Page 1


editorial

Flores sobre a mesa! As flores saíram dos jardins e chegaram às cozinhas dos chefs mais badalados do mundo, conferindo beleza e sabores únicos aos mais diversos pratos. Nesta edição destacamos as flores comestíveis que, cada vez mais, fazem sucesso, especialmente com os pratos mais leves e coloridos, apreciados na primavera e no verão. De 12 a 17 de novembro, Joinville será palco da 75a Festa das Flores, evento tradicional no município. Na edição deste ano, além de serem expostas, as flores também farão parte do cardápio da Semana Gastronômica. Os restaurantes que integram a Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL Joinville também incluíram em seu menu pratos que levam flores em sua composição. Nesta edição destacamos também a Bottarga, mais conhecida como “caviar brasileiro”. O produto, feito com ovas de tainha pescadas na costa de Santa Catarina, é sucesso e está conquistando os paladares mais refinados em todo o mundo. Confira, ainda, uma entrevista exclusiva com o francês Laurent Suaudeau, um dos mais renomados chefs do mundo, que optou por fechar seu restaurante – o famoso “Laurent” – para se dedicar a disseminar seu conhecimento através de uma concorridíssima escola de culinária, onde forma novos chefs. Ainda nesta edição, destaque para as receitas especiais de drinks e sobremesas deliciosas cedidas pelos chefs dos restaurantes de Joinville. E ainda: histórias de quem vive no mundo da gastronomia e dicas de quem entende do assunto. Esperamos que goste! Boa leitura e bom apetite!

Ludmila Marques Coordenadora da Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL Joinville

4


Sumário ou menu se preferir!

06 08 10 21 22 26 28 30 32 34 38 40 44 47 66

Eles usam na cozinha Petiscos Flores na cozinha Crônicas de Joinville Papo de Chef Receitando Cozinha saudável Cheers Delicious É daqui Aconteceu comigo Viajando na gastronomia Notícias da Câmara Guia Gastronomia Jonville Busca Rápida

Expediente: Revista Hummm! é uma publicação da Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL Joinville produzida sob licença por P2 Editora de Ideias Editor Jean Bernardes Jornalista Responsável Fabiana Carrara MTB/SP 26.602. Foto de capa Ketty Suda Projeto Gráfico e Diagramação Equipe P2 Editora mais em www.pdois.com.br Para anunciar Tratar com Marcos Jaroczinski Coordenador das Câmaras Setoriais da CDL Joinville Telefones (47) 3461-2515 / 9657-8314 ou marcos@cdljoinville.com.br Tiragem 5000 exemplares Gráfica Impressul Fotografia da capa Fotolia

5


eles usam na cozinha

Ele adora Frutos do Mar O que eu mais gosto de fazer quando vou para a cozinha é preparar pratos à base de frutos do mar: moqueca, peixe ensopado ou grelhado. Mas, o que mais preparo são risotos e o meu predileto é o de camarão. Para a receita ficar completa, utilizo camarão branco ou rosa, arroz arbóreo, cebola, alho, tomate sem semente e pele, champignon, azeite de oliva, cebolinha verde, pimenta branca, sal,

Risoto de Frutos do Mar

requeijão cremoso... Para ajudar no preparo e garantir um bom resultado, alguns utensílios são essenciais, como uma panela risoteira ou wok, colher de pau, moedor de temperos e uma boa faca. *Jaime Arcino Dias Junior Bacharel em Ciências Econômicas e Direito, com especialização em Direito e Gestão Empresarial. Há 18 anos atua no Sebrae, onde ocupa o cargo de coordenador da Regional Norte.

6


Ela adora Sobremesas Não sou uma expert na cozinha, mas quando me arrisco, meu prato predileto são as sobremesas. Gosto de fazer as mais práticas que não demandem muita dificuldade nem tempo de preparo, já que meu dia é bem corrido por conta das atividades exercidas no Hotel Tannenhof, no Joinville Convention Bureau e demais entidades das quais participo. Dentre as sobremesas que mais gosto estão as elaboradas com chocolate, como mousse de chocolate

Petit Gateau

e petit gateau, pois são receitas que agradam facilmente a todas as idades. É importante utilizar matéria-prima de boa qualidade, além de batedeira, forno que aqueça bem, colher de pau, espátulas e forminhas de silicone. *Ana Luiza Moeller Wetzel Diretora do Hotel Tannenhof e Presidente do Joinville Convention & Visitors Bureau.

7


petiscos

ronômicas t as G as i r ó m Me empos de Todos os T Alexandre Dumas – Editora Zahar – R$ 49,90 E-book – R$ 29,90 “Minha reputação culinária ... promete apagar minha reputação literária. Louvado seja Deus!” Naturalmente, essa amarga previsão de Dumas não se concretizou. Ao contrário, a popularidade de Os três mosqueteiros e O conde de Monte Cristo, entre muitos outros, é que ofuscou o Grande dicionário de culinária montado pacientemente pelo autor ao longo de quinze anos. E é dessa obra de referência gastronômica, hoje reconhecida como das mais importantes, que se originam os dois textos apresentados nesse livro.O primeiro, Memórias gastronômicas, consiste numa carta de Dumas a seu amigo Jules Janin, escritor e crítico literário. Nela, o missivista, “a pretexto de uma conversa rápida sobre os séculos XIX, XVIII e até mesmo o XVII”, ora mistura recordações pessoais a peripécias culinárias do passado ou contemporâneas – como em “Um frango assado antes da guilhotina”, “A aposta de Viel-Castel”, ou nas hilariantes e peculiares “Reflexões sobre a salada” e muito mais. ♦

Berlim m e a h n i z o C Minha istória de amor com receitas Uma h

Alexandre Dumas – Editora Zahar - R$ 49,90 E-book – R$ 29,90 Essa é a história de Luisa Weiss, uma jovem romântica e confusa, viajante apaixonada, cidadã itinerante e cozinheira perfeccionista que decide jogar tudo para o alto – sua vida certinha em Nova York, o emprego dos sonhos e o namorado – para ir em busca de uma vida nova (e de um novo amor?) que traga de volta o gostinho de sua infância em Berlim. Uma bela e inspiradora história sobre como é preciso se entregar para seguir a paixão. Entre uma receita e outra, será impossível não se encantar com a honestidade, as vulnerabilidades e a belíssima escrita de Luisa Weiss - e ainda ficar morrendo de vontade de provar a torta de maçã com a massa mais leve de todos os tempos, a melhor salada niçoise do mundo, ou mesmo as surpreendentes endívias refogadas! ♦

8


do Guia Ilustra veja Zahar de Cer Michael Jackson – Editora Zahar – R$ 54,90 Você vai viajar pelo universo da cerveja guiado pelo maior escritor sobre o tema. Michael Jackson, autor de livros e documentários para TV, apresentou ao mundo as cervejas especiais da Bélgica. Esse mestre ensina a origem, a história e os métodos de produção da bebida; percorre as principais áreas produtoras do planeta (inclusive as menos conhecidas); e mostra os gostos característicos e as melhores formas de degustá-la. Um guia definitivo que trata a cerveja como elemento da gastronomia. Para qualquer apaixonado se transformar em um verdadeiro especialista. ♦

