__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Conservar, educar e investigar

#0 6

JULHO 2020

PEGADAS A realidade de uma cozinha que não pode fechar. PALAVRA DE BIÓLOGO Educar e sensibilizar à distância. EM DESTAQUE Maria da Paz, uma tratadora na linha da frente

NOVOS TEMPOS

Saiba como o Zoo se adaptou à mudança


| secção |

TEMA DO ARTIGO

2

Esperamos por si no Zoo.


Pela conservação da vida selvagem Vivemos actualmente tempos incertos e excepcionais, numa luta contra um inimigo invisível, que nos apanhou desprevenidos e para o qual não tivemos tempo de nos preparar. Em Março, ao ser decretado o estado de emergência, o Jardim Zoológico, à semelhança de um país inteiro, teve de fechar os emblemáticos portões de Sete-Rios. Francisco Naharro Pires Presidente

“Durante esta paragem forçada, a Natureza fez-nos ver que precisa de ser protegida e cuidada.”

Estava a chegar a Primavera, e as milhares de crianças que nesta altura do ano nos visitam e trazem alegria, risos, vozes e brincadeiras, deram lugar a um parque quase vazio, onde durante dois meses reinou apenas o silêncio e os sons dos animais, que se fizeram ouvir com toda a clareza. Apesar de encerrado, todas as manhãs tratadores, veterinários, jardineiros, entre outros, abriam as portas do Zoo permanecendo na nossa “linha da frente”, para manterem uma rotina que não podia parar. O rigor do plano de contingência desenhado para que funcionários e animais se mantivessem em segurança, exigiu uma grande capacidade de adaptação por parte de todos. Foram organizados turnos de trabalho, implementadas novas e apertadas regras de segurança e higienização, horários e dinâmicas diferentes adaptadas a cada departamento, sempre com o principal objectivo de manter o bem-estar dos animais. Com a ajuda das tecnologias, conseguimos levar o Jardim Zoológico a casa das pessoas. Foram desenvolvidas diversas actividades lúdico-pedagógicas dirigidas às crianças de todas as idades, para que pudessem continuar a visitar o Zoo de uma forma virtual. Sensibilizar para a conservação das espécies e dos seus habitats é sem duvida a nossa principal missão. Durante esta paragem forçada, a Natureza fez-nos ver que precisa de ser protegida e cuidada, e que cada um de nós pode ter um impacto significativo na preservação das espécies. Tudo isto sem a ajuda de nenhum organismo oficial. No passado mês de Maio, o Jardim Zoológico voltou a abrir os portões de Sete-Rios e, porque há lugares que nunca se esquecem e fazem parte da memória de todos nós, pretendemos que as famílias e as crianças voltem ao Zoo e se sintam seguras nesta casa que é de todos — um espaço ao ar livre, amplo, com elevados padrões de bem-estar e segurança e de que muito nos orgulhamos. Hoje, mais do que nunca, a todos — funcionários, visitantes, voluntários, parceiros e amigos — um muito obrigado. Bem hajam!

FICHA TÉCNICA

#06

JU LHO 2020

Jardim Zoológico coordenação Marketing do Jardim Z o o l ó g i c o g e s tão d e p r oj e to M a r ke t i n g d o J a r d i m Z o o l ó g i c o design Marketing do Jardim Zoológico redação e edição de textos Marketing do Jardim Zoológico tiragem Digital propriedade


sumário 6. breves

Pequenas notícias sobre o reino animal.

10. visita guiada

Plano de contingência, saiba como o Zoo se adaptou à mudança.

14. pegadas

A realidade de uma cozinha que não pode fechar.

18. p  alavra de biólogo Educar e sensibilizar à distância, uma árdua tarefa.

22. em destaque

Maria da Paz, uma tratadora na linha da frente. Descubra tudo sobre o que mudou na sua rotina.

24. ideias com natureza A secção criada para que não perca nada, com dicas e sugestões para ficar a par das novidades.

UMA REVISTA, PENSADA PARA SI QUE SE MOVE PELA NATUREZA.


MISSÃO UMA REVISTA COM UMA

Um meio de comunicar que mostra o melhor do Zoo e reflete os valores que o sustentam:

CONSERVAR, EDUCAR E INVESTIGAR

Aqui vai encontrar as novidades sobre os habitantes do Jardim Zoológico e perceber como a instituição se dedica à proteção da vida selvagem através da conservação, da investigação e da educação.

