Issuu on Google+

R$ Editor-chefe: Kiko Carli Ano I - Edição 007

2,50

Quarta-feira,

20 de fevereiro de 2013

www.tvitanews.com.br

TRE confirma julgamento de recurso eleitoral de Perucio O Tribunal Regional Eleitoral incluiu na pauta da sessão de amanhã (21), o Recurso Eleitoral nº 393-96.2012.6.26.0057, do ex-prefeito e candidato a reeleição no pleito de outubro passado, Luiz Cesar Perúcio e de seu vice Kiko da Unical. Eles eram os candidatos da Coligação ‘União e Crescimento’, que reúne os partidos PTB, DEM e PSB, e venceram a eleição em outubro de 2012. Porém, suas candidaturas foram impugnadas pela Justiça Eleitoral da Comarca de Itararé, sendo diplomada e empossada a candidata Cristina Ghizzi. Confira entrevista exclusiva com Perucio. Página 11 11.

Vereadora Adolescentes são indiciados Mara luta pela por tráfico de drogas criação da Casa de Apoio para pacientes

Durante patrulhamento pelo Jardim São Paulo, a PM deparouse com dois indivíduos, que ao avistarem a viatura empreenderam fuga. Feito acompanhamento, abordagem e busca pes-

Denúncia foi protocolada no Grupo de Apoio Especial no Combate ao Crime Organizado - GAECO em Sorocaba A atual administração, após minuciosa investigação na Secretaria da Educação de Itararé, descobriu o desvio de verba do Fundeb, que segundo a Lei 11.494, de 20 de junho de 2007, deveria ter sido aplicada no desenvolvimento da Educação do município. Mais de R$ 2,3 milhões foram utilizados pela adminstração Perucio para efetuar o pagamento de despesas decorrentes da Municipalização em diversos setores, os quais não foram devolvidos para a destinação correta. Página 03 03.

Santa Casa: Secretaria da Saúde faz auditoria para contabilizar dívidas e conseguir a CND

soal localizaram uma balança de precisão escondida atrás de um poste e R$ 30,00 em dinheiro. Após buscas em suas residências, encontraram crack e meio quilo de maconha. Página 09 09.

Colisão deixa motoqueiro ferido no Centro

Como sempre atuou como voluntária na área da Saúde, a vereadora Mara Galvão Ribeiro tem entre suas metas de trabalho a criação de uma Casa de Apoio para atendimento às pessoas que fazem tratamento em outras localidades, principalmente moradores da zona rural. Salientou que isso é muito importante, pois esses pacientes não contam com um local para ficar antes do horário do ônibus e um espaço para sua recuperação antes de seguirem para suas casas. Página 03 03.

Garantida cesta básica para os servidores Na sexta-feira (15), a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros compareceram ao cruzamento entre as Ruas Prudente de Moraes e 28 de Agosto para aten-

“Verba do FUNDEB foi desviada para outros fins”

der vítima de acidente de trânsito. Após colidir com um automóvel, um motoqueiro ficou ferido e foi encaminhado ao hospital. Página 02 02.

Apesar de boatos, o secretário de Governo Antonio José de Souza garantiu que os funcionários municipais continuarão a receber a cesta básica normalmente. Em relação ao convênio com o “Amigos da Santa Casa”, o mesmo foi cancelado, seguindo orientação do TC. Página 03 03.

A Santa Casa de Itararé está sob intervenção e agora, com nova interventora, que assumiu na tarde do último dia 14. Em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde, o local passa por

uma auditoria para que sejam apontadas o total das dívidas, bem como as principais necessidades neste primeiro momento, para que ela possa funcionar normalmente. Uma das priori-

Janeth do Basquete esteve em Itararé Através de uma iniciativa do SESC e com a colaboração da Secretaria Municipal da Educação, aconteceu no domingo (17), o Sesc Verão, evento aberto ao público, que teve como foco as crianças e adolescentes, com vistas a oportunizar à comunidade atividades esportivas, recreativas e culturais. Na oportunidade, a atleta Janeth pôde contar a sua história. Página 05 05.

dades é conseguir pagar a Certidão Negativa de Débitos – CND, que trava qualquer recurso extra que possa vir ao hospital, tanto na esfera estadual, quanto na federal. Página 06 06.


02

20 de fevereiro de 2013

A apreensão Os ânimos estarão exaltados amanhã, dia do julgamento do recurso de Luiz Cesar Perucio. Nesta data todos os olhares estarão voltados para o TRE, que deverá acatar o recurso ou simplesmente ignorá-lo. Caso o mesmo seja rejeitado, Cristina Ghizzi continua no poder e poderá finalmente trabalhar com mais tranquilidade, já que está incógnita rodeia a atual administração desde o dia 01 de janeiro. Se a Justiça Eleitoral entender que Perucio não cometeu nenhum crime, ele deverá assumir a cadeira do Executivo, que foi concedida a ele nas urnas de outubro passado. O fato é que independente de quem permanecer no governo, o pior já passou e as coisas começaram a entrar nos eixos. Não podemos negar que a administração Ghizzi tem desenvolvido um trabalho excelente, contando com pessoas sérias, as quais pensam apenas em um bem comum: Itararé! Caso consiga a reeleição, Perucio deve se espelhar e ao menos colocar em sua volta pessoas que desejam trabalhar por uma cidade melhor, mais próspera e com vontade de progredir. A população merece que

haja atenção por parte do poder público, pois nenhum município consegue caminhar sozinho sem o respaldo de seu administrador. Que Deus ilumine a cabeça daquele que ficar para que jogue limpo e cumpra com os seus deveres sem deixar o povo nas mãos. O ditador Lênin uma vez disse: “Dai-me quatro anos para ensinar às crianças e as sementes que terei plantado jamais serão erradicadas.” Assim, Perucio ou Cristina, Cristina ou Perucio deve aproveitar esses próximos quatro anos para semear a esperança e sanar as necessidades dessa gente tão sofrida, que não pode continuar pagando pelos erros dos outros. Oremos!

