Issuu on Google+

esias

Director: Luís Francisco Cordeiro Marques | SEMANÁRIO | Fundado em 1933 | Ano LXXVII | Sai à quinta-feira | Preço: 0,60 € TEL. 231 422 870 | TEL. & FAX 231 420 989 | geral@jornalboanova.com | N.º 3191 | 10 de janeiro de 2013

ATUALIDADE | 3 Xutos & Pontapés, Tony Carreira e Rui Veloso confirmados na Expofacic 2013

ATUALIDADE | 3 Rui Rato reconduzido na Misericórdia de Cantanhede

FÉ E CULTURA | 5 Peregrinação a Roma com o padre Luís Francisco

EM FOCO | 20 Banco de Leite nasce em Cantanhede

gc

Mudam-se os tempos e os brinquedos Os brinquedos populares distinguem-se dos artesanais e dos atuais fabricados em série, mas parece que existem fortes motivos para serem moda de novo. João Amado é professor universitário, desde 1980 dedicado ao estudo, divulgação e recuperação de brinquedos e brincadeiras populares nas suas mais variadas vertentes. Não desvaloriza os modernos brinquedos, mas assegura que os antigos, feitos à mão, com aquilo que a natureza oferecia, promoviam outras aprendizagens e desenvolviam PÁG. 10 valores como a estima.

Hospital de Bonecas No número 7 da Praça da Figueira, lá na capital, num vão de escada, sobrevive o Hospital de Bonecas, mundo imaginário de que se lembrarão quase todos os adultos de hoje que um dia foram (inevitavelmente) crianças. Fundado em 1830, esteve quase em risco de deixar de existir, mas não lhe ditava tão má sorte o destino e sobrevive ainda, de cabeça erguida, reconhecido com prestígio no mundo inteiro.

PÁG. 11

VENHA CONHECER OS NOSSOS ESPAÇOS

Local acolhedor para as suas festas de aniversário, família, empresas... E tantos outros momentos especiais para si! Faça a sua reserva: Tel.: 231 420 010 Tlm.: 922 222 458 Largo do Romal, 16 . 3060-129 Cantanhede

pub


2 Zoom sumário

3191 :: 10 de janeiro de 2013 Luís Francisco Marques

editorial

luisfranciscomarques@gmail.com

Bom presente, ótimo futuro

Editorial: Bom presente, ótimo futuro p.2 Xutos & Pontapés, Tony Carreira e Rui Veloso confirmados na Expofacic de 2013 p.3 Iniciar a reação p.4 Conferência Alpha Jovem em Cantanhede lançou sementes para o futuro p. 5 Crianças de Ançã participam na Festa da Luz p. 6 Fontinha venera o padroeiro Santo Amaro e Murtede festeja São Sebastião p. 7 e 8 Passagem de ano “vandalizada” em Portunhos p. 9 Mudam-se os tempos e os brinquedos também p. 10 e 11 Nuno Pessoa Unipessoal Lda,. reforça serviços de várias operadoras de telecomunicações p. 12 Academia de Música de Cantanhede atuou para os utentes do Centro Social e Comunitário da Varziela p. 13 Futebol: Tocha venceu o Anadia por 2-0 p. 17

‘Pessimismo de inteligência, optimismo de vontade’. Foi Gramsci, intelectual italiano, quem disse e pode ser um bom programa pessoal para o nosso contexto. Dizem que o mundo se divide em optimistas e pessimistas, mas o segredo da sobrevivência talvez resida no não aprisionamento na neurose depressiva do pessimismo, bem como no não embalamento no romantismo diletante do optimismo. Tudo mesclado com a consciência de que a escolha da vida não é a média aritmética resultante do confronto entre os excessos dos extremos, mas a permanente tensão entre a alternância de predo-

minância de ambos em nós. Em tempo hesitante e dúbio, pode ser saudável baixar a fasquia interior, para que não se sucumba à frustração ou ao fracasso. Não significará ‘amolecer’, mas preparar um convívio equilibrado com a derrota e dispor a vida para que se surpreenda com a vitória. Tal ideário implica trabalho e competência, confiança e esforço, discernimento e consciência da dificuldade. Mas não tolhe movimentos, nem criatividades. Nem encerra a inteligência numa neurose trágica de quem se deixa esmagar pelo futuro. Esta postura não pode traduzir um auto-abandono, um deixar-se ir. É fulcral, ainda assim, que se ame a vida e que se conte com uma certa bondade justa da existência, que não deixará de aparecer, como resultado de um investimento pessoal. Isto é, tam-

bém, um acto de fé essencial. Chegados aqui, precisamos de um compromisso alargado com uma esperança por fazer, que depende da infra-estrutura das ideias, mas muito, também, da estruturação do temperamento e dos humores. O resultado será uma implicação nos processos de transformação e o abandono de uma ‘cultura de terceira pessoa’, sempre concentrada na crítica a um ‘eles’ imaginário, eleito como inimigo essencial, ou expectante no decreto certo ou no messias sebastiânico redentor. No limite, está sempre um ‘eu’ concreto em jogo. Um individuo que faz a experiência da carência e que, pelo menos por esta via negativa, se percebe iminentemente social. Na dúvida, ver negro, para evitar desilusões, mas mantendo resgatável uma réstia secreta de esperança

por construir e, desejando intimamente uma surpresa positiva. Este patamar inicial pode ser uma experiência pedagógica, para nos ensinar a integrar melhor os aplausos e as críticas. O optimismo de vontade, momento segundo, ensinará que, na dúvida, é melhor fazer do que tremer. Quem esperar pelo momento de clarividência e lucidez totais para agir, consagra-se como eterno adiado. Importará, então, que nos preocupemos menos com o pensamento pessoal ou alheio, para que a inteligência e a vontade se concentrem no que tem de ser feito. Para o fazer mesmo. O conceito clássico de virtude falava de um treino repetido, uma prática que nos permitiria adquirir uma identidade nova. Essa é a noção: fazer muitas vezes até habituar. Mantém o espírito ocupado e, muitas vezes, obtêm-

-se, pelo êxito de uma acção, um retorno reconfortante. E distanciamo-nos daquela espiral de reflexão que se encerra indefinidamente no diagnóstico das razões e possibilidades. Ou se perde para sempre a pensar como poderia ter sido. Ou inveja quem arriscou, pensando que também poderia ter aproveitado oportunidades semelhantes. Numa era de difícil relação com o tempo, de urgência e imediatismo, recuperamos Marco Aurélio, que exortava a consagrarmos os nossos cuidados à acção presente, deixando o resto para os deuses. Um bom presente aumenta as probabilidades de um óptimo futuro, porque se conta com a inteligência e com a criatividade que aí certamente hão-de vir. Somos nós, o melhor de nós, mais a soma dos melhores que nós. O futuro vai fazer felizmente disto. Outro acto de fé. pub

Publicitar gratuitamente Trocas, vendas de baixo valor, procura e oferta de empregos ou serviços Só para assinantes do Boa Nova O jornal Boa Nova tem para oferecer, exclusivamente a assinantes, um novo espaço gratuito. Podem os nossos assinantes, com o pagamento em dia, mensalmente fazer uso desse espaço reservado para anunciar as mais variadas trocas, pequenas vendas, procuras, ofertas ou avisos pertinentes. Os conteúdos estão sujeitos a aprovação do diretor e para mais esclarecimentos basta ligar o 231422870.

O que esperas do novo ano?

Temos ouvido tanto lugar-comum, que nem sei que dizer!

Mas, a sério que não tens nenhum projeto?

Tenho pois: espero viver 365 dias!

?!

E tenho a certeza que, a maior parte deles, serão ótimas oportunidades.

Caldas da Rainha recebe a 40.ª Exposição Nacional e Pré Olímpica de Columbofilia p. 18 Canal Parlamento em sinal aberto p. 19 Banco de leite nasce em Cantanhede p. 20

Texto Xico Ilustração Dalila Assis


Atualidade 3

3191 :: 10 de janeiro de 2013

MUNÍCIPES TÊM ATÉ DIA 16 DE JANEIRO PARA SE MANIFESTAREM

Alteração ao Plano de Urbanização de Ançã em audiência prévia

Xutos & Pontapés, Tony Carreira e Rui Veloso confirmados na Expofacic de 2013 dr

Mudanças vão criar condições de viabilizar o projeto de ampliação da unidade industrial do Grupo Fapricela, que tem em curso o processo de reconhecimento de Projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN)

O período de audiência prévia da proposta de Alteração ao Plano de Urbanização (PU) de Ançã termina no próximo dia 16 de janeiro. Até essa data, os munícipes poderão pronunciar-se sobre a área de intervenção e os objetivos propostos para o processo de alteração, apresentado sugestões ou observações que considerem pertinentes. A Câmara Municipal de Cantanhede deliberou dar início ao processo de Alteração do Plano de Urbanização, a 7 de agosto de 2012, na sequência da aprovação da proposta de Suspensão parcial do Plano de Urbanização de Ançã e Plano Diretor Municipal de Cantanhede, com estabelecimento das Medidas Preventivas, ao abrigo da alínea a) do ponto 2 do artigo 93º do Decreto-Lei n.º 380/99, de 22 de setembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 46/2009, de 20 de fevereiro e pelo Decreto-Lei n.º 181/2009, de 7 de agosto. A área de intervenção proposta para a Alteração do Plano de Urbanização (PU) de Ançã é de 386 hectares, abrangendo terrenos localizados dentro do perímetro urbano (inseridos na área de intervenção do Plano de Urbanização em vigor) e terrenos inseridos em Espaço Agrícola e Espaço Florestal integrados na Reserva Agrícola Nacional (RAN) e da Reserva Ecológica Nacional (REN), abrangidos pelo Plano Diretor Municipal de Cantanhede. Segundo a legislação em vigor, a alteração dos instrumentos de gestão territorial pode decorrer “da evolução das condições económicas, sociais, culturais e ambientais que lhes estão subjacentes e que fundamentam as opções definidas no plano, desde que revista carácter parcial, designadamente se restrinja a uma parte delimitada da respetiva área de intervenção” É o que acontece no caso vertente, pois a alteração proposta é limitada a uma zona restrita de forma a permitir o reajustamento da rede viária e equipamentos propostos no Plano de Urbanização de Ançã à realidade atual e a correção dos erros entretanto observados no respetivo regulamento, criando ainda condições de viabilizar o projeto de ampliação da unidade industrial do Grupo Fapricela, que tem em curso o processo de reconhecimento de Projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN). Terminado o período de audiência prévia, irá ser elaborada a proposta técnica, que será sujeita a parecer vinculativo de diversas entidades, seguindo-se o período de inquérito público, no qual os munícipes poderão pronunciar-se sobre a proposta, e posteriormente a aprovação do plano em sede de Assembleia Municipal.

Rui Rato reconduzido na Misericórdia de Cantanhede Tomada de posse dos novos órgãos sociais marcada para hoje, às 19h00

A Assembleia Geral da Irmandade procedeu à eleição dos órgãos sociais para o triénio de 2013/2015, e que reconduziu Rui Rato como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Cantanhede. A sessão contou com um número significativo de irmãos. A anteceder o ato eleitoral, em consulta prévia prevista no Compromisso, os irmãos consideraram expressamente ser inconveniente proceder à substituição de sete elementos, que cumpriram já dois ou mais mandatos consecutivos, pelo que a lista apresentada pelos proponentes ao presidente da Mesa da Assembleia Geral, foi integralmente sujeita a sufrágio, verificando-se após a respetiva contagem, a aprovação por unanimidade dos Irmãos presentes e representados. A lista completa, já homologada pelo bispo da Diocese de Coimbra, D. Virgílio Antunes, é a seguinte: Mesa da Assembleia Geral – Efetivos: Luís Filipe Garrido Pais de Sousa (presidente), Francisco José Neto Ribeiro da Fonseca (1.º secretário) e Maria Lucília Machado Negrão Pereira (2.ª secretária). Suplentes: Filipe Miguel Cruz Albuquerque Matos (presidente), Francisco António Simões Lourenço (1.º secretário) e Maria da Conceição Picoa Pratas (2.ª secretária). Mesa Administrativa - Rui Filipe Trindade da Cruz Heleno Rato (provedor), Mário dos Santos Cartaxo (vice-provedor), António Patrocínio Mendes Gregório (secretário), António Miguel Tavares Matos Garrido (tesoureiro); Rogério Paulo Simões Marques, Vítor Manuel Sampaio Araújo e Carolina José Neto Pessoa dos Santos (vogais). Suplentes: Rodrigo Loisas da Silva Santos, Rui Alberto da Silva Branco e Maria Isabel Ferreira da Silva (vogais). Conselho Fiscal – Efetivos: Carlos Miguel Dias Barros (presidente), Levi Marques dos Santos e Victor Fernando Oliveira Claro (vogais). Suplentes: Alfredo Neves Dinis Mendes, Carlos Fernando Pinheiro Ribeiro e José Simões Marques. A cerimónia do ato de posse está agendada para hoje, dia 10, pelas 19h00, no auditório da instituição. MFR

VENDE

Atendimento: Rua Henrique Barreto, C. Comercial Rossio, Loja 28, Cantanhede

Tel./Fax: 231 451 702 | Tlm.: 961 408 598 Abertos também ao fim-de-semana Med. Imobiliária Lda. AMI 5856

Moradia T4 3 Pisos Cantanhede Cozinha equipada Sala grande com recuperador 3 Casas de banhos Anexos c/ Garagem Bons acabamentos

VENDE

São três presenças habituais no cartaz da Expofacic aqueles que a comissão organizadora do certame acaba de contratar para a edição de 2013: Tony Carreira, Xutos & Pontapés e Rui Veloso são os primeiros nomes de um programa que a organização começa a divulgar. A completar 25 anos de carreira, Tony Carreira subirá ao palco principal do Parque Expo-Desportivo de São Mateus no dia 28 de julho, domingo. Também sinónimo de casa cheia têm sido os Xutos & Pontapés, que regressam a Cantanhede na noite de 27 de julho, sábado. Outro nome fortemente mobilizador do interesse do público é Rui Veloso, o mais consagrado compositor português, que encerrará o certame a 4 de agosto, domingo, acompanhado por uma banda de músicos experientes e de reconhecida qualidade, numa atuação que incidirá na apresentação do seu último disco comemorativo de 30 anos de carreira, numa seleção das suas músicas mais conhecidas, que são, simultaneamente, alguns dos mais brilhantes temas da história da música portuguesa. A XXIII Expofacic decorrerá de 25 de julho (quinta-feira), a 4 de agosto (domingo), período que tem início no dia do Feriado Municipal de Cantanhede e abrange dois fins-de-semana, cumprindo assim uma tradição de muitos anos. MFR

Candidaturas às bolsas de estudo da Câmara Municipal de Cantanhede Prazo termina dia 7 de fevereiro

O período de candidatura às bolsas de estudo que o município de Cantanhede se propõe atribuir para alunos do ensino superior no ano de 2013 decorre até ao próximo dia 7 de fevereiro. À semelhança de anos anteriores, serão 12 os jovens estudantes universitários oriundos de famílias de menores recursos a beneficiar de um apoio camarário traduzido num subsídio constituído por prestações pecuniárias de 150 euros, durante dez meses. As candidaturas podem ser formalizadas junto da Divisão de Educação e Ação Social da Câmara Municipal, através de requerimento dirigido ao presidente da Câmara, que deverá ser acompanhado de diversos documentos comprovativos de que a situação socioeconómica dos candidatos justifica a atribuição de uma bolsa de estudo. MFR pub

MILCLIN – Clínica Dentária, Lda. Dr.ª M. Cristina Clemente

Cirurgia Dentista — Correcção Dentária — Aberto todos os dias e Sábados de manhã — Largo Pedro Teixeira, 29, 1.º A, CANTANHEDE | Tlf 231 429 952

Moradia T3 Cantanhede Com sótão amplo 2 Casas de banho Cozinha nova equipada Aquecimento completo também a pelets Churrasqueira e terraço

VENDE

Moradia Térrea T3 Mira 10mn de Cantanhede Com garagem e churrasqueira Quintal com 400m2 165.000€

VENDE

Apartamento T2 Praia de Mira Totalmente remodelado Varanda grande 1.ª linha da Praia Com cave para estacionamento

VENDE

pub

Apartamento T2 Praia de Mira 102m2+3 varandas Cozinha grande com copa Sala com lareira Vista de Mar e Barrinha 105.000€


4 Fé e Cultura

3191 :: 10 de janeiro de 2013

BATISMO DO SENHOR 13 de janeiro de 2013 ANO C PARAMENTOS DE COR BRANCA

LEITURA I Is 42, 1-4.6-7

Do Livro de Isaías

Diz o Senhor: «Eis o meu servo, a quem Eu protejo, o meu eleito, enlevo da minha alma. Sobre ele fiz repousar o meu espírito, para que leve a justiça às nações. Não gritará, nem levantará a voz, nem se fará ouvir nas praças; não quebrará a cana fendida, nem apagará a torcida que ainda fumega: proclamará fielmente a justiça. Não desfalecerá nem desistirá, enquanto não estabelecer a justiça na terra, a doutrina que as ilhas longínquas esperam. Fui Eu, o Senhor, que te chamei segundo a justiça; tomei-te pela mão, formei-te e fiz de ti a aliança do povo e a luz das nações, para abrires os olhos aos cegos, tirares do cárcere os prisioneiros e da prisão os que habitam nas trevas».

LEITURA II Actos 10, 34-38

Dos Actos dos Apóstolos

Naqueles dias, Pedro tomou a palavra e disse: «Na verdade, eu reconheço que Deus não faz aceção de pessoas, mas, em qualquer nação, aquele que O teme e pratica a justiça é-Lhe agradável. Ele enviou a sua palavra aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo, que é o Senhor de todos. Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do batismo que João pregou: Deus ungiu com a força do Espírito Santo a Jesus de Nazaré, que passou fazendo o bem e curando todos os que eram oprimidos pelo demónio, porque Deus estava com Ele».

Do Falar ao Agir Iniciar a reação O Baptista não permite que o confundamos com o Messias. Conhece os seus limites e reconhece-os. Há alguém mais forte e decisivo que ele. O único a quem o povo há de acolher. A razão é clara. O Baptista oferece-lhes um batismo com água. Apenas Jesus, o Messias, os ‘batizará com o Espírito Santo e com o fogo.’’ Aos olhos de muitos observadores, o maior problema da Igreja é hoje a ‘mediocridade espiritual.’ A Igreja não possui o vigor espiritual de que necessita para enfrentar os desafios do actual momento. Cada vez é mais patente. Precisamos de ser batizados por Jesus com o seu fogo e o seu Espírito. Nestes últimos anos foi crescendo a desconfiança na força do Espírito e o medo em relação a tudo o que nos possa levar a uma renovação. Insiste-se muito na continuidade para conservar o passado, mas não nos preocupamos com os desafios do Espírito, que nos convida a preparar o futuro. Pouco a pouco estamos a ficar cegos para ler os ‘sinais dos tempos.’ Dá-se primazia a certezas e crenças para robustecer a fé e tentar uma maior coesão eclesial frente à sociedade moderna, mas com frequência não se cultiva a adesão viva a Jesus. Esquecemos que Ele é mais forte que todos nós? A doutrina religiosa, exposta quase sempre com categorias pré-modernas, não toca os corações nem converte as nossas vidas.

