Issuu on Google+


Página 2 de 13

Índice Introdução ............................................................................................................................2 Luz, ambientes e equipamentos ..........................................................................................4 Ambientes cobertos.......................................................................................................4 Ambientes externos.......................................................................................................5 Água ..............................................................................................................................6 A objetiva certa para cada distância ....................................................................................7 O momento que antecede a ação ........................................................................................7 Foco contínuo e foco fixo .....................................................................................................9 Composições alternativas ..................................................................................................10 Movimento .........................................................................................................................10 Dicas gerais .......................................................................................................................11 Conclusão ..........................................................................................................................12

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 3 de 13

Introdução A fotografia esportiva é um desafio e tanto para o fotógrafo. Captar o momento exato em que a ação, ou reação, ocorre requer conhecimento técnico bem desenvolvido, olhar apurado para saber o momento certo de clicar e, como não poderia ser diferente, domínio do equipamento para alterar as regulagens de forma rápida e precisa. Neste eBook, espero conseguir transmitir um pouco da experiência adquirida enquanto repórter fotográfico esportivo ao longo dos últimos dez anos. O conteúdo apresentado nas próximas páginas não tem pretensão alguma de formar um profissional da área. Serve, apenas, como referência de estudos e auxílio ao fotógrafo iniciante na busca por um bom clique da “pelada” no fim de semana, da diversão com os amigos na quadra, ou do registro do filho que dá seus primeiros passos no esporte. Agradeço, de antemão, ao meu ilustre “professor” e amigo Guto Kuerten que, direta ou indiretamente, foi, e ainda é, uma grande referência pessoal no fotojornalismo.

Dos delicados movimentos da ginástica ao brusco derrapar de carros, cada cena esportiva tem suas peculiaridades. E o fotógrafo precisa ter, por menor que seja, uma noção do contexto para conseguir captar os melhores momentos.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 4 de 13

Luz, ambientes e equipamentos Para cada situação o fotógrafo precisa de um equipamento adequado. Na fotografia de esportes, essa regra não muda. Cada modalidade tem suas peculiaridades e, principalmente, seus ambientes. Um estádio de futebol, por exemplo, muda facilmente de iluminação com o passar das horas. Já em um ginásio coberto, apesar da luz ser mais uniforme, normalmente a iluminação não é adequada para fotografia. Em resumo, o fotógrafo deve, primeiramente, saber onde vai estar e qual o tipo de iluminação vai ter disponível. Podemos, de uma forma geral, definir três situações distintas, apresentadas a seguir.

 Ambientes cobertos Ginásios de esportes, ringues e arenas possuem, em sua grande maioria, luz contínua e uniforme. Entretanto, nem sempre é de boa qualidade para fotografia. Ambientes desse tipo são palco de esportes, em sua grande maioria, de muita movimentação, e requerem altas velocidades de obturação para evitar fotos sem nitidez. O fotógrafo precisa, antes de tudo, saber a que distância pode ficar os atletas. Esportes como futsal, por exemplo, permitem uma aproximação maior do fotógrafo. É comum, em certos casos, permitirem inclusive a presença do fotógrafo na área interna da quadra. Desta forma, uma objetiva zoom com range entre 18-70mm é extremamente útil para poder captar o que ocorre em praticamente metade da quadra. Porém, disputas de motocross indoor costumam ter arquibancadas e, salvo profissionais credenciados, é difícil ter acesso. Entram em ação as teleobjetivas com range entre 200500mm, que permitirão ao fotógrafo aproximar a ação. Outro fator importante é a luminosidade das objetivas. Lentes com abertura f/2.8 ou maior são primordiais para conseguir alta velocidade com boa iluminação, mas requerem um cuidado extra com a profundidade de campo. Como o plano focal se torna curto, em virtude da grande abertura de diafragma, há um risco iminente de perder o ponto exato de foco, ou não ter a profundidade de campo adequada para manter toda a ação em foco.

