Issuu on Google+

CORRIDA WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR / NÚMERO 16

VIDA LONGA

Nova técnica previne lesões e pode prolongar carreira esportiva

DESAFIE-SE Chega de desculpas, se você ainda não programou sua meta do ano, a hora é agora!

Arthur Borelli treina para correr no Atacama em dezembro

4

PRINCÍPIOS PARA MELHORAR SEU DESEMPENHO

EVENTOS - COMPRAS - TREINAMENTO - GENTE - SAÚDE - NUTRIÇÃO


4 / NÚMERO 13 / WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR


EDITORIAL NOssos DESAFIOs Apesar de já estarmos entrando no terceiro mês do ano, ainda dá tempo! Aliás, sempre é tempo para estipularmos metas, calçarmos o tênis e sairmos para a luta! Se você anda “correndo por correr”, pare! Sente uns minutinhos e leia esta edição. Veja a programação de eventos que tem para os próximos meses, inspire-se nos planos e metas da Mariana, do Arthur, do Moises, da Márcia e preste atenção nas dicas do expert Jeff Galloway. Correr e, principalmente, evoluir na corrida requer, antes de mais nada, FOCO! Assim com em tudo que fazemos, na corrida, para que o desempenho seja crescente, precisamos definir metas e prazos. Desenhar um plano de ação factível com a realidade e ir atrás de alcançar tudo o que foi planejado. E então, qual é o seu desafio para 2014? Ainda não definiu? Eu estava assim também. Até que no início do ano a vida se encarou de definir para mim. Corro desde 1998, mas os compromissos profissionais sempre estão em primeiro lugar e, desde 2006, a corrida para mim vinha sendo treinos básicos para manter o condicionamento, intercalados com provas de 5 e 10 km. Havia programado uma Meia Maratona para o segundo semestre, mas nada muito certo, até que recebemos (o Jornal Corrida) um convite para a Maratona de Jerusalém, que acontece agora, em 21 de março. A prova é cercada de história, lugares magníficos e desafiante devido à geografia da cidade. O Brasil é o segundo país com o maior número de participantes inscritos até o momento! Com isso, tirei a poeira do tênis e estou treinando para fazer 21 km lá em Israel. Inspirada com os treinos, já fiz minha inscrição para correr 21 também na Maratona do Rio, em julho. Ou seja, desafios já estipulados e planejamento em execução. E você, vai encarar o que neste ano? Boa leitura e bons treinos! Roberta Palma O Jornal Corrida é produto da Play Sports&Content Diretora-geral e Publisher Roberta Palma roberta.palma@jornalcorrida.com.br Redação Monica Oliveira redacao@jornalcorrida.com.br Fernanda Alves fernanda.alves@jornalcorrida.com.br www.twitter.com/jornalcorrida Colaborou nesta edição: Monica Oliveira (texto Qual é o seu desafio?)

As matérias e artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não refletindo a opinião e/ou valores do Jornal Corrida.

Para receber o Jornal Corrida em casa, pagando apenas despesas de postagem, envie email para: corridaemcasa@jornalcorrida.com.br

Comercial anuncie@jornalcorrida.com.br

Acompanhe o Corrida pela internet:

Play Sports Content Rua Amauri 116 Jardim Europa - SP 01448-000 (11) 3477.0350 (11) 99234.9441 Distribuição gratuita em eventos e estabelecimentos parceiros

www.jornalcorrida.com.br www.twitter.com/jornalcorrida www.facebook.com/FanpageJornalCorrida contato@jornalcorrida.com.br Regulamentação: Lei Municipal nº 14.517, artigo 26 , parágrafo 2º Considerando o dispositivo no inciso IX do artigo 5º da constituição federal , excetua-se da vedação estabelecida no “caput” deste artigo a distribuição gratuita de jornais e periódicos que se enquadram na lei federal nº 5.250, de 09 de fevereiro de 1.967.

WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR / NÚMERO 16/ 5


EVENTOS

PROGRAME-SE CANCELAMENTO. A tradicional prova de abertura do calendário Corpore, sempre realizada no mês

de março, foi cancelada este ano. A instituição divulgou comunicado justificando que “areceita de vendas derivadas das inscrições é insuficiente para a realização de um evento, sendo fundamental a presença de patrocinadores”, alegando a ausência de patrocínio um resultado dos investimentos direcionados para a Copa do Mundo. Informações no site www.corpore.org.br

CORRIDA COM OBSTÁCULOS

XTREME RACE Sucesso nos EUA e em muitos países europeus, as corridas com obstáculos, inspiradas em exercícios militares chegaram ao Brasil e já têm um calendário extenso para este ano. ”A Xtreme Race é pioneira ao lançar uma programação de corridas de obstáculos no Brasil, algo inédito até agora. Já temos quatro eventos confirmados para o primeiro semestre e outros quatro sendo negociados para o segundo. Estamos confiantes que os participantes ficarão muito entusiasmados com o que estamos preparando”, declara Maurício Fragata, um dos organizadores da Xtreme Race. A cidade de Águas de São Pedro, a 187 quilômetros de São Paulo, recebeu a primeira edição da Xtreme Race do ano, em fevereiro. Com um percurso inédito de 8K, os participantes enfrentaram 16 obstáculos, de diferentes graus de dificuldade. As outras três edições desse semestre serão no parque Magic City, em Suzano (interior paulista), no dia 6 de abril, Belo Horizonte (Minas Gerais) no dia 27 de abril e Arujá (interior paulista) em data a definir. Serviço: Xtreme Race Inscrições pelo site do evento www.xtremerace.com.br

www.jornalcorrida.com.br acesse a programação mensal no link bit.ly/16IGiMn inscrições nas principais provas nacionais, clique em bit.ly/13QDdeV

crédito imagem: divulgação

RIO. As inscrições para a Maratona da Cidade do Rio de Janeiro estão abertas. O evento acontece

no dia 27 de julho e tem percursos de 6, 21 e 42 km. Acesse www.maratonadorio.com.br

HALF MARATHON. Além de patrocinar o tradicional Circuito das Estações, a Mizuno lançou seu o 21k Half Marathon, com provas em Belo Horizonte (março), além de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Brasília. Informe-se pelo site www.mizunobr.com.br LULUZINHAS. Neste ano, o WRun terá etapas

em São Paulo (março) e no Rio de Janeiro (abril). Inscrições pelo www.wrun.com.br

VENEZA BRASILEIRA. Recife recebe a Corrida das

Pontes, no dia 23 de março. As inscrições para o evento podem ser feitas pelo www.webrun.com.br

PELOS VINHEDOS. A Wine Run, etapa Bento Gonçalves, acontece no dia 5 de abril e as inscrições

estão abertas: www.winerun.com.br

MEIA DA CORPORE. Marcada para o dia 13 de abril. As inscrições ainda não estão disponíveis.

Informações pelo site www.corpore.org.br.

TF RUN SERIES. O calendário do circuito Track&Field Run Series tem mais de 50 etapas

este ano, por todo o Brasil. Acesse o site www. tfrunseries.com.br e programe-se.

www.jornalcorrida.com.br acesse a programação mensal no link: bit.ly/16IGiMn inscrições nas principais provas nacionais, clique em bit.ly/13QDdeV

6 / NÚMERO 16 / WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR


MOCHILA

ATÉ QUANDO VOCÊ VAI CORRER?

É TOP! 1.

2.

3.

4.

1. Live! com bojo removível e alça nadador. A peça modela-se ao corpo sem comprimir. Preço sugerido: R$ 84,90 2. New Balance confeccionado em malha dupla de elastano e poliéster. Tecido com tecnologia Lightning Dry. R$ 59,90 3. Rainha Digital Jumper tem recorte nas costas tipo nadador. Estampa digital multicolorida em um poliéster. Preço sugerido: R$ 89,99 4. Asics em malha seamless, costas diferenciadas, detalhes em mesh para melhor ventilação do corpo. Composição: 92% Poliester e 8% Elastano. Preço sugerido: R$ 99,90

LANÇAMENTO

MIZUNO WAVE HITOGAMI – Um dos principais lançamentos da marca para 2014. Inspirado no herói samurai retratado no tradicional teatro japonês chamado Kabuki. Indicado para o corredor com pisada neutra. Preço sugerido: R$ 399,90. Informações: www.mizunobr.com.br www.jornalcorrida.com.br acesse o link e leia mais sobre acessórios e equipamentos bit.ly/1c51GNF

