Issuu on Google+

O Pensamento Pedagógico Iluminista e o Pensamento Pedagógico Positivista Para entender as vertentes pedagógicas é importante ter a ideia do contexto histórico que embasava cada paradigma filosófico. Pensamento Pedagógico Iluminista • • • • • • •

Fim da Idade Moderna – 1453 a 1789 (predominava o absolutismo, poder da igreja e da nobreza) Pensamento Iluminista ganha espaço e culmina na Revolução Francesa Iluministas ou enciclopedistas (Lutavam pelo fim do absolutista, a favor das liberdades individuais, contra o poder da igreja e dos governantes). Início da intervenção do Estado na educação (exemplo da Alemanha pg.88) Educação cívica, patriótica com princípios da democracia. Luta pelo ensino público nacional estatutário (sistema educacional) Influenciou a pedagogia burguesa com educação individualista e formação do cidadão disciplinado.

Pensadores da Pedagogia Iluminista Jean-Jacques Rousseau (1712 - 1778) • • • • • •

Marco histórico – Escola Nova (século XIX) Resgata a relação de política e educação Estudos sobre a infância (antes a criança era vista como um adulto em miniatura e Rousseau entende a criança em sua condição de criança incentivando estudos nessa área) Inatismo da bondade da criança (a criança nasce boa e o adulto que a desvirtua) Teoria da bondade natural do homem (não se deve reprimir ou modelar. A natureza desabrocha a criança) Influenciou Pestalozzi, Herbart e Froebel.

Divisão da Educação em Rousseau Infância – Idade da natureza (até 12 anos) – Idade da força (12 aos 20) – Idade da Sabedoria (20 aos 25) Adolescência Maturidade

Pensadores da Pedagogia Iluminista Froebel (1782 - 1852) • •

Idealizador dos Jardins de Infância (os jardins de infância se multiplicaram pelo mundo pois Froebel enaltou a importância deles no desenvolvimento infantil) Desenvolvimento da criança depende de: ◦ Atividade do espontânea (o jogo)


◦ Atividade construtiva ( trabalho manual) ◦ Estudo da natureza Pensadores da Pedagogia Iluminista Emanuel Kant (1724 – 1804) • • • •

Diferente de Descartes e Locke, Kant mostrou que algumas coisas são inatas e outras fazem parte da experiência sensível das coisas (vivências e aprendizagens) Homem é o que a educação faz dele através da disciplina, da didática, da formação moral e da cultura. Para ele o homem não é inatamente bom, mas pode elevar-se mediante esforço intelectual e respeito às leis morais. Pestalozzi, Herbart e Froebel seguiram as ideias de Rousseau e Kant.

Pensadores da Pedagogia Iluminista • •

Pestalozzi (1746 – 1827) – Queria uma reforma da sociedade através da educação das classes populares. Abriu escolas para órfãos e ensinava com foco no psíquico infantil. Herbart (1776 -1841) – Professor universitário que definiu o processo de ensino em passos formais (ler no fim na página 91 e início da 92)

Alguns pensadores Iluministas do Brasil • • • •

Anísio Teixeira Cecília Meireles Darcy Ribeiro Rui Barbosa

Pensamento Pedagógico Positivista A burguesia utilizou sabiamente os ideais iluministas para estabelecer-se e instaurar sua ideologia marcada pelo positivismo com seu maior representante Augusto Comte (1798 – 1857). Para ele todos os fenômenos poderiam ser reduzidos à leis dentro do conhecimento científico. Diferente de Marx, para ele todos os fenômenos são fatos mensuráveis e observáveis de forma categórica dentro da metodologia científica, ou seja, sem qualquer preconceito ou pressuposto ideológico. • Ciência neutra • Dados concretos • Nada metafísico ou ideológico • Fenômenos sociais e naturais são inúteis e não precisam ser analisados ou pesquisados Pensamento Pedagógico Positivista Comte criou três categorias para o Estado e os ligou aos níveis de aprendizagem da idade humana


Pensamento Pedagógico Iluminista e Positivista