Issuu on Google+

Director: Luís Francisco Cordeiro Marques | SEMANÁRIO | Fundado em 1933 | Ano LXXVII | Sai à quinta-feira | Preço: 0,60 € TEL. 231 422 870 | TEL. & FAX 231 420 989 | geral@jornalboanova.com | N.º 3196 | 14 de fevereiro de 2013

A linguagem universal do Amor no Lugar dos Afetos

Em dia dos namorados, decidimos não escrever bilhetes com mensagens apaixonadas nem oferecer chocolates, flores ou peluches com corações. Essa criatividade fica a cargo do leitor a quem decidimos antes oferecer uma viagem por um lugar especial, único no mundo, onde o romance não tem porta de saída, o amor é nome de praça com um recanto para os namorados, há jardins de amores-perfeitos e as estações são da ternura. Esse lugar existe, é fruto da infinita capacidade criativa de Graça Gonçalves, uma médica, escritora, autora de muitos jogos e de inúmeras artes. Lugar dos Afetos fica perto de Aveiro e é um verdadeiro presente aos melhores sentimentos que temos dentro de nós. PÁG. 10 E 11

Bento XVI: “Já não tenho forças para exercer”

dr

É a primeira renúncia de um Papa em 600 anos, que apanhou o mundo de surpresa. Conclave realiza-se em meados de março e os cardeais elegerão próximo sucessor de Pedro antes da Páscoa.

Pág. 2 e 9

pub

pub

Também o peixe ultracongelado é da melhor origem, assim como mariscos. Largo Cândido dos Reis (junto ao parque infantil e Casa da Cultura) Tlf.: 231 423 700


2 Zoom sumário

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Editorial: Breves notas do ‘Pulpito’ para a ‘Praça’ p.2 Ciclo de Teatro Amador de Cantanhede arranca com espetáculos em Vila Nova e Casal de Cadima p.3 Não nos desviar de Jesus p.4 Comissão Paroquial Justiça e Paz atenta aos sinais da crise p.5 Reflexões quaresmais na paróquia de Ançã p.6 Jovem da Sanguinheira morre em acidente de viação p.7 Rostos: Nuno Silva, da Critical Software p. 8

Luís Francisco Marques

editorial

luisfranciscomarques@gmail.com

Breves notas do ‘púlpito’ para a ‘praça’

1. Bento XVI surpreende o mundo com um gesto inteligente e profético, cujo alcance pleno apenas o tempo revelará. O Espírito sopra mesmo e o Papa revela-se total servidor e secundariza a aura de intocabilidade. Parece-nos um sinal para tantos poderes, grandes e insignificantes, religiosos e laicos, que teimam em considerar-se imprescindíveis e incapazes de avaliar o tempo e se refletirem a si próprios. Apesar de ser justificável a atitude de João Paulo II, não deixa de ser interessante recordar a forma com alguma ‘ortodoxia’ se irritava com alguém que ousasse refletir a possibilidade

da resignação do Papa. Esta atitude de Bento XVI prova igualmente que a arquitetura que serve a Fé é dinâmica e que aquilo que não é ontológico é renovável em função do discernimento cristão dos ‘sinais dos tempos’. 2. Começa o tempo da Quaresma, no mundo cristão, como um itinerário de exercícios. A palavra é sintomática, porque exprime dinamismo. A revitalização atualizada dos apelos tradicionais pode ser igualmente profecia neste tempo cultural concreto. A oração (e os sacramentos) convida à escuta e ao silêncio, às grandes sínteses da existência, à reconstrução de narrativas fortes de sentido, ao fortalecimento da confiança humana e à renovação criativa da esperança.

Bento XVI renuncia ao pontificado e surpreende o mundo com a decisão p.9

A provocação pela capacidade de surpreender pela diferença que a Quaresma pode encerrar, juntamente com a beleza e a harmonia, podem ser portas de sedução para o encontro com o Mistério onde se esconde e revela o que é verdadeiramente essencial. O jejum é a pergunta pelo que nos move e alimenta e obriga a re-pensar as fomes. É um gesto que radica no santuário da consciência, como momento de confronto dos ritmos, das quantidades e das opções pessoais. Acrescenta-se-lhe uma dimensão cultural de contra-corrente à noção de ‘ter sem necessitar’ e uma dimensão cívica de denúncia de quem vergonhosamente não tem o que tinha de ter. Soma-se-lhe, por fim, a profecia de que, da fraternidade, emergirá um

compromisso responsável de restabelecimento da dignidade. A esmola é um desafio de aprendizagem de que localmente podemos fazer alguma diferença, sem nos demitirmos das nossas pertenças e responsabilidades e sem hipotecarmos as nossas possibilidades na espera de uma solução exterior. Esta é uma oportunidade de generalizar uma ética de cuidado e atenção com a proximidade e, sobretudo, com os próximos. O itinerário que agora principia não é ponto de chegada, mas meio. O horizonte é a experiência pascal, de viver uma entrega que gera uma vida nova, plena e eterna. Este caminho quaresmal precisa de ser vivido positivamente, elegendo os ‘sins’ criteriosos, sem fazer da fé um elenco negativo depressivo

de proibições. 3. Continua a ser uma perplexidade escutar a forma como (dizem) circulam substâncias proibidas pela cidade. Há sempre alguém que tem, segundo parece. Mas não estamos numa grande metrópole urbana, nem numa favela da periferia de uma cidade gigantesca. Temos meia dúzia de ruas e meia dúzia de espaços, cujos nomes todos conhecemos. E quem coordena e lucra com esta engrenagem? É difícil acreditar que seja alguém de longe. Por isso, é urgente sentar à mesa estruturas competentes e interessadas. Mas não para nos enredarmos em estudos e números, em opiniões técnicas e teóricas. Mas para fazer. Está tudo do lado de lá da rua… Mesmo muito perto.

pub

reparar

Viagem ao Lugar dos Afetos: projeto para a linguagem universal do Amor p.10 e 11 Mealhada adia desfile de Carnaval para domingo “com rei ou sem rei” p.12

(N)O PAÍS

(N)O MUNDO

Aumento do IVA compromete doação de refeições O programa “Direito à Alimentação arrancou em 2011 e tinha mais de 45 mil refeições. A continuidade do programa está agora em causa por causa do aumento do IVA que colocou muitos empresários da restauração em dificuldades financeiras, confirmou José Manuel Esteves, que dá a cara pela Associação da Hotelaria e Restauração.

Espanha aprovou iniciativa popular contra despejos Tudo leva a crer que o conhecimento público de uma série de suicídios, relacionados com situações de despejo, em Espanha, acabou por influenciar o governo a aprovar com unanimidade uma moratória que se aplica aos novos processos.

Restaurante Penedo comemora Dia dos Namorados p.13 Futebol: Fábio e Rui Jorge foram reis no Carnaval de Ançã p.17 Atletismo: Gira Sol/ Ramos Catarino é quarta melhor equipa masculina do País p.18

O pobre tem a santidade garantida.

Porquê?

Nada na mesa para jejuar. Nada na carteira para partilhar…

Estou a ver.

Dois terços do programa cumprido.

Aproveitamento muito bom.

Opinião: Como prevenir as lombalgias? p.19 Missão País despediu-se de Cantanhede mas promete voltar em 2014 p.20

Texto Xico Ilustração Dalila Assis


Atualidade 3

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Cordinhã, Vale de Água, Pena e Portunhos já têm serviço de tratamento de esgotos

NO PRÓXIMO DIA 16 DE FEVEREIRO

Ciclo de Teatro Amador de Cantanhede arranca com espetáculos em Vila Nova e Casal de Cadima

Grupo de Teatro Amador do Clube União Vilanovense e Grupo de Teatro da Associação Cultural e Desportiva do Casal de Cadima sobem ao palco arquivo

> Mirla Ferreira Rodrigues

À semelhança de anos anteriores, regressa em fevereiro o Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede. O arranque desta 15.ª edição está agendado para o próximo sábado, 16 de fevereiro, com espetáculos em dois locais diferentes. O Grupo de Teatro Amador do Clube União Vilanovense apresenta na sua sede, às 21h30, “As Desgraças de uma Criança”, comédia de costumes da autoria de Martins Pena que conta com a participação de oito atores amadores e mais sete elementos em tarefas relacionadas com a encenação. A peça desenvolve-se em torno de um conjunto de intrigas, segredos, paixões, amores e casamentos por interesse que geram situações hilariantes vistas por um bebé órfão de pai. Também no próximo sábado, 16 de fevereiro, igualmente às 21h30, o grupo de teatro da Associação Cultural e Desportiva do Casal de Cadima (ACDC) sobe ao palco da sua sede para apresentar três pequenas comédias: “Encontro de Velhas Amigas”, “Eu Sou um Grande Médico” e “Vamos Cortar na Casaca”, todas da autoria de Manuel Silva Barreto, em cuja encenação estão envolvidos 15 atores amadores e mais cerca de uma dezena de pessoas em outras tarefas. Em “Encontro de Velhas Amigas”, estas, depois de muitos anos sem se verem, conversam sobre o que tem sido as suas vidas, enquanto beberricam uns cálices de Pesseguinha, bebida espirituosa que muito apreciam mas cujo efeito acaba por provocar o desvendar de segredos comprometedores; “Eu Sou um Grande Médico” é uma farsa sobre um clínico que, confrontado com os maiores conhecimentos da sua jovem estagiária, sente a insegurança própria do peso da idade. Na rábula “Vamos Cortar na Casaca”, o Zé Povinho e a mulher debitam quadras de uma espiritualidade mordaz sobre a situação política e social do país. Durante cerca de dois meses, todos os fins-de-semana haverá, pelo menos, uma peça de teatro numa das freguesias onde desenvolvem intervenção cultural as coletividades que

VENDE

Atendimento: Rua Henrique Barreto, C. Comercial Rossio, Loja 28, Cantanhede

Tel./Fax: 231 451 702 | Tlm.: 961 408 598 Abertos também ao fim-de-semana Med. Imobiliária Lda. AMI 5856

vão dar corpo ao XV Ciclo de Teatro Amador, embora em algumas datas estejam previstas várias representações simultâneas em diferentes locais. Numa primeira ronda, os grupos começam por se apresentar perante os seus públicos, para depois cumprirem o programa de itinerância com atuações nas localidades de origem das outras associações. À semelhança das edições anteriores, o certame conta com a participação de 12 grupos de teatro oriundos de nove freguesias. Grupos Participantes

Com a entrada em funcionamento dos emissários instalados entre Cordinhã e Ançã, ficou garantido o funcionamento das redes de saneamento instaladas há vários anos nos lugares de Cordinhã, Pena, Portunhos e Vale de Água, que vão permitem disponibilizar o serviço a cerca de 2053 residentes. As obras foram realizadas por empreitada e, para além da instalação de 10,3 quilómetros de emissários, incluíram a construção de três estações elevatórias. Financiadas pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), numa percentagem de 67,15 por cento, as obras foram executadas por empreitada com um valor contratado de 879.712 euros, mais IVA, durante três anos. Os emissários foram quase totalmente instalados em terrenos particulares, o que obrigou à constituição de direitos de servidão sobre 233 parcelas. Patrocínio Alves, presidente do conselho de administração da Inova – EM, realçou a “excelente receção e colaboração dos respetivos proprietários para a resolução do problema”. “Os proprietários de prédios localizados nas áreas urbanas dos referidos lugares, com edifícios dotados de redes prediais de água e saneamento, têm sido contactados no sentido de procederem à regularização da situação dos mesmos, através das obrigatórias ligações daquelas redes prediais às redes públicas”, acrescentou o responsável. MFR

Clube do Coração promove caminhada em Salreu O Núcleo Concelhio de Cantanhede da Fundação Portuguesa de Cardiologia organiza mais uma caminhada, no dia 16 de fevereiro, em Salreu, no concelho de Estarreja. O percurso de Salreu é de natureza circular, tendo início e fim junto ao Centro de Interpretação Ambiental do BIORIA. Trata-se de um percurso de oito quilómetros que atravessa áreas de enorme beleza paisagística, como campos de arroz, sapais, juncais e caniçais, com uma biodiversidade elevada no Rio Antuã e no Esteiro de Salreu. Após o almoço partilhado, haverá uma visita ao Museu Marítimo de Ílhavo. Com mais esta caminhada pretende-se sensibilizar as pessoas para a promoção da saúde e contribuir para modificar estilos de vida associados ao risco das doenças cardiovasculares. A iniciativa é aberta à participação de todos os interessados, que devem inscrever-se antecipadamente, pois a deslocação é efetuada no autocarro do município de Cantanhede. A concentração será junto aos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, com partida às 8h30. Para mais informações e inscrições, devem contactar a organização, através do endereço clubecoracao@gmail.com, Caminheiros de Cantanhede no facebook ou pelos telemóveis 964219644 ou 966613118. MFR

Grupo de Teatro “As Fontes do Zambujal” da Associação Juvenil Zambujal e Fornos Grupo de Teatro Experimental “A Fonte” de Murtede Grupo de Teatro, Arte e Cultura da Associação Musical da Pocariça Grupo de Teatro do Pedra Rija de Portunhos Grupo de Teatro “Renascer” do Centro Social de Recreio e Cultura da Sanguinheira Grupo de Teatro Cordinha d’Água do Grupo Folclórico “Os Lavradores” de Cordinhã Grupo de Teatro Amador do Clube União Vilanovense Grupo Amador de Teatro da Tocha da Associação Recreativa e Cultural 1º de Maio Grupo de Teatro da União pub Recreativa de Cadima Grupo de Teatro da ACDC – Associação Cultural e Dr.ª M. Cristina Clemente Desportiva do Casal Grupo de Teatro do Centro Cirurgia Dentista — Correcção Dentária Cultural e Recreativo da Pena — Aberto todos os dias e Sábados de manhã — Grupo de Teatro da AssociaNovo endereço: ção do Grupo Musical das Largo Pedro Teixeira, n.º 17 – r/ch CANTANHEDE | Tlf 231 429 952 Franciscas

Moradia T4 3 Pisos Cantanhede Cozinha equipada Sala grande com recuperador 3 Casas de banhos Anexos c/ Garagem Bons acabamentos

MILCLIN – Clínica Dentária, Lda.

VENDE

Moradia T3 Cantanhede Com sótão amplo 2 Casas de banho Cozinha nova equipada Aquecimento completo também a pelets Churrasqueira e terraço

VENDE

Moradia Térrea T3 Mira 10mn de Cantanhede Com garagem e churrasqueira Quintal com 400m2 165.000€

VENDE

Apartamento T2 Praia de Mira Totalmente remodelado Varanda grande 1.ª linha da Praia Com cave para estacionamento

VENDE

pub

Apartamento T2 Praia de Mira 102m2+3 varandas Cozinha grande com copa Sala com lareira Vista de Mar e Barrinha 105.000€


4 Fé e Cultura I DOMINGO DA QUARESMA

17 DE FEVEREIRO DE 2013 ANO C PARAMENTOS DE COR ROXA

LEITURA I Deut 26, 4-10

Do Livro do Deuteronómio

Moisés falou ao povo, dizendo: «O sacerdote receberá da tua mão as primícias dos frutos da terra e colocá-las-á diante do altar do Senhor teu Deus. E diante do Senhor teu Deus, dirás as seguintes palavras: ‘Meu pai era um arameu errante, que desceu ao Egipto com poucas pessoas, e aí viveu como estrangeiro até se tornar uma nação grande, forte e numerosa. Mas os egípcios maltrataram-nos, oprimiram-nos e sujeitaram-nos a dura escravidão. Então invocámos o Senhor Deus dos nossos pais e o Senhor ouviu a nossa voz, viu a nossa miséria, o nosso sofrimento e a opressão que nos dominava. O Senhor fez-nos sair do Egipto com mão poderosa e braço estendido, espalhando um grande terror e realizando sinais e prodígios. Conduziu-nos a este lugar e deu-nos esta terra, uma terra onde corre leite e mel. E agora venho trazer-Vos as primícias dos frutos da terra que me destes, Senhor’. Então colocarás diante do Senhor teu Deus as primícias dos frutos da terra e te prostrarás diante do Senhor teu Deus».

LEITURA II Rom 10, 8-13

Da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos

Irmãos: Que diz a Escritura? «A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração». Esta é a palavra da fé que nós pregamos. Se confessares com a tua boca que Jesus é o Senhor e se acreditares no teu coração que Deus O ressuscitou dos mortos, serás salvo. Pois com o coração se acredita para obter a justiça e com a boca se professa a fé para alcançar a salvação. Na verdade, a Escritura diz: «Todo aquele que acreditar no Senhor não será confundido». Não há diferença entre judeu e grego: todos têm o mesmo Senhor, rico para com todos os que O invocam. Portanto, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

EVANGELHO Lc 4, 1-13

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, Jesus, cheio do Espírito Santo, retirou-Se das margens do Jordão. Durante quarenta dias, esteve no deserto, conduzido pelo Espírito, e foi tentado pelo Diabo. Nesses dias não comeu nada e, passado esse tempo, sentiu fome. O Diabo disse-lhe: «Se és Filho de Deus, manda a esta pedra que se transforme em pão». Jesus respondeu-lhe: «Está escrito: ‘Nem só de pão vive o homem’». O Diabo levou-O a um lugar alto e mostrou-Lhe num instante todos os reinos da terra e disse-Lhe: «Eu Te darei todo este poder e a glória destes reinos, porque me foram confiados e os dou a quem eu quiser. Se Te prostrares diante de mim, tudo será teu». Jesus respondeu-lhe: «Está escrito: ‘Ao Senhor teu Deus adorarás, só a Ele prestarás culto’». Então o Diabo levou-O a Jerusalém, colocou-O sobre o pináculo do templo e disse-Lhe: «Se és Filho de Deus, atira-Te daqui abaixo, porque está escrito: ‘Ele dará ordens aos seus Anjos a teu respeito, para que Te guardem’; e ainda: ‘Na palma das mãos te levarão, para que não tropeces em alguma pedra’». Jesus respondeu-lhe: «Está mandado: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’». Então o Diabo, tendo terminado toda a espécie de tentação, retirou-se da presença de Jesus, até certo tempo.

