Page 1

EDIÇÃO 4 • ANO 4 • R$ 12,50

Cadê o contrato? ausência de regulamentação gera distratos e traz problemas para os compradores e insegurança às construtoras

Moderna e sustentável Casa feita com combinação de containers representa mobilidade e respeito ao meio ambiente REVISTA TREND ITC EDIÇÃO 4 • ANO 4 • R$ 12,50

GRANDE CONQUISTA o Ranking ITC apresenta as 100 maiores construtoras do país, que, mesmo diante das adversidades da economia, souberam planejar com inteligência e surpreenderam o mercado

“a máquina de sonhos está chegando”

NEYLSON ALMEIDA, Diretor-presidente da Inter Construtora

RECONHECIMENTO: INTER CONSTRUTORA CONSAGRA-SE ENTRE AS 100 MAIORES DO BRASIL

TRE04_01_Capa_vs2.indd 1

11/12/17 20:31


agencia cachola .com.br

QUEM PENSA

GRANDE CONSTRÓI PARA O FUTURO.

Estamos entre as 100 maiores construtoras do país. Com uma estrutura completa, experiência e visão, oferecemos soluções para executar todos os estágios de uma obra. No mercado há 30 anos, acreditamos que, pensando grande, podemos realizar sonhos e construir um futuro melhor.

www.grupooliveira.com.br

Maravilha - SC

TRE04_02-03_Editorial.indd 2

11/12/17 18:02


agencia cachola .com.br

editorial

carta aberta

A esperança continua Temos que admitir que os últimos anos não foram fáceis para o setor da Construção Civil. Assistimos à queda e, em alguns casos, até mesmo à falência de alguns concorrentes e parceiros do setor. Tanto que já travamos a nossa 27ª queda consecutiva só nos últimos quatro anos. E os motivos que levaram a esse cenário lamentável infelizmente foram os reflexos da crise econômica e política que o Brasil viveu e que ainda insiste em nos atingir. Em 2017, a construção civil no Brasil foi o setor da economia que apresentou maior queda. No 1º semestre, o PIB do segmento caiu 6,6% em comparação com o 1º semestre de 2016. Os dados são de um levantamento do Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon) em parceria com a LCA Consultores. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou também que desde o segundo trimestre de 2013, a queda no PIB do setor soma 14,3%. Mas essas, infelizmente, não foram as únicas notícias ruins. Esse resultado negativo que assombra o setor por todos esses anos gerou uma massa de desemprego gigante entre os profissionais da construção civil. Foram mais de um milhão de trabalhadores que perderam o emprego no período de outubro de 2014 até dezembro de 2016, de acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Estamos sempre esperando por dias melhores e lutando constantemente para colocar o setor de volta nos trilhos, mas ainda somos surpreendidos por notícias ruins, como a interrupção de obras do PAC, a operação

UMA PUBLICAÇÃO ORIGINAL DA ITC (INTELIGÊNCIA EMPRESARIAL DA CONSTRUÇÃO), COM CIRCULAÇÃO NACIONAL E DISTRIBUIÇÃO DIRIGIDA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

TRE04_02-03_Editorial.indd 3

Lava Jato, que ainda impacta o setor com empresas pedindo recuperação judicial, e por aí vai. Sem contar ainda o número de distratos na venda de imóveis gerados pela alta da inflação e o aumento dos juros e as mais de 8,2 mil obras paralisadas em todo o Brasil, que representam aportes de cerca de R$32 bilhões, segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM). No entanto, como o setor não é de entregar os pontos assim tão fácil, o índice de confiança em relação à recuperação da construção civil no País em 2018 sobe. De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), após o quarto mês seguido de alta, o índice recuperou o patamar de abril de 2015, de 77,2 pontos, subindo 1,4 ponto em setembro, alcançando 77,5 pontos. Especialistas do setor apostam ainda em uma retomada do crescimento e na queda das taxas de juros, melhora do crédito, ou seja, uma recuperação da economia e o setor da construção novamente nos trilhos. Por isso, é hora de insistir. Insistindo estaremos entrando na reta final dessa crise avassaladora. Por quantas já não passamos? Mais ainda: nossas matérias desta edição vieram para lhe dar mais esperança, motivação para não desistir e inspiração para continuar apostando que o segmento vai estabilizar e voltar a crescer logo! Mostramos tendências, soluções para obras e tecnologia do setor, modernização de alguns segmentos e construções, novas formas de vender mais e melhor. E, como todos os anos, a ITC – Inteligência Empresarial da Construção realiza o Prêmio do Ranking ITC – As 100 Maiores Construtoras do Brasil. Veja quem são as 100 maiores e que resistem sempre. Então, insista você também! Boa leitura! Guillermo Guirao Vidal, Presidente da ITC

PRESIDENTE GUILLERMO GUIRAO VIDAL

REDAÇÃO E ARTE FULLCASE

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE:

GERENTE COMERCIAL AMARILDO LEAL

REVISÃO ADRIANA GIUSTI

DIRETOR EDITORIAL ANGEL FRAGALLO

TIRAGEM 5.000 EXEMPLARES

RUA CONSELHEIRO BROTERO, 589 SOBRELOJA 2 / BARRA FUNDA SÃO PAULO–SP / CEP: 01154-001

COORDENADORA EDITORIAL JULIANA KLEIN - MTB 48.542

SUGESTÕES E COMENTÁRIOS: TELEFONE: (11) 3527-7525 REVISTATRENDITC@ITC.ETC.BR

11/12/17 18:02


sumário

ano 4 • edição 4

28

20

40

8

12

$ $

6 8 12 16 20

TRE04_04-05_Sumario.indd 4

Canteiro novidades do mercado da construção

entrevista CEO da Re/Max Brasil, Peixoto Accyoli, fala sobre o agente imobiliário e seu papel

Tecnologia Nova ferramenta do Google promete criar inteligência artificial para mapear empreendimentos

Tendência Além de reinventar o mercado, cotas imobiliárias movimentam mais de R$1 bilhão por ano no Brasil

Papo Técnico sem regulamentação, distratos trazem problemas para todos

24 28 40 44 49

$

Top 100 inter construtora se destaca entre as maiores construtoras do brasil

Ranking Apesar dos obstáculos gerados pela crise econômica, o mercado da construção civil mostra sua força

dentro da obra os pontos que precisam de atenção especial durante a construção

Marketing Métricas são uma das ferramentas fundamentais para a boa gestão dos negócios

Tecnologia App que conecta proprietários a compradores quer ser um “Tinder” imobiliário

50 52 56 60 62

Antenado Airbnb revoluciona o mercado de aluguéis e hospedagem no País

Tendência casa feita de container pode representar mobilidade e respeito ao meio ambiente

Ecoconstrução um dos primeiros empreendimentos coliving no País, totalmente baseado na colaboração

Guia do fornecedor novidades para sua obra

Opinião Celso Petrucci, do Secovi-SP, fala da retomada da confiança no setor imobiliário

11/12/17 20:32


PATRIANI

SOMOS

TOP 100 DO PAÍS A Incorporadora Patriani acaba de se classificar entre as 100 maiores construtoras do Brasil, de acordo com a 13ª edição do Ranking ITC. O levantamento, que é realizado anualmente, tem como principal objetivo apresentar ao mercado as construtoras que mais se destacaram no país em relação ao número de obras e metro quadrado construído. Firmando seu comprometimento em entregar imóveis com alto padrão de qualidade, ao longo de sua atividade, a incorporadora atua na região do ABC e nas cidades de Campinas, Atibaia e Sorocaba. Atualmente a Patriani possui um dos menores estoques do mercado, garantindo liquidez certa em seus produtos. A Patriani agradece especialmente os colaboradores, que se dedicaram diariamente para que essa conquista fosse possível, e todos os clientes que confiam no trabalho da incorporadora ao adquirir um apartamento Patriani.

TRE04_04-05_Sumario.indd 5

11/12/17 20:32


canteiro Green Valley, com investimento na ordem de 100 milhões de euros (371 milhões de reais). “Este é um projeto com o cunho do André Jordan Group, no qual incorporamos toda a experiência adquirida na Quinta do Lago e em Vilamoura XXI, e estou convicto de que este será um sucesso ainda maior. A qualidade da arquitetura e toda a envolvência tornam o Lisbon Green Valley um local único, o novo destino de Lisboa”, diz Jordan.

Investimento

Portugal

© DIVULGAÇÃO

Em um contexto de constante êxodo de brasileiros para Portugal, um dos nomes mais importantes do mercado imobiliário no país luso é carioca. Considerado o “Pai do Turismo” português, o empresário André Jordan, mundialmente reconhecido pela Quinta do Lago e pelo Belas Clube de Campo, aposta agora em um novo empreendimento: o Lisbon

Linha de crédito A Caixa Econômica Federal lançou recentemente, em São Paulo, o Produlote, a primeira linha de crédito do País criada especialmente para a produção de lotes urbanizados e desenvolvimento urbano. Para o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, o Produlote representa mais um avanço para a indústria da construção civil. “O lançamento dessa linha inédita reafirma a presença da instituição em todos os segmentos do crédito imobiliário e o compromisso do banco com a geração de emprego e renda no País”, ressalta.

6

do trabalhador. Essa propensão foi demonstrada com base na análise de 7.563 atestados gerados a partir de 51.244 consultas médicas realizadas em 2016 na Unidade Central do Seconci-SP, na capital paulista. Apesar de dores e inflamações seguirem no topo do ranking de motivos para o absenteísmo, a proporção dessas causas diminuiu no período de análise, caindo de 43% em 2012 para 30,1% em 2016.

Segurança na construção O Serviço Social da Construção (Seconci-SP) realiza desde 2012 um levantamento que revela os motivos de afastamento dos trabalhadores na construção civil. Na última edição, em relação ao mercado de 2016, apontou uma melhoria da atenção com a saúde e a segurança

Premiação

prêmio Master Imobiliário A MPD, que atua há 35 anos na construção e incorporação de empreendimentos, foi um dos destaques no prêmio Master Imobiliário deste ano, pelo case da campanha Invista Seu Aluguel, na categoria profissional. A campanha ficou conhecida no último ano como uma oportunidade diferenciada para os clientes que querem adquirir um imóvel, residencial ou comercial, mas não desejam investir todo o dinheiro de imediato. Com o programa, o cliente paga um aluguel durante 30 meses e, após esse período, se quiser adquirir o imóvel, todo o valor já pago é utilizado como entrada da unidade, que não terá seu valor reajustado. A empresa recebeu também este ano, pela quinta vez, o prêmio Melhores Empresas para Trabalhar, da Você S/A.

DIVULGAÇÃO

Loteamentos

Pesquisa

Mauro Santi, vice-presidente de incorporações da MPD.

trend itc

TRE04_06-07_Canteiro.indd 6

11/12/17 18:15


Unidade Modelo

© DIVULGAÇÃO

Hilton Garden

Positividade

Cenário imobiliário Dados do Google apontam que no primeiro semestre de 2017 as buscas por termos relacionados a compra, venda ou aluguel no Brasil cresceram mais de 44% se comparadas ao

Após anunciar o primeiro Hilton Garden Inn, na Praia Brava, em Itajaí/ SC, o Grupo Riviera entrega a primeira unidade modelo da suíte do hotel, que tem abertura prevista para o primeiro trimestre de 2018. A unidade passou pela vistoria da equipe do Grupo Hilton e da Atlantica Hotels. O próximo passo é fazer os ajustes necessários para que a unidade fique 100% de acordo com os padrões internacionais da bandeira. O hotel faz parte do Complexo Riviera, que integra um edifício comercial, o Riviera Business & Mall, o condomínio horizontal de alto padrão Porto Riviera e o multiúso Riviera Concept, que agrega o Hilton Garden Inn, um edifício de escritórios e um prédio residencial.

mesmo período do ano anterior. Outro destaque vem com as mudanças positivas sobre a movimentação nas intenções de negócios. Pela primeira vez, nos últimos três anos, as buscas por compra e venda foram maiores do que as buscas por aluguel. Enquanto as buscas por compras cresceram 71% ao ano, as buscas por aluguel cresceram 21% em 2017.

Vícios construtivos

Minha Casa Minha vida Em uma recente auditoria feita pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) no programa Minha Casa Minha Vida, foram encontrados defeitos em mais de 56% das unidades vistoriadas. Os vícios são dos mais variados, com destaques para rachaduras, infiltrações e vazamentos. Segundo o presidente da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH), Vinícius Costa, na grande maioria dos casos, esses vícios estão relacionados à matéria-prima utilizada e mão de obra empregada na construção. De acordo com ele, o número é expressivo e chama atenção para a qualidade dos empreendimentos que são construídos atualmente com subsídio do Programa.

Reformas

Obras complexas

© DIVULGAÇÃO

Com a popularização de serviços do tipo “marido de aluguel” e da cultura do “faça você mesmo”, nunca foi tão fácil deixar a casa do jeito desejado. No entanto, quem necessita de obras mais complexas ainda fica à mercê de um mercado informal. Por isso, a Smart Solution passa a atender a essa demanda, fazendo reformas e acabamentos de alto padrão. A empresa trabalha com esse negócio no formato de licenciamento. Semelhante a uma franquia, o licenciamento transfere toda a expertise, estrutura e metodologia de trabalho para o interessado, mas dá liberdade para que este faça a gestão da sua unidade como achar melhor. “Tentamos não engessar nossos parceiros”, diz Washington Augusto, diretor executivo da Smart Solution.

trend itc

TRE04_06-07_Canteiro.indd 7

7

11/12/17 18:15


Entrevista Peixoto Accyoli

uma luz no fim do túnel Não só pela crise que vem sofrendo o mercado imobiliário mas também pelas mudanças no comportamento de consumo dos brasileiros, como sobreviver e ainda crescer no cenário atual? por Erika Marinho

Se atualmente o mercado imobiliário vive em clima de incerteza e desconfiança, assim como os demais setores da nossa economia, esta é a hora certa para fazer mudanças, buscar melhores resultados e aperfeiçoar a performance dos agentes imobiliários. E é exatamente esse assunto que discutimos em entrevista exclusiva com o CEO da RE/MAX Brasil, Peixoto Accyoli. O especialista vem levantando essa discussão em diversas palestras pelo País e, com sua experiência e uma boa dose de otimismo, revela quais devem ser os próximos passos para as empresas e profissionais do mercado. Confira.

8

trend itc

TRE04_08-11_Entrevista.indd 8

11/12/17 19:01


TREND: Que análise o senhor faz do cenário político e econômico no Brasil? Como essas instabilidades estão afetando o mercado imobiliário?

franqueados; criamos oportunidade para parcerias com outras imobiliárias dentro e fora da rede. Esse é o movimento que a RE/MAX tem feito para enfrentar a crise. Justamente por conta do mercado em crise, muitos corretores e imobiliárias têm nos procurado em busca de profissionalização. O cliente está cada vez mais exigenPeixoto Accyoli: É fato que o Brasil está passando por te, os concorrentes são outros! Em 2015, quando boa um momento de crise, dentre muitas outras que já parte do mercado imobiliário amargou prejuízos, a RE/ enfrentamos. Todavia, a crise também gera grandes MAX teve resultados positivos. Ao comparar o faturaoportunidades. O mês de agosto foi o melhor em famento das mesmas unidades abertas em 2015 e no ano turamento para a RE/MAX. Isso se justifica por vários passado, uma contra a outra, a média aumentou em fatores, como maior incentivo na qualificação dos nos25,83%. A comissão média dos nossos corretores ausos franqueados e colaboradores, com mais acesso à mentou em mais de 40%. Estamos Universidade RE/MAX (presencial e mantendo esse crescimento em on-line) e outros cursos de capacita2017, que faz parte da estratégia ção; especialização dos corretores e da RE/MAX Brasil com a orientaassociados e foco total no negócio. “O mercado ção da RE/MAX internacional para Na crise, quem não está muito imobiliário vem países que estão passando por cribem preparado abre espaço para os melhorando, mas se, como na Argentina, onde temos profissionais que querem se desena liderança do mercado; o mesmo volver. As pessoas resilientes são as pessoas ainda ocorreu na Venezuela, Portugal, capazes de se adaptar e enfrentar têm medo de se Canadá e Estados Unidos. Hoje as situações menos favoráveis, ou reinventar. Isso estamos em 19 estados do Brasil seja, trabalham na melhoria contícom mais de 120 unidades abertas. nua para atingir seus objetivos. deixou de ser A expectativa é ter 180 novas franuma escolha, é quias em operação nos próximos Quais são os principais uma questão de meses. Acreditamos muito em desafios para o setor neste startups para aumentar a nossa sobrevivência. momento? velocidade de expansão. Para isso, O profissional tem que trabalhar muito, gostar de O desafio é que o profissional tem precisa trabalhar aprender e de ganhar dinheiro. que se reinventar. Vivemos em tempos disruptivos do mercado. em parceria” A tecnologia deve ser uma aliada Poderia nos indicar algumas desse profissional em prol do seu práticas de gestão que posdesenvolvimento. Há muito espaço sam maximizar a comercialipara crescer e ganhar dinheiro, desde que o corretor zação de imóveis? saiba ouvir o seu cliente, atendendo às suas necessidades.Tenho feito palestras por todo o País para debater Entre as práticas que funcionam estão: pedir a indicação este tema. Em um mundo de tanta tecnologia, redes de clientes satisfeitos e ter no máximo até 20 imóveis digitais, etc., por mais paradoxal que pareça, precisamos no portfólio, com preços listados dentro dos valores de voltar ao básico, tomar café com o cliente. Ter o contato mercado. Sobretudo, focar na educação e desenvolviolho no olho. mento pessoal, para alcançar o sucesso.