Abandonado o alento renovador do Concílio Vaticano II, foi-se apagando a alegria em sectores importantes do povo cristão, para dar espaço à resignação. De maneira silenciosa mas palpável, vai crescendo a separação e o desafecto entre a instituição eclesial e muitos crentes. É urgente criar quanto antes um clima mais amável e cordial. Qualquer dia não se poderá despertar no povo simples a ilusão perdida. Necessitamos de um regresso às raízes da nossa fé. Colocarmo-nos em contacto com o Evangelho. Alimentarmo-nos das palavras de Jesus, que são ‘espírito e vida’. Dentro de uns anos, as nossas comunidades cristãs serão muito pequenas. Em muitas paróquias não haverá já presbíteros de modo permanente. Que importante será cuidar desde já de um núcleo de cristãos que vivam em redor do Evangelho. Eles manterão vivo o Espírito de Jesus entre nós. Tudo será mais humilde, mas também mais evangélico. A nós é-nos pedido que iniciemos já a reação. O melhor que podemos deixar como herança às futuras gerações é um amor novo a Jesus e uma fé mais centrada na sua pessoa e no seu projecto. O resto é secundário. Se viverem a partir do Espírito de Jesus, encontrarão caminhos novos. José António Pagola – Padre e teólogo espanhol

dr

EVANGELHO Lc 3, 15-16.21-22

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, o povo estava na expectativa e todos pensavam em seus corações se João não seria o Messias. João tomou a palavra e disse-lhes: «Eu batizo-vos com água, mas vai chegar quem é mais forte do que eu, do qual não sou digno de desatar as correias das sandálias. Ele batizar-vos-á com o Espírito Santo e com o fogo». Quando todo o povo recebeu o batismo, Jesus também foi batizado; e, enquanto orava, o céu abriu-se e o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corporal, como uma pomba. E do céu fez-se ouvir uma voz: «Tu és o meu Filho muito amado: em Ti pus toda a minha complacência».

Compreender mais, celebrar melhor Introdução às leituras A liturgia deste domingo tem como cenário de fundo o projeto salvador de Deus. No Batismo de Jesus nas margens do Jordão, revela-se o Filho amado de Deus, que veio ao mundo enviado pelo Pai, com a missão de salvar e libertar os homens. Cumprindo o projeto do Pai, Jesus fez-Se um de nós, partilhou a nossa fragilidade e humanidade, libertou-nos do egoísmo e do pecado, empenhou-Se em promover-nos para que pudéssemos chegar à vida plena. A primeira leitura anuncia um misterioso “Servo”, escolhido por Deus e enviado aos homens para instaurar um mundo de justiça e de paz sem fim… Animado pelo Espírito de Deus, Ele concretizará essa missão com humildade e simplicidade, sem recorrer ao poder, à imposição, à prepotência, pois esses esquemas não são os de Deus.

No Evangelho, aparece-nos a concretização da promessa profética veiculada pela primeira leitura: Jesus é o Filho/”Servo” enviado pelo Pai, sobre quem repousa o Espírito, e cuja missão é realizar a libertação dos homens. Obedecendo ao Pai, Ele tornou-se pessoa, identificou-Se com as fragilidades dos homens, caminhou ao lado deles, a fim de os promover e de os levar à reconciliação com Deus, à vida em plenitude. A segunda leitura reafirma que Jesus é o Filho amado que o Pai enviou ao mundo para concretizar um projeto de salvação; por isso, Ele “passou pelo mundo fazendo o bem” e libertando todos os que eram oprimidos. É este o testemunho que os discípulos devem dar, para que a salvação que Deus oferece chegue a todos os povos da terra. Fonte: www.dehonianos.org

Sugestão de cânticos EUCARISTIAS DOMINICAIS DO CONCELHO DE CANTANHEDE SÁBADO 19h00 — Febres 19h30 — Pena 20h00 — Cadima 21h00 — Ançã, Cantanhede DOMINGO 08h00 — Cadima 08h30 — Febres 09h00 — Bolho, Murtede, Tocha e Portunhos

10h00 — Corticeiro de Cima, Vilamar 10h15 — Outil 10h30 — Pocariça e Sanguinheira 11h00 — Cordinhã e Sepins 11h30 — Cantanhede, Cadima e São Caetano 12h00 — Covões e Ourentã 12h30 — Ançã

Entrada Pai, Filho, Espírito Santo (A. Cartageno) – CEC I 73 Nós somos o Povo do Senhor (I. Martins) – NCT 222 Apresentação dos dons Cantai ao Senhor, cantai (M. Simões) – NCT 243 A vós, Deus e Senhor (D. Julien) – NCT 242

Comunhão O Cordeiro de Deus Saboreai como é bom

(C. Silva) – CPD 322 (A. Cartageno) – CPD 458

Pós-comunhão O Senhor me apontará (A. Cartageno) – CPD 367 Final Anunciaremos Teu reino, Senhor

– CT 228

aníbal santos carvalho (Grupo Coral de Cantanhede)


Fé e Cultura 5

3191 :: 10 de janeiro de 2013

Comunidade Paroquial de S. Pedro

Cantanhede, Lemede, Póvoa, Varziela, S. José

Conferência Alpha Jovem em Cantanhede lançou sementes para o futuro Paróquia de Santiago da Guarda já vai fazer sessão de apresentação do percurso Alpha Jovem no próximo dia 12 de janeiro dr

> Mirla Ferreira Rodrigues

dr

dr

O Secretariado Nacional Alpha escolheu o Centro Paroquial de Cantanhede para a primeira conferência regional Alpha Jovem, e o resultado não poderia ter sido mais positivo. Com 32 participantes das paróquias de Cantanhede, Ançã, São João do Campo, São João Batista, Santiago da Guarda e ainda da Igreja Presbiteriana do Bebedouro, as expetativas da organização foram superadas. “Para um primeiro encontro conseguimos a participação de seis grupos – cinco católicos e um presbiteriano –, que estiveram nesta conferência a aprender o que é o Alpha Jovem e de que forma pode ser implementado nas suas paróquias”, afirmou Isabel Gaspar, diretora executiva do Secretariado Nacional Alpha. A conferência de formação teve como objetivo formar jovens cristãos, empenhados na missão da Igreja, para se tornarem animadores do percurso Alpha Jovens. Esta

vertente dos percursos Alpha está vocacionada para ajudar os jovens, dos 14 aos 17 anos, a descobrirem a riqueza e a importância da fé cristã para a sua própria vida. “Não se trata de uma catequese, mas de uma caminhada percorrida num clima de confiança, de liberdade, de respeito pelo indivíduo e de amizade. Queremos proporcionar aos jovens um encontro com Cristo e uma experiência pessoal rica”, acrescentou a responsável. Sérgio Pires veio com um grupo da paróquia de Santiago da Guarda, onde está André Sequeira, da Pocariça, a colaborar com o padre Fernando Carvalho, para arrancarem com o percurso Alpha Jovem já no próximo dia 12 de janeiro. “Queremos avançar rapidamente porque temos uma oportunidade única de desenvolver um nicho de formação que está a faltar na nossa paróquia. O mais positivo desta formação é sempre Deus e as pessoas, e

Peregrinação a Roma com o padre Luís Francisco

Cadeia Diocesana de Oração com inscrições abertas

a capacidade que têm de procurar a ajuda em Deus… o programa está bem concebido e saímos daqui com força e com vontade de implementar um programa que me parece de fácil perceção para os jovens. Temos cerca de 200 crianças e jovens a frequentar a catequese na nossa paróquia, o que significa que há potencial para termos sucesso”, afirmou. Segundo Isabel Gaspar, a formação, que não substitui a catequese, está a ser utilizada como pós-catequese, preparação para o Crisma e até pós-Crisma. Na diocese de Coimbra, Cantanhede foi pioneira na adaptação do modelo internacional atualizado e o primeiro percurso Alpha Jovem, orientado por Miguel Carvalho, contou com a participação de 32 jovens. Na paróquia de Cantanhede, o próximo percurso Alpha Jovem terá início a 6 de abril, dia da sessão de apresentação.

dr

dr

O bispo de Coimbra, conforme anunciou na sua nota pastoral para a Semana dos Seminários, decidiu reservar a igreja de Santiago, na baixa de Coimbra, para que ali se reze constantemente e, se possível, ininterruptamente, pelas vocações. A Cadeia de Oração Diocesana arranca hoje, dia 10 de janeiro, com uma missa presidida por D. Virgílio Antunes, às 21h00, a que se seguirá logo a adoração. A paróquia de Cantanhede ficará responsável por todas as terceiras quartas-feiras de cada mês, no período compreendido entre as 14h00 e as 20h00. O primeiro momento será no próximo dia 16 de janeiro. As pessoas ou grupos que desejam participar nesta cadeia de oração devem manifestar o seu interesse na Secretaria Paroquial, nos dias úteis, entre as 16h00 e as 20h00, e aos sábados, das 9h00 às 13h00, ou para o telefone 231 422 870. MFR A paróquia de Cantanhede está a organizar uma peregrinação a Roma, entre os dias 18 de 21 de março de 2013, e que contará com a participação especial do padre Luís Francisco. Esta será uma oportunidade única para visitar as Basílicas de Santa Maria Maior e de S. João de Latrão, assim como a Escada Santa, as Catacumbas de S. Calisto ou S. Domitília. O grupo irá ao Vaticano para assistir à Audiência Papal e ainda terá oportunidade de visitar a Praça e Basílica de S. Pedro, os Museus do Vaticano e a Capela Sistina, entre outros lugares de interesse cultural e religioso. As inscrições terminam dia 18 de janeiro e os lugares são limitados. Os interessados podem obter mais informações na Secretaria Paroquial ou no Jornal Boa Nova, de segunda a sexta, das 9h00 às 20h00, através do número 231 422 870.

Festa de Natal da Catequese No dia 21 de dezembro a nossa Festa de Natal começou na igreja matriz, com a celebração da eucaristia, e continuou no Centro Paroquial com a partilha do jantar e com um sarau apresentado pelos diversos grupos da catequese. Esta foi uma noite de partilha, alegria e fraternidade, onde as crianças e os adolescentes puderam apresentar teatros, canções, poesia, música e orações aos seus familiares e amigos. Foi muito bom estarmos juntos neste momento de oração, reflexão, e convívio e onde também se fez caminho em cada um de nós, à luz dos valores humanos e cristãos que dão um verdadeiro sentido à nossa existência.

Certamente que todos levámos para a nossa vida, lá fora, mais alegria, harmonia e saímos com a vontade de experimentar o Natal como uma oportunidade de renovar, transformar e melhorar a nossa vida e a daqueles que nos rodeiam. Dora Guerra

celebrações Quinta 10 de janeiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h30 – Lemede Sexta 11 de janeiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz Sábado 12 de janeiro EUCARISTIAS 17h00 – Póvoa da Lomba (Festa da Luz)

18h00 – Varziela (Festa da Luz) 19h30 – Lemede (Festa da Luz) 21h00 – igreja matriz (Festa da Luz) Domingo 13 de janeiro EUCARISTIAS 10h00 – São José (Festa da Luz) 11h30 – igreja matriz CELEBRAÇÃO 9h00 – Misericórdia

Terça 15 de janeiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz Quarta 16 de janeiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz Quinta 17 de janeiro EUCARISTIA 18h30 – igreja matriz 20h30 – Póvoa da Lomba


6 Região ANÇÃ

3191 :: 10 de janeiro de 2013 antónio parreiral

Eleições No dia 13 de janeiro, pelas 16h00, nas instalações da Phylarmónica Ançanense, realiza-se uma reunião da assembleia geral na qual será discutido e aprovado o relatório de contas de 2012, bem como o relatório de atividades de 2012. Serão ainda eleitos os novos órgãos sociais da coletividade para o biénio 2013/2014. Festa da Luz No dia 12 de Janeiro, todas as crianças do terceiro ano de catequese participarão na missa da noite para realizarem a Festa da Luz. Pais, familiares e amigos estão convidados a estar presente na igreja matriz. Para esta celebração é pedido a todas as crianças a vela do batismo, que dá uma luz muito especial à celebração. O simbolismo da luz que esta celebração acarreta está constantemente presente sendo o ponto alto é, sem dúvida, o momento em que as crianças dão a luz a seus pais coincidindo assim com o momento do batismo, quando foram os pais que pelas crianças responderam pela afirmação da sua fé. Grupo Coral Nossa Senhora do Ó dr

O Grupo Coral Nossa Senhora do Ó assinalou, no dia 29 de dezembro, na igreja matriz o quarto aniversário com um concerto. O Grupo Coral anfitrião e aniversariante atuou em primeiro lugar, seguindo-se a atuação do Grupo Coral Dom Aires da Silva. O diretor do grupo da casa, Norberto Laranjeiro, contou com a presença de muitos amigos e ançanenses, que apreciaram o momento cultural. Jantar solidário Um gesto de solidariedade marcou o jantar de Natal do Grupo Onomástico “Pedros & Paulos” que teve lugar no dia 22 de dezembro, na vila de Ançã. Em vez da tradicional “troca de presentes”, cada um dos “Pedros e Paulos” participantes levou uma prendinha que se destina ao Banco de Recursos Colmeia que, no âmbito da sua campanha “Ajude-nos a Ajudar”, tem por missão ajudar os que mais precisam. Com este gesto pretendem dar testemunho do espírito de solidariedade e de partilha que deve existir cada vez mais na nossa sociedade, de forma a ajudar os que mais precisam a vencer as dificuldades, num momento em que a conjuntura económica e social é bastante difícil e há mais famílias a passar graves dificuldades. pub

Para além do gesto solidário, o jantar também foi confecionado por “Pedros e Paulos”, que têm dado mostra de serem grandes “mestres” de culinária, o que se traduziu numa poupança intencional, que constitui uma forma de demarcação do consumismo exacerbado, que gera tanta pobreza e exclusão, características dos nossos tempos. “Este gesto pretende ser um testemunho de que está sempre ao alcance de todos, e em cada circunstância, podermos fazer algo pelos outros, no fundo construir uma sociedade mais solidária”, afirmou um dos participantes. O convívio decorreu com a habitual animação, boa disposição e muita irreverência que faz deste grupo onomástico, uma das referências da vila histórica de Ançã, pois para além da sua atividade semelhante aos outros grupos, tem participado nas tradicionais festas de São Tomé, no Cortejo Alegórico, com carros alegóricos emblemáticos que têm merecido as mais altas distinções, e desenvolvido ao longo do ano animadas tertúlias. Óbitos Faleceu José Teixeira Salvador, de 82 anos, natural e residente em Ançã. O extinto era casado com Rosa Ramos Cardetas Salvador e era pai de Américo Gomes Teixeira e de Luísa Maria Ramos Teixeira. O seu funeral realizou-se no dia 27 de dezembro, da capela do Espírito Santo para a igreja matriz, onde foi celebrada missa de corpo presente. Foi a sepultar no cemitério local. Faleceu José Vaz Farate Faca, de 76 anos, natural e residente em Ançã. O extinto era casado com Isabel Parreiral Batista Farate Faca e pai de Felismino Parreiral Farate e de Rosa Celeste Parreiral Farate. O seu funeral realizou-se no dia 5 de janeiro, da sua residência para a igreja matriz, onde foi celebrada missa de corpo presente. Foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

CADIMA

Maria, Alda, Silvério e José de Oliveira Sebastião. As cerimónias fúnebres tiveram lugar na Capela da Taboeira, findas as quais foi o corpo a sepultar no Cemitério de Cadima. A extinta senhora foi há poucos meses alvo de homenagem por parte dos seus familiares e amigos, facto noticiado pelo jornal Boa Nova. Júlio César de Jesus Reis, com 40 anos, faleceu. O extinto era marido de Dora Maria da Cruz Marto e pai de Duarte Emanuel Marto Reis. As cerimónias fúnebres tiveram lugar na Capela da Taboeira, findas as quais foi o corpo a sepultar no Cemitério de Arazede. “ Para os que creem em vós, Senhor, a Vida não acaba, apenas de transforma…”. Zambujal Óbito Rui Murta da Costa, com 80 anos, residente que foi no lugar de Zambujal, faleceu. O extinto era marido de Maria da Conceição dos Santos Felício e pai de Victor, João e Rui Paulo Murta. As cerimónias fúnebres tiveram lugar na Capela dos Fornos, findas as quais foi o corpo a sepultar no Cemitério do Zambujal. Que Deus lhes conceda o eterno descanso e conforte as suas famílias nesta hora de perda e sofrimento.

CANTANHEDE “Cabaz de Sorrisos” dr

ana costa e silva

Férias Durante a quadra natalícia, o nosso assinante José Taipina passou uns dias de férias na sua terra natal, junto de muitos familiares e amigos. Antes de viajar para o país de acolhimento, aproveitou a visita para conhecer as novas instalações do jornal Boa Nova, efetuando o pagamento da assinatura de 2013. Bem haja e que outros lhe siga o exemplo. Senhora do Ó acs

No dia 23 de dezembro teve lugar a festa em honra da padroeira da paróquia de Cadima, Nossa Senhora do Ó. Depois de uma semana a Ela dedicada, decorreu a missa solene, concelebrada pelo oadre Samelo e pelo vigário episcopal, padre Aníbal Castelhano. Durante a celebração, foi ministrado o sacramento do Crisma a três jovens que escolheram fazer este percurso religioso. Majestosamente animada pelo Grupo Coral da Igreja, foi a celebração de um momento de autenticidade religiosa e de fé, fortalecida pelas palavras proferidas durante a homilia. “É importante amar, mas, mais importante, é sentir-se amado. Quem se sente amado vai até ao fim do mundo!”. No final da celebração organizou-se a procissão, animada pelas vozes dos que nela participaram. Saíram à rua os andores dos diversos lugares. E a festa terminou com aplausos a todos os que, de uma maneira ou de outra, contribuíram para o seu sucesso.

A iniciativa “Natal: Um Cabaz de Sorrisos!”, implementada na Escola Técnico Profissional de Cantanhede (ETPC), continua na sua missão a proporcionar mais uma vivência enriquecedora da essência da quadra natalícia. A campanha teve como objetivos gerais promover o espírito de ajuda e partilha na época natalícia, envolvendo a comunidade escolar numa atividade de cariz solidário com a comunidade envolvente, promovendo o espírito de entreajuda no seio da comunidade escolar, sensibilizando a mesma para os problemas sociais vividos na comunidade envolvente através da partilha de produtos recolhidos na escola. A atividade culminou na manhã do dia 14 de dezembro, com a entrega dos bens por parte dos representantes das turmas de 3º ano desta escola profissional, na Colmeia, de Paula Ribeiro, diretora pedagógica da ETPC; Carlos Sousa, diretor financeiro da ETPC, Vanda Fino, formadora e Relações Públicas da ETPC e especialmente com a presença de Paula Bastos e vereador Pedro Cardoso, representando a Câmara Municipal de Cantanhede. Encontro de professores Começou onde devia ser… onde saem do coração cânticos para esse menino por Quem temos Natal; onde se ouvem Palavras inspiradas por Jesus, Mestre, o Discípulo Seu; onde, em oração, se lembram os colegas que já não estão entre nós; onde, por tudo, se dá Graças a Deus… Do velho e velhinho interior da igreja matriz, passou-se a local de almoço. Continuaram as surpresas, os sorrisos, a Alegria de partilhar Saudade – lembrança do que é lindo e bom – a satisfação sempre presente do que foi vida com um: o convívio, a dedicação as almitas muito queridas nas salas de aulas. Para as colegas que não se pouparam a esforços e cuidados para tudo prepararem com brilho e empenho, só digo: bem hajam. Maria Ester Barbosa

Taboeira

CORDINHÃ

Óbitos Com a idade de 100 anos, faleceu Deolinda de Oliveira. A extinta era viúva de Manuel Francisco Sebastião e mãe de

Reparo Já algum tempo que os moradores da rua da Gândara, que liga a localidade de Cordinhã a Portunhos, estão desconten-


Região 7

3191 :: 10 de janeiro de 2013

tes com as condições em que aquela via se encontra. Com as chuvas dos últimos tempos, as coisas têm sido cada vez piores. A população de Cordinha gostaria de ver esta situação resolvida em breve, antes que algo de pior venha acontecer, pois pequenos acidentes e alguns danos materiais já são frequentes.

