Page 1


EDITORIAL

António Fiúza

Presidente do Gil Vicente Futebol Clube

Estimados sócios, Simpatizantes e atletas do Gil Vicente Futebol Clube Iniciada a preparação para a nova época desportiva, o Gil Vicente conta já com dois troféus no seu espólio. Um conseguido na Póvoa de Varzim, frente ao Rio Ave, no Torneio de Verão José Malgueira, e o outro na nossa casa, na V Edição da Taça Crédito Agrícola, frente ao V. Guimarães. Há muitos anos que o nosso Clube não conseguia ganhar um troféu na pré-época, por isso considero estas conquistas um bom indicador para o sucesso desportivo que todos desejamos para a época 2013-2014 e estou certo de que se continuarmos com esta postura, o nosso Clube irá conseguir atingir os seus objetivos sem grandes percalços. Com a preparação da época que se avizinha surgiu um novo ciclo no clube com uma nova equipa técnica e um novo plantel. João de Deus é o treinador do Gil Vicente e faz-se acompanhar de Daniel Pacheco, Jorge Silva, Miguel Moreira e Pedro Pinto. Acredito que esta equipa técnica vai conseguir realizar um campeonato tranquilo, através de um futebol objetivo e atrativo. Para eles uma palavra de incentivo e apreço pelo profissionalismo e ânimo já demonstrados, desejando-lhes que a

sorte não lhes falte nesta caminhada. Aos jogadores, reservo uma palavra de confiança. Trata-se de um grupo jovem mas com um grande espírito coletivo, rigor e ambição. Tenho a certeza que irão dignificar a camisola a cada jogo e certamente glorificar o emblema do nosso clube. Ainda no plano desportivo, gostaria de dar as boas vindas a todos os atletas do Departamento de Formação e aos elementos da Ginástica do Gil Vicente, desejandolhes um bom ano desportivo, cheio de sucessos. Noutros planos, continuamos nesta nova época com a mesma dinâmica de crescimento. A campanha de angariação de sócios “Faz-te Gilista” tem como objetivo levar o nosso Clube a todas as pessoas do concelho. Apoiados num formato roadshow, estivemos presentes em várias freguesias, sempre com muita festa e animação. A eleição da Miss Gil Vicente, Andreia Mendo, mostrou mais uma vez como o público feminino é importante para nós. Felizmente contamos com o apoio de muitas mulheres nas bancadas e esperamos assim continuar. O Gil Vicente organizou a 4ª Mega Sardinhada, esteve ainda presente na Festa da Juventude de Barcelos e na Praça da Alimentação da Feira

de Artesanato. O colorido vermelho, azul e branco e a nossa marca voltou a fazer-se sentir no centro da nossa cidade. Considero que estas iniciativas são de enorme importância para o Clube pelo contacto próximo que temos com os nossos adeptos. Assegurovos que tudo continuaremos a fazer para que o nosso clube continue a ser reconhecido e respeitado por todos. Gostaria ainda de deixar uma palavra para a nossa Claque. O vosso apoio é muito importante. Continuem irredutíveis no apoio à nossa equipa! Eu confio no futuro do Gil Vicente e estou certo que os Barcelenses vão continuar a depositar confiança no seu Clube, aplaudindo, incentivando e apoiando para que possamos crescer cada vez mais. Saudações Gilistas

3


ÍNDICE

GIL VICEN

FUTEBO 3 6

8

12 4

8 10 12 13 14 16 18

EDITORIAL Presidente António Fiúza

RESULTADOS Passado – Presente

GALA GIL VICENTE Fotos Eternas

89º ANIVERSÁRIO Homenagem

EQUIPAMENTOS Nova Pele do Galo

LOJA GILISTA Novas Camisolas

FOTO EQUIPA Época 2013–14

PLANTEL 2013–2014 Os 26 Jogadores

ENTREVISTA João de Deus

18


ÍNDICE

NTE

OL CLUBE 23 24 27 29 30 33 34 36 38

TAÇA CRÉDITO AGRÍCOLA Apresentação em Festa

TAÇA CRÉDITO AGRÍCOLA A Taça é Nossa!

Ficha Técnica

ADEPTO ESPECIAL Miss Gil Vicente

Revista Oficial do Gil Vicente Futebol Clube

POR DENTRO

Presidente

Nutrir para Vencer

António Fiúza

Produção Direção de Comunicação e Marketing

ENTREVISTA Carlos Brito, Vereador C.M.

Conceção e Textos Paulo Amorim Patrícia Costa

UMA PÁGINA DE HISTÓRIA "Os Boininhas"

Design Ivo Sampaio

CAMADAS JOVENS Infantis Campeões

Fotografia Foto Rodas – Barcelos Estúdios Lima – Vila Verde Film Art Team

CAMPANHA Faz-te Gilista

Impressão Diário do Minho

NOVA ÉPOCA Calendário 2013–2014

24

Periodicidade Maio – Agosto 2013

Dúvidas, críticas e sugestões: gilista@gilvicentefc.pt

5


GALA

8


GALA

9


89° ANIVERSÁRIO

HOMENAGEM NO 89º ANIVERSÁRIO

Os primeiros acordes do hino ouvem-se na sala… é hora de cantar bem alto e a viva voz o nosso hino. O hino do nosso Clube, o Gil Vicente! Foi assim, em clima de festa e euforia, que se iniciou a 3ª Gala “Sentir o Gil”, inserida nas comemorações do 89º aniversário do Gil Vicente. A efeméride reuniu na Quinta da Pia, em Carapeços, cerca de duas centenas de gilistas. No seguimento das galas anteriores, a festa deste ano prestou homenagem aos atletas, diretores e presidentes entre as décadas de 70 a 79. Ilídio Rodrigues, mais conhecido por Ilídio Bouças, foi a figura laureada, pois é um dos maiores símbolos do Clube. O sócio número

“Gosto tanto do Gil como da minha família...” Ilídio Bouças

54 esteve 33 anos no ativo. Além de jogador nas camadas jovens, fez parte do departamento amador, profissional, do departamento de publicidade/relações públicas e foi, durante 13 anos, diretor de campo. “Gosto tanto do Gil como da minha família”, expressou assim todo o amor que sente pelo Clube, no meio de uma enorme comoção. O presidente António Fiúza agradeceu toda a dedicação de Ilídio Rodrigues : “É um homem que me telefona todos os meses para saber como está o Gil Vicente. É um grande gilista!”, evidenciou. António Fiúza é um lutador e um sonhador por natureza e, por isso, em relação ao futuro a palavra de

10

ordem só pode ser “otimismo”. O presidente afirma-se como “um homem que não baixa os braços e que não se deixa abater facilmente pelas dificuldades”, por isso, quando elas surgem só há uma coisa a fazer: “unir esforços para seguir em frente, com vontade e determinação”. Em

“Nós persistimos quando os outros desistem...” António Fiúza

tempos de crise e de mudança que deixam no ar “grandes dúvidas em relação ao futuro”, o presidente gilista deixou uma palavra de apreço a todos os sócios e adeptos, já que “persistem, quando os outros desistem, porque a força é o garante da história”. António Fiúza terminou a sua intervenção pedindo para que “acreditem nas nossas capacidades e no valor dos nossos profissionais”. O presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes fez um pedido especial a António Fiúza. “Desenvolva os esforços necessários para que possamos tentar não sofrer

“Não nos façam sofrer tanto...”