Dia 21 de fevereiro será o dia do julgamento do recurso de Cesar Perucio em sua tentativa de voltar à Prefeitura de Itararé. V encedor nas urnas o Vencedor ex-prefeito teve a sua candidatura cassada por uma suposta compra de votos. Itararé continuará com o governo Cristina Ghizzi, ou voltará para as mãos do ex-prefeito?

Decisão II A equipe, familiares e o próprio Cesar Perucio nos contataram para podermos mostrar a versão do ex-prefeito sobre o processo, que será avaliado dia 21. Acontece que sexta-feira (15) ninguém atendeu o telefone ou a nossa equipe de reportagem. Depois não adianta reclamar da falta de espaço. Na manhã de ontem o ex-prefeito concedeu entrevista, que você acompanha nesta edição.

Reclamação Moradores questionam o excesso de cães soltos pelas ruas da cidade, o que coloca em risco a passagem de transeuntes. Eis um bom motivo para todos apoiar em a UNIP A. apoiarem UNIPA.

Aviso

Colisão entre veículos no Centro Na última sexta-feira (15), a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros compareceram ao cruzamento entre as Ruas Prudente de Moraes e 28 de Agosto para atender vítima de acidente de trânsito. Segundo a Polícia, a motocicleta vinha no sentido Centro/ Bairro, quando acabou colidin-

Decisão

do frontalmente com o veículo Corsa Sedan, que vinha no sentido contrário. A vítima foi imobilizada pelos bombeiros e encaminhada à Santa Casa da Misericórdia, onde passou por cuidados médicos. Ele sofreu ferimentos na perna e no braço, já os integrantes do veículo nada sofreram.

Cobre da Prefeitura a limpeza das ruas e dos bueiros, que mau cuidado provocam alagamentos em dias de chuva. Mas cobre também de seus amigos e vizinhos a limpeza de terrenos particulares e aqueles que jogam lixo em qualquer local do município. Cidadania é isso!

Minha empresa Aqueles que se escondem em fakes para criticar este ou aquele órgão de imprensa façam como um agente político e um grande empresário de Itararé estão fazendo, abram seu próprio jornal. Não estamos preocupados em enaltecer este ou aquele político, ou entidade e sim trabalhar por Itararé. Lembramos que somos hoje geradores de empregos na cidade e estamos contratando.

Minha empresa II Nem sempre os agentes políticos estão à disposição de nossa equipe de reportagem e como temos que mostrar o que acontece na cidade, entrevistamos aqueles que se dispõe para tal. TTodos odos os ver eador es, vereador eadores, entidades, secretários e prefeita têm espaço aberto em nossas páginas.

UNIPA Ver eador João da Égua – ereador “Estamos estudando como arrumar um terreno adequado para a UNIPA, que se conceda a documentação adequada para que nós possamos lutar com nossos Deputados Federais e

Estaduais via governo, para obter uma verba de representação para atender da melhor maneira possível. Quero dizer também que está na hora da administração pública e de nós vereadores estudarmos uma lei, a qual possamos colocar em votação para que todos os animais usem uma coleira para identificar o seu endereço e o seu dono”. A iniciativa do nobre edil deve receber apoio de seus pares, pois seria uma forma correta de evitar o abandono de animais. Quanto ao auxílio A já auxílio,, a UNIP UNIPA passa da hora de um apoio maior a entidade.

O de sempre Marcos Vincenzi – “Eu queria falar sobre os problemas com as chuvas em relação aos nossos córregos, e que esta parceria que foi feita com a SABESP neste local, fosse estendida para outros pontos da cidade, que necessitam e que participem de uma ação conjunta com a Prefeitura para desassorear os córregos e as passagens, pois muitas delas são obstruídas e a SABESP possui um maquinário com uma lança um pouco maior, o que facilita a execução do serviço”. O difícil é conseguir a parceria com a empreiteira, mas é necessário a solicitação que evitará futuras enchentes na cidade.

Será? “Outro assunto é em relação à possibilidade de retirada do Posto da Polícia Rodoviária de nosso município. De pronto o senhor presidente ligou para o deputado Dr. Ulysses e uma comissão de vereadores será formada na próxima segunda-feira para tentar interceder naquela reunião, junto ao Secretário de Segurança Pública do Estado, tentando intervir para que não venha a efetivar isso. Seria uma grande perda para o município, que não sabe qual o motivo”, frisou o vereador Vincenzi. É uma vergonha o descaso de diversos órgãos em relação a nossa região. Recentemente tiraram o SAU e continuaram cobrando o pedágio (é claro), agora querem mexer com a Polícia Rodoviaria. Estão brincando com o nosso povo. Na sessão do dia 18, o vereador confirmou a informação.

Atual morto Willer Costa – “Eu fiquei sabendo através do Dr. Ulysses que nós recebemos um ônibus de 60 lugares do Programa do Governo Federal Caminho da Escola. O ano passado foi publicado na Tribuna um repúdio do vereador Sandro Heleno contra a Telefônica, hoje a atual Vivo, e ainda continua o descaso, essa operadora faz o que quer com Itararé. Chegou a hora de tomar uma providência”. É o que eu digo, falta respeito com a nossa região e chegou a hora do nosso representante na Assembleia Legislativa tomar atitudes que mostrem que não somos apenas um curral elei elei--

toral e que temos os mesmos direitos dos grandes centros, cujo número de eleitores é superior perior.. Chega de descaso com a nossa gente!

