Page 1

Director: Luís Francisco Cordeiro Marques | SEMANÁRIO | Fundado em 1933 | Ano LXXVII | Sai à quinta-feira | Preço: 0,60 € TEL. 231 422 870 | TEL. & FAX 231 420 989 | geral@jornalboanova.com | N.º 3199 | 7 de março de 2013

SOCIEDADE | 9 Banco de Leite doa primeiros litros de leite a famílias carenciadas

EM FOCO | 12 Centro Cívico e Polivalente “O Emigrante”, abraça projeto educativo pioneiro

DESPORTO | 14 ACG conquistou 2.º lugar no III International Team Cup Competition Cantanhede 2013

Conversas Quaresmais Os segredos (ou a verdade) da oração “A relação no ‘segredo’ e o ‘segredo’ da relação” foi o desafio que o padre Luís Marques lançou aos oradores convidados: Dom António Couto, natural da diocese do Porto, bispo de Lamego, conhecedor profundo dos textos Bíblicos e Madalena Abreu, investigadora, professora universitária, doutorada em Gestão de Empresas, na especialidade de Marketing. Para falar da oração e do verdadeiro ato de rezar duas personalidades e vidas diferentes, coincidentes, na essência da questão. PÁG. 10 E 11 pub

. LEITÃO ASSADO NO FORNO A LENHA . PORCO NO ESPETO . FRANGO ASSADO . ENTRECOSTO pub . . GRELHADA MISTA . SALSICHAS . CHANFANA . ESPETADAS . MIGAS . ARROZ . PRATOS DIÁRIOS .

Abre dia 9 de Março| Fantásticos preços de Abertura! VISITE-NOS!

Entregas grátis em Cantanhede (compra mínima 1 kg) Av.do Brasil, Terraço S.Mateus, Loja 5 | Cantanhede | 939 235 564


2 Zoom sumário

3199 :: 7 de março de 2013

Com os braços sempre abertos p. 4 Convívios Fraternos com inscrições abertas p. 5 Semana da Proteção Civil em Cantanhede terminou com simulacro de incêndio p. 6 ARCAF organiza jantar de angariação e fundos p. 7 Confissões quaresmais na Tocha p. 8 Inova tem nova administração p. 9 Conversas Quaresmais: O segredo (ou a verdade) da oração - A experiência e o conhecimento p. 10 e 11 Centro Cívico e Polivalente “O Emigrante” aceita crianças durante todo o ano p. 12 Ançã, Marialvas e Febres jogam fora nos oitavos de final da Taça AFC p. 13 Clube Desportivo de Ourentã sagrou-se campeão distrital p. 14

luisfranciscomarques@gmail.com

Paráfrase a uma certa figueira

Editorial: Paráfrase a uma certa figueira p. 2 Ciclo de Teatro com espetáculos em Sanguinheira, Pena, Vila Nova, Cadima e Cordinhã p. 3

Luís Francisco Marques

editorial

Há figueiras que (já) não dão figos. Não sei se ainda se podem continuar a chamar figueiras, mas têm, pelo menos, de reconverter a sua função. Podem render-se a uma existência figurativa de mero objeto de decoração. Podem doar-se e sumir-se como lenha que aquece, aconchega e ilumina. Podem, enfim, permanecer impávidas a oferecer sombra abrigante, repousante e refrescante, contra a insuportablidade do calor. Serão, seguramente, ‘coisas’ diferentes. Com mérito, mas, também este distinto. Há figueiras que (já) não dão (mesmo) figos. E, mes-

mo no quadro de um radical otimismo, não se vislumbra, nem sequer de soslaio, nem a gravidez, nem o nascimento de nada semelhante ao fruto expectável. A mentalidade pragmática, austera e realista, honesta até, duvida pouco e hesita menos ainda. Corte-se! É um mal menor, que evita depressões e frustrações maiores… E… sempre hão de existir outras árvores… Sintonizada com outro ‘cumprimento de onda’, pode erguer-se a esperança piedosa, que confia cegamente nos poderes da providência e lhe entrega, em exclusivo, o pelouro das causas impossíveis, recorrendo a todos os rosários de promessas. Crê que, mais dia menos dia, seremos surpreendentemente presenteados com figos. Pode ainda, talvez, assu-

mir a via da resignação ou do sofrimento, como itinerário purgativo e pedagógico, que assume o estado de ‘infertilidade’ como inevitabilidade em função da regeneração. Mas pouca gente realmente se convence. Talvez nem os promotores.

direito

avesso

reparar

Aeroporto de Lisboa: o primeiro na Europa com Loja do Passaporte O Aeroporto de Lisboa é, a partir desta terça-feira, o primeiro da Europa a contar com a Loja do Passaporte. No novo balcão passa a estar disponível o passaporte comum português, mas também passa a ser possível solicitar, na hora, um passaporte temporário. É um serviço pioneiro na Europa.

Vem aí muita obra!

Buscas a bancos por suspeitas de cartel As buscas estão a decorrer em cerca de duas dezenas de locais e são acompanhadas por 16 juízes e 25 procuradores com o auxílio da PSP. Os bancos estão a ser investigados por suspeita de atuação em cartel, designadamente combinando “spreads” (as margens de lucro dos bancos) e comissões.

Mas há outra metodologia… Colocar a figueira em causa, ler a sua realidade e assumir, com coragem e verdade, que ela (já) não dá figos. Pode ter sido, noutros tempos, uma figueira frondosa e frutificadora. Gerações infindas serão devedoras da sua capacidade geradora, mas cumpriu o seu papel. Este cenário afastará a tentação de mascarar as fragilidades da figueira e suscitará o desejo empenhado de fazer diferente. O discurso desesperado e

catastrofista pode ainda resvalar para a tendência de dizer mal de outros frutos ou outras árvores. Bom, bom, era que existissem apenas figueiras e todos gostássemos de figos. Como é possível que alguém aprecie outra fruta ou tenha até o gosto exótico de a importar de atmosferas mais quentes?! É a exclamada interrogação que produz quem sempre aprendeu a se deliciar somente com figos e não está formatado para provar outra fruta. Não sabe o que perde. Provavelmente nem tem de se preocupar com isso, mas o certo é que educar é um risco de outra grandeza. E há mesmo quem goste muito de outra fruta. E há mesmo outras árvores interessantes, com frutos fantásticos, não desfazendo da figueira.

O segredo talvez resida na capacidade do cuidador se colocar em causa. ‘E se eu não cavei bem?’ ‘E se não adubei segundo os critérios mais convenientes?’ Quem se questiona a este nível vai tentar. Sem certezas de que tenha encontrado as soluções para os resultados desejados. Mas tentará, sem dúvida. O presente não subsiste e o futuro não vai aparecer com gente que vende opinião, mas já não pega ou nunca pegou numa enxada. Nem demonstra nenhuma vontade de o fazer. Não tem noção de como se aduba a terra de agora e não revela a mínima disposição para aprender. A figueira pode morrer de velha ou tornar-se irrelevante, a não ser que os cuidadores interroguem o seu ‘modo de cuidar’ da terra e das árvores.

(N)O PAÍS

(N)O MUNDO

Reunião da troika à porta fechada Depois de reunida à porta fechada, de visita ao Parlamento, a troika mostrou abertura para aceitar um adiamento das metas do défice e do corte na despesa, garantiram os partidos do Governo. Para os partidos da oposição, a inflexibilidade continua a ser a nota dominante.

Venezuela chora a morte de Hugo Chávez Hugo Chávez, o militar que “apareceu” na vida dos venezuelanos ao som de tiros e de bombas a rebentar, morreu em Caracas, aos 58 anos, depois de ter sido operado pela quarta vez a um cancro na região pélvica.

Para bem do povo, seguramente, acreditas? Sim, são meses de esperança...

Sim, é preciso fé.

Há quem diga que também para bem dos promotores.

A minha esperança é que

eles sejam os primeiros a considerarem-se povo.

Natação: Melhor marca nacional de sempre para Florbela Machado e Eduardo Carvalheiro p. 15 Opinião: Manuel Miranda e Catarina Louro p. 19 Casa dos Bugalhos ganha nova vida artística p. 20

Texto Xico Ilustração Dalila Assis


Atualidade 3

3199 :: 7 de março de 2013

Ciclo de Teatro com espetáculos em Sanguinheira, Pena, Vila Nova, Cadima e Cordinhã

Agrupamento Finisterra – Cantanhede promove Semana de Leitura dedicada ao Mar Atividades dirigem-se à comunidade escolar e realizam-se de 11 a 15 de março mfr

Grupo de Teatro Renascer, Grupo de Teatro “As Fontes do Zambujal”, Grupo de Teatro Experimental “A Fonte” de Murtede, Grupo Amador de Teatro da Tocha e Grupo de Teatro da Associação Musical de Franciscas sobem ao palco arquivo

Depois de nove espetáculos já realizados, o XV Ciclo de Teatro Amador de Cantanhede tem nova jornada no próximo sábado, 9 de março, com mais cinco atuações em diferentes freguesias do concelho. É assim que Grupo de Teatro Renascer, do Centro de Recreio e Cultura da Sanguinheira, inaugura a sua participação no certame, apresentando-se na sua sede, às 21h30, com “Paródia Televisiva”, produção em que estão envolvidas cerca de 20 pessoas. O enredo desenrola-se num estúdio de televisão que transmite em direto o telejornal e outros programas de entretenimento, numa sátira política e social que promete momentos bem agradáveis, parodiando acontecimentos e ocorrências do dia-a-dia. Outra estreia agendada para 9 de março, também às 21h30, é a do Grupo de Teatro “As Fontes do Zambujal” da Associação, Juvenil do Zambujal e Fornos, que no âmbito do programa de itinerância se desloca à Pena, para levar a cena “O Morgado de Fafe Amoroso”, comédia em três atos de Camilo Castelo Branco que conta com a participação de 15 atores amadores e mais de uma dezena de colaboradores que asseguram tarefas de natureza técnica. A ação decorre na Foz do Douro, em 1862, tendo como pano de fundo o casamento e as suas implicações no seio de uma sociedade cada vez mais regrada com convenções e etiquetas, estabelecendo o confronto entre os vários estratos sociais, em que o sonho esbarra na realidade caricata do quotidiano. Também no próximo sábado, igualmente às 21h30, o Grupo de Teatro Experimental “A Fonte” de Murtede sobe ao palco do Clube União Vilanovense, em Vila Nova de Outil, para mais uma atuação com “Vai de Mal a Pior”, depois da estreia, perante o seu público, em 23 de fevereiro. À mesma hora, mas no salão da Junta de Freguesia de Cadima, a União Recreativa de Cadima recebe o Grupo Amador de Teatro da Tocha, da Associação Recreativa e Cultural 1.º de Maio da Tocha, que depois da primeira atuação em casa, apresenta a encenação de “Há horas Diabólicas”, da autoria de Artur Horta. Finalmente, ainda no sábado, 9 de março, às 21h30, o Grupo de Teatro da Associação Musical das Franciscas cumpre a sua etapa de itinerância na Cordinhã, na sede da Associação de Instrução e Recreio de Cordinhã, com a reposição das duas comédias estreadas no seu espetáculo inaugural: “O Exame” e “De médico e de louco”. MFR

Clube do Coração caminha pela Rota da Água Freguesia da Pocariça é o local escolhido

O Núcleo Concelhio de Cantanhede da Fundação Portuguesa de Cardiologia vai organizar uma caminhada na zona da Pocariça, no dia 9 de março. O início da caminhada será frente à igreja matriz da Pocariça, pelas 9h30 terminando no mesmo local (parque de merendas da Junta de Freguesia). O percurso, de cerca de dez quilómetros, tem a duração média de três horas e grau de dificuldade baixo. Esta iniciativa é aberta à participação de todos os interessados, não sendo necessária prévia inscrição. Caso queiram partilhar o almoço, os participantes são convidados a trazer um piquenique saudável. Durante a tarde haverá uma visita cultural à Pocariça. Para mais informações, os interessados devem contactar a organização, através do endereço clubecoracao@gmail.com ou pelos telefones 966613118 ou 964219644. MFR

VENDE

Atendimento: Rua Henrique Barreto, C. Comercial Rossio, Loja 28, Cantanhede

Tel./Fax: 231 451 702 | Tlm.: 961 408 598 Abertos também ao fim-de-semana Med. Imobiliária Lda. AMI 5856

Moradia T4 3 Pisos Cantanhede Cozinha equipada Sala grande com recuperador 3 Casas de banhos Anexos c/ Garagem Bons acabamentos

VENDE

“O Mar” é o tema escolhido para a Semana de Leitura do Agrupamento de Escolas Finisterra-Cantanhede, que decorre de 11 a 15 de março. A organização das atividades pertence à equipa da Biblioteca Clara Póvoa, em colaboração com o Departamento de Línguas da Escola de Secundária de Cantanhede (ESC) e a Associação de Pais e Encarregados de Educação. Com o objetivo de promover o livro e a leitura recreativa, divulgar escritores locais e estabelecer relações entre o currículo e o mundo académico e profissional, está prevista a realização de várias palestras para a comunidade estudantil: nos dias 11, 14 e 15 de março, ciclo “Ler para Escrever. Escrever para Ler”, e ciclo “Viagens para o futuro – novas rotas”; no dia 12 de março, “O mar em Camões e em Pessoa”; e dia 13 de março, “O mar e perspetivas de futuro – energias renováveis marinhas. O projeto WindFloat”. Para além de exposições e outras atividades, a Semana da Leitura contará ainda com a realização de um sarau literário e musical que se vai realizar no dia 15 de março, pelas 21h30, no auditório da Biblioteca Municipal, e onde serão intervenientes alunos e ex-alunos, professores e ex-professores da ESC, assim como outros membros da comunidade educativa. Organizado conjuntamente com a Associação de Pais e Encarregados de Educação, para além da promoção da leitura e outras manifestações culturais, o Sarau tem ainda o objetivo de angariar fundos para a Biblioteca, através das dádivas que os presentes queiram ofertar. MFR

“Lenços dos Namorados” em exposição na Biblioteca Municipal ca

A Biblioteca Municipal de Cantanhede tem patente ao público, até 1 de abril, a exposição “Lenços dos Namorados”, da autoria de Matilde Santos. São mais de três dezenas de trabalhos artísticos de bordados que em outros tempos tinham a designação do título da exposição e ainda de algumas bonecas conhecidas como marafonas, tudo trabalhos preciosos de minúcia e delicadeza realizados por uma bordadeira de grande sensibilidade e experiência. Matilde Santos nasceu em Alvite, na Serra da Nave, zona de origem de Aquilino Ribeiro, onde sempre houve uma forte tradição dos lavores femininos. O ambiente familiar da autora dos lenços dos namorados e das marafonas, cedo a levaram a interessar-se pelos bordados e pela pintura, atividades em que aperfeiçoou a apurada técnica que evidencia nos trabalhos que executa. MFR

Moradia T3 Cantanhede Com sótão amplo 2 Casas de banho Cozinha nova equipada Aquecimento completo também a pelets Churrasqueira e terraço

pub

MILCLIN – Clínica Dentária, Lda. Dr.ª M. Cristina Clemente

Cirurgia Dentista — Correcção Dentária — Aberto todos os dias e Sábados de manhã —

Novo endereço: Largo Pedro Teixeira, n.º 17 – r/ch CANTANHEDE | Tlf 231 429 952 VENDE

Moradia Térrea T3 Mira 10mn de Cantanhede Com garagem e churrasqueira Quintal com 400m2 165.000€

VENDE

Apartamento T2 Praia de Mira Totalmente remodelado Varanda grande 1.ª linha da Praia Com cave para estacionamento

VENDE

pub

Apartamento T2 Praia de Mira 102m2+3 varandas Cozinha grande com copa Sala com lareira Vista de Mar e Barrinha 105.000€


4 Fé e Cultura IV DOMINGO DA QUARESMA 10 DE MARÇO DE 2013

LEITURA I Jos 5, 9a.10-12

Do Livro de Josué

Naqueles dias, disse o Senhor a Josué: «Hoje tirei de vós o opróbrio do Egipto». Os filhos de Israel acamparam em Gálgala e celebraram a Páscoa, no dia catorze do mês, à tarde, na planície de Jericó. No dia seguinte à Páscoa, comeram dos frutos da terra: pães ázimos e espigas assadas nesse mesmo dia. Quando começaram a comer dos frutos da terra, no dia seguinte à Páscoa, cessou o maná. Os filhos de Israel não voltaram a ter o maná, mas, naquele ano, já se alimentaram dos frutos da terra de Canaã. LEITURA II 2 Cor 5, 17-21

Da Segunda Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios

Irmãos: Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. As coisas antigas passaram; tudo foi renovado. Tudo isto vem de Deus, que por Cristo nos reconciliou consigo e nos confiou o ministério da reconciliação. Na verdade, é Deus que em Cristo reconcilia o mundo consigo, não levando em conta as faltas dos homens e confiando-nos a palavra da reconciliação. Nós somos, portanto, embaixadores de Cristo; é Deus quem vos exorta por nosso intermédio. Nós vos pedimos em nome de Cristo: reconciliai-vos com Deus. A Cristo, que não conhecera o pecado, Deus identificou-O com o pecado por causa de nós, para que em Cristo nos tornemos justiça de Deus.