CORTICEIRO DE CIMA

ELSA CAVACO

tenas de pessoas presentes, que encheram a sala. Passaram pelos claustros de presépio o Grupo de Jovens da Malhada, o Grupo de Bandolins da Universidade Sénior de Aveiro, O Grupo Coral Litúrgico de Covões e, a finalizar, a mini banda da União Musical de Santo António de Covões. No final foi partilhado um pequeno lanche alusivo ao Natal, oferecido pelas voluntárias e amigos que colaboraram com a organização durante as quatro semanas de duração do evento.

ENXOFÃES

Presépio ao vivo

ADELINO CLARO

ec

O Presépio ao Vivo foi visitado durante todo o dia, por dezenas e dezenas de pessoas. Este ano a afluência foi ainda muito maior, superando todas as expetativas. Além das já habituais tasquinhas, houve ainda o também já habitual momento cultural, com a participação do Coral Caetanense, liderado por Francisco Gomes e o Grupo Coral de Febres, com as crianças, com a maestra Anabela Rocha. Como sempre, os lucros reverteram em favor do Grupo organizador, o Grupo Sócio - Caritativo. Durante todo o dia, o ambiente foi abrilhantado pela presença de quatro gaiteiros.

COVÕES Presépio monumental dr

Santo António No dia 16 de dezembro realizou-se a festa em honra de Santo António. Foi celebrante o padre Manuel de Jesus, pároco de Ançã, que na homilia enalteceu a obra de Santo António de Lisboa, como grande pregador que foi. A celebração foi solenizada pela mini banda de Antes, que fez um excelente trabalho., A procissão não pôde sair, porque na altura chovia copiosamente… as festas de inverno são assim mesmo. No entanto, a parte profana não teve interrupções, para animação de alguns. Óbito Depois de uma longa doença, que lhe provocou um grande sofrimento até à morte, faleceu no dia 22 de dezembro José Augusto Ferreira Mamede, de 70 anos, assinante do Jornal Boa Nova. Era casado com Beatriz Machado Carriço e pai de Adérito Augusto Machado Ferreira e de Regina Maria Machado Ferreira. Homem de bem para com toda a gente, a sua partida para junto do Senhor deixou muitas saudades em todos os que o conheciam e que com ele conviveram. O seu funeral realizou-se no seguinte, para o cemitério de Murtede, depois de celebrada missa de corpo presente na capela de Enxofães. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

FEBRES

Encerrou, com festa, o 28.º Presépio Monumental, construído na Casa do Povo de Covões pelo mestre Eduardo Azevedo “Madeirense”. Desde a sua abertura, a 9 de dezembro, o evento recebeu mais de 2.500 visitantes. Deste número destacam-se visitas programadas de 986 crianças e jovens e 397 adultos de várias instituições do concelho de Cantanhede e concelhos limítrofes. Foram ainda recebidas as visitas de mais de 1.200 cidadãos não integrados em instituições. Foram recebidos 37 grupos provenientes dos concelhos de Cantanhede (27), Vagos(2), Aveiro(2), Anadia(2), Oliveira do Bairro(2), Mira(2), Coimbra(1) e Figueira da Foz(1). A todas as crianças e jovens foi fornecido pela organização um pequeno lanche e um sumo ou leite. A Câmara de Cantanhede forneceu transporte aos grupos do concelho que o solicitaram. Na sessão de encerramento, Manuel Ruivo, em nome da organização, referiu que a organização deste evento esteve a cargo de uma parceria entre a Casa do Povo de Covões, que financiou integralmente a instalação e a AACCC. Agradeceu ainda à Câmara Municipal de Cantanhede o fornecimento de transportes às instituições que o solicitaram, e também a colaboração da Junta de Freguesia de Covões e da Paróquia de Santo António de Covões, bem como a colaboração de algumas voluntárias e de algumas empresas locais. Por fim, e com uma grande ovação, Manuel Ruivo agradeceu ao mestre Eduardo Azevedo todo o trabalho de conceção, construção, instalação e presença diária nas explicações dadas aos mais novos e, tudo isto, por amor à camisola. Os donativos recebidos no presépio serão encaminhados para o Jardim de Infância da Prodeco (Covões) e para o Centro Social da Camarneira. Seguiu-se um pequeno espetáculo que encantou as cen-

Concerto A Comissão de Festas de São Jorge 2013, de Lemede, promove um concerto para angariação de fundos, com a banda do padre João Paulo Vaz, na sexta-feira, 18 de janeiro, pelas 21h00, no salão do Clube União Vilanovense, em Vila Nova de Outil. Esta é uma possibilidade de reencontro com os ex-paroquianos de Outil, Portunhos, Sanguinheira e Tocha Excursão A referida Comissão de Festas organiza também uma excursão a Santa Maria da Feira, no sábado, 2 de fevereiro, para visitar o “maior presépio do mundo em movimento”. A comissão aceita, desde já, inscrições, podendo fazê-lo também pelo telefone 231411797, de Idalice Morais. Festas de Natal Como vem sendo habitual, o Jardim de Infância e a Associação Pró-Lemede celebraram as suas Festas de Natal. A festa do Jardim de Infância que se realizou no dia 13 de dezembro, à noite, começou canções, poesias, músicas e teatrinhos apresentados pelas crianças, seguindo um espaço de convívio com a participação dos pais, terminando com a visita do pai Natal. A festa da Pró-Lemede realizou-se na tarde de 15 de janeiro. Teve uma parte recreativa canções, poemas e pequenas peças de teatro com a participação dos idosos, das crianças e dos pais, contando ainda com a valiosa colaboração do acordeonista Cláudio e de Sara Ribeiro e seus acompanhantes que encantou com os seus fados. Terminou com um tempo de convívio e a visita do Pai Natal. Foram bons momentos proporcionados e vividos, pois neles esteve presente a alegria natalícia. Cabazes de Natal A Lusitânia Gás ofereceu à Associação Pró-Lemede 20 cabazes de Natal que, por sua vez, os distribuiu pelos utentes e seus familiares mais carenciados. Belo gesto. Fogueira

josé pessoa

ms

Santo Amaro Como já é tradição, a comunidade da Fontinha realiza os festejos em honra do Santo Amaro, padroeiro deste lugar, no dia 20 de janeiro. A missa será celebrada pelas 15h00, seguindo-se o leilão. Os gaiteiros animarão os festejos. Batismos Receberam o batismo, no dia 29 de dezembro, as seguintes crianças: Ângela Maria e Constança, filhas de Bruno Dinis Russo Sérgio e de Ana Cristina Pinhal Carvalheiro Sérgio, residentes em Lemede. Lucas, filho de Renato Alberto Esteves Pessoa e de Ana Sofia Lopes Palmaz Pessoa, emigrantes na Suíça. As maiores bênçãos de Deus para os novos cristãos. Parabéns aos pais e restantes famílias. Óbito No lugar de Carrizes faleceu, na sua residência, Augusto Gomes da Cunha, no dia 27 de dezembro. O extinto era viúvo com 63 anos e era natural de Casal Comba (Mealhada). O funeral realizou-se no dia seguinte, após missa de corpo presente na igreja de Febres, tendo ficado sepultado no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

LEMEDE

MANUEL SEBASTIÃO

Comissão da Capela A Comissão da Capela para 2013 é constituída pelos seguintes elementos: Joaquim Manuel dos Santos Bronze, Cidálio Gonçalves dos Santos e Idalice da Silva Morais, que transitaram da comissão anterior, e Paulo Jorge Góis Antunes. A Comunidade reconhece a dedicação da comissão cessante e deseja as maiores felicidades à nova equipa.

Como já vem sendo hábito há vários anos, realizou-se no largo da Capela, na noite de Natal, à meia-noite, o atear da tradicional Fogueira que permanecerá acesa até ao Dia de Reis. Esta é também uma forma de manifestar a alegria pelo nascimento de Jesus. pub pub

Serviços de saúde, Higiene e Segurança no Trabalho • Exames Médicos • Auditorias de Higiene e Segurança • Avaliação de Riscos Ruído Poeira Temperatura Luz R. Palácio da Justiça, Edifício Quinta de S. Mateus r/ch A 3060-208 Cantanhede Telefone: 231 428 758 | fax: 231 428 759 | www.cmsaomateus.pt info@ cmsaomateus.pt


8 Região MONTINHO

3191 :: 10 de janeiro de 2013 josé branco

Doentes Por motivos de doença, o nosso estimado colaborador José Branco esteve por duas vezes internado no Hospital de Saint Camille, em França, e como tal não tem tido oportunidade de entregar notícias do Motinho ao jornal Boa Nova. Pediu ajuda à sua filha, Luísa Bento, que nos transmitisse as seguintes notas: Foi novamente operado Natalino dos Santos, que já se encontra em casa, em convalescença. Encontra-se muito doente a nossa conterrânea Generosa Barraca, depois de uma intervenção cirúrgica a um peito. Também foi operado a um joelho Carlos Madaleno, cujas filhas, genro e netos vieram de França para visitá-lo durante a quadra natalícia. Já Odete da Cruz foi operada aos olhos. Votos de rápidas melhorasVisitas Como já vem sendo habitual passar a quadra festiva em família, Calisto Costa e sua esposa viajaram até França para celebrar o Natal com os seus filhos. Também a nossa conterrânea Cremilde deslocou-se a França para visitar as filhas e netos. Vieram também passar esta quadra festiva com os pais as meninas Isabel e a irmã Ana Catarina dos Santos. Votos de boa estadia e de bom regresso aos países de acolhimento.

MURTEDE

ANTONINO MACHADO

São Sebastião No próximo fim de semana realizam-se os tradicionais festejos em honra de São Sebastião. O programa é o seguinte: Dia 12 de janeiro (sábado): 15h00 – arruada com os gaiteiros e jogos tradicionais; à noite, baile com a Banda TT de Enxofães. Dia 13 de janeiro (domingo): 8h00 - salva de 21 tiros, seguida de arruada pela Mini Banda de Anadia; 15h00 – missa, solenizada pela Mini Banda de Anadia, seguida de procissão pelas ruas do lugar. Vida paroquial Foram afixadas as contas da Comissão da Igreja referentes ao mês de Novembro: as receitas totalizaram 319,69 euros e as despesas 122,13 euros, fixando em dezembro de 2012 um saldo de 11.251,92 euros. Óbito Faleceu Encarnação Estanislau Pereira, de 84 anos, residente na Rua das Areias. A extinta era mãe de José Carlos, Virgílio e Vítor Pereira Pires. Depois de celebradas as exéquias fúnebres, foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Festa de Natal

Todas estas associações têm o cuidado de apresentar as suas credenciais e nós apreciamos o esforço dos seus responsáveis para que tudo corra bem.

OURENTÃ

FILIPE FIGUEIREDO

Doente O nosso conterrâneo Amável Reis da Fonte foi recentemente sujeito a uma intervenção cirúrgica e já se encontra em casa em período de recuperação. Desejamos-lhe rápidas melhoras. Natal No dia de Natal a igreja matriz encheu-se de paroquianos, entre eles alguns emigrantes, que aproveitaram este período natalício para visitar os seus familiares e amigos. A cerimónia terminou com o tradicional gesto de beijar o menino Jesus.

OUTIL

arménio veríssimo

Óbito Faleceu Olímpio Augusto Cardanha, de 68 anos, que se encontrava já algum tempo doente. O extinto era casado com Armanda Fernandes de Jesus Cardanha e pai de João Carlos de Jesus Cardanha e de Pedro Nuno de Jesus Cardanha. O seu funeral realizou-se no dia 29 de dezembro, para o cemitério local, depois de celebradas as exéquias fúnebres na igreja de Outil. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Árvore de Natal

Natal Com muita alegria se passou o Natal na nossa terra. O Grupo de Jovens, com muita imaginação, montou um presépio no largo que se situa junto à nossa igreja. Também as capelas e a nossa igreja tiveram iluminação a condizer com a época . No interior da igreja foram colocadas lâmpadas no teto, que dão uma belíssima imagem da riqueza que o templo possui. Pela iniciativa, parabéns à Comissão Fabriqueira. Muitos conterrâneos vieram das localidades onde se encontram radicados para passarem a quadra festiva com os seus familiares e amigos Óbito Faleceu Jorge Marques Teixeira, com 96 anos, o homem mais velho da freguesia. Durante muitos anos foi músico da banda filarmónica da Associação Musical da Pocariça e era pai de Jorge, António José Maria da Conceição e de Maria Isabel Lourenço Teixeira. O seu filho António José veio propositadamente dos Estados Unidos para se despedir do progenitor. O seu corpo saiu da capela se São Tomé para a igreja paroquial, onde fora celebradas as exéquias fúnebres. Foi a sepultar no cemitério local, com grande acompanhamento. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Associação Musical

av

A crise chega a todos os níveis e o Natal já não é o que era há alguns anos. Estávamos habituados a ver na nossa terra, a igreja iluminada, com as brilhantes luzes que anunciavam a época festiva de Natal e assim permaneciam até ao dia de Reis. Hoje, ainda para nos relembrar esta época festiva, o executivo da Junta de Freguesia, mandou colocar a sua árvore de Natal, no Largo do Cruzeiro, que com a sua iluminação à noite nos relembra que estamos a celebrar um acontecimento que aconteceu há mais de dois mil anos, o nascimento de Jesus Cristo. Para o ano, já não poderemos ter a certeza que voltaremos a ver esta imagem do nosso largo e como diz o nosso povo, a tradição já não é o que era.

dr

POCARIÇA

Com vem sendo hábito, as diversas associações da nossa freguesia realizaram os seus convívios de Natal para as suas crianças, familiares e respetivos associados: estamos a falar da Escola E.B. 1 de Murtede e Jardim de Infância, que realizaram o seu convívio no Salão de Festas de Murtede; o Centro Social Polivalente da Freguesia de Murtede apresentou-nos um Rancho elaborado com o carinho do pessoal da casa e alguns “pedacinhos” de teatro apesentados pelo Grupo de Teatro Experimental “A Fonte”; por sua vez este também teve o seu convívio com a apresentação da revista “Vai de Mal a Pior”, finalizando com um lanche para todos os presentes (as sobras da alimentação foram entregues na Obra de Frei Gil da Praia e Mira).

O conselho fiscal é liderado por Maria do Céu Cruz Vidal Lourenço, que tem como secretário José Messias Rocha Fonseca e como relator António Óscar Santos Nora. São suplentes Mário António Coelho da Silva e Júlio Miguel Ferreira Bita.

VÍTOR BATISTA

Eleições Em Assembleia Geral levada a efeito no passado dia 22 de dezembro, foram eleitos novos órgãos sociais para o triénio 2013/2015 da Associação Musical da Pocariça, que tomaram posse no dia 4 de janeiro, na sede da coletividade. António Leitão foi reconduzido na direção da coletividade, e tem ao seu lado Nuno Miguel Pessoa Caldeira, José Manuel Silva Figueiredo Lourenço e Isabel Conceição Neto Vinagreiro Silva como vice-presidentes. Carlos Duarte Teixeira Silva Galhano é o primeiro secretário, Francisco Figueiredo Castilho assume as funções de tesoureiro e são vogais Jorge Humberto Pessoa Baptista, Mónica Silva Peralta e Nelson Oliveira Alves. Os suplentes são Joaquim Jorge Figueiredo Castilho e José Carlos Jesus Miranda. A mesa da assembleia geral tem como presidente José João Jorge Mendes. A primeira secretária é Catarina Maria Silva Loureiro, o segundo secretário é Carlos Alberto Fonseca Neto e como suplente está Teresa Lurdes Santos Rupino Baptista.

No dia 6 de janeiro decorreu no auditório da Associação Musical da Pocariça as festividades do seu 98.º aniversário. Como é apanágio destas associações musicais, nesse dia reúnem-se na sua sede os associados, amigos e convidados para o efeito, a fim de escutar as orientações da direção e poderem assistir ao concerto da sua Banda. O auditório estava praticamente repleto de público sedento para escutar os maravilhosos acordes que faziam parte da programação da efeméride, a qual se iniciou com a execução do Hino da Associação. Seguidamente decorreu a saudação efetuada pelo presidente da direção, António Leitão, que começou por saudar todos os presentes e congratular-se com a efeméride, informando que após a conclusão do projeto das instalações a aposta seguinte irá recair na implementação de um maior dinamismo na Escola de Música. O dirigente referiu e enalteceu a participação da Banda de Música nas festas da região bem como nas da Romaria de Viana do Castelo, Senhor da Pedra em Miramar, Malhada da Sorda, em Lisboa (na Praça do Rossio) e no projeto da Direção Regional da Cultura do Centro, em Celorico da Beira. António Leitão apelou ao espírito altruísta dos associados e amigos no sentido de continuarem a apoiar a Associação Musical e agradeceu aos acompanhantes da Banda nas suas diversas atuações fora do concelho, bem como nas variadas tarefas incluindo todos os que deram o seu melhor na Expofacic, informando que a nova direção está bastante otimista com o futuro e pretendem assim levar essa nau a bom porto. Nuno Caldeira, presidente da Junta de Freguesia da Pocariça, teceu alguns elogios aos músicos e ao seu maestro, desejando para a Banda um futuro profícuo e de sucessos, mensagem essa também reforçada pelo representante da Câmara, que garantiu o apoio da mesma para o ano em curso. Como a tarde era de festa a mesma teve um ingrediente diferente e apelativo, visto que a direção da Banda decidiu homenagear publicamente a executante de Clarinete, Margarida Maria Pereira da Silva, que nesta Banda é música há 30 anos. Após a oferta de lembranças, a jovem, emocionada, agradeceu o gesto e comunicou que continua a estar disponível para a Banda quando a mesma necessitar dos seus serviços, gesto esse marcante nessas palavras e muito bem recebida e aplaudida, visto que é quase metade de uma vida ao serviço da cultura musical na sua terra. Seguidamente foi a vez de apresentar três novos músicos e agradecer


Região 9

3191 :: 10 de janeiro de 2013

ao capitão Morais a oferta de algumas partituras à Banda. E porque esta performance musical que assinalou 98 anos de existência da Banda estava no seu término, foi a vez de efetuar uma visita à mesa e saborear uns belos vinhos e petiscos e debitar mais uns amenos diálogos, sendo que no aspeto artístico verificou-se uma evolução musical bastante assinalável, uma juventude sedenta de novos desafios musicais, uma mocidade muito motivada e com objetivos musicais no horizonte e uma vontade férrea dos diretores em contribuir para a melhoria da sua coletividade. Finalmente ficam os meus parabéns à Banda da Pocariça, para que possam ter muitos e longos anos de vida repletos de êxitos e abençoados, e que os anos futuros sejam todos de uma bela harmonia, paz e desejos realizados. Francisco M. Relva Pereira - doutorando em Estudos Musicais na

cesso, seguido de uma dramatização da história do presépio, interpretada por um grupo de residentes do lar. Esteve ainda presente um duo de saxofonistas e o encerramento da festa ficou a cargo de um grupo de funcionários, músicos, cantores e bailarinos, que para além das canções de Natal apresentaram algumas danças e coreografias bem divertidas. A festa terminou com um lanche para todos os presentes. Estas iniciativas são mais uma prova da preocupação de todos, dirigentes e funcionários os que as promovem, e se empenham nesta causa que visa o bem estar de todos os clientes e aumenta cada vez mais a gratidão e confiança dos familiares. Parabéns a todos.