Existe uma receita para contornar a crise, continuar atuando no mercado e ainda crescer? A receita são os nossos pilares! O primeiro pilar é o da educação, dobramos nossos investimentos em treinamentos, de encontros com nossos corretores e brokers/

O mercado imobiliário se reinventou nas últimas décadas ou poderíamos afirmar que continua em constante transformação? O mercado imobiliário vem melhorando, mas as pessoas ainda têm medo de se reinventar. Isso deixou de

trend itc

TRE04_08-11_Entrevista.indd 9

9

11/12/17 19:01


Entrevista Peixoto Accyoli ser uma escolha, é uma questão de sobrevivênDevido à grande explosão digital e ao cia. O profissional precisa trabalhar em parceria. cliente obter informações sobre tudo e A reinvenção sem “dor” não existe! Muitos param em segundos, é necessário a adequano meio do caminho. O acesso aos sites de busca ção do planejamento e plataformas digitais têm estratégico da empreprovocado mudanças no sa para sobreviver nos comportamento de consumo “o corretor das pessoas no mundo todo. dias atuais? deve agregar Isso se reflete também no muito valor com mercado imobiliário. Hoje as O corretor deve ter o conheinformações estão acessícimento técnico e profundo, informações como veis a qualquer momento. que vai além do imóvel. O documentação Todavia, cada comprador tem fato é que o cliente já tem imobiliária, sonhos, desejos, necessidaacesso a muitas infordes e expectativas diferenmações. Sendo assim, o financiamento e do tes. Por isso, é fundamental corretor deve agregar muito próprio negócio que o interessado tenha o valor com informações como imobiliário. É como apoio de um bom agente que documentação imobiliária, possa representar os seus financiamento e do próprio se o corretor fosse interesses. O cliente deve negócio imobiliário. É como um advogado ou receber do corretor um plano se o corretor fosse um advomédico da família” de ação para atingir o seu gado ou médico da família. objetivo. A informação ainda Dessa forma, é muito mais é a melhor ferramenta para barato fidelizar o cliente. isso. Ao levantar todos os pontos prós e contras, o corretor terá elementos Ações digitais bem direcionadas ajudam concretos para ajudar a pessoa a tomar a decisão. O a vender e trazem lucratividade para a bom imóvel é aquele que supre todas as necessidaempresa? des do cliente e que cabe no orçamento familiar. Sem dúvida alguma. Para isso, é fundamental buscar bons parceiros no mercado. O uso da tecnologia Como o capital humano é sempre um é irreversível. As pessoas querem estar conectadas diferencial em qualquer negócio, como com seus diversos grupos de relacionamento. O treinar o time de corretores? Seria a desafio do empresário é conhecer as ferramentas capacitação o investimento na qualificação disponíveis para atingir seus públicos de interesse.

dos colaboradores?

A primeira coisa é mudar o mindset. O corretor é um associado e deve agir como empresário de fato. Este é um paradigma a ser quebrado!

Quais são as principais características de um bom agente imobiliário? As principais características ou motivadores para ser um bom agente imobiliário são, em primeiro lugar, ser ético; segundo, apaixonado pelo que faz; terceiro, conhecer profundamente sua área de atuação e buscar sempre o autodesenvolvimento.

10

O que não se pode esquecer ao fazer um planejamento das ações de marketing digital? Diria que não é preciso “inventar a roda”! O bom planejamento tem que responder a algumas perguntas-chave: “o que quero comunicar, para quem, em que momento e frequência?”; “como mensurar os resultados?”; “a equipe está preparada para atender às demandas/críticas?”. Também nenhum plano deve ser fechado, ou seja, rever as estratégias é a melhor forma de sobreviver em qualquer mercado.

trend itc

TRE04_08-11_Entrevista.indd 10

11/12/17 19:01


Que conselho daria aos gestores imobiliários, desde os mais novos de mercado até mesmo para os já experientes? Para os novos gestores, pensem como empresários, sempre! Para os experientes, usem a experiência a seu favor. Para aqueles que estão na zona de conforto, saiam urgentemente. O mundo mudou, e o mercado acompanha essas transformações.

A RE/MAX é uma das líderes do franchising imobiliário mundial. No Brasil, atua desde 2009, com mais de 100 agências por todo o País. Qual é o diferencial da rede? Os valores com os quais a RE/MAX tem atuado ao longo de mais de 40 anos estão baseados em inovação, valorização e profissionalização do corretor de imóveis, empreendedorismo, flexibilidade e independência na operação das franquias. Um dos aspectos práticos da filosofia da empresa está ligado à capacitação profissional por meio de cursos presenciais e on-line desenvolvidos pela Universidade RE/MAX. Assim, o processo de educação e transmissão de conhecimento é replicado aos mais de 115 mil corretores.

SAIBA MAIS Presente em 19 estados, a RE/MAX Brasil integra a maior rede de franquias imobiliárias em número de transações do mundo. A empresa, fundada por Dave e Gail Liniger em 1973, tem hoje mais de 115 mil corretores em mais de 100 países. Os valores com os quais a RE/MAX tem atuado ao longo de sua história estão baseados em inovação, valorização e profissionalização do corretor de imóveis, empreendedorismo, flexibilidade e independência na operação das franquias. Um dos aspectos práticos da filosofia da franqueadora está ligado à capacitação profissional por meio de cursos presenciais e on-line desenvolvidos pela Universidade RE/ MAX. Sua atuação no mercado imobiliário brasileiro rendeu-lhe alguns reconhecimentos, como o Selo de Excelência ABF – concedido pela Associação Brasileira de Franchising em 2016.

TRE04_08-11_Entrevista.indd 11

11/12/17 19:01


tecnologia aplicativo

o aliado dos bons ne ócios Nova ferramenta do Google promete criar inteligência artificial e repassar aos potenciais clientes informações imediatas sobre o seu empreendimento. Especialistas acreditam que este é o momento de o empreendedor imobiliário aproveitar e fazer da tecnologia uma aliada importante na hora de fechar um negócio por Marcelo Casagrande

A CADA ANO o ambiente digital torna-se um parceiro inseparável tanto dos empreendedores quanto dos clientes. As novas tecnologias trouxeram vantagens para ambos os lados, e saber aproveitá-las pode ser sinal de bons negócios. A primeira característica principal do empreendedor do século 21 é ficar antenado a todas as novidades do mercado tecnológico. Uma dessas novidades que prometem agitar o mercado é uma ferramenta que antes mesmo de ser lançada já causa alvoroço. Apresento-lhe o Google Lens: um aplicativo que promete transformar a câmera do smartphone em um campo de pesquisa.

12

trend itc

TRE04_12-15_Tecnologia_GoogleLens.indd 12

11/12/17 18:27


3

COISAS QUE SERÃO POSSÍVEIS COM O GOOGLE LENS 1. Ao apontar a câmera para uma flor, o Google Lens apresenta características da espécie ou indica floriculturas ao redor

$ $

$

2. Ao apontar para um código de barras com credencias para Wi-Fi, o app conecta o smartphone, automaticamente, à rede 3. Ao apontar a câmera para um imóvel com placa de “vende-se”, detalhes do imóvel e da imobiliária responsável pela negociação aparecerão na tela do smartphone FONTE: GOOGLE

POR DENTRO DA FERRAMENTA

O Google Lens foi anunciado pelo CEO da empresa, Sundar Pichai, em maio deste ano durante uma conferência anual de desenvolvedores. Por meio de uma inteligência artificial, o aparelho smartphone que opera incialmente com Android vai ler e interpretar o que estiver sendo apontado. Na sequência, informações detalhadas ou fotos extras vão embasar o usuário. Se uma pessoa, por exemplo, apontar a câmera para algum estabelecimento comercial, todas as informações do local, como horário de funcionamento, avaliações do espaço e até mesmo comentários dos usuários estarão na tela do smartphone. Prático, não? Ficou empolgado? Mantenha a calma. Até o fechamento desta edição, o Google mantinha mistério sobre o lançamento da ferramenta. O gigante da internet limitou-se a dizer que o Google Lens estará disponível no mercado “em breve”.

trend itc

TRE04_12-15_Tecnologia_GoogleLens.indd 13

13

11/12/17 18:27


tecnologia aplicativo

IMPACTO IMOBILIÁRIO

Mas a expectativa em torno da nova ferramenta pode ficar ainda maior quando as possibilidades de uso se tornam mais conhecidas. A nova ferramenta vai permitir, por exemplo, que os clientes que passem em frente a um imóvel disponível para locação ou venda possam apontar a câmera para a fachada e, em poucos segundos, terão um resumo das informações: detalhes do imóvel, acesso a fotos internas, avaliações de antigos locatários ou moradores, entre outras. As oportunidades para o mercado imobiliário não param por aí: será possível fazer tour virtuais e até mesmo agendar uma visita junto a um corretor. Tudo isso para facilitar a vida do cliente e trazer mais oportunidades a quem está no mercado. Para a especialista em marketing Marina Migliorucci, a novidade veio para ficar. Por esse motivo, muitos

modelos de negócios precisarão ser atualizados e, caso uma empresa ainda não esteja na internet, com o Google Lens, vai precisar repensar sua presença digital. A profissional destaca também os cuidados que os empresários vão precisar ter para aproveitar ao máximo os benefícios da ferramenta no mercado. “Os empresários terão que treinar seus colaboradores para um atendimento mais personalizado e realmente satisfatório para que isso não gere reclamações na página que possam prejudicar a imagem do negócio”, comenta Marina. A especialista em marketing destaca ainda o importante papel do cliente a partir de agora. Haverá, na opinião dela, uma mudança na forma como as pessoas fazem buscas na internet, mas principalmente na maneira como elas avaliam e indicam lugares. “Para os profissionais de marketing, com certeza isso

ATIVIDADES MAIS IMPORTANTES FEITAS ON-LINE Comparar preços

61% 53%

Localização de imóveis

52%

Ver fotos e/ou vídeos do imóvel Checar os valores de mercado e de venda do imóvel

39%

Comparar opções de imóveis

38%

FONTE: THINK REAL ESTATE WITH GOOGLE

14

5

VELHOS PROBLEMAS ENFRENTADOS PELOS CLIENTES IMOBILIÁRIOS

1. Imóveis com informações desatualizadas 2. Falta de informações dos imóveis 3. Corretores despreparados 4. Valores excessivos de comissionamento 5. Consumidor sem motivação para concluir transações imobiliárias

“Acredito que ainda é um ambiente que será muito testado, porém o principal impacto vai ser na geração de conteúdo, que terá que se reinventar para atender a esse novo ‘método de busca’. Talvez quanto maior interatividade com o item, maior a chance de busca e o compartilhamento do conteúdo, produto e serviço” Leandro Randazzo, analista em marketing digital

trend itc

TRE04_12-15_Tecnologia_GoogleLens.indd 14

11/12/17 18:27


CARACTERÍTICAS DO GOOGLE LENS

MÍDIAS SOCIAIS

O impacto nas mídias sociais deve ser grande. Marina Migliorucci acredita que no Brasil as avaliações estão começando a ter mais relevância no ambiente digital, diferentemente dos norte-americanos, que já estão acostumados com isso. Com a ferramenta, segundo a especialista, “as pessoas vão procurar buscar opiniões de quem já frequentou determinados lugares para evitar experiências frustrantes. Com essa nova ferramenta, provavelmente a quantidade de avaliações irá aumentar”.

POSITIVAS 1. Facilidade na realização de pesquisas

“Os empresários também terão que treinar seus colaboradores para um atendimento mais personalizado e realmente satisfatório para que isso não gere reclamações na página que possam prejudicar a imagem do negócio” Marina Migliorucci, especialista em marketing

MARKETING DIGITAL

O ainda não tão conhecido Google Lens também promete mudar o entendimento dos clientes e a forma como eles fazem suas avaliações de determinado produto, seja para alugar uma casa ou até mesmo para comprá-la. Isso se deve ao impacto que a ferramenta vai gerar no marketing digital. E você, empreendedor, deve entender sobre a dinâmica para aplicar e não errar na hora de fechar um negócio. É o que explica o analista em marketing digital Leandro Randazzo. O profissional afirma que o conteúdo se torna mais interativo e visual, características que aumentam a possibilidade de compra, um

maior tempo de navegação e compartilhamento. “Acredito que ainda é um ambiente que será muito testado, porém o principal impacto vai ser na geração de conteúdo, que terá que se reinventar para atender a esse novo ‘método de busca’. Talvez quanto maior interatividade com o item, maior a chance de busca e o compartilhamento do conteúdo, produto e serviço”, comenta Randazzo. COMPORTAMENTO

Não é de hoje que a mudança do modo de pensar do consumidor vem se transformando junto à revolução digital. E no mercado imobiliário não

2. Consegue identificar e remover objetos de imagens 3. Contará com um algoritmo para melhorar a qualidade de fotos NEGATIVA 4. Inicialmente será disponibilizado somente para o sistema Android

é diferente. A forma como os corretores de imóveis devem lidar com os clientes mudou completamente de 20 anos para cá. Os canais de comunicação são outros. Isso sem falar nas novas ferramentas que surgem para auxiliar no desenvolvimento e no sucesso de uma venda. Mas, antes, quem trabalha no mercado imobiliário deve atentar a algumas características importantes dos clientes. O evento Think Real Estate with Google, realizado em São Paulo, trouxe dados sobre os impactos da expansão da internet e da mudança do perfil dos consumidores no mercado imobiliário brasileiro. A pesquisa concluiu que aproximadamente 90% dos consumidores de imóveis utilizam o meio on-line na sua decisão pela busca do imóvel para aluguel/compra; cerca de 80% dizem que o conteúdo on-line aumenta o seu conhecimento sobre os imóveis; e cerca de 80% que são impactados pelo off-line migram para o on-line no processo de consumo.

trend itc

TRE04_12-15_Tecnologia_GoogleLens.indd 15

FONTE: MARINA MIGLIORUCCI, ESPECIALISTA EM MARKETING

deverá impactar em todo o trabalho de SEO, pois as pessoas vão buscar mais por imagens do que por palavras. Podendo prejudicar o ranqueamento de sites que não fizerem o seu dever de casa nessa área”, complementa.

15

11/12/17 18:27


tendência Cotas Imobiliárias

A era do

com parti lha mento POR Erika Marinho

Mercado imobiliário se reinventa para atender às novas tendências de comportamento dos consumidores. Frações imobiliárias já movimentam mais de um bilhão por ano no Brasil

16

ALÉM DO DESEJO de ter uma casa própria, parte dos sonhos dos brasileiros é ter uma linda casa ou apartamento na praia, no campo ou até mesmo em alguma cidade turística no interior do Brasil. Esse sonho, que parecia distante para muitos, no entanto, está cada vez mais próximo! Já ouviu falar em imóvel fracionado, multipropriedade ou, em inglês, time sharing? Na Europa e nos Estados Unidos esse tipo de empreendimento já é bem comum, e aqui no País começa também a tomar escopo.

Baseado na economia colaborativa, esse tipo de imóvel é dividido com outros proprietários. Ou seja, todos são donos, e por meio de um calendário rotativo podem desfrutar do imóvel, em datas previamente estabelecidas, dividindo-se os custos com a manutenção. O diretor comercial da New Time – empresa que comercializa multipropriedade ou frações imobiliárias –, João Paulo Simarro Mansano, conta que esse mercado teve início no Brasil com empreendimentos de alto padrão e unidades com metragens muito grandes, acima de 150

trend itc

TRE04_16-19_Tendencia_Cotas.indd 16

11/12/17 18:41


metros quadrados, porém não obteve o êxito esperado. Segundo ele, a preferência no País por esse tipo de negócio são os empreendimentos com unidades de pequenas e médias metragens, entre 30 e 70 metros quadrados no máximo, com um ou dois quartos e um ou dois banheiros. Isso porque o principal público comprador da fração imobiliária no País está mais interessado na capacidade de acomodação das unidades do que na metragem propriamente dita. Outro fator é que o brasileiro prefere usufruir das opções de lazer e gastronomia localizados no entorno do imóvel, o que diminui sua permanência efetivamente dentro da unidade.

Perspectiva artística do Prime Jalim Residence, da New Time, em Caldas Novas (GO).

Para quem quer investir em um negócio para multipropriedade, é preciso ter claras algumas informações importantes. No mercado, são comercializadas frações imobiliárias e cotas imobiliárias. Na composição do produto não há diferenças, o que difere mesmo é a destinação de cada um deles. As cotas imobiliárias, por exemplo, são comercializadas por alguns empreendedores com o apelo de investimento e com a criação da expectativa de retorno financeiro com a aquisição do imóvel. Já as frações imobiliárias são adquiridas puramente para o lazer e viagens. Nesse caso, é necessário que o empreendimento esteja afiliado a uma empresa de intercâmbio de férias. Nesse segmento, por exemplo, a Resorts Condominiuns International (RCI) é uma das maiores do Brasil e do Mundo e conta com mais de 4.000 empreendimentos afiliados, permitindo que o proprietário de uma fração imobiliária usufrua não somente da sua propriedade, mas também possa intercambiar suas semanas em todos esses empreendimentos ao redor do mundo. “A principal utilização das frações imobiliárias é realmente o lazer e férias com excelente nível de estrutura e serviços. E, sim, é um segmento em franca expansão, cada vez mais o brasileiro entente que o período de férias deixou de ser luxo e já é uma necessidade básica”, afirma Mansano.

© TIAGO DE CASTRO

MERCADO ATENTO

“A principal utilização das frações imobiliárias é realmente o lazer e férias com excelente nível de estrutura e serviços. E, sim, é um segmento em franca expansão, cada vez mais o brasileiro entente que o período de férias deixou de ser luxo e já é uma necessidade básica” João Paulo Simarro Mansano, diretor comercial da New Time

trend itc

TRE04_16-19_Tendencia_Cotas.indd 17

17

11/12/17 18:41


tendência Cotas Imobiliárias

COMO FUNCIONA

O segundo é o calendário rotativo, no qual o proprietário, a cada ano, pode escolher semanas diferentes para a utilização do imóvel. Em terceiro há o modelo preferido pelo público brasileiro: o Calendário Rotativo de Prioridade de Reserva Anual. Com ele, os proprietários de uma fração de quatro semanas terá, por exemplo, anualmente, uma semana de superalta temporada, uma semana de alta temporada e duas semanas de médias/baixas temporadas. A cada ano ele terá entre a 1ª e a 13ª prioridade para a realização dessas reservas, ou seja, apenas uma única vez a cada ciclo de 13 anos é que o proprietário não teria a opção de escolhas entre as datas de utilização.

