Page 1


EDITORIAL

Rui Sousa | Director do AEA

A República, somos todos. A propósito do Centenário da República, a edição deste ano do concurso dos jornais escolares, organizado pelo jornal Público, tem como tema “O que é uma República?”. Etimologicamente, a palavra República teve origem no Latim res publica, que significa “coisa pública”. Trata-se de uma forma de governo na qual um representante, normalmente Presidente, é escolhido pelo povo para ser o chefe do país. Como sabemos, desde o dia 5 de Outubro de 1910, Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária. No presente ano civil, comemoram-se exactamente os 100 anos da sua implantação. Cem anos de História, valores, conquistas, alegrias e desilusões… Passado tanto tempo, é altura de nos questionarmos: É esta a República que queremos? O que fazemos pela nossa República? Que valores defendemos? E a escola, qual é o seu papel? Na verdade, todos nós somos a República. Defender os seus ideais de igualdade de oportunidades numa sociedade aberta, plural, livre, inclusiva e justa é o dever do cidadão activo e participativo. A cidadania é, hoje em dia, um valor primordial da nossa sociedade. Limitarmo-nos a encarar o Estado como a solução de todos os problemas e a quem tudo exigimos é, sem qualquer dúvida, a principal deficiência da nossa sociedade. Pelo contrário, todos temos que cooperar e trabalhar, contribuindo, por pouco que seja, para o bem comum. Pequenas acções, como, por exemplo, a actividade Limpar a Escola realizada em diversas escolas do nosso agrupamento, enchem-nos de orgulho, principalmente quando são impulsionadas por alunos e conseguem mobilizar toda a comunidade escolar com resultados tão satisfatórios. A capacidade de se abdicar do seu tempo livre (o intervalo) em prol do bem comum é um acto digno de louvor. Neste âmbito, a escola assume um papel fundamental, nomeadamente na transmissão dos valores republicanos, pois nela se reencontram pessoas de raças e proveniência socioculturais diversas, todas em pé de igualdade, e a quem são oferecidas as mesmas oportunidades. É esta a escola que queremos construir: uma escola alicerçada na cidadania activa, sempre aberta à comunidade envolvente. Um bom exemplo desta proximidade é o sorteio de uma bicicleta, neste número do jornal, que resultou da generosa oferta de uma casa comercial. Os nossos sinceros agradecimentos. Viver a escola com valores republicanos é ter a certeza que estamos a formar cidadãos que comungam do mesmo espírito.

Agrupamento de Escolas AVE

www.agrupamentoave.pt

Nº Este pode ser o teu númeroda sorte. Guarda-o bem! Vai até à página 18.

ficha técnica Propriedade: Agrupamento de Escolas Ave Edição: Abril 2010 * Ano Lectivo 2009/2010 * N.º 2 Tiragem: 600 exemplares Impressão: Gráfica do Ave Coordenação António Menino, Maria da Paz Amorim, Ricardo Pereira Arranjo gráfico António Menino

Impresso em papel reciclado


DESTAQUE

LIMPAR PORTUGAL Rui Marinho, um dos responsáveis, esteve no nosso agrupamento para nos falar sobre este projecto de âmbito nacional e que partiu dos cidadãos, ao contrário do que é habitual. Nesta entrevista revela-nos a importância da iniciativa e o contributo que ela pode dar para mudar consciência cívica dos portugueses. Laura Ferreira e Maria João Machado, 5º C

Como surgiu a ideia desta iniciativa?

Nunca tinha pensado nisso... bom, desde logo porque o

Surgiu quando um amigo meu, que tem o mesmo

nosso clube de todo-o-terreno está implantado em

hobby que eu - andar de jipe nos montes -, viu, no

todo o país. Por outro lado, como somos pessoas de

Youtube, um vídeo sobre uma iniciativa que se tinha

vários sítios: eu sou de Santo Tirso, o meu outro colega é

passado na Estónia. E eles fizeram uma coisa igual, ou

de Famalicão e o outro é de Braga, pelo menos três

seja, limparam o país todo num dia.

sítios já tinham de ser! A ser em três, por que não

Ele lançou a proposta de realizarmos cá a mesma

fazermos em todo o país?

iniciativa e depois foi só começar a trabalhar. Como conseguiram arranjar o dinheiro necessário? Até que ponto tem sido importante a internet para divulgar esta iniciativa?

A nossa organização não aceita dinheiro e não temos qualquer tipo de financiamento, ao contrário

É muito importante, porque como há muitas

do que aconteceu na Estónia.

pessoas com internet, é muito fácil comunicar

Nós só aceitamos bens ou serviços. Quem

com muita gente em pouco tempo. Antes era

nos quiser oferecer cartazes, muito bem,

muito difícil.

entra na lista dos parceiros. Quem nos

Porquê alargar esta iniciativa a nível nacional e não apenas à sua área de residência?

quiser oferecer gasóleo, sacos, luvas ...o que

Aqui está uma boa pergunta!

muito bem entender, nós aceitamos!


Sempre acreditaram que conseguiriam realizar uma iniciativa desta natureza em todo o país?

O que espera dos políticos no dia vinte de Março? Dos políticos, espero o mesmo que de outra pessoa

Sim, sempre acreditamos. Acreditamos nos

qualquer: que ajudem conforme puderem. Sabemos

portugueses.

que o Senhor Presidente da República vai estar a limpar

Qual o maior incentivo que receberam até hoje?

num parque em Lisboa, acompanhado de crianças com

Foram muitos! A adesão das Escolas, do Exército

necessidades especiais. A senhora Ministra do

Português,

Ambiente vai estar a limpar na zona da Figueira da Foz.

dos Escuteiros, o apoio do Senhor

Presidente da República, ... 38 000 voluntários.

Os Senhores Presidentes de Junta aderiram com muita

Portanto, não podemos fazer uma escala. São todos

vontade, mesmo apesar das muitas dificuldades

importantes para nós.

financeiras. A adesão das Câmaras Municipais é na ordem dos 50%, o que é surpreendente.

