Page 1

Produção inteligente linhas de investigação


O Instituto de Tecnología Cerámica (ITC) é um instituto semi-privado, constituído em virtude do convênio entre a Asociación de Investigación de las Industrias Cerámicas (AICE) e a Universitat Jaume I de Castellón, que nasceu como resposta às necessidades das empresas do cluster cerâmico espanhol. Com mais de 40 anos de existência, articulou um sistema de cooperação universidade-empresa que deu seus frutos ao se demonstrar o elevado desenvolvimento da indústria espanhola de fabricação de tijoleiras cerâmicas. O objetivo do ITC é constituir um apoio sólido para as empresas cerâmicas espanholas na defesa e na melhoria de sua posição estratégica no atual cenário global, usando como principais vias as ações de investigação e desenvolvimento capazes de criar inovação, embora também todas aquelas atividades que sirvam para potenciar a competitividade e crescimento do setor, tendo sempre em conta critérios de sustentabilidade e compromisso com o bem-estar da sociedade. A missão do ITC se orienta a liderar os processos de inovação tecnológica e de desenho do setor cerâmico espanhol, se antecipando às necessidades de mercado e dos consumidores relativamente aos usos e utilidades da cerâmica, através da gestão profissionalizada de uma equipe humana qualificada e comprometida com a excelência do setor. A partir da competência atingida através da sua longa atividade investigadora o ITC possui, hoje em dia, a capacidade de estender seu âmbito de atuação a outros tipos de processos e de materiais. Destacam suas atuações no âmbito da eficiência energética e a minimização do impacto ambiental da atividade industrial, bem como na funcionalização de superfícies e na obtenção de novas prestações técnicas e estéticas de produtos relacionados com o hiper setor do habitat e outras indústrias como ferramentas de alta tecnologia, cerâmicas avançadas, automação, setores petroquímicos, etc. 02/03


produção inteligente

A Produção Inteligente é aquela que permite fabricar qualquer produto com o menor custo possível, máxima qualidade e mínimo impacto meio ambiental. O Instituto de Tecnología Cerámica tem a capacidade necessária, tanto em equipe humana como em meios técnicos, para participar no desenho e construção de qualquer máquina ou protótipo que melhore as etapas de fabricação de processos industriais. A Área de Máquinas e Protótipos é a unidade estratégica do ITC cuja atividade se centra em realizar tarefas, tanto de I+D+i como de assessoramento tecnológico, relacionadas com: ›› ›› ›› ››

Desenho e construção de máquinas industriais e equipamentos de laboratório. Medidas variáveis com condições industriais e automatização de etapas de processo. Determinação de fluidez de pós e aplicações da robótica no processo cerâmico. Assessoramento técnico e formação especializada.


O ITC ATUALMENTE DISPÕE DE EQUIPAMENTO TÉCNICO E CIENTÍFICO PARA DESENVOLVER I+D POR VALOR SUPERIOR A 9 MILHÕES DE EUROS.

Desenho e construção de máquinas industriais e equipamentos de laboratório

O ITC oferece a possibilidade de desenhar e construir equipamentos e maquinaria, tanto a nível industrial como de laboratório, adaptados às necessidades próprias de cada empresa. Como exemplos, relacionam-se a seguir alguns dos sistemas já desenvolvidos e cujo funcionamento está totalmente comprovado: Densexplorer: Equipamento de medida que permite conhecer a distribuição da densidade aparente, massa e espessura de materiais cerâmicos através da inspeção radiológica. Desenho de silos através de um software próprio com o fim de evitar segregações de pó, paradas durante a descarga e rupturas das próprias paredes optmizando desta forma o silo em função da natureza do material que albergam.

Secador e forno solar: Protótipos para fritar, assim como para secar e cozer tijoleiras utilizando energia solar Isoflux: Campana que deposita a mesma quantidade de esmalte no seu perímetro todo. Forno mono-estrato mono-módulo: forno à escala piloto que reproduz as condições de um forno de rolos industrial.

