Page 28

púlpito ele defende o evangelho dos ataques dos inimigos de Deus e da sã doutrina. c) Despenseiro O despenseiro é o encarregado da despensa. Atual-mente é o mesmo que almoxarife, aquele que cuida dos bens ou valores de alguém. No Novo Testamento, o ministro é designado como: 1 - Despenseiro dos mistérios de Deus (1 Co 4.1). O obreiro prega, e ensina à igreja do Deus vivo acerca dos mistérios: Cristo, os dons, as profecias, etc. 2 - Despenseiro de Deus ou da casa de Deus (Tt 1.7). O ministro deve distribuir, no devido tempo, o sustento àqueles a quem Deus lhe confiou (Lc 12.42-48; Mt 24.45-51). É um grande privilégio, mas também uma grande responsabilidade. 3 - Despenseiro da graça de Deus (1 Pe 4.10). Em Tito 2.1 lemos que "a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens", portanto, o ministro está comissionado a distribuir a graça divina pela pregação e ensino. Deve distribuir a graça e não a Lei, a graça e não a contenda e a confusão. d) Embaixador de Cristo (2 Co 5.20) O embaixador representa seu rei ou governante em outra nação. É um cargo de elevadíssima responsabilidade, que exige grande preparação, pois o embaixador deve conhecer muito bem seu rei ou presidente e seus planos de governo. O ministro é um embaixador do Rei dos reis e Senhor dos senhores, é indispensável que o conheça; que conheça a sua Palavra e esteja em constante contato com Ele, para poder executar sempre a sua vontade. e) Estrela (Ap 1.20) Os pastores são comparados a estrelas e as igrejas a candeeiros. Nas densas trevas deste mundo, desta sociedade corrompida, os pastores foram colocados para brilhar na igreja, pelo desempenho efetivo e fiel do seu ministério. Aqueles que cumprirem fielmente seu ministério têm grandes promessas (Dn 12.3). 31

Teologia pastoral  
Teologia pastoral  
Advertisement