Issuu on Google+

JALLES na frente! Goianésia, 18 de Agosto de 2012

A população de Goianésia quer JALLES na Prefeitura. É o que aponta a pesquisa veiculada no Jornal Tribuna do Planalto, realizada pelo Ipem/Tribuna. JALLES é o preferido por 40,4% dos eleitores do município contra 37,8% das intenções de voto do atual prefeito Gilberto Naves (PMDB). A vantagem do candidato da Coligação Goianésia Pode Mais é de 2,6 pontos porcentuais. A pesquisa ouviu

Jornal Jalles 45 Nº 02

501 eleitores de Goianésia, entre os dias 7 e 9 de agosto. O levantamento espontâneo foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) sob o número GO-00097/2012. A pesquisa mostra o sentimento do povo de Goianésia que quer mudança e reconhece no JALLES a melhor opção pela sua competência, experiência e dedicação ao trabalho, para a cidade ter mais ação e mais futuro.

Goianésia não tem onde enterrar seus mortos

Página 3

E veja também:  JALLES, Página 2 A

prefeito realizador

verdade sobre as casas

Páginas 4 e 5  JALLES

com o povo

Página 7 Inauguração População sofre com a falta de vagas no cemitério municipal

do Comitê Nação 45

Págs. 8

Seu espaço interativo. Opine! contato@jalles45.com.br facebook.com/jalles45 twitter.com/jalles45


2

GESTOR EXEMPLAR

Obras do JALLES espalhadas pela cidade são importantes até hoje Próximo prefeito de Goianésia tem experiência, tradição e extensa folha de serviços prestados ao município; vida pública começou com ele ainda jovem

P

refeito mais jovem da história de Goianésia, eleito aos 26 anos, Jalles Fontoura realizou administração exemplar e, para a época, ousada, construindo importantes obras e benefícios para a população que estão aí até hoje. Os mais velhos lembram e mesmo aqueles que não o conhecem utilizam algumas das obras do JALLES espalhadas pela cidade, como o Centro Desportivo Alfredo Nasser e a Feira Coberta Mário Silva, erguidos em sua administração. “No governo do Jalles, de 77 a 82, a cidade avançou muito”, diz o ex-prefeito Otavinho, elencando obras como as construções da pista do Aeroporto Municipal Santa Cecília, transferido do Nova Aurora para o seu local atual; da praça Fundo de Vale; a abertura da avenida Contorno e a implantação da primeira Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da cidade. A exemplo do Otavinho, de quem o próximo prefeito é irmão, JALLES também deixou a administração bem avaliado. De lá, seguiu direto para a vida parlamentar, eleito deputado estadual e, depois, deputado federal, quando integrou a Assembleia Nacional Constituinte. JALLES investiu muito em saneamento básico; é dele a construção da 1ª Lagoa de Tratamento de Esgoto de Goianésia (foto), bem como do emissário que transportava para lá o esgoto da cidade, que durou até a gestão do Otavinho

Feira Coberta Mário Silva, inaugurada em junho de 1981: foi o JALLES que fez

JALLES abriu a avenida Contorno, outra obra importante para a cidade

JALLES construiu a pista do novo Aeroporto Municipal de Goianésia, que ele transferiu do bairro Nova Aurora para o local atual, em maio de 1982

JALLES duplicou o Colégio Jalles Machado, onde construiu pavilhão com 10 salas de aula; ampliação inaugurada em 1980

A praça Fundo de Vale, é mais uma obra ainda presente na vida da cidade, construída por JALLES, que urbanizou o vale do córrego Calção de Couro e o inaugurou em janeiro de 1981

Terminal Rodoviário de Goianésia, inaugurado em 1982: mais uma importante obra do JALLES prefeito para a cidade

A praça São João, de Natinópolis, é outro bem público com a marca do JALLES, que a construiu e inaugurou em sua administração. Praças dos povoados Juscelândia e Cafelândia também são obras do prefeito realizador ainda

A praça Manoel Alves da Costa, na Vila Vera Cruz, inaugurada em junho de 1979: foi o JALLES que fez. Além desta, JALLES construiu as praças Dimas Carrilho, no bairro Carrilho, e Maria Joana Rodrigues, no Santa Luzia