Costa Gomes

tanto na próxima época, porque o que está em causa é a imagem de todo um concelho”, vincou. No final da cerimónia, Miguel Costa Gomes, António Fiúza e o presidente da Assembleia Geral, Duarte Nuno Pinto entregaram os emblemas de prata aos associados com mais de 25 anos de filiação ao Gil Vicente (sócios do número 182 ao 214).


ATLETAS HOMENAGE ADOS | ALBERTO SILVA; AUGUSTO VIEIRA; JOSÉ LUÍS (BAGANHA); JOAQUIM CAMPOS; DINO SILVA; CARLOS FERNANDES; CARLOS PALHEIRAS; JOÃO CAPUCHO; LUÍS ROCHA GOMES (LICAS); RUCA MACHADO; ANTÓNIO OLIVEIRA; LINO VIEIRA; FERNANDO SINEIRO; JOSÉ AUGUSTO (TOGUINHAS); DJAIR SANTOS; JOSÉ ALBINO; CÂNDIDO PASSOS; ANTÓNIO SIMÕES; LUÍS CIRYLLO; JÚLIO PINHEIRO; A.ADELINO (MOUZINHO); CARLOS COSTA; GOMES; JOSÉ MARCONI; ALFREDO OLIVEIRA (RABA ZOL AS); MIGUEL RIBEIRO NOVO; ANTÓNIO DURÃES; ALVARO SILVA; VENTURA. TREINADOR HOMENAGE ADO | ARMINDO JOÃO MATOS. DIRETORES HOMENAGE ADOS | JOÃO TRIGUEIROS; FERNANDO MACHADO DA SILVA; ABEL VAL ADAS; FRANCISCO BAPTISTA; ISOLINO ARANTES; JOSÉ M. GONÇALVES COSTA (CASTRO); JOSÉ QUIRINO; ILÍDIO TORRES; JÚLIO RODRIGUES COSTA; JOSÉ MACEDO GOMES; FRANCISCO PENEDA; FRANCISCO PIMENTA DO VALE; MANUEL ANDRADE; JOSÉ CARLOS RE AL; CARLOS A. CARVALHO (LICAS); FELIX BARBOSA; ANTÓNIO SOUSA; MANUEL LE AL PINTO; FRANCISCO PEREIRA; ANTÓNIO FERNANDES; ANTÓNIO FERNANDES PEREIRA; JOÃO SILVA; MANUEL JORGE FRIAS; LUÍS DURÃES; ADELINO L ARGATEIRO; FERNANDO CORREIA; CARLOS VIL AS BOAS; ILIDIO RODRIGUES. PRESIDENTES HOMENAGE ADOS | ANTÓNIO FALCÃO; BARTOLO PAIVA; ANTÓNIO CARAVANA; FRANCISCO DIAS DA SILVA; AFONSO COSTA; FRANCISCO MAGALHÃES; JOÃO MAGALHÃES; MARIO MANO. SÓCIOS HOMENAGE ADOS | JOÃO FRANCISCO PRA ZERES MIRANDA; VITOR MANUEL PINHO SILVA; Z ACARIAS PEREIRA FONSECA; MANUEL VIEIRA DO VALE; MANUEL FERNANDES FIGUEIRAS; JORGE MARTINS GOMES; MANUEL DIAS OLIVEIRA BARROS; MANUEL PARALVAS VIL AS BOAS; RUI MANUEL GONÇALVES SANTOS PEREIRA; ADELINO TORRES DA SILVA; LUÍS DUARTE DE JESUS PEDROSA; MANUEL JESUS MACHADO DO REGO; ABÍLIO PEREIRA DA SILVA FERREIRA; MANUEL CORREIA DA SILVA; JOSÉ MANUEL SOARES DA COSTA VIL AS BOAS; JOSÉ MONTEIRO DA SILVA; JOSÉ DE LIMA SALSA; JOAQUIM FERREIRA; MANUEL AUGUSTO MARQUES DA SILVA; JOÃO JOSÉ FALCÃO MARTINS; FRANCISCO DUARTE GOMES; JOSÉ CARLOS PEIXOTO FERREIRA; JOAQUIM VIEIRA DE MATOS; DUARTE NUNO MONTEIRO SARAIVA DE SOUSA; JOÃO BATISTA FERREIRA DE SOUSA; MANUEL ANTÓNIO G MOTA DA SILVA; ANTÓNIO VIL AS BOAS DA CUNHA; FRANCISCO JOSÉ FERNANDES PIMENTA; ANTÓNIO MIRANDA VENTURA; ANTÓNIO FERNANDES OLIVEIRA ALVES.

89° ANIVERSÁRIO

11


EQUIPAMENTOS

A NOVA PELE DO GALO O Gil Vicente apresentou no passado julho os equipamentos para a nova temporada, num clima de muita festa e diversão que preencheu o exterior do Estádio Cidade de Barcelos. À margem do grande evento deste verão em Barcelos, o Faz-te Gilista, os jogadores César Peixoto, Diogo Viana e Adriano Fachinni muito bem acompanhados pelas misses Gil Vicente Andreia Mendo, Cristina Rodríguez e Sara Moreira, envergaram a nova pele do Galo. O presidente António Fiúza deu início ao protocolo ao retirar o véu, que permaneceu durante todo o dia sobre um manequim, e mostrar o equipamento principal do Gil Vicente, época 2013-2014. O vermelho, azul e branco, as cores do clube, convenceram sobremaneira os adeptos, a apostar pela forma entusiasta que receberam a nova indumentária gilista. Muitos, de forma precoce, aproximaram-se rapidamente para comprar o novo equipamento, mas a festa ainda tinha começado… A camisola gilista apresenta diversas personalizações. O ímpeto “Garra de Vencer” está marcado na parte

12

interior. É talvez a personalização que salta mais à vista. As listras vermelhas e azuis nas mangas brancas e na gola dotam a camisola de cor e estética, contrapondo perfeitamente com o extenso vermelho do equipamento. Nas costas, figura o patrocínio do Crédito Agrícola, como aconteceu na época passada. No topo, a inscrição “Gil Vicente” comunica como identificador da camisola. Estava apresentada a nova camisola. Faltavam apenas os craques gilistas com elas vestidas… Adriano Fachinni foi o primeiro a ser chamado a apresentar o equipamento de guarda-redes aos adeptos, em que o amarelo é cor dominante, apenas interrompido por duas faixas, uma azul e outra branca, no centro da camisola. Seguiu-se Diogo Viana envergando o equipamento alternativo, preto e amarelo, que recolheu uma grande ovação dos adeptos presentes. Por fim, César Peixoto, juntamente com a Miss Gil Vicente, Andreia Mendo, exibiu o equipamento vermelho, azul e branco, as cores do clube, perante o entusiasmo dos muitos adeptos presentes. No final, jogadores e misses disponibilizaram-se para posar para a fotografia com os muitos adeptos. Para abrilhantar ainda mais a festa, os principais protagonistas juntaram-se ao presidente António Fiúza na oferta de equipamentos, bolas, muitos brindes e boa dispoição.