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Do Falar ao Agir Não nos desviar de Jesus As primeiras gerações de cristãos interessavam-se muito pelas provas e tensões que Jesus teve de superar para se manter fiel a Deus e viver sempre a colaborar com o seu projeto de uma vida mais humana e digna para todos. O relato das tentações de Jesus não é um episódio fechado, que acontece num momento e num lugar determinado. Lucas adverte-nos que, ao terminar estas tentações, ‘’o diabo foi-se embora, até outra ocasião’’. As tentações voltarão na vida de Jesus e dos seus seguidores. Por isso, os evangelistas colocam o relato antes de narrar a atividade profética de Jesus. Os seus seguidores hão de conhecer bem estas tentações desde o começo, pois são as mesmas que eles terão de superar ao longo dos séculos, se não quiserem desviar-se dele. Na primeira tentação fala-se de pão. Jesus resiste a utilizar Deus para saciar a sua própria fome: ‘’Nem só de pão vive o homem’’. O principal para Jesus é buscar o reino de Deus e a sua justiça: que haja pão para todos. Por isso pedirá um dia ajuda a Deus, mas será para alimentar uma multidão faminta. Também hoje a nossa tentação é pensar apenas no nosso pão e preocupar-nos exclusivamente com a nossa crise. Desviamo-nos de Jesus quando nos cremos com direito a tê-lo e esquecemos os dramas, os medos e os sofrimentos de quem carece de quase tudo.

Na segunda tentação fala-se de poder e glória. Jesus renuncia a tudo isso. Não se prostrará diante do diabo que lhe oferece o império de todos os reinos do mundo: ‘’Ao Senhor, teu Deus, adorarás’’. Jesus nunca procurará ser servido, mas sim servir. Também hoje se desperta em alguns cristãos a tentação de manter o poder que teve a Igreja em tempos passados. Desviamo-nos de Jesus quando pressionamos as consciências impondo a força das nossas crenças. Abrimos caminhos ao reino de Deus quando trabalhamos por um mundo mais compassivo e solidário. Na terceira tentação propõe-se a Jesus que desça de maneira grandiosa diante do povo, sustido pelos anjos de Deus. Jesus não se deixará enganar: ‘’Não tentarás o Senhor, teu Deus’’. Ainda que o peçam, não haverá nunca um sinal espetacular do céu. Apenas haverá sinais de bondade para aliviar o sofrimento e as dores das pessoas. Desviamo-nos de Jesus quando confundimos a nossa própria ostentação com a glória de Deus. A nossa exibição não revela a grandeza de Deus. Apenas uma vida de serviço humilde aos necessitados manifesta o Seu Amor por todos os seus filhos. José António Pagola – Padre e teólogo espanhol Dom I, Quaresma _ C | 17.Fev.2013 | Lc 4, 1-13

dr

Compreender mais, celebrar melhor Introdução às leituras

No início da Quaresma, a Palavra de Deus apela a repensar as nossas opções de vida e a tomar consciência dessas “tentações” que nos impedem de renascer para a vida nova, para a vida de Deus. A primeira leitura convida-nos a eliminar os falsos deuses em quem às vezes apostamos tudo e a fazer de Deus a nossa referência fundamental. Alerta-nos, na mesma lógica, contra a tentação do orgulho e da autossuficiência, que nos levam a caminhos de egoísmo e de desumanidade, de desgraça e de morte. O Evangelho apresenta-nos uma catequese sobre as opções de Jesus. Lucas sugere que Jesus recusou radicalmente um caminho de materialismo, de poder, de êxito fácil, pois o

plano de Deus não passava pelo egoísmo, mas pela partilha; não passava pelo autoritarismo, mas pelo serviço; não passava por manifestações espetaculares que impressionam as massas, mas por uma proposta de vida plena, apresentada com simplicidade e amor. É claro que é esse caminho que é sugerido aos que seguem Jesus. A segunda leitura convida-nos a prescindir de uma atitude arrogante e autossuficiente em relação à salvação que Deus nos oferece: a salvação não é uma conquista nossa, mas um dom gratuito de Deus. É preciso, pois, “converter-se” a Jesus, isto é, reconhecê-l’O como o “Senhor” e acolher no coração a salvação que, em Jesus, Deus nos propõe. Fonte: www.dehonianos.org

EUCARISTIAS DOMINICAIS DO CONCELHO DE CANTANHEDE SÁBADO 19h00 — Febres 19h30 — Pena 20h00 — Cadima 21h00 — Ançã, Cantanhede

DOMINGO 08h00 — Cadima 08h30 — Febres 09h00 — Bolho, Murtede, Tocha e Portunhos

10h00 — Corticeiro de Cima, Vilamar 10h15 — Outil 10h30 — Pocariça e Sanguinheira 11h00 — Cordinhã e Sepins 11h30 — Cantanhede, Cadima e São Caetano

12h00 — Covões e Ourentã 12h30 — Ançã

Sugestão de cânticos Entrada Eu sou a salvação Irmãos, convertei

Comunhão (C. Silva) – CEC I 81 (Lécot) – CPD 246

Apresentação dos dons O Senhor salvou-me (C. Silva) – CT 319 Escutai, Senhor (C. Silva) – NCT 88

O Senhor te cobrirá Se vos amardes

(B. Sousa) – CEC I 84 (F. Silva) – NCT 274

Pós- comunhão Saciastes o Vosso povo (F. Silva) – CPD 461 Final Hossana!... Unidos no amor

(D: Julien) – CT 412

aníbal santos carvalho (Grupo Coral de Cantanhede)


Fé e Cultura 5

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Cidade de Deus - cidade dos homens MENSAGEM AO POVO DE DEUS DA DIOCESE DE COIMBRA QUARESMA DE 2013

movemos e existimos” (At 17, 28).

arquivo

1. Creio no mistério da fé Queridos diocesanos de Coimbra A Quaresma, que agora iniciamos, pretende levar todo o Povo de Deus a entrar no mistério da paixão, morte e ressurreição do Senhor, que é o mistério da fé. No Ano da Fé, sobressai de modo mais visível, que a Igreja nasce desse mistério da fé e tem como única âncora a fé em Cristo morto e ressuscitado. Pelo batismo, o sacramento da fé, fomos sepultados com Cristo na morte e com Ele ressuscitámos para caminharmos numa vida nova (cf. Rm 6, 4); pelo mesmo batismo nos tornámos filhos de Deus em Cristo mediante a fé (cf. Gl 3, 26), fomos enxertados em Cristo e fomos recebidos como irmãos na Comunidade Cristã. A identidade dos cristãos nasce, por isso, do mistério pascal, sintetizado por Paulo no solene anúncio: “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (1 Cor 15, 3-4). Essa identidade assume-se pela fé no mesmo Cristo, como ato de adesão pessoal da inteligência e do coração, segundo o modelo dos discípulos, que afirmam: “nós cremos e sabemos que Tu és o Santo de Deus” (Jo 6, 69). Assim, ligados a Cristo, sentimo-nos totalmente orientados para Ele, em Quem “vivemos, nos

2. Creio no mistério da caridade O mistério da fé é inseparável do mistério da caridade. A vinda de Cristo tem a sua origem na caridade de Deus, que nos amou e enviou o Seu Filho para salvar o mundo. A páscoa constitui o grande sinal pelo qual “Deus demonstra o seu amor para connosco: quando ainda éramos pecadores é que Cristo morreu por nós” (Rm 5, 8). Pela Eucaristia, chamada o Sacramento da Caridade, o Povo de Deus entra na comunhão mais profunda com Cristo que respondeu sempre e em tudo com amor, ao amor do Pai. As duas frases que repetimos quando realizamos os gestos da Última Ceia em Sua memória, são a expressão da oferta da Sua vida: “isto é o meu corpo”, “isto é o meu sangue”. Nelas se concentra a expressão do mistério da caridade em que acreditamos, que celebramos e que somos convidados a viver. A Quaresma dará os seus frutos se cada um de nós aceitar entrar no mistério da caridade de Deus, que nos ama infinitamente, a ponto de entregar o Seu Filho para que sejamos salvos. A conversão é a porta de entrada que nos abre à novidade da experiência do encontro com Deus, que transforma toda a nossa vida. 3. A fé professada, celebrada, rezada e vivida Caríssimos irmãos, peço-vos que, em sintonia com a Igreja, ouseis realizar uma grande caminhada de fé e de caridade, no tempo da Quaresma e da Páscoa, núcleo central do percurso do Ano da Fé, proposto pelo Santo Padre e assumido pela nossa Diocese. - Convido-vos, a recitar diariamente o Credo durante o tempo da Quaresma e da Páscoa, individualmente ou em família, como forma de professar a fé cristã e de a tornar mais viva em vós; convido-vos ainda a fazer uma peregrinação à fonte batismal, durante o tempo da Páscoa, para aí recordar o batismo que recebestes na morte e ressurreição do Senhor. - Convido-vos a participar na celebração da Eucaristia

com a renovada consciência de que nela se torna presente o mistério da caridade de Deus e que dela nasce o mistério da nossa caridade humana. Crianças, jovens ou adultos, fareis um renovado esforço para celebrar a Missa do Domingo, sacramento inestimável da caridade de Deus e sacramento insubstituível de comunhão com Cristo e com a Sua Igreja. - Convido-vos ainda à oração mais intensa e fervorosa, tanto na comunidade cristã, como em família, pela leitura e meditação da Palavra de Deus, pela adoração eucarística ou por meio da oração mariana do Rosário. Será de grande utilidade para a oração familiar o uso do Itinerário Semanal de Oração, proposta de reflexão e oração a partir do Evangelho de cada Domingo, preparado pelo Secretariado de Coordenação Pastoral para cada semana do Ano da Fé. - Finalmente, convido-vos à vivência alegre da vossa fé na Igreja e no Mundo, e a dar um testemunho de amor e verdade que contagie, tanto nas ações de evangelização como na participação na construção da sociedade humana. A fé conduz sempre à caridade, pelo que manifestareis a autenticidade da vossa fé por meio de uma especial atenção aos outros, particularmente aos mais pobres e às suas necessidades. A nível diocesano queremos que esta Quaresma constitua uma grande campanha de caridade em favor dos pobres, pelo que lhe destinamos o resultado da Renúncia Quaresmal e do Contributo Penitencial, que será recolhido em todas as paróquias, como anunciado em recente Carta Pastoral. Desejo a toda a Igreja Diocesana de Coimbra uma séria e profunda vivência da Quaresma e da Páscoa, com o renovado dinamismo trazido pela celebração do Ano da Fé. Imploro para todos a proteção de Nossa Senhora e a bênção de Deus, que nos chama a participar no mistério da fé e da caridade, por meio do Seu Filho Jesus Cristo. + Virgílio do Nascimento Antunes Bispo de Coimbra

Comunidade Paroquial de S. Pedro Comissão Paroquial Justiça e Paz atenta aos sinais da crise

A crise económica que atravessamos tem-se prolongado por mais tempo do que é habitual nestes últimos anos da nossa democracia. Repercute-se no tecido empresarial e nos demais sectores da vida social do país e do concelho, afeta o bem-estar de pessoas e famílias, introduz mecanismos de medo e de angústia, coloca nuvens no horizonte próximo e longínquo. Neste contexto de dificuldades, é fácil deitar para baixo, perspetivar a ruína, encontrar “bodes expiatórios” ou “sacudir a água do capote”… É fácil apontar o dedo a culpados, esquecendo-nos que tudo isto também tem a ver com a perda de valores fundamentais para a vida em sociedade, que fomos permitindo que acontecesse. A Comissão Paroquial Justiça e Paz (CPJP) de Cantanhede não só reflete sobre estes assuntos, como também pretende ser uma voz que enaltece o esforço positivo de todos aqueles que buscam saídas para a crise, não só a nível nacional, como concelhio. Salienta o papel dos que procuram alternativas e dos que não se acomodam. Realça a ação dos que gerem empresas de pequena ou média dimensão e que, nesta hora difícil, olham menos para os seus interesses pessoais e mais para a manutenção de postos de trabalho, preocupando-se com as pessoas e respetivas famílias. Enaltece os que abdicam de alguns dos seus ganhos ou lucros para reforçar o apoio a instituições/associações que, mais perto das pessoas, dão uma ajuda significativa para minorar as consequências da crise. É

isso que nos dá a esperança de que podemos sair desta crise, com outros olhos para a realidade. Contudo, a CPJP está atenta também aos sinais menos positivos do nosso tecido coletivo. Continuamos a assistir a um desemprego crescente, a pessoas e famílias que vivem em sofrimento, quiçá envergonhado, cuja dificuldade presente contrasta com o nível de vida de há bem pouco tempo. Vemos um ressurgir da emigração, com contornos bem diferentes dos do passado, uma vez que a saída de pessoas e famílias envolve um risco acrescido de insucesso, patente na vertigem com que assistimos à partida e ao regresso dessas mesmas pessoas, desiludidas por mais uma porta que se fechou. As próprias escolas assistem a este fenómeno, obrigando-as a adaptar-se para acolher de novo as crianças que partiram com os pais. Encontramos também um número significativo de pessoas que já desistiram de lutar e que se adaptam, talvez depressa demais, a viver do apoio alheio. Vivendo de subsídios, cada vez mais reduzidos é certo, mas nem sempre gastos naquilo que é essencial. Preocupa-nos a pressão que é exercida sobre as pessoas, muitas delas sem tempo para a família, assim como a possibilidade de se passar por cima de alguns dos seus direitos, consagrados na própria Constituição, com o argumento de que a crise assim o obriga. Não achamos admissível a eventual discriminação de género na admissão de pessoas, assim como a falta de proteção dos trabalhadores, contrária à mais genuína tradição da Doutrina Social da Igreja. As pessoas temem pelo seu futuro e deixam de lutar pelos seus direitos. Contudo, ainda há leis que as protegem. Por isso, considera-se fundamen-

Cantanhede, Lemede, Póvoa, Varziela, S. José

tal que se recorra à ajuda de pessoas que saibam esclarecer das leis, dos direitos, dos limites do poder e também dos deveres que nos cabem. Considera-se ainda que o pedido de ajuda, inclusive ao nível material (alimentação, roupa, ou qualquer outro), não deve ser sinónimo de oportunismo ou vivenciado como fraqueza, vergonha ou humilhação, mas ao contrário, como ato de coragem para estar esclarecido, ou para ser socorrido numa fase em que importa ter forças e meios para seguir a luta por uma vida melhor e mais justa. A Comissão

celebrações Quinta 14 de fevereiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h00 – Póvoa da Lomba Sexta 15 de fevereiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz

Sábado 16 de fevereiro EUCARISTIAS 18h00 – Lemede 19h30 – Varziela 21h00 – igreja matriz (missa da Ala dos Namorados)

Domingo 17 de fevereiro EUCARISTIAS 10h00 – Póvoa da Lomba 11h30 – igreja matriz (missa dos Avós e Netos)

Quarta 20 de fevereiro EUCARISTIA 10h00 – São Mateus 18h30 – igreja matriz

CELEBRAÇÃO 9h00 – Misericórdia 10h00 – São José

Quinta 21 de fevereiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h00 – São José (com via sacra)

Segunda 18 de fevereiro 10h00 – São Mateus Terça 19 de fevereiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz


6 Região ANÇÃ

3196 :: 14 de fevereiro de 2013 antónio parreiral

Reflexões quaresmais No contexto do Ano da Fé, a paroquia de Ançã organiza um Ciclo de Conferências, aberto a todos os interessados, correspondendo à sugestão do Papa Bento XVI. Descobrir novamente os conteúdos da fé professada, vivida celebrada e rezada e refletir sobre o próprio ato com que se crê, é um compromisso que cada crente deve assumir, sobretudo neste ano. A fé é uma porta de entrada e atravessar aquela porta implica embrenhar-se num caminho novo que dura a vida inteira. Neste sentido, como esperamos responder a este desafio feito a cada um? Aproveitemos mais esta oportunidade de aprofundar a fé. Os encontros decorrerão no Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ançã, entre as 21h00 e as 22h00, com o seguinte calendário: 23 de fevereiro (sábado)- “Fé Celebrada”, com o padre Pedro Miranda. 2 de março (sábado) – “Fé rezada”, com o padre Carlos Delgado. 9 de março (sábado) – “Fé Professada”, com o teólogo João Duque. 16 de março (sábado) – “Fé Vivida”, com o padre Querubim Silva. A paróquia de Ançã espera pelos cristãos que queiram assistir a estas palestras, participe que vai valer a pena. Via Sacra Todas as sextas feiras da Quaresma, depois das missas semanais, realiza-se a Via Sacra. Grupo Típico de Ançã Conforme há muito Tempo o Grupo queria e precisava, realizou-se na passada sexta-feira, dia 8, uma ação de formação, indicada, orientada pelo inspetor Lopes Pires, grande amigo do Grupo Típico de Ançã e, talvez, das pessoas que, em Portugal, mais sabe sobre trajes, não fosse ele o fundador do Museu do traje do Grupo de Passos de Silgueiros. O seu trabalho começou por uma breve e verdadeira definição da palavra Folclore, esclarecimento este que deixou muito claro, na mente de todos, a diferença entre popular e tradicional, o que, mesmo para os mais velhos componentes do Grupo, foi muito útil. Aliás todos devemos ter o espírito aberto à novidade, pois em qualquer momento podemos aprender mais. A questão de fundo deste encontro era o Trajo e a sua relação com o utente do mesmo, questão muito bem desenvolvida e que levará com certeza a amarmos mais o traje que usamos e a não termos pressa em o despirmos quando o usamos em qualquer representação, pub pub

festival ou evento. Neste capítulo, foi muito importante o desenvolvimento dado à equipa responsável pelos trajes. Nenhum elemento pode aparecer com um traje feito “a seu gosto”; nenhum elemento pode mudar de traje quando lhe dá na real gana. Todos os trajes têm a mesma importância, desde que feitos, como deve ser e usados com amor, pelo que representam. Seguiu-se um longo tempo de perguntas abertas a todos, muito participado, com algumas respostas difíceis de dar, mas nunca rejeitadas pelo inspetor Lopes Pires. No espírito de todos ficou patente o desejo de mais, o que, por certo, irá acontecer.

