Issuu on Google+

Civilizações cONHEÇA A RAINHA QUE CONQUISTOU OS HOMENS MAIS PODEROSOS DA ROMA ANTIGA

eGITO UMA TERRA DE TESOUROS ENTERRADOS, SEGREDOS GUARDADOS E MISTÉRIOS A SEREM DESVENDADOS

SAIBA COMO A VAIDADE EGIPCIA INFLUÊNCIA NA ESTÉTICA ATUAL

1º edição


Q

Editorial

uando pensamos em grandes impérios e civilizações é inevitável falar do Egito, suas riquezas e de sua grande rainha egípcia, Cleópatra. Apesar das poucas evidências do seu império, Cleópatra é conhecida mundialmente por sua beleza, vaidade, egocentrismo e poder. Nesta edição, vamos falar sobre uma líder prestigiada, diferente e temida, que uniu seu conhecimento, sedução e poder, mas apesar do seu sucesso ficou eternizada como uma rainha inescrupulosa que não media esforços para conseguir o que queria. Mas falar da história de Cleópatra não é uma tarefa fácil, afinal, os vestígios de sua existência foram escritos pelos romanos, povo pelo qual a imperadora do Egito lutou e resistiu por vinte anos, toda e qualquer prova de sua presença foi registrada de forma impiedosa, pouco se sabe sobre os mitos e verdades de sua história, mas muitos arqueólogos continuam buscando qualquer referência ao período de seu império. Afinal, quem foi Cleópatra e que papel desempenhou no antigo Egito? Conheça sua história e tire suas próprias conclusões.

Bruna Dasiele Caroline Mira Débora Regina Filipe Marinho Hagda Karol Jaqueline Chaves

Índice SEÇÃO HISTÓRICA 1.CLEÓPATRA 2. JULIO CÉSAR 4. MARCO ANTÔNIO

SEÇÃO CULTURA

6.VALE UM PLAY 7.INDUMENTÁRIA EGÍPCIA

SEÇÃO ATUALIDADES

10. RECENTES DESCOBERTAS ARQUEOLÓGICAS


cleópatra

I

Júlio César

mortalizada no cinema pela atriz Elizabeth Taylor, Cleópatra nasceu 69 A.C e foi a última imperadora do Egito com origem dos povos ptolemaicos, que governaram o país por cerca de trezentos anos. Com uma mistura sanguínea de gregos e egípcios, Cleópatra veio de uma família tradicional e acostumada com o poder, à mesma assumiu o trono aos 18 anos com muitas dividas deixadas pelo seu pai Ptolomeu XII. Durante seu império viveu na cidade de Alexandria, onde nasceu e desenvolveu o maior centro comercial do Egito. Apesar de ter sido caracterizada como uma mulher egocêntrica, egoísta, gananciosa e até mesmo assassina, acredita-se que essas atribuições sejam falsas ou pelo menos exageradas, visto que boa parte de sua história foi escrita pelos povos romanos, que além de não tolerarem mulheres no poder mantinham uma luta contra a Rainha pela dominação do Egito. Mito ou verdade, algumas coisas podem ser comprovadas através dos registros históricos. Roma via Cleópatra como uma espécie de sedutora e isso só se fortificou depois de seu caso extraconjugal com Júlio César, imperador de Roma. Ele assumiu Cleópatra publicamente em uma cerimônia egípcia na qual foi nomeado um Deus egípcio. Juntos, mantinham um objetivo em comum: dominar o mundo. Ambos desempenhavam o papel de liderança através da religiosidade e do poder, interpretavam deuses em festivais oferecidos ao povo egípcio e fixavam sua imagem como imperadores soberanos.1