Qual é a energia que faz aderir as pessoas a este movimento? Nós esperamos que a energia seja o facto de as pessoas quererem fazer algo pelo seu país e não mais do que isto. Mas cada pessoa é uma pessoa e tem os seus motivos. A nossa ideia, a nossa esperança, é que as pessoas estejam a aderir porque de facto querem fazer algo mais pelo sítio onde vivem. Isto é uma iniciativa que parte de cidadãos anónimos, a que os governantes se associaram, inclusive, o Senhor Presidente da República. É essencial o apoio dos governantes? Sim, porque esse apoio dá-te visibilidade e tempo de antena nas televisões, que é muito importante para

Não quer dizer que vão limpar, mas pelo menos ajudam com os equipamentos, com a logística e com a deposição, que é também muito importante.

chegar a muita gente. Se não tivéssemos tido o apoio do

Esta iniciativa serve para provar que o povo pode substituir o Estado ou que o povo o pode ajudar ?

Senhor Presidente da República nunca teríamos

Serve para ajudar o Estado na defesa do bem comum,

aparecido no Telejornal em horário nobre, que só esse

mas não pode substituir o Estado nem deve. Havia um

facto fez disparar, de forma imediata, o número de

político muito famoso, que foi John F. Kennedy,

voluntários.

Presidente dos Estados Unidos da América, que disse

Nós contactámos a Presidência da República, o

um dia: “ Não perguntem o que o vosso país pode fazer

Primeiro Ministro, a secretaria do Estado do

por vós, mas perguntem o que vocês podem fazer pelo

Ambiente; todas essas entidades esperaram um

vosso país”. Isto também é importante, nós também

bocadinho para ver. Só quando tiveram a certeza de que

devemos fazer alguma coisa pelo país onde estamos e

a coisa de facto tinha pés e cabeça é que aderiram.

não esperar que alguém nos venha resolver os problemas.


Quais as expectativas iniciais e actuais, atendendo ao

não vai ser preciso

movimento que se gerou?

repetir.

As expectativas iniciais são de facto muito parecidas

Se repetirmos nos

com as que estão a acontecer, pois de facto vamos

próximos anos, quer

apostar em ter 100.000 pessoas na rua. Nós, neste

dizer que falhámos na

momento, atendendo aos números que já temos, vamos

parte mais importante,

ter até, talvez, mais do que esse número na rua a ajudar a

que é dizer às pessoas

limpar! Portanto, as expectativas iniciais são

para não sujarem.

exactamente as que estão agora no movimento.

A ideia é limpar e alertar

Para si quais são os motivos que levam o cidadão a não participar? Muitos...cada pessoa é uma pessoa. Há pessoas que acham que têm a ideia firme de que quem tem de o fazer é o Estado e portanto não fazem. Há pessoas que acham que o lixo é dos outros, portanto quem o fez que o limpe!

para

a

consciência de não sujar. Por exemplo, as pessoas saberem que podem levar os colchões aos ecocentros e não os precisam deitar no mato, como também

Em Portugal há um grande défice de consciência cívica? Sim, basta ver o nosso movimento associativo, que é muito pobre. Grande parte das associações deste país são levadas para a frente por 3 ou 4 pessoas e são sempre as mesmas. Se essas três ou quatro pessoas não têm tempo disponível ou querem sair, não há quem as substitua, acabando as associações por morrer. Nós

os sofás velhos, os f rigoríficos… As pessoas deitam lixo no mato, porque julgam que têm de pagar para deitar fora. Mas não é verdade. Basta telefonar para

a

Câmara

Municipal que esta vai

temos muita falta de associativismo.

buscar ou então levar a u m e c o c e n t ro. A s

É uma iniciativa para repetir nos próximos anos?

pessoas não sabem ou

Eu espero que não, porque se tivermos sucesso, se

não querem saber.

tivermos tudo limpo e conseguirmos educar as pessoas,

Tem receita para tudo


LIMPAR PORTUGAL Os cidadãos ajudaram o Estado, em Vila das Aves O André, aluno do 5º A, é o herói desta história, por ser o mais novo dos quase 40 voluntários da freguesia de Vila das Aves na iniciativa Limpar Portugal, realizada no dia 20 de Março. Mesmo num dia que acordou chuvoso, provámos que a união faz a força. Numa corrida contra o tempo e contra a falta de civismo. Ficou à vista de todos nós a quantidade de lixo depositada um pouco por toda a freguesia, mesmo em locais próximos das casas. Como se varrer o lixo para debaixo do tapete ou para o quintal do vizinho o fizesse desaparecer… Talvez estivesse à vista de todos os que por ali passam e moram, esperando, pacientemente, que o Estado viesse resolver um problema que é de todos. Não houve lamentos, nem críticas, até porque directa ou indirectamente todos somos responsáveis pela quantidade de lixo depositada. Nós somos o país e está nas nossas mãos o que queremos que ele seja! Neste caso, limpo ou sujo. No primeiro ponto de paragem, o André diz-me que está impressionado com a quantidade de camadas de lixo ali depositadas, sobretudo garrafas. Ao longe, vemos outros voluntários de uma freguesia vizinha. Afinal, não somos os únicos e só isso dá-me energias redobradas para trabalhar e encher mais sacos, em parceria com o André. Vejo, mais tarde, pela televisão que fomos 100 mil os que dedicaram o seu tempo livre de Sábado ao nosso país! Não por obrigação ou caridade, nem por fazer parte de um clube ou de uma organização. Somente pela verdadeira e sincera vontade de limpar, porque cuidar do espaço público é um dever cívico. Só por isso valeu a pena.