DANIELSON

YERO

SIMI NWANKWO

BRITO

ÉDER

ELY

LEANDRO

JÚLIO NEIVA

BRUNO MORAES

PIMENTA

PEDRÓ

DANIEL PACHECO

KEITA

DIOGO VIANA

PEDRO PINTO

VÍTOR

DANIEL

GONÇALVES

MIGUEL MOREIRA


LUÍS

MARTINS

DRAMAN

JOÃO DE DEUS

HALISSON

CÉSAR PEIXOTO

JORGE SILVA

VÍTOR

PECKS

VINHA

GABRIEL

LUAN SCAPOLAN

JOÃO VILELA •

ALPHONSE

ADRIANO

IVAN CRUZ

• NÉLSON AGRA

FACCHINI

CALEB

PAULINHO


PLANTEL 2013–14

1 ADRIANO FACHINNI GUARDA-REDES

GUARDA-REDES

GUARDA-REDES

41 IVAN

90 JÚLIO NEIVA

ALT.: 1.87 M | 30 ANOS 66 PRESENÇAS

ALT.: 1.91 M | 26 ANOS CLUBE ANTERIOR: V. SETÚBAL

ALT.: 1.78 M | 17 ANOS EX-JÚNIOR

ALT.: 1.92 M | 17 ANOS EX-JÚNIOR

6 DANIEL

5 LUÍS MARTINS

3 VÍTOR VINHA

4 HALISSON

ALT.: 1.85 M | 26 ANOS 82 PRESENÇAS – 1 GOLO

ALT.: 1.76 M | 21 ANOS 18 PRESENÇAS

ALT.: 1.82 M | 26 ANOS 11 PRESENÇAS

ALT.: 1.89 M | 28 ANOS 59 PRESENÇAS – 1 GOLO

2 GABRIEL

23 PECKS

14 DANIELSON

12 ÉDER

ALT.: 1.70 M | 25 ANOS CLUBE ANTERIOR: PENAFIEL

ALT.: 1.92 M | 20 ANOS 7 PRESENÇAS – 1 GOLO

ALT.: 1.89 M | 32 ANOS CLUBE ANTERIOR: OMONIA (CHIPRE)

ALT.: 1.83 M | 27 ANOS 34 PRESENÇAS

46 NÉLSON AGRA

77 JOÃO VILELA

19 KEITA

17 LEANDRO PIMENTA

ALT.: 1.75 M | 22 ANOS CLUBE ANTERIOR: VARZIM

ALT.: 1.78 M | 27 ANOS 145 PRESENÇAS – 21 GOLOS

ALT.: 1.81 M | 27 ANOS CLUBE ANTERIOR: ACADÉMICA

ALT.: 1.79 M | 23 ANOS CLUBE ANTERIOR: BENFICA

DEFESA

DEFESA

DEFESA

16

28 CALEB

DEFESA

DEFESA

MÉDIO

DEFESA

DEFESA

MÉDIO

GUARDA-REDES

DEFESA

DEFESA

MÉDIO


PLANTEL 2013–14

26 LUAN SCAPOLAN

20 VÍTOR GONÇALVES

25 CÉSAR PEIXOTO

8 PEDRÓ

ALT.: 1.84 M | 24 ANOS CLUBE ANTERIOR: AUDAX DE SÃO PAULO

ALT.: 1.74 M | 21 ANOS CLUBE ANTERIOR: PORTIMONENSE

ALT.: 1.84 M | 33 ANOS 39 PRESENÇAS – 1 GOLO

ALT.: 1.80 M | 25 ANOS CLUBE ANTERIOR: FREAMUNDE

13 BRITO

9 SIMI NWANKWO

10 BRUNO MORAES

45 PAULINHO

ALT.: 1.78 M | 25 ANOS 28 PRESENÇAS – 3 GOLOS

ALT.: 1.97 | 21 ANOS CLUBE ANTERIOR: PORTIMONENSE

ALT.: 1.80 M | 29 ANOS CLUBE ANTERIOR: ÚJPEST (HUNGRIA)

ALT.: 1.87 | 20 ANOS CLUBE ANTERIOR: TROFENSE

MÉDIO

AVANÇADO

MÉDIO

AVANÇADO

MÉDIO

AVANÇADO

MÉDIO

AVANÇADO

GUARDA-REDES DEFESA MÉDIO AVANÇADO REFORÇO CAPITÃO

22 DRAMAN

7 DIOGO VIANA

ALT.: 1.73 M | 27 ANOS CLUBE ANTERIOR: ARLES-AVIGNON (FRANÇA)

ALT.: 1.73 M | 23 ANOS CLUBE ANTERIOR: PENAFIEL

AVANÇADO

AVANÇADO

MAIS UM REFORÇO ATÉ AO FECHO DO MERCADO, 31 DE AGOSTO.

SAÍDAS POR EMPRÉSTIMO NOME

NACIONALIDADE

NOME

NACIONALIDADE

17


ENTREVISTA

JOÃO DE DEUS NOVO TREINADOR

João de Deus tem 36 anos, é natural de Setúbal e é visto como um dos treinadores mais promissores da nova geração de técnicos portugueses. Líder, metódico, estudioso por natureza, o novo treinador gilista tem pela frente o maior desafio da sua carreira profissional: consolidar o Gil Vicente na Primeira Liga.