Viscofree: Pequeno dispositivo que se amolda “in situ” à campana para manter constante a quantidade de esmalte que se aplica. Forno para cozedura de travões de automação: forno para o tratamento térmico final dos travões de automação, desenhado para realizar esta operação de forma contínua, aumentando a produtividade da fábrica e reduzindo os custos de produção.

Forno de fabricação de lonas de freio.

04/05


MAIS DE 1000 PROJETOS DE I+D DESENVOLVIDOS AO LONGO DA HISTÓRIA DO ITC, POR UM VALOR APROXIMADO DE 40 MILHÕES DE EUROS.

DENSEXPLORER. Medida da distribuição da densidade aparente, a espessura e a massa de peças.


Medidas de variáveis em condições industriais e automatização de etapas de processo A Área de Máquina e Protótipos dispõe de recursos técnicos necessários para realizar a medida em contínuo das variáveis industriais do processo, assim como para abordar a automatização de etapas do mesmo, com o objetivo de controlar todas aquelas que afetam a produção. Assim, é possível medir: Ciclos térmicos em fornos determinando o ciclo térmico real em diferentes posições de um forno mono-estrato de rolos. Gradiente transversal de temperatura num forno monoestrato de rolos. Perfis em secadores para determinar a distribuição de temperaturas e umidade dos gases no interior de um secador vertical ou horizontal. Distribuição da densidade aparente de peças cerâmicas utilizando dispositivos sensíveis à pressão e um software de elaboração própria: DENSIMED.

VISCOFREE. Sistema optimizado de aplicación de esmalte a campana.

Também é possível controlar de forma automática: O moinho contínuo, e assim manter constante a densidade da suspensão à saída do moinho. O atomizador, de forma a manter sempre a mesma umidade do pó atomizado. A prensa, para garantir a densidade aparente pré-determinada às peças de maneira contínua.


Determinação de fluidez dos pós e aplicação da robótica ao processo cerâmico

Conhecer a fluidez que apresentam os materiais em estado pulverulento, utilizando diferentes procedimentos (fluidômetro, índice de Hausner e célula de cizalla) o que permite minimizar os problemas durante a sua utilização na indústria: interrupções na descarga de silos, segregações, pressões nas paredes dos silos, etc.

Dentro desta atividade podem-se destacar aquelas que realizam o ITC com maior freqüência: ›› Medida da coesão de materiais pulverulentos. ›› Medida da função de fluxo de pós. ›› Influência dos fluidificantes no comportamento de pós.

Medida da fluidez de polvos.

08/09


O ITC AO LONGO DOS 40 ANOS DA SUA HISTÓRIA LEVOU A CABO UMAS 150.000 ANÁLISES E ENSAIOS DOS MAIS DE 475 TIPOS DIFERENTES QUE OFERECE HOJE EM DIA.

Assessoramento técnico e formação personalizada Em determinadas alturas é necessário o estudo detalhado dos sistemas de trabalho das fábricas produtivas. O ITC tem capacidade para avaliar processos, colaborar na melhoria dos mesmos, assim como formar e atualizar o pessoal trabalhador implicado, através de:

Sistema de controle automático de uma prensa hidráulica.

›› ›› ›› ››

Auditorias técnicas. Implantação de controles de fabricação. Monitorização de processos industriais. Cursos de formação: Controle automático da operação de prensagem, caracterização, armazenagem e transporte de pó na indústria.


O ITC É SÓCIO DE REFERÊNCIA DE DIFERENTES REDES E PLATAFORMAS TECNOLÓGICAS DE ÂMBITO NACIONAL E INTERNACIONAL.

Melhora das condições de operação de um secador de vagonetes através mediante dos perfis térmicos.

10/11


referências técnicas

O ITC tem capacidade para transferir os conhecimentos adquiridos através da formação contínua de sua equipe de recursos humanos qualificada, que vai reciclando seus conhecimentos através de estudos e ações de I+D+i, além de participar em inúmeros fóruns científicos e tecnológicos de todo o mundo, e distintas plataformas e consórcios de âmbito internacional. Este conhecimento, juntamente ao adquirido e assimilado de outros setores produtivos, serve para gerar a inovação que se transmite às empresas que a necessitam para manter o aumentar sua competitividade.