Boas leituras, cheias de aventuras.


6

NASCIM ENTOS

O Mundo pára, mas a vida continua! Crias em tempo de quarentena. Apesar de o mundo ter parado, a vida continua dentro do Jardim Zoológico e um exemplo disso são os nascimentos que continuam a acontecer. Desde o primeiro dia do ano até

aos dias de hoje, o Jardim Zoológico registou nascimentos em mais de cinco espécies diferentes e outros tantos animais que, apesar de nascidos em 2019, assumem o papel de embaixadores da conservação das respetivas espécies e da biodiversidade do Planeta.


Um nascimento refrescante CRIA DE GOLFINHO E A SUA MÃE

Na madrugada do dia 28 de janeiro, nasceu no Jardim Zoológico uma cria de Golfinho-roaz (Tursiops truncatus). Logo após o nascimento, o pequeno macho enfrentou desafios dignos de super-herói, com a difícil tarefa de respirar e mamar debaixo de água, enquanto nadava. De forma a tornar a tarefa mais fácil, enquanto crias, os golfinhos apresentam uma língua recortada cujas vilosidades permitem uma melhor adaptação ao peito materno e, consequentemente, uma amamentação subaquática mais eficaz.

UMA CRIA SAÍDA DA CASCA Na segunda metade de 2019 nasceu no Jardim Zoológico uma pequena cria de Tartaruga-espinhosa. Após quatro dias no processo de eclosão, ao longo dos quais foi possível observar a fenda cada vez maior no ovo que a continha, a pequena cria saiu finalmente da casca. Após o nascimento, a pequena tartaruga foi avaliada pela curadora, pesada, e teve ainda tempo para ensaiar os primeiros passos. Nos dias que se seguiram, o animal foi monitorizado pela equipa de tratadores do reptilário de forma a garantir que seguia os parâmetros normais de desenvolvimento. Os progenitores desta cria, chegaram ao Jardim Zoológico em 2005, após a apreensão de alguns animais

que seguiam a rota do comércio ilegal, a principal causa de extinção desta espécie classificada como “Em Perigo” pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). Nascimentos como este, trazem a esperança à conservação desta espécie francamente ameaçada, e para a qual o Zoo contribui, sendo coordenador do seu Studbook Europeu, com o objetivo de elaborar uma estratégia de conservação com a colaboração das instituições que têm animais desta espécie ao seu cuidado.

Com início no Dia da Mãe, e com a duração de um mês, o Jardim Zoológico promoveu no seu site oficial uma votação para a escolha do nome desta pequena cria, tendo sido Troia o nome eleito. A crescente degradação do habitat devido à poluição, o consumo insustentável de pescado e o aprisionamento em redes de pesca são as principais ameaças à sobrevivência do Golfinho-roaz. O desaparecimento dos Roazes do Sado constituiria uma grave perda para o ecossistema do qual fazem parte, e para a biodiversidade à escala nacional. Esta é considerada uma população estuarina única.

O M U N D O E M O C I O N A N T E D A N AT U R E Z A

| breves | 7


O M U N D O E M O C I O N A N T E D A N AT U R E Z A

8

|

breves | COV ID -19

Jardim Zoológico cede dois ventiladores No passado mês de março, o Jardim Zoológico cedeu os dois ventiladores do seu Hospital Veterinário para uma unidade hospitalar. Foram, ainda, colocados à disposição dois equipamentos de raio-x com possível utilização futura no acompanhamento de doentes com covid-19. Segundo o Dr. Carlos Agrela Pinheiro, Administrador do Jardim Zoológico e responsável pela Área Zoológica do parque, “Nos tempos difíceis que todo o mundo atravessa, é pedido que a solidariedade e o cuidado pelo outro se evidenciem. Nesse sentido, e sabendo de antemão a carência que há neste tipo de materiais, sentimo-nos na obrigação de participar e agradecemos de antemão a oportunidade de podermos ajudar a salvar vidas”.