3199 :: 7 de março de 2013

Do Falar ao Agir Com os braços sempre abertos Para muitos, Deus é qualquer coisa menos alguém capaz de colocar alegria na sua vida. Pensar nele traz más recordações: no seu interior desperta-se a ideia de um ser ameaçador e exigente, que torna a vida mais fastidiosa, incómoda e perigosa. Pouco a pouco prescindiram dele. A fé ficou “reprimida’’ no seu interior. Hoje não sabem se creem ou não creem. Ficaram sem caminhos para Deus. Alguns recordam todavia ‘’a parábola do filho pródigo’’, mas nunca a escutaram no seu coração. O verdadeiro protagonista dessa parábola é o pai. Por duas vezes repete o mesmo grito de alegria: “Este meu filho estava morto e voltou à vida: estava perdido e encontrámo-lo’’. Este grito revela o que há no seu coração de pai. A este pai não lhe preocupa a sua honra, os seus interesses, nem a forma como os seus filhos o tratam. Não emprega nunca uma linguagem moral. Apenas pensa na vida de seu filho: que não fique destruído, que não continue morto, que não viva perdido sem conhecer a alegria da vida. O relato descreve com todo o detalhe o encontro surpreendente do pai com o filho que abandonou o lugar. Estando todavia distantes o pai “viu-o’’ regressar faminto e humilhado, e “comoveu-se’’ até às entranhas. Este olhar bom, cheio de bondade e compaixão é o que nos salva. Só Deus nos olha assim. De seguida “sai a correr’’. Não é o filho quem regressa a casa. É o pai que sai a correr e busca o abraço com mais ardor

que o seu próprio filho. “Saltou-lhe para o colo e começou a beijá-lo.’’ Assim está Deus a fazer sempre. Correndo com os braços abertos para quem regressa a Ele. O filho começa a sua confissão: preparou-a largamente no seu interior. O pai interrompe-o para o poupar a mais humilhações. Não lhe impõe castigo algum, não lhe exige nenhum rito de expiação; não lhe põe condição alguma para o acolher em casa. Só Deus acolhe e protege assim os pecadores. O pai só pensa na dignidade do seu filho. Há que atuar depressa. Manda trazer a melhor peça de vestuário, o anel de filho e as sandálias para entrar em casa. Assim será recebido num banquete que se celebra em sua honra. O filho há de conhecer junto do seu pai a vida digna e feliz de que não pode desfrutar longe dele. Quem ouça esta parábola a partir de fora não entenderá nada. Continuará a caminhar pela vida, sem Deus. Quem a escute no seu coração, talvez chore de alegria e agradecimento. Sentirá pela primeira vez que no mistério último da vida há Alguém que nos acolhe e nos perdoa porque apenas quer a nossa alegria. José António Pagola – Padre e teólogo espanhol 10 de Março de 2013 Quaresma _ IV _ C Lc 15, 1-3. 11-32

EVANGELHO Lc 15, 1-3.11-32

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, os publicanos e os pecadores aproximavam-se todos de Jesus, para O ouvirem. Mas os fariseus e os escribas murmuravam entre si, dizendo: «Este homem acolhe os pecadores e come com eles». Jesus disse-lhes então a seguinte parábola: «Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao pai: ‘Pai, dá-me a parte da herança que me toca’. O pai repartiu os bens pelos filhos. Alguns dias depois, o filho mais novo, juntando todos os seus haveres, partiu para um país distante e por lá esbanjou quanto possuía, numa vida dissoluta. Tendo gasto tudo, houve uma grande fome naquela região e ele começou a passar privações. Entrou então ao serviço de um dos habitantes daquela terra, que o mandou para os seus campos guardar porcos. Bem desejava ele matar a fome com as alfarrobas que os porcos comiam, mas ninguém lhas dava. Então, caindo em si, disse: ‘Quantos trabalhadores de meu pai têm pão em abundância, e eu aqui a morrer de fome! Vou-me embora, vou ter com meu pai e dizer-lhe: Pai, pequei contra o Céu e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho, mas trata-me como um dos teus trabalhadores’. Pôs-se a caminho e foi ter com o pai. Ainda ele estava longe, quando o pai o viu: encheu-se de compaixão e correu a lançar-se-lhe ao pescoço, cobrindo-o de beijos. Disse-lhe o filho: ‘Pai, pequei contra o Céu e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho’. Mas o pai disse aos servos: ‘Trazei depressa a melhor túnica e vesti-lha. Ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés. Trazei o vitelo gordo e matai-o. Comamos e festejemos, porque este meu filho estava morto e voltou à vida, estava perdido e foi reencontrado’. E começou a festa. Ora o filho mais velho estava no campo. Quando regressou, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos servos e perguntou-lhe o que era aquilo. O servo respondeu-lhe: ‘O teu irmão voltou e teu pai mandou matar o vitelo gordo, porque ele chegou são e salvo’. Ele ficou ressentido e não queria entrar. Então o pai veio cá fora instar com ele. Mas ele respondeu ao pai: ‘Há tantos anos que eu te sirvo, sem nunca transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito para fazer uma festa com os meus amigos. E agora, quando chegou esse teu filho, que consumiu os teus bens com mulheres de má vida, mataste-lhe o vitelo gordo’. Disse-lhe o pai: ‘Filho, tu estás sempre comigo e tudo o que é meu é teu. Mas tínhamos de fazer uma festa e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e voltou à vida, estava perdido e foi reencontrado’».

dr

Compreender mais, celebrar melhor Introdução às leituras A liturgia de hoje convida-nos à descoberta do Deus do amor, empenhado em conduzir-nos a uma vida de comunhão com Ele. O Evangelho apresenta-nos o Deus/Pai que ama de forma gratuita, com um amor fiel e eterno, apesar das escolhas erradas e da irresponsabilidade do filho rebelde. E esse amor lá está, sempre à espera, sem condições, para acolher e abraçar o filho que decide voltar. É um amor entendido na linha da misericórdia e não na linha da justiça dos homens. A segunda leitura convida-nos a acolher a oferta de amor

que Deus nos faz através de Jesus. Só reconciliados com Deus e com os irmãos podemos ser criaturas novas, em quem se manifesta o homem Novo. A primeira leitura, a propósito da circuncisão dos israelitas, convida-nos à conversão, princípio de vida nova na terra da felicidade, da liberdade e da paz. Essa vida nova do homem renovado é um dom do Deus que nos ama e que nos convoca para a felicidade. Fonte: www.dehonianos.org

EUCARISTIAS DOMINICAIS DO CONCELHO DE CANTANHEDE SÁBADO 19h00 — Febres 19h30 — Pena 20h00 — Cadima 21h00 — Ançã, Cantanhede

DOMINGO 08h00 — Cadima 08h30 — Febres 09h00 — Bolho, Murtede, Tocha e Portunhos

10h00 — Corticeiro de Cima, Vilamar 10h15 — Outil 10h30 — Pocariça e Sanguinheira 11h00 — Cordinhã e Sepins 11h30 — Cantanhede, Cadima e São Caetano

12h00 — Covões e Ourentã 12h30 — Ançã

Sugestão de cânticos Entrada Alegra-te Jerusalém Que alegria

(M. Luís) – CEC I 91 (M. Manzano) – CAC 99

Apresentação dos Dons Recebe, Senhor (P. Assis) – CD 185 Em Vós, Senhor, eu pus… (M. Silva) – CT 309

Comunhão Alegremo-nos, porque o nosso irmão (A. Cartageno) – CEC I 92 Saboreai como é bom (A. Cartageno) – CPD 458 Pós-comunhão Se me envolve a noite escura (M. Luís) – NCT 563

Todo o que luta

Final (Espitirual Negro) – CT 461

aníbal santos carvalho (Grupo Coral de Cantanhede)


Fé e Cultura 5

3199 :: 7 de março de 2013

Cidade de Deus - cidade dos homens Convívios Fraternos com inscrições abertas

O Convívio Fraterno da Diocese para jovens realizar na Casa ComVida (Cáritas), na Praia de Quiaios, de 24 a 27 de abril. O encerramento do Convívio será no cineteatro do Colégio São Teotónio, em Coimbra. Lembramos que o Convívio Fraterno é um encontro de experiência e partilha de fé. Nele devem participar jovens maiores de 18 anos, com vontade de se conhecerem e conhecerem melhor Jesus Cristo. Todos os que sintam interrogados, desafiados, entusiasmados ou simplesmente curiosos com esta proposta, devem preencher a ficha de pré-inscrição disponível em http://www.cfcoimbra.pt/ e enviá-la até 27 de março de 2013 para: Padre Filipe Diniz, Couraça de Lisboa, 30, 3000-434 Coimbra. Para esclarecimento de alguma dúvida, os interessados podem contactar o padre Filipe Diniz através do telemóvel 912608841 ou dinizcorticeiro@gmail.com. Filipe Diniz

nova chamada a cada um dos filhos da Igreja, para tomarmos consciência viva da fé, para nos esforçarmos por conhecê-la melhor e por pô-la fielmente em prática e, ao mesmo tempo, para nos esforçarmos por divulgá-la, comunicando o seu conteúdo, com o testemunho do exemplo e da palavra, às inúmeras pessoas que não conhecem Jesus Cristo ou não Lhe falam”. Estes filmes são uma excelente oportunidade para conhecermos a vida e a doutrina de alguns santos, os quais “são autênticas testemunhas da fé”. “Pedro”, protagonizado por Omar Shariff, estará em exibição no dia 10 de março, pelas 17h30, no Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ançã. A entrada é gratuita. MFR

Cinema Católico em Ançã

No contexto do Ano da Fé, a paróquia de Ançã aquando da preparação do ciclo de conferências, que estão a decorrer, e com base nas orientações da Congregação para a Doutrina da Fé, preparou também umas sessões para a visualização de filmes com incidência na Vida de alguns Santos (exemplos intemporais de como se vive uma vida cristã). Como dizia São Francisco de Sales: “Que são a vida dos Santos se não o Evangelho colocado em prática?”. “O Ano da Fé apresenta-se, portanto, como uma

O Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil realiza, no próximo dia 9 de março, a partir das 9h30, no Instituto Justiça e Paz, em Coimbra, o segundo curso de formação ANIMA, destinado a animadores de grupos de jovens da Diocese. Sob o tema: “Formar para Animar”, este curso abordará as seguintes temáticas: Técnicas para Iniciação e apresentação de grupos; Técnicas para gerar conhecimento e confiança no grupo; Técnicas de motivação em grupo e Técnicas de Animação. As inscrições devem ser enviadas para fernando@ sdpjcoimbra.net com os seguintes dados: nome, grupo e paróquia. Fonte: www.amicor.pt

Miranda do Corvo recebe IV Encontro de EMRC

Cáritas recolheu 26 mil euros em quatro dias arquivo

Reflexões quaresmais

Continua o Ciclo de Conferências em Ançã, aberto a todos os interessados, correspondendo à sugestão do Papa Bento XVI. Descobrir novamente os conteúdos da fé professada, vivida celebrada e rezada e refletir sobre o próprio ato com que se crê, é um compromisso que cada crente deve assumir, sobretudo neste ano. O próximo encontro é no dia 9 de março, pelas 21h00, com o teólogo João Duque, que estará no Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ançã para falar de “Fé Professada”. MFR

Formação de Animadores

Cerca de 500 crianças vão participar, no próximo dia 8 de março, no VI Encontro de Alunos de Educação Moral Religiosa Católica (EMRC) da Diocese de Coimbra, que este ano se realiza em Miranda do Corvo e contará com a presença de D. Virgílio Antunes. Do programa consta uma receção aos participantes por parte do Secretariado Diocesano dos Professores de EMRC, uma sessão aeróbica, um jogo de pistas sobre o tema “Mulheres que mudaram a face do mundo” e ainda uma saudação do bispo de Coimbra. Durante a tarde realiza-se o Festival de Música com Valores, com hinos das escolas e bandas de música. O Secretariado impõe uma condição a cada participante: levar um bem de primeira necessidade (não perecível) para crianças residentes no concelho de Miranda do Corvo. MFR

A Cáritas Diocesana de Coimbra recolheu 26 mil euros, no peditório público realizado de 28 de Fevereiro a 3 de março, anunciou a instituição liderada pelo padre Luís Costa. “Os mais de 26 mil euros angariados irão representar uma enorme mais-valia para todos os que vierem a acorrer ao Centro de Apoio Social (CAS)”, afirmou a Cáritas de Coimbra em comunicado. Os donativos foram angariados por voluntários, no âmbito do peditório nacional da Cáritas Portuguesa que, em Coimbra, teve expressão na campanha de sensibilização “Somos Pessoas de Carne e Osso”, que incluiu a colocação de manequins em diversos estabelecimentos comerciais. Tais verbas “irão reverter exclusivamente para as pessoas em situação de emergência social que venham a ser apoiadas” pelo CAS da Cáritas de Coimbra, no Areeiro. Em 2012, o CAS realizou “mais 64 por cento de atendimentos do que no ano anterior” e, atribuiu “mais 14 mil euros em apoios financeiro” do que em 2011, num total de 74 mil euros. “A este valor acresceram ainda os bens alimentares, roupa e vales de compras, que o centro também disponibiliza”, segundo a mesma nota. Para este ano, “já se prevê o aumento das solicitações e dos pedidos de apoio”, acrescenta. A Cáritas de Coimbra assinalou, no dia 3 de março, o Dia Nacional Cáritas, com a realização de uma assembleia diocesana, na sede da instituição, no Areeiro, em que participaram 200 pessoas. Fonte: www.amicor.pt

Comunidade Paroquial de S. Pedro Iniciação à Fé no Centro Paroquial com Alsemo Borges

“Quem foi/é Jesus Cristo” é o segundo tema do ciclo Iniciação à Fé, promovido pela paróquia de São Pedro. O encontro está marcado para quarta-feira, 13 de março, no auditório do Centro Paroquial, com a presença de Anselmo Borges, teólogo e professor na Universidade de Coimbra. Toda a comunidade está convidada a participar. MFR

Concerto solidário

mfr

A comunidade de Cantanhede respondeu afirmativamente ao desafio do padre Luís Francisco e marcou presença, na tarde do último domingo, na igreja matriz de Cantanhede, para assistir à atuação do Coro D. Pedro Cristo. O concerto, que tinha um carácter solidário, era também uma forma de angariar bens para distribuir às famílias mais carenciadas, e no final foram duas as caixas cheias de alimentos que foram recolhidas pela paróquia, e que terão o melhor destino. MFR mfr

Conferências quaresmais regressam dia 8

“A Fé Vivida: Viver o Evangelho servindo a Pessoa e a Sociedade” é o tema escolhido para mais uma conferência quaresmal do Arciprestado de Cantanhede. A sessão está agendada para sexta-feira, dia 8 de março, pelas 21h00, no auditório do Centro Paroquial de São Pedro, e terá como convidados o cónego Jorge Cunha, professor de Teologia Moral da Universidade Católica do Porto, e João Barbosa de Melo, o social-democrata que preside à Câmara Municipal de Coimbra. MFR

Cantanhede, Lemede, Póvoa, Varziela, S. José

celebrações Quinta 7 de março EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h00 – Lemede (seguida de Via Sacra) Sexta 8 de março EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz Sábado 9 de março EUCARISTIAS 18h00 – Varziela 19h30 – Lemede 21h00 – igreja matriz

Domingo 10 de março EUCARISTIAS 10h00 – São José 11h30 – igreja matriz CELEBRAÇÃO 9h00 - Misericórdia 10h00 – Póvoa da Lomba Terça 12 de março EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz

Quarta 13 de março EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz Quinta 14 de março EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h00 – Póvoa da Lomba (seguida de Via Sacra)


6 Região

3199 :: 7 de março de 2013

VI(r)agens

Semana da Proteção Civil em Cantanhede terminou com simulacro de incêndio No âmbito da Semana de Proteção Civil, os meios operacionais que integram o Sistema Municipal de Proteção Civil realizaram, no 1 de março, um simulacro de incêndio no Lar da Fundação Ferreira Freire, em Portunhos, e a evacuação parcial das instalações. No local estiveram a vice-presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, acompanhada do presidente da instituição, Alberto Barreto, do Comandante Operacional Municipal, Hugo Oliveira, o Comandante dos Bombeiros Voluntários, Jorge Jesus e o Adjunto de Operações Distrital do Comando Distrital de Operações de Socorro, Fernando Pimenta, que seguiram de perto o desenrolar das operações em que intervieram elementos dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, da Guarda Nacional Republicana e do Serviço Municipal de Proteção Civil e os colaboradores da IPSS, num total de cerca de 40 pessoas. O exercício consistiu na simulação de um incêndio na cozinha da Fundação Ferreira Freire, através de várias situações simuladas, como a deflagração por fuga de gás e pequena explosão, a que se seguiu a encenação do alastramento a toda a área, consumindo toda a carga combustível aí existente e com potencial para evoluir aos espaços contíguos. Neste contexto, procedeu-se à rápida evacuação dos funcionários e utentes das zonas afetadas e adjacentes, tendo sido ativados para o efeito de todos os mecanismos de proteção e socorro até ao controlo total da situação criada no ensaio. O objetivo do simulacro de incêndio no Lar da Fundação Ferreira Freire foi verificar a capacidade de resposta e a interação entre essas entidades de socorro e segurança do concelho, avaliar a operacionalidade dos recursos materiais, técnicos e humanos e o sistema de coordenação e comando, bem como demonstrar os procedimentos de socorro que devem ser desencadeados em eventuais ocorrências desta natureza. Noutra vertente, o objetivo simulacro de incêndio serviu ainda para testar o nível de sistematização das formas de atuação protocoladas para diversas situações de risco, de acordo com o que está definido no plano de emergência interno da instituição. Terminou assim a Semana da Proteção Civil no concelho de Cantanhede, iniciativa que a Câmara Municipal promoveu pelo sexto ano consecutivo, a propósito do Dia Internacional da Proteção Civil, que se assinala hoje, 1 de março. O programa teve a participação ativa de crianças e jovens de diversas escolas do concelho, que, com apoio e orientação dos representantes das entidades de envolvidas, foram colocados perante situações em desempenharam o papel de agentes promotores de segurança e colaboraram em ações de sensibilização e informação destinadas a despertar a população para

/// dr

• Exames Médicos • Auditorias de Higiene e Segurança • Avaliação de Riscos Ruído Poeira Temperatura Luz R. Palácio da Justiça, Edifício Quinta de S. Mateus r/ch A 3060-208 Cantanhede Telefone: 231 428 758 | fax: 231 428 759 | www.cmsaomateus.pt info@ cmsaomateus.pt

antónio parreiral

AMA A Academia de Música de Ançã está a comemorar dez anos de atividade e para isso preparou um programa recheado de surpresas. No próximo dia 17 de março, a partir das 15h30, na Quinta da Sobreira Quinhentista, em Ançã, realiza-se a iniciativa, “Sons de Primavera 20132”, com temas exclusivamente cantados em português. A comunidade está convidada a aparecer e a participar.

ARAZEDE

dorindo camarinho

Bunhosa Óbito No dia 21 de fevereiro faleceu Alice Marques dos Santos, de 80 anos, viúva de Silvino Santos Oliveira (Serrado). A extinta era mãe de Dulce, Leonor e de Fátima dos Santos Oliveira. O seu corpo esteve m câmara ardente na capela mortuária de Arazede. No dia seguinte, findas as cerimónias fúnebres, foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Catarruchos

dr

Óbito Faleceu no dia 21 de fevereiro, no Hospital Distrital da Figueira da Foz, Maria Cardosa, de 95 anos, viúva de Manuel Maria Fragão e mãe de Maria Cardosa Fragão. O seu corpo veio da morgue do hospital, no dia seguinte, para a capela mortuária de Arazede, onde foi feita uma celebração da Palavra. Foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. ana costa e silva

CADIMA Quintã Óbito Maria Isilda Gomes de Jesus, de 79 anos de idade, viúva de João Maria Pereira de Carvalho, faleceu. Findas as cerimónias fúnebres, que tiveram lugar na Igreja Paroquial de Cadima, foi o corpo a sepultar no cemitério local. Que Deus acolha a sua alma no Seu reino e conforte a sua família nesta hora de perda e de dor. Zambujal

pub pub

Serviços de saúde, Higiene e Segurança no Trabalho

ANÇÃ

os cuidados a ter nos diferentes contextos de risco. Este ano, as ações foram realizadas nas escolas EB1 de Balsas, Camarneira, Pocariça e Tocha. Nesta última estiveram o presidente da Câmara Municipal, João Moura, e o presidente da Junta de Freguesia da Tocha, Júlio de Oliveira, que acompanharam os alunos na ação de formação que uma equipa da Cruz Vermelha Portuguesa (delegação da Tocha) realizou sobre prestação dos primeiros socorros, comportamentos de segurança e como atuar em caso de ocorrência de acidentes. Os autarcas assistiram ainda à participação das crianças nas atividades orientadas pela equipa de sapadores florestais da Freguesia de Tocha, com enfoque na prevenção de incêndios nas zonas de floresta. Por outro lado, a equipa Escola Segura da GNR e elementos do Serviço Municipal de Proteção Civil dinamizaram sessões sobre educação e prevenção rodoviária, incluindo a contextualização da atividade das várias valências da GNR, com apresentação de alguns recursos que utilizam diariamente na sua atividade operacional e a demonstração de procedimentos básicos.