Este é o maior desafio da sua vida profissional? Sim, porque é o próximo. Os que passaram tiveram a sua importância e o seu contributo, mas agora estou inteiramente focado no meu presente, no projeto Gil Vicente. Tenho sempre esta premissa e não perco muito tempo a pensar no que será o meu futuro. Passou pelo V. Setúbal, Oliveirense, seleção de Cabo Verde, entre outros. Este é o clube que melhores condições lhe deu para trabalhar? Sim, essencialmente a nível organizativo. Tenho como premissa a organização e a realidade que vim encontrar é de imensa organização. Todas as estruturas estão organizadas e as condições são ideais para eu realizar o meu trabalho, está tudo garantido. No que diz respeito à componente humana sinto que há a consciência dos recursos que são necessários para se trabalhar com qualidade. O presidente António Fiúza disse na sua apresentação que é o melhor treinador do mundo. Como lida com essa expetativa? Não tenho conhecimento tácito da

18

personalidade do presidente, mas parece-me que tentou ser elegante e transmitir confiança para que possamos realizar o nosso trabalho. Naturalmente tenho consciência que estou a anos-luz daqueles que são considerados treinadores de topo, mas é evidente que vontade, empenho, ambição não me faltam e pretendo ser um dos melhores no nosso contexto. Já estabeleceu os objetivos para a próxima época? De imediato quero garantir a estabilidade da equipa na Primeira Liga. Só penso em cumprir estes objetivos. Todavia, ambiciono ir ao encontro da vontade do presidente em ter um Gil Vicente de projeção europeia daqui a quatro, cinco anos. Mas tenho noção que faltam ultrapassar alguns patamares importantes até atingirmos esse objetivo. Daquilo que já analisou, reconhece muita qualidade a este plantel? Têm todos muita qualidade. Os jovens jogadores que chegaram têm muito potencial, por isso foram contratados. Mas não são apenas estes que conferem qualidade ao grupo. Aqueles que vêm do ciclo

anterior só cá estão porque têm muita qualidade e compõe um grupo com perspetivas realistas em torno dos nossos objetivos. Entraram muitos jovens na equipa. Quais sãos os pontos negativos e positivos desta política? Vamos por partes. Quanto aos pontos negativos, pode-se argumentar que por serem jovens não têm experiência ou esta é uma realidade nova para eles…mas não é bem assim. Existe uma base sólida que vem do passado, com elementos bastante experientes e rotinados na Primeira Liga. Se estes são os pontos negativos então não consigo encontrar qualquer relevância neles, até porque


Dados

NOME

João Carlos Pires de Deus DATA DE NASCIMENTO

06–11–1976

NACIONALIDADE

Portuguesa

NATURALIDADE

Setúbal

Histórico Profissional

2013 – 2014

Gil Vicente 2012 – 2013

Oliveirense 2011 – 2012

Atlético

2010 – 2011

Farense

concentro-me sempre no positivo. É a minha forma de estar. E os positivos? Quem chega de novo vem sobretudo de patamares abaixo deste em que o Gil se encontra. Portanto, têm uma motivação e vontade acrescida de mostrar serviço e, de alguma forma, conseguir um lugar no clube e garantir a sua emancipação. Para eles, é um aliciante enorme

com os jogadores do ciclo anterior e dei-lhes missões. Ou seja, para além do trabalho de campo, que tem de ser ao mesmo nível dos outros, têm esta missão social de integração dos novos elementos. Que tipo de missões? Por exemplo, relembrar constantemente qual é a conduta que pretendemos ter na nossa equipa, o modo como realizamos o nosso

“...o treinador é um “...José Mourinho exemplo para os é a minha grande jogadores...” referência...” e para mim é ótimo ter jogadores motivados e ambiciosos.

trabalho, o nosso comportamento, regras e um conjunto vasto de aspetos.

Qual é a importância dos mais experientes na integração dos novos elementos? Em qualquer estrutura, não só numa equipa de futebol, quem fica do passado tem a obrigação de passar a palavra, de explicar o que é o clube, qual é a sua mística e todos os aspetos que estão inerentes à construção de uma equipa de futebol. É evidente que percebendo essa dinâmica profissional falei

A saída do diretor desportivo, Aloísio Alves, vai afetar de alguma forma o seu trabalho? Acho que não. Saiu com muita pena nossa, porque desde o dia que me vinculei ao clube tivemos uma relação próxima e quase permanente, desde contratações a outros dossiês internos. Mas acredito que nesta altura não é um aspeto preocupante, pois ele deixou tudo estruturado e todos os dossiês ficaram praticamente fechados.

2010

Ceuta 2008 – 2010

Cabo Verde

MIGUEL MOREIRA PREPARADOR FÍSICO

DANIEL PACHECO TREINADOR-ADJUNTO


Qual é a sua referência como treinador? As grandes referências são os que ganham. Não de uma perspetiva de copiar ou imitar, mas seguir aquela linha de vitória. Agora, sem nada a ver com futebol e por ser um treinador da minha terra, um exemplo para mim é o José Mourinho. É um conterrâneo que subiu a pulso na vida e nesta área e terá obrigatoriamente de ser uma referência para todos os setubalenses.

“...dentro do campo sou um pouco irascível...” E o João de Deus, até onde quer chegar? É uma boa pergunta para a qual não tenho resposta. Até aqui, queria chegar à Primeira Liga e ainda bem que o fiz neste clube. Daqui para a frente não é tanto onde quero chegar, mas onde gostaria de ver o Gil Vicente chegar. Que é… O mais longe possível.

JOÃO DE DEUS TREINADOR

O João de Deus passa para fora uma imagem de serenidade e profissionalismo. E no balneário? É igual. Partindo do pressuposto que o treinador é forçosamente um exemplo para os jogadores, a postura exemplar tem de primeiro partir de mim. É natural que queira bons exemplos em campo. Admito que, por vezes, dentro do campo sou um pouco irascível, pois tem tudo de pender para a perfeição e máximo empenho.

QUESTÕES DE ADEPTOS GILISTAS. José Luís Queiroz. Faz parte dos seus planos promover jovens jogadores formados no clube? Faz sempre. Mas há aqui uma questão fundamental. Apostar na formação não significa subir um jogador aos seniores e coloca-lo a titular. Será mais producente para um jovem treinar-se todos os dias connosco e ao domingo jogar 2 ou 3 minutos ou é melhor, nesta fase embrionária da sua carreira, fazer a pré-época connosco e depois coloca-lo num clube onde faça 30 ou

JORGE SILVA TR. GUARDA-REDES

40 jogos por época e quando chegar no próximo ano tornar-se um regular da equipa. Eu escolho a segunda opção. André Cruz. Acredita que o Gil Vicente pode marcar um lugar numa final ou sonhar em ir à Liga Europa? No imediato não passará dos meus sonhos e convicções que é possível. É fundamental tornar este clube cada vez mais estável e consolidado na Primeira Liga. Creio que ainda faltam alguns patamares importantes até atingirmos uma competição europeia, mas quero acreditar que daqui a três ou quatro anos, com a contínua consolidação do projeto Gil Vicente, esse sonho possa ser uma realidade. Tó Sousa. Quais são os projetos que idealiza para fazer o clube crescer? É mais simples ver a questão noutra perspetiva. O clube já tem um projeto. Este projeto está estruturado e programado para o clube crescer. Eu e todos aqueles que estamos envolvidos no projeto vamos todos evoluir. Não é o João de Deus que irá fazer o clube crescer. O Gil Vicente é muito grande e está projetado para crescer.