Os aparelhos presentes no Hospital Veterinário do Jardim Zoológico são, muitas das vezes, similares aos utilizados atualmente nos hospitais de medicina humana e destinavam-se a servir as diferentes intervenções veterinárias. Segundo Rui Bernardino, médico veterinário do Hospital Veterinário do Jardim Zoológico, “para a medicina veterinária, não se justifica o desenvolvimento específico de alguns equipamentos, uma vez que a sua aplicação é, nalgumas das situações, em tudo similar. Neste sentido, a medicina veterinária, nomeadamente a que intervém em animais selvagens, tem-se adaptado utilizando equipamentos e procedimentos aplicados na medicina humana, o que justifica a existência destes aparelhos de ventilação no nosso hospital.”

VENTILADOR DO HOSPITAL VETERINÁRIO DO JARDIM ZOOLÓGICO “Sempre tivemos um apoio significativo dos hospitais e de especialistas em diferentes áreas da Medicina, este é o momento de retribuir.” conta-nos Rui Bernardino, médico veterinário do Jardim Zoológico

TECNOLOGI A

APP TV JARDIM ZOOLÓGICO Se os portugueses não podiam ir ao Jardim Zoológico, o Zoo ia ter com os portugueses. Ao longo do tempo de confinamento, o Jardim Zoológico desenvolveu várias estratégias para se manter junto de todos os portugueses. Com conteúdos novos e dinâmicos,

todas as semanas o Zoo entrou pela casa dos “visitantes” não só pela janela da internet, mas também através do ecrã de televisão. No dia 9 de abril, durante o estado de emergência , a M EO, operador de televisão da A ltice Portugal, e o Jardim Zoológico deram as mãos de forma a levar mais longe

Clique no botão azul do comando MEO

a missão de educar para conservar os animais e os seus habitats. Com a App TV Jardim Zoológico, passou a ser possível aceder de forma gratuita, a um conjunto de conteúdos educativos para todas as idades, numa oportunidade única, no conforto de cada casa e em família. Segundo o parceiro, “A App Jardim Zoológico vem enriquecer a Experiência TV do MEO, que se caracteriza pela melhor e maior oferta de conteúdos, a começar no catálogo de apps e apps live, passando pelos canais lineares e premium em todas as temáticas e para todos os públicos e por conteúdos on demand, canais exclusivos ou pop up.”


9

Conservar 1. Manter em bom estado. 2. Manter no estado atual. 3. Guardar. 4. Preservar. 5. Continuar a ter. 6. Reter (na memĂłria). 7. NĂŁo perder. 8. NĂŁo desistir. Palavras relacionadas: reter, manter, permanecer, mantimento, memorizar, reservar, vivificar.

entre patas e barbatanas

01


10 | p e g a d a s |

...a respeitar a natureza E S TA D O D E E M E R G Ê N C I A

O Zoo de portas fechadas No dia 16 de março de 2020, após ser decretado o estado de emergência nacional, o Jardim Zoológico fechou as portas e implementou um plano de contingência interno. Uma das pessoas que esteve por trás da sua elaboração foi Rui Bernardino, médico veterinário no Hospital Veterinário do Jardim Zoológico, que respondeu a algumas questões sobre este tempo de exceção.


11

Foi desenvolvido um plano de contingência para o Jardim Zoológico. Em que consiste? Na sua essência, o plano de contingência adotado restringe o número de funcionários. Essa restrição foi adaptada aos diferentes departamentos e, como resultado, em alguns serviços os funcionários ficaram em quarentena preventiva na sua totalidade, em outros foram reduzidos ao número necessário, como acontece por exemplo para a manutenção da área animal. Nesta última, mantivemos os nossos critérios normais de acompanhamento, limpeza e desinfeção, alimentação, aprovisionamento, saúde animal e segurança. Todas as restantes medidas visam diminuir a exposição entre trabalhadores e equipas, nos diferentes momentos de permanência no Zoo (refeitório, trabalho, movimentação e balneários).

Foi um processo complicado e moroso? De alguma complexidade, uma vez que o núcleo do trabalho da área animal não pode ser feito por teletrabalho, sendo por isso absolutamente fundamental reduzir o risco envolvido. Primeiro porque estamos a falar da saúde dos funcionários, depois porque a não eliminação de cadeias de contacto, pode implicar a ausência de um número significativo de pessoal que, na sua maioria, desempenha um trabalho específico; essa foi a nossa principal preocupação. Por termos reagido atempadamente e o termos feito de forma exaustiva, a implementação decorreu dentro do perspetivado.