História do Copos Mundo em 6 Tom Standage – Editora Zahar – R$ 49,90 – E-book R$ 29,90 Tom Standage escolhe um ângulo inusitado para analisar as civilizações: as bebidas. Em seis copos, o autor mostra como a cerveja, o vinho, os destilados, o café, o chá e a Coca-Cola influenciaram os rumos da história mundial e definiram políticas e práticas sociais. Da pré-história à era da globalização, as sociedades elegeram diferentes bebidas e tiveram suas trajetórias fortemente ligadas a elas. A descoberta da cerveja na Mesopotâmia é associada ao estabelecimento de tribos nômades em locais fixos e à adoção da agricultura, e foi um dos fatores decisivos para o desenvolvimento da escrita. Muitos séculos depois, no apogeu da civilização grega, era o vinho que desempenhava o papel central nas relações sociais e religiosas, representando a sofisticação e a própria cultura gregas. Mais tarde, também os romanos o elegeram como símbolo de status e poder. A bebida que mais se identifica com os tempos atuais, porém, é a Coca-Cola. Encarnando os valores de liberdade individual e progresso, tornou-se um dos ícones da globalização. O autor termina sua viagem com um epílogo dedicado à água, base de todas as bebidas consumidas pelos seres humanos e fator cada vez mais determinante da geopolítica mundial. ♦

9


capa

Flores na cozinha Coloridas e frescas, as flores têm tudo a ver com os dias mais quentes e alegres da primavera e do verão. As flores, Sempre presentes na nossa vida, elas estão assumindo novas posições e ficando ainda mais em evidência. Se antes, tinham a função de encantar a visão e agradar o olfato, hoje elas também conseguem satisfazer o paladar. Várias espécies saíram dos jardins e vasos diretamente para a cozinha, enfeitando e conferindo sabores mais do que especiais aos mais variados pratos. Texto Fabiana Carrara / Fotos Divulgação

10


11


capa

Michel Bras

A

Gargouillou

ntes que se iniciassem os

Chefs

experimentos utilizando flores

Um dos primeiros chefs de cozinha a incorporar

na cozinha contemporânea,

as flores a seus pratos é o francês Michel Bras,

muitas delas já eram

do restaurante parisiense Laguiole. Bras, que

tradicionalmente utilizadas

foi seguido por chefs do mundo inteiro, criou

na culinária, entre elas a

a salada Gargouillou, perfeita combinação de

couve-flor, o brócolis, a alcaparra (broto

folhas, frutas e flores que conquistou o mundo.

de uma flor), a alcachofra, o açafrão

No Brasil, o renomado chef Alex Atala, proprietário

(extraído da flor conhecida como

do D.O.M., um dos melhores restaurantes do mundo,

crocus). Além disso, as flores também

preparou, durante o festival gastronômico Madrid

estavam nos vinhos com notas florais.

Fusion, realizado no início do ano na Espanha, um

Na esteira do sucesso recente dos

ceviche de flores frescas com mel de abelha selvagem.

ingredientes frescos, as flores comestíveis

Já Helena Rizzo, eleita este ano a melhor chef

começaram a atrair a atenção de chefs de

da América Latina, à frente do restaurante Maní,

restaurantes sofisticados, interessados na

mantém em seu cardápio pratos como o couscous

beleza de suas pétalas e cores, em seus

de miniverduras com emulsão de laranjas, açafrão,

sabores sutis e incomuns, para compor

cominho e sementes de girassol, e o doce de

saladas, variados pratos quentes (assados,

berinjela defumada com coalhada seca de leite

cozidos), molhos, temperos, essências para

de cabra, sorvete de gergelim, gelatina de flor de

caldos e sopas, doces (geleias, caldas).

laranjeira, com crocante de massa filo e pistache.

12


Cuscous de Min

iverduras

Helena Rizzo

Ceviche de Flo

res Frescas

Alex Atala

13


capa Uso na Gastronomia As flores podem ser utilizadas com pratos frios ou quentes, doces ou salgados. Caem muito bem nas saladas, acompanhando verduras e legumes variados. A capuchinha, por exemplo, vai muito bem nesses casos – seu colorido quente traz alegria às saladas de verão. Mas, não são só as saladas que se beneficiam da beleza e do sabor das flores: elas também são boas acompanhantes para peixes, risoto e sobremesas, especialmente as que levam chocolate, mousses e ganaches. Para os drinks, o doce amor-perfeito é ideal. Para deixar qualquer drink irresistível, a receita é servilo com cubos de gelo com flores. Puro charme!

Lagostin

Compra Se quiser usar flores em suas receitas, atenção! No momento da compra é importante buscar produtores especializados, que não utilizem qualquer tipo de agrotóxico ou tratamento químico na plantação. As flores utilizadas na culinárias não são as mesmas comercializadas nas floriculturas.

14


FOTOS MAURO ARTUR SCHLIECK

ROGERIO DA SILVA

De 12 a 17 de novembro acontece, em Joinville, a Festa das Flores, evento oficial da cidade. Além de expostas para serem admiradas pelos milhares de visitantes, as flores também serão os ingredientes principais da Semana Gastronômica, que irá apresentar os mais variados pratos que levam flores em sua composição. Mais do que em qualquer outro lugar, na Cidade das Flores, lugar de flor também é na cozinha!

Realeza Festa das Flores, Tamiris Correa Wensiboski (Rainha), Camyla Ribeiro de Oliveira (1ª Princesa) e Suély Pedroso (2ª Princesa)

15


capa

Programação da 75a Festa das Flores com atrações nacionais e regionais

Alessandra Maestrini

Big Time Or

chestra

Música de excelente qualidade, humor, dança, teatro

traz o show “Soul Roberto”, apresentando

e muita diversão. Essas são algumas das atrações

as músicas do rei Roberto Carlos em versões

que farão da 75a Festa das Flores de Joinville um

repaginadas, com ritmo pulsante e emocionante.

show de entretenimento para toda a família.

Já a noite de 14/11, será de interação com o

De 12 a 17 de novembro, no Complexo Expoville, além

contagiante jazz tradicional da Orleans Street

de se encantar com a beleza de milhares de orquídeas,

Jazz Band. O repertório inclui strandards norte-

flores e plantas ornamentais, o público vai aproveitar

americanos, clássicos do jazz, blues, pop, além

a diversidade da programação artística e cultural.

de versões instrumentais de temas brasileiros.

Diariamente, a partir das 9h30, o Palco Boulevard,

O humor de Nelson Freitas, com seu stand up

espaço localizado na Praça Gastronômica, vai

comedy, vai contagiar a noite de 15/11. Para

receber apresentações de dança e música,

completar o show de irreverência, a presença

com grupos regionais. E a partir das 20h, as

da paranaense Big Time Orchestra, big band de

atrações nacionais entram em cena.

sucesso nacional e internacional, que traz versões

Sows musicais

criativas de grandes sucessos de Beach Boys, Elvis Presley, Ray Charles, Creedence Clearwater

Para abrir a 75 Festa das Flores em alto estilo,

Revival, Rolling Stones, Ultraje a Rigor, Raul

no dia 12/11, a voz e o violão marcantes

Seixas, Jorge Ben Jor, Tim Maia, entre outros.

de Oswaldo Montenegro, cantando

No sábado, 16/11, música, arte e emoção prometem

sucessos de sua extensa discografia.

invadir o Palco Boulevard com a atriz, cantora

No dia 13/11, a banda paulistana Serial Funkers

e compositora Alessandra Maestrini, que ficou

a

16


“Vamos celebrar os 75 anos da Festa das Flores com todo o mérito que esse evento merece. Elaboramos uma programação de qualidade elevada que, certamente, vai conquistar todos os públicos”

Fábio Jr.