P

1

2

oucas são as evidências sobre a história do Antigo Egito, apesar do prestígio inegável de Cleópatra e seu império, ainda restam muitas dúvidas sobre sua personalidade e caráter. Com Júlio César este lema se repete, registros escritos pelo próprio e alguns escribas sugerem algumas contradições na história. Nascido em Roma de uma família de patrícios, Julio César é comparado hoje a grandes tiranos e ditadores como Hitler e Calígula. Foi um militar e grande líder político que abusava de sua sexualidade e ultrapassava qualquer obstáculo para conquistar seus objetivos. De acordo com registros históricos escritos como uma espécie de diário pelo próprio imperador romano, o mesmo descrevia suas batalhas e suas conquistas sexuais. Uma de suas principais armas contra seus inimigos era conquistar a mulher dos aristocratas da época e sendo assim os manipular. Muito se dizia sobre sua fama sexual e rumores afirmam que o mesmo chegou a dormir com quase todas as mulheres dos homens poderosos de Roma, boato que levou alguns arqueólogos a confirmarem que César possuía o que hoje chamamos de DST’s (Doenças Sexualmente Transmissíveis), além de ser portador da doença de epilepsia. Júlio tinha a fama de dormir com reis poderosos em troca de favores financeiros. Além de possuir uma beleza rara até quando alcançou uma idade mais avançada, César era caracterizado como um assassino em série, foi responsável por mais de um milhão de mortes em batalhas e ataques. 1


Marco Antonio

S

eu egocentrismo chegava a tanto que em um episódio em que foi raptado por piratas o mesmo foi quem determinou o valor de seu resgate e prometeu que se fosse libertado com vida voltaria para matar todos os envolvidos. Após seu resgate, preparou uma série de homens e voltou para cumprir sua promessa, matou todos piratas com um corte na garganta, os crucificou e deixou para que o povo assistisse seus corpos. Apesar de ter em sua biografia uma série de vitórias, Julio César foi marcado na história por sua relação com Cleópatra. O relacionamento entre os imperadores durou apenas quatro anos e deu origem a Cesário, primeiro filho de ambos, que aos três anos teve seu pai morto, vítima de assassinato a mandato do Senado Romano, que não admitia ter um Imperador-Rei, com receios de que a monarquia viesse à tona. Cesário mesmo tendo sido reconhecido publicamente não foi citado em seu testamento, nem mesmo como sucessor de seu trono, o título ficou para o sobrinho de Júlio, Octáviano que mais tarde viria a matar Cesário por correr o risco de perder o título de imperador.

M

arco Antonio foi um importante general Império Romano que participou ativamente de atividades militares. O mesmo nasceu em Roma 83 A.C e foi o braço direito de Julio César na conquista e dominação de Gália. Logo após Júlio César ser assassinado pelos senadores, Antonio como o seu fiel general, jurou vingar César e foi atrás de um por um dos senadores para vingar seu Imperador. Sua história passa a ter destaque a partir de seu envolvimento com Cleópatra, juntos tiveram três filhos em meio a guerra contra Octaviano e sua proeminente dominação do Egito. Depois de seu relacionamento de 11 anos com a rainha do Egito, Marco Antonio se suicida ao perder a guerra para Octaviano e deixa Cleópatra que posteriormente também viria a suicidar-se, não se sabe ao certo, se ela ingeriu uma fruta envenenada ou se deixou picar por uma cobra.1

Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus1 3

4

Cleópatra e a Morte de Marco Antonio, por Pompeo Batoni


Vale um Play

P

ara aproveitar esse embalo histórico e não perder nenhum detalhe da fascinante história de Cleópatra e seu amor pelo Egito, confira abaixo três filmes que com certeza valem um play.

•Cleópatra (1963)

Impossível falar de Egito sem falar de Cleópatra, o curta metragem que recebe o nome da rainha foi produzido em 1963 e foi um dos filmes mais caros da história do cinema, ganhador de 4 Oscar o mesmo é uma mistura de biografia, documentário, dramatização e um ótimo elenco. O destaque fica por conta da belíssima Elizabeth Taylor, que popularizou e imortalizou a imagem de Cleópatra como um ícone de beleza e originalidade. 1

•Cleópatra – A rainha do Egito O documentário produzido pela Discovery Channel e Play Arte tem um objetivo único: desfazer a imagem popularizada de Cleópatra como uma mulher cruel, promíscua e egocêntrica. O documentário que foi lançado em 2005 traz evidências e versões comprovadas por arqueólogos e historiadores.