Os tratadores continuaram a vir trabalhar todos os dias para cuidar dos animais. Quais as principais medidas que foram tomadas, para sua proteção? Essa foi a nossa prioridade. Para a sua proteção estabelecemos dois turnos de 14 dias, com divisão das equipas em dois turnos em que não existe contacto entre eles. Isso permitiu fazer iguais períodos de

quarentena com regras específicas e um questionário de acompanhamento com a finalidade de sinalizar situações atempadamente. Todas as outras áreas do Zoo acompanharam esta filosofia para que não houvesse elementos com contacto com ambos os turnos. Para além disso, reforçámos as medidas de desinfeção (que já existem de forma regular) e impedimos os contactos


12 | p e g a d a s |

entre sectores. Reativámos ainda vários balneários (com horários desfasados), e o refeitório passou a ser utilizado em horários diferentes também, espaçamento entre pessoas e serviços que utilizam o takeaway, numa linha de distribuição autónoma, impedindo o contacto entre funcionários de sectores distintos. Desta forma, eventuais casos positivos não afetam diferentes serviços. Implementámos ainda a utilização de máscaras reutilizáveis (de tecido com filtro) inclusive nas secções que habitualmente não as utilizam. As instalações dos animais foram, dentro do possível, atribuídas aos mesmos tratadores para que os utensílios, portas, cadeados, chaves e equipamentos se mantenham os mesmos, apesar de existir uma desinfeção permanente feita pelos próprios. Na troca de turnos são feitas desinfeções mais a fundo em todas as áreas, incluindo zonas comuns. Aplicaram-se medidas de proteção individual como lavagens frequentes das mãos, distanciamento, normas de utilização de veículos e outras de âmbito geral.

A rotina dos tratadores mudou com certeza. Quer descrever-nos como foi? Mudou na perspetiva de estarem mais circunscritos aos mesmos animais pelas razões descritas, se bem que essa divisão já existia de forma habitual; neste momento é apenas mais solitária a presença nos espaços. Os contactos entre tratadores do mesmo sector e de setores diferentes estão muito reduzidos, salvo as exceções que o justifiquem. Não existia a interação com os visitantes e por isso, a movimentação no Zoo, era feita de forma diferente. Tudo para que também se pudessem sentir em segurança quando se deslocavam para o local de trabalho, esse foi e é um objetivo prioritário, que os tratadores estivessem corretamente informados sobre o risco, e que cumprissem normas, para que se sentissem, sintam e estejam, realmente seguros.

PARA

P���E�ÃO FOR THE PROTECTION OF ALL Apesar de todas as restrições impostas pela pandemia provocada pelo Covid-19, no Jardim Zoológico poderá agora reviver bons momentos em família, próximo da natureza. Proteja-se a si e aos outros. Despite all the restrictions imposed by the pandemic caused by Covid-19, at the Lisbon Zoo you can now relive good family moments, close to nature. Protect yourself and others.

Cumpra as recomendações da DGS e do Zoo. Follow DGS and Zoo recommendations.

Mantenha a distância de segurança de 2 m e evite áreas com maior densidade de visitantes. Keep the safety distance (2 m) and avoid areas with higher density of visitors.

Aconselhamos a utilização de máscara. We recommend the use of mask.

Lave frequentemente as mãos com água e sabão ou uma solução alcoólica desinfetante. Wash hands frequently with water and soap or with an alcohol-based solution

Tape a boca e nariz com o braço sempre que tossir e/ou espirrar. Cover mouth and nose with your bent elbow whenever coughing or sneezing.

Evite tocar na boca, nariz e olhos com as mãos. Avoid touching your mouth, nose, and eyes with your hands.

Não toque nos vidros. Do not touch the glass.

Não alimente os animais. Do not feed the animals.