ARAZEDE

mjfj

Batida às raposas No dia 3 de fevereiro o Clube de Caçadores da Freguesia de Arazede realizou uma batida às raposas relativa à época venatória 2012/2013. Compareceram 32 caçadores e 32 batedores, foram constituídas três linhas, abateram-se seis lindos exemplares e no fim foi servida uma grelhada mista, regada com bom vinho das vinhas de Arazede, para todos os participantes. No final a boa disposição era visível na cara de todos. Correu tudo bem, mas como a crise está em todo o lado, quando a organização voltou ao largo da feira para recolher os assadores, já tinha desaparecido um. Enfim, até os ferros vão, é a crise.

CADIMA

• Exames Médicos • Auditorias de Higiene e Segurança • Avaliação de Riscos Ruído Poeira Temperatura Luz R. Palácio da Justiça, Edifício Quinta de S. Mateus r/ch A 3060-208 Cantanhede Telefone: 231 428 758 | fax: 231 428 759 | www.cmsaomateus.pt info@ cmsaomateus.pt

CANICEIRA

mjfj

Óbito No dia 5 de fevereiro faleceu na residência de seu filho Manuel, o nosso conterrâneo Manuel da Silva Miguel (Manuel do Forno), com 87 anos. O extinto era casado com Maria de Jesus Rilhó e pai de quatro filhos – Manuel, José, Idália e Carlos Miguel. Era avô de seis netos e bisavô de dois bisnetos. O funeral realizou-se no dia 6, depois de ter sido celebrada missa de corpo presente na capela da Caniceira, para o cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

FEBRES

josé pessoa

Rosas de Maio arquivo

ana costa e silva

Batizado No dia 9 de fevereiro foi solenemente batizado pelo padre Samelo o menino Tomás Sargaço Mendes, filho de Simão Pedro Oliveira Mendes e de Guida Maria de Jesus Sargaço, residentes em Lombo Folar. O menino é neto paterno de José Domingues Mendes e Maria Alice de Oliveira Matias e neto materno de Fernando Mendes Sargaço e Maria Margarida de Jesus Faim. Foi seu padrinho Márcio André de Oliveira Mendes e sua madrinha Sónia Catarina de Jesus Sargaço. Ao recém-batizado os votos de uma longa vida cristã na companhia da sua família. Óbito Maria Mendes dos Santos, de 85 anos, residente que foi do lugar do Zambujal, faleceu no dia 4 de fevereiro. A extinta era irmã de Horácio, Odete, Arménia e Manuel Mendes dos Santos. Depois da celebração da missa de corpo presente, que teve lugar na Capela do Zambujal, foi o corpo a sepultar no cemitério de Cadima. Que Deus lhe dê o perpétuo descanso e conforte a sua família nesta hora de perda e de dor. Casal de Cadima

Serviços de saúde, Higiene e Segurança no Trabalho

Uma vida longa e feliz. Parabéns aos pais e demais familiares.

Ciclo de Teatro O Grupo de Teatro da Associação Cultural e Desportiva do Casal vai levar ao palco, no próximo dia 16 de fevereiro, pelas 21h30, as peças “Encontro de velhas amigas”, “Eu sou um grande médico” e “Vamos cortar na casaca”. Esta representação teatral está integrada na XV edição do Ciclo de Teatro, promovido pela Câmara Municipal de Cantanhede. O Grupo de Teatro agradece desde já o apoio de todos os presentes. Nascimento No dia 12 de janeiro, pelas 22h13, nasceu na maternidade Daniel de Matos, em Coimbra, o menino Abel Duarte, filho de João Carlos Gomes da Silva e de Cláudia Margarida Barreto Recacho Gomes, residentes em Moimenta da Beira. São seus avós Manuel Silva Barreto e Maria de Fátima Macedo Recacho, residentes em Casal de Cadima, e Abel Luís Rodrigues da Silva e Teresa Maria Gomes da Silva, residentes em Moimenta da Beira.

No dia 26 de janeiro tomaram posse os novos órgãos sociais para o biénio 2013-2014 da Associação Recreativa e Cultural Rosas de Maio, de Febres. Com uma lista a votos, o ato eleitoral decorreu na sede da coletividade, cedida pela Casa do Povo de Febres, onde se realizam os ensaios de sábado. Foram eleitos os seguintes elementos: Direção – Silvério Soares Ramos (presidente), Fernanda da Silva Faria (vice-presidente), Luís Miguel Cardoso (secretário), Sofia Catarino Vinhas (tesouraria), Carlos da Silva Mendes, Carla Salomé Luciano e Paulo Ramos da Silva (vogais). Assembleia geral – António Manuel Santos Silva, Gina Ramos (1.ª secretária) e Ana Cristina Pereirinha (2.º secretário). Conselho fiscal – José Jesus Pereirinha (presidente), José Jesus Pessoa (1.º secretário) e Fernando de Jesus (2.º secretário). O Rancho Folclórico já tem várias atuações agendadas: 7 de julho – Santa Comba Dão; 21 de julho – Póvoa de varzim; 27 de julho – Torres Vedras. A direção aguarda novos convites e convida novos elementos a aparecer nos ensaios para integrarem o grupo.

LEMEDE

MANUEL SEBASTIÃO

Corso ms

As ruas do lugar estiveram bastante animadas na manhã de sexta-feira, 8 de Fevereiro, devido à passagem de um cortejo carnavalesco. Este contou com a participação do Jardim


Região 7

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

de Infância e da Associação Pró-Lemede com todas as suas valências. Esta é uma das atividades que, pelo menos, por alguns momentos, ajudam a esquecer a tão falada crise.

MURTEDE

POCARIÇA VÍTOR BATISTA ANTONINO MACHADO

Catequese Já foi marcada a Festa da Comunhão Solene e Profissão de Fé para o dia 9 de junho, pelas 17h00, na igreja paroquial. No próximo dia 23 de fevereiro, pelas 21h00, é celebrada a eucaristia com a presença de todas as crianças da paróquia de Murtede. Esta iniciativa poderá ter alguma continuidade pelo que a presença e apoio de todos é importante para outros movimentos. Temporal No temporal verificado em meados de janeiro passado também a nossa igreja sofreu com isso. Cerca de 30 telhas andaram pelos ares, provocando algumas infiltrações; dois cedros do adro ficaram um pouco inclinados e até o sistema eletrónico do toque do sino e relógio levaram alguns “sustos”. São Sebastião 2013 Em tempo recorde – 15 dias – foram apresentadas as contas da Comissão de Festas de São Sebastião 2013. As receitas fixaram-se em 5.630 euros e as despesas em 3.813euros, o que resultou num saldo de 1.817 euros, distribuído do seguinte modo: Centro Desportivo e Cultural de Murtede – 1.127 euros; Igreja paroquial de Murtede – 345euros; Grupo de Teatro Experimental “A Fonte” – 345 euros. No seu relatório os elementos da Comissão de Festas agradeceram a todos os colaboradores, patrocinadores e empresas que, pelos mais diversos motivos, entenderam oferecer os seus préstimos, instalações e viaturas, assim como alguns agradecimentos individuais. Santo Inácio Em dia da Apresentação de Jesus no Templo, 2 de fevereiro - realizou-se no lugar do Carvalho, desta freguesia, a tradicional festa de Santo Inácio. Houve celebração da missa seguida de procissão, solenizada pela Mini Banda de São Pedro, de Antes, com a participação de bastantes cristãos. Os restantes lugares da freguesia também estiveram representados com os respetivos símbolos da Igreja. Pela tarde fora e com bom tempo o recinto encontrava-se bem emoldurado por visitantes de todo o concelho e não só. Sorteio de Natal O sorteio da Tômbola de Natal organizado pela Associação Empresarial de Cantanhede atribuiu mais um prémio em Murtede: por intermédio da “Lojinha d’Aurora” foi entregue um cabaz de compras (por sinal bem pesado) a Maria Octávia Rodrigues Machado, residente na Rua José Pereira Machado; Carnaval Mais uma época festiva e a grande azáfama dos diversos estabelecimentos de ensino da freguesia no sentido de apresentarem com as suas crianças os diversos desfiles de Carnaval pelas ruas da nossa terra. Até com o acompanhamento da “bateria” da Escola de Samba “Samba no Pé” de Sepins tivemos animação para fazer esquecer algumas dificuldades.

OURENTÃ

de Mapril e de Leonel Dinis. Foi a sepultar no cemitério local depois de celebrada missa de corpo presente na igreja matriz. Paz às suas almas. Condolências às famílias enlutadas.

FILIPE FIGUEIREDO

Óbitos Foi recentemente sepultada no cemitério de Ourentã Maria Licínia de Jesus Marques Póvoa Neves, natural do lugar da Lapa e residente na freguesia de Cadima. A extinta tinha 72 anos. No passado dia 8 faleceu Nícia da Conceição Pessoa. A extinta tinha 71 anos, era casada com António Dinis e era mãe

Acidente Na sequência de uma fratura no braço, ocorrida em sua casa, teve que receber assistência a nossa conterrânea Maria da Conceição Lourenço Teixeira, que é surda-muda. Atualmente já se encontra em sua casa, em fase de recuperação. Votos de rápidas melhoras. Viagem Foram passar as festas natalícias a casa da sua filha, Maria das Dores, nos Estados Unidos, Amadeu Jorge da Cruz Jorge e sua esposa. O casal já regressou, bem e feliz por ter estado com a família. Óbito Depois de um largo período de grande sofrimento faleceu José Manuel Gomes de Almeida, com 54 anos. O extinto era casado com Maria da Conceição Galhano da Silva Almeida e pai de Guilherme e de Sónia da Silva Galhano Gomes de Almeida. O seu corpo saiu da capela de Nossa Senhora das Dores para a igreja paroquial, onde foi celebrada missa de corpo presente. Foi a sepultar no cemitério local, com grande acompanhamento. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

PORTUNHOS

MARIA E. MARQUES

Óbitos No CHUC, onde estava internado há cerca de uma semana, com problemas cardiorrespiratórios, faleceu no dia 5 de fevereiro Manuel Jesus Pinheiro, de 82 anos. O extinto era pai de Manuel, Rosa Maria, Maria Manuela, Rosenda Maria e de Paula Cristina Almeida Pinheiro e avô de dez netos. No domingo, dia 10, no mesmo hospital faleceu Arménio Marques Rodrigues, de 73 anos. O extinto era pai de Maria de Lurdes Fernandes Rodrigues Falcão e de Jorge Manuel Fernandes Rodrigues, avô de cinco netos e bisavô de dois bisnetos. Os seus funerais realizaram-se nos dias seguintes, após missas de corpos presentes, para o cemitério de Portunhos. Paz às suas almas. Sentidos pêsames às famílias enlutadas

SANGUINHEIRA

joaquim croino

Acidente mortal vitima jovem dr

vila, quando, por razões ainda por apurar, entrou em despiste galgou a berma e colidiu com o muro de uma residência, capotando de seguindo para o pátio da casa, onde ficou imobilizado e completamente destruído. Foram os proprietários que deram o alerta aos bombeiros e, embora a vítima tenha sido prontamente socorrida e transportada para o Hospital da Figueira da Foz, acabou por não resistir aos ferimentos. O malogrado jovem Nestor foi sempre um estudante muito aplicado, sendo nesta altura finalista do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, onde esperava concluir a licenciatura de engenharia eletromecânica. Amigo do seu amigo, era estimado e respeitado por todos. O jovem era ainda sobrinho de Aprígio Santos, presidente da Associação Naval 1.º de Maio; sobrinho de Licínia Santos, proprietária do Restaurante Cova do Finfas, na Praia da Tocha; neto de um dos antigos presidentes da Cooperativa Agrícola da Tocha, Victor Taumaturgo Simões, e era o único neto dos avós paternos e maternos. O corpo do finado, após a realização da autópsia no Gabinete Médico Legal da Figueira da Foz, foi conduzido para a sua residência, pelas 15h30 do dia seguinte, passando pela igreja paroquial, uma hora depois, onde após a celebração da missa de corpo presente foi a sepultar no cemitério local, com grande acompanhamento. Paz à sua alma. Aos seus pais, avós e restantes familiares apresentamos sentidos pêsames. Torneio de futsal No dia 3 de fevereiro iniciou-se o XII Campeonato de Futsal da Sanguinheira, com a realização da 1.ª jornada do campeonato e os seguintes resultados: Casal dos Netos 2 – Taipinas 2; Moita 1 – Pedras Ásperas 2; Carreiros 1 – Sanguinheira 4; Palhagueira 1 – Feitoso 2, tendo folgado a equipa da Gesteira. A classificação fica assim ordenada: 1.º - Sanguinheira 3 pontos; 2.º - Pedras Ásperas 3 pontos; 3.º - Feitoso – 3 pontos; 4.º - Casal dos Netos – 2 pontos; 5.º - Taipinas – 2 pontos; 6.º - Moita – 1 pontos; 7.º - Palhagueira – 1 pontos; 8.º - Carreiros – 1 ponto; 9.º - Gesteira – 0 pontos. No próximo domingo realiza-se a 2.ª jornada do campeonato, com os seguintes jogos: Moita – Casal dos Netos (15h00) Carreiros – Taipinas (16h00); Palhagueira – Pedras Ásperas (17h00); Gesteira – Sanguinheira (18h00). Folga a equipa do Feitoso. Adriano Tabanez

SEPINS

BATISTA fonseca

Óbito Faleceu Maria do Céu dos Santos Cordeiro residente na rua da Capela, no Espinheiro. O seu corpo esteve em câmara ardente na casa mortuária de Sepins, de onde saiu para a igreja matriz de Sepins, acompanhado para Irmandade de São Sebastião, onde foi rezada missa de corpo presente presidida pelo padre Vidal Nogueira, com a presença de familiares e amigos. Findas as cerimónias, foi a sepultar no cemitério de Sepins. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. pub

Nestor Gregório Oliveira Nunes, residente na Sanguinheira, faleceu no passado dia 10 de fevereiro, pelas 7h30, no lugar das Berlengas, num acidente de viação. O jovem, que residia na rua do Bairro Novo, tinha 23 anos e era filho único de Victor Licínio dos Santos Nunes e de Guida Maria Oliveira Casaca, proprietários de uma das maiores vacarias da freguesia. Ao que o jornal Boa Nova conseguiu apurar, a viatura ligeira que conduzia – um Renault Clio comercial branco – seguia por aquela via, no sentido da Praia da Tocha para a sede da


8 Região

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

NUNO SILVA Nuno Silva, engenheiro na empresa Critical Software, é o responsável pela organização do encontro que traz a Coimbra, pela segunda vez, nos dias 20 e 21 de fevereiro, cientistas da NASA e da Agência Espacial Europeia (ESA) para falarem de sistemas críticos de alta integridade. O jovem, com raízes na Gesteira, freguesia da Sanguinheira, é atualmente o coordenador das equipas internacionais da Critical Software. Por ser poliglota é o ponto de con-

tacto com os clientes internacionais na área aeroespacial e de software de satélites, e já percorreu meio mundo: França, Japão, China, Brasil ou Angola são alguns dos países que já visitou, inclusivamente para dar formação. Foi ele, através da empresa em que trabalha, que trouxe a Portugal, em 2011, investigadores da agência espacial norte-americana Vão participar no encontro, na Quinta das Lágrimas, responsáveis da NASA, ESA, Agência Espacial Japonesa (JAXA) e Administração

Federal da Aviação dos Estados Unidos (FAA), entre outras entidades, e estarão ainda representadas universidades portuguesas, italianas, britânicas e alemãs e diversas organizações internacionais, que vão debater “os desafios e as tendências do mercado dos sistemas de alta integridade nas diver-

sas indústrias, com particular destaque para resultados de pesquisas recentes levadas a cabo” pelos investigadores. O Jornal Boa Nova entrevistou Nuno Silva para saber que desafios este seminário internacional coloca a Coimbra, à ciência e ao País.