OUTRAS OBRAS DO JALLES DUPLICAÇÃO CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO REFORMA E CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CONCLUSÃO CONSTRUÇÃO

No 2º ano de seu governo, JALLES entregou o Centro Desportivo Alfredo Nasser, inaugurado por ele no aniversário de 25 anos de Goianésia

CONSTRUÇÃO RECONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO ABERTURA PAVIMENTAÇÃO CONSTRUÇÃO AMPLIAÇÃO CONSTRUÇÃO AMPLIAÇÃO AMPLIAÇÃO PAVIMENTAÇÃO AMPLIAÇÃO CONSTRUÇÃO

Colégio José Carrilho Colégio Luiz Gonzaga 28 Escolas no município, inclusive na zona rural Escolas nos povoados de Juscelândia e Cafelândia e distrito Natinópolis Colégio do Morro Branco Nova ponte da avenida Goiás, sobre o córrego Calção de Couro Pontes das ruas 29, 31 e 27, sobre o córrego Calção de Couro Ponte na avenida Contorno, na região leste da cidade Rede de esgoto, já iniciada no Centro Rede de esgoto do bairro Nova Aurora Emissário que transportava esgoto até a lagoa de tratamento (durou até a gestão do Otavinho) Estradas de Goianésia a Juscelândia, Capão Verde e Natinópolis Centenas de bueiros, pontes e represas Estradas vicinais Mais de 1 milhão de m2 de asfalto Mais de 1 milhão de m lineares de meios-fios Hospital Municipal Matadouro público, hoje frigorífico Minerva Rede elétrica na zona rural Fábrica de manilhas e meios-fios Vila Vera Cruz; Juscelândia; e Cafelândia Asfalto no centro da cidade Iluminação pública central das avenidas Goiás e Brasil


3

Cemitério Municipal com capacidade esgotada

R

ecentemente, a Câmara Municipal de Goianésia aprovou o projeto que regulamenta a criação de um novo cemitério municipal. O projeto, de autoria do executivo, veio em momento tardio uma vez que a capacidade do cemitério já se encontra esgotada há alguns anos. O problema afeta muitas famílias que, além de lidar com o sofrimento do luto, precisam lidar com a dor de não ter onde enterrar seus entes queridos. Joana D´Arc da Silva perdeu seu pai este mês e, em meio à dor do luto teve que lidar com o problema da falta de vaga para sepultamento no Cemitério Municipal, o único existente em Goianésia. “Meu pai faleceu e a resposta que tive foi que não há mais espaço. Têm que pegar uma catacumba emprestada ou colocar o corpo lá e depois de três anos retirar. E se não tiver pra onde levar,

eles mesmos retiram. Isso é um desrespeito, porque a gente não vai ter a oportunidade de ter um local para visitar nosso ente querido”, lamentou. De acordo com o administrador do Cemitério Nelson Pereira, não existem mais valas para serem vendidas no Cemitério Municipal. “As pessoas que falecem no município são enterradas na terra (sem a cova) e depois de três anos, se a família não transferir a ossada para outro cemitério a gente encaminha para o ossuário. Em Goianésia não existem mais covas para vender, a capacidade do Cemitério Municipal está esgotada”, afirmou. O Projeto de Lei que autorizou a compra do terreno destinado às sepulturas foi aprovado somente em fevereiro de 2012 e até a presente data ainda não há soluções para a falta de vagas no cemitério municipal.

o Compromisso d JALLES vai construir o novo Cemitério Municipal de Goianésia para garantir dignidade às famílias que atualmente sofrem com a falta de vagas para sepultar seus entes queridos.