Surgiu um caso de Covid-19 positivo num tigre de um Zoo nos EUA. Existe alguma medida mais apertada para os tratadores dos felinos? O nosso trabalho habitual já contempla medidas de proteção que estão sempre presentes no dia a dia. Os animais de companhia, animais de produção, selvagens ou sob cuidados humanos, fazem parte de um universo nos quais nos incluímos e do qual vírus, bactérias, parasitas, fungos, também fazem parte. Do ponto de vista veterinário, sempre lidámos com doenças infeciosas que se transmitem entre indivíduos da mesma espécie, de espécies diferentes ou com humanos em ambos os sentidos, as chamadas zoonoses. Talvez as pessoas agora compreendam mais facilmente por que é que tantas vezes pedimos que os visitantes não alimentem os animais. A proteção — desde os pedilúvios, desinfeções regulares de instalações e equipamentos, proteção individual — sempre fez parte das nossas boas práticas. Estamos, porém, perante uma situação que implica um risco entre pessoas acima do normal; nessa perspetiva reforçámos medidas e continuámos a cumpri-las.


13

Existe perigo de contágio dos humanos para os animais e vice-versa? Sabemos que neste caso os humanos terão sempre maior risco pelo contacto com humanos do que propriamente com alguns destes animais. Em relação a se estes ou outros são mais ou menos suscetíveis, ainda é muito cedo para termos uma noção clara. Temos, também, de compreender questões como: a facilidade com que o vírus se replica em determinada espécie (pode-se replicar e não causar sintomas); se causa doença ligeira ou mais grave; qual a frequência de transmissão entre indivíduos; todas estas são questões importantes, mas que necessitam de tempo para que se compreendam na sua globalidade. Sabemos no entanto, essencialmente, duas coisas: é provável que se consiga replicar nalgumas espécies (independentemente de provocar doença ou não e de esta ser mais ou menos

ligeira – existe uma “escala” de impacto e não é apenas por atingir uma espécie que passa a ser, obrigatoriamente, uma situação grave); sabemos que a Covid-19 vai atingir a grande maioria da população humana no futuro (senão a totalidade, pelo menos nas áreas com maior densidade populacional), daqui a uns anos essa será a realidade e será, virtualmente impossível, que as populações animais não tenham também contacto com o vírus no futuro. Isso não significa que não tenhamos adotado medidas mais extremas nesta altura, mas sim que temos de ter presente a noção de que apenas podemos controlar o que é controlável! Os animais continuam a precisar de cuidados veterinários. Como se preparam para esta situação? É em tudo muito similar ao que existia anteriormente; todas as necessidades são correspondidas, mas com algu-

mas normas instituídas. Existem dois turnos (tal como nos restantes colaboradores em geral), no entanto, em caso de necessidade, o veterinário de um turno pode ter de se deslocar para um procedimento específico, cumprindo sempre as normas de proteção individual. Adotaram-se outras normas como na entrega de material de desinfeção e de medicamentos aos tratadores; ocorre numa mesa exterior com identificação dos sectores (o material é desinfetado antes de ser entregue), não havendo contacto injustificado nas instalações do Hospital Veterinário. Reforçou-se, igualmente, a utilização do telefone ou rádio para comunicação sempre que possível e a movimentação no Zoo obedece a regras para diminuir o risco para todos os envolvidos, mas sempre mantendo os níveis de acompanhamento necessário. O trabalho está a ser desenvolvido com um esforço enorme de todos os tratadores e alguns colaboradores de outras áreas. Quer deixar-lhes alguma mensagem? Dependerá sempre de todos o sucesso desta missão, sendo uma oportunidade de deixar

o nosso contributo numa Instituição que, mais do que cada um de nós, ultrapassou 135 anos de existência com tantos outros momentos difíceis, e sempre, com sucesso! Estas são situações em que temos a oportunidade de responder e de estar à altura de um desafio maior; o nosso esforço significa segurança e qualidade ao serviço dos animais que fazem parte deste nosso universo e para os quais sempre estaremos presentes. Quando tudo passar e olhar para trás o que gostaria de recordar? E que lição se pode tirar desta situação? Estamos num processo dinâmico em que iremos ter de fazer ajustes ao longo do tempo, de acordo com as necessidades que nos forem surgindo, e respondendo aos desafios (alguns mais previsíveis do que outros). Essa é a preocupação atual, ainda estamos longe de poder pensar em algo mais do que isso, tudo a seu tempo.


