Page 1

Restaurante do mês

Estrada de Coimbra Póvoa da Lomba 3060-213 CANTANHEDE

Telefone: 231422551 Director: Luís Francisco Cordeiro Marques | SEMANÁRIO | Fundado em 1933 | Ano LXXVII | Sai à quinta-feira | Preço: 0,60 € TEL. 231 422 870 | TEL. & FAX 231 420 989 | geral@jornalboanova.com | N.º 3204 | 11 de abril de 2013

ição,

fe Com a sua re al. a o seu jorn ajud

Música que é verbo no presente, passado e futuro Gonçalo Tavares e Sofia Carvalho O concerto de Gonçalo Tavares estava anunciado e aconteceu. Não foi casa cheia, no que respeita aos lugares, mas transbordou em emotividade. O cantor, conhecido pelas baladas que compõe e por ter participado, por três vezes, no Festival da Canção, assumiu que voltaria a Cantanhede por ter sido tão bem recebido. No concerto apresentou principalmente temas do novo álbum, “Se”, mas deixou a sala em alvoroço, e todos a cantar, com os temas mais conhecidos, e também com as músicas do tio, o Zé como lhe chama, José Cid como é conhecido por todos. Sofia Carvalho tem 16 anos e uma voz que arrepia quando canta. Antecedeu Gonçalo Tavares em palco e, nos ensaios, revelou as (des)preocupações de uma jovem cantora, com um caminho ainda todo pela frente. PÁG. 10 E 11

pub

Com um critério de selecção rigoroso, proporcionamos carnes de excelente qualidade, provenientes dos mais ricos pastos. Largo Cândido dos Reis (junto ao parque infantil e Casa da Cultura) Tlf.: 231 423 700

VENHA CONHECER OS NOSSOS ESPAÇOS

Local acolhedor para as suas festas de aniversário, família, empresas... E tantos outros momentos especiais para si! Faça a sua reserva: Tel.: 231 420 010 Tlm.: 922 222 458 Largo do Romal, 16 . 3060-129 Cantanhede

pub


2 Zoom sumário

3204 :: 11 de abril de 2013

Ao amanhecer p.4 Instituição dos Ministérios Laicais na Sé Nova p. 5 Pró-Vida recebe 25 mil euros da Junta de Freguesia da Tocha p. 6 Grupo Desportivo de Sepins assinala 40 anos de vida p. 7 Música que é verbo no presente, passado e futuro: Gonçalo Tavares e Sofia Carvalho p.10 e 11 Bombeiros Voluntários de Cantanhede p.12 Futebol: Marialvas em posição de “lanterna vermelha” após empate em casa p. 16 Parque Desportivo de Febres com campo de treinos vedado p. 17

luisfranciscomarques@gmail.com

Cidadania e ‘zapping’

Editorial: p.2 Escritor brasileiro Carlos Rangel vence III Prémio Literário Carlos de Oliveira p.3

Luís Francisco Marques

editorial

O estrangeirismo (‘zapping’) não carece de grande explicação. Evoca um comodo comando televisivo à distância e um sofá confortável. Pode adicionar-se um vinho tinto encorpado e aromático, aperitivado com condimentos mais substanciais. Pode enquadrar-se num grupo de amigos exíguo e íntimo, mas com espaço para pou-

co mais. Talvez se situe num condomínio fechado, com total independência e autonomia. Diante do (nosso) olhar, uma grelha de programação que não escolhemos, que criticamos, mas que engolimos passivamente, sem desgrudar. Os índices de audiência parecem de aferição difícil, mas sempre medidos e ditados pelos mesmo, sem que se generalize o escrutínio das preferências. Quem manda gosta que a obediência, real ou fictícia se mantenha. E quem é mandado habituou-se a esse estatuto de anoni-

mato, que não mexe com o essencial da sua vida e permite que ela continue governável. A grelha de programação pode ‘’nivelar por baixo’’, que isso não é problema. Pode estagnar ou regredir os cérebros, por não estimular a reflexão, que isso não é criticável. Pode impingir o que não interessa, que isso não se questiona. Alguém compra a propaganda. E como os indiferentes são cada vez mais, cria-se a ilusão de que essa é a vontade da maioria. Ilusão pura, mesmo. Somos uma sociedade de gente calada.

Padecemos ainda do cancro da ‘’pessoalização’’, que substitui as ideias. A discussão dos perfis abafa e anula a partilha das convicções. Em vez de um programa, escrutina-se a vida pessoal. E, portanto, contentamo-nos com uma demagogia populista, que, sem ser contrariada pode pacificamente fazer o contrário do que diz. E, esgotada a paciência, alternamos os responsáveis da grelha de programação, sem alterar a grelha. E a narrativa graciosamente prossegue. Precisamos de saber o que andamos por aqui a fazer. De

ponderar alternativas juntos, sem limitar as possibilidades. Sem visões panfletárias e sem buscas de protagonismos. O futuro só pode construir-se com gente ciente dos problemas, capaz dos diagnósticos, mas comprometidas com as soluções. Para já, vamos criar um fórum de ideias. Este Jornal está disponível para ser uma plataforma acolhedora de contributos e congregadora de sensibilidades, para que se possam traçar planos de ação. Alguém está disponível?

O Jornal Boa Nova é uma estrutura sem paralelo na cena comunicativa do concelho de Cantanhede, com profundo impacto na população oriunda destas terras e dispersa no país e no mundo. Tem ainda considerável implantação em algumas regiões de concelhos limítrofes, nomeadamente franjas de Montemor, Mira, Mealhada e Coimbra. Com oitenta anos de história ininterrupta impõe-se de forma natural e generalizada. Nasce na sombra da fé católica e da Igreja e, neste enquadramento e com esta

dimensão e dinâmica, é caso único no país. Vive com um estrutura profissional de cinco elementos e é alimentado por muitos exercícios de amizade e voluntariado, onde se destacam os colaboradores, os correspondentes, os anunciantes mais regulares e os cobradores. Entre muitas outras vicissitudes que não cumpre agora enumerar, crê-se que a vinculação eclesial do jornal fez emergir a convicção que os problemas de tesouraria teriam sempre ‘milagrosa’ solução. Entretanto atingimos o cenário atual, onde

urge um reequilíbrio das contas, para que se honrem os compromissos, nomeadamente com os salários dos funcionários e com a estrutura de custos fixos que o jornal possui (impressão, expedição nacional e internacional…). A implementação de algumas dinâmicas está em marcha. Destaca-se agora o almoço solidário. Na segunda segunda-feira de cada mês, convoca-se a sociedade civil. No último dia 8 de abril, um grupo de mais de 50 pessoas disse presente. Agradecemos a respos-

ta positiva, mas queremos duplicá-la no próximo mês. Um conjunto de pessoas colaborou graciosamente na refeição e a servir nas mesas. Uma palavra amiga e genuína de gratidão pelo esforço. Um elenco de estruturas comerciais, que justamente queremos referenciar em concreto neste jornal, colaborou com géneros, pessoas e serviços. Obrigado por esta partilha, na certeza de que a queremos generalizar e que, para tal, bateremos à porta de outras entidades. 500 euros foi a receita liquida. Em cada mês, vamos

colocar como objetivo que esta ação pague um salário do jornal. Mas outro objetivo está subjacente: fazer sintonizar com o nosso projeto editorial a sociedade civil. Para isso, queremos sempre convocar o mundo empresarial e da finança, o poder político local, a esfera das associações, para além, evidentemente, de todos os cidadãos singulares. O desejo é que esta mesa seja também uma mesa de ideias e de projetos, onde se partilhem convergências para a construção do tecido social comum.

13 Maio | Almoço solidário O desafio está lançado a todos: assinantes, leitores, comunidade em geral. Neste almoço solidário o Boa Nova não pretende apenas angariar fundos, mas também envolver as pessoas num projeto que só faz sentido desse modo: com o sentimento de partilha e pertença generalizado. O jornal é feito a pensar em todos num espírito de proximidade informativa.

preço mínimo por pessoa - inscrição no centro -

A opinião é uma coisa boa ou má? Depende das opiniões…

Então?!

Uns gostam outros não…

Das opiniões ou de quem as profere?

Isso agora…

Rota das Adegas com 350 participantes p.18 Opinião: Uma semana negra para o Governo p.19 “Entre Gaiteiros” sob o olhar de Arnaldo Carvalho p.20

Texto Xico Ilustração Dalila Assis


Atualidade 3

3204 :: 11 de abril de 2013

Secundária de Cantanhede regressa às Escolíadas

74 OBRAS A CONCURSO

Escritor brasileiro Carlos Rangel vence III Prémio Literário Carlos de Oliveira

Atuação está agendada para sexta-feira, dia 13, pelas 21h30, no Teatro Académico Gil Vicente

“Crime e Revolução”, assinado com o pseudónimo Frederico, foi o romance vencedor dr

O romance “Crime e Revolução”, do historiador, escritor e poeta brasileiro Carlos Roberto da Rosa Rangel, foi o vencedor do III Prémio Literário Carlos de Oliveira. A decisão do júri, tomada por unanimidade, resultou da reunião realizada em 4 de abril, para deliberar sobre a análise das 74 obras submetidas a concurso. A ata elaborada para o efeito refere que Crime e Revolução “se distingue pela capacidade de evocação de um período histórico turbulento e controverso da história brasileira do século XX, evidenciando o autor um notável domínio da linguagem e da técnica narrativa. A ação decorre principalmente numa cidade situada na linha de fronteira entre o Brasil e o Uruguai, onde o chefe da polícia reprime com grande violência os opositores políticos” [do regime do Estado Novo brasileiro]. Segundo os fundamentos da atribuição do prémio a Carlos Roberto da Rosa Rangel, que concorreu com o pseudónimo de Frederico, “o retrato da época, muito bem conseguido, é um dos maiores triunfos da obra”.

Fizeram parte do júri o vereador do pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso; o professor universitário Osvaldo Silvestre, em representação da família de Carlos de Oliveira; o professor universitário António Apolinário Lourenço, indicado pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; Arsénio Mota, personalidade do meio literário e vencedor da primeira edição do prémio, e o também professor universitário António Pedro Pita, representante da Associação Portuguesa de Escritores. Além do prémio atribuído a Crime e Revolução, foram distinguidos com menções honrosas ”Por Quem Choram as Pedras”, de João Paulo Medina da Silva (Portugal), sob o pseudónimo Clarinda do Encanto, e “A Montanha”, de Carlos Alberto Bernardo Machado (Portugal), que concorreu com o pseudónimo Maria Beatriz. Na ata da deliberação consta a manifestação de regozijo do júri “pelo elevado número de obras a concurso”, designadamente 74 originais, “pela qualidade das mesmas e ainda pelo facto de esta edição ter reforçado a afirmação internacional” do concurso literário”. Nos termos do regulamento, o Prémio Literário Carlos de Oliveira será entregue ao escritor vencedor no dia 25 de julho, no decurso da cerimónia solene das Comemorações do Feriado Municipal de Cantanhede. Na edição anterior, em 2012, concorreram 67 obras, tendo vencido “O Novíssimo Testamento”, do cabo-verdiano Mário Lúcio Sousa, entretanto editado pela D. Quixote, do grupo editorial LEYA. Escritor, músico e advogado, Mário Lúcio Sousa é atualmente ministro da cultura de Cabo Verde, na sequência da sua ação como ativista cultural amplamente reconhecido. Nesse ano, foram ainda distinguidas com menções honrosas “Rendição e Trevas”, de Nuno de Figueiredo, de Coimbra, e “Ao Compasso da Noite”, de Ricardo Augusto Sanguinho de Jesus, de Lisboa.

“Filigrana e o Consílio dos Gatos” apresentado à pequenada Encontro com o escritor Miguel Midões promovido pela Biblioteca Municipal

> Carla Assunção, texto e foto

Um dia depois de se assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil, mais de meia centenas de alunos do 4.º ano tiveram encontro marcado com Miguel Midões, autor do “Filigrana e o Consílio dos Gatos”, no passado dia 3 de abril, na biblioteca Municipal de Cantanhede.

VENDE

Atendimento: Rua Henrique Barreto, C. Comercial Rossio, Loja 28, Cantanhede

Tel./Fax: 231 451 702 | Tlm.: 961 408 598 Abertos também ao fim-de-semana Med. Imobiliária Lda. AMI 5856

O livro infantil conta as peripécias de Filigrana, uma gata vadia, que vive numa cidade chamada Simaka e que aspira ser rica e pertencer à elite. A esteia pela literatura infantil cresceu após o nascimento do filho mais velho, cujo propósito de escrever a história foi para um dia ler aos filhos e envolver momentos de leitura em família. As ilustrações do livro estiveram ao cargo de Rute Bastardo, também ela estreante munda da literatura infantil. O encontro decorre no âmbito do programa de ações pedagógicas da Biblioteca Municipal e tem como objetivo proporcionar aos participantes, a oportunidade de ouvirem autores sobre questões relacionadas com a criação literária e as motivações de quem as escreve. Miguel Midões nasceu a 11 de julho de 1982, no Luso, é licenciado em Comunicação Social pela Escola Superior da Educação de Coimbra e desde 2010 Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Atualmente é Gestor de Negócios, depois de sete anos como jornalista, sendo paralelamente docente convidado no Instituto Piaget Nordeste, na área das Ciências da Comunicação e Marketing.

Moradia T4 3 Pisos Cantanhede Cozinha equipada Sala grande com recuperador 3 Casas de banhos Anexos c/ Garagem Bons acabamentos

VENDE

Moradia T3 Cantanhede Com sótão amplo 2 Casas de banho Cozinha nova equipada Aquecimento completo também a pelets Churrasqueira e terraço

VENDE

Moradia Térrea T3 Mira 10mn de Cantanhede Com garagem e churrasqueira Quintal com 400m2 165.000€

É já amanhã que arrancam as Escolíadas Glicínias Plaza 2013, certame marcado pelo regresso da Escola Secundária de Cantanhede à competição, após vários anos de ausência. Serão nove escolas participantes, que defenderão um tema, e todas elas prestarão provas em seis diferentes categorias, durante três sessões e uma final, que contam com mais de mil participantes. Cada espetáculo tem cerca de duas dezenas de mostras de arte diferentes. Amanhã, dia 12 de abril, pelas 21h30, o arranque do certame cultural será no palco do Teatro Académico de Gil Vicente. É lá que vão estar a prestar provas nas categorias: Teatro, Música e/ou Dança, Pintura, Claque e Cultura Geral, as Escolas Secundárias de Arganil, Carregal do Sal e Cantanhede, as anfitriãs do espetáculo de abertura. A 13 de abril, pelas 21h30, os olhares estarão na Escola Secundária de Mortágua, na Escola Secundária de Avelar de Brotero e na representante da cidade da Figueira da Foz, a Escola Secundária Dr. Bernardino Machado. No dia 14 de abril, pelas 17h00, serão protagonistas a Escola Secundária D. Dinis, a Escola Secundária de Canas de Senhorim e a Escola Secundária de Mealhada. Neste dia serão revelados os resultados e conhecidos os finalistas que pisarão o palco na final do polo I – Coimbra, a 24 de abril, pelas 21h30. MFR

“As minhas asas no voo das aves” em exposição Patente ao público até 30 de abril, na Biblioteca Municipal dr

Com 32 registos fotográficos de aves, a exposição “As minhas asas no voo das aves”, da autoria de José Vieira, já está patente ao público na Biblioteca Municipal, até 30 de abril. Algumas em pleno voo, outras em repouso, outras ainda a alimentar-se ou na relação com a natureza, a mostra revela diversas fotos que captam situações de interação de várias espécies de pássaros. A fotografia da natureza e em particular das aves é uma das facetas que este fotógrafo e professor de artes visuais no Agrupamento de Escolas Finisterra e Cantanhede tem vindo a desenvolver com profunda sensibilidade a diversidade de aves existentes na natureza que fotografa e a beleza inerente em cada uma delas. José Vieira posiciona-se na fotografia sempre numa “perspetiva pedagógica e nunca separa o seu trabalho artístico da profunda preocupação que sente pela preservação do ambiente”. Para ele, a fotografia foi sempre “uma paixão e uma forma de comunhão com o mundo visível”. O fotógrafo posiciona-se sempre numa estética “eclética, assumindo-se como caçador de imagens que segue o mote de Picasso, ‘eu não procuro, encontro’, valorizando acima de tudo a poética visual e acreditando que a fotografia é uma forma de tornar as pessoas melhores”. CA

VENDE

Apartamento T2 Praia de Mira Totalmente remodelado Varanda grande 1.ª linha da Praia Com cave para estacionamento

VENDE

pub

Apartamento T2 Praia de Mira 102m2+3 varandas Cozinha grande com copa Sala com lareira Vista de Mar e Barrinha 105.000€


