Page 50

5; 1 Co 9.25-27). E, tanto o soldado quanto o atleta se distinguem pela constante atividade, iniciativas, espírito de luta, e, principalmente, por perseguirem com persistência alvos certos. O obreiro acomodado, sem ânimo e preguiçoso, nâo oferece nenhum perigo ao Diabo, pelo contrário, pode se tornar presa fácil para suas astutas ciladas. Como vencer a acomodação

O meio de vencer a acomodação é a auto disciplina, isto é, o pastor deve cultivar a sua própria saúde pastoral, para poder fazer com alegria a obra do Senhor. Em primeira Timóteo 4.6-12, encontramos os passos da autodiscipli-na. a) Alimentar-se com as palavras da fé (v 6). b) Alimentar-se com a boa doutrina (v 6). c) Abster-se das fábulas profanas (v 7a; Hb 5.11-14). d) Exercitar-se na piedade (v 7b). O pastor deve ter vida devocional particular de oração e leitura das Escrituras para satisfazer suas próprias necessidades espirituais. Rejeitar as polémicas sobre coisas fúteis e exercitar-se na piedade é necessário. "Piedade", neste texto, significa o elevado padrão da santidade e dos propósitos divinos, que o pastor deve buscar alcançar pelo treinamento necessário na oração, na Palavra e no serviço. O PROFISSIONALISMO Muitos pastores me têm confidenciado que se sentem constrangidos quando são obrigados a preencher fichas cadastrais onde consta profissão. Esses amados irmãos estão cheios de razão, pois o ministério não é profissão. O ministério, como já foi visto, é uma vocação divina. Todavia, o ministro pode inadvertidamente tornar-se um profissional do evangelho. O ministro profissional é aquele que realiza a obra de Deus por dinheiro, de modo mecânico, porque não tem outro que a faça, e, por necessidade, sem atentar a quem serve e como deve servir. Muitos dizem viver pela fé, mas nunca estão dispostos a pregar, cantar ou tocar sem saberem qual é a oferta. Isto, também é profissionalismo. 54

Teologia pastoral  
Teologia pastoral  
Advertisement