Issuu on Google+

YOUR

HED HUMAN EXPERIENCE

DESIGN Your HED é um guidebook de gestão de talento, ilustrado com práticas que pretendem inspirar o “Faça você mesmo AGORA!”. Use Your HED para criar valor para a organização, desenvolver talento e promover a felicidade corporativa.

Do It Yourself edition www.jasonassociates.com


“Difficulties mastered

are opportunities won.� Winston Churchill


BE

HAPPY.

IT’S THE ONLY WAY OF BEING WISE.”


Sidonie Gabrielle Colette


/FICHA TéCNICA. Editores: Pedro Brito (Managing Partner) e Madalena Proença (Communication Executive) Design Editorial: Maria Bárbara Martins (mbarbaram.com) Fotografia: Tiago Pinto (tiago-photos.com) Revisão de Texto: Carla Pacheco (translations.cap@gmail.com) HED Masters: Ângela Marçal (Manager), Filipa Leite Castro, (Manager), Joana Cambas (Senior Consultant), Margarida Calado (Consultant), Maria Levy (Consultant), Raquel Lemos (Senior Consultant), Sofia Santos (Senior Consultant), Susana Leitão (Manager), Vasco Mendonça. Convidados Especiais: Alexandra Castelo Branco, Ana Herrero, Anabela Magalhães, Beatriz Pérez, Catarina Tendeiro, Elsa Carvalho, Esmeralda Dourado, Gilda Raposo, Isabel Viegas, Joana Queiroz Ribeiro, João Rosa de Carvalho, Luís Moura, Luís Paulo Salvado, Margarida Barreto, Maria João Martins, Paula Carneiro, Patrícia Calvário, Paulo Pereira, Pedro Esteves de Carvalho, Teresa Coelho, Teresa Nascimento. Edição Limitada impressa em Munken Pure 130 gr. © 2012 Jason Associates

/Contactos. Tel: +351 21 318 29 30 Sede: Av. da Liberdade, nº 229 – 4º / 1250-142 Lisboa Twitter & Facebook: Jason Hero (Jason Associates) E-mail: yourhed@jasonassociates.com Website: www.jasonassociates.com


/índIce. Introdução/8 1.Search & Assessment/16 2.People Development/66 3.People Communication/120 4.HR Consulting/162 This is Not the End/222


/Intro.

Your HED é um guidebook de gestão de talento desenvolvido pela Jason Associates, ilustrado com práticas que pretendem inspirar o “Faça você mesmo AGORA!”. Este livro contou com a participação de vinte profissionais

/Use Your Human Experience Design Ao navegar nos business cases, storytellings, tips e tendências apresentados neste livro, pense sempre em “HED”: 8.

H

uman Podemos ter todos os recursos possíveis numa organização, mas se não tivermos as pessoas certas, nenhuma empresa é sustentável a longo prazo. Por isso, enquanto líderes de pessoas, somos responsáveis pela promoção do seu bem-estar, desenvolvimento e criação de valor, capi-


da área de Recursos Humanos, que nos presentearam com histórias únicas sobre como podemos, mesmo em contextos adversos, criar valor através das pessoas, desenvolver talento e promover a felicidade corporativa.

Hed talizando os talentos naturais de cada indivíduo.

talento em criar mais valor: para si e para a organização!

xperience A evolução comportamental de uma pessoa depende do estímulo que as experiências da vida proporcionam. Por isso, é fundamental que saibamos como desenhar e implementar experiências que promovam a capacidade de cada

D

E

9. Introdução

esign O processo de engagement emocional depende da interpretação dos nossos sentidos. É por isso que o design ou a "forma" como apresentamos a mudança deve fazer parte desta equação.


“Use your HED” é um trabalho colaborativo, liderado pela Jason Associates, e que contou com a participação de cerca de 20 profissionais ligados à liderança e gestão de pessoas, de diferentes sectores de actividade.

A ELES: o nosso obrigado! 10.


Happy Team da Jason Associates de Lisboa, Porto, Moçambique e São Paulo: a usar HED desde 2004

A SI:

ficamos felizes que este livro tenha encontrado um destino nas suas mãos. O nosso obrigado, também, por nos acompanhar nesta viagem e, acima de tudo, “Use your HED” connosco!

Pedro Brito Managing Partner Jason Associates

11. Introdução


/Jason Associates... Why We Believe. Acreditamos na capacidade que cada pessoa possui para fazer escolhas que aumentam a probabilidade de se sentir feliz. Acreditamos que, se escolhermos aquilo que melhor sabemos fazer, que gostamos realmente de fazer e que crie valor real, teremos sucesso. Baseados nestas crenças, a Jason Associates apoia o sucesso dos seus clientes através da atracção, da retenção e do desenvolvimento dos seus talentos. Desde o recrutamento de pessoas-chave para a organização, ao desenho e arquitectura de soluções que promovam o comprometimento e reconhecimento das equipas, à formação de competências críticas para o sucesso da empresa, a Jason Associates tem procurado demonstrar que é possível fazer Consultoria de Recursos Humanos com COR e EMOÇÃO. A inovação e a criatividade, que pautam o posicionamento da Jason, não diluem a nossa constante preocupação com o rigor e com os outputs pretendidos. As nossas abordagens “fora da caixa” são "na verdade" um pretexto para promover iniciativas que possibilitem uma experiência realmente transformadora e de impacto directo em mudanças ou evoluções comportamentais.