Nas outras paragens por onde passámos, que foram identificadas pela Junta de Freguesia, o cenário é idêntico. Entulho de obras, garrafas, papel, plásticos, pneus, madeiras, vidros, produtos químicos, louça, … é impressionante a forma como se trata o espaço que é de todos nós. E todo ele foi por nós recolhido, algumas vezes perante o olhar céptico dos habitantes que cruzavam a nossa equipa. Neste dia, todos fomos heróis e os cidadãos, desde o André ao Presidente da República, que contribuíram para tirar das matas e mostrar ao resto da população, como se de um troféu se tratasse, muito do lixo que existia disperso por Vila das Aves e por Portugal. O camião da empresa que apoiou a iniciativa, que o André me revela orgulhoso ser da sua família, ficou cheio. Foram várias toneladas de lixo. Muitos outros se


LIMPAR A ESCOLA 20 minutos de cidadania que fizeram a diferença

A actividade « Limpar a Escola » aconteceu no dia 17 de Março, no intervalo de 20 minutos da manhã. Foi uma iniciativa que partiu dos alunos, na sequência da reunião dos delegados com a Direcção Executiva. Preocupados com o lixo que se encontra no chão e no jardim, resolveram dar o seu tempo livre do intervalo para ajudar o Ambiente. Neste dia, foi muito engraçado ver alunos, funcionários e professores a limpar a Escola com tanto entusiasmo. De saco na mão e com luvas, correram todos os cantos à encheram por todo o país, poupando assim muitos anos

procura do máximo de lixo possível, pois pretendiam ser

de trabalho e muito dinheiro ao Estado. Tudo isto num

os vencedores.

só dia e por iniciativa dos cidadãos.

No final, só algumas turmas ganharam o prémio, mas,

Regresso ao Porto cansado, mas com o sentimento de

no fundo, todos nós ganhámos. A verdade é que este dia

dever cumprido. Fizemos parte da solução de um

valeu a pena. Com estas actividades, a nossa Escola vai

problema, que se provou ser de mais fácil resolução que

brilhar ! / Deisy Matos e Mónica Rodrigues, 6º D

muitos daqueles que coloco aos meus alunos. Foi uma resposta colectiva que demos e que se traduziu em números muito grandes. Penso no dia de amanhã. Estou certo que esta iniciativa nos marcou profundamente. Todos nós ficámos mais atentos e passámos a ter mais cuidado para que não se suje mais. A partir desta data todos temos mais responsabilidades em manter limpo este “jardim à beira mar plantado”, mesmo aqueles que ficaram em casa a ver pelas janelas e pela televisão. / Prof. António Menino

/

/


É escolhido para um mandato de 4 anos por um colégio de delegados eleito pelo povo. É Comandante Supremo das Forças Armadas. É o chefe do Governo, tendo, portanto, o poder executivo - executar as leis. Promulga e manda publicar as leis. Veta leis. Nomeia ministros. Envia tropas para combate, não podendo declarar a guerra. Nomeia os embaixadores. Mantém a ordem nos 50 Estados que constituem o país.

BARACK OBAMA O Presidente dos Estados Unidos da América é um dos homens mais poderosos do mundo e foi-lhe atribuído o Prémio Nobel da Paz.

Os poderes do

Presi dente YES, YOU CAN

É eleito para um mandato de 5 anos directamente pelo povo.

/ Joana Martins, Marcos Maia e Verónica Carneiro, 9º F /

O Presidente da República de Portugal manda num país pequeno e periférico da Europa.

CAVACO SILVA

É o Comandante Supremo das Forças Armadas. Preside ao Conselho de Estado. Promulga e mandar publicar as leis. Nomeia ou demite o Primeiro-Ministro. Nomeia e demite membros do Governo. (sob proposta do Primeiro-Ministro) Marca as datas das eleições. Dissolve a Assembleia da República. Declara a guerra e faz a Paz. Perdoa penas de prisão. Nomeia os embaixadores de Portugal. Nomeia e demite os chefes militares.

Foto| Luís Filipe Catarino / Presidência da República


NAURU A REPÚBLICA MAIS PEQUENA DO MUNDO O pi é um número com uma infinidade de casas decimais, cuja aproximação habitual 3,14 - é utilizada na Matemática para calcular, por exemplo, o perímetro do círculo. O registo mais antigo deste número está no papiro de Rhind, datado de 1650 a.C. No ano passado, o Congresso norte-americano determinou o dia 14 de Março (3/14) como o Dia do Pi. Sabias que a data de Implementação da República - 1910 - aparece na 2872ª posição decimal do pi? consulta em www.atractor.pt a posição no pi que corresponde à tua data de nascimento.

Nauru, uma pequena ilha situada no Oceano Pacífico e relativamente próxima da Austrália, é a República mais pequena do Mundo. É também o terceiro país mais pequeno e não tem capital. Tornou-se independente como República em 31 de Janeiro de 1968, depois de ter sido uma colónia da Alemanha. Tem, aproximadamente, 10 mil habitantes e um território de 21 Km2, o que comparado com Vila das Aves, corresponde à mesma população e um pouco mais do triplo da área. A língua oficial é o inglês e a moeda utilizada é o dólar australiano. As cidades mais importantes são Yaren (4600 habitantes), Aiwo, Denigomodu, Uaboe, Anabar, Ijuw e Meneng.

/ Alunos do 1 e 2º ano da EB de Santo António /

A REPÚBLICA DOS MAIS PEQUENOS

Na nossa república não cabe tudo. Por isso temos a brincadeira mas lá não cabe a trabalheira. Brincamos com o palhaço e para o ladrão não há espaço. Pedalamos à gargalhada, em cima da bicicleta voamos. Com o carro não queremos nada só de o ver já choramos. Passamos o dia na praia ao sol e à noite chove nos nossos sonhos. Gostamos tanto de nesta república viver que nem nos lembramos de doces comer.


NOS MEDIA No dia 11 de Fevereiro comemoram-se os 20 anos da libertação do último herói puro do planeta e o mais amado dirigente mundial, depois de ter passado 28 anos na prisão. Nelson Mandela, nascido em 1918, na África do Sul (onde se realiza este ano o Campeonato do Mundo de Futebol), foi o líder do movimento anti-apartheid. Considerado pela maioria das pessoas um guerreiro na luta pela liberdade e igualdade, era considerado pelo governo sul-africano da altura um terrorista. O sistema do apartheid (que significa separação em afrikaans, o idioma dos colonos brancos), iniciado em 1948, legalizou a separação racial em toda a sociedade. No apartheid, os colonos brancos, que constituíam 10% da população, possuíam e controlavam tudo. Os africanos negros eram sistematicamente privados de todos os direitos, era-lhes negada a cidadania na África do Sul, eram forçados a viver em bairros fora das cidades e só eram autorizados a entrar nas “zonas brancas” para trabalhar nas minas, nas fábricas e nas quintas, onde eram explorados e chegavam a trabalhar 10 a 12 horas por dia. Os colonos brancos possuíam 87% das terras, incluindo as terras agrícolas mais férteis, enquanto os mais de 33 milhões de negros estavam limitados aos restantes 13%. Depois de ter passado 28 anos na prisão, foi libertado por pressão da comunidade internacional. Este acto foi importante para o reconhecimento dos direitos dos cidadãos negros, numa sociedade liderada por brancos. Depois de estar em liberdade, Nelson Mandela apelou à reconciliação, à democracia e à igualdade entre as raças. Acabou por se tornar o primeiro presidente negro da África do Sul. Ao longo da sua vida, já recebeu mais de 250 prémios, entre eles o Nobel da Paz. Mudou a História e o Mundo. A luta contra a SIDA tem sido agora uma das batalhas, depois de ter perdido o único filho, vítima desta doença. / Filipa Meireles, Helena Ferreira e Sara Ferreira, 9º E /

