Page 1

O preço dos nossos sonhos Uma reflexão pessoal sobre sonhar no nosso tempo. Texto por Izabella Ravizzini

O que você quer ser quando crescer? Essa pergunta nos assombra desde muito cedo. Acho que a primeira vez que a fizeram para mim eu tinha 3 anos. Queria muito ser veterinária, cuidar dos animais todos os dias, um desejo que se estendeu por uns bons anos. Eu sempre amei animais, é verdade, mas depois que descobri a biologia soube que seguir na área não era pra mim.

Como você se vê daqui a 10 anos? Essa é a pergunta que nos assombra agora, aos vinte e poucos, cursando a faculdade. Como eu vou saber de mim daqui a 10 anos, se eu nem sei como cheguei até aqui? Tudo que eu fiz até agora foi sonhar. Sonhei com meu futuro, sonhei com profissões, sonhei com viagens, sonhei com a universidade. Mas nada é como nos nossos sonhos, não é mesmo?

Às vezes nós conquistamos exatamente o que sonhamos e no final das contas não é aquilo tudo. Às vezes passamos longe do que imaginamos e nos encontramos felizes em outros lugares. Por enquanto a vida parece um longo filme, passando por acontecimentos aleatórios que levarão ao grande clímax da história. Ainda temos tempo de sonhar, é claro, mas você já sentiu só estar indo com a maré dos sonhos e não sentir nada acontecendo com o pé no chão? Talvez esse seja o preço de sonhar demais. Eu passei todos os meus anos de adolescente sonhando, sonhando, sonhando. E hoje estou aqui, depois de realizar tantos sonhos, ainda sentindo que estou só indo com a maré. Toda vez que eu tento nadar, a correnteza me convence que é melhor só deixar acontecer. Será que o ser humano algum dia vai ser capaz de simplesmente estar satisfeito? Ou viveremos sempre sonhando?

Esse texto não tem uma resolução, não tem uma moral ou um conselho. Hoje mesmo eu estou sonhando. Sonhos novos, sonhos antigos que revivem. A dúvida bate à porta todos os dias e às vezes invejo aqueles que tem certezas. Mas esse mar é só meu para lutar, e curiosamente cada dia mais me cresce uma confiança de que consigo. Talvez isso também seja um sonho. Talvez eu me afogue, talvez eu chegue na praia. Vamos ver daqui a 10 anos.

O preço dos nossos sonhos  

Texto publicado no Medium. Por Izabella Ravizzini. Março/2018

O preço dos nossos sonhos  

Texto publicado no Medium. Por Izabella Ravizzini. Março/2018

Advertisement