Issuu on Google+

PRINCÍPIOS BÍBLICOS PARA O CASAMENTO Por James Costa Moura

TEXTO: Gênesis 2: 18; 21-24 Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem. Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada. Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne. INTRODUÇÃO - Princípio: Regra, preceito (Dicionário Aurélio); Deus nos dotou de discernimento, sabedoria para escolhermos o melhor para nossas vidas; e o melhor é seguirmos justamente seus preceitos, seus princípios. Para o casamento não é diferente e há princípios a serem seguidos para um casamento abençoado. 1- Os maiores problemas enfrentados pelas famílias as vezes podem começar na formatação familiar (monoparental, sem regras claras, sem responsabilidades); 2- Outros grandes problemas são os relacionamentos. 3- A maneira de resolvê-los é obedecendo aos princípios bíblicos para o casamento.


QUAIS SÃO ELES? 1 – Reconhecer o casamento como um compromisso de aliança: - Votos matrimoniais a nosso cônjuge e a Deus: Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. O que votares, paga-o. Melhor é que não votes do que votares e não pagares. (Eclesiastes 5.4-5); - Clareza na vontade de Deus: Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. (Gênesis 2.24); Assim eles já não são mais dois, sim uma só carne. Portanto o que Deus uniu não separe o homem. (Mateus 19.6); - Muitas bênçãos em um relacionamento de aliança: Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa. (Eclesiastes 4. 9-12); 2 – Unidade: - Matrimônio que completa não que rompe: Então disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne. (Gênesis 2. 23 a). Primeira declaração de amor da história; Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne. (Gênesis 2.24). Deixar: Geograficamente, financeiramente, emocionalmente. Deixar não é abandonar; - Unidade em acordo: Acaso andarão dois juntos, se não estiverem de acordo? (Amós 3.3). Acordo não é inexistência de diferenças. (Ex.: Banda de música, coral); 3 – Harmonia: - Expectativas erradas: a) Beleza exterior e idade; b) Cerimônia espetacular (muita festa, lua-de-mel); c) Acúmulo de bens e segurança financeira (preciso que alguém me sustente, pau que dá sombra); Pau que dá sombra está em Salmos 1º;


- Expectativas Divinas: a) Honestidade: Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros.(Efésios 4.25); b) Discrição; c) Fidelidade; d) Respeito: (1 Pedro 3.1) e (1 Pedro 3.7). Pedir que leiam; e) Altruísmo: Não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros. (Filipenses 2.4); f) Paciência: Sabei isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar. (Tiago 1. 19-20); g) Humildade: O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, (1 Coríntios 13.4); - Harmonia dos papéis: Marido: Líder, Sacerdote do lar, protetor, provedor; Esposa: Companheira, Auxiliadora, Intercessora, administradora; 3 – Perdão: - Perdão é decisão: (Mateus 18.21-22). Pedir que leiam; - Consequências da falta de perdão: a) Doenças físicas e emocionais: Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem (Hebreus 12. 14-15); b) Bloqueia as promessas de Deus: Quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas ofensas. (Marcos 11.25); - Exercite o perdão: Coloque suas feridas sobre a cruz e receba em troca o bálsamo curador. Escolha perdoar e abençoar aqueles que foram perdoados por você. “Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem”. (Mateus 5.44). Se você como cristão é capaz de perdoar alguém que não é e te fez mal quanto mais alguém que vive ao seu lado e que você escolheu como companheiro ou companheira.


CONCLUSÃO Somente se vivermos guiados por estes e outros princípios bíblicos, que Deus em sua infinita sabedoria criou para nosso proveito e sua glória, poderemos desfrutar verdadeiramente de todas as bênçãos que Ele prometeu quando projetou o casamento. Paz a todos que estão em Cristo Jesus.


Princípios Bíblicos para o Casamento