1/350s | f/2.8 | ISO 1250 – Nikon D300 + Sigma 70-200 f/2.8 Alta velocidade para congelar o movimento das atletas combinada com abertura suficiente para a profundidade de campo adequada.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 5 de 13

 Ambientes externos Campos de futebol, praia ou quadras ao ar livre oferecem, em quase todos os casos, luminosidade abundante, mas sem a mesma continuidade e uniformidade dos ambientes fechados. Neste caso, o fotógrafo precisa basicamente ter noção da distância em que vai estar da ação. Lentes mais escuras não oferecem problemas para conseguir bons resultados. Outra vantagem destes ambientes, justamente pelo maior volume de luz, é a possibilidade de usar aberturas menores de diafragma e, consequentemente, obter maior profundidade de campo nas imagens. Vale lembrar: ambientes externos requerem cuidados extras do fotógrafo. Em situações de sol forte, é preciso atenção com o uso de protetor solar, bonés, chapéus, ou qualquer outro artifício para evitar exposição demasiada. Além disso, o corpo humano precisa ser hidratado, e manter uma garrafa de água por perto é, no mínimo, prudente. Em caso de chuva, proteção também não é demais, desde que seja confortável para fotografar. Capas de chuva são as mais indicadas, pois permitem movimentos dos dois braços. Para o equipamento, caso não haja uma proteção específica disponível, uma simples sacola plástica dá conta do recado.

1/800s | f/4.5 | ISO 400 – Nikon D300 + Tokina 12-24 f/4 Objetiva grande angular foi utilizada para dar um efeito de distorção proposital no ambiente. Com iluminação abundante, foi possível utilizar velocidades altas para garantir o congelamento da ação.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 6 de 13

 Água Fotos em ambientes de piscina, lagos e mar oferecem um desafio extra: reflexos. Os reflexos emitem brilho extra que podem confundir a fotometria. É preciso cautela na hora de regular a câmera. No caso de natação, por exemplo, a dica é fazer a fotometria no atleta. Em cenas de surf, o caso é o mesmo, mas pode haver a necessidade de baixar um ou dois pontos de luz para conseguir resultados adequados. Para isto, basta aumentar a velocidade ou, se possível, diminuir a abertura do diafragma, o que traz como vantagem a maior profundidade de campo. Vale lembrar: fotografias de esportes requerem alta velocidade de obturação. Quanto maior a velocidade, maior a chance de congelar o movimento. Porém, há uma velocidade ideal para congelar cada tipo de esporte. Em futebol, por exemplo, 1/350s normalmente são mais do que o suficiente para captar o momento. Em vez de subir mais a velocidade, o fotógrafo pode aproveitar para fechar o diafragma e conseguir maior profundidade de campo.

1/320s | f/6.3 | ISO 640 – Nikon D300 + Sigma 70-200 f/2.8 Teleobjetiva utilizada para dar ênfase ao movimento de saída da água do nadador. Alta velocidade e profundidade de campo alta garantiram a nitidez e o congelamento da cena.

Além das objetivas, o fotógrafo precisa ter em mãos uma câmera rápida. Uma taxa de FPS (fotos por segundo) alta é uma grande aliada. Porém, primordial, é a resposta rápida ao clique. Quanto menor o intervalo entre o ato de apertar o disparador e a câmera executar a ação, maior a chance de conseguir captar o momento exato.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 7 de 13

A objetiva certa para cada distância Como já foi dito neste eBook, conhecer previamente o esporte e a área disponível para fotografar o evento é de extrema importância para conseguir bons registros. De posse da informação sobre a distância aproximada entre o fotógrafo e o tema, é possível calcular a distância focal e ver se a objetiva é a ideal para o registro. Para realizar o cálculo, basta seguir a tabela abaixo, montada no Excel.

A 1 2 3 4 5

B

Cálculo de distância aproximada de enquadramento Fator de corte do sensor: 22 Tamanho do objeto em centímetros: 33 Distância Focal: 44 Distância aproximada para enquadramento (em metros): = 55

A PREENCHER A PREENCHER A PREENCHER ((((B4*B2)*(30*B3))/50)/1000)

Fator de corte do sensor: sensores FX ou full size não possuem fator de corte, então, preencha com 1. Nas DSLR da Nikon, o fator de corte é 1,5, na Canon, 1,6. Compactas tendem a ter fatores maiores. Confira o manual. Tamanho do objeto em cm: medida aproximada do objeto, atleta, veículo, etc., a ser fotografado. Distância focal: distância focal da objetiva. Em objetivas zoom, utilizar a metade do range como referência. Ex.: para 100-300, utilizar 200mm, para ter margem de folga tanto para angular como para zoom. O resultado apresentado no cálculo é a distância ideal para o fotógrafo estar do objeto e conseguir um enquadramento preciso, sem margens superiores, tendo como base a câmera na posição horizontal.