Óbito Armanda de Oliveira Joaquim, de 85 anos de idade, faleceu. A extinta era mãe de Manuel de Oliveira Joaquim Cadima e Maria da Conceição Oliveira Cadima. Após as cerimónias fúnebres, que tiveram lugar na Capela do Zambujal, foi o corpo a sepultar no Cemitério do mesmo lugar. Que Deus acolha a sua alma no Seu reino e conforte a sua família nesta hora de perda e de dor.

CANTANHEDE dr

Visita

O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande,


Região 7

3199 :: 7 de março de 2013

município da Ilha de Santo Antão, em Cabo Verde, esteve nos Paços do Concelho, no dia 25 de fevereiro, onde foi recebido por João Moura. A visita de Orlando Rocha Delgado decorreu no âmbito de um projeto intitulado “Cooperar em Português”, que prevê um conjunto de encontros e reuniões de trabalho com responsáveis de instituições e empresas do território da Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego (AD ELO), tendo em vista a criação de relações institucionais que facilitem a cooperação nos domínios económico, técnico e cultural. João Moura, que é nesta altura o presidente da direção da AD ELO, avaliou com o autarca cabo-verdiano as condições em que essa cooperação pode ser desencadeada com entidades públicas e privadas dos munícios que fazem parte da associação de desenvolvimento. Na reunião esteve também presente Mário Fidalgo, diretor executivo da AD ELO, que tem acompanhado o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande no programa de visitas a instituições e empresas, entre as quais o Biocant Park. ETPC A abertura da semana do Curso Técnico de Apoio Psicossocial iniciou, na Escola Técnico Profissional de Cantanhede (ETPC), com a exposição “No Mundo do faz de conta”. A mostra foi apresentada à comunidade cantanhedense, na Biblioteca Municipal de Cantanhede, no dia 18 de fevereiro. Esta exposição foi composta por 15 bonecos construídos pelas formandas do segundo ano do Curso Técnico de Apoio Psicossocial da ETPC. A exposição surgiu do desejo de ver os bonecos fora da escola e de alguma forma dar vida aos mesmos. No passado dia 21 de fevereiro decorreu na ETPC a comemoração do dia do Curso Técnico de Apoio Psicossocial. O dia iniciou com uma palestra direcionada para os formandos do segundo e terceiro anos do Curso Técnico de Apoio Psicossocial e contou com a amável presenta da animadora sociocultural Ana Fernandes e da ex-aluna, Juliana Caetano, tendo como convidados a assistir à palestra os alunos do 9.º ano da Escola Básica Marquês de Marialva. Na primeira parte da palestra interveio Ana Fernandes, que através de uma abordagem mais técnica, partilhou de forma clara e direta as atividades que poderão ser desenvolvidas com públicos-alvo bastante diversificados e partilhou a sua experiência enquanto animadora sociocultural que lida diariamente com crianças, jovens e idosos. A segunda parte foi dinamizada pela ex-aluna Juliana Caetano e teve como objetivo desmitificar algumas ideias pré-concebidas em relação à formação em contexto de trabalho e partilhar a sua experiência enquanto voluntária no Hospital Pediátrico de Coimbra e na Casa Acreditar. Juliana Caetano partilhou experiências que vivenciou enquanto estagiária e motivou as formandas para realizarem voluntariado. No final da palestra, ambas as palestrantes puderam responder às questões dos alunos do curso e a animadora sociocultural, Ana Fernandes, pôde dinamizar algumas atividades de animação por forma a mostrar o trabalho que se pode desenvolver ao nível da animação sociocultural. O dia culminou com a receção, na ETPC, de um grupo de crianças da Santa Casa da Misericórdia de Cantanhede. Aqui, as formandas da ETPC puderam colocar em prática todos os ensinamentos transmitidos ao longo de três anos de formação. Para fazer a animação de um grupo de 42 crianças, foram criadas algumas oficinas, nomeadamente a oficina das pinturas faciais, dos balões de modelagem, dos tererés, da pintura e o momento da hora do conto. Após cada criança passar por cada uma destas oficinas, as formandas do Curso Técnico de Apoio Psicossocial ofereceram um lanche às crianças da Santa Casa. Concerto O acordeonista João Gentil atua no próximo sábado, dia 9 de março, pelas 22h00, no Salão Brazil, em Coimbra, para apresentar um trabalho baseado no eixo transatlântico entre a cultura Portuguesa e Argentina, visitando o Brasil mas mantendo uma raiz francesa que tanto caracteriza o instrumento que executa. O concerto promete “unir vários géneros musicalmente muito próximos, fazendo uma fusão cultural natural que

permite reviver o tango de Carlos Gardel a Astor Piazzolla e com Richard Galliano, passando também pelo fado da “nossa” Amália Rodrigues”. Contará ainda com as atuações de Marta Tunes (violino), Miguel Duarte (guitarra) e Luís Formiga (bateria). Os interessados podem efetuar reserva pelo e-mail salaobrazil@gmail.com. Agradecimento As vicentinas e vicentinos de Cantanhede vêm por este meio agradecer a todos aqueles que têm contribuído e oferecido bens e donativos que permitem auxiliar as famílias carenciadas neste período de dificuldades que atravessamos. Muito obrigada a todos e bem hajam pelo espírito solidário.

COMUNIDADE SÃO JOSÉ Teatro No passado domingo, dia 3 de março, pelas 15h00, o Grupo de Teatro da Associação Musical de Franciscas subiu ao palco na sua sede e fez a sua estreia no Ciclo de Teatro 2013. Numa casa superlotada e que contou com a presença de João Moura, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, e de Elisabete Rocha. Estiveram em cena duas peças: “O Exame”, uma comédia de cariz infantil que ilustrou a escola primária e o exame da quarta classe, onde temos uma professora à moda antiga contrastando com alunos bastante inteligentes e modernos que distorcem completamente as suas respostas em contraste com as perguntas e objetivos da professora. dr

COVÕES II Torneio de Matraquilhos A comissão de festas da Malhada vai organizar, no próximo dia 9 de março, o segundo torneio de matraquilhos. O encontro está marcado para as 21h30, na escola primária da Barreira da Malhada, e toda a comunidade está convidada a participar.

ENXOFÃES Comissão de festas A iniciativa, denominada de “Vaca Cagona”, realiza-se a 14 de abril, pelas 14h00, no campo de futebol. A animação estará a cargo de um DJ e haverá bar permanente. A Comissão de Festas de Santa Maria Madalena 2013 está a vender rifas, e o vencedor, que pode ganhar 500 euros, será conhecido nesse dia. Os números já estão disponíveis e podem ser adquiridos na sede dos Amigos da Tijuca, no Café D’Avó (Enxofães) e no stand Motorsport 21 (Murtede).

FEBRES

josé pessoa

ARCAF A Associação Recreativa e Cultural Amigos da Fontinha (ARCAF) vai realizar, no próximo dia 16 de março, um jantar de angariação de fundos para a construção da sede da coletividade. O encontro está marcado para as 20h30, na Escola EB 2,3 Carlos Oliveira, de Febres. Os bilhetes, que já se encontram à venda, têm um custo de oito euros e crianças até aos 12 anos pagam apenas cinco euros.

MONTEMOR

Já “De Médico e de Louco” é uma comédia bastante apimentada que retratou num consultório situação surreais e aspetos mais íntimos dos pacientes sem qualquer tipo de preconceitos. Perante algumas situações o médico mostrou-se muitas vezes impreparado para resolver, principalmente as do foro psiquiátrico, no entanto acabou sempre por dar soluções mirabolantes aos seus pacientes. Uma tarde cheia de boa disposição e gargalhadas, que marcou o regresso desta Associação aos palcos e ao Ciclo de Teatro, após longos anos de ausência. No âmbito do Ciclo de Teatro estas duas peças voltarão a estar em cena no próximo dia 9 de março, pelas 21h30, em Cordinhã. Pedro Fernando

Festa A Reflex – Associação de Estudantes de Montemor-o-Velhov depois da primeira edição de eventos, onde constou a Reflex Poker Party, que foi um sucesso, voltou assim a apostar em mais uma festa. Reflex O Estrondo - Official Party teve como local de eleição o Alcáçova Disco Club e elevou ainda mais a fasquia e o nível de qualidade. Foi também a festa oficial da comédia

CARTÓRIO NOTARIAL DA MEALHADA Notário Narciso Garcia Simões Arromba JUSTIFICAÇÃO

pub

Certifico para efeitos de publicação, que por escritura lavrada no dia 31 de julho de 2012, a fls. 130 e seguintes do livro de notas para escrituras diversas número 72-E, deste Cartório, a cargo do Notário, Narciso Garcia Simões Arromba, ANTÓNIO NEVES MALEIRO, natural da freguesia de Antuzede, concelho de Coimbra e mulher MARIA DA GRAÇA MARQUES, natural da freguesia de freguesia de Coimbra (Sé Nova), concelho de Coimbra, habitualmente residentes na Rua da Fonte, nº 27, no lugar e freguesia de Murtede, concelho de Cantanhede, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, justificaram por não possuírem titulo, a aquisição por usucapião, de um prédio rústico composto por vinha e semeadura com duas oliveiras e tanchas, sito no Cimo da Fonte, da freguesia de Murtede, concelho de Cantanhede, com área de quinhentos e quarenta metros quadrados, a confrontar do norte com João Gomes Machado, do sul com Horácio Ferreira Machado, do nascente com estrada e do poente com herdeiros de Filipe Fernandes, omisso no registo predial, inscrito na respectiva matriz em nome de Rosa Ferreira Brito – Cabeça de casal da herança de, sob o artigo número 9348. Que adquiriram o mencionado prédio, já no estado de casados, por compra que dele efectuaram no ano de mil novecentos e oitenta à referida Rosa Ferreira Brito, viúva, residente no mencionado lugar de Murtede, sem que no entanto ficassem a dispor de titulo formal que lhes permita o respectivo registo na Conservatória do Registo Predial. ESTÁ CONFORME. Cartório Notarial da Mealhada, trinta e um de Hulho de dois mil e doze. O Notário Narciso Garcia Simões Arromba (Jornal Boa Nova n.º 3199, de 7 de março de 2013)


8 Região

3199 :: 7 de março de 2013

com mais de um milhão de visualizações, “O Estrondo”, sendo um dos pontos atrativos de todo o evento. No mesmo local na sala de congressos a Reflex organizou antes da festa a 1.ª Ante- Estreia na zona centro do filme “O Estrondo 2”, jogando assim pela exclusividade, onde contou com 120 espectadores, tendo-se alargado posteriormente para a festa na pista de dança com mais de 800 pessoas presentes. dr

Foi com base nesta obra, adaptada ao cinema, que Kelly Salgado traduziu e que foi apresentada no âmbito do XV Ciclo de Teatro de Cantanhede. É uma peça para todas as idades, que nos envolve e transporta para um mundo de magia e de sonhos e um acordar numa realidade bem conhecida: (Casa minha casinha, não há casa melhor que a minha). E foi assim, de casa cheia, na Pocariça, já que o salão de Portunhos continua a fazer parte dos nossos sonhos, que este grupo foi muito bem recebido e entusiasticamente aplaudido. A próxima representação terá lugar em Cantanhede, na sede do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva, no dia 15 de Março, dia do encerramento da Semana da Leitura. Via Sacra O nosso pároco, Luís Francisco, endereçou a todos os paroquianos, um convite para participar na Via Sacra em Cantanhede, no dia 15 de março. O encontro dos grupos que representam as paróquias participantes terá lugar no largo do Argueiro, pelas 22h00.

Liceia Óbito Faleceu em Pataias, no dia 22 de fevereiro, na sequência de um acidente de viação, Dora Filipa Pereira Dias, de 24 anos, natural do Viso e filha de Daniel Gonçalves Dias e de Graça Maria Simões Pereira Dias. O seu corpo esteve em câmara ardente na capela de Liceia, onde no dia seguinte foi celebrada missa de corpo presente. Foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

OURENTÃ

filipe figueiredo

Pálio A Confraria do Senhor adquiriu recentemente um novo pálio, no valor de 800 euros, uma vez que o antigo já não se encontrava em condições de ser utilizado ou reparado. A fim de reunir o montante necessário para a referida compra, foram convocados os irmãos no sentido de recolher alguns donativos para o efeito, a que se juntaram os 300 euros oferecidos recentemente pela comissão de festas de Nossa Senhora da Nazaré do ano transato. No dia de Páscoa, na tradicional procissão da Ressurreição, já sairá à rua o novo pálio. Comissão Fabriqueira A comissão fabriqueira adquiriu recentemente duas vitrinas para afixar informações ou avisos relacionados com assuntos da igreja, que se encontram colocadas na parede exterior da capela de Nossa Senhora da Nazaré e junto à entrada para a sacristia do Santíssimo, na igreja matriz. A comissão aproveita para informar que irá afixar nesses locais as contas mensais da igreja.

POCARIÇA

Simulacro Não fora o aviso à população, feito pelo padre Luís Francisco, no passado domingo e a notícia publicada neste jornal, certamente que as pessoas entrariam em pânico com o aparato das diversas viaturas dos Bombeiros Voluntários, camião e ambulâncias, GNR, Proteção civil no Largo da Ponte e ruas envolventes ao edifício da Fundação Ferreira Freire. São aprendizagens importantes mas fazemos votos de que não seja necessário por em prática. A notícia alargada na página 6.

SANGUINHEIRA

dorindo camarinho

Quaresma No próximo domingo, dia 10 de março, entre as 16h00 e as 17h00, na igreja matriz, haverá adoração ao Santíssimo Sacramento, com a recitação de vésperas. O momento de oração repete-se todos os domingos das Quaresma. Confissões No próximo dia 17 de março, às 9h00, na igreja matriz, há confissões para os pais e as crianças que fazem a Primeira Comunhão, em abril. Estarão presentes seis sacerdotes. Para a comunidade em geral, as confissões serão dia 21 de março, quinta-feira, pelas 21h00, na igreja matriz. Estarão presentes nove sacerdotes. Incêndio Um camião de transporte de mercadorias foi totalmente devorado pelas chamas, no passado sábado, num incêndio cujas causas ainda estão por apurar, mas que tudo aponta que tenha tido origem num sobreaquecimento dos travões ou num curto-circuito. Na manhã de sábado, por volta das 6h30, o condutor terá parado o camião em frente à pastelaria Rota do Sol, na Tocha, para tomar o pequeno-almoço. Já dentro do estabelecimento comercial apercebeu-se de que estava a sair fumo do camião e, a correr, tentou usar o extintor para apagar as chamas, mas de nada vale. O plástico granulado que o camião transportava, e que deveria ser descarregado na empresa Microplásticos, localizada na Cova da Serpe, na Figueira da Foz, é um material altamente inflamável e acabou por ser responsável pelo propagar das chamas. Ao local acorreram os bombeiros voluntários de Cantanhede e da secção a Tocha. A GNR tomou conta da ocorrência.

VARZIELA

isabel lourenço

Via Sacra il

joaquim croino

Ciclo de Teatro No próximo dia 9 de março, pelas 21h30, o Grupo de Teatro Renascer da Sanguinheira sobe ao palco, no salão paroquial, para levar à cena a comédia original “Paródia televisiva”, uma história que se desenrola no estúdio de um novo canal televisivo – a TVG – Televisão Gandaresa, onde será transmitido o primeiro noticiário gandarês, com muita animação e música ao vivo.

vítor batista

Óbito Depois de um prolongado período de sofrimento faleceu Maria Benvinda Pires Neto, com 60 anos, casada com Arménio Manuel da Silva Figueiredo e mãe de Ana Paula, Maria da Conceição e de Sandra Cristina Pires Figueiredo. O seu corpo saiu da capela de São Tomé para a igreja paroquial, onde foram celebradas as exéquias fúnebres. Foi a sepultar no cemitério local, com grande acompanhamento. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

PORTUNHOS

Nomeação Adriano Mendes, a exercer funções de juiz de basquetebol desde 2004, depois de ter marcado presença nos dois jogos das meias-finais da Taça da Liga- Hugo dos Santos, ao apitar a partida entre as equipas SLB x Ovarense e Académica x CAB Madeira, no dia 25 de janeiro deste ano em Oliveira do Hospital, voltou a ser nomeado pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Basquetebol para mais um dos pontos altos da modalidade. Defrontam esta Taça as equipas do Olivais Coimbra, Algés, CAB Madeira e Vagos, que terá transmissão em Direto na Sport TV. Parabéns ao Adriano, seus pais e demais familiares, e continuação de muitos sucessos na sua carreira.

TOCHA

MARIA E. MARQUES

Teatro Passada cerca de meia dúzia de meses, desde o início dos trabalhos, foi na passada sexta-feira dia 2 de Março, que o Grupo de Teatro do Pedra Rija, levou ao palco, na sede da Associação Musical da Pocariça, a peça escolhida para este ano, “O Feiticeiro de Oz”.

Movimento paroquial No ano de 2012 o movimento paroquial da Sanguinheira registou a realização de três matrimónios, 16 batizados e ainda a ocorrência de 23 óbitos. Futsal No passado domingo realizou-se a quarta jornada do XII Campeonato de Futsal da Sanguinheira, com os seguintes resultados: Palhagueira 4 – Carreiros 1; Gesteira 5 – Moita 0; Feitoso 5 – Casal dos Netos 0; Sanguinheira 11 – Taipinas 1, tendo folgado a equipa das Pedras Ásperas. A classificação fica assim ordenada: 1.º - Palhagueira – 10 pontos; 2.º - Feitoso – 9 pontos; 3.º - Sanguinheira – 8 pontos; 4.º - Carreiros – 8 pontos; 5.º - Gesteira – 7 pontos; 6.º - Casal dos Netos – 6 pontos; 7.º - Taipinas – 6 pontos; 8.º - Pedras Ásperas – 5 pontos; 9.º - Moita – 4 pontos. No próximo domingo realiza-se a segunda jornada da Taça, com os seguintes jogos: 16h00: Feitoso – Palhagueira; 17h00: Taipinas – Sanguinheira; 18h00: Moita – Carreiros. Adriano Tabanez

No dia 27 de fevereiro realizou-se a Via Sacra na igreja da Varziela. Lembrando que estamos no Ano da Fé, o padre Luís Francisco, como presidente, deu início a esta caminhada, onde todos os presentes acompanharam Jesus nos momentos principais da Sua Vida em que Ele dá a maior prova do Seu Amor por nós. Como disse Bento XVI na carta apostólica A Porta da Fé: “No mistério da sua Morte e Ressurreição, Deus revelou plenamente o Amor que salva e chama os homens à conversão de vida por meio da remissão dos pecados”. Este ano, a comunidade da Varziela foi chamada a fazer parte integrante desta Via Sacra, sendo cada família responsável pela dinamização de uma das 15 estações. Todas as crianças e os seus familiares viveram mais intensamente esta quadra envolvendo-se todos num ambiente fraterno, de cumplicidade e de Amor ao próximo.