Vamos melhorar “A administração passada fez uma anarquia com o plano de saúde, que não presta, uma porcaria que não vale nada, iludindo os funcionários. Repassaram dinheiro que não podia ser repassado, está tudo irregular e agora vem esses “jornalistas” destes jornalecos falar que é a administração atual. Então que falem a verdade, temos defeitos, mas temos mais virtudes. Estamos pagando as contas, os fornecedores e estamos tentando melhorar, mas não está tendo evasão de dinheiro como tinha antes”. Seria importante que o vereador Willer Costa desse nome aos tais jornalecos, pois generalizando não estará auxiliando a prefeita e ofendendo uma classe, que tem excelentes profissionais prestando bons serviços ao município. Por outro lado, as críticas que hoje são feitas contra a nova administração, devem ser repensadas em virtude da situação que encontraram a Prefeitura de Itararé. Deve-se dar um tempo para que coloque-se a casa em ordem e posteriormente cobrar cobrar..

É ela Laércio Antonio Amado – “Quero agradecer a Polícia Militar pelo trabalho que desenvolveram aqui neste carnaval e também cobrar deles que continuem fazendo este trabalho para a população”. Por onde o capitão Duch passa é sempre prestando serviços de excelente qualidade à população e não poderia ser diferente em Itararé. A mulher é brilhante!

Todos juntos “Nós vereadores deveríamos entrar num consenso a respeito das lombadas em nossa cidade, porque esta lombada que está sendo criada para mim não tem significado. Se fizemos uma enquete com as pessoas que moram em frente a essas lombadas, 95% estão descontentes”, declarou o vereador Laercio.. Qualquer tipo de obra realizada pelo poder público deve ser aprovado pela população e quando isso não ocorre a administração municipal deve rever caso a caso e dar ao povo aquilo que resolve seu problema diário e não um problema a mais para o seu dia a dia.

Estou fora Zetão – “As coisas em Itararé estão péssimas. Está tudo errado. Fizeram a Vicinal no Distrito do Bairro do Cerrado, Santa Cruz, que está lá caindo aos pedaços cheio de buracos e mais nada. Outra vergonha é a Rodovia Aparício Biglia com asfalto

de casca de ovo. Isso é a herança do passado, que está estourando agora. Isso me deixa triste, eu carrego a bandeira do PSDB e durante 20 anos venho aguentando pancada. Está deixando a desejar, daqui a pouco vai aparecer a rapaziada correndo atrás de voto, mas não têm feito o que é bom para o município. Vou largar mão da porcaria desse partido”. Esse é o prestígio que o PSDB tem em nossa região nos dias de hoje. A revolta do vereador é compreensível em virtude do descaso do governo estadual com a nossa região e com Itararé e o sentimento do nobre edil é o da maioria da população. É hora de cobrarmos todos os votos que demos ao partido nos últimos 20 anos em que o PSDB reinou na região. O momento é nosso, já que em 2014 teremos novas eleições.

Calma gente Mara do João Feijão – “Gostaria de comentar algo que às vezes nos deixa bastante chateada. Ouvi comentários falando que os vereadores não trabalham. Faz dois meses que estamos caminhando com os colegas e cada um aqui está fazendo o seu trabalho da melhor maneira possível, cada um no seu setor. Gostaria de falar para aqueles que estão hoje julgando, que aguardasse mais um pouco, porque eu acho que é muito cedo para nos criticar. Todos os dias têm pessoas nos procurando e estamos procurando resolver os problemas de cada um. Estou muito feliz por ser a única mulher aqui na Câmara, e agradeço pela acolhida. Estes dois meses estão sendo uma experiência para mim, estamos tendo muita união e muito respeito”. O caso se enquadra no problema enfrentado pela prefeita Cristina Ghizzi. Não houve tempo hábil para que ninguém pudesse mostrar a que veio em função de recessos e Carnaval. Agora o ano começa realmente e poderemos cobrar cada passo dado pelos nossos representantes.

De novo Julio César Soares de Almeida – “Sobre a Sabesp, quero dizer que já estamos há muito tempo juntos. Eu trabalhei oito anos na Prefeitura Municipal de Itararé como secretário e já tivemos problemas em casos anteriores com a Sabesp. Eu acho uma injustiça a Prefeitura pagar pela limpeza, enquanto a Sabesp recebe o esgoto que ela joga ali, e não faz nada. Fica para nós os munícipes fazer o serviço de limpeza. Acho que nós deveríamos olhar com mais atenção para a Sabesp, pois ela só recebe e não dá nada em troca”. Já passa da hora de cobranças maiores de uma empreiteira que arrecada muito, mas muito dinheiro mesmo e recebe críticas diárias de todos os seguimentos em nível regional. Quando teremos uma denúncia no Ministério Público contra a SABESP?

Itararé News - Jornais, Revistas e Serviços de Comunicação Multimídia Ltda - ME CNPJ: 13.614.945/0001-45 | Inscrição Estadual: 380.041.059.119 Rua Prudente de Moraes, 1712 - Itararé/SP - CEP 18460-000 Fone: 3532-3948

Editor-chefe: Kiko Carli Jornalista Responsável: Marcus Vinicius de Oliveira - MTB 42.240 Consultor Jurídico: Paulo De La Rua - OAB 276.167 | Impressão: Gráfica Ita News (Registrada em Cartório sob nº 2470 em 26/08/2009) Tiragem: 2.000 exemplares | Registrado em Cartório sob nº 2474, no livro de matrículas de jornal no dia 17/09/2009. A direção deste jornal não se responsabiliza por artigos assinados que não necessariamente expressam a opinião deste veículo. O jornal Ita News não é responsável pela qualidade, proveniência, veracidade e pontualidade das colocações dos anúncios classificados publicados em suas páginas, bem como os conteúdos de seus colunistas, os quais não possuem nenhum vínculo empregatício com a empresa.