No nosso negócio, não acreditamos em transacções: só em relações, duradouras. 12.


“A GOOD HEAD and A GOOD HEART


ARE ALWAYS A FORMIDABLE COMBINATION.” Nelson Mandela


/Why Attracting Is So Important...

Porque deter uma estratégia de atracção de talento é uma peça chave e essencial, sobretudo no paradigma actual! No contexto actual, tornou-se mais evidente que ter as PESSOAS CERTAS NOS LUGARES CERTOS é absolutamente crítico para o sucesso das empresas. Não nos podemos dar ao luxo de cometer um erro de casting, e é por isso que deveremos de ter uma estratégia que tenha em consideração diferentes eixos de intervenção: ATTRACT & ATTRACT! | Mantenha uma estratégia de atracção de talentos contínua. Quando o mercado reconhece uma empresa como uma Talent Brand, é mais fácil contratar os melhores e a um preço mais competitivo. TALENT POOL | Crie um pipeline de potenciais profissionais para a sua empresa, sobretudo para posições chave. O custo de um eventual replacement será subtancialmente menor. REQUIREMENT VS MISSION | Não ignore os requisitos mínimos para o sucesso da função, mas valorize, acima de tudo, a capacidade do profissional em abraçar uma missão alinhada com os objectivos macro da empresa. CONNECT & PROMOTE | Conheça o mercado, faça entrevistas regulares com profissionais recomendados. Para 18.


além de potenciais candidatos, eles poderão representar uma fonte de informação com perspectivas da empresa e do mercado muito interessantes. RETENTION | A promoção de estratégias de retenção baseadas no engagement emocional dos quadros chave é fundamental para a criação de promotores internos e, por conseguinte, para a capacidade de atracção de futuros colaboradores (internal ambassadors). GENERATION GAP | Cada geração utiliza os seus próprios canais de comunicação (canais informais, network pessoal, Facebook, anúncios tradicionais, etc.) Saiba direccionar a comunicação da sua proposta de valor para os canais correctos.

“The only limits to the possibilities in your life tomorrow are the buts you use today”.

Les Brown

19. 1|Search & Assessment


/Before Develop:

Do You Really Know What The Problem Is? Por vezes, investimos num “tratamento” que não serve “doença” real. Por essa razão, é fundamental realizar um bom diagnóstico e compreender a verdadeira origem do problema.

Não assuma que... O seu problema ou o problema de outras pessoas ou grupos é uma questão de falta de competências; O problema é falta de conhecimento ou informação; Se trata de um problema de motivação; É um tema de autoconfiança.

68.


ça

t au

oc onfian

mo tivação co mpetência co nhecimento

Depois de diagnosticar o tipo de desafio, é importante compreender que as camadas da superfície são as mais fáceis de trabalhar – trata-se de dilemas de comunicação que, por vezes, podem ser resolvidos com uma boa orientação, clarificação de informação e definição de objectivos, etc. À medida que entramos nas camadas interiores, encontramos desafios que exigem outro tipo de “exames” e “formação”. Por exemplo, quando percebemos que o problema se centra na camada das competências, é funda69. 2|People Development

mental compreender quais são os comportamentos concretos que no dia-a-dia gostaríamos de alterar ou fazer evoluir, ou seja, ilustrar as situações que pretendemos alterar. Se nos centrarmos apenas na competência em si, corremos o risco de estar a administrar um “antibiótico de alto espectro” ao invés de uma “terapêutica” customizada e perfeitamente adequada para o problema em questão. Faça focus group, entrevistas ou aplique outras lentes de observação antes de avançar com investimentos em formações.


/Internal Communication... Facto - A comunicação (ou a falta dela) vem normalmente mal pontuado nos surveys de clima social. Mito - “Pois, isso da comunicação é como as remunerações, nunca ninguém está satisfeito... há sempre falta de comunicação!” Verdade - A forma como a informação é partilhada na organização é determinante na percepção das pessoas.

So what? - As empresas devem-se preocupar ao mesmo nível com o WHY, HOW e WHAT. Nos dias de hoje, é tão importante o conteúdo como a forma e a razão de o fazermos.

