Issuu on Google+

Foto: Bertrand Linet


C APĂ? T ULO 16

Arquitetura e Rejuvenescimento Facial


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Arquitetura Facial Assim classifico, e gosto de batizar, esse fantástico trabalho de reavaliação facial, ou seja, essa técnica que coloca toda a estrutura facial harmônica, não só no visual como também no desempenho das funções mastigatórias. Para se conseguir isso, é necessário um trabalho de conjunto entre caixa craniana, maciço facial e pescoço, de forma que essa movimentação posicione a cervical e, como elos de uma corrente, vão se fechando e dando uma condição de excelência a cada caso. Teorias psicológicas na estética dentária devem ser formuladas através de analogias, devido ao reconhecimento relativo e à escassez de literatura e informação enfocando os recursos que a Odontologia possui para retardar e, muitas vezes, evitar a cirurgia plástica, ou ainda, contribuir para que esta seja beneficiada em qualidade e maior naturalidade no seu resultado final.

316

A informação para profissionais que trabalham com estética facial e os benefícios que podemos obter com uma interação de técnicas será o meu objetivo. A cosmetologia avança a passos largos, e a interação com quem exerce a Odontologia proporcionará maravilhosos resultados para aqueles que nos procurarem. O sentido de conjunto precisa existir com mais intensidade dentro das diferentes áreas de saúde, trazendo benefícios a todos - pacientes e profissionais.


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Para um entendimento mais esclarecedor das modificações da face após procedimentos nas peças dentárias, se faz necessário conhecermos o crescimento dos maxilares. O conjunto dos fenômenos histológicos que são processados na intimidade dos ossos do maciço facial, culminando com o aumento de tamanho desses, assim como a gradual forma externa. É mais ou menos como se esculpíssemos as estruturas esqueléticas. O conjunto de conceitos de crescimento é diferente da ossificação, já que a ossificação é um processo fisioquímico, que tem por resultado o tecido ósseo contínuo até a configuração primária do esqueleto. Esta acontece graças à atividade dos pontos de ossificação, resultando na formação de trabeculados que se irradiam e são fusionados com pontos vizinhos. Quando esse fenômeno acontece, a peça esquelética possui a forma prevista para a idade adulta. Para tal se concretizar, uma série de transformações irá acontecer, chegando assim a ossificação secundária, propiciando o crescimento dos maxilares. A ossificação secundária é semelhante à ossificação primária, do ponto de vista fisioquímico. Porém, difere na velocidade e no sentido do crescimento. O desenvolvimento é lento, har-

mônico e simétrico. Aprile, no seu livro “ Anatomia Odontológica” , edição de 1967, apresenta interessantíssimas considerações. Ele relata que os fenômenos que conduzem paulatinamente a troca da forma externa dos maxilares, acontecem durante toda a existência do indivíduo. Salientando ainda que o tecido ósseo é mais plástico, e segundo a opinião de Peteresen, esse tecido passa por trocas em seus componentes orgânicos e minerais pelo menos cinco vezes durante todo o transcurso da vida. Não existe limites precisos entre os fenômenos ossificantes e os de crescimento, esses são mesclados na

317


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

vida fetal e na extra-uterina. A mandíbula, por exemplo, não conclui o processo de ossificação até os dois anos de vida, idade em que os componentes embrionários do osso alveolar evoluem para o estado de tecido ósseo. A peça continua seu desenvolvimento que deu início na vida intra-uterina. Logo, os processos de crescimento da ossificação secundária conduzem a morfogênese à forma exterior dos ossos maxilares - maxilar superior e mandíbula. A duração do processo é indefinida. O crescimento dos maxilares na vida intrauterina é constituído de dois segmentos de evolução indepente: o crânio e o maciço facial. Estando esses conectados por uma área de sutura de grande importância no desenvolvimento anteroposterior de toda a cabeça, situada entre o bordo posterior do maxilar e o osso palatino. Cabeça e maciço desenvolvem-se com distinta rapidez, assim, durante a vida fetal, é extraordinário o desenvolvimento da massa encefálica, que é bastante precoce, determinando o tamanho da calota craniana em proporção ao maciço facial. A partir do segundo ano de vida, os maxilares entram em plena função, acelerando assim, seu pleno desenvolvimento, equilibrando calota com maciço facial. Precisamos ter em mente que todos os ossos comunicam-se entre si através das suturas que os unem. O maxilar superior cresce em sentido anteroposterior transversal e na altura. A cada uma dessas situações, existem suturas favorecendo o crescimento. Para o crescimento anteroposterior, o maxilar superior dispõe da sutura palatino-maxilar, com orientação transversal representando também a área que relaciona a base do crânio com o esqueleto facial. Daí para trás, estamos em plena base do crânio, cujos ossos se desenvolvem solidariamente com os ossos da face. Para Weinman e Siche (Bone and Bones, 1947) esta sutura é o ponto central do desenvolvimento facial. 318