O diretor comercial da New Time esclarece que há diferentes composições de produtos no mercado. Há produtos que permitem de 4 até 52 proprietários em um mesmo apartamento. O que a maioria leva em consideração, no entanto, não é o número de proprietários, mas sim a quantidade de semanas que cada um poderá fazer uso do imóvel. Os produtos mais comuns permitem que o proprietário adquira e utilize uma, duas ou até quatro semanas por ano. Quanto às regras de uso existem três modalidades dominantes. O primeiro é o calendário fixo, em que cada proprietário adquire a fração escriturada do imóvel com as semanas definidas por ano, sendo sempre as mesmas todos os anos. © DIVULGAÇÃO

CRESCIMENTO

O diretor executivo da WP Criativa, agência de Marketing Imobiliário, Nilson Colombo, conta que esse tipo de negócio surgiu no Brasil há sete anos e já movimenta mais de R$1 bilhão por ano. A região pioneira no País a ter esse tipo de imóvel foi a Bahia, depois espalhou-se pelo Centro-Oeste, como Caldas Novas em Goiás. Colombo informa que os percentuais de crescimento das multipropriedades no Brasil são expressivos, mas ainda tímidos se comparado a outros países onde esse modelo está consolidado. Ele ressalta que

para que esse modelo se consolide e cresça cada vez mais, é necessário vencer algumas barreiras. “É fundamental vender bem o conceito e romper o paradigma de propriedade exclusiva. Ainda há uma resistência do brasileiro a compartilhar algo que ele paga, tem escritura, mas ‘não é dele’”, completa. AS REGRAS

Para evitar problemas nesse segmento, e para que todos possam usufruir do imóvel de forma consciente e igualitária, todos os empreendimentos possuem normas e regras de utilização, que vão desde a capacidade de acomodação até mesmo as exigências de não modificação das unidades e seu mobiliário. Cada empreendimento segue a convenção de condomínio aprovada em assembleia. “Tudo isso é feito de forma bastante inteligente e atual, pois está bem em linha com a tendência da economia colaborativa e o uso consciente dos bens. O proprietário adquire efetivamente aquilo que vai utilizar nas suas férias e arca com sua parcela nos custos de manutenção do imóvel”, assegura o diretor comercial da New Time. RESIDENCIAIS

A mudança de comportamento da sociedade em todo o mundo sugere

“É fundamental vender bem o conceito e romper o paradigma de propriedade exclusiva. Ainda há uma resistência do brasileiro a compartilhar algo que ele paga, tem escritura, mas ‘não é dele’” NILSON COLOMBO, DIRETOR EXECUTIVO DA WP CRIATIVA

18

trend itc

TRE04_16-19_Tendencia_Cotas.indd 18

11/12/17 18:41


POR FALAR EM TENDÊNCIA

© DIVULGAÇÃO

A especialista em comportamento de consumo DANIELA ZANARDO destaca

que nos dias atuais as pessoas querem vivenciar mais experiências ao invés de ter coisas. E essa é uma tendência mundial do comportamento de consumo das novas gerações, denominado coliving. A especialista reforça que as pessoas optam por ter pequenos espaços, onde não precisem de coisas e possam investir o tempo

o compartilhamento de serviços e espaços, e os condomínios residenciais não estão de fora dessa tendência. A concepção de multipropriedades já é realidade em metrópoles no exterior. Atento a essa realidade, o diretor executivo da Braido Ceceli Incorporadora, Amauri Ceceli, conta que idealizou um empreendimento baseado na economia compartilhada e lançou este ano o Touch, condomínio residencial projetado com espaços compartilhados a serem utilizados pelos moradores. “Os consumidores já priorizam imóveis menores, mas, se eles são menores, a proposta foi levar para o sistema de compartilhamento todos aqueles itens que normalmente ocupam muito espaço no apartamento e são pouco utilizados”, destaca.

TRE04_16-19_Tendencia_Cotas.indd 19

e dinheiro em novas experiências que gerem prazer, como shows, viagens, passeios, entre outros. “Por isso, toda a cadeia de consumo precisou se reinventar. Vemos esse movimento no setor imobiliário, nos transportes, hotelaria, gastronomia e vários outros”, assegura. Daniela recorda que a geração Y iniciou essa mudança estrutural de comportamento, buscando mudar as ações da geração X, em que as pessoas, para serem felizes e realizadas, precisavam ter carros, casas e diversos outros bens. “A geração Y prefere trabalhar com atividades prazerosas e que permitam a tranquilidade para viajar e conhecer novas culturas. No caso das gerações Z e Millenials, as pessoas são extremamente conectadas e acham o consumo algo desnecessário. Não pensam em ter muitos bens, e sim preferem usar os serviços de compartilhamento”, completa.

Ceceli conta que dentre os diferenciais de estrutura do projeto que agregam esses itens estão serviços como o bike sharing, o tool sharing, que é um espaço com ferramentas, aspiradores de pó, ferro de passar e tábua de passar. Também um salão de festas/bar, com choppeira, vending machine de bebidas e refeições rápidas. Até listas de profissionais e serviços para utilização e divisão de custos, como massagistas, cabeleireiros e personal trainers foram contemplados no projeto. “Cada unidade tem 42 metros quadrados, mas a ideia é não oferecer só o apartamento, e sim algo muito maior, como uma extensão da casa dele. A proposta é tornar o espaço interno dos apartamentos mais inteligente e levar para o uso comum itens necessários, mas que não são de uso diário”, conclui.

11/12/17 18:41


Papo Técnico Distratos

© ISTOCK.COM

SEM REGRAS, mas COM

POLÊMICA Falta de regulamentação dos distratos traz problemas para compradores e insegurança para construtoras e incorporadoras. Medida Provisória que apresenta regras e que poderia solucionar embates jurídicos entre as partes ainda não entrou em vigor POR Marcelo Casagrande

20

OS DADOS DA ASSOCIAÇÃO de Dirigentes do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro (ADEMI-RJ) confirmam algo já bastante conhecido pela maioria dos que formam o setor da construção civil: os casos de distratos se multiplicaram nos últimos anos. Entre 2014 e 2016, foram 137.211 distratos no País, o que corresponde a 35% dos contratos feitos no ano passado. Muito disso se deve ao fato de o Brasil ter mergulhado em uma das maiores crises econômicas e políticas da história. Atualmente, os contratos de compra na planta estão sob a égide do Código de Defesa do Consumidor. O problema é que não existe uma regulamentação específica para proteger mutuário e construtoras.

trend itc

TRE04_20-23_PapoTecnico_Distratos.indd 20

11/12/17 18:50


COMO É HOJE

© DIVULGAÇÃO

Atualmente, as incorporadoras projetam multas na casa dos 50% do valor já pago pelo comprador antes do distrato. Muitos recorrem à Justiça por considerar a cláusula abusiva e acabam arcando com multas de até 15%, após a decisão de juízes de primeira instância. “Algumas empresas pagaram os acordos firmados nos distratos, mas foram obrigadas a interromper as obras por falta de dinheiro – há casos, inclusive, de incorporadoras que entraram em recuperação judicial”, afirma o presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Luiz França, em

MEDIDA PROVISÓRIA

artigo publicado recentemente. França defende que as quebras de contratos causam um enorme prejuízo ao setor. “As consequências de um distrato não são inofensivas; precisam ser consideradas, administradas, absorvidas conforme a capacidade de gestão e de caixa de cada incorporador”, reforça. O presidente da Abrainc ressalta ainda no artigo que “é fundamental que o segmento possa encontrar um caminho mais justo e equilibrado para pautar disputas nesse sentido”. Para ele, regras claras são fundamentais para que os empreendedores invistam no mercado.

Um grupo de discussão formado por quatro ministérios – Fazenda, Casa Civil, Justiça e Planejamento – trabalha baseado em uma medida provisória que pretende regulamentar o distrato. A proposta do governo prevê que o valor retido do comprador que pedir o distrato não passe dos 80% já pagos nem 10% do total do contrato. No caso de imóveis comerciais, o retido pela construtora não poderia ultrapassar 12% do valor do contrato. A medida provisória tem tratamento diferenciado para imóveis de baixa renda ou que se enquadram no programa Minha Casa Minha Vida. Segundo o sócio do escritório Atique & Mello Advogados, Henry Atique, para imóveis de até R$235 mil, a construtora teria direito a reter o custo da corretagem, somado a até 20% do valor já pago pelo comprador, desde que o total de retenção não ultrapasse 5% do valor total do imóvel. “O texto trabalhado no

“O texto trabalhado no governo incorporou a ideia de fazer as regras valerem daqui para a frente, não tocando nos contratos antigos e em andamento, em uma decisão que prestigia a segurança jurídica, posto que a lei não deve retroagir” Henry Atique, sócio do escritório Atique & Mello Advogados

trend itc

TRE04_20-23_PapoTecnico_Distratos.indd 21

21

11/12/17 18:50


Papo Técnico Distratos

governo incorporou a ideia de fazer as regras valerem daqui para a frente, não tocando nos contratos antigos e em andamento, em uma decisão que prestigia a segurança jurídica, posto que a lei não deve retroagir”, explica Atique.

“Deve haver uma balança em que nem consumidor seja lesado de forma a perder todo o valor investido, nem a construtora, pois, apesar de ter um imóvel que poderá ser vendido novamente, isso leva à perda de capital”

OUTROS ITENS DA MP

© DIVULGAÇÃO

Talita Facina, coordenadora da área Civil do escritório Cintia Lima Advocacia e Assessoria Jurídica

Além disso, entre os itens abordados, encontra-se o direito de arrependimento. “O consumidor teria como desistir, em até sete dias, de uma compra feita em estande de venda, o que beneficiaria aqueles que adquirem imóveis no calor da emoção, levados pela empolgação dos corretores e logo em seguida, quando leem o contrato com calma, percebem que será inviável o seu cumprimento”, esclarece o advogado Henry Atique. O especialista explica ainda que a regulamentação pode acabar com o prazo de tolerância de seis meses depois de encerrado o contrato dado às construtoras para entregar os imóveis. O limite passaria a ser os últimos seis meses do contrato, quando o comprador já precisará arcar com as despesas da entrega da chave, e, se o imóvel não for entregue, a indenização será de até 0,5% do valor do imóvel. CAUTELA

A coordenadora da área Civil do escritório Cintia Lima Advocacia e Assessoria Jurídica, Talita Facina, faz ressalvas sobre a MP. A profissional, que tem experiência em direito imobiliário, acredita que é preciso uma discussão ampla, já que todos estão em crise. “Deve haver uma balança em que nem o consumidor seja lesado de forma a perder todo o valor investido,

22

nem a construtora, pois, apesar de ter um imóvel que poderá ser vendido novamente, isso leva à perda de capital”, opina. Talita garante que a alegação das construtoras é que com a pacificação da jurisprudência no sentido de entender que o percentual entre 10% e 25% é razoável, para as despesas administrativas, tem dado ensejo a demandas demais, levando o setor de construção a passar por uma das maiores crises do País. QUEM GANHA?

A proposta do governo incorpora um aparente acordo entre construtoras, incorporadoras, ministérios da área econômica e até mesmo os representantes dos consumidores, mas não agrada a todos. “Se por um lado aqueles que observam os interesses dos consumidores entendem que essa proposta não seria a ideal para os compradores, deve ficar claro que tampouco atende ao que as construtoras pediam”, pontua Henry Atique, do escritório Atique & Mello Advogados. Em países como os Estados Unidos, o comprador que faz um distrato perde tudo o que pagou. “O Brasil é o único país cujas regras são dessa forma. No caso da construção civil, a gente incorpora com base na demanda daquelas pessoas que querem comprar. Monta-se uma comunidade em torno de determinado empreendimento. Um elo quebrado impacta em toda a corrente, inevitavelmente”, descreve, em seu artigo, Luiz França, da Abrainc. Nesse sentido, segundo Atique, é imprescindível que o Brasil tenha um marco legal firme nessa questão. “A falta de uma definição clara, específica e forte para a

trend itc

TRE04_20-23_PapoTecnico_Distratos.indd 22

11/12/17 18:50


A proposta do governo prevê que o valor retido do comprador que pedir o distrato não passe dos 80% já pagos nem 10% do total do contrato. No caso de imóveis comerciais, o retido pela construtora não poderia ultrapassar 12% do valor do contrato. questão dos distratos traz para o setor uma verdadeira desorganização”, complementa. DE FORA

Um importante ponto que as propostas não incorporam é o da diferenciação entre “consumidor final” e “consumidor investidor”. “É preciso inibir quem quer se aproveitar da situação como o caso de investidores que compram o imóvel não para morar, mas sim para revender, e desistem do negócio diante de uma queda nos preços praticados no mercado”, destaca Atique. Parte das rescisões é motivada pela perda de poder aquisitivo dos consumidores, que se depararam com desemprego ou tiveram um valor mais baixo de financiamento aprovado no banco, o que demanda atenção. Por outro lado, muitos distratos acontecem porque compradores têm uma meta de rentabilidade que, durante crises, pode não ser alcançada e então desistem do negócio, causando enorme insegurança jurídica e financeira às construtoras e incorporadoras Isso desequilibra as finanças das empresas e pode comprometer a conclusão dos empreendimentos imobiliários, situação que também prejudica os consumidores que permaneceram com contratos vigentes e aguardam a entrega do imóvel.

TRE04_20-23_PapoTecnico_Distratos.indd 23

11/12/17 18:50


Top 100 Inter Construtora

por Juliana Klein e Priscila Gorzoni

Eles realizam sonhos! A Inter Construtora surgiu lançando casas em condomínios de alto padrão. Agora o seu foco está no Programa Habitacional do Governo Federal Minha Casa Minha Vida, além de ter como meta conseguir tirar do papel todo o projeto de expansão com excelência OS PLANOS de crescimento da Inter Construtora para os próximos meses são ousados. Eles querem entrar em boa parte do território nacional. E, por enquanto, já atingiram, além de Juiz de Fora (MG), a cidade de Ubá (MG), Cataguases (MG), Uberlândia (MG), Uberaba (MG), Franca (SP), São José do Rio Preto (SP), Ribeirão Preto (SP), Santo André (SP) e São Paulo (SP). O diretor-presidente, Neylson Almeida, o presidente do Conselho, Jurandir Miguel de Lima, o vice-presidente do Conselho de Administração, Ednilson Almeida, e o diretor executivo de produção, Leonardo Miguel de Lima, festejam todas as conquistas até o momento, sempre deixando muito claro, no entanto, que tentam levar a empresa como uma indústria que produz sonhos, pois a maior filosofia da Inter Construtora é esta: a de realizar o desejo e o sonho de milhares de brasileiros. Neylson Almeida explica que, quando entregam uma chave, não estão concedendo somente

24

aquele bem material, mas sim promovendo a realização da casa própria para as pessoas. “Além disso, trazemos como filosofia o uso da tecnologia, inovação com respeito aos bens naturais e com sustentabilidade”, mostra. Segundo ele, a empresa, desde o início, nunca quis ser apenas uma simples construtora de construção civil, e sim uma indústria da construção civil. Dessa forma, traçaram um longo caminho para desenvolver a engenharia de produção. “E podemos nos orgulhar, pois por esse caminho hoje temos um êxodo no prazo de execução da obra, em que entregamos a maioria dos empreendimentos na metade do tempo. De 24 meses, conseguimos finalizar em 12 meses”, comemora o presidente. APRENDIZADO

Da meta de crescer sempre mais e com a crença de que entregam um sonho aos brasileiros, a Inter Construtora extraiu os seus maiores aprendizados, especialmente o de

fazer tudo o que faz com muita qualidade. “Só desta maneira os resultados fluem bem, tanto na parte financeira, como na área comercial. Daí também que saiu esse diferencial da construtora do tempo de execução, como já apontamos. A eficiência somada ao curto prazo de obra garantem um produto de qualidade antes da data prevista”, exibe. O diretor-presidente informa que seus empreendimentos possuem piscina, portaria 24

trend itc

TRE04_24-27_Top100_vs3.indd 24

11/12/17 19:17


Neylson Almeida, diretor-presidente da Inter Construtora, afirma:

“Inovamos e entregamos todos os empreendimentos antes do prazo, e essa é a garantia de que buscamos a melhor qualidade para o nosso cliente”

horas, área de lazer completa, espaço fitness, entre vários outros atrativos. “Satisfação para nós e para nossos clientes”. Outra característica da construtora é a valorização de seus colaboradores; a empresa os considera peças fundamentais para o sucesso e por isso busca sempre motivá-los. “Desde o canteiro de obras até nossa diretoria, todos recebem treinamentos, ações de estímulo, eventos e gerenciamento de endomarketing”, exemplifica Neylson Almeida.