A comunicação interna tem um papel importantíssimo na sensação de bem-estar, comprometimento, estabilidade, evolução cultural e transformação comportamental de uma empresa. As suas pares são os processos, sistemas e, naturalmente, a liderança. Mas a comunicação é provavelmente a variável mais desprezada, porque se assume com facilidade que os líderes desempenharão esse papel! Factor Crítico de Sucesso | A comunicação deve ser clara para uma interpretação idêntica das mensagens. É como a música, o ritmo é tão claro que as pessoas são capazes de dançar sincronizadas sem alguma vez terem ensaiado. O risco de uma má comunicação é a variância de interpretação, pois promove um desalinhamento e disengagement das pessoas com a organização. 122.


/Benchmark Everything. Fazer benchmarking é um olhar constante para a janela e procurar o que está lá fora! É estar sempre atento ao que se passa no mercado, nos outros sectores de actividade, como se atingem os melhores resultados... deste e do outro lado do mundo! DARE TO COMPARE! Benchmarking tells you what to ask.  Atreva-se a estar constantemente a olhar lá para fora e a comparar o que faz a sua empresa e o que não faz e devia fazer! O que é que se faz bem lá fora? E o que é que se faz mal? É muito importante não esquecer a importância de aprender com os erros... dos outros também! LOOK INSIDE! You may be doing some things well too. O melhor do mundo nem sempre está lá fora, identifique quais são as reais mais-valias e a diferenciação. Por vezes, as boas práticas temo-las nós! E é importante saber identificá-las e reconhecê-las. KEEP UP WITH THE PACE! Ver o mundo é uma necessidade constante! Coloque regularmente em perspectiva o que a sua empresa está a fazer. Faça com que esta actividade seja parte da sua rotina.

Para nós, o cruzamento de realidades e perspectivas, além das fronteiras da empresa, é algo natural. Para conseguir questionar e construir em conjunto é necessário ter uma visão actualizada da realidade (sempre em actualização!). 164.


/Co-Creation: Go! Responder às necessidades dos clientes, entregar uma solução, dar a resposta... é por norma a golden rule que está na cabeça das empresas quando contratam empresas de consultoria.

“Cheshire-puss... Would you tell me, please, which way i ought to go from here?”•“That depends a good deal on where you want to get to” • “I don’t much care where” • “Then it doesn’t matter which way to go.” Lewis Carrol, Alice’s Adventures in Wonderland

Nós seguimos a broken rule, consideramos que a melhor solução não é entregue por consultores... mas sim aquela em que a própria empresa participa activamente e sabe qual o caminho a percorrer! Como problem solvers e facilitadores na exploração de novas soluções, O QUE FAZEMOS? + Instigamos o caos + Questionamos + Desafiamos + Facilitamos + Ouvimos + Ajudamos a reconstruir 165. 4|HR Consulting


/The Happiness Advantage. Reward ALWAYS works better! Treinar o seu cérebro para ser positivo não é diferente de treinar os seus músculos no ginásio, diz Shawn Achor, um dos autores de uma edição da HBR. Com efeito, se envolvermos as pessoas em pequenos exercícios positivos diariamente, nem que seja apenas por três semanas, poderá ter um impacto duradouro nos comportamentos das pessoas e na sua forma de encarar os desafios. Quando pensamos no contexto organizacional, estas variáveis, se assim percebidas pelos líderes e gestores, podem ter um impacto tremendo. Não só nos resultados da empresa como no bem-estar, felicidade e engagement das suas pessoas. Já é conhecida a máxima desta casa: “Pessoas felizes fazem mais, melhor e durante mais tempo". E ela não é um mito, trata-se de uma verdade que temos, todos nós, de saber levar a sério, sobretudo nos dias de hoje. Está cientificamente provado (Shawn Achor, HBR) que as pessoas que cultivam um mind-set positivo desempenham, significativamente, melhor em tarefas e desafios. A isto o autor chama de HAPPINESS ADVANTAGE: qualquer resultado de negócio mostra um progresso quando o cérebro “está positivo”. E, por isso, nós acrescentamos: USE YOUR HED! POSITIVELY.

E diríamos mais: quando há felicidade, há energia, há resultados! 224.


HEAD: MORE POSITIVE THINKING: que se traduz em maior inovação.

AND MOST IMPORTANTLY... THE HEART:

TRUNK: MORE STRUCTURE: que se traduz em maior força, valores, confiança (nos pares, chefia, equipa, líder).

MORE FEELING: que se traduz no engagement, e sentimento de pertença.

LIMBS: MORE RUNNING/ /DOING: que se traduz no extra-mile.


Esta espécie de manual “faça você mesmo” é dedicado a profissionais que pretendem trazer para as suas organizações práticas de excelência de liderança e desenvolvimento de pessoas. Enquanto consultores de talento, temos oportunidade de reconhecer algumas das melhores práticas em diferentes sectores de actividade e, por isso, convidámos a participar nesta peça actores do palco nacional que lidam com desafios que merecem soluções mais pragmáticas.


HED - Do It Yourself Edition