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Segundo Aprile, três suturas que igualmente preveem o crescimento anteroposterior do maxilar superior são elas: Sutura maxilo-malar (entre o maxilar superior e o malar); Sutura fronto-maxilar (entre o frontal e a apófise orbitália do maxilar superior); Sutura zigomático-temporal (entre o molar e o temporal). O crescimento das suturas dessas conexões determina a tragetória do maxilar com todo o complexo da face. No sentido transversal, o principal fator de crescimento é a sutura médiopalatina. Quanto ao crescimento em sentido vertical, as apófises alveolares fazem um papel importante. Os alvéolos dentários se completam no momento da erupção dos dentes. O avanço vertical continua com a erupção da dentição temporária, havendo uma aceleração desse com a dentição permanente. O crescimento nas distintas posições acontece simultaneamente em forma combinada resultando no desenvolvimento harmônico da face. Essas imagens de face, apresentadas aqui, podem traduzir a mecânica que acontece quando as suturas são acionadas pelo mecanismo da malha muscular através das peças dentárias,reforçando as conclusões dos estudos anatômicos das relações crâniofaciais. Podemos, nessa imagem, observar a reestruturação do contorno facial, dos olhos, das bochechas, a conformação perfeita dos lábios, a conformação do assoalho e do pescoço, redesenhando essas regiões. Esse protocolo é exclusivamente executado pelo cirurgião dentista, já que só ele pode intervir na cavidade oral. Ronald Goldstein, considerado o pai da Odontologia estética, em seu livro Estética em Odontologia (1967), dedicou um capítulo a um cirurgião plástico. Este passeia por toda face mostrando os “benefícios” que a cirurgia plástica pode fazer na reestruturação facial, perdendo assim a oportunidade de sacramentar a técnica que só o cirurgião dentista pode desenvolver e executar. • Mensão a obra de Ronald Goldstein • Uma referência a Aprile, H

319


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Apresentação do Paciente à Clínica Normalmente, a ida ao dentista é pura e simplesmente para fazer uma determinada obturação, ou uma visita de rotina, ou mesmo pelo fato de estar há algum tempo ausente de um consultório odontológico. O paciente ao chegar, sequer imagina os benefícios e a satisfação que ele irá experimentar após a conclusão do seu caso.

320

Deve ficar bem claro que ao entrar no consultório, o paciente é analisado como um todo, cada caso é estudado e planejado para oferecer o melhor tratamento possível, dentro das condições do paciente. Além da preocupação com a estética, existem aspectos de grande importância, como a recuperação da saúde, da função e do bem-estar físico e mental de cada indivíduo, sendo definitivamente um trabalho único, personalizado.


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Maxilar superior e inferior trabalhando incorretamente. Posições básicas da mandíbula e movimentos de intercuspidação ausentes. Bateria ocluindo em topo. No quadrante esquerdo, a desoclusão em movimento de topo; parte dos centrais até os pré-molares com ausência de guia canina para amortecer a força e apoiar os movimentos.

Quadrante direito em desoclusão posterior; ausência das chaves de molar associada ao extremo livre inferior na mandíbula, fazendo oclusão apenas nos pré-molares. Essa complexidade de erros arrastados por muito tempo projetou a maxila, que por sua vez conduziu a bateria inferior para frente (observar bem que essa movimentação descrita acima formou uma clássica oclusão de topo).

