Page 1

DEZEMBRO 2012 · Receba comodamente o Jornal de Abrantes em sua casa · 12 publicações · 10 euros (despesas de envio) · 241 360 170

GR

AT U

de

jornal abrantes

IT

O

Diretora HÁLIA COSTA SANTOS · Editora JOANA MARGARIDA CARVALHO · MENSAL · Nº 5502 · ANO 112 · DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

“Natal é dar prendas, fazer o pinheirinho... é uma festa”

ENTREVISTA FICCIONADA

“A minha riqueza vem do sorriso das pessoas” Na sua passagem pelo comércio tradicional de Abrantes, o Pai Natal foi visto pelo Jornal de Abrantes. Sendo uma oportunidade única, damos voz ao homem que continua a querer distribuir alegria, mas que se vê confrontado com imensos problemas. página 3

HOTEL DE ABRANTES

Projeto para obra de 10 milhões e penhora Já se conhece o projeto de reabilitação do Hotel Turismo, que inclui um SPA e mais quartos. A obra pode chegar aos 10 milhões de euros. Entretanto, a atual administração foi confrontada com uma ação de penhora relativa a uma indemnização a uma exfuncionária. página 5

ABRANTES

Escolas com nova vida e novas atividades As antigas escolas primárias estão a renascer. A autarquia de Abrantes, à semelhança do que também acontece noutros concelhos, cedeu os espaços às entidades de interesse público que delas necessitem. E há um pouco de tudo. página 7

O comércio de Abrantes prepara-se para dar o seu melhor, nesta época de Natal. Nesta e noutras cidades da região, aposta-se na animação e em estratégias de marketing para atrair negócio. Os políticos desejam as boas festas e as crianças explicam-nos o que é o Natal. páginas 11 a 15 Faça compras no Robalo & Filho e aproveite a campanha especial de

OFERTA

de uma semana de férias no

Algarve*

*Consulte, na loja, os detalhes desta campanha/oferta.

Neste NATAL Vá de Férias!

ELECTRODOMÉSTICOS

Encosta da Barata - Bloco F - ABRANTES tel.: 241 372 822 | robalo.filho@gmail.com


2 ABERTURA FOTO DO MÊS

EDITORIAL

de

jornal abrantes

DEZEMBRO 2012

FICHA TÉCNICA Diretora Hália Costa Santos (TE-865) halia.santos@lenacomunicacao.pt

Editora Joana Margarida Carvalho (CP.9319) joana.carvalho@lenacomunicacao.pt

As boas notícias dos mais pequenos

Sede: Av. General Humberto Delgado – Edf. Mira Rio, Apartado 65 2204-909 Abrantes Tel: 241 360 170 Fax: 241 360 179 jornaldeabrantes @lenacomunicacao.pt

Redação Ricardo Alves (TP.1499) ricardo.alves@lenacomunicacao.pt

Alves Jana André Lopes Paulo Delgado

Publicidade Miguel Ângelo 962 108 785 miguel.angelo@lenacomunicacao.pt

Ramiro Farrolas Tel: 962 108 766

A ponte de Constância reabriu recentemente com uma novidade: mais luz. O problema é que a luz é tanta que vários condutores se queixam, uma vez que chegam a ficar encandeados.

INQUÉRITO

Qual é a sua opinião sobre o anúncio de que a vaca e o burro nunca deveriam ter feito parte do presépio?

ramiro.farrolas@lenacomunicacao.pt

Secretariado Isabel Colaço

Design gráfico António Vieira

Produção gráfica Semanário REGIÃO DE LEIRIA

Impressão

Mário Pernadas

Luís Gaspar

Celeste Delgado

Abrançalha

Vale de Mestre

Tramagal

Acho que essencialmente é um pouco dececionante o papa vir falar numa questão destas numa altura em que a Europa atravessa uma crise económica e social como nunca enfrentou. A igreja é um pilar para muita gente que aí encontra o seu equilíbrio. É a mesma coisa que dizer que o pai Natal foi inventado pela Coca-Cola. Não era necessário este tipo de discurso.

Não é de bom senso que o papa venha dar uma notícia destas sobre uma tradição de sempre. Os meus pais sempre fizeram o presépio comigo com o burro e a vaquinha e assim aprendi a história sobre o nascimento do menino Jesus. E é assim que a penso transmitir aos meus filhos. O meu presépio já está feito e vai ter burro e vaquinha. Talvez ponhamos uma figura do papa entre os dois animais

Achei incrível. O anúncio de que a vaca e o burro não fazem afinal parte do presépio é chocante para todas as pessoas que sejam católicas. Assim, sem mais nem menos diz-se que a tradição já não é o que era? Depois disto, só falta dizer que o menino Jesus afinal nasceu em berço de ouro, ou que afinal nem existiu.

Grafedisport, S.A.

Editora e proprietária Media On Av. General Humberto Delgado Edf. Mira Rio, Apartado 65 2204-909 Abrantes

GERÊNCIA Francisco Santos Ângela Gil

Este ano de 2012 não foi, com toda a certeza, o melhor ano das nossas vidas. Seria bom se pudéssemos dizer, daqui a muitos anos, que foi o pior ano das nossas vidas. Mas o mais certo é que ainda venha pior. Estamos preparados (quanto mais não seja, psicologicamente) para muito pior. O primeiro-ministro já nos esclareceu: “Ninguém disse que ia ser pera doce!” Mensagem recebida, mas incompreendida... As notícias que todos os dias nos dão os órgãos de comunicação social nacionais cansam até mesmo quem gosta de estar informado. Há uns anos dizia-se que as más notícias eram boas notícias. Ou seja, ‘vendiam’ bem porque se acreditava que as pessoas gostavam de saber o que acontece de mal... quando toca aos outros. Agora, com tanta notícia má, que nos toca ou se arrisca a tocar-nos, todos nós as queremos bem longe daqui. Valham-nos, então, as crianças. Sobretudo as mais pequeninas. As que certamente até já ouviram falar de crise e de troika, mas que ainda não absorveram a dureza da realidade. Por isso, nesta altura, só pensam nos presépios (com ou sem animais), nos mimos e nas prendas. E ainda bem! Agora, as boas notícias são, sobretudo, os olhares dos mais pequenos sobre as realidades mais simples. Deixemnos ficar assim, longe das outras notícias, o tempo que for possível...

HÁLIA COSTA SANTOS

SUGESTÕES Departamento Financeiro Ângela Gil (Direção) Catarina Branquinho, Gabriela Alves info@lenacomunicacao.pt

Carlos Arês UMA POVOAÇÃO Monsanto, Sortelha e Belver.

UMA VIAGEM Para o Sul.

Sistemas Informação

UM CAFÉ O desaparecido Pelicano e o Chave D’ Ouro.

Hugo Monteiro dsi@enacomunicacao.pt Tiragem 15.000 exemplares Distribuição gratuita Dep. Legal 219397/04 Nº Registo no ICS: 124617 Nº Contribuinte: 505 500 094 Sócios com mais de 10% de capital Sojormedia

jornaldeabrantes

UM FILME Casablanca.

PRATO PREFERIDO Bacalhau. UM RECANTO PARA DESCOBRIR O Alamal, em Gavião. IDADE 48 anos RESIDÊNCIA Abrantes PROFISSÃO Notário

UM DISCO Poemas de Fernando Pessoa, ditos por João Villaret.

UMA FIGURA DA HISTÓRIA Dom João II, por ter conseguido transformar Portugal numa potência mundial. UM MOMENTO MARCANTE Vários. Não me quero recordar de alguns deles por terem sido tristes. Pela positiva, o dia 23 de Setembro de 1989.

UM PROVÉRBIO Chinês: Quando o dedo aponta a Lua, o estúpido fixa o dedo. UM SONHO Inconfessável. UMA PROPOSTA PARA UM DIA DIFERENTE NA REGIÃO No Verão, escolher uma boa sombra nas margens da albufeira do Castelo do Bode, ler, nadar, petiscar e dormir uma sesta. O paraíso aqui tão perto.


ENTREVISTA 3

DEZEMBRO 2012

PURA FICÇÃO: ENTREVISTA DO PAI NATAL EM EXCLUSIVO AO JORNAL DE ABRANTES

“Ultimamente tenho ganho muito pouco com os franchises” Encontrámos o Pai Natal pelo centro histórico de Abrantes, cheio de sacos de compras, depois de ter passado a pente fino os produtos de toda a região, da Barquinha a Mação, de Constância ao Sardoal. Passou tudo “de ponta a ponta”, dissenos. Depois de se mostrar pouco convencido em nos dar uma entrevista, fizemos olhos de gato abandonado – sem grande esforço, digase – e o grande mestre dos voos noturnos lá acedeu a contar-nos um pouco sobre a sua vida. Está zangado com os cortes do subsídio de Natal e confidenciou que as coisas com a Mãe Natal não estão famosas.

Como estão a correr as preparações natalícias este ano? Meu filho, eu trabalho todo o ano. Só paro uns dias para ir com a esposa até Quarteira para pôr as barbas de molho, em Setembro. Mas está complicado. Hoje já ninguém acredita no Pai Natal, sobretudo por causa dos políticos que muito prometem e nada cumprem. O que pode correr tão mal a alguém como o Pai Natal? Bom, eu sou como todos os outros, apesar da minha idade avançada, 128 anos, também estou sujeito aos efeitos da crise. Mas o senhor não é do norte da Europa, onde a crise não se sente tanto? E já agora, 128 anos, o senhor não é bem mais velho? Mais velho? Não, eu comprei os direitos de imagem ao São Nicolau de Taumaturgo que já estava cansado e queria a reforma. Só me dediquei a isto no fim do século XIX, não estudei muito, tive uma carrada de duendes com a Mãe Natal e precisava de um salário para os sustentar. Já sobre a crise é verdade que vivo no norte da Europa mas é a sul que entrego mais presentes e aqui

está tudo muito fraco. Fraco porque não há subsídios para as prendas? Eu sempre tive um acordo préeleitoral com todos os Governos para que o subsídio de Natal fosse uma realidade, para levar alguma alegria extra às crianças. Para isso fiz acordos com alguns meninos e meninas políticos. Desta vez não consegui. Porquê? Porque durante muito tempo funcionei como um banqueiro do povo. Pediam-me desejos impossíveis todos os anos, mas depois começaram a negociar. Pode dar-nos um exemplo? Olhe, o Miguelito Relvas tinha dez anos, um menino maroto, para não dizer mais, e pediu-me para ser alguém. Era um desejo difícil de concretizar, mas depois prescindiu de prendas para o resto da vida. Era um negócio porreiro. Lá mexi os cordelinhos e dei-lhe um curso instantâneo para lhe chamarem doutor e depois meti-o no Governo com a ajuda do seu amigo Pedro, o Coelhinho, que me devia um favor depois de ter quebrado uma promessa. Uma promessa? Sim, fiz um acordo pré-eleitoral com ele em maio de 2011 para manter os subsídios, em troca de uma prenda antecipada: ser primeiroministro do vosso país. Ele disseme que nunca iria tirar os subsídios de Natal, o que num momento de crise como este era ótimo. Chegou a anunciar que não iria tirar os subsídios mas depois… Ficou a deverme um grande favor e lá negociei a ida do Miguelito para o Governo. Dele e de outros… Estou velho para estes meninos, o mundo é outro, mais difícil de compreender.

E como se tem safado? Sabe, a minha riqueza vem dos sorrisos das pessoas… e das comissões por cada compra efetuada nas lojas a partir do momento em que decoram as montras com enfeites natalícios. Ultimamente tenho ganho muito pouco com os franchises. Os centros comerciais estão a contratar menos Pais Natal e as receitas desceram muito, cada vez tenho menos pedidos de autorização de utilização de imagem. O que está a fazer para fugir à crise? Olhe, contratei agora uns consultores para me ajudarem ao nível do marketing e da imagem. Também tenho branches e tenho feito outsorcing um pouco por todo o mundo. Sabe o que isso é? Não faço mínima ideia, mas fico com ar importante e imponente quando digo estes estrangeirismos o que, para um velhote de 128 anos, é um luxo! Sabe, isto com a Mãe Natal não anda famoso, o stress, a rotina, tenho de me atualizar não vá ela tricotar camisolas quentinhas para outros lados… E aqui na região, já tem muitos pedidos? Se tenho! A maior parte pede emprego mas isso é difícil. Normalmente deixo um folheto dos partidos com formulário de inscrição quando vou deixar as prendas. Mas há outros exemplos, o Leonardinho pediu-me outra vez para ser presidente de Câmara. Outra vez, como assim? Sim, anda há mais de vinte anos a pedir para ser presidente de uma Câmara, pode ser uma qualquer. Mas como, a partir do segundo ano, me começou a ameaçar com ações em tribunal se não concretizasse o

desejo eu tenho-o feito vereador, por castigo. Este ano, para além da presidência, pediu-me uma praça de toiros para instalar permanentemente em frente à Câmara de Abrantes. E vai concretizar esse desejo? Não posso, já está apalavrada uma manjedoura para um primo meu que é empresário. É muito linda, dá para seis burros no máximo. Também quis oferecer um estojo da barba ao meu primo mas ele idolatra-me, quer ser parecido comigo até no visual, é daqueles que aconteça o que acontecer vai continuar sempre a acreditar no Pai Natal. E mais desejos? A maioria, como lhe disse, pede empregos, e depois há quem peça com muita força que se volte atrás no tempo. Tem a ver com uma cláusula de compensação qualquer. Eu não sei o que isso é, nem sobre o que é, e obviamente não posso voltar atrás no tempo. A Céuzinha foi uma delas, uma menina amorosa, mas quando lhe estala o verniz… Também me pediu uns tampões ultra potentes para os ouvidos por causa da Manuelinha. Pai Natal, não incomodamos