IML de Goianésia não faz autópsias Apesar das afirmações que o Instituto Médico Legal (IML) de Goianésia está em pleno funcionamento, o órgão funciona somente para exames de corpo de delito, aquele realizado quando se trata de lesão corporal. Médico, o candidato a vice-prefeito do JALLES, Dr. Robson, esclarece que, para funcionar, o IML precisa ter um médico-legista em sua equipe. “Sem ele, na verdade, o IML só pode fazer exame de corpo de delito. Para a autópsia, realizada quando a pessoa morre de causas não naturais, como homicídio e acidente, por exemplo, o legista é necessário, pois ele é

um policial médico, especializado em autópsias”, explica. Em Goianésia, o IML não conta em sua equipe com o médico-legista. Daí a procedência na reclamação da dona de casa Lenir das Graças, 50 anos, moradora do bairro Primavera. Ela sabe bem a falta que o legista faz: “Quando alguém morre, o corpo �ica muito tempo na rua, demoram a buscá-lo, o defunto �ica fedendo no sol, até [o legista] chegar de Ceres. Tem que melhorar isso. Goianésia precisa de IML de verdade. Ele [o prefeito] diz que criou, mas ninguém sabe. Eu não vi esse IML ainda não. É só propaganda!”, ressalta.

o Compromisso d

Um dos compromissos do JALLES para sua gestão é trazer o Médico Legista para Goianésia. Esse processo é feito com o governo estadual, por meio de concurso público, que o próximo prefeito já está negociando com o próprio governador Marconi Perillo. Goianésia necessita urgentemente desse serviço público, que traz dignidade aos familiares que perdem um ente querido. JALLES e Dr. Robson fazem o compromisso: com eles o IML vai funcionar DE VERDADE!


4

A VERDADE SOBR A atual gestão não entregou nenhuma casa, não dispõe de terreno para construí-las e se apoia em loteamentos particulares, a maioria financiada pela Caixa, para justificar promessa não cumprida das 2 mil moradias

S

em construir nem entregar as 2 mil casas para a população de baixa renda de Goianésia, prometidas na campanha eleitoral de 2008, a atual gestão caminha para um fim melancólico. Desacreditada, apela para a falsa propaganda, na tentativa desesperada de voltar a iludir o povo ––e, assim, renovar o mandato––, exibindo casas e terrenos de loteamentos particulares, a maioria financiada pela Caixa Econômica Federal, como se fossem aquisições ou construções da Prefeitura. “Nenhuma casa, das 2 mil prometidas, foi construída pelo atual governo até agora. E a Prefeitura não dispõe de nenhuma área”, garante Liovaldo Modesto da Silva, o Grilo, que dirigiu o Departamento de Habitação do município até julho deste ano. Grilo pediu exoneração do cargo, envergonhado diante dos muitos pedidos e cobranças da comunidade. “Acreditei enquanto foi possível. Quando senti que o projeto não ia acontecer, pedi para sair”, conta. O Departamento de Habitação, que Liovaldo dirigia, era frequentado diariamente por pessoas da comunidade, ansiosas pela informação de quando as casas ficariam prontas e quando se livrariam do aluguel. “Cerca de 20 a 30 pessoas me cobravam todos os

Placas das 200 casas no Residencial Paulo Dias e da construtora: nada da Prefeitura

dias e eu lhes falava da expectativa de que as casas seriam construídas, mas não tive culpa por isso. Nunca as enganei. Embarquei no mesmo barco, até sentir que também tinha sido ludibriado”, desabafa. Segundo Grilo, a promessa era a própria Prefeitura construir, com recursos municipais, 2 mil unidades, divididas em 4 etapas. Ele res-

salta que o prefeito imaginou levantar 500 casas a cada ano, de 2009 até o fim do seu mandato, que está próximo. Mas, para o ex-diretor de Habitação, tudo não passou de sonho frustrado. “Na verdade, faltou planejamento. O prefeito lançou o projeto sem ter noção de como funcionaria, embora soubesse que não tinha área disponível.

Ele já sabia da necessidade de expansão do perímetro urbano”, afirma Grilo, sem entrar no mérito da suposta queda de braço entre o prefeito e o Legislativo. “Usa isso como argumento, mas simplesmente enganou as pessoas”, constata. CONSENSO A reportagem teve acesso a documentos que comprovam

que essa queda de braço, alegada pelo governo municipal, nunca existiu. A atual gestão tenta, com isso, a intenção de transferir toda a responsabilidade pela não construção das casas, desviando, dessa forma, o foco de como elas foram prometidas. Na Câmara, tanto o projeto de lei nº 5/11, que fixa o perímetro urbano de Goiané-