Sociedade 9

3199 :: 7 de março de 2013

Banco de Leite doa primeiros litros de leite às famílias Lions Clube de Cantanhede e Município de Cantanhede em parceria para apoiar crianças sinalizadas

INOVA tem novo conselho de administração António do Patrocínio Alves e Serafim Pires transitam do elenco anterior; entra Helena Teodósio como elemento não remunerado e sai Idalécio Oliveira

> Carla Assunção, texto e foto

A funcionar desde fevereiro, o Banco de Leite realizou a primeira entrega de 15 litros de leite às 27 famílias sinalizadas neste projeto social, dinamizado pelo Lions Clube de Cantanhede e pela Ação Social da Câmara Municipal de Cantanhede. Com o objetivo de ajudar as famílias com crianças até aos seis anos, o Banco de Leite já possui uma enorme dádiva de 18 padrinhos, entre particulares e empresas, que irão suportar a compra de leite necessário para cada criança consumir durante um ano. Desempregada e com três filhos menores, Maria (nome fictício) foi uma das mães que recebeu os primeiros 15 litros de leite, quantidade máxima fornecida por mês a cada família sinalizada, que é portadora do Cartão do Banco Leite. “Toda a ajuda é boa para criar os meus filhos…e o leite é um bem essencial que faz tanta falta em casa”, afirmou ao Jornal Boa Nova. Maria confessou que sobrevive apenas com o salário mínimo (485 euros) do marido para sustentar cinco pessoas na aldeia de Montouro. “Há três anos que estou sem trabalho, fui dispensada após a licença de maternidade dos gémeos e

agora não está fácil arranjar novo emprego”, lamentou, tendo recebido apoio do Banco de Recursos – Colmeia há dois anos. “Na maioria dos casos os padrinhos contribuem com dinheiro que é de imediato depositado numa conta bancária e conforme as entregas mensais utilizamos uma quantia para comprar o leite mais adequado para aquela família específica”, revelou Olga Alves, presidente do Lions de Cantanhede, que também mostrou a sua satisfação pela “iniciativa de várias pessoas anónimas, que têm contribuído em géneros, cerca de 13 litros de leite”. Numa das iniciativas solidárias, o ‘Concerto de Reis’, a verba angariada reverteu para o Banco de Leite, cujo valor rondou os 600 euros. “Para o próximo mês vai ser possível ajudar mais famílias vulneráveis graças a estes gestos solidários, que são sempre bem-vindos para a nossa causa e nos permitem dar resposta aos mais desfavorecidos numa altura de tanta crise e dificuldades socioeconómicas”, elogiou a responsável, reforçando que esta resposta social “depende de todos”.

O novo conselho de administração da INOVA-Empresa de Desenvolvimento Económico e Social de Cantanhede reuniu no dia 27 de fevereiro, pela primeira vez, a que se seguiu outra reunião com as chefias da empresa. Os primeiros atos formais da equipa responsável pela gestão decorreram na sequência da sua eleição em Assembleia Geral, órgão social que constitui uma novidade desde a aprovação dos novos estatutos, na Assembleia Municipal de 21 de fevereiro. Por imposição da legislação aplicável à atividade empresarial local, há outras alterações introduzidas no documento que regula a estrutura e funcionamento da empresa municipal, nomeadamente ao nível da sua designação social, que é agora de Sociedade Anónima Unipessoal, com a totalidade do capital detido pelo Município de Cantanhede, e na constituição do conselho de administração, que passa a ter apenas dois administradores com direito a remuneração, menos um que anteriormente. Esse elemento não remunerado é a vice-presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, nos termos da decisão votada por unanimidade pelos elementos da Assembleia Geral, que é constituída pelos membros do executivo camarário e cuja mesa é presidida pelo líder da autarquia, João Moura, tendo como secretários Manuel Ruivo e João Dias. Quanto ao conselho de administração da INOVA, este continua a ser presidido por António do Patrocínio Alves e integra também Serafim Castro Pires, que transita do elenco anterior, além da já referida administradora não remunerada, Helena Teodósio, vice-presidente da autarquia. O mandato dos titulares dos órgãos sociais é de quatro anos, coincidindo com o dos titulares dos órgãos autárquicos, sendo aplicável a limitação à renovação do número de mandatos dos membros do conselho de administração prevista no estatuto do gestor público, de três renovações consecutivas.

pub

pub

LEILÃO

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Louças sanitárias e revestimentos cerâmicos novos sobrantes de obras

Aleluia Caesar Ceramic Cinca

Grespor Keratec Margés Pavigrés

16 Março 2013, 11h00 Estaleiro Central da Ramos Catarino Rua Prof. Fernando Serra de Oliveira, 90 3060-318 Febres (Cantanhede) Tel. 231 467 100 | info@grupo-catarino.pt

Recer Sanitana Topcer Valadares


10 Grande Plano

3199 :: 7 de março de 2013

Conversas Quaresmais

O segredo (ou a verdade) da oração A experiência e o conhecimento > Graça Cunha, texto e foto

Foi ao som de piano e Mozart, mais uma graciosa prestação da Academia de Música de Cantanhede, que teve seguimento a linha das Conversas Quaresmais. Desta vez, o Diálogo na Fé convidou a rezar e a falar da verdadeira oração. “A relação no ‘segredo’ e o ‘segredo’ da relação “foi o desafio que o padre Luís Marques lançou aos oradores convidados: Dom António Couto, natural da diocese do Porto, bispo de Lamego, conhecedor profundo dos textos Bíblicos; e Madalena Abreu, investigadora, professora universitária, doutorada em Gestão de Empresas, na especialidade de Marketing. Para falar da oração e do verdadeiro ato de rezar duas persona-

Madalena Abreu e a (sua) oração O que é? Para que serve? Como acontece?

“Rezar é tão natural como respirar” Madalena Abreu sem ter professado qualquer voto religioso, mas porque alimenta a fé que sente, quis começar por definir o que é a oração. Citou para isso, e porque as palavras lhe soavam cheias de sentido, uma mulher judia convertida ao cristianismo para quem rezar era “viver constantemente em intimidade com Deus.” E, mesmo vista e vivida de diferentes formas, “ a oração é sempre um refúgio, como diz o salmo 30, a minha rocha e a minha fortaleza poderosa”. Para a convidada, rezar é um encontro profundo, uma imensa consolação em diferentes momentos da vida. “Umas vezes está em causa o emprego ou a saúde, outras são os amigos e a família que nos preocupam, ou apenas nós próprios, com as nossas limitações, mas no encontro com Deus temos garantido o nosso consolo”. Encontrado o conceito, “importa perceber o porquê da oração, para onde nos leva e para que caminho aponta”. E no contexto dos nossos dias, na sociedade atual, tudo o que se passa à nossa volta lança-nos em múltiplas e distintas direções. “Somos constantemente chamados e isso provoca dispersão; o problema de hoje está na dificuldade que temos em nos situarmos, em encontrarmos o centro do nosso ser”. Explicou Madalena Abreu que à nossa volta “tudo parece conspirar contra nós”, como se algo dissesse constantemente e a partir de todas as direções: não penses; não pares; não te encontres nem te centres. “Diria mais do que centrados, unificados, só assim, unificados e apesar do imenso mundo que chama por nós a cada instante, poderemos ouvir a voz de Deus.” A oração não será o único meio de acedermos ao nosso mundo e à nossa profundidade interior, “há, por exemplo, a psicanálise e a psicologia, mas a minha experiência diz-me que esta é a melhor forma que existe de ir seguramente ao meu centro e, com a oração e por causa dela, sinto-me acompanhada, tudo tem lógica e sequência”, revelou a convidada. “Ao Teu lado não me perderei”- é a frase que repete diariamente. “Rezar é o encontro com Quem sei que me ama e não me deixarei perder porque me aproximo de

lidades e vidas diferentes, coincidentes, na essência da questão. Dom António Couto, que estudou em Roma, na Pontifícia Universidade Urbaniana, onde, em 1986, obteve a licenciatura canónica em Teologia Bíblica e o respetivo doutoramento, depois da permanência de cerca de um ano em Jerusalém, soube fazer da simplicidade arte sublime da descodificação dos sentidos e origem das palavras para ‘limpar’ qualquer vestígio de mentira da oração que cada um faz. “Porque só despidos de máscaras e a falar verdade podemos seguir em frente na oração”. Madalena Abreu, num registo muito íntimo, contou o seu percurso continuado e em aberto pelos caminhos do rezar,

e da oração que lhe confere na vida a sua coluna vertebral. No auditório do Centro Paroquial de Cantanhede uma centena de pessoas ouviu os dois testemunhos sobre o(s) ‘segredo’(s) da oração e, mesmo sem pressa de abandonar a sala, faltaram perguntas aos convidados, talvez porque o tema seja de uma dimensão mais pessoal, mais interior e convencionalmente mais difícil de expor. Ainda assim, à margem e no final da conferência, o bispo de Lamego revelou forte convicção de que mais uns minutos de silêncio e interioridade iriam trazer perguntas e talvez até partilha de muitos testemunhos.

Jesus Cristo e enquanto transformo o meu coração.” Neste caminho, inequivocamente promissor, nada é tão fácil como parece. Além da dispersão e dos apelos da vida moderna, também nós parecemos cheios de “ruídos internos” e, por isso, importa ordenar dentro o que está confuso e baralhado. “Percebo que vou muitas vezes para a oração com uma série de nós atados e quando deixo que seja o espírito a falar começa a haver luz, vejo o horizonte à frente e os problemas, que antes pareciam tão volumosos, como que se esvanecem”, partilhou Madalena Abreu. Enganador ainda seria pensar que as transformações são imediatas e chegam sempre no momento, pois “quantas vezes chegam no meio dos afazeres do dia-a-dia o que antes se plantou por meio da oração, são luzes que nos vêm desses momentos”. Apesar das dificuldades e dos exercícios de paciência que a oração impõe, disse a convidada, num registo sempre pessoal, “não há nada mais prático que encontrar Deus e amá-lo de modo absoluto até ao fim, num encantamento que é um namoro contínuo e uma entrega verdadeira”. Por fim, a resposta à última das três questões colocadas no início da intervenção (que é, para que serve e como acontece a oração?). Para Madalena Abreu a oração acontece no silêncio e sem ele dificilmente existirá oração, na sua dimensão mais profunda. “Como dizia Madre Teresa de Calcutá, não poderemos encontrar Deus no barulho e na agitação porque também na natureza as plantas germinam e crescem em silêncio, tal como o sol e a lua se movem silenciosamente”. Não quer isto dizer que para rezarmos temos que viver afastados do mundo e das pessoas, pelo contrário, “fazer silêncio com todo o nosso ser, para deixarmos Deus falar na nossa interioridade, proporciona o nosso encontro com os outros da melhor forma e com os melhores sentimentos.” E Deus acaba, quase sempre por fazer a nossa ‘agenda’. “Quantas vezes deixamos assuntos fechados a sete chaves na nossa ‘cave’ e eles emergem na paz da oração, porque são importantes e porque Deus trabalha para nós”. A oração acontece “de modo tão natural como o nosso próprio respirar”.

demos pôr restrições. Se aqui, neste ponto verdadeiramente inicial da oração, falarmos verdade então aceitamos como irmãos todos os homens e mulheres deste mundo, sem podermos excluir absolutamente ninguém, sob pena de estarmos a mentir e de nada mais na oração fazer sentido. As palavras Pai e Nosso transportam carinho e ternura e obrigam a ver na horizontal, todos juntos como irmãos. “A oração é o maior exercício de verdade, o momento em que me descasco, a mim mesmo e o Pai, a que chamo nosso, vê-me no ponto em que eu sou eu verdadeiramente. Rezar é um exercício tremendo de verdade ”. Assim, quem reza para que os outros vejam, para que dele tenham muito boa impressão, já recebeu a sua recompensa. “Rezar de verdade, faz-se na ‘cripta’, no segredo, depois de tirarmos o ‘reboco’ que cobre as nossas ‘paredes’ porque Deus não vê os nossos lindos olhos, vê o nosso coração”. Importa, por isso, tirar as máscaras, a casca que nos tapa, para rezarmos a Deus sem subterfúgios. Rodeados por um mundo de irmãos, dizemos Pai-nosso e não meu, estamos naturalmente obrigados a olhar para o lado, a ver bem à nossa volta e verificar a nossa relação com os nossos irmãos. “Rezar no segredo é altamente revolucionário e obriga-me a falar verdade com Deus”, mas a olhar também para os meus irmãos e irmãs e “se alguém tem alguma coisa contra ti, vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão e vem depois rezar”, lê-se nos textos de S. Mateus. “A verdade não é apenas em linha reta, somos sempre convidados a rever todas as nossas relações”, repetiu Dom António Couto. “Pedir o pão nosso apenas para ter pão na minha mesa, sem me incomodar com aqueles que não têm nada, não é rezar bem, quando muito é palavreado bonito, mas com máscara e sem verdade”. Rezar bem e em paz faz mudar as nossas vidas, obriga a que cada um que reza se exponha sem defesas e se incline perante todos os outros. “Se orar com verdade, amanhã posso olhar para mim e não me reconhecer, vamos nascendo de novo com uma luz nova”. É o referido momento da descida ‘à cripta’ dos primeiros cristãos, hoje como aquele lugar sem vergonhas, sem jogos sociais, sem a imagem que queremos que os outros tenham de nós, “onde eu sou eu, tu és tu, e todos somos irmãos”. A paternidade e a fraternidade são fundamentais para que nasça um mundo novo, em que cada um esteja aberto para Deus e para os outros, com cuidado, e em que a ‘cúria’ seja o verdadeiro carinho de uns pelos outros. “No segredo, o teu Pai que vê no segredo, te compensará”. Ter tempo, “disposição para ler bem a minha vida e deixar que Deus me ajude, isso é rezar”, completou Dom António Couto lançando um último desafio nesta matéria da oração. “Verificamos que numa igreja aberta há sempre alguém que entra para rezar, que vai certamente procurar tempo para estar consigo a sós. E, nesse ato, encontra Deus, o Deus que ama e reconcilia. Estes tempos a sós connosco e com Deus são muito ricos e podem acontecer verdadeiras revoluções nas nossas vidas. Neste Ano da Fé, deixemos as portas das nossas igrejas abertas para quem quiser entrar e orar em silêncio, encontrando-se”.

A oração é um tremendo exercício de verdade “Pai Nosso, sem restrições” Dom António Couto, bispo de Lamego, o profundo conhecedor da natureza inicial das palavras, fez do ‘segredo’ o fio condutor da sua intervenção. E para desvendar o segredo da oração partiu da frase repetida “Pai nosso”, para alertar – “se for verdade esta frase, se falarmos verdade quando a dizemos, então daqui para a frente tudo é altamente perigoso”. Esse ‘Pai Nosso’ que dizemos não é um qualquer pai: distante, de figura autoritária, a quem devemos obediência. A partir da palavra hebraica que lhe está na génese, associou Dom António esta expressão ‘Pai’ ao balbuciar da criança, às primeiras falas, à pureza e inocência, à comunicação verdadeira que estabelece a criança, ainda bebé, quando começa a querer pronunciar as primeiras palavras. E, chamar nosso Pai significa, desde logo, que não po-


Grande Plano 11

3199 :: 7 de março de 2013

-se dos seus cardeais. O que espera que venha a ser esta nova página da história da Igreja? Espero que venha, não digo um tempo novo, mas um tempo em que a Igreja continue a ser cada vez mais Igreja, cada vez com mais seriedade, com mais Cristo no meio de nós. Não me surpreendeu a renúncia, já tinha dado a entender que iria fazê-lo, apenas me deixou surpreendido ter sido agora. Sei que tinha em mãos tarefas importantes que queria levar para a frente e que ficam interrompidas. O fato de ser agora surpreende-me muito.

Dom António Couto

É difícil exporem-se as pessoas quando se fala de oração? Que leitura faz deste silêncio? Não faço nunca leituras da postura das pessoas. Talvez se estivéssemos aqui mais dez minutos podia acontecer que as pessoas começassem todas a falar ao mesmo tempo e já seria difícil sairmos daqui. Acredite que essa seria uma forte possibilidade. A oração é para pedir, agradecer ou muito mais do que isso? Muito mais do que pedir e agradecer, certamente. É também louvor, é a exposição das nossas vidas face a Deus. Exposição também face aos meus irmãos, em que eu ponho em jogo a minha vida toda. Isso é que é rezar, se o fizer isolado do mundo e de mim, isso não mexe com nada. O essencial é que eu reze expondo-me a mim mesmo, a Deus e aos outros, e vendo bem se estou a tecer as melhores relações comigo, com Deus e com os outros; se não estou a iludir-me, a iludir os outros e, por ventura, até a tentar enganar Deus como tantas vezes acontece. Rezar é subir a um poste de alta tensão, é pôr a vida em risco, sempre. Com as exigências do dia-a-dia, entre obrigações e dispersões da vida atual, como arranjar tempo para a oração, “para tirarmos as nossas ‘cascas’ perante Deus”, como disse? É um exercício. Hoje, em geral, as pessoas têm pouco tempo livre: trabalham muito, saem cedo de casa, vão em direção a um rumo obrigatório e nem se apercebem do que está à sua volta, e regressadas a casa ainda têm inúmeras tarefas para cumprir. Mas, apesar deste mundo tremendo em que vivemos, as pessoas vão sentir necessidade de ter esse tempo de oração. Podem ainda não ter esse tempo, mas hão-de sentir essa necessidade e não dispondo desse tempo agora, no momento, hão-de garantidamente tê-lo, mais tarde ou mais cedo. Acredito que é assim que acontece. No momento desta conferência a Igreja aguarda um novo Papa. Esta manhã, ainda Papa, Paulo VI despediu-

Algo terá falado mais alto? Sejam quais forem as motivações, pode crer que ele o fez depois de ter rezado muito, depois de muita reflexão e depois de ter concluído que outro pode vir a fazer melhor, ser mais prestável aos irmãos do que ele é neste momento.