Sérgio Ferreira, presidente da Fundação Turística

nacionalmente conhecida por seu personagem

de 60 anos, não pagam. No primeiro dia da Festa

Bozena – “lá de Patro Branco” – no sitcom da

(12/11), a entrada será gratuita. Cabe destacar, ainda,

Rede Globo, Toma lá dá cá. No show Drama'n

que os ingressos atencipados para a 75a Festa da

Jazz, Alessandra Maestrini apresenta clássicos do

Flores estão à venda pelo site guicheweb.com.br.

jazz, dos musicais e canções de autoria própria. O encerramento da 75a Festa das Flores, na noite

Show do Fábio Jr.

de 17/11, será de grande festa para a criançada.

Além da programação diária, que acontecerá no

Com o espetáculo “Turma da Mônica cuidando do

Complexo Expoville, a 75a Festa das Flores traz

mundo”, a galerinha criada por Maurício de Souza vai

como destaque o show do cantor Fábio Jr., no dia

ensinar os pequenos, com muita aleria e diversão, a

14 de novembro, no Centreventos Cau Hansen.

importância de cuidar do meio ambiente e do planeta.

Em seu mais recente álbum, “Íntimo”, Fábio Jr.

Todas as atrações nacionais da 75 Festa das Flores

traz clássicos como a famosa “Vinte e poucos

serão abertas ao público que estiver no evento,

anos” e, também, as reinterpretações que ele

no Complexo Expoville. Além do Palco Boulevard,

realiza sobre outras obras, como “Paciência”,

haverá outro espaço, no restaurante do hall, onde

de Lenine, e “Você é linda”, de Caetano.

também acontecerão apresentações musicais

A abertura dos portões será às 19h30 e o início

e artísticas, nos horários do almoço e jantar.

do show está marcado para as 21h30.

Os ingressos para a 75 Festa das Flores custam

Os ingressos para este show já estão à venda pelo

R$5,00 (entrada inteira) e R$2,50 (meia entrada).

site ingressorapido.com.br ou no ponto de venda,

Crianças menores de 10 anos e adultos com mais

no Centreventos, e custam de R$30 a R$120.

a

a

17


capa

Semana Gastronômica Festa das Flores. Escolha seu restaurante para provar R$ 54,00

Salmão Primavera

R$ 42,00

Risoto de Frutos do Mar

Salmão no Creme de Morango e Marsala com Arroz Jasmine, decorado com Flor de Capuchinha.

Risoto de frutos do mar cremoso, servido ao perfume de champagne.

R$ 35,00

R$ 56,90

Penne a Módena

Crocodile Steak Flowers

Massa com molho à base de mostarda Dijon, champignon, brócolis e camarão.

Lombo de jacaré ao molho de manga com risoto de ervas e flores comestíveis de capuchinha.

R$ 46,00

Salmão Tropical Salmão ao pesto de alcaparras acompanhado de conchigliones ao forno.

18

R$ 30,90

Peixe ao Molho Citrico ao Perfume de Rosas Filé de Linguado ao Molho Cítrico acompanhado de Batata Sauté e Salada Califórnia (folhas com pêssegos, figos e cerejas).


R$ 16,00

R$ 11,90

Panqueca de Halawi

Torta de Maçã

Panqueca doce, com recheio de Halawi (doce de gergelim) com chocolate, decorada com flor de alstroméria.

Torta quente de maçã com sorvete de creme e açúcar perfumado com alfazema.

R$ 22,50

Escondidinho Primavera

R$ 16,00

Primavera em Flor

Purê de abóbora na moranga com carne seca.

Wraps de alcachofra, tomate cereja, cream cheese e alface americana.

R$ 29,90

R$ 100,00

Combinado de 20 peças Sashimi de salmão e atum, Hossomaki Salmão Filadélfia e Califórnia, Niguiris de peixe branco e salmão.

Combinado Flores em Festa Combinado com 22 tipos diferentes de sushis e sashimis ricamente decorados com flores. (para 2 pessoas)

R$ 39,00

Risoto de Flor de Alcachofra Arroz arbóreo, corações de alcachofra, mignon em iscas, tomate seco e queijo mussarela + salada + sobremesa.

R$ 76,00

Alcatra Grelhada com Salada Arapoti Mix de folhas verdes, tomate, fios de cenoura e flor de alcaparra. (até 2 pessoas) Válido para o período da Festa das Flores.

19


capa R$ 74,90

R$ 23,90

Linguado ao Molho de Alcaparras

Bruscheta de Alcachofra

Filé de linguado grelhado, molho de alcaparras, brócolis e couve-flor na manteiga, batata soutê, arroz e saladas. (para duas pessoas)

Pão italiano coberto com tomate seco, rúcula, provolone e alcachofra regado a óleo de oliva.

R$ 44,00

R$ 52,90

Pizza Margherita

Fiore del Mare

Molho de tomate especial, mussarela, parmesão e folhas frescas de manjericão. Pizza grande (35 cm)

Camarões rosa grelhados com mel e gergelim preto, fundo de creme de aspargo e flor Capuchina comestível. (por pessoa)

R$ 44,00

R$ 46,00

Penne com Camarão

O Sabor da Primavera

Camarões, nozes e cebola ao molho de queijo. Massa: penne.

Risoto de alcachofra, tomatinho cereja e ervas finas, com escalope de mignon ao molho cítrico.

Consulte os restaurantes da Câmara de Gastronomia e Entrenimento da CDL Joinville e surpreenda-se com as novidades de cada cardápio

Mais em www.gastronomiajoinville.com.br

20


crônicas de joinville

Festa

das Flores 75 anos

O

amor pelas flores e seu cultivo faz parte do DNA de Joinville. Quando os imigrantes europeus aportaram por aqui, a partir de 1851, se depararam com um sem número de exuberantes espécies de orquídeas florescendo na Mata Atlântica. Encantados com tanta beleza passaram a recolher as plantas e, de vez em quando, se reuniam para admirá-las e comparar as variedades. Esse foi o embrião da Festa das Flores, cuja 75ª edição acontece de 12 a 17 de novembro próximo. Considerada festa oficial do município de Joinville e declarada Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Estado de Santa Catarina, a Festa das Flores começou de maneira simples e singela, em 1936. Neste ano foi realizada a 1a EFA (Exposição de Flores e Artes Domiciliares), que reunia flores cultivadas pelos moradores da cidade ao longo do ano – cada um levava sua melhor planta para ser exposta e admirada. Além disso, as senhoras aproveitavam para expor seus trabalhos manuais. O evento era realizado na Sociedade Harmonia Lyra, de onde saiu na década de 1970, para se instalar no Complexo Expoville. A festa, que nasceu com o objetivo de manter a tradição do cultivo e encanto pelas flores, foi ganhando corpo ao longo dos anos, até se transformar no megaevento que é hoje, com recorde de 254 mil pessoas na edição de 2011. A singela exposição das flores cultivadas nos

jardins dos joinvilenses ganhou sofisticação e, agora, as plantas aqui expostas vêm de todas as partes do Brasil e do mundo. A Festa das Flores de Joinville, organizada pela Agremiação Joinvilense de Amadores de Orquídeas (AJAO) e Fundação Turística de Joinville, é considerada a mais antiga do gênero no Brasil. Desde 1966 cada edição do evento homenageia uma autoridade do cenário nacional, que recebe o título de patrono da Festa das Flores. Neste ano, a honraria cabe ao governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo. Desde 2005, cada edição da Festa tem um tema que, em 2013, é: Um passeio pela história da Festa das Flores. Além da exposição de flores, o evento terá mostra de paisagismo, mercado de flores, oficina de cultivo, concurso de jardins e o tradicional concurso de orquídeas. Também haverá, a exemplo do que ocorreu já na primeira edição do evento, feira de artesanato, e um espaço para valorização da tradição e da gastronomia germânicas. Para completar, acontecerá, também, a Semana Gastronômica, com pratos elaborados a base de flores. A Festa das Flores se “profissionalizou”, cresceu, ultrapassou – e muito – as fronteiras de Joinville, mas em sua essência ainda guarda o sentimento que motivou os imigrantes alemães a criarem a EFA: o amor e o encantamento despertado pelas flores, presentes não só em dia de festa, mas no dia a dia dos moradores de Joinville. ♦