RE AS CASAS sia, quanto o nº 46/12, que concede isenção dos impostos e taxas municipais às construtoras que executarem obras do Programa Minha Casa, Minha Vida, ambos de autoria do Poder Executivo, tiveram tramitação urgente. O primeiro só foi encaminhado ao Legislativo no início de 2011, 3º ano da atual gestão, no dia 9 de fevereiro, e demorou apenas 29 dias da data de entrada à aprovação; e o segundo, enviado este ano, em 22 de março, foi votado em terceira e última votação no dia 10 de abril, menos de um mês depois de protocolado na Secretaria da Casa. Portanto, conclui-se: não houve queda de braço, e sim, consenso pelo soberano Plenário.

EXEMPLO O ex-diretor de Habitação, Liovaldo Grilo, critica o gestor municipal, que chegou a anunciar que estava construindo as 232 casas do Vida Nova, onde as moradias de interesse social formam um conjunto particular, da Planahp Construtora. “Na verdade, não tenho conhecimento de nenhum documento oficial das empresas firmando compromisso com a Prefeitura. O compromisso das construtoras é com a Caixa e quem adquirir esses imóveis ficará atrelado às prestações”, explica. No Vida Nova, mais de 1,2 mil pessoas se inscreveram para obter o financiamento, mas a Caixa ainda não respondeu quais tiveram o cadastro aprovado. Um dos critérios para entrar no programa, para aquisição das casas de 2 quartos, por exemplo,

é comprovar renda de R$ 1,3 mil a R$ 2,3 mil.

TUMULTO Em abril de 2009, primeiro ano do atual governo, mais de 5 mil pessoas se inscreveram esperançosas de realizar o sonho da casa própria. Teve gente que dormiu na fila, enfrentou madrugada fria e houve empurra-empurra. No meio da confusão, há quem diga: o prefeito chegou

O ex-diretor de Habitação da Prefeitura, Grilo: “Fiquei envergonhado”

a tomar um sopapo. Era a falta de planejamento. “Naquela oportunidade, se tivessem sido esclarecidos os critérios do programa, muitas pessoas teriam evitado passar a noite lá. Depois das inscrições, mais de 5 mil feitas, eu soube que muitas não atenderiam aos requisitos. E, desnecessariamente, passaram por desconfortável situação, quando já se sabia que não preencheriam os critérios.”

No Bairro Vida Nova, da Planahp, de novo a constatação: o loteamento não é da Prefeitura

5 Residencial Paulo Dias Onde: Próximo ao Bairro Nova Fiíca 2 Como funciona: Financiamento pela Caixa; Programa Minha Casa, Minha Vida Bairro Vida Nova Onde: Loteamento dentro do Colina Park Como funciona: Obra totalmente particular; financiamento pela Caixa, dentro do Minha Casa, Minha Vida. Prestações a partir de R$ 350, de acordo com o tempo de financiamento; interessados pagam R$ 15 pela inscrição; para assinar contrato, é preciso comprovar renda de R$ 1,3 mil a R$ 2,3 mil. Custo das casas de 2 quartos: R$ 67 mil, com subsídio do Minha Casa, Minha Vida, de até R$ 17 mil. Custo das casas de 3 quartos: indefinido Residencial Mariana Onde: No fim da Avenida Minas Gerais, próximo ao Colina Park Como funciona: Financiamento pela Caixa, inicialmente voltado para servidores municipais. Custo a definir, em torno de R$ 300 e R$ 350, por tempo também indefinido Residencial Jardim do Cerrado Onde: No fim da Rua 34, ao lado do Bairro Nova Aurora 3 Como funciona: Financiamento pela Caixa. Valor das prestações a ser definido Residencial Jardim da Serra Onde: Saída para o Povoado Cafelândia Como funciona: Financiamento pela Caixa. Valor das prestações a ser definido

No Bairro Vida Nova, da Planahp, de novo a constatação: o loteamento não é da Prefeitura

Jardim Mariana Onde: Próximo ao Jardim Esperança Como funciona: Financiamento também a ser definido


6

COLIGAÇÃO MAIS PROGRESSO

A Coligação Mais Progresso, formada pelo PR, DEM, PSDB, PSD e PTdoB, apresenta os seus candidatos a vereador. São valorosos companheiros e companheiras, imbuídos do espírito público de bem servir ao próximo, que ajudarão o próximo prefeito de Goianésia, JALLES, e o vice, Dr. Robson, a realizarem mais ação e mais futuro para todos os goianesienses.

