Issuu on Google+

Ano 1 - nº 1 • ABR/2013

Nossa gente

Na fonte Jayme da Fonte investe na construção de novo prédio Buscando oferecer novos leitos e serviços, o Jayme da Fonte iniciou a construção de um novo complexo hospitalar, erguido ao lado do Hospital. Com a obra em acabamento, o novo prédio de 10 pavimentos irá oferecer 100 leitos, novos serviços de emergência, bloco cirúrgico, UTIs, central de esterilização e um moderno serviço de imagem contemplando tomografia computadorizada, ultrassonografia, ressonância magnética, raios-X e hemodinâmica.

Dedicação de longa data ao Hospi-

O diretor-superintendente do Hospital

tal Jayme da Fonte é o que define

Jayme da Fonte, o médico Antonio Jayme,

o marceneiro Edson Andrade, 61

esclarece que a excelência do serviço é a

anos. Desde que iniciou suas ati-

prioridade: “a expansão é, antes de tudo,

vidades, há 22 anos, ele vem cui-

uma medida de manutenção da qualidade

dando da confecção, manutenção e

do nosso serviço, com instalações modernas,

reparo dos móveis do hospital com

equipamentos de última geração e a criação

muito carinho e afeição. “O Jayme

de um novo centro de diagnóstico para su-

da Fonte faz parte da minha his-

prir a carência desse serviço no Recife”.

tória e da minha vida. Tenho boas amizades e todos gostam de mim,

O arquiteto Fernando Alencar, responsá-

sou muito feliz em trabalhar aqui”,

vel pelas obras de ampliação, salienta que

Hoje, o trabalho de seus diretores pode

conta.

o principal objetivo do projeto é manter a li-

ser observado por meio da diversificação

nha de modernização dos espaços de saúde

e crescimento dos serviços oferecidos pelo

a partir dos pilares: humanização e acessi-

Hospital, além da incrementação no uso

bilidade. “Queremos estabelecer uma rela-

de alta tecnologia.

Nesta Edição

ção mais humanizada com o paciente, seus familiares e visitantes, com os médicos, en-

Passados os seus primeiros 57 anos de

Em evidência. Neurointesivismo.

P.2

fermeiros e funcionários do Jayme, criando

atividade, o Hospital Jayme da Fonte se

História de vida. Super obeso.

P.3

ambientes amplos, arejados e iluminados

destaca como referência no Polo Médico de

Cultura. Roberto Travassos.

P.3

que proporcionem uma sensação de bem-

Pernambuco, sendo o segundo hospital no

-estar e acolhimento”, detalha.

ranking nacional de transplante hepático.

Beleza e estética. Plásticas.

P.4


Notícias da Fonte

Editorial

A

primeira edição do informativo “Notícias da Fonte” é dedicada especialmente aos nossos colaboradores de todas as áreas, aqueles que fazem o dia a dia do Hospital e colaboram com a nobre missão de zelar pela saúde dos pacientes que optam pelos nossos serviços.

Em Evidência 1º Simpósio de Neurointesivismo A Sociedade Pernambucana de Neurocirurgia em parceria com o Hospital Jayme da Fonte realizou em março, no Mar Hotel em Boa Viagem, o 1º Simpósio de Neurointesivismo. O encontro, sob a coordenação do Hospital e da Sociedade Pernambucana de Neurocirurgia, contou com a presença de profissionais de São Paulo, Pernambuco e Paraíba para discutir temas relacionados à especialidade. Na ocasião, foi apresentado o microscópio cirúrgico VARIO 700, importado da empresa alemã Zeiss. Único disponível na região, o equipamento de primeira linha adquirido pelo Hospital é reconhecido no campo médico pela sua nitidez, eficiência, precisão e versatilidade na

Este será, a partir de agora, o canal direto de comunicação do Hospital Jayme da Fonte com os seus colaboradores, pacientes, parceiros e o público em geral, trazendo notícias sobre os serviços disponíveis, novidades da instituição e os investimentos que temos feito para disponibilizar aos nossos pacientes o que há de melhor na área médica.

realização procedimentos cirúrgicos de coluna, otorrinolaringologia, plástica reconstrutiva e neurológicos.

Idealizado e fundado pelo médico Jayme Wanderley da Fonte, o Hospital Jayme da Fonte foi o primeiro pronto-socorro particular do Norte/ Nordeste. Já são 57 anos de história e, atualmente, a unidade é referência em diversas áreas e está preparada para a realização de procedimentos de altíssima complexidade. Um exemplo é o Programa de Transplante de Fígado, chefiado pelo médico e professor Cláudio Lacerda, que já é o segundo maior do Brasil em volume de transplantados. Tendo, em 2012, realizado mais de 500 transplantes. Tudo isto é fruto de muito trabalho, dos altos investimentos em tecnologia e da dedicação dos nossos colaboradores, que estão sempre preocupados em oferecer o que há de mais moderno e disponibilizar um atendimento altamente humanizado. Boa leitura!