Empresas privadas para as quais se desenvolveram trabalhos

ALCALAGRÉS, S.A. ARCILLA BLANCA, S.A. ARENAS MINERALES, S.A. ATOMIZADORA, S.A. AZULEJERA TÉCNICA, S.A. AZULEJOS ALCOR 1, S.A. AZUVI, S.A. CERÁMICA MERIDIANO, S.A. CERÁMICA SALONI, S.A CERÁMICAS DEL FOIX, S.A. CERÁMICAS DIAGO, S.A. ESTUDIO CERÁMICO, S.A. EXAGRES, S.A.

FERRAES CERÁMICAS, S.A FERRO SPAIN, S.A GESTIÓN DE RESIDUOS ESPECIALES DE CATALUÑA, S.A. GLAPILK, A.I.E GRES DE ARAGÓN CAÑADA, S.A GAROGRES, S.A HIJOS DE CIPRIANO CASTELLÓ ALFONSO, S.A. INDUSTRIAS ALCORENSE CONFEDERADAS, S.A. INDUSTRIAS MONZONÍS, S.L KERABEN GRUPO, S.A.

KERAFRIT, S.A PERONDA CERÁMICAS, S.A. PORCELANATTO, S.A. PORCELANOSA, S.A. PROYING XXI INGENIERÍA, S.L.U ROIG CERÁMICA, S.A., SEGORBE PORCELÁNICO, S.A. TALLERES JOIS, S.A. TAULELL, S.A. TMD FRICTION ESPAÑA, S.L. URALITA IBERIA, S.L VENÍS, S.A. ZIRCONIO, S.A.

Projetos de I+D+i co-financiados com fundos públicos

Conselheria de Indústria Comércio e Inovação. Ações estratégicas de diversificação industrial para a Comunidade Valenciana 2009. Programa de I+D para Institutos Tecnológicos da Rede IMPIVA 2006-2009. Estudo da operação de prensagem de pós cerâmicos em condições industriais com vista a manter constante, de forma contínua e automática, a densidade aparente das peças conformadas. ENE2006-13267-C05-02. SOLCER II – Desenho e construção de equipamentos para o processamento à escala piloto de materiais cerâmicos usando a energia solar. Ministério de Educação e Ciência. 2006-2008.

IMPIVA. Plano de Competitividade da empresa Valenciana 2006-2007. Desenvolvimento de máquinas, protótipos e sistemas de controle para melhorar o processo de fabricação de produtos cerâmicos. REN2003-09247-C04-04. SOLCER I - Aplicação da energia solar no processamento de materiais cerâmicos. Ministério de Ciência e Tecnologia. 2003-2006.

IMPYGD/2003/24, IMPIVA, Plano de Consolidação e Competitividade da PME. Base de dados reológicos de materiais cerâmicos pulverulentos. IMPIVA/2001/61, IMPIVA, Plano de Consolidação e Competitividade da PME. Desenho de silos assistido por computador.

MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Plano Nacional de Investigação Científica, Desenvolvimento e Inovação Tecnológica 2000-2003. Construção de um instrumento industrial para a medida não-destrutiva da densidade aparente e integridade das peças cerâmicas de grande formato a velocidade otimizada.

12/13


A DIFUSÃO DOS RESULTADOS DOS ESTUDOS REALIZADOS POR O ITC DESDE O SEU INÍCIO DEU LUGAR A 600 PUBLICAÇÕES DE ARTIGOS CIENTÍFICOS EM REVISTAS ESPECIALIZADAS, 700 COMUNICAÇÕES EM CONGRESSOS, TANTO EM ÂMBITO NACIONAL COMO INTERNACIONAL, ASSIM COMO O DESENVOLVIMENTO DE 31 PATENTES.