NELSON MANDELA A libertação aconteceu há 20 anos


ENTREVISTA


Até onde chegou nos estudos?

mais responsabilidades?

Fui até ao 3º Ano de Engenharia Publicitária, que é um

Isto desde a invenção do telefone tem sido loucura! As

nome muito pomposo para um curso que eu fiz na

pessoas agora falam muito mais, comunicam muito

Universidade Fernando Pessoa; mas antes estive em

mais e ainda bem. Enfim, é verdade que é sempre uma

Gestão e Exportação Internacional, na mesma

responsabilidade estar a trabalhar numa rádio nacional.

universidade, tudo isto no Porto. De momento, não

E cada vez mais não posso fazer diferenciação ao nível

penso em acabar o curso.

do discurso. Mas a responsabilidade é a mesma, estando

O Fernando é um homem do Norte, que se mudou para Lisboa. Por alguma razão em especial?

um espectáculo que é para cem pessoas ou um para mil

num meio pequeno ou maior. Acho que é como fazer

Sim. Porque o estádio da Luz é aqui e basicamente porque há mais sol!...e eu gosto de sítios onde exista sol e aqui Lisboa tem isso. Tem sol, tem o estádio da Luz e, pronto, é isso! Ah! e tem o Mosteiro dos Jerónimos!

pessoas. Claro que, se calhar, ficas mais excitado quando vês mil pessoas. Aquelas cem pessoas são tão ou mais importantes do que as mil. Eu não me deixo render à ditadura das multidões! Pelo contrário, até tenho um preconceito. Q uando vejo pela janela uma multidão...uhm... faz-me logo lembrar o Valentim

Trocou a televisão e rádio privada pela pública. Foi por alguma razão especial?

Loureiro, que fala alto e a pensar que tem sempre razão

Sim, foi uma proposta especial que me fizeram e eu

e isso não é verdade. Acham que por falar alto lhes dá

aceitei-a, apesar de ganhar basicamente o mesmo.

razão.

Portanto não foi uma questão financeira. Eu acho que acima de tudo tenho uma política pessoal que me faz mudar dos sítios quando estou bem e não quando estou mal. Acho que as pessoas devem mudar quando estão bem e não quando estão mal. Mas também devem mudar quando estão mal. Mas há uma política que me parece, que, às vezes, as pessoas se querem desgastar, sabes, e eu não gosto nada disso. Por exemplo, agora era uma belíssima altura para eu sair da Antena 3! Porque estou

Em qual dos mundos se sente mais confortável: rádio ou televisão? Devo acrescentar que obviamente me sinto mais confortável em minha casa, mas depois é a rádio, pois é a actividade que faço há mais tempo. Mas, por outro lado, a televisão por não a dominar tão bem, é mais desafiadora. A televisão acaba por ser a “rapariga loira” que nós não sabemos bem se vamos ou não conquistar. Como não sabemos, vamos atrás dela! E a rádio é mais a nossa

bem! Ia deixar saudades... ia

namorada, que está em

fazer chorar! Eu gosto de

casa, que sabemos que

pensar assim, embora não

podemos contar, que nos

creia que nenhuma pessoa

faz a refeição quente e nos

fosse fazer isso!

dá mimos.

O facto de ser visto e ouvido

Na Prova Oral [programa da rádio Antena 3], dá voz

em todo o país trouxe-lhe


aos cidadãos para expressarem a sua opinião sobre os mais variados assuntos. Considera que está a prestar um serviço público? Sim, considero. Acredito que na rádio a ideia que eu passo para os ouvintes é a de que, de uma forma descontraída e informal, acabamos por falar de assuntos que, muitas vezes, são sérios, numa linha nada habitual dos assuntos que são ali tratados. Encontrei uma rádio onde me dão toda a liberdade de expressão possível, em que não me censuram, nem refutam nada daquilo que eu digo, o que eu acho muito bem, diga-se. Portanto, justifica-se que a “Prova Oral” seja um programa com uma longevidade tão grande quanto a que tem. Recordo que já lá vão quase oito anos de emissões! E não lhe faltam temas? Não. Tem de haver sempre uma investigação, que sou eu que a faço, sobre o que nos rodeia, aquilo que eu vejo, quem é que vem ao programa. E isso é que para mim é informação útil. Tem temas tabus nos seus programas? Não tenho nenhum tema tabu. Aquilo que conta nos temas que levo ao programa é que todos eles possam vir a ser divertidos. Afasto-me muito de doenças, de coisas mais sérias, porque depois é impossível brincares com isso, ok?! É um programa de entretenimento e às vezes custa-me dizer que não às pessoas que me propõem esses temas, mas a verdade é que o faço. E tenho que explicar-lhes porque é que o faço. Conhecemos o Fernando como uma pessoa descontraída no seu dia-a-dia. No entanto, é um cidadão interventivo? Enfim...acho que aquilo que eu faço é sempre uma tentativa de intervir. Não sou propriamente sindicalista, mas já plantei a minha árvore e já lancei o

meu livro. É isso que eu faço, mas intervenho sim, deste modo, comunicando, dando voz às pessoas e


