Page 32

O sóbrio é uma pessoa autocontrolada, moderada ou prudente em todos os aspectos de sua vida. Não se exalta, antes é humilde; não se precipita, antes é prudente, aguardando a bem-aventurada manifestação do Senhor Jesus ('risto d) Ordeiro Palavra também traduzida por honesto (ARC) e modesto (ARA - 1 Tm 3.2). Alguns se prendem apenas ao significado superficial da palavra, que trata do comportamento ordeiro ou do modo de vestir. Entretanto, originalmente, o escritor determina que o ministro deve cumprir seus deveres e ordenar sua vida interior, da qual surge o comportamento exterior. O servo de Deus deve primeiro tratar de seus conflitos interiores, suas frustrações e ressentimentos, eliminando-os. Caso contrário, sua aparência exterior não passará de uma máscara. Ordenando sua vida interior, o homem de Deus passa a ter um comportamento exemplar nos negócios (1 Ts 4.10-12; Cl 3.23,24); na sociedade (1 Co 10.31-33; Cl 4.5,6; 1 Pe 2.12-15); na igreja (Fp 1.27; Rm 14.19; Fp 2.3,4). e) Nâo arrogante (Tt 1.7) O arroeante é obstinado em sua própria opinião, teimoso. Recusa-se a obedecer a outras pessoas. Mesmo havendo evidências de que está errado, mantém obstinadamente sua própria opinião e não aceita ponderações e conselhos de outras pessoas. O arrogante procura sempre seus próprios interesses e direitos e não leva em consideração os direitos, sentimentos e interesses de outras pessoas. Nunca se deveria separar para o ministério alguém que demonstre essa terrível qualidade negativa. O ministro não pode ser arrogante; ele tem de saber ouvir; de reconhecer, quando estiver errado; de saber obedecer para saber liderar. f) Nâo irascível (Tt 1.7) O servo de Deus não é propenso à ira, porque aquele que se ira com facilidade demonstra desequilíbrio, insegurança. 35

Teologia pastoral  
Teologia pastoral  
Advertisement