Universidade de Coimbra

PORTUNHOS

SANGUINHEIRA

joaquim croino

MARIA E. MARQUES

Mestrado Concluiu o mestrado em atividade física e saúde, na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, Luís André de Carvalho Marques, filho de Maria de Fátima Alves de Carvalho e de Mário Manuel de Carvalho Marques. Ao Luís André que já exerce as suas funções há algum tempo, endereçamos os nossos parabéns, extensivos a seus pais, avós e demais familiares e votos de felicidades na sua carreira. Vandalismo Enquanto a maioria das pessoas procura divertir-se e ter uma agradável passagem de ano entre amigos ou em família, outros há que aproveitam para vandalizar. Na primeira manhã do novo ano, alguns sinais de trânsito do cruzamento do largo da Ponte apareceram derrubados no chão. Para além dos prejuízos, havia o perigo de eventuais acidentes causados pela ausência dos referidos sinais. A Junta de Freguesia tomou rapidamente as devidas providências no sentido de proceder à sua reparação, que foi feita de imediato por uma equipa da Câmara Municipal. É lamentável que apesar de haver tanta coisa boa e útil para se fazer haja ainda quem se divirta a fazer disparates. Doentes Encontram-se internados no CHUC, José Luís Paiva, na unidade de Medicina interna; e Mário José Dias Melo, internado na unidade de urologia do mesmo estabelecimento hospitalar. Desejamos a ambos rápidas melhoras. Festa de Natal À semelhança de anos anteriores, realizou-se no dia 22 de dezembro a festa de Natal da Fundação Ferreira Freire, para todos os clientes e familiares dos diversos serviços, nomeadamente, residentes, em regime de Centro de dia e de apoio domiciliário. O evento teve lugar no salão multiusos com início às 14 horas, momento em que foi celebrada a eucaristia pelo padre Afonso Reis e concelebrada pelo padre Carlos Delgado e pelo padre João Paulo Vaz. Os cânticos estiveram a cargo do grupo coral de Cantanhede, orientado por Carolina Pessoa. No final foi dada a beijar a imagem do menino Jesus. Seguiu-se o discurso de boas vindas pelo presidente do conselho de administração, Alberto Ferreira Barreto. Usaram também da palavra o representante da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso, e o representante do Centro Regional de Segurança Social de Coimbra, José Manuel Rodrigues Maria. Abriu o espetáculo o grupo de danças VWS, de Bom Su-

Presépio ao vivo jc

Conforme foi noticiado pelo Jornal Boa Nova, foi mais uma vez recriado o Presépio ao Vivo na nossa comunidade. Os jovens que no mesmo tomaram parte, segundo nos foi dado verificar, desempenharam com brilho o papel que lhes foi confiado, na arte de representar, tendo sido sobre os mesmos tecidos vários elogios, tanto pelos visitantes individuais, como por algumas vezes quando acontecia uma repleção menos esperada dos mesmos, que ali afluíam. De realçar, segundo a nossa opinião, a compostura de todos, mas em especial a beleza dos que se encontravam na gruta e junto do Divino Infante. Parabéns a todos e até para o ano, se Deus quiser. Batismo No dia 29 de dezembro recebeu o sacramento do batismo, na igreja matriz, a menina Laura, filha de Joaquim Manuel Areias Baltazar e Ana Cristina Fonseca Oliveira Areias, residentes em Casal dos Netos. Foram padrinhos Simão Pedro Fonseca Santos e Isabel Maria Macedo Faim. As maiores bênçãos de Deus para a nova cristã. Parabéns aos pais e demais familiares. Doente Vítima de um AVC, no dia 17 de dezembro, Flávia da Cruz Neves, viúva de Manuel Oliveira Patrício, residente na Sanguinheira de Baixo, foi socorrida pelo INEM e transportada para o Hospital Distrital da Figueira da Foz. Votos de rápidas melhoras. Óbitos No dia 4 de janeiro faleceu inesperadamente na sua residência, nos Carreiros. Manuel Gomes da Silva, de 78 anos, viúvo de Valeriana dos Santos Nunes Alves. Era pai de José Alberto, Maria de Fátima, Maria Isabel, Carlos Manuel e de Maria do Carlos Alves da Silva. O seu corpo foi trazido para a capela mortuária da Sanguinheira, onde ficou em câmara ardente. Foi a sepultar no dia 6 de janeiro, no cemitério local, depois da celebração da Palavra. Com a bonita idade de 94 anos partiu para o Pai no primeiro dia do ano, e foi a sepultar no dia seguinte, no cemitério da

Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira, Lucilina de Jesus Santos, natural do lugar da Gesteira. A extinta era viúva de Manuel Augusto Ribeiro Solposto e mãe de Lino Augusto, Vítor Manuel, Carlos José e Maria Fernanda Santos Solposto. Assinante do nosso jornal há muitas décadas, até há bem pouco tempo “devorava” as notícias do Boa Nova que ansiosamente aguardava. No dia 31 de dezembro faleceu Maria dos Santos Jorge, de 91 anos, residente na Gesteira. Era viúva de Manuel Teixeira Júnior e mãe de Manuel Jorge Teixeira e de Maria dos Santos Teixeira. Foi a sepultar no dia 2 de janeiro, para o cemitério local, findas as exéquias fúnebres. No dia 14 de novembro faleceu no lar de idosos da Próvida, na Tocha, Maria Gomes Ribeiro, de 90 anos, viúva de José Oliveira Moço, que foi residente no lugar da Sanguinheira de Baixo, desta freguesia. Era mãe de Amílcar, Vítor e Dília Ribeiro Moço, esta já falecida. Após ter sido transladada para a casa mortuária, foi conduzida para a igreja paroquial, onde após a celebração da Palavra foi a sepultar no cemitério loca. Paz às suas almas. Às famílias enlutadas apresentamos sentidas condolências. Retificação A pedido do nosso leitor Nuno Silva, fazemos a devida retificação ao artigo publicado na Boa Nova de 27 de dezembro de 2012, da página 8, intitulado “O gandarês que todos conhecem”. “Venho pedir uma correção à notícia. Sobretudo por respeito às pessoas que doaram os terrenos para a construção da Escola Primária da Gesteira, e que já faleceram. Onde está escrito que o ti-Manel Marques recolheu dinheiro para a compra de terrenos, deve referir-se que o terreno da escola não foi comprado, mas sim doado por três pessoas hoje já falecidas, o dinheiro pode ter servido para a construção da escola. Não sou desse tempo, mas segundo me contaram a população cooperou bastante e fez donativos sempre que podia. A escola primária da Gesteira está construída em três terrenos doados por: - Emídio da Costa Tabanez (da parte Norte), o meu avô materno; David Serrado (parte central) e Carolina Pataca (parte Sul, restante herdado depois por Fernando Navalhas)”.

SEPINS

batista fonseca

Óbito Faleceu, no CHUC, Fernanda Maria Dinis Barquinha Batista, de 57 anos, casada com Delfim António Batista Fernandes. Pessoa muito estimada na aldeia, sempre foi muito acarinhada por ajudar o próximo, foi animadora, catequista na paróquia de Sepins e ajudou a formar várias gerações de jovens. O seu corpo foi transladado para a igreja de Sepins, onde esteve em câmara ardente. Depois de celebrada missa de corpo presente, presidida pelo padre António Samelo, e solenizada pelo coro da igreja (já que a finada era membro daquele grupo), foi a sepultar no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

TOCHA

dorindo camarinho

Próvida No dia 22 de Dezembro realizou-se a Festa de Natal para clientes/utentes da Pró Vida, seus familiares e colaboradores da instituição, animada com intervenção do Grupo Folcló(continua na página 13) pub


10 Grande Plano

3191 :: 10 de janeiro de 2013

Mudam-se os tempos e os brinquedos também > Graça Cunha, texto e fotos

Passou o Natal época em que, dizem os adultos, mesmo em tempo de crise, no que respeita a presentes, primeiro estão as crianças. E, apesar dos inquéritos e perguntas de rua, divulgados em jornais, rádios e televisões, terem indicado que a maior percentagem de presentes, mesmo às crianças, se traduziu em roupas e calçado, a verdade é que os portugueses continuam a comprar brinquedos. Diz o estudo TGI da Marketest, que os portugueses compram pelo menos um brinquedo a cada dois meses, gastando com mais frequência entre 26 e 50 euros. De acordo com o mesmo estudo, os maiores compradores de brinquedos são os indivíduos entre os 35 e os 44 anos, classe média alta e residentes na zona de Lisboa e sul do país. No entanto, as promoções de um hipermercado em Coimbra, com reduções de 50 por cento em brinquedos, chegaram para produzir grossas filas de trânsito umas semanas antes do Natal. Já o jornal Público revelava que as estratégias para estimular o consumo vão além das promoções. A Majora, fabricante português de jogos, encontrou uma outra estratégia e de acordo com Luís de Sousa, do departamento comercial, “a marca lançou este ano uma nova

gama com brinquedos mais baratos, por não haver possibilidade de baixar preços, e ir ao encontro desta tendência de levar ao consumidor artigos a preços mais acessíveis”. O jornalista Sousa Martins, na véspera de Natal, lia na TVI 24 a notícia com o resultado de uma sondagem a revelar que cada consumidor, em média, compraria quatro presentes para criança. Nos presentes para crianças até aos 12 anos, os livros estavam no topo das intenções de compra (31 por cento), seguidos do vestuário e calçado (28 por cento) e jogos (28 por cento). Daí para baixo, predominavam brinquedos vários. Quando questionados sobre os critérios de compra deste último item, a maioria dos portugueses dizia dar especial atenção aos brinquedos educativos (67 por cento), dando menos destaque ao facto de estes serem tradicionais (15 por cento) e menos ainda privilegiam a inovação ou o respeito pelo ambiente. Beyblade, brinquedo inspirado num pião japonês, numa versão mais tecnológica, ou para as meninas as bonecas Monster High que assustam qualquer avozinha, são apenas dois exemplos que devem ter constado de muitos ‘pedidos ao Pai Natal’ em 2012.

Para o ano serão outros, que estes hão-de passar de moda e perder o interesse. Longe parece estar pois o tempo em que crianças e adultos faziam os seus próprios brinquedos, com os seus próprios meios e aproveitando os recursos da natureza. Com um adulto por perto, um bom canivete, uma cana ou uma corcódea de pinheiro e a mestria necessária, nascia um instrumento musical ou uma espingarda com um barulho que fingia tiros. Já as raparigas faziam berços, bonecas, mobiliários e roupinhas. Os brinquedos populares distinguem-se dos artesanais e dos atuais fabricados em série, mas parece que existem fortes motivos para serem moda de novo. João Amado, professor universitário que desde 1980 se dedica ao estudo, divulgação e recuperação de brinquedos e brincadeiras populares nas suas mais variadas vertentes, não desvaloriza os modernos brinquedos tecnológicos, mas assegura que os antigos, feitos à mão entre adultos e crianças, com aquilo que a natureza oferecia, promoviam outras aprendizagens e desenvolviam valores como a estima.

Os “brinquedos do pé descalço” são ricos em aprendizagens e estima

Hoje aposentado da Faculdade de Psicologia de Coimbra, João Amado, fala de brinquedos populares com uma invejável agilidade de conhecimentos e o mesmo entusiasmo com que em 1980, ainda professor do ensino secundário em Lisboa, organizou uma exposição que prendeu a atenção de todos e da imprensa da época: o Diário de Lisboa e a República noticiaram o evento. Chamou-lhe “Brinquedos do Pé Descalço”. Foi o início de uma aventura imparável e que começou com uma simples visita de estudo ao museu do traje onde estava uma exposição de brinquedos antigos. Um dos alunos perguntou – com qual destes brincou, professor? A pergunta transportou-o para os tem-

pos de infância, para a aldeia de Loureiro nos arredores de Coimbra e para resposta tinha apenas o balde e a pá das idas à praia de Buarcos, em Setembro, com os pais. De resto, eram brinquedos caros e raros, os da exposição, à época só para meninos ricos. Desafiou os alunos a fazerem em casa, aos pais e avós, a mesma pergunta – com que brincavam na infância? Com brinquedos feitos à mão, entre amigos, com aquilo que a natureza dava e que havia por perto. Regressou mais tarde à aldeia, deu aulas na universidade em Lisboa com idas e vindas, passou só depois para a faculdade de Psicologia de Coimbra, mas os brinquedos populares não o largaram mais e até a mulher se deixou envolver nas pesquisas, até hoje. Na aldeia

do Loureiro, perto de Almalaguês, também para ajudar a integrar o filho ainda pequeno, propôs à Associação local a recolha de brinquedos populares para uma nova exposição. Esta acabou a correr o país e o mundo e chegou ao museu do brinquedo a Bruxelas. Falamos dos brinquedos populares, feitos pelos miúdos, que se distinguem dos artesanais, feitos pelo artesão para vender em feiras e romarias aos garotos, e ainda dos modernos brinquedos tecnológicos, feitos em série. É impossível reproduzir tudo o que nos foi mostrado, da cana de gato ao telefone de cordel, as balanças de casca de noz, o chapéu de junco, um mundo sem fim e sem fronteiras também.

“Desde pequeno ganhara fama com os bonitos da sua navalhinha de pastor. A apascentar as vacas, enquanto elas iam retoiçando a erva dos cerrados e tilintando as suas sete campainhas, carpintejava brinquedos, por via de regra alfaias agrícolas em miniatura, muito apreciadas dos meninos fidalgos, a quem as oferecia liberalmente.” Aquilino Ribeiro, in Caminhos Errados

Vivemos em tempos bem diferentes desses que mostra através dos seus brinquedos de casca de noz ou cana. O que significam os brinquedos de hoje em relação a esses de outros tempos? Os brinquedos modernos têm o seu lugar, marcam o desenvolvimento humano e tecnológico das sociedades, até porque fazem parte da nossa cultura de hoje, em que as crianças nascem com o computador ao lado do berço. Também são importantes os brinquedos modernos e são bons recursos para as aprendizagens. Mas também têm inconvenientes? Sim, de facto, isolam muito os miúdos fisicamente. Embora dialoguem na internet, circunscreve as crianças a um espaço reduzido da casa onde brincam quietos, sem se movimentarem ou contactarem pessoalmente com os amigos. Deixa de existir, ou fica muito limitado, o contacto com a natureza.

Era bom para todos que os brinquedos populares convivessem com os tecnológicos? Sem desvalorizar os brinquedos atuais, conhecendo-lhes as vantagens e desvantagens, era bom que os pais e educadores, nas escolas, conhecessem e compensassem as crianças com as riquezas lúdicas e as práticas associadas aos brinquedos e brincadeiras populares que já caíram no esquecimento. Antigamente fazer o brinquedo era já um jogo de aprendizagens na natureza: manusear materiais e escolher trapos para uma boneca, experimentar a elasticidade de uma cana de verga para uma cadeira de brincar, ou reproduzir sons através das mais variadas engenhocas como as caricas de garrafa que eram postas, pacientemente, nos carris do elétrico para ficarem bem espalmadas. Esse tipo de brinquedos também nos faz chegar o testemunho da vida e dos hábitos que existiam nesses tempos? Aos brinquedos populares está associada a preservação

do património coletivo e cultural. Muitos são isso mesmo, reproduções de práticas e instrumentos de uma determinada época. Veja o carro de bois, a cesta da vindima, tanta coisa que existia no mundo rural e que se vai perdendo na memória dos tempos. Os brinquedos antigos e as exposições que se fazem perpetuam costumes, património, vivências coletivas e promovem o diálogo entre gerações e grupos sociais. E repare que também havia brinquedos próprios de rapazes e brinquedos para as raparigas. As pesquisas mostram que muitos brinquedos têm nomes diferentes e são próprios de uma dada região, mas temos outros que existem no mundo inteiro, largos séculos para trás no tempo, quando as distâncias eram difíceis de quebrar. Por exemplo, a rabeca ou violino nossa, de Espanha e do Brasil. Em Bruxelas quando lá esteve a nossa exposição, uma estudante de Belas Artes natural da Hungria, lembrava-se do pai lhe fazer também o violino de cana. Mas há tantos mais: a bexiga do porco que na Beira Alta era usada para enchidos e fumeiro, servia para os balões da criançada noutras zonas do país.


Grande Plano 11

3191 :: 10 de janeiro de 2013

pub

Queixamo-nos hoje que os jogos e os brinquedos são muito agressivos, mas já mostrou a espingarda feita de cana, a fisga e também já disse que a navalha era objeto de orgulho de um jovem da época. Não considera violentos estes brinquedos? O mal está na ideia por detrás dos brinquedos e não nos brinquedos. A navalha era uma prenda, quase sempre comprada numa feira, que representava uma prova de confiança e um estímulo. Na Galiza era tal a vaidade que a navalha era pendurada ao peito. Neste âmbito, entendo que houve involução, um retrocesso e perda de valores. Nas vivências infantis perderam-se habilidades, materiais e valores, na partilha entre miúdos e com os adultos. Os miúdos faziam as guerras deles em contexto folclórico e como imitação das práticas dos adultos. Hoje as crianças estão muito expostas a imagens de violência e imitam a maldade que veem.

Que pode dizer, em jeito de síntese de uma conversa longa mas que se deseja prolongar, como contraponto entre os brinquedos e brincadeiras de outros tempos e os de hoje? Acrescentaria que o fazer desenvolvia o valor da estima por aquilo que era feito. De cada vez que numa exposição, numa escola, ou instituição, eu ensinava a fazer uma cadeirinha de giestas, os miúdos faziam e automaticamente guardavam para oferecer a alguém próximo, familiar ou amigo. As crianças hoje estão encharcadas em objetos que têm apenas o valor da curiosidade momentânea, que rapidamente se esgota e tem que ser substituído. Como vivemos tempos de crise, os pais podiam explorar o que os avós ainda sabem ensinar, e brincar, de novo, com as crianças na natureza, a construir, a reciclar. A falta de dinheiro pode ajudar a aguçar o engenho, a aprendizagem e a estima pelas coisas.