Imagine quanto desgaste levamos ao nosso corpo. Só sabemos o quanto mal fazemos para o coração, músculos, articulações e tendões, quando nos deixam na mão, ou melhor, quando lesionados nos causam dor e somos obrigados a parar. A maior parte desses problemas é consequência de uma preparação física ina dequada. Correr com muita velocidade, ritmo forte, muitas provas e volume de treino acima do necessário. Não é correto fazer todas as provas possíveis e imagináveis, pensar só em recordes pessoais ou metas ousadas. Corredor tem que pensar em treino, descanso, fortalecimento e recuperação ativa, para compensar o esforço. Ouvimos muitos dizerem que a corrida machuca. Eu não concordo com isso, pois apesar do alto impacto, percebo que muitos corredores ainda treinam de forma errada. Até quando o corpo aguenta? Nas corridas tentem notar os corredores mais antigos, São aqueles que te passam e você não consegue pegar, ou até aqueles que, mesmo num ritmo mais lento que o seu, chegam na sua frente. A corrida é individual, cada um tem seu target, seu limite, seu melhor pace e aqueles que respeitam e fazem um ciclo de preparação correta, são os que terão vida mais longa na corrida. É possível correr todo tipo de prova, mas organize seu calendário pessoal, faça pelo menos um mês de treinos base no começo do ano, defina um objetivo principal e subdivida em vários pequenos objetivos, com 60% do tempo dispensado a treinamentos, 20 % do tempo em recuperação, reforço e descanso e outros 20% do tempo em corridas. Lembremse, a cada dia tem mais provas para fazer, mas se você não tiver disciplina e não treinar corretamente poderá ficar de fora em muitas delas. Leandro Sandoval é diretor Técnico da Life Training Assessoria Esportiva, formado em Educação Física UNIb e pós Graduado em Fisiologia do Exercício CEMAFE/USP www.jornalcorrida.com.br acesse o link e acompanhe o blog do Leandro goo.gl/R49Lko

WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR / NÚMERO 16 / 7


DESTAQUE

qual é o seu

desafio?

8 / NÚMERO 14 / WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR


créditos imagens: arquivos pessoais

Não adianta estipular metas e cuidar do corpo se a cabeça não for aliada nos treinos; estratégias psicológicas simples e eficazes ajudam a garantir bons resultados

Melhorar o tempo nos 5 Km? Fazer 10 Km? Participar de uma meia maratona pela primeira vez? Encarar os 42 Kms ou um Iroman? Uma coisa é certa: passadas as festas de Natal e réveillon, o carnaval também já vai embora e fica a certeza de que realmente o ano começou. Independentemente de qual seja seu objetivo, é hora de transformar intenções em planos – e realizá-los. Para isso, uma boa dose de empolgação é bastante útil. Todos sabemos que por mais gostoso que seja correr, pular da cama nas primeiras horas do dia para enfrentar a rua, o parque ou a esteira (ou reservar tempo para treinar em outro momento qualquer, em meio a um compromisso e outro), cuidar da alimentação e, principalmente, se propor a fazer isso periodicamente, requer determinação. Para superar as dificuldade e garantir o sucesso, algumas estratégias podem ser bastante úteis. A primeira delas é encarar de frente o bichopreguiça interior, que todo mundo conhece. Ele que nos lembra, na prática, que boas intenções não bastam. Para superar esse resistente “monstrinho sabotador”, o psicólogo social Peter Gollwitzer, da Universidade de Constança, recomenda o planejamento concreto de atividades – e isso vale não só para exercícios físicos, mas também para trabalho, estudo, leitura e qualquer outra atividade que tenhamos a meta de cumprir com regularidade porque sabemos que nos fazem bem, mas requerem força de vontade. Gollwitzer salienta a importância de determinar precisamente quando, onde e como fazer para atingir o que queremos. Essa clareza ajuda a lidar com imprevistos sem se desviar da própria meta. Por exemplo: se você planejou correr na rua, mas está chovendo é preciso