A política de marketing da Inter Construtora também é definida como agressiva e inovadora. “Tentamos sempre trazer novidades e nossos conceitos em todas as campanhas e ações de vendas. Acreditamos muito no digital e investimos fortemente nas mídias”. ESTRUTURA

Hoje a Inter Construtora possui mais de 200 funcionários nos escritórios de administração e mais de 1.000 profissionais nos canteiros de

obra. E foi considerada uma das 100 maiores construtoras do País, de acordo com o Ranking ITC - As 100 maiores construtoras do Brasil, da Trend ITC. “Estar entre as 100 maiores construtoras do Brasil representa um reconhecimento do trabalho de todos da empresa. Que nossos esforços, lutas, conquistas e o nosso desejo de realizar milhares de sonhos estão valendo a pena”, mostra Neylson Almeida. Além disso, ele diz que esse é também o resultado das, aproximadamente, três mil chaves entregues.

trend itc

TRE04_24-27_Top100_vs3.indd 25

25

11/12/17 19:17


Top 100 Inter Construtora

PARA CONHECER MAIS: https://youtu.be/o54PrrObuWM https://youtu.be/m2n4qyLNI6g https://youtu.be/r0ItmapqRfU https://youtu.be/pUBvCzJfwnI https://youtu.be/8aH_QRSo7dM

“Isso quer dizer que, no último ano, a cada oito horas alguém se mudou para um apartamento da Inter Construtora”, comemora o presidente. Dentre os projetos de maior destaque no mercado da empresa está o Park Quinet, em Juiz de Fora. “Esse empreendimento é o nosso maior projeto e conta com uma subloja que será ocupada como um supermercado”, revela. Além dele, outro dos cases de sucesso é o empreendimento Residencial Previdenciários, em Juiz de Fora, com apartamentos de plantas com 30 metros quadrados. “Vendemos

26

“Estar entre as 100 maiores construtoras do Brasil representa um reconhecimento do trabalho de todos da empresa. Que nossos esforços, lutas, conquistas e o nosso desejo de realizar milhares de sonhos estão valendo a pena” Neylson Almeida

o conceito de apartamentos inteligentes, em que o cliente escolhia a planta loft, dois quartos, quarto mais closet ou quarto mais escritório. Foi um sucesso de vendas, antes mesmo do lançamento tínhamos um grande número de clientes interessados”, celebra. Uma boa notícia também é que a empresa comemora a recente conquista de se tornar uma S.A. e está no processo de ingresso na B3. Mas hoje o foco está em atuar em 40 cidades acima de 300 mil habitantes com mil apartamentos por unidade/ano. “Conseguimos crescer e nos consolidar em nosso foco em construções pelo programa Minha Casa Minha Vida. Inovamos e entregamos todos os empreendimentos antes do prazo, e essa é a garantia de que buscamos a melhor qualidade para o nosso cliente. Além disso, estão sendo muito importantes nosso plano de expansão, novos mercados e a listagem na Bovespa”, conclui o presidente Neylson Almeida.

trend itc

TRE04_24-27_Top100_vs3.indd 26

11/12/17 19:17


com a palavra por Neylson Almeida

A máquina de Sonhos está chegando

*Neylson Almeida é CEO da Inter Construtora

Inter Construtora, cada setor tem metas claras e definiA INTER É UMA CONSTRUTORA especializadas, desde o canteiro de obras, com metas de seguranda em empreendimentos habitacionais de baiça, rejeitos de obra, consumo de insumos, serviço de asxa renda, que supera as expectativas do púsistência pós-obra, ao jurídico e financeiro da empresa. blico atendido pelo programa do Governo Federal Minha Dentre outras razões, foi por isso que passamos de uma Casa Minha Vida, faixas 2 e 3. A maior parte dos finanempresa limitada para uma Sociedade Anônima e estaciamentos dos nossos clientes é aprovada e fornecida mos em um processo de listagem pela Caixa Econômica Federal. no Bovespa Mais. Tudo isso para dar E isso reflete diretamente em nosaos nossos investidores, parceiros e sa maior missão: oferecer à popula"O segredo do colaboradores maior transparência ção habitação digna, de qualidade e nosso sucesso e profissionalismo. a um baixo custo. Uma verdadeira é que fazemos o Buscamos nos aprimorar cada vez máquina de sonhos que torna o somais com certificações e aprovação nho de muita gente realidade. Onde arroz com feijão de órgãos de relevância no setor. nosso cliente está sempre em primuito bem feito. Somos homologados como corresmeiro lugar. Ele é exigente, criteIsso mesmo, temos pondentes oficiais da Caixa Econôrioso e sabe muito bem o que quer. mica Federal, certificados pela ISO Por isso, o nosso produto tende a se um mesmo produto 9001, pelo PBQP-H e agora estaaperfeiçoar cada vez mais. que nos permite mos no Ranking ITC das 100 maioO segredo do nosso sucesso é que um ganho de res Construtoras do País. fazemos o arroz com feijão muito Somado com um diferencial no bem feito. Isso mesmo, temos um escala e eficiência processo comercial, com marketing mesmo produto que nos permite no padrão da moderno e bem estruturado, alcanum ganho de escala e eficiência no construção" çamos o sucesso nas vendas e isso padrão da construção. Com uma lireflete em nosso faturamento e nha de produção muito bem defimargem. nida e com muito foco em nossos Estamos saindo de Juiz de Fora, Minas Gerais, onde seobjetivos, conseguimos levar não só moradia, mas a diamos nossa empresa, para ganhar novos ares. E almerealização de um grande sonho para muitos brasileiros. jamos para esse segundo semestre muitas novidade e Estar entre as 100 maiores construtoras do País é o relançamentos para o nosso setor. flexo do nosso sucesso e crescimento. Demonstra a vaEstamos prontos para colocar a nossa máquina para lorização de nossos colaboradores, que se orgulham em realizar cada vez mais sonhos. E, ao realizar o sonho da ser realizadores de sonhos. Focamos nosso crescimento casa própria de tantas pessoas, nossos colaboradores com responsabilidade e muito cuidado. Não queremos se sentem ainda mais gratificados e felizes por fazerem somente estar entre os maiores, mas também entre os parte dessa história. melhores, mantendo margens altas em nosso negócio. Muito prazer, somos a Inter Construtora. É por isso que somos obcecados por controles. Aqui na

trend itc

TRE04_24-27_Top100_vs3.indd 27

27

11/12/17 19:17


premiação ranking itc

DESTAQUE MERECIDO por Marcelo Casagrande

O MÊS DE JULHO de 2017 foi marcado pela revelação do resultado do Ranking ITC - As 100 Maiores Construtoras do Brasil, promovido pela ITC (Inteligência Empresarial da Construção). A premiação, que é uma das mais esperadas e respeitadas do setor da construção civil, chega à 13ª edição. Desde a primeira edição, até agora, o ranking tem como característica principal reconhecer o esforço e o trabalho desenvolvido por construtoras que desenvolvem projetos nas cinco regiões brasileiras. Os números das empresas que compõem o Ranking da ITC são expressivos: juntas, em 2016, fizeram 2.220 obras em mais de 55,5 milhões de metros quadrados construídos ou em fase de construção. Resultado impressionante, principalmente em meio a um cenário econômico e político que chegou ao ponto mais crítico em 2016. A lição

28

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 28

11/12/17 19:32


Apesar dos obstáculos que a crise econômica criou para o setor da construção civil, o segmento, mais uma vez, mostrou que com planejamento e estratégia é possível se destacar no mercado

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 29

29

11/12/17 19:32


“Os três prêmios que recebemos coroam todo o trabalho desenvolvido pela empresa e demonstra a eficiência do time MRV, além de comprovar que estamos cumprindo nossa missão de contribuir para a diminuição do déficit habitacional brasileiro” Rafael Menin, copresidente da MRV

tirada é que, ao primeiro sinal da retomada da economia, o setor deve multiplicar os índices alcançados. E, em 2017, o Ranking ITC reconheceu as 100 maiores construtoras do Brasil quando o assunto é o volume de metros quadrados ativos no ano de 2016. O destaque do topo da lista ganhou o prêmio TOP 100. Além disso, os destaques regionais das categorias Comercial, Residencial e Industrial foram premiados. Por fim, os destaques de outras três categorias também foram reconhecidos: Baixa Renda, Lançamento e Obras Entregues. Ao todo, foram 118 prêmios entregues nesta edição. TOP 100

O destaque desta edição ficou pela quinta vez consecutiva com a MRV Engenharia e Participações. A empresa, que fez 308 obras e quase 6,9 milhões de metros quadrados construídos ou em fase de constru-

30

© GLÁUCIA RODRIGUES

premiação ranking itc

“O investimento em tecnologia, pessoas e parcerias estratégicas sempre foi um valor empresarial do qual a Método Potencial manteve como prioridade e que certamente representam fatores críticos para seu sucesso” Victor Penchiari, gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios e Marketing da Método Potencial Engenharia

ção, levou o prêmio TOP 100 com tranquilidade. Mas esse não foi o único destaque: a MRV também recebeu o troféu da categoria “Baixa Renda”, sendo a que mais construiu empreendimentos nesse segmento ao longo de 2016. E, para fechar a trinca de prêmios, a empresa também ganhou o troféu da categoria “Obras Entregues”. Para o copresidente da MRV, Rafael Menin, um prêmio consagrado como o da ITC é motivo de orgulho e de mais responsabilidade para a empresa. “Os três prêmios que recebemos coroam todo o trabalho desenvolvido pela empresa e demonstra a eficiência do time MRV, além de comprovar que estamos cumprindo nossa missão de contribuir para a diminuição do déficit habitacional brasileiro”, afirma Menin. A empresa se dedica exclusivamente à construção e à incorporação de unidades residenciais econômicas há 38 anos. Os resultados positivos estão ligados, entre ou-

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 30

11/12/17 19:32


tros, ao fato de a MRV ter desenvolvido um modelo de produção que permite replicar em escala industrial, em diferentes localidades e de forma simultânea, um padrão único de construção modular, o que traz ganhos em escala, diluição de custos fixos e ciclos de incorporação mais curtos. SÓ SUBINDO

Daniel Peres, diretor da Rio Verde Engenharia

© DIVULGAÇÃO

O crescimento da Construtora Pacaembu mais uma vez foi confirmado pelo Ranking ITC. A empresa subiu uma posição em relação a 2015 e ocupa agora a quarta posição na lista das 100 maiores do Brasil com quase dois milhões de metros quadrados construídos ou em fase de

“Receber este prêmio reforça a qualidade e o empenho de nossas equipes, que contam com colaboradores de alto nível, sempre preparados e comprometidos em executar e entregar obras que superem as expectativas de nossos clientes”

construção e 46 obras em 2016. Além de estar nas primeiras colocações, em quarto lugar, a construtora também foi agraciada com o troféu da categoria “Lançamentos”. “Para o Grupo Pacaembu, receber um prêmio da ITC é algo muito relevante. Agradeço por sermos reconhecidos por uma instituição tão respeitada no mercado da construção”, comenta o presidente da Construtora Pacaembu, Eduardo Almeida. O Grupo tem mais de 20 anos de história e está presente em mais de 40 cidades paulistas com empreendimentos focados no Programa Minha Casa Minha Vida. “O objetivo da Pacaembu é crescer cada vez mais em nosso segmento”, afirma Almeida que complementa: “Temos como propósito não somente construir residências. Temos como foco realizar o sonho da casa própria desenvolvendo bairros planejados com infraestrutura para as pessoas viverem bem, com qualidade de vida”.

“Temos como propósito não somente construir residências. Temos como foco realizar o sonho da casa própria desenvolvendo bairros planejados com infraestrutura para as pessoas viverem bem, com qualidade de vida” Eduardo Almeida, presidente da Construtora Pacaembu

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 31

31

11/12/17 19:32


premiação ranking itc

© DIVULGAÇÃO

“Trata-se de um prêmio nacional, de uma entidade respeitada e que muito nos orgulha. O reconhecimento vai nos incentivar a investir mais e melhor”

DESTAQUES COMERCIAIS

O Ranking ITC tem como característica reconhecer os destaques regionais em categorias estratégicas também, como a Comercial. Na região Norte, a ganhadora foi a Método Potencial Engenharia, que na classificação geral ocupa o 19º lugar, com 735 mil metros quadrados construídos ou em fase de construção e 11 obras. O gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios e Marketing da empresa, Victor Penchiari, afirma que o prêmio é importante para a Método Potencial por reiterar que não há fronteiras quando o desafio é entregar um produto de alto valor agregado aos clientes. “O investimento em tecnologia, pessoas e parcerias estratégicas sempre foi um valor empresarial do qual a Método Potencial manteve como prioridade e que certamente representam fatores críticos para seu sucesso”, explica Penchiari.

32

“Este prêmio representa o reconhecimento dos serviços de engenharia e construção de excelência prestados pela HTB no mercado industrial” Detlef Dralle, diretor-presidente da HTB Engenharia e Construção

Alfredo G. de Mendonça Brêda, diretor da Telesil Engenharia

O O QU QU

Segundo o executivo, a expansão e a consolidação em negócios das regiões Norte e Nordeste do Brasil são parte da estratégia da Método Potencial. Ainda na mesma categoria, a Toledo Ferrari Construtora e Incorporadora levou o prêmio referente à região Sudeste. A empresa também ficou muito bem colocada no ranking geral, ocupando a 7ª posição com mais de um milhão e meio de metros quadrados construídos ou em fase de construção e 28 obras. No Nordeste, a ganhadora foi a Cameron Construtora, que ocupou a 18ª colocação na classificação das 100 maiores do Brasil. O ano de 2016 foi de muito trabalho para a equipe da Cameron, que fez 53 obras e atingiu a marca de 759 mil metros quadrados construídos ou em fase de construção. Já a Casaalta Construções recebeu dois troféus de uma só vez: foi destaque na categoria Comercial nas

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 32

11/12/17 19:34


Empreendimento: Vida Nova Barretos 1.216 casas térreasVida Nova Barretos Empreendimento: 1.216 casas térreas

Empreendimento: Vida Nova Barretos 1.216 casas térreas

O GRUPO PACAEMBU CONQUISTA PELO 2º ANO CONSECUTIVO O PRÊMIO DE EMPRESA O GRUPO PACAEMBU CONQUISTA PELO 2º ANO CONSECUTIVO O PRÊMIO DE EMPRESA QUE MAIS LANÇOU EM 2016 FIGURANDO ENTRE AS 4 MAIORES CONSTRUTORAS DO PAÍS QUE LANÇOU EM 2016 FIGURANDO ASCONSECUTIVO 4 MAIORES CONSTRUTORAS DO PAÍS OMAIS GRUPO PACAEMBU CONQUISTA PELOENTRE 2º ANO O PRÊMIO DE EMPRESA QUE MAIS LANÇOU EM 2016 FIGURANDO ENTRE AS 4 MAIORES CONSTRUTORAS DO PAÍS O Grupo Pacaembu conquistou o 4º lugar no ranking das “100 maiores construtoras do Brasil”, umaconquistou posição emo relação anterior foi destaque Categoria Mais O Gruposubindo Pacaembu 4º lugaraonoano ranking dase“100 maioresnaconstrutoras do Lançamentos, 1ª colocação. Brasil”, subindocom umaa posição em relação ao ano anterior e foi destaque na Categoria Mais Lançamentos, com a 1ªconquistou colocação.o 4º lugar no ranking das “100 maiores construtoras do O Grupo Pacaembu Este reconhecimento comprova que estamos no caminho certo, buscando excelência em Brasil”, subindo uma posição em relação ao ano anterior e foi destaque na Categoria Mais todos os nossos processos, aperfeiçoando nossos projetos certo, e focando na qualidade queem se EsteLançamentos, reconhecimento comprova que estamos no caminho buscando excelência com a 1ª colocação. reeeteos diretamente no produto nal: nossasnossos obras.projetos e focando na qualidade que se todos nossos processos, aperfeiçoando reeete no produto nal:que nossas obras.no caminho certo, buscando excelência em Estediretamente reconhecimento comprova estamos todos os nossos processos, aperfeiçoando nossos projetos e focando na qualidade que se reeete diretamente no produto nal: nossas obras.

O SEU SONHO DE MORAR COMEÇA AQUI! O SEU SONHO DE MORAR COMEÇA AQUI!

São Paulo | SP facebook.com/pacaembuconstrutora

Rua Sabará, São Paulo | 566 SP 7º andar - Higienópolis facebook.com/pacaembuconstrutora Rua Sabará, 566 CEP: 01239-010 twitter.com/pacaembuconstru 7º andar - Higienópolis (11) 3236-4141 São Paulo | SP CEP: 01239-010 twitter.com/pacaembuconstru facebook.com/pacaembuconstrutora(11) 3236-4141 Rua Sabará, 566 twitter.com/pacaembuconstru TRE04_28-39_Ranking.indd 33

7º andar - Higienópolis CEP: 01239-010 (11) 3236-4141

O SEU SONHO DE MORAR COMEÇA AQUI!