COLIGAÇÃO MAIS PROGRESSO

Abadio Ferreira Pão Baiano

22000 22100 22929

Temal Carrilho Mangubão Cely Bete do Jorge Gerson Dias Ismael da Casa de Goianésia Zé Alfredo (Zé do Osso) Mauricinho

25123 25111 25345 25560 25678 25789 25456 25614

Abadia Delfino

45111

Adriana Dias

45331

Ana Lúcia

45555

João Chimango (João do Couto)

45600

Joaquim Venâncio

45677

Ticha

45678

Moisés

45123

Batata

45333

Júlio Cardoso Leni Lucas Manoel Catireiro Lúcia da Assistência Miguelzinho Tião do Mercado Simone Matos Vandeir Ocozias (Tatu)

55201 55233 55000 55111 55110 55555 55222 55123 EXPEDIENTE

Editora-chefe: Daniela Rodrigues Jornalista Responsável: Daniela Rodrigues - JP/GO 2345 COLIGAÇÃO GOIANÉSIA PODE MAIS: PSDB/DEM/PSD/PR/PRB/PSDC/PHS/PMN/PV/ PC do B/ PT do B CNPJ DO CANDIDATO: 16.222.136/0001-86

COLIGAÇÃO MUITO MAIS

A Coligação Muito Mais, que reúne PRB, PSDC, PHS, PMN, PV e PCdoB, pede o seu apoio, entusiasmo e voto para eleger os seus integrantes à Câmara Municipal. Lá, legitimados pela vontade popular, juntos com JALLES, o próximo prefeito, e Dr. Robson, o seu vice, eles atuarão no sentido de melhorar a vida da nossa gente e fazer Goianésia avançar mais rumo ao desenvolvimento.

COLIGAÇÃO MUITO MAIS Cleusa Floriano Lourivalino “Fio”

10100 10000

Erineia da Saúde

27123

Reginaldo Nascimento

27100

Ana Maria Prof. Celismar Edson do Couto Ezio Caetano Fábio da Enigma Dé Gaúcho do Forró Marlon Zilma do Restaurante

31144 31234 31340 31311 31111 31115 31450 31031 31123

Dunga Donizete Edvam Guilherme Cardoso Jefferson Enfermeiro Zilda

33567 33150 33222 33000 33456 33111

Correia Célio Cândido Dalzira Donizeth Bombom Gilberto Sapateiro Prof. Rubinho Silvaneide Tarlei da Eletrônica

43190 43222 43456 43777 43233 43211 43123 43125

Valdeci

65123

Impressão: J. CÂMARA & IRMÃOS S/A CNPJ FORNECEDOR: 01.536.754/0001-23 TIRAGEM: 10.000 EXEMPLARES


7

JALLES está com o povo!

JALLES percorre todo o município para ouvir as reivindicações da população e apresentar suas propostas que vão transformar Goianésia! JALLES vai a Gurupi-TO visitar a Unirg Para criar em Goianésia a Faculdade de Medicina, o futuro prefeito JALLES visitou a Universidade Regional de Gurupi – Unirg, que recebe estudantes de todo o Brasil, com o objetivo de conhecer o seu funcionamento e sua experiência de sucesso no município. Gurupi era uma região que sobrevivia do agronegócio e hoje é reconhecida por ser uma cidade voltada à educação. JALLES vai tornar Goianésia um polo de conhecimento.

JALLES se reúne com micro e pequenos empresários Funcionários e empresários que compõem o Distrito Agroindustrial de Goianésia (DAIGO) receberam o futuro prefeito da cidade, JALLES Fontoura, e o vice Dr. Robson. JALLES ressaltou a importância dos micro e pequenos empresários do município. “A categoria contribui de forma direta e indireta, pois ela gera empregos, movimentando a economia de Goianésia e tem que ter apoio da administração municipal”, enfatizou. Quando foi secretário da fazenda, JALLES reduziu os impostos de 17% para 12% para micro e pequenas empresas e fez o compromisso de incentivar os micro e pequenos empresários do município.