Agora

no

Centro Médico São Mateus

Hospital de Bonecas: curar saudades e salvar memórias

No número 7 da Praça da Figueira, lá na capital, num vão de escada, sobrevive o Hospital de Bonecas, negócio local, como lhe chamam, mundo imaginário de que se lembrarão quase todos os adultos de hoje que um dia foram (inevitavelmente) crianças. Fundado em 1830, esteve quase em risco de deixar de existir, mas não lhe ditava tão má sorte o destino e sobrevive ainda, de cabeça erguida, reconhecido com prestígio no mundo inteiro, nas mãos de gente consciente da sua mística e da importância de um Hospital que ‘salva vidas’ em forma de bonecos com memória. Confesso a surpresa com que dei conta que existia ainda o Hospital de Bonecas, o mesmo para onde eu quis enviar a minha boneca vinda de Espanha, uma que ria através de um disco metido numa caixinha, algures nas costas, e a que a minha irmã mais velha deu umas tesouradas invejosas na farta cabeleira. Nunca foi a arranjar, mas as colegas da escola asseguravam que alguém tinha enviado um bebé chorão para Lisboa, para um hospital muito bom que lá havia e que voltou novinho, com pestanas e tudo. No mesmo vão de escadas onde se sentava a Dona Carlota, a fazer e remendar bonecas de trapos, “no tempo em que ainda não havia automóveis”, tempo em que “Lisboa parecia mais pequena, ninguém tinha medo de se perder e toda a gente tinha um nome”, resiste aos tempos, que são outros, o Hospital de Bonecas. Conta-lhe assim a história, desde o nascimento, dois séculos lá atrás, aos dias de hoje, a mulher que lhe dá rosto, Manuela Cutileiro. Vivia no mesmo prédio dos antigos donos do Hospital de Bonecas, aliás das três últimas gerações de proprietários. Viu o casal envelhecer sem deixar filhos e no meio de uma história de vida complicada foram a avó e Maria Graziela, a mãe de Manuela Cutileiro, quem primeiro se apercebeu que chegara a hora de salvar o Hospital de Bonecas antes que este chegasse ao seu fim derradeiro. Começou quase como uma onda de solidariedade e o certo é que assim se salvou o

dito hospital e Manuela, que era educadora de infância quase na reforma, agora com 67 anos de idade à época com menos 25, por influência da mãe e em nome das boas memórias, tomou conta da “missão” como lhe chama, “mais do que negócio ou empresa”. Envolveu toda a família, empregou funcionários a que chama colaboradores, ‘atura’ jornalistas interessados na história da casa e ainda agradece, reconhecida, o interesse demonstrado. “A minha mãe era professora e tinha sensibilidade para esta questão dos brinquedos. Da minha parte sempre gostei de fazer fatos de carnaval para os meus filhos, e até para os amigos quando eram crianças”. Vale-lhe o jeito de mãos agora na oficina de costura de onde saem trajes de carnaval, vestidos e roupas de bonecos. “Sabíamos que ficar com o Hospital era um passo de loucos mas também poderia tornar-se divertido.” E assegura que se diverte muito na sua missão com os seus “queridos fantasmas”, como lhes chama. “Agora, graças a Deus, já vêm clientes de todo o mundo”. E todo o mundo significa o quê? - Quisemos saber. “Isso mesmo, de todo o mundo: ultimamente da Estónia, Itália, França, Bélgica…”

Vêm clientes e também jornalistas curiosos com a raridade do negócio. Um deles chegou da Holanda, há uns anos atrás. Curiosamente interessou-se também pela filha com quem Manuela fazia parceria a salvar a bonecada. Agora a filha, casada com o respetivo jornalista holandês, reside na Holanda onde representa e dá continuidade também ao negócio da mãe. Os netos gerem o Facebook e em tempos o filho mais velho arranjou gente especializada para os restauros de bonecas de porcelana. Gosta de manter por muitos anos os funcionários, porque o Hospital tem como tratamento infalível, além da técnica, um segredo feito de estima e afetos. “Estou sempre à espera que uma neta apareça e diga – chegou a minha vez, a partir de agora vou eu tomar conta do nosso Hospital de Bonecas”.

Reina aqui, neste hospital privado, um espírito diferente, dizemos nós, confirma a proprietária com uma voz jovem e bem-disposta que contraria a idade. “Viajo muito, tenho filhos espalhados por vários países, sou suspeita, mas a nossa casa, este pedaço de vão de escada com chão que pertenceu ao Hospital de Todos os Santos, reconheço que tem um espírito diferente, e não somos apenas nós que lhe fazemos a história, são as pessoas, o ambiente, o sítio…tudo”.

“Os anos passaram, o mercado acabou, mas as crianças de então, já mães e avós, foram contando aos seus filhos que havia uma pequena loja onde o tempo passava um pouco mais devagar e onde, sem pressas, se podia brincar ao faz de conta. Ainda hoje é isso que fazemos.” Acontecem por lá as coisas mais divertidas que se possam imaginar. “Há dias um sem-abrigo entrou, pôs duas bonecas em cima do balcão e disse - são para si. Não sei de onde lhe veio aquela ideia mas aqui não vamos esquecer aquele gesto.” A uma das bonecas Manuela ainda pôde salvar a vida, já a outra, sem cura possível foi para a ‘sala dos transplantes’ e há-de ajudar a dar vida a outras que precisem. A visita recomenda-se, mesmo a quem não tenha em casa nenhuma boneca adoecida. A exposição e a simpatia daquelas senhoras não têm preço. Os clientes habituais ajudam o negócio a sobreviver e já são íntimos da casa. E que casa… Um concurso da revista Selecções do Reader’s Digest do Canadá atribuiu-lhe o honroso 4º lugar entre os melhores Hospitais de Bonecas do mundo inteiro. “Ficámos entre dois ‘gigantes’ de Nova Iorque e um de Londres, talvez pela originalidade do nosso trabalho”. E são originais, além de tudo, porque tanto dão vida nova a uma boneca que passou gerações, ou a um peluche, oferta de um avô que já faleceu, como a uma Barbie ou outra boneca atual, cujo nome nem sei escrever se não perguntar de novo. “O que nós fazemos é curar saudades e salvar recordações, seja com uma boneca antiga ou uma outra moderna. Damos-lhes banho, fazemos ‘transplantes’, pomos cabeleira e roupas novas se chegarem carecas e despidas.” Cada qual chega com a sua doença, mas em 99 por cento dos casos deixam o Hospital, logo que possível, absolutamente curadas.


12 Empresarial

3191 :: 10 de janeiro de 2013

Nuno Pessoa Unipessoal Lda,. reforça serviços de várias operadoras de telecomunicações Técnico certificado da PT, Nuno Pessoa efetua na loja carregamentos, pagamento de serviços e assegura assistência técnica

> Carla Assunção, texto e fotos

Aberto há mais de um mês, a loja Nuno Pessoa Unipessoal Lda,. chegou a Cantanhede, situado no centro comercial Rossio, perto da clínica Curactiva. Nuno Pessoa, técnico certificado da PT há cinco anos lançou um espaço comercial de telecomunicações, onde comercializa vários serviços e produtos da PT, Meo, Zon, Sapo, TMN, Vodafone e Optimus, assegurando a instalação, manutenção e respetiva assistência técnica sempre necessitada aos clientes daquelas operadoras na região, nomeadamente nos concelhos de Cantanhede, Mealhada, Mira e Montemor-o-Velho. No novo estabelecimento também pode comprar vários equipamentos (telemóveis, cartões, entre outros acessórios) das diferentes operadoras do país, sendo possível efetuar carregamentos dos respetivos tarifários bem como pagamento de serviços como por exemplo água, luz, gás e seguros. A instalação e manutenção do equipamento da TDT – Telvisão Digital Terrestre – é outro serviço assegurado na loja Nuno Pessoa Unipessoal Lda, acon-

selhando uma instalação por satélite como uma boa solução para quem tem dificuldade de captar o sinal por antena e mais barato. Para executar um novo (ou renovação) de contratos, encontra-se uma funcionária a tempo inteiro no estabelecimento comercial, cujo horário funciona de segunda a sexta-feira, entre as 9h00 e as 19h00 e aos sábados de manhã até às 13h00. Dúvidas e sugestões podem ser tratadas no balcão da loja, onde encontrará vários folhetos informativos dos serviços, sendo o Nuno Pessoaagente autorizado da Meo e Zon. Trabalhos relacionados com eletricidade e canalização podem ser ainda tratados nesta loja uma vez que foram áreas profissionais de Nuno Pessoa antes de ter lançado na atividade comercial das telecomuinicações. Para qualquer avaria ou instalação pode contactar os seguintes números 231402145 (loja), 966898889 ou 932644111. O técnico será indicado de imediato para resolver o assunto que justifique a sua chamada.

Pachelo dos Leitões é 100 por cento Bairrada Com criação de leitões raça bísara, negócio de pai e filhos expande para um assadouro em Enxofães

> Carla Assunção, texto e foto

O melhor leitão assado é produto da Bairrada…e no Pachelo dos Leitões o cheirinho a leitão assado já fazia crescer água na boca. Inaugurado nas vésperas do Natal, o novo assadouro Pachelo dos Leitões situa-se em Enxofães, na rua da Anôa, onde a garantia de assar leitões à Bairrada é sempre lema da casa.

Originado por um negócio de família, pai e filhos (Carlos, Jorge e António Simão respetivamente) decidiram complementar outra atividade comercial a criação de porcos, que dura há vinte anos e nos últimos cinco anos com leitões de raça bísara. “O gosto de assar falou mais alto e abrimos o assadouro tendo em conta que já havia grande procura desta iguaria, sendo a raça bísara mais saborosa e menos gordurosa para assar”, falou Jorge Simão, um dos irmãos à frente do novo take-away. O método tradicional cumpre-se no Pachelo dos Leitões quando chega a hora de colocar o leitão no forno, aquecido a 350 graus, apenas com fachas de vides, oriundas da região vitivinícola de Enxofães e arredores. No total são cinco fornos, ou seja, pode-se assar 25 leitões ao mesmo tempo. “Para assar um leitão 100 por cento à Bairrada deve-se manter a tradição na confeção…porém o animal é levado para o matadouro, na Mealhada, para seguir as normas de higienes exigidas, assegurando melhor confiança do cliente que encomenda bom serviço da casa”, asseverou o sócio. Para encomendar no Pachelo dos Leitões, Jorge Simões explicou que devem ser feitas com antecedência, no mínimo 24 horas, para poder processar a matança e a confeção do leitão, que pode durar cerca de duas horas no forno. “No Pachelo dos Leitões tudo é nacional, é tudocriado cá na terra para reforçar a qualidade e manter sempre uma identidade Bairrada”, acrescentou. Na gastronomia local, a cabidela, preparada com os miúdos do leitão e batata caseira, também é confecionado em tabuleiro no Pachelo dos Leitões, sendo necessário encomendar no local ou por telefone todos os dias, entre as 6h00 e a meia-noite. Para encomendar pode ligar para os números 936272193 (Jorge Simão), 935513795 (António Simão) e 936272036 (Carlos Simão).

Ramos Catarino Dois reabilita Torre de Controle do Aeroporto de Faro A Torre de Controle do Aeroporto de Faro está a ser objeto de obras de reabilitação e valorização, levadas a cabo pela Ramos Catarino Dois, empresa do Grupo Catarino, e com projeto da autoria da Technoedif Engenharia. O edifício construído em 1964, remodelado em 1993, sofreu importantes danos após a ocorrência de ventos ciclónicos, em outubro passado, necessitando de obras urgentes. A intervenção agora em curso, para além da recuperação do edifício, abrange também a respetiva valorização estética, nomeadamente através da atualização e modernização dos diversos materiais de revestimento interiores e exteriores. A Ramos Catarino Dois (RC 2) está a executar todos os trabalhos de remodelação na Cabine de Controlo, varandim exterior e cobertura da Torre, bem como a renovação da instalação elétrica e de AVAC, substituição de caixilharia, substituição do revestimento e passadiço exterior e renovação do interior. De salientar que, de forma a executar os trabalhos em segurança no exterior da torre sem condicionar a visibilidade dos controladores de

tráfego aéreo, que continuam a exercer funções no piso inferior, foi montada uma estrutura de andaime suspensa na cobertura, a cerca de 25m de altura. A Ramos Catarino Dois é uma empresa de construção do Grupo Catarino vocacionada para projetos de pequena e média dimensão, na construção ou remodelação de todo o tipo de espaços (comerciais, industriais, residenciais, clínicas, escritórios, entre outros). Com larga experiência e em constante atualização relativamente a todas as inovações que vão surgindo no mercado – seja em materiais, métodos, ou equipamentos – a Ramos Catarino Dois proporciona a solução mais adequada a cada cliente, a cada caso, seja qual for o setor de atividade. Em parceria com conceituados especialistas, ou recorrendo às suas próprias equipas, a Ramos Catarino Dois está apta a assegurar todas as fases de qualquer obra, desde a procura do terreno, do projeto técnico à construção, passando pela decoração de interiores e pelos espaços verdes.


Região 13

3191 :: 10 de janeiro de 2013

rico “Cancioneiro de Cantanhede”, o Grupo de Cantares “Sol e Vento” de Santa Luzia de Lavos (Figueira da Foz) e “Os Lobitos” do Grupo de Escuteiros da  Tocha, a que se seguiu um lanche convívio natalício para todos. A animação foi de uma importância significativa que envolveu nas “danças e cantares” muitos dos utentes do Lar.

rafas que se encontravam no local, deixando um rasto de destruição e avultado prejuízo para o proprietário. Casal do João Óbito Faleceu na comunidade de Casal do João, no dia 20 de dezembro, Ana Jorge Pedreiro, de 85 anos, irmã de Arlindo Jorge Pedreiro. O saudoso corpo esteve em câmara ardente na capela mortuária da Tocha e no dia seguinte foi transportado para a igreja matriz, onde foi celebrada missa de corpo presente. O funeral seguiu para o cemitério da vila, onde ficou sepultado. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

os corações dos utentes do Centro Social e Comunitário da Varziela, atuando nas instalações desta instituição. Os violinos tocados pelo grupo de 24 jovens fizeram-se ouvir e foram entoadas várias peças: Peças para crianças n.º 1, 2, 3 e 4 de Bartók, Choral de Bach e “Silent Night”, de Gruber. Todos os utentes das valências do ATL, do Centro de Dia e do Apoio Domiciliário ficaram encantados e até acompanharam o Grupo na canção final “Noite Feliz”. Seguiu-se a celebração da eucaristia, presidida pelo padre Luís Francisco. il

Catarinões No passado domingo, dia de Reis, realizou-se  na Próvida a celebração da Palavra, presidida pelo ministro da Celebração, Dorindo Camarinho, com o acompanhamento do Grupo Coral da Paroquia da Tocha, à qual se seguiu um lanche convívio alusivo à época. A direção da Instituição agradece a todos os grupos artísticos, funcionárias e colaboradores da Pró Vida que, de forma generosa, contribuíram para a sua realização.

Óbito No passado dia 29 de dezembro faleceu Manuel Augusto Jesus Quintã, de 77 anos. Era casado com Rosa de Jesus Tavares e pai de Maria Célia e Maria Laice de Jesus Quintã. O corpo do saudoso extinto esteve em câmara ardente na capela das Cochadas, onde no dia seguinte foram celebradas as exéquias fúnebres e sepultado no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

Presépio Como vem sendo tradição na vila da Tocha, a época natalícia foi montado pela Junta de Freguesia da Tocha, no adro da igreja, um presépio com imagens do tamanho real em honra da Sagrada Família. No interior do templo também foi criado um presépio diferente aos anos anteriores, mas recebeu igualmente muitos visitantes antes e depois das celebrações.

Cochadas

Óbitos No dia 30 de dezembro faleceu na sua residência na Tocha, Marcel de Sousa, de 81 anos, de nacionalidade francesa. O seu corpo saiu da capela mortuária do Hospital Distrital da Figueira da Foz, no dia 3 de janeiro, para o Complexo Funerário da Figueira da Foz, onde se procedeu à sua cremação. Faleceu no Hospital Arcebispo João Crisóstomo, em Cantanhede, no passado dia 26 de dezembro, Celestino Gomes da Silva, de 86 anos. O extinto era pai de Vítor Manuel, Maria Cândida, Celestino e Maria Isabel Carriço da Silva. Tinha residência na Praia de Mira, onde exerceu a profissão de guarda fiscal durante alguns anos. O corpo esteve em câmara ardente na capela mortuária da Tocha. No dia seguinte foi celebrada missa de corpo presente na igreja matriz, seguindo para o cemitério desta vila onde ficou sepultado. No passado dia 9 de dezembro também faleceu no Hospital Distrital da Figueira da Foz, Eder da Silva Gonçalves de Oliveira, de 76 anos. O extinto era pai de Maria Isabel e Hélder Manuel Salvador Oliveira. O seu corpo esteve em câmara ardente na capela mortuária da Tocha, no dia seguinte, onde se realizaram as exéquias fúnebres, sendo sepultado no cemitério da vila. Paz às suas almas. Condolências às famílias enlutadas.

Óbito No dia 17 de dezembro faleceu Silvino Marques Pedreiro, de 82 anos. O extinto era casado com Mecília Rodrigues Morais e pai de Manuel Morais e de Maria de Fátima Morais Pedreiro. O seu saudoso corpo esteve em câmara ardente na capela das Cochadas, onde foram realizadas as exéquias fúnebres e de seguida sepultado no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada.

Óbito Faleceu no dia 1 de janeiro, no CHUC, Elísio Andrade, de 80 anos, casado com Maria dos Santos Oliveira Andrade. O saudoso extinto esteve em câmara ardente na capela dos Olhos da Fervença, onde realizaram-se as exéquias fúnebres, no dia 3, sendo depois sepultado no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Pelichos Óbito Faleceu na sua residência, no dia 3 de janeiro, José Gomes Loureiro, de 59 anos, casado com maria de Fátima da Silva Paixão Loureiro e pai de Luís Carlos e Rui Alexandre Paixão Loureiro. O seu corpo esteve em câmara ardente na capela mortuária de Arazede, onde foi feita uma celebração da Palavra no dia seguinte, sendo depois sepultado no cemitério local. Paz à sua alma. Condolências à família enlutada. Queixada da Raposa

Doente Após quatro dias de internamento numa clínica, em Coimbra, José António Gomes Camarinho já se encontra em casa, em convalescença. Foi submetido a uma intervenção cirúrgica à próstata. Votos de rápidas melhoras.

Roubos Os agricultores deste lugar estão mais uma vez revoltados com a onda de assaltos a que têm assistido nos últimos tempos, vítimas nas próprias propriedades. Os ladrões roubam tudo que tenha cobre, entre outro metal existente nos utensílios como motores de rega, aspersores e baixadas elétricas. Aos olhos dos larápios nada lhes escapam.

Assalto Os amigos do alheio não param de intervir dentro das localidades. Desta vez assaltaram há cerca de três semanas um restaurante da terra. Levaram todos os produtos alimentares e vários tipos de bebidas. Não satisfeitos do prejuízo causado, os assaltantes partiram as restantes gar-

VILA NOVA DE OUTIL

vidal gentil

Emigrantes Aproveitaram para visitar familiares e amigos na terra natal, nesta quadra festiva, muitos emigrantes que na sua maioria já regressou aos países de acolhimento. Confraria do Tinto dr

Nogueiras

Barrins de Cima

Caniceira

No final, a Instituição serviu um lanche convívio para todos os presentes. Foi uma tarde bem passada e animada.

VARZIELA

isabel lourenço

Sarau de Natal Durante esta quadra natalícia, a Classe de Conjunto Pizzicatos da Academia de Música de Cantanhede aqueceu

No dia 22 de dezembro, e mantendo a tradição desde 1999, realizou-se o tradicional jantar de Natal onde se juntam colegas e amigos de infância de algumas gerações de vilanovenses. A organização de 2012 celebrou o encontro na sede do centro Cultural e Recreativo da Pena, que mais uma vez foi um sucesso: não faltou o bom vinho, melhor repasto e os confrades puderam rever amizades e partilhar momentos de convívio saudável. A organização deste ano foi composta pelos confrades Paulo Póvoa, Miguel Agostinho e Abel Carapeto, que nomearam a nova comissão de 2013, composta por Magda Silva, César Francisco e Jorge Louro, que têm a responsabilidade de manter a chama acesa desta Confraria do Tinto e de bons amigos. Doente Depois de ter estado internado alguns dias no CHUC, Ângelo dos Santos Cruz já se encontra em recuperação. Votos de rápidas melhoras. Óbitos Faleceu José dos Santos Martins, de 72 anos, natural de Outil e residente em Vila Nova. Era casado com Licínia da Silva Barreto e pai de Joaquim José e de João Paulo da Silva Martins. Foi a sepultar no dia 7 de janeiro, no cemitério local, depois de celebradas as exéquias fúnebres. Faleceu Orlando Lopes Ferraz, com 75 anos, natural da Pocariça e a residir em Vila Nova. Era casado com Hélia Seiça Loureiro e pai de Ana Maria, Adélia, Laurindo e Carlos Manuel Seiça Lopes. Foi a sepultar no dia 8 de janeiro, no cemitério local, depois de celebradas as exéquias fúnebres. Paz às suas almas. Condolências às famílias enlutadas.