ter alternativa de local para praticar. Ou se surgiu um compromisso inesperado vale deixar “horários de reserva” – ainda que apenas em sua mente – em outro momento do dia para não perder a oportunidade de treinar. O psicólogo chama essa estratégia de “quando... então”. Na verdade, trata-se de fazer um planejamento para “quando acontecer determinada coisa”, “então faço isso ou aquilo” e assim mantenho meu compromisso. Ele explica que nos momentos em que somos surpreendidos por algo com o que não contávamos ficamos mais propensos a desistir se nosso cérebro não tiver, antes, criado hipóteses. É como se na hora de um pequeno estresse economizássemos um momento de impasse que poderias nos fazer buscar o caminho mais fácil para aplacar a angústia: adiar os planos. Mas quando sabemos claramente não só o que queremos e, principalmente, que as mudanças de estratégia fazem parte do roteiro, fica muito mais fácil lidar com o inusitado. De acordo com psicólogos, esse planejamento paralelo funciona como um escudo de intenções: reconhecemos precocemente situações “perigosas” e impedimentos e nos motivamos novamente.

FAMÍLIA E AMIGOS NA TORCIDA

Contar com o apoio de pessoas queridas também é eficiente para não desistir dos projetos. “Quando a gente divide o plano ele sai da cabeça da gente, ganha corpo e forma”, comenta o comerciante José Carlos Lima, de 45 anos, adepto da corrida desde o início de 2012, que tem na namorada, Renata, sua principal incentivadora. O coordenador de infraestrutura em tecnologia da informação Moisés Fogaça de Azevedo, de 32 anos, que começou a correr há quase cinco meses, concorda. “Para superar minhas limitações mantenho o foco no meu plano de treinamento sempre tendo como combustível o apoio da minha família, especialmente a minha mulher, Fabiana, e minha filha Rafaela”, afirma. Seu objetivo? Fazer uma meia maratona. Sua maior dificuldade foi aumentar o condicionamento físico em geral e o volume de treino já que em janeiro corria, em média 15km, melhorar a respiração e definir um ritmo confortável. “Sei que vou conseguir, estou muito mais saudável desde que comecei a treinar”. Márcia Andrade, de 39 anos, mãe de Bruna, de 16, Luísa, de 8, e Raphael, de 3 anos, corre regularmente há apenas quatro meses, mas sabe bem o que quer: cumprir um percurso de 10 km até o fim deste ano. O primeiro desafio, antes de atingir a meta final, é correr 4 km em 16 de março, numa prova da qual só participam mulheres. “Inicialmente pode parecer pouco, mas para quem nunca correu é um grande passo”, comemora. Amigos que já correm há mais tempo a despertaram para a possibilidade de viver essa nova experiência. “Luto diariamente contra o sobrepeso e estou desde agosto de dieta”, conta.

Focados. Mariana Morelli e Moises Fogaça (pág. ao lado): os objetivos são diferentes, mas a busca pela superação é igual

o deserto do atacama me espera A batalha para mim começou muito cedo, ainda com 12 anos, quando perdi minha grande e única referência: meu pai. Desde então o esporte sempre esteve presente em minha vida. Comecei na natação onde pude construir pilares fundamentais como disciplina; respeito, ganhar e perder. Depois de um período onde me dediquei exclusivamente acarreira profissional vi meu corpo adoecer por algumas questões até comuns no meio corporativo. Morando em São Paulo (nasci no interior paulista), a síndrome do pânico bateu em minha porta. Fiz algumas mudanças radicais em minha vida pessoal e, também, retornei aos esportes. Voltei a nadar e comecei a correr. Daí foi apenas um passo para entrar no triatlo e concretizar um projeto que parecia impossível: chegar ao Ironman. Foram 4 anos de preparação e 11h05’14” de muita emoção. Sim, eu pude ouvir o famoso YOU ARE A IRONMAN! Durante dois meses curti o momento e aproveitei para buscar meu próximo objetivo. Queria algo desafiador, mas que me colocasse em um ambiente desconhecido e situações ainda mais adversas. Quis o destino me botar em frente a uma antiga conversa maluca de conhecer um deserto. Diante disso, escolhi a Maratona do Deserto do Atacama. Ele é considerado o mais seco do mundo, conta com uma altitude entre 2.700 e 3.200m, além de obrigar os atletas a correr tanto em asfalto, como dunas, pedras e rochas. Ainda no final de 2013, fechei com meu treinador Felipe Manente, um planejamento que será seguido à risca até o dia 07 de dezembro, data da prova. Portanto, #RUMOAOATACAMA Arthur Borelli é atleta amador “desde sempre”. Saiu das piscinas e se apaixonou pelas corridas. Tem um blog no site Jornal Corrida.