PEDRO PINTO TEC. DE VÍDEO E TREINO


TAÇA CRÉDITO AGRÍCOLA

APRESENTAÇÃO EM FESTA Começa a ser habitual o Gil Vicente brindar os seus sócios e adeptos com um evento especial no jogo de apresentação. E desta vez, não foi exceção…com o aliciante de ser ainda mais brilhante pela goleada, por 4-1, diante o V. Guimarães. A festa da V Taça Crédito Agrícola começou ao som dos tambores e baquetas do grupo de percussão Bomboémia, que rapidamente invadiram o Estádio Cidade de Barcelos. Ao ritmo dos tambores juntaram-se quatro performances em andas que transportavam as iniciais do clube – G. V. F. C... No centro do relvado, as misses Gil Vicente, o troféu Crédito Agrícola e a mascote viva do clube, o Galo Gil, faziam a guarda de honra ao palco onde iria figurar o plantel e equipa técnica 2013-2014. Os flytubs vermelhos, azuis e brancos, as cores do clube, dotavam o Cidade de Barcelos de um imenso colorido.

O público ovacionou o espetáculo e preparou-se para a entrada dos novos craques gilistas. O tapete vermelho no relvado com a insígnia do Gil Vicente abriu um corredor até ao palco, o grupo de percussionistas fizeram um cordão ruidoso para a entrada do número 1, Adriano Fachinni, ao número 90, o jovem guarda-redes Júlio Neiva. O reforço Simi Nwankwo foi a grande surpresa de António Fiúza. O avançado nigeriano protagonizou um episódio pouco comum durante a pré-época, mas reapareceu comprometido com o projeto Gil Vicente e a envergar a camisola número nove. A festa de apresentação terminou com os jogadores gilistas a oferecerem bolas aos adeptos e principalmente um grande resultado que presumivelmente deixou muitos adeptos na expetativa para a nova temporada…

23


TAÇA CRÉDITO AGRÍCOLA

À quinta foi de vez. O Gil Vicente venceu a Taça Crédito Agrícola pela primeira vez e com um resultado bastante expressivo 4–1, frente a uma das equipas sensação da época passada, vencedora da Taça de Portugal. Foi o segundo troféu em duas semanas. Depois de conquistar a Taça José Malgueira, no torneio quadrangular da Póvoa de Varzim, frente ao Rio Ave, os jogadores gilistas agarraram mais uma taça na pré-época, registando um saldo bastante positivo e animador para a nova temporada. João de Deus parece começar com o pé direito no comando da equipa gilista, mas o campeonato prevê-se longo e árduo, tal como o treinador gilista já alertou, por isso é necessário elevar os índices de concentração e continuar na senda dos bons resultados.

Gilistas nunca antes haviam ganho a Taça Crédito Agrícola O V. Guimarães apresentou-se na máxima força em Barcelos. Rui Vitória delineou um onze muito similar àquele que viria a defrontar o Porto na supertaça. Apesar das muitas alterações que o plantel sofreu no defeso, perdendo jogadores fundamentais como Tiago Rodrigues e Ricardo, os vitorianos iniciaram a partida a dominar, com

24

mais posse de bola e transições rápidas para o ataque. Aos 15 minutos, Marco Matias respondeu de forma positiva a um cruzamento da esquerda e colocou os forasteiros na frente. A partir deste período surgiu o Gil Vicente de João de Deus. Muito pragmático, vertical e ciente dos seus objetivos. Com

Foi o 2º troféu conquistado na pré–época dois, três toques, a equipa gilista lançou a bola para o ataque e João Vilela, por duas vezes, em lances plenos de oportunidade, operou a reviravolta no marcador. O adversário pareceu surpreendido com a resposta pronta dos Galos e não conseguiu apresentar grandes soluções para equiparar a contenda. Diogo Viana, Draman (na primeira parte), Brito (na segunda) causaram muitos problemas pelas alas, sempre apoiados pelos laterais Gabriel e Luís Martins. César Peixoto e João Vilela continuavam a aparecer em zonas de finalização e a pressionar bastante alto no terreno. O terceiro golo gilista surgiu de um momento de inspiração de Diogo Viana, ainda na primeira parte. O extremo português rematou em arco, de fora da área, mesmo no ângulo da baliza de Douglas e praticamente fechou a partida. Bruno Moraes, já na segunda parte, limitou-se a


TAÇA CRÉDITO AGRÍCOLA

aumentar o fosso do resultado depois de uma grande assistência de Brito. Até ao final da partida, ainda houve tempo para Caleb brilhar na baliza gilista, com duas estiradas em grande estilo, e muitos dos jovens do plantel mostrarem alguns minutos de jogo a João de Deus. No final, António Fiúza brindou a equipa gilista com a Taça Crédito Agrícola para euforia de jogadores e adeptos, num momento de união e felicidade. Seguem-se novos desafios, a começar com a Académica, na primeira jornada da Liga Zon Sagres.

25


ADEPTO ESPECIAL

MISS GIL VICENTE Andreia Mendo foi eleita miss Gil Vicente pelos sócios, adeptos e simpatizantes do Clube através da rede social Facebook. Mas antes de se tornar a cara mais bonita do emblema de Barcelos, Andreia é uma adepta convicta do Gil Vicente.

Surgiu em fevereiro deste ano como candidata a miss Gil Vicente e logo encantou os adeptos gilistas pela sua beleza. Mas o que os aficionados da equipa de Barcelos não sabem é que Andreia Mendo é uma adepta ferrenha do Gil Vicente que está disposta a tudo pelo clube. “Se precisarem de mim até sou capaz de ir para o campo. Talvez não consiga ser muito útil, até porque sofri uma rotura dos ligamentos cruzados no joelho e agora a minha previsível carreira futebolística foi por água abaixo. Mas dou o meu melhor”, destaca, salientando que jogou futebol durante muitos anos no campeonato popular. O gosto pelo futebol encontrou o melhor aliado no Gil Vicente. Desde muito jovem acompanha a realidade do clube, sempre incentivada pelos pais a apoiar o Gil Vicente. “Os meus pais são do Gil e desde pequenina ouvi sempre falar do clube, principalmente pelas boas razões, pelas vitórias. Não sou uma especialista em futebol, mas creio que estes últimos anos devem ser os

anos dourados do clube. Ganhámos sempre qualquer coisa”, atira. O amor de Andreia ao clube não se resume a estar atenta à atualidade do clube. Gosta de ser presença assídua nos jogos no Estádio Cidade de Barcelos, mas nem sempre é possível. “Gostava de ir mais vezes. E sou daqueles sócios que nem me importo de pagar bilhete para ajudar o Gil, mas nem sempre é possível por causa do trabalho e os horários que nem sempre se ajustam com os meus”, confessa a modelo. Andreia tem inclusive uma marca eterna no museu do clube. “É uma foto minha, de quando era bebé. Descobri isto durante a sessão fotográfica que a minha agência, a Be Exotic, fez para o Gil. Estou num carrinho de bebé com os meus pais a celebrar uma vitória do clube”, conta. Sobre a experiência de ser miss Gil Vicente, Andreia responde assim: “Está a ser uma boa experiência. Para mim é um orgulho ser miss do meu clube, por isso só pode trazer coisas positivas para mim e para a minha carreira”, concluiu.