> Mirla Ferreira Rodrigues, texto e foto

Em que consiste este seminário internacional sobre sistemas críticos de alta integridade e que objectivos pretendem cumprir com a sua organização? Este seminário tem vários objectivos: o primeiro é o de divulgar e partilhar o resultado de um trabalho de três anos de pesquisa ao abrigo de um projeto Europeu denominado Critical Step, de onde fazem parte dois parceiros nacionais (a Critical Software e a FCTUC da Universidade de Coimbra) e dois parceiros italianos (a Universidade de Nápoles Federico II, e uma empresa italiana do grupo Finmeccanica, a SESM). Esta pesquisa foi levada a cabo desde 2010, e inclui colaborações entre os parceiros, vários trabalhos, formações e artigos apresentados em muitas conferências internacionais. Os temas incluem naturalmente a garantia de qualidade, verificação e validação e certificação de sistemas críticos. Estes sistemas são os que não podem falhar, ou porque causariam elevados transtornos a nível financeiro (por exemplo satélites), ou porque colocariam em risco vidas humanas (por exemplo, todos os sistemas de transportes de hoje: aviões, ferroviários, automóveis…). O segundo objetivo é o de juntar uma comunidade interessante e interessada por estes tópicos, e mostrar que temos soluções para minimizar a probabilidades de falhas, que temos um “savoir faire” que lhe pode ser útil, e que lhes pode resolver alguns problemas. Nesse sentido convidei algumas das empresas/instituições mais importantes a nível mundial. O convite às agências espaciais (NASA, Agência Espacial Europeia e Japonesa) foi natural pois é a área onde trabalho e onde tenho muitos conhecimentos, mas depois pensei em complementar com outros domínios, e nesse sentido conseguimos garantir a presença de um representante da FAA (Agência que certifica todos os aviões na América do Norte), da indústria de energia (EDP), dos transportes ferroviários (EFACEC, Ansaldo de Itália), da indústria de produtos petrolíferos (Statoil da Noruega), da indústria de aeronáutica (EADS da França), e muitos outros. O terceiro objetivo é o de juntar a comunidade académica e a comunidade industrial num fórum para que cada um fale dos seus problemas e das soluções apresentadas, para uma partilha de ideias e quem sabe futuras colaborações. Estas comunidades têm imenso a dar uma à outra e geralmente falam línguas diferentes. Teremos a presença de bastantes universidades, não só portuguesas, mas também italianas, britânicas, alemãs e até da Ucrânia. Finalmente, pretende-se, com este tipo de iniciativa, motivar a comunidade e indústrias nacionais a trabalhar nestas áreas nobre das tecnologias de informação e de sistemas. Com o estado atual do país é

muito importante passar mensagens positivas, mostrar o que de bom se faz por cá, aumentar a autoestima dos portuguese provando que temos áreas onde fazemos parte do grupo dos melhores do mundo. A quem se dirige este tipo de iniciativa? E como se processa a sua organização? O seminário, que decorrerá no famoso Hotel Quinta das Lágrimas, em Coimbra, dirige-se a toda uma comunidade que trabalha na área nobre dos sistemas críticos. Esta comunidade inclui os parceiros académicos que se interessam por confiabilidade e certificação de sistemas, onde estão incluídos vários especialistas e investigadores com PhD na área; e inclui também todas as empresas e indústrias que baseiam o seu negócio em sistemas de alta integridade, nomeadamente das áreas de aeronáutica, espaço, defesa e transportes, mas também energia. Para a organização do evento conto com o suporte de uma equipa distribuída por Portugal, Espanha e Inglaterra: depois de definidos os tópicos, iniciou-se a fase dos convites a pessoas chaves e especialistas, identificaram-se os principais oradores e orientadores das sessões, e assim foi-se preenchendo a agenda. Iniciaram-se também as negociações para o local e toda a logística, e neste momento estamos numa fase final de inscrições, feitas através de uma página de internet criada para o efeito, já com um número interessante de cerca de uma centena de inscritos. Esta semana final não será de menos trabalho, antes pelo contrário, será necessário finalizar as questões logísticas, enviar informações aos convidados, tratar das questões dos almoços e jantar social, finalizar a agenda e a lista de participantes, preparar os brindes (onde iremos oferecer um livro que editámos ao abrigo do projeto Critical Step, por exemplo), preparar todo o material publicitário, transportes e reservas de hotel. Coimbra vai receber a elite dos cientistas internacionais... que importância tem este tipo de realização para a Critical Software, para Coimbra e para o País? O meu desejo é que este evento seja visto com outros olhos, que seja uma alternativa às notícias negativas que diariamente nos assolam, e que possa trazer algum orgulho e alguma motivação ao nosso país. Para Coimbra é naturalmente importante, pois não é todos os anos que um grupo tão importante de especialistas se junta, alguns já se mostraram encantados com a cidade e ainda nem cá chegaram, espero que na hora da despedida fiquem com “saudade” e vontade de regressar. A indústria tecnológica e a comunidade de investigação de

Coimbra também terão muito a ganhar e aproveitar deste evento, esperemos vir a estabelecer relações que durem com outras comunidades de investigação e com os especialistas da indústria que nos visitarão, Coimbra merece ter um polo de excelência de investigação e uma indústria de referência na área dos sistemas críticos de alta integridade. Finalmente, para a Critical Software, é mais um evento que nos orgulha, o nosso ADN provém da pesquisa, da inovação e da competência, e as nossas origens na Universidade de Coimbra sempre nos aproximaram da comunidade académica, e o nosso sucesso só é conseguido por sermos os melhores, o que fica bem patente é que criando um grupo de trabalho de excelência internacional só pode beneficiar a empresa. Que temáticas serão abordadas? E que oportunidades podem despontar neste seminário? Os temas abordados durante os dois dias de seminário estão sobretudo direcionados para a temática dos sistemas críticos e da sua confiabilidade. Mais concretamente verificação e validação de sistemas, qualificação e certificação, métodos de garantia de integridade e segurança. Esperamos conseguir criar oportunidades entre parceiros académicos mas também entre a academia e a indústria em temas de comum interesse. Poderão surgir alguns projetos de colaboração e até se poderá começar a discutir alguns projetos comerciais, caso as tecnologias apresentadas despertem o interesse dos participantes industriais. Sendo esta a segunda vez que se realiza tal evento em Coimbra, será importante tomar o pulso dos participantes para a realização de mais eventos desta natureza nos próximos anos. O futuro de empresas como a Critical passa pela aposta nestas áreas de excelência? O futuro de empresas como a Critical Software passa por uma aposta na diferenciação, na inovação e na qualidade. A excelência é reconhecida, mas por si só não ganha projetos e não garante o futuro, sobretudo em climas de crise e de pouca liquidez, por isso é necessário haver mais dinâmica, inovar, diversificar (a aposta no mercado global internacional é a única solução), eu quase diria que temos de ser “agressivos comercialmente”, apostar na formação e na valorização dos recursos, promover a pesquisa e participação frequente em conferências internacionais, e depois conseguir demonstrar as nossas competências e a sua mais-valia para os nossos clientes. É um pouco de tudo isto que pretendemos fazer durante este evento.


Fé e Cultura 9

3196 :: 14 de fevereiro de 2013 lusa

SUCESSOR SERÁ ESCOLHIDO ANTES DA PÁSCOA

Bento XVI renuncia ao pontificado e surpreende o mundo com decisão Primeiro renúncia de um Papa em seis séculos apanha o mundo de surpresa. As reações, o perfil do novo Papa e a primeira aparição pública depois do anúncio

> Mirla Ferreira Rodrigues, com agências

O mundo foi apanhado de surpresa, na manhã de segunda-feira, com o anúncio da decisão de Bento XVI de resignar ao pontificado a partir do dia 28 de fevereiro, abrindo assim caminho para a eleição de um novo Papa. “Cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idóneas para exercer adequadamente o ministério petrino”, referiu, em latim, numa reunião com cardeais. O Papa revelou a sua decisão durante o consistório (encontro com cardeais) que tinha sido convocado para decidir três causas de canonização. Bento XVI admitiu que este é um momento “de grande importância para a vida da Igreja” e diz ter chegado à conclusão de ser melhor resignar “após ter repetidamente examinado a sua consciência diante da Deus”. “No mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor quer do corpo quer do espírito; vigor este, que, nos últimos meses, foi diminuindo de tal modo em mim que tenho de reconhecer a minha incapacidade para administrar bem o ministério que me foi confiado”, explica. O Código de Direito Canónico prevê a possibilidade jurídica de renúncia por parte do Papa e esta renúncia não precisa de ser aceite por ninguém para ter validade, como indica o Cânone 332. O que se exige é que o Papa renuncie livremente e que manifeste a sua decisão de modo claro e público, como aconteceu na manhã de dia 11, no Vaticano. “Bem consciente da gravidade deste ato, com plena liberdade, declaro que renuncio ao ministério de bispo de Roma, sucessor de São Pedro, que me foi confiado pela mão dos cardeais em 19 de abril de 2005, pelo que, a partir de 28 de fevereiro de 2013, às 20h00, a sede de Roma, a sede de São Pedro, ficará vacante e deverá ser convocado, por aqueles a quem tal compete, o Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice”, declarou Bento XVI. O Papa agradeceu aos presentes “todo o amor e a fadiga” com que o apoiaram e pediu “perdão” por todos os seus defeitos. “Pelo que me diz respeito, nomeadamente no futuro, quero servir de todo o coração, com uma vida consagrada à oração, a Santa Igreja de Deus”, concluiu. O último caso de renúncia, situação pouco comum na história da Igreja, tinha sido o do Papa Gregório XII, em 1415. Joseph Ratzinger, que foi eleito em abril de 2005 para suceder a João Paulo II, vai completar 86 anos dentro de dois meses. A partir das 20h00 (menos uma em Lisboa) do dia 28 de fevereiro, a Igreja fica em estado de “Sé Vacante”, sendo convocado um Conclave para a eleição de um novo Papa.

Bispos portugueses surpresos com resignação A resignação de Bento XVI foi recebida com “um ato de coragem” e de “surpresa” por vários bispos portugueses. O bispo de Angra do Heroísmo, D. António Sousa Braga, considerou que o gesto do Papa “abre um novo capítulo na história da Igreja Católica”. Para além da coragem, D. Antó-

nio Sousa Braga realça que esta tomada de posição de Bento XVI revela “grande discernimento” e é “algo inédito, mas é um bom sinal”, afirmou à Lusa. Para o bispo de Angra, a decisão do Papa “abre um novo capitulo na história da Igreja”, algo que “só Bento XVI poderia fazer”. A notícia da renúncia do Papa foi recebida pelo bispo da Diocese de Bragança-Miranda, D. José Cordeiro, com “surpresa” e como um “sinal da grandeza e humildade”. Surpresa “no modo como o disse e na forma tão simples”, explicou, embora a surpresa não tenha sido total “porque ele já o tinha aflorado e já tinha assumido essa posição no livro “’Luz do Mundo’”, acentuou. “Ele já tinha como que pensado em voz alta sobre esta possibilidade”, observou, considerando a atitude de Bento XVI “um sinal grande deste homem, de uma grande humildade do modo como ele vê o poder e o Ministério como um serviço e não como exercício da autoridade”. O bispo das Forças Armadas e de Segurança, D. Januário Torgal Ferreira, também disse ter recebido com surpresa o anúncio da resignação de Bento XVI, considerando que foi “um gesto único” na Igreja e de “muita coragem”. O prelado salientou que a renúncia ao pontificado “não é uma fuga, nem uma cobardia, mas sim um misto de debilidade física e de sentido de alta responsabilidade”.  O vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa considera que a resignação de Bento XVI, hoje anunciada no Vaticano por motivos de falta de “forças” e “idade avançada”, demonstra a seriedade com que o Papa encara a sua missão. Em entrevista à Rádio Renascença, D. Manuel Clemente admite que “não estava minimamente preparado para receber” esta notícia, no entanto realça que ela “é reveladora de um testemunho de sabedoria, de coragem e de verdade com que Bento XVI assumiu as funções tão difíceis de sucessor de Pedro”. D. Manuel Clemente esteve com Bento XVI em outubro, durante o último sínodo dos bispos, e admite ter encontrado um Papa em “evidente fraqueza física” mas ainda “absolutamente capaz do ponto de vista mental”. Apesar de “algumas dificuldades de locomoção, ele teve uma atenção muito grande aos trabalhos. Nas intervenções em que esteve presente, e foram muitas, demonstrou muita sabedoria nas suas intervenções espontâneas”, sustenta o bispo do Porto. No entanto, a “maior complexidade dos problemas e a maior disponibilidade que exigem levaram o Papa a tomar esta decisão, que deve ser respeitada”, conclui D. Manuel Clemente.

Papa deve ser “homem mais novo” D. Carlos Azevedo, delegado do Conselho Pontifício da Cultura, disse à Rádio Renascença que a Igreja tem necessidade de um novo Papa com grande capacidade para ler as necessidades de um mundo em mudança, por isso, defende um bispo de Roma entre os 60 e os 70. “A Igreja, neste momento, exige muita coragem. Certamente requer alguém com uma grande lucidez perante o futuro, perante o que se está passar no mundo e uma capaci-

dade de discernimento de atender à Igreja no seu todo, não de uma visão apenas europeia, mas com uma visão universal, que dê esperança e oriente nesta grande mudança cultural e de valores que se está a operar no mundo. Exigirá um grande sentido de ousadia profética para ser testemunha de Reino de Deus”, disse. Nestas declarações D. Carlos acha que o ideal seria um Papa entre os 60 e os 70 – após um pontificado breve como foi este de oito anos. “Que o próximo possa ter um pouco mais de perspetiva pela frente para dar alguma continuidade às perspetivas que trará para a Igreja”. E quanto à continuidade de um Papa europeu? “Fala-se muito de um italiano, mas pessoalmente preferia que se encontrasse uma figura de África ou da Ásia, sobretudo, que pudesse corresponder à exigência do Ministério de Pedro”, considera. Já o cardeal patriarca de Lisboa, José Policarpo, defendeu que o futuro Papa deve ser “um homem mais novo” independentemente da sua nacionalidade. “Devíamos eleger um homem mais novo. (…) É normal que este conclave escolha uma pessoa mais nova”, afirmou o cardeal português, numa conferência de imprensa no Seminário dos Olivais, em Lisboa. O cardeal patriarca de Lisboa entende que neste momento o importante para o futuro da Igreja Católica é “identificar a pessoa com capacidade de dirigir a Igreja”, dizendo que o critério da nacionalidade não é o mais relevante. José Policarpo referiu mesmo as diferentes correntes ou ‘grupos de pressão’ no Vaticano, que defendem, umas a eleição de um papa italiano, outras a eleição de um papa latino-americano, outras até de um papa asiático. Voltando a frisar que o importante é a pessoa e as suas capacidades e que não tem preferência por nenhuma nacionalidade em particular, o cardeal patriarca de Lisboa admitiu que “até gostava” que o eleito fosse asiático. “Eu gostava, mas as hipóteses não são muitas, há algumas. Ia dar um sinal para o continente onde a Igreja está a crescer mais, numericamente, todos os anos”, disse. Sobre a eventualidade de a escolha dos cardeais recair sobre si, José Policarpo disse ser “pouco provável”. “Eu estou fora desse critério, já tenho 77 anos. […] Sempre estive disponível, portanto no fim da minha vida não ia cortar a minha disponibilidade para o serviço da Igreja, mesmo que isso me custe a própria vida. Mas estou descansado, porque isso é pouco provável”, disse.

Primeira aparição pública Ontem, quarta-feira de Cinzas, Bento XVI assegurou que resignou ao papado “em plena liberdade, para o bem da Igreja”. O papa fez esta declaração no início da audiência pública, a primeira aparição depois de anunciar a sua resignação: “Queridos irmãos e irmãs, como sabem, decidi resignar ao ministério que o Senhor me confiou a 19 de abril de 2005. Fi-lo em plena liberdade para o bem da Igreja, depois de ter orado muito e de examinar a minha consciência diante de Deus”, declarou diante de cerca de dez mil fiéis na sala Paulo VI, no Vaticano. Bento XVI acrescentou que “é consciente da importância deste ato, mas também consciente de não ser capaz de levar a cabo o ministério de Pedro com a força física e espiritual que o requer”. “Apoia-me e ilumina-me a certeza de que a Igreja é de Cristo, a qual nunca vai perder a sua orientação e cuidado. Obrigada a todos pelo amor e pelas orações que me haveis acompanhado. Continuem a orar pelo papa e pela Igreja”, concluiu. Os milhares de presentes responderam com uma grande ovação, ainda maior à que lhe dedicaram à sua chegada à tradicional audiência de quarta-feira. Um novo papa será escolhido até à Páscoa, a 31 de março, disse o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, anunciando que um conclave deve ser organizado entre 15 e 20 dias após a resignação. Bento XVI vai manter o seu calendário de atividades durante este mês, antes da sua renúncia ao pontificado, e deve despedir-se dos fiéis no próximo dia 27, na sua última audiência geral. O Papa vai receber, até ao dia 28, bispos da Itália, os presidentes da Roménia e da Guatemala, para além de presidir à oração dominical do Angelus (dias 16 e 23) e às audiências públicas semanais (13, 20 e 27).


10 Grande Plano

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Viagem ao Lugar dos Afetos: projeto para a linguagem universal do Amor > Graça Cunha, texto e fotos

Às voltas com as imagens e informações recolhidas no Lugar dos Afetos, parecem lugar-comum, ou quase banalidade, todos os adjetivos que surgem na cabeça para qualificar e descrever aquele lugar onde se entra por um portão de um azul inigualável, que deixa antever telhados de casas, que fazem lembrar histórias de mundos encantados, ou então a arquitetura da cidade de Barcelona, cidade onde nunca esteve Graça Gonçalves, a criadora de tudo aquilo que existe no Lugar dos Afetos. O texto não estará à altura do que se nos oferece naquele lugar, porque é de afetos que lá se fala, de amor, amizade, tolerância, esperança, do brilho dos bons sentimentos. Mas não se pense que é sítio de qualquer espécie de propaganda, religião ou comércio fácil. Impõe respeito, abre o peito e a mente de qualquer um: homem, mulher, criança, jovem, adulto, idoso. A Guarida da Esperança, a Casa do Romance, o Recanto dos Namorados, A Praça do Amor, o Jardim dos Perfumes, a Caixa dos Beijinhos ou o Jardim da Amizade são de uma beleza poética em cada detalhe. Deu-lhes vida e alma, uma mulher que, além de toda a sensibilidade e poder criativo, tem os conhecimentos valiosos de médica com alargada experiência em áreas específicas que lhe permitem saber lidar com cada um, em geral, e com casos específicos, como crianças autistas, idosos e o sofrido mundo da toxicodepen-

dência. Esta mulher, de uma enganadora aparência frágil, tem 61 anos mas diz que não tem idade, trabalha mais de 16 horas por dia, todos os dias do ano, e hipotecou tudo o que tem na construção da obra para a qual nunca pediu nenhuma ajuda ou subsídio. Hipotecou também o que não tem, porque os livros de que é autora e com cujas receitas pensava sustentar o projeto, não chegaram e os empréstimos bancários é que permitiram continuar o sonho feito obra para o público. E não são certamente os dois euros da entrada neste mundo, que é terapia da alma e da mente para quem o visita, que hão-de pagar-lhe as contas. Para os que verdadeiramente valorizem o que aqui lerem recomenda-se a ida ao Eixo, bem pertinho de Aveiro. Mas os que não podem ir, por qualquer válido motivo, e se interessem por este autêntico mundo, é possível fazerem-se presentes através da “Rede dos Afetos”, que prolonga a missão sem fronteiras, quer se trate de particulares, empresas ou instituições. A Rede de Afetos quer alargar o número de amigos do Lugar dos Afetos para acender “estrelinhas da esperança” no caminho de quem mais precisa. As contribuições são quase simbólicas e permitem a continuidade da ‘missão’ levando o Lugar dos Afetos a hospitais, lares, prisões.