21


papo de chef

22


Laurent

Suaudeau

Um dos mais renomados chefs franceses em atividade no mundo, Laurent Suaudeau poderia assumir a pose de estrela e se contentar em colher os louros pelo seu sucesso, acumulado em mais de três décadas de trabalho. Mas, generoso, preferiu compartilhar seus muitos conhecimentos: abriu uma escola onde forma novos chefs, ministra palestras, escreve livros, presta consultorias. Mesmo após tantos anos respirando a atmosfera das cozinhas, Laurent não perde o “feu sacré”, o fogo sagrado que alimenta a profissão. E segue firme em sua contribuição ao desenvolvimento de uma verdadeira gastronomia brasileira. Texto Fabiana Carrara / Fotos Divulgação

23


papo de chef

O

entrosamento com a cozinha começou

restaurante francês da cidade pela revista Veja e

bem cedo para Laurent Suaudeau: aos

a revista Gula escolheu Laurent como o “chef do

três anos ele já gostava de brincar com

ano”. Em 1994 fundou a Associação Brasileira da

panelas. Dez anos depois, durante as

Alta Gastronomia (Adaga) e fez o Brasil passar a

férias escolares, ajudava uma tia dona de

integrar a EuroToques, organização rigorosa em

uma mercearia que vendia frango assado e batata frita.

relação a alimentos que, até então, tinha como

O adolescente descascava batatas (mais de 50 kg por

associados Japão, Estados Unidos e países europeus.

dia!), cuidava do frango na grelha e atendia os clientes.

Depois de mais de 30 anos no manejo das

Vendo seu interesse pela culinária, o pai conseguiu

panelas, o chef resolveu que era hora de dividir

para ele um emprego em um restaurante administrado

seus conhecimentos e fundou, em 2000, a Escola

pelo chef Yvon Garnier. Depois disso continuou os

de Artes Culinárias Laurent. Em 2004 passou a

estudos em uma escola técnica, trabalhou em outros

ser “Maître Cuisiner de France”, integrando uma

restaurantes e, em 1979, aos 23 anos, desembarcou

organização que reúne os melhores chefs franceses

no Rio de Janeiro a convite do grande chef Paul

em atividade pelo mundo. Em outubro de 2004

Bocuse, para chefiar a cozinha do Le Saint-Honoré,

lançou o livro “Cartas a um Jovem Chef”, que

no Hotel Méridien. Transformou-se em um dos mais

já está em sua quinta edição. Em 2008 abriu a

renomados chefs do Brasil, tendo se notabilizado

Vipiteno Gelato e Caffé, eleita a melhor sorveteria

pela delicadeza, sabor e textura de seus pratos,

de São Paulo pela revista Veja no ano seguinte.

preparados a partir da mistura da clássica cozinha

E Laurent não para por aí. Também atua como

francesa com ingredientes tipicamente brasileiros.

consultor gastronômico, ministra palestras e

Em 1986 o chef abriu seu primeiro restaurante,

presta assessoria para restaurantes e hotéis.

batizado de “Laurent” que, logo depois, foi

Através de sua empresa, a Arts de La Table, realiza

considerado o melhor restaurante do Rio de Janeiro.

eventos em residências e espaços consagrados

Em 1991 mudou-se para São Paulo, onde conduziu

de São Paulo, como a Fórmula 1. O segredo para

o novo “Laurent” até 2000. Nesse ano o restaurante

tanta vitalidade? Amar o que faz. E amor pela

foi eleito, pelo quarto ano consecutivo, o melhor

arte de cozinhar não falta ao chef Laurent.

“Antes de mais nada é preciso ser um bom cozinheiro, portanto assimilar conhecimentos num período longo de aprendizagem”


A seguir, leia entrevista exclusiva com o Chef: Sempre gostou de cozinhar? Quando surgiu o gosto por cozinhar? Com três anos de idade eu brincava de panela

compartilhar seus muitos conhecimentos. Fale um pouco sobre isso: a importância de compartilhar os conhecimentos.

e ainda temos a foto comprovando isto.

A base do meu “”métier” é esta: compartilhar

Como era a gastronomia brasileira quando chegou ao país e como a vê agora? Era uma cozinha chamada internacional, com uso

os conhecimentos como os chefs que me ensinaram . A estrela é o cliente e antes disso, o produto; o resto é de se pensar .

de muita carne bovina, peixe grelhado, camarão e

Por que optou por não ter mais restaurante?

lagosta com molhos espessos e muito queijo nos

Primeiro, eu sempre gostei de formar e de ensinar

molhos brancos. Atualmente, a cozinha brasileira

e, segundo, eu achei que eu poderia ser mais útil

anda no caminho certo, que é incentivar a produção

ao mercado fazendo este trabalho que faço hoje.

por pequenos produtores de ingredientes de qualidade e genuinamente regionais, a serem

O que é preciso para ser um bom chef?

incorporados numa cultura de cozinha brasileira. Não

Antes de mais nada é preciso ser um bom

vai ser fácil, mesmo que há muitos anos eu tenha

cozinheiro, portanto assimilar conhecimentos

começado a envolver os produtos nacionais numa

num período longo de aprendizagem; aprender

cozinha sofisticada. Haverá muito impedimento de

a liderar e sempre lembrar que você deve

ordem cultural, social, educacional e econômica.

ser capaz de demonstrar e executar o que

O Sr. é um dos chefs mais renomados do mundo. Alguns, nessas mesmas condições, podem colocar-se em uma posição de “estrela”, inacessível. O Sr., pelo contrário, resolveu

você ordenou. Depois, aprender a gerenciar a cozinha, cuidar dos custos, cozinhando com processo de otimização dos trabalhos, e ser um exemplo para sua equipe chegando cedo na cozinha e, às vezes, sendo o último a sair. ♦

25


receitando

“Aprendi a cozinhar com a cara e a coragem e, principalmente, pela necessidade�

26


Na cozinha com prazer Para Rosi Dedekind cozinhar é um prazer. Tanto que ela faz questão de preparar o almoço da família todos os dias, mesmo com muitos compromissos a cumprir diariamente. Também assume o fogão em datas especiais e na praia durante o verão. Por Fabiana Carrara – Foto Daniel Alexandre - Estúdio Panka

G

erente comercial do Hotel Colon Palace

em Curitiba sem saber fazer nada na cozinha!

há sete anos, Rosi Dedekind foi eleita,

Mas, aprendeu. Depois, veio fazer faculdade em

recentemente, presidente do Comtur

Joinville, se casou e, aos 20 anos, já tinha uma filha.

(Conselho Municipal de Turismo). Além disso,

“Meu apartamento era palco de várias experiências

é vice-presidente de Núcleos e Negócios da

gastronômicas com nossos amigos”, revela.