Sente-se mais confortável no papel de entrevistador ou entrevistado? Claramente no de entrevistado. Contudo, também sou um ser vivo com muita curiosidade e, como tal, gosto de fazer perguntas, gosto de saber quem são as pessoas, o que fazem, que idade têm, se são boas ou más, se me querem matar!.. gosto de saber disso! O que o faz rir? São as pessoas sérias que se levam demasiado a sério. E faz-me rir aquilo que não está planeado. As vezes que eu mais diverti as pessoas foi com coisas que surgiram na hora e que não estavam planeadas. Qual o último projecto que está na forja? Para já, mais uma edição do Festival Alternativo da Canção. Depois, vamos começar com novos programas, que vão para o ar dentro de quinze dias, e a aparecer semanalmente, com novos conteúdos. Vai ser muito engraçado! I


PÃO, 4000 a. C. Uma lenda conta que o pão foi

Pesquisas realizadas por: Margarida Maia, 5º B André Fernandes, 5º D Sara Faria, 5º D

egípcio. Este teria deixado durante várias horas, ao ar, uma pasta de

Roda, 3500 a. C.

cereais. Esta mistura

A roda terá sido inventada pelos

teria fermentado e

Sumérios, a mais antiga civilização

aumentado sob a

da humanidade e que viveu a sul do

multiplicação de

Iraque.

microrganismos

As primeiras rodas eram maciças.

contidos na

Consistiam em simples rodelas de

farinha.

troncos de árvores ou eram feitas de tábuas de madeira.

CANETA, 1932

4

INVENÇÕES QUE REVOLUCIONARAM A NOSSA VIDA

inventado, por acaso, por um padeiro

O tipográfico húngaro Ladislao Biro inventou, em 1932, uma caneta que não borrava o papela e cuja tinta não secava no depósito, como fazia a velha caneta-tinteiro. Com a ajuda do irmão e de um amigo, colocou a tinta dentro de um tubo plástico e na sua ponta uma esfera de metal que, ao rodar, distribuía a tinta de uma maneira uniforme pelo papel. Em 1940, em plena 2ª Guerra Mundial, fugiu para a Argentina e foi lá que

LÂMPADA, 1880 Uma coisa que parece tão simples nos dias de hoje, foi um das invenções mais importantes da história. Uma simples bola de vidro com uns filamentos dentro dela fazem a eletricidade emitir uma luz.

acabou por começar a produzir e a vender a sua caneta, de nome Birome. Um pouco mais tarde, uma empresa comprou os direitos da invenção e as canetas começaram a ser vulgares.

Quem inventou a lâmpada foi o norte-americano Thomas Edison, responsável por mais 1093 patentes de invenções. Foi um dos cientista mais criativos do mundo e é da sua autoria a célebre frase: Génio é 1% de inspiração e 99% de transpiração.


Trabalho Para Conhecer

Ana Beatriz Fernandes - 8º B

TEM UMA NOVA MENSAGEM DE TEXTO São 16:07 de uma quarta-feira chuvosa. No entanto estou à janela, com a cabeça de fora. a) masoquista? b) amante da chuva? c) louca? d) todas as anteriores? Opção D, sem dúvida. Tenho os fones nos ouvidos e a nossa música nas alturas. Aquela que dançámos no baile, enquanto me sussurravas peripécias hilariantes de uma vida aborrecida, a tua maneira de evitar que começasse a chorar enquanto via o outro a dançar com uma qualquer. Na altura em que ainda gostava desse tal... Humm, como se chamava? Não interessa. Aposto que nem te lembras dessa noite. Quando eu adormeci no teu carro e tiveste de me levar até casa ao colo, com os meus saltos altos no bolso de trás do smoking, porque os tinha deixado pelo caminho. Ou quando deixaste a tua namorada, porque viste que não tinha par. E no dia seguinte quem te deixou foi ela. Ri-me ao lembrar-me disto. Há uma hora e meia que estou à espera de uma resposta tua. Há uma hora e meia que estou à chuva, a ouvir a mesma música e a verificar o telemóvel, à espera de uma resposta tua. «Provavelmente é errado estar a dizer isto, porque tens namorada e tudo, mas não consigo deixar de reparar que tens andado triste e desconfio que todos aqueles telefonemas dela, em que do outro lado da linha só se ouvem gritos, que recebes a toda a hora, sejam um pequeno incómodo. Talvez não


Ilustração: Prof. Bruno Rajão que te amo, porque, nestes dias, isso é tão banal como dizer "passa-me o sal" e "sim, está tudo bem!". Mas é amor. Não falo do "amor" que se diz da boca para fora. Não falo do "amor" que a tua irmã de 6 anos escreve nas cartas ao "namorado". Não falo do "amor" que a tua namorada diz que te tem. (A ti e a tantos outros.) Falo do AMOR, que me faz ficar acordada todas as noites a pensar em ti e a imaginar como será quando tivermos 70 e poucos, a beber chá no nosso banco de jardim e ainda a falar de amor e “amor”». É claro que ainda não respondeste. O que é que se responde a uma mensagem destas? Mas continuo sem me mexer, porque sinto o teu cheiro, apesar de estares a um rio de distância. Tenho trabalhos de História e de Português para fazer. Tenho frio e a cara toda molhada da chuva. Tenho fome, e mais importante, tenho de ir à casa de banho. O telemóvel tremeu, respondeste! «TEM UMA NOVA MENSAGEM DE TEXTO De: Mãe Assunto: Preciso que vás buscar o teu irmão à escola. Passa pela Dona Rosa, traz lenços e manteiga.» Vou ignorar. E já está na hora de ir para dentro e fechar a janela. seja só isso. Talvez gostes de outra pessoa e isso te faça sentir mal. Talvez até... De mim? E pensar nisto dá-me uma réstia de esperança. Porque provavelmente já te devia ter dito isto, eu gosto de ti. Gosto mesmo de ti. E não vou dizer

Tremeu outra vez. «TEM UMA NOVA MENSAGEM DE TEXTO De: melhor amigo <3 Assunto: ok.» Ok?! Vou para dentro, parou de chover.