São José do Rio Preto | SP

Bauru | SP

Ribeirão Preto | SP

Av. Emílio Trevisan, 655 | SP São José do Rio Preto 2º andar - Bom Jardim Av. Emílio Trevisan, 655 CEP: 15084-067 2º andar - Bom Jardim (17) 3227-3131 São José do Rio Preto | SP CEP: 15084-067 (17) 3227-3131 Av. Emílio Trevisan, 655

Av. Duque Bauru | SPde Caxias, 11-70 2º andar - Vila Altinópolis Av. Duque de Caxias, 11-70 CEP: 17012-151 2º andar - Vila Altinópolis (14) 3243-3060 Bauru | SP CEP: 17012-151 (14) 3243-3060 Av. Duque de Caxias, 11-70

Rua São Sebastião, Ribeirão Preto | SP462 Centro Rua São Sebastião, 462 CEP: 14015-040 Centro 0800Ribeirão 777 3236 CEP: 14015-040Preto | SP 0800Rua 777 São 3236Sebastião, 462

2º andar - Bom Jardim CEP: 15084-067 (17) 3227-3131

2º andar - Vila Altinópolis CEP: 17012-151 (14) 3243-3060

Centro CEP: 14015-040 0800 777 3236

Alô Pacaembu:

0800 730 2020 Alô Pacaembu: 0800 730 2020 Acesse o site

AlôoPacaembu: www.pacaembu.com Acesse site 0800 730 2020 www.pacaembu.com Acesse o site

www.pacaembu.com 11/12/17 19:35


premiação ranking itc

regiões Sul e Centro-Oeste. Os prêmios tiveram um gosto de vitória tripla, já que a construtora conseguiu subir uma posição no ranking nacional e alcançar o terceiro lugar com três milhões de metros quadrados construídos ou em fase de construção e 93 obras espalhadas pelo Brasil. CATEGORIA INDUSTRIAL

A lista de ganhadores regionais também conta com os destaques do segmento industrial. A Rio Verde Engenharia e Construções, que na edição anterior ganhou como estrela da região Nordeste, dessa vez ficou com o prêmio do Sudeste. Foram mais de 654 mil metros quadrados em 22 obras. O diretor da empresa, que fica no interior de São Paulo, Daniel Peres, garante que a Rio Verde Engenharia ficou muito honrada com essa premiação. “Receber este prêmio reforça a qualidade e o empenho de nossas equipes, que contam com colaboradores de alto nível, sempre preparados e comprometidos em executar e entregar obras que superem as expectativas de nossos clientes”, diz Peres. Desde a fundação, em 1983, a Rio Verde executou mais de 120 obras na área industrial e comercial, com destaque para Mondeléz, Halliburton, Companhia Siderúrgica do Pecém, Saint-Gobain, Alpargatas, Ambev e Nestlé. Já na região Nordeste, a Telesil Engenharia, que, segundo o ranking, acumulou mais de 158 mil metros quadrados construídos em 2016, foi a ganhadora. O diretor da empresa, Alfredo G. de Mendonça Brêda, destaca que o reconhecimento e a possibilidade de figurar entre as 100 maiores do Brasil em meio às difi-

34

“O plano é fortalecer onde estamos hoje com foco na capital paulista e em cidades da região metropolitana de Campinas” Paulo Cury, vice-presidente da Construtora Cury

“É uma satisfação conquistar este destaque. Motivo de maior orgulho é saber que este resultado reforça a importância do segmento para a economia e nos consolida nesta cadeia produtiva, que tem avançado e exigido investimentos e melhorias contínuas nos processos produtivos em busca de maior eficiência” Édison Holzmann, diretor do Grupo Plaenge

culdades pelas quais o País atravessa são de extrema importância para a estratégia da Telesil Engenharia. “Trata-se de um prêmio nacional, de uma entidade respeitada e que muito nos orgulha. O reconhecimento vai nos incentivar a investir mais e melhor”, destaca Brêda. Viajando pelo País, chegou a vez do destaque industrial da região Centro-Oeste. Nesta edição, o prêmio foi para o time da HTB Engenharia e Construção, que no ranking geral defende a 17ª posição. “Este prêmio representa o reconhecimento dos serviços de engenharia e construção de excelência prestados pela HTB  no mercado industrial”, comenta o diretor-presidente da HTB, Detlef Dralle. Com mais de 50 anos de atuação no País, a empresa acumula vasta experiência nos mercados privados de edificação, industrial e infraestrutura, com um acervo técnico de aproximadamente 500 obras executadas, sete milhões de metros quadrados construídos e quatro milhões de metros cúbicos de concreto. Para fechar os premiados da categoria Industrial, o destaque da região Sul ficou para a Matec Engenharia e Construções que, em 2016, atingiu a marca de 513 mil metros quadrados construídos ou em fase de construção. A empresa executou 19 obras. Com esses números, conseguiu subir duas posições na classificação geral, passando do 30º para o 28º lugar. PARA MORAR BEM

Por fim, e não menos importante, o Ranking ITC - As 100 Maiores Construtoras do Brasil também premiou as estrelas do segmento residencial. No Sudeste, quem levou o troféu

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 34

11/12/17 19:35


Jean Graciola, diretor-presidente da FG Empreendimentos

foi a Cury Construtora e Incorporadora, que figura como a 6ª maior do Brasil na lista geral, duas posições mais perto do topo se comparado à edição anterior do ranking. O vice-presidente da construtora, Paulo Cury, afirma que ser premiado em um mercado tão competitivo como o residencial mostra que a empresa está no caminho certo e que tem a obrigação de melhorar sempre. Apesar do cenário incerto da economia, Cury revela que a empresa continua comprando áreas que fazem parte da estratégia da construtora para futuros lançamentos. “O plano é fortalecer onde estamos hoje com foco na capital paulista, Grande São Paulo e em cidades da região metropolitana de Campinas”, aponta o executivo da construtora. Já no Sul, o destaque ficou para a FG Brazil Holding que, em 2016, acumulou 69 obras ao longo de 2016.

© PEDRO R. WALDRICH

“Este prêmio salienta a importância de uma gestão transparente e responsável, que está sempre comprometida com o crescimento sustentável, aliando foco na gestão, rentabilidade para os nossos clientes e para a empresa, consolidando, por sua vez, a solidez econômica da FG”

No ranking geral, a empresa é apontada como a 14ª maior do País, com 858 mil metros quadrados construídos ou em fase de construção e 69 obras. O diretor-presidente da FG Empreendimentos, Jean Graciola, afirma que o prêmio reflete os valores da empresa, que está sempre em busca da inovação para oferecer melhores produtos aos clientes e ao mercado em geral. “Este prêmio salienta a importância de uma gestão transparente e responsável, que está sempre comprometida com o crescimento sustentável, aliando foco na gestão, rentabilidade para os nossos clientes e para a empresa, consolidando, por sua vez, a solidez econômica da FG”, declara o diretor-presidente. Do Sul partimos para a ganhadora no Norte do País: a Construtora Colmeia. Foram mais de 537 mil metros quadrados ou em fase de

construção em 2016 e 19 obras executadas. O diretor-presidente da construtora, Otacílio Valente, diz que a empresa trabalha para estar entre as melhores do País e se orgulha do que faz e representa. “Nossa busca pela qualidade e pelo crescimento é constante e a intenção é inovar cada vez mais, surpreender, criar soluções, oferecendo os melhores empreendimentos e tornando mais doce a vida de muitas pessoas”, descreve Valente. A Colmeia, em seus 37 anos, já atingiu a marca de 2,3 milhões de metros quadrados construídos e cerca de 119 empreendimentos entregues entre residenciais e comerciais nas cidades de Fortaleza/CE, Natal/RN, Campinas/SP e Manaus/AM. “Somos uma empresa arrojada e pioneira em muitos aspectos, fonte de inspiração e referência no segmento”, opina Valente.

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 35

35

11/12/17 19:35


premiação ranking itc

Otacílio Valente, diretor-presidente da Construtora Colmeia

A grande estrela da categoria Residencial no Nordeste nesta edição foi a Pernambuco Construtora Empreendimentos. Nacionalmente, a empresa ficou com a 5ª colocação entre as 100 maiores do Brasil. A posição foi alcançada por meio dos números significativos: 1,55 milhão de metros quadrados construídos ou em fase de construção e 13 obras executadas. “Ficamos muito satisfeitos com a notícia de que fomos classificados em um lugar tão alto nesta lista que integra tantas marcas importantes, que são referências para nós”, comenta a diretora executiva do Grupo do qual a construtora faz parte, Mariana Wanderley, que complementa: “É algo que nos envaidece e, ao mesmo tempo, funciona como uma retribuição pelo esforço de todos os que fazem parte da nossa empresa”. Já no Centro-Oeste, o Grupo Plaenge, que levou na edição anterior,

36

© DAVI MAGALHAES

“Nossa busca pela qualidade e pelo crescimento é constante e a intenção é inovar cada vez mais, surpreender, criar soluções, oferecendo os melhores empreendimentos e tornando mais doce a vida de muitas pessoas”

“Ficamos muito satisfeitos com a notícia de que fomos classificados em um lugar tão alto nesta lista que integra tantas marcas importantes, que são referências para nós” Mariana Wanderley, diretora executiva do Grupo Pernambuco Construtora Empreendimentos

mais uma vez foi premiado na categoria Residencial. Com mais de um milhão de metros quadrados construídos ou em fase de construção e 76 obras, a empresa ocupa ainda a 11ª posição no ranking. Na edição anterior figurava como a 13ª. “É uma satisfação conquistar este destaque. Motivo de maior orgulho é saber que este resultado reforça a importância do segmento para a economia e nos consolida nesta cadeia produtiva, que tem avançado e exigido investimentos e melhorias contínuas nos processos produtivos em busca de maior eficiência”, afirma o diretor da Plaenge, Édison Holzmann. Fundado há 47 anos, o Grupo Plaenge atua no segmento da construção civil em edificações imobiliárias e industriais. O grupo tem obras entregues em 19 estados brasileiros. Desde 2009, atua também no Chile, onde já entregou mais de 1.500 unidades residenciais.

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 36

11/12/17 19:35


classificação geral as 100 maiores construtoras de 2017

CLASS.

CONSTRUTORA

ÁREA TOTAL (m²)

Nº DE OBRAS

MRV Engenharia e Participações S.A.

6.891.742,84

308

Direcional Engenharia S.A.

5.261.453,74

58

Casaalta Construções Ltda.

3.010.391,74

93

Pacaembu Construções Empreendimentos Ltda.

1.950.988,07

46

Pernambuco Construtora Empreendimentos Ltda.

1.555.307,37

13

Cury Construtora e Incorporadora Ltda.

1.524.968,38

92

Toledo Ferrari Construtora e Incorporadora Ltda.

1.504.252,42

28

Cyrela Brazil Realty S.A. Emp. e Participações

1.463.172,07

139

Hf Engenharia e Empreendimentos Ltda.

1.429.808,98

22

10º

Plano & Plano Desenvolvimento Imobiliário Ltda.

1.147.564,17

34

11º

Grupo Plaenge

1.043.991,65

76

12º

Emccamp Residencial S.A.

972.303,91

11

13º

Jota Ele Construções Civis S.A.

929.596,72

17

14º

FG Brazil Holding Ltda.

858.311,50

69

15º

A.Yoshii Engenharia e Construções Ltda.

853.287,43

35

16º

MPD Engenharia Ltda.

822.692,88

30

17º

HTB Engenharia e Construção S.A.

762.739,00

29

18º

Cameron Construtora S.A.

759.375,75

53

19º

Método Potencial Engenharia S.A.

735.895,00

11

20º

Masa Empreendimentos Imobiliários Ltda.

698.237,06

8

21º

Bild Desenvolvimento Imobiliário Ltda.

685.738,80

34

22º

Rio Verde Engenharia e Construções Ltda.

654.016,00

22

23º

Racional Engenharia Ltda.

628.705,56

10

24º

Construtora Adolpho Lindenberg S.A.

609.518,68

16

25º

Irtha Engenharia S.A.

593.777,42

28

26º

BN Construções Ltda.

585.638,62

10

27º

Construtora Colmeia S.A.

537.532,94

19

28º

Matec Engenharia e Construções Ltda.

513.000,00

19

29º

Construcompany Construção e Incorporação S.A.

475.429,01

25

30º

Elglobal Construtora Ltda.

393.906,54

6

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 37

37

11/12/17 19:35


CLASS.

38

CONSTRUTORA

ÁREA TOTAL (m²)

Nº DE OBRAS

31º

Libercon Engenharia Ltda.

383.203,54

8

32º

RD Engenharia e Comércio Ltda.

365.828,20

5

33º

Rodobens Negócios Imobiliários S.A.

344.947,71

27

34º

Construtora Passarelli Ltda.

337.822,60

9

35º

SGO Construções Ltda.

333.615,44

2

36º

Forcasa Incorporação Imobiliária e Empreendimentos Ltda.

331.453,70

8

37º

Árbore Engenharia Ltda.

329.015,32

19

38º

MZM Empreendimentos Imobiliários Ltda.

325.753,42

12

39º

Precon Engenharia S.A.

325.753,42

36

40º

Nassal Nascimento e Sales Construção Ltda.

305.206,25

13

41º

Diálogo Engenharia e Construção Ltda.

300.890,74

21

42º

Lomy Engenharia Eireli

273.097,15

18

43º

Construtora Mota Machado

271.870,13

14

44º

L Marquezzo Construções e Empreendimentos Ltda.

266.796,32

32

45º

Galwan Construtora e Incorporadora S.A.

262.055,22

12

46º

PHV Engenharia Ltda.

260.926,33

27

47º

Jotanunes Construtora Ltda.

254.672,52

22

48º

Pompeu Engenharia Ltda.

248.660,57

15

49º

Engeco Engenharia e Construção Ltda.

246.297,51

7

50º

CFL Gestão e Adm. de Obras em Empreendimentos Imobiliários Ltda.

245.757,94

6

51º

EBM Incorporações Ltda.

235.795,04

10

52º

Consciente Construtora e Incorporadora Ltda.

229.758,79

4

53º

Base Construções e Incorporações Eireli

227.412,73

24

54º

CMO Construtora Ltda.

226.296,64

10

55º

Amec Construtora Ltda.

224.880,83

7

56º

Rôgga S.A. Construtora e Incorporadora

224.486,39

12

57º

União Engenharia e Construções Ltda.

220.681,42

15

58º

Grupo Alliance

214.447,59

11

59º

Calçada Emprendimentos Imobiliários S.A.

211.427,11

6

60º

Contrutora Terra Simão Ltda.

201.654,78

2

61º

Zafir Construtora Ltda.

199.301,37

6

62º

Metron Engenharia Ltda.

198.989,69

10

63º

Construtora Manara Ltda.

193.740,00

9

64º

R Carvalho Construções e Empreendimentos Ltda.

193.497,02

12

65º

Rocontec Consruções e Incorporações Ltda.

193.407,00

11

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 38

11/12/17 19:35


classificação geral as 100 maiores construtoras de 2017

CLASS.

CONSTRUTORA

ÁREA TOTAL (m²)

Nº DE OBRAS

66º

Embraed Empresa Brasileira de Edificações Ltda.

189.944,48

10

67º

Construtora P4 Ltda.

187.171,64

13

68º

Zatz Empreendimentos e Participações Ltda.

183.133,68

12

69º

Construtora Surya Ltda.

177.014,82

8

70º

Lafem Engenharia Ltda.

175.253,66

22

71º

Athié Wohnrath Associados Projetos, Construção e Gerenciamento S.S. Ltda.

174.205,00

21

72º

Engevip Gerenciamento e Construção Ltda. Me

174.205,00

21

73º

Construtora Humberto Lôbo Ltda.

169.989,81

6

74º

Capretz Empreendimentos Imobiliários Ltda.

163.453,03

8

75º

Mbigucci Comércio e Empreendimentos Imobiliários Ltda.

160.018,40

14

76º

Telesil Engenharia Ltda.

158.296,22

7

77º

GB Gabriel Bacelar Construções S.A.

158.147,03

14

78º

Viezzer Engenharia e Negócios Imobiliários Ltda.

156.504,88

10

79º

Construtora R. Yazbek Ltda.

151.688,00

16

80º

Corbetta Construções e Empreendimentos Imobiliários Ltda.

151.087,66

22

81º

Construbel Construções Ltda.

148.770,12

11

82º

Speranzini Engenharia Ltda.

142.041,02

19

83º

Andrade Marinho LMF

138.159,06

4

84º

THINK Construtora

132.515,74

11

85º

Jacitara Holding Participações Ltda.

125.990,94

15

86º

Massai Construções Incorporações e Participações Ltda.

122.662,15

6

87º

Construtora Pillaster Ltda.

120.684,67

9

88º

Fisa Incorporadora Ltda.

117.447,27

12

89º

Lavitta Engenharia Civil Ltda.

117.370,96

8

90º

Inter Construtora e Incorporadora Ltda.

116.010,86

12

91º

Morar Construtora e Incorporadora Ltda.

108.335,98

6

92º

Ticem Construcoes Ltda. - Me

107.770,23

7

93º

Atena Incorporações Ltda.

96.828,95

12

94º

Patriani Empreendimentos Imobiliários Ltda.

94.606,88

11

95º

Tarjab Incorporadora Ltda.

86.325,66

7

96º

Porte Construtora Ltda.

86.134,84

4

97º

Incorporadora Nostra Casa Ltda.

61.873.27

8

98º

M Vituzzo Construtora e Incorporadora Ltda.

58.163,79

6

99º

GNG Engenharia Ltda.

43.328,03

5

100º

Construtora Oliveira Ltda.

28.199,34

20

trend itc

TRE04_28-39_Ranking.indd 39

39

11/12/17 19:35


Por Dentro da Obra Planejamento

cronograma de obra eficaz POR Marcelo Casagrande

40

Especialistas indicam pontos que precisam de atenção especial e que, se seguidos à risca, vão representar agilidade, economia e menos contratempos ao longo dos trabalhos

trend itc

TRE04_40-43_PorDentroObra_Cronograma.indd 40

11/12/17 19:40


© VM / ISTOCK.COM

É COMUM OUVIR de pessoas que já tiveram problemas com obras frases como “obra é uma novela sem fim”, ou ainda, “em obra, sempre se gasta mais do que o planejado”. Talvez situações como essa possam revelar que o planejamento não tenha sido feito – quando feito – da maneira mais adequada. É que tem muita gente que simplesmente não faz um cronograma de obras. E isso vale para contratantes e prestadores de serviço: o primeiro fica sem embasamento para cobrar e o segundo sem norte para seguir. É preciso destacar que, para fazer sentido para uma pessoa, ela deve entender por quais motivos é preciso criar um cronograma de obras. Entre eles está o fato de permitir acompanhamento de cada uma das etapas desde a elaboração até a checagem final. Os dados obtidos ao longo da obra vão ajudar na tomada de decisão. Por meio do cronograma, será possível, também, identificar etapas que podem interferir na conclusão da obra. Além disso, é possível identificar os riscos que essa obra pode ter. Por isso, a revista TREND ITC ouviu alguns especialistas que ajudaram a criar uma lista com dez dicas que podem ajudá-lo nessa “empreitada”. Acompanhe a seguir:

trend itc

TRE04_40-43_PorDentroObra_Cronograma.indd 41

41

11/12/17 19:40


Por Dentro da Obra Planejamento

2

1

TENHA EM MENTE O QUE QUER OU SAIBA O QUE SEU CLIENTE ESPERA

Toda obra deve ser muito bem pensada antes de ser colocada em prática. Se a empresa vai fazer uma reforma ou construir algo, pense exatamente o que espera do projeto e o quanto de dinheiro tem para que tudo saia como o previsto. Caso esteja de um lado que só preste o serviço, oriente o cliente a ter claros seus anseios. “Caso a expectativa esteja muito além do orçamento, a orientação é reduzir itens e não tentar adaptar. A meta financeira vai balizar todo o resto”, comenta o arquiteto e idealizador da ArkDek, Ivan Cassola.