www.jornalcorrida.com.br acesse o link e acompanhe o Arthur goo.gl/amgJG7 WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR / NÚMERO 16 / 9


DESTAQUE Márcia não é a única que enfrenta batalhas pessoais. Esportista desde a infância, a empresária Mariana Morelli Tavares, de 28 anos, tem um propósito que pode deixar os menos audaciosos de olhos arregalados: em 2014 pretende participar do meio Ironman (natação 1.900 metros/ciclismo 90 km/ corrida 21 km). Para isso sabe que precisará treinar duas vezes ao dia: corrida ou bike pela manhã, natação ou musculação à noite. Para ela é fundamental manter a constante “preparação mental”. “Muita gente treina e até está preparada, mas ‘quebra’ porque na hora da competição a cabeça não ajuda”, afirma. Mariana recorre à estratégia do dialogo interno, lembrando que “falta pouco” para chegar onde planeja. “Não fico pensando que já nadei e ainda tenho que pedalar e correr; digo para mim mesma que só falta pedalar, só falta correr.” E quando surge ao longe qualquer vislumbre de vontade de desistir, ela lança mais

EU CONSEGUI! No ano passado o Jornal Corrida fez uma promoção pelas mídias sociais convidando corredores a se desafiarem, colocarem metas que teriam que ser alcançadas até o final de 2014. A bibliotecária Deisi Hauenstein, de Porto Alegre, foi uma das pessoas que aceitou o #meudesafio. Confira o depoimento da gaúcha, que começou a correr em 2011 e em 2013 concluiu sua primeira Meia Maratona. “Mais um desafio vencido! Se foi fácil? não, não foi, mas foi muito gratificante.Completar 21 km para quem corre simplesmente para ter uma atividade física, para se sentir melhor fisicamente, não é nada fácil. Treinar, após um dia intenso de trabalho, ás vezes pode ser penoso, ainda mais quando no meio de tudo, ainda aparecem lesões. Foram meses de treino, sob sol escaldante e sobre o frio intenso do inverno de Porto Alegre. Sempre admirei os maratonitas e ficava pensando, como conseguiam correr tanto, em tão pouco tempo. Hoje, fico ainda mais admirada, pois tenho uma ideia de todo o esforço que fazem para completar os 42 km. Concluir o #meudesafio foi maravilhoso. Uma superação e tanto. Confesso que nunca pensei que não conseguiria, pois sempre tive todo o apoio da aquipe de corrida que faço parte, a Pulsação Assessoria Esportiva, e muito incentivo do meu treinador, Nelsinho Penedo e da treinadora Giovana Kaupe.

“Quando somos surpreendidos por algo com o que não contávamos ficamos mais propensos a desistir se nosso cérebro não tiver, antes, criado hipóteses.” uma cartada: lembra de todo o esforço que fez e de tudo que já abdicou para se encher novamente de motivação. “Gosto de pensar que assim como eu, milhões de outros corredores também estão traçando seus objetivos para os próximos meses, isso faz com que eu me sinta parte de algo maior”, confessa

o bancário aposentado André Lemos, de 67 anos, corredor há quase uma década. Ele e outras tantas pessoas têm em comum o desejo de superação e três certezas: não será fácil, mas é possível e vale a pena. E você, já sabe qual vitória quer comemorar no fim de 2014?

Durante o período de treinos, fiquei duas semanas afastada por problema muscular. Depois, mais duas semanas com uma gripe muito forte, sem contar com algumas viagens que sempre acabam quebrando um pouco o ritmo, mas nunca tirando a vontade de completar o #meudesafio. A sugestão foi completar os 21 km na Golden Four de Brasília, em novembro de 2013. Achei bem interessante, pois seria uma prova num local desconhecido por mim, de descidas e planos, principalmente. No dia da prova, a rotina de corredor: levantar cedo, me alimentar, colocar a roupa de corrida, número de peito e a adrenalina a mil. Saí muito bem, aliás, até forte demais, o que resultou em uma decréscimo de ritmo mais adiante na prova. Início de prova com muitas descidas. Corri e me diverti muito, foram muitas poses para