14 Publicidade

3191 :: 10 de janeiro de 2013

contactologista

J. Gaspar Mendes elsa freitas grilo Dina felício

serviços de saúde

optometrista

advogados Rua Marquês de Marialva, n.º 55, 1.º andar, 3060-184 Cantanhede Tel 231 420 608 – 231 108 837 | Fax.: 231 422 903 – 231 423 416

Serviços de saúde

ANUNCIE AQUI! | Tlf 231 422 870 | Fax 239 420 989

psicólogos

madalena cardetas advogada

Largo Conselheiro Ferreira Freire, n.º 40A, 1.º esq. 3060-201 Cantanhede – Tel. 231 420 937

clínica geral

guilherme mendes médico

Especialista em Clínica Geral

Contrato ADSE

GNR • PSP • CGD • PT • MEDIS

MIRA – Tel. 231 458 666 CANTANHEDE – Tel. 231 420 350 Telm – 917 532 285

CONSULTAS POR MARCAÇÃO PRÉVIA ginecologista / obstetra

psiquiatria

Dr.ª CRISTINA MIGUEL Médica Especialista em Psiquiatria

*Psiquiatria Geral * Psiquiatria do Idoso * * Distúrbios Alimentares * Marcação de consultas: Telm 91 377 96 36 || 96 239 51 94 – Telf. 231 469 594 Covões – Cantanhede

oftalmologistas

pedro faria Médico Oftamologista Doenças dos olhos Consulta 4.ª feira à tarde Rua 5 de Outubro, 49 – Cantanhede

Tel. 231 422 017 – Tlm. 961 228 152

estomatologista

AMÉRICO D. F. PINTO

Electricidade geral – Canalizações Aquecimento central – Recuperadores de calor Instalador autorizado de painéis solares Rua da capela n.º 31 || Carvalho || 3060-371 Murtede Telf. 231 461 132 || Telm 917 426 353 || e-mail: electropinto1@hotmail.com


Publicidade 15

3191 :: 10 de janeiro de 2013

lic. Ami n.º 1800

www.imobiliarianovacentral.com Cantanhede terreno para construção de moradia c/ +- 500m2. 40.000,00€ Moradias novas na zona de Febres, c/ bons acabamentos e áreas. Moradia na zona da tocha T-4 com bom quinta. Preço interessante. Vende se armazém c/ 600m2 em local de muita passagem, terreno c/ +- 2000m2. Possível ampliação.

Cantanhede moradia t-3 em inicio de construção, terreno c/+- 250m2. 110.000€ Próxima do centro Cantanhede: Moradia isolada, nova em urbanização recente tipo t-4. 155.000,00€ Terreno em Outil c/ +-6000m2 c/ frente boa, vista linda e local excelente. Moradia contemporânea tipo t-3 c/ garagem fechada, painel solar, recuperador de calor e terreno com 800m2. Em construção. Lugar de Outil.140.000,00

www.mercadodostempos.pt

TEL. 231 429 480 – imobnovacentral@hotmail.com Trata Imobiliária Nova Central, Lda. Cantanhede

CARTÓRIO NOTARIAL A CARGO DO NOTÁRIO LIC. LUIS MANUEL CANHA

COMPRO

Para comprar ou vender casa Apartamentos: Novos, usados. Vivendas - Casas Usadas – Impecáveis Terrenos p/ contrução – Rústicos – Pinhais Coimbra – Cantanhede – Praia de Mira – Tocha – Vagueira

Ligue ou contacte-nos: 231 429160 – 96 7053981 – 965898017

Bilhar de matraquilhos usado, mesmo em mau estado. Telm 912 444 235

canalizadores | estucadores | pintores | pedreiros

Obras em casa ANUNCIE AQUI! Tlf 231 422 870

Rua de S. João, nº 2 A Cantanhede – Telf. 231 429160 – Tlm. 967 053 981 CARTÓRIO NOTARIAL A CARGO DO NOTÁRIO LIC. LUIS MANUEL CANHA

IMOBIPRÉDIOS, Sociedade Mediação Imobiliária, Lda

Informa os seus clientes e amigos, que mudámos de instalações, para a Rua de S. João, nº 2 A (Junto à farmácia Seixo) Cantanhede – Telf. 231 429160

vende-se

Grua de oficina, mecânica, hidráulica, peso máximo 2.000kg. Contacto: 91 844 89 33

vende-se

Carrinha Citröen C15 – A diesel Ano 1993 – 600 kg de carga Contacto: 96 604 7803

vende-se

Motorizada SACHS 88, impecável. Valor: € 300,00 Contacto: 966 323 440

JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL Certifico, para efeitos de publicação que no dia 28 de Dezembro de 2012, de fls. 124 a fls. 125, verso, do livro de notas 218-A, do Cartório Notarial de Cantanhede, sito no Largo Cândido dos Reis, 15, salas 4 e 5, na cidade de Cantanhede, a cargo do notário Lic. Luís Manuel Canha, foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual Alípio de Jesus Venceslau e mulher Maria Ausinda dos Santos da Cruz, casados sob o regime de comunhão geral, naturais da freguesia de Ourentã, concelho de Cantanhede e nela residentes no próprio lugar de Ourentã, na Rua da Carapinheira, número 6, prestaram as seguintes declrações: Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores do seguinte imóvel: Duas UM SEXTO do prédio rústico composto por terra de cultura com tanchas, oliveiras, laranjeira, poço e palheiro, situado em Tapada, freguesia de Ourentã, concelho de Cantanhede, com a área de dois mil setecentos e oitenta metros quadrados, a confrontar do norte com Belarmino da Cruz, do sul e poente com António Rodrigues da Cruz Taralhão e do nascente com serventia, descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede sob o número três mil novecentos e quarenta e dois, da freguesia de Ourentã, onde se mostra registada uma terça parte a favor de Celestino da Silva Santos e mulher Maria de Lurdes Fernandes Venceslau da Silva residentes em Ourentã, sem qualquer inscrição de aquisição das duas terças partes a favor dos justificantes, inscrito na matriz predial respectiva sob o artigo 6694, com o valor patrimonial tributável correspondente à fracção de 9,28 euros e para efeitos de IMT também correspondente à fracção de duzentos setenta e cinco euros e noventa cêntimos, igual ao declarado, encontrando-se as duas terças partes inscritas na matriz em nome de José de Jesus Venceslau. Que a referida fracção de um sexto do identificado prédio pertence aos justificantes por lhes ter sido adjudicada na partilha verbal a que, cerca do ano de mil novecentos e sessenta e oito com os demais interessados procederam por óbito de seu tio José da Silva Venceslau, solteiro, maior, residente que foi no dito lugar de Ourentã, não tendo sido lavrada a competente escritura, tendo os justificantes desde então até hoje desfrutado o dito imóvel como coisa própria e exclusiva, dele retirando as vantagens de que é susceptível, nele efectuando as tradicionais culturas da região, colhendo e apropriando-se dos respectivos frutos, pagando os respectivos impostos e nele praticando os actos materiais correspondentes ao direito de propriedade plena na convicção de não lesarem o direito de outrem, pelo que o possuem em nome próprio há mais de vinte anos, sem a menor oposição de quem quer que seja, desde o seu início, posse que sempre exerceram sem interrupção e ostensivamente, com o conhecimento e acatamento de toda a gente, sendo, por isso, uma posse pública, pacífica e contínua, pelo que o adquiriram por usucapião, não havendo, todavia, dado o modo de aquisição, documento que lhes permita fazer a prova do seu direito de propriedade perfeita. São comproprietários: Celestino da Silva Santos, casado com Maria de Lurdes Fernandes Venceslau da Silva, Lassalete de Jesus Martins, casado com António Martins; Está conforme ao original; Cantanhede, 28 de Dezembro de 2012. O Notário, Luís Manuel Canha

JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL Certifico, para efeitos de publicação que no dia 21 de Dezembro de 2012, de fls. 45 a fls. 48, verso, do livro de notas 218-A, do Cartório Notarial de Cantanhede, sito no Largo Cândido dos Reis, 15, salas 4 e 5, na cidade de Cantanhede, a cargo do notário Lic. Luís Manuel Canha, foi lavrada uma escritura de justificação notarial pela qual José Maria Gomes Cavaleiro e mulher Vitalina Pessoa Ferreira, casados sob o regime de comunhão geral, naturais, ele da freguesia de Arazede concelho de Montemor-o-Velho e ela da freguesia de Cadima, concelho de Cantanhede e residentes na Rua da Praia, número 2007, em Berlengas, freguesia da Tocha, concelho de Cantanhede; Avelino da Silva Cavaleiro, divorciado, natural da dita freguesia da Tocha e residente na Praceta à Rua da Escola, número 120, Alvide, 2755-067 Alcabideche, concelho de Cascais, titular do BI número 479737, de 15/01/2002, dos SIC de Lisboa; Maria Helena Miranda Cavaleiro NIF 151.736.383, casada com António Fernandes Lopes sob o regime imperativo da separação de bens, natural da freguesia de da Tocha, concelho de Cantanhede e residente na Praceta da Rua do Rancho das Cantarinhas, número 4, 1º direito, 3080-244 Buarcos, freguesia de Buarcos, concelho de Figueira da Foz, prestaram as seguintes declarações; Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores, na proporção de uma quarta parte para José Maria Gomes Cavaleiro e mulher e uma quarta parte para cada um dos restantes Avelino da Silva Cavaleiro e Maria Helena Miranda Cavaleiro, do seguinte imóvel: Três quartas partes do prédio rústico composto por terreno de semeadura denominado Gleba cento e vinte e cinco, situado em Baldio da Caniceira ou da Tocha, freguesia da Tocha, concelho de Cantanhede, com a área de doze mil metros quadrados a confrontar do norte com gleba cento e vinte seis de Júlia da Silva Carvalheira, do sul com gleba cento e vinte e quatro de Agostinho dos Santos André, do nascente com caminho que o separa da gleba cento e vinte de Diamantino da Rocha Guerra e do poente com glebas cento e trinta e cento e trinta e um de José Francisco Tabanês e Jacírio Teixeira Roque, descrito na Conservatória do Registo Predial de Cantanhede sob o número nove mil novecentos e noventa e seis, da freguesia da Tocha, com a inscrição apresentação catorze, de dezanove de Junho de mil novecentos e oitenta e um, de ónus real de concessão em propriedade definitiva de gleba de baldio a favor de José Maria Gomes Cavaleiro e mulher Isilda da Silva, já falecidos, casados que foram sob o regime de comunhão geral, com última residência habitual no lugar de Lagoa dos Bois, da referida freguesia da Tocha e inscrito na matriz predial respectiva em nome do cabeça de casal da herança de José Maria Gomes Cavaleiro e do cabeça de casal da herança de Ilídia dos Santos Miranda sob o artigo 12545, com o valor patrimonial correspondente à fracção de 25,89 euros e para efeitos de IMT de setecentos e sessenta e sete euros e vinte e seis cêntimos e atribuído de três mil euros ; Que das três quartas partes deste prédio, pertence uma quarta parte aos justificantes José Maria Gomes Cavaleiro e mulher, pertence uma quarta parte ao justificante Avelino da Silva Cavaleiro, este já no estado de divorciado, por lhes terem sido adjudicadas na partilha amigável realizada cerca do ano de mil novecentos e oitenta por óbito de seus pais e sogros os titulares da inscrição referidos José Maria Gomes Cavaleiro e mulher Isilda da Silva, já falecidos, com última residência habitual no mencionado lugar de Lagoa dos Bois e pertencendo outra quarta parte à justificante Maria Helena Miranda Cavaleiro, por lhe ter sido verbalmente doada cerca do ano de mil novecentos e setenta e cinco, pelos mesmos titulares da inscrição, seus avós, transmissões estas meramente verbais, inexistindo, portanto título formal que as comprove, tendo cada um dos justificantes desde então até hoje, desfrutado as fracções que lhes pertencem no identificado prédio como coisas próprias, autónomas e exclusivas, delas retirando as vantagens de que são susceptíveis, nelas efectuando as tradicionais culturas da região, colhendo e apropriando-se dos respectivos frutos, pagando os respectivos impostos e praticando os actos materiais correspondentes ao direito de propriedade plena na convicção de não lesarem o direito de outrem, pelo que as possuem em nome próprio há mais de vinte anos, sem a menor oposição de quem quer que seja, desde o seu início, posse que sempre exerceram sem interrupção e ostensivamente, com o conhecimento e acatamento de toda a gente, sendo, por isso, uma posse pública, pacífica e contínua, pelo que as adquiriram por usucapião, não havendo, todavia, dado o modo de aquisição, documento que lhes permita fazer a prova do seus direitos de propriedade perfeita, sendo dono da restante quarta parte não justificada Helena Cavaleiro, solteira, maior residente em Inglaterra. Está conforme ao original; Cantanhede, 21 de Dezembro de 2012. O Notário, Luís Manuel Canha

(Jornal Boa Nova n.º 3191, de 10 de janeiro de 2013)

(Jornal Boa Nova n.º 3191, de 10 de janeiro de 2013)


16 Publicidade

3191 :: 10 de janeiro de 2013

RAMIRO JORGE DA ROCHA

Taboeira (CADIMA) 40 Anos Faleceu a 22 de dezembro 2012

Cochadas (TOCHA) 3 Anos de Saudade 12 de janeiro de 2010 12 de janeiro de 2013

MARIA CARVALHEIRO COSTA Nogueiras (CADIMA) 1 Ano de Saudade 21 de janeiro de 2012 21 de janeiro de 2013

Seu irmão, pais, cunhada, afilhado e sobrinho recordam com profunda saudade a sua ente querida, na passagem do primeiro aniversário do seu falecimento, pedindo ao bom Deus que a tenha na Sua eterna companhia. Paz à sua alma.

A família de Ramiro Jorge Rocha recorda com profunda saudade o seu ente querido na passagem do terceiro aniversário do seu falecimento, pedindo ao bom Deus que o tenha na Sua eterna companhia. Paz à sua alma.

Cochadas, Janeiro de 2013.

Nogueiras, janeiro de 2013.

MANUEL LOUREIRO Pelichos (ARAZEDE) 12 Anos de Saudade 5 de Janeiro de 2001 5 de Janeiro de 2013

MARIA ELISABETE DOS SANTOS CARDOSO CAIXEIRO

“A tua fé e a tua resignação deram prova da grandeza do teu espirito.”

Pelichos, 5 de Janeiro de 2013.

“A saudade não significa que estamos longe, mas sim que um dia estivemos juntos” Seu marido Urânio Caixeiro, filhos Ângelo e Angélica, sua mãe Alice Jesus, seu irmão Nuno Cardoso e restante família recordam a sua ente querida na passagem do primeiro aniversário do seu falecimento.

MARIA DE FÁTIMA DIAS DA COSTA LOURENÇO

Marvão, janeiro de 2013.

Varziela (CANTANHEDE) 15 Anos de Saudade 13 de janeiro de 1998 13 de janeiro de 2013 Foi difícil a partida!... Mais um ano querida mãe! Aqui estamos nós juntas com as mãos unidas e prometemos seguir sempre os teus ensinamentos: a União, a Paz e o Amor entre nós. Foi tão boa a herança que nos deixaste: sempre juntas, sempre unidas! A tua presença está sempre viva. Falamos tantas vezes em ti… os teus netinhos chamam-te avozinha: tão terno, tão meigo… Querida mãe, tanta falta nos fazes; apesar da tua doença, tinhas sempre um carinho, um sorriso, uma palavra amiga para com as tuas meninas! Os anos podem passar, mas o vazio é cada vez maior. O que nos consola é sabermos que estás bem e em paz, pois semeaste o fruto da bondade e recebeste um lugar na cidade da paz. Os beijos que te mandamos enchem o teu coração, pois são tantos, tão ricos e vão carregados de uma saudade imensa!

Varziela, 13 de janeiro de 2013.

Sua esposa Dora Maria Cruz Marto, seu filho Duarte Emanuel Cruz Marto, sua mãe, sogros, irmãos, cunhados e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de pesar. A família de Júlio Cesar Jesus Reis agradece reconhecidamente a todas as pessoas que durante a sua doença sempre os apoiaram com o calor da sua amizade. Agradecem publicamente a todas a equipas médicas, de enfermagem e auxiliares dos serviços de urologia, do 7.º piso, S. Jerónimo, dos Hospitais da Universidade de Coimbra, assim como aos médicos, enfermeiros e auxiliares dos serviços de cuidados continuados de Hospital de Cantanhede e Lagoa de Mira, pelo profissionalismo, zelo e carinho que sempre prestaram ao seu familiar, durante este prolongado tempo de doença. Informamos que será celebrada missa de 30.º dia, na capela da Taboeira, a 19 de janeiro, pelas 17h00, e desde já agradecemos a todos os que estiverem presentes. Taboeira, janeiro de 2013.

Marvão (COVÕES) (40 anos de idade) 1 Ano de Saudade 10 de janeiro de 2012 10 de janeiro de 2013

Sua esposa, filha, genro e netos recordam com profunda saudade o seu ente querido na passagem do 12.º aniversário do seu falecimento, pedindo a bom Deus que o tenha na Sua eterna companhia. Paz à sua alma.

JÚLIO CESAR JESUS REIS

MARIA JESUS CARVALHEIRO FAIM

Recachos (SANGUINHEIRA) 75 Anos Faleceu a 9 de novembro de 2012 Seu marido, filhos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram nas cerimónias fúnebres da sua ente querida, ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu sentimento de passar. A todos a sua profunda gratidão. Recachos, janeiro de 2013.

VERA LÚCIA DE JESUS TEIXEIRA Resgatados (ARAZEDE) 34 Anos

Profundamente comovidos, seus pais Manuel da Cruz Teixeira e Licínia de Jesus Matos, sua irmã Sara e restante família agradecem a todos os que os acompanharam, trazendo o seu apoio e o calor da sua amizade, ajudando-os neste momento de dor e enorme saudade. Agradecem também a todos os profissionais do Hospital de Cantanhede onde a sua ente querida esteve internada, pelo carinho, amor e dedicação dos cuidados que lhe foram prestados durante a sua permanência naquele hospital. A todos a nossa gratidão. “A nossa filha para o céu voou Fica a lembrança querida É como o fogo que ardeu E deixa cinzas com vida Partiste sem te despedires Partiste sem dizeres um ai Tem sido tão doloroso viver Longe da tua presença Do nosso coração jamais sairás Anos, meses e dias passarão Mas a tua imagem e saudade Estará sempre no nosso coração.” Tua mãe, pai e irmã.

