Page 1

III Semana pela Democratização da Comunicação

João Pessoa, agosto de 2008

1


Sumário

1.Apresentação..................................................................................................................3

2.Objetivos........................................................................................................................5 2.1 Objetivos Gerais..........................................................................................................5 2.2. Objetivos Específicos.................................................................................................5

3.Metodologia....................................................................................................................6 3.1 Pilares..........................................................................................................................6 3.2. Organização ...............................................................................................................7 4. Anexos................... ................................................................................................ .......8

2


1.Apresentação:

Todo ser humano, desde o seu nascimento, precisa se comunicar. Tanto para expressar suas necessidades e buscar satisfazê-las, quanto para absorver as informações necessárias para a sua sobrevivência e crescimento social. Bem mais do que uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento das atividades humanas, a comunicação tem sido usada pela classe dominante para a alienação das massas promovendo e perpetuando as desigualdades sociais. No seu artigo 19, a Declaração Universal dos Direitos Humanos assegura o direito à liberdade de expressão. É necessário bem mais que isso, assegurar o direito à comunicação de forma mais ampla, englobando o direito de ter espaço para se comunicar, capacitação e meios para produzir conteúdos. Não basta ter liberdade de se expressar em público se não temos a liberdade de expressão dos meios de comunicação de massa. As leis brasileiras referem-se à expressão, à comunicação, à manifestação do pensamento, à sua difusão, à criação e mesmo à informação. Mas devem existir junto com ações concretas do Estado para efetivamente desencadear a democratização da comunicação, que é vital para promoção da inclusão social, bem como para minimizar os efeitos dos processos de massificação cultural e manipulação de opinião pública levados a diante pelos oligopólios da comunicação em beneficio dos grupos dominantes. As Rádios e Tvs comunitárias são importantes instrumentos de resgate da identidade cultural e da auto estima das populações de periferia, visto que buscam valorizar o cidadão e as atividade regionais sem se desvencilhar do seu caráter de “meio de comunicação”, mantendo aberto o espaço para que os mais variados assuntos sejam discutidos de forma democrática, ampla e diversa. Esses veículos feitos pela e para a comunidade atuam na melhoria das condições de vida, do grau de informação e da consciência crítica da população local e da sociedade como um todo. O processo de Democratização da Comunicação, no entanto, enfrenta sérias barreiras, uma vez que os detentores de poder, coincidentemente os detentores das concessões, estão cientes que não se trata de um pequeno grupo de pessoas que tem uma simples rádio em sua comunidade, mas sim um grande número de rádios e Tv’s que tem

3


total consciência do seus poderes, levando informação e debate para todo o Brasil. Os donos do poder de formação da opinião pública – os empresários da comunicação rechaçam veementemente qualquer tentativa de mudança na legislação vigente que busque democratizar o setor, transformando projetos de controle público em verdadeiros ataques à liberdade de imprensa. A sociedade, aos poucos, vem despertando para o diálogo e para o controle dos meios de comunicação de massa. E é por isso que, a cada dia, a luta pela Democratização da Comunicação cresce. Os indivíduos não querem ser meros espectadores e nem merecem somente conteúdos de qualidade, querem falar por si.

4


2. Objetivos 2.1 Objetivos Gerais A III Semana pela Democratização da Comunicação que vai ser realizada nos dias 13, 14, 15, 16 e 17 de outubro de 2008 é uma atividade desenvolvida nacionalmente e tem por objetivo aglutinar atividades e discussões acerca do tema, destacando a importância do combate à concentração dos meios de comunicação nas mãos de poucos grupos. O tema é importante e merece ser discutido, visto que essa concentração reprime a pluralidade de visões e a diversidade de meios de produção de comunicação que são essenciais para a construção de uma sociedade democrática, bem informada e capaz de analisar criticamente as informações. Entendendo que a relação entre a sociedade e comunicação são indissociáveis, o Coletivo COMjunto aponta para necessidade de fazer desse evento uma instrumento de conscientização da população e um grande passo para o estreitamento de laços entre a academia e os movimentos sociais.