“Só se vê bem com o coração” pub

Aberto o portão com as iniciais LA (Lugar dos Afetos), tudo começa com o caminho azul que transforma os visitantes em estrelinhas brilhantes, conduzidos pela Alameda dos Sentimentos às sete casas do lugar: Casa Prenda de Amor, Casa Flor do Sentir, Estações da Ternura, Guarida da Esperança, Casa Romance, Casa Gostar e Casa da Harmonia. Pelo meio prometem-se segredos e revelam-se os inimigos dos afetos: a fúria, a mentira, as desculpas esfarrapadas e o labirinto da solidão. Há a Ponte da Solidariedade, para unir forças, o Coração dos Carinhos, a Caixinha dos Beijos, o Recanto dos Namorados e a Praça do Amor, feita de pétalas em que a oitava é o interior de um livro gigante com janelas escritas em frases sonhadoras e incompletas. E há jardins do Bem Me Quer e do Amor Perfeito. Não falta o acendedor de estrelas para os sorrisos que se apaguem no percurso, antes de tocar na estrelinha da esperança, feita dos nomes próprios e com direito a desejo. Descrito assim o espaço, sem que se falte à verdade, que a falta está na dificuldade em reproduzir todos os nomes e detalhes do lugar, parece que estamos num recinto de contos para crianças, mas não é de todo verdade. Na Casa Prenda de Amor há uma janela para os que depois de terem passado todas as etapas da vida precisam, de novo, do nosso carinho e proteção. Há ali dentro o lugar certo para todos. A Vera é quem faz as visitas guiadas e tudo o que diz faz sentido para o Alexandre que ainda não tem três anos, para a Beatriz com seis, o pai de ambos já nos 40 ou a Ana que tem menos uma década. E é assim para todas as idades. A criadora do Lugar dos Afetos pensou e concretizou cada recanto para tocar as emoções, “desde a barriga da mãe ao velhinho centenário, porque a linguagem dos afetos

é verdadeiramente universal”. O objetivo da obra, e do percurso, é conhecermos o nosso próprio coração e o daqueles que nos rodeiam, com a responsabilidade de fazermos dos nossos próprios caminhos lugares de respeito, amizade, tolerância. A Vera contou que Graça Gracinha era uma menina de sete anos, filha de pais separados e que viveu a querer ver o lado bom da vida e das pessoas. Trabalhou sempre e estudou muito porque queria curar os corações tristes dos meninos, e assim se tornou médica. A frase que lera em criança no Principezinho “só se aprende a ver bem com o coração”, nunca lhe saiu da cabeça e começou a escrever histórias para fazer felizes os meninos tristes. E como nem todos os meninos sabem, ou podem ler, começou a criar jogos de afetos. Faltava o espaço para dar vida aos livros e aos jogos. Deixou de faltar em 2005. Depois de promessas não cumpridas, de muito trabalho e sofrimento, e de esgotado o dinheiro da venda dos livros e dos jogos, a obra feita Lugar dos Afetos passou a receber visitantes, mais de 120 mil até hoje. Tudo lá obriga a sentir e a pensar, porque tudo foi feito com esse fim. As cores, os números, as frases, as palavras pelo caminho, as flores e as árvores, como a da romã que lida ao contrário dá amor; tudo, mas mesmo tudo, tem uma simbologia e um objetivo. Da infância que é capacidade de sonhar e explorar o mundo, à idade adulta em que, muitas vezes, se cruzam os braços à espera que os obstáculos desapareçam e os sonhos nos batam à porta, há recados para todos e até uma chave da felicidade que dá sementes aos visitantes para levarem para casa, semearem e cuidarem.


Grande Plano 11

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Tirar tesouros do coração porque o amor não tem idade nem rugas

Graça Gonçalves – médica, escritora, autora de jogos didáticos e do Lugar dos Afetos

“Fiz o projeto das casas, desenhei todos os pormenores, das telhas aos azulejos. Tentei contar uma história, onde a simbologia e a metáfora estão presentes nos mínimos detalhes. Ao longo de mais de seis anos, ainda a manhã mal tinha acordado, ‘pegava’ na obra como um operário. A venda dos meus livros e jogos, pouco a pouco, foi permitindo a sua transformação em telhas, tijolos e outros materiais para a obra. A casa Prenda de Amor foi a primeira, depois a casa Flor do Sentir onde a Rosa do Amor está grávida. (…) Construí todas as casas sem nenhum apoio oficial. Um percurso muito sofrido. Não me queixo. Eu escolhi. E escolhi construir Amor.” A Praça do Amor tem oito pétalas e remete para o símbolo de infinito. O recanto dos namorados tem os bancos virados para uns ninhos de cegonhas (de carne e osso) e tem alimentos para um namoro que se quer saudável. A Casa do Romance mora ao lado e não tem portas porque quem entra nela já não quer sair. Sete degraus levam à Guarida da Esperança, como as sete cor do arco-íris, as

sete letras da palavra segredo, ou as sete notas de música. Lá está o personagem do Acendedor de Estrelas que, ao recolocar a Confiança, faz renascer a Esperança em cada pessoa. Um percurso “onde se vai descobrindo que o Amor só se aproxima da Perfeição quando, pacientemente, se consegue recomeçar, a cada novo ciclo de vida, tentando conquistar, construir mais, melhor”. E este foi também o percurso de Graça Gonçalves que nas suas casinhas foi fazendo e desfazendo obra para a tornar mais perfeita e legível para os outros. Nos obstáculos e noite mal dormidas, de preocupação financeira, foi reacendendo confiança. Presentemente, médica aposentada, faz de tudo um pouco para obter o dinheiro que precisa para a obra. Requisitam-lhe todo o tipo de trabalhos, desde desenhar joias, móveis, à decoração de louças e têxteis. E tudo tem uma perfeição indizível. Daquilo que não conhece ou não sabe, diz que estuda aprofundadamente. De um serviço de chá que decorou, com delicadas flores, contou que esteve horas, perdida, numa casa comercial, a olhar as cores dos chás, tão-somente, para depois estudar toda a simbologia e essência de que havia de resultar o desenho final. E juntou-lhe um prato desenhado com uma receita de ternura que termina com reticências, talvez o tal segredo que compete a cada um de nós descobrir nestes assuntos de amor, perdão e lealdade. O Lugar dos Afetos já teve mais de 120 mil visitantes, de todas as raças, países e religiões. É, aliás, bem mais significativo o número daqueles que vêm de fora porque viram na internet ou ouviram falar: da Suíça, Angola, Noruega e até uma japonesa, professora de Poesia. “E sabem ao que vêm”, reforçou Graça Gonçalves, “aqui há um caminho para o coração de si próprio e dos outros, para dentro do coração e por dentro, sou eu, ‘a trolha,’ cá do sítio que o digo, porque pelas minhas mãos passou cada telha deste Lugar”. Talvez por tudo isso, e o demais que ignoramos, teve recentemente um colapso por exaustão. “Não aguentou o corpo a força da cabeça”, disse sabiamente o médico e amigo que a assistiu. Por revelar, apesar da prolongada entrevista e da obra que havemos de revisitar, ficou o segredo (ou os vários segredos) que fazem com que uma pessoa que teve sempre uma vida sofrida, trabalhadora e estudante desde os 14 anos, corpo frágil e professora de ginástica, médica, menina que lia na livraria Avenida às escondidas do dono, hoje hipotecada (‘cativa’ como diz) de um Lugar que é um sonho ao serviço dos afetos das pessoas, como pode em vez de angústia espalhar esperança, amor, compreensão, beleza e tanta magia? Como é que de um sonho pessoal se passa à concretização da obra? Custa-me sempre falar em nome pessoal. Digo que tenho um corpo que um dia vou despir e que esta é a minha missão. Quando andava nas construções, dizia-me o empreiteiro – “a doutora podia ter uma vida tão boa e anda aqui a gastar o seu dinheiro todo!” Nunca tive uma vida estimada, sofri muito e sofro…mas não alimento angústias. O dinheiro dos livros de que é autora e dos jogos não chegaram para tornar o sonho realidade. Como fez? Tenho empréstimos avultados para pagar. Nunca pedi uma ajuda ou subsídio. Não sei tratar dessas burocracias. Falta-me um gestor, alguém com prática neste tipo de projetos e que seja da área da economia. Dos meus fracos 44 quilos de peso, e 61 anos de idade, sai todo o tipo de trabalhos, esperam de

mim resposta para todas as áreas, até para desenhar jardins de condomínios em Angola. Trabalho mais de 16 horas por dia e sinto que ainda tenho muita capacidade de trabalho. O meu cansaço é só no corpo, não na mente. Tudo o que faz evoca criação, mas qual é a sua verdadeira paixão? Tenho duas: a escrita e a construção civil. (Pode rir-se à vontade, não é a única a rir quando digo isto.) Se bem que deva confessar que a dada altura quase deixei tudo pelo teatro…a minha paixão é a escrita, tenho mais de 50 obras publicadas, por diferentes editoras reconhecidas, e quase outras tantas aqui à espera de publicação. Tal como jogos de afetos, já testados, como este Bingo e o Dominó que já alegraram tantos idosos e estão aqui porque falta dinheiro para os comercializar. De resto gosto de construir, de fazer obra, desde que ela tenha conteúdo e memória. Todas as coisas que faço têm um segredo para revelar, os móveis, tudo. Juro que o segredo está lá, mesmo à frente dos olhos, e as pessoas teimam em não ver. Dá consultas aqui, vai criando…mas nunca sai daqui? E onde hei-de ir? Dizem que as minhas casas fazem lembrar Barcelona, mas nunca fui lá. O único carro que tivemos, eu e o António (marido que é médico e jardineiro oficial do Lugar dos Afetos, faça chuva ou sol), foi um Fiat 600 em sexta mão…Também não tenho apego aos bens materiais. Porque é despegada ou porque não tem condições para os comprar, mas gostava? Um pouco de tudo…resisto bem às coisas que não posso ter. Já com os livros a conversa é outra. Não resisto a comprar livros. Passo a noite de Natal, e isto é uma confidência, a ler o livro que recebo sempre de presente. Não preciso de mais nada, só do cheiro de pinheiro bravo. Com todas as dificuldades e sem apoios, vai sempre ampliando o Lugar dos Afetos com novas potencialidades? O trabalho não me assusta. Uma amiga diz que Deus me fez ao Domingo, porque estava com tempo, e que se lhe sair o euro milhões me põe a trabalhar para ela, porque sabe que ficava ainda mais rica. A idade, 60 ou 80, não faz diferença. Corro mais depressa que a idade, não tem hipótese de me apanhar. Não me deixei operar à tiroide para não ter que parar de trabalhar. Estudo muito e a minha memória chega a perturbar os que trabalham comigo. O Lugar dos Afetos é apenas um degrau, quero e tenho capacidade para fazer muitos mais. Quero acolher crianças, jovens, famílias, casais, quem precise de ‘curar’ o coração. Há-de vir um tal milagre de um santo qualquer cujo nome eu não sei, mas sei que virá o milagre. Tenho pronto o projeto, em inglês também, do Lugar dos Afetos para ser um Lugar online. Falta só o investidor certo, mas eu sei que irá atrair olhares de tudo o mundo. Assim como a Rede de Afetos, sem fronteiras, onde todos podem fazer-se amigos e ajudar assim o Lugar a ir àqueles que mais precisam, e que não podem vir até aqui; são sementes de alegria. Como reacende sempre essa esperança? Tenho sempre um olhar inaugural sobre tudo. Mantenho esse olhar das crianças e a capacidade de acreditar permanentemente no lado bom. Vejo sempre uma quinta estação, a capacidade de recomeçar sempre. É como uma trovoada: faz-se anunciar, medonha, vem, bate forte, mas o céu limpa sempre depois. Não sei o nome do santo, mas acredito no milagre. pub

No dia de são Valentim venha conhecer os nossos espaços! Faça a sua reserva: Tel.: 231 420 010 Tlm.: 922 222 458 Largo do Romal, 16 . 3060-129 Cantanhede


12 Sociedade

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

CENTENAS DE VISITANTES RESISTIRAM À CHUVA

Mealhada adia desfile de Carnaval para domingo “com rei ou sem rei”

Escolas de Samba GRES Sócios da Mangueira, Amigos da Tijuca e Batuque desfilaram no sambódromo Luís Marques, apesar do mau tempo

> Carla Assunção, texto e fotos

A chuva que se fez sentir no domingo Gordo, e que obrigou ao cancelamento do desfile e ao respetivo adiamento para o próximo domingo, dia 17 de fevereiro, deixou marcas negativas na organização. Os prejuízos são incontáveis e nem Fernando Saldanha, presidente da Associação do Carnaval da Bairrada, quis avançar com números aos jornalistas. Ainda assim, ficou uma promessa: “Com o rei ou sem o rei, o desfile sairá no próximo domingo… ainda está a ser negociada a permanência do rei e da rainha, mas sem certezas”, admitiu o responsável. O desfile está agendado para as 15h00, garantida ou não a presença do ator brasileiro Rodrigo Andrade, que interpretou o papel de “Berto” na telenovela Gabriela, recentemente transmitida na SIC.

Ainda assim, o desfile percorreu o sambódromo Luís Marques na passada terça-feira e centenas de pessoas resistiram ao mau tempo e à chuva que teimava em cair para assistir ao Carnaval mais brasileiro do país. As Escolas de Samba GRES Sócios da Mangueira, Amigos da Tijuca e Batuque sambaram nesta ordem pela avenida com os temas “Alice e o País das Maravilhas”, “Surpresa” e “Idade Média”, respetivamente, com muita cor e folia ao gosto de quem assistia com poucas esperanças que a chuva estragasse o espetáculo. “Ao contrário do ano passado, o Carnaval da Mealhada está mais cinzento devido às nuvens e esta chuva miudinha que não para de cair…mas as escolas de samba estão de parabéns pelos enredos aqui representados”, disse ao Jornal Boa Nova Manuel Jesus Oliveira, natural de Mira, acom-

PUBLICIDADE 11/2012

CA Soluções de Poupança

DO PRIMEIRO EURO ÀS POUPANÇAS DE UMA VIDA, ESTAMOS CÁ. A vida dá muitas voltas. O sol põe-se para depois se erguer. Do dia para a noite e da noite para o dia. Por muitas voltas que a vida dê, estamos sempre ao seu lado, porque somos um Banco Cooperativo. Visite o Crédito Agrícola e escolha a solução de poupança que melhor se adapta a si.

panhado pela esposa Olinda Salgueiro Pacheno. Satisfeitos com a organização do corso, o casal destacou a presença dos reis brasileiros como forte aposta da organização para dinamizar o Carnaval luso-brasileiro, garantindo assim “voltar à Mealhada no próximo domingo e esperar que faça sol”. Propositadamente de França veio Maria Aurora Gomes Soares, da Silvã, que se encontrava entre a multidão, com o guarda-chuva aberto. “É uma pena esta chuva, mas vim na mesma para ver a minha filha Nicole e a minha neta Eva, que desfilam pelos Amigos da Tijuca”, contava, acrescentando que emigrou há 35 anos e nunca tinha assistido o Carnaval da Mealhada. “Vou embora na segunda de manhã, por isso quero voltar no próximo domingo… isto é tão bonito de se ver ao vivo que vale a pena regressar”. pub


Empresarial 13

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Columbófila Cantanhedense estabeleceu parceria com Escolas de Condução do Grupo MAO

SÃO VALENTIM com JANTAR A DOIS

Associados da coletividade e agregado familiar direto terão descontos nas cartas de condução de motorizados, ligeiros, pesados, mercadorias e reboques

Espaço, gerido por Pedro Melo, oferece ementa diferente para dia especial

Restaurante Penedo comemora Dia dos Namorados dr dr

> Carla Assunção

Continuando a orientação que vem seguindo nos últimos anos, a Direção Geral da Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense (SCC) estabeleceu recentemente uma parceria com o Grupo MAO – Moleiro, Amaro e Oliveira, Lda, detentores das Escolas de Condução de Febres, Marialvas e Cantanhede. Esta celebração vai beneficiar aos associados daquela coletividade com um conjunto de descontos significativos, abrangendo igualmente o seu agregado familiar direto, representando este acordo uma vantagem acrescida na obtenção de cartas de condução que habilitem à condução de veículos motorizados, ligeiros, pesados, mercadorias e reboques. A celebração desta parceria entre estas duas entidades, e que foi recentemente formalizada pelo administrador do Grupo MAO, Miguel Moleiro, e por Lurdes Silva, presidente da direção geral daquela Associação, para além de proporcionar estas vantagens aos associados da Sociedade Columbófila vai igualmente permitir as mesmas condições para os serviços de revalidações de cartas de condução, alterações de moradas, averbamentos, legalização de veículos, entre outros serviços que o Grupo MAO disponibiliza nas suas escolas sediadas em Cantanhede e em Febres. Este acordo agora formalizado vai também abranger as áreas

da formação que o grupo ministra, nomeadamente o CAM, instrutores e a certificação dos condutores que habitualmente conduzem viaturas de transporte de crianças. Para além dos benefícios diretos aos associados da Sociedade Columbófila, a parceria agora efetuada irá de uma forma diferenciadora proporcionar também aquela Associação receber algumas mais valias pelo volume de negócios gerado por este acordo. Lurdes Silva, na assinatura do protocolo que vai tornar possível mais esta parceria, teve a oportunidade de agradecer ao Grupo MAO, na pessoa do administrador Miguel Moleiro, a oportunidade concedida à Sociedade Columbófila na concretização de mais este protocolo que muito contribuirá para continuar a proporcionar condições vantajosas na aquisição de diversos serviços e produtos aos seus associados. A parceria agora firmada vai ainda proporcionar aos mesmos, sempre que necessitem, o acompanhamento por uma equipa de experientes profissionais que diariamente trabalham prestando um serviço de grande qualidade. Miguel Moleiro referiu ainda que o Grupo, desde a sua fundação, tem cimentado no mercado uma “imagem dinâmica e de ensino de qualidade, com viaturas sempre atuais e ofertas de horários alargados de agrado dos alunos”, cumprindo assim, dessa forma, um dos desígnios da sua missão.