4 Fé e Cultura III DOMINGO DA PÁSCOA 14 DE ABRIL DE 2013 ANO C PARAMENTOS DE COR BRANCA

L 1 Act 5, 27b-32. 40b-41 Sal 29 (30), 2 e 4. 5-6. 11-12a e 13b L 2 Ap 5, 11-14 Ev Jo 21, 1-19 ou Jo 21, 1-14 LEITURA I Actos 5, 27b-32.40b-41

Dos Atos dos Apóstolos

Naqueles dias, o sumo sacerdote falou aos Apóstolos, dizendo: «Já vos proibimos formalmente de ensinar em nome de Jesus; e vós encheis Jerusalém com a vossa doutrina e quereis fazer recair sobre nós o sangue desse homem». Pedro e os Apóstolos responderam: «Deve obedecer-se antes a Deus que aos homens. O Deus dos nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós destes a morte, suspendendo-O no madeiro. Deus exaltou-O pelo seu poder, como Chefe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e o perdão dos pecados. E nós somos testemunhas destes factos, nós e o Espírito Santo que Deus tem concedido àqueles que Lhe obedecem». Então os judeus mandaram açoitar os Apóstolos, intimando-os a não falarem no nome de Jesus, e depois soltaram-nos. Os Apóstolos saíram da presença do Sinédrio cheios de alegria, por terem merecido serem ultrajados por causa do nome de Jesus. LEITURA II Ap 5, 11-14

Do Livro do Apocalipse

Eu, João, na visão que tive, ouvi a voz de muitos Anjos, que estavam em volta do trono, dos Seres Vivos e dos Anciãos. Eram miríades de miríades e milhares de milhares, que diziam em alta voz: «Digno é o Cordeiro que foi imolado de receber o poder e a riqueza, a sabedoria e a força, a honra, a glória e o louvor». E ouvi todas as criaturas que há no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e o universo inteiro, exclamarem: «Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro o louvor e a honra, a glória e o poder pelos séculos dos séculos». Os quatro Seres Vivos diziam: «Amen!»; e os Anciãos prostraram-se em adoração. EVANGELHO – Forma breve Jo 21, 1-14

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Naquele tempo, Jesus manifestou-Se outra vez aos seus discípulos, junto ao mar de Tiberíades. Manifestou-Se deste modo: Estavam juntos Simão Pedro e Tomé, chamado Dídimo, Natanael, que era de Caná da Galileia, os filhos de Zebedeu e mais dois discípulos de Jesus. Disse-lhes Simão Pedro: «Vou pescar». Eles responderam-lhe: «Nós vamos contigo». Saíram de casa e subiram para o barco, mas naquela noite não apanharam nada. Ao romper da manhã, Jesus apresentou-Se na margem, mas os discípulos não sabiam que era Ele. Disse-lhes Jesus: «Rapazes, tendes alguma coisa de comer?». Eles responderam: «Não». Disse-lhes Jesus: «Lançai a rede para a direita do barco e encontrareis». Eles lançaram a rede e já mal a podiam arrastar por causa da abundância de peixes. O discípulo predileto de Jesus disse a Pedro: «É o Senhor». Simão Pedro, quando ouviu dizer que era o Senhor, vestiu a túnica que tinha tirado e lançou-se ao mar. Os outros discípulos, que estavam apenas a uns duzentos côvados da margem, vieram no barco, puxando a rede com os peixes. Quando saltaram em terra, viram brasas acesas com peixe em cima, e pão. Disse-lhes Jesus: «Trazei alguns dos peixes que apanhastes agora». Simão Pedro subiu ao barco e puxou a rede para terra cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes; e, apesar de serem tantos, não se rompeu a rede. Disse-lhes Jesus: «Vinde comer». Nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar: «Quem és Tu?», porque bem sabiam que era o Senhor. Jesus aproximou-Se, tomou o pão e deu-lho, fazendo o mesmo com os peixes. Esta foi a terceira vez que Jesus Se manifestou aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dos mortos.

3204 :: 11 de abril de 2013

Do Falar ao Agir Ao amanhecer No epílogo do evangelho de João, recolhe-se um relato do encontro de Jesus ressuscitado com os seus discípulos nas margens do lago da Galileia. Quando se escreve o relato, os cristãos vivem momentos difíceis de prova e perseguição: alguns renegam a sua fé. O narrador quer reavivar a fé dos seus leitores. Aproxima-se a noite e os discípulos saem para pescar. Não estão os Doze. O grupo desagregou-se ao ser crucificado o seu Mestre. Estão de novo com os barcos e as redes que haviam deixado para seguir Jesus. Tudo terminou. Estão de novo sós. A pesca resulta num completo fracasso. O narrador sublinha-o com força: ‘’Saíram de barco e naquela noite não apanharam nada.’’ Voltam com as redes vazias. Não é esta a experiência de muitas comunidades cristãs que veem como se debilitam as suas forças e a sua capacidade evangelizadora? Com frequência, os nossos esforços no meio de uma sociedade indiferente não conseguem resultados. Também nos constatamos que as nossas redes estão vazias. É fácil a tentação do desalento e do desespero. Como sustentar e reavivar a fé? Neste contexto de fracasso, o relato diz que ‘’estava a amanhecer quando Jesus se apresentou na margem’’. Todavia, os discípulos não o reconhecem a partir do bar-

co. Talvez seja a distância, talvez seja o nevoeiro do amanhecer e, sobretudo, o seu coração entristecido aquilo que os impede de O ver. Jesus está a falar com eles, mas ‘’não sabiam que era Jesus.’’ Não é este um dos efeitos mais perniciosos da crise religiosa que estamos a sofrer? Preocupados em sobreviver, constatando cada mais a nossa debilidade, não se torna fácil reconhecer entre nós a presença de Jesus ressuscitado, que nos fala a partir do Evangelho e nos alimenta na celebração da ceia eucarística. É o discípulo mais querido de Jesus o primeiro que o reconhece: ‘’É o Senhor!’’ Não estão sós. Tudo pode começar de novo. Tudo pode ser diferente. Com humildade, mas com fé, Pedro reconhecerá o seu pecado e confessará o seu amor sincero a Jesus: ‘’Senhor, tu sabes que te amo.’’ Os outros discípulos não podem sentir outra coisa. Nos nossos grupos e comunidades cristãs precisamos de testemunhas de Jesus. Crentes que, com a sua vida e a sua palavra nos ajudem a descobrir nestes momentos a presença viva de Jesus no meio da nossa experiência de fracasso e fragilidade. Os cristãos saíram desta crise aumentando a sua confiança em Jesus. Hoje não somos capazes de suspeitar da sua força para nos arrancar do desalento e do desespero.

Compreender mais, celebrar melhor Introdução às leituras A liturgia deste 3.º Domingo do Tempo Pascal recorda-nos que a comunidade cristã tem por missão testemunhar e concretizar o projeto libertador que Jesus iniciou; e que Jesus, vivo e ressuscitado, acompanhará sempre a sua Igreja em missão, vivificando-a com a sua presença e orientando-a com a sua Palavra. A primeira leitura apresenta-nos o testemunho que a comunidade de Jerusalém dá de Jesus ressuscitado. Embora o mundo se oponha ao projeto libertador de Jesus testemunhado pelos discípulos, o cristão deve antes obedecer a Deus do que aos homens.

A segunda leitura apresenta Jesus, o “cordeiro” imolado que venceu a morte e que trouxe aos homens a libertação definitiva; em contexto litúrgico, o autor põe a criação inteira a manifestar diante do “cordeiro” vitorioso a sua alegria e o seu louvor. O Evangelho apresenta os discípulos em missão, continuando o projeto libertador de Jesus; mas avisa que a ação dos discípulos só será coroada de êxito se eles souberem reconhecer o Ressuscitado junto deles e se deixarem guiar pela sua Palavra. Fonte: www.dehonianos.org

EUCARISTIAS DOMINICAIS DO CONCELHO DE CANTANHEDE SÁBADO 19h00 — Febres 19h30 — Pena 20h00 — Cadima 21h00 — Ançã, Cantanhede

DOMINGO 08h30 — Febres 09h00 — Bolho, Murtede, Tocha e Portunhos

10h00 — Corticeiro de Cima, Vilamar 10h15 — Outil 10h30 — Pocariça e Sanguinheira 11h00 — Cordinhã e Sepins 11h30 — Cantanhede e São Caetano

12h00 — Cadima, Covões e Ourentã 12h30 — Ançã

Sugestão de cânticos Entrada Cantai ai Senhor (F. Silva) – NCT 211 Na sua dor os homens encontraram (M. Luís) – NCT 173

Comunhão Vinde comer do meu pão (C. Silva) – CPD 552 Disse Jesus aos seus discípulos (A. Cartageno) – CEC I 137

Apresentação dos dons Cantai um hino novo (F. Santos) – NCT 191 A Vós Deus e Senhor (D. Julien) – NCT 242

Pós-comunhão Nasceu o sol da Páscoa (M. Luís) – 537 NCT Final Hinos de Glória

(F. Haendel) – CT 410

aníbal santos carvalho (Grupo Coral de Cantanhede)


Fé e Cultura 5

3204 :: 11 de abril de 2013

Cidade de Deus - cidade dos homens Portugal obrigado a ‘importar’ padres de Brasil e Angola, diz D. Virgílio A carência de sacerdotes em Portugal está a obrigar a Igreja Católica a “importar” padres estrangeiros, sobretudo de Angola e do Brasil, disse à Lusa o presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios. “Na Igreja sempre houve esta partilha. Houve a partilha de cá para lá, a evangelização feita pelos europeus e, agora, de facto, há esta partilha de lá para cá”, explicou D. Virgílio Antunes, que também é bispo de Coimbra. O prelado constatou que “é um facto que a Igreja Católica em Portugal tem trazido muitos sacerdotes e inclusivamente religiosos de diversos países de África e da América”, mas sublinhou que “esta não é a receita”. “A Igreja em Portugal tem de gerar as vocações de que tem necessidade, naturalmente sem fechar as portas a tudo aquilo que são ajudas externas, que é a forma de a Igreja viver a comunhão e a partilha”, sustentou. O bispo frisou que esta é uma solução “temporária”, até porque “há uma diferença de culturas, de cultura humana muitíssimo grande que causa, em muitos casos, grandes dificuldades”, uma vez que “a linguagem não é exatamente a mesma, os termos não significam exatamente a mesma coisa”. A poucos dias do início da 50.ª semana das Vocações, que é assinalada entre 14 a 21 de abril, Virgílio Antunes admitiu que “a Igreja não tem conseguido [ter] esta capacidade de mobilizar, mais em profundidade do que em quantidade”, numa sociedade “bastante individualista e materialista que tem muita dificuldade de se abrir a esta outra dimensão que é a leitura sobrenatural da realidade”. Contudo, o presidente da Comissão Episcopal das Vocações e dos Ministérios defendeu que a Igreja Católica “está conseguir reorganizar-se, mesmo com uma grande carência de sacerdotes”, através da criação de circunscrições que têm outra escala” e “envolvendo muito mais o laicado em tarefas que, antes, quando havia uma grande abundância de padres, estavam nas mãos dos padres”. As declarações do bispo Virgílio Antunes foram realizadas à margem da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa, que reúne os bispos da Igreja Católica em Fátima até hoje. LUSA

Semana de Oração pelas Vocações na Diocese de Coimbra “As vocações são sinal de esperança, fundadas na fé. Este é o lema escolhido para a Semana de Oração pelas Vocações que já se avizinha. A semana decorrerá de 14 a 21 de abril e, na nossa Diocese, para além da Vigília de Oração, na quinta-

-feira, dia 18, presidida pelo nosso bispo, teremos uma proposta de três encontros de oração organizados por diferentes organismos da Diocese. Gostávamos que toda a Diocese se unisse à mesma oração de toda a Igreja universal: que cada pessoa possa descobrir qual a sua vocação, descobrindo o seu lugar vital no momento da história em que vivemos. O programa será o seguinte: 15 de abril (segunda): 20h30 – Oração por todas as vocações, na igreja de São Tiago, em Coimbra. 16 de abril (terça): 21h30 – Oração pela vocação à Vida Consagrada, na igreja de São Tiago, em Coimbra. 17 de abril (quarta): 21h30 – oração pela vocação à família e sacerdócio, na igreja de São Tiago, em Coimbra 18 de abril (quinta): 21h30 – Vigília de Oração (Sé Nova). Aproveitamos para recordar que se continua a rezar diante do Santíssimo, na igreja de São Tiago, com a intenção das vocações. Para esta missão de oração ainda são necessárias pessoas para assumir uma hora semanal, por isso apelamos a que aqueles e aquelas que ainda não se animaram que o possam fazer, sabendo que essa oração é fecunda. Padre Pedro Santos

Instituição de Ministérios Laicais dr

No próximo domingo, dia 14 de abril, o primeiro da Semana de Oração pelas Vocações, haverá instituição de ministérios laicais em ordem ao Sacerdócio. A celebração será na Sé Nova às 16h00, presidida por D. Virgílio Antunes, e nela participarão, entre outros seminaristas, o jovem André Sequeira, da Pocariça. Nessa celebração serão também feitas as nomeações para o serviço pastoral dos ministros extraordinários da Comunhão, dos ministros da Palavra e também para os ministros das Exéquias.

CEP: Papa chama Igreja a ser «pobre» O cardeal-patriarca de Lisboa disse em Fátima que o novo Papa tem sido uma “autêntica surpresa”, mesmo para aqueles

que o elegeram, e elogiou a atenção aos pobres, antecipando “reformas” na Igreja. “[O Papa] dá um lugar privilegiado aos pobres, aos marginalizados, a todos os que sofrem. Foi muito claro ao afirmar que o modelo de Igreja que o atrai é uma Igreja pobre, ao serviço dos pobres”, disse D. José Policarpo, no discurso de abertura da 181.ª assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que decorre até quinta-feira. O presidente do organismo máximo do episcopado católico elegeu “algumas linhas de força” do pontificado de Francisco, iniciado a 13 de março. “Este Papa é um sinal de esperança. Não deixar morrer a esperança já é sua mensagem explícita. Isso significa reformas inevitáveis na vida da Igreja? Com certeza”, precisou o cardeal-patriarca de Lisboa. Segundo este responsável, no caso da Cúria Romana a reforma “tem de ser feita revalorizando a doutrina do Concílio Vaticano II sobre a colegialidade dos Bispos e a justa autonomia das Igrejas particulares”. “Esta reforma não pode ser feita a partir de erros e escândalos, concentrados num tão falado relatório”, acrescentou, numa alusão ao documento elaborado por três cardeais, a pedido de Bento XVI, após as fugas de documentos reservados do Vaticano. D. José Policarpo, um dos 115 cardeais presentes no Conclave para a eleição do sucessor de Bento XVI, afirmou que o novo Papa veio renovar “a esperança de João XXIII (18811963) numa primavera da Igreja, que há de florir a partir das sementes do Concílio” Vaticano II (1962-1965). Francisco, prosseguiu, teve “a ousadia de traduzir” a sua visão de Igreja nos símbolos exteriores: “A simplicidade no vestir, a renúncia às joias preciosas, escolher viver num sítio [Casa de Santa Marta] onde a convivência, em Igreja, seja dado fundamental”. “O bispo de Roma, que é sucessor de Pedro, é um pastor. O seu poder não se compreende à luz dos poderes deste mundo. As multidões precisam de ser amadas, atraídas pelo amor do bom pastor”, declarou o patriarca de Lisboa. Para o presidente da CEP, Francisco quer conduzir o “grande serviço do ministério do Papa à sua verdade e à sua funcionalidade” e “dar prioridade à vitalidade pastoral, não deixando que a burocracia administrativa tome o primeiro lugar”. “Estejamos abertos às exigências da surpresa. Também nas nossas estruturas diocesanas há muito que mudar, à luz dessa prioridade pastoral da Igreja”, realçou. D. José Policarpo adiantou ainda que o Papa Francisco lhe pediu por duas vezes que “consagrasse o seu novo ministério a Nossa Senhora de Fátima”. “Seria belo que toda a Conferência Episcopal se associasse à realização deste pedido. Maria guiar-nos-á em todos os nossos trabalhos e também na forma de dar cumprimento a este desejo do Papa Francisco”, concluiu. A assembleia plenária da CEP vai discutir uma carta pastoral intitulada ‘Dar força à família em tempos de crise’ e uma nota sobre o tema ‘Promover a renovação da Pastoral da Igreja em Portugal’. Fonte: www.agencia.ecclesia.pt

Comunidade Paroquial de S. Pedro Rally Paper São Pedro com inscrições abertas O desafio é dirigido a Cantanhede, Outil e Portunhos, para que “descubram as nossas paróquias através de misteriosas pistas” participando no 1.º Rally Paper São Pedro. O encontro está marcado para 21 de abril e mais informações podem ser obtidas em www.paroquiadecantanhede.org, no Centro Paroquial de São Pedro ou através dos seguintes colaboradores: Andre Branco (Lemede), Francisco Torres (Comunidade São José), Samuel Machado (Póvoa da Lomba), Eurico Matos (Outil), Teresa Costa (Varziela) ou Mónica Dias (Portunhos).