27


POR DENTRO

“Más escolhas alimentares podem transformar um campeão num atleta mediano...”

NUTRIR PARAVENCER ANA PEREIRA

NUTRICIONISTA DO GIL VICENTE

Ana Isabel Pereira acabou recentemente o curso de Ciências da Nutrição. É uma das mais recentes aquisições da equipa do Gil Vicente. A sua função simples e no entanto cada vez mais importante dentro de um plantel profissional: levar os atletas a praticar uma alimentação saudável, tendo em vista a melhoria do rendimento e a performance dentro de campo.

Na realidade desportiva atual, de grande competitividade, setores desde os mais tecnológicos aos biológicos vieram provocar uma evolução progressiva sem limites no desporto. Equipamentos que eram utilizados no passado para uma determinada função numa área específica acabam por ser direcionados para a evolução da atividade física e psicológica. Todos os instrumentos são importantes para ajudar a vencer. Ciente da evolução, o Gil Vicente apostou no conhecimento da nutricionista Ana Pereira para melhorar o aspeto alimentar do plantel gilista. Os responsáveis gilistas acreditam que uma alimentação saudável e adequada dos jogadores é um passo importante para estar mais perto do sucesso. “Pode fazer toda a diferença no

rendimento desportivo. Atualmente, sendo os jogadores talentosos, motivados e bem treinados, reúnem em competição uma margem muito pequena entre a vitória e a derrota, fazendo o mínimo detalhe uma

“A posição do atleta em campo influencia o seu plano alimentar...” diferença vital, podendo mesmo esse detalhe ser a alimentação escolhida. Sabe-se que más escolhas alimentares poderão transformar um potencial campeão num atleta mediano”, explica a nutricionista. Para cada atleta é necessário elaborar um plano alimentar

distinto. “Tem de ser realizado de acordo com a idade, o peso, a altura e a carga de exercício físico praticada. Para além disto, em jogadores de futebol temos ainda de considerar a posição que ocupa em campo”, esclarece a especialista. O plano de alimentação pode variar mediante os períodos da época, mediante frações de maior competitividade ou descanso. “Há uma dieta de treino, dieta précompetitiva e competitiva e dieta de recuperação após competição. De facto, todas as fases são essenciais e decisivas para alcançar o melhor rendimento”. “O sucesso só vem antes do trabalho no dicionário”, por isso, temos de trabalhar não só no campo, não só na alimentação, mas com tudo em conjunto é que ditará o sucesso pretendido de cada um destes jogadores.

29


ENTREVISTA

BARCELOS MAI Barcelos é sem dúvida um concelho cada vez mais desportivo. A consciencialização nos últimos anos da importância da atividade física na sociedade, não só fundamental para a saúde mas também como um pilar agregador de outros setores da sociedade, levou ao desenvolvimento gradual do desporto no concelho. Hoje há mais pessoas a praticar desporto, seja de forma descontraída ou profissional. A Câmara Municipal de Barcelos tem tido um papel fundamental no desenvolvimento de diversas estratégias para um Concelho mais desportivo, mais saudável e mais dinâmico.  

PREOCUPAÇÃO IMEDIATA COM AS CAMADAS JOVENS As modalidades amadoras tiveram um incremento importante com a criação de condições adequadas e incentivos financeiros, acompanhando de forma paralela a revitalização de espaços que estavam abandonados, como por exemplo o parque da cidade de Barcelos. O desporto profissional, o mais mediático, tem colhido bons resultados. Recentemente Tiago Sousa foi bicampeão europeu de jet-ski. Carlos Sá venceu a ultramaratona do Vale da Morte (Badwater, nos Estados Unidos), com uns estonteantes 200 quilómetros a temperaturas a rondar os 50 graus.  Barcelos é dos poucos municípios que conta com três equipas nos escalões de topo do desporto português, em modalidades diferentes. O Gil Vicente Futebol Clube, no futebol, o Hóquei Clube de Barcelos, no hóquei de patins, e o Basquete Clube de Barcelos, no basquete.

30

“Considero que Barcelos é desportivo. Estou orgulhoso da estratégia que estamos a desenvolver para o desporto e dos resultados que daí advêm, tanto para o desporto nacional e local como para o internacional, nas diferentes modalidades, desde os mais pequenos aos mais velhos”, frisa Carlos Brito, vereador do desporto da Câmara Municipal de Barcelos. Apesar dos apoios transversais, a formação de jovens continua a ser um aspeto prioritário para o executivo camarário. “É um tema que me preocupa bastante, mais que o desporto profissional, que está bem entregue ao apoio diretivo e técnico e, neste campo, o Gil Vicente está a fazer um


ENTREVISTA

IS DESPORTIVO trabalho excecional”, começa por dizer. “Além das infraestruturas, que é um velho problema, preocupa-me a organização, a competência dos técnicos, a coordenação que todos os clubes amadores têm. É um trabalho árduo que estamos a dar grande destaque”, completa. Mas há mais focos de trabalho em desenvolvimento. “Neste momento estamos a criar equipas em modalidades que Barcelos ainda não tem, como o vólei e o andebol. E apostar em modalidades para os mais velhos, como o boccia e a ginástica”, esclarece.  

GIL VICENTE ESSENCIAL PARA O CRESCIMENTO

  Ao que o futebol diz respeito e neste campo em particular o Gil Vicente, como clube mais forte e que mais visibilidade tem na região, Carlos

Brito considera essencial o continuo crescimento na Primeira Liga para o desenvolvimento de Barcelos.  “O Gil Vicente é um dos veículos mais importantes na transmissão do nome de Barcelos e do nosso Galo, que é conhecido em todo o mundo. Nós temos dado as melhores condições para fazerem um trabalho profícuo. Agora resta-nos esperar que haja sucesso desporto e promoção da cidade”, destaca. Gilista convicto e jogador dos veteranos do clube, Carlos Brito apela à sensibilidade dos dirigentes e técnicos para a aposta nos mais jovens. “A única coisa que peço aos responsáveis do Gil Vicente é que olhem para a formação e apostem nos jogadores locais. O Gil Vicente já o tem feito, com a aposta no Peks, no Daniel, no Zé Luís, e esta época no Júlio Neiva, no Ivan, no Ricardinho e no Gaby. É importante para os escalões inferiores estarem mais motivados e dedicarem-se mais à prática desportiva”, explica.  