03

20 de fevereiro de 2013

Vereadora luta pela criação da Casa de Apoio para pacientes

C

omo sempre atuou como voluntária na área de Saú de, a vereadora Mara Galvão Ribeiro, tem entre suas metas de trabalho a criação de uma Casa de Apoio para atendimento às pessoas que fazem tratamento em outras localidades, principalmente moradores da zona rural. Salientou que isso é muito importante, pois esses pacientes não contam com um local para ficar antes do horário do ônibus e na volta um espaço para sua recuperação antes de seguirem às suas casas. A vereadora pretende viabilizar essa proposta em breve e vai sugerir junto ao Executivo que as pessoas sejam transportadas em um micro-ônibus, pois além de ser mais econômico para a Prefeitura, oferecerá mais conforto aos pacientes que dependem desse tipo de transporte. Confira a entrevista da vereadora Mara, que se emocionou bastante: IN – Qual o balanço que a senhora faz desses primeiros meses como vereadora? Mara – Para mim esse é uma experiência nova na Casa de Leis, mas não para trabalhar com o povo, porque isso já faço há 14 anos como voluntária. Para mim é uma continuidade desse trabalho, porém aumentou muito mais, por hoje ser vereadora. Estou aprendendo mui-

to na Câmara com os vereadores e com os funcionários também, porque cada projeto que queremos elaborar, cada informação procuramos os funcionários da Casa. Estamos muito bem assessorados e contando também com os vereadores que compartilham suas experiências uns com os outros. IN – Quais suas principais bandeiras a serem reivindicadas para Itararé? Mara – Minha principal bandeira é a saúde, pois já faço parte há 14 anos. O que também defendo e que fez parte do plano de governo da atual prefeita e do candidato que coliguei que é o César, é uma Casa de Apoio

Garantida a cesta básica para servidores municipais

E

m entrevista ao Itararé News, o secretário de Go verno, Antonio José de Souza, garantiu que os funcionários públicos municipais continuarão a receber a cesta básica normalmente. Em relação ao convênio com o “Amigos da Santa Casa”, o mesmo foi cancelado, seguindo orientação do Tribunal de Contas, porém a Prefeitura está estudando uma forma de atender aos funcionários. IN – Como está a situação em relação às cestas básicas? Secretário – A cesta básica continuará sendo distribuída normalmente ao funcionalismo. Nós ficamos sabendo que houve um boato de que ela seria substituída por um cartão de compras, mas isso não é verdade, a cesta continuará sendo distribuída religiosamente aos

funcionários. IN – E em relação ao convênio com o “Amigos da Santa Casa”? Secretário – A Prefeitura encerrou o convênio com o “Amigos da Santa Casa”, seguindo orientação do Tribunal de Contas, que apontou que existe uma irregularidade nesse convênio, porque ele entende que esse não é um plano de saúde. Portanto, esse tipo de convênio não poderia ser celebrado. IN – O que poderia ser feito para sanar essa situação em relação aos funcionários? Secretário – Nosso departamento está fazendo uma análise de toda essa situação e em breve apontará para a Prefeitura através de parecer, qual o melhor caminho a ser tomado para poder atender aos nossos funcionários.

para o pessoal da zona rural, porque eles vêm aqui para a cidade, pegam o ônibus uma hora da manhã para Jaú ou para Sorocaba, seja qual lugar for, e às vezes não têm onde ficar. A minha luta é fazer uma Casa de Apoio para essas pessoas ficarem aqui aguardando a condução. Também aqueles que retornam debilitados, a não irem direto para a zona rural, mas sim ficar aqui um ou dois dias, tomando soro, vendo o que é preciso, para depois irem para suas casas. Essa é uma proposta que quero fazer já em março, uma casa simples, com uma pessoa para cuidar deles, porque já temos um ambulatório com a assistência técnica. Com esse atendimento, o paciente volta com sua saúde muito melhor à zona rural. Esse é o meu objetivo é já em março pretendo ir atrás dos meus colegas vereadores e prefeita para poder implantar isso. Também um micro-ônibus para fazer essas viagens a Jaú e Sorocaba, pois haverá lugar para mais pessoas e isso diminui o custo para o município. Hoje vão duas ou três vans, e também terá mais conforto para os pacientes. Essa é a minha prioridade na área de Saúde. Mas, pretendo também dar atenção a outros setores como Educação e Esportes, porque a qualidade de vida das pes-

A

soas depende de todos os requisitos do município, engloba tudo. Se a pessoa tiver qualidade de vida, com certeza diminui o custo para o município. IN – E quanto ao seu bairro, o que é preciso para a melhoria daquela comunidade? Mara - Eu moro no centro da cidade desde que nasci, mas isso não impede o meu trabalho com os bairros. Como falei durante a campanha, é preciso pegar todos os representantes de bairro e ver quais as necessidades de cada um. Também na área da Saúde pretendo fazer um mutirão de prevenção de colo de útero, prevenção de mama e orientar as pessoas a terem uma saúde melhor. Acho isso muito importante, pois muitas pessoas estão nos bairros e não vão procurar fazer essa prevenção. Estamos alertando a população de bairro para fazer essa prevenção, evitando assim a consequência mais tarde de alguma doença. IN – Como foi para a senhora ter sido eleita a vereadora mais votada na cidade? Mara – Para mim foi uma emoção muito grande, não sei se foi o resultado do trabalho que fiz e pretendo continuar fazendo pela população. Agradecer esse povo é pouco, me sinto na obrigação de trabalhar 24 horas por dia para todos. Se antes