Ajorpeme (Associação de Joinville e Região

Rosi conta que adora cozinhar e que vai para a cozinha

da Pequena, Micro e Média Empresa) e

todos os dias, com prazer. Ela prepara o almoço que

diretora financeira do Joinville Convention & Visitors

ela, o marido e o filho fazem questão de degustar

Bureau. Em meio a tantos compromissos e afazeres,

juntos. “É a hora que conversamos, pois todos têm

Rosi não deixa de ir para a cozinha diariamente,

a vida atribulada”, diz. Nos finais de semana, a filha

preparar o almoço para o marido e o filho.

e a neta também se deliciam com os pratos feitos

Rosi conta que em sua cidade existiam pouquíssimos

por Rosi. Ela conta que cozinha, ainda, em ocasiões

restaurantes e, com isso, a casa de seus pais era

especiais, na praia durante o verão e para amigos.

palco de muitos jantares e almoços para a família

“Gosto de diversificar. Adoro programas de culinária

e os amigos. Aos 16 anos, a menina foi estudar

que me inspiram para as inovações”, fala. ♦

Mignon com Nata Ingradientes

Modo de fazer

• Uma peça de mignon

Juntar a água, o vinagre, o sal, a

• 1/2 litro de água

pimenta, as cebolas, a cenoura, o

• 1/4 litro de vinagre

louro e o cravo. Levar ao fogo, deixar

• Sal e pimenta

ferver por 10 minutos. Peneirar e

• 2 cebolas

deixar esfriar. Colocar a carne de

• 1 cenoura

molho nessa mistura e deixar por

• 1 folha de louro

24 horas. Tirar do molho deixando

• 2 cravos

escorrer, fritar bem de todos os

• Manteiga

lados, na manteiga, e juntar aos

• 200 gramas de passas

poucos o molho onde a carne ficou

• 75 gramas de farinha de

por 24 horas. Juntar as passas e

trigo ou de rosca • 250 ml de nata

engrossar o molho com a farinha. Antes de servir, acrescentar a nata.

27


cozinha saudável

Do jardim para a mesa É fato que se come primeiramente com os olhos, antes mesmo que com a boca! Um prato bem apresentado desperta os sentidos e aguça a vontade de degustá-lo. No quesito beleza, pratos que incluem flores comestíveis em seu preparo – ou apenas na decoração – são os campeões. Isso sem contar que as flores possuem nutrientes importantes, como vitaminas A e C. Por Fabiana Carrara

28


s flores saíram dos jardins diretamente para a mesa e hoje compõem os mais

Algumas das flores comestíveis mais utilizadas:

variados pratos, como

Flor da abobrinha — Esta flor pode ser

saladas, sobremesas, chás,

servida em diversas receitas, como por

sucos, azeites e conservas. O

exemplo, em sopas, saladas, risotos e como

costume de se comer flores é muito antigo.

recheios de pratos salgados. Seu país de

Na Idade Média, a calêndula, originária do

origem é o México. De sabor bastante suave,

centro e sul da Europa, já era cultivada,

seu uso na culinária é famoso em todo o

desidratada e usada como corante em

mundo, sendo especialmente valorizada

caldos, queijos, manteigas e bolos.

na culinária da Itália. Rica em vitamina C.

De um modo geral, as flores apresentam baixo valor calórico e têm importantes

Capuchinha — Servida

vitaminas, principalmente A e C. Além

em saladas. Tendo a América Latina, mais

disso, dão um toque suave ao paladar e

especificadamente o Peru, como país

conferem uma beleza especial aos pratos.

de origem, possui gosto exótico, bem

Assim como as ervas, cada flor tem um sabor

picante. Fonte rica de vitamina C.

específico: picante, suave ou adocicado.

geralmente

O importante é usá-la como qualquer

Rosa — Combina com doces, caldas e

outro ingrediente culinário, combinando

com o chocolate, em fondue. Surgiu na

suas características com o prato.

Antiguidade, no território da Ásia. Além

Porém, é preciso cuidado: as flores utilizadas

de saborosa confere um perfume especial

na alimentação não são as mesmas

nos alimentos que acompanha.

comercializadas em floriculturas (que são cultivadas com produtos químicos

Calêndula — Combina com saladas, arroz

que podem fazer mal à saúde). As flores

doces e massas. O seu lugar de origem é

comestíveis devem ser adquiridas de

a região mediterrânea. Com sabor meio

produtores especializados, que não utilizam

amargo, é rica em potássio e vitamina C. Não

qualquer tipo de agrotóxico ou tratamento

é recomendável o consumo de seu miolo.

químico no plantio. Além disso, há flores venenosas, como azaleia e bico-de-

Amor-perfeito — Combina com

papagaio - daí a importância de não utilizar

sobremesas, especialmente por ser

qualquer tipo de flor na gastronomia.

bastante doce. Seu lugar de origem é a Europa. Fica elegante e sofisticada

Atenção Existem vários cuidados que devem ser observados no consumo de flores: • só utilize flores de produção orgânica, jamais de floriculturas • cuidado com pessoas alérgicas • não coma flores que crescem à beira da estrada • remova pistilos e sépalas • muitas flores são tóxicas • algumas flores são usadas só como decoração

quando usada para embelezar pratos.

Tulipa — A flor pode ser comida juntamente com atum, purês ou saladas. Ela surgiu na Turquia e ficou muito famosa nos países baixos, principalmente na Holanda, que é conhecido como o país nacional dessa flor. Seu sabor se assemelha ao da batata e mandioca, sendo fonte de diversas vitaminas e proteínas. ♦


cheers

Gostoso e refrescante! Uva, laranja, morango, melão, maracujá. Todas essas frutas (e muitas outras!) podem – e devem – ser combinadas com variadas bebidas. O resultado das misturas são drinks saborosos e refrescantes, com a cara do verão. Delicie-se! Fotos Daniel Alexandre – Estúdio Panka

Arak de uzido a partir o árabe, prod beidi” “O e c an Aperitivo típic Bl n ay, Sauvigno uvas Chardonn kaa, Líbano. no vale de Be s da va lti cu omático anis, muito ar uvas, ervas e ua ou de ág do ila em st o É um de do diluíd . Deve ser bebi aspecto ire qu ad e requintado do an . com gelo, qu eite de Cabra” servido puro ecido como “L e. nh nt ra co É au . st so leito no Kib’s Re pode apreciar ♦ Este você

30

Caipirinha Itália Bebida tradic ional, com a ca ra do verão, a caipirinha é ex tremamente versátil, pode ser preparad ndo a com vários ingredientes APRENDA A FA ZER MAIS Ingredientes : 50 ml de cach UMA VERSÃO: preferência + 8 uvas Itália fre aça ou outra bebida de scas + 5 folhas frescas + 2 co de manjericão lheres (sopa) de açúcar + cu Modo de faze bos de gelo. r: em um copo , macere leve uvas e algum mente as as folhas de m anjericão com Complete com o açúcar. gelo e acresc en folhas inteira te a bebida. De s de manjeric core com ão e sirva com ♦ Este você um mexedor pode apreciar . na Cantina Bo rgonovo.


Boomerang ra o verão. frescantes pa nde drinks re re ! s ie ta lic fru de de se xo e A mistura edientes abai Anote os ingr dose de çau Blue + ½ dose de Cura 1 + 2 doses + lo á ge uj : ac es Ingredient Maguary Mar de se do ½ a + de vodc Licor de Melão ranja + 1 dose e de Maguary La borda da taça na go an or m . ar es ss nt Pa ie r: ed ze gr Modo de fa todos os in úcar. Colocar ra a parte aç pa m co do r ra ta vi us a incr com folh eio morango cima. Decore com m e o corte para ça ta da a rn inte Didge. no ar ci pode apre ♦ Este você

Drink Mimose Bebida leve e muito saboro sa, é a mistur suco de laranj a perfeita de a e champagn e. De origem drink foi criado americana, o na década de 1920. Aí vai a receita: Ingredientes : suco de lara nja + espuman suco para 40% te Brut (60% de espumante de ) + duas pedr Modo de faze as de gelo r: Misture tudo e sir va bem gelado ♦ Este você pode apreciar ! na Rosti Haus .

