Issuu on Google+

UM NOVO REINADO (Por Jefferson Acácio)

Levanta-se das penumbras de uma civilização decadente Um novo império que surgiu das ruínas de uma guerra Onde somente um rei indestrutível irá governar novamente Após ter sucumbido das armadilhas do tempo Um rei inflamável que sobreviveu à combustão de pólvoras E reergueu-se das chamas como um pássaro incendiado Espalhando centelhas e solidificando-se como pedras de um vulcão Um novo rei ressurge e teu império é o Amor Que por séculos foi torturado pelas mentiras Amor que possuiu um corpo de paixão e revelou sua natureza vulnerável E o corpo foi destituído de tua nobreza para se tornar armadilha Por vezes o sexo o corrompeu com fulguras de um amor intenso Percorreu círculos de fogo, desceu a língua na lâmina de uma espada Por vezes deitou-se com o inimigo, correu riscos e foi banquete Pobre corpo! A nobreza de um coração foi comprometida por suas volúpias Foi a porta para um calvário, a fraqueza de um reinado, e a origem de um fracasso Todo um império ruminou-se caminho à um triste fim de muitas dores Desolado e consumido pela frustração do doce engano de uma paixão Renunciou aceitar o pouco do néctar farsante da burguesia para sobreviver E em troca, foi punido com uma maldição de um presunçoso tirano Aquele quem lhe teve como propriedade subordinada do teu prazer Mas de dentro de si, não humilhou-se o coração à tal condição Tomou a lâmina, banhou-a de titânio e de um deserto fez brotar arco íris Um coração sempre se rende, mas não perde nenhuma batalha Por isso teu reinado é o mais belo de todos, porque é simplesmente humano! Agora sente o ar tomar seus pulmões com a liberdade de mais uma paixão Desafiou novamente seus limites – se permitiu, serviu, sorriu, chorou... Mas está livre para construir um novo reinado de esperanças invencíveis!


Um novo reinado por jefferson acácio