Resgatados, janeiro de 2013.

ficha técnica FUNDADOR Padre Mário Oliveira de Brito Rua dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, n.º 330, 3060-163 Cantanhede CONTACTOS Redacção 231 420 989 | e-mail: noticias@jornalboanova.com Administração 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: geral@jornalboanova.com Publicidade 231 422 870 | Fax 231 420 989 | e-mail: comercial@jornalboanova.com PROPRIEDADE/EDITOR Fábrica da Igreja Paroquial de Cantanhede Pessoa Colectiva n.º 500968209 | N.º de Registo do ICS 101971 Depósito Legal | 2013/83 DIRECÇÃO Director Luís Francisco Cordeiro Marques - T.E. 750 REDACÇÃO Graça Cunha - C. P. 5300 | Mirla Ferreira Rodrigues - C. P. 8898 | Carla Assunção - C. P. 8899 | COLABORADORES Miguel Cotrim - C. P. 5533 | Rui Sérgio - C. O. 261 CORRESPONDENTES Adelino Claro (Enxofães); Amaro Pessoa (Carapelhos); Ana Costa e Silva (Cadima); Antonino Machado (Murtede); António Parreiral (Ançã); Batista Fonseca (Sepins); Dorindo Camarinho (To-

cha); Eduardo Pessoa (São Caetano); Elsa Cavaco (Corticeiro de Cima); Filipe Figueiredo (Ourentã); Irene Moço (Pena); Isabel Lourenço (Varziela); Joaquim Croino (Sanguinheira); José Cardoso Branco (Montinho); José de Jesus Pessoa (Febres); Luís Rocha (Seixo de Mira); Manuel Augusto A. Santos (Sanguinheira); Manuel Fernando Jorge Felício (Caniceira); Manuel Sebastião (Lemede); Maria E. Marques (Portunhos); Messias Simões (Covões); Natália Nogueira (Cordinhã); Raul Cruz (Bolho); Arménio Veríssimo (Outil); Vidal Gentil (V. N. de Outil) e Vítor Batista (Pocariça). DESPORTO Adérito Fontes (Atletismo); Arnaldo Carvalho (Ténis); António Parreiral (Futebol); Fernando Faustino (Futebol); João Pais de Sousa (Pesca); José Carlos Jesus (Futebol); José dos Santos (Columbofilia); Luís Mendes (Karaté); Luís Tomé (BTT); Batista Fonseca (Futebol); Manuel Romão (Futebol); José Fatia (Futebol e Futsal); Nuno Oliveira (Futsal), Orlando Jorge (Futebol); Vítor Campos (Futebol); Ana Felício e Nuno Freitas (Voleibol) e Vítor Oliveira (Automobilismo). OPINIÃO Cónego António Rego; Arnaldo Carvalho; Ilídio Sacarrão Martins; Isabel Neves; Dom João Alves; Lara Guina; Lurdes Boavida; Mário Frota; Nuno Sérgio; Pedro Guina Vasco Espinhal Otero e Luís Alves. DIVERSOS ildefonso Samelo e Licínio Alves. FOTOGRAFIA Oliveira (Cantanhede).

ADMINISTRAÇÃO Administrador José Eduardo Meira Catarino. Serviços Administrativos Ana Margarida Pessoa. HORÁRIO de 2.ª a 6.ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h30. ASSINATURA ANUAL Portugal 22,50€; Europa 40€; Resto do Mundo 50€ Composição, paginação e selecção de cor Gabinete de Design da FIPC Impressão e expedição FIG - Indústrias Gráficas S.A. Telefs. 239 499 922/ 239 499 935 – Fax 239 499 981 Rua Adriano Lucas (Estrada de Eiras) – 3020 Coimbra Todos os artigos de opinião são da responsabilidade de quem os assina, não vinculando o jornal Boa Nova ao seu conteúdo.

Tiragem desta edição: 4.850 exemplares


Desporto 17

3191 :: 10 de janeiro de 2013

FUTEBOL FEMININO CAMPEOnaTO PROMOÇÃO (SÉRIE C) Seia 0 . 8 Murtoense Viseu 2001 2 . 0 Esp. Atlético União Ferreirense 3 . 0 Cadima J V E D M S P Murtoense 7 5 1 1 18 3 16 Viseu 2001 7 5 1 1 17 4 16 União Ferreirense 7 5 0 2 17 8 15 Cadima 7 3 2 2 18 7 11 Esperança Atlético 7 2 1 4 8 11 7 Eirolense 6 1 1 4 7 14 4 Seia 7 0 0 7 4 42 0 PRÓXIMA JORNADA

Cadima . Eirolense Murtoense . Viseu 2001 Esp. Atlético . União Ferreirense

Condeixa 13 6 5 2 20 13 23 São Silvestre 13 7 0 6 21 15 21 Gândaras 13 5 3 5 18 18 18 Mocidade 13 5 2 6 26 22 17 S. Pedro Alva 13 4 4 5 21 27 16 Esp. Atlético 13 5 1 7 16 18 16 Sepins 13 3 4 6 11 24 13 Ribeirense 13 3 3 7 11 20 12 Lousanense 13 2 4 7 8 15 10 S. Mamede 13 2 0 11 15 37 6 Agrário Lamas 13 0 2 11 7 50 2 PRÓXIMA JORNADA São Silvestre . Gândara Sepins . S. Pedro Alva Lousanense . Góis Brasfemes . Condeixa Ribeirense . Águias Poiares . Esp. Atlético Mocidade . Gandaras Agrário Lamas . S. Mamede

II DIVISÃO – ZONA CENTRO

Sp. Espinho 2 . 1 Benf.C.Branco Sousense 1 . 1 Pampilhosa Bustelo 0 . 2 Nogueirense Tourizense 4 . 2 Lusitânia Cinfães 3 . 1 Operário Coimbrões 1 . 1 Cesarense Tocha 2 . 0 Anadia Ac. Viseu 1 . 1 S. João Ver

J V E D M S P Cinfães 14 8 5 1 26 11 29 Anadia 14 9 1 4 17 11 26 Sp. Espinho 14 7 5 2 17 9 26 Ac. Viseu 14 6 5 3 18 13 23 S. João Ver 14 6 4 4 18 16 22 Benf.C.Branco 14 5 6 3 21 17 21 Tourizense 14 5 5 4 18 15 20 Operário 14 5 5 4 21 17 20 Sousense 14 5 4 5 14 14 19 Pampilhosa 14 5 4 5 18 21 19 Coimbrões 14 4 6 4 20 22 18 Nogueirense 14 4 3 7 16 20 15 Cesarense 14 3 5 6 11 16 14 Bustelo 14 2 4 8 9 20 10 Tocha 14 2 3 9 11 19 9 Lusitânia 14 2 3 9 17 31 9 PRÓXIMA JORNADA Benf.C.Branco . Sousense Pampilhosa . Bustelo Nogueirense . Tourizense Lusitânia . Cinfães Operário . Coimbrões Cesarense . Tocha Anadia . Ac. Viseu S. João Ver . Sp. Espinho DIVISÃO HONRA AFC Vinha da Rainha 1 . 3 Vigor Mocidade Touring 2 . 3 Moinhos Desp. Lagares 2 . 1 Febres Carapinheirense 3 . 2 Ançã Eirense 2 . 2 Arganil Académica SF 2 . 0 União FC Marialvas 1 . 1 Pampilhosense J V E D M S P Vigor Mocidade 13 9 3 1 25 8 30 Carapinheirense 13 9 2 2 33 18 29 Ançã 13 8 4 1 26 13 28 Académica SF 13 6 6 1 26 18 24 União FC 13 6 3 4 21 16 21 Eirense 13 4 7 2 20 11 19 Febres 13 4 5 4 20 17 17 Pampilhosense 13 4 5 4 19 19 17 Moinhos 13 4 2 7 22 25 14 Touring 13 3 5 5 17 20 14 Arganil 13 3 4 6 14 23 13 Desp. Lagares 13 2 4 7 13 28 10 Marialvas 13 2 1 10 15 29 7 Vinha da Rainha 13 0 3 10 10 36 3

JUNIORES AFC - SÉRIE B PRÓXIMA JORNADA

Maiorca . Marialvas Eirense . Tocha Ribeirense . Gândara Esp. Atlético . Casaense Ançã . Águias JUVENIS AFC SÉRIE C

Vinha da Rainha 1 . 3 Naval B Carapinheirense 2 . 1 Águias Ançã 4 . 3 Casaense B Tocha 1 . 1 Marialvas Ereira 2 . 0 Gândara Vateca 2 . 0 Maiorca J V E D M S P Naval B 11 11 0 0 49 5 33 Tocha 11 8 1 2 40 10 25 Vinha da Rainha 10 7 2 1 37 9 23 Ereira 10 7 1 2 29 11 22 Marialvas 10 6 2 2 41 9 20 Casaense B 11 6 0 5 24 20 18 Ançã 11 5 0 6 20 29 15 Vateca 10 4 1 5 16 17 13 Carapinheirense 11 2 1 8 15 29 7 Águias 11 1 1 9 10 48 4 Maiorca 11 1 1 9 7 59 4 Gândara 11 1 0 10 8 48 3 PRÓXIMA JORNADA Ereira . Maiorca Tocha . Gândara Ançã . Marialvas Carapinheirense . Casaense B Vinha da Rainha . Águias INICIADOS AFC SÉRIE C

Marialvas 0 . 6 Adémia Sepins 0 . 6 Tocha Ereira 2 . 6 Carapinheirense Touring 1 . 0 Gândara Académica B 0 . 14 Naval B

J V E D M S P Naval B 11 11 0 0 115 2 33 Tocha 11 10 0 1 39 12 30 Adémia 11 8 0 3 35 22 24 Touring 11 5 2 4 18 13 17 Carapinheirense 11 4 3 4 21 25 15 Marialvas 10 4 3 3 12 34 15 Cova-Gala 11 3 5 3 19 17 14 Sepins 11 3 0 8 13 46 9 Ereira 11 2 2 7 23 41 8 Académica B 11 1 4 6 16 48 7 Montemorense 11 1 3 7 13 38 6 Gândara 10 1 2 7 15 41 5

MTBA 10 3 2 5 26 30 11 Fátima 10 3 2 5 28 40 11 Caldas 10 3 1 6 34 37 10 Casal Velho 10 2 2 6 19 30 8 Olho Marinho 10 1 3 6 21 38 6 Ribeira Frades 10 0 4 6 32 40 4 PRÓXIMA JORNADA (19/01) Prodeco . Fátima B Boa Esperança . ABC Nelas Ribeira Frades . Olho Marinho Elétrico . Miranda Corvo MTBA . Casal Velho Achete . Caldas Alhadense . Mendiga

Moinhos . Ançã Desp. Lagares . Carapinheirense Vinha da Rainha . Pampilhosense Marialvas . Febres Touring . Arganil Académica SF . Vigor Mocidade Eirense . União FC 1.ª DIVISÃO AFC

S. Pedro Alva 1 . 4 Gândara Góis 1 . 1 Sepins Condeixa 1 . 0 Lousanense Águias 1 . 1 Brasfemes Esp. Atlético 2 . 1 Ribeirense Gândaras 1 . 0 Poiares S. Mamede 3 . 0 Mocidade São Silvestre 4 . 0 Agrário Lamas

J V E D M S P Gândara 13 9 2 2 32 9 29 Poiares 13 9 2 2 35 12 29 Águias 13 8 4 1 24 13 28 Góis 13 8 2 3 29 10 26 Brasfemes 13 8 2 3 26 17 26

Académica B . Carapinheirense Ereira . Touring Sepins . Naval B Montemorense . Tocha Adémia . Gândara FUTSAL III DIVISÃO NACIONAL SÉRIE C Miranda Corvo 4 . 3 Ribeira Frades Prodeco 1 . 3 MTBA ABC Nelas 3 . 3 Achete Caldas 2 . 6 Alhadense Fátima 0 . 2 B Boa Esperança Mendiga 5 . 5 Elétrico Olho Marinho 1 . 1 Casal Velho J V E D M S P Mendiga 10 7 2 1 48 33 23 Elétrico 10 6 3 1 43 28 21 Alhadense 10 5 3 2 31 25 18 B Boa Esperança 10 5 2 3 24 24 17 Prodeco 10 4 4 2 36 28 16 Achete 10 4 4 2 44 33 16 Miranda Corvo 10 5 1 4 26 32 16 ABC Nelas 10 4 3 3 34 28 15

No fundo da tabela para vencer o líder Tocha 2 – Anadia 0 TOCHA Marcos, Ricardo, Grou (Marquito aos 58’), Fernando (cap) (Michael aos 66’), Gonçalo, André Gonçalo, Vasco Seco (César aos 91’), Rola, Carlos Miguel, Nicolas e Curto. Treinador: Cláudio Nuno.

ANADIA Manuel Gama, Makukula, Márito, Éder, Iafi (Chico aos 78’), Moacir, André Nogueira, Branco (cap), Amian (Carlos Castro aos 65’), Pedro Ribeiro (Paulo Adriano aos 58’) e Vítor Chula. Treinador: Luís Simões.

FUTSAL DIVISÃO DE HONRA AFC

J V E D M S P Quiaios 13 12 0 1 80 34 36 Vilaverdense 13 10 1 2 63 25 31 Miro 13 10 0 3 74 39 30 Conimbricense 12 10 0 2 63 30 30 União Alhadense 12 9 1 2 58 23 28 AGU - Futsal 13 9 0 4 69 41 27 Vila Verde 13 7 0 6 52 53 21 Domus Nostra 12 7 0 5 51 48 21 Serpinense 13 6 0 7 43 56 18 Casal S. Amaro 12 4 1 7 38 64 13 Paionense 13 3 1 9 32 46 10 Nog. do Cravo 12 3 0 9 46 65 9 Prodema 12 3 0 9 32 71 9 Lagonense 13 2 1 10 52 81 7 União de Chelo 13 2 1 10 37 67 7 Pouca Pena 13 1 0 12 19 66 3 PRÓXIMA JORNADA (19/01) Quiaios . União de Chelo Nogueira do Cravo . Vilaverdense Pouca Pena . Miro Conimbricense . União Alhadense Lagonense . Paionense Domus Nostra . Prodema Casal S. Amaro . AGU - Futsal Vila Verde . Serpinense FUTSAL FEMININO DIVISÃO DE HONRA AFC Ribeirense 3 . 1 Penelense Ourentã 4 . 2 Tocha Serpinense 6 . 3 Conimbricense Casal S. Amaro 2 . 6 Almas Santa Clara 1 . 5 Vilarinho J V E D M S P Ourentã 17 17 0 0 144 11 51 Serpinense 17 14 1 2 102 23 43 Vilarinho 17 13 0 4 100 42 39 Tocha 17 9 2 6 62 47 29 Almas 17 8 2 7 68 45 26 Santa Clara 17 7 0 10 50 58 21 Conimbricense 17 5 2 10 25 71 17 Ribeirense 17 4 0 13 30 131 12 Penelense 17 2 1 14 20 77 7 Casal S. Amaro 17 2 0 15 43 139 6 PRÓXIMA JORNADA Penelense . Santa Clara Vilarinho . Ourentã Conimbricense . Ribeirense Tocha . Casal S. Amaro Almas . Serpinense FUTSAL FEMININO - TAÇA AFC 2.ª ELIMINATÓRIA

Tocha . Ourentã Santa Clara . Vilarinho Almas . Penelense Serpinense . Conimbricense

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Vítor Chula (13’), Mukukula (49’), Grou (51’), Iafi (67’), Michael (74’), Vasco Seco (77’), Rola (79’) e Marcos (92’). Árbitro: João Lamares (Porto). Auxiliares: Paulo Nogueira e Ângelo. Complexo Desportivo da Tocha.

Ao intervalo: 0-0. Marcadores: Gonçalo (54’) e Michael (94’).

Vilaverdense 6 . 1 União de Chelo União Alhadense 6 . 1 Pouca Pena AGU – Futsal 4 . 5 Domus Nostra Miro 14 . 2 Nogueira do Cravo Paionense 1 . 4 Conimbricense Quiaios 9 . 5 Vila Verde Prodema 6 . 4 Lagonense Serpinense 4 . 5 Casal S. Amaro

PRÓXIMA JORNADA PRÓXIMA JORNADA

FUTEBOL – II DIVISÃO (ZONA CENTRO)

FUTEBOL – DIVISÃO DE HONRA

Empate com sabor a pouco Marialvas 1 – Pampilhosense 1 MARIALVAS Dias, Justo, Paulo Roberto, Julião, Ricardo (Fábio aos 85’), Ramos (Patego aos 62’), Luís Rodrigues (Damien aos 85’), Tiago Andrade, Juca, Steven e Arlindo. Treinador: Pedro Costa.

PAMPILHOSENSE Nuno, Bruno Santos, Rocha, Sérgio, Samuel (Barata aos 92’), André, David, Ricardo, Diogo, Flávio e Tiago (Marco aos 45’). Treinador: Carlos Alegre. Ao intervalo: 0-0. Marcadores: Ricardo (57’) e Patego (67’).

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Ricardo (74’), Patego (86’), Fábio (86’) e Tiago Andrade (88’). Árbitro: Fábio Ferreira. Auxiliares: Ricardo Almeida e Célia Gonçalves. Estádio Municipal de Cantanhede.

> Vítor Campos

Jogo extremamente desafiante com o Marialvas, equipa da casa, a responder bem ao teor competitivo do Pampilhosense. O empate a uma bola favoreceu o adversário, sendo justo outro resultado para Cantanhede, porém as oportunidades de golo decorreram nas duas balizas, desperdiçando na finalização. Até ao interva-

lo, o marcador manteve-se intacto. Na segunda parte, a partida disputou-se no meio-campo e o Pampilhosense adiantou-se com um golo de Ricardo aos 57, minutos. Um excelente cabeceamento ditou o primeiro tento da tarde para os visitantes, sem hipótese para o guarda-redes Dias.

O Marialvas correu atrás do prejuízo e com a entrada do novo ano entrou mais ofensivo em campo. No minuto 67, Patego estabeleceu a igualdade, após a marcação de um livre direto. No aspeto disciplinar, a arbitragem não seguiu as regras de jogo, mas não teve influência no resultado final.

FUTEBOL – 1.ª DIVISÃO

Um ponto no dia de Reis Góis 1 – Sepins 1 GÓIS Diogo, Pombo (Beijinho aos 84’), Barata, Pêpê, Carocho, Fábio (Paletas aos 63’), Serra (Chico aos 66’), J. Vasco, Laranja, Bruno e Rodinhas. Treinador: António Dias.

SEPINS Quim, Michael, Panaca, Tininho, Matateu (J. Garrido aos 46’), Tibério, Mário (Adriano aos 90’), Pato, Gonçalo, Luís Filipe e Coelho. Treinador: Garrido. Ao intervalo: 1-0. Marcadores: Serra (20’) e Coelho (67’).

AÇÃO DISCIPLINAR Cartão amarelo: Panaca (44’), Suiço (65’) e Bruno (76’). Cartão vermelho: J. Vasco (68’). Árbitro: Luís Filipe. Auxiliares: Jorge Campos e Daniela Simões. Campo Augusto Nogueira Pereira.

pub

> Batista Fonseca

Apoia o desporto! 936272193 - Jorge Simão 935513795 - António Simão 936272036 - Carlos Simão Rua da Anôa, n.º 44 3060 - 380 Enxofães

No dia de Reis, o Sepins deslocou-se a Góis e arrecadou um ponto. Nos primeiros instantes do encontro, os anfitriões empurraram o Sepins para a defesa, atacando em direção à baliza. Aos cinco minutos, o Goís não abriu o marcador porque o guardião Quim esteve atento e fez uma defesa complicada.

A toada sentiu novo rumo, já que o Sepins também jogava para marcar, porém a turma local fez o golo inaugural, aos 20 minutos, na sequência de um canto, e Serra a faturar de cabeça. Na segunda parte, o treinador do Sepins mexeu na equipa e fruto disso os jogadores proporcionaram

mais velocidade e perigo a caminho da baliza. Na passagem do minuto 67, Coelho empatou a partida, um resultado já merecido pela exibição coletiva em campo. Até ao apito final, o Sepins carregou com jogadas atacantes, mas sem sucesso para levar a vitória para casa. Boa arbitragem.


18 Desporto

3191 :: 10 de janeiro de 2013

FUTSAL – III DIVISÃO NACIONAL (SÉRIE C)

COLUMBOFILIA

Bater, bater, mas não entrar

Caldas da Rainha recebe a 40.ª Exposição Nacional e Pré Olímpica de Columbofilia

Prodeco 1 – 3 MTBA PRODECO Vítor (GR), Leo, Nuno 8cap), Geninho e Simão. Banco: Sérgio (GR), Fontes, André Neves, Rafael Cruz, Tomé, Pombo e Tiga. Treinador: Carlos Silva. Golos: Tomé.