31


delicious

A melhor parte Sem dúvida a hora da sobremesa é essencial Fotos Daniel Alexandre – Estúdio Panka

Profiterólis com sorvete de creme INGREDIENTES 50 g de manteiga 75 g de trigo 125 ml de água 1 pitada de sal 1 pitada de açúcar 2 ovos MODO DE PREPARO Massa: Misturar todos os ingredientes com exceção dos ovos e ferver até obter uma massa homogênea. Esperar a massa esfriar e após bater no processador com os ovos. Colocar a massa em saco de confeiteiro. Fazer as bolinhas e assar no forno a 160 graus por 20 minutos. MONTAGEM Após frias, cortar as bolinhas ao meio e rechear com o sorvete. Enfeitar e servir.

32

Apfelstrudel INGREDIENTES 500 gramas de massa folhada 5 maçãs Fuji sem casca, cortadas em cubos 4 colheres de manteiga derretida 1 colher de canela em pó 1 xícara de uvas passas 1 copo de suco de laranja 1 xícara de açúcar MODO DE PREPARO Abra a massa sobre a mesa, polvilhada com farinha de trigo para não grudar, faça o formato de um retângulo, reserve. Misture todos os ingredientes da massa, se achar que não está doce, acrescente mais açúcar, a gosto. Coloque o recheio em cima da massa folhada, bem no meio, enrole formando um tubo. Passe as gemas peneiradas em cima e leve para assar em forno moderado por mais ou menos 1 hora.


Consulte os restaurantes da Câmara de Gastronomia e Entrenimento da CDL Joinville e surpreenda-se com as novidades de cada cardápio www.gastronomiajoinville.com.br

Duo Crepe de Nozes INGREDIENTES DA MASSA 1 xícara (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) e um quarto de leite 1 ovo 1 colher cacau em pó INGREDIENTES DO RECHEIO 1 lata leite condensado cozido com nozes picadas MODO DE FAZER Misture tudo no liquidificador e bata durante 30 segundos. Em uma frigideira antiaderente coloque um pouco de óleo para a massa se soltar facilmente, espere uns quinze segundos, vire a massa e abaixe o fogo. Ainda no fogo, recheie o crepe com o leite condensado e as nozes. Dobre e sirva polvilhado com canela.

Tempura de Sorvete INGREDIENTES 30g massa pão-de-ló 1 bola de sorvete de creme papel alumínio suco de duas laranjas uma pitada de açúcar 100g de trigo calda de chocolate óleo vegetal para fritura MODO DE PREPARO Abra a massa de pão-de-ló na espessura de 4mm e na largura de 18x18, coloque o papel alumínio de baixo da massa tamanho 20x20 em seguida a bola de sorvete em cima da massa, junte as quatro pontos do papel e forme uma bola. Coloque no congelador. Faça o suco de duas laranjas e coloque mais ou menos 100g de trigo uma pitada de açúcar e deixe a massa cremosa. Aqueça cerca de 5cm de óleo numa panela numa temperatura de 200 graus. Pegue o sorvete do congelador e retire o papel e passe na massa e frite rapidamente por no máximo 50 segundos. Sirva com cauda de chocolate.

33


é daqui!

O caviar brasileiro Produzida em Santa Catarina, com matéria prima genuinamente brasileira – tainhas pescadas na costa catarinense – , a bottarga ganhou o apelido de “caviar brasileiro”. O produto made in Brazil, processado pela Caviar Brasil Produtos Alimentícios, com sede em Itajaí, está conquistando os paladares mais refinados do planeta: a marca Bottarga Gold é exportada para a Europa e a Ásia e frequenta as cozinhas dos mais renomados chefs nacionais e internacionais. Por Fabiana Carrara - Fotos divulgação

34


35


é daqui!

D

esde 1958, a família Fuck, descendente de imigrantes europeus, se dedica, com muito amor, ao ramo da pesca no Brasil. Desta paixão nasceu, em 2009, a Caviar Brasil Produtos Alimentícios, uma empresa jovem, mas herdeira

de uma longa história e experiência no ramo de captura, industrialização, importação, exportação e comercialização de pescados. A qualidade e regularidade dos produtos permitiu-lhe ser a principal exportadora de ovas de tainha congelada para países europeus como Itália, França, Espanha e Grécia; e asiáticos como Japão e China. Mantendo o nível desta iguaria, a Caviar Brasil Alimentos fez grandes investimentos em uma fábrica totalmente nova que preenche todos os requisitos de segurança alimentar e rastreabilidade dos produtos que fabrica, mantendo suas características artesanais e sua tradição. Todo o processo de limpeza, salga, desidratação, secagem, modelagem, banho em cera de abelha e embalagem a vácuo da bottarga é artesanal.

Bottarga A bottarga, de origem no Mediterrâneo, é uma iguaria conhecida há séculos. Os italianos a chamam de “Bottarga di muggine”, para os franceses é “Poutargue”, os gregos a conhecem por “Avgotaracho”,os japoneses como “Karasumi”, para os chineses é “De wüvúzí”e os americanos batizaram-na de “Mullet Roe”. Vários países estão competindo pela origem do produto, mas o mais provável é que tenha surgido na França no século XI a.C. em Martiques (perto de Marselha). Percebendo que o mercado brasileiro da gastronomia vem crescendo e está ansioso para conhecer novos ingredientes, a Caviar Brasil Alimentos desenvolveu e adquiriu todas as suas credenciais na fabricação desses produtos. Estudando profundamente o processo de produção da ova de tainha salgada e desidratada é que nasceu a Bottarga Gold, derivada das ovas de tainhas capturadas somente nos meses de maio e junho na costa catarinense.

e sofisticado a qualquer receita. Ela possui baixo teor

De sabor único e marcante, muito conhecida

calórico, é rica em Ômega-3, vitaminas A, B, C e E,

e utilizada pelos chefs, a Bottarga Gold é um

ferro e cálcio. A Bottarga Gold já vem pronta para o

ingrediente versátil que pode dar um toque especial

consumo, nas versões ralada, granulada e inteira. ♦

36


A iguaria produzida no sul do Brasil é apreciada na Europa e na Ásia

FRANÇA ITÁLIA GRÉCIA ESPANHA

CHINA JAPÃO

BRASIL Itajaí/SC

Bottarga pura Curiosidade Nos países asiáticos, a bottarga é símbolo de prosperidade, fecundidade, sorte e amizade. Quando alguém vai lançar um empreendimento, é presenteado com uma bottarga e, quanto maior ela

Ralada no es

for maior o apreço que a pessoa tem

paguete

por quem está sendo presenteado.

37


aconteceu comigo!