2.2. Objetivos Específicos Abrir diálogo com a sociedade em torno do estímulo aos meios alternativos de comunicação; Promover o intercâmbio cultural e cientifico entre os estudantes, movimentos sociais e a comunidade em geral, valorizando a cultura e a história em todo Estado da Paraíba; Construir laços com os mais diversos movimentos sociais através da discussão sobre a Democratização dos meios de comunicação; Debater o papel e a atuação da academia diante dessa discussão; Lutar contra a criminalização dos movimentos sociais e combater os diversos tipos de opressões existentes na sociedade brasileira e principalmente paraibana.

5


3. Metodologia: 3.1. Pilares: Pretendemos fundamentar a realização desse evento em cinco pilares: as mesas, oficinas, as rodas de dialogo, estágios de vivência e as intervenções culturais. 3.1.1. Mesas: Trará discussões importantes envoltas nessa grande bandeira que é a Democratização da Comunicação, consolidando um processo de discussão já aberto entre os estudantes e a sociedade. 3.1.2. Oficinas: Terão por objetivo aprimorar e compartilhar conhecimentos de prática e de produção, bem como serão instrumentos de divulgação e registro do evento, gerando novos horizontes para essa luta. 3.1.3 Rodas de Diálogo: Buscarão dinamizar as discussões, diversificando os espaços de discussão, bem como a forma de abordagem dos temas escolhidos. 3.1.4. Estágio de Vivência:

Permitirá uma maior integração com a realidade local proporcionando uma rica troca de experiências entre as iniciativas de democratização e os universitários. Ampliando a relação entre os estudantes e a sociedade. 3.1.5. Intervenções Culturais: Aglutinará pessoas através da música, do teatro, do cinema, da fotografia, e da literatura, abrindo espaço para o que é descartado pela indústria cultural.

3.2. Organização: Para a organização do evento foram criadas comissões. 1. Comissão Geral: Concentração de Informações; Auxilio as demais comissões; Garantia da Estrutura necessária; Encaminhamento de Ofícios. Caroliane Anjos e Janaine Aires 2. Comissão de Comunicação: Trabalhar a Divulgação e o registro do evento; Organizar a comunicação interna da organização.

6


Claúdio Ferreira, Simão Vieira e Virginia de Oliveira. 3. Comissão de Finanças: Buscar formas de financiamento; Prestar contas do que for arrecadado. Pedro Daniel 4. Comissão de Artes: Responder pelas intervenções visuais do evento; Buscar formas de ocupar visualmente a universidade e outros ambientes fora dela. Emerson Cunha e Megaron Xavier 5. Comissão de Programação: Determinar programação de atividades na data já estabelecida; Convidar e confirmar os debatedores. Alexandre Santos e Maria Silva

7


4. Anexos

¹. O ponto onde as atividades estarão concentradas. Distante das salas de aulas, para os que insistirem em ter... A aruanda, o laboratório de rádio, a 301, o teatro lampião e a sala preta são ótimos espaços pra realizar nossas atividades. ² Esse ponto pode ser usado pra fazer qualquer intervenção, como as que eu e caroli imaginamos. Reforma Agrária do Ar, Concessões Publicas, Sala de Estar. * “PALCO”: Na praça dark existe uma estrutura saliente que (olhando com carinho) parece um palco que também podemos utilizar.

8


Sugestão de Pré - Programação: Segunda Mesa de ABERTURA Movimentos Sociais

Terça

Quarta

Mesa Comunicação Comunitária

Quinta Estágio de Vivência

Sexta Ato

Rodas de Diálogo Manhã

Oficinas Bloco A

Oficina Bloco A

Oficinas Bloco B

Oficinas Bloco B Sistematização do que foi produzido nas oficinas

Tarde

Mesa Políticas Públicas Para a Comunicação

Mesa Comunicação e Mercado

Rodas de Diálogo Cinema de casa Vai à praça Praça da Alegria

Cinema de casa vai à praça Praça Dark

Cultural

Bigmegahiper cultural

Noite

Cultural

Cultural

Cultural

9

Projeto Político III Semana pela Democratização da Comunicação  

Documento.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you