3

SELECIONE FORNECEDORES E LEVANTE ORÇAMENTOS

Com projeto alinhado, chegou a hora de um ponto prático do cronograma de obras, a seleção de fornecedores. Você deve buscar empresas ou profissionais que possam ter a atuação conferida. “Vale a pena questionar outros clientes para saber de prazos e qualidade no trabalho”, orienta Ivan Cassola. Depois, apresente o mesmo projeto para a quantidade de empresas que achar necessário e que lhe dê segurança de fazer a melhor escolha. “Faça três, cinco, dez orçamentos. Depois elimine os que estão muito além do projeto. E exclua também os que cobram valores muito mais baixos que o mercado cobra”, diz Cassola. Para ele, valores muito aquém do mercado podem representar cobranças extras em outras etapas do projeto ou falta de qualidade.

42

BUSQUE INSPIRAÇÃO

Apesar de não ser uma etapa prática, a busca por exemplos ou inspirações para o que se espera da obra deve fazer parte do cronograma, afinal estamos falando desde a concepção até a entrega. Por isso, Ivan Cassola recomenda que todas as partes envolvidas – construtoras, prestadores de serviços e clientes – troquem informações para que o projeto saia de acordo com o esperado. “O cliente deve apresentar para o profissional fotos de locais que servem de exemplo ou até mesmo imagens da internet com características que agradam”, comenta o arquiteto.

4

ATRELE PARTE DO PAGAMENTO À ENTREGA DA OBRA

Uma das etapas que devem estar previstas no cronograma é o fechamento de contratos. A recomendação é atrelar parte do pagamento à entrega dos trabalhos. Assim, você diminui as chances de longos atrasos e evita o desgaste em exigir que algo seja refeito caso não esteja de acordo com o seu gosto ou do seu cliente.

5

PREVEJA UMA MARGEM DE SEGURANÇA DE GASTOS

Por mais que tudo esteja dentro do planejado, é preciso colocar no cronograma a projeção de gastos com todas as etapas. Uma dica é deixar, inclusive, uma margem de segurança de gastos para evitar que a obra pare no meio por falta de recursos. “O ideal seria ter uma margem de segurança de 10% do valor da obra, mas como sabemos que no Brasil a qualidade da mão de obra não é das melhores, então vale reservar entre 15% e 20%”, comenta Ivan Cassola. Esse dinheiro extra é para imprevistos como reposição de materiais ou imprevistos na execução dos trabalhos.

trend itc

TRE04_40-43_PorDentroObra_Cronograma.indd 42

11/12/17 19:40


6

7

CONHEÇA A EQUIPE QUE VAI EXECUTAR A OBRA

DETALHE AS ATIVIDADES PARA EVITAR IMPREVISTOS

O cronograma de obra define se a empresa vai ganhar ou perder dinheiro, porque tudo gira em torno da produtividade. O mesmo vale para o contratante: se vai gastar o previsto ou mais do que o planejado. “É preciso conhecer a equipe que atuará na obra para saber o tempo que cada pessoa leva para desempenhar uma função e, assim, especificar um valor em cima deste tempo”, explica o engenheiro civil e franqueado da Doutor Resolve em Belo Horizonte/ MG, Flávio Soares. Se você erra no cronograma, você dobra o tempo da obra e perde dinheiro.

8

PREVEJA A ROTATIVIDADE DA EQUIPE

9

SAIBA DEFINIR QUAIS ATIVIDADES SERÃO EXECUTADAS PRIMEIRO

É preciso se cercar de tudo o que será feito na obra para diminuir os possíveis imprevistos. Ao colocar em planilha todo o material que vai ser usado, o tempo de deslocamento, a quantidade de minutos que os profissionais vão gastar para se alimentar e descansar, torna-se possível projetar o impacto que tudo isso terá em seu bolso. “Quando o engenheiro sabe o tempo máximo de cada ação, consegue trabalhar dentro do orçamento, diminuindo imprevistos”, acrescenta Flávio Soares.

Em determinadas regiões, você pode enfrentar dificuldade para conseguir determinado tipo de mão de obra. Em alguns casos, o período de execução da obra também pode refletir na contratação de profissionais. Por isso, preveja no seu cronograma uma margem de segurança de tempo para execução de etapas que podem ser mais delicadas. Saiba que, ao substituir um profissional que já está executando uma tarefa por outro que vai “pegar o bonde andando”, você, com certeza, vai gastar um pouco mais de tempo para a conclusão dos trabalhos.

10

DEIXE UM TEMPO PARA A CONFERÊNCIA DOS TRABALHOS

É essencial deixar previsto um tempo exclusivo para a checagem de cada etapa de trabalho concluída. Vale a pena conferir se a pintura, por exemplo, está de acordo com o prometido, se o piso foi assentado corretamente e dentro dos padrões de qualidade. Veja também se portas e janelas funcionam perfeitamente. Se cada uma das tomadas e torneiras estão em perfeitas condições de uso. Assim, você evita que, ao fim da obra, prestadores de serviço tenham que voltar para refazer algo que ficou para trás.

© ASKOLD ROMANOV / ISTOCK.COM

A sequência de entrada das empresas ou dos prestadores de serviços é crucial para o sucesso da obra. Tenha claro no cronograma o que deve vir primeiro e quais atividades vêm na sequência. Pode parecer óbvio, mas tem muitos cronogramas que pulam essa etapa e enfrentam problemas. Por exemplo, as partes hidráulica e elétrica devem vir antes da colocação do piso. “Caso isso não seja levado à risca, corre-se o risco de alguma atividade impactar negativamente na outra, levando ao retrabalho ou à perda de tempo”, comenta Ivan Cassola.

trend itc

TRE04_40-43_PorDentroObra_Cronograma.indd 43

43

11/12/17 19:40


Marketing & Varejo Métricas

como, Quando, onde e por que medir?

Especialistas concordam que as métricas são ferramentas fundamentais para a boa gestão dos negócios POR Erika Marinho

44

preciso manter as já conhecidas estratégias de marketing off-line para atender os clientes que procuram imóveis à moda antiga, por meio de jornais, anúncios e na TV, por exemplo. REAPRENDENDO

O diretor da Ricór Imobiliária, Anderson Ribeiro, conhece bem o desafio dessas mudanças no mercado. Ele conta que a imobiliária, localizada no interior de Minas Gerais, no município de Pará de Minas, precisou modernizar o negócio para se manter no mercado com bons resultados. Para isso, contratou uma empresa para ajudá-los na identificação das métricas e dos indicadores de desempenho. Os resultados foram utilizados na definição de estratégias de marketing para os públicos on-line e off-line. “Precisava entender e também conhecer os nossos

© CECILIE_ARCURS / ISTOCK.COM

A TRANSFORMAÇÃO digital é um caminho sem volta, e a sociedade em geral já não consegue mais viver sem as facilidades que o mundo digital pode oferecer. Esse estilo de vida sugere desejos, desperta novas necessidades, dita hábitos de consumo e, pensando em negócios, acabou por configurar um novo modelo de gestão, inclusive para o mercado imobiliário. Se antigamente o cliente precisava traçar um verdadeiro roteiro de visitas para alugar ou mesmo comprar um imóvel, comercial ou residencial, hoje os millennials fazem essa pesquisa utilizando – de preferência – o smartphone. Por isso, o segmento precisou aprender a falar a língua dos que agora estão conectados, alinhados à tecnologia, utilizando novas ações de marketing e vendas. Mas não podem também esquecer que existe uma transição de gerações, portanto, ainda é

trend itc

TRE04_44-48_Marketing.indd 44

11/12/17 19:45


trend itc

TRE04_44-48_Marketing.indd 45

45

11/12/17 19:45


Marketing & Varejo Métricas

“Tivemos muitos ganhos, nossa venda aumentou consideravelmente e nosso custo diminuiu investindo em mídias que agora sabíamos que dariam retorno” números reais; até então não tínhamos noção dos nossos próprios números. Com esse trabalho, tivemos um direcionamento correto de onde investir, quando investir, qual tipo de treinamento realizar com a equipe, as mídias necessárias para alcançar e conquistar nossos clientes”, assegura. Ribeiro explica que optaram por uma consultoria que ofereceu um software simples e intuitivo também, cuja implantação foi fácil, assim como a adaptação de toda a equipe. E que, a partir da identificação das métricas e dos indicadores, conseguiram tomar as decisões baseadas em números, e não apenas na expertise que tinham do negócio. “Tivemos muitos ganhos, nossa venda aumentou consideravelmente e nosso custo diminuiu investindo em mídias que agora sabíamos que dariam retorno”, comemora.

ANDERSON RIBEIRO, diretor da Ricór Imobiliária

Segundo ele, tomar decisões sem estar amparado por métricas em pleno século 21 é um grande risco, é como dirigir de olhos vendados. Ele esclarece que as métricas são sistemas de mensuração que quantificam tendências, comportamentos ou variáveis do negócio, identificam as necessidades de investimentos e falhas operacionais. Além disso, elas retratam os resultados, tendências e oportunidades de melhoria que uma imobiliária deve observar. “Tudo pode e deve ser medido, não importa se o marketing, o comercial ou o financeiro. Esses serviços podem ser monitorados por métricas diferentes, que vão retratar a eficiência do setor ou não”, afirma.

NOVAS ESTRATÉGIAS

COMO FUNCIONA

O diretor da Universal Software – empresa especializada em Gestão Imobiliária –, Pedro Henrique Nhimi, lembra que esse é um caminho sem volta. Cada vez mais o mercado imobiliário tem adotado as métricas e os indicadores como uma importante estratégia de crescimento, que vem ganhando espaço e destaque.

Pedro Henrique Nhimi esclarece que, a partir da leitura das métricas, são gerados os Indicadores de Desempenho, os quais o gestor elege como essenciais para avaliar um processo da gestão no mercado imobiliário. Geralmente, são expressos em percentuais e probabilidades. Ele reforça que o indicador precisa ser valioso para o negócio e

46

deve auxiliar a equipe a tomar decisões inteligentes, que serão sempre orientadas por dados, sem subjetividade. “A diferença entre métricas e indicadores é uma dúvida muito comum entre os gestores de imobiliárias, mas no decorrer do tempo fica claro que a métrica se torna relevante para a estratégia da imobiliária e se transforma em um indicador-chave”, pontua. O profissional conta ainda que alguns fatores podem interferir

“Tudo pode e deve ser medido, não importa se o marketing, o comercial ou o financeiro. Esses serviços podem ser monitorados por métricas diferentes, que vão retratar a eficiência do setor ou não” Pedro Henrique Nhimi, diretor da Universal Software – empresa especializada em Gestão Imobiliária

trend itc

TRE04_44-48_Marketing.indd 46

11/12/17 19:45


MÉTRICAS QUE NÃO PODEM SAIR DO RADAR DOS GESTORES:

1

ACESSO AO SITE – o site da sua imobiliária deve ser encarado como sua loja na internet. Quantas pessoas visitam sua loja por mês? Então, essa é uma métrica importante que deve ser acompanhada com bastante atenção. Esse número pode ser potencializado com seu posicionamento orgânico, conteúdos que disponibiliza na internet, anúncios patrocinados, enfim… O que vale aqui é seu site ser visto!

2

CONVERSÕES DE CONTATO – de nada adianta o cliente entrar no seu site se ele não converte em contato (e-mails recebidos). É importante você se preocupar com a usabilidade do seu site, ter imóveis interessantes e facilitar e incentivar este contato! Para isso, tenha um site responsivo que tenha formulários (CTA) fáceis e que estimulem a conversão.

3

BASE DE LEADS – crescer sua base de contatos é importante. Mais do que crescer, você deve se preocupar em nutrir sua base de leads com

conteúdo rico com o objetivo de qualificá-los para o momento de compra.

4

CAPTAÇÕES DE VENDA E LOCAÇÃO – como está a performance de captações? Quantos imóveis você captou para venda no mês? Quantos imóveis disponíveis você possui no seu estoque para aluguel?

5

NÚMERO DE ATENDIMENTOS – quantos atendimentos sua imobiliária fez? Aqui você vai medir a eficiência do marketing, seja ele on-line ou off-line, e também o esforço dos seus corretores em prospectar novas oportunidades.

comprar ou alugar. É a hora de separar os curiosos, leads falsos.

7

NÚMERO DE PROPOSTAS – das visitas que você fez quantas se converteram em propostas? Esse indicador está diretamente ligado à qualificação dos seus corretores (TREINAMENTO) e da qualidade das suas captações (imóvel dentro do preço de mercado).

8

RECEITA – Quais são as suas principais fontes de Receita? Venda ou locação? Onde você pode aumentar a receita da sua imobiliária? Para isso, é necessário entender se a receita está crescendo ou diminuindo e onde é que você consegue crescer sem necessariamente ter que fazer um investimento grande.

6

NÚMERO DE VISITAS – quantas primeiras visitas você fez? Não é quantidade de visitas por cliente, mas sim quantidade de clientes que você conseguiu manter um contato pessoal e convencê-lo a visitar o imóvel. Essa é uma métrica que qualifica o seu lead ao desejável. Dificilmente um cliente visita um imóvel se não quer

9

DESPESA – Para onde o seu dinheiro está indo? O que mais consome recursos dentro da sua imobiliária? Ter um plano de contas bem estruturado vai ajudá-lo a identificar onde é possível fazer os ajustes necessários.

FONTE: PEDRO HENRIQUE NHIMI, DIRETOR DA UNIVERSAL SOFTWARE – EMPRESA ESPECIALIZADA EM GESTÃO IMOBILIÁRIA.

trend itc

TRE04_44-48_Marketing.indd 47

47

11/12/17 19:45


negativamente na definição e nos resultados das métricas e dos indicadores, como a falta de processo bem definido, um sistema ou plataforma ineficiente ou complexa, ou ainda, se a equipe não alimentar corretamente o sistema, dificuldades operacionais da equipe em fazer a medição periodicamente e até o desconhecimento do gestor sobre todo o processo. O diretor da Escola do Empreendedor Digital, Alex Andrade, enfatiza que no mercado já existem bons softwares que ajudam a identificar as métricas e indicadores, contudo, a interpretação dos gestores e a tomada de decisão a partir dos resultados são fundamentais. “Não basta ter os números e eleger seus indicadores. O gestor tem papel fundamental na condução desse processo”, assegura. DE FORMA HOMEOPÁTICA

Andrade sugere que a utilização das métricas seja gradual pelas empresas, sendo importante elaborar um planejamento estratégico para a sua implementação na rotina de trabalho dos funcionários. Os indicadores de desempenho servem para avaliar a performance dos processos da imobiliária, medir a produtividade dos corretores,

determinar prazos, aprimorar os processos organizacionais e operacionais. Mas, aos poucos, a equipe de corretores se familiariza com os dados e a necessidade de aprimorar o fluxo das atividades de cada setor. “Nesse momento o gestor precisa manter a equipe de corretores alinhada e motivada. Mas é preciso cautela. Impor metas inatingíveis só prejudicaria o trabalho, causando a frustração da equipe. Todos devem entender os objetivos de se utilizar as métricas e os indicadores. E ter conforto em usá-los a favor da captação de clientes e do fechamento de vendas”, completa. INDICADORES IMPORTANTES

O diretor da Escola do Empreendedor Digital cita alguns indicadores de desempenho em que todo gestor imobiliário deve ficar de olho, como Taxa de Conversão, Ticket Médio, Tempo Médio de Fechamento de Venda e Nível de Serviço. Ele explica que a Taxa de Conversão, por exemplo, indica a média de negócios fechados por cada corretor em comparação com o número de clientes abordados. E para isso é só pegarmos a quantidade de orçamentos/leads que entraram e dividir pelo número de vendas resultantes desse orçamento/leads. Já o Ticket Médio mostra o real retorno financeiro trazido pelo corretor em cada uma das vendas realizadas. Para calcular esse indicador é só dividir o valor total de receitas trazidas por cada agente e pelo número de vendas realizadas por ele. ALEX ANDRADE, diretor da Escola do Empreendedor Digital: “Não basta ter os números e eleger seus indicadores. O gestor tem papel fundamental na condução desse processo”.

48

3 DICAS ANTES DE APLICAR AS MÉTRICAS NO NEGÓCIO

1.

Tenha em mente quais são as principais métricas que você deve acompanhar, aprenda como acompanhar e ACOMPANHE!

2.

Depois disso, você deve encontrar uma maneira de conseguir essas métricas da forma mais rápida e automatizada possível para consumir pouco do seu tempo; aí um software especializado vai ajudá-lo bastante.

3.

Métrica, números e planilhas não fazem nada sozinhos, apenas mostram o resultado. Interprete as métricas e tenha atitude.