14 | v i s i t a g u i a d a |

Uma cozinha que nĂŁo fecha! A realidade em que viveram a maior parte das empresas em tempos de confinamento, cuja atividade parou por completo, nĂŁo se aplicou ao Jardim ZoolĂłgico. Todos os dias uma equipa de tratadores continuou o seu trabalho e garantiu que para os cerca de 2000 animais que aqui habitam, nada mudasse.


15

U

ma das áreas que teve de se manter operacional foi o Serviço de Nutrição, sob o comando de Ana Saraiva, Engenheira Zootécnica. Nesta área são preparadas as mais variadas dietas para as cerca de 300 espécies que habitam no Zoo, entre mamíferos, aves e répteis. Frutas, legumes, carne, peixe, insetos, feno e rações são alguns dos elementos que as compõem. “Aqui podemos distinguir os produtos perecíveis dos produtos de longa duração, cujas diferenças obrigaram à adoção de distintas estratégias no seu aprovisionamento e acondicionamento.” explica a responsável.

No caso de produtos de longa duração, como por exemplo rações, Ana Saraiva antecipou a compra criando stocks que permitiriam alimentação dos animais por alguns meses. Uma gestão semelhante foi também aplicada à carne e peixe da dieta dos carnívoros uma vez que o Jardim Zoológico possui arcas frigoríficas industriais que possibilitam uma congelação adequada. No caso de produtos perecíveis cujo congelamento não é opção, como é o caso da fruta e de vegetais frescos, o procedimento teve de ser diferente. De forma a garantir estes produtos, Ana Saraiva contactou antecipadamente os fornecedores de forma a identificar as alterações impostas ao fornecimento deste tipo de alimentos, em contexto de plano de contingência, e assim foi possível estabelecer um protocolo de entregas semanais, de forma a garantir a frescura dos alimentos. Apesar dos tempos difíceis, Ana reforça que até ao momento não houve alimentos que o zoo deixasse de receber, continuando inclusivamente a contar com o apoio de fornecedores e de cadeias de supermercados, que mantiveram as ofertas.

Proteção a fim de evitar o contágio O Jardim Zoológico desenvolveu um plano geral de contingência que para além de ditar a divisão de cada setor em turnos de 14 dias, promoveu medidas adicionais de proteção e desinfeção. Apesar dessas medidas serem já uma realidade diária do serviço de nutrição, foram intensificadas no sentido de prevenir a transmissão do vírus. Para além da constante desinfeção das mãos e utensílios, as medidas proíbem ainda a entrada na cozinha, armazéns e câmaras frigoríficas de qualquer funcionário que não pertença ao serviço. Também os fornecedores têm agora áreas específicas

para as entregas, de forma a evitar o contacto com os funcionários do Zoo e as entregas foram reduzidas ao mínimo indispensável. Ana Saraiva conclui que “Todos os funcionários do Jardim Zoológico, em particular do Serviço de Nutrição do qual faço parte, têm feito um trabalho excecional (esforço e empenho) na preparação e distribuição dos alimentos. Com os recursos reduzidos ao mínimo mantêm as mesmas rotinas, contribuindo desta forma para que nada se altere na alimentação dos animais, continuando desta forma a contribuir para o bem-estar dos mesmos.”


Esperamos por si no Zoo.


17

entre rugidos e piares

02

Educar verbo transitivo 1. Dar educação a.2. Criar e adestrar (animais). 3. Cultivar (plantas). verbo pronominal 4. Adquirir os dotes físicos, morais e intelectuais que dá a educação. Palavras relacionadas: educando, educado, educativo, deseducar, educação, bem-educado, desemburrar.


TEMA DO ARTIGO

18 | e m d e s t a q u e |

EDUCAÇÃO, UM IMPORTANTE PILAR PARA A CONSERVAÇÃO

A árdua tarefa de

sensibilizar

à distância

É difícil recordar a primeira vez que vimos um elefante num livro, mas ninguém se esquece da primeira vez que viu um elefante ao vivo e foi impactado pela sua imponência. É nesse momento e perante tamanha grandeza que nos sentimos pequenos e prontos a compreender e respeitar a Mãe Natureza. O Jardim Zoológico fechou as portas aos visitantes, mas abriu as janelas ao mundo. Para tal, teve de se reinventar de forma a assegurar um dos principais pilares da sua missão: a educação. Famílias, alunos e professores, ninguém foi esquecido neste processo. Todos os anos, o Jardim Zoológico lança uma agenda recheada de workshops. Em 2019 novos conteúdos trouxeram para cima da mesa temas atrativos como os “Super-heróis da natureza” ou “No Trilho dos Predadores”.