Almoço Solidário repete-se em maio

Depois do sucesso desta primeira edição, a iniciativa Almoço Solidário a favor do Jornal Boa Nova repete-se todas as segundas segundas-feiras de cada mês. O próximo encontro está marcado para 13 de maio, no Centro Paroquial de São Pedro, em Cantanhede, e o preço mínimo por pessoa é de 10 euros. Os interessados em participar podem efectuar a sua inscrição no mesmo local, na Secretaria Paroquial ou nos serviços administrativos do Jornla Boa Nova.

Cantanhede, Lemede, Póvoa, Varziela, S. José

celebrações Quinta 4 de abril EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h00 – Lemede

Sexta 5 de abril EUCARISTIA 21h00 – igreja matriz

Sábado 6 de abril EUCARISTIAS 10h00 – São Mateus 18h00 – São José 19h30 – Póvoa da Lomba 21h00 – igreja matriz

Domingo 7 de abril EUCARISTIAS 10h00 – Varziela 11h30 – igreja matriz 19h00 – Misericórdia CELEBRAÇÃO 10h00 – Lemede

Terça 9 de abril EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz

Quarta 10 de abril EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz

Quinta 11 de abril EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz (adoração até às 24h00) 20h00 – Póvoa da Lomba


6 Região

3204 :: 11 de abril de 2013

Pró-Vida recebe 25 mil euros da Junta de Freguesia da Tocha

VI(r)agens

///

Verba vai permitir a aquisição de uma caldeira de aquecimento central e a substituição da cobertura do edifício do lar

A Associação de Desenvolvimento Progresso e Vida da Tocha (Pró-Vida) entra em Abril com um reforço financeiro de 25 mil euros. O montante foi atribuído pela Junta de Freguesia da Tocha e destinado à aquisição de uma caldeira de aquecimento central e substituição da cobertura do edifício do lar, ajudando a instituição de solidariedade social a superar as dificuldades económicas. O executivo da Junta de Freguesia da Tocha, constituído por Júlio Oliveira, Fernando Pais Alves e José Manuel Cebola, entregou na última assembleia geral da Pró-Vida, a 28 de Março, um cheque no valor de 25 mil euros à associação. A doação da autarquia veio dar “um novo alento à Pró-Vida, contribuindo para o seu desafogo financeiro”, reforça José Giraldo, presidente da direção da instituição de solidariedade social.

Na sessão de apresentação e aprovação de contas referentes ao exercício de 2012, José Giraldo evidenciava uma série de problemas financeiros inerentes à atual conjuntura económica, mostrando preocupação com “uma receita que não cobre os aumentos dos custos do gás, eletricidade, gasóleo ou alimentação, tendo em conta, ainda, os investimentos já efetuados para dar cumprimento a normas legais”. Congratulando-se com a “nobre ação da Junta de Freguesia”, o presidente da associação aproveita o exemplo para voltar a apelar à “generosidade das pessoas e entidades públicas e privadas para que colaborem com a missão da Pró-Vida”. Com 18 anos, a Pró-Vida é uma instituição particular de solidariedade social criada para dar resposta às necessidades mais prementes das populações, sendo as suas principais intervenções no apoio aos idosos e à infância.

ARAZEDE

CORDINHÃ

carlos gonçalves e dorindo camarinho

Bunhosa Óbito No dia 4 de abril faleceu Maria Alice de Jesus (Cavaleiro), de 81 anos, solteira. O corpo da saudosa extinta esteve em câmara ardente no dia seguinte, na sua residência, no lugar de Bunhosa, a partir das 14h00. Duas horas depois foram realizadas as exéquias fúnebres e o funeral seguiu para o cemitério de Arazede, onde ficou sepultada. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada Volta da Tocha

inês nogueira

Nova colaboradora A partir desta semana o Jornal Boa Nova conta com mais uma colaboradora: Inês Pascoal Salomão Nogueira, 24 anos, trabalhadora e estudante de Engenharia Civil no Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, que semanalmente vai dar notícias da freguesia de Cordinhã. A jovem é filha de Rosa Maria Pascoal Póvoa Nogueira e de Carlos Alberto da Silva Nogueira, e já fez parte da direção o Botafogo Futebol Clube. As pessoas ou coletividades interessadas em divulgar as suas iniciativas no nosso jornal podem contactar futuramente Inês Nogueira pelo email: nes.nogueira@hotmail.com ou tlm.: 964 448 450. dr

Óbito Faleceu no dia 27 de março, no Hospital Distrital da Figueira da Foz, Maria Alice de Jesus Azenha, viúva de Manuel Domingues da Cruz e mãe de Maria Alice, Manuel, Vítor José e Carlos Alberto Azenha Domingues. O seu corpo esteve em câmara ardente na capela mortuária da Tocha, de onde saiu no dia seguinte, para a igreja matriz, onde foi feita a celebração da Palavra. Foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

CANICEIRA

mjfj

Óbito No dia 1 de abril faleceu na residência de seu filho Leonel, Maria dos Anjos Jesus Cardoso (Gesteiro), com 90 anos. A extinta era viúva de (Ramiro de Almeida), mãe de cinco filhos, Manuel (já falecido), Amândio, Alcinda, Leonel e Licínio Almeida, avó de nove netos e bisavó de três bisnetos. O funeral realizou-se no dia 2, depois de ter sido celebrada missa de corpo presente na capela da Caniceira, para o cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. pub

COVÕES

Matrimónio Realizou-se no passado sábado dia 6, na igreja paroquial de Covões, o casamento de Sonya Costa e de Victor de Jesus; ela filha de Ilídio Martins Costa e Maria Amélia Costa, residentes na Carvalheira, ele filho de Manuel Portásio e Maria LaSalette Portásio, residentes no Covão do Lobo. Uma cerimónia muito bonita presidida pelo padre Mário, pároco da igreja Senhora de Fátima, em Newark (EUA), amigo da família da noiva, que celebrou o sacramento segundo os rituais usados pela comunidade católica nos EUA. The bridal party (o cortejo dos noivos) entrou na igreja com os pais dos noivos na frente, seguidos pelas damas de honor e cavalheiros de honor e por fim as meninas das flores e os meninos das alianças, todos com indumentária a rigor específica para o ato. Após a cerimónia o cortejo seguiu para a Quinta da Couceira, onde foi servido o banquete e a festa se prolongou até de madrugada. Felicidades aos noivos. Parabéns aos pais e demais familiares.

ENXOFÃES Inter-Ruas Começou, no passado dia 6 de abril o torneio Inter-Ruas de Cordinhã, tendo como equipas participantes as ruas do Mancão, Santo André, Cruz, Lameiro e Barroqueira. O torneio irá realizar-se nos próximos fins de semana, no Campo da Gândara, estando condicionado pelas condições climatéricas. O Inter-Ruas é organizado pela Comissão de Festas em Honra da Nossa Senhora da Saúde.

joaquim pessoa

adelino claro

Comissão de festas A iniciativa, denominada de “Vaca Cagona”, realiza-se a 14 de abril, pelas 14h00, no campo de futebol. A animação estará a cargo de um DJ e haverá bar permanente. A Comissão de Festas de Santa Maria Madalena 2013 está a vender rifas, e o vencedor, que pode ganhar 500 euros, será conhecido nesse dia. Os números já estão disponíveis e podem ser adquiridos na sede dos Amigos da Tijuca, no Café D’Avó (Enxofães) e no stand Motorsport 21 (Murtede). Melhoramento ac

Museu Já se iniciou a recolha de “velharias” na população de Cordinhã para expor no futuro Museu Etnográfico e Agrícola de Cordinhã. Alguns destes objetos vão desde utensílios a máquinas agrícolas que se usavam antigamente na agricultura. A recolha está a cargo da Junta de Freguesia.

CORTICEIRO DE CIMA Cobranças A administração avisa os nossos estimados assinantes que a nossa cobradora, D. Rosa, irá iniciar a cobrança das assinaturas do Jornal Boa Nova, pelo que se pede o melhor acolhimento para esta missão. Bem hajam.

Finalmente chegou a hora da verdade, que ao longo de muitas dezenas de anos foi apenas um sonho. Está para breve a ligação do Beco da Cerca, da rua da Capela à rua da Anôa ou rua de Baixo, como queiram chamar-lhe. Ficam assim mais perto as duas ruas, com acessos melhorados, para quem vive no Beco e que até aqui não permitiu a


Região 7

3204 :: 11 de abril de 2013

passagem de carros de bombeiros ou ambulâncias, em caso de urgência. Este melhoramento só é possível graças à iniciativa da Junta de Freguesia e ao dinamismo dos donos dos terrenos em causa, e que já foram ocupados com a abertura da referida rua da Cerca, que também vai ser contemplada com a rede de esgotos, já a funcionar, e de que já demos conta nesta coluna. Outro grande melhoramento é a colocação de asfalto em todas as ruas e becos do lugar, pondo fim ao flagelo dos buracos nos pavimentos, que surgiram após a abertura de valas para a colocação das condutas dos esgotos e com as condições climatéricas adversas deste inverno.

A extinta era esposa de Manuel; mãe de Rui (Alice) e Vitor (Allison); Maria Pessoa e falecido Joaquim da Silva, e ainda irmã de Augusto (Lurdes) Pessoa da Silva. Era avó de David, Nicole; Jennifer, Victor Jr e Mackenzie. O funeral realizou-se na igreja de Holy Martyrs of Japan, em Bradford, na presença de familiares e muitos amigos. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

OUTIL

arménio veríssimo

Festas Pascais COM FOTOS MIGUEL GENTIL mg

Visita pascal Em ambiente de muito respeito realizou, na segunda feira de Páscoa, a tradicional visita pascal. O compasso teve início pelas 10h30, no lugar do Carvalho, seguindo para Porto Carros, onde terminou a sua missão perto da hora do almoço. À tarde a visita pascal recomeçou em Enxofães, pelas 14h30, na rua do Chão de Além, acabando já perto da noite, na rua da Anôa.

FEBRES

Festa da Vida No próximo fim de semana, as crianças que frequentam o oitavo ano de catequese irão realizar a Festa da Vida.

OURENTÃ

FILIPE FIGUEIREDO

Domingo de Páscoa A chuva que caiu no domingo de Páscoa obrigou a que a tradicional procissão da Ressurreição se realizasse apenas dentro da igreja, com a apresentação do novo pálio por parte da Confraria do Senhor. No início da celebração da eucaristia foram ainda entregues de forma solene as opas e mantas aos novos nove elementos da Confraria do Senhor. A partir da 14h30 iniciou-se a visita pascal, e apesar da chuva que se fazia sentir um número considerável de pessoas não deixou de acompanhar o “compasso”, visitando a casa de vizinhos, familiares e amigos, cumprindo o tradicional beijar da cruz e o cumprimento e desejo de boas festas. Cantar às Almas Um grupo de paroquianos percorreu durante a Quaresma as ruas do lugar de Ourentã, fazendo reviver a antiga tradição de “Cantar às Almas”. O grupo conseguiu angariar o montante de 615,78 euros, o qual foi entregue à Igreja com o objetivo de mandar rezar missas pelas almas dos que já partiram deste mundo. Um agradecimento especial às pessoas que integraram o referido grupo, bem como a todos aqueles que abriram as suas portas e deram o seu donativo. Óbito Faleceu pacificamente no Toronto Rehabilitation Institute, no dia 24 de março, Maria Arcelinda Pessoa da Silva (Arromba), natural de Murtede e residente em Bradford, na província de Ontario, no Canadá. Tinha 72 anos. pub

Cobranças A administração avisa os nossos estimados assinantes que a nossa cobradora, Leonor Gonçalves, irá iniciar a cobrança das assinaturas do Jornal Boa Nova, pelo que se pede o melhor acolhimento para esta missão. Bem hajam.

PENA

josé pessoa

Batismo No dia 23 de março recebeu o sacramento do batismo, na igreja matriz de Febres, o menino Daniel, filho de Pedro Ricardo dos Santos Miranda e de Joana Filipa Ferreira Santos, residentes na Fontinha. Foram padrinhos Fernando Miguel Santos Miranda e Maria do Céu Duarte Ferreira. As maiores bênçãos de Deus para o novo cristão. Parabéns aos pais e demais familiares.

cargo do município de Cantanhede, que contemplam o alargamento do campo de jogos e arranjo das zonas envolventes. Esperamos que os nossos emigrantes, ao regressarem de férias, tenham uma surpresa agradável, e possam principalmente os mais jovens, aproveitarem deste espaço para praticarem desporto em melhores condições do que aquelas que anteriormente usufruíam.

A celebração das festas Pascais na nossa comunidade paroquial começou no domingo de Ramos, com a celebração eucarística na hora habitual, 10h15, e à noite, pelas 21h30, com a Via Sacra. Esta foi organizada pelos jovens e começou junto à capela de Santa Rita, em Outil e terminou junto ao Clube União Vilanovense (Vila Nova de Outil), tendo também a participação do nosso pároco, padre Luís Francisco. Para a celebração do Tríduo Pascal, o padre Luís Francisco reuniu as três paróquias da sua responsabilidade – Cantanhede, Outil e Portunhos – para participarem nesta celebração “ecuménica”, que teve lugar em Cantanhede. Nas três celebrações (quinta, sexta e sábado Santo), todas as paróquias tiveram uma participação ativa, destacando-se a participação de um grupo cénico do Clube União Vilanovense, que no final da celebração de sexta-feira Santa, apresentou um quadro da Paixão de Jesus, carregando a cruz e finalmente a sua crucificação no calvário. Este momento inspirou algum sentimento nas pessoas presentes, por ser o dia em que a Igreja celebra e contempla a paixão e morte de Cristo. A Visita Pascal realizou-se como tem sido hábito nos últimos anos, com a participação de um grupo de leigos, que de porta em porta anunciaram a Ressureição de Jesus Cristo, e deram a Cruz a beijar aos presentes. Apesar das condições atmosféricas não estarem nas melhores condições para o ato, tudo decorreu com o melhor entusiasmo próprio de uma tradição que é a visita pascal, em que as portas são abertas como uma forma de confraternização dos membros da comunidade paroquial, com a oferta de bebidas e alguns alimentos da época e que muitas vezes é aproveitado para uns minutos de repouso pelo grupo itinerante. Parque desportivo da ACSCDO Continuam em bom ritmo as obras que estão a ser executadas no parque desportivo da nossa Associação, obras a

irene moço

Acidente Quando trabalhava com a motosserra sofreu um acidente numa das mãos, tendo sido operado de urgência, o nosso conterrâneo João Floro, casado com Rosa Maria Delgado. Quando afiava uma estaca com a sua navalha cortou-se num dedo, tendo sido suturado com cinco pontos, Mário Zuzarte, casado com Alice Almeida. Votos de rápidas melhoras. Cobranças A administração avisa os nossos estimados assinantes que o nosso cobrador, Horácio Moço, irá iniciar a cobrança das assinaturas do Jornal Boa Nova, pelo que se pede o melhor acolhimento para esta missão. Bem hajam.

PORTUNHOS Batismo No dia 19 de março nasceu, na maternidade Bissaya Barreto, em Coimbra o menino João Mário, filho de Ana Cristina Leitão Gomes e de Mário Manuel Dias Couceiro. São seus avós paternos Manuel Malva Couceiro e Maria do Céu Dias Couceiro, residentes em Portunhos; os avós maternos, residentes em Cantanhede, são Albano Acácio Gomes de Almeida e Alcina Benvinda de Andrade Leitão. Uma vida longa e feliz para o bebé. Parabéns aos pais e demais familiares.

SANGUINHEIRA

joaquim croino

Visita Pascal Conforme estava programado e em seguimento do que era habitual, realizou-se mais uma vez a Visita pascal em topub pub

pub

Serviços de saúde, Higiene e Segurança no Trabalho • Exames Médicos • Auditorias de Higiene e Segurança • Avaliação de Riscos Ruído Poeira Temperatura Luz R. Palácio da Justiça, Edifício Quinta de S. Mateus r/ch A 3060-208 Cantanhede Telefone: 231 428 758 | fax: 231 428 759 | www.cmsaomateus.pt info@ cmsaomateus.pt


8 Região

3204 :: 11 de abril de 2013

dos os lugares da nossa paróquia. Deste modo saíram as três cruzes com as suas equipas, nos dias de Páscoa, segunda-feira seguinte e no segundo domingo de Páscoa (Pascoela)., a fim de anunciarem a Ressurreição do Senhor. Segundo nos foi dito pelos elementos visitantes, a receção à cruz de Cristo foi em todo o lado em ambiente piedoso, havendo somente a lamentar o facto de cada vez serem menos as pessoas a receberem a visita, mostrando-se em algumas casas uma certa frieza, ao contrário de algum tempo a esta parte nas mesmas ser visível bastante fervor e calor humano. Esperamos que de futuro tudo se modifique e que voltemos a ver as casas cheias de pessoas a quererem beijar o Senhor. jc

Teatro No próximo sábado, dia 13 de abril, pelas 21h30, o Grupo de Teatro Renascer da Sanguinheira levará novamente à cena a comédia “Paródia Televisiva”, no salão paroquial da Sanguinheira.