Projeção da maxila. Observar a ausência de contorno fácil. Completo relaxamento da malha muscular. Impedindo a definição das formas da face, causando flacidez severa; cartilagem do nariz sem apoio. 321


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Na região de incisivos superiores, a perda de suporte ósseo foi grande, causada principalmente por implantes frustrados. Observar que os colos estão se aproximando da inserção superior do freio central. Essa situação favorece o alongamento dos dentes da bateria superior, que por sua vez, foi complementada por elementos pônticos. Os colos desses dentes foram cuidadosamente construídos e as balas bastante aprimoradas, para favorecer a higienização e, ao mesmo tempo, controlar o fluxo de entrada e saída de ar. Tudo com muito critério, para não causar danos à dicção do paciente. Os objetivos foram alcançados.

322

A projeção da maxila foi atenuada, corrigindo os dentes da bateria superior com ângulos, buscando harmonizar as peças dentárias. Para dar ilusão de menor comprimento nesses dentes, usei uma maquiagem de gengiva dos incisivos centrais, até os prémolares. Apesar da grande dificuldade pude contar com algumas vantagens inerentes à anatomia facial do paciente, favorecendo o desempenho do caso; o aspecto forte da face muito compatível com os dentes, originalmente grandes. A bateria inferior contava com algumas peças naturais, os pré-molares inferiores, ainda íntegros. Outro fator importante, a linha alta do sorriso e da mesma forma, a linha baixa, ficaram muito bem colocadas. Os lábios repousam com suavidade, dando naturalidade ao conjunto.


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Nessa visão frontal podemos observar a complexidade do caso – uma difícil construção: as irregularidades no rebordo da maxila, favorecendo o comprimento, bastante desigual, do quadrante direito para o quadrante esquerdo. A diferença foi corrigida alongando os dentes nos colos. Assim foi possível a correção do arco e do seu alinhamento; recuperou-se a função do sistema estomatognático e todos os movimentos básicos da mandíbula foram resgatados.

Observar a grande perda óssea também na bateria inferior. Os cuidados com a saúde periodontal precisam ser severos, para assegurar a longevidade do trabalho.

Observar a reestruturação dos ângulos faciais, a recuperação dos contornos da face, redefinição dos lábios, a cartilagem da ponta do nariz apoiada e a flacidez sensivelmente diminuída.

323


O D ONTOLO GIA V IVA

324

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

325


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Os planejamentos buscam invariavelmente a correção do sistema estomatognático. Esse conjunto de protocolos proporciona o resgate total das proporções crânio faciais.

326


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

O contorno da face foi corrigido. Posicionamento dos lábios e cartilagem nasal visivelmente levantada. A recuperação dos tecidos moles é um indicador de segurança da qualidade do nosso trabalho.

327


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Apresento dois tempos de arquitetura facial.

A reformulação das estruturas do maciço facial acontecem à margem da idade do paciente. Como tenho falado amplamente, podemos movimentá-las a qualquer época da vida. Temos aqui um exemplo de juventude reestruturada.

328


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Rejuvenescimento

Nesta apresentação frontal, notam-se o aspecto envelhecido e os contornos de lábio e de face bastante prejudicados. O que se observa após o tratamento é uma grande suavidade na face da paciente.

329


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Descrição do Caso Para obter sucesso em um caso como esse, temos de lançar mão de vários recursos. Nossa face possui uma parte móvel graças à Articulação Temporomandibular (ATM), a mandíbula é encaixada dentro de uma cavidade e sustentada por músculos e ligamentos. No momento em que recuperamos a dimensão vertical, que é a distância que vai da base do nariz à parte inferior do mento, (podemos medir a dimensão vertical da face, escolhendo qualquer ponto no sentido longitudinal; classicamente usamos da base do nariz até o mento, queixo, para facilitar o protocolo) a mandíbula, que estava numa posição retrusa, insinua-se para á frente de maneira admirável, projetando o queixo, fazendo o lábio aflorar. Essa manobra faz com que os músculos sejam solicitados, havendo um considerável aumento da sua tonicidade.

Criamos um novo padrão oclusal para a paciente; podemos observar a recuperação dos dentes com abrasão. Esses elementos foram recuperados, todos os trabalhos removidos; usamos materiais (resinas) de última geração. Executamos uma reconstrução total, dando ao mesmo tempo, plenitude e jovialidade não apenas aos dentes, mas também à face. Os dentes anteriores, tanto os superiores quanto os inferiores, continuaram naturais. Não foram confeccionadas coroas de jaqueta, tão pouco facetas laminadas. Foi executado um minucioso trabalho de expansão de arco, usando o que chamamos de ilusão de ótica. Esses dentes foram maquiados e esculpidos, sem que fosse agredida a integridade dos mesmos.