FONTE: PEDRO HENRIQUE NHIMI

Marketing & Varejo Métricas

Para avaliar a eficiência dos agentes imobiliários pode-se utilizar outro indicador, o Tempo Médio de Fechamento de Venda. Calcula-se esse índice dividindo o tempo total gasto pelo corretor em visitas, pelo número de vendas realizadas. Mas, sem dúvida, saber se os clientes estão satisfeitos ou não com o serviço prestado pela imobiliária é outro indicador de grande relevância, afinal o cliente tende a voltar a utilizar o serviço prestado com eficiência. Medindo-se o Nível de Serviço, o gestor consegue identificar quais os profissionais que estão cumprindo com todas as metas e expectativas internas, do ponto de vista qualitativo e também quantitativo. Andrade conclui, inclusive, dizendo que reuniões periódicas de feedback para a apresentação e discussão dos resultados alcançados com a equipe é uma excelente estratégia para manter o grupo motivado e todos focados nos objetivos e metas da imobiliária.

trend itc

TRE04_44-48_Marketing.indd 48

11/12/17 19:45


tecnologia novidade

imóveis na palma da mão

POR Priscila Gorzoni

QUANDO PESQUISOU no mercado e detectou que não havia nenhum aplicativo na área de compra e aluguéis de imóveis, o publicitário e técnico em TI Felipe Jacinto não teve dúvidas, encontrou um filão para investir: o App Meu Imóvel. No início ele apostou R$150 mil para o desenvolvimento da aplicação e mais cerca de R$300 mil em marketing até o momento. E não se arrependeu. “Não existe nenhuma plataforma digital em que a pessoa – sem intermediários – encontre o imóvel que procura direto com outra pessoa e valorize seu imóvel na troca. Mas o setor imobiliário está defasado e depende de indicações no ‘boca a boca’. Por isso, o aplicativo é baseado na plataforma do Tinder, onde pessoas de interesses comuns podem se conectar”, relata. O conhecimento em TI e publicidade lhe renderam a criação exatamente de um Tinder do mercado imobiliário (http://appmeuimovel. com), um aplicativo que facilita os encontros entre compradores e vendedores de imóveis, mas não só os que desejam vender, como também os que desejam alugar, contudo, não querem a intermediação

das imobiliárias e dos corretores. “O objetivo é a pessoa física negociar sem intermediários fazendo uma economia de 6% referente à comissão”, conta. Para Jacinto, foi uma grande descoberta, e para os seus clientes, uma ótima opção para fugir das comissões exageradas que algumas imobiliárias e corretores pedem nas vendas e locações dos imóveis. Fora isso, o criador do aplicativo garante total segurança e sigilo absoluto. “O objetivo é conectar as pessoas com interesses em comum de maneira dinâmica, utilizando os recursos disponíveis nos dias de hoje, como a internet e o smartphone”, explica. A ideia do aplicativo teve como base a plataforma Tinder e foi colocada em funcionamento há mais de um ano. Para auxiliar no projeto, o especialista procurou uma empresa especializada em desenvolvimento de Apps. Segundo Felipe Jacinto, o feedback ao aplicativo tem sido positivo, mas poderia estar melhor se as pessoas ainda não tivessem uma certa resistência. “Corretores e imobiliárias atacam e tentam amedrontar o usuário para que não negocie sem um corretor. Então, para convencer

© DIVULGAÇÃO

App que conecta proprietários a compradores sem a intermediação de corretores promete revolucionar o mercado e tornar-se um "Tinder" do mercado imobiliário

FELIPE JACINTO, publicitário e técnico em TI: “O objetivo é conectar as pessoas com interesses em comum de maneira dinâmica, utilizando os recursos disponíveis nos dias de hoje, como a internet e o smartphone”

um usuário a instalar um aplicativo em seu celular nessa área é muito mais difícil que fazer o usuário se cadastrar em um site. Mas atualmente somos a única plataforma no formato classificados capaz de fazer cruzamento de informações. Então aposto muito ainda no nosso crescimento”. Outro projeto do especialista em TI foi o aplicativo APP DO AUTOMÓVEL, lançado em setembro. Ele também tem como proposta aproximar pessoas de interesses comuns para que troquem de carro sem precisar recorrer a lojistas.

trend itc

TRE04_49_Tinder.indd 49

49

11/12/17 19:48


Antenado Turismo

© FOTOS: DIVULGAÇÃO / AIRBNB

A revolução da hospedagem

Ele prometeu revolucionar o mercado de aluguéis no País e no mundo com seu airbnb e, por enquanto, ele conseguiu POR Priscila Gorzoni

O SITE QUE POSSIBILITA a comunicação entre os turistas do mundo inteiro tem dado muito o que falar. Pode parecer mentira, mas o Airbnb já é hoje a maior plataforma de hospedagem alternativa do mundo. Uma comunidade que conecta pessoas, reúne mais de quatro milhões de anúncios em mais de 65 mil cidades em 191 países e conta com mais de 200 milhões de hóspedes. A iniciativa surgiu em 2008, em um loft em São Francisco, de uma ideia dos estudantes Brian Chesky e Joe Gebbia, dois amigos que resolveram alugar um colchão inflável (air bed) e sublocar o espaço para outras pessoas.

50

Isso ocorreu primeiro durante um grande evento de design na cidade que lotou hotéis e pousadas. Os estudantes acreditavam que apenas mochileiros ficariam em sua casa, mas foi uma grande surpresa conseguirem alugar o espaço para um indiano, uma senhora e um pai de família. Nesse momento, eles perceberam que a ideia poderia se tornar um grande negócio e pensaram em uma plataforma que conectaria pessoas no mundo inteiro, criando uma comunidade de pessoas que, além de viajarem, poderiam viver experiências únicas e conhecer diversas culturas.

Nascia então, em 2008 – no auge da crise econômica dos Estados Unidos –, o Airbnb, plataforma de hospedagem alternativa. Contudo, no início, o site se chamava Airbed (colchão de ar) & Breakfast (café da manhã) e foi lançado oficialmente durante a SXSW 2008. Mas, na sequência, em agosto de 2008, juntou-se ao time Nathan Blecharczyk, que acabou levando o site para a Convenção Nacional Democrata. O objetivo era oferecer uma solução

trend itc

TRE04_50-51_Antenado_Airbnb.indd 50

11/12/17 19:52


JOE GEBBIA, NATHAN BLECHARCZYK e BRIAN CHESKY, fundadores do Airbnb: a hospedagem deixou de ser apenas uma simples parte do processo de viajar.

FUTURO

para a falta de vagas em hotéis. A apresentação foi um sucesso e eles conseguiram, na mesma ocasião, realizar 80 reservas. E então, em março de 2009, mudaram o nome da empresa para Airbnb e expandiram as opções de locação. NO BRASIL

O Airbnb iniciou as suas operações no Brasil em 2012, com 3,5 mil anúncios. E em 2016 a plataforma encerrou o ano com o dobro do número de anúncios de 2015, superando a marca de 1 milhão de hóspedes no País, um crescimento de 140% em relação ao ano anterior. Na cidade de São Paulo são mais de 12 mil anfitriões ativos. Eles têm um ganho anual de cerca de R$5.080,00 e 23% declaram que usam, inclusive, a própria renda extra proveniente do Airbnb para manter o imóvel (evitar despejo ou sua perda).

Nos últimos anos, o Airbnb transformou o mercado de turismo, abrindo as portas de milhões de casas no mundo todo para que as pessoas pudessem se hospedar. Mas, segundo um dos fundadores, Joe Gebbia, esse foi apenas o início. “O lugar onde você fica era apenas uma parte do processo de viajar. Agora, estamos também empenhados em levar essa experiência única para todos os passos da viagem. Isso permitirá que as pessoas ganhem dinheiro a partir de suas preferências e interesses”, explica. Para ampliar os seus negócios, o Airbnb lançou nos últimos tempos o Trips, a maior expansão já feita pela empresa desde sua criação. A nova plataforma une casas incríveis, experiências locais autênticas e dicas e recomendações de moradores do destino, tudo no mesmo lugar, com intuito de fazer com que as viagens sejam ao mesmo tempo fáceis e mágicas. Dentro dela, o primeiro grande lançamento são as Experiências, que já estão disponíveis em 40 cidades pelo mundo, incluindo o Rio de Janeiro, a única no Brasil a receber a novidade até o momento. “Vale

lembrar que o Airbnb foi parceiro oficial da Olimpíada Rio 2016 e, durante os jogos, impulsionou em cerca de R$325 milhões a atividade econômica da cidade do Rio de Janeiro, com geração de renda extra de aproximadamente R$100 milhões para os anfitriões cariocas, que abriram seus lares para mais de 85 mil hóspedes do Brasil e do mundo inteiro. Durante a Olimpíada, cerca de 1,17 milhão de pessoas visitaram o Rio de Janeiro, de acordo com a Riotur, das quais 410 mil eram estrangeiras, que gastaram a média de R$424,62 por dia”, recorda Brian Chesky, enfatizando ainda que, por esse motivo, essa nova plataforma também promete ser uma revolução, especialmente para o Brasil. O Airbnb se popularizou muito depois da Copa e da Olimpíada no Brasil; surgiu como solução alternativa para muitos trabalhadores que recorreram à plataforma para poder fazer viagens ou completar a renda. “Ficamos muito contentes com esse resultado, já que a empresa nasceu da ideia de ajudar as pessoas a usar melhor os espaços disponíveis de seus lares, compartilhar e gerar renda. Tudo para ajudar a criar um mundo ao qual todos podem sentir que pertencem”, finaliza Gebbia.

trend itc

TRE04_50-51_Antenado_Airbnb.indd 51

51

11/12/17 19:52


Tendência Container

descola POR Marcelo Casagrande

A EXPERIÊNCIA ainda é exceção aqui no Brasil, mas aos poucos começa a ganhar adeptos. Já pensou em morar em um container? Tem gente que já vive esse novo estilo. A estrutura metálica comum no transporte de carga por navio ganha outra utilidade quando já não atende mais ao mercado náutico. Como principal vantagem, uma construção em container apresenta uma boa relação de custo-benefício ao ser comparada com uma construção tradicional que tem estrutura de concreto e fechamento em blocos cerâmicos. Segundo o sócio do escritório Planass Planejamento e Arquitetura, Arildo Blefari, o custo fica entre 20% e 40% menor. “Além disso, destaco a rapidez da execução da obra, que pode levar de 30 a 90 dias para a conclusão. Claro que o tipo e o porte da construção vão determinar esse prazo”, comenta Blefari. PEGADA ECOLÓGICA

Dados do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável apontam que entre 20% e 50% das matérias-primas naturais são

52

Além do design moderno, morar em uma casa feita com combinação de containers pode representar mobilidade e respeito ao meio ambiente

realmente consumidas pela construção civil. Além disso, segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil publicado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), o setor é responsável por gerar cerca de 122.262 toneladas de resíduos por dia. É por isso que o uso do container em obras residenciais pode representar um ponto positivo quando o assunto é a preocupação ambiental. Além de reciclar o container propriamente dito, que apresenta uma vida útil de até um século – mas, em geral, é usado no máximo por uma década pelas empresas –, ele também não necessita de uso de matérias naturais para a sua construção, como pedra, areia e ferro. “Não necessita ainda de impermeabilização do terreno, pois como o container é autoportante, são poucos os pontos de apoio necessários, contribuindo assim para maior permeabilidade do solo e menor movimentação de terra”, esclarece Arildo Blefari.

trend itc

TRE04_52-55_Tendencia_Containers.indd 52

11/12/17 20:03


© DIVULGAÇÃO

lata

“O custo fica entre 20% e 40% menor [comparado com uma construção tradicional]. Além disso, destaco a rapidez da execução da obra, que pode levar de 30 a 90 dias para a conclusão” Arildo Blefari, sócio do escritório Planass Planejamento e Arquitetura

© EWG3D / ISTOCK.COM

FIQUE ATENTO

Para viabilizar seu uso, é preciso ficar atento a alguns detalhes. Como o container é constituído de aço corten, um material com alto poder de absorção de calor e pouca absorção de som, precisa de um tratamento termoacústico para proporcionar maior conforto a quem vai morar dentro do espaço. Outro ponto que merece atenção, segundo Blefari, é a questão da pintura, tanto externa quanto interna, afinal muitos containers são usados para transporte de matérias contaminantes. “A pintura original contém altos índices de metais pesados devido ao tratamento que se dá para suportar as variações climáticas”, alerta o profissional da Planass.

trend itc

TRE04_52-55_Tendencia_Containers.indd 53

53

11/12/17 20:03


Tendência Container

“A arquitetura de containers deve ser pensada como um grande Lego [brinquedo de blocos plásticos de montar], em que cada bloco é um ambiente”

© DIVULGAÇÃO

Eduardo Borba, arquiteto, proprietário e responsável pela criação de projetos na Versão Brasileira Arquitetura

QUESTÃO CULTURAL

Para o arquiteto e proprietário do Estúdio que leva o nome dele, Adroaldo Vallandro, o uso da estrutura metálica ainda não se difundiu muito no Brasil por questões culturais. “O brasileiro ainda não tem muito conhecimento sobre residências feitas a partir de containers como se tem na Holanda, por exemplo”. A ideia do reúso é bem difundida na Europa, o que facilita a aceitação por parte da população. Vallandro defende a tese de que esse tipo de construção é bastante versátil, mas que para ser totalmente satisfatória, deve-se levar em conta as condições climáticas da região onde o imóvel vai ser montado. “A região Norte é muito quente por ter o sol intenso praticamente o ano todo, por isso, os cuidados com o isolamento térmico precisam ser ainda mais pensados para manter o

54

conforto para o morador”, exemplifica o arquiteto. O mesmo vale para a região Sul, que costuma ter os dois extremos: invernos bastante rigorosos e verão com temperaturas bem elevadas. Sobre a manutenção, Vallandro explica que ela segue um padrão para qualquer endereço, exceto para situações extremas de maresia que precisam de reparos e pinturas feitos com intervalos menores. VERTICALIZAÇÃO

No caso dos projetos de edifícios feitos com containers, eles trazem um conceito bem interessante. O arquiteto, proprietário e responsável pela criação de projetos na Versão Brasileira Arquitetura, Eduardo Borba, explica que no caso dos edifícios residenciais, os containers são as unidades habitacionais encaixadas em uma estrutura fixa, com torres com escadas, elevadores e infraestrutura. “Conforme o tempo passa, essas unidades podem ser trocadas por mais novas, bastando retirar o container antigo e substituir por um novo. Uma espécie de plug n'play, em que você fabrica o apartamento em uma fábrica e o envia para a torre do morador”, esclarece Borba. Esse conceito foi pensado nos anos 1960 por arquitetos japoneses, em

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O USO DE CONTAINERS PRÓS: • Baixo custo financeiro quando se utiliza o módulo; • Rapidez de montagem; • Reutilização de um equipamento que seria reciclado; • Leveza estrutural, necessitando-se de uma fundação menor; •

Modularidade que utilizada criativamente pode resultar em uma arquitetura muito interessante;

• Desmontagem e reutilização da construção em outro local. CONTRAS: • Espaço interno e pé-direito limitados; • Necessidade de isolamento termoacústico para obter-se conforto ambiental; • Dificuldade de alterar sua forma; • Obedecer à modularidade do container.

FONTE: EDUARDO BORBA, DO ESCRITÓRIO VERSÃO BRASILEIRA ARQUITETURA.

Por se tratar de uma estrutura relativamente grande, é preciso ter um local amplo para ser descarregado, pois são transportados por caminhões e necessitam de equipamentos específicos para sua descarga. E não para por aí, usar container na construção de uma residência também exige mão de obra especializada.

trend itc

TRE04_52-55_Tendencia_Containers.indd 54

11/12/17 20:03


1

COMO REFERÊNCIA: VALE A PENA CONHECER OBRAS PELO MUNDO

2

3

INDO ALÉM

1. Mill Junction (Joanesburgo, África do Sul) 2. Freitag Recycled Shipping Container Store (Zurique, Suíça) 3. Cité A Docks Student Housing (Le Havre, França) 4. Travel Lodge Prefab Shipping Container Hotel (Londres, Inglaterra) 5. Hotel Fazenda Terra dos Sonhos (Bueno Brandão, Minas Gerais)

um movimento chamado “arquitetura metabolista”. Hoje em dia existem alguns edifícios construídos dessa forma com containers. “Se você considerar que um container tem 28,8 metros quadrados, seu espaço é bem maior que muitos apartamentos vendidos por aí. Sua grande restrição é a largura de 2,4 metros” compara.

4

DICAS DE EDUARDO BORBA, DO ESCRITÓRIO VERSÃO BRASILEIRA ARQUITETURA.

5

Os containers podem ser utilizados para os mais variados tipos de imóveis, desde pequenas lojas, que podem ser transportadas, até centros comerciais e edifícios. O que pode limitar o uso ou não é quando o projeto arquitetônico necessita de espaços específicos e amplos. “Provavelmente não é interessante construir um hospital de containers ou, por exemplo, salas de aula. Claro que é possível construir com containers, mas você perde o conceito do uso desse tipo de estrutura”, opina o arquiteto Eduardo Borba que complementa: “A arquitetura de containers deve ser pensada como um grande Lego [brinquedo de blocos plásticos de montar], em que cada bloco é um ambiente”. Borba destaca que o container tem como estrutura as próprias paredes, teto e piso. “Quando começamos a abrir as paredes, o piso e o teto para passar uma escada ou abrir uma grande porta, por exemplo, começamos a enfraquecer a estrutura do container, sendo necessário fazer reforços estruturais”, alerta o especialista. Quando se chega a esse ponto, Borba acredita que “o conceito do container perde a força”. Torna-se mais eficiente construir uma estrutura nova com as dimensões desejadas.

trend itc

TRE04_52-55_Tendencia_Containers.indd 55

55

11/12/17 20:03


Ecoconstrução Inteligência Coletiva

Tendência urbana?