eu era voluntária e nunca ganhei nada, agora recebendo tenho que trabalhar ainda mais. Assim como minhas amigas que também são voluntárias, num total de 26 pessoas, que formam uma grande família. Vamos fazer 15 anos compartilhando desse trabalho, que é ajudar as pessoas que sofrem de câncer aqui na cidade e até mesmo da região, porque as vezes são pessoas de Bom Sucesso, Riversul e até de Sengés também. Então quando resolvi entrar na política, foi porque já tinha um vínculo político, que era meu pai, que foi vereador três vezes em Itararé, um vereador muito digno, que fez sua parte e que toda a população reconhece, o qual trabalhou com os carentes e que já me ensinou naquela época. Também quero trabalhar pelo Esporte, pois o que ele mais gostava era a Associação Atlética de Itararé. Isso para mim é uma responsabilidade muito maior e vou procurar fazer o que puder pela população de Itararé. Com certeza vou receber elogios e críticas, mas será uma crítica para meu crescimento. Pretendo fazer tudo de coração e alma. Tenho certeza que assim será com os demais vereadores, temos uma união muito boa, a Casa está muito unida, cada um tem seu ideal, e um está respei-

tando o outro. É isso que achei que devia ser e está sendo. Ideal não é desavença e sim respeitar ao outro. Eu quero ouvir sugestões da população e ser uma vereadora que corresponda ao que recebi nas urnas. Em breve vou divulgar meus horários de atendimento para receber e ouvir a população. IN – Como é para a senhora, além de ser vereadora, continuar como voluntária aqui no VICC em Itararé? Mara – É muito gratificante, porque voluntária do VICC enquanto viver continuarei sendo, jamais deixarei de ser. Eu vivi na minha família dois casos de câncer. Minha mãe que morreu aos 42 anos com câncer de mama, eu tinha apenas 16 e minha irmã 7 anos e vivemos esse momento difícil. Depois de 32 anos, morreu meu pai aos 80 anos com câncer de pulmão. Ele foi tratado no Amaral Carvalho, que dá uma assistência muito boa, por isso nós continuamos trabalhando, porque temos o amparo lá em Jaú e eu pretendo continuar como voluntária até o dia em que Deus me der força e coragem. Cada paciente, eu sinto como parte da minha família. Todos os voluntários trabalham com honestidade, carinho e agora vamos lutar para a sede própria do VICC.

“Verba do Fundeb é desviada para outros fins”

atual administração, após minuciosa investi gação na Secretaria da Educação de Itararé, descobriu o desvio de verba do Fundeb, que segundo a Lei 11.494, de 20 de junho de 2007, deveria ter sido aplicada no desenvolvimento da Educação do município. Mais de R$ 2,3 milhões foram utilizados pela adminstração Perucio para efetuar o pagamento de despesas decorrentes da Municipalização em diversos setores, como nos contou em entrevista o chefe de gabinete, Luciano Ostrowiski: IN – O que foi constatado nesta semana pela administração sobre possíveis irregularidades no Governo anterior? Luciano – Nós constatamos possíveis irregularidades junto à Educação ou seja, verbas do FUNDEB, que teriam sido usadas irregularmente causando um desfalque na Educação. IN – Por que esta verba não poderia ter sido usada para outros fins? Luciano – Esta verba é destinada exclusivamente para a Educação. 60% tem que ser usada no pagamento de profissionais do Magistério e 40% dessa verba para a manutenção da Educação. Ela não pode ser des-

viada para nenhum outro setor. IN – Quais foram as providências tomadas pela atual administração? Luciano – Formalizamos denúncias das possíveis irregularidades junto ao Tribunal de Contas do Estado, ao GAECO em Sorocaba e à Promotoria Pública de Itararé na data de segunda-feira (18). IN – A GAECO esteve na cidade de Itararé? Luciano – A GAECO não esteve em Itararé, a administração foi até lá onde é a sede da GAECO Regional e protocolamos a denúncia no órgão, na cidade de Sorocaba. IN – O que isto pode acarretar à administração? Luciano – Se comprovada realmente às irregularidades isso é crime Federal, e pode ter consequências sérias para os administradores passados. IN – De alguma forma isso poderia influenciar na decisão desta quinta-feira? Luciano – Nós acreditamos não haver nenhuma influência na decisão a ser tomada nesta quinta-feira, por tratar-se de assuntos totalmente diferentes. IN – Qual o montante deste rombo?

A Prefeitura de Itararé torna público que está aberta a licitação: Pregão Presencial 06/13 - Contratação de empresa jornalística para publicação dos atos oficiais da Prefeitura Municipal de Itararé, abertura dia 04 de março às 10:00hs. Informações: Departamento de Licitações ou fone (15) 3532.8000.

Luciano – A operação em tese irregular, conforme informamos, apontaria para a utilização de R$ 2.347.194,63 em outros fins, e não em investimentos para o desenvolvimento da Educação, o que deveria ter sido feito. IN – O que o senhor diria para a população neste momento? Luciano – Que a Prefeitura cumpre o seu papel em denunciar qualquer irregularidade que ela encontre e que a população pode ficar tranquila quanto à

seriedade desta administração. IN – Você acredita que todos estes trâmites e irregularidades possam vir a acarretar futuramente em punição? Luciano – Nós confiamos na Justiça, afinal estamos aqui por causa dela. Confiamos na decisão de todos estes órgãos a quem nós protocolamos as denúncias e estamos aqui para cumprir determinações judiciais, além de atender e seguir sempre o que determina a Justiça.

A Prefeitura Municipal de Itararé suspende a abertura do Pregão Presencial nº 04/2013 - aquisição de merenda escolar, que aconteceria no dia 25 de fevereiro de 2013, para revisão de Edital. Informações: Departamento de Licitações ou Fone (15) 3532 8000.