6


•Cleópatra (1934) Por último porém não menos importante, Cleópatra foi a primeira obra a contar a história da rainha do Egito. O filme deu sucessão e vários outros e na época ganhou o Oscar de melhor fotografia, estrelado por Claudette Colber o mesmo foi produzido em 1934.

1

Um tour pelo egito Indumentária Egípcia em Evidência

A

lém de ser conhecida pelo seu poder, influência e por seu império no Egito, Cleópatra também foi um ícone de beleza e vaidade, apesar de alguns fatores históricos colocarem em prova sua até então “indiscutível beleza”, a rainha do Egito é caracterizada como uma mulher sexy e sedutora, tudo isso devido a sua vestimenta e maquiagem retratada em algumas pinturas que, de acordo com registros históricos, não eram fiéis à verdadeira imagem da imperadora. A indumentária egípcia era caracterizada de acordo com a hierarquia social, ou seja, as melhores vestimentas pertenciam ao Faraó e aos nobres (como se pode observar na pirâmide hierárquica acima). Devido ao clima a população era acostumada a usar pouca roupa e o excesso ficava por conta de cosméticos, acessórios e higiene pessoal. Os servos, escravos, empregados e artesãos trabalhavam quase nus, fato que era visto com naturalidade. A beleza e exagero era exercida pelos mais ricos, abusava-se de joias de ouro e pedras preciosas (diamantes, esmeraldas, safiras e rubis), maquiagens e cosméticos eram usados como forma de ostentar a beleza em busca da representação 7

o contorno preto em volta de seus olhos era feito com Kohl preto ou malaquita verde. Além disso, produtos que usamos atualmente como hena, esmalte, esfoliantes, perfumes, colônias e outros tipos de cosméticos já eram usados para tingir os cabelos, pintar as unhas e colorir o corpo. O cuidado com a pele e os cabelos era essencial, visto que pragas como os piolhos deixavam as mulheres facilmente carecas, mas isso não era um problema, as perucas já faziam parte da indumentária egípcia. Além de ser considerado umas das maiores civilizações de todos os tempos, o Egito foi conhecido pela sua modernidade em termos arte, tecnologia e arquitetura e foram eles que deram inicio a matemática, astrologia e medicina. Para se ter ideia da dimensão de seu conhecimento, recentemente, uma pesquisa realizada pelo Museu do Louvre, mostrou que todas as maquiagens utilizadas por Cleópatra continham sais de chumbo, responsável pela prevenção de infecções ao redor dos olhos. 1

C l e ó p a t r a 8


Últimas Descobertas Arqueológicas

U

ma das últimas descobertas feitas por estudiosos revela que em 2009, arqueólogos acharam alguns artefatos que teriam pertencido a Cleópatra, entre eles, um busto de sua face.

Suposto da face de Cleópatra1

10


D

e acordo com o mapeamento feito pelos historiadores, eles estão próximos de achar a tumba da rainha do Egito e de seu até então companheiro Marco Antonio.

M

ais tarde, em 2010, descobre-se que o mar localizado na cidade de Alexandria, onde Cleópatra nasceu e morreu, sofreu com uma série de fenômenos naturais inclusive um terremoto e uma tsunami. Esse fato explicaria a pouca quantidade de artefatos que comprovem a presença de Cleópatra. Pensando nisso, os historiadores começaram um busca pelo mar na esperança de recuperar algum artefato ou quem sabe a tumba da rainha que poderia estar imersa devido ao aumento no nível de mar após os fenômenos.

Artefatos já encontrados nas expedições submarinas no porto de Alexandria.1

Acredita-se que a tumba dos amante possa estar imersa próximo ao templo Taposiris Magna.1

11

12



Cleopatra