SÃO CAETANO

eduardo pessoa

Torneio da Pásco em Futsal 2013 ep

SEPINS

BATISTA fonseca

Grupo Desportivo No próximo dia 14 de abril, o Grupo Desportivo de Sepins festeja 40 anos de vida. A coletividade vai organizar uma festa convívio, a partir das 16h00, com um jogo de futebol entre o Grupo Desportivo de Sepins e Gândaras. Haverá porco no espeto, vinho tinto, sumo, bolo e espumante para os participantes. Os sócios pagam cinco euros, e os não sócios seis euros, e as inscrições devem ser feitas até 12 ade abril. O preço inclui comida, bebida e bilhete do jogo. Doentes Foi operado, no CHUC, António Martins Rodrigues, que já se encontra em casa, em convalescença. Na mesma unidade hospitalar foi operado Joaquim Batista Cipriano, que posteriormente foi transferido para o Pavilhão de Ortopedia, em Celas, onde continua internado. Votos de rápidas melhoras. Óbitos Faleceu, Antero de Jesus Batista, residente da rua da Junta de Freguesia. O seu corpo esteve em câmara ardente na casa mortuária de Sepins, de onde seguiu para a igreja matriz, para ser rezada missa de corpo presente, presidida pelo padre Vidal Nogueira. Findas as cerimónias fúnebres, foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

TOCHA

dorindo camarinho

Primeira Comunhão A Festa da Primeira Comunhão da Comunidade Paroquial da Tocha realiza-se no próximo dia 14 de abril, pelas 15h00. São 33 crianças que vão receber pela primeira vez a Sagrada Comunhão, sendo 28 da Tocha, com a responsabilidade catequética da Diana Soisa e Alice Tereso. Da Caniceira são três crianças, orientadas pela catequista Fátima Pessoa. As Cochadas estarão representadas com duas crianças, orientadas pela catequista Joana Varanda. Profissão de Fé A Profissão de Fé está marcada pra 21 de abril, pelas 15h00, com a participação de 20 jovens que irão professar a sua fé cristã.

Foi no fim de semana de Páscoa que o Centro Cultural e Recreativo de São Caetano realizou o torneio de Páscoa em Futsal 2013. Inscreveram-se nove equipas que jogaram entre si durante os dias 29 e 30 de março. Uma vez que a chuva não ajudou, os jogos do torneiro foram realizados no pavilhão gimnodesportivo da freguesia, assinalando desta forma a utilidade que tem para os caetanenses e realçando a necessidade de se ver concluído e ao dispor dos munícipes com a brevidade possível, dado ser um espaço amplo e de extrema utilidade não só para a prática desportiva, mas também para outras iniciativas nas mais diversas vertentes, promovendo o convívio entre gerações e amigos da terra. Os jogos ficaram marcados pela grande afluência de público e pelo desportivismo demonstrado pelas equipas participantes: São Caetano, Veteranos CCR São Caetano, Amigos da Pinga, Energy Team, Coral Caetanense, Cabeço Redondo, Covisão, Café S. Gonçalo e Bota-Água. O pódio do torneio ficou distribuído da seguinte forma: 1.º lugar - Cabeço Redondo, 2.º lugar - São Caetano e 3.º lugar - Veteranos do CCR São Caetano. Parabéns ao Centro Cultural e Recreativo de São Caetano pela iniciativa e aos jovens André Anjo e Nuno Sacarrão, que tão bem a souberam organizar e dirigir. Um bem-haja a todos os que responderam ao convite lançado e colaboraram com mais esta iniciativa da associação.

Crisma A administração do sacramento do Crisma está agendada para o dia 16 de junho, pelas 15h00, com a participação dos jovens e adultos das comunidades de Bom Sucesso, Sanguinheira, Tocha. Óbito No dia 1 de abril faleceu Fernando Salvador Guerra, de 85 anos, casado com Maria Helena Maia de Jesus e pai de Fernando e de Carlos Guerra. O seu corpo esteve em câmara ardente na capela mortuária da Tocha, de onde saiu, no dia seguinte, passando pela igreja matriz, onde foi feita a celebração da Palavra. Foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Escoural Peddy Paper A Associação para Promoção e Qualidade de Vida no Escoural e Barrins de Baixo vai realizar, no próximo dia 21 de abril, uma prova Peddy-Paper. A participação é aberta a toda a comunidade e tem um custo de seis euros por pessoa. Devem formar-se equipas de três elementos e o preço da inscrição inclui almoço e prémio de participação. Quem quiser também pode inscrever-se só para o almoço convívio.

As inscrições devem ser feitas até ao dia 17 abril, junto de Idalino Cruz (963644497), Manuel Cêra Mariano (963058454) ou Eduardo Raposeiro (961635754). Óbito Faleceu Idília Oliveira, de 86 anos, viúva de Manuel Jorge Mendes e irmã de Fernando de Oliveira Mendes. O seu corpo esteve me câmara ardente na capela mortuária da Tocha, de onde saiu, no dia seguinte, da capela mortuária da Tocha para a igreja matriz, onde foi feita a celebração da Palavra. Foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

VARZIELA

isabel lourenço

Almoço convívio No próximo dia 21 de abril, irá realizar-se um almoço convívio no Centro Social e Comunitário da Varziela, com o objetivo de inaugurar as novas instalações e de angariar alguns donativos para fazer face às despesas tidas com as últimas obras. A ementa será composta por sopa de legumes, lombinhos de porco com batata a murro e migas, doce e frutas. Após o almoço haverá um pequeno espetáculo com a atuação do Grupo de Cantares “Vivências”, da Universidade Sénior de Coimbra, e no final da tarde serão visitadas as novas instalações. Os interessados podem inscrever-se através do número 967356289, até ao dia 17 de abril, e os preços são de 7,5 euros para sócios, oito euros para não sócios e quatro euros para crianças entre os seis e os 12 anos. Participe neste almoço, pois estará a ajudar, a divertir-se e a conviver. Batismo No dia 16 de março recebeu o sacramento do batismo William Emanuel Heleno Vivier. Este menino é filho de Sónia Cristina Pessoa Heleno e de Mathieu Vivier e foi apadrinhado por Paulo Filipe Pessoa Heleno e Fátima Pessoa. A cerimónia foi celebrada na capela da Senhora da Misericórdia, Monumento Nacional, na Varziela e foi presidida pelo padre Luís Francisco. Muitos parabéns para toda a família e felicidades para o pequeno William.

VILAMAR Cobranças A administração avisa os nossos estimados assinantes que a nossa cobradora, D. Rosa, irá iniciar a cobrança das assinaturas do Jornal Boa Nova, pelo que se pede o melhor acolhimento para esta missão. Bem hajam.

VILA NOVA DE OUTIL

vidal gentil

Visita Pascal Como manda a tradição, a visita pascal em Vila Nova realizou-se na segunda-feira, dia 1 de abril. São Pedro ajudou o compasso, fez tréguas a chuva e, apesar de não contarmos, uma vez mais, com a participação do padre, tudo decorreu da melhor maneira. Senhora da Esperança A aldeia continua a aguardar que uma equipa de voluntários seja constituída para que a realização da festa de Nossa Senhora da Esperança, em 2013, se torne uma realidade. Esperamos que o bairrismo em Vila Nova prevaleça e que os festejos não morram na nossa aldeia. Óbito Faleceu no Brasil, onde se encontrava há vários anos radicado, Vitalino dos Santos Cera, de 81 anos. Vinha sempre passar férias à terra natal, hábito que repetia há vários anos. As exéquias fúnebres foram celebradas no Brasil, onde ficou sepultado. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.


Em Foco


10 Grande Plano

3204 :: 11 de abril de 2013

Música que é verbo no presente, passado e fu Gonçalo Tavares e Sofia Carvalho > Graça Cunha, texto e fotos

O concerto de Gonçalo Tavares estava anunciado e aconteceu. Não foi casa cheia, no que respeita aos lugares, mas transbordou em emotividade. O cantor, conhecido pelas baladas que compõe e por ter participado, por três vezes, no Festival da Canção, assumiu que voltaria a Cantanhede por ter sido tão bem recebido. No concerto apresentou principalmente temas do novo álbum, “Se”, mas deixou a sala em alvoroço, e todos a cantar, com os temas mais conhecidos, e também com as músicas do tio, o Zé como lhe chama, José Cid como é conhecido por todos. Sofia Carvalho tem 16 anos e uma voz que arrepia quando canta. Antecedeu Gonçalo Tavares em palco. É uma adolescente feliz de sorriso rasgado e solto. Irreverência, a da idade talvez, visível (a irreverência) só nos caracóis e na gaguez absolutamente descomplexada. Estuda em Cantanhede, no 11º ano, mas confessa que não é muito ligada ao estudo teórico, dá-se “bem melhor com a

prática”. Depois de ter andado confusa na escolha do ‘caminho’, enquanto os colegas partilhavam as certezas da área que queriam seguir no final do secundário, com a ajuda do pai traçou já um rumo para o futuro: fazer curso na Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Coimbra. Das mãos do pai, soubemos, saem autênticas obras de arte: é profissional de ‘carving’ e com faca, fruta e muita habilidade faz criações que adornam mesas de casamentos e outros eventos. A Sofia admira o pai, também neste aspeto, mas o fascínio vem-lhe de tudo o que se faz numa cozinha. Em casa vai ensaiando e, ao que consta, tem mão para os assados. Mas o ensaio onde fomos encontrá-la foi outro. Preparava-se para o concerto de Gonçalo Tavares, em concreto, para abrir o concerto. Uma estreia carregada de grande ansiedade, com toda a certeza, mas não se lhe adivinhava ponta de hesitação ou outros medos. Não significa isso que falava com presunção ou excesso de

confiança. Assumiu uma natural simplicidade durante a pausa nos ensaios para a entrevista. Aliás disse, e repetiu várias vezes, que os pais lhe recomendam sempre que seja uma pessoa humilde, e mesmo que outras portas se abram e o sucesso a transporte para outros caminhos, não deixe “que lhe suba à cabeça”. Quem a ouve cantar e tocar no coro da missa vai-se espantando com a voz poderosa e a postura. Como será para a frente, ninguém sabe, e Sofia também não pareceu preocupada, nem sedenta de qualquer tipo de fama ou protagonismo. No presente deu provas, naquele que foi o seu primeiro concerto para o público. A responsabilidade de anteceder em palco Gonçalo Tavares não a impediu de somar a voz aos acordes da guitarra, de fazer arrepiar, arrancar e retribuir sorrisos. No final, a adaptação do poema de António Gedeão, Pedra Filosofal, não há-de ter sido por acaso.

“Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, que sempre que um homem sonha o mundo pula e avança, como bola colorida entre as mãos de uma criança.”

Sofia Carvalho

Os pais trabalhavam na América, por força das circunstâncias da vida, e enviaram à Sofia uma guitarra de 14 dólares, para ver se a filha lhe apanhava o gosto, mas a intenção, inicialmente, nem pegou. Sofia lembrava-se de ouvir o pai tocar, tudo de ouvido porque nunca andou a estudar música, e achou nunca iria conseguir fazer nada parecido sequer. Mas pegou num livro e foi tentando. Foi assim que tudo começou. Afinal o presente dos teus pais ajudou-te a desenvolver um talento que não imaginavas ter? Pois foi. Peguei num livro mas não achava que fosse capaz de aprender assim a tocar. Fui tentando e a primeira música completa que toquei foi aquela muita conhecida do filme Titanic (My heart will go one). Depois, no coro da igreja, cresceu mais em mim a vontade de seguir em frente com a música.

Vais dar o teu primeiro espetáculo, mas já muita gente te ouviu cantar e todos te incentivam para seguires em frente. Já dei uns miniespectáculos que não levo muito a sério, no sentido em que são mais momentos íntimos de partilha, com amigos e colegas, do que atuações. Quando os teus pais estiveram fora foste menos feliz? Não, só agora percebo que devem ter sido tempos muito difíceis para eles, separados das filhas – somos três irmãs. Eu era pequena, estava muito bem e protegida cá, com a minha tia. Era inocente e, apesar de ser um pouco estranho falar com os meus pais na internet, não sabia bem o que isso significava. Agora sei que a minha mãe e o meu pai sofreram muito. O meu pai não gosta mais de mim do que das minhas irmãs, com toda a cer-


Grande Plano 11

3204 :: 11 de abril de 2013

uturo teza, mas parece que andava por lá sempre a suspirar e a dizer: “a minha Sofia faz-me muita falta”. Temos um entendimento especial os dois. Mas a tua mãe, que se ausentou para te deixar à vontade na entrevista, está aqui a fazer o papel de ‘durona’ a dar-te apoio e a apontar-te também as falhas… Os meus pais são muito cautelosos. Estão sempre a recomendar que me mantenha humilde e a minha mãe diz-me para não querer ser estrela, que encare tudo isto como uma aventura. Tento ouvir todos os conselhos que me dão. E da tua parte, como te sentes quando recebes elogios e as pessoas te incentivam para seguires em frente? Confesso que ainda vacilo, a insegurança carateriza-me. É um mundo novo e ainda muito recente, mas adoro ver as reações das pessoas: dos que batem palmas, os que ficam muito atentos e até aqueles que fazem cara feia. Aprendi que nem toda a gente pode gostar de nós…amigos à mesma. Falo muito com Deus e agradeço-lhe tudo porque sem Ele nada é fácil. Estás sempre a sorrir. És feliz? Como queres que seja a tua vida, no que respeita à música? Pode ficar mal dizer, mas não faço grandes planos para não sofrer deceções. Sou tão jovem, tenho tanto medo de me iludir…gosto de ir vivendo e de agarrar com força as oportunidades que surgem. Assusta-me o futuro, de certa forma, pois é tudo tão inesperado. Mas não és pessimista? Nada disso, só não penso muito nas coisas. Sei que a felicidade são momentos bons com amigos, com a família e na escola que é base fundamental da nossa educação, um complemento da nossa formação familiar e dos valores que recebemos. Eu não podia ser mais feliz. Não sendo rica, também não passo dificuldades, sei ser feliz com aquilo que tenho e dou muito valor às coisas. Apresenta-te nas tuas qualidades e nos defeitos. (começou com os defeitos) Sou muito insegura, anulo-me com muita facilidade. Não reajo bem às críticas, preciso sempre de um tempo para refletir e assimilar, é um defeito que tenho. Mas acho que sou uma boa amiga e guardo bem os segredos. Gosto que as pessoas se sintam à vontade comigo. Assim, do alto dos teus 16 anos, o que mais gostas na vida? Da família, dos amigos, dos professores. Do ar livre. Não gosto muito da praia, mas do sol sim. Passo tardes inteiras na internet a encontrar versões novas de músicas e a ouvir novos talentos. Gosto muito de concertos ao vivo. Estás preparada para o que há-de vir? O que te assusta no futuro? Gosto de me deixar ir. Deve ser da idade mas não gosto de ter preocupações. Mudar de escola, por agora é o que me assusta. Marcas tuas, que aches que te identificam? Ser gaga, coisa que não me atrapalha nada, e o meu cabelo rebelde. É a minha mãe que diz que o cabelo me caracteriza. Mas, o que eu gosto de deixar de mim nas pessoas é a forma como canto e toco.

pub

Agora

no

Centro Médico São Mateus

pub


12 Bombeiros Voluntários de Cantanhede

3204 :: 11 de abril de 2013

Nota informativa da Direção da AHBVC

Classificação de Sócios de acordo com os novos Estatutos Sócios Família, Empresa e Associação são Novidade.

Na sequência da aprovação dos novos estatutos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede (AHBVC), a Direção da Corporação emitiu uma nota informativa sobre a classificação de Sócios e respetivos benefícios e quotizações. De acordo com os artigos 10º a 13º dos estatutos, os Sócios da Associação são agrupados nas seguintes categorias: Sócios Efetivos; Sócios Ativos; Sócios Beneméritos e Sócios Honorários. Os Sócios Efetivos podem ser Individuais ou Coletivos e são agrupados nas seguintes categorias: - Sócios Efetivos Individuais*, que são aqueles que paguem a quota igual ou superior ao valor mínimo, periocidade e lugar fixados em Assembleia-geral; - Sócios Efetivos Família*, que correspondem a todos os casais e descendentes diretos até aos 18 anos exclusive, que contribuam com o pagamento de uma quota igual ou superior ao valor mínimo, periocidade e lugar fixados em Assembleia-geral; * - Sócios Efetivos Individuais e Família têm uma quota mínima anual de €10 e €15, respetivamente.