PODES GANHAR NESTE NÚMERO UMA

BICICLETA OFERTA DA

BIKES

Santo Tirso R. Dr. Francisco Sá Carneiro, nº 74 4780-448 Santo Tirso tel./ fax: 252 856 286

Lordelo Guimãres Sortearemos a bicicleta pelo número do jornal

R. do Lubazim, nº 20 4815-168 Alvarinhos tel./ fax: 252 941 523

www.motocar-online.com


NOTÍCIAS

IDA AO TEATRO e passeio em Serralves //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

falaescreveacertaganha a nossa participação no concurso

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

No dia onze de Janeiro de 2010 fomos representar a escola no concurso “Fala, escreve, acerta, ganha” nos estúdios da RTP, no Monte da Virgem, Porto. A viagem foi feita na companhia do Director da escola, Professor Rui Sousa, e do Professor de Língua Portuguesa, Ricardo Pereira. O programa foi gravado num dos estúdios da RTP Porto. Quando lá chegámos, fomos conduzidos para uma pequena sala onde esperámos até nos chamarem para irmos gravar. Aí vimos o No passado dia 12 de Janeiro, todo o 9º ano foi assistir à peça

apresentador Jorge

Gabriel e comemos

de teatro «Auto da Barca do Inferno», de Gil Vicente, e

imensas bolachas. Foi

visitar a Casa Museu de Serralves.

muito divertido mas

A peça durou cerca de uma hora e meia e foi

também sentimos

bastante divertida. Todas as personagens

muito nervosismo.

que morriam, iam ter a um cais, onde se

Neste concurso

encontravam duas barcas: a do Diabo e a do

fizeram-nos

Anjo. Elas eram julgadas e condenadas ao

imensas perguntas

inferno ou ao paraíso, dependendo da conduta

sobre a Língua

que tiveram durante a sua vida.

Portuguesa, mas,

Depois da peça, os alunos foram visitar o

p o r

Museu de Serralves. No exterior, viram

conseguimos

f i m ,

diferentes tipos de jardins, enquadrados na sua

ganhar com 139

época e o seu verdadeiro significado. Já dentro do

pontos. Apesar de não termos conseguido alcançar o

museu, visitaram várias exposições de fotografia e vídeo de

quadro de honra, foi um privilégio participar no

um autor contemporâneo.

programa. O nosso prémio foi a Diciopédia 2010.

Foi uma visita bastante interessante e enriquecedora, na

A nossa participação neste concurso foi transmitida

qual os alunos se valorizaram culturalmente. / Ana Beatriz ??? -9º D /

na RTP2 no dia oito de Abril de 2010 e pode ser vista no site do Agrupamento. / Beatriz Rios - 6º A, Miguel Silva- 6º B, Sérgio Abreu - 6º D/


DIA MUNDIAL DA ÁGUA a comemoração do 9.º D

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

DESFILE DE CARNAVAL alegria nas ruas de S. Tomé

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

O desfile de Carnaval realizou-se no dia 12 de Fevereiro, em S. Tomé de Negrelos. Estávamos ansiosos que este dia chegasse, porque as expectativas eram grandes e sabíamos que íamos desfilar com os nossos colegas das outras escolas de S. Tomé de Negrelos. A responsabilidade era grande.

No passado dia 22 de Março comemorou-se, mais

Quando esse dia chegou, dirigimo-nos até ao centro de S.

uma vez, o Dia Mundial da Água.

Tomé de Negrelos e aí juntamo-nos com os grupos das

A turma D do 9º ano assinalou este dia com a afixação

outras escolas. Cada escola representou o tema do seu

da Carta Europeia da Água na Biblioteca da nossa

projecto. O nosso tema foi: “Era uma vez” e desfilámos,

escola, no âmbito de Área de Projecto, cujo tema é “A

em grupo, retratando as personagens das nossas sete

nossa escola é mais conhecedora sobre a qualidade da

histórias: Caracóis de Ouro e os três ursinhos; Hansel e

água”.

Gretel; Capuchinho Vermelho; A Carochinha e o João Ratão; Os três Porquinhos; Branca de Neve e os sete anões e a Gata Borralheira. Vimos as ruas repletas de pessoas para assistir, curiosas, ao desfile. Gostámos dos disfarces de todas as escolas. Seguidamente, dirigimo-nos à escola do Giestal nº 2 para conviver e lanchar. Aí, vimos colegas que já conhecíamos e arranjámos novos amigos.

/ Os alunos da E. B das Pombinhas /

SEMPRE A DANÇAR

a equipa de aeróbica em grande //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

O Centro Social Padre Ramos, em Lavra, recebeu no dia 30 de Janeiro o 1º Encontro de Desportos Gímnicos, englobando a disciplina de Ginástica Aeróbica Desportiva, programa para o quadro competitivo do Desporto Escolar. A nossa escola participou activamente com a presença de 30 alunos. Nele, estiveram presentes 44 escolas, da área do Porto. Todos os alunos mostraram grande satisfação em participar no evento. Foi sem dúvida uma boa experiência, facto sensibilizador quer para a importância da actividade física quer para a dinamização positiva na nossa escola. / Prof. Eva Martins /

Convidamos toda a comunidade escolar a conhecer os princípios que norteiam a Carta Europeia da Água, pois “a água é um património que é necessário proteger, tratar e, como tal, defender”. Agradecemos aos nossos Encarregados de Educação pela colaboração na concepção deste trabalho.

/ Turma 9ºD /


VISITA À SUBESTAÇÃO DE RIBA D’AVE como se faz a gestão da energia //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

No dia 10 de Fevereiro, a turma T2 do 9º ano, deslocou-se à subestação de Riba d´Ave. Trata-se de uma instalação da Rede Eléctrica Nacional, com três níveis de tensão: 60, 150, 400kV que interliga os centros produtores do Cávado, Lima e parque eólico de Fafe, e alimenta a rede da EDP distribuição desta área. Esta visita de estudo contou com a colaboração do Sr. Moreira, que nos orientou no interior da subestação, levando-nos a conhecer o seu funcionamento e a rede de distribuição. Começámos por observar os locais de distribuição e as respectivas potências, que estão ligados a um painel de controlo, que verifica as entradas e saídas de energia para as respectivas localidades, dando informações

relativas ao eficaz ou deficiente funcionamento da subestação. Fomos perceber a utilidade do gerador a combustível, que em caso de ausência de energia na subestação, gera energia para alimentação dos equipamentos, acontecendo apenas no período das manutenções. Esta visita foi um complemento importante, para consolidar os conhecimentos sobre electricidade e perceber o funcionamento de uma subestação, no armazenamento e distribuição de energia na rede eléctrica nacional. / Turma CEF - T2 /