fotos...Minha maior surpresa, ocorreu no 18º km, ao perceber que alguém corria próximo de mim (não sou uma pessoa que corro e olho para trás para ver quem ou quantas pessoas vem atrás), então, dei passagem. A pessoa acelerou um pouco e ficou correndo ao meu lado, quando resolvo olhar para lado, ali estava meu treinador, que correu logo atrás de mim, por todo o trajeto, sem eu saber. Achei o máximo!!! Mesmo sem eu saber ele estava ali, me dando todo o apoio que eu precisasse. Corremos os últimos 3 km juntos, até atravessar a linha de chegada...isso realmente não tem preço! Obrigada ao Jornal Corrida pelo convite para participar desta segunda etapa do #meudesafio; à Equipe Pulsação e em especial ao meu treinador, por ter me sugerido esse desafio e por acreditar que eu conseguiria!”

Feliz. A gaúcha Deisi Haueinstein (acima à desquerda e à direita entre seus

professores), apesar dos contratempos, seguiu a risca a programação feita pelos treinadores e completou sua primeira Meia Maratona em 2013.

10 / NÚMERO 16 / WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR


créditos imagens: dreamstime

TREINAMENTO

corrida eficiente

conselhos de mestre O ex-atleta olímpico norte-americano Jeff Galloway é um dos principais nomes quando o assunto é treinamento em corrida. Desenvolveu um método de treinamento (Galloway Run Walk Run) pelo qual já foram treinadas mais de 200 mil pessoas, é autor de vários livros e palestrante. Em “Manual de Corrida, lições para correr com saúde e atingir melhor desempenho” (Editora Gente), ele oferece informações necessárias para que o iniciante comece confortavelmente e com confiança e o corredor veterano tire melhor proveito de plano de treino. Para ele, “qualquer que seja o nível ou o perfil do atleta, o importante é correr com inteligência, mantendo a saúde, a boa forma, evitando lesões e, principlamente, se divertindo. Destacamos 4 pontos básicos que podem parecer óbvios, mas muitos vezes são esquecidos em meio a metas, planilhas e provas.

Defina seus objetivos.

Simples? Pode ser que sim, mas é cada vez mais comum vermos pessoas correndo por correr. Por que você quer correr? Para perder peso? Ganhar

condicionamento? Acompanhar os amigos nas provas? Pense sobre isso: o que você espera da corrida? Isso ajudará no seu planejamento e, também, aumentará a eficácia dele.

Não utilize o plano de qualquer pessoa, a não ser o seu.

O melhor programa de treinamento é aquele que prioriza as suas necessidades e características individuais. Essa é uma regrinha que vale tanto para corredores experientes quanto para veteranos.

Corra devagar para correr rápido.

Uma corrida firme, mas tranqüila ao longo de alguns meses, além de menos desgastante, afugenta lesões e é uma excelente base para a corrida competitiva. Incluir treinos mais lentos numa programação, provavelmente irá ajudá-lo a correr mais rápido que antes.

Descanse.

Sem descanso, os músculos e articulações são levados à exaustão. O esforço deve ser equilib-

rado com descanso em quantidade e qualidade para promover uma evolução adequada. Os erros mais comuns que ocasionam lesões são: tentar conseguir um nível de alta quilometragem, semana após semana; fazer corridas diárias rápidas demais e não descansar o suficiente.

Serviço:

Manual de Corrida (Editora Gente) edição esgotada no Brasil. Você encontra alguns exemplares pesquisando pela internet. Informações sobre Jeff Galloway e seus treinamentos: www.jeffgalloway.com

www.jornalcorrida.com.br mais informações sobre treinamentos acesse o link goo.gl/uWKvT8

WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR / NÚMERO 16 / 11


crédito imagem: photodune

NUTRIÇÃO

proteína sem excesso cardápio

As dietas à base de proteína estão em alta entre

os corredores. E de fato a ingestão de alimentos ricos nesse tipo de nutriente é essencial para o funcionamento do corpo. Tanto é assim que o nome “proteína” vem da palavra grega proteios, que significa “em primeiro lugar”. Para os seres humanos, seu consumo depende da fase da vida e deve ser feito com cuidados, pois o exagero pode resultar em sérios problemas de saúde, como disfunções dos rins e do fígado. Tanto para aqueles que querem melhorar o desempenho quanto os que pretendem emagrecer, fortalecer a musculatura e ganhar massa magra, é aconselhável não abandonar o consumo de macronutrientes como carboidratos e lipídeos. O importante é buscar formas saudáveis de fazer isso, dando prioridade aos alimentos integrais (no caso dos carboidratos) ou o azeite extra-virgem (quando se trata de lipídeos), por exemplo. A forma mais eficiente e segura de adequar a dieta às características pessoais (idade, altura, peso, gasto calórico,

objetivos, atividade física etc.) é com a ajuda de um nutricionista. Os suplementos proteicos podem ser bastante úteis para quem quer melhorar o rendimento nos treinos, mas é importante lembrar que eles não

substituem completamente a ingestão de alimentos, fontes de vitaminas e minerais de grande importância fundamentais para o funcionamento do organismo. Eles funcionam como um complemento, não como substituto.

4 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DAS PROTEÍNAS: As proteínas são as moléculas orgânicas mais abundantes e importantes nas células. São encontradas em diferentes tipos celulares, cada um especializado em uma função específica. Estrutural: são indispensáveis para a formação de fibras musculares, cabelo, ossos, dentes e pele Catalizadora: contém substância chamadas enzimas que aceleram ou retardam reações químicas no organismo Metabólica: estão envolvidas na regulação dos hormônios Imunológica: têm papel importante na manutenção de anticorpos e no bom funcionamento do sistema imunológico

O Corretor Corredor o corretor de seguros dos corredores de rua visite nossa loja:

Faça um Test Drive

www.confortflexonline.com.br GRÁTIS

12 / NÚMERO 16 / WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR

www.ocorretorcorredor.com.br

(11) 4112.7574


SAÚDE

SONO REPARADOR tratamento

Ainda não utilizado no Brasil, procedimento deve diagnosticar precocemente articulações mais vulneráveis A maioria dos atletas, seja amador ou

profissional, sofre com algum tipo de problemas nas articulações. Os de alta performance são os mais expostos a riscos desse tipo, mas mesmo aqueles que levam os treinos a sério, por anos a fio, podem ter desgastes e dores. Segundo informações divulgadas pela Revista Brasileira de Ortopedia, quem se exercita por pelo menos 100 horas anuais, tende a sofrer pelo menos uma lesão durante este período. Mas uma técnica inédita no Brasil, a dosagem de biomarcador de lesão articular, desenvolvida pelo Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de São Paulo tem como objetivo diagnosticar com antecedência os desgastes nas cartilagens e articulações de atletas profissionais, e tratá-los antes do quadro se agravar e, em casos extremos, até encurtar a vida profissional do atleta. O procedimento consiste no recolhimento de uma amostra de sangue do esportista. Feita a análise do material, é possível obter informação sobre a presença de um processo degenerativo articular precoce, podendo assim dar início um tratamento preventivo e prolongando a carreira do atleta. Em resumo, só com uma amostra de sangue é possível visualizar se o atleta está suscetível a alguma lesão bem antes dela acontecer, e tomar as medidas cabíveis de prevenção. De acordo com o especialista em cirurgias do

crédito imagem: dreamstime

fim das lesões

joelho e artroscopia Pedro Baches Jorge, muitos atletas se aposentam precocemente porque a lesão articular foi diagnosticada tardiamente. “Temos como exemplos inúmeros atletas que tiveram carreiras de sucesso abreviadas por desgaste articular precoce. Se a dosagem dos marcadores tivesse sido utilizada, tratamentos poderiam ser instituídos de forma intensiva, e suas atividades possivelmente prolongadas”. A nova técnica já está sendo testada em vários atletas atendidos pelo Grupo do Trauma do Esporte da Santa Casa de São Paulo, incluindo jogadoras da seleção brasileira de futebol feminino e também de outras modalidades, como vôlei, natação e futsal, todos estes da equipe do município de São José dos Campos, e os resultados tem sido surpreendentes. Por esse trabalho o Grupo foi premiado em duas ocasiões em congressos científicos nacionais, o Congresso Brasileiro de Ortopedia (SBOT) e o Congresso Brasileiro de Trauma do Esporte (SBRATE). Para o fisioterapeuta Francisco Eduardo Ferreira de Sousa, responsável por acompanhar o tratamento dos atletas, a evolução física dos esportistas já é perceptível, pois houve diminuição na quantidade de lesões durante o ano de 2013. “Depois do início do tratamento, percebemos que os atletas se machucaram menos durante a temporada, e os problemas por fadiga muscular e tendinite também diminuíram”, afirma.

