Issuu on Google+

Curso: Comunicação Social – Jornalismo Disciplina: Redação 4 Professor: Jorge Maroun

RESENHA DO TEXTO

“COM VOCÊ, A IMPRENSA MÓVEL”

Aluno: Ivan de Souza Cardoso Matrícula: 200501182538


A imprensa móvel no Brasil ainda não é tão fluente no mercado. Fator disso deve-se ao fato da maioria dos brasileiros ainda serem usuários prépagos que possuem restrições orçamentárias para acessarem notícias via WAP. Já aqueles que possuem, estão mais interessados em aplicativos de entretenimento e download do que em notícias via MMS e SMS. Tal quadro não se repete em outros países. Na Europa e no Japão é muito comum capitalizar a venda de notícias por SMS, chegando até mesmo a deixar o jornal impresso em segundo plano (como na Suécia em que é distribuído gratuitamente). Normalmente o sucesso da imprensa móvel se deve a uma interface bem feita com fotos e boa diagramação, fácil de usar, preço acessível, além de aplicações como emails, games, ringtones e, é claro, notícias. Segundo a pesquisadora Cecília Campbell, a maioria dos veículos internacionais utiliza o modelo de “revenue share”. Esse modelo prevê que a venda de conteúdo seja repartida entre o produtor de conteúdo, a operadora e o “agregador de conteúdo”, ou seja, a empresa de tecnologia que adapta o conteúdo produzido a linguagem das plataformas tecnológicas. No Japão a operadora NTT DoCoMo, uma das mais influentes do mercado, recebe 8% dessa divisão enquanto no Brasil as operadoras recebem 50%. Há 10 anos a situação era ainda pior, as operadoras cobravam até R$ 500 mil para colocar conteúdo em portais WAP. Esse quadro mostra que o modelo de negócio da imprensa móvel brasileira ainda precisa de uma série de ajustes, mas uma vez que ganhe mais força no mercado, essa distribuição poderá ser mais adequada entre os elos. E isso ocorrerá uma vez que sejam rompidas as barreiras financeiras, culturais e tecnológicas do telefone celular. Pois, assim que as pessoas passarem a enxergar valor no conteúdo e tomar o hábito de consultar o celular, o mercado irá crescer, podendo chegar aos pés do quadro europeu e japonês.


Resenha (Com você, a imprensa móvel) - Trabalho de AV2 de Redação 4