O momento que antecede a ação Com o equipamento devidamente definido o fotógrafo precisa, agora, conhecer a modalidade esportiva a ser fotografada. Cada esporte tem ações e reações peculiares, movimentação, postura e expressões que requerem diferentes abordagens. Para cada caso, o fotógrafo precisa ter um conhecimento mínimo dessas variáveis, informações valiosas para tentar prever cada movimento e estar pronto para congelar o instante certo.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 8 de 13

O esporte mais popular do Brasil, o futebol, é um exemplo claro das inúmeras possibilidades. O fotógrafo pode registrar um drible, um cabeceio, uma entrada mais dura, uma comemoração, torcida, reação dos treinadores, fatores extracampo, entre tantas outras possibilidades que podem surgir ao longo dos 90 minutos. O famoso soco no ar de Pelé, por exemplo, ilustra bem no que o olhar atento do fotógrafo pode resultar. Vale lembrar: quanto maior o conhecimento sobre o esporte, mais possibilidades surgem aos olhos do fotógrafo. Mesmo que seja uma simples brincadeira de criança, vários fatores podem ser observados para criar uma imagem diferenciada, única. Outra questão importante é definir bem o esporte na hora do registro. Se for esporte com bola, tente fazer com que ela apareça, se for uma luta, por exemplo, identifique luvas ou quimonos, no surfe, mostre a prancha, etc. É importante localizar o observador. Quem vê a foto muitas vezes não tem o fotógrafo por perto ou uma legenda para explicar o contexto. O fotógrafo é um contador de histórias, e só tem a imagem para isso. Tente garantir o máximo de informações possível em uma única imagem, para que ela seja auto-explicativa.

1/640s | f/7.1 | ISO 400 – Nikon D300 + Sigma 70-200 f/2.8 Prever a ação facilita na hora de acertar o momento exato de disparar.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 9 de 13

Foco contínuo e foco fixo Antes de começarem os questionamentos, é bom deixar claro: foco contínuo nem sempre é a melhor solução para fotos de esporte. Há vários casos onde o foco fixo, principalmente quando há uma referência, é mais indicado. O foco contínuo é excelente para esportes onde há muita movimentação aleatória, sem espaço definido. Futebol, natação, artes marciais, corridas, etc., todos eles basicamente são registrados com o uso de foco automático e, em sua grande maioria, contínuo. Para estes casos, o fotógrafo precisa manter o foco em um ponto definido, e acompanhar todo o desenrolar da ação. Porém, há casos onde o foco contínuo pode ser um problema. Esportes como o vôlei, por exemplo, são difíceis de acompanhar com foco contínuo, dada a movimentação em vários sentidos. E é neste tipo de situação em que o foco fixo pode ajudar. Em vez de procurar o foco nos atletas, o fotógrafo pode focar a parte superior da rede. Com a profundidade de campo correta, é possível congelar toda a ação sem perder nitidez, e sem risco de errar o ponto de focagem.

1/320s | f/2.8 | ISO 1250 – Nikon D300 + Sigma 70-200 f/2.8 Com o foco fixo na rede fica mais simples registrar toda a ação. Como os atletas estavam no mesmo plano focal, foi possível utilizar abertura f/2.8 sem perder foco.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 10 de 13

Composições alternativas A fotografia esportiva tem alguns padrões. Basicamente, o fotógrafo precisa registrar a ação de forma que o observador compreenda a imagem, saiba o tipo de esporte registrado e consiga identificá-lo facilmente. Porém, há diversas possibilidades de composição que podem transformam uma situação comum em uma grande imagem. Um olhar treinado sempre está atento ao que ocorre na ação, mas também consegue observar o que ocorre em volta, no ambiente, e pode ser utilizado para compor uma imagem diferenciada.

À esquerda, imagem tradicional de prova de motocross. À direita, composição alternativa utilizando contraluz com o sol.