P.2

Rua das Pernambucanas, 167 Graças Recife-PE, 52011-010 Fone: 81 3416-0000 www.jaymedafonte.com.br

Conselho editorial: Fernando Murta, Maria Lúcia e Suely Melo Texto e Fotos: Joannah Luna Jornalista – DRT 4399 Fotos: Acervo do Hospital Diagramação: Rita Santos Tiragem: 2mil exemplares Gerência comercial: Dr. Service Distribuição: Gratuita


Ano 1 - nº 1 • ABR/2013

História de vida

Cultura

Super obeso sensibiliza médico para cirurgia

Roberto Travassos – A arte da medicina e da música Roberto Travassos, médico anestesista no Jayme da Fonte, é dividido entre duas paixões: a medicina e a música. Formado há 35 anos, Dr. Roberto também é compositor, tem como estilos principais a bossa e o rock. “É estranho um compositor gostar de escrever bossa nova e rock and roll, mas, bom mesmo é fazer a música que gosto de ouvir”, diz. Em 1974, esteve perto de assinar contrato com a gravadora RCA Victor, porém, devido aos estudos adiou seu sonho, vindo a realizá-lo em

O corretor de veículos Ricardo Braga,

Hoje, quatro meses após a cirurgia, ele

1997 com a gravação do cd “Ainda Infinito De-

45 anos, super obeso chegou a pesar 302

comemora: “Acabei de me pesar e já es-

mais”, lançado pela LG Records, em um encon-

Kg. Durante três anos sequer conseguia

tou com 193 quilos. Estou muito feliz”.

tro musical – A Música dos Médicos.

sair de casa. Mas a luta contra a obesi-

Com toda esta mudança Ricardo faz

dade mórbida chegou ao fim.

planos de retomar a carreira. Com as

Alcançou o 1º lugar no site Palco Principal, en-

limitações provocadas pela obesidade,

tre 260 inscritos na secção de bossa nova. Em

A história de Ricardo sensibilizou o co-

passou a trabalhar em casa, por telefo-

2011 foi 1º lugar no Concurso de Músicas Car-

ração do cirurgião Gustavo Menelau,

ne. Perdeu contatos e, claro, dinheiro.

navalescas, em São Paulo, com “Crazy Frevo”.

Diretor Médico do Hospital Jayme da

“Estou começando a recuperar o tempo

Fonte e um dos principais especialistas

perdido”, disse.

Com mais de cem músicas gravadas, Roberto Travassos participou do projeto MPB Petro-

na área em Pernambuco, que realizou a cirurgia gratuitamente. Durante um

Segundo Dr. Gustavo Menelau, o pa-

brás, no teatro Luis Mendonça (Dona Lindu)

ano, Ricardo lutou para conseguir a ci-

ciente foi submetido à técnica Capella,

e no Japão, onde cantou a sua bossa nova no

rurgia de redução de estômago na rede

com redução do estômago e diminuição

Vine Café (Tokyo) e Jazz Club Bird (Hiroshi-

pública de saúde. Apesar das peregrina-

da área de intestino delgado por onde a

ma), além do show “Bossa Nova & Rock and

ções pelos corredores dos hospitais, não

comida passa. A expectativa é de que em

Roll” apresentado no teatro Beberibe, no Cen-

conseguiu realizar sua cirurgia.

um ano e meio a perda de peso se estabi-

tro de Convenções. Conheça o trabalho deste

lize e que ele passe a ter cerca de 100 kg.

médico/músico acessando http://tramavirtual. uol.com.br/robertotravassos.

Pesando 251 kg e com todos os exames prontos, ele estava em condições de ser

O caso de Ricardo faz parte de uma es-

submetido ao procedimento. O Hospital

tatística que só aumenta. O excesso de

Jayme da Fonte providenciou, sem ne-

peso e a obesidade aumentaram nos úl-

nhum custo para o paciente, respirador

timos seis anos no Brasil, é o que aponta

mais apropriado para o seu porte físico,

o mais recente levantamento realizado

maca cirúrgica e cama especiais para o

pelo Ministério da Saúde. De acordo com

quarto do internamento, cada uma com

o estudo, a proporção de pessoas acima

capacidade para até 400 kg. Vindas de

do peso no Brasil avançou de 42,7%, em

São Paulo, esses equipamentos repre-

2006, para 48,5%, em 2011. No mesmo

sentaram um investimento de aproxi-

período, o percentual de obesos subiu de

madamente R$ 170 mil.