No dia mais apaixonado do ano, o Restaurante Penedo, na Póvoa da Lomba, vai dedicar a ementa aos namorados. Na ementa de São Valentim o jantar romântico será repleto de excelentes pratos para surpreender a tua cara-metade, no dia 14 de fevereiro. Para a entrada, o chefe sugere uma ‘Taça do Amor Fiel’, composta com taças estaladiças de marisco com açafrão. A sopa terá um ‘Sabor do Paraíso’, um creme de legumes com camarão e croutons. Para os amantes do peixe, será preparado um ‘Sopro do Cupido’, ou seja suflé de bacalhau com azeitonas pretas, ou se preferir carne o prato ‘Êxtase’ permite saborear trouxinhas de carne picada envolvida em legumes com molho cremoso e batatinhas em coração. Para o momento mais doce da noite, a sobremesa ‘Delícia Apaixonante’ deixará água na boca com creme de chantilly envolvido em leite condensado e chocolate branco com morango. Difícil de resistir será a sangria de frutos vermelhos ‘Néctar Afrodisíaco’, uma das bebidas que será servida ao longo do jantar a dois para comemorar o amor. A ementa de São Valentim custa 22 euros por pessoa e as reservas podem ser feitas através dos telefones 231422551 e 914080609. CA

Catarino home.interior promove campanha promocional Vitra

Adega Cooperativa em parceria com o Centro de Recuperação de Cantanhede ca

A partir de agora os trabalhadores e associados da Adega Cooperativa de Cantanhede sairão beneficiados no Centro de Recuperação de Cantanhede. A parceria foi celebrada no passado dia 7 de fevereiro, nas instalações da Adega, com a presença de Arsénio da Conceição Cavaco e José Nogueira Torres, secretário e tesoureiro, respetivamente, da atual direção reconduzida para o triénio 2013-2015, e Egídio Patrão e Rui Jorge Figueiró, ambos sócios-gerentes daquela clínica de fisioterapia e reabilitação, que presta serviços de saúde há 30 anos à população. No protocolo de pareceria ficou definido que o Centro de Recuperação de Cantanhede compromete-se a propiciar aos funcionários, cerca de 45, e seus familiares diretos e aos 1300 sócios da Adega Cooperativa de Can-

tanhede um desconto de 20 por cento nos tratamentos de fisioterapia e reabilitação. Sabe-se também que os clientes do sub-sistema ADSE e que sejam associados continuam a pagar as taxas em vigor (taxa moderadora) sem qualquer desconto, tal como aqueles que tenham seguros (acidente de trabalho, sinistros e outros) ou os clientes para as consultas a realizar por Paulo Margalho, diretor técnico do CRC, único na região credenciado para exercer atividade. Já os clientes de seguro de saúde – Médis, Multicar, Advance-Care e outros – que sejam igualmente sócios da Adega poderão ter 20 por cento de desconto nos tratamentos se ao segurado for imputado pelo plano de saúde algum encargo pelos tratamentos a concretizar. CA

A Catarino home.interior está a promover uma campanha promocional da conceituada marca Vitra. Assim, na compra de três cadeiras Eames Plastic Chair ou Armchair oferece outra cadeira do mesmo modelo. A campanha, válida até ao final de junho de 2013 para cadeiras Eames Plastic Chair ou Armchair dos modelos DSW, DAW, DSR e DAR, permite que se possa disfrutar do conforto e da originalidade de uma das mais emblemáticas peças da Vitra. Criada em 1950, esta cadeira de plástico – a primeira a ser produzida industrialmente – permite, dependendo do modelo, fazer uma utilização interior ou exterior, criando sempre ambientes confortáveis e sofisticados. Distribuidora oficial da Vitra, uma das mais prestigiadas marcas internacionais no setor da decoração, a Catarino home. interior reafirma assim o seu prestígio e a sua aposta em proporcionar aos clientes uma proposta de valor absolutamente singular, com o melhor que se faz no Mundo. Na Catarino home.interior é possível encontrar as mais atuais e conceituadas marcas internacionais do mundo da decoração de interiores, como Vitra, Molteni&C, Gallotti & Radice, Kartell, Artemide, Santa & Cole, Foscarini, Prandina, Porta Romana, Flos, Elitis, Andrew Martin, Missoni e Nanimarquina, além de algumas peças desenhadas pelas designers e decoradoras da Catarino home. interior.


14 Publicidade

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

clínica geral Morada Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede e-mail: geral@jornalboanova.com Redação Telefone 231 420 989 noticias@jornalboanova.com Administração Telefone 231 422 870 comercial@jornalboanova.com Fax 231 420 989

guilherme mendes médico

Especialista em Clínica Geral

Contrato ADSE

GNR • PSP • CGD • PT • MEDIS

MIRA – Tel. 231 458 666 CANTANHEDE – Tel. 231 420 350 Telm – 917 532 285

CONSULTAS POR MARCAÇÃO PRÉVIA contactologista

ginecologista / obstetra

J. Gaspar Mendes elsa freitas grilo Dina felício advogados Rua Marquês de Marialva, n.º 55, 1.º andar, 3060-184 Cantanhede Tel 231 420 608 – 231 108 837 | Fax.: 231 422 903 – 231 423 416

optometrista

madalena cardetas advogada

Largo Conselheiro Ferreira Freire, n.º 40A, 1.º esq. 3060-201 Cantanhede – Tel. 231 420 937

oftalmologistas

psiquiatria

Dr.ª CRISTINA MIGUEL

Serviços de saúde

ANUNCIE AQUI! | Tlf 231 422 870 | Fax 231 420 989

Médica Especialista em Psiquiatria

*Psiquiatria Geral * Psiquiatria do Idoso * * Distúrbios Alimentares * Marcação de consultas: Telm 91 377 96 36 || 96 239 51 94 – Telf. 231 469 594 Covões – Cantanhede


Publicidade 15

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

estomatologista lic. Ami n.º 1800

www.imobiliarianovacentral.com Cantanhede terreno para construção de moradia c/ +- 500m2. 40.000,00€ Moradias novas na zona de Febres, c/ bons acabamentos e áreas. Moradia na zona da tocha T-4 com bom quinta. Preço interessante. Vende se armazém c/ 600m2 em local de muita passagem, terreno c/ +- 2000m2. Possível ampliação.

Cantanhede moradia t-3 em inicio de construção, terreno c/+- 250m2. 110.000€ Próxima do centro Cantanhede: Moradia isolada, nova em urbanização recente tipo t-4. 155.000,00€ Terreno em Outil c/ +-6000m2 c/ frente boa, vista linda e local excelente. Moradia contemporânea tipo t-3 c/ garagem fechada, painel solar, recuperador de calor e terreno com 800m2. Em construção. Lugar de Outil.140.000,00

TEL. 231 429 480 – imobnovacentral@hotmail.com Trata Imobiliária Nova Central, Lda. Cantanhede

otorrino Para comprar ou vender casa Apartamentos: Novos, usados. Vivendas - Casas Usadas – Impecáveis Terrenos p/ contrução – Rústicos – Pinhais Coimbra – Cantanhede – Praia de Mira – Tocha – Vagueira

www.mercadodostempos.pt

Ligue ou contacte-nos: 231 429160 – 96 7053981 – 965898017 Rua de S. João, nº 2 A Cantanhede – Telf. 231 429160 – Tlm. 967 053 981

IMOBIPRÉDIOS, Sociedade Mediação Imobiliária, Lda

Informa os seus clientes e amigos, que mudámos de instalações, para a Rua de S. João, nº 2 A (Junto à farmácia Seixo) Cantanhede – Telf. 231 429160

serviços de saúde

pub

psicólogos

. Psicologia Clínica . Psicoterapia . Avaliação e Intervenção Psicológica . Terapia de Grupo . Terapia de Casal . Terapia Familiar . Terapia Ocupacional

. Terapia da Fala . Hipnose Clínica / . Dislexia Hipnoterapia . . Avaliação Perturbações Alimentares e Intervenção em . Dificuldades Comportamenntos de Aprendizagem de Depêndencia . Orientação Vocacional Crianças . Mediação Familiar Adultos Adolescentes e

Protocolo com Multicare e A Previdência Portuguesa

Coimbra

Cantanhede

Av. Sá da Bandeira Centro Comercial, nº 33/35 3º Andar - Sala 323 3000-351 COIMBRA Telef. 239 098 991 / Telm. 936 603 303 Horários das Consultas 3ª, 4ª e 5ª das 14:00h – 20:00h Marcação das Consultas 2ª a 6ª das 9:00h – 20:00h

Praça Marquês de Marialva Centro Comercial Rossio, nº10 3º Andar - Sala 23 3060-133 CANTANHEDE Telef. 231 098 087 / Telm. 936 603 303 Horários das Consultas 2ª e 6ª das 14:00h – 20:00h Marcação das Consultas 2ª a 6ª das 9:00h – 20:00h

canalizadores | estucadores | pintores | pedreiros

Obras em casa ANUNCIE AQUI! Tlf 231 422 870 Fax 231 420 989


16 Publicidade

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

MUNICÍPIO DE CANTANHEDE DEPARTAMENTO DE URBANISMO

AVISO Nº 39/12-VP

MANUEL DA SILVA MIGUEL (Manuel do Forno) Caniceira Faleceu a 5 de fevereiro de 2013

Sua esposa Maria de Jesus Rilhó, seus filhos, Manuel, José, Idália e Carlos de apelidos Miguel, noras, netos e bisnetos, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, agradecem reconhecidamente a todas as pessoas das suas relações de amizade que participaram nas cerimónias fúnebres do seu ente querido ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de pesar. A todos a sua profunda gratidão.

Caniceira, janeiro de 2013.

Nos termos do Artº 27.º do Decreto-Lei nº 555/99, de 16 de dezembro, com a redacção dada pelo Decreto-Lei nº 26/2010, de 30 de março, torna-se público que a Câmara Municipal de Cantanhede, emitiu em 17 de dezembro de 2012, o 3º Aditamento ao Alvará de Loteamento e de Obras de Urbanização nº 2/2003, de 24 de junho, emitido em nome de Manuel Augusto de Jesus Manata e Aurélio de Jesus Ribeiro, referente ao prédio sito na Rua Padre Jaime Guerra, no Joinal ou Quinta, no lugar da Pedreira, freguesia de Febres e concelho de Cantanhede. Aprovada pela deliberação de Câmara de 18 de setembro de 2012, a alteração solicitada por Sandra Cristina dos Santos Dias, proprietária do Lote nº 4 e Carlos Alberto Reis dos Santos, proprietário do Lote nº 5, apresenta as seguintes características: -----O Lote nº 4, descrito na Conservatória do Registo Predial sob o nº 7723/20030702, da freguesia de Febres, inscrito na matriz predial urbana sob o Artigo nº 4155 da respectiva freguesia, que confronta a Norte com Manuel da Silva Manata, do Sul com caminho, do Nascente com Lote nº 3 e do Poente com Lote nº 5 e Manuel da Silva Manata e o Lote nº 5, descrito na Conservatória do Registo Predial sob o nº 7724/20030702, da freguesia de Febres, inscrito na matriz predial urbana sob o Artigo nº 4156 da respectiva freguesia, que confronta a Norte com Manuel da Silva Manata, do Sul com caminho, do Nascente com Lote nº 4 e do Poente com José Rodrigues Martins, sofreram uma alteração da configuração e sequente alteração da mancha de implantação da construção existente no lote nº 4 e da mancha de implantação proposta para o lote nº 5. A alteração surge na sequência da elaboração de um levantamento topográfico rigoroso, que detetou que os lotes propostos no alvará em vigor não correspondem à realidade. A área dos lotes sofreram uma diminuição, lote nº 4 passou de 1.640,00m2 (mil seiscentos e quarenta metros quadrados) para 1.510,00m2 (mil quinhentos e dez metros quadrados) e o lote nº 5 passou de 1.241,00m2 (mil duzentos e quarenta e um metros quadrados) para 1.165,00m2 (mil cento e sessenta e cinco metros quadrados). A área bruta de construção não á alterada, ficando com a seguinte descrição: ------------A área dos lotes é de 6.575,00m² (seis mil quinhentos e setenta e cinco metros quadrados), a área total de implantação é de 1.020,00m² (mil e vinte metros quadrados). -------------------------------------------------------------------------LOTE nº 4 - Com a área de 1.510,00m2 (mil quinhentos e dez metros quadrados), confronta do Norte com Manuel da Silva Manata, do Sul com caminho, do Nascente com Lote nº 3 e do Poente com Lote nº 5 e Manuel da Silva Manata, com a área de implantação de 235,00m² (duzentos e trinta e cinco metros quadrados), sendo 185,00m² (cento e oitenta e cinco metros quadrados) da habitação e 50,00m² (cinquenta metros quadrados) dos anexos, com a área de construção de 350,00m² (trezentos e cinquenta metros quadrados), sendo 300,00m² (trezentos metros quadrados) da habitação e 50,00m² (cinquenta metros quadrados) dos anexos, destinado a habitação com um fogo, com dois pisos e anexos com um piso.----------------------------------------------------------------------LOTE nº 5 - Com a área de 1.165,00m2 (mil cento e sessenta e cinco metros quadrados), confronta do Norte com Manuel da Silva Manata e Outro, do Sul com caminho, do Nascente com Lote nº 4 e do Poente com José Rodrigues Martins, com a área de implantação de 215,00m² (duzentos e quinze metros quadrados), sendo 165,00m² (cento e sessenta e cinco metros quadrados) da habitação e 50,00m² (cinquenta metros quadrados) dos anexos, com a área de construção de 350,00m² (trezentos e cinquenta metros quadrados), sendo 300,00m² (trezentos metros quadrados) da habitação e 50,00m² (cinquenta metros quadrados) dos anexos, destinado a habitação com um fogo, com dois pisos e anexos com um piso.-----------------------------------------------------------------Cantanhede, 17 de dezembro de 2012 A Vice-Presidente da Câmara Municipal Cantanhede (Maria Helena Rosa de Teodósio e Cruz Gomes de Oliveira)

CARTÓRIO NOTARIAL A CARGO DO NOTÁRIO LIC. LUIS MANUEL CANHA

NÍCIA DA CONCEIÇÃO PESSOA

JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL

Ourentã 71 anos Faleceu a 8 de fevereiro de 2013 A família de Nícia da Conceição Pessoa vem por este meio, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, agradecer a todas pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres da sua ente querida, ou que, de qualquer outro modo, manifestaram o seu sentimento de pesar. A todos um forte bem haja. A família informa que no próximo dia 15 de fevereiro, pelas 20h00, na igreja paroquial de Ourentã, será celebrada missa de 7.º Dia, e desde já manifesta a sua gratidão a todos quantos estiverem presentes.

Ourentã, fevereiro de 2013.

Certifico, para efeitos de publicação que no dia 11 de Fevereiro de 2013, de fls. 35 a fls. 37 verso, do livro de notas 220-A do Cartório Notarial de Cantanhede, sito no Largo Cândido dos Reis, 15, salas 4 e 5, na cidade de Cantanhede, a cargo do notário Lic. Luís Manuel Canha, foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual Lucília Sarraipo de Melo Vidal e marido João Carlos Melo Vidal, casados sob o regime de comunhão geral, naturais da freguesia e concelho de Cantanhede e residentes nesta cidade de Cantanhede, na Rua Dr. Jaime Cortesão, número 51 e Dra. Ana Paula Silva Fernandes, divorciada, natural da freguesia e concelho de Cantanhede e residente nesta cidade de Cantanhede, na Rua Engº. Amaro da Costa, número 112, prestaram as seguintes declarações: Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores do seguinte imóvel, na proporção de metade para os outorgantes Lucília Sarraipo de Melo Vidal e marido e na proporção da restante metade para a outorgante Ana Paula Silva Fernandes: Prédio rústico composto por pinhal e mato situado em Cruz, freguesia e concelho de Cantanhede, com a área de mil duzentos e noventa metros quadrados a confrontar do norte com Francisco Pinto Gaspar, do sul com vala, do nascente com Maria Silva Grosso e do poente com herdeiros de Joaquim Gomes Beato, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede e inscrito na matriz predial respectiva em nome de José Fernandes de Melo sob o artigo 7849, com o valor patrimonial de € 6,19 e para efeitos de IMT de € 180,82, a que atribuem o valor de seis mil quatrocentos e cinquenta euros;----------------------------------------------------------------Que o identificado imóvel pertence aos justificantes por lhes ter sido verbalmente doado, nas indicadas proporções, cerca do ano de mil novecentos oitenta e seis por José Fernandes de Melo, viúvo, residente que foi em Cantanhede, pai da justificante Lucília Sarraipo de Melo Vidal e avô da justificante Ana Paula Silva Fernandes, a qual à data da doação se encontrava no estado de solteira, maior, posteriormente casada na comunhão de adquiridos com Amândio Joaquim da Cruz Ferreira, mas dele actualmente divorciada, sem que, todavia, tenha sido lavrada a competente escritura, pelo que o adquiriram por usucapião, não havendo, todavia, dado o modo de aquisição, documento que lhes permita fazer a prova do seu direito de propriedade perfeita. Está conforme ao original; Cantanhede, 11 de Fevereiro de 2013. O Notário, Luís Manuel Canha (Jornal Boa Nova n.º 3196, de 14 de fevereiro de 2013)

ficha técnica FUNDADOR Padre Mário Oliveira de Brito Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede CONTACTOS Redacção 231 420 989 | e-mail: noticias@jornalboanova.com Administração 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: geral@jornalboanova.com Publicidade 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: comercial@jornalboanova.com PROPRIEDADE/EDITOR Fábrica da Igreja Paroquial de Cantanhede Pessoa Colectiva n.º 500968209 | N.º de Registo do ICS 101971 Depósito Legal | 2013/83 DIRECÇÃO Director Luís Francisco Cordeiro Marques - T.E. 750 REDACÇÃO Graça Cunha - C. P. 5300 | Mirla Ferreira Rodrigues - C. P. 8898 | Carla Assunção - C. P. 8899 | COLABORADORES Miguel Cotrim - C. P. 5533 | Rui Sérgio - C. O. 261 CORRESPONDENTES Adelino Claro (Enxofães); Amaro Pessoa (Carapelhos); Ana Costa e Silva (Cadima); Antonino Machado (Murtede); António Parreiral (Ançã); Batista Fonseca (Sepins); Dorindo Camarinho (To-

cha); Eduardo Pessoa (São Caetano); Elsa Cavaco (Corticeiro de Cima); Filipe Figueiredo (Ourentã); Irene Moço (Pena); Isabel Lourenço (Varziela); Joaquim Croino (Sanguinheira); José Cardoso Branco (Montinho); José de Jesus Pessoa (Febres); Luís Rocha (Seixo de Mira); Manuel Augusto A. Santos (Sanguinheira); Manuel Fernando Jorge Felício (Caniceira); Manuel Sebastião (Lemede); Maria E. Marques (Portunhos); Messias Simões (Covões); Natália Nogueira (Cordinhã); Raul Cruz (Bolho); Arménio Veríssimo (Outil); Vidal Gentil (V. N. de Outil) e Vítor Batista (Pocariça). DESPORTO Adérito Fontes (Atletismo); Arnaldo Carvalho (Ténis); António Parreiral (Futebol); Fernando Faustino (Futebol); João Pais de Sousa (Pesca); José Carlos Jesus (Futebol); José dos Santos (Columbofilia); Luís Mendes (Karaté); Luís Tomé (BTT); Batista Fonseca (Futebol); Manuel Romão (Futebol); José Fatia (Futebol e Futsal); Nuno Oliveira (Futsal), Orlando Jorge (Futebol); Vítor Campos (Futebol); Ana Felício e Nuno Freitas (Voleibol) e Vítor Oliveira (Automobilismo). OPINIÃO Cónego António Rego; Arnaldo Carvalho; Ilídio Sacarrão Martins; Isabel Neves; Dom João Alves; Lara Guina; Lurdes Boavida; Mário Frota; Nuno Sérgio; Pedro Guina Vasco Espinhal Otero e Luís Alves. DIVERSOS ildefonso Samelo e Licínio Alves. FOTOGRAFIA Oliveira (Cantanhede).