- Sócios Efetivos Empresas que são todas as entidades empresariais singulares ou coletivas que contribuam com o pagamento de uma quota segundo valores, periocidade e lu-

gar fixados em Assembleia-geral; - Sócios Efetivos Associação, que são todas as Associações sem fins lucrativos, que o requeiram e que contribuam com o pagamento de uma quota mínima, periocidade e lugar fixados em Assembleia-geral. Por sua vez, os Sócios Ativos são todos os elementos do Corpo de Bombeiros e elementos da Fanfarra maiores de 18 anos, exceto os elementos do Quadro de Reserva, ficando isentos do pagamento de quotas. Os Sócios Beneméritos são as pessoas singulares ou coletivas que, pelos serviços prestados ou dádivas importantes concedidas à Associação, mereçam da Assembleia-geral tal distinção. Os Sócios Honorários são aqueles que pelo seu mérito social ou em recompensa de relevantes serviços prestados à Associação mereçam da Assembleia-geral tal distinção. A nota informativa da Direção refere-se ainda aos deveres e direitos dos Sócios, inscritos nos artigos 16.º e 17.º dos estatutos da AHBVC e na lei geral, e às sanções dos Sócios designadamente a Suspensão e Perda da Qualidade de Sócio, de acordo com os estatutos.

BENEFÍCIOS DOS SÓCIOS Por último, a Direção apresenta os benefícios dos vários tipos de Sócio:

- Sócios Ativos - têm direito a: transporte gratuito de ambulância, para o próprio, cônjuge, descendentes até 18 anos exclusive, de acordo com a disponibilidade da Associação; gratuitidade nos restantes serviços prestados pela Associação para o próprio, cônjuge e descendentes até aos18 anos exclusive; isenção de pagamento de quotas; desconto na aquisição de produtos ou serviços com entidades protocoladas, a divulgar em tabela aprovada pela Direção. - Sócios Efetivos Individuais e Famílias, com as quotas em dia, têm direito a: 30% de desconto nos transportes de ambulância, e nos restantes serviços prestados pela Associação; Cartão de Sócio personalizado; descontos na aquisição de produtos ou serviços com entidades protocoladas, a divulgar em tabela aprovada pela Direção. - Sócios Efetivos Empresa, com as quotas em dia, têm direito

a: desconto de 30% nos serviços nas áreas de socorro e emergência prestados pelos bombeiros; apresentação do logo da Empresa na área de “Sócios Empresa” no sítio da Internet e nos meios de divulgação da AHBVC aos seus Sócios e à população; Receção de informação da atividade da AHBVC, como sejam eventos culturais e desportivos e outras iniciativas a realizar pelos bombeiros voluntários de Cantanhede; participação nas Assembleias-gerais da AHBVC.

do salão polivalente, com um desconto de 10% sobre a tabela em vigor; apresentação do logo da Empresa na área de “Sócios Empresa” no sítio da Internet e nos meios de divulgação da AHBVC aos seus Sócios e à população; receção de informação da atividade da AHBVC, como sejam eventos culturais e desportivos e outras iniciativas a realizar pelos bombeiros voluntários de Cantanhede; participação nas Assembleias-gerais da AHBVC e oferta de diploma anual.

- Sócios Efetivos Empresa Plus, com as quotas em dia, têm direito a desconto de 30% nos serviços nas áreas de socorro e emergência prestados pelos bombeiros; consultas breves de aconselhamento especializado gratuito nas áreas de competência dos bombeiros; desconto de 10% nos cursos de formação administrados pela AHBVC; condições preferenciais de utilização

- Sócios Efetivos Empresa Premium com as quotas em dia, têm direito a: desconto de 100% nos serviços nas áreas de socorro e emergência prestados pelos bombeiros; realização de exercícios/simulacros gratuitos; apresentação do logo Empresa na área “Sócios Empresa” no sítio da Internet e nos meios de divulgação da AHBVC aos seus Sócios e à população; receção

Faça-se Sócio junto dos nossos cobradores

ou nos serviços administrativos.

“Cooperar é Salvar!”

de informação da atividade da AHBVC, como sejam eventos culturais e desportivos e outras iniciativas a realizar pelos bombeiros voluntários de Cantanhede; participação nas Assembleias-gerais da AHBVC e oferta de diploma anual.

aos seus Sócios e à população; receção de informação da atividade da AHBVC, como sejam eventos culturais e desportivos e outras iniciativas a realizar pelos Bombeiros Voluntários de Cantanhede; participação nas Assembleias-gerais da AHBVC.

- Sócios Efetivos Associação, sem fins lucrativos, com quotas em dia, terão direito aos seguintes benefícios: 25% de desconto na cobertura a eventos culturais e provas desportivas por si organizadas; 25% de desconto em ações de formação, quando solicitada, na área de socorrismo ou de segurança a funcionários da Associação, no máximo de 15 formandos por curso, não incluindo consumíveis; 20% de desconto e condições preferenciais na utilização do salão polivalente; Apresentação do logo de Associação no sítio de Internet de AHBVC e nos meios de divulgação de AHBVC

- Os Sócios Beneméritos e Honorários têm direito a: transporte gratuito de ambulância, para o próprio, cônjuge, descendentes até 18 anos exclusive, de acordo com as disponibilidades da Associação dentro do Distrito Coimbra e 25% para outros destinos; abertura de porta gratuita; 30% de desconto nos restantes serviços prestados pela Associação; Cartão de Sócio personalizado; oferta de diploma; isenção do pagamento de quotas; descontos na aquisição de produtos ou serviços com entidades protocoladas, a divulgar em tabela aprovada pela Direção.


Publicidade 13

3204 :: 11 de abril de 2013

ginecologista / obstetra contactologista

IV Jogos Florais Região da Gândara “memórias da Gândara” – O envio dos trabalhos é da responsabilidade dos concorrentes e deve ser feito até à meia-noite do dia 15 de maio de 2013 –

http://aldinhas.pt.vu

[1]

oftalmologistas

clínica geral

guilherme mendes médico

Especialista em Clínica Geral

J. Gaspar Mendes elsa freitas grilo Dina felício

Contrato ADSE

GNR • PSP • CGD • PT • MEDIS

MIRA – Tel. 231 458 666 CANTANHEDE – Tel. 231 420 350 Telm – 917 532 285

advogados Rua Marquês de Marialva, n.º 55, 1.º andar, 3060-184 Cantanhede Tel 231 420 608 – 231 108 837 | Fax.: 231 422 903 – 231 423 416

CONSULTAS POR MARCAÇÃO PRÉVIA

madalena cardetas

estomatologista

advogada

Largo Conselheiro Ferreira Freire, n.º 40A, 1.º esq. 3060-201 Cantanhede – Tel. 231 420 937

Serviços de saúde

ANUNCIE AQUI! | Tlf 231 422 870 | Fax 231 420 989

otorrino optometrista


14 Publicidade

3204 :: 11 de abril de 2013

serviços de saúde

CARTÓRIO NOTARIAL NOTÁRIA LIC. DIONÍSIA DE MENDONÇA DE CARVALHO, EM CANTANHEDE JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL Certifico que no dia 20 de Março de 2013, no livro “159-A”, a folhas 28 e seguintes do Cartório Notarial da notária Lic. Dionísia Maria de Mendonça Machado de Araújo de Carvalho Rodrigues em Cantanhede, foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual: CLIMÉRIO DA CRUZ DOMINGUES, contribuinte número 150 273 568 e mulher ANA GOMES FELÍCIO DA CRUZ DOMINGUES contribuinte número 165 201 649, ambos naturais da freguesia da Tocha, do concelho de Cantanhede, onde residem no lugar de Fonte Martel, na rua da Praia, número 447. DISSERAM OS PRIMEIROS OUTORGANTES: Que, são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do prédio rústico composto de pinhal e mato, 450m2, sito à “Lagoa do Olho”, da freguesia da Tocha, do concelho de Cantanhede, a confrontar do norte com David Jorge Cardoso, do sul com serventia, do nascente com Ana dos Santos e do poente com David Cardoso Felício, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede, inscrito na respectiva matriz em nome de Julio Rodrigues Loureiro, sob o artigo 6.686. Que, possuem este prédio em nome próprio, há mais de vinte anos, pelo que adquiriram o mencionado prédio por usucapião. Que, iniciaram a posse sobre o referido prédio no ano de mil novecentos e oitenta, em virtude de terem acordado com Júlio Rodrigues Loureiro, viúvo, residente que foi no lugar de Lagoa Alta, da freguesia da Sanguinheira, deste concelho, actualmente já falecido, uma compra e venda que ao tempo não reduziram a escritura pública.

LAURA SALGADO

A Notária

PSICÓLOGA Consultas em Cantanhede e Coimbra Telm 91 7918321 e-mail: lsalgado30@hotmail.com

(Jornal Boa Nova n.º 3204, de 11 de abril de 2013)

CARTÓRIO NOTARIAL NOTÁRIA LIC. DIONÍSIA DE MENDONÇA DE CARVALHO, EM CANTANHEDE JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL

lic. Ami n.º 1800

www.imobiliarianovacentral.com Cantanhede terreno para construção de moradia c/ +- 500m2. 40.000,00€ Moradias novas na zona de Febres, c/ bons acabamentos e áreas. Moradia na zona da tocha T-4 com bom quinta. Preço interessante. Vende se armazém c/ 600m em local de muita passagem, terreno c/ +- 2000m2. Possível ampliação. 2

Cantanhede moradia t-3 em inicio de construção, terreno c/+- 250m2. 110.000€ Próxima do centro Cantanhede: Moradia isolada, nova em urbanização recente tipo t-4. 155.000,00€ Terreno em Outil c/ +-6000m2 c/ frente boa, vista linda e local excelente. Moradia contemporânea tipo t-3 c/ garagem fechada, painel solar, recuperador de calor e terreno com 800m2. Em construção. Lugar de Outil.140.000,00

TEL. 231 429 480 – imobnovacentral@hotmail.com Trata Imobiliária Nova Central, Lda. Cantanhede

Aceitam-se pessoas idosas. Telm 96 680 89 68 VENDO

Eucalipal na Pocariça, com área de 2 hectares. Ao primeiro corte. Telm 933 757 530

VENDE-SE

2 Bicicletas “PASTELEIRAS” antigas, de senhora. Travão de alavanca. Como novas.

A Notária

Telm 918314043

(Jornal Boa Nova n.º 3204, de 11 de abril de 2013)

CARTÓRIO NOTARIAL NOTÁRIA LIC. DIONÍSIA DE MENDONÇA DE CARVALHO, EM CANTANHEDE JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL

Para comprar ou vender casa Apartamentos: Novos, usados. Vivendas - Casas Usadas – Impecáveis Terrenos p/ contrução – Rústicos – Pinhais Coimbra – Cantanhede – Praia de Mira – Tocha – Vagueira

Ligue ou contacte-nos: 231 429160 – 96 7053981 – 965898017 Rua de S. João, nº 2 A Cantanhede – Telf. 231 429160 – Tlm. 967 053 981

IMOBIPRÉDIOS, Sociedade Mediação Imobiliária, Lda

Informa os seus clientes e amigos, que mudámos de instalações, para a Rua de S. João, nº 2 A (Junto à farmácia Seixo) Cantanhede – Telf. 231 429160

Certifico que no dia 22 de Março de 2013, no livro “159-A”, a folhas 41 e seguintes do Cartório Notarial da notária Lic. Dionísia Maria de Mendonça Machado de Araújo de Carvalho Rodrigues em Cantanhede, foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual: VÍTOR CALISTO DE JESUS JARIA e mulher CÉLIA BATISTA MARQUES JARIA ambos naturais da freguesia de Ançã, do concelho de Cantanhede, onde residem na vila sede na rua Padre José Fernandes Pata, número 4. DISSE O PRIMEIRO OUTORGANTE MARIDO: Que, é dono e legítimo possuidor, com exclusão de outrém, do prédio urbano, composto de terreno para construção, 374m2 sito na rua Padre José Fernandes Pata, na vila e freguesia de Ançã, do concelho de Cantanhede, a confrontar do norte com rua Padre José Fernandes Pata, do sul com E.N. 234/1, do nascente com Hermenegildo António de Jesus Jaria e do poente com José Avelino de Jesus Jaria, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede, inscrito na respectiva matriz em nome dele justificante marido sob o artigo 2.745. Que, possui este prédio, em nome próprio, há mais de vinte anos, pelo que adquiriu o mencionado prédio, por usucapião, não havendo todavia dado o modo de aquisição, documentos que lhe permitam fazer prova do seu direito de propriedade, pelos meios normais. Que, iniciou a posse sobre o referido prédio cerca do ano de mil novecentos e oitenta e três, em virtude de ter acordado com os seus pais António Simões Jaria e Maria Rosa de Jesus, residentes que foram na vila e freguesia de Ançã, deste concelho, actualmente já falecidos, uma doação, que ao tempo não reduziram a escritura pública.

www.mercadodostempos.pt

Certifico que no dia 16 de Fevereiro de 2013, no livro “158-A”, a folhas 17 e seguintes do Cartório Notarial da notária Lic. Dionísia Maria de Mendonça Machado de Araújo de Carvalho Rodrigues em Cantanhede a cargo da foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual: ANTÓNIO JESUS DA COSTA e mulher MARIA ADÉLIA CARREIRA SANTOS, ambos naturais da freguesia de Cadima, do concelho de Cantanhede, residentes na rua Principal, número 1035, no lugar de Gesteira, da freguesia da Sanguinheira, do concelho de Cantanhede. DISSERAM OS PRIMEIROS OUTORGANTES: Que, são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do prédio rústico composto de terra de cultura, 1320m2, sito à “Juliôa”, da freguesia de Cadima, do concelho de Cantanhede, a confrontar do norte e sul com José Maria dos Santos, do nascente com caminho e do poente com Manuel Gomes dos Santos, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede, inscrito na respectiva matriz em nome de António da Costa, sob o artigo 9.035. Que, possuem este prédio, em nome próprio, há mais de vinte anos, pelo que adquiriram o mencionado prédio, por usucapião. Que, iniciaram a posse sobre o referido prédio no ano de mil novecentos e oitenta e cinco, em virtude de terem acordado com os pais dele justificante marido António da Costa, residente que foi no lugar de Grou, da freguesia da Sanguinheira, deste concelho, actualmente já falecido e mulher Maria Emília de Jesus, residente no lugar de Gesteira, da dita freguesia da Sanguinheira, uma doação que ao tempo não reduziram a escritura pública. A Notária (Jornal Boa Nova n.º 3204, de 11 de abril de 2013)


Publicidade 15

3204 :: 11 de abril de 2013

ANTÓNIO PEREIRA DA ROCHA CANTANHEDE 82 Anos Faleceu a 6 de abril de 2013.

VIDAL JESUS DOS SANTOS SANGUINHEIRA 67 Anos Faleceu a 21 de março de 2013.

Sua esposa, filhos, nora, genro e restante família na impossibilidade de o fazerem pessoalmente vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres do seu ente querido ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de pesar. A todos a sua profunda gratidão.

Sanguinheira, março de 2013.

Seus filhos, noras, genros, netos e demais familiares, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres do seu ente querido ou que de qualquer outro modo os confortaram nesta hora de profunda dor. A família de António Pereira da Rocha vem publicamente agradecer aos Órgãos Sociais, Direção, Bombeiros e Quadro de Honra da Associação Humanitária dos bombeiros Voluntários de Cantanhede, assim como aos Serviços Sociais e Município de Cantanhede pelo apoio e dedicação prestados neste piedoso ato. A todos um forte bem haja.

Cantanhede, abril de 2013.

ADÉRITO GONÇALVES CANTANHEDE Faleceu a 31 de março de 2013.

A família agradece sentidamente a todos os que manifestaram o seu carinho e estiveram presentes no percurso da sua vida e também neste momento doloroso da sua partida. O nosso sincero BEM HAJA!

Morada Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede e-mail: geral@jornalboanova.com

78 anos Povoeiras - TOCHA Faleceu a 4 de março de 2013

Cantanhede, março de 2013.

MANUEL DA SILVA MARTINHO

Redação Telefone 231 420 989 noticias@jornalboanova.com

A família de Manuel da Silva Martinho vem por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres do seu ente querido ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de pesar. A todos a nossa profunda gratidão.

MARIA AMÉLIA SIMÕES NETO

Tocha, março de 2013

CANTANHEDE 99 ANOS Faleceu a 3 de abril de 2013

Administração Telefone 231 422 870 comercial@jornalboanova.com Fax 231 420 989

[A informar desde 1933] www.jornalboanova.com

Suas filhas, genros e netos na impossibilidade de o fazerem pessoalmente vêm por este meio agradecer a todas as pessoas das suas relações de amizade que participaram nas cerimónias fúnebres da sua ente querida ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de pesar. A família de Maria Amélia Simões Neto vem publicamente agradecer a toda a equipa médica , enfermagem e auxiliares do Hospital da Misericórdia da Mealhada – Unidade de Cuidados Continuados, por todo profissionalismo, carinho e dedicação que sempre demonstraram com a sua ente querida. Uma palavra de reconhecimento também a toda a equipa técnica, médicos, enfermeiros, pessoal auxiliar da Fundação Ferreira Freire de Portunhos por toda a dedicação e profissionalismo que sempre prestaram à sua familiar durante a sua permanência nesta prestigiada instituição. A todos um forte bem haja.

