Issuu on Google+

Ed Motta, um compositor de polêmicas

Ed Motta é cantor, compositor e produtor musical. Sobrinho do músico carioca Tim Maia, Motta despertou interesse pela música logo na adolescência começando pelas canções do tio, passando pelos discos de samba-canção e bossa nova que ouviam seus pais até chegar ao blues rock britânico, estilo que mais lhe chamou a atenção. Essa mescla musical se fez presente já em seus primeiros trabalhos com o grupo Conexão Japeri em composições como “Manuel” e “Vamos dançar” nos anos 80. Porém, como o próprio Motta dizia não conseguir se adaptar a “democracia de uma banda”, partiu para a carreira solo nos anos 90 e desencadeou sucessos como “Fora da Lei” e “Colombina”. Todos os seus discos sempre foram bem aceitos pelos produtores e pelo público, com exceção de “Entre e ouça” de 1992. Embora hoje seja considerado um clássico até mesmo pela Warner que o recolocou em catálogo nove anos depois, o jazz pop de sofisticadas harmonizações e irresistível suingue não agradou a muitos na época. E o que não agradou ao público recentemente foram os comentários do cantor nas redes sociais em maio deste ano. Em seu perfil do Facebook, ele classificou o povo brasileiro como “feio”, criticou artistas como Paula Toller chamando-a de “linda, burra e sem talento” além de ofender os internautas que o criticaram. Motta, contudo, disse que tais comentários foram feitos em tom de brincadeira como qualquer outra pessoa faria em casa ou num bar e que as más interpretações partiram dos jornais. Durante seu desabafo, ele também fez questão de frisar que odeia jornalistas, podendo, assim, criar polêmica também com a imprensa. “Não fico chateado com todos que estão me xingando, ofendendo, etc. Mas jornalista... Esses eu odeio mais do que nunca.” – disse o cantor.


Ed Motta, um compositor de polêmicas - Trabalho de Técnicas de Apuração e Pesquisa