Sr. José e dona Francisca receberam com muito carinho, em sua residência, o futuro prefeito de Goianésia, JALLES Fontoura

JALLES e Dr. Robson se reuniram com profissionais do esporte, que reivindicaram mais incentivo aos atletas da cidade. JALLES fez o compromisso de investir no esporte e deixou claro que faz parte de um time que veio pra ganhar!

JALLES com estudantes de Medicina Diener Alpefeler Mota, Jessica Ferreira e Denisia Mota, de Goianésia que moram em Gurupi

Moradores da Ponte Alta recebem JALLES O futuro prefeito JALLES e o vice Dr. Robson foram a região de Ponte Alta. As principais queixas dos moradores são em relação à estrada e ao transporte escolar. JALLES fez o compromisso de recuperar todas as estradas da zona rural do município e de melhorar o transporte para os alunos que precisam se deslocar até a cidade para estudar.

JALLES faz o compromisso de recuperar estradas da zona rural

JALLES incentivará micro e pequenos empresários

JALLES reuniu uma multidão no Bairro São Cristóvão. Os moradores querem mudanças e elas virão nas propostas de JALLES e Dr. Robson

No bairro São Cristóvão, os moradores reivindicaram melhorias na saúde. JALLES fez o compromisso de transformar a saúde, com o apoio do médico Dr. Robson, por meio da criação da Faculdade de Medicina, Hospital Universitário e Policlínica de Especialidades Médicas, implantação de UTI pública, reativação dos postos que foram fechados pela atual gestão e a construção de mais unidades de saúde.

JALLES visitou Natinópolis e foi recebido pelos moradores, que ressaltaram as obras que ele realizou quando prefeito de Goianésia em benefício da comunidade do distrito, como a praça São João e a rede de abastecimento de água


8

Click 45

A juventude com JALLES 45 A

inauguração do Comitê Nação 45, na Avenida Pará com a rua 27, agitou Goianésia no dia 11 de agosto. Uma galera animada e cheia de energia compareceu em grande número para apoiar a candidatura de JALLES e do Dr. Robson. Segundo José Luiz Germano, Presidente do Nação 45, a ideia de criar um comitê específico para jovens surgiu do interesse da juventude pela política. “E a gente vê o resultado aqui, com a casa cheia, todo mundo querendo participar, opinar e demonstrar seu apoio a JALLES e Dr. Robson”, ressaltou. JALLES e Dr. Robson vão proporcionar aos jovens mais opções de lazer, com a criação da Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer, a instituição do Calendário de Festas e a revitalização do Centro Cultural. No esporte, JALLES construirá o novo estádio Valdeir José de Oliveira, implantará ciclovias e incentivará a prática esportiva. Na educação, haverá a oferta de mais cursos profissionalizantes e programas voltados para a conquista do primeiro emprego.

“Estou com o Jalles, por confiar nele. É homem de compromisso, só fala a verdade, e o que disser que faz, ele faz. É o melhor presente para o futuro de Goianésia.” (Helena Pereira dos Santos, 39 anos, vendedora, goianesiense, residente no bairro São Cristóvão)

“Toda vida votei neles [falando da Família Lage] e nunca deixarei de apoiá-los: são pessoas honestas, não brincam com o sentimento dos outros. Todo mundo é Jalles lá em casa. O Jalles ganhando, Goianésia pode mais.” (Carminda Sátila Gregório, dona de casa, filha do povoado Morro Branco e dos pioneiros Eugênio e Eloídes, residente no Residencial Flamboyant)

“Se Deus quiser, vou votar no Jalles. As propostas dele são as melhores para Goianésia, que precisa de mais saúde, mais educação, mais lazer. Meu primeiro voto foi para o pai deles [Dr. Otávio Lage], e nunca me decepcionei. A esperança é boa, porque o irmão dele [Otavinho] foi muito bom, o pai dele também e ele será igual.” (Jorge José de Oliveira, 91 anos, aposentado, filho do pioneiro Eliziário José de Oliveira, residente em Goianésia desde 1960)


Jornal Jalles 45