Cantanhede, abril de 2013.

Pessoa necessitada

PRECISA

JOSÉ FERREIRA FAIM “O Carriço” Guimera (CADIMA) 15 Anos de Saudade 4 de abril de 1998 4 de abril de 2013

Seus pais e irmãos recordam com profunda saudade o seu ente querido na passagem do 15º aniversário do seu falecimento, pedindo ao bom pai que o tenha sempre junto de Si. Paz à sua alma. Guimera, abril de 2013.

Mesa quadrada ou rectangular e quatro cadeiras Aparador ou armário para arrumar loiça.

Contacto 91 6071663

ficha técnica FUNDADOR Padre Mário Oliveira de Brito Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede CONTACTOS Redacção 231 420 989 | e-mail: noticias@jornalboanova.com Administração 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: geral@jornalboanova.com Publicidade 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: comercial@jornalboanova.com PROPRIEDADE/EDITOR Fábrica da Igreja Paroquial de Cantanhede Pessoa Colectiva n.º 500968209 | N.º de Registo do ICS 101971 Depósito Legal | 2013/83 DIRECÇÃO Director Luís Francisco Cordeiro Marques - T.E. 750 REDACÇÃO Graça Cunha - C. P. 5300 | Mirla Ferreira Rodrigues - C. P. 8898 | Carla Assunção - C. P. 8899 | COLABORADORES Miguel Cotrim - C. P. 5533 | Rui Sérgio - C. O. 261 CORRESPONDENTES Adelino Claro (Enxofães); Amaro Pessoa (Carapelhos); Ana Costa e Silva (Cadima); Antonino Machado (Murtede); António Parreiral (Ançã); Batista Fonseca (Sepins); Dorindo Camarinho (To-

cha); Eduardo Pessoa (São Caetano); Elsa Cavaco (Corticeiro de Cima); Filipe Figueiredo (Ourentã); Irene Moço (Pena); Isabel Lourenço (Varziela); Joaquim Croino (Sanguinheira); José Cardoso Branco (Montinho); José de Jesus Pessoa (Febres); Luís Rocha (Seixo de Mira); Manuel Augusto A. Santos (Sanguinheira); Manuel Fernando Jorge Felício (Caniceira); Manuel Sebastião (Lemede); Maria E. Marques (Portunhos); Messias Simões (Covões); Natália Nogueira (Cordinhã); Raul Cruz (Bolho); Arménio Veríssimo (Outil); Vidal Gentil (V. N. de Outil) e Vítor Batista (Pocariça). DESPORTO Adérito Fontes (Atletismo); Arnaldo Carvalho (Ténis); António Parreiral (Futebol); Fernando Faustino (Futebol); João Pais de Sousa (Pesca); José Carlos Jesus (Futebol); José dos Santos (Columbofilia); Luís Mendes (Karaté); Luís Tomé (BTT); Batista Fonseca (Futebol); Manuel Romão (Futebol); José Fatia (Futebol e Futsal); Nuno Oliveira (Futsal), Orlando Jorge (Futebol); Vítor Campos (Futebol); Ana Felício e Nuno Freitas (Voleibol) e Vítor Oliveira (Automobilismo). OPINIÃO Cónego António Rego; Arnaldo Carvalho; Ilídio Sacarrão Martins; Isabel Neves; Dom João Alves; Lara Guina; Lurdes Boavida; Mário Frota; Nuno Sérgio; Pedro Guina Vasco Espinhal Otero e Luís Alves. DIVERSOS ildefonso Samelo e Licínio Alves. FOTOGRAFIA Oliveira (Cantanhede).

ADMINISTRAÇÃO Administrador José Eduardo Meira Catarino. Serviços Administrativos Ana Margarida Pessoa. HORÁRIO de 2.ª a 6.ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h30. ASSINATURA ANUAL Portugal 22,50€; Europa 40€; Resto do Mundo 50€ Composição, paginação e selecção de cor Gabinete de Design da FIPC Impressão e expedição FIG - Indústrias Gráficas S.A. Telefs. 239 499 922/ 239 499 935 – Fax 239 499 981 Rua Adriano Lucas (Estrada de Eiras) – 3020 Coimbra Todos os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não vinculando o jornal Boa Nova ao seu conteúdo.

Tiragem desta edição: 4.850 exemplares


16 Desporto

3204 :: 11 de abril de 2013

DIVISÃO DE HONRA AFC

DIVISÃO DE HONRA AFC

A um minuto do fim, a esperança e a desilusão de braço dado

Lanterna vermelha

Ançã 1 – Eirense 1

Marialvas 2 – Arganil 2

ANÇÃ Rodrigo Cruz, David Lopes, Ricardo Costa (Filipe Cardetas aos 44’), João Miguel, André Santos, João Catarino, Luís André (cap), Rui Jorge, Valter Silva (Agostinho aos 60’), João Pinto e Paulo Bio (Fábio Santos aos 85’). Treinador: Paulo Taraio. > António Parreiral

Jogo escasso de oportunidades de golo, algo mal jogado, também fruto do mau tempo que se fez sentir durante toda a partida, que terminou empatada a uma bola. A equipa da casa, entrou na partida algo retraída, respeitando o seu adversário e tardando em assentar o jogo. A partida começou da melhor maneira para a formação visitante, com Moita a colocar a turma de Eiras na frente do marcador. Demorou pouco para o Ançã reagir, o

EIRENSE Peruzi, Fábio I, Guimar, Freixo (cap), Rafa, Yury (Teles aos 85’), Fábio II, Moita, Ronaldo, Leo eVladimir (Gonçalo aos 45’). Treinador: José Viterbo. Ao intervalo: 1-1. Marcadores: Moita (20’), Valter Silva (35’), João Catarino (65’) e Gonçalo (94’).

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Valter Silva (28’), Ronaldo (41’), Filipe Cardetas (43’), André Santos (47’), Yuri (51’), João Catarino (62’), Rui Jorge (69’), Freixo (77’), Paulo Bio (80’), Moita (83’) e David Lopes (85’). Cartão vermelho: Leo (79’). Árbitro: Bruno Ventura. Auxiliares: Pedro Martins e Filipe Duarte.

que aconteceu aos 32 minutos quando Rui Jorge rematou com estrondo na barra. O empate surge três minutos depois, num passe precioso de Paulo Bio para Valter Silva aparecer com calma e frieza para concretizar. Até ao final da primeira parte o jogo foi equilibrado. No início do segundo tempo, a equipa local entrou mais determinada e foi de forma simples e eficaz que o Ançã chegou ao segundo golo ao minuto 65, na sequência de

um pontapé de canto e João Catarino desfez a igualdade. Final de partida dramático com Gonçalo a fazer o empate. Saíram duas equipas contentes com a igualdade mas a saber a pouco aos locais. Arbitragem do jovem árbitro Bruno Ventura com imensos erros, muito interventivo na partida e mostrou um “contentor” cheio de cartões, alguns sem qualquer fundamento. Não se entende como é que o desafio arrancou com dez minutos de atraso.

Febres derrotado em casa Febres 0 – Pampilhosense 1 FEBRES Carlos, Tiago Loureiro, Rodrigo, Marco, Medeiros, Cláudio (cap), Batista (Fábio Sousa aos 45’), Pimpão (Luís Pedro aos 45’), Hugo (Fifa aos 62’), Pirolo e Simões. Treinador: Rui Costa.

> Fernando Faustino

Na 23.ª jornada do campeonato o Febres recebeu e perdeu frente ao Pampilhosense por um golo. A partida jogou-se de forma equilibrada, bastante movimentada apesar do relvado encontrar-se encharcado de tanta chuva que se fez sentir antes e durante os 90 minutos. A equipa da casa começou a criar perigo aos 25 minutos, com uma bola cruzada e a ba-

PAMPILHOSENSE Tibúrcio, Bruno, Cristiano, Carapau, Samuel, Marco Rosa, André Sessi, David (cap), Rick, Reinaldo (Alegre aos 71’) e Marcelo (Simões (Isidro aos 92’) aos 62’). Treinador: Carlos Alegre. Ao intervalo: 0-0. Marcadores: Simões (80’).

ter no poste. No minuto 28, Hugo também rematou, mas a bola saiu ao lado da baliza. A vontade de marcar fazia sentido para o Febres, decorriam os 37 minutos quando se evitou o golo, com a boa defesa de Tibúrcio para canto. Na segunda parte, a toada manteve-se. O Pampilhosense limitava-se a jogar à defesa e apenas levava a bola à baliza local em contra-ataque. Aos 80

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Fifa (74’), Bruno (76’), Simões (77’), Tiago Loureiro (78’) e Carapau (81’). Árbitro: Luís Oliveira. Auxiliares: Rafael Cardoso e Diogo Vaz. Parque Desportivo de Febres.

minutos, assinalou-se um livre contra o Febres à entrada da área, tendo a esfera tocado na barra e na recarga Simões marcou o primeiro e único golo da tarde de cabeça. Até ao apito final, o Febres correu atrás do prejuízo, querendo a reviravolta para colocar justiça no resultado. A defesa contrária esteve em dia sim. Arbitragem pouco esclarecida.

II DIVISÃO (ZONA CENTRO)

Tocha travou o líder ACADÉMICO VISEU

Ac. Viseu 1Calico – Tocha 1 Nuno Ricardo, (Rodolfo

Simões aos 77’), Campinho (Marco Almeida aos 86’), Tiago Gonçalves, Hélder Rodrigues, Tiago Ribeiro, Horácio, Zé Rui, Ibraima, Bruno Loureiro e Luizinho (Kifuta aos 63’). Treinador: Filipe Moreira.

Posicionado como lanterna vermelha, o Tocha deslocou-se a Viseu e travou o líder do campeonato ao empatar 1-1. Os golos deste encontro surgiram após o intervalo, com a equipa visitante a abrir o marcador. Aos 53 minutos, Vasco conseguiu isolar-se e com um “chapéu” bateu o

TOCHA Marcos, Fernando, Gonçalo, Grou (Nicolas aos 80’), Vasco, Outarra, Rola (Rafael aos 69’), Micael, ricardo, Real e Oluwatosin (Curto aos 74’). Treinador: Miguel Carvalho. Ao intervalo: 0-0. Marcadores: Vasco (53’) e Hélder Rodrigues (64’).

guarda-redes Nuno Ricardo. Já o Académico de Viseu não acertava com a forma de ultrapassar a defensiva contrária. Mesmo assim, no minuto 64, Hélder Rodrigues marcou de cabeça e bateu o insuperável Marcos. Estava relançado o jogo e os viseenses mostraram capacidade de ganhar vantagem. O festival

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Grou (6’), Micael (26’), Horácio (36’), Outarra (40’), Oluwatosin (56’) e Marcos (94’). Árbitro: João Lamares (Porto). Auxiliares: Paulo Nogueira e António Patrão. Estádio Municipal do Fontelho, em Viseu.

de golos falhados decorreu até ao final da partida, colocando o guardião do Tocho como melhor jogador em campo, com excelentes defesas sempre que a bola ameaçava a baliza. Arbitragem pouco esclarecedora e podia ter tido melhor desempenho em certos lances.

MARIALVAS Dias, Hugo, Damien (Fábio aos 88’), Ruben, Luís Rodrigues, André Almeida, Tiago Andrade, Gameiro (Justo aos 60’), Steven, Luís Costa e Filipe (Arlindo aos 88’). Treinador: Pedro Costa. ARGANIL Rodrigo, Sérgio, David, Gil (Mário Brito aos 51’), Cláudio Bandeira, Vaz (André aos 83’), Almeida, Sérgio FUTEBOL FEMININO TAÇA PROMOÇÃO (SÉRIE B)

PRÓXIMA JORNADA Cortegaça . Canelas 2010 Murtoense . Eirolense Cadima . Belenenses MG

II DIVISÃO NACIONAL (ZONA CENTRO)

Sp. Espinho 2 . 0 Pampilhosa Nogueirense 0 . 1 Benf.C.Branco Lusitânia 2 . 0 Sousense Operário 3 . 1 Bustelo Cesarense 0 . 0 Tourizense Anadia 3 . 0 Cinfães S. João Ver 0 . 1 Coimbrões Ac. Viseu 1 . 1 Tocha

J V E D M S P Ac. Viseu 27 14 9 4 39 20 51 Cinfães 27 13 9 5 45 27 48 Sp. Espinho 27 13 9 5 36 24 48 Pampilhosa 27 13 6 8 41 33 45 Operário 27 12 7 8 40 30 43 Benf.C.Branco 26 10 9 7 37 30 39 Sousense 27 10 9 8 34 30 39 Anadia 27 11 3 13 28 33 36 Coimbrões 27 8 12 7 33 34 36 S. João Ver 27 10 6 11 32 36 36 Tourizense 27 8 8 11 24 28 32 Nogueirense 27 8 7 12 28 34 31 Cesarense 27 7 9 11 23 33 30 Bustelo 27 5 11 11 25 37 26 Lusitânia 26 5 8 13 34 47 23 Tocha 27 2 10 15 22 45 16 PRÓXIMA JORNADA Benf.C.Branco . Pampilhosa Sousense . Nogueirense Bustelo . Lusitânia Tourizense . Operário Cinfães . Cesarense Coimbrões . Anadia Tocha . S. João Ver Ac. Viseu . Sp. Espinho DIVISÃO HONRA AFC Ançã 2 . 2 Eirense Académica SF 5 . 1 Touring Vinha da Rainha 4 . 2 Moinhos Marialvas 2 . 2 Arganil Desp. Lagares 0 . 0 União FC Carapinheirense 3 . 2 Vigor Mocidade Febres 0 . 1 Pampilhosense J V E D M S P Carapinheirense 23 17 2 4 52 27 53 Vigor Mocidade 23 15 6 2 44 17 51 Ançã 23 13 7 3 48 25 46 Académica SF 23 10 8 5 41 27 38 Eirense 23 8 11 4 37 24 35 Febres 23 9 8 6 46 24 35 Desp. Lagares 23 8 7 8 34 35 31 União FC 23 8 5 10 36 34 29 Touring 23 7 7 9 30 41 28 Pampilhosense 23 7 6 10 29 36 27 Arganil 23 5 8 10 23 42 23 Moinhos 23 6 3 14 33 49 21 Vinha da Rainha 23 3 4 16 21 60 13 Marialvas 23 3 2 18 28 61 11 PRÓXIMA JORNADA Vigor Mocidade . Desp. Lagares Touring . Eirense Moinhos . Académica SF Arganil . Vinha da Rainha União FC . Marialvas Pampilhosense . Carapinheirense Febres . Ançã 1.ª DIVISÃO AFC São Silvestre 1 . 4 Condeixa Águias 0 . 2 Góis Esp. Atlético 2 . 1 S. Pedro Alva Gândaras 1 . 1 Gândara S. Mamede 4 . 4 Sepins Agrário Lamas 0 . 1 Lousanense Mocidade 0 . 1 Brasfemes Poiares 2 . 0 Ribeirense Gândara Góis Brasfemes Poiares Águias Condeixa Esp. Atlético São Silvestre Sepins S. Pedro Alva Gândaras Lousanense Mocidade pub

J V E D M S P 23 16 4 3 51 14 52 23 16 3 4 53 15 51 23 16 2 5 52 26 50 23 14 5 4 51 24 47 23 13 5 5 43 27 44 23 12 5 6 37 25 41 23 10 3 10 30 27 33 23 10 3 10 35 36 33 23 7 9 7 28 37 30 23 7 7 9 38 44 28 23 6 7 10 25 33 25 23 5 7 11 18 33 22 23 6 3 14 28 39 21

Travassos, Afonso, Filipe Salvado e Gonçalo (Dani aos 77’). Treinador: Óscar Lopes.

André Almeida (48’ e 57’), Filipe (52’), Sérgio Travassos (69’), Gil (78’), Dias (81’) e Tiago andrade (94’). Cartão vermelho: André Almeida (57’ por acumulação). Árbitro: Fábio Monteiro. Auxiliares: Pedro Viveiros e Luís Jesus. Estádio Municipal de Cantanhede.