04

20 de fevereiro de 2013

Coletores de lixo estão trabalhando com o EPI M

unícipes de Itararé procuraram nossa equipe de reportagem para denunciar que os coletores de lixo da cidade estavam trabalhando sem o devido equipamento de proteção, o chamado EPI. Entretanto, segundo entrevista do secretário de Serviços Gerais, Carlos Roberto Demétrio, conhecido como Lico, ele nos contou que os equipamentos já foram entregues e estão sendo utilizados pelos trabalhadores, confira: IN – Qual a atual situação da coleta de lixo aqui no município de Itararé? Lico – Hoje a coleta do lixo se encontra em bons caminhos e estamos acertando. Quando nós pegamos se encontrava com grandes dificuldades, mas

“Não quero nunca renunciar à liberdade deliciosa de me enganar.” nar .” (Che Guevara) Educação ambiental

No início dos tempos, os primeiros homens eram nômades. Moravam em cavernas, sobreviviam da caça e pesca, vestiam-se de peles e formavam uma população minoritária sobre a terra. Quando a comida começava a ficar escassa, eles se mudavam para outra região e os seus “lixos” “lixos”, deixados sobre o meio ambiente, eram logo decompostos pela ação do tempo. Na medida em que foi “civilizando-se” o homem passou a produzir peças para promover seu conforto: vasilhames de cerâmica, instrumentos para o plantio, roupas mais apropriadas. Começou também a desenvolver hábitos como construção de moradias, criação de animais, cultivo de alimentos, além de se fixar de forma permanente em um local. A produção de lixo consequentemente foi aumentando, mas ainda não havia se constituído em um problema mundial. Naturalmente esse desenvolvimento foi se acentuando com o passar dos anos. A população humana foi aumentando e

hoje os caminhões já se encontram todos na rua, estamos melhorando dia a dia e vai ficar muito melhor, porque nosso projeto é deixar todas as áreas cada dia melhor. IN – Quando o senhor assumiu a Secretaria, quantos carros tinham na rua? Lico – Tinha em torno de três caminhões e o resto deles não tinham condições de uso, porque estavam todos quebrados. IN – Alguns bairros estavam reclamando sobre as coletas, porque os caminhões não passavam nas datas combinadas e nos horários, isso já foi normalizado? Lico – Nós já estamos normalizando, chegamos até a pedir desculpas para população por este fato, mas encontramos tudo com grande dificuldade.

com o advento da revolução industrial, que possibilitou um salto na produção em série de bens de consumo, a problemática da geração e descarte de lixo teve um grande impulso. Porém esse fato não causou nenhuma preocupação maior: o que estava em alta era o desenvolvimento e não as suas consequências. Entretanto, a partir da segunda metade do século XX iniciou-se uma reviravolta. A humanidade passou a preocupar-se com o planeta onde vive. Mas não foi por acaso, fatos como o buraco na camada de ozônio e o aquecimento global da Terra despertaram a população mundial sobre o que estava acontecendo com o meio ambiente. Nesse “despertar” pertar”, a questão da geração e destinação final do lixo foi percebida mas, infelizmente, até hoje não vem sendo encarada com a urgência necessária. O lado trágico dessa história é que o lixo é um indicador curioso de desenvolvimento de uma nação. Quanto mais pujante for a economia, mais sujeira o país irá produzir. É o sinal de que o país está crescendo, de que as pessoas estão consumindo mais. O problema está ganhando uma dimensão perigosa por causa da mudança no perfil do lixo. Na metade do século, a composição do lixo era predominantemente de matéria orgânica, de restos de comida. Com o avanço da tecnologia, materiais como plásticos, isopores, pilhas, baterias de celular e lâmpadas são presença cada vez mais constante na coleta. Há cinquenta anos, os

bebês utilizavam fraldas de pano, que não eram jogadas fora. Tomavam sopa feita em casa e bebiam leite mantido em garrafas reutilizáveis. Hoje, os bebês usam fraldas descartáveis, tomam sopa em potinhos que são jogados fora e bebem leite embalado em tetrapak. Ao final de uma semana de vida, o lixo que eles produzem equivale, em volume, a quatro vezes o seu tamanho. Um dos maiores problemas do lixo é que grande parte das pessoas pensa que basta jogar o lixo na lata e o problema da sujeira vai estar resolvido. Nada disso. Na verdade é aí que ele começa. Continuaremos na próxima edição.

drogas e em harmonia é um privilégio. Mas a abordagem que quero fazer é relacionada aos codependentes, cuja quantidade é calculada em progressão geométrica. Imaginem quantos entes queridos se envolvem, involuntariamente, com cada usuário compulsivo. Esses são as verdadeiras vítimas porque só ficam com o ônus. Por mais polêmico que possa ser o bônus, dele só o dependente desfruta. Até com os cuidados clínicos. Tratar dos codependentes é tão ou mais importante. Como falar desse tema faz parte da minha terapia anti- compulsão, continuarei em doses homeopáticas. Plano diretor

Dependência química

Sempre curti o tempo e viceversa. Já são 63 anos de experiências. Comecei a usar drogas com 16, assumi a minha independência com 17, me profissionalizei como Professor de Judô e Natação com 19, Oficial do Exército com 21, Oficial da Polícia Militar com 24, empresário com 28 e só me conscientizei do que é Dependência Química com 42. Viver abstêmio de

Quando nos preocupamos com o coletivo somos todo ouvidos a qualquer cidadão. Quando os anseios da maioria também repercutem nos pronunciamentos dos membros do legislativo é inevitável o frenesi. Mas ao mesmo tempo também nos aflige por onde começar. Como se não bastasse o tropel de questões emergenciais, volta à baila o famigerado asfaltamento da Rua São Pedro. No entanto, como aqui minha premissa é fazer jus ao nome do espaço, modestamente, além das boas vindas, procuro retribuir meus visitantes com sugestões factíveis. Dessa forma, telefonei para

