Page 1

PEDRO NOVAIS O quinto ministro do Turismo entregou o cargo no dia 14 de setembro. Novais, designado ao cargo em dezembro do ano passado pela presidente Dilma, pagou uma festa particular num motel com dinheiro público e pediu à Câmara o ressarcimento dos R$ 2.156,00 gastos num dos quartos mais caros. Além disso, seu nome também esteve envolvido durante a Operação Voucher em agosto que terminou com a prisão do secretário executivo de seu ministério, suspeito de liberação irregular de verbas públicas para a ONG Ibrasi.

A QUEDA DOS MINISTROS DO GOVERNO DILMA Aluno: Ivan de Souza Cardoso Matrícula: 200501182538

WAGNER ROSSI Após diversas denúncias de corrupção envolvendo pagamentos de propinas em troca de contratos e favorecimento em troca de financiamento em campanhas eleitorais, o ministro da Agricultura pediu demissão no dia 17 de agosto embora negasse envolvimento em irregularidades. A demissão foi resultado da pressão do filho e da esposa diante das acusações que não paravam de crescer. A última dizia que o ministro viajava de carona no jato executivo de uma empresa do setor de agronegócio com contratos com o ministério.

ANTONIO PALOCCI O ministro chefe da Casa Civil foi o primeiro a cair no dia 07 de junho de 2011. Em carta entregue a presidente Dilma Rousseff, Palocci solicitou afastamento do governo argumentando que a "continuidade do embate político poderia prejudicar suas atribuições no governo". Ele já havia sido obrigado a sair em 2006 durante o governo Lula após o escândalo de quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. As denúncias contra suas atividades profissionais se acirraram ainda mais quando seus patrimônios se multiplicaram 20 vezes entre 2006 e 2010.

NELSON JOBIM Foi ministro da Justiça no governo de Fernando Henrique Cardoso e ministro do Supremo Tribunal Federal. Desde 2007 atuava como Ministro das Relações Exteriores no governo Lula e, posteriormente, no governo de Dilma. Pediu demissão no dia 04 de agosto em virtude de uma série de declarações polêmicas dadas a revista “Piauí” em que classificava a ministra Ideli Salvati como “fraquinha”, que sua colega Gleisi Hoffmann “sequer conhece Brasília” e que havia votado em Serra durante as eleições presidenciais de 2010.

ALFREDO NASCIMENTO O ministro dos Transportes renunciou o cargo no dia 6 de julho após denúncias sobre um suposto esquema de superfaturamento em obras envolvendo servidores da pasta como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes e a Valec. Alfredo havia sido Ministro dos Transportes durante os dois mandatos do governo Lula e deverá voltar ao Congresso para exercer o mandato de senador pelo Amazonas, para o qual foi eleito em outubro de 2006.

Queda dos Ministros (Infográfico) - Trabalho de AV2 de Técnicas de Apuração e Pesquisa  

Queda dos Ministros (Infográfico) - Trabalho de AV2 de Técnicas de Apuração e Pesquisa