Através de esculturas, usei cortes em forma de slices para acertar a linha mediana. O freio central foi reposicionado cirurgicamente, assim conseguimos liberar os tecidos adjacentes e dar amplitude ao sorriso. Esse protocolo deve ser feito depois da reconstrução dos dentes posteriores.

330


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Exame radiográfico da articulação têmporo-mandibular.

331


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

A mec창nica incorreta do sistema

332


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Observar a Dureza de Rosto

333


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

As estruturas de sustentação apresentam-se perfeitas. Todo o problema é estrutural.

Os limites dos procedimentos e da prática da odontologia funcional encontram um único obstáculo – sendo este o limite para executar e alcançar o sucesso nos resultados finais: a qualidade da saúde oral do paciente. Os tecidos de sustentação apresentamse saudáveis? O suporte ósseo e compatível com o planejamento? Considerar sempre a modificação radical com a mecânica do sistema.

334


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

A recuperação da dimensão vertical; o padrão de movimentação dos côndilos recuperado, obedecendo a rígidos critérios, cúspides, fossas, sulcos, para possibilitar os movimentos mandibulares funcionais, procurando alcançar, o mais próximo possível, a posição ideal de oclusão para o caso.

A oclusão e os movimentos condilianos mantêm relação direta. Sabemos que a distância intercondiliana vai depender da perfeita harmonia e distribuição do trabalho cúspide/fossa.

335


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Resultado Final

Contornos recuperados e uma total jovialidade para essa face.

336

A reabilitação oral pode criar, transformar e fazer renascer. Essa é uma maneira, pouco divulgada, de se evitar por algum tempo, uma intervenção cirúrgica, sempre com o objetivo de levar aos pacientes, conforto, satisfação e, principalmente, saúde.


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

337


O D ONTOLO GIA V IVA

338

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

339


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Depoimento Vladia Passo a passo, garimpando em busca da estética da beleza, da perfeição. Assim é o trabalho desta incomparável profissional, e não trilha esse caminho de forma simples ou óbvia, mas por um gradativo paciente e detalhado processo para o qual reúne quatro diferentes talentos: - Uma técnica impecável; - Um senso agudo de observação e percepção das exigências de cada caso; - A atração pelo desafio de ver desabrocharem as possibilidades de cada rosto; - A paixão pelo seu trabalho. O objetivo desta artista, ímpar no seu ramo, não é apenas o de construir um sorriso harmonioso, mas o de reestruturar todo um rosto, dando firmeza ao seu contorno, embelezando a sua juventude ou devolvendo aquela já se vai perdendo. A começar pelo côndilo. Ah, esse côndilo! Jamais imaginei que tê-lo firme no lugar fosse tão importante. Em seguida, uma série de etapas, todas muito complicadas para um pobre leigo, mas evidentemente essenciais para essa trabalhosa missão. E o rosto tomando novas formas, as medidas se modificando e o sorriso se abrindo, as já desaparecidas covinhas das bochechas retornando e até o nariz arrebitando-se. Tudo isso sob o mais completo escrutíneo da criadora. Ou seja, conversar com a doutora Jamilla é muito mais do que um simples papo. Cada movimento nosso é observado, estudado e analisado por essa pessoa tão séria e ao mesmo tempo tão divertida. Nada lhe escapa. Dá sugestões até de penteado, modelo de óculos, maquilagem. Tudo pela harmonia do rosto. E chega o resultado final, aferido em novas fotos. Intimamente, cada um se pergunta: Quem é esse horror na foto antiga, teria sido eu? Ora, claro que não. Olha como sou bonitinha, aliás, sempre fui, essa foto antigfa deve estar distorcida ou então o problema é na imagem do computador. Nada como uma nova auto-estima que a Doutora dá de presente com muito amor e carinho. Obrigada, Doutora Jamilla. Vladia Daniel 340


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Foto escaneadada do manuscrito original

341


O D ONTOLO GIA V IVA

342

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

343


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Depoimento:

Vilma Meus dentes sempre me incomodaram, sempre desejei reestruturá-los, porém tinha muito medo. Não procurei antes por um profissional por desconhecer que poderíamos chegar a um resultado tão bom, a uma diferença tão grande no meu sorriso. E o melhor, sem perder a minha identidade. Eu possuía uma falha de dois dentes superiores que não nasceram, fazendo com que a minha arcada dentária fosse bem separada e os dentes com tamanhos disformes. Com o passar dos anos, a arcada se pronunciou muito para a frente. Eu ia frequentemente ao mesmo dentista, fazer revisão e verificar alguma cárie, mas o que me deixava triste era a estrutura dos meus dentes; ao sorrir, tinha o cuidado para que eles não aparecessem. O tempo foi passando e foram surgindo implantes dentários, embelezamento dos dentes, mas como eu disse no início, eu tinha medo. Até que um dia eu li uma reportagem sobre o trabalho da Doutora Jamilla Barroso, porque como este era o meu ponto fraco, sempre me interessava pelo assunto. Achei magnífico o trabalho, mas no momento eu não tinha tempo e situação financeira para pensar em tal tratamento. Guardei a entrevista por uns três a quatro anos. E cada vez mais me senti inferior com a arcada dentária que possuía. Tomei a decisão, vou procurar a Doutra Jamilla, pela qual fui muito bem atendida, percebendo que não estava diante de mais uma curiosa no assunto, e sim de uma pessoa capaz, que tem amor à profissão. Ela me comunicou que me não seria um trabalho fácil, porque havia perda óssea e problemas graves de doença periodontal, que eu teria de ir a uma periodontista, junto com um tratamento, sendo provável a duração de um ano para 344


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

o tratamento total. Em menos de 15 dias eu já estava com minha nova primeira dentição, a provisória, o que me encheu de alegria. Foram horas e mais horas de tratamento, e não pensem que eu sentasse naquela cadeira e meia hora depois eu estaria indo embora, eram horas de tratamento cada vez que eu ali sentava, mas como a Doutora explicava tudo o que acontecia, eu não me importava com a demora. Tenho que reconhecer que para ela o mais importante não são os minutos, as horas e sim a satisfação do seu paciente e a sua profissão. Tem dois anos que acabei o meu tratamento, ou melhor dizendo, que eu modifiquei a minha auto-estima. Quando hoje sorrio para o espelho, penso quanto tempo perdi, quantas gargalhadas cortei ao meio por lembrar dos dentes que tinha. Hoje, rio à vontade. Na verdade, eu achava bobagem essas insatisfações estéticas com o próprio corpo, achava um absurdo, uma vaidade extrema gastar dinheiro com isso, mas esta sensação de libertar-se de uma coisa que te incomoda não tem preço. Quando vejo uma foto da minha antiga boca, vejo o bem que me fez. Sinto-me até mais moça. Acho que é porque hoje eu sou uma pessoa mais sorridente. E felicidade remoça a gente. Gostaria de acrescentar a este depoimento sobre o tratamento, o incrível e fantástico carisma da Doutora Jamilla que além de ser uma excelente profissional, é uma pessoa muito humana, à qual eu só tenho elogios a fazer, além do alto-astral que nos transmite. E agora, aquelas conhecidas e sinceras palavras:

345


O D ONTOLO GIA V IVA

346

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

347


O D ONTOLO GIA V IVA

Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

Depoimento

Stênio Na profissão do ator, a palavra é um dos insrumentos fundamentais, pois é por onde ele se expressa e conta a história daquele personagem. Procurei a reabilitação oral e concluí que só através de uma oclusão perfeita é que eu conseguiria ter de volta tudo que havia perdido ao longo dos anos; e com isso perfeito, conquistei novamente essa ferramenta tão fundamental para o ator e para mim Stênio também; pois com a oclusão perfeita tenho a respiração, a fala e mastigação funcionando perfeitamente ao meu favor. E isso significa saúde não só bucal, mas também vital. E como trabalho num veículo como a televisão, onde a imagem e a comunicação, a estética que conquistei foi gratificante para mim e necessário para a minha profissão. Os meus sinceros agradecimentos ao talento dedicação e a genialidade desta grande profissional Doutora Jamilla Barroso. Stênio Garcia

348


Cap. 16 - Arquitetura e Rejuvenescimento Facial

JAMILLA BARROSO

Depoimento Stenio

349


Jamilla Barroso - Arquitetura e Rejuvenecimento Facial