Dormir bem é uma dádiva. Quando despertamos de uma noite bem dormida nos sentimos restabelecidos, energizados e todo o nosso sistema orgânico se encontra restaurado. A maioria das pessoas não dá a devida importância para essa questão e o quanto ela influencia a nossa vida e a nossa saúde. O sono afeta o nosso humor, nossa libido, nosso sistema imunológico e até a nossa saúde mental, que pode sofrer danos enormes decorrentes da privação do sono causados por uma alta ansiedade ou estresse psicológico. Mas não apenas o aspecto psicológico é determinante, muitas vezes é necessário levar em conta também os aspectos físicos e sociais, tais como o uso de medicamentos, hábitos alimentares, doenças neurológicas, alcoolismo e apneia noturna decorrente da obesidade. Quando dormimos mal o cérebro não fixa as informações recebidas durante o dia, o que se reflete em alterações de memória e prejudicam a capacidade cognitiva e o aprendizado. Hoje em dia as pessoas vão para a cama cada vez mais tarde. É comum ouvir meus alunos dizerem ter como hábito iniciar o sono entre as 24 e 02h da manhã. Muitos empresários me relatam com orgulho só precisar de 4 ou 5h de sono por noite. Mal sabem eles o mal que estão causando ao seu organismo e o quão lentamente estão construindo a sua própria enfermidade. Sim, porque a doença não é algo que aparece da noite para o dia, é algo que vai minando a nossa saúde, através de hábitos destrutivos por anos e anos a fio. Nuno Cobra Jr, sóciodiretor da Nuno Cobra Saúde, consultoria em treinamento para alta performance e qualidade de vida, coaching físico e mental.

www.jornalcorrida.com.br acesse o link e acompanhe blog do Nuno goo.gl/7c0oYW

WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR / NÚMERO 16 / 13


GENTE

2. 1.

ARQUIVO Cliques dos principais eventos que movimentaram São Paulo no final de 2013 e início de 2014

3.

créditos imagens: Andrea Ribeiro (Run Stock Car) e O Corretor Corredor

1, 2 e 3. A Run Stock Car acelerou Interlagos em dezembro 4 e 5. Em janeiro foi a vez do Troféu Aniversário de S. Paulo 6 e 7. A tradicional confraternização da São Silvestre não pode ser esquecida

7.

6.

5.

Quer sua foto publicada nesta seção? Acompanhe o Jornal Corrida pelo Facebook e participe de nossas promoções. facebook.com/fanpagejornalcorrida ou acesse pelo link on.fb.me/18U7Cau

14 / NÚMERO 16 / WWW.JORNALCORRIDA.COM.BR

4.


GENTE

Solidariedade

crédito imagem: Orlando Antunes

entre amigos Um problema congênito levou Claudemir Aleixo, 41 anos, a colocar suas primeiras próteses com apenas 7 anos de idade. Desde então, são elas que o levam aonde quiser. E ele sempre quis ir longe, muito longe. Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, onde mora até hoje, Claudemir decidiu, através da prática da corrida de rua, comprovar que nem tudo está perdido e quando se tem vontade, tudo é possível. Começou a correr aos 16 anos e nunca mais parou. É tricampeão da São Silvestre em sua categoria (portadores de necessidades especiais). Ultimamente tem andado afastado das corridas, pois as próteses e meias que usa nas duas pernas precisam ser trocadas, devido os desgastes naturais de uso. Para ajudá-lo amigos já fizeram treinos solidários e continuam arrecadando contribuições. Mantenha o Claudemir correndo pelas ruas de sua cidade e em eventos por todo o Brasil. Para colaborar entre em contato pelo email personalfitco@hotmail. com ou pelo telefone (12) 99746-4266. Participe você também!


WWW.SKECHERS.COM.BR SKECHERSPERFORMANCEBRASIL


Jornal Corrida ed. 16