11,4% para 15,8%. P.3


Notícias da Fonte - Ano 1 - nº 1 • ABR/2013

Bem estar O som que faz bem ao corpo e ao coração Nas terças-feiras, de 15 em 15 dias, é dia de música no Hospital Jayme da Fonte, quando o som do violino ecoa pelos corredores. O responsável é o músico Carlos Pedrosa, 72 anos. O violinista, com um repertório que vai do clássico ao popular, afirma que a música ajuda a diminuir o sofrimento das pessoas. “Já toquei em vários hospitais, até ser convidado para desenvolver este trabalho no Jayme da

E l e

mesmo afirma “A prin-

é de sanfona, de Luiz Gonzaga.’ Então, sem

Fonte. Apesar da experiência, aqui foi diferente,

cípio eu

não esperava tanta emo-

pensar comecei a tocar Asa Branca. Foi

hoje toco quinzenalmente, não só para os pacien-

ção, é extremamente gratificante”.

tes dos leitos, mas também para os da UTI e isso vem me trazendo muitas surpresas”, ressalta.

mas nos olhos”. “Têm ainda casos de pessoA cada encontro uma experiência nova

as que quando voltam do coma perguntam

comprova cada vez mais a eficácia da mú-

sobre a música que ouviam e pedem para

O som do violino de Carlos encanta a todos

sica no ambiente hospitalar. Emocionado,

ouvir novamente. Acontece de familiares

no hospital. Na UTI o som conforta e trans-

Carlos lembra ainda de momentos surpre-

me ligarem para agradecer”, recorda.

forma, levando mais leveza para profissio-

endentes: “Certo dia na UTI cheguei até

nais e pacientes. Por alguns instantes a dor

um paciente e perguntei se ele gostava de

Para o Jayme da Fonte a musicote-

vai embora e a tristeza logo dá vez ao bem-

violino e ele me deixou surpreso quando me

rapia é mais uma ação que colabora

-estar que só a música proporciona.

respondeu, que não. ‘Sou sertanejo e gosto

com a humanização do hospital.

Beleza / Estética

A lipo, tão propagada nos dias de hoje, é uma cirurgia como outra qualquer, com seus riscos e

A necessidade das cirurgias plásticas

benefícios. Entre os benefícios está recuperação rápida. De acordo com Dr. Guilherme, o pós-operatório exige todos os cuidados de qualquer

Nos últimos anos, o crescimento considerável no nú-

sa ter o peso ideal para o procedimento. Pois, existem

outra cirurgia como, boa alimentação, evitar a

mero de cirurgias plásticas está atrelado ao avanço

pacientes que chegam a perder 100 kg, mas ainda são

imobilidade total e até massagens. Por ser re-

da medicina, novas técnicas de cirurgia e facilidade

obesos” explica o médico. Estudos comprovam que se

alizada através de pequenos cortes, por onde é

de acesso às informações sobre este procedimento.

o índice de massa corpórea for elevado, existirá maior

introduzida a câmera que vai quebrar e aspirar

Mas é preciso cuidado na hora de optar pela cirurgia.

chance de complicações numa cirurgia do que os pa-

a gordura, o paciente tem a vantagem de ficar

Escolher um hospital e um médico habilitado é fun-

cientes que estão com peso ideal.

livre para se movimentar e em quatro ou cinco

damental para um bom resultado.

P.4

emocionante ver aquele senhor com lágri-

dias (dependendo da recuperação) pode realizar No caso das cirurgias de mama, pacientes relatam

atividades corriqueiras, mas sempre usando uma

O cirurgião Guilherme Torreão, do Hospital Jayme

que, depois da redução ou suspensão das mamas,

malha modeladora.

da Fonte, enfatiza que plástica de abdômen em ex-

elas têm uma melhor respiração, melhor postura e

-obesos, cirurgia de mama e a lipoaspiração estão

melhora qualidade no sono. “A melhora da auto-es-

Qualquer cirurgia plástica deve sempre ser re-

entre as mais procuradas.

tima, das relações interpessoais, da sexualidade, da

alizada em hospital bem estruturado, médico

autoconfiança, faz com que haja tanto uma melhora

qualificado, com título de especialista expedido

Muitos se submetem às cirurgias por necessidade físi-

física quanto psíquica”, diz o cirurgião. “As duas coisas

pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

ca como é o caso dos ex-obesos, que ao perderam mui-

estão unidas, andam lado a lado. Às vezes chegam

(SBCP), reconhecido pelo Conselho Regional Me-

tos quilos sentem a necessidade de eliminar o excesso

pacientes encaminhados por psicólogos para fazer a

dicina de Pernambuco (CREMEPE) e validado

de pele. Mas a perda de peso, por si só, não resulta na

cirurgia plástica. Não costumamos separar o bem-

pela Associação Médica Brasileira (AMB), e com

indicação de uma cirurgia plástica. “O paciente preci-

-estar físico do psíquico”, afirma.

o acompanhamento de um anestesista.


Jornal Jayme da Fonte - Ano I Nº 1