ADMINISTRAÇÃO Administrador José Eduardo Meira Catarino. Serviços Administrativos Ana Margarida Pessoa. HORÁRIO de 2.ª a 6.ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h30. ASSINATURA ANUAL Portugal 22,50€; Europa 40€; Resto do Mundo 50€ Composição, paginação e selecção de cor Gabinete de Design da FIPC Impressão e expedição FIG - Indústrias Gráficas S.A. Telefs. 239 499 922/ 239 499 935 – Fax 239 499 981 Rua Adriano Lucas (Estrada de Eiras) – 3020 Coimbra Todos os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não vinculando o jornal Boa Nova ao seu conteúdo.

Tiragem desta edição: 4.850 exemplares


Desporto 17

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

FUTEBOL FEMININO CAMPEOnaTO PROMOÇÃO (SÉRIE C) União Ferreirense 0 . 4 Viseu 2001 Eirolense 5 . 0 Seia Cadima 1 . 1 Murtoense J V E D M S P U. Ferreirense 11 8 0 3 29 14 24 Viseu 2001 10 7 1 2 30 5 22 Murtoense 11 6 3 2 21 7 21 Cadima 10 4 4 2 22 9 16 Eirolense 10 2 3 5 14 18 9 Esp. Atlético 10 2 3 5 11 15 9 Seia 10 0 0 10 5 64 0 PRÓXIMA JORNADA

Murtoense . Esp. Atlético Viseu 2001 . Eirolense Seia . Cadima

Góis 17 10 3 4 40 14 33 Condeixa 17 9 5 3 29 19 32 São Silvestre 17 8 1 8 26 22 25 Esp. Atlético 17 7 2 8 23 23 23 Sepins 17 5 6 6 18 28 21 Mocidade 17 6 2 9 27 28 20 Gândaras 16 5 5 6 21 22 20 S. Pedro Alva 17 5 4 8 27 38 19 Ribeirense 17 4 3 10 19 30 15 Lousanense 17 2 5 10 11 28 11 S. Mamede 16 2 1 13 20 44 7 Agrário Lamas 17 1 3 13 10 55 6 PRÓXIMA JORNADA

II DIVISÃO (ZONA CENTRO)

Sp. Espinho 2 . 1 Cesarense Anadia 1 . 1 Operário S. João Ver 1 . 0 Lusitânia Ac. Viseu 0 . 0 Nogueirense Tocha 0 . 3 Pampilhosa Coimbrões 2 . 1 Benf.C.Branco Cinfães 3 . 0 Sousense Tourizense 0 . 1 Bustelo

J V E D M S P Cinfães 19 11 6 2 36 16 39 Ac. Viseu 19 10 6 3 24 13 36 Sp. Espinho 19 9 7 3 24 15 34 Anadia 19 10 2 7 21 18 32 S. João Ver 19 9 4 6 24 21 31 Pampilhosa 19 9 4 6 27 25 31 Operário 19 7 7 5 28 21 28 Benf.C.Branco 19 6 8 5 27 24 26 Coimbrões 18 6 7 5 25 26 25 Sousense 19 6 7 6 18 19 25 Tourizense 19 5 6 8 19 21 21 Nogueirense 19 5 6 8 20 25 21 Cesarense 19 5 5 9 15 22 20 Bustelo 19 3 7 9 13 24 16 Tocha 19 2 5 12 14 29 11 Lusitânia 18 2 5 11 20 36 11

Esp. Atlético . Gândaras Águias . S. Mamede Condeixa . Agrário Lamas Góis . Mocidade S. Pedro Alva . Poiares Gândara . Ribeirense Sepins . Brasfemes Lousanense . São Silvestre JUNIORES AFC - SÉRIE B

Ançã 3 . 0 Ribeirense Carapinheirense 4 . 1 Eirense Casaense 4 . 0 Maiorca Gândara 0 . 4 Marialvas Tocha 2 . 0 Académica SF J V E D M S P Tocha 14 13 0 1 47 11 39 Académica SF 13 11 1 1 45 12 34 Carapinheirense 14 10 2 2 41 17 32 Eirense 14 7 3 4 25 24 24 Casaense 13 6 2 5 26 19 20 Esp. Atlético 13 6 1 6 26 28 19 Maiorca 14 4 4 6 10 27 16 Marialvas 14 4 3 7 20 17 15 Ançã 12 4 2 6 19 25 14 Águias 13 2 3 8 18 32 9 Gândara 12 1 2 9 8 25 5 Ribeirense 14 0 1 13 9 57 1 PRÓXIMA JORNADA Ribeirense . Esp. Atlético Eirense . Ançã Maiorca . Águias Marialvas . Casaense Académica SF . Gândara

PRÓXIMA JORNADA Operário . Cesarense Lusitânia . Anadia Nogueirense . S. João Ver Pampilhosa . Ac. Viseu Benf.C.Branco . Tocha Sousense . Coimbrões Bustelo . Cinfães Tourizense . Sp. Espinho

DIVISÃO HONRA AFC Vigor Mocidade 3 . 1 Moinhos Pampilhosense 1 . 2 Touring Desp. Lagares 1 . 2 Vinha da Rainha União FC 2 . 2 Arganil Ançã 2 . 0 Marialvas Febres 2 . 1 Eirense Carapinheirense 2 . 1 Académica SF J V E D M S P Vigor Mocidade 17 12 4 1 35 11 40 Carapinheirense 17 12 2 3 40 20 38 Ançã 17 10 5 2 31 15 35 Académica SF 17 7 7 3 29 22 28 Febres 17 7 6 4 33 19 27 União FC 16 7 4 5 27 19 25 Eirense 17 5 8 4 24 16 23 Pampilhosense 17 5 6 6 23 24 21 Touring 16 4 6 6 19 25 18 Arganil 17 4 6 7 19 28 18 Moinhos 17 5 2 10 25 35 17 Desp. Lagares 17 4 5 8 22 31 17 Marialvas 17 2 1 14 16 45 7 Vinha da Rainha 17 1 4 12 13 46 7 PRÓXIMA JORNADA Académica SF . Desp. Lagares Moinhos . Pampilhosense União FC . Ançã Arganil . Vigor Mocidade Touring . Febres Eirense . Carapinheirense Vinha da Rainha . Marialvas 1.ª DIVISÃO AFC São Silvestre 2 . 2 Gândaras S. Mamede 4 . 4 Esp. Atlético Agrário Lamas 1 . 3 Águias Mocidade 0 . 3 Condeixa Poiares 1 . 1 Góis Ribeirense 4 . 0 S. Pedro Alva Brasfemes 1 . 2 Gândara Lousanense 1 . 1 Sepins J V E D M S P Gândara 17 12 3 2 39 11 39 Águias 17 11 4 2 34 19 37 Poiares 17 11 3 3 42 18 36 Brasfemes 17 11 2 4 35 22 35

JUVENIS AFC – SÉRIE C

Vateca 0 . 0 Tocha Maiorca 1 . 1 Carapinheirense Gândara 1 . 5 Vinha da Rainha Marialvas 1 . 2 Naval B Casaense B 4 . 3 Águias

J V E D M S P Naval B 14 14 0 0 61 9 42 Vinha da Rainha 16 13 2 1 55 12 41 Tocha 14 10 2 2 49 10 32 Marialvas 15 9 2 4 54 14 29 Ereira 13 9 1 3 36 15 28 Casaense B 15 8 0 7 34 30 24 Ançã 14 7 0 7 31 30 21 Vateca 13 4 2 7 16 20 14 Carapinheirense 15 2 3 10 18 39 9 Maiorca 16 1 2 13 8 86 5 Águias 14 1 1 12 13 60 4 Gândara 15 1 1 13 10 60 4

FUTSAL III DIVISÃO NACIONAL (SÉRIE C) B. B. Esperança 7 . 2 CP Miranda Corvo Prodeco 6 . 2 Mendiga ABC Nelas 3 . 3 MTBA Elétrico 4 . 3 CS Ribeira Frades Achete 4 . 4 Olho Marinho Alhadense 1 . 0 Casal Velho Fátima 5 . 8 Caldas J V E D M S P Elétrico 14 10 3 1 60 39 33 Alhadense 14 8 4 2 48 32 28 Mendiga 14 8 3 3 62 53 27 B. B. Esperança 14 6 5 3 43 38 23 Prodeco 14 6 4 4 53 44 22 MTBA 14 6 3 5 41 35 21 Achete 14 5 5 4 56 49 20 Nelas 13 5 5 3 45 38 20 Caldas 14 5 2 7 55 55 17 Miranda Corvo 14 5 2 7 35 49 17 Fátima 13 4 2 7 41 55 14 Olho Marinho 14 2 4 8 33 53 10 Casal Velho 14 2 2 10 24 44 8 Ribeira Frades 14 1 4 9 39 51 7 PRÓXIMA JORNADA (23/02) Miranda Corvo . Prodeco Ribeira Frades . Alhadense Caldas . ABC Nelas MTBA . Elétrico Casal Velho . Achete Olho Marinho . B. B. Esperança Mendiga . Fátima FUTSAL DIVISÃO HONRA AFC União de Chelo 4 . 4 Nogueira do Cravo Vilaverdense 5 . 3 Pouca Pena União Alhadense 9 . 0 Lagonense AGU – Futsal 8 . 4 Vila Verde Miro 5 . 6 Conimbricense Paionense 1 . 3 Domus Nostra Prodema 2 . 1 Casal S. Amaro Serpinense 2 . 9 Quiaios Quiaios 15 14 0 1 100 41 42 Conimbricense 15 13 0 2 91 41 39 Vilaverdense 15 12 1 2 73 32 37 União Alhadense 15 11 1 3 74 35 34 AGU - Futsal 15 11 0 4 83 47 33 Miro 15 11 0 4 86 49 33 Domus Nostra 15 9 0 6 62 54 27 Vila Verde 15 8 0 7 65 64 24 Serpinense 15 6 0 9 48 74 18 Casal S. Amaro 15 5 1 9 44 73 16 Prodema 15 4 0 11 38 90 12 Nog. do Cravo 15 3 1 11 55 77 10 Lagonense 15 3 1 11 58 94 10 Paionense 15 3 1 11 37 55 10 União de Chelo 16 2 2 12 49 86 8 Pouca Pena 16 2 0 14 30 81 6 PRÓXIMA JORNADA União de Chelo . Pouca Pena AGU – Futsal . Serpinense União Alhadense . Domus Nostra Vilaverdense . Conimbricense Paionense . Casal S. Amaro Miro . Lagonense Nogueira do Cravo . Quiaios Prodema . Vila Verde FUTSAL FEMININO DIVISÃO HONRA AFC APURAMENTO DE CAMPEÃO

PRÓXIMA JORNADA Vinha da Rainha . Maiorca Tocha . Ereira Ançã . Vateca Naval B . Gândara Águias . Marialvas INICIADOS AFC – SÉRIE C Ereira 1 . 1 Sepins Touring 7 . 0 Montemorense Carapinheirense 3 . 3 Cova-Gala Naval B 12 . 0 Marialvas Gândara 0 . 3 Académica B Tocha 4 . 3 Adémia J V E D M S P Naval B 15 15 0 0 156 3 45 Tocha 15 14 0 1 54 17 42 Touring 15 9 2 4 39 15 29 Adémia 13 9 0 4 46 26 27 Carapinheirense 15 7 4 4 42 30 25 Cova-Gala 14 3 6 5 25 27 15 Marialvas 13 4 3 6 14 51 15 Ereira 15 3 4 8 32 47 13 Académica B 15 2 5 8 26 64 11 Sepins 15 3 1 11 14 80 10 Gândara 14 2 2 10 19 58 8 Montemorense 15 1 3 11 14 63 6

PRÓXIMA JORNADA Sepins . Académica B Montemorense . Ereira Cova-Gala . Touring Marialvas . Carapinheirense Adémia . Naval B

Tocha 1 . 5 Ourentã Vilarinho 4 . 3 Serpinense Folgou: Almas

J V E D M S P Ourentã 4 3 1 0 20 3 40 Vilarinho 4 2 1 1 10 14 27 Serpinense 3 1 1 1 11 6 27 Tocha 3 1 0 2 8 7 19 Almas 14 0 1 3 4 23 14

FUTEBOL – DIVISÃO DE HONRA

Fábio e Rui Jorge foram reis no Carnaval de Ançã Ançã 2 – Marialvas 0 ANÇÃ Jorge Bolito, David Matado, Valter Silva, João Miguel, João Catarino, Pedro Catarino (cap) (Daniel Soares aos 92’), Luís André, Rodrigo (Agostinho aos 56’), Fábio Santos (David Lopes aos 56’) e Rui Jorge. Treinador: Paulo Taraio.

MARIALVAS Dias, André Almeida, Hugo, Tiago Andrade, Paulo Roberto (cap), Luís Rodrigues (Fábio aos 67’), Luís Ramos, Juca (Damen aos 70’), Luís Costa (Julião aos 83’), Ruben e Filipe Dinis. Treinador: Pedro Costa. Ao intervalo: 1-0. Marcadores: Fábio Santos (18’) e David Lopes (91’).

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Ruben (14’), Valter Silva (16’), João Miguel (89’) e Luís Ramos (93’). Árbitro: Diogo Silva. Auxiliares: Gonçalo Teixeira e Rogério Fernandes. Complexo Desportivo de Cantanhede.

Ançã tem mais uma excelente ocasião para ampliar a vantagem num excelente trabalho de David Matado a solicitar Rodrigo, porém este teve um falhanço hilariante. A equipa da casa fechava o melhor período da primeira parte com mais uma ocasião magnifica, desperdiçada de novo por Rodrigo em tarde perdulária. Na segunda parte, o dérbi ficou mais dividido nos dois meios campos, muita luta e pouco futebol. Na verdade, o esférico andou muitas vezes pelo ar, sem as formações terem feito algo para mudar esse tipo de jogo. Já nos derradeiros instantes finais, Dias foi gigante ao negar o golo ao dianteiro Agostinho. O Ançã mostrava criatividade na dinâmica ofensiva e a seis minutos do final Agostinho ficou de novo perto do golo mas Dias assumiu grande destaque na sua baliza ao negar por duas vezes

o golo a Agostinho e David Lopes. Aos 91 minutos, o Ançã deu uma resposta a altura do jogo na jogada mais bonita e bem conseguida por parte de Rui Jorge a solicitar David Lopes, que de uma forma fácil escreveu o ultimo capitulo do encontro com o Marialvas resignado. Aos 93 minutos, grande penalidade não assinalada sobre Agostinho, mas o árbitro não teve olhos nem ouvidos para os protestos dos locais. Resultado justo para o Ançã, a equipa que mais procurou a vitória, desenvolvendo um futebol mais coletivo e de boa ligação entre os setores, enquanto o Marialvas pouco fez para incomodar a defensiva local. Embora sem influência no resultado, a arbitragem saiu mascarada deste jogo, pouco segura a precisar de rever a matéria tanto técnico como disciplinar.

> António Parreiral

Nesta jornada jogou-se mais um clássico do concelho de Cantanhede entre duas equipas rivais mas que ocupam posições muito diferentes na tabela classificativa. O Ançã, que ocupa o terceiro posto na tabela, assumiu as despesas do jogo dominando toda a primeira parte e praticando um futebol mais articulado. Toda a primeira parte foi dominada pela turma da casa, que, aos 12 minutos, deu o primeiro sinal de perigo em termos atacantes numa boa jogada de entendimento entre Luís André e Fábio Santos que quase resultava no primeiro golo da partida. O golo chegou no minuto 18 com o estrante Fábio Santos a colocar a equipa da casa na frente do marcador, mantendo-se até ao intervalo. O Marialvas, surpreendido, não conseguia reagir e, aos 20 minutos, o

Quem corre por gosto não cansa Febres 2 – Eirense 1 FEBRES Lourenço, Nazaré, Marques, Renato, Luís Pedro, Cláudio (cap), Batista, Pimpão (Hugo aos 63’), Fifa (Marco aos 67’), Fábio (Silva aos 75’) e Pirolo. Treinador: Rui Costa.

EIRENSE Ricardo, André (JP aos 47’), Guimar, Geraldo, Rafa, Yuri, Rolando (Chumi aos 67’), Fábio (Rui aos 45’), Teles (cap), Valdemir e Moita. Treinador: José Viterbo. Ao intervalo: 1-0. Marcadores: Rafa (32’), Fábio Sousa (58’) e Guimar (92’).