56

trend itc

TRE04_56-59_EcoConstrucao.indd 56

11/12/17 20:12


Incorporadora lança um dos primeiros empreendimentos coliving, que tem ainda projeto totalmente baseado na colaboração

© SVETIKD / ISTOCK.COM

POR Priscila Gorzoni e Juliana Klein

ECONOMIA COMPARTILHADA é um conceito bastante abrangente e que aborda uma série de fatores que vêm transformando a forma como as pessoas se relacionam e, principalmente, como fazem negócios. No mercado imobiliário, essa tendência surge em virtude da crise de espaços físicos e pela nova filosofia das pessoas em relação ao desperdício. Em poucas palavras, quer dizer que um empreendimento pode estimular a integração, a sustentabilidade e, acima de tudo, a colaboração. Surfando nessa onda, alguns países já apresentaram ao mercado empreendimentos com esse novo conceito de moradia compartilhada, o coliving. Nele, a pessoa adquire um espaço menor para morar – que poder ser desde um loft ou studio – e compartilha os outros espaços com os demais moradores, como uma sala, lavanderia, área de lazer, escritório de trabalho, entre vários outros. Nesse tipo de empreendimento, as pessoas, além de reduzirem custos individuais a partir do consumo colaborativo, promovem o incentivo à convivência e troca de experiências e culturas entre elas. A Incorporadora de Porto Alegre Wikihaus, por exemplo, investe e aposta muito nesse conceito. Recentemente ela lançou o seu primeiro empreendimento coliving, que se baseou totalmente na colaboração, pois foi criado com a opinião do público, atendendo às necessidades do dia a dia dos moradores. O projeto faz parte de uma revitalização do Cine Teatro Presidente, em Porto Alegre. Segundo um dos sócios da Wikihaus, Eduardo Pricladnitzki, empreendimentos como este se

trend itc

TRE04_56-59_EcoConstrucao.indd 57

57

11/12/17 20:12


Ecoconstrução Inteligência Coletiva

© FOTOS: DIVULGAÇÃO

tornaram uma necessidade iminente para o mercado. “No momento em que invertemos a lógica do mercado e desenvolvemos produtos ouvindo os interesses das pessoas, entregamos empreendimentos mais conectados com a realidade delas e alcançamos uma experiência de consumo superior à média do setor”, afirma. Na visão dele, o mundo como um todo está mais colaborativo e as pessoas têm valorizado cada vez mais o acesso em detrimento da posse. “Então, uma iniciativa como essa em um mercado tão conservador nos prova que é possível inovar e que as pessoas estão dispostas a colaborar e fazer parte deste novo movimento”, completa. DA IDEIA À CONCRETIZAÇÃO

Durante o projeto, as maiores dificuldades foram a tomada de decisão na compra de um terreno. Eles tiveram que levar em consideração a localização, a viabilidade econômica e a pertinência com o público-alvo. O Cine Teatro Presidente está localizado em uma posição central e plana da cidade, com conveniência por todos os lados e perto das principais vias de acesso de Porto Alegre. “Esses fatores somados à oportunidade de revitalizar um dos principais pontos culturais da cidade fizeram com que a empresa resolvesse investir no cinema, que ganhou vida, pois, se antes estava abandonado, agora vai ter toda sua fachada restaurada e entregue ao bairro”, lembra. Nesse aspecto específico, a incorporadora atuou como um agente de transformação do local. “Unimos a nossa expertise de mercado para viabilizar financeiramente a obra e principalmente atuamos como

58

gestores, escutando a comunidade, especialistas e consumidores para desenvolver um produto que atendesse a todos”, conta Pricladnitzki. Os financiamentos das obras da Wikihaus foram feitos por meio de investidores pessoas físicas. “No caso específico do Cine Teatro Presidente, o financiamento veio 100% de investidores pessoas físicas que fatiaram a exposição de caixa do empreendimento em 30 cotas”, enfatiza. O Cine Teatro Presidente contará com studios de 38 m² a 70 m² e áreas comuns para os moradores trabalharem, curtirem e se conhecerem, como: um terraço Garden, horta compartilhada, studio Garden, área de convivência e coworking integrados, bike sharing, ferramentas compartilhadas, bicicletário, lavanderia, lounge, espaço pet, piscina,

“Então, uma iniciativa como essa em um mercado tão conservador nos prova que é possível inovar e que as pessoas estão dispostas a colaborar e fazer parte deste novo movimento” Eduardo Pricladnitzki, sócio da Wikihaus

trend itc

TRE04_56-59_EcoConstrucao.indd 58

11/12/17 20:12


entre vários outros itens. E todos serão entregues equipados e mobiliados. A previsão de entrega do empreendimento é para 2019. MUDANÇA DE HÁBITO

Segundo o sócio da empresa, o projeto com esse processo colaborativo do início ao fim, é inédito no Brasil, e tem chamado bastante a atenção. “O Cine Teatro Presidente foi a primeira oportunidade que tivemos

ABC PAULISTA Os chamados apartamentos estúdio (com metragens menores e cômodos integrados) são tendência também na região do Grande ABC Paulista. A Braido Ceceli Arquitetura e Construções lançou em setembro um projeto em Santo André que, além de ter o padrão de medida dos apartamentos estúdio, utiliza também os conceitos de economia colaborativa em seu projeto, como objetos compartilhados e o uso comum de horta, por exemplo. “O empreendimento traz unidades com 42 m² para o morador, mas a ideia é não oferecer só o apartamento, e sim algo muito maior, como uma extensão da casa dele. Com espaços públicos como a lavanderia e utensílios que podem ser guardados no prédio, a área útil

do apartamento aumenta”, explica o diretor executivo da Braido Ceceli, Amauri Ceceli. Tomadas com porta USB e fechaduras com impressão biométrica são também outras novidades do condomínio Touch Studio Jardim. O empreendimento também terá as vending machines no condomínio, caso os moradores precisem de algum alimento ou bebida de última hora, em um pequeno bar para receber os amigos. Além disso, os animais de estimação terão espaço nos locais públicos, com pet place e pet wash para a limpeza dos bichinhos. A cobertura, no 17º andar, conta com um espaço Garden, que poderá ser utilizado para o plantio de ervas e verduras ou apenas para o morador aproveitar a vista de Santo André.

de verificar se era viável envolver de fato as pessoas no desenvolvimento de um produto imobiliário. E nos baseamos em outros setores que já fazem uso da colaboração para o desenvolvimento do produto”, relata Pricladnitzki. Nesse projeto eles se inspiraram ainda em outras iniciativas que também estavam acontecendo ao redor do mundo, como o The Old Oak em Londres e o WeLive em Nova York. “O projeto começou em fevereiro de 2016, com dois workshops de cocriação. Em junho do mesmo ano já estávamos com o projeto 100% concebido. Mas por questões legais e burocráticas da prefeitura o projeto foi lançado somente em março de 2017”, explica. O objetivo da incorporadora, sem dúvida, foi trazer também para o mercado um produto que atendesse às necessidades do novo consumidor de imóveis. “Nesse caso, a forma de atender a essa demanda foi trazer um empreendimento que resgata o senso de comunidade, os conceitos da colaboração e os benefícios do compartilhamento”, reforça. O Cine Teatro Presidente foi a primeira experiência da Wikihaus com a colaboração, no qual testaram se o modelo de cocriação era realmente apropriado para o desenvolvimento de um produto imobiliário. “Esse projeto nos mostrou que existe espaço para inovar no mercado imobiliário e fazer produtos diferentes sem necessariamente gastar mais. As pessoas querem colaborar, compartilhar. O mindset do novo consumidor mudou e o que ele valoriza também. Percebemos que precisamos ouvir mais as pessoas ao nosso redor. Desde a comunidade, passando pelas áreas técnicas, investidores, parceiros comerciais e clientes finais”, finaliza.

trend itc

TRE04_56-59_EcoConstrucao.indd 59

59

11/12/17 20:12


guia de fornecedores Revestimento fácil e limpo

Reparos Para realizar reparos rotineiros, a Black+Decker possui a Parafusadeira/ Furadeira BLACK+DECKER LD008K31. O modelo é ideal para furar madeiras e metais, assim como apertar parafusos e ajustar gavetas, já que conta com potência de 8V e empunhadura emborrachada com design que garante controle durante o trabalho. Compacto e ergonômico, o equipamento possui ainda luz de trabalho em LED e bateria de íon de lítio com carregador micro USB, compatível com outros itens móveis e domésticos. Além disso, acompanha uma maleta, 30 bits e uma guia magnética. Para mais informações: www.blackedecker.com.br.

A Pertech do Brasil possui um laminado decorativo de alta pressão para aplicação em paredes. Trata-se do Perplac Autoadesivo, que, com a face posterior autoadesiva, é indicado para revestir de forma rápida e fácil pequenas ou grandes áreas, com acabamento perfeito. Ele está disponível em mais de 150 padrões, entre cores lisas, madeirados, pedras ou fantasias. O produto também pode ser personalizado com imagem de escolha do cliente. Entre os principais benefícios, é possível citar que, em obras novas ou em reformas, pode ser instalado sem quebra-quebra, pó e cheiro de cola, criando soluções rápidas, limpas e sem entulhos. Mais informações: www.pertech.com.br.

Novidade em janelas Com mais de 20 anos no mercado, a Trifel atua no desenvolvimento e fabricação de portas e janelas em alumínio com a mais alta qualidade e pensando em constantes inovações para os seus consumidores. E por estar sempre atenta às normas técnicas da área, desenvolveu uma janela de duas folhas de vidro com persiana integrada cujo marco tem somente 85 mm de largura. Vale a pena conferir. Mais informações: relacionamento@trifel.com.br, ou ligue para 0800-0191080.

Descontaminação A Noxi Química atua há vários anos no segmento de petróleo, petroquímicas, indústrias químicas, fábricas de papel e celulose, indústrias têxteis, usinas siderúrgicas, indústrias metalúrgicas, entre vários outros segmentos. Entre os principais serviços da empresa está a aplicação de processos de descontaminação em Sistemas de Tubulações e Equipamentos,

como Limpeza Química Pré-Operacional, Limpeza Química Operacional (manutenção), Decapagem e Apassivação de Equipamentos e Tubulações de Aço Inoxidável conforme ASTM, Decapagem, Flushing e filtragem em sistemas hidráulico, lubrificante, graxa e ar/óleo, com análises de contaminação, entre vários outros serviços. Mais informações: www.noxi.com.br

Antes e depois da limpeza química.

60

trend itc

TRE04_60-61_GuiaFornecedores.indd 60

11/12/17 20:17


Isolamento acústico Permitindo que alvenarias de blocos cerâmicos ou de concreto convencionais possam atender à Norma ABNT NBR 15575:13, a Brasil Minérios lançou o Vermifloc Acústico. O produto permite ainda o simples preenchimento de seus vazios com o conteúdo da embalagem, sem utilizar qualquer técnica complexa ou equipamentos sofisticados. É uma opção

inteligente para o construtor que não quer empregar gesso acartonado, paredes duplas ou outras soluções disponíveis no mercado que geram altos custos, baixa produtividade ou sobrecarga na estrutura. O produto é mineral, granular e leve, resultante da combinação de Vermiculita Expandida com compostos hidrofugantes e elastoméricos, que lhe conferem leveza, baixa condutividade térmica e elevada isolação acústica. Mais informações: www. vermiflocacustico.com.br.

Ralo Linear

Iluminação natural

Com sede em Blumenau (SC), a Ralo Linear chegou ao mercado da construção civil em 2010. Os produtos possuem um design diferenciado e são práticos de instalar. A empresa acredita que os ralos podem fazer parte da decoração e tornar os ambientes mais bonitos, limpos e seguros. Em 2009, a empresa foi vencedora bronze na categoria Casa do IDEA/Brasil, o prêmio de design mais representativo do País. Já são mais de 80 produtos no mix. Para mais informações: www.ralolinear.com.br

Além de oferecer 80% de energia, a Laje Solar chegou ao mercado prometendo deixar o ambiente muito mais bonito. Trata-se de um sistema de iluminação natural mais eficiente. Seja qual for a posição do sol, consegue transferir a claridade para dentro do ambiente, criando ainda um belo design e acabamento polido, para propagar o máximo de claridade possível. Ou seja, as pessoas não precisam acender as luzes durante o dia, resultando em uma grande economia na conta de energia, além disso, proporciona benefícios, como melhora na qualidade de vida e produtividade. Mais informações: www.lajesolar.com.

preservação garantida A Granilita Tintas & Revestimentos lançou uma excelente solução para obras de restauração de Patrimônios Históricos: o Grandecor Fix, que faz parte da Linha Ativitá Restauro. O produto é um material consolidante e fixador para tintas transpirantes à base de cal ou silicato de potássio. Ele é pronto para o uso, incolor, tem excelente transpirabilidade e é vendido em galão de 3,6 l e balde de 18 l. Além disso, pode ser aplicado em qualquer tipo de superfície porosa, exceto as revestidas com gesso ou drywall. De secagem rápida, propicia a consolidação e o reforço dos substratos esfarinhantes.

trend itc

TRE04_60-61_GuiaFornecedores.indd 61

61

11/12/17 20:17


opinião

Celso Petrucci é economista-chefe do Secovi-SP, presidente da Comissão da Indústria Imobiliária da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CII/CBIC) e colaborador da FIABCI-BRASIL.

por Celso Petrucci

A retomada da confiança no setor imobiliário O MERCADO IMOBILIÁRIO vem ensaiando uma recuperação gradual e lenta. Houve um avanço nos últimos meses nas vendas de novos imóveis e aumento da procura por novos negócios no setor, o que não ocorria desde o último trimestre de 2016 e meados do primeiro semestre deste ano. Segundo as últimas pesquisas do Secovi-SP, foi registrado um aumento no volume de vendas e de lançamentos na capital paulista e nota-se que a confiança do consumidor o estimulou a tomar decisões que há tempo adiava. Esse processo promete ser alavancado agora com a redução da taxa básica de juros para 8,25% ao ano, decidido pelo Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central. Pela primeira vez em quatro anos, a Selic chega a um patamar abaixo de 10% ao ano e espera-se que a trajetória de queda continue repercutindo diretamente no crédito, tornando-o mais barato e estimulando a produção e o consumo. Grandes bancos também reagiram com os anúncios do Copom e, no intuito de reforçar o estímulo ao consumo de modo geral, informaram que repassariam o corte dos pontos percentuais da taxa básica em suas principais linhas de crédito, tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas. No entanto, causa apreensão aos empreendedores do País as dificuldades enfrentadas pela Caixa Econômica Federal, em consequência das restrições às operações de financiamento imobiliário e crédito em geral, em função dos índices necessários para alavancagem determinados pelo Acordo de Basileia III. Os empreendedores também são agraciados com esse movimento propulsor. O comportamento mais confiante do consumidor e os bons indicadores econômicos contribuem com a perspectiva de melhoria

62

“Mesmo com algumas adversidades persistentes, o horizonte menos desanimador dá impulso para empreender no mercado imobiliário e superar as dificuldades”

nos negócios, motivando-os a desenvolver novos projetos ou a tirar da prateleira aqueles que estavam pausados devido à incerteza do momento. Claro que após um receoso período de instabilidade e incerteza econômica, será necessário que o mercado imobiliário apare diversas arestas para retomar a produção em quantidade adequada à demanda e, por conseguinte, ajudar a reduzir o déficit habitacional brasileiro. O nosso DNA de empreendedor tem a capacidade de se reinventar, principalmente no setor imobiliário, que apresenta potencial ímpar para reativar a economia, desde que em circunstâncias e ambientes macroeconômicos favoráveis. Apesar de algumas adversidades persistentes, o horizonte menos desanimador dá impulso para empreender no mercado imobiliário e superar as dificuldades. Mesmo com muitos desafios, que sempre existirão, as oportunidades persistem e, com elas, as soluções para aproveitá-las. O povo brasileiro tem criatividade de sobra e não falta coragem para perseverar. Basta acreditar na capacidade de reinvenção e trabalhar para o crescimento coletivo e em prol do País.

VE

trend itc

TRE04_62-64_Opiniao.indd 62

11/12/17 20:20


SONHO CONTÍNUO, SOLIDEZ EM MOVIMENTO.

Tudo começa com os sonhos, somados às realidades do mercado e à dedicação apaixonada. Desde 1997, eles movem a vida da construtora Plano&Plano, gerando a energia da inspiração e dos resultados. Propagam confiança e satisfação entre clientes, parceiros e investidores. E fazem da nossa busca pela excelência uma referência, da estrutura de gestão um modelo, da integridade uma marca.

CONTINUIDADE E SOLIDEZ QUE O TEMPO NÃO DESGASTA, SÓ RENOVA E REFORÇA.

º 10 LUGAR

INSPIRE BARUERI FASE ÁGUAS

ITC 2017

VERSÃO COLORIDA - PREFERENCIAL

VERSÃO COLORIDA - ALTERNATIVA

www.planoeplano.com.br

TRE04_62-64_Opiniao.indd 63

VERSÃO POSITIVA

TOP IMOBILIÁRIO

NAS TRÊS CATEGO RIAS

11/12/17 20:20


A MRV garantiu novos troféus na estante. E um novo futuro para as próximas gerações.

A maior construtora da América Latina acaba de ser eleita, pelo 5º ano consecutivo, a empresa que mais construiu em m 2, de acordo com o ranking ITC. E um prêmio inédito: a MRV também foi eleita a construtora que mais entregou imóveis no Brasil. As novas linhas de produtos MRV, cujo destaque é a implantação da Energia Solar, os crescentes investimentos sociais e as várias iniciativas para melhoria do nosso relacionamento com os clientes são só alguns bons exemplos de como uma empresa pode se reinventar a cada dia. MRV. Mais que apartamentos, o novo jeito MRV de viver.

TRE04_62-64_Opiniao.indd 64

11/12/17 20:20

Trend ITC On Line  

REVISTA TREND ITC - ANO 4 Inteligência é construir bons negócios!

Trend ITC On Line  

REVISTA TREND ITC - ANO 4 Inteligência é construir bons negócios!

Advertisement