IN – Como estão as condições de trabalho para esse pessoal que faz a coleta? Lico – A prefeita já deu condições aos nossos coletores de estarem com os equipamentos regularizados na parte de cotur-

no e luvas, e o próximo passo vai ser uniformizá-los. Gostaria de pedir para que as pessoas colaborem não depositando materiais cortantes sem embrulhá-los, pois isso pode causar acidente aos trabalhadores.

o Presidente da Câmara para certificar-me se esse instrumento já tramita na casa. Como esperava, me afirmou não ter conhecimento de qualquer procedimento nesse sentido. Assim, apenas passo a transcrever experiências consagradas. Plano Diretor é um ato público que orienta o desenvolvimento e a expansão do município. Esse plano deve ser elaborado pela Prefeitura em conjunto com a Câmara e com os moradores da cidade, com o intuito de estabelecer as metas de crescimento, organizando o funcionamento e o planejamento territorial, além de orientar as prioridades dos investimentos. A ideia do Plano é traçar, com base na visão e ideias de todos os setores da sociedade, os próximos passos evolutivos de Itararé Itararé, as reformas e expansões rurais e urbanas, o desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental, visando sempre a melhora na qualidade de vida. A discussão de questões cruciais como saneamento básico, habitação popular, aterro sanitário, proteção dos mananciais, preservação do patrimônio histórico, conservação das vias públicas, estacionamento, ciclovia, etc., desde que devidamente ordenadas e apresentadas as possíveis soluções, o município terá maiores possibilidades de pleitear verbas que hoje não recebe. Por se tratar de uma discussão aberta e participativa, é muito importante que a população compareça aos encontros, exponha sua opinião junto aos vereadores e a prefeita, para que o Plano se construa com bases que sejam fruto da realidade de Itararé.

Espaço da leitora

Essa beldade de leitora foi pinçada do seu habitat peloos emissários da Benevindo até a futura Garagem dos Livros. Estava aflita com a dificuldade para encontrar um livro indicado por um dos seus professores da Faculdade de Fisioterapia. Graças a magia do saber, com um simples clique nessa vara de condão moderna, conhecida por “mouse”, a Jamile Maiara Pinho de Camargo continuará aumentando a sua pilha de conhecimento. Se mesmo estando em organização e na fase de captação de apoio e patrocínio, fomos assim iluminados, isso prova que qualquer um pode começar sozinho. Se ninguém tomar a iniciativa, nada acontecerá. A cidade melhora proporcionalmente às boas ações que cada cidadão pratica. Melhorando sua própria cidade, a pessoa contribui também para a melhora do seu país. A mudança ocorrida em uma única pessoa pode desencadear uma grande transformação no mundo. Contamos com você, benevindo@gmail.com ou tel.: 35326155.


05

20 de fevereiro de 2013

Coordenadoria de Esportes irá investir em equipes de base

N

em só de equipes profis sionais vive o Esporte! Pensando em criar atletas locais, que possam futuramente e naturalmente representar a cidade em competições, a Coordenadoria de Esportes de Itararé está investindo nas equipes de base. Apesar da falta de estrutura e de material esportivo para oferecer treinamentos de qualidade às crianças, a Coordenadoria tem incentivado os pequenos como pode. Professores têm utilizado seu próprio equipamento para poder treinar, como é o caso do vôlei. Entretanto, providências estão sendo tomadas e em breve muitas novidades serão oferecidas à população, como nos contou em entrevista, a coordenadora Janaína Mayra de Oliveira Weber, confira: IN – Quais são os principais projetos da Secretaria de Esportes para este ano de 2013? Coordenadora – Nós vamos seguir o plano de governo elaborado pela equipe da Cristina, e antes disso priorizamos algumas coisas que estão na meta dos cem dias. Neste quesito eu coloquei revitalizar e recuperar o Ginásio Loureiro de Melo, que é o elefante branco e ativar o Euclides Figueiredo, que é o ginásio que estava parado lá na praça. Na semana que vem, ele já estará entrando em atividade com as escolinhas, à princípio ainda não aberta à população

por ainda estarmos ajustando o pessoal, e em relação a revitalização, na segunda-feira vai ser tirado os entulhos do SEMEFER, e na terça-feira começar a recreação. Quanto ao Loureiro de Melo, entrando o pessoal novo da Guarda Municipal, nós começaremos o trabalho de revitalização, porque pelo fato de ter pouco patrulhamento nós não estamos conseguindo manter a segurança, porque precisamos de um patrulhamento ostensivo para que possamos armazenar material a salvo. IN – Quais são as modalidades oferecidas pela Prefeitura para as crianças e adolescentes aqui do município? Coordenadora – Hoje eu tenho futsal feminino e masculino, o futebol de campo, basquete, o vôlei feminino e estamos

vendo a possibilidade de resgatar o vôlei masculino. Esses são os que nós temos hoje, mas o que pretendemos em ampliação tão logo a situação normalize, é um instrutor paradesportivo, porque eu quero movimentar a parte da deficiência. Temos um material muito bom em Itararé que ainda não foi devidamente explorado, e que tem muito potencial. Temos o time de futebol de cegos, juntamente com o pessoal da Luz da Visão de Itapeva, tem o time de deficiência intelectual na APAE, que já se ofereceu para fazer uma parceria, tem também os cadeirantes no atletismo, como em arremesso de peso. Assim, pretendo ter um instrutor para fazer este trabalho e tem ainda o pessoal do Judô, que é uma situação que vem se arrastando por dez anos desta forma. Vou tentar regularizar a situação deles para que não haja transtorno, pois todo começo de ano eles não sabem se terá continuida e não podem trabalhar nas férias, que é quando as crianças precisam mais do trabalho. O projeto do Judô ainda não está vinculado a COORESP, então nós estamos viabilizando toda esta papelada, desde a contratação até a Federa-