Com a necessidade de reinventar os programas e chegar a todos, muitos em casa, estes workshops, normalmente com 8 horas presenciais, foram adaptados a sessões online de 45 minutos cada, dando origem aos “Encontros com o Biólogo”. Finda a primeira ronda, e após a análise dos resultados, foi possível constatar que passaram por estas sessões cerca de 3 000 famílias, um sucesso comprovado que promoveu o lançamento de novas datas. A primeira sessão desta segunda ronda

teve lugar no dia 3 de maio, Dia da Mãe, e dentro da temática “Super-heróis da Natureza” abordou exemplos das mais incríveis progenitoras do Reino Animal. CAMPOS DE FÉRIAS Na impossibilidade de manter os Campos de Férias presenciais da Páscoa, o Zoo saiu da casca mais uma vez para oferecer às crianças e pais um conjunto de atividades de férias online. Para isso, ao longo dos 10 dias úteis de interrupção letiva estabelecidos nos calendários

SABIAS QUE...

O Zoo realizou 16 sessões online “Encontro com o Biólogo • 30 Programas educativos online para escolas, de abril a maio • 68247 visualizações no canal Youtube dos Programas educativos online • 31 fichas educativas do pré-escolar ao secundário, enquadradas nas orientações curriculares.

escolares, foram lançadas atividades para diferentes faixas etárias, dos 3 aos 16 anos. Entre os dias 30 de março e 13 de abril, participaram nestas atividades mais de 26 000 exploradores da natureza, que foram ainda desafiados a um concurso complementar que atribuiu prémios aos mais participativos. Segundo Antonieta Costa, “os campos de férias virtuais contaram não só com a participação das crianças, mas também das famílias, um dos objetivos ambicionados.”

Com os novos programas online para escolas, surgiu a necessidade de “arrumar a casa” tendo sido criada uma nova área no nosso site: “ZOO em Casa”.

em Casa

Para Antonieta Costa, “o Zoo é um espaço de aprendizagem inovador com uma capacidade única para inspirar e encorajar


19

PROGRAMAS EDUCATIVOS ONLINE Perante o sucesso dos programas iniciais, e após a comunicação de que as escolas iriam manter-se encerradas, surgiu um novo desafio para o Jardim Zoológico: continuar presente, junto dos professores e alunos, no que resta deste atribulado ano letivo. Surgiram assim os “Programas Educativos Online para Escolas” e os recursos educativos na página oficial do Zoo. Por ano, os programas presenciais para escolas contam com a participação de cerca de 75 000 alunos.

diferentes tipos de público escolar, e não escolar, para uma mudança de comportamentos pela proteção da biodiversidade. O nosso grande objetivo sempre foi envolver famílias, crianças, jovens e docentes, na grande missão de conservação, através de atividades criativas.

Os professores procuram o Jardim Zoológico numa perspetiva de contextualização e consolidação das aprendizagens desenvolvidas em sala. De forma a permitir que professores e alunos continuassem a usufruir destas importantes ferramentas, o Zoo adaptou os seus Programas Educativos a sessões online gratuitas, dirigidas aos diferentes níveis de escolaridade. Desde 2009, o Jardim Zoológico é reconhecido pela DGE/ Ministério de Educação como sendo de Utilidade Educativa,

por desempenhar um papel importante no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade na Educação Pré-escolar e nos Ensinos Básico e Secundário. Todos os conteúdos desenvolvidos, desde o “Encontro com o Biólogo” aos “Recursos Educativos” abrangem diversas áreas do conhecimento relacionadas com a Biodiversidade e a Conservação da Natureza e estão alinhados com a Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania e com o Referencial de Educação Ambiental para a Sustentabilidade.

Sem qualquer pretensão à substituição da visita presencial, porque esta é insubstituível, temos como objetivo contribuir de forma ativa para o bem-estar das famílias, ser apoio e recurso para a comunidade escolar — alunos, docentes e pais — e trabalhar para manter e até estreitar a ligação da

população em geral com o Jardim Zoológico e a conservação das espécies. Numa época como a que vivemos, envolver as pessoas com o Jardim Zoológico e a sua missão representa uma oportunidade única e diferenciadora.”