mais. Um bom Natal para si! E para vós também. Sabe, isto já foi mais fácil. Noutros tempos pediam-me para serem ricos e eu marcava-lhes reuniões com o Oliveira e Costa. Agora não dá, ele desapareceu do mapa e nunca mais o vi. O pai dele dava grandes contribuições para a minha fundação. Cá eu continuo otimista, por mais que os consultores digam para ser cuidadoso eu gosto de acreditar nas pessoas, à antiga, sem redes legais modernas. Vai tudo correr bem. Tem um negócio proveitoso em perspetiva? Tenho pois, conheci um senhor com uma barba bem jeitosa, ao meu estilo, que me prometeu renas movidas a energia solar para viajar nesta próxima quadra. A poupança é incrível!! Olhe, nem por acaso, vou buscá-las à Concavada no dia 13, são construídas aqui no concelho! Que coincidência… … ó Pai Natal, aconselhamo-lo vivamente a não fazer o negócio… Já está feito, passei o cheque de 1.1 milhões de euros há coisa de dois meses. Vemo-nos por aí, com zero emissões de carbono! Oh, oh, oh, oh, oh…

jornaldeabrantes


4 DESTAQUE

DEZEMBRO 2012

UMA DAS PROPOSTAS PARA ABRANTES É A FUSÃO DAS FREGUESIAS URBANAS

Junta e Assembleia pensam demitir-se

Proposta extinção de 1.166 freguesias no país

A Junta de Freguesia e a Assembleia de Alferrarede ponderam demitir-se. O motivo prende-se com a Reorganização Administrativa do Território, que prevê a agregação de três freguesias urbanas no concelho de Abrantes, onde Alferrarede está incluída. As freguesias em causa são: S. Vicente, São João e Alferrarede. Pedro Moreira, o presidente da Junta de Freguesia de Alferrarede, diz que esta ação do Governo não passa de uma manobra, que não vai ter resultados de poupança e que não olha às necessidades dos fregueses numa altura de crise. O presidente da Junta refere que esta medida vai representar um verdadeiro retrocesso na qualidade de vida das pessoas, uma vez que muitas delas não têm meio de transporte próprio para resolveram as questões do dia-a-dia. Por este motivo defende que uma sede de Junta na área de residência é algo essencial. A possível demissão da Junta e Assembleia de Alferrarede demonstra, segundo Pedro Moreira, “uma

posição de prudência e que não fecha portas a novas soluções, mas é sobretudo uma posição de indignação face ao que poderá vir a acontecer”. Pedro Moreira fez um olhar sobre esta Reorganização Administrativa do Território e perguntou por que é que as Câmaras Municipais continuam intocáveis, quando é de poupança que se está a falar, caracterizando a lei como uma falácia.“O Memorando da Troika diz que o Governo português se compromete a reduzir o número de autarquias, autarquias não são apenas freguesias, mas também Câmaras Municipais. Uma reforma que começa pelos pilares, pela base de uma sociedade, é algo que está muito mal feito”.

Mais habitantes Recorda-se que a Junta de Freguesia de Alferrarede foi criada no dia 25 de fevereiro em 1959, ganhou população nos últimos censos e, segundo Pedro Moreira, tem sido um pólo de atração residencial, industrial, científico e tecnológico no concelho de Abrantes. A Junta e a Assembleia Municipal de Alferrarede vão manter esta posição até que a Reforma Administrativa seja efetuada. JMC

Boas Festas

jornaldeabrantes

A Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRA) já entregou a proposta de extinção de 1.166 freguesias a Assunção Esteves, a presidente da Assembleia da República. Perante esta proposta, que será apresentada aos municípios, haverá uma redução drástica do número de freguesias que atualmente são 4.262. Os municípios ainda podem, através das suas assembleias municipais, pronunciarem-se e apresentarem propostas alternativas. A maioria dos municípios decidiu não participar no processo de extinção de freguesias que findou no dia 15 de outubro. O Governo anunciou que os municípios que não participassem no processo veriam a responsabilidade das decisões e propostas serem entregues à UTRA. Assim, e decorrente da proposta de extinção, há concelhos em que as alterações no panorama das juntas de freguesia são substanciais: o Porto vê-se obrigado a reduzir para cerca de metade o número

Hália Costa Santos

ALFERRAREDE

• São João, S. Vicente e Alferrarede podem vir a fundir-se de freguesias (15 para sete), tal como Braga (62 para 38) e Barcelos (89 para 62). Na região do Médio Tejo a proposta prevê alterações nos concelhos de Chamusca (com as agregações das freguesias de Chamusca/Pinheiro Grande e Parreira/ Chouto) e em Mação (com Mação/ Penhascoso/Aboboreira). Em Abrantes as alterações propostas prendem-se com as agregações das freguesias de São Vicente/São João/Alferrarede, São Miguel

do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo, São Facundo e Vale das Mós, Aldeia do Mato e Souto e, por último, de Alvega e Concavada. Nos concelhos de Constância, Sardoal, Vila de Rei e Entroncamento não há propostas de agregação pelo facto de os mesmos deterem quatro ou menos freguesias. Os concelhos cujas assembleias municipais propuseram agregações foram Vila Nova da Barquinha, com a agregação das freguesias de Vila Nova da

Barquinha e Moita do Norte, e também da Golegã, que propôs que a freguesia do Pombalinho, pertencente ao concelho de Santarém, passe para sua administração. Santarém já concordou com a desanexação. O Governo de Passos Coelho avisara que até final de ano cerca de um milhar de freguesias deviam ser extintas. Os municípios têm agora 20 dias para que as suas assembleias municipais se pronunciem. Ricardo Alves


DESTAQUE 5

DEZEMBRO 2012

Tribunal do Trabalho pede execução de penhora sobre Hotel de Turismo O Tribunal do Trabalho de Abrantes decidiu executar o Hotel Turismo de Abrantes com a penhora de bens no valor de cerca de 4 mil euros, verba a receber por uma ex-funcionária do estabelecimento que viu o seu contrato de trabalho cessado pela administração. A decisão do tribunal no caso deste litígio entre Sílvia Fernandes e o Hotel de Turismo de Abrantes foi favorável à ex-funcionária, ficando estipulado, em julho, que a mesma receberia a quantia de 4.637 mil euros em seis prestações. Esta decisão de penhorar bens ao Hotel de Turismo de Abrantes surge do alegado não cumprimento por

parte da administração do hotel em relação aos pagamentos. Por volta das 14h40 de sexta-feira, dia 23 de novembro, chegou uma viatura de transporte ao hotel e representantes das partes envolvidas no processo. Não ficou claro o que se passou, mas as informações recolhidas apontam que não foram removidos quaisquer bens do hotel. A queixosa, Sílvia Fernandes, que trabalhou no hotel durante nove anos explicou que o seu despedimento teve a ver com alterações laborais que a administração do hotel quis implementar: “Houve muitas mudanças desde o início. Queriam mudar o horário para co-

meçar a fazer o da noite, eu tenho dois filhos e vivo em Alvega, não tenho ninguém para ficar com os meninos e na altura disse que era complicado fazer esse horário.” Para Sílvia Fernandes, o seu despedimento teve a ver com essa mudança, acrescentando que ficou a esperar por uma outra hipótese visto que estava a trabalhar no hotel há nove anos e não há “dois dias ou dois meses”. Sílvia ficou à espera de outra possibilidade. Conta que lhe impuseram o novo horário ou, caso contrário, a “mandavam embora”. A única hipótese foi recorrer ao tribunal do Trabalho.

Também Nuno Carola, companheiro de Sílvia, falou à Antena Livre sobre este processo: “Isto prendese com o não cumprimento do pagamento da dívida. Falhou logo na primeira, telefonei-lhe e disse que houve um problema burocrático. Aí confrontei-o com a ilicitude de outros despedimentos, garantiu-me que não pagava e agrediu-me.” Contactado pela Antena Livre, o administrador Carlos Marques disse estar tranquilo, rejeitando prestar declarações, explicando apenas que tem em curso um processo civil contra Nuno Carola, tendo ainda explicado que sempre concordou com o pagamento da indemniza-

ção à ex-funcionária tendo suspendido o mesmo depois do pedido de satisfações, seguido de alegadas agressões, por parte de Nuno Carola. O administrador disse ainda confiar na justiça. Acrescentou que neste processo civil, pela suposta agressão, vai pedir o dobro do valor que terá de ser pago a Sílvia Fernandes após pronúncia do tribunal, dizendo ainda que a penhora só foi posta em prática porque o Tribunal de Trabalho é mais célere que os outros tribunais. Joana Margarida Carvalho e Ricardo Alves

HOTEL TURISMO DE ABRANTES

Projeto de obra já foi apresentado

O Hotel Turismo de Abrantes vai ser alvo de um novo investimento. A intenção do projeto de ampliação é a construção de um novo edifício que prevê aumentar as valências e serviços da unidade hoteleira. A apresentação deste novo equi-

pamento decorreu no passado dia 8 de novembro e esteve a cargo do arquiteto responsável pela obra, Gonçalo Byrne, que salientou o facto de o projeto estar numa fase muito inicial. Este novo equipamento vai ter

uma entrada através da Avenida 25 de Abril e vai juntar uma série de valências: desde uma nova cozinha, um bar, um SPA, uma garagem, 120 a 125 quartos e uma possível piscina. No conjunto são cerca de três pisos totalmente novos para uma

das unidades hoteleiras mais antigas do concelho de Abrantes. No final da apresentação, Carlos Marques, administrador do hotel, disse aos jornalistas que este pode ser um investimento de 7 milhões e meio a 10 milhões, uma obra que

deverá decorrer em dois anos e meio e que ainda contará com a recuperação do edifício que já existe pois, segundo o novo administrador, está “bastante envelhecido” e a necessitar de obras. “Como é um investimento grande, vou certamente recorrer a todo o tipo de fundos/programas de apoio para levar por diante esta obra. Este processo é indispensável para prestar o melhor serviço turístico a quem nos procura .” Na apresentação do projeto de arquitetura da obra esteve presente Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal, e Pedro Saraiva, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro. JMC

jornaldeabrantes


6 REGIONAL

DEZEMBRO 2012

CANTINAS SOCIAIS EM DIVERSOS CONCELHOS

Refeições para quem mais necessita Dois protocolos firmados entre Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), Segurança Social e autarquias do Médio Tejo pretendem dar resposta, ao nível da alimentação, a situações de emergência social. Trata-se do projeto Cantinas Sociais que se concretiza no fornecimento de refeições (almoços e jantares) a indivíduos ou famílias em situação de carência. As instituições que celebraram o protocolo com a Segurança Social no passado dia 25 de outubro, em Santarém, estão preparadas para dar este apoio e algumas já começaram mesmo a fazê-lo. No protocolo, cada instituição referiu o número de refeições diárias que pode fornecer. Pelo serviço prestado, as instituições são comparticipadas em cerca de seis euros e meio pela Segurança Social e quatro euros pelas Câmaras Municipais. O CRIA, em Abrantes, é uma das instituições que assinou o protocolo. Até ao momento, já apoiou uma família neste âmbito e agora espera receber mais famílias nas suas instalações, explicou o presi-

• O CRIA é uma das instituições onde vai funcionar uma das Cantinas Sociais dente da direção, Humberto Lopes. Esta instituição está preparada para servir vinte refeições diárias, de segunda a sexta-feira. Humberto Lopes disse ainda que a situação de carências alimentares é preocupante e que está a surgir com mais frequência no concelho de Abrantes, devido à falta de emprego. No concelho de Abrantes, foram 15 as IPSS que assinaram o

protocolo com a Câmara Municipal e cinco com a Segurança Social. No caso dos processos conduzidos pela autarquia, as pessoas são sinalizadas e encaminhadas para a IPSS mais próxima. No concelho de Mação são também várias as IPSS que vão apoiar as famílias maçaenses. O Centro de Dia São João Batista em Carvoeiro vai ajudar cinco carenciados. Já a

Santa Casa da Misericórdia de Mação ainda não começou a dar o apoio, mas já está preparada para receber as famílias que vão beneficiar destas refeições. Vasco Estrela, provedor da Santa Casa, não conseguiu referir o número de pessoas que necessitam deste tipo de ajuda, mas disse que a intenção da Santa Casa é não cobrar nenhum tipo de valor pelas refeições, uma vez que

o protocolo com a Segurança Social prevê, consoante os rendimentos das famílias, um pagamento das refeições, que pode ir até um euro por cada refeição. Constância, Ferreira do Zêzere, Sardoal, e Torres Novas são outros concelhos envolvidos neste projeto de ajuda social. Joana Margarida Carvalho

Os 60 anos do Campo de Sta. Margarida

Cartão solidário neste Natal

A Casa Camões, em Constância, acolheu, durante as duas últimas semanas de novembro, uma exposição comemorativa dos 60 anos do Campo Militar de Sta. Margarida. Para além de objetos e fotografias relativos à vida desta unidade, a exposição contou também com o olhar das crianças e jovens. Os alunos do Agrupamento de Escolas

A Associação Vidas Cruzadas lançou, para este Natal, o cartão Fu-Miga. Trata-se de um cartão de descontos que pode ser adquirido por cinco ‘fumiguinhas’ (ou seja, euros). Quem o possuir pode trocá-lo por reduções de preços em dez estabelecimentos comerciais de Abrantes que aderiram a esta causa. Os descontos podem ser obtidos em diferentes produtos, desde restaurantes a lojas de flores, passando por combustíveis. O valor angariado na venda de cartões reverte a favor da Vidas Cruzadas, associação sem fins lucrativos que tem vindo a fazer uma intervenção social na região. O cartão está disponível nos estabelecimentos aderentes e na Associação Vidas Cruzadas, em Tramagal e em Abrantes. Entre várias outras atividades, a Vida Cruzadas continua também a organizar uma campanha de apadrinhamento, que consiste na formação de uma bolsa de pessoas disponíveis a ajudar crianças carenciadas sempre que seja necessário.

de Constância produziram diversos trabalhos sobre o Campo Militar, desde cartazes a figuras em papel, passando por fotografias e filmes. Muitos destes trabalhos refletem um conhecimento profundo sobre a atividade daquela força militar, até porque muitos dos alunos são familiares ou conhecidos de militares e civis que trabalham no Campo. O

Instituto Politécnico de Tomar marcou também presença, uma vez que o curso de Comunicação Social (que funciona na Escola Superior de Tecnologia de Abrantes) tem vindo a desenvolver uma parceria com a Brigada Mecanizada. Esta colaboração teve como ponto alto a ida de cinco alunos ao Kosovo e a participação de dezenas de outros

estudantes em exercícios de aprontamento, desempenhando atividades em duas das suas áreas de formação: Jornalismo e Assessoria de Imprensa. Acompanhado pelo presidente da Câmara de Constância, Máximo Ferreira, o comandante da Brigada Mecanizada, Major-General Faria Menezes, inaugurou a exposição no dia 19 de novembro.

Prova do Azeite em iguarias tradicionais Pelo 12º ano consecutivo, o Município de Vila Nova da Barquinha, em parceria com oito restaurantes do concelho, promove mais uma edição da mostra gastronómica “Prova do Azeite”. O evento decorre até 16 de dezembro à mesa dos restaurantes aderentes, que durante um mês,

Restaurantes aderentes jornaldeabrantes

servem iguarias confecionadas com azeite, nomeadamente Petingas no Forno com Azeite, Bacalhau à Lagareiro, Sopa de Couve com Feijão e Polvo à Lagareiro, entre outras receitas. A iniciativa do município tem como objetivo a divulgação do azeite, produto tradicional com

Almourol (Tancos) A Carroça (Limeiras) O Chico (Praia do Ribatejo)

larga tradição de produção e comercialização no concelho. Até ao século XX, o azeite foi um importante motor da atividade económica de Vila Nova da Barquinha, em tempos um imenso e generoso olival que fornecia matéria-prima para alimentar a laboração de cerca de duas dezenas de lagares.

Palmeira (V. N.Barquinha) Soltejo (V. N.Barquinha) Stop (Atalaia)

Tasquinha da Adélia (V. N.Barquinha) Trindade (Moita do Norte)


REGIONAL 7

DEZEMBRO 2012

Velhas escolas, novas vidas Antigas escolas e jardins-deinfância do concelho estão a ser cedidas a várias entidades concelhias para uso social, cultural e recreativo. Os protocolos foram assinados no fim de outubro e a atividade já começou.

No dia 30 de outubro, Juntas de Freguesia e associações abrantinas assinaram 24 protocolos com a Câmara Municipal de Abrantes (CMA) que definem a cedência dos edifícios de antigas escolas primária e jardins-de-infância às suas atividades. Os espaços devolutos ficam, assim, ao serviço das comunidades sendo vários e muito diferen-

tes os fins escolhidos pelas entidades. Dois exemplos bem distintos são o Jardim de Infância (JI) de Casais de Revelhos e a Escola Básica (EB) de Abrançalha de Cima. Em Casais de Revelhos vai nascer um Núcleo Museológico, com a criação de um Museu Etnográfico pelo Rancho Folclórico Etnográfico local. O objetivo, explica Paulo Pires, “é colocar algum do mobiliário que existia antigamente em termos de cozinha, quarto, utensílios de casa de banho, entre outros para demonstrar como se vivia”. “Para nós é muito importante pois temos algum ma-

terial em garagens e casas espalhadas pelos Casais que se estavam a deteriorar”, conta Paulo Pires acrescentando que “também um outro protocolo que é a da nossa sede, na antiga escola primária em que desenvolvemos várias atividades e é um espaço pequeno. Agora temos mais condições para outros projetos”. Por outro lado, em Abrançalha de Cima, o Grupo de Amigos Motards de Abrantes (GAMA) tomou conta da antiga Escola básica da localidade e ali inauguraram a sede. Tomás Silva afirma que o protocolo estabelecido para utilização do edifício

“foi uma boa ajuda para nós e creio que para a Câmara também, assim o edifício não fica ao abandono”. O motard conta que foram feitas obras de melhoramento e que “já lá está montado um bar, que é uma fonte de receitas para o clube e uma forma de nos auto-sustentarmos”. Na nova sede, Tomás Silva conta que o GAMA tem “feito alguns eventos e está a criar uma parte dedicada ao todo o terreno, outra ao racing, e outra ao moto turismo”. Dois exemplos da variedade de atividades que as entidades vão dinamizar nas antigas escolas e JI’s de Abrantes. Ricardo Alves

O cantinho da costura nasceu em Rio de Moinhos Já foi um espaço dedicado à educação dos mais pequenos, hoje é um recanto onde se aprende a costurar. O antigo jardim-de-infância de Rio de Moinhos é, atualmente, um verdadeiro local de convívio, aprendizagem e de dinâmica. O curso de costura decorre todas as terças-feiras e sábados. A costura tem sido uma atividade um pouco perdida no tempo, mas que nos dias de hoje, e com a crise económica, sobretudo as mulheres estão a voltar à sua prática. Catarina Assunção é a responsável, a formadora de nove mulheres na sua maioria riomoinhenses, que estão a aprender a costurar à máquina. Ao final de um mês de formação, Catarina Assunção disse que “a motivação é a palavra de ordem, os exercícios têm sido superados e depois o que é feito tem utilidade no dia-a-dia destas formandas e isso é uma mais-valia. Posso adiantar que estamos numa fase de completar a chamada “malinha de costura”: a almofada para os alfinetes já está pronta, uma bolsa para guardar botões, fechos, etc,

• A formadora diz que “coser à máquina é como conduzir um carro” também já está concebida e agora estamos na fase de costurar um saco maior”. É nesta dinâmica de exercícios que Catarina Assunção aproveita para ensinar as diferentes costuras que existem, mas é o contacto com a máquina de costura a tarefa mais complicada de ensinar, segundo a formadora. “Devido à pouca ou nenhuma

experiência que estas senhoras têm, as dificuldades são bastante normais. Coser à máquina é como conduzir um carro, a experiência e o tempo de dedicação são fatores determinantes.” Celina Pernadas, formanda, diz que este curso tem sido muito enriquecedor sobretudo no que diz respeito ao contacto com a máquina de

costura e sente que tem evoluído de formação para formação. Já Helena Pires, outra formanda, diz que conhecer as técnicas, lidar com a máquina, aprender os diferentes pontos de costura tem sido o mais interessante. A formação está aberta a novas inscrições e o mote vai continuar a ser a costura. Joana Margarida Carvalho

jornaldeabrantes


8 REGIONAL

DEZEMBRO 2012

CRIA VOLTA A ABRIR AS SUAS PORTAS PARA MOSTRAR AS CAPACIDADES DOS SEUS FORMANDOS

Procuram-se estágios para jovens especiais O Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA) voltou a abrir as suas portas para mostrar a formação profissional que tem vindo a desenvolver com jovens portadores de deficiência. Nalguns casos, têm apenas pequenos défices cognitivos ou dificuldades em assimilar rotinas. Todos têm muita vontade de pôr em prática o que aprenderam e precisam de uma oportunidade que praticamente só os empresários lhes podem dar: um estágio e, quem sabe, um emprego. Quem aproveitou a Semana Aberta para percorrer os corredores do CRIA onde se desenvolve o projeto de Integração Sócio-Profissional de Jovens Portadores de Deficiência deliciou-se com os cheiros vindos da cozinha, sentiu o cheiro da madeira e cheiro dos metais. Em cada sala ou nos espaços exteriores, vários jovens, cada um com as suas particularidades, aprendem um profissão. Quem os acompanha todos os dias sabe quem são rapazes e raparigas especiais. Quem os visita também o fica a saber. José Silva, que trabalha como formador do CRIA há 18 anos na área da Serralharia, explica “que trabalhar com este tipo de pessoas exige um cuidado diferente de tra-

O restauro de móveis e a confeção de doces e salgados são dois dos serviços •prestados ao exterior

balhar com cidadão ditos normais”. Por exemplo, em termos de técnicas pedagógicas “é necessário respeitar o ritmo deles”. Este formador já trabalhou com “pessoas com várias sensibilidades, desde jovens com deficiências ligeiras e médias até aqueles que, como costumamos dizer na gíria, são miúdos que ‘não dão nada na escola’, e depois, aqui, até dão qualquer coisa”. O CRIA recebe cerca de 30 jovens por ano para este tipo de formação. São cursos cofinanciados pelo POPH através do Instituto do Emprego e Formação Profissional. Cada curso tem a duração de 2900 horas e confere um diploma profissional no final da formação com aproveitamento. Atualmente estão cinco cursos em funcionamento: Jardinagem, Agropecuária, Con-

feção de Doces e Salgados, Serralharia e Conservação e Restauro de Madeiras. E todos estes serviços são prestados ao exterior. No caso dos doces e salgados, são vendidos em pequenas quantidades a particulares, mas também para coffee-breaks, batizados e outras festas. Sílvia Carola é formanda em Conservação e Restauro. Acha as madeiras mais interessantes do que os doces e os salgados. Já recuperou um relógio antigo e agora dá uma nova vida a uma velha mesa. Para esta jovem, tratase de um “desafio interessante”. Diz que “mexer com madeiras é mais cativante”. E explica porquê: “Fazer renascer as madeiras é uma coisa muito interessante. Os móveis antigos vêm em mau estado e é muito bom vê-los

recuperar.”

Oito jovens estão a estagiar Paula Henriques, Diretora Técnica da Formação Profissional do CRIA, diz que o objetivo da Semana Aberta foi o de “dar a conhecer a instituição, neste caso a formação profissional”. Pretendiase que outras instituições de ensino, centros de idosos, população em geral e empresários fossem ver os jovens “a trabalhar ao vivo nas diferentes áreas”. Os cortes, nomeadamente ao nível dos transportes, terão dificultado as visitas de outras instituições, mas as visitas individuais aumentaram em relação às edições dos anos anteriores. Quanto aos empresários, acabou por não ser possível organizar o encontro que estava previsto. Mas Paula

Henriques garante que ele acontecerá. Até lá, a formação vai continuar no CRIA, assim como as ações de sensibilização para colocação destes jovens em estágio. O objetivo é o de lhes proporcionar “contacto com as empresas, estarem mais integrados ao nível de rotinas (nomeadamente de assiduidade e de pontualidade) e de socializarem mais”. Neste momento, são oito os jovens formados no CRIA que estão a estagiar (na Vítor Guedes, na Silicália e no Snack-bar Chafariz). Outros estágios estão apalavrados, mas ainda há uma caminho a percorrer junto dos empresários menos recetivos a acolher este tipo de jovens. A Diretora Técnica diz que ainda há muitos receios e burocracia para contornar. Apesar de as taxas de empregabilidade destes jovens estarem longe do que seria desejável, Paula Henriques sublinha alguns casos de sucesso, como o do “Sr. Dário Honório, em Montalvo, que integrou três meninos nossos, em três anos diferentes”. Dois ainda lá estão. Quem entretanto decidiu dar uma ajuda foi o BNI, organizando diversas iniciativas para angariar fundos para o CRIA. Hália Costa Santos

Pósgradução em Produção Industrial Até ao dia 14 de dezembro estão abertas as inscrições para a Pós-graduação em Produção Industrial. Trata-se de um curso do Instituto Politécnico de Tomar (IPT), com a duração de 40 semanas (mais três de avaliação), que decorrerá no Centro de Estudos Politécnicos do Entroncamento (CEPE). São objetivos desta Pós-graduação “formar profissionais aptos a liderar equipas de produção, de manutenção industrial e de qualidade” e “difundir novas metodologias e conceitos de produção com especial atenção no lean manufacturing”. Os candidatos a esta formação, que tem início previsto para janeiro de 2013, devem possuir licenciatura ou currículo relevante para obterem aprovação no processo de seleção. Para além de recém-licenciados podem candidatar-se técnicos, quadros e gestores de empresas ou de organismos do Estado, assim como profissionais com experiência acumulada. O corpo docente é misto, integrando docentes do IPT e formadores externos, tendo todos experiência profissional nas áreas de lecionação.

Boas Festas Boas Festas

SANTA CASA DA MISERICORDIA DE ABRANTES RUA DR. JOSÉ JOAQUIM DE OLIVEIRA 2200-416 ABRANTES

VENDE-SE PRÉDIO URBANO – sito na Rua D. Miguel de Almeida n.º 32 – Abrantes, casa que se compõe de r/c e 1.º andar com 2 divisões cada, 2.º andar com 3, com 8 vãos, quintal. Inscrito na matriz sob o artigo 279 da freguesia de São Vicente, concelho de Abrantes. PRÉDIO URBANO – sito na Rua Luís de Camões n.º 8, 10 – Abrantes, casa que se compõe de r/c para serviços, 1.º e 2.º andar para habitação. Inscrito na matriz sob o artigo 1405, da freguesia de São João, concelho de Abrantes. PARA MOSTRAR OS IMÓVEIS CONTATAR PELO TELEFONE 241 360 020 AS PROPOSTAS, EM CARTA FECHADA, DEVERÃO SER DIRIGIDAS À SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE ABRANTES ATÉ AO DIA 10 DE DEZEMBRO DE 2012 NOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS ATÉ ÀS 16H00 RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO SEREM CONSIDERADAS AS PROPOSTAS QUE NÃO INTERESSEM. Abrantes, 14 de novembro de 2012 PEL’A MESA ADMINISTRATIVA O PROVEDOR a)

jornaldeabrantes

António Alberto Melo Dias Margarido

Boas Festas Boas Festas


REGIONAL 9

DEZEMBRO 2012

ABRANTES

Mediadora municipal vai representar a região a Bruxelas no concelho de Abrantes, nas escolas com as crianças de etnia cigana, que se foca em mediações de prevenção de conflito nos hospitais, no planeamento familiar (nomeadamente com as mulheres), na sensibilização de crianças da comunidade maioritária para que possam conhecer a cultura cigana, entre outras tarefas, que a mediadora desenvolve no seu dia-a-dia.

Joana Margarida Carvalho

A mediadora municipal da Câmara Municipal de Abrantes, Tânia Sousa, vai representar o concelho de Abrantes num congresso de mediadores em Bruxelas. Uma iniciativa que vai incidir no tema das comunidades ciganas a decorrer nos dias 17 e 18 de janeiro de 2013. Celeste Simão, a vereadora responsável com o pelouro da ação social na autarquia, explicou que a Câmara Municipal ainda não tem muitos dados sobre o que vai acontecer em Bruxelas, mas já sabe por que é que a mediadora cultural de Abrantes foi a escolhida. “Esta escolha teve em conta todo o trabalho que a Tânia tem desenvolvido ao longo deste último ano, um trabalho que tem sido exemplar. Quando pensámos em ter um mediador depressa percebemos

Tânia Sousa, acompanhada pela vereadora Celeste •Simão, diz que “o trabalho nas escolas é um dos mais gratificantes”

que as condições no concelho não eram as melhores, o Patrono das comunidades tinha falecido e a Tânia tinha a desvantagem de ser mulher, pois infelizmente a mulher cigana ainda não consegue assumir um papel autónomo. Mas fomos por diante com a

ideia e os resultados têm estado à vista.” - explicou a vereadora. Este trabalho de mediação municipal desenvolvido por Tânia Sousa é feito entre a comunidade maioritária e a comunidade cigana. É um trabalho que incide sobretudo

“É necessário ter muita garra” Tânia Sousa contou ao JA que conta com apoio fundamental da sua família, nomeadamente do marido, e que a experiência sem sido muito importante também para si. “O trabalho nas escolas é um dos mais gratificantes, posso afirmar que agora já não temos crianças ciganas em situação de abandono escolar.

O objetivo é que sobretudo as meninas não abandonem a escola na quarta classe mas que prossigam estudos. Já o mais difícil é a sensibilização dos mais velhos. No começo o sentimento era de desconfiança para comigo, agora basta uma palavra que eles já começam a entender que estou aqui para ajudar ambas as partes. Contudo, é necessário ter muita garra.” Já são cerca de vinte mediadores municipais que estão espalhados no país e Tânia Sousa junta-se mensalmente a estes profissionais, em formações. O trabalho e as conclusões a que têm chegado têm proporcionado uma importante ajuda no trabalho de terreno junto das comunidades ciganas. O trabalho desenvolvido por Tânia Sousa tem sido, segundo Celeste Simão, uma

ABRANTES

possam dar os contributos necessários de forma a melhorar os estudos que as empresas responsáveis estão a fazer sobre o centro histórico. Nesta primeira sessão, o tema abordado foi o estacionamento, uma situação que está a ser trabalhada pela equipa Transitec Engenheiros, liderada por Mário Alves. Segundo o estudo apresentado pela equipa, deverá existir uma profunda reformulação no estacionamento. Mário Alves explicou que o objetivo deve passar por colocar na zona mais periférica do centro os

lugares gratuitos que vão ser cerca de 840. O estacionamento de curta duração e tarifado deve ficar, segundo o estudo realizado, localizado na zona mais central, com cerca de 150 lugares disponíveis. Deve ainda haver bolsas de estacionamento condicionado a residentes, entidades privadas e prestadoras de serviço. Estes munícipes que vão usufruir das bolsas devem ter dois tipos de dísticos, um para residentes, outro para os comerciantes. Para as cargas e descargas está previsto uma duração de 15 minutos.

Joana Margarida Carvalho

Próximas sessões

Regeneração Urbana é mote de sessões A Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes recebeu a primeira sessão da iniciativa “Mais Centro Histórico”, promovida pela Câmara Municipal, no passado dia 22 de novembro. Esta foi a primeira das três sessões que ainda vão acontecer. Estacionamento, comércio, espaço público e regeneração urbana são os temas que estão em cima da mesa e que vão ser aprofundados com a participação da comunidade do concelho. Este é o desafio que Maria do Céu Albuquerque, presidente da autarquia, faz a todos munícipes para que

mais-valia para o município e para a comunidade abrantina. A vereadora deu um exemplo de mediação feito por Tânia que obteve um excelente resultado. “Há cerca de três meses houve um desentendimento entre alguns homens de etnia cigana no Entroncamento. Estes homens foram encaminhados para o hospital de Abrantes e a Tânia recebeu de imediato uma chamada telefónica feita por um dos médicos do hospital que solicitou a presença dela para a fazer a mediação entre os serviços hospitalares e a comunidade que estava instalada à porta do hospital. Foi um trabalho de sucesso que correu muito bem e que até foi elogiado pelos homens mais velhos ciganos que se encontravam no local.”

“Espaço Público”– João Luís Carrilho da Graça 6 de dezembro “Mais Regeneração Urbana”– Augusto Mateus e Associados 10 de janeiro de 2013

Estudo realizado para o estacionamento prevê •profundas alterações

Tal como explicou Maria do Céu Albuquerque, “esta é uma fase para ouvir a comunidade, para que depois, tal como está previsto, implementar esta pro-

funda reorganização no estacionamento já no próximo mês de fevereiro de 2013”. A presidente acrescenta que “é com expectativa que estamos a aguardar

o desbloquear de financiamento no próximo quadro comunitário de 2014 para atuarmos na regeneração urbana da cidade”. Joana Margarida Carvalho

Boas Festas

jornaldeabrantes


10 REGIONAL

NOVEMBRO 2012

Workshop apontou caminhos de sucesso para empresas

Animais nossos amigos

• Paulo Niza (ao centro) diz que “Todos os dias nos temos de superar” Planear, gerir eficazmente, conhecer com profundidade as leis com que uma empresa tem de lidar. Cerca de cinquenta pessoas ficaram mais elucidadas pela equipa de Paulo Niza. A equipa do ‘Centro de Negócios e Empresas’ (CNE) apresentou-se no dia 29 de novembro no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha para realizar o workshop “Caminhar em Tempos Difíceis”. O CNE, sediado em Almeirim, tem à disposição dos seus clientes consultores em todas as áreas chave para o funcionamento de uma empresa ou de pessoas

singulares. Através dos serviços jurídicos, marketing, recursos humanos, contabilidade e fiscalidade, o cliente fica a conhecer o melhor enquadramento da sua empresa. Mas não é só nas empresas já existentes que o CNE atua, oferecendo serviços a quem quer concretizar o objetivo de criar o seu próprio negócio, materializar ideias para as quais não disponha de capital. “Todos os dias nos temos de superar, todos os dias temos de fazer mais e ser melhores”, é esta a receita do gestor Paulo Niza, mais importante ainda

“numa altura de profunda crise”. Para o gestor do CNE só quem “planeia o caminho da sua empresa”, pode chegar ao destino desejado. Neste workshop foram ainda abordadas questões relativas a insolvências e recuperação de empresas, e discutiram-se as alterações do Orçamento de Estado para 2013. O objetivo da empresa, sintetizado por Cláudia Veiga, responsável pela comunicação, é “pegar nas ideias dos nossos clientes e tentar de alguma forma que estas vinguem no mercado”. Ricardo Alves

No dia 4 de outubro festejámos o “Dia Mundial do Animal” na Escola Básica e Jardim de Infância de Chainça, de acordo com o seu projeto “Animais nossos amigos” e elaborámos pequenos autocolantes para distribuir pela comunidade escolar, com a finalidade de lembrar a importância de proteger todos os animais. Ao longo dos meses de outubro e novembro realizámos várias atividades relacionadas com os animais: recolha de alimentos e agasalhos; exposição na escola, de animais de estimação; leitura e exploração de uma fábula escolhida por cada turma, para a construção de um livro coletivo intitulado: “Aprender com os Animais”; visita ao canil e gatil municipal de Abrantes; visionamento de PowerPoint’s relacionados com os direitos dos animais; pesquisa e elaboração de um folheto sobre as causas da extinção de animais na nossa região e muitas leituras de histórias e poemas. Os representantes de cada turma visitaram o canil e gatil municipal, acompanhados pela professora Marta Amoroso, para entregarem os alimentos e os agasalhos recolhidos por todos os alunos, professores e auxiliares. No canil e gatil foram muito

bem recebidos pela D. Ana, uma das responsáveis, que lhes mostrou onde eles dormem, comem, convivem, brincam e são tratados. Nesse dia, perceberam que os animais são meigos e precisam da ajuda de todos nós! Os nossos colegas contactaram com alguns desses animais, jogaram com eles à

bola e viram que eram muito bem tratados, mas que iriam ser mais felizes se tivessem um dono. Estão à espera de quem os quiser adotar... Trabalho realizado pelos alunos do 4º A e do 4º B da Escola do 1º CEB N.º4 de Abrantes

Mediação Imobiliária, Lda.

Gonçalo Coelho Tlm: 969 853 373

Deseja a todos os clientes e amigos um feliz natal e próspero ano novo

Churrasqueira “a barca” Av. 25 de Abril, nº14, R/C - ABRANTES Tel./Fax: 241 363 992 - www.abranrur.com

VALE 10€

Reabriu com nova gerência Especialidade da Casa “o leitão”

(às quartas-feiras, sextas-feiras e domingos) :: Sopa da pedra (às quartas-feiras) ::

:: Frango assado :: :: Grelhados mistos, etc...:: Fazem-se encomendas de leitão para fora Encerra às terças-feiras

Barca do Pego - Alferrarede - Abrantes Tlm: 912 538 625 | Tel.: 241 362 197

Boas Festas jornaldeabrantes

A Junta de freguesia de Amêndoa deseja um Natal feliz e próspero Ano Novo a todos os seus fregueses e população em geral.


ESPECIAL NATAL 11

DEZEMBRO 2012

“O Comércio Local está a preparar-se para dar aquilo que tem de melhor” O mês de dezembro está aí, e com ele o Natal e a afluência de pessoas ao comércio nos concelhos do Médio Tejo. A Associação Comercial de Abrantes, Mação, Vila de Rei, Constância e Sardoal foi chamada por duas autarquias para desenvolver iniciativas de Natal nos centros históricos. O presidente da Associação Comercial, António Gonçalves, adiantou ao JA que em “Abrantes e Mação vai ser promovido no comércio um sorteio de Natal, onde vai haver um conjunto de prémios, que são bastante aliciantes para o cliente. Os outros municípios da nossa área de abrangência também irão certamente realizar algumas atividades natalícias, mas por enquanto só estamos a trabalhar em conjunto com estas duas autarquias”. Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, explica como vai decorrer este sorteio de Natal no centro histórico: “Nas lojas aderentes à iniciativa vai ser entregue aos clientes um cupão, por cada 15 euros de compras efetuadas, cupão este que vai ser sorteado. Este ano, optámos por transformar os prémios em vales de compras para aplicar no comércio local. Os valores em causa são de 1000, 400 e 100 euros. Para além deste sorteio, o centro da cidade de Abrantes vai ter momentos

culturais, musicais, de animação para as crianças, bem como alguns momentos de formação que vão incluir a realização de workshops”. A iluminação de Natal vai estar bem presente na torre da cidade, já nas principais praças o mesmo não vai haver acontecer. Estas vão contar outro tipo de enfeites, como por exemplo as árvores de Natal à porta de cada loja. Maria do Céu Albuquerque adiantou ainda que “o comércio local está a preparar-se para dar aquilo que tem de melhor nesta época, a Câmara não ficou indiferente e está a ajudar na mobilização de pessoas ao centro”. Já no que diz respeito aos comerciantes, António Gonçalves reconhece que ainda não conseguiu obter um ‘feedback’ de todos os comerciantes face ao que está previsto acontecer, mas que adianta que até agora as impressões recolhidas têm sido positivas. “Neste momento, com o pouco financiamento que a Associação tem disponível, estas iniciativas com as autarquias são o que é possível. Faço o desafio a todos os comerciantes do centro histórico de Abrantes para que mantenham as suas lojas abertas até mais tarde, porque se todos nos mobilizarmos nesta causa os efeitos certamente serão os mais positivos”.

Joana Margarida Carvalho

jornaldeabrantes


12 ESPECIAL NATAL

DEZEMBRO 2012

Um Natal com o que ĂŠ nosso Cidades e vilas da regiĂŁo proporcionam um Natal cheio de atividades para que o comĂŠrcio local floresça, como dantes. Tendo como ponto de partida a campanha “comprar o que ĂŠ nossoâ€?, numa alusĂŁo aos produtos nacionais em detrimento dos importados, porque nĂŁo adaptar a filosofia desta campanha a um nĂ­vel regional? SĂŁo vĂĄrios os municĂ­pios que nesta quadra festiva realizam campanhas para chamar clientes Ă s suas lojas, aos centros histĂłricos e aos produtos locais. Numa altura de apertada crise – diz-se que ainda vai piorar – comprar no seu concelho, ou nos vizinhos, dada a proximidade, ĂŠ ajudar a prĂłpria regiĂŁo. No fundo ajudar-se a si mesmo. Em acrĂŠscimo a estes benefĂ­cios, que criam uma regiĂŁo, concelho, cidade, vila ou aldeia mais fortes, as autarquias apostam em atividades que tornam uma ida Ă s compras

FuncionĂĄrios pĂşblicos, reformados e pensionistas com Natal menos colorido

um momento de festa, um passeio em famĂ­lia divertido.

Abrantes O centro histórico vai ser invadido todos os fins-desemana por atividades. AtÊ o dia de Natal, nos dias 1,8,15 e 22 de dezembro, quem visitar o comÊrcio local terå a companhia de animação musical, um desfile de moda infantil, oficina de decoração de Natal ou uma venda de fritos, tudo somado às lojas da cidade que oferecem uma vasta gama de produtos para todas as geraçþes e a todos os membros da família e amigos. Serå uma quadra festiva que vai abraçar o centro histórico atÊ dia 5 de janeiro, culminando no sorteio de natal.

Vila de Rei Para dar vida ao comĂŠrcio local, a Biblioteca Municipal JosĂŠ Cardoso Pires estĂĄ a organizar a sexta edi-

ção do “Concurso de PresĂŠpiosâ€?, que este ano conta com duas categorias distintas: PresĂŠpios Tradicionais e PresĂŠpios de Montra. O objetivo ĂŠ o de construir presĂŠpios com recurso a materiais reciclĂĄveis e a matĂŠrias-primas tipicamente regionais. A categoria de PresĂŠpios de Montra destina-se a todos os estabelecimentos comerciais do Concelho de Vila de Rei. Paulo CĂŠsar, vereador na autarquia, diz que “este ĂŠ um pequeno gesto, mas que anima e atraia o pĂş-

blico à nossa vila�.

Produtos locais São apenas dois exemplos de como as localidades se vão organizar nesta Êpoca festiva mas em cada um dos municípios da região hå produtos regionais, doçaria, artesanato, vestuårio, vinhos, que farão furor na altura de abrir as prendas. Basta sair de casa e comprovar os tesouros ainda por descobrir! Ricardo Alves

Não são apenas os trabalhadores do Estado que sofrem com os cortes, mas neste dezembro jå não houve subsídio de Natal, logo menos dinheiro para compras O dia 20 de cada mês Ê o dia estipulado pelo calendårio de pagamentos de salårios e subsídios na função pública e pensionistas. Este ano, o corte nos subsídios aplicado pelo Governo jå se sente e Ê parcial apenas para quem ganha brutos entre 600 e 1100 euros, e total para quem ganha mais. Os primeiros a sentir o peso mais leve das contas bancårias foram os funcionårios que integram os serviços da Segurança Social e dos negócios estrangeiros. No dia 22 de novembro foram os trabalhadores do MinistÊrio da Economia e do Emprego, incluindo os trabalhadores dos transportes, redes de centros de emprego e todas as åreas tuteladas pelo ministro à lvaro Santos Pereira.

No dia seguinte, 23, foram os funcionårios do Estado dos ministÊrios da Educação, Agricultura, Ambiente, Mar e Ordenamento do Território a ficarem sem o salårio extra. Para a execução orçamental, o mês de novembro terå maior expressão na redução de gastos na despesa. É que se o subsídio de fÊrias era pago em junho e julho, repartindo o pagamento por funcionårios, reformados e pensionistas, o de Natal era efetuado num único mês, o de novembro. Assim, com a porta de saída dos cofres de estado entreaberta, são as contas dos trabalhadores a diminuírem. Em 2013, serå reposto apenas o subsídio de natal aos funcionårios e 1,1 subsídios aos pensionistas. O pagamento não serå feito de uma só vez, serå pago em 12 prestaçþes mensais, mas o valor pago, em duodÊcimos, serå absorvido pelo IRS.

Gabinete de EstÊtica Graça Rodrigues t$BMJTUB t%FQJMBœ´P t.BRVJMIBHFN t&MFDUSPDPBHVMBœ´PUSBUBNFOUPEFSPTUP t.JDSPEFSNPBCSBT´P

Deseja a todos os clientes e amigos BOAS FESTAS 3VB%.JHVFMEF"MNFJEB OÂ? "#3"/5&4 5-.

Borda d´à gua , Lda Gås – Drogaria – ElectrodomÊsticos

t Deseja a todos os seus Clientes e Amigos t t Feliz Natal e um PrĂłspero Ano Novo t Largo JoĂŁo de Deus - 2200-347 ABRANTES Telef./Fax: 241 362 280

jornaldeabrantes

A Junta de freguesia de Rio de Moinhos deseja um Natal feliz e próspero Ano Novo a todos os seus fregueses e população em geral.


ESPECIAL NATAL 13 DESTAQUE 13

DEZEMBRO 2012

Mensagens de Natal dos autarcas Gostaria de aproveitar esta oportunidade concedida pelo “Jornal de Abrantes” para, em meu nome pessoal e no da Câmara Municipal de Sardoal, seus Vereadores e Funcionários, desejar aos leitores em geral, e aos Sardoalenses em especial, os Votos de um Feliz Natal e de um Novo Ano que possa corresponder às melhores expectativas. Apesar destes tempos difíceis estou convencido de que vamos dar a volta por cima. Os sacrifícios de agora vão resultar num futuro melhor para nós e para o nosso país. É o Natal uma época de Fraternidade e Solidariedade, mas é-o, sobretudo, de Esperança! E a Esperança é um sentimento poderoso que norteia a nossa capacidade de lutar e resistir. Tenho consciência das grandes dificuldades que muitos cidadãos e suas famílias estão a passar neste momento. Deixo-lhes uma palavra de ânimo e sincera compreensão. O Município de Sardoal, dentro das suas competências legais, e na sua área de atuação, está a desenvolver projetos sociais e solidários que, de algum modo, possam minimizar as situações mais graves e injustas. No Natal prezamos a tolerância e aprofundamos os laços de amizade

e entreajuda. Que o natal e os seus símbolos nos sirvam de inspiração e nos abram uma janela para novas oportunidades. Boas Festas!

Fernando Constantino Moleirinho

Presidente da Câmara Municipal de Sardoal

Não quero que esta seja uma mensagem de Natal negativa. Quero, que seja, acima de tudo, uma mensagem de esperança e de serenidade. Como todos sabemos, os tempos são difíceis e de grande crise. Os enormes constrangimentos, aos mais variados níveis, com que temos vivido e vamos continuar a viver limitam em muito a nossa ação enquanto autarcas. Mas não deixaremos, obviamente, de estar ao lado da população e de, com determinação, apoiar as famílias levando, dentro das nossas possibilidades, a bom porto os nossos projetos. Mas tentemos por momentos esquecer este momento de maiores dificuldades e viver esta quadra com alegria, ânimo e esperança. O Natal é um momento de união e de convívio, pelo que desejo que assim se-

jam estes dias para toda a região: em harmonia. Votos de Boas Festas a todos os Munícipes e amigos de Mação, assim como para aqueles que vão ler esta mensagem. Festas felizes para a equipa d’O Jornal de Abrantes por abraçar e divulgar o nosso trabalho. Que continue, em 2013, no rumo certo, crescendo e oferecendo um trabalho rigoroso e profissional. Um 2013 recheado de boas notícias para Mação e Concelhos vizinhos, com amizade! José Manuel Saldanha Rocha

Presidente da Câmara Municipal de Mação

Neste Natal, desejo a todos que a vida lhes possa oferecer saúde e energia para concretizar todos os sonhos e ambições. Que 2013 seja um ano de trabalho árduo na preparação de um futuro mais risonho, repleto de oportunidades e projectos. Acredito que, com a valorização do conhecimento e dos valores humanos em detrimento dos bens materiais, iremos no caminho certo para uma sociedade mais justa e mais fraterna, mais feliz.

Nesta época de união e de harmonia quero deixar uma palavra de esperança, apesar dos tempos difíceis que atravessamos. Enfrentemos o amanhã com um sorriso nos lábios. Que o futuro seja ainda melhor do que possam idealizar. Bom Natal! Feliz 2013.

Miguel Pombeiro

Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha

Do ponto de vista histórico, o Natal corresponde a um momento em que a natureza termina o ciclo de diminuição da sua atividade associada ao decréscimo do tempo de permanência do Sol acima do horizonte, iluminando e aquecendo menos. No mesmo momento, outro ciclo se inicia, com a natureza a renovar-se de energia que, em breve, fará encher de vida e de cor os campos, as ruas e os jardins. Neste Natal - talvez o mais difícil para a maior parte dos portugueses – desejo aos leitores do Jornal de Abrantes saúde e coragem suficientes para acompanharem a natureza na travessia de 2013, com energia e determinação, de mão dada com

os cuidados possíveis por quem – mais do que nós - sofre de solidão, de fome e de outras misérias.

Máximo Ferreira

Presidente da Câmara Municipal de Constância

É como escreve David Mourão Ferreira, apesar das vidas inseguras, frias e apressadas, juntos, podemos renovar a esperança. Porque o Natal é o tempo de recuperar a generosidade e a tolerância. Podemos entrar despojados, mas se dermos as mãos, “talvez o fogo nasça”. O menino Jesus nasceu pobre numa manjedoura. Cada um de nós vale pelo que é e não pelo que tem. Vivemos todos momentos difíceis. Mas o ser humano, acredito, tem por si só capacidade suficiente para ultrapassar as maiores dificuldades, e vencer obstáculos. Mais do que palavras, é preciso acreditarmos. Boas Festas! Maria do Céu Albuquerque

Presidente da Câmara Municipal de Abrantes

"O Hotel Segredos de Vale Manso, com um ambiente familiar e acolhedor, convida-o a celebrar o Natal na nossa companhia. Traga os vossos amigos e familiares e venha tomar as refeições, ou inscreva-se no nosso programa. Conheça também o nosso programa Réveillon, com música ao vivo e muita animação."

Hotel Segredos de Vale Manso Rua do Vale Manso – 2200-648 Martinchel Tel.: 241 105 809 / Fax: 241 849 258

reservas@hotelsegredosdevalemanso.com www.hotelsegredosdevalemanso.com www.facebook.com/SegredosdeValeManso

COORDENADAS GPS: 8º 17' 33'' Oeste | 39º 32' 44'' Norte

jornaldeabrantes


14 ESPECIAL NATAL

NOVEMBRO 2012

É Natal no Patronato É uma família. O Patronato de Santa Isabel, em Abrantes, acolhe 17 jovens do sexo feminino com ideais bem claros acerca do significado da época natalícia.

Chamavam-lhe “Sopa dos Pobres”. Fundado a 13 de fevereiro de 1921, o atual Patronato de Santa Isabel, em Abrantes, acolhe agora 17 jovens do sexo feminino, dos 14 aos 21 anos. A nossa presença não passou despercebida. Uma ou outra jovem passava e olhava, intrigada. Ouviam-se vozes vindas de locais mais reservados. Queríamos saber como se vive o Natal nesta instituição da Santa Casa da Misericórdia. A conversa surgiu com as duas

jovens mais velhas. Etelvina, ou Vina (como prefere que lhe chamem), está no Patronato há oito anos. Para ela, o Natal é um “dia normal”. “Eu tenho para onde ir, mas prefiro ficar aqui pois… não ligo muito a essa coisa”, acrescenta. Como todas as pessoas, Vina sabe o que quer receber neste Natal. Contudo, não é uma lista muito extensa. “O que é que eu gostava de receber? Olha, um computador.” Em resposta ao porquê deste pedido, Vina responde que o dela “é da e-escola e não vale para nada”. Alegremente, diz que tem tudo. Também tem o seu próprio dinheiro mas não consegue juntar, pois a “semanada” que recebe não

Noite de consoada terá o tradicional bacalhau

chega. Na conta, não lhe deixam mexer. Este é o último ano de Patronato de Vina e, depois disto, um mundo inteiro a espera. Perguntámos se se sentia feliz no Patronato e a resposta foi um inequívoco ‘sim’. Face ao obrigatório abandono da instituição aos 21 anos, Vina afirma: “Por um lado, vou ficar triste pois estamos habituados a ter tudo: sopa na mesa, comprimidos comprados, as consultas não somos nós que marcamos… Depois vou ter de ser eu a fazer isso tudo. Por outro lado, já tenho 20 anos e viver num colégio com regras é complicado.” Daniela é outra jovem e faz já nove anos desde que

ingressou no Patronato. Tal como Vina, não tem religião. “Para mim, [o Natal] é estar com a família e os amigos”, conclui. Não sabe o que quer receber neste Natal. Está a “tirar o 12º” e encontra-se “no 11º”, na área da animação. Pelo Natal, no Patronato, faz-se a tradicional árvore e enfeita-se a sala. Para a consoada, come-se o “célebre do bacalhau” e os “doces, fritos e sonhos”. Um Natal normal nisto que, para muitas jovens, é o que mais se assemelha a família. E é-o de facto. Um ambiente acolhedor onde, apesar dos normais grupos de amigos, todas se dão bem. Flávio Nunes

aluno de Comunicação Social da ESTA

O que é o Natal?... Os meninos e meninas do Jardim de Infância Arco Íris, da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, responderam ao desafio do Jornal de Abrantes: explicar o que é o Natal. Pequeninos como são, explicam-nos que esta época tem de tudo o que é bom, dos miminhos à Paz, dos presentes até brincar com o pai. Há respostas mais diretas e outras cheias de sonhos.