Movimento Outra possibilidade para conseguir resultados diferenciados é utilizar baixa velocidade para dar impressão de movimento. É uma técnica difícil, requer muita prática, mas pode trazer resultados interessantes quando bem utilizada.

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 11 de 13

1/60s | f/2.8 | ISO 1250 – Nikon D300 + Sigma 70-200 f/2.8 Baixa velocidade permitiu captar a movimentação dos atletas e dar um toque extra ao registro da luta.

Dicas gerais Fotografar esportes não chega a ser um grande desafio. A ação ocorre em um espaço basicamente delimitado e, de certa forma, pode ser prevista, desde que o fotógrafo tenha conhecimento do que ocorre. De qualquer forma, algumas dicas podem facilitar muito a vida de quem pretende registrar imagens de ação: Leve todo o seu equipamento: mesmo com um estudo prévio da modalidade, e tendo grande noção do que pode ocorrer, ter em mãos opções de objetivas pode facilitar ou permitir a criação de imagens diferenciadas; Proteja-se: em ambientes abertos, precauções simples podem evitar dores de cabeça. Protetor solar, capas de chuva (para fotógrafo e equipamento), repelentes de insetos e uma simples garrafa de água são itens quase obrigatórios no kit; Fotografe em JPG: fotografia de esportes requer velocidade, e a velocidade de gravação pode determinar a captura ou não de uma imagem. Em RAW, apesar de possibilitar maior edição posterior, a câmera leva mais tempo de processamento e, em grande parte dos casos, há redução do numero de fotos por segundo; Pratique: esportes ocorrem em qualquer canto, há todo momento. Se tiver oportunidade, saque sua câmera e registre, estude, mude regulagens, experimente e busque seus melhores resultados. Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 12 de 13

Acessórios: além de câmera, lentes e flash, dois acessórios são de grande importância para fotógrafos de esportes que precisam passar algumas horas com a câmera em mãos: monopé e banquinho. Isso mesmo, um bom banquinho portátil, preferencialmente com armação de alumínio e lona, acompanhado de um bom monopé, diminui muito o estresse físico causado pela postura constante de segurar o peso do equipamento. Estude: grandes nomes da fotografia esportiva são referências para quem está no início de sua trajetória, ou ainda, apenas para dar ideias de novas composições. A internet é um banco de pesquisa ilimitado. Utilize a rede mundial para ver, por exemplo, imagens de jogos olímpicos, copas, torneios internacionais, que normalmente são registrados pelos melhores profissionais na área; Esqueça o ruído: a utilização de ISOs altos, prática comum para conseguir altas velocidades de obturação, traz um problema ao fotógrafo: o aparecimento de ruído. Na fotografia esportiva, principalmente profissional, o ruído não é uma grande preocupação. O que interessa, realmente, é o conteúdo.

1/160s | f/2.8 | ISO 1600 – Nikon D300 + Sigma 70-200 f/2.8 Com iluminação precária, a utilização de ISOs altos é praticamente obrigatória, e o ruído é uma conseqüência que não precisa, necessariamente, ser combatida.

Conclusão A intenção deste eBook foi mostrar, de forma simples, peculiaridades da fotografia esportiva. Há muito mais a ser mostrado, mas uma enciclopédia inteira seria necessária para abordar de forma independente cada esporte, cada situação, e as melhores formas de fotografá-las. Este é apenas um início, um guia para direcionar os estudos e ajudar o iniciante a ter uma visão geral sobre este fascinante mundo da fotografia esportiva. Como em todos os setores da fotografia, a prática é fundamental. Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Página 13 de 13

Vale lembrar: após uma boa saída fotográfica para cobrir um evento esportivo, ou qualquer outro, lembre-se de fazer a manutenção do seu equipamento. Limpar poeira ou areia e secar o suor das mãos que umedeceu a objetiva e o corpo da câmera são práticas simples, rápidas de serem executadas, e que podem aumentar em muito a vida útil do equipamento.

Sobre o autor Thiago Antunes é jornalista esportivo há 11 anos, e atua como fotojornalista em Santa Catarina, além de circular pelos mercados social e publicitário como freelancer. Conheça mais o trabalho de Thiago Antunes no www.thiagoantunes.com

Fotografia de Esportes para Iniciantes por Thiago Antunes

www.fotografia-dg.com


Fotografia Esportes para Iniciantes