A grande mudança Desde muito criança sabia o que não queria: trabalhar em mina de carvão, como os meus pais. Minha grande mudança começou aos 16 anos, quando a gastronomia entrou na minha vida. Por Lourenil Sebastião Costa (Niu)

N

asci em Criciúma, filho de uma família

cozinha da Fundição Tupy. Fui o primeiro funcionário

bastante humilde. Meus pais trabalhavam

menor de idade contratado para a função.

em mina de carvão. Trabalho duro, ao

Começa aí minha experiência profissional no ramo da

qual fui apresentado ainda criança:

alimentação. Fiquei por mais de três anos na Tupy e,

junto com meus irmãos ia para o que se

depois, passei por diversas empresas como: Consul,

podia comparar a um aterro, onde eram despejados

Docol, Hotel Prinz, Harmonia Lyra, Restaurante Sopp.

os refugos da mina, e separava o carvão bom, que

Sempre trabalhando na cozinha e enriquecendo minha

poderia ser reaproveitado. O que juntávamos era

experiência na área. Na verdade, já gostava de cozinhar

revendido à mina.

e, desde menino, cozinhava para minha mãe, que

No entanto, menino

trabalhava fora. Fazia o básico: arroz, feijão, galinha.

ainda, eu já sabia que não queria

Ao sair de meu último emprego achei que era

essa vida para mim, não me via indo

chegada a hora de ter meu próprio restaurante.

todos os dias para a mina de carvão. Isso

Liguei para meu atual sócio e fiz a proposta. Ele

foi o que me impulsionou a vir para Joinville, sozinho, aos 16 anos. Vim morar com uma tia, irmã da minha mãe, e logo consegui um emprego na

38

aceitou na hora! Não hesitou. Isso me marcou muito. Conheci o Anselmo como cliente em um restaurante onde trabalhava e ele a mulher sempre passavam


no balcão para me cumprimentar pela comida. E

me faltava conhecimento geral. Meu primeiro

diziam: “que pena, um cara tão bom trabalhando

restaurante veio na hora certa. Meu pai sempre dizia:

como empregado”. E, talvez na brincadeira, diziam

paciência é virtude, não é defeito. Eu soube esperar.

que podíamos abrir um restaurante em sociedade.

De tudo pelo que passei, o que marcou muito

Mas, quando propus a sociedade, Anselmo aceitou.

minha vida foi a sociedade com o Anselmo,

Na mesma semana eu tinha recebido um convite para

que deu muito certo e me motiva muito a vir

ser sócio de um restaurante em Blumenau, mas recusei

para cá feliz, todos os dias, satisfeito. Isso é

e optei por me juntar a quem tinha depositado tanta

coisa que alegra, marca, impulsiona. ♦

confiança em mim. Era 2009. Abrimos o Niu Sushi. Em 2012 abrimos mais um restaurante, o Villa Pescara. Sempre tive o sonho de abrir um restaurante, mas dizia que só faria isso quando pudesse ter um restaurante diferenciado: se fosse para ter um restaurante igual aos outros, eu não queria. Queria que fosse especial, tivesse ambiente agradável, comida boa. E na época


viajando na gastronomia

A França como ela é Descobrir destinos e se encantar com lugares e pessoas especiais. Desta forma, Verônica Westphal e o pai fizeram de uma viagem à França uma experiência inesquecível, muito além da que se guarda dos roteiros tradicionais. Verônica Westphal – Fotos acervo próprio e divulgação

Começamos nossa viagem não em Paris, mas em Bordeaux, a cidade dos tão famosos vinhos franceses. E, como todo turista, não podíamos deixar de visitar as vinícolas e, principalmente, degustar os maravilhosos vinhos da região. Mas as visitas guiadas seguiam todas um perfeito cronograma e começavam o mais tardar às oito da manhã. E quem, de férias no país do croissant, quer acordar antes mesmo dos pãezinhos saírem do forno? Resolvemos, então, nos largarmos com um carro alugado entre as colinas onde ficam os mais belos châteaux, munidos de apenas um mapa encontrado em um centro de informações turísticas bordelais. E foi apenas quando já estávamos em algum ponto desconhecido entre os vinhedos que notamos que não é tão fácil interpretar um mapa francês quando estamos acostumados com a escala brasileira.

40


41


viajando na gastronomia

Até as menores ruelas eram desenhadas parecendo gigantescas avenidas, o que nos fez perder completamente a noção de espaço. Isso tudo para tentar justificar o fato de que, sim, estávamos perdidos! Deixamos o mapa de lado e adotamos uma nova missão: encontrar algo para comer naquele lugar onde cada vilarejo não tinha mais que cinco casinhas. Já eram quase três da tarde quando, já sem esperanças de ter uma refeição antes da janta, encontramos um pequeno barzinho onde havia apenas a família de proprietários que, se desculpando por não terem o que oferecer, perguntaram se aceitávamos “apenas” um croque monsieur. Não posso dizer que aquela foi a melhor refeição da viagem, mas comer o típico sanduíche ao delicioso molho béchamel feito de maneira verdadeiramente francesa, não tem preço. Aliás, quem disse que todos os franceses têm o nariz empinado? Pois aqueles não só calaram o ronco de nossos estômagos como também nos situaram no

Verônica We

stphal

mapa e indicaram os melhores châteaux para se visitar.

Cultura local Continuamos viagem, mas ainda nos deixando perder, entrando “sem querer querendo” em propriedades vinícolas particulares, mas que nos davam uma vista maravilhosa e aquela sensação de estarmos realmente por dentro da cultura local. Tínhamos a sensação de estar entre os camponeses e castelos de uma sociedade medieval, e pegamos gosto pela coisa: em vez de voltar para Bordeaux, resolvemos seguir viagem e nos perdermos entre as pequenas vilas do sudoeste francês. Quando nos demos conta já estávamos no centro

“daquele” vinho rosé. Percebemos que estava na hora de ir embora quando, ao querer ir ao banheiro, em vez da esperada placa indicando o toilette, o que tinha era uma seta em direção ao “cagador”. Nosso tempo na França estava se esgotando e fomos obrigados a subir em direção ao destino final, Paris. Mas o fizemos sem deixar de lado o nosso estilo de viagem: fomos fazendo o que nos desse na telha, visitando cada cidadezinha que estivesse no nosso caminho. Um dos lugares por onde passamos que mais nos encantou foi, sem sombra de dúvida,

da Occitânia, no departamento do Lot-et-Garonne, que fica logo ao lado da Aquitânia e onde o occitano também é língua oficial. Não tardamos a ver nas placas bilíngues o caminho para o Museu do Foie Gras, por onde tivemos a felicidade de passar.

Piquenique entre árvores Além de aprendermos a história da delícia francesa, improvisamos novamente um almoço que apenas o amável francês rural sabe nos dar. Montamos um piquenique entre as árvores e nos deliciamos com um confit de pato na baguete, acompanhado

42

lmente é a Vinho provave vai ata que você coisa mais bar Paris. Procure encontrar em cados e lojas em supermer as, como a Nicol especializadas s vinhos próprio que oferece 85 euros. a partir de 2,

Bordeaux


Anote Detalhes para quem pensa em visitar a França Para comprar – Vale a pena investir em perfumes e roupas. Uma passadinha pela Sephora, a mais completa loja de perfumes e cosméticos de Paris, localizada na Avenida des Champs Elyseés, é essencial. Reserve um tempo para visitar as lojas de diversas grifes que habitam a cidade.

Piquenique

Viajando de carro – Viajar de carro na França é uma delícia! As estradas são ótimas, os motoristas de um modo geral são educados, e as paisagens são de tirar o fôlego.

“Comer o típico sanduíche ao delicioso molho béchamel feito de maneira verdadeiramente francesa, não tem preço”

Delícias – A gastronomia francesa possui status de arte. No país, encontra-se todo tipo de restaurante, dos mais simples aos mais renomados. Não deixe de experimentar o menu du jour nos almoços: com preços convidativos você tem entrada, prato principal, sobremesa, vinho e café.