Sala dos Ursinhos (4 anos) “No Natal há prendas” - Daniel “Cai neve no Norte” - João Francisco “Nasce o menino Jesus e podemos enfeitar as árvores, o pinheirinho” - João Francisco “O Jesus está lá em cima na nuvem” - Rita

Sala dos Golfinhos (5 anos) “O Natal é uma festa da família, onde trocamos presentes. Quando damos muitos beijinhos e carinhos.” - Ana Luísa “No Natal oiço os presentes a caírem pela chaminé e eu vou a correr abri-los e o pai e a mãe estão a dormir” - Simão “Natal é receber presentes, fazer trabalhinhos e pôr o pinheirinho em casa” - Inês “Natal é receber prendas” - Maria Leonor “Natal é dar prendas, fazer o pinheirinho... é uma festa” - Rita “Natal é Paz, Carinho e Amor e receber presentes” - Nuno “Natal é Paz, Amor, receber presentes e brincar com o pai” - João Bernardo “O Natal é miminhos, carinhos e felicidade” Maria Damas “Natal são prendas” - Rafael “Natal são os brinquedos” - Beatriz

Casa Antónius

ROSSIVIDRO

De: António Beatriz Pedro

Deseja a todos os clientes e amigos Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

“Natal é muito carinho e muito amor e brinquedos” - Cíntia “Natal é Amor e felicidade e beijinhos” - Laura “Natal é receber prendas, dar amor aos pais e carinho” - Luísa “Natal é prendas, amor e muito carinho e miminhos” - Mariana “O Natal é prendas, miminhos e amor” - Margarida Vicente “O Natal é brincar com os brinquedos, é a famí-

COMÉRCIO DE VIDROS E ESPELHOS, LDA

Boas Festas

Oficina de : Espelhagem Beselagem - Foscagem Vidro cortado e em chapa Colocações - Molduras

E-mail: rossividro@clix.pt

Praça Raimundo Soares, n.º 12 2200-366 ABRANTES

jornaldeabrantes

Tel./Fax: 241 332 174 Tlm.: 968 477 885 Tlm.:962 765 670

Estrada Nacional 118 Apartado 16 ROSSIO AO SUL DO TEJO

lia toda junta” - Daniel “O Natal é alegria e presentes do Pai Natal” - Íris “Natal são presentes, bolo rei e brinquedos” Tiago “Natal é beijinhos e presentes” - Sofia “Natal são as prendas, o Pai Natal e beijinhos” Margarida Silva “Natal é alegria, montar a árvore de Natal” João Guilherme “Natal é receber presentes” - Afonso Oliveira

Canas & Rei, Lda Pronto a Vestir

Deseja a todos os clientes e amigos Feliz Natal e um Prospero Ano Novo Rua do Montepio, n.º 8 -2200-429 ABRANTES


ESPECIAL NATAL 15

DEZEMBRO 2012

Cabazes de Natal para estimular a economia local

SERRA, MAÇÃO

Presépio em Movimento junta a técnica e a criatividade

Entre 8 de dezembro e 6 de janeiro a aldeia da Serra, em Mação, volta a ter o Presépio em Movimento. Este ano, o presépio ocupa 19 metros quadrados, tem 40 figuras em movimento, 29 figuras estáticas e 14 construções. Ao todo vão estar represen-

tadas 20 profissões. Trata-se de uma iniciativa que começou no ano passado, graças à vontade e à criatividade de José Manuel Pires, um mecânico de 46 anos que passa praticamente todos os fins-de-semana naquela aldeia. Como gosta de desafios, decidiu aproveitar a paixão que tem pelas “porcas, parafusos, ferros, máquinas e ferramentas” e fazer qualquer coisa de criativo. O resultado está à vista. Tudo começou quando, em 2010, José Pires visitou o presépio de Penela. Passou por Fátima para comprar algumas figuras, pediu apoio à Associação Cultural e Recreativa da Serra e o presépio começou a ganhar forma. O palco

disponibilizado acabou por ser pequeno para o sonho do mecânico, que decidiu construir uma estrutura própria. As primeiras figuras começaram por ser construídas em arame, mas as seguintes já foram em chapa de três milímetros. Quando as primeiras figuras começaram a ganhar forma, surgiu mais um problema para resolver: era preciso vesti-las. Mesmo sem muita experiência de costura, Adélia, mulher de José Pires, decidiu fazer as roupas. Mais tarde, a vizinha de baixo, Isabel Arzileiro, também sem experiência em costura, juntouse para dar uma ajuda. Numa nota enviada à comunicação social, José Pires conta que

“a vontade, a dedicação e o gosto foi tanto que as duas, ao longo de sete meses, surpreenderam tudo e todos com estas magníficas obras de arte”. José Pires é agora um homem orgulhoso por ter sido capaz de fazer o Presépio em Movimento da aldeia da Serra. Diz que é uma obra feita com carinho por si, pela mulher e pelo filho. Mas também não esquece um agradecimento ao irmão, que cedeu as máquinas e as ferramentas necessárias. O Presépio em Movimento pode ser visitado aos dias de semana entre as 13h00 e as 18h00 e aos fins-de-semana entre as 10h00 e as 19h00.

Treze cabazes com produtos locais da região são as sugestões de oferta que a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior preparou para este Natal. Com preços convidativos, que variam entre os 9,50 euros e os 65 euros, estes cabazes de produtos locais de excelente qualidade têm sido muitas vezes reconhecidos em concursos internacionais e arrecadado medalhas de prata para Portugal. Sabores de Consoada com vinhos, espumante, azeites, enchidos, mel, compotas, marmelada, condimentos de vinagre, doçaria e artesanato da região são as propostas que a TAGUS desafia as empresas e a população

em geral a oferecer neste Natal, de modo a estimular a economia destes territórios rurais. As encomendas podem ser feitas através do email pracasaboresabrantes@ gmail.com, pelo telemóvel 91 055 93 05 ou no espaço de promoção e venda de produtos locais Praça dos Sabores, que funciona no Mercado Criativo, antigo Mercado Municipal de Abrantes. O catálogo e mais informações podem ser consultados em www. tagus-ri.pt. Com esta iniciativa, a TAGUS dá continuidade ao seu objetivo de promover e valorizar o que de melhor se produz em Abrantes, Constância e Sardoal, estimulando o consumo local.

jornaldeabrantes


16 REGIONAL

DEZEMBRO 2012

VILA NOVA DA BARQUINHA

Ateliers artísticos para a comunidade Vila Nova da Barquinha tem agora um novo espaço, chama-se Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) e vai reunir um conjunto de ateliers de formação teórico-prática e práticas laboratoriais dedicadas ao desenho, pintura, fotografia, vídeo, teatro e marionetes. A funcionar nas instalações da antiga Casa da Hidráulica, este projeto surge da parceria entre a Câmara Municipal

de Vila Nova da Barquinha, o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e a Fundação EDP. O respetivo protocolo foi firmado em junho passado, na inauguração do Parque de Escultura Contemporânea. A partir do próximo mês de dezembro, o CEAC vai levar a cabo estes ateliers artísticos durante a semana, com a duração de três horas, lecionados em dois turnos e com um custo mensal de 15 euros. O

CEAC vai também promover ateliers livres para crianças e jovens, onde estes vão poder dar asas à imaginação e desenvolver várias atividades artísticas. Por último, o IPT desenvolverá alguns seminários. Todas estas iniciativas são dedicadas à comunidade em geral. Os ateliers vão ser lecionados por cerca de oito docentes do IPT. Os créditos (ECTS) obtidos nestas formações

vão poder ser convertidos em módulos de um Curso de Especialização Tecnológica (CET ) que ainda aguarda aprovação pelo Ministério da Educação. Miguel Pombeiro, presidente da autarquia, explicou que este projeto tem uma vertente turística, uma vez que o concelho já reúne os equipamentos de excelência, como o Castelo de Almourol e o Parque de Escultura Con-

temporânea. Assim, “este trabalho consiste em dar conteúdo ao que já existe ao nível artístico”. O CEAC foi apresentado publicamente no passado dia 9 novembro e contou com a presença de Miguel Pom-

beiro, presidente da autarquia, Fernando Freire, vereador responsável com o pelouro da Educação, e Eugénio de Almeida, presidente do IPT. JMC

Loja social do Sardoal tem Workshops para novas uma nova dinâmica empresas

Novo parecer contra reforma judiciária

A Câmara Municipal de Sardoal está preocupada com as carências alimentares das famílias. Sendo assim, a loja social do concelho vai ter uma nova dinâmica: todos os que podem adquirir um produto no espaço devem ‘pagá-lo’ através de bens alimentares que serão canalizados para as famílias mais necessitadas. Roupa interior, bonés, chapéus, luvas, óculos e bijutaria vão ter como ‘preço’ dois bens alimentares. Já as calças, saias, sapatos e camiso-

A Câmara de Abrantes remeteu ao Gabinete da ministra da Justiça um parecer sobre a proposta de Lei de Organização do Sistema Judiciário. O documento reflete a posição conjunta da Câmara e do Agrupamento da Delegação de Abrantes da Ordem dos Advogados. No parecer, as duas entidades reafirmam a “total discordância no que respeita à base territorial utilizada na proposta - o distrito - para a circunscrição das futuras comarcas”. Tendo em conta

las vão ‘custar’ três bens alimentares. Para ‘pagamento’ devem ser entregues produtos com prazo de validade alargado, como é o caso das conservas, enlatados e embalagens de massa. Miguel Borges, vice-presidente da autarquia, explicou que esta ação visa em dar melhores condições de vida a quem mais necessita, uma forma de reduzir uma das principais evidências da pobreza que é a falta de alimentos.

O TAGUSVALLEY está a preparar ações de qualificação dedicadas a empresas e empreendedores. Os workshops são temáticos e estão inseridos no Projeto Start-up, da Rede de Inovação e Empreendedorismo da Região Centro. Estas formações são gratuitas e irão decorrer aos sábados, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede. Com a duração de sete horas, terão por base a estratégia, as finanças, o marketing e os recursos humanos. Segundo Homero Cardoso, responsável pela In-

cubação e Novos Projetos do Tecnopolo, o objetivo é “abordar temáticas relevantes para o desenvolvimento das ideias de negócio para potenciais empreendedores e para o crescimento de empresas nos seus primeiros anos de vida, especialmente dedicados para as empresas com quem o TAGUSVALLEY tem vindo a trabalhar”. Todavia, é aberto a qualquer pessoa que pretenda abrir uma empresa.

a reorganização proposta, no parecer pode ler-se que a extinção da comarca de Abrantes, do Tribunal de Círculo, do Tribunal de Trabalho e a deslocalização das respetivas esferas de competência para Santarém, Tomar (direito do Trabalho e Família e Menores) e Entroncamento “põe em causa o acesso à Justiça, na sua vertente de proximidade”. Outro argumento utilizado é centralidade do concelho de Abrantes.

Toners, Tinteiros e Fitas (Originais, Compativeis e Reciclados)

Variedade de Marcas e Modelos Impressoras Rolos para Registadoras e Multibanco

Conheça e Compare os nossos preços Centro Comercial do Chafariz, Loja 8 Tapada do Chafariz – Abrantes Tel.: 241 365 238 | Email: ineditfocus@gmail.com

jornaldeabrantes


REGIONAL 17

DEZEMBRO 2012

Mensagem positiva em tempo de crise

Novos acessos na freguesia de Santiago de Montalegre

José Tribolet, professor catedrático do Instituto Superior Técnico de Lisboa e um dos maiores especialistas na área da Engenharia Informática, veio a Abrantes a convite do Rotary Club. Numa sessão que reuniu bolseiros, patrocinadores e participantes no 4º Curso de Liderança, José Tribolet apresentou ideias para contornar a crise. O professor criticou os que sistematicamente culpabilizam os outros pelo que de mal acontece e, em vez disso, desafiou os jovens a envolverem-se em atividades que possam gerar valor (para os próprios e para a sociedade). Como? Tirando “o máximo de rendimento da-

A freguesia de Santiago de Montalegre, uma das mais isoladas do concelho de Sardoal, já conta com melhores acessos, depois de concluídas as obras que ligam Casal dos Pombos aos outros lugares do seu território. Esta pequena obra reveste-se de grande importância para a população local, uma vez que a povoação chegava a ficar praticamente isolada no inverno. A chuva e a lama impediam o caminho a outros sítios, obrigando a uma volta de dezena de quilómetros para contornar a situação. O empreendimento foi levado a efeito pela Junta de Freguesia de Santiago de Montalegre, que construiu um novo acesso, em alterna-

quilo em que somos bons”. Para além desta mensagem, José Tribolet lembrou que os portugueses são tão capazes como qualquer outro povo. O problema é que “não damos valor às coisas extraordinárias que temos”, nomeadamente o clima, o facto de vivermos em paz e de termos a soberaria de um mar imenso. Na sua opinião, “o futuro passa pelo reconhecimento das potencialidades do país” e não por uma atitude de lamento permanente. Por isso, deixou uma sugestão: “Não percam tempo a dizer mal dos políticos e dos outros. Enquanto o fazem, estão a perder metade da vossa produtividade!”

tiva aos sinuosos degraus e à rudimentar ponte aí existente. Uma ponte segura, acima da quota que as águas atingem, suportada por fortes tubos metálicos, permite agora a melhor mobilidade aos residentes locais e visitantes. O custo da obra ascendeu a um total de quase 25 mil euros, contando com o respetivo pavimento em asfalto. Grande parte da mão-de-obra desta empreitada foi efetuada pelos próprios membros da Junta de Freguesia, durante cerca de quatro meses. O município sardoalense apoiou a iniciativa cedendo máquinas pesadas e alguns materiais.

jornaldeabrantes


18 REGIONAL

DEZEMBRO 2012

MERCADO MENSAL EM MAÇÃO

PALHA DE ABRANTES

“Queremos potenciar as riquezas do território”

Curta-metragem foi distinguida em Chicago

Mação vai receber o primeiro Mercado Mensal no âmbito do projeto “Os quintais nas praças do pinhal”, já no próximo dia 9 de dezembro. É uma iniciativa que vai ser promovida no espaço de estacionamento junto ao edifício da Câmara Municipal de Mação, numa parceria entre a autarquia e a Pinhal Maior. Num total estão envolvidos 46 produtores, oriundos dos concelhos de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei. Saldanha Rocha, o presidente da Câmara Municipal maçaense, diz que o objetivo desta atividade “é poder incentivar os pequenos produtores, a economia familiar, a trazerem produtos de qua-

• Os pequenos produtores são incentivados a participar lidade para os munícipes da região. Queremos potenciar as riquezas do território, criar uma ambiência de riqueza junto das pessoas, promovendo o bem-estar”. À venda vão estar desde os produtos hortícolas a frutas

da época. Para além disso, o mercado inclui dois espaços para demonstrações de confeção de medronho em alambique tradicional e de pão em forno de lenha. Também presente vai estar um espaço com produtos trans-

formados, como compotas, licores, maranho, bucho e outros enchidos. Nesta feira vai haver, ainda, animação de rua e artesanato. Todos os produtores podem participar nas várias feiras, a realizar nos cinco concelhos envolvidos. As datas dos próximos mercados já estão definidas e serão sempre ao segundo fim de semana de cada mês: Proençaa-Nova (13 de janeiro), Oleiros (10 de fevereiro) e Vila de Rei (10 de março). Qualquer produtor interessado em aderir esta atividade comercial poderá inscreverse junto dos serviços da Pinhal Maior ou nos municípios envolvidos. Joana Margarida Carvalho

ABERTURA Dia 8 dezembro

Cada momento conta. Esta foi a nossa escolha para a Cascata Rosa Chá. O seu novo espaço gourmet em Alferrarede, cuja missão é a de colocar à sua disposição produtos de elevada qualidade, para lhe proporcionar momentos únicos.

www.cascata.pt jornaldeabrantes

“O lápis que não sabia escrever”, de Joana Torgal e Rodolfo Pimenta, recebeu o galardão de melhor produção, no Festival Internacional de Cinema para Crianças, em Chicago. A curta-metragem foi realizada em parceria com alunos da Escola Básica (EB1) de São Facundo, no concelho de Abrantes, e pela Associação Palha de Abrantes e os Espalhafitas. Lurdes Martins, presidente da Associação Palha de Abrantes, explicou que esta curta-metragem nasceu no âmbito do projeto “Rios”, integrado no Animaio de 2010. “A água foi o centro da questão e do trabalho desenvolvido, que incluiu visitas às ribeiras do concelho de Abrantes com os alunos das escolas do 1º ciclo. Foi um filme com um argumento excecional e que tem

sido permanentemente selecionado para festivais de cinema. Em Chicago ganhámos o prémio da melhor produção, o segundo parâmetro de avaliação do festival, e só temos de estar contentes com esta boa notícia que é um reconhecimento do trabalho realizado.” Lurdes Martins explicou, ainda, que a Associação Palha de Abrantes está a desenvolver uma iniciativa que trata de levar o cinema às escolas. “Está a ser criado um pequeno cine clube em cada escola do concelho, onde o nosso objetivo é continuar a promover o gosto pelo cinema nos mais pequenos”. A próxima edição do Animaio também já está a ser preparada pela Associação, apesar da forte dependência das candidaturas do FINEVENT. JMC

Venha até nós… Na Cascata Rosa Chá, espera-o uma grande variedade de produtos regionais e tradicionais, com marcas de grande prestígio, transformando qualquer ocasião, numa ocasião especial. Esperamo-lo neste espaço, que também é o seu espaço, porque a vida merece ser celebrada todos os dias.

Rua Manuel Lopes Valente Júnior, nº 19 A, Alferrarede - 2200-260 Abrantes Tel 241 361011 | Fax 241 366340 | Tlm 919 584 903


TURISMO 19

DEZEMBRO 2012

Serviços turísticos na Barquinha geridos por empresa privada Objetivo é potenciar turismo do concelho e gestão privada contorna impossibilidade da autarquia em ter a iniciativa A ‘Welcome To’ é uma empresa recentemente criada, sedeada em Vila Nova da Barquinha (VNB), e que aposta forte na entrada em cena como concessionária da exploração do posto de Turismo e da realização de visitas guiadas no concelho. O Parque de Esculturas Contemporâneas do Almourol (PECA), projeto apoiado pela Fundação EDP e que permitiu que na zona ribeirinha da vila se instalassem onze esculturas de grandes dimensões criadas por artistas portugueses de várias gerações, é um dos grandes trunfos da potencialização turística. Mas não só. O concelho da Barquinha é

igualmente casa do Castelo de Almourol, da Igreja Matriz de VNB e da Igreja Matriz de Atalaia, monumentos históricos que, na opinião de Filipe Bento, um dos responsáveis da ‘Welcome To’, quando conjugados com o lado mais moderno do potencial turístico – o PECA – tornam o território muito apetecível. “O mais interessante neste desafio é que o espectro de ação da empresa vai de campos mais atuais a monumentos nacionais”, afirmou o empresário à Antena Livre. “O grande objetivo é conciliar tudo isto numa oferta turística válida para todas as pessoas que queiram visitar e ficar a conhecer melhor VNB.” O posto de Turismo deverá ficar construído no segundo trimestre de 2013 e ficará instalado no Centro Cultural, após remodelação do mesmo. A empresa concessionária fi-

cará com a gestão do ponto de venda de produtos regionais e de merchandising, atendimento e informação turística, mas também com a exploração do bar de Tancos e do Quiosque do Rio em VNB, ambos com ligação à realização de atividades náuticas, porque esse é outro dos objetivos do município: valorizar o rio Tejo que acompanha o concelho ao longo do seu território.

Visitas já começaram “Vamos poder oferecer uma experiência completa aos visitantes”, afirmou Filipe Melo, aludindo ao facto de a empresa ficar à frente da gestão cultural, mas também desportiva do turismo. As visitas já começaram e segundo o empresário “o ‘feedback’ dos turistas é positivo”. A ‘Welcome To’ arrancou com dois trabalhadores mas pensa

Pérsio Basso

RICARDO ALVES

crescer, “o objetivo é esse, somos os que começam mas queremos mais e quando tudo ficar dinamizado e arrancar em pleno certamente teremos de o fazer”. Fernando Freire, vice-presidente da autarquia e vereador da Cultura e do Desporto, justi-

ficou esta opção, a de entregar os serviços turísticos de uma assentada a uma empresa privada, com as dificuldades sentidas pelas autarquias, a que VNB não escapa, que advêm das limitações impostas pelo Governo à contratação de pessoal, o que somado à redu-

ção de funcionários dificulta o objetivo de potenciar tanto as novas como as históricas valências turísticas do concelho. Em pleno funcionamento encontram-se já as visitas guiadas e o bar de Tancos.

jornaldeabrantes


20 REGIÃO

DEZEMBRO 2012

CONSTÂNCIA

Escola de música sonha com carrilhão Órgão, guitarra, piano, bateria e flauta são os instrumentos que podem ser aprendidos em Constância. A Escola de Música é um projeto que foi acolhido na casa paroquial, junto à igreja, e está em atividade há pouco mais de um ano, desde outubro de 2011. A responsabilidade é do Centro Internacional de Carrilhão e Órgão (C.I.C.O.) e as aulas são ministradas por Ana Elias, carrilhanista de nível internacional e professora de música. Além das aulas teóricas e de instrumento, há ainda aulas de conjunto em que os alunos preparam apresentações públicas em mini-concertos. E a Escola promove, em princípio todos os trimestres, apresentações públicas para os alunos praticareme e ganharem gosto pela execução em público. Mas se aqueles cinco instrumentos são a oferta atual da

Escola, o foco está no órgão e no carrilhão. Contudo, falta ainda o carrilhão. Entretanto, o Menino Jesus vai trazer um “teclado de estudo” de carrilhão, uma espécie de minicarrilhão onde os alunos podem ir aprendendo esse instrumento com que Ana Elias sonha para a sua Escola. Ele virá da Bélgica, oferta de um professor de carrilhão que há pouco visitou Constância e teve conhecimento deste projeto.

C.I.C.O. já mora em Constância O C.I.C.O. constituiu-se como associação em agosto de 2011, em Alverca, mas em outubro deste ano, portanto há pouco mais de um mês, mudou-se para Constância. Alberto Elias, o mentor do projeto, queria sediá-lo no “centro do país” e Constância acolheu o projeto. De momento, o C.I.C.O. tem em fun-

• Ana Elias, carrilhanista de nível internacional e professora cionamento a sua Escola de Música e já realizou, em abril passado, um Encontro Internacional de Jovens Músicos. De Constância, a iniciativa foi a Mafra e ao Porto visitar

os respetivos carrilhões e os jovens, e menos jovens, vieram de lá com o coração aos saltos. Não ainda apaixonados pelo carrilhão como instrumento, mas já seduzidos.

Paróquia de Sardoal lança campanha para conservação da Matriz O Conselho Económico Paroquial (CEP) da Paróquia de São Tiago e São Mateus, de Sardoal, está a desenvolver uma campanha de angariação de fundos no sentido de custear algumas obras de conservação no interior e exterior da Igreja Matriz. Quem contribuir receberá comprovativo da dádiva para efeitos de deduções fiscais. Em documento distribuído aos paroquianos, a Paróquia afirma ter consciência das

dificuldades sociais provocadas pela crise económica, mas está confiante de que “com um pouco de sacrifício e boa vontade” será possível “resolver este problema que é de todos nós”. O município sardoalense apoia esta iniciativa, permitindo que, com caráter excecional, seja incluída uma circular, em separado, na edição de dezembro de 2012 do Boletim Municipal “O Sardoal”, distribuído por todas as casas do concelho

e enviado a algumas centenas de sardoalenses espalhados pelo país e estrangeiro. A Igreja Matriz do Sardoal é Monumento Nacional e é um dos elementos patrimoniais mais importantes do concelho e da região. Possui referências de várias épocas, do Gótico ao Renascimento, do Barroco ao Neo-Clássico. O AltarMor, em talha dourada do período Barroco Joanino, e os azulejos de Gabriel del

Barco são dois dos seus muitos “tesouros”. Todavia, o património maior é o retábulo com as sete tábuas sobre madeira de carvalho, atribuídas ao Mestre de Sardoal, exemplares únicos a nível nacional, que marcam a transição estética da pintura portuguesa do século XV para o XVI. Os contributos podem ser feitos para a conta da Caixa Geral de Depósitos com o número 0750 001 765 730 11.

Esse é um dos objetivos do C.I.C.O. Entretanto, está parado o projeto de um carrilhão móvel, o Lusitanus, pela atual falta de dinheiro que não deixa de atingir os proje-

tos culturais. (Ver http://cicocarrilhaolvsitanvs.blogspot. pt) Outro projeto já apresentado à Câmara de Constância é a construção de um carrilhão na sede do concelho, que faria desta vila um “centro de atração” de carrilhanistas, concertos e congressos desta área musical. Basta referir que em pouco mais de um ano já passaram por ali, mesmo sem o carrilhão proposto, alguns elevados expoentes da música de carrilhão vindos da Bélgica, da Rússia, da Holanda, da América… Resta a Alberto Elias saber se Constância quer fazer essa aposta. Para já “fomos bem acolhidos e, pelo menos, não nos impedem de trabalhar”, diz. E diz também que não vai desistir de “dar a conhecer o carrilhão e a sua música”. Alves Jana

Cascata cria novo espaço de promoção aos produtos regionais “Cada momento conta” é o slogan do novo espaço gourmet do grupo Cascata. Chama-se “Cascata Rosa Chá” e nasceu com a pretensão de proporcionar uma variedade de produtos regionais e tradicionais, com marcas de prestígio, transformando qualquer ocasião festiva, numa ocasião especial. O espaço já existente em Alferrerade sofreu uma profunda ampliação e remodelação e agora, podemos encontrar nele, salas totalmente transformadas, nas

quais, para além do serviço de almoços, jantares e petiscos, vamos também encontrar uma sala de chá e cafetaria. Uma exposição e venda de artesanato, vinhos, compotas e doces, entre outros produtos portugueses, são outras atrações a desfrutar neste novo espaço, onde a venda de doçaria, salgados, bolos para festas será um factor constante. A abertura do espaço vai decorrer no próximo dia 8 de dezembro.