UM DIA ESPECIAL

o Dia do Pai no JI de Cense //////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Olá, somos os meninos do Jardim de Infância de Cense e queremos partilhar convosco como foi o Dia do Pai na nossa escola. Toda a semana, que antecedeu o dia do pai, foi dedicada aos preparativos para o grande dia. Começámos por fazer um convite, no qual convidámos os nossos Pais a vir à nossa escola; elaborámos e registámos numa cartolina as mensagens carinhosas que cada um de nós disse para o pai; desenhámos o nosso pai; aprendemos uma

declamámos o poema. Os Pais leram as nossas

poesia; elaborámos uma prenda para lhe oferecer;

mensagens. Depois partilhámos com os nossos Pais

decorámos uma gravata feita em cartolina.

todo o espaço do Jardim de Infância, onde brincámos e

No dia anterior, convidámos algumas mães para nos

realizámos diferentes actividades.

ajudarem a fazer um bolo para o lanche/convívio. Finalmente chegou o grande dia! Os nossos Pais foram recebidos com grande alegria e entusiasmo, pois todos nós, estávamos ansiosos por este momento. Começámos por pôr a gravata aos pais e de, seguida,

No final,

foram presenteados com o bolo e a

prendinha. Foi um dia muito especial, que gostaríamos de repetir. /JI de Cense /


Le premier voyage

À Disneyland pour s'en

untain

dans le Space Mo

rappeler plus tard…

Après Marseille, en route vers Paris

Dans le métro de Par

is.

Au Musée du Louvre, en suivant la fleur.

VIAGEM 5 a 10 Abril A

PARIS

Promenade en bateau-mouche sur la Seine

Un tour dans la Cité Universitaire. À Versailles, se dans les escaliers. ur une petite co

le concours. s. Marco a gagné il était attentif aux information te, En fin de comp

Une photo de famille sur l'un des ponts de La Au Château de Versailles avec nos compatriotes du lycée de Joane.

Même chargées de courses, elles courraient tellement elles regrettaient le Portugal.

Seine.


Travel across Salisbury Plain in the south of England and pass by the oldest and most mysterious prehistoric monument in Britain – Stonehenge.

Covent Garden

Cross back over the Thames on Tower Bridge

Cross th e Big Ben River Thames to and Wes get close tminster up to the Abbey. House

s of Parlia

LONDON The best views

The double-decker, the railway are just a few black taxi and the world's first underg round of the icons celebra ted at the London Transport Museum in Covent Garden.

of the capital on

VIAGEM A 3 a 10 Abril

the London Eye

Visit Madame Tussaud's Museum, where you can meet all your favourite celebrities from music, film and the media – excellent the first time… just as good again!

hibition.

eatre & Ex

e's Globe Th

Shakespear

ment,


A pedagoga de expressão teatral Sigrid Unterstab dinamizou um workshop de teatro para os alunos de Alemão. A turma 9ºA entrevistou-a.

Nome Name Sigrid Unterstab Profissão Beruf Pedagoga de Expressão Teatral Data de Nascimento Geburtstag 31.12.1969 Morada Wohnort Berlim / Tradução de Flábio Costa e Patrick Gomes, 7º A /

Desde quando trabalha como pedagoga de expressão teatral? Desde 2001. Porque escolheu esta área do teatro? Porque acho que faz todo o sentido aprender línguas estrangeiras com jogos teatrais, expressando-se através deles. Qual foi a sua profissão de sonho quando era aluna? Eu só sabia que não queria ser professora. :-)

Seit wann arbeiten Sie als Theaterpädagogin? Seit 2001. Warum haben Sie den Theaterbereich gewählt? Weil ich es für eine der sinnvollsten Sachen halte,Fremdsprachen beim Theaterspielen zu lernen und sich darin auszudrücken. Was war Ihr Traumberuf, als Sie Schülerin waren? Ich wusste nur, dass ich nicht Lehrerin werden will :-)

Hatten Sie die Schule gern, als Sie Schülerin waren?

Gostava da escola quando era aluna?

Sprachen, Literatur, Astronomie und Physik ja, Mathe

Línguas, Literatura, Astronomia e Física sim; Matemática

nicht.

não.

Was gefällt Ihnen in Ihrem Beruf am besten?

O que mais gosta na sua profissão?

Mir gefällt sehr, wenn junge Leute lachen, dabei ganz viel

O que mais me agrada é ver jovens tímidos, de repente, a confiarem em si próprios e a divertirem-se no palco.

lernen und am liebsten mag ich, wenn schüchterne Personen sich plötzlich trauen, auf der Bühne zu spielen.

O que a faz mais feliz?

Was macht Sie am glücklichsten?

Juntar um grupo de pessoas e rir com elas.

Leute zusammenbringen und dann mit ihnen lachen.

Como foi a sua experiência na nossa escola?

Wie war Ihre Erfahrung in unserer Schule?

Gostei da escola, todos foram simpáticos, a Biblioteca é grande e tem muitas coisas fantásticas para ler e trabalhar. Diverti-me com o pequeno dispositivo à porta da escola, cheio de sabão, que todos eram obrigados a utilizar por causa da gripe A.

Die Schule hat mir gut gefallen, alle waren nett, die Bibliothek ist groß und hat viele tolle Sachen zum Lesen und Arbeiten. Amüsiert hat mich, dass an der Schultür ein Gerät mit Seife hing und jeder sich wegen der Schweinegrippe (Gripe A) die Hände waschen musste.

Gostei do vosso grupo. Apesar de barulhentos e desajeitados, mais tarde conseguiram concentrar-se e representar cenas muito bonitas. Passei um dia bonito convosco.

Wie hat Ihnen Vila das Aves gefallen?

Gostou de Vila das Aves?

Nach der großen und lauten Stadt Berlin war es eine

Foi um descanso para mim, comparando com a grande e

Erholung für mich. Ich habe kleine Spaziergänge gemacht

Die Plakate dazu mit den lustigen Zeichnungen habe ich sogar auf Eurer Schulhomepage gefunden.

barulhenta Berlim. Dei pequenos passeios a pé, comi num

und in einem sehr sehr netten Restaurant gegessen. An

restaurante muito, muito agradável. Também fui a

einem Nachmittag bin ich aber auch nach Gimarães

Guimarães: é uma cidade fantástica.

gefahren (ich brauchte Stadtluft).