MTBA Libarco (GR), Rúben, Mega, Rafael e David. Banco: Sérgio (GR) (cap), China, Fábio, Nuno, Gonçalo M., Bruno e Gonçalo Duarte. Treinador: Carlos Melo. Golos: Mega, Rafael e David.

dr

> Carlos Silva

A Prodeco jogava em casa e procurava somar mais pontos, rumo aos seus objetivos. No entanto encontrou do outro lado uma equipa que para além da sorte, teve tudo o que faz de uma equipa um grupo forte. Foi aguerrida, unida e defendeu a sua baliza com tudo o que pode e todas as suas forças, conseguindo levar três pontos preciosos. O primeiro período começou mal para a equipa da casa, um jogo lento e dando alguma iniciativa ao adversário. Foram apenas nestes primeiros cinco minutos que o MTBA conseguiu ter alguma posse de bola. Com uma defesa baixa, a Prodeco teve algumas dificuldades, finalizando poucas vezes, mas sendo sempre a equipa que dominava o jogo. No entanto a seis minutos do intervalo, numa transição, eis que o MTBA fez o primeiro da partida e condicionou a partida em que não saiu da frente da sua baliza. No segundo período, podemos definir como uma autêntica “avalanche” de futsal, em apenas um meio campo, mas como todas as “avalanches” estas param sempre contra alguma coisa: muitos remates, bolas ao segundo poste que não entraram, bolas a baterem no guarda-redes, que muitas vezes defendia por instinto, bolas a baterem em tudo o que se mexia…e a bola não entrava. A Prodeco fez tudo para tentar virar o resultado, variou as opções, arriscou tudo e nos últimos dez minutos, jogou sempre com o guarda-redes avançado, tendo mesmo inúmeras situações de golo. Mas a bola teimava a não entrar. Mudava de esquema, tentava-se tudo e por todos os meios, arriscando-se o máximo, mas do outro lado, a defender de forma aguerrida e com muita sorte à mistura o adversário ia mantendo a baliza inviolável. A cinco minutos do fim, o MTBA aumentou a vantagem por duas bolas, após uma falta que inevitavelmente foi marcada com um passe longo e após um desvio a bola acaba por entrar na baliza. O MTBA fez menos de cinco remates, contra mais de 45 da Prodeco. Pior ainda, minutos depois, numa bola dividida em que o adversário parece querer afastar mais a bola do que finalizar, acabou por fazer o terceiro golo a mais de 30 metros da baliza. Foi injusto o que estava a acontecer, a Prodeco insistiu com todas as forças e opções, mas apenas consegue reduzir por Tomé, numa altura em que o adversário tinha um jogador expulso. Faltavam dois minutos, e naquela tarde de jogo foi mesmo dia “não” para a equipa anfitriã. O próximo jogo será disputado novamente em casa, no dia 19 de janeiro, pelas 15h00, frente à equipa de Fátima.

A 40.ª Exposição Nacional e Pré Olímpica de Columbofilia realiza-se de 10 a 13 de janeiro de 2013, no Pavilhão da Expoeste, nas Caldas da Rainha. A mostra nacional é uma iniciativa promovida pela Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC), que procura conciliar a vertente desportiva e a vertente comercial desta modalidade. Trata-se de uma iniciativa que procura mostrar o que de melhor se faz na Columbofilia Portuguesa, sendo que este evento servirá para apurar a Seleção Nacional que nos irá representar na 33.ª Olimpíada Columbófila, que terá lugar em Nitra, Eslováquia, de 23 a 27 de janeiro de 2013. A Seleção Nacional será composta por pombos-correio de duas classes diferentes: Sport e Standard. Na classe Sport serão selecionados os três primeiros classificados, em cada uma das oito categorias em disputa (velocidade, meio fundo, fundo, absoluta, maratona, borrachos, yearlings e adultos) e, na classe Standard serão classificados os cinco primeiros machos e fêmeas classificadas

na categoria Olímpica. Paralelamente, decorrerá uma mostra comercial com cerca de 60 stands representativos de inúmeras empresas ligadas ao setor e às principais atividades económicas da região. O Estado-Maior do Exército, através do Regimento de Transmissões de Lisboa, estará também presente, exibindo um vasto espólio do antigo Pombal Militar, que foi reativado no ano passado, e sobre a história do uso do pombo-correio no Exército Português, com a finalidade de divulgar e preservar a memória de um dos mais ancestrais meios de comunicação. A columbofilia é uma das modalidades desportivas com maior palmarés desportivo e que mais medalhas têm conquistado nas grandes competições internacionais, como é o caso das Olimpíadas, onde Portugal se sagrou, por várias vezes, campeão olímpico, a nível individual e por país. Saiba mais em. www.fpcolumbofilia.pt

NATAÇÃO

GOLFE

Cinco nadadores da SCC foram chamados Nova época de golfe abriu com para a Seleção Nacional o 1.º torneio Pitch & Putt Florbela Machado, Vanessa Machado e Hugo Neto

Luís Paulo Manata foi campeão em Gross e Miguel Reis

foram convocados para o Estágio Global de Águas

Pereira conquistou o título em Net

Abertas KARATÉ

Polirithmus promove 1.º curso de Kobudo Aulas decorrem a 19 de janeiro no salão dos Bombeiros de Cantanhede

> Carla Assunção

Gosta de artes marciais? Pela primeira vez em Cantanhede, a Polirithmus - Centro de Fitness de Cantanhede vai realizar o 1.º curso de Kobudo, oriundo do karatedo que se ocupa na utilização de armas típicas da ilha japonesa de Okinawa. Abertas para todos aqueles que queiram aprender esta arte marcial, as aulas terão lugar no dia 19 de janeiro (sábado) entre as 10h00 e as 12h00 e das 16h00 às 20h00, no salão dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede. O curso será coordenado pelo professor Vítor Ramalho. O custo da inscrição varia entre os 20 euros (utentes da Polirithmus) e os 25 euros (população geral), ambos com direito a almoço com leitão assado à Bairrada.

> Carla Assunção

A secção de natação da Sociedade Columbófila Cantanhedense (SCC) recebeu a convocatória para cinco atletas integrarem os estágios de preparação que a Federação Portuguesa de Natação, realizados nos primeiros dias de janeiro deste ano. Florbela Machado, Vanessa Machado e Hugo Neto foram convocados para o Estágio Global de Águas Abertas, que realizar-se-á no Porto entre os dias de hoje e sábado (10 e 12 de janeiro), sendo acompanhados pelo técnico Ricardo Antunes, treinador convidado a integrar esse mesmo estágio. Alexandre Coutinho e Eduardo Carvalheiro foram igualmente convocados para o primeiro Estágio de Preparação Geral da Federação Portuguesa de Natação, Pré-Júnior de natação pura e que terá lugar a 10 e 13 de janeiro, na cidade de Rio Maior. Se os recentes resultados alcançados nos últimos dias de 2012 encerraram de forma perfeita, nomeadamente com a subida da equipa feminina a 1.ª Divisão Nacional, esta notícia no arranque do Novo Ano deixam em aberto a possibilidade de repetir novas conquistas desta secção de natação de Cantanhede.

Em pleno dia de Reis, o Campo de Golfe de Cantanhede abriu a nova época desportiva com a realização do 1.º Torneio Pitch & Putt do Ranking do Clube de Golfe de Cantanhede. No total participaram 25 jogadores, cuja prova inclui-se no programa geral de torneios em 2013, realizando-se um torneio mensal no primeiro domingo de cada mês durante o primeiro semestre do presente ano. Na classificação final, o primeiro lugar foi ganho por Luís Paulo Manata, em Gross, e Miguel Reis Pereira em Net, ambos jovens oriundos da Escola de Golfe de Cantanhede. Foram distribuídos os troféus relativos à Ordem de Mérito 2012 Gross e Net respetivamente, e do Ranking Pitch & Putt 2012, também Gross e Net ganhos por Miguel Reis Pereira e Luís Pereira. O ensino continua a ter um “papel de destaque” nas atividades do Clube de Golfe de Cantanhede que, além da escola para os mais novos, mantem durante o mês de janeiro uma aula de familiarização da modalidade, aberta à inscrição de todos os que a quiserem experimentar gratuitamente.


Opinião 19

3191 :: 10 de janeiro de 2013

Adoçantes, sim ou não? Os adoçantes artificiais ou edulcorantes são aditivos que servem para adoçar os alimentos. Podem ser diretamente adicionados aos produtos (para substituição do açúcar), ou comercializados como adoçantes de mesa. Os adoçantes podem ser encontrados em refrigerantes, néctares, pastilhas elásticas, produtos de pastelaria e confeitaria ou compotas, doces e geleias de baixo valor energético ou sem açúcar adicionado. São também utilizados nos produtos para diabéticos. Os adoçantes de volume (como manitol, sorbitol, xilitol e xarope de glucose hidrogenada) têm aproximadamente o mesmo valor calórico do açúcar, mas não são tão rapidamente absorvidos pelo organismo. Estes podem ajudar a evitar cáries dentárias e são utilizados em doces e pastilhas elásticas especiais, que não prejudicam os dentes. Contudo, qualquer destes adoçantes pode provocar diarreia se consumido em quantidade superior a 25g/dia, devendo por isso ser consumidos com muita moderação. AVEIRO 19 de janeiro, às 22h00 Música Vicente Palma Apresentação do primeiro e novo álbum “Parto” (bilhetes online 6€) Teatro Aveirense CANTANHEDE 12 de janeiro, das 9h00 às 19h00 Exibição indoor e convívio Aeromodelismo (entradas gratuitas) Organização: Clube de Aeromodelismo “Asas de Mira” Pavilhão “Os Marialvas” 12 de janeiro, às 22h00 The Return! Dj Gustavo Alves, Dj Wicked Noize Division, Dj M Louiz, Dj Richard O e Gabriel Beatbox. Urban Club 13 de janeiro, às 23h00 Baile Grupo Wave Festa em Honra de Santo Amaro Picoto (Covões) 19 de janeiro, às 22h00 Concerto Grupo de Instrumentos de Sopro de Coimbra Organização: Fundação Inatel e Município de Cantanhede Igreja Matriz COIMBRA 10 de janeiro, às 21h30 Concerto de Ano Novo Banda Sinfónica do Exército Português (Entrada livre) TAGV FIGUEIRA DA FOZ 11 de janeiro, às 23h00 Noites de fado Liliana Silva (entrada livre) Casino Figueira

Catarina dos Santos Louro, nutricionista ctrn.louro@gmail.com

Os adoçantes intensos, como acesulfame K, aspartame e sacarina, são muito pobres em calorias e têm um poder 200 a 400 vezes maior de adoçar os alimentos, comparado com a sacarose (comum açúcar de mesa). São usados sobretudo em bebidas e sobremesas de dieta e adoçantes de mesa. O aspartame tem um sabor semelhante ao do açúcar e, ao contrário da sacarina, não deixa um gosto amargo na boca. As afirmações de que a ingestão de aspartame provoca dores de cabeça, visão nublada e hiperatividade foram contrariadas por numerosos estudos. Também a maioria dos especialistas nega que os adoçantes artificiais possam estimular o apetite. As bebidas de baixo teor calórico com adoçantes artificiais são adequadas a quase todas as pessoas, incluindo diabéticos. Mas, embora não provoquem cáries, as variedades ácidas (como licores de fruta sem açúcar) podem estragar os dentes por erosão do esmalte.

Aneurisma da Aorta Abdominal, o inimigo silencioso O Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA) é uma das principais causas de morte nas sociedades ocidentais. Uma doença grave, silenciosa e uma das causas de morte súbita

Ser homem com mais de 65 anos, historial de tabagismo, colesterol elevado e hipertensão são alguns dos factores de risco associados ao Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA), uma doença grave, progressiva e asssintomática que tem sido uma das causas de morte mais significativa nas sociedades ocidentais. O AAA é uma dilatação localizada e permanente da aorta, a maior artéria do organismo, e é o mais frequente dos aneurismas arteriais, sendo apontado como uma das causas de morte súbita. Na Europa, estima-se que entre seis e oito por cento da população masculina com mais de 65 anos sejam portadores ou estejam em risco de desenvolver um AAA. No que toca ao tratamento, o aneurisma é tratado se o médico considerar que o risco de ruptura é maior que o risco a que se submete o doente durante a cirurgia. Caso a opção seja a cirurgia, existem duas alternativas de

João Albuquerque e Castro, coordenador nacional da campanha

Aorta é Vida!

tratamento disponíveis, dependendo de vários factores, o médico de acordo com o doente decide entre a cirurgia aberta ou cirurgia endovascular (minimamente invasiva). O AAA é uma doença assintomática e se não for detectado e tratado precocemente pode romper e causar uma grave hemorragia interna, na maioria das vezes fatal. De acordo com dados internacionais, em caso de ruptura do aneurisma, apenas 50 por cento dos pacientes chegam vivos ao hospital e, destes, mais de 50 por cento morrem na cirurgia. Na verdade, são muitas as personalidades que morreram devido à ruptura do AAA entre eles Albert Einstein e Charles DeGaulle. É por isso fundamental sensibilizar a população portuguesa para esta patologia e para a importância do diagnóstico precoce, essencial para a vigilância do doente e para a selecção do tratamento mais adequado. O despiste destes aneurismas é feito através de uma ecografia abdominal com visualização da aorta, um exame de diagnóstico simples, não-invasivo e acessível em todos os pontos do país. Para mais informações, consulte o site da campanha disponível em www. aortaevida.com

Canal Parlamento em sinal aberto Programação ocupará uma média de dez horas diárias, ocupando na grelha o canal 5 na TDT Continental dr

No arranque do ano 2013, o Canal Parlamento – ARTV - começou a ser emitido no canal 5 da atual plataforma TDT (Televisão Terrestre Digital) em todo o país, ocupando na grelha a posição 7 para os açores e Madeira. A programação em sinal aberto ocupará uma média de dez horas diárias, de segunda a sexta-feira, havendo transmissões em direto conforme programação semanal. O Canal Parlamento é distribuído ainda através das seguintes plataformas de cabo e IPTV: Meo (canal 219), Vodafone (canal 128), Optimus Clix (canal 182) e Cabovisão (canal 140). De acordo vem comunicado no portal da ARTV, a Zon deixou de transmitir o Canal Parlamento no serviço analógico pelo que os espectadores com este serviço deverão contactar o Apoio a Clientes da Zon através do número 16990. pub


Numa primeira fase já está garantido o apoio a 15 famílias carenciadas

mos criar as condições necessárias para enfrentar, de forma eficaz, este fenómeno da pobreza”, colmatou a responsável.

Quem pode beneficiar do Banco de Leite

> Mirla Ferreira Rodrigues, texto e foto

Já está a funcionar no Banco de Recurso – Colmeia, em Cantanhede, o Banco de Leite, que resulta em mais um resposta social para as famílias carenciadas do concelho. O Banco de Leite é, segundo Olga Alves, presidente do Lions Clube de Cantanhede, um projeto social dinamizado pelo Lions, em parceria com o município de Cantanhede, que visa criar uma resposta específica na área alimentar, mais concretamente na doação de leite para crianças dos zero aos seis anos, que pertençam a famílias carenciadas do concelho de Cantanhede, ao mesmo tempo que “permite colmatar as deficiências de leite em pó, de modo a garantir-lhes uma alimentação adequada”. Numa fase inicial, o objetivo passa por apoiar mensalmente seis famílias, com pelo menos duas crianças, dos zero aos seis anos, ou até 25 litros de leite, por criança e por mês, até ao máximo de 12 crianças, o que corresponde a 300 litros de leite por mês nesta fase de implementação. Mas para crescer o projeto necessita de angariar “padrinhos”, que podem ser empresas ou particulares, e que manifestem o seu interesse em suportar a despesa referente ao leite necessário ao sustento de uma criança, durante o período de um ano. Para já, Olga Alves garantiu a ajuda de 15 padrinhos, que vão ajudar 15 famílias vulneráveis, mas muitos mais são desejados. “Há muitas famílias que necessitam da nossa ajuda, e seria importante o contributo de todos. Apenas numa lógica de parceria ativa e de rentabilização de recursos, em que todos nós nos assumimos como parceiros conscientes e responsáveis, consegui-

Todas as famílias com crianças ente os zero e os seis anos, do concelho de Cantanhede, que revelem vulnerabilidade social e económica, identificada e avaliada pelos parceiros sociais do concelho. Os beneficiários do Banco de Leite são encaminhados por estes parceiros do Conselho Local de Ação Social, através do Relatório Social, para avaliação e priorização social do município. Serão também portadores do Cartão do Banco Leite, que possibilitará à família ajudada beneficiar destes serviços, e que será emitido pela Ação Social da Câmara Municipal de Cantanhede, após a validação pelo Lions Clube de Cantanhede. Durante a assinatura do protocolo entre as duas entidades, João Moura, edil de Cantanhede, elogiou a iniciativa do Lions Clube de Cantanhede e a “ideia meritória de chegar a crianças carenciadas”. “Cantanhede é um concelho solidário e precisamos cada vez mais desse trabalho coletivo. Em seis anos de Colmeia, já distribuímos cerca de 500 mil bens pelas famílias carenciadas do concelho, o que demonstra a importância de todo o trabalho desenvolvido. A credibilidade é reconhecida, porque a ajuda é entregue a quem precisa”, afirmou o autarca. Para 2013, Pais de Moura quer que se “use e abuse” da Colmeia. “Temos o diagnóstico feito e as famílias sinalizadas. Só desta forma evitaremos redundâncias e faremos a distribuição da ajuda de uma forma expedita e justa”, concluiu.

modelismo teros carros helicóp carros motas pistas de oios barcos e comb ras de coleção aviões miniatu

kits tintas acessórios ferramentas e

Soc. Rep. Euromercante, Lda. C. C. Girasolum, 3.º – Lj 310 3030-327 Coimbra

www.euromercante.com

Banco de Leite nasce em Cantanhede para reforçar resposta social

pub

EUROMERCANTE

Visite-nos em:

PROJETO RESULTA DA PARCERIA ENTRE O LIONS CLUBE DE CANTANHEDE E O MUNICÍPIO

3191 :: 10 de janeiro de 2013

E entretenimento@euromercante.com T00351 239 110 025 M00351 911 899 415

A Comissão de Festas de S. Jorge – Lemede 2013

Siga-nos no Facebook... Euromercante-Modelismo

Jornal Boa Nova — Rua dos Bombeiros Voluntários n.º 330, 3060-163 Cantanhede Publicidade e Assinaturas 231 422 870 Fax 231 420 989 | comercial@jornalboanova.com

pub

APRESENTA

NOITE de

FADOS LOCAL

Clube União Vilanovense

18 JANEIRO 21:00 HORAS BILHETES: CRIANÇAS ATÉ 12 ANOS:

€5,00 €2,50

SERVIÇO DE BAR

Bilhetes disponíveis no Jornal Boa Nova e com os elementos da Comissão

20 Em Foco

Concerto solidário pub

No próximo domingo, dia 13 de janeiro, pelas 15h00, o salão polivalente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede acolhe um concerto solidário. Subirão ao palco os fadistas Carolina Pessoa e Nuno Sérgio, e ainda o Coro Infantil de Febres e o Coro das Pequenas Vozes da Figueira da Foz. As verbas angariadas reverterão a favor do Banco de Leite e dos soldados da paz. Os bilhetes já estão à venda e podem ser adquiridos por cinco euros, nos Bombeiros Voluntários de Cantanhede ou junto da presidente do Lions Clube de Cantanhede, Olga Alves, através do contacto 91 2547701.

“EM QUE CRÊ QUEM CRÊ E EM QUE CRÊ QUEM NÃO CRÊ” Dia 24 de janeiro_21h00_Centro Paroquial Com Jorge Wemans, jornalista e Bernardino Soares, deputado   Conferência no contexto da Semana de Oração pela Unidade de todos os Cristãos pub

260x40.indd 2

9/18/12 10:07 AM


3191