Madalena Abreu

Revelou que a oração é a sua coluna vertebral e há-de ser fruto também de muita disciplina. No entanto pergunto se foi difícil expor essa sua intimidade? Fiz isso com muita alegria e muito agradecida. Gosto imenso de partilhar este meu sentimento. Porque acredita que com esse testemunho também lança sementes? Sim, sem dúvida. Há 25 anos já dava retiros a gente nova, estes anos todos sempre orientei orações e tive momentos de oração coordenados. Para mim todo isto é comum. Difícil para mim seria viver sem rezar, sem me sentir próxima de Deus. A quem faltarem esses conhecimentos e essas experiências pode, mesmo assim, por si só, encontrar o caminho? Claro que sim tem que se ir construindo. Trouxe a oração para a minha vida, sou uma fraca, uma pecadora, mas rezar tem sido um investimento pessoal muito forte e, depois de tudo, olho hoje à minha volta e só agradeço, agradeço, agradeço…

pub

Mas é um caminho de disciplina, aprende-se a ‘gramática’ da oração como? Como todos os caminhos, não se faz solitariamente, nós somos a expressão daquilo que nos vão dando e que colhemos à nossa volta. Ninguém caminha sozinho. Estamos todos ligados, muito mais do que aquilo que temos consciência no dia-a-dia. Ainda hoje, na minha oração matinal, e como a leitura do evangelho de hoje era Lázaro e o rico, senti uma luz e entendi que se tratava de duas faces da mesma moeda. Nunca tinha sentido nem percebido da mesma maneira e com aquela força de hoje. Acho que estamos todos muito mais unidos e é a esta unidade que Cristo nos convida na construção do seu reino. A minha oração, e tudo aquilo que ao longo dos anos desenvolvo, é fruto daquilo que vou recebendo e que devo agradecer a tanta gente ao meu lado. Ainda se surpreende com a oração e ainda descobre novos sentidos nas passagens do Evangelho que já leu e rezou tantas vezes? Diria que a fé é isso mesmo: quanto mais crescemos, aproximamo-nos e percebemos que não somos nada e que Deus é que nos estrutura, cresce então em nós a capacidade de espanto e de surpresa em cada momento. Como concilia o tempo e o distanciamento necessários à oração, com a sua dimensão profissional, numa matéria como é o marketing, com necessidade de acompanhar a vertigem dos tempos? Curiosamente tem tudo a ver. Foi uma sorte enorme porque foi sempre possível conciliar a minha vida profissional com esta outra dimensão. As coisas estão muito ligadas. Dedico-me muito ao marketing de tudo o que não é lucrativo: à filantropia, à doação. O primeiro mestrado que fiz era marketing religioso e fi-lo no Santuário de Fátima. Podemos apresentar Jesus Cristo como o grande marketeer da História, como dizem os brasileiros ‘o grande marketeiro’, o maior de todos os tempos. A capacidade de comunicar, de perceber quem é outro, de ir ao encontro do outro, isto são princípios de marketing que Nosso Senhor já punha em prática: foi aprender a pescar para falar com pescadores, pedia para afastarem o barco da margem para falar com muitas pessoas ao mesmo tempo. São tudo princípios que ainda hoje utilizamos no marketing. Recomenda a oração, mesmo a quem diz que não sabe rezar? Claramente. Rezar é respirar. Alguns místicos dizem mesmo isto: para rezar não é preciso nada, basta ser e respirar. pub

pub

Protocolo com a Multicare e a Providência Portuguesa

Agora

no

Centro Médico São Mateus

(H.U.C.)


12 Sociedade

3199 :: 7 de março de 2013

COM as VALÊNCIAS de CRECHE, JARDIM DE INFÂNCIA E ATL

Centro Cívico e Polivalente “O Emigrante” aceita crianças durante todo o ano

O casal Eva Neves e Eurico Pereira construiu de raiz a IPSS da Camarneira, fundada há 13 anos, para acolher crianças desde os três meses até aos seis anos

> Carla Assunção, texto e fotos

A Associação Centro Cívico “O Emigrante” é a menina dos olhos de Eva Neves, diretora e fundadora da IPSS da Camarneira e do marido Eurico Pereira, que tanto desejava regressar à terra. Em 1999, o casal cumpriu um sonho e construiu de raiz uma casa com as valências jardim de infância e ATL, cuja designação de IPSS foi possível em 2004 após os acordos entre a Segurança Social. Dois anos mais tarde, a instituição dispõe uma creche. “É como outro filho para mim… não sei viver sem esta casa”, admitiu Eva Neves, professora reformada de 80 anos, que defende “uma educação desde pequenino e gostava que os pais compreendessem melhor aqueles que trabalham pela educação voluntariamente”. Durante mais de 40 anos, Eva Neves esteve ligada ao ensino e reconhece a importância de criar um projeto educativo. Após a experiência de professora primária em Marvão, Quinta do Perdigão e em Celas, durante seis anos lecionou numa escola secundária em África e mais tarde regressou a Coimbra onde deu aulas e foi coordenadora na escola do Ministério Primário, local onde hoje é a Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC). Com inscrições abertas para receber mais crianças na Instituição, Eva Neves reconheceu que “este projeto educativo baseia-se com estratégias humanitárias, cívicas e sociais”, dando conta que todo o trabalho desenvolvido está “abraçado de afetos, cuidados com a alimentação, intervenção dos pais, entre outros”, acrescentou, reconhecendo que os preços aplicados às famílias são menores daquilo que a Segurança Social exige e que as dificuldades começam a sentir-se uma vez que “os apoios são insuficientes e as exigências

para cumprir são cada vez maiores”. “Exigem mobília, chão equipado e outro conjunto de condições que esta IPSS não consegue suportar, e neste caso ainda o pagamento de dez salários todos os meses”, lamentou a diretora. No total, a IPSS acolhe 63 crianças nas três valências (creche – 17 crianças; jardim de infância – 25 crianças e ATL – 21 crianças), com idades compreendidas entre os três meses até aos seis anos, acompanhadas por uma equipa multidisciplinar de profissionais de três educadoras, quatro auxiliares, uma assistente social e duas funcionárias na cozinha a tempo inteiro. Preparar o futuro Apesar de algumas contrariedades, um aspeto positivo é que a ausência de crianças nas aldeias não é uma realidade vivida na Camarneira e por isso “O Emigrante” aposta fortemente em diversas atividades educativas e lúdicas para os mais novos, que se preparam para frequentar o 1.º ciclo. Desde 2010, as educadoras Mónica Ruivo, Nancy Cruz e recentemente Carla Sousa desenvolveram um projeto pedagógico intitulado “Nós e o que nos rodeia”, aprovado pelos Ministérios da Educação e da Segurança Social. Implementado nas três valências, o trabalho consiste em tratar o ambiente físico entre a família e a escola, através de atividades temácticas, com o objetivo de educar para a cidadania, respeitar os outros e nós próprios, valorizar tudo o que nos rodeia a nível de pessoas e de espaços e cuidar da natureza com comportamentos de reciclagem e reutilização de desperdícios, para além de de-

Festinha

“Pais e Filhos” Para impulsionar cada vez mais uma relação afetiva entre a IPSS e os pais das crianças, envolvendo todos num ambiente familiar, as educadoras e auxiliares estão a ultimar os preparativos para a Festinha “Pais e Filhos”. As inscrições continuam abertas para os pais participarem no evento com os seus filhos ao longo das atividades programadas para aquela tarde de convívio. Para além dos pais, outro familiar, irmãos, tios e avós, também pode assistir à festa e ainda associaram-se aos jogos nomeadamente a corrida de sacos, a corrida dos pés atados, a corrida de primavera (estafetas) e o jogo das cadeiras. A iniciativa está agendada para a tarde do dia 23 de março (sábado) e terá lugar no exterior da instituição, junto ao parque infantil. Para culminar a festinha será realizado um lanche-convívio para todos os participantes, animado por um karaoke com boa música para cantar. A entrega dos prémios também será concretizada no local para os vencedores de cada atividade. CA

senvolver a autonomia de cada criança, estabelecendo laços familiares entre casa e escola. Neste momento, o tema tratado é transportes e segurança rodoviária. Durante o ano letivo, cada sala de meninos está ocupada com aulas de inglês, música e atividades psicomotoras. Opcionalmente nas atividades extra curriculares complementares estão cerca de 14 crianças, divididas em dois grupos (grupo dos três anos e grupo dos quatro e cinco anos) que praticam, uma vez por semana, natação nas Piscinas de Cantanhede, acompanhados com professores de natação. A Associação Centro Cívico “O Emigrante” funciona de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 19h00, sendo que recebe os alunos da Escola Primária da Camarneira inscritos no ATL à hora de almoço, das 12h30 às 14h00 e das 17h30 às 19h00. Na opinião de Eva Neves, para o bom funcionamento do ATL seria urgente trabalhar de outra forma e lança o desafio: “Temos condições para desenvolver uma experiência-piloto entre a Instituição e a Escola Primária…só precisávamos do apoio da Câmara de Cantanhede no que diz respeito ao transporte e cedência dos equipamentos desportivos e culturais como a piscina, campo de ténis, biblioteca, teatro e academia de música, entre outras infraestruturas que o Município possui e das quais não está a tirar proveito para o bem das crianças do concelho”, acusou, alertando que a criança, para ser autónoma, não pode estar ocupada com deveres e fichas, mas sim “a brincar com os outros e socializar durante os tempos livres.” “A doença da ‘fichite’ está instalada no nosso país e a obra da educação está maltratada pela tutela”, terminou.


Desporto 13

3199 :: 7 de março de 2013

II DIVISÃO – ZONA CENTRO

Nogueirense 1 . 1 Cesarense Pampilhosa 5 . 0 Anadia Benf.C.Branco 2 . 1 S. João Ver Sousense 1 . 1 Ac. Viseu Bustelo 3 . 3 Tocha Tourizense 0 . 2 Coimbrões Cinfães 3 . 0 Sp. Espinho Lusitânia 5 . 0 Operário

Cinfães Ac. Viseu Sp. Espinho Pampilhosa Operário Anadia Benf.C.Branco S. João Ver Coimbrões Sousense Nogueirense Tourizense Cesarense Lusitânia Bustelo Tocha

J V E D M S P 22 13 7 2 42 17 46 22 11 8 3 29 16 41 22 10 7 5 26 20 37 22 10 5 7 35 30 35 22 9 7 6 34 27 34 22 10 3 9 23 26 33 22 8 9 5 34 26 33 22 9 5 8 27 26 32 22 7 10 5 29 28 31 22 7 9 6 24 22 30 22 7 7 8 23 26 28 22 5 6 11 19 26 21 22 5 6 11 17 29 21 22 4 7 11 29 39 19 22 3 10 9 18 29 19 22 2 6 14 18 40 12

PRÓXIMA JORNADA

Sp. Espinho . Lusitânia Operário . Nogueirense Cesarense . Pampilhosa Anadia . Benf.C.Branco S. João Ver . Sousense Ac. Viseu . Bustelo Tocha . Tourizense Coimbrões . Cinfães DIVISÃO HONRA AFC

Touring 2 . 2 Desp. Lagares Moinhos 0 . 1 Carapinheirense União FC 4 . 0 Pampilhosense Eirense 4 . 2 Marialvas Académica SF 2 . 0 Vinha da Rainha Arganil 0 . 6 Febres Vigor Mocidade 1 . 1 Ançã J V E D M S P Vigor Mocidade 20 13 6 1 38 13 45 Carapinheirense 20 14 2 4 44 24 44 Ançã 20 12 6 2 41 18 42 Febres 20 8 8 4 40 20 32 Académica SF 20 8 7 5 32 26 31 Eirense 20 7 9 4 33 21 30 União FC 19 8 4 7 34 25 28 Pampilhosense 20 6 6 8 27 30 24 Desp. Lagares 20 6 6 8 30 34 24 Arganil 20 5 7 8 20 34 22 Touring 19 4 7 8 21 32 19 Moinhos 20 5 3 12 27 41 18 Marialvas 20 3 1 16 22 53 10 Vinha da Rainha 20 2 4 14 16 54 10 PRÓXIMA JORNADA (17/03) Desp. Lagares . Moinhos Febres . União FC Pampilhosense . Vigor Mocidade Ançã . Académica SF Vinha da Rainha . Eirense Marialvas . Touring Carapinheirense . Arganil 1.ª DIVISÃO AFC

Águias 1 . 0 Esp. Atlético Condeixa 0 . 1 Gândaras Góis 4 . 1 S. Mamede S. Pedro Alva 4 . 0 Agrário Lamas Gândara 4 . 0 Mocidade Sepins 2 . 0 Poiares Lousanense 2 . 0 Ribeirense Brasfemes 5 . 1 São Silvestre

J V E D M S P Gândara 20 14 3 3 46 13 45 Brasfemes 20 14 2 4 45 24 44 Águias 20 13 5 2 41 21 44 Góis 20 13 3 4 48 15 42 Poiares 20 12 4 4 46 22 40 Condeixa 20 10 5 5 32 23 35 Esp. Atlético 20 8 3 9 27 25 27 São Silvestre 20 8 3 9 29 29 27 Sepins 20 6 7 7 22 32 25 Gândaras 19 6 6 7 23 26 24 S. Pedro Alva 20 6 6 8 33 40 24 Mocidade 20 6 3 11 27 35 21 Ribeirense 20 4 4 12 21 37 16 Lousanense 20 3 6 11 15 32 15 S. Mamede 19 3 1 15 25 55 10 Agrário Lamas 20 1 3 16 10 61 6 PRÓXIMA JORNADA (17/03) São Silvestre . Águias Esp. Atlético . Condeixa Gândaras . Góis S. Mamede . S. Pedro Alva Agrário Lamas . Gândara Mocidade . Sepins Poiares . Lousanense Ribeirense . Brasfemes JUNIORES AFC - (SÉRIE B) Esp. Atlético 2 . 1 Eirense Carapinheirense 3 . 1 Maiorca Águias 2 . 1 Marialvas Casaense 1 . 2 Académica SF Gândara 0 . 5 Tocha J V E D M S P Tocha 15 14 0 1 52 11 42 Académica SF 15 13 1 1 51 13 40 Carapinheirense 16 12 2 2 48 19 38 Eirense 17 9 3 5 37 26 30 Esp. Atlético 16 9 1 6 31 29 28 Casaense 16 7 2 7 32 24 23 Marialvas 16 5 3 8 23 20 18 Maiorca 16 4 5 7 11 30 17 Ançã 14 4 2 8 20 35 14 Águias 16 3 4 9 20 34 13 Gândara 15 1 2 12 8 39 5 Ribeirense 16 0 1 15 10 63 1 PRÓXIMA JORNADA Eirense . Ribeirense Maiorca . Ançã Marialvas . Carapinheirense Académica SF . Águias Tocha . Casaense JUVENIS AFC - (SÉRIE C) Ançã 0 . 1 Tocha Carapinheirense 2 . 2 Ereira Vinha da Rainha 7 . 1 Vateca Águias 4 . 3 Maiorca

Casaense B 4 . 2 Gândara

J V E D M S P Naval B 16 16 0 0 71 9 48 Vinha da Rainha 17 14 2 1 62 13 44 Tocha 16 12 2 2 55 12 38 Marialvas 17 11 2 4 60 14 35 Ereira 16 10 2 4 42 23 32 Casaense B 17 9 0 8 38 34 27 Ançã 17 8 0 9 37 34 24 Vateca 16 4 3 9 20 34 15 Carapinheirense 17 2 5 10 22 43 11 Águias 17 2 2 13 18 68 8 Maiorca 18 1 2 15 11 94 5 Gândara 18 1 2 15 13 71 5 PRÓXIMA JORNADA

Tocha . Carapinheirense Ereira . Vinha da Rainha Vateca . Naval B Maiorca . Casaense B Gândara . Marialvas INICIADOS AFC (SÉRIE C)

Adémia 1 . 0 Touring Tocha 6 . 0 Gândara Marialvas 2 . 0 Ereira Montemorense 2 . 3 Sepins Cova-Gala 7 . 0 Académica B J V E D M S P Naval B 16 16 0 0 163 3 48 Tocha 16 15 0 1 60 17 45 Touring 18 10 3 5 45 19 33 Adémia 16 11 0 5 50 34 33 Carapinheirense 17 7 4 6 44 37 25 Marialvas 16 6 3 7 20 55 21 Cova-Gala 17 4 7 6 31 33 19 Sepins 18 6 1 11 22 85 19 Ereira 18 4 5 9 36 52 17 Académica B 18 2 5 11 33 75 11 Montemorense 18 2 4 12 24 72 10 Gândara 16 2 2 12 20 66 8 PRÓXIMA JORNADA

Gândara . Montemorense Sepins . Cova-Gala Ereira . Adémia Naval B . Tocha Académica B . Marialvas

Pedrulhense B 2 . 12 Marialvas Tocha 0 . 1 Carapinheirense Sanjoanense 2 . 0 Juv. Arzila Pereira 4 . 5 Ançã Naval 2 . 0 Sourense B Académica C 3 . 2 Académica SF C

INFANTIS AFC - (SÉRIE D)

J V E D M S P Académica C 18 18 0 0 140 7 54 Tocha 18 13 0 5 110 22 39 Carapinheirense 18 13 0 5 83 49 39 Naval 17 12 1 4 62 29 37 Marialvas 18 12 1 5 90 27 37 Sourense B 17 9 2 6 66 57 29 Académica SF C 16 9 1 6 63 37 28 Sanjoanense 18 6 2 10 40 80 20 Pedrulhense B 17 5 0 12 44 72 15 Pereira 18 4 2 12 47 74 14 Juv. Arzila 17 3 1 13 34 102 10 Adémia 17 3 0 14 24 93 9 Ançã 17 1 0 16 20 174 3 PRÓXIMA JORNADA Marialvas . Adémia Sourense B . Pedrulhense B Carapinheirense . Naval Juv. Arzila . Tocha Ançã . Sanjoanense Académica SF C . Pereira INFANTIS AFC - (SÉRIE E) Águias . Febres* Casaense 0 . 10 Tocha B Vateca 1 . 2 Ala-Arriba Ereira . Cova-Gala* Formoselha 2 . 4 Gândara Montemorense 0 . 3 Naval B * - Adiado J V E D M S P Ala-Arriba 18 14 4 0 90 15 46 Tocha B 17 14 3 0 106 17 45 Naval B 17 13 3 1 99 22 42 Cova-Gala 16 11 1 4 52 13 34 Vateca 17 10 1 6 58 35 31 Águias 17 9 2 6 63 50 29 Ereira 15 7 1 7 51 37 22 Praia da Leirosa 16 6 1 9 66 62 19 Montemorense 17 6 0 11 43 50 18 Gândara 18 5 0 13 33 83 15 Febres 15 3 0 12 20 109 9 Formoselha 16 1 0 15 30 91 3 Casaense 17 1 0 16 15 142 3 PRÓXIMA JORNADA

Tocha B . Vateca Ala-Arriba . Ereira Cova-Gala . Formoselha Gândara . Praia da Leirosa Naval B . Casaense Febres . Montemorense

BENJAMINS AFC - (SÉRIE E) Cova-Gala 3 . 0 Gândara Ala-Arriba 6 . 2 Tocha Praia da Leirosa 6 . 5 Montemorense Febres 2 . 6 Ereira Marialvas B 2 . 3 Vateca Naval B 11 . 0 Águias J V E D M S P Naval B 18 17 1 0 210 5 52 Vateca 17 14 3 0 82 21 45 Ala-Arriba 18 14 0 4 138 32 42 Ereira 17 12 0 5 73 41 36 Cova-Gala 18 11 2 5 61 30 35 Tocha 17 8 1 8 56 46 25 Montemorense 17 7 0 10 53 66 21 Marialvas B 18 7 0 11 36 90 21 Águias 17 4 1 12 24 91 13 Gândara 17 2 0 15 19 106 6 Febres 17 2 0 15 20 79 6 Praia da Leirosa 17 2 0 15 19 184 6

Casaense B 0 . 14 Marialvas Brasfemes 15 . 1 Adémia Sanjoanense 1 . 1 Naval Pereira B 0 . 7 Ançã Pedrulhense B 4 . 3 Eirense

J V E D M S P Marialvas 15 15 0 0 119 4 45 Souselas 16 12 1 3 96 24 37 Brasfemes 17 11 2 4 93 34 35 Naval 15 10 2 3 67 16 32 Ançã 16 10 0 6 78 27 30 Pedrulhense B 15 9 0 6 71 31 27 Eirense 16 7 3 6 50 25 24 Sanjoanense 16 4 2 10 41 54 14 Pereira B 16 2 1 13 13 106 7 Adémia 16 1 1 14 10 184 4 Casaense B 16 0 0 16 4 137 0 PRÓXIMA JORNADA (16/03)

Marialvas . Pedrulhense B Adémia . Sanjoanense Naval . Casaense B Eirense . Pereira B Ançã . Souselas

Injustiça no resultado Eirense 4 – Marialvas 2 EIRENSE Peruzzi, Fábio, Guimar, Freixo, Shumi, Yuri, Moita (Cuca aos 69’), Pedro (Gerardo aos 91’), Leandro (Ronaldo aos 58’), Vla e Teles. Treinador: José Viterbo.

