Page 41

história e geografia bíblica, homilética, ética cristã, etc. Tem sido considerada adequada a formação de boas escolas e seminários teológicos ligados ao nosso movimento, obedecendo à orientação de ministérios ou convenções. c) Formação cultural A dinâmica social está cada vez mais' exigindo que os profissionais, das mais diferentes áreas do conhecimento humano, se preparem bem culturalmente. Por outro lado, as igrejas estão cada vez mais atingindo pessoas das diferentes classes sociais. Portanto, o ministro do Senhor Jesus Cristo não deve ser uma pessoa culturalmente atrasada. A comunicação eficiente da Palavra de Deus exige bons conhecimentos da língua pátria e da atualidade. Criar objeções contra a cultura, citando textos tais como: primeira Coríntios 1.19-21; 2.6-8; Colossenses 2.8; primeira Timóteo 6.20, é desconhecer o verdadeiro sentido dessas passagens, pois elas não condenam o valor da ciência, mas a sua má aplicação e o antagonismo criado contra Deus e sua Palavra. A formação cultural não depende da conquista de um título de advogado, economista, sociólogo, etc. Muitas pessoas com um ou mais títulos de bacharelado são culturalmente retrógradas e pouco versáteis. É interessante que o ministro tenha algum conhecimento geral e noções de ciências sociais, como sociologia, antropologia, psicologia social, etc, pois, embora não seja isso essencial, pode ajudá-lo. Entretanto, é bom ressaltar que a cultura secular apenas o ajudará na comunicação da Palavra e no diálogo. Na sua preparação teológica e cultural é indispensável que o pastor: 1 - Tenha o seu gabinete para oração, estudo e medi tação, por mais modesto que seja esse lugar; o importante é que seja um local silencioso e livre das constantes inter rupções do telefone e das visitas. 2 - Organize sua biblioteca própria com bons e selecionados livros de estudo e leitura. 3 - E o que é mais importante: crie o hábito de ter seu tempo separado para oração, estudo e meditação. 44

Teologia pastoral  
Teologia pastoral  
Advertisement