Boas Festas

jornaldeabrantes


DIVULGAÇÃO 21

DEZEMBRO 2012

Gripe, proteja-se A Gripe Sazonal é uma doença contagiosa, provocada por um vírus, que se transmite de pessoa a pessoa e que provoca infeção do aparelho respiratório. É uma doença que ocorre essencialmente durante os meses de Outono e Inverno. O vírus transmite-se através de partículas de saliva de uma pessoa infetada, quando tosse ou espirra, e também por contacto direto, normalmente através das mãos contaminadas. Com início súbito, os sintomas da Gripe, normalmente presentes são: febre, podendo ser elevada, arrepios de frio, tosse, congestão nasal, dores musculares e articulares, dores de cabeça e garganta, cansaço, perda de apetite. A maioria dos casos cura num curto espaço de tempo sem tratamento, no entanto, registam-se casos com complicações graves, essencialmente em grupos de risco: idosos, pessoas com

doenças crónicas e doenças do sistema imunitário e em crianças muito jovens. As pessoas doentes com gripe devem repousar, permanecer em casa e beber muitos líquidos. As boas práticas de higiene pessoal, nomeadamente a lavagem fre-

quente das mãos, com água corrente e sabão, ajudam a evitar a transmissão do vírus. Os doentes devem seguir algumas recomendações: tapar a boca e o nariz com um lenço/toalhete de papel para se assoar, quando tossir ou espirrar; usar os lenços de

ENTRONCAMENTO

Empresa de Comunicação e Imagem, com grande notoriedade no mercado em que se insere, pretende reforçar a sua equipa

Várias atividades no comércio tradicional

COMISSIONISTA (M/F)

Durante o mês de dezembro a Praça Salgueiro Maia no Entroncamento vai ter uma pista de gelo coberta. Esta vai ser uma entre outras iniciativas da Câmara Municipal para animar o comércio tradicional durante a época natalícia e que faz parte de um programa chamado “Viver o Comércio”. Kelly Silva, vereadora na autarquia do Entroncamento, falou sobre esta iniciativa, que tem o objetivo de atrair um público vasto ao centro histórico da cidade durante o mês de dezembro. “Todos os sábados e segundas-feiras no comércio tradicional as promoções e ofertas vão ser uma constante. Uma hora azul onde os clientes podem usufruir de descontos e ainda obterem um cartão cliente, que pode proporcionar uma avença mensal para o estacionamento subterrâneo da cidade ou para andar no tour. A pista de gelo é outra atividade dinâmica”, explicou a vereadora. A entrada na pista de gelo vai custar dois euros por cada meia hora.

papel apenas uma vez, deitando-os de seguida no balde do lixo, de seguida lavar as mãos. Como vem sendo hábito nos últimos anos iniciou-se no mês de outubro a campanha de vacinação contra a gripe sazonal, que se man-

tém durante os meses de novembro e dezembro. A Vacina contra a Gripe Sazonal é muito eficaz reduzindo muito o risco de infecção. De acordo com as Orientações da Direção Geral da Saúde, a vacinação contra a gripe é fortemente recomen-

dada para: - Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos; - Doentes crónicos e imunodeprimidos, com 6 ou mais meses de idade; - Grávidas com tempo de gestação superior a 12 semanas; - Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados (lares de idosos, designadamente). Na presente época, 2012/2013, a vacina contra a gripe é gratuita para pessoas com idade igual ou superior a 65 anos e para indivíduos incluídos em grupos específicos, e está disponível nos centros de saúde, não necessitando de receita ou guia médica para ser administrada, nem requerido o pagamento de taxa moderadora. Informe-se no seu Centro de Saúde. Fernando Nogueira

Enfermeiro

Reportando ao Diretor Comercial, este profissional irá ter como principais responsabilidades a angariação e fidelização de clientes em segmentos de mercado estratégicos e a identificação de oportunidades de negócio na região do Médio Tejo. Pelo teor das funções a desempenhar, pretendemos candidatos com o seguinte perfil: - Habilitações académicas mínimas ao nível do 12º Ano de Escolaridade; - Apetência para a área comercial e gosto pelo trabalho por objetivos; - Boa capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal; - Boa capacidade de organização e planeamento; - Conhecimentos de informática, como utilizador; Oferece-se integração em equipa dinâmica e remuneração compatível com a experiência e exigências da função. Envio de CV para comissionista@lenacomunicacao.pt ou mais informações através do contacto telefónico 241360170

Declaração António Ramos Constantino, declara não se responsabilizar por quaisquer dívidas contraídas ou a contrair pelo seu pai António da Conceição Constantino.

António Ramos Constantino jornaldeabrantes


22 CULTURA

DEZEMBRO 2012

COORDENAÇÃO DE ANDRÉ LOPES

AGENDA DO MÊS

ABRANTES Até 25 de janeiro de 2013 - Exposição “Obras da Fundação Cargaleiro” – Galeria de Arte 3 a 21 de dezembro - Feira das edições municipais e autores locais – Biblioteca António Botto 5 a 31 de dezembro – Exposição de Natal – Mercado Criativo 5 de dezembro a 4 janeiro de 2013 – Exposição de Presépios, coleção particular de José Barata – Biblioteca António Botto 5 de dezembro a 4 de janeiro de 2013 – Exposição de desenho e pintura “A Cor do Natal” – Biblioteca António Botto 8 de dezembro – Música com o grupo “Arrefinfa na Bilha”, pela Escola Básica do Rossio ao Sul do Tejo – Praça Raimundo Soares, 11h 14 de dezembro a 15 de maio de 2013 – Exposição “Arqueologia no Concelho de Abrantes: imagens e perceções sobre o Agro Pastoralismo”- Museu D. Lopo de Almeida – Castelo 15 de dezembro – Música com a ESTATUNA – Largo Ramiro Guedes, às 11h 21 e 22 de dezembro – I edição do Stereo Clubbing – Concertos e debates – Tecnopólo do Vale do Tejo 22 de dezembro – Concerto do Projecto “Amar” – Sociedade Artística Tramagalense, às 22h 22 de dezembro – Música com o Coro da Sociedade Artística Tramagalense – Largo Ramiro Guedes, às 11h 30 de dezembro – Música com “Vocálise – Grupo Coral” - Edifício Pirâmide, às 18h Cinema – Org. Espalhafitas – Cine-Teatro S. Pedro, 21h30: 5 de dezembro – “The Suffering Grasses: When Elephants Fight, It Is The Grass That Suffers” 12 de dezembro – “Em Câmara Lenta” 19 de dezembro – “Migalhas do Contemporâneo” 26 de dezembro – “Sombras de Escuridão”

BARQUINHA Até 30 de dezembro – Exposição “Obras e Artistas – Dois filmes de Abílio Leitão” – Galeria do Parque, Edifício dos Paços do Concelho

16 de dezembro - Festa de Natal em Tancos Teatro, música – Sede do Grupo Folclórico “Os Pescadores” de Tancos

CONSTÂNCIA Até 28 de dezembro – Mostra Bio-bibliográfica de Manuel António Pina – Biblioteca Alexandre O´Neill, das 10h às 18h30 7 de dezembro – “Gostar de Constância” – Pavilhão Desportivo Municipal, às 21h 7 de dezembro – Concerto da Orquestra Ligeira do Exército – Pavilhão Desportivo Municipal, às 22h 8 de dezembro a 6 de janeiro de 2013 – Exposição de Peças Natalícias – Posto de Turismo 21 de dezembro – Festa do Fim do Mundo – visionamento do filme “2012” – Centro de Ciência Viva, às 20h30 DVDteca à sexta – Biblioteca Alexandre O´Neill, às 15h: 7 de dezembro – “Polar Express” 14 de dezembro – “O Amor Acontece” 28 de dezembro – “O Castelo Andante”

MAÇÃO Até 31 de dezembro – Expo-venda de Natal – Antigas instalações da Singer (Praça Gago Coutinho) 17 e 18 de dezembro – Congresso Luso-Brasileiro de Interfaces multidisciplinares do Direito para a gestão integrada do território – Centro Cultural

SARDOAL Até 26 de janeiro de 2013 – Exposição “Trinta Olhares”, Clube de Pintura do GETAS - Centro Cultural 8 de dezembro – Teatro “O Morgado de Fafe em Lisboa”, pelo GETAS – Centro Cultural, às 21h30 15 de dezembro – Cinema “Um Mostro em Paris” – Centro Cultural, às 16 e às 21h30 23 de dezembro – Concerto Solidário de Natal pela Filarmónica União Sardoalense - Centro Cultural, 16h30 28 de dezembro – Concerto de Tributo a Pink Floyd “Time” – Centro Cultural, às 22h

I edição de Stereo Clubbing divulga música portuguesa A nova música portuguesa serve de mote para a sessão inaugural do Stereo Clubbing. Durante os dias 21 e 22 de dezembro, o edifício INOV.POINT, no Tecnopólo do Vale do Tejo, recebe a música de Mossy, Cherry Blossom Girl, Dog Days, Planeta Vaca, Francisco André e Dried Flowers Soundsystem. No primeiro dia do evento, pelas 17 horas, terá lugar um fórum sob os temas “Realidade local versus a realidade nacional” e “Pontos de contacto e pontos de dispersão”, direcionado a todos os músicos, produtores e divulgadores de música. Este espaço de conversa irá contar com a participação da Presidente da Câmara

Centro Cultural de Sardoal com programação diversificada em dezembro Teatro, Cinema, Música, Pintura fazem parte da programação do Centro Cultural Gil Vicente para o mês de dezembro. No dia 8, às 21h30m, o GETAS estreia a sua nova produção teatral, “O Morgado de Fafe em Lisboa”, de Camilo Castelo Branco, numa encenação de José Paulo Sá. Este espetáculo está inserido na terceira Mostra de Teatro levada a efeito pelo grupo cultural de Sardoal. O cinema volta ao Centro Cultural de Sardoal no dia 15 de dezembro com o filme “Um Monstro em Paris, com sessões às 16h e às 21h30. No dia 23, a

de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, músico e produtor Fred (Orelha Negra, Buraka Som Sistema), e Luís Fontes, Jornalista do Diário de Notícias. A moderar o fórum vai estar Humberto Felício, músico, produtor da banda The Kaviar e promotor desta iniciativa. Em comunicado, a Stereo Clubbing pretende divulgar “artistas de várias correntes estéticas que partilhem a inquietude da criação, da performance, da relação com um público, uma comunidade”. Este evento conta com a ajuda do Stereo Animals, um movimento artístico de sensibilização para a preservação dos direitos dos animais. O Stereo Animals propõe o desenvolvimento de eventos transdisciplinares no âmbito artístico, como a música, as artes plásticas e visuais, a literatura, a performance para mobilizar os cidadãos para a importância dos direitos e respeitos dos animais.

Filarmónica União Sardoalense dará um Concerto de Natal Solidário pelas 16h30. A entrada é gratuita, mas propõe-se que seja oferecido um bem alimentício para ser remetido a favor das famílias carenciadas, sob enquadramento da Loja Social do Sardoal e da Santa Casa da Misericórdia. A música do grupo Pink Floyd pode ser ouvida no dia 28, pelas 22 horas, num Concerto de Tributo a Pink Floyd, pela banda “TIME”, a qual reúne vários músicos que prestam homenagem a este mítico grupo de rock. Ainda no Centro Cultural de Sardoal e durante todo o mês de dezembro, até 26 de janeiro de 2013, estará patente ao público a exposição de pintura “Trinta Olhares”. Esta mostra esta a cargo do Clube de Pintura e reúne 30 obras de 30 autores, pretendendo celebrar os 30 anos de existência do GETAS.

Programação de Natal anima centro histórico de Abrantes Abrantes vai ter uma programação especial de Natal, que levará animação aos Largos e às Praças do centro histórico. No dia 8 de dezembro a Praça Raimundo Soares acolhe, às 11h, a música do grupo “Arrefinfa na Bilha”, da Escola Básica do Rossio ao Sul do Tejo e pelas 15h do mesmo dia haverá uma Oficina de Natal com materiais recicláveis no Mercado Criativo. No dia 15, a ESTATUNA atua no Largo Ramiro Guedes, às 11h. O Coro da Sociedade Artística Tramagalense anima o Largo Ramiro Guedes pelas 11h, enquanto o Grupo Coral “Vocálise” dará um concerto de fim de ano, no Edifício Pirâmide, no dia 30 de dezembro, às 18h. Já a 5 de janeiro, a Igreja de São Vicente recebe um concerto com a Soprano Filipa Passos, acompanhada ao piano por Francisco Sassetti, às 21h30.

jornaldeabrantes


PUBLICIDADE 23

DEZEMBRO 2012

CENTRO MÉDICO E DE ENFERMAGEM DE ABRANTES Largo de S. João, N.º 1 - Telefones 241 371 566 - 241 371 690

CONSULTAS POR MARCAÇÃO Boas Festas

ACUPUNCTURA Dr.ª Elisabete Serra ALERGOLOGIA Dr. Mário de Almeida; Dr.ª Cristina Santa Marta CARDIOLOGIA Dr.ª Maria João Carvalho CIRURGIA Dr. Francisco Rufino CLÍNICA GERAL Dr. Pereira Ambrósio - Dr. António Prôa DERMATOLOGIA Dr.ª Maria João Silva GASTROENTERELOGIA E ENDOSCOPIA DIGESTIVA Dr. Rui Mesquita; Dr.ª Cláudia Sequeira MEDICINA INTERNA Dr. Matoso Ferreira REUMATOLOGIA Dr. Jorge Garcia NEUROCIRURGIA Dr. Armando Lopes NEUROLOGIA Dr.ª Isabel Luzeiro; Dr.ª Amélia Guilherme

BOAS FESTAS

NUTRIÇÃO Dr.ª Mariana Torres OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA Dr.ª Lígia Ribeiro, Dr. João Pinhel OFTALMOLOGIA Dr. Luís Cardiga ORTOPEDIA Dr. Matos Melo OTORRINOLARINGOLOGIA Dr. João Eloi PNEUMOLOGIA Dr. Carlos Luís Lousada PROV. FUNÇÃO RESPIRATÓRIA Patricia Gerra PSICOLOGIA Dr.ª Odete Vieira; Dr. Michael Knoch; Dr.ª Maria Conceição Calado PSIQUIATRIA Dr. Carlos Roldão Vieira; Dr.ª Fátima Palma UROLOGIA Dr. Rafael Passarinho NUTRICIONISTA Dr.ª Carla Louro SERVIÇO DE ENFERMAGEM Maria João TERAPEUTA DA FALA Dr.ª Susana Martins

Boas Festas

Boas Festas

Boas Festas Boas Festas

Boas Festas

Boas Festas

Boas Festas

ARRENDA-SE OU DÁ-SE DE PARCERIA Terra de sequeiro e regadio Com ovelhas Tel.: 241 833 122 / 241 833 546 CAVALHEIRO Boas Festas

De 60 anos, livre , empregado, com bom ordenado, procura senhora de 50 a 60 anos,livre, para companhia

Telefone 927 847 171

jornaldeabrantes


jornal, abrantes  

jornal, local, regional,

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you