Page 53

TENTAÇÕES PELA INVEJA NO MINISTÉRIO Alguns servos de Deus têm caído na cilada maligna do inconformismo, da inveja, da cobiça. Nunca estão satisfeitos com o que estão fazendo. Se estão dirigindo uma igreja, acham que merecem e são capazes de dirigir outra maior ou mais bem localizada. Certo jovem veio numa manhã a Spurgeon e lhe disse: "Eu tenho uma queixa a fazer. Minha congregação é muito pequena". Respondeu o grande pregador: "Bem, talvez ela seja do tamanho pelo qual você será capaz de prestar contas no dia do julgamento". Homens de Deus há que perderam a condição de servirem a Deus, por que caíram no mesmo pecado de Miriã e Arão, e de Core e seus seguidores (Nra 12.1-8; 16.1-35). Querem o lugar e a função que não lhes pertence. Não se conformam em ser liderados, em permanecer no lugar onde foram colocados e esperar no Senhor. Acham que foram chamados para liderar, apenas. Muitos já caíram neste tipo de tentação. Absalão (2 Sm 15.1,2,4); Adonias (1 Rs 1.5); os filhos de Zebedeu (Mt 20.20,21). Ainda outros não se conformam em desempenhar o ministério ou serviços para o qual realmente foram vocacionados. Sempre estão querendo mudar para fazer o trabalho de outro irmão. É preciso ter cuidado, pois alguns já percorreram esse caminho e se deram muito mal. Uzias (2 Cr 26.16-21) e Diótrefes (3 Jo 9,10) são exemplos disso. Reconheçamos também que existem diferentes dons e que cada um deve ser diligente segundo o dom que recebeu do Senhor (1 Co 12.12-30; Rm 12.3-8). Sugestões para vencer este tipo de tentação a) Duas perguntas o homem de Deus precisa fazer a si mesmo: - "Estou no lugar onde Deus quer?" - "Estou exercendo o ministério de Deus como Ele quer?" Caso estas respostas sejam positivas, agradeça a Deus e prossiga para o alvo. Caso sejam negativas, coloque-se à disposição do Senhor e espere nele. 57

Teologia pastoral  
Teologia pastoral  
Advertisement