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Pimpão (21’), André (22’), Fifa (46’), Fábio Sousa (63’), Pirolo (78’) e Marco (80’). Árbitro: Bruno Ventura. Auxiliares: Pedro Martins e Luís Ferreira. Campo Parque Desportivo de Febres.

PRÓXIMA JORNADA (23/02)

Tocha . Serpinense Almas . Ourentã Folga: Vilarinho

pub

Apoia o desporto! 936272193 - Jorge Simão 935513795 - António Simão 936272036 - Carlos Simão Rua da Anôa, n.º 44 3060 - 380 Enxofães

> Fernando Faustino

Depois de vencer o Vinha da Rainha por 5-0, o Febres voltou a justificar mais três pontos ao ganhar em casa o Eirense por 2-1. Num jogo bastante competitivo, a equipa da casa destacava-se em campo tal como lhe competia e, aos dez minutos, já Fábio rematou ao lado da baliza. No minuto seguinte, também o Batista teve tudo para abrir o marcador. O adversário não se intimi-

dou, pois criou boas ocasiões para o golo, mostrando capacidade por duas vezes. No primeiro quarto de hora de jogo, Lourenço defendeu para canto e, aos 18 minutos, dentro da área, o mesmo guarda-redes fez novamente boa defesa, seguindo outro canto para os forasteiros. No minuto 32, o Febres ficou na frente do marcador, após cruzamento de Batista e um autogolo de Rafa. No segundo tempo, Pi-

rolo esteve muito perto de marcar o segundo tento para o Febres, porém o remate saiu ao lado. A vantagem seria feita no minuto 58 quando Fábio Sousa surgiu em boa posição para faturar. Aos 89 minutos, Pirolo mostrou-se sempre com vontade de marcar, aliás na última partida assinou quatro golos. No tempo de compensação, o Eirense reduziu para 2-1, com golo de cabeça de Guimar. Arbitragem insegura.


18 Desporto

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Atletismo – Nacional de Clubes em Pista Coberta

Gira Sol/Ramos Catarino é quarta melhor equipa masculina do País Henrique Marques, Miguel Figueira, João Fonseca e José Martins precisaram de apenas 3.22,47 minutos para percorrer a distância e estabelecer novo recorde distrital sénior dr

A equipa masculina de atletismo da Gira Sol – Associação de Desenvolvimento de Febres repetiu o resultado alcançado na época passada, ao conquistar o quarto lugar na I Divisão do Campeonato Nacional de Clubes em Pista Coberta, que se disputou entre os dias 9 e 10 de fevereiro, em Pombal. Em femininos, a Gira Sol/Ramos Catarino foi a oitava melhor equipa em prova. A Associação de Desenvolvimento de Febres esteve em bom plano, com os atletas a darem provas de grande abnegação e espírito de sacrifício, não se deixando intimidar pelas “estrelas” da modalidade que entraram em competição. Rui Silva, Patrícia Mamona, Marco Fortes e Rasul Dabó foram alguns dos desportistas presentes, proporcionando momentos únicos ao público presente. A equipa masculina da Gira Sol/Ramos Catarino conquistou o quarto lugar da classificação geral – subiram ao pódio Benfica, Sporting e Juventude Vidigalense – coroando a sua participação com uma brilhante prova de estafeta de 4x400 metros. Henrique Marques, Miguel Figueira, João Fonseca FUTSAL – III DIVISÃO NACIONAL (SÉRIE C)

e José Martins precisaram de apenas 3.22,47 minutos para percorrer a distância, tendo assim estabelecido novo recorde distrital sénior. João Dias esteve, também, em bom plano, conseguindo a terceira melhor marca no salto em comprimento (superado apenas por Marcos Caldeira, do Benfica, e Ricardo Jaquité, do Sporting) e a quarta melhor no triplo salto. No setor feminino, destaque para Sandra Silva, a segunda mais rápida nos 3.000 metros marcha – Vera Santos, do Sporting, venceu a corrida, e para Cláudia Rodrigues, terceira no salto em altura ao transpor a fasquia a 1,56 metros. Em termos coletivos, a equipa feminina da Gira Sol/Ramos Catarino foi a oitava melhor, a cinco pontos da sétima classificada, a Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Santo António. O Sporting saiu vencedor, com Benfica e Juventude Operária de Monte Abraão a fecharem o pódio. A Gira Sol/Ramos Catarino continua a ser um nome incontornável no panorama do atletismo em Portugal, prestigiando Febres, Cantanhede e o distrito de Coimbra.

dr

Equipa Fem inina – Gira Sol/R CatarinoS amos andra S ilva – 3 – 800 metr 000metros os e 4x marcha 4 0 0 metros – ; Isabel Ar e 3000 metros Andreia S eias ; Cláudia R ilva – 15 altura od 00 metros rigues ; Ana Alm – triplo sa ei da – lt 200 metros ros; An o e salt a Rita P o em , 400 metr edreiras os e 4x Campos – – 60 metr 400 metlançam os ba rreiras ento do salto em ; Cristiana peso; Joa comprim na Pedr ento e D eiras – iana Gue 60 metros Equipa Mas rra – 4 e x400 m culina – etros. Gira Sol/R Luís Lopes amos C at arino – 5000 met ros mar com var cha; Gon a; Luís Fernandes çalo Pac Abel – lan heco – sa – 60 metr lto çamento os barr do peso eiras; B e triplo ; João Dias runo salto; J – osé Mar salto em Stephane comprim ento Varela – sa tins – 800 metros e 4x400 met lto em metros altura ; João Ber ros; ; G on n ça ar lo Jesus – 30 metros ; Henrique do – 1500 metros; H 00 élder P Marques – Miguel Fig into – 6 400 metros 0 ueira – 4 e x 4 4 x 0 400 metros João Fonse 0 metros ca – 4x ; 400 metros ; Joel Jesus – 200 m etros; .

mostrava-se também sempre muito perigoso, e já de forma NATAÇÃO organizada não conseguiu grandes situações de finalização. Cadetes da SCC mostraram mérito De regresso às grandes exibições Na parte final da primeira parte, num bom período da ProProdeco 6 – Mendiga 2 deco, estes acabaram por empatar a partida, após boa jogada no Torneio Nadador Completo 2013 PRODECO Carolina Reis venceu na categoria de cadetes A de Tiga que assistiu Fontes a finalizar ao segundo poste. Banco: Leo (GR), Paulito, Filipe, P. Rafa (GR), Leo, Fontes, Tomé e Tiga. Figueira, Rúben, Mota e Pedro. O segundo período começou com novo golo dos visitanBanco: Sérgio (GR), Fabinho, Nuno Treinadores: Bruno Costa e António tes, após uma reposição longa desempataram a contenda. A (cap.), André Neves, Rafael Cruz, Manuel. Geninho, Simão Prodeco reagiu bem, sempre jogando de uma forma muito Golos: Telmo, Pisco e Mota Treinadores: Carlos Silva e Jorge (autogolo). equilibrada e compacta, mantiveram o adversário em respeiCruz. to. Criaram oportunidades, chegando mesmo ao empate a Golos: Leo (2), Fontes (2) e Simão. Arbitragem: Nelson Costa e Paulo duas bolas por Simão, através de um forte remate. Procurou França (AF Porto). MENDIGA Pavilhão dos Covões. pressionar mais o Mendiga, mas a equipa da casa mostravaPiranha (GR), Piri, Telmo, Pisco e -se aguerrida e confiantes. Minutos depois, defesa impresTiago. sionante do guarda-redes adversário, que já tinha estava em > Carlos Silva grande nível num conjunto de defesas. No entanto após A Prodeco voltou às vitórias. Num sempre emocionante uma transição e nova defesa do guarda-redes adversário, encontro com o 2.º classificado, a Prodeco voltou a apre- a bola ressaltou para Leo, que rematou, mas só à segunda Realizou-se recentemente nas piscinas municipais de sentar-se a um bom nível e desta forma a somar mais três assinalou o golo e colocou pela primeira vez a Prodeco na Condeixa, o Torneio Nadador Completo 2013, cuja prova pontos, vencendo o Mendiga por 6-2. Foi um bom jogo de frente do marcador. destina-se ao escalão de cadetes. Organizada pela Associafutsal, muito bem disputado e com muita emoção à mistura. A Prodeco baixou as linhas e no minuto seguinte, em ção de Natação de Coimbra, os atletas competiram obriO jogo começou equilibrado, com muita qualidade de nova transição, Rafa lançou a bola para Leo que faz a tran- gatoriamente em cinco provas, nomeadamente mariposa, ambas as partes. No entanto logo aos 5’ o Mendiga co- sição e ao fazer o passe para o segundo poste, a bola bateu costas, bruços, livres e estilos, estando presentes 13 clubes locou-se na frente, após uma perda de bola da equipa da num adversário e acabou no fundo da baliza. A ganhar por do distrito e 156 nadadores dos 10 aos 12 anos, pertencentes Prodeco, bem aproveitada pelo adversário. A Prodeco não 4-2, o Mendiga arriscou jogar com o guarda-redes avançado, ao escalão em competição. se desorganizou e manteve sempre uma boa postura, con- mas não conseguiu criar grandes situações de golo. Desta Este ano, os cadetes da Sociedade Columbófila Cantaseguindo criar algumas oportunidades de golo. Duas bolas forma, foi a Prodeco que aproveitou e fez mais dois golos, nhedense tiveram participações meritórias, obtendo bons nos postes mostravam isso mesmo, no entanto, a sorte não por intermédio de Fontes e Leo, respetivamente e bisaram resultados e confirmando que estão em bom plano a nível estava do lado da equipa da casa. O Mendiga, nas transições, nesta partida. regional e que os referidos resultados refletiram-se na classificação deste torneio, elaborada através do somatórios dos cinco tempos obtidos nas respetivas provas. Em termos individuais, o principal destaque vai para CaTIRO rolina Reis, que venceu o torneio na Categoria Cadetes A, Rui Rato em quinto na prova do Dia Olímpico enquanto a colega de equipa, Matilde Faria, obteve a quarta posição; já no setor masculino, Diogo Coelho obteve o seÉ o melhor resultado de sempre na disciplina de A prova, organizada pela Federação Portuguesa de gundo lugar e David Tinoco ficou na quarta posição. No escalão Cadetes B, Bernardo Cardoso obteve a quinPistola/PAC para a secção de tiro do Clube de Fu- Tiro, realizou-se no dia 9 de fevereiro, na Carreira de ta posição e em 11.º ficou Tomás Pessoa. Embora tenham tebol “Os Marialvas”: Rui Rato, a competir pela se- Tiro do Jamor, e foi disputada por 50 atiradores. Pela sido desclassificados numa prova, Henrique Carvalheiro e gunda vez no Dia Olímpico do Tiro, foi selecionado secção de tiro do Clube de Futebol “Os Marialvas” Elisa Monteiro, que foram arredados da classificação geral, entre os dez melhores para a final, na qual conquis- participou também o seu responsável, Eduardo Bento tiveram prestações na linha dos colegas de equipa. tou o quinto lugar. Cruz, que se classificou em 40.º lugar. MFR


Opinião 19

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

Como prevenir as lombalgias?

AVEIRO 16 de fevereiro, às 22h00 Teatro Drácula (Inspirada na obra literária de Bram Stoker) Teatro Aveirense CANTANHEDE 23 de fevereiro, às 17h00 Apresentação editorial “Técnicas de Produção de Televisão na Migração para o Digital” Luís Miguel Pato Biblioteca Municipal 23 de fevereiro, às 23h00 Baile Grupo Wave Fornos (Cadima) Até 28 de fevereiro Exposição de pintura “Sentir para viver”, de Pedro Simões Biblioteca Municipal COIMBRA 14 de fevereiro, às 15h00 Palestra “O Amor, os Sentidos e o Cérebro” Museu da Ciência da UC 16 de fevereiro, das 15h00 às 16h30 Sábado no Museu – ateliê infantil “Despacha-te reação!” (Dos 7 aos 9 anos / 4€ por criança) Museu da Ciência da UC FIGUEIRA DA FOZ 15 de fevereiro, às 23h00 Noites de Fado Margarida Guerreiro (entrada livre) Salão Caffé, no Casino Figueira MEALHADA 15 de fevereiro, às 22h00 Música ao vivo João Penedo Errejota Restaurante Sanck-bar 23 de fevereiro, às 21h30 Grande Comédia “Pijama para seis” Cine-Teatro Messias

Susan Pascoal Fisioterapeuta

Já pensou nas posturas que adota no seu dia-a-dia? O ser humano por norma tende a procurar as posturas mais confortáveis sem pensar nas consequências que daí poderão advir. Contudo, a postura, movimentos e posições que o individuo realiza ao desenvolver uma determinada tarefa reflete-se na sua saúde podendo levar ao aparecimento de perturbações músculo-esqueléticas. A lombalgia, mais vulgarmente conhecida por dor de costas é uma enorme representante de disfunções da coluna lombar sendo uma das principais causas de incapacidade. Apesar de poder ser causada por vários fatores, ela incide sobretudo em indivíduos que na sua atividade laboral e doméstica mantenham posturas incorretas e movimentos corporais inadequados causando sobrecarga sobre a coluna lombar. Como forma de prevenção desta perturbação músculo-esquelética, é pertinente ter em conta a manutenção de uma correta postura corporal na realização das tarefas laborais e domésticas. Assim sendo: 1 – Para trabalhar ao computador, procure manter o centro do monitor ao nível dos olhos; Mantenha o antebraço, punhos e mãos em linha reta (posição neutra do punho) em relação ao teclado que deve estar ao nível dos cotovelos; Mantenha a articulação da coxa e do joelho a 90 graus com os pés apoiados no solo e a coluna direita. 2 – Para levantar um objeto do solo deve fletir os joelhos, o tronco deve estar em mínima flexão e o objeto deve estar o mais próximo possível do tronco executando o movimento de subida com os membros inferiores 3 – Para transportar cargas, mantenha o tronco sempre direito, distribuindo o peso por ambos os braços. Cargas consideradas demasiado pesadas muito volumosas ou difíceis de agarrar, e cargas que precisam de ser transportadas afastadas do tronco devem ser evitadas. 4 – Dormir deverá ser na posição lateral, utilizando uma almofada que permita manter a cabeça numa posição neutra; Deverá também manter uma ligeira flexão dos membros inferiores. 5 – Para Levantar da cama, coloque-se primeiro de lado, projete as pernas para fora e só depois levante o tronco com a ajuda dos membros superiores.

pub


20 Ultima

Jornal Boa Nova — Rua dos Bombeiros Voluntários n.º 330, 3060-163 Cantanhede Publicidade e Assinaturas 231 422 870 Fax 231 420 989 | comercial@jornalboanova.com

3196 :: 14 de fevereiro de 2013

ESPALHAR A MENSAGEM DE CRISTO

pub

Missão País despediu-se de Cantanhede mas promete voltar em 2014

Com balanço positivo durante a estadia, Marta e Matthias, jovens coordenadores do grupo missionário, revelaram que “foram feitas amizades em Cristo para a vida”

Protocolo com Multicare e A Previdência Portuguesa

(H.U.C.)

[A informar desde 1933] www.jornalboanova.com > Carla Assunção, texto e fotos

“Ao fim do segundo ano de missão em Cantanhede mal podemos esperar por voltar para o ano que vem ainda mais fortalecidos para espalhar a mensagem de Cristo”. As palavras são de Marta Sepúlveda e Matthias Preiswerk, ambos coordenadores dos jovens universitários e católicos da Missão País 2013, que estiveram uma semana em missão. “Passado mais um grande ano de missão em Cantanhede só pode ser retirado um balanço muito positivo e, à semelhança do ano passado, as pessoas acolheram-nos de braços abertos… sem certas personalidades da terra, elas sabem quem são, nada disto seria possível. O grupo saiu forte e unido”, acrescentaram os responsáveis, após o espetáculo teatral, cujo auditório do Centro Paroquial foi pequeno de mais para tantos presentes na plateia. Os jovens, neste caso, atores, subiram ao palco para falar da Fé. A mensagem final ficou nos corações de todos: “Podemos seguir de porta em porta e abri-la para receber Deus e a Fé nas nossas vidas…a tua Fé te salvou”. Em grande ambiente de alegria e felicidade, proporcionou-se um momento de oração entre todos para rezar o Pai-Nosso. “Acreditar nos sonhos, acreditar em nós próprios” Divididos em grupos, alguns jovens missionários visitaram a comunidade escolar, em particular a Escola Técni-

co-Profissional de Cantanhede (ETPC) para transmitir aos alunos que a formação pessoal, cultural e profissional é um marco importante na vida de cada jovem. Numa forma de testemunho, rapazes e raparigas da Missão País 2013 revelaram alguns conselhos para viver o futuro e seguir os sonhos. “Independentemente dos nossos erros, fracassos ou deceções que vivenciamos ao longo das nossas vidas, temos de realizar os nossos sonhos. Sempre que estejamos motivados, todos nós conseguimos atingir os objetivos a que nos propomos… cada um de nós deverá traçar um caminho a atingir e organizar ações em direção ao objetivo a alcançar”. Foi neste contexto que os jovens missionários alertaram os formandos para a necessidade de prosseguir os estudos e de estarmos motivados para a aquisição de novos conhecimentos, novas aprendizagens. Ao aprender, os jovens acrescentam aos conhecimentos que possuem novos conhecimentos, fazendo ligações àqueles já existentes. E durante o seu trajeto educativo têm a possibilidade de adquirir uma estrutura cognitiva clara, estável e organizada de forma adequada, tendo a vantagem de poder consolidar conhecimentos novos, complementares e relacionados de alguma forma. No final da visita dos jovens missionários, uma formanda do segundo ano do curso técnico de apoio psicossocial, Eliana Santos, afirmou que “os missionários ensinaram-nos que para conseguirmos concretizar os nossos sonhos temos de acreditar em nos mesmos, ou seja no ‘Eu’”. pub

26x4_CV.indd 2

1/28/2013 5:13:56 PM


jbn