Esperamos por si no Zoo.


entre pintas e riscas

03

Investigar (latim investigo, -are) verbo transitivo Proceder à investigação de... Palavras relacionadas: investigação, investigativo, reinvestigar, megainvestigação, meteoronomia, exactificar


22 | e m d e s t a q u e |

M A R I A DA PA Z

Uma tratadora na linha da frente


23

Tratadora dos pequenos primatas no Jardim Zoológico, Paz faz parte do grupo de funcionários que tiveram de ficar na linha da frente.

S

egundo o testemunho da tratadora, hoje todas as atividades carecem de um bom planeamento para garantir que a equipa, agora reduzida a metade em cada turno, consegue “chegar” a todo lado. Limpar, alimentar, estimular e observar os animais, são algumas das tarefas dos tratadores que poderão à partida parecer simples, mas quando multiplicadas pelas cerca de 300 espécies que habitam no parque, é possível perceber a sua complexidade. Não se trata também de um trabalho automatizado e fácil de planear porque todos os dias são diferentes e basta uma alteração num indivíduo ou grupo para que um maneio de 20 minutos passe a demorar uma hora ou mais. Maria da Paz chama ainda a atenção para a existência de animais mais submissos, dentro dos grupos, e que por isso requerem um maior cuidado. Não se trata de uma nova situação promovida pelos tempos de exceção vividos, no entanto, implica uma logística apertada na agenda dos tra-

tadores. Pelo trabalho diário realizado junto dos animais, os tratadores são os únicos capazes de identificar possíveis problemas nos grupos, como por exemplo um animal doente ou a expulsão de indivíduos por parte de membros mais territoriais. Em tempos de incerteza, Maria da Paz mantém a atitude profissional que a caracteriza, afirmando não ter receio de se apresentar ao trabalho uma vez que considera o Jardim Zoológico “um dos espaços mais desinfetados de sempre”. A desinfeção sempre foi uma prática diária do parque tendo apenas sido reforçada em tempos de pandemia. Mesmo o uso de equipamentos de proteção não é uma exceção ao dia a dia dos tratadores que sempre adotaram este tipo de procedimentos. A mensagem final da tratadora é de otimismo, afirmando que “o mais importante é não esquecer que acima de tudo, o bem-estar dos animais ao nosso cuidado depende de nós. Por isso a exigência de nos mantermos saudáveis é maior.”

“As rotinas diárias dos tratadores já são muitos exigentes em tempos ‘normais’, mas com o plano de contingência e os períodos de quarentena preventiva tudo se tornou mais intenso.”

A BELEZA SUBLIMINAR NUM ZOO EM QUARENTENA Sem visitantes, o Jardim Zoológico apresentava novas dinâmicas e tornava-se mais fácil, sem distrações, ouvir as vocalizações de interação entre os indivíduos, não apenas dentro da mesma espécie, mas de espécies diferentes. Apesar de não serem notadas alterações significativas no comportamento dos animais, é interessante destacar o “à vontade” com que espécies que não pertencem ao Zoo, como algumas aves migratórias e anfíbios, se deixavam ouvir e ver com maior frequência, ocupando os caminhos onde até há pouco tempo se faziam passear os visitantes e onde agora voltam a caminhar.


OS A NI M A I S D O ZO O PA R TILH A M IDEI A S

24 | i d e i a s c o m n a t u r e z a | PLA N EA R A V ISITA

VISITE-NOS COM SEGURANÇA No Jardim Zoológico vai poder viajar pelo mundo sem sair de Lisboa enquanto contribui para um grande projeto mundial de conservação de espécies em vias de extinção e dos seus habitats. Tudo isto e muito mais.

PARA O BEM-ESTAR DE TODOS algumas atrações e instalações podem estar temporariamente encerradas.

Sabe mais em: www.zoo.pt/pt/visitar/ planear-a-visita-recomendacoes/

Algumas medidas de segurança

.


O Jardim Zoológico agradece a todas as empresas que o apoiam. Fornecedores Oficiais

Patrocinadores Oficiais

Padrinhos & Parceiros


Profile for Jardim Zoológico

Revista Jardim Zoológico | Julho 2020  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded