Issuu on Google+

VIOLÊNCIA ESCOLAR: A PERCEPÇÃO DOS ATORES ESCOLARES E A REPERCUSSÃO NO COTIDIANO DA ESCOLA

James Costa Moura¹

Abstract: The present work has as purpose to present the school violence as one of the principal social problems observed today at the public and private schools in the city of Balsas/MA and that it consumes great amounts of energies that they are loosened by managers, teachers, coordinators, students and too much school actors and that could be used in other activities / situations. Key words: School, violence, school actors.

Resumo: O presente trabalho tem como finalidade apresentar a violência escolar como um dos principais problemas sociais observados hoje nas escolas públicas e particulares na cidade de Balsas/MA e que consome grandes quantidades de energias que são desprendidas por gestores, professores, coordenadores, alunos e demais atores escolares e que poderiam ser empregadas em outras atividades/situações. Palavras Chaves: Escola, violência, atores escolares.

________________________ Graduando do 3º Período do Curso de Pedagogia pela UemaNet de Balsas.


1 INTRODUÇÃO

A definição de violência se faz necessária para uma maior compreensão da violência escolar. É uma transgressão da ordem e das regras da vida em sociedade. É o atentado direto, físico e/ou psicológico contra a pessoa cuja vida, saúde e integridade física, mental, sexual ou liberdade individual correm perigo a partir da ação de outros. Para o corpo discente “violência representa agressão física, simbolizada pelo estupro, brigas em família e também a falta de respeito entre as pessoas”. Enquanto que para o corpo docente “a violência, enquanto descumprimento das leis e da falta de condições materiais da população, associando a violência à miséria, à exclusão social e ao desrespeito ao cidadão”. ABRAMOVAY; RUA (2002).

2 REFLETINDO ACERCA DO PROBLEMA

É importante refletirmos a diferença entre agressividade, crime e violência. A agressividade é o comportamento adaptativo intenso, ou seja, o indivíduo que é vítima de violência constante têm dificuldade de se relacionar com o próximo e de estabelecer limites porque estes às vezes não foram construídos no âmbito familiar. O sujeito agressivo tem atitudes agressivas para se defender e não é tido como violento. Ele possui “os padrões de educação contrários às normas de convivência e respeito para com o outro”. ABRAMOVAY; RUA (2002). O presente trabalho pretende apresentar a violência escolar sob dois aspectos: A percepção dos atores escolares e a repercussão no cotidiano da escola. Para tanto foi realizada pesquisa de campo em escolas balsenses da Rede Pública Municipal, Pública Estadual e Particular.

2.1 COLETA DE DADOS

Foram realizadas entrevista estruturadas em oito escolas balsenses; sendo três Escolas Públicas Municipais: Escola Municipal Elias Alfredo Cury, Escola Municipal Dr. José Bernardino e Escola Municipal Mariinha Rocha; três Escolas Públicas Estaduais: Unidade Integrada Professor Luiz Rego, Unidade Integrada


Professor Alexandre Pires e Unidade Integrada José Pereira; duas escolas particulares: Complexo Educacional Doce Infância e Escola Infantil Brincando e Aprendendo. Em cada escola foram realizadas entrevistas através do Questionário de Verificação de Percepção de Violência na Escola-QVPVE com os seguintes atores escolares: 01 (um) Diretor/Gestor, 01 (um) Coordenador Pedagógico 05 (cinco) professores e 05 (cinco) alunos escolhidos aleatoriamente perfazendo um total de 08 (oito) Diretores/Gestores, 08 (oito) Coordenadores Pedagógicos, 40 (quarenta) professores e 40 (quarenta) alunos, num total de 96 (noventa e seis entrevistas). Durante as entrevistas foram feitas as seguintes perguntas num total de nove: 1. Função na Escola; 2. De um mês para cá você presenciou cena de violência nesta escola? 3. Quem estava envolvido? 4. De um mês para cá você sofreu algum tipo de agressão dentro da escola? 5. Quem o agrediu? 6. Quais destas violências físicas ocorrem com mais frequência? 7. Quais os motivos alegados para justificar os atos de violência? 8. Você se sente preparado para lidar com a violência na escola? Qual a repercussão dessa violência no cotidiano da escola?

Após análise dos dados coletados, foram feitas as seguintes observações:

1-Função na Escola? 1.1-Diretores: 08 (oito); 1.2-Coordenadores Pedagógicos: 08 (oito); 1.3-Professores: 40 (quarenta); 1.4-Alunos: 40 (quarenta).

2-De um mês para cá você presenciou cena de violência nesta escola? 2.1-Diretores: 03 não, 05 sim; 2.2-Coordenadores Pedagógicos: 02 não, 06 sim; 2.3-Professores: 10 não, 30 sim; 2.4-Alunos: 03 não, 37 sim.


3-Quem estava envolvido? 3.1-Alunos da escola: 64; 3.2-Professores: 03; 3.3-Alunos e professores: 09; 3.4-Outros funcionários: 01; 3.5-Outros: 01

4-De um mês para cá sofreu algum tipo de agressão dentro da escola? 4.1-Diretores: 06 não, 02 sim; 4.2-Coordenadores Pedagógicos: 07 não, 01 sim; 4.3-Professores: 10 não, 30 sim; 4.4-Alunos: 12 não, 28 sim.

5-Quem o agrediu? 5.1-Aluno: 49; 5.2-Professor: 07; 5.3-Diretor: 02; 5.4-Pai: 01; 5.5-Outro: 01

6-Quais dessas violências físicas ocorrem com mais frequência? 6.1-Chutes e pontapés: 63; 6.2-Murros e socos: 49; 6.3-Beliscões e mordidas: 09; 5.4-Perfuração com objetos de estudo (lápis, apontador, tesoura): 11; 5.5- Perfuração com objetos de estudo (facas, canivetes, etc.): 09.

7-Quais os motivos alegados para justificar os atos de violência? 7.1-Resposta a agressão física: 31; 7.2-Resposta a agressão verbal: 35; 7.3-Nenhum: 30.

8-Você se sente preparado para lidar com a violência na escola? 8.1-Diretores: 06 não, 02 sim; 8.2-Coordenadores Pedagógicos: 07 não, 01 sim;


8.3-Professores: 34 não, 06 sim; 8.4-Alunos: 33 não, 07 sim.

9-Qual a repercussão dessa violência no cotidiano da escola? 9.1-Gera indisciplina prejudicando o clima escolar: 81; 9.2-Toma muito tempo útil da direção e professores: 20; 9.3-Consome recursos financeiros: 12; 9.4-Prejudica o relacionamento aluno/professor/aluno/aluno: 90; 9.5-Aumento do desrespeito entre os atores escolares: 73; 9.6-Insegurança generalizada: 94; 9.7-Aumento da agressividade: 15; 9.8-Desestímulo para frequentar as aulas: 47; 9.9-Vergonha: 39; 9-Déficit de aprendizagem: 24; 9-Aumento da percepção da violência: 37.

2.2 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA

1-Função na Escola? 40 35 30 25 20 15 10 5 0

2-De um mês para cá você presenciou cena de violência nesta escola 40 35 30 25 20 15 10 5 0

Não Sim


3-Quem estava envolvido? 70 60 50 40 30 20 10 0

4-De um mês para cá sofreu algum tipo de agressão dentro da escola? 30 25 20 15 10

Não

5

Sim

0

5-Quem o agrediu? 50 40 30 20 10 0 Aluno

Professor Diretor

Pai

Outro

6-Quais dessas violências físicas ocorrem com mais frequência? 70 60 50 40 30 20 10 0


7-Quais os motivos alegados para justificar os atos de violência?

35 34 33 32 31 30 29 28 27 Resposta a agressão física

Resposta a agressão verbal

Nenhum

8-Você se sente preparado para lidar com a violência na escola? 35 30 25 20 15 10 5

Não Sim

0

9-Qual a repercussão dessa violência no cotidiano da escola? 100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0


3 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Conclui-se pelo trabalho ora apresentado, que a violência é um dos principais problemas dentre tantos que afligem nossas escolas, quer públicas quer particulares. A violência está estratificada nas diversas camadas sociais que compõe o universo escolar e deve ser encarada como questão a ser trabalhada de forma séria, despida de preconceitos e urgentemente.


REFERÊNCIAS ABRAMOVAY, Miriam; RUA, Maria das Graças - Violência nas escolas. Ed. UNESCO, doações institucionais. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Miniaurélio Século XXI Escolar: O minidicionário da língua portuguesa. 4ª edição revisada e ampliada – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Escola Municipal Elias Alfredo Cury; Escola Municipal Dr. José Bernardino; Escola Municipal Mariinha Rocha. Entrevistas. UNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO. Unidade Integrada Professor Luiz Rego; Unidade Integrada Professor Alexandre Pires; Unidade Integrada José Pereira. Entrevistas. ESCOLAS PARTICULARES. Complexo Educacional Doce Infância; Escola Infantil Brincando e Aprendendo. Entrevistas.


ANEXO I Questionário de Verificação de Percepção de Violência na Escola 1. Função na Escola

1( 2( 3( 4(

) Aluno ) Professor ) Diretor ) Coordenador

2. De um mês para cá você presenciou cena de violência nesta escola?

1( 2( 3( 4(

) Não ) Sim, nos últimos 5 dias ) Sim, nos últimos 20 dias ) Sim, nos últimos 30 dias

3. Quem estava envolvido?

1 ( ) Não presenciei nenhuma 2 ( ) Alunos da escola 3 ( ) Aluno(s) e professor(es) da escola 4 ( ) Professores da escola 5 ( ) Outros funcionários 6 ( ) Outros. __________________

4. De um mês para cá você sofreu algum tipo de agressão dentro da escola?

1( 2( 3( 4(

) Não ) Sim, nos últimos 5 dias ) Sim, nos últimos 20 dias ) Sim, nos últimos 30 dias

5. Quem o agrediu?

1( 2( 3( 4( 5(

) Aluno ) Professor ) Diretor ) Pai ) Outro.____________________

6. Quais destas violências físicas ocorrem com mais frequência? (Caso necessário marque mais de uma opção)

1 ( ) Não há violência física 2 ( ) Chutes e pontapés 3 ( ) Beliscões e mordidas 4 ( ) Murros e socos 5 ( ) Perfuração com objetos de estudo (lápis, apontador, tesoura) 6 ( ) Perfuração com outros objetos (facas, canivetes, etc.)

7. Quais os motivos alegados para justificar os atos de violência?

1( 2( 3( 4(

8. Você se sente preparado para lidar com a violência na escola?

1 ( ) Não 2 ( ) Sim

) Não há violência física ) Resposta à agressão física ) Resposta à agressão verbal ) Nenhum

9. Qual a repercussão dessa violência no cotidiano da escola? ______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________


Violência Escolar_A percepção dos atores escolares e a repercussão no cotidiano da escola