Gostaria de voltar a visitar Portugal?

Würden Sie gern Portugal wieder besuchen?

Siiiiim!

Jaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.


LETRAS & MÚSICAS I'm holding on your rope, www.onerepublic.net Got me ten feet off the ground And I'm hearing what you say, but I just can't make a sound Os One Republic são uma banda rock dos Estados Unidos, You tell me that you need me constituída por 5 elementos. Then you go and cut me down, but wait A música “Apolozige”, que faz parte de “Dreaming Out You tell me that you're sorry Loud”, o seu disco de estreia lançado em 2007, que lhes Didn't think I'd turn around, and say... deu fama mundial, fala do sofrimento sentido por uma

That it's too late to apologize, it's too late I said it's too late to apologize, it's too late

magoou outra pessoa, sendo uma mágoa tão grande que não se consegue perdoar. De uma forma discreta, esta música dá-nos uma pequena ideia da dificuldade da evolução da sociedade com a República. O sofrimento dos que trabalham neste momento e que não recebem a ajuda que necessitam. No entanto, temos que acreditar que sempre que perdermos o amor de uma pessoa, o mundo não acaba. Quando uma porta se fecha, uma janela se abre!

/ Ana Ferreira, Cláudia Costa, Domingos, Pereira, Vitor Martins 9º F /

I'd take another chance, take a fall Take a shot for you And I need you like a heart needs a beat But it's nothing new - yeah I loved you with a fire red Now it's turning blue, and you say... I'm sorry like an angel Heaven let me think was you But I'm afraid...

pessoa que não é correspondida no amor. Alguém que

www.duoventila.pt


QUEM É? O que gosta de comer? Peixe Qual a música ou artista que gosta de ouvir? Baladas...de momento a Mariza. O que adora fazer nos tempos livres? Desenho e escultura. Qual era a sua disciplina favorita? Historia da Arte e Modelação. O que mais gosta na sua profissão? Comunicar O que o faz rir sem parar? Alguns sabichões que nada

QUEM É A PESSOA QUE VÊS DO LADO ESQUERDO?

sabem....mas rio baixinho. Um local que visitou e nunca mais esqueceu. Canadá e Moçambique.

Na fotografia, recebe do

Presidente da República, Américo Tomás,

jornal@agrupamentoave.pt

diz-nos quem entrevistámos

o prémio do concurso de Construções na Areia. Tem filhos ? Que idade têm? Tenho dois, com 27 e 19 Anos. Qual é o seu Clube? Varzim, o clube da minha terra.

Envia um e-mail para

O que o faz sentir orgulho em ser português. A língua e ganhar uma medalha de ouro para o meu país . Uma mais valia da República. A liberdade de escolha.

O que queria ser quando era pequeno?

Um ditado popular que recorda.

Escultor.

«Mãos que não dais, que esperais?"


IDEIAS

O 3D está na moda! São cada vez mais os filmes no cinema, as televisões, os anúncios, ... tudo para ver com os óculos todos modernaços que nos dão um ar cool. E nós seguimos a tendência da estação. Nas páginas deste número encontras várias fotografias que só consegues ver com os óculos que te oferecemos. No entanto, ao contrário do que possas pensar, o 3D não é uma invenção recente (l er caixa).

Método Anaglifo Entre os métodos conhecidos para imprimir imagens estereoscópicas o mais simples é o método denominado de anaglifico, que foi inventado, por volta de 1850, por um físico português, José Carlos de Almeida. Esta técnica consiste em sobrepor as duas imagens (correspondente à imagem observada por cada um dos

Como funciona o efeito 3D

nossos olhos) após colorir cada uma delas com uma cor

A nossa visão é binocular, o que nos permite observar

básica (vermelho e verde ou azul), e visualizá-las com os

um mesmo objecto de dois pontos de vista diferentes: o

óculos constituídos por filtros das mesmas cores.

olho esquerdo vê uma imagem mais desviada para a

Este processo é facilmente compreendido. Ao

esquerda do objecto e o direito vê

sobrepores um filtro transparente

uma imagem mais desviada

vermelho a outro filtro

para a direita. É a junção

transparente verde ou azul,

destas duas imagens, feita pelo cérebro, que nos dá a p e r c e p ç ã o

O 3D JÁ É E MUITO ANTIGO

d e

profundidade, de visão

obténs um meio não transparente. Desta forma, se a i m a ge m d i re i t a f o r

Descobrimos esta máquina para ver fotografias em estereoscopia

a esquerda de vermelho, a

A utilização de um só

que já tem mais de 110 anos!!!

utilização de um filtro

olho também já nos

Nela podemos ver 200 fotografias

vermelho sobre o olho

fornece uma razoável

em 3 dimensões de Portugal antes

esquerdo bloqueará este

noção de profundidade,

da implantação da República.

olho de visualizar a imagem

mas isso resulta das

Além de um retrato do nosso país

direita (colorida de verde ou

nossas experiências

à época, vemos fotos do Rei D. Carlos (penúltimo Rei de Portugal), da inauguração da Torre Eiffel ,

azul), e o filtro verde (ou

tridimensional.

anteriores de vermos objectos constantemente em profundidade. No entanto, há tarefas que necessitam de uma visão binocular. Experimenta passar a linha pelo buraco da agulha só com um olho...

de Roma, de Génova, ... O autor das fotografias e da máquina, António Eustáquio Azevedo e Silva, era fotógrafo amador e foi ajudante de campo do Rei D. Carlos. Como a fotografia estava a dar os seus primeiros passos e havia poucos conhecedores da técnica, acabou por ser o fotógrafo da corte.

totalmente colorida de azul e

azul) no olho direito irá bloqueá-lo de ver a imagem esquerda (vermelho). Isto faz com que, usando os óculos, cada olho veja apenas a imagem da cor do filtro, juntando o cérebro depois as duas imagens. Fácil, simples espectacular, não é?

e


Foto: Nuno Gervรกsio

Janela Aberta_Primavera 2010  

2º número do janela aberta do ano lectivo 2009/10