MAIS SELEÇÃO EM BARCELOS

  O Estádio Cidade de Barcelos é uma das obras mais importantes de Barcelos. Carlos Brito considera que a infraestrutura tem de ser a “casa do desporto” barcelense e não só. “Neste momento temos sete associações desportivas com sede no Estádio. Mas também temos conseguido realizar feiras, exposições, que talvez nunca ninguém pensou que fosse possível”, destaca. Um dos objetivos principais do vereador é trazer mais vezes a seleção portuguesa a Barcelos. “Temos trabalhado para que haja cá

mais jogos das seleções nacionais. As camadas mais jovens das seleções gostam de jogar no nosso Estádio e são admiradores das nossas condições. Pretendemos incentivar este gosto e traze-los mais vezes cá”, revela.  

BARCELOS SAUDÁVEL E REABILITAÇÃO DO RIO

O Barcelos Saudável tem sido um dos projeto com maior sucesso no concelho. “O Barcelos Saudável é um ativo importante, do qual me orgulho muito. Começou por ser um projeto de revitalização do parque da cidade, que estava abandonado, e depois expandiu-se ao concelho”, explica Carlos Brito, visivelmente satisfeito com o sucesso do projeto. E deixa um exemplo prático.“Na parte da corrida e caminhada, a população pode usufruir de um professor que orienta a atividade física e de um fisioterapeuta que dá conselhos. Também têm um cacifo e podem tomar banho no pavilhão municipal. Estamos a aumentar o espaço, porque o que temos já é pequeno”, revela. Por sua vez, o projeto ambiental de valorização do rio Cávado é um projeto em andamento, mas ainda numa fase bastante precoce. “Queremos levar as pessoas a usufruir do rio, mas não está a ser fácil. O rio ainda não tem condições para praia fluvial e é natural que as pessoas queiram utilizar o rio.Mas prevemos investir cerca de 400 mil euros na limpeza e esperamos que no próximo ano haja melhorias. O Gil Vicente é também um parceiro para desenvolver mais atividades no rio Cávado”, concluiu.

31


UMA PÁGINA DE HISTÓRIA

“OS BOININHAS” Por

Seria um absurdo entender o futebol sem a sua própria essência, a bola, o objeto de todas as atenções e cobiças, aquela que, ultrapassados os limites do defensável, faz com que meio mundo exulte, grite, extravase de entusiasmo e a quase histeria coletiva a festejar o “golo”. Acontece na maioria das modalidades desportivas e no caso paradigmático do futebol onde o esférico é o elemento fundamental do espetáculo desportivo, amado e admirado por multidões – uma paixão avassaladora que mesmo com a sua carga negativa não deixa de ser o eterno futebol, apelativo e consequente. Ao esventrar o mais recôndito das memórias desportivas barcelenses e remexer no baú das minhas recordações, uma grande paixão, fui agradavelmente surpreendido pela memória do falecido e meu inquestionável mestre, o jornalista Melo e Costa (Notícias de Barcelos/1987). Além de exímio na escrita, (Camiliano até à raiz dos cabelos) deu uns chutos na “bola”, nos derradeiros anos duma boémia e despreocupada juventude. A sua passagem pelos “futebóis” foi esporádica pese, segundo os seus contemporâneos, ter demonstrado muitas potencialidades. Vestiu a camisola do Gil Vicente e ainda a da Académica de Coimbra, uma tentativa frustrada de alcançar um canudo! Em determinado momento de descontracção, num intervalo reparador das tarefas jornalísticas, quando não estava para “diarreias linguísticas” ( uma expressão da sua

lavra ) questionou-me sobre uma foto que se encontrava com outras, esparramada na secretária. Tratavase de uma das primeiras equipas do “Gilinho”, do início da década de trinta. Fez-me uma chamada de atenção muito especial para a boina galega, enfiada até às orelhas na cabeça de alguns jogadores, esperando uma justificação de que eu não fui capaz! Ei-la, simples como os homens simples que preenchiam a foto: tudo por causa da famigerada bola de futebol, o modelo usado naquele tempo, um produto manual de couro, constantemente ensebada para durar mais! No interior, naturalmente, uma câmara-dear, sempre que necessário e para lhe garantir as entranhas, cheia com uma bomba das bicicletas. A “bicha” era atada com umas voltas de “fio norte” e, com todo o cuidado, escondida no interior do couro. Após esta operação o “abdómen” da mesma era, cuidadosamente, fechado com um atilho de couro, uma boa meia dúzia de pontos, ao jeito dos sapatos. Depois era ver quem mais barregava quando era obrigado a encetar uma cabeçada na dita! Era uma dor intensa quando o sítio dos pontos acertava na cabeça dos jogadores, assim quase até ao fim da década de trinta. O milagre aconteceu em 1938. No Mundial desse ano os jogos foram disputados já com uma bola sem nós, graças a uma invenção de três argentinos: Tossolini, Valbonesi e Polo que, residentes na cidade de Córdoba, conceberam uma câmarade-ar munida de uma válvula,

Ilídio Torres

acabando definitivamente com as malditas bichas que tantas lesões causaram. Em 1823 foi dado um passo muito importante na sua confecção. O químico inglês Macintosh aliou as propriedades da borracha a uma tela impermeável de algodão conseguindo depois enchê-la de ar. Tratava-se de um só invólucro. Todavia, por volta de 1840, o químico americano, Charles Goodyear, descobriu e introduziu o processo da vulcanização da borracha sendo então possível fabricar bolas capazes de suportarem pressões de ar mais altas e serem mais elásticas. Nascia a chamada câmara-de-ar. A bola de trapos ou a bexiga do porco da nossa juventude ainda estão frescas na memória. É que não havia dinheiro para ter uma de “capão”. Para dar uns chutos numa bola a sério era necessário esperar religiosamente pelo fim do treino do Gil, momento em que o homem do campo deixava a canalhada dar umas corridas loucas atrás da bola e surrar o calçado. Era inglesa a primeira bola a chegar a Lisboa, trazida por Guilherme Pinto Basto em 1888 e que esteve na causa da primeira experiência futebolística em Portugal. Durante muito tempo as bolas foram sempre importadas de Inglaterra. Curiosamente, por volta de 1904, uma bola de futebol custava a módica quantia de 2000 réis (uma fortuna para a época). Além de muito caras, as bolas não tinham qualidade: a sua esfericidade ficava a desejar e o diâmetro ultrapassava os limites do razoável.

33


CAMADAS JOVENS

INFANTIS C O Gil Vicente sagrou-se campeão de Infantis Futebol 11 ao bater o Ases S. Jorge por 2-4, após a marcação de grandes penalidades, na final da Prova Extraordinária de Infantis, organizada pela Associação Futebol de Braga, que decorreu no 25 de maio, em Fafe, onde participaram os primeiros classificados de cada série – Gil Vicente, Ases São Jorge, Famalicão e Guimarães.

FAMALICÃO, 3 - GIL VICENTE, 3 (2-4 PENÁLTIS) No jogo de abertura, o Gil Vicente defrontou o Famalicão. Logo no primeiro remate à baliza, os famalicenses abriram o marcador. Os gilistas conseguiram o golo da igualdade por intermédio de Michael Oliveira, com um remate potente, sem hipóteses para o guardião famalicense. Na segunda parte, o Gil instalou-se no meio campo adversário e Michael Oliveira bisou na partida.