Ao intervalo: 2-0. Marcadores: Tiago Andrade (5’), Filipe (24’), Mário Brito (57’ gp e 82’ gp). AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Damien (27’), Almeida (31’), Ruben (35’), David (42’), Ribeirense 23 4 4 15 22 46 16 S. Mamede 23 4 3 16 33 63 15 Agrário Lamas 23 1 4 18 10 65 7 PRÓXIMA JORNADA Góis . Condeixa S. Pedro Alva . Águias Gândara . Esp. Atlético Sepins . Gândaras Lousanense . S. Mamede Brasfemes . Agrário Lamas Ribeirense . Mocidade Poiares . São Silvestre

Adémia . Pedrulhense B Naval . Pereira B Marialvas . Souselas Eirense . Ançã

PRÓXIMA JORNADA Ala-Arriba . Montemorense Cova-Gala . Febres Gândara . Marialvas B Tocha . Naval B Ereira . Praia da Leirosa Vateca . Águias

BENJAMINS (SÉRIE E)

JUNIORES AFC (SÉRIE B) PRÓXIMA JORNADA Eirense . Maiorca Ribeirense . Marialvas Esp. Atlético . Académica SF Ançã . Tocha Carapinheirense . Gândara Águias . Casaense JUVENIS AFC (SÉRIE C)

Naval B 3 . 0 Ançã Casaense B 5 . 2 Ereira Marialvas 5 . 1 Vateca Águias 0 . 4 Tocha

J V E D M S P Naval B 20 20 0 0 94 11 60 Vinha da Rainha 20 15 4 1 68 16 49 Tocha 20 14 3 3 67 16 45 Marialvas 20 14 2 4 75 17 44 Ereira 20 11 3 6 48 34 36 Casaense B 20 11 1 8 48 38 34 Ançã 20 9 0 11 43 44 27 Vateca 20 4 4 12 23 55 16 Carapinheirense 19 2 5 12 24 53 11 Águias 20 3 2 15 21 75 11 Maiorca 21 2 2 17 15 104 8 Gândara 20 1 2 17 13 76 5 PRÓXIMA JORNADA Carapinheirense . Naval B Ançã . Águias Tocha . Casaense B Ereira . Marialvas Vateca . Gândara INICIADOS AFC (SÉRIE C) Marialvas 0 . 1 Cova-Gala Adémia 6 . 1 Montemorense Tocha 3 . 0 Ereira Naval B 7 . 0 Touring Carapinheirense 4 . 0 Gândara J V E D M S P Naval B 20 20 0 0 192 3 60 Tocha 20 18 0 2 68 24 54 Adémia 20 14 1 5 67 37 43 Touring 20 10 3 7 46 28 33 Cova-Gala 21 8 7 6 40 37 31 Carapinheirense 20 8 4 8 48 50 28 Marialvas 20 8 3 9 24 58 27 Montemorense 22 5 4 13 39 79 19 Sepins 21 6 1 14 24 96 19 Ereira 20 4 5 11 37 56 17 Académica B 20 2 6 12 35 79 12 Gândara 20 2 2 16 21 87 8 PRÓXIMA JORNADA Marialvas . Gândara Cova-Gala . Adémia Académica B . Tocha Ereira . Naval B Touring . Carapinheirense INFANTIS (SÉRIE D) PRÓXIMA JORNADA Marialvas . Carapinheirense Adémia . Juv. Arzila Pedrulhense B . Ançã Naval . Académica SF C Tocha . Académica C Sanjoanense . Pereira

FUTSAL III DIVISÃO NACIONAL (SÉRIE C) Ribeira Frades 3 . 8 Caldas MTBA 4 . 1 B. B. Esperança Elétrico 3 . 2 ABC Nelas Casal Velho 1 . 6 Mendiga Achete 1 . 4 Prodeco Alhadense 3 . 2 Fátima Olho Marinho 5 . 1 Miranda Corvo J V E D M S P Mendiga 21 14 3 4 99 75 45 Alhadense 21 13 5 3 73 49 44 Elétrico 21 13 4 4 87 73 43 ABC Nelas 21 11 6 4 89 56 39 B. B. Esperança 21 11 5 5 76 58 38 MTBA 21 9 4 8 64 51 31 Prodeco 21 9 4 8 79 67 31 Caldas 21 8 2 11 75 83 26 Fátima 21 8 2 11 75 89 26 Olho Marinho 21 7 4 10 61 75 25 Achete 21 6 6 9 81 84 24 Miranda Corvo 21 6 2 13 51 82 20 Casal Velho 21 4 3 14 46 74 15 Ribeira Frades 21 1 4 16 53 93 7 PRÓXIMA JORNADA Miranda Corvo . Casal Velho Prodeco . B. B. Esperança ABC Nelas . Alhadense Olho Marinho . MTBA Caldas . Elétrico Fátima . Achete Mendiga . Ribeira Frades FUTSAL DIVISÃO DE HONRA AFC AGU – Futsal 6 . 3 União de Chelo Quiaios 3 . 2 União Alhadense Paionense 2 . 4 Miro Casal S. Amaro 0 . 4 Conimbricense Prodema 0 . 3 Vilaverdense Serpinense 4 . 4 Nogueira do Cravo Vila Verde 4 . 2 Pouca Pena Domus Nostra 3 . 2 Lagonense J V E D M S P Quiaios 23 21 0 2 156 66 63 Vilaverdense 23 20 1 2 125 40 61 Conimbricense 23 18 0 5 124 67 54 Miro 23 17 0 6 127 64 51 União Alhadense 23 16 3 4 114 50 51 AGU - Futsal 23 16 1 6 115 65 49 Domus Nostra 23 15 1 7 99 78 46 Vila Verde 22 10 1 11 79 95 31 Casal S. Amaro 23 8 1 14 58 107 25 Serpinense 23 7 1 15 69 110 22 Nog do Cravo 23 6 2 15 82 103 20 Paionense 22 6 1 15 65 83 19 União de Chelo 23 4 2 17 69 119 14 Prodema 23 4 1 18 47 153 13 Pouca Pena 23 4 0 19 53 114 12 Lagonense 23 3 1 19 79 147 10 PRÓXIMA JORNADA Vilaverdense . Paionense Miro . União Alhadense Nog. do Cravo . AGU - Futsal Pouca Pena . Serpinense Conimbricense . Vila Verde Lagonense . Casal S. Amaro Domus Nostra . Quiaios União de Chelo . Prodema FUTSAL FEMININO TAÇA NACIONAL – ZONA SUL (SÉRIE E)

INFANTIS (SÉRIE E) PRÓXIMA JORNADA Casaense . Montemorense Vateca . Águias Ereira . Febres Formoselha . Naval B Gândara . Ala-Arriba Praia da Leirosa . Tocha B

BENJAMINS (SÉRIE D)

PRÓXIMA JORNADA Brasfemes . Casaense B

Louriçal 5 . 2 Ourentã Folga: Belmonte

Louriçal Ourentã Belmonte

J V E D M S P 2 2 0 0 9 3 6 2 1 0 1 6 7 3 2 0 0 2 3 8 0

PRÓXIMA JORNADA Louriçal . Belmonte Folga: Ourentã

Apoia o desporto! 936272193 - Jorge Simão

936272036 - Carlos Simão

935513795 - António Simão

Rua da Anôa, n.º 44 3060 - 380 Enxofães


Desporto 17

3204 :: 11 de abril de 2013

FUTSAL – III DIVISÃO NACIONAL

FUTEBOL

Jogo com muita entrega total

Parque Desportivo de Febres com campo de treinos vedado

Achete 1 – Prodeco 4 ACHETE Xuxo (gr e cap), José Mendes, Nuno Freitas, Pedro Cruz e Gabriel Vidal. Banco: Bruno (gr), José Silva, Bruno Vicente, Daniel, Jorge Ribeiro, Jorge Caeiro e Ricardo Patrício. Treinador: Bruno Fazeiro e Carlos Simões. Golos: Gabriel Vidal.

PRODECO Vítor (gr e cap), Fabinho, Leo, Tomé e Tiga. Banco: Sérgio, Fontes, André Xavier, Nuno, Geninho, Rafa e Simão. Treinador: Carlos Silva e Jorge Cruz.

Obra tem duração de 45 dias e custou cerca de 20 mil euros

Golos: Leo, Simão, Tomé e Fabinho. Árbitragem: José Silva e Pedro Miranda Pavilhão Municipal de Santarém.

> Carlos Silva

A Prodeco deslocou-se até Santarém para defrontar a equipa do Achete e conseguiu fazer uma excelente exibição e trazer para casa os três pontos. Num jogo em que todos os jogadores tiveram uma entrega total, mostrando que a garra é importante para bom desempenho. No primeiro período, o jogo iniciou-se com muitas movimentações, mas sem grande objetividade. As equipas tinham muita posse de bola e o jogo tinha pouca emotividade, coisa que à medida que ia passando o tempo, foi-se alterando e muito. Lentamente a equipa do Achete foi tendo mais posse de bola, mas as melhores oportunidades dividiam-se. O primeiro golo surgiu pouco depois, no melhor período da Prodeco. Simão rematou frontal e muito forte à baliza e após defesa Leo abriu o marcador. O Achete subiu as suas linhas defensivas, mas dois minutos depois, após uma excelente saída de pressão, Simão numa arrancada pela zona central acabou por rematar forte e sem hipóteses para o guarda-redes da casa. Seguiram-se minutos de maior teor ofensivo da equipa local, obrigando por vezes a Prodeco baixar em demasia, no entanto conseguindo aguentar a pressão do adversário até ao intervalo com vantagem de dois golos. No segundo período, após algumas correções, a Prodeco conseguiu melhorar defensivamente e conseguiu ter mais posse de bola. O jogo entretanto começou a ficar um pouco partido e começaram a surgir muitas transições. O jogo ganhou muita emoção e sentia-se que o golo podia cair para qualquer uma das equipas. No entanto, os golos não surgiram, dada a entrega e agressividade com que ambas as equipas defendiam. O Achete era muito rápido nas suas ações, com jogadores muito rápidos e explosivos. A meio do segundo período, no melhor período do adversário, este conseguiu mesmo reduzir, após uma jogada individual e um forte remate de angulo reduzido. Passou por algum sofrimento nos minutos seguintes a equipa da Prodeco, levando o treinador a quebrar o jogo com um desconto de tempo. Estava a ser muito pressionada, pois do outro lado o Achete estava a fazer tudo pelo jogo, até porque se encontrava em situação de risco na tabela classificativa. Nos últimos minutos, o adversário arriscou e a jogar com o guarda-redes avançado, tendo a Prodeco aproveitado essa situação para fazer o 1 - 3 através de Tomé. Grande jogo deste jogador, a par de mais alguns elementos da Prodeco. Um golo muito festejado, pois a pressão do adversário era muita e era com a entrega total da equipa que iam defendendo o resultado. De salientar que Vítor, na baliza da Prodeco, ia realizando uma excelente exibição, numa equipa que estava muito motivada. Já perto do último minuto, após uma tentativa de golo de baliza a baliza, a bola sobra para Fábio que faz o quarto golo na partida e assim acaba com as dúvidas sobre o vencedor da mesma. Mais uma grande exibição deste jogador, a par de Leo. Resumidamente, foi uma grande partida de futsal, entre duas grandes equipas que proporcionaram um grande espetáculo. Dar aqui os parabéns à equipa do Achete, pelo grande jogo que fez e lutou de forma digna por outro resultado. Os parabéns também à equipa da Prodeco, que com muita entrega e muita luta, todos os jogadores estiveram ao melhor nível. No próximo fim de semana a Prodeco recebe a equipa do Boa Esperança (Castelo Branco), aquela que foi a equipa que conseguiu impor a primeira derrota à Prodeco esta época. Nota para este que é o penúltimo jogo da Prodeco em casa, esta época, e em horário diferente, pelas 19h00.

dr

No campo de treinos do Parque Desportivo de Febres está a ser concluída a execução de um muro de vedação, no âmbito de uma empreitada adjudicada pela Câmara Municipal, por 19.279 euros, mais IVA. Com um prazo de execução de 45 dias, a obra, refere o executivo camarário, destina-se a promover a integração do recinto no conjunto e criar condições que permitam condicionar o acesso e acautelar a segurança em todas as valências da infraestrutura. A solução adotada para a construção consiste numa estrutura em betão armado, constituída por sapata continua em blocos de cimento preenchido com betão, parede em alvenaria e cinta com bloco lintel e betão armado, após o que será aplicada rede elástica de arame em aço galvanizado e plastificado com altura de dois metros, incluindo todos os acessórios de montagem e tensão do conjunto.

Ao nível do sistema de drenagem, a empreitada contempla a abertura de vala para assentamento de coletor e a colocação de câmaras de visita, bem como a aplicação de sarjetas simples em betão, incluindo grelhas em ferro fundido e ramal de ligação ao coletor. Situado na parte posterior da bancada do Parque Desportivo de Febres, o campo de treinos destina-se à preparação das equipas de futebol do Febres Sport Club permitindo assim poupar o relvado principal à sobrecarga dessa intensa atividade regular. Para além da empreitada de construção dos muros, a Câmara Municipal já contratualizou, por ajuste direto, a instalação de iluminação nesse espaço integrado no Parque Desportivo de Febres, de modo a facilitar a realização dos treinos à noite, uma vez que estes decorrem preferencialmente nesse período.

COLUMBOFILIA

José Rossa Ribeiro venceu concurso de Zafra Praticante da Columbófila Cantanhedense reforçou a liderança da Classificação Geral de Concorrentes e a dupla Miguel & Emanuel ascendeu ao primeiro posto do Troféu Crédito Agrícola > Rui Sérgio

Disputou-se no último sábado a sexta prova do calendário oficial da Associação Columbófila do Distrito de Coimbra, com os pombos a terem sido largados da localidade espanhola de Zafra e voado cerca de 285 quilómetros até à região de Cantanhede. José Rossa Ribeiro somou mais um triunfo nesta temporada e aumentou o seu avanço na Classificação Geral de Concorrentes do Campeonato da Sociedade Columbófila Cantanhedense, ao invés do Troféu Crédito Agrícola, que tem agora como novo líder a dupla Miguel & Emanuel, de acordo com as seguintes tabelas das disputas acima referidas: Prova – Zafra (285 quilómetros – Velocidade): 1.º lugar – José Rossa Ribeiro – 243 pontos (1, 2); 2.º - Fábio Cruz – 229 pontos (8, 9); 3.º - José Rossa Ribeiro “B” – 225 pontos (10, 11); 4.º - Vítor Reverendo – 221 pontos (5, 20); 5.º - José Oliveira – 212 pontos (15, 19); 6.º - Miguel & Emanuel – 212 pontos (6, 28); 7.º - Miguel & Emanuel “B” – 211 pontos (17, 18); 8.º - Lusitano Espinhal & Irmão – 210 pontos (13, 23); 9.º - António Santos – 208 pontos (14, 24); 10.º - Jaime Ventura – 197 pontos (16, 33); 11.º - Matias & Vila Nova – 191 pontos (7, 48); 12.º - Ricardo Santos – 188 pontos (22, 36); 13.º - Fernando Pereira – 184 pontos (12, 50); 14.º - Ernesto Costa – 183 pontos (29, 34); 15.º - Nuno & Filho – 155 pontos (38, 53); 16.º - Romeu Estarreja – 149 pontos (45, 52); 17.º - Marco Ferreira – 144 pontos (4, 98);

18.º - Cidálio Salvador – 132 pontos (42, 72); 19.º - Carlos Pires – 108 pontos (57, 81); 20.º - Jorge Cruz – 94 pontos (43, 109); 21.º - Lusitano Espinhal & Irmã “B” – 85 pontos (65, 96) e 22.º - José Santos – 62 pontos (61). Classificação Geral de Concorrentes: 1.º lugar – José Rossa Ribeiro – 1163 pontos; 2.º - Vítor Reverendo – 1130 pontos; 3.º - Ernesto Costa – 1052 pontos; 4.º - Miguel & Emanuel – 990 pontos; 5.º - José Oliveira – 978 pontos; 6.º Nuno & Filho – 973 pontos; 7.º - Matias & Vila Nova – 969 pontos; 8.º - António Santos – 957 pontos; 9.º - Lusitano Espinhal & Irmão – 955 pontos; 10.º - Ricardo Santos – 935 pontos; 11.º - Romeu Estarreja – 905 pontos; 12.º - Fernando Pereira – 845 pontos; 13.º - Jaime Ventura – 837 pontos; 14.º - Cidálio Salvador – 816 pontos; 15.º - Fábio Cruz – 762 pontos; 16.º - José Santos – 613 pontos; 17.º - Lusitano Espinhal & Irmão “B” – 548 pontos; 18.º – Marco Ferreira – 508 pontos; 19.º - Miguel & Emanuel “B” – 443 pontos; 20.º - Manuel Nunes – 354 pontos; 21.º - João Ferreira – 309 pontos; 22.º - Jorge Cruz – 290 pontos; 23.º - Carlos Pires – 276 pontos; 24.º - José Rossa Ribeiro “B” – 239 pontos; 25.º Luís Brandão – 114 pontos e 26.º - Armando Gabriel – 0 pontos. Troféu Crédito Agrícola: 1.º lugar - Miguel & Emanuel – 418 pontos; 2.º - Nuno & Filho – 416 pontos; 3.º - José Rossa Ribeiro “B” – 408 pontos.