Publicações

MALLOL, G.; BOIX. J.; LLORENS, D.; BAUTISTA, Y.; RODRIGO, M.D.; FONT, F. Development of a glazing system insensitive to variations in glaze viscosity. Interceram, 57(3), 156-163, 2008. MALLOL, G. Controllo e automazione nell’industria ceramica. Evoluzione e prospettive. Ceram. Inf., 458, 123136, 2007. MALLOL, G.; LLORENS, D.; FELÍU, C.; CASTRO, F. Medida en continuo de la humedad de los soportes cerámicos prensados. Ceram. Inf., 289, 81-90, 2002. CANTAVELLA, V.; SÁNCHEZ, E.; MALLOL, G.; MONFORT, E.; MIRALLES, L.; CUESTA, E.; GARCÍA, M.C. Control of the continuous milling operation. Ceram. Acta, 14(3-4), 12-28, 2002.

AMORÓS, J.L.; MALLOL, G.; SÁNCHEZ, E.; GARCÍA, J. Conception des silos et tremies de stockage des materieaux pulvérulents et operations de soutirage. Ind. Ceram. Verrière, 958, 196-204, 2000. FERRER, C.; LLORENS, D.; MALLOL, G.; MONFORT, E.; MORENO, A. Optimización de las condiciones de funcionamiento en hornos monoestrato (III). Medida de gradientes transversales de temperatura. Tec. Ceram., 227, 653-662, 1994. NEGRE, F.; JARQUE, J.C.; MALLOL, G.; SÁEZ, M. Determinación en contínuo y en tiempo real de la humedad del polvo cerámico secado por atomización. Tec. Ceram., 200, 34-42, 1992.


Patentes relacionadas

AICE, ASOCIACIÓN DE INVESTIGACIÓN DE LAS INDUSTRIAS CERÁMICAS. Procedimento e equipamento para determinar a distribuição de temperaturas em máquinas térmicas com sistemas de rolos para o transporte do produto. ES2102943, 1998-03-16. AICE, ASOCIACIÓN DE INVESTIGACIÓN DE LAS INDUSTRIAS CERÁMICAS; ATOMIZADORA, S.A. Sistema de controle da densidade de uma suspensão cerâmica. ES2294881, 2009-02-16.

AICE, ASOCIACIÓN DE INVESTIGACIÓN DE LAS INDUSTRIAS CERÁMICAS. Método e dispositivo de controle automático da densidade aparente de peças cerâmicas. ES2249993, 200705-16. AICE, ASOCIACIÓN DE INVESTIGACIÓN DE LAS INDUSTRIAS CERÁMICAS. Dispositivo de alimentação de líquidos ou suspensões. ES2323626, 2009-07-21.

AICE, ASOCIACIÓN DE INVESTIGACIÓN DE LAS INDUSTRIAS CERÁMICAS. Método não-destrutivo e aparelhos para a medida da densidade em tijoleiras cerâmicas. ES2247933, 2007-05-16.

14/15


01 Tecnologias ambientais 02 Segurança e saúde no trabalho 03 Tribologia 04 Novos revestimentos e tratamentos superficiais 05 Cerâmicas avançadas 06 Sistemas construtivos e arquitetura energeticamente eficiente 07 Simulação de Processos e materiais 08 Design 09 Poupança e Eficiência energética 10 Nanotecnologia 11 Produção Inteligente

01

02

03

07

08

09


04

05

06 índice de catálogos linhas de investigação

10

11


8000m2 DE SUPERFÍCIE DEDICADA À INVESTIGAÇÃO E AO DESENHO REPARTIDO EM DUAS SEDES.


UNE-ISO/IEC 27001

“Reservados todos os direitos. O conteúdo deste documento goza da proteção que lhe outorga a lei, e não poderá ser distribuído, transformado ou comunicado publicamente, todo ou parte, sem a autorização expressa do Instituto de Tecnología Cerámica-AICE ITC, 2010.” © ITC-AICE, 2010.

LE11-P01


Produção inteligente  

A Produção Inteligente é aquela que permite fabricar qualquer produto com o menor custo possível, máxima qualidade e mínimo impacto meio amb...