Rocamadour. Desafiando as leis da gravidade, as casas da comuna são construídas na rocha à beira do abismo, e ainda há gente que tem coragem de subir suas escadas de joelhos: são os peregrinos que vêm ver a estátua da Virgem Negra que, diz a lenda, o próprio Matias (aquele que segundo a Bíblia substituiu o apóstolo Judas depois da ressurreição de Jesus) trouxe para a cidade onde fundou um santuário. Demoramos quase uma semana para finalmente chegar à capital. Lá, alugamos um apartamento por mais alguns dias, mas você já deve imaginar o que vimos e fizemos. Acontece que o que nos marcou para sempre não foi a Cidade das Luzes, mas sim o que a França dos franceses, aquela onde a vida é real e não apenas enfeitada por monumentos e correria, tem a nos mostrar. ♦

43 21


notícias da câmara

Sucesso mais uma vez! Fotos Mauro Artur Schlieck

Aproximadamente 40 mil pessoas mudaram a cara da rua Visconde de Taunay no dia 19 de outubro, em um sábado repleto de sol, amigos, chopp, gastronomia diversificada e canções germânicas executadas pela Banda “Alemão Preto” Schwarz Deutsch Musikanten. O 5ª Stammtisch foi um sucesso, consolidando o evento como a principal atração de outubro em Joinville. "O Stamm começou pequeno e foi aumentando. E para as próximas edições, pretendemos crescer ainda mais, disponibilizando mais barracas para acomodar os 108 grupos que ficaram na lista de espera", explica o Presidente da CDL, Carlos Grendene.

ndene, o Vice-Prefeito O Presidente Carlos Gre grantes da CDL Jovem Rodrigo Coelho e os inte

44

ene e as integrantes Presidente Carlos Grend Empreendedoras de l oria Set da Câmara

Houve muita organização para assegurar que tudo corresse bem nas 132 barracas: 60 banheiros químicos estavam à disposição do público, além de pontos de água; 60 seguranças privados atuaram juntamente com 12 policiais militares para garantir a segurança dos participantes; 1 ambulância estava disponível em caso de emergências médicas; e cada grupo contou com um motorista responsável, que não consumiu bebida alcoólica. O Stammtisch é realizado pela Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL Joinville, com apoio da Fundação Turística de Joinville, Fundação Cultural e Prefeitura Municipal de Joinville.

Integrantes do Grupo

L’Antipasti


Muita gente bonita, diversos grupos e atĂŠ o prefeito de Joinville, Udo Dohler, se divertiram com mais um Stammtisch promovido pela CDL Joinville.

45


notícias da câmara Formatura da segunda turma do projeto Jovens Cozinheiros na CDL

Na quinta-feira, 29/8, às 14h30, aconteceu a formatura da turma 2 do projeto Jovens Cozinheiros no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Joinville – CDL. Durante um mês e meio, os estudantes selecionados dos 2º e 3º anos do ensino médio do Colégio Celso Ramos receberam aulas de habilidades básicas de cozinha. A iniciativa da Univille, em parceria com a Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL e o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Joinville/SC e Região – VivaBem, prepara os jovens para o primeiro emprego e já oferece chances reais de colocação no mercado de trabalho.

Formação continuada do Projeto Boa Mesa capacita mais uma turma O Projeto Boa Mesa concluiu na terça-feira, dia 24 de setembro, a capacitação da sexta turma de formação continuada para garçons. Os participantes atuam nos bares e restaurantes associados à Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL Joinville e ao Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Joinville/SC e Região – Viva Bem. Durante dois meses, os profissionais receberam capacitação comportamental, sala e bar. O Projeto Boa Mesa é uma iniciativa da entidade lojista em parceria com a Univille e com o sindicato da categoria.

Festival Gastronômico de Joinville não para de crescer

A Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento da CDL Joinville está comemorando o bom resultado da 5ª edição do Festival Gastronômico de Joinville – Edição de Inverno, que ocorreu entre os dias 7 e 25 de agosto. Foram vendidos 10.704 menus, um crescimento de 33% em relação ao festival de verão deste ano, e esta foi a edição com o maior numero de estabelecimentos participantes, 26 no total. Durante 19 dias, os joinvilenses tiveram a oportunidade de saborear menus completos (entrada, prato principal e sobremesa) ao custo único de R$ 34,90 (taxa de serviço não está inclusa) e experimentar culinárias diversificadas, como a japonesa, italiana, mexicana, texana, australiana e alemã. A Câmara Setorial de Gastronomia e Entretenimento já está trabalhando na organização da próxima edição, prevista para janeiro de 2014.

46


Gastronomia Joinville Os melhores restaurantes da cidade reunidos em um s贸 lugar! Escolha o seu motivo e bom apetite!

www.gastronomiajoinville.com.br


FESTIVAL SEM LIMITES

Nas noites de segunda a quinta e sábados ao meio-dia, por apenas R$ 58,00 você come o que mais gosta, na quantidade que quiser.

Horário de funcionamento: Segunda a Sexta das 18h às 23:30h Sábado das 12h às 14:30 e das 18h às 23:30h Rua Max Colin, 1589 - América · Joinville/SC Reservas - 47 3034-0983

DELIVERY:

47 3029-0506 47 3029-0909

www.niusushi.com.br


endereços

Consulta rápida ♦ Adega Don Maximiliano Alameda Rolf Colin, 109 - Parco Perini, América Telefone 47 3422.6366 | 47 3433.0998 www.adegadonmaximiliano.com.br

♦ Niu Sushi Rua Max Colin, 1589, Parque Opa, América Telefone 47 3029.0506 www.niusushi.com.br

♦ Biergarten Rua Visconde de Taunay, 1183, Atiradores Telefone 47 3423.3790 www.biergarten.com.br

♦ Pedrinni Frutos do Mar Rua Padre Kolb, 1396 – Anita Garibaldi Telefone 47 3422.9320 | 47 3422.2945 www.pedrinni.com.br

♦ Borgonovo Cantina Rua Duque de Caxias, 112, Centro Telefone 47 3028.0487 www.cantinaborgonovo.com.br

♦ Péia Chopp & Grill Rua Presidente Vargas, 579, Pirabeiraba Telefone 47 3424.1411

♦ Didge Steak House Pub Rua Visconde de Taunay, 368, Centro Telefone 47 3028.7988 www.didge.com.br ♦ D´Marcos Buffet Rua 15 de Novembro, 485, Centro Telefone 47 3433.0118 | 3422.2129 www.dmarcosbuffet.com.br ♦ Gourmet Restaurante Rua Visconde de Taunay, 235, Centro – Shopping Mueller Telefone 47 3422.5001 www.diskgourmet.com.br ♦ Kibs Cozinha Árabe Rua Visconde de Taunay, 874, Atiradores Telefone 47 3422.8667 | 3028.8668 www.kibsrestaurante.com.br ♦ L´antipasti Massas Rua Ministro Calógeras, 1398, Centro Telefone 47 3422.5401 www.lantipasti.com.br ♦ Madrileno Bar y Cocina Rua Visconde de Taunay, 420, Centro Telefone 47 3028.6005 www.madrileno.com.br ♦ Mango Tex Mex Rua Visconde de Taunay, 423, Centro Telefone 47 3422.2909 www.mangotexmex.com.br

66

♦ Pizza na Pedra Rua Visconde de Taunay, 1223, Atiradores Telefone 47 3028.1868 ♦ Poial Tropeiro Rua XV de Novembro, 1903, com a Aquidaban Telefone 47 3028.6465 www.poialtropeiro.com.br ♦ Rosti Haus Batataria Rua General Valgas Neves, 389, Anita Garibaldi Telefone 47 3025.7740 www.rostihaus.com.br ♦ Slice Pizza Rua Visconde de Taunay, 440, Centro Telefone 47 3422.3565 www.slicepizza.com.br ♦ Villa Pescara Rua Max Colin, 1589, América Telefone 47 3422.5904 www.villapescara.com.br ♦ Zum Schlauch Rua Visconde de Taunay, 555, Centro Telefone 47 3422.2909 www.zumschlauch.com.br

Saiba mais em

www.gastronomiajoinville.com.br


Hummm 5web  

A 5ª edição da revista mais gostosa de Joinville.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you