18 Desporto

3204 :: 11 de abril de 2013

V Rota das Adegas esgota inscrições em quatro horas Cerca de 350 participantes vão percorrer as vinhas do concelho de Cantanhede

NATAÇÃO

Nadadores da SCC competiram na Polónia Seleção nacional terminou em quinto lugar no ‘Multinations Youth Meet’

> Mirla Ferreira Rodrigues, texto e foto

Cerca de 350 atletas vindos de todo o País vão percorrer, no próximo dia 27 de abril, os trilhos vinhateiros da região da Bairrada, naquela que será a quinta edição da Rota das Adegas, organizada, uma vez mais, pela URVA Bike Team. O sucesso da iniciativa, e que atrai cada vez mais participantes – este ano, as inscrições esgotaram em menos de quatro horas – reside na junção da componente desportiva com a oferta enoturística e gastronómica da Região da Bairrada. É essa a convicção de Aquiles Ferreira, presidente da URVA Bike Team, que conta, uma vez mais, com a parceira da Adega Cooperativa de Cantanhede como patrocinador principal. O percurso desta V Rota das Adegas, num total de 50 quilómetros de dificuldade média/baixa, terá início pelas 9h00, com saída do Parque de São Mateus, em Cantanhede. Os participantes terão oportunidade de percorrer três a cinco caminhos vinhateiros, com postos de abastecimento a meio do percurso, rumo à Praia Fluvial dos Olhos da Fervença, onde estará colocada a meta. O passeio de regresso à cidade terá como paragem final a Adega Cooperativa de Cantanhede, onde será servido o almoço convívio. “Será na praia fluvial que serão degustados vários produtos regionais gastronómicos e os néctares da Bairrada, provenientes da Adega Cooperativa de Cantanhede e das caves patrocinadoras. Esperamos proporcionar uma grande festa, durante todo o dia, com a promoção dos produtos endógenos locais”, reforçou Aquiles Ribeiro. Victor Damião, presidente da Adega Cooperativa de

Cantanhede, congratulou-se com o sucesso deste evento desportivo, que já é “uma referência a nível nacional”. “ O trabalho que a URVA Bike Team tem feito pelo concelho de Cantanhede é bastante meritório, pelo que a Adega entendeu que devia fazer um esforço financeiro e continuar a patrocinar o passeio, com a oferta dos jerseys”, afirmou o responsável, que nesse dia estará ausente do país a promover os vinhos da Adega. Também Helena Teodósio, vice-presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, em representação de João Moura (a recuperar de uma operação a uma hérnia), salientou o facto de três entidades como Turismo Centro de Portugal, a Adega Cooperativa e a Câmara Municipal apoiarem a iniciava, “bem sintomático do reconhecimento que a Rota das Adegas merece enquanto jornada de BTT orientada para a divulgação dos valiosos recursos desta região, particularmente na vertente da vinicultura e da gastronomia”. O responsável pela Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, enfatizou o apoio dado a este evento, pelo segundo ano consecutivo, e destacou “a valorização dos produtos enoturísticos da Bairrada e da enogastronomia”. “Usar o cicloturismo para trazer mais visitantes à Região Centro, possibilitando que os participantes regressem cá com as suas famílias e aqui pernoite representa criação de valor. O grande objetivo que temos para a Região Centro para 2013 é ultrapassar as quatro mil dormidas e 180 milhões de receitas, e a URVA Bike Team desempenha essa missão da melhor forma possível”, concluiu.

Alexandre Coutinho e Eduardo Carvalheiro, nadadores da Sociedade Columbófila Cantanhedense (SCC), integraram recentemente a Seleção Nacional de Juvenis, da Federação Portuguesa de Natação, formada por 13 nadadores. Disputou-se no passado fim de semana o ‘Multinations Youth Meet’, que se realizou em Poznan (Polónia), juntamente com as congéneres do Chipre, República Checa, Grécia, Israel, Polónia, Suíça, Turquia, Brasil, Ucrânia, Sérvia e Bulgária. Embora tenha sido a primeira prova internacional para quase todos os nadadores, Portugal classificou-se na quinta posição, entre a participação de mais 11 seleções nacionais e somando 177 pontos (89 femininos e 88 masculinos), no final da competição. Alexandre Coutinho nadou os 100 e os 200 metros mariposa, enquanto Eduardo Carvalheiro marcou presença nas provas dos 400 e 1500 metros livres. Para além dos nadadores cantanhedenses, integraram a Seleção Nacional ainda Ana Martins (GDNVNF), Alexandre Ribas (EDV), Mariana Oliveira João Ascensão (FC Porto), André Santos (LSC), Rita Amador (CGA), Sara Sousa (ACRTCV), Tamila Holub (SCB), João Belo (SCP), João Gil (ANAM) e João Vital (ADRCIMM).

ARCV organiza III Passeio Todo o Terreno Inscrições já estão abertas dr

GOLFE

Cantanhede recebeu 4.º Torneio do Ranking P&P 2013 Luís Miguel Pereira, Nuno Pinto, José Canova e Luís Pereira em destaque dr

Mais uma vez o Campo de Golfe de Cantanhede encheu-se de praticantes para a disputa do 4.º Torneio do Ranking P&P de 2013 do Clube de Golfe de Cantanhede. A prova foi concluída por 23 jogadores que representavam os Clubes de Golfe da Quinta das Lágrimas, do Centro, de Viseu, ACP e Cantanhede. Os troféus em disputa foram arrebatados por Luís Miguel Pereira – 1.º Gross, Nuno Pinto – 1.º Net, José Canova – 2.º Net, e Luís Perei-

ra - tacada mais próxima da bandeira – todos do Clube de Golfe de Cantanhede. Durante a distribuição dos prémios foi feita uma saudação especial à jogadora júnior Maria Matilde Silva, por ter alcançado o terceiro lugar numa prova de âmbito nacional – as Olimpíadas da Matemática – êxito que é demonstração clara de que é possível compatibilizar a prática desportiva com o êxito na atividade profissional ou escolar. No sábado, 6 de abril, António Freitas, associado do Clube de Golfe de Cantanhede, averbou mais um sucesso – 1.º Net – num torneio organizado pelo Clube de Golfe do Centro, no difícil Campo da Estela. No próximo dia 14 de abril, o Clube de Golfe de Cantanhede organiza, em Viseu – Montebelo, o 2.º Torneio da sua Ordem de Mérito (golfe tradicional), que por razões meteorológicas não pôde realizar-se em 29 de março último. Entretanto foi retomada a atividade de ensino – fase iniciação – com aulas da “escolinha” às quartas e sábados, no Campo Municipal de Golfe.

A Associação Recreativo Cultural da Varziela (ARCV) vai organizar, no dia 12 de maio, o III Passeio Todo o Terreno Moto e Moto 4. O programa tem início pelas 8h00, com a abertura do secretariado e a concentração das viaturas no pavilhão da coletividade. Uma hora depois arranca o passeio, que terá um paragem para reforço alimentar pelas 11h30. A chegada ao pavilhão da coletividade está prevista para as 13h30, para a realização do almoço convívio, que terá música ambiente e o sorteio de um brinde. O programa termina pelas 15h30, com a pista de circuito. As inscrições já estão abertas e têm um custo de 20 euros por piloto e 25 euros como acompanhante. Feitas no próprio dia, acrescem cinco euros. O valor inclui almoço, t-shirt, reforço e seguro. Mais informações podem ser obtidas junto de Pedro Rodrigues (96 142 28 71), Luís Nora (91 632 67 94), em www. facebook.pt/tremeterrasqteam ou http://tremeterrasquadteam.blogspot.pt. MFR


Opinião 19

3204 :: 11 de abril de 2013

CANTANHEDE 12 de abril, às 22h30 Noite Latina e Festa da Caiparinha Projeto Salsabor Urban Club Cantanhede

Uma semana negra para o Governo

> Pedro Guina Advogado

COIMBRA 13 de abril, às 11h30 Ao vivo Academia de Música do Contro Norton de Matos Fnac, Fórum Coimbra FIGUEIRA DA FOZ 12 de abril, às 23h00 Orfeon Académico de Coimbra apresenta Espetáculo “Best Musical Chorus II” Casino Figueira 19 de abril, às 21h30 Teatro “Lar, doce lar”, com Maria Rueff e Joaquim Monchique Centro de Artes e Espetáculos

PUBLICIDADE 03/2013

MEALHADA 20 de abril, às Noite de fados Carolina Pessoa e Nuno Sérgio apresentam “Lado a Lado” (acompanhados por Armindo Fernandes, Ni Ferreirinha e Ricardo Gomes) Salão de Festas da Silvã

A semana que passou foi deveras negra para o Governo e catastrófica para Portugal. Há muitos anos que não se via numa única semana um debitar tão grande de factos políticos, estando o Governo diariamente debaixo de fogo. Com efeito, na quarta-feira passada (3 de abril) foi discutida na Assembleia da República uma moção de censura do PS. É certo que não teve efeitos práticos nenhuns, todavia, demonstra que o maior partido da oposição fechou a porta a qualquer compromisso ou entendimento com o Governo, dizendo mesmo António José Seguro que se o Governo criou o problema, então que o resolva. Na quinta-feira (4 de abril), Miguel Relvas, braço direito de Pedro Passos Coelho, apresenta a sua demissão, numa conferência de imprensa absolutamente surreal em que alega o muito que fez para que Pedro Passos Coelho tivesse chegado ao poder e refere que se demite por razões anímicas. Todavia, passadas poucas horas a verdade veio ao de cima e, afinal, o mesmo demitiu-se no dia em que o ministro Nuno Crato, corajosamente, remeteu o processo da licenciatura de Miguel Relvas para o Ministério Público, por parecer haver irregularidades que poderão conduzir à anulação de tal grau académico. Na sexta-feira (5 de abril) chega a esperada bomba atómica: a decisão do Tribunal Constitucional que, ao que parece, deixou o Governo em estado de choque. Como se tal decisão não fosse mais que esperada. Com efeito, qualquer aluno do segundo ano de Direito percebia que

tais normas do Orçamento de Estado eram inconstitucionais. Todavia, o Governo persistiu em elaborar um orçamento inconstitucional, bem sabendo que, mesmo que Cavaco não pedisse a fiscalização das normas (como pediu), sempre haveria alguém que pediria a fiscalização sucessiva, como aconteceu. Esta postura foi absolutamente irresponsável e deixou, como já se viu, o país no grande sarilho. No sábado houve reunião de emergência o Conselho de Ministros e em declaração ao país, o Primeiro-Ministro apenas anuncia que não se demite e que o Governo vai estudar soluções. No domingo a Comissão Europeia, liderada pelo colega de partido de Passos Coelho, Durão Barroso, advertiu que as metas definidas para Portugal são para cumprir. Na segunda-feira, logo pela manhã, o Ministro das Finanças Alemão avisou, em tom de ameaça germânica, que as metas de Portugal eram para cumprir, custe o que custasse. Nesse mesmo dia a Troika avisa que vem de emergência a Portugal até final de Abril, e os telejornais abrem com anúncios de mais austeridade. Em suma, há muitos anos que não me lembro de uma semana tão negra para o Governo, sendo que, após quase dois anos de austeridade, vamos ter ainda mais e mais austeridade, sendo certo que o mais está doente, deprimido e sem esperança. O ar político está irrespirável, avistando-se mais crispação e instabilidade social, sendo que a população em geral sente que tudo isto vai acabar mal.

CA Geração Jovem

ENTRA NA ONDA E COMEÇA JÁ A POUPAR. Juntar dinheiro é muito mais do que uma atitude, é um estilo de vida. Por isso, com o Crédito Agrícola, as poupanças são feitas em grande estilo, a pensar no futuro. Subscreve já uma das Soluções de Poupança do Crédito Agrícola para jovens e começa hoje a poupar.

O Crédito Agrícola é o Spot perfeito para poupar.

pub


20 Ultima

Jornal Boa Nova — Rua dos Bombeiros Voluntários n.º 330, 3060-163 Cantanhede Publicidade e Assinaturas 231 422 870 Fax 231 420 989 | comercial@jornalboanova.com

3204 :: 11 de abril de 2013

ABERTURA DAS COMEMORAÇÕES DO 10.º ENCONTRO REGIONAL DE GAITEIROS

“Entre Gaiteiros” sob o olhar de Arnaldo Carvalho Paços do Concelho foi escolhido para expor fotografias registadas desde a edição de 2006

Almoço solidário a favor do Jornal Boa Nova AGRADECIMENTO Restaurante Marquês de Marialva Intermaché Padaria Pastelaria Flor de Cantanhede Padaria Pastelaria Predilecta Santa Casa da Misericórdia

Próxima data

13 Maio

> Carla Assunção, texto e foto

Em vésperas do 10.º Encontro Regional de Gaiteiros da Pena, que se realiza a 28 de abril, as comemorações já tiveram início com uma exposição de fotografia “Entre Gaiteiros”, patente ao público no edifício dos Paços do Concelho desde sábado passado. Constituída por imagens registadas do fotógrafo cantanhedense Arnaldo Carvalho desde a edição de 2006 do Encontro, promovido pelo Centro Cultural e Recreativo da Pena (CCRP). A propósito dos retratos apresentados, Arnaldo Carvalho quis partilhar a essência de preservar a tradição e cultura popular, cada vez mais um “fenómeno de renovação da tradição e costumes de um povo”. “Recordo que há uns 20 anos o gaiteiro era alguém foleiro, apontado como um folclore do pior, mas hoje a sociedade fartou-se de espaços comuns e a juventude tem vontade de recolocar-se culturalmente” em busca de uma identidade local, revelou o autor, explicando que o “património cultural tornou-se, assim, um refugio ou uma compensação para um sentimento coletivo de perda, que se exprime na necessidade de certos grupos manterem os seus traços culturais, alimentando a utopia de afirmação”. Depois de fotografar e sentir a vivência plural entre cada registo captado com a objetiva em vários Encontros de Gaiteiros na Pena, Arnaldo Carvalho tem certezas de não haver mais preconceitos. “As rugas de uns fundem-se com os adornos de outros, o grito estridente das gaitas, que convoca os celtas, casa-se com o som cavo do ‘didjeridu’ dos aborígenes australianos. Um tamborileiro salta dos confins de uma

aldeia para o palco…voltam as concertinas e convivem com cavaquinhos e violas”. A proximidade de encontrar cultura em espaços públicos também foi um dos propósitos desta mostra. “As pessoas que vem à Câmara resolver assuntos serão surpreendidos com a carga emocional de cada imagem…aproveitar e observar os gaiteiros e a gaita de foles, cujo valor cultural mantém-se vivo entre gerações, entre avós, pais e filhos”, retorquiu Pedro Cardoso, vereador da cultura de Cantanhede, presente na sessão inaugural. Na sequência da inauguração decorreu ainda um debate em torno da temática da gaita de foles em Portugal e na Galiza, com a presença da antropóloga Dulce Simões, que abordou “A influência do movimento musical galego na formação das bandas de gaitas no norte de Portugal”, no Salão Nobre. “Gaita de foles na terra de Miranda: dinâmicas de uma tradição resgatada” foi outro tema discutido por Mário Correia, programador, crítico e divulgador das músicas tradicionais e populares. Em representação da Associação Gaita de Foles, Inês Gonçalves encerrou o encontro dedicado aos palestrantes convidados com “O Ensino da Gaita de Foles em Portugal – Tradição no Século XXI”. O programa das comemorações volta no dia 20 de abril, desta vez no CCRP, a partir das 22h00, com Manuel Rocha, diretor do Conservatório de Coimbra e músico da Brigada Vítor Jara. Durante a tertúlia será abordado “Michel Giacometti na divulgação e preservação da gaita de foles”, estando agendado para o final uma ‘jam session’ de gaitas.

preço mínimo por pessoa - inscrição no centro -

repórter olho vivo

A precisar de limpeza Nos tempos que correm, parece haver um esquecimento geral, muitos familiares esquecem dos seus idosos, alguns patrões esquecem de seus empregados, os políticos esquecem das promessas que fizerem em campanha e fazem tudo ao contrário do prometido, enfim é um esquecimento geral. Ao consultar o dicionário escolar, podemos verificar que a palavra “esquecer” que dizer: é perder a lembrança de

alguém ou de alguma coisa, emitir, não vir à memória. Este pequeno preâmbulo é para fazer referência a um comentário de um residente na principal praça da cidade; dizia ele que as obras de arte advindas do antigo simpósio de arte e colocadas em diversas praças encontram-se esquecidas de pelouro responsável pela sua conservação, já que na sua maioria estão sujas e perderam a beleza. pub

26x4_CV.indd 2

1/28/2013 5:13:56 PM

jbnwfe  

dfhfghfghgjfh sdfgrdf