FUTSAL III DIVISÃO NACIONAL - (SÉRIE C) airro Boa Esperança 6 . 2 Casal Velho B Prodeco 2 . 3 Olho Marinho ABC Nelas 5 . 2 Mendiga Caldas 3 . 2 MTBA Achete 6 . 4 Ribeira Frades Alhadense 4 . 4 Elétrico Fátima 3 . 1 Miranda Corvo J V E D M S P Elétrico 16 10 4 2 63 47 34 Alhadense 16 9 5 2 55 35 32 Mendiga 16 9 3 4 72 62 30 ABC Nelas 16 8 5 3 59 44 29 B. B. Esperança 16 7 5 4 51 43 26 Prodeco 16 7 4 5 61 48 26 MTBA 16 7 3 6 48 38 24 Achete 16 6 5 5 63 57 24 Caldas 16 6 2 8 59 62 20 Fátima 16 5 2 9 51 68 17 Miranda Corvo 16 5 2 9 37 58 17 Olho Marinho 16 4 4 8 39 57 16 Casal Velho 16 3 2 11 30 51 11 Ribeira Frades 16 1 4 11 43 61 7

MARIALVAS Frias, Justo (André Almeida aos 79’),Hugo, P. Roberto, Miguel (Damien aos 63’), Ruben, Fábio (Arlindo aos 75’), L. Rodrigues, Tiago Andrade, Gameiro e Luís Costa. Treinador: Pedro Costa. Ao intervalo: 3-0. Marcadores: Moita (19’ e 24’), Teles (31’ e 94’), Luís Rodrigues (54’) e Tiago Andrade (59’).

PRÓXIMA JORNADA (16/03) Montemorense . Cova-Gala Gândara . Ala-Arriba Tocha . Febres Ereira . Marialvas B Vateca . Naval B Águias . Praia da Leirosa

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Fábio (22’), Miguel (28’), Leandro (37’), Luís Rodrigues (39’), P. Roberto (86’) e Teles (94’). Cartão vermelho: Arlindo (90’) e Damien (94’). Árbitro: Fábio Ferreira. Auxiliares: Filipa Ferreira e Ana Gaspar. Campo Vale Fojo, em Eiras.

> Vítor Campos

O Marialvas deslocou-se a Eiras com intenção de pontuar, mas foi a equipa da casa quem primeiro chegou ao golo. De cabeça, Moita abriu o marcador aos 19 minutos de jogo. No minuto 24, o mesmo jogador assinalou o segundo tento, um golo de antologia, após um cruzamento de Teles fora da grande área e sem a bola tocar no chão. A formação visitante foi equilibrando a partida, no

entanto os golos surgiam a favor do Eirense, desta vez aos 31 minutos, com Teles a introduzir a bola dentro da baliza e com alguma culpa do guardião Frias. Pedro Costa puxou as orelhas aos seus jogadores e, na segunda parte, o Marialvas voltou ao campo com outra atitude para fazer a reviravolta. Já decorria o minuto 54 quando Luís Rodrigues reduziu o resultado para 3-1 e, cinco minutos mais tarde, Tiago

Andrade emergiu na frente para marcar o 3-2. A pressão marialvina persistiu até ao fim até que o guarda-redes da casa introduziu a bola na própria baliza, porém o árbitro não validou o golo. Nos descontos, o Eirense foi mais feliz e fechou as contas por 4-2, um golo discutível para fora de jogo. Arbitragem tendenciosa, isto porque quem tem medo de arbitrar não deve apitar um jogo de futebol.

PRÓXIMA JORNADA Miranda Corvo . ABC Nelas Ribeira Frades . B. B. Esperança MTBA . Alhadense Elétrico . Achete Casal Velho . Prodeco Olho Marinho . Fátima Mendiga . Caldas

Um ponto para cada lado Vigor 1 – Ançã 1

FUTSAL - DIVISÃO HONRA AFC (1.ª FASE) União Alhadense 6 . 2 Vila Verde Vilaverdense 5 . 3 Domus Nostra Paionense 8 . 1 Serpinense Miro 4 . 1 Casal S. Amaro Nogueira do Cravo 0 . 3 Conimbricense Pouca Pena 2 . 6 Quiaios Prodema 1 . 7 AGU - Futsal União de Chelo 8 . 4 Lagonense J V E D M S P Quiaios 18 16 0 2 115 52 48 Vilaverdense 18 15 1 2 93 37 46 Conimbricense 18 15 0 3 102 51 45 União Alhadense 18 13 2 3 91 40 41 AGU - Futsal 18 13 0 5 98 54 39 Miro 18 13 0 5 102 58 39 Domus Nostra 18 10 1 7 72 62 31 Vila Verde 17 8 1 8 70 73 25 Serpinense 18 7 0 11 57 86 21 Paionense 17 5 1 11 50 58 16 Casal S. Amaro 18 5 1 12 47 90 16 Nogueira do Cravo 18 4 1 13 64 89 13 Prodema 18 4 1 13 43 108 13 União de Chelo 18 3 2 13 58 98 11 Lagonense FC 18 3 1 14 68 120 10 Pouca Pena 18 3 0 15 38 92 PRÓXIMA JORNADA AGU – Futsal . Paionense Quiaios . Prodema Serpinense . União Alhadense Vila Verde . Miro Casal S. Amaro . Vilaverdense Domus Nostra . União de Chelo Lagonense . Nogueira do Cravo Conimbricense . Pouca Pena

VIGOR Emanuel, Relvão, João dias, Fernando, Luís Jorge (cap), Edu (Telmo Pereira aos 58’), Zé Dias, China (Nelson aos 80’), Nuno Apóstolo, Melo, Gonçalo Estanqueiro (João Paulino aos 63’). Treinador: Rafael Silva.

J V E D M S P 7 6 1 0 35 4 49 7 4 1 2 29 16 36 7 4 1 2 23 24 33 7 1 0 6 17 29 19 8 1 1 6 12 43 17

Ourentã . Tocha Serpinense . Vilarinho Folga: Almas

pub

Ao intervalo: 1-1. Marcadores: João Dias (22’) e Valter Silva (30’). AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Relvão (75’) e Zé Dias (85’). Árbitro: Pinto Nunes. Auxiliares: Alexandre Pinto e Carlos Abreu. Complexo Desportivo do Vigor.

FEBRES Lourenço, Luís Pedro, Cláudio, Nazaré, Daniel (Pimpão aos 70’), Rodrigo Marques (Marco aos 55’), Fifa (Batista aos 65’), Medeiros, Tiago Loureiro, Pirolo e Hugo Pinto. Treinador: Rui Costa.

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Batista (70’), Marco (73’) e Pimpão (87’). Árbitro: Paulo Santos. Auxiliares: Nuno Roque e Luís Santos. Estádio Dr. Eduardo Ralha, em Arganil.

Arganil 0 – Febres 6 ARGANIL Rodrigo, Miguel Vaz, André Santos, Gil, Abel Covas, David Dias, David Almeida, Filipe Salvado, Miguel Ângelo, Mário Brito e Afonso. Treinador: Óscar Lopes.

Ao intervalo: 0-3. Marcadores: Medeiros (25’), Pirolo (32’), Hugo Pinto (40’, 55’ e 70’) e Pimpão (90’).

Tocha 1 . 4 Almas Vilarinho 0 . 5 Ourentã Folgou: Serpinense

Ourentã Serpinense Vilarinho Tocha Almas

ANÇÃ Jorge Bolito, David Matado, André Santos (Rodrigo Santos aos 73’), João Miguel, Ricardo Costa, João Catarino, Luís André (cap) (João Pinto aos 56’), Fábio Santos (Paulo Bio aos 80’), Agostinho, Valter Silva e Rui Jorge. Treinador: Paulo Taraio.

Goleada da jornada

FUTSAL FEMININO - DIVISÃO HONRA AFC APURAMENTO DE CAMPEÃO

PRÓXIMA JORNADA (23/03) BENJAMINS AFC - (SÉRIE D)

FUTEBOL – DIVISÃO DE HONRA

FUTEBOL

Ançã, Marialvas e Febres jogam fora nos oitavos de final da Taça AFC A equipa de Sepins recebe o União FC, na eliminatória a disputar a 10 de março > Carla Assunção

Apoia o desporto! 936272193 - Jorge Simão 935513795 - António Simão 936272036 - Carlos Simão Rua da Anôa, n.º 44 3060 - 380 Enxofães

Os jogos a contar para os oitavos de final da Taça da Associação de Futebol de Coimbra (AFC) já foram sorteados. As equipas do concelho de Cantanhede que competem na Divisão de Honra terão de jogar fora, como é o caso de Eirense – Ançã, Carapinheirense – Marialvas e Touring – Febres. Após a isenção sorteada na última e segunda eliminatória da prova, cuja condição também foi aplicada às equipas do Ançã, Marialvas e Febres, a formação de Sepins vai enfrentar o União FC em casa e tem de vencer para manter-se na Taça AFC. Os restantes quatro jogos serão entre Académica SF – Moinhos; Lagares da Beira – Vigor; Gândara – Águias e Arganil – Poiares. Os oito encontros estão agendados para 10 de março, às 15h00.


14 Desporto

3199 :: 7 de março de 2013

GINÁSTICA AERÓBICA

FUTSAL FEMININO

ACG conquistou o 2.º lugar no III International Team Cup Competition – Cantanhede 2013

Clube Desportivo de Ourentã sagrou-se campeão distrital

João Dias, presidente da Academia CantanhedeGym, anunciou que os preparativos para a edição 2014 já estão em curso

No passado fim de semana realizou-se, no Pavilhão “Os Marialvas”, em Cantanhede, o III International Team Cup Competition – Cantanhede 2013, e o Torneio Nacional de Ginástica Aeróbica Desportiva. A Academia CantanhedeGym conquistou um “brilhante” 2.º lugar, apenas 20 centésimos do 1.º classificado, a Associação Desportiva Quinta do Conde. “Como balanço final desta competição, concluímos que a mesma foi um sucesso, ao nível organizativo, competitivo e de socialização. Todas as equipas manifestaram a sua satisfação pela qualidade organizativa da competição e a qualidade gímnica dos participantes foi de elevado nível”, revelou João Dias, presidente da ACG, adiantando que a Academia CantanhedeGym aceitou este desafio, e começou, desde já, a preparar o IV International Team Cup Competition - Cantanhede 2014”. Na competição internacional, participaram 87 ginastas de 11 equipas, em representação de Portugal, Espanha e Alemanha. E nesta competição, destacaram-se individualmente, os seguintes ginastas da ACG em primeiro lugar: Elena Rosca - individual feminino sénior; Elena Rosca / Tiago Faquinha (MGBOOS) - par misto sénior; Elena Rosca / Sara Sardinha (CAGPD) / Chloé Richard (GCA) – trio sénior; Tomás Almeida – individual masculino juvenil; Maria Dias / Tomás Almeida – par misto juvenil; Beatriz Mósca / Inês Simões / Maria Dias – trio juvenil. Em segundo classificado ficou Tiago Sousa - individual masculino juvenil. Para além destes ginastas, tiveram ainda uma excelente prestação desportiva na competição internacional, os seguintes ginastas da ACG: Individual Feminino Juvenil – Beatriz Mósca (4.º classificado); Maria Dias (8.º classificado); Inês Carreira (18.º classificado); Trio Juvenil - Francisca Reis, Inês Carreira, Carolina Guímaro (7.º classificado); Ana Cutelo,

Brigite Oliveira, Tiago Sousa (8.º classificado); Grupo Juvenil - Beatriz Mósca, Inês Simões, Tomás Almeida, Brigite Oliveira, Francisca Reis (4.º classificado); Ana Cutelo, Carolina Guímaro, Inês Carreira, Mariana Taipina, Sofia Gomes (6.º classificado); Individual Feminino Júnior – Ana Carla Fidalgo (6.º classificado); Trio Júnior – Ana Carla Fidalgo, Beatriz Pires, Carolina Pinheiro (4.º classificado). A Taça Fair-Paly foi entregue à equipa anfitriã e organizadora desta competição, a Academia CantanhedeGym. Os resultados finais por equipa ficaram definidos assim: 1.º lugar - Associação Desportiva Quinta do Conde (POR) 79,026 pontos; 2.º lugar - Academia CantanhedeGym - Team A (POR) - 79,006 pontos; 3.º lugar - Clube Ativ. Gímnicas Ponta Delgada – Team A (POR) - 71,821 pontos; 4.º lugar - Gymnix Clube de Águeda - Team A (POR) - 77,571 pontos; 5.º lugar - SV HALLE (GER) - 70,597 pontos; 6.º lugar - Clube Ativ. Gímnicas Ponta Delgada – Team B (POR) - 70,150 pontos; 7.º lugar - Taekwondo Xativa - Gimnasia Sagunto (ESP) – 69,618 pontos; 8.º lugar - Gymnix Clube de Águeda - Team B (POR) - 68,234 pontos; 9.º lugar - Academia CantanhedeGym - Team B (POR) - 62,621 pontos; 10.º lugar - Academia CantanhedeGym - Team C (POR) - 62,532 pontos e 11.º lugar - Clube União Artística Benaventense (POR) – 62,316 pontos. Este evento desportivo serviu também como momento de observação e controlo do trabalho desenvolvido pela equipa nacional de ginástica aeróbica. Esta disciplina gímnica consiste na performance intensiva de combinação dos movimentos coreográficos de aeróbica com os exercícios dinâmicos de força, flexibilidade e coordenação, sendo todas as rotinas executadas com acompanhamento musical em ritmo e estilo caracteristicamente “aeróbico”.

COLUMBOFILIA

Equipa Nuno & Filho ganhou concurso inaugural de Vidigueira Concorrente lidera simultaneamente a Classificação Geral de Concorrentes e o Troféu Crédito Agrícola da SCC > Rui Sérgio

No passado domingo teve início o Campeonato 2013 da Sociedade Columbófila Cantanhedense (SCC), com a realização da primeira prova do calendário oficial da Associação Columbófila do Distrito de Coimbra, tendo os pombos sido largados na localidade de Vidigueira, que dista a cerca de 250 quilómetros da cidade de Cantanhede. A equipa Nuno & Filho foi a grande vencedora desta etapa inaugural, cujos resultados ditaram também a sua liderança da Classificação Geral de Concorrentes e do Troféu Crédito Agrícola, conforme se pode aferir pelas seguintes tabelas pontuais: Prova – Vidigueira 1 (250 quilómetros – Velocidade): 1.º lugar – Nuno & Filho – 243 pontos (1, 2); 2.º - José Rossa Ribeiro – 226 (7, 13); 3.º - Matias & Vila Nova – 218 (6, 22); 4.º - Ernesto Costa – 213 (14, 19); 5.º - Marco Ferreira – 211 (5, 28); 6.º Vítor Reverendo – 211 (17, 18); 7.º - Lusitano Espinhal & Irmão – 204 (3, 39); 8.º - António Santos – 199 (16, 31); 9.º - Romeu Estarreja – 193 (26, 27); 10.º - José Santos – 187 (23, 36); 11.º - Ricardo Santos – 180 (20, 46); 12.º - Carlos Pires – 168 (55, 53); 13.º - Manuel Nunes – 164 (12, 70); 14.º - Fábio Cruz – 158 (32, 56); 15.º - Fernando Pereira – 152 (33, 61). Troféu Crédito Agrícola: 1.º - Nuno & Filho – 122 pontos; 2.º - Nuno & Filho – 115 pontos e 3.º - Nuno & Filho – 113 pontos.

Conquista do título aconteceu após a vitória por 3-1 frente ao Serpinense, segundo classificado do campeonato

A duas jornadas do fim do campeonato de futsal feminino, a Divisão de Honra da Associação de Futebol de Coimbra (AFC), a equipa de futsal feminina do Clube Desportivo de Ourentã (CDO) sagrou-se campeã distrital ao bater em casa o segundo classificado, o Serpinense, por três bolas a uma, no passado dia 27 de fevereiro. Durante o encontro, as jogadoras de Ourentã mostraram bom nível de futsal, controlando as emoções ao saberem que estavam a um ponto do tão desejado título. Carina, Alexandrina e Juliana foram as protagonistas dos três golos para a vitória; apesar da desvantagem no marcador, Lili redimiu para o 3-1. Na jornada seguinte, cujo jogo decorreu no passado sábado, o CDO deslocou-se a Vilarinho e bateu o adversário por cinco golos sem resposta. Recorde-se que a ‘Final Four’ disputa-se entre os dias 16 e 17 de março, no pavilhão de Poiares e a equipa de Ourentã volta a medir forças com o Serpinense, pelas 16h00, no sábado, e duas horas depois entram em campo as outras duas equipas para as meias-finais, o Almas e o Vilarinho. A grande final será no domingo, dia 17, pelas 16h00, entre os vencedores dos jogos anteriores. Com a realização do ‘Final Four’ da Taça AFC, o campeonato será retomado a 23 de março, jogando-se assim a última jornada da segunda fase da prova distrital. CA FUTSAL – 3.ª Divisão nacional

Bom início da segunda volta Prodeco 2 – 3 Olho Marinho

Num jogo com pouca intensidade, a Prodeco esteve duas vezes a ganhar, mas quando arriscou tudo para tentar os três pontos, acabou por perder a oito segundos do fim. O jogo começou com a equipa da casa em alta, no entanto, o adversário acabou por não deixar que houvesse muitas situações de golo. O adversário batia-se bem, mas raramente chegava à baliza de Vítor. Havia poucos desequilíbrios até que Leo, numa excelente jogada individual, “partiu” o mesmo adversário por duas vezes e ao cruzar a bola, um defesa intercetou a bola que ia para Geninho e fez autogolo. A ganhar, a Prodeco foi controlando o jogo, apesar da equipa visitante ter crescido um pouco mais até ao intervalo. Neste período, de salientar uma bola no poste da equipa do Olho Marinho. No segundo período, a Prodeco entrou melhor novamente, mas com cinco minutos jogados, o adversário acabou por empatar a partida, através de um livre direto que toca em Leo e acaba por entrar na baliza de Vítor. Reação imediata da Prodeco, que acelerou bastante o jogo e encostou o adversário à sua baliza. Numa das jogadas mais bonitas do encontro, Fábio finalizou com um bom remate para o 2-1. A partir daqui, a formação de Covões começou a ser muito castigada com amarelos, limitando as opções. Aliás, digamos que neste sentido, a Prodeco teve mesmo alguma sorte, não tendo nenhuma expulsão. O Olho Marinho procurava também o golo, decorrendo um jogo muito equilibrado. Conseguiu-o mesmo, após mais um livre direto em que a sorte lhes sorriu, pois o golo aconteceu após dois ressaltos e a bola sobrou para os jogadores do Olho Marinho. A Prodeco tentou reagir durante os últimos dez minutos de tempo regular. Com menos de dois minutos para acabar, a Prodeco passou a jogar com o guarda-redes avançado, mas, a oito segundos do fim, a equipa contrária marcou o terceiro golo, após um mau passe em que a bola sobrou para um jogador do Olho Marinho e ficou com a baliza sem ninguém.