34

Os minutos finais do jogo foram alucinantes. O Famalicão, de livredireto, empatou a partida e na jogada seguinte, Eduardo Costa rematou forte e colocou os gilistas, de novo, na frente. Quando tudo parecia resolvido, o Famalicão empatou o jogo. Na marcação das grandes penalidades, a equipa barcelense foi mais feliz. Converteu quatro e o guarda-redes Rui Silva defendeu dois penáltis, colocando o Gil Vicente na final da prova.

ASES S. JORGE, 1 - GIL VICENTE, 1 (2-4 PENÁLTIS) Na final, o Gil Vicente defrontou o Ases S. Jorge e a equipa da casa aproveitou para inaugurar o marcador logo aos oito minutos. O Gil Vicente correu atrás do golo mas este só surgiu no início da segunda parte. Michael Oliveira foi pontapeado pelo guarda-redes adversário, dentro da área, e converteu a grande penalidade fazendo o empate. A

final do campeonato foi decidida nas grandes penalidades. O Gil Vicente voltou a ser mais eficaz e converteu quatro. O Ases S. Jorge falhou o primeiro penalti e Rui Silva voltou a ser o herói na baliza do Gil Vicente ao defender quatro remates. Para o treinador do Gil Vicente, esta prova “foi uma festa muito bonita e

“Jamais irão esquecer” Xila

que os miúdos jamais irão esquecer”, referiu o técnico acrescentando que “as outras equipas são campeãs de série, nós somos o campeão infantil de futebol 11. Eu tento incutir-lhes um espírito vencedor e perguntei aos jogadores: “vamos embora a chorar ou a cantar?” e eles responderam: “Vamos todos a cantar!”. O treinador, ex-jogador do clube, tenta incutirlhes o gosto pelo Gil Vicente, um clube que tem “89 anos de história e


CAMADAS JOVENS

CAMPEÕES é importante que os jovens tenham referências”. Nuno Gomes tem 12 anos, joga a

“Nos penáltis estávamos muito nervosos” Nuno Gomes

médio e tal como qualquer miúdo da sua idade, sonha, um dia, ser jogador de futebol, e chegar quem sabe ao patamar do seu ídolo: Cristiano Ronaldo. Está há dois anos na formação do Gil Vicente e é com orgulho que veste de galo ao peito. “É muito bom ser jogador do Gil, é uma grande equipa, é o clube do meu coração”, diz com emoção. Ganhar um troféu não é para todos. A equipa de infantis conseguiu-o e Nuno Gomes conta que “jogar a final da prova foi uma emoção muito grande” acrescentando que a marcação das grandes penalidades foi “um momento difícil, pois

havia muitos nervos”. No entanto, o treinador disse-lhes “para termos força e acreditar que íamos conseguir”. Diogo Santos é defesa direito e desde os seis anos que é atleta da formação do Gil Vicente. “Ser jogador do Gil é um grande orgulho e o meu jogador favorito é o Bruno Moraes”. Tal como o seu colega de equipa,

“Bruno Moraes é o meu jogador favorito” Diogo Santos

Diogo também quer ser jogador de futebol profissional quando for grande. Sabe que “tenho de trabalhar muito para lá chegar”. Na final da Prova Extraordinária, foi com orgulho que se sagrou campeão. “Primeiro senti uma alegria muito grande. Depois, passado todo este tempo, sinto muito orgulho, pois demos o nosso melhor e, no fim, fomos recompensados.

EQUIPA DE INFANTIS FUTEBOL 11 GIL VICENTE RUI SILVA; JOEL CARMONA, LUÍS MIRANDA; JOÃO RIBEIRO; HÉLDER GONÇALVES; FÁBIO FIGUEIREDO; JOÃO BARROSO; PEDRO PEREIRA; DIOGO SANTOS; ANDERSON FERREIRA; JOSÉ GOMES; ÂNGELO GONÇALVES; ANDRÉ ARAÚJO; NUNO GOMES; DANIEL FERREIRA; RICARDO SILVA; MIGUEL SIMÕES; JOEL LOPES; EDUARDO COSTA; MICHAEL OLIVEIRA; PEDRO SENDIM; FRANCISCO PIMENTA; LUÍS SILVA.

35


FAZ-TE GILISTA

FAZ-TE GILISTA O Faz-te Gilista coloriu, animou e abrilhantou o mês de julho nas freguesias de Barcelos. A música eletrizante, os insufláveis de diversão e os karts que tantos ziguezagues fizeram ao longo do evento uniram-se com o público numa enorme festa em todo o concelho. É sem dúvida uma campanha repleta de animação que ainda está longe de acabar. Será realizado o sorteio Gil Vicente, que promete premiar os participantes do Fazte Gilista. Ainda vai a tempo de se inscrever no assistente local de campanha da sua freguesia e ganhar um equipamento oficial, um fato de treino, uma camisola oficial, uma bola ou um cachecol do clube. Participe! Ao participar está a ajudar o Gil Vicente a crescer. Aliás, o principal

36

objetivo da campanha Faz-te Gilista é promover o clube junto da população pela festa, energia e alegria. Desta forma, pretende-se que os adeptos aproximem-se mais do clube, tornem-se sócios, e interajam com o que é ser Gil Vicente. Por diversas vezes, em Abade de Neiva, em Barcelinhos, em Barcelos e noutras freguesias, o Gil Vicente integrou grupos locais e atividades extrafutebol de forma a cativar mais pessoas a participar no evento. Na sua maioria, com certeza pela festa e oportunidade de brincar nos insufláveis e karts, foram os mais novos que participaram de forma mais direta no roadshow. Os mais crescidos foram presença assídua, mas em menor número. Por sua vez, a Câmara Municipal de Barcelos teve uma participação importante no apoio à dinamização

do evento, com o Barcelos Saudável, que através da música e da dança promoveu o desporto e ao mesmo tempo um estilo de vida mais saudável. “Dou os meus parabéns ao presidente António Fiúza por esta campanha. Vai ao encontro dos barcelenses e eles precisam disso. Já provaram que estão com o Gil Vicente apesar de todas as dificuldades. Para nós é importante que o Gil se ligue a Barcelos, pois é um veículo de promoção do concelho. E o Faz-te Gilista é o instrumento ideal para ir encontro das pessoas”, evidencia Carlos Brito, vereador do desporto da Câmara Municipal de Barcelos. O Faz-te Gilista é uma campanha nunca antes feita em Barcelos e de certeza, pela sua animação e grande clima de festa, vai deixar saudades. Talvez para o ano haja mais…


FAZ-TE GILISTA

37


Gilista N4  

Revista Oficial do Gil Vicente Futebol Clube. O tema de capa desta edição é "João de Deus, Novo Treinador". Mas há mais temas interessantes...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you