Desporto 15

3199 :: 7 de março de 2013

GOLFE

ATLETISMO - Campeonato Nacional de Lançamentos Longos

Joaquim Alves em destaque no 3.º Torneio do Ranking P&P 2013

Gira Sol/Ramos Catarino conquista duas medalhas de bronze

No Campo de Golfe de Cantanhede realizou-se no último domingo, dia 3 de março, mais uma jornada do Ranking P&P de 2013 do Clube de Golfe de Cantanhede (CGC). No 3.º torneio deste Ranking concluíram a prova 28 jogadores e os troféus foram para Joaquim Alves, do CGC (1.º Gross) e para Luís Manuel Manata, do CGC (1º Net) e ainda para Paulo Gaspar, do Clube de Golfe de Viseu (2.º Net). Nas senhoras, a 1.ª classificada foi para Estrela Seiça. Luís Pereira alcançou uma vez mais o ‘Nearest the Pin’, a tacada mais próxima da bandeira. Momento marcante foi o desempenho de Joaquim Alves que além do primeiro lugar na classificação Gross, alcançou a segunda posição na classificação net. No próximo dia 23 de março, o Clube de Golfe de Cantanhede associa-se à celebração do 1.º Dia Nacional do Golfe, para o que se encontra em preparação um programa de divulgação da modalidade. Quanto ao Ranking P&P, o próximo torneio efetuar-se-á em Cantanhede, no primeiro domingo de abril, dia 7. REMO

Nuno Mendes recebeu a distinção da autarquia montemorense dr

Carlos Tribuna e Cristiana Campos destacaram-se no lançamento de dardo e do disco

Disputou-se, em Leiria, o Campeonato Nacional de Lançamentos Longos, prova da Federação Portuguesa de Atletismo. A Gira Sol/Ramos Catarino fez-se representar com vários atletas, tendo dois deles estado em grande destaque: Carlos Tribuna, no escalão sénior, conquistou a medalha de bronze no lançamento do dardo de 800g, com a marca de 63,29 metros, ficando atrás de dois atletas do Sporting Clube de Portugal, Hélder Pestana e Luís Almeida, respetivamente. No setor feminino foi Cristiana Campos quem mais se evidenciou. A lançadora da Associação de Desenvolvimento de Febres, a competir no escalão júnior, subiu ao pódio depois de obter a terceira melhor marca (35,5 metros), no lançamento do disco de um quilo. Nesta categoria, os dois primeiros lugares foram atribuídos a Juliana Pereira (Juventude Vidigalense), que venceu a medalha de ouro, e a Margarida Ferreira (Associação Desportiva, Recreativa e Educativa da Palhaça), que ficou com a “prata”. Porém, Cristiana Campos e Carlos Tribuna não foram os únicos atletas da Gira Sol/Ramos Catarino que estiveram em bom plano. Também Lara Almeida, do escalão sénior, se distinguiu no lançamento do dardo 600g, ficando em quarto lugar, o mesmo lugar obtido por Flávia Costa, na categoria de dardo 600g, no escalão júnior. Por último, refira-se o quinto lugar conseguido por Andreia Venade (sub-23) no lançamento do martelo de quatro quilos.

dr

“Prata” na Taça de Lançamentos Juvenis No passado dia 24 de fevereiro realizou-se, também em Leiria, a Taça da Federação Portuguesa de Atletismo de Lançamentos Juvenis. Nesta prova, Daniel Santiago, da Gira Sol/Ramos Catarino, conquistou a medalha de prata no lançamento do disco de 1,5 quilos (41,51 metros), tendo apenas sido batido por Miguel Carreira, da Juventude Vidigalense, com a marca de 44,98 metros. Daniel Santigo ficou ainda em sexto lugar no lançamento do peso de cinco quilos. Destaque também para Catarina Alves, também da Associação de Desenvolvimento de Febres, que ficou em quarto lugar, no lançamento do disco de um quilo; e em sexto, na categoria peso de três quilos.

HIP-HOP

Jovens bailarinos deram vida solidária à “Caixa” Sucesso na bilheteira, verbas reverteram para ajudar a CERCI de Aveiro dr

No passado dia 28 de fevereiro, a Medalha de Mérito Municipal Desportivo chegou às mãos do remador Nuno Mendes. O galardão, atribuído em setembro por ocasião do Feriado Municipal, foi agora entregue pelo presidente da Câmara de Montemor-o-Velho. Para Luís Leal, “conciliando as questões de agenda e de disponibilidade de Nuno Mendes, é com muita alegria e afetividade que se entrega pessoalmente a distinção municipal ao remador que faz dupla com Pedro Fraga, e que, nos Jogos Olímpicos de Londres, conquistou o quinto lugar na final A de ‘double scull’ peso ligeiro, atingindo uma marca histórica para a modalidade em Portugal”. Na ocasião, Nuno Mendes salientou que “é um orgulho receber esta distinção atribuída pelo município de Montemor-o-Velho”, sendo “mais uma forma da valorização do nosso trabalho”, reforçou o atleta. Com os Jogos Olímpicos de 2016 no horizonte, a dupla de remadores continua a fazer parte da sua preparação desportiva no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, estando, atualmente, a treinar para a Taça do Mundo que se vai realizar na Austrália, durante este mês de março. MINIBáSQUETE

SCC participou no Torneio da Figueira da Foz A equipa de sub-10 de Minibasquete Sociedade Columbófila Cantanhedense participou, no passado dia 23 de fevereiro, no Torneio organizado pelo Ginásio Clube Figueirense. Participaram neste torneio as equipas do Ginásio, dos Olivais, da Escola Bernardino Machado, da Académica de Coimbra e a equipa da SCC. Foi uma manhã divertida, cheia de jogos, onde os “mini” atletas puderam colocar em prática a modalidade e mostrar algumas habilidades que encheram de orgulho os pais que assistiram ao torneio. Constituição da equipa SCC: Margarida Meneses; Miguel Gomes; Afonso Cacho; Gonçalo Pereira; Vasco Grãos e Duarte Ferreira. Treinadores: João André Costa e Eduarda Amoroso Lopes.

O Centro Cultural e de Congressos de Aveiro foi pequeno de mais para assistir ao segundo espetáculo da “Caixa”, encenado e montado pelos coreógrafos e bailarinos Patrick Simões e Mariana Curado professores responsáveis pelas Academias de Dança “Rythm & Dance” de Aveiro e “Gurilla Dance Crew” de Cantanhede. Durante cerca de uma hora e meia os jovens bailarinos dirigidos pelos coreógrafos Mariana Curado e Patrick Simões, professor responsável pelas aulas de Hip Hop, na Sociedade Columbófila Cantanhedense, representaram e dançaram numa noite verdadeiramente inesquecível para todos os jovens bailarinos presentes, para os seus familiares e para o público em geral que presenciou este grande evento, que teve uma componente solidária.

As duas Academias de Dança, promotoras do espetáculo, apresentaram um total de cinco cenas, cada uma retratando uma “Caixa” diferente. Desde a “Caixa do Amor”, ao “Caixa de Óculos” até á “Caixa de Mudanças”, cada cena transmitia uma mensagem diferente, despertando em cada espectador estados e sensações também eles diferentes sorrisos, angústia, comoção e orgulho. Os jovens bailarinos terminaram o espetáculo, que decorreu num dos mais importantes palcos da cidade de Aveiro, debaixo de uma enorme chuva de aplausos e rasgados elogios por parte do público. Além do sucesso do espetáculo, é de realçar também o sucesso de bilheteira, cujos lucros reverteram na sua totalidade para a CERCI de Aveiro. Com a realização deste espetáculo solidário cumpriu-se assim, um dos grandes objetivos dos dois coreógrafos, que tiveram a oportunidade de apresentarem o resultado do seu trabalho artístico com os jovens que ensinam semanalmente, perante uma grande plateia e simultaneamente, despertar nos jovens bailarinos a importância de com o seu trabalho e dedicação, contribuírem para uma causa solidária, colaborando com Instituições que se dedicam a ajudar e a tornar o quotidiano dos cidadãos com necessidades educativas especiais mais fáceis e mais fraternas.

NATAÇÃO

Melhor marca nacional de sempre para Florbela Machado e Eduardo Carvalheiro Decorreu recentemente, no Complexo Olímpico de Piscinas de Coimbra no plano de água de 50m a edição de 2013 da Fase de Qualificação do campeonato nacional de Longa Distância com a presença de 91 nadadores (56 masculinos e 35 femininos) em representação de 19 Clubes. Os grandes destaques desta competição vão para Florbela Machado e Eduardo Carvalheiro, ambos nadadores da Sociedade Columbófila Cantanhedense (SCC). Florbela Machado registou a melhor marca de sempre, de seniores e absolutos, nos 5000 metros da Fase de Qualificação do Campeonato Nacional de Longa Distância de Águas Abertas. A nadadora de Cantanhede completou o percurso de juniores e seniores em 58:10.00, superando o anterior máximo de seniores (59:58.91) que pertencia a Daniela Inácio desde fevereiro de 2008 e o de absolutos (59:30.20) que a própria atleta era detentora desde abril do ano passado. Com este resultado, Florbela Machado garantiu o apuramento para a final da competição,

agendada para Rio Maior, a 13 abril. Em seniores, qualificaram-se ainda Júlia Lopes (Viver Santarém), com 1:02:05.46, e Vânia Neves (Viana Natação), com 1:02:17.91. Mariana Guerra, nadadora da Columbófila Cantanhedense, esteve igualmente em destaque, sendo a nadadora mais rápida em juniores e apurou-se para a final do Campeonato Nacional de Longa Distância com 1:04:05.10, a par das colegas de equipa Ana Mafalda Duarte e Ana Vanessa. Já Eduardo Carvalheiro registou a melhor marca de sempre, no escalão de juvenis, nos 3000 metros nesta Fase de Qualificação do Campeonato Nacional de Longa Distância de águas abertas, tendo o nadador da SCC ter completado o percurso em 35:08.71, batendo a anterior marca (35:36.50) que estava na posse de Vítor Pereira (Leixões). Assim, Eduardo Carvalheiro garantiu o apuramento para a final da competição, bem como os colegas de equipa Diogo Marques, Hugo Neto e Alexandre Coutinho.


16 Publicidade

3199 :: 7 de março de 2013

oftalmologistas

Morada Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede e-mail: geral@jornalboanova.com Redação Telefone 231 420 989 noticias@jornalboanova.com Administração Telefone 231 422 870 comercial@jornalboanova.com Fax 231 420 989

estomatologista

[A informar desde 1933] www.jornalboanova.com

J. Gaspar Mendes elsa freitas grilo Dina felício advogados Rua Marquês de Marialva, n.º 55, 1.º andar, 3060-184 Cantanhede Tel 231 420 608 – 231 108 837 | Fax.: 231 422 903 – 231 423 416

pedro faria Médico Oftamologista Doenças dos olhos Consulta 4.ª feira à tarde Rua 5 de Outubro, 49 – Cantanhede

Tel. 231 422 017 – Tlm. 961 228 152

clínica geral

guilherme mendes médico

Especialista em Clínica Geral

Contrato ADSE

Serviços de saúde

ANUNCIE AQUI! | Tlf 231 422 870 | Fax 231 420 989

GNR • PSP • CGD • PT • MEDIS

MIRA – Tel. 231 458 666 CANTANHEDE – Tel. 231 420 350 Telm – 917 532 285

CONSULTAS POR MARCAÇÃO PRÉVIA serviços de saúde

ginecologista / obstetra contactologista


Publicidade 17

3199 :: 7 de março de 2013

lic. Ami n.º 1800

www.imobiliarianovacentral.com Cantanhede terreno para construção de moradia c/ +- 500m2. 40.000,00€ Moradias novas na zona de Febres, c/ bons acabamentos e áreas. Moradia na zona da tocha T-4 com bom quinta. Preço interessante. Vende se armazém c/ 600m2 em local de muita passagem, terreno c/ +- 2000m2. Possível ampliação.

Cantanhede moradia t-3 em inicio de construção, terreno c/+- 250m2. 110.000€ Próxima do centro Cantanhede: Moradia isolada, nova em urbanização recente tipo t-4. 155.000,00€ CARTÓRIO NOTARIAL A CARGO DO NOTÁRIO LIC. LUIS MANUEL CANHA

Terreno em Outil c/ +-6000m2 c/ frente boa, vista linda e local excelente.

JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL

Moradia contemporânea tipo t-3 c/ garagem fechada, painel solar, recuperador de calor e terreno com 800m2. Em construção. Lugar de Outil.140.000,00

www.mercadodostempos.pt

TEL. 231 429 480 – imobnovacentral@hotmail.com Trata Imobiliária Nova Central, Lda. Cantanhede

VENDO

Para comprar ou vender casa Apartamentos: Novos, usados. Vivendas - Casas Usadas – Impecáveis Terrenos p/ contrução – Rústicos – Pinhais Coimbra – Cantanhede – Praia de Mira – Tocha – Vagueira

Ligue ou contacte-nos: 231 429160 – 96 7053981 – 965898017 Rua de S. João, nº 2 A Cantanhede – Telf. 231 429160 – Tlm. 967 053 981

IMOBIPRÉDIOS, Sociedade Mediação Imobiliária, Lda

Informa os seus clientes e amigos, que mudámos de instalações, para a Rua de S. João, nº 2 A (Junto à farmácia Seixo) Cantanhede – Telf. 231 429160

Rover RF 25, cor cinza, a gasolina, 5 portas. Ano 2004. Em bom estado. Moita Vaqueira - Arazede - Telf. 239 609 080

VENDO

Chopper Yamaha Virago XV 535. 35’000 Km/1997. Muito bonita e excelente estado. Preço interessante . Telm 91 8314043

Arrenda-se

Casa nova, T1, em Vila Franca - Arazede. Telm 96 324 31 40

Arrenda-se

Apartamento T3, com garagem. Em Cantanhede. Telm 918219915 ou Telf. 231 422 259

VENDO

Eucalipal na Pocariça, com área de 2 hectares. Ao primeiro corte. Telm 933 757 530

Certifico, para efeitos de publicação que no dia 22 de Fevereiro de 2013, de fls. 102 a fls. 105 do livro de notas 220-A do Cartório Notarial de Cantanhede, sito no Largo Cândido dos Reis, 15, salas 4 e 5, na cidade de Cantanhede, a cargo do notário Lic. Luís Manuel Canha, foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual Maria da Silva Mendes, viúva, natural da freguesia e concelho de Cantanhede, onde é habitualmente residente no lugar de Póvoa da Lomba, na Rua de Baixo, número 155, prestou as seguintes declarações: Que, com exclusão de outrem, é dona e legítima possuidora do seguinte imóvel: Metade do prédio urbano composto por casa de arrecadação e arrumos situado em Póvoa da Lomba, freguesia e concelho de Cantanhede, com a área de quatrocentos e setenta e dois metros quadrados, a confrontar do norte com serventia, do sul com Manuel das Neves, do nascente com rua e do poente com José das Neves Curto, descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede sob o número seis mil trezentos e quarenta e dois, da freguesia de Cantanhede, metade esta sem qualquer registo de transmissão a favor da justificante e inscrito na matriz predial respectiva em nome de Manuel da Silva Serralheiro, Maria José de Jesus dos Santos, Rider Manuel dos Santos Estrela, Acindino dos Santos Estrela, José Fernando dos Santos Estrela e Maria Helena dos Santos Estrela sob o artigo 822, com o valor patrimonial de correspondente à fracção de € 1.479,78, a que atribui o valor de três mil e quinhentos euros, incidindo ainda sobre o prédio as seguintes inscrições: apresentação vinte e sete, de aquisição de um dezasseis avos a favor de José Fernando dos Santos Estrela, casado com Maria Helena Dias Fontes; apresentação vinte e oito, de aquisição de um quarto a favor de Maria José de Jesus dos Santos, viúva; apresentação vinte e nove, de aquisição de um dezasseis avos a favor de Rider Manuel dos Santos Estrela, casado com Maria Eva Antunes Pinto Bernardes apresentação trinta, de aquisição de um dezasseis avos a favor de Acindino dos Santos Estrela, solteiro, maior; e apresentação trinta e um, de aquisição de um dezasseis avos a favor de Maria Helena dos Santos Estrela, casada com Sílvio Carvalho da Silva, sendo todas as apresentações datadas de cinco de Novembro de mil novecentos e noventa e oito; Que a referida metade do identificado imóvel pertence à justificante Maria da Silva Mendes por a mesma lhe ter sido verbalmente doada cerca do ano de mil novecentos e oitenta, no estado de viúva, por Manuel da Silva Serralheiro e mulher Angelina Mendes, pais da justificante, já falecidos, residentes que foram no dito lugar de Póvoa da Lomba sem que, todavia, tenha sido lavrada a competente escritura, pelo que a adquiriu por usucapião, não havendo, todavia, dado o modo de aquisição, documento que lhe permita fazer a prova do seu direito de propriedade perfeita. Está conforme ao original; Cantanhede, 22 de Fevereiro de 2013. O Notário, Luís Manuel Canha (Jornal Boa Nova n.º 3199, de 7 de março de 2013)

ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA

CONVOCATÓRIA Amílcar dos Santos Cunha, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Centro Social e Polivalente de Ourentã (C.S.P.O.), nos termos da Lei e dos Estatutos, convoca os Senhores Associados para reunirem em Assembleia Geral Ordinária, em primeira convocação na sede do Centro Social e Polivalente de Ourentã (antiga Escola Primária), no dia 28 de Março de 2013, pelas 20,30 horas, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS Ponto Um: Apreciar e votar o Relatório de Contas da Gerência do Exercício de 2012, bem como o parecer do Conselho Fiscal. Ponto Dois: Autorizar a celebração de contrato com a SIMRIA, relativo à constituição de servidão no prédio inscrito na matriz urbana da Freguesia de Ourentã sob o artigo 1394, para passagem de emissário de saneamento, paralelo à Ribeira dos Pelames, concedendo poderes à Direcção para outorgar o contrato/escritura, nas condições e termos que se entender por conveniente. Ponto Três: Outros assuntos de interesse para a Associação. A Assembleia-Geral reunirá à hora marcada na convocatória, se estiverem presentes mais de metade dos associados com direito a voto, ou uma hora depois com qualquer número de associados presentes, nos termos previstos pelo artigo 31º, nº.1 dos Estatutos. Ourentã, 1 de Março de 2013.

Declaração As Construções J.B. Silva, Lda, contribuinte nº 507355172, com sede na Rua do Lameiro nº 401, 3060-097 Cadima, titular do Alvará de Construção nº 57029, representada pelo Sócio Gerente Júlio Barreto da Silva, titular do cartão de cidadão nº 7771545, válido até 23/05/2016, casado, residente na Rua do Lameiro nº 401, 3060-097 Cadima, declara para os devidos efeitos, ter recebido de Maria de Fátima de Jesus Recacho, residente na Av. 25 de Abril, nº 11, 3060-123 Cantanhede, Contribuinte nº 227343727, a quantia referente aos trabalhos acordados realizados na obra de construção de uma unidade de “alojamento Local – Estabelecimento de Hospedagem” sita na Avenida S. Cristóvão, Nogueira da Regedoura, à qual foi atribuída o alvará de licença de construção n.º 10542/2009/ALV. Mais declara que foram realizados trabalhos a mais, estando na sua totalidade pagos, não havendo para o efeito qualquer pagamento em falta, quer relativamente aos trabalhos a mais, quer relativamente aos trabalhos acordados, dando-lhe por quitada toda e qualquer quantia a titulo de pagamento dos trabalhos referidos. As construções J.B. Silva, Lda. Apenas responderá por defeitos/vícios nos trabalhos executados por si e de acordo com os trabalhos acordados.

O Presidente da Mesa da Assembleia-Geral Amílcar dos Santos Cunha Centro Social e Polivalente de Ourentã Rua Frei Manuel dos Santos, n.º 37, – 3060-459 Ourentã Tel. /Fax: 231416085, – Contr. N.º 503559970 (Jornal Boa Nova n.º 3199, de 7 de março de 2013)

(Jornal Boa Nova n.º 3199, de 7 de março de 2013)


18 Publicidade

3199 :: 7 de março de 2013

MANUEL PEREIRA BERNARDO Zambujal (CADIMA) 21 Anos de Saudade 6 de Março de 1992 6 de Março de 2013

Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede n.º 330, 3060-163 Cantanhede

Sua esposa, filhos, noras e netos recordam com profunda saudade o seu ente querido na passagem do vigésimo primeiro aniversário do seu falecimento pedindo ao bom Deus que o tenha sempre junto de Si. Paz à sua alma.

Assinatura anual: Portugal 22,50 €; Europa 55,00 €; Resto do Mundo 70,00 €

Zambujal, 6 de março de 2013.

CARLOS ALBERTO GOMES TRANCHO Venda Nova (BOLHO) 5 Anos de Saudade 6 de março de 2008 6 de março de 2013

ANTÓNIO DA CUNHA PINHEIRO

78 Anos Natural de Cantanhede Residente em Darwin Austrália Faleceu a 25 de fevereiro de 2013 Seus filhos, noras, genros e neros, radicados na Austrália, e seus restantes familiares agradecem a todos quantos manifestaram o seu sentimento de pesar, pela perda deste ente querido, e também a todos que participaram na missa de 7º Dia, realizada no dia 1 de março. A todos um forte bem haja.

Cantanhede, março de 2013.

ALICE MARQUES DOS SANTOS

Jesus te mostrou decerto O Seu rosto resplandecente Pois o seu coração está aberto Para todo o inocente. Dos homens tiveste a maldade De Jesus a Sua graça São cinco anos de saudade E uma dor que nunca passa.

Venda Nova, 6 de março de 2013

Sugestão: o directo! Adira ao débit

+

rápido

+

fácil

+

seguro

Participações de Falecimento

80 Anos Viúva de Silvino dos Santos Oliveira Bunhosa (Arazede) Faleceu a 21 de fevereiro de 2013 A família de Alice Marques dos Santos na impossibilidade de o fazerem pessoalmente vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres do seu ente querido ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de pesar. A todos a sua profunda gratidão.

| Tlf 231 422 870 | Fax 231 420 989

Bunhosa, fevereiro de 2013.

ficha técnica FUNDADOR Padre Mário Oliveira de Brito Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede CONTACTOS Redacção 231 420 989 | e-mail: noticias@jornalboanova.com Administração 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: geral@jornalboanova.com Publicidade 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: comercial@jornalboanova.com PROPRIEDADE/EDITOR Fábrica da Igreja Paroquial de Cantanhede Pessoa Colectiva n.º 500968209 | N.º de Registo do ICS 101971 Depósito Legal | 2013/83 DIRECÇÃO Director Luís Francisco Cordeiro Marques - T.E. 750 REDACÇÃO Graça Cunha - C. P. 5300 | Mirla Ferreira Rodrigues - C. P. 8898 | Carla Assunção - C. P. 8899 | COLABORADORES Miguel Cotrim - C. P. 5533 | Rui Sérgio - C. O. 261 CORRESPONDENTES Adelino Claro (Enxofães); Amaro Pessoa (Carapelhos); Ana Costa e Silva (Cadima); Antonino Machado (Murtede); António Parreiral (Ançã); Batista Fonseca (Sepins); Dorindo Camarinho (To-

cha); Eduardo Pessoa (São Caetano); Elsa Cavaco (Corticeiro de Cima); Filipe Figueiredo (Ourentã); Irene Moço (Pena); Isabel Lourenço (Varziela); Joaquim Croino (Sanguinheira); José Cardoso Branco (Montinho); José de Jesus Pessoa (Febres); Luís Rocha (Seixo de Mira); Manuel Augusto A. Santos (Sanguinheira); Manuel Fernando Jorge Felício (Caniceira); Manuel Sebastião (Lemede); Maria E. Marques (Portunhos); Messias Simões (Covões); Natália Nogueira (Cordinhã); Raul Cruz (Bolho); Arménio Veríssimo (Outil); Vidal Gentil (V. N. de Outil) e Vítor Batista (Pocariça). DESPORTO Adérito Fontes (Atletismo); Arnaldo Carvalho (Ténis); António Parreiral (Futebol); Fernando Faustino (Futebol); João Pais de Sousa (Pesca); José Carlos Jesus (Futebol); José dos Santos (Columbofilia); Luís Mendes (Karaté); Luís Tomé (BTT); Batista Fonseca (Futebol); Manuel Romão (Futebol); José Fatia (Futebol e Futsal); Nuno Oliveira (Futsal), Orlando Jorge (Futebol); Vítor Campos (Futebol); Ana Felício e Nuno Freitas (Voleibol) e Vítor Oliveira (Automobilismo). OPINIÃO Cónego António Rego; Arnaldo Carvalho; Ilídio Sacarrão Martins; Isabel Neves; Dom João Alves; Lara Guina; Lurdes Boavida; Mário Frota; Nuno Sérgio; Pedro Guina Vasco Espinhal Otero e Luís Alves. DIVERSOS ildefonso Samelo e Licínio Alves. FOTOGRAFIA Oliveira (Cantanhede).

ADMINISTRAÇÃO Administrador José Eduardo Meira Catarino. Serviços Administrativos Ana Margarida Pessoa. HORÁRIO de 2.ª a 6.ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h30. ASSINATURA ANUAL Portugal 22,50€; Europa 40€; Resto do Mundo 50€ Composição, paginação e selecção de cor Gabinete de Design da FIPC Impressão e expedição FIG - Indústrias Gráficas S.A. Telefs. 239 499 922/ 239 499 935 – Fax 239 499 981 Rua Adriano Lucas (Estrada de Eiras) – 3020 Coimbra Todos os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não vinculando o jornal Boa Nova ao seu conteúdo.

Tiragem desta edição: 4.850 exemplares


Opinião 19

3199 :: 7 de março de 2013

O estado da Nação

CANTANHEDE 8 de março, às 23h00 Ladies Night Urban Club 9 de março, às 23h00 Música ao vivo Banda Lipstick Urban Club 9 de março, pelas 22h00 Baile Grupo Wave Casal de Cadima Até 14 de abril Exposição de pintura G2 – Grupo Dois com Catarina Skoglund e Nuno Fonseca Casa Municipal da Cultura COIMBRA 8 de março, às 21h30 Concerto Coimbra Solidária 2013 Concerto de solidariedade com a participação de Birds Are Indie, Brigada Victor Jara, Big Band Rags da TAUC, Cordis e GEFAC TAGV Dia 9 de março até 30 de abril Exposição de Gil Maia “Constructiones in Monasterio” Galeria Sete

FIGUEIRA DA FOZ 9 de março, às 21h30 Indoor Music Festival Aurea Jigsaw (1.ª parte) Centro de Artes e Espetáculo

miranda.manel@gmail.com

A vice-presidente da Comissão Europeia, Viviane Reding, parceira de Durão Barroso em Bruxelas, passou por cá e espalhou recados. Disse que “quando vinha do Porto (para Coimbra), passou por quatro estádios vazios” e perguntou se “isso foi investimento correcto”, (Diário de Coimbra, 23/02/2013). A ilustre senhora deve perguntar isso mesmo a Durão Barroso, porque foi com ele que os “estádios vazios” se semearam pelo país. Viviane Reding disse ainda que “a culpa do que está a acontecer no país não é da Troika”, que a “Troika é constituída por técnicos que fazem avaliações, e que as decisões são tomadas pelos políticos, pelo Conselho de Ministros”. Está confirmado. A Troika pôs por cá um governo obediente. A Troika dá ordens que os de cá cumprem com submissão. Não faltou quem dissesse que isto ia correr mal. Vem agora Viviane dizer que as culpas não são da Troika, a mandante, mas dos nossos governantes submissos. E por cá houve quem alertasse que as medidas traziam fome. O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, reconheceu que o Orçamento para 2013, por ele feito e por técnicos muito bem pagos, está com todas as previsões e cálculos errados, uma trapalhada ao fim de poucas semanas. Não acertaram em nada. A dívida continua a crescer. O desemprego está descontrolado e todos os dias há mais gente sem trabalho. O défice continua acima do anunciado, e só com a venda de empresas lucrativas, como EDP, REN, ANA, CIMPOR … se engana (lá vão os anéis, depois, veremos!). A produção nacional está a sofrer forte queda. A economia a encolher. Fábricas fecham. O comércio definha e morre porque as famílias não têm dinheiro. Os salários recebem reduções que são uma afronta e um apelo à revolta. As pensões de reforma encolhem sem respeito por quem trabalhou, e muitos trabalharam desde os 10 anos de idade. As contas da luz, do gás, da gasolina continuam a subir. O dinheiro deixou de circular, porque corre para os bolsos de alguns. Os impostos sugam num exagero. Pelas malhas da crise aparecem relatórios de bancos e grandes empresas com lucros a subir. Mas a crise traz fome a muitas crianças e a

muitas famílias. Estamos perante um enorme e colossal falhanço das medidas do governo, do programa de ajustamento. A crise social está nos limites. O descontentamento anda na rua, com alguma música, mas com motivos para outros protestos. E aquilo que se dizia ser por um ano, já se diz que será para sempre. Se o povo deixar, porque a mentira despertou consciências. A degradação social anda por todos os lados. Os ministros já não saem à rua. Onde passam recebem gritos de revolta carregados de desespero. Andam como que clandestinos, já só reúnem com os do partido e mesmo entre esses são acossados. Entram e saem por portas escondidas, rodeados de seguranças. Estamos em recessão, o que significa que estamos mais pobres, produzimos menos, com mais desemprego e mais endividados. Um colossal fracasso das medidas de austeridade impostas pela Troika e seguidas por um governo obediente e submisso. A Troika, esse grupo misterioso de tecnocratas que andam rodeados por seguranças, pelo “bom caminho” levou o país à recessão e já não tem cara para conferências de imprensa. Quando Portugal pediu ajuda a Bruxelas, tudo apontava para uma economia doente. Os tecnocratas da Troika prometeram saúde. Pelo “bom caminho” trouxeram o País à agonia. Agora temos 680 mil famílias que já não conseguem pagar as prestações dos empréstimos da casa. Para as dificuldades dos bancos, o governo, a Troika, Bruxelas foram generosos no resgate, injectando dinheiro dos nossos impostos. Agora, as famílias arruinadas precisam de resgate. Mas a doença não anda só por cá. A doença, a recessão anda por muitos lados. Nem grandes economias escapam. É necessário encontrar explicações para a doença. As teorias do liberalismo económico são a explicação. Há produção. Não faltam produtos disponíveis. Há tecnologia que permite produzir mais. A doença não está na produção. Está na distribuição da riqueza produzida. Há austeridade para muitos. Fartura e luxo para poucos. Muita roubalheira à solta. E a esses não lhes deitam a mão. Protegidos por leis feitas ao jeito.

Carne de caça…que benefícios?

9 de março, às 15h00 Sábado no Museu – ateliê infantil “Príncipe indeciso” (7 a 9 anos / 4€ por criança) Museu da Ciência da UC MEALHADA Dia 17 de março, das 10h00 às 19h00 Mostra Local de Artesanato Pavilhão dos Bombeiros da Mealhada

> Manuel Miranda

dr

A carne de caça é uma ótima opção para quem quer ter uma alimentação saudável pois tem um baixo teor de gorduras e calorias, é uma ótima fonte de proteínas, é rica em vitaminas do complexo B e em ferro, e é uma boa fonte de fósforo, essencial para ossos e dentes saudáveis, e também de potássio, necessário a todas as células. Por viverem num ambiente selvagem, os animais de caça raramente acumulam as reservas de gordura tão comuns nos animais de criação. Assim, ao contrário do que acontece com a carne de vaca, de borrego e de porco, a carne de caça tem poucos ou nenhuns tecidos gordos a aparar.

VENHA CONHECER OS NOSSOS ESPAÇOS

A carne de coelho, lebre, veado e de aves de caça estão à venda, durante todo o ano, em charcutarias e supermercados. No caso destes animais, o risco de contaminação por hormonas artificiais de crescimento, pesticidas ou antibióticos é muito reduzido. Como o nível de atividade dos animais de caça é mais elevado que o dos animais de criação, a sua carne costuma ser mais dura. Isto deve-se ao facto de o colagénio presente nos seus músculos ser mais resistente à decomposição no ato de cozedura do que o colagénio presente na carne dos animais de criação. Por este motivo, é fulcral que a carne de caça seja preparada e cozinhada de um modo correto. Normalmente, a carne de caça é consumida alguns dias após a morte do animal, para que durante este período, designado por mortificação e em que a carne é pendurada num local fresco e arejado, a carne se torne mais tenra e o seu sabor seja melhorado. As aves de caça que são congeladas não devem ser penduradas após descongelarem. Assar é o melhor método culinário para cozinhar as aves de caça novas, ficando a pele dourada e estaladiça. A melhor maneira de cozinhar o coelho é guisando-o, e de cozinhar o veado é cozendo lenta e demoradamente para que a carne fique tenra e saborosa. Deverá ter-se em atenção a possível presença de chumbo neste tipo de carnes, verificando a sua presença durante a preparação da carne.

Local acolhedor para as suas festas de aniversário, família, empresas... E tantos outros momentos especiais para si! Faça a sua reserva: Tel.: 231 420 010 Tlm.: 922 222 458 Largo do Romal, 16 . 3060-129 Cantanhede

Catarina Louro Nutricionista ctrn.louro@gmail.com

pub


20 Ultima

Jornal Boa Nova — Rua dos Bombeiros Voluntários n.º 330, 3060-163 Cantanhede Publicidade e Assinaturas 231 422 870 Fax 231 420 989 | comercial@jornalboanova.com

3199 :: 7 de março de 2013

FOTOGRAFARTE CUIDA DO ESPAÇO DA PARÓQUIA E PROMOVE ATIVIDADES CULTURAIS

Casa dos Bugalhos ganha nova vida artística

Exposição inaugural pertence a Carlos Garcia, com as suas réplicas de monumentos de Cantanhede

[A informar desde 1933] www.jornalboanova.com pub

> Mirla Ferreira Rodrigues, Fotos: Fotografarte

São cerca de 20 peças, feitas à escala, de monumentos emblemáticos que existiram em Cantanhede desde o século XVI, acompanhados de um breve resumo da sua história. Carlos Garcia, folclorista, foi o artista escolhido para inaugurar a mostra, na Casa dos Bugalhos, que passa a ser um espaço dedicado “às artes e aos artistas do concelho e da região”. O desafio foi lançado pelo padre Luís Francisco a um grupo de fotógrafos amadores de Cantanhede, que se autointitula “Fotografarte”, e que tem por objetivo “dinamizar as atividades culturais e artísticas a nível local”, como explicou ao jornal Boa Nova o fotógrafo Carlos Silva, um dos elementos deste grupo. “Conheço o Carlos Garcia há muitos anos e fiz-lhe este convite porque achei que a sua pessoa, e o seu trabalho, merecem ser conhecidos e retratam bem o espírito e a dinâmica que queremos dar à Casa dos Bugalhos”, afirmou. Todas as peças expostas são construídas em madeira e à escala. O Palácio dos Menezes (atuais Paços do Concelho), a Casa Eduardo Vicente, que estava localizada a norte do Largo São João, o antigo Mercado Municipal, as Primeiras Escolas Primárias Conde Ferreira, a Casa da Rua do Arco ou até a própria Casa dos Bugalhos podem ser apreciadas durante o mês de março, já que a exposição estará patente

ao público até ao final do mês, diariamente, entre as 15h00 e as 19h00. Carlos Garcia expressa, com modéstia, o carinho e o empenho que dedicou a cada peça. “Há pessoas que veem esta exposição e recordar o tempo de mocidade, quando namoravam na rua, e não conseguem deixar de se emocionar ao olhar para estas imagens…. Com este meu trabalho só quero ajudar a recordar aos mais velhos os tempos mais idos e, ao mesmo tempo, dar a conhecer aos vindouros o que existiu em Cantanhede”, considerou. Carlos Silva deixou o repto: “que as escolas nos venham visitar e os seus alunos tenham a oportunidade de conhecer a história de Cantanhede”. No próximo mês de abril, já está escolhida a temática: “Arte e religião”, uma exposição fotográfica dos elementos que compõem o grupo de fotógrafos de Cantanhede, e cuja página pode ser visitada no facebook em “FotografArte – Fotógrafos do Concelho de Cantanhede”. Também para o dia 16 de março estão abertas as inscrições para um Passeio Fotográfico, com início às 9h00, na Casa dos Bugalhos, e “paragens fotográficas” em Ançã, caves da Adega de Cantanhede (onde decorrerá o almoço), Capela da Varziela, Centro Medicina de Reabilitação da Região Centro – Rovisco Pais e por do sol na Praia da Tocha.

Almeida Henriques na tomada de posse dos órgãos sociais da AEC O secretário de Estado adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, estará em Cantanhede na sexta-feira, para assistir à tomada de posse dos órgãos sociais da Associação Empresarial

de Cantanhede, liderada por Luís Roque, que foi reconduzido. A cerimónia está agendada para as 18h00, no auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede. MFR repórter olho vivo

Muita procura Há muito tempo que a Repartição de Finanças de Cantanhede não tinha uma afluência de público como atualmente. Isso deve-se ao advento da correção do valor do IMI, com o qual muitos proprietários de prédios urbanos foram apanhados de surpresa com a subida de valores para os quais não estavam preparados. Entretanto, constata-se que na maioria dos casos os valores são adequados ao valor do prédio, a quota definida pelo

governo central é que fez elevar o valor a pagar; já em alguns casos pontuais o valor aplicado é superior ao valor real, nomeadamente em prédios em ruínas, em que só o terreno é aproveitado para nova construção. Assim, na dúvida, é melhor prevenir que pagar, e só recorrendo àquela repartição, e tendo um pouco de paciência, é que o contribuinte poderá ser devidamente elucidado. Está dado o recado. pub

26x4_CV.indd 2

1/28/2013 5:13:56 PM

jbn12233  

jbncantanhede

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you