ção para que passe realmente a ser nosso. IN – Em campeonatos profissionais, Itararé irá deputar alguma coisa este ano? Coordenadora - Nosso foco é o esporte social e o que está pegando mais é a questão das crianças e da formação, mas eu entendo que elas precisam ter uma motivação, um time no qual se espelhem, no entanto não é nosso foco. Por outro lado nós vamos fortalecer as equipes daqui. Quero que velhos companheiros meus voltem a jogar bola e tenham isso como hábito, e que estas pessoas estejam representando Itararé. São profissionais liberais, mas que foram atletas do COORESP por muitos anos e têm condições de ter um nível razoável para enfrentar uma competição. Eu estou vendo a possibilidade deles disputarem ligas regionais, estou estudando o custo benefício como alimentação e transporte e quero fazer o máximo de esforço para viabilizar a participação das equipes nestas ligas. Quero organizar melhor também a questão dos torneios municipais. Temos que repensar e reestruturar estas competições para que deem mais retorno no sentido de entreter. Hoje em dia é muito pouco o percentual de pessoas que fazem proveito desses campeonatos, porque eles são caros em termos de arbitragem e de custo em geral. O custo benefício

não está tendo um impacto pedagógico e nem educativo, porque tem acontecido brigas e isso não é a finalidade do esporte. Eu peço a colaboração da população, porque talvez as mudanças no primeiro momento não passem muita positividade, mas nós temos que pensar no esporte como formação. Estamos adequando e reorganizando essa parte ainda, confiantes e com o pensamento positivo de que vai dar tudo certo. Nós somos um órgão subjugado à Educação e todas as atividades que têm que ser desenvolvidas, têm que ser de cunho pedagógico e educativo. IN – Com relação ao material esportivo como pegou a Secretaria, existe uma condição possível para que possa haver estes treinos de base? Coordenadora – Não temos praticamente nada. Temos um

pouco de bolas, até porque no final do ano, como teve esse período em que o pessoal se desanimou, muita coisa foi furtada. Aqui na SEMEFER entraram três vezes, quebraram os vidros. O professor de vôlei mesmo, está trabalhando com o material dele. Eu encaminhei dois ofícios para um projeto que chama se “Pintando a Liberdade” do Governo Federal, e esse material vem de maneira gratuita. São materiais confeccionados por detentos. Na segunda-feira nós teremos uma posição mais ou menos de quando essa material deve chegar. Eu acredito que leve de um a dois meses em relação a demanda. Enviarei um ofício ao CMDCA em relação a nosso projeto, pois eles têm um fundo de apoio às ações relacionadas às crianças. Mas vou precisar fazer uma compra emergencial para que os professores comecem a trabalhar.

Município recebeu o Sesc Verão e a atleta Janeth O SESC Verão é um evento de iniciativa do SESC, com a colaboração da Secretaria Municipal da Educação, idealizado para oportunizar à comunidade em

geral, atividades esportivas, recreativas e culturais, visando à socialização e o bem estar dos participantes. O Sesc Verão supre a lacuna de uma significativa demanda por atividades esportivas, culturais e de lazer para toda a comunidade, não só de qualidade, mas aberta ao público e totalmente gratuitas. Em entrevista à nossa equipe de reportagem, o responsável pelo projeto, Guilherme Avancini falou sobre este espaço de lazer oferecido, confira: IN – Como funciona o projeto? Guilherme – Este projeto já existe há 16 anos no SESC. O SESC planeja atividades esportivas em suas unidades e leva

para as cidades da região as práticas alternativas e as modalidades que o povo não está costumado a praticar. IN – Quais são as atividades que oferecidas aqui? Guilherme – Em Itararé nós oferecemos miniesportes, que são esportes em formatos reduzidos. Temos modalidades diferentes como o hóquei e o baseball, o próprio futebol, basquete, vôlei e tênis, que são de formato reduzido. Também um espaço de brincar, que proporcionamos para as crianças desenvolverem habilidades como agilidade, equilíbrio e força. Temos ainda alguns jogos de mesa, e a presença da atleta Janeth Arcain, que já jogou pela Seleção Brasileira e na WNBA. IN – E como tem sido a aceitação do público por onde o projeto tem passado? Guilherme – Como já é um projeto antigo, o público participa bastante, principalmente as crianças têm uma aceitação fantástica. IN – Qual o principal objetivo do SESC quando oferece este projeto? Guilherme – O SESC tem o atendimento prioritário para os comerciários, mas também atende a população em geral, é um projeto estadual, onde o intuito é incentivar a prática de esporte para a população. IN – E há previsão para que eventos como este venham em

Itararé ainda este ano? Guilherme – Em abril estamos com o circuito de artes, que passará aqui em Itararé. Quero salientar que o SESC verão em Itararé é uma iniciativa do SESC, com o apoio do Sincomércio e da Prefeitura, mas quem promove é o SESC Sorocaba. Em entrevista à nossa equipe de reportagem, a jogadora de basquete, que fez parte da Seleção Brasileira, Janeth Arcain, também falou sobre este importante trabalho que o SESC desenvolve todos os anos, confira: IN – Nos conte um pouco da sua história. Janete – Vou procurar passar um pouco da minha trajetória. Foram 24 anos como atleta de basquete, sendo 21 deles na Seleção Brasileira. Eu comecei jogando vôlei no Corintians em São Paulo. Passados uns seis meses, falei para o meu técnico que não queria mais jogar vôlei e que gostaria de jogar basquete por gostar mais de desafios. Nesta época fui para Catanduva jogar basquete com a professora de Educação Física, conheci o técnico e comecei minha carreira como federada. Iniciei as disputas nos campeonatos com 13 anos. Foi meio complicado, porque meu pai não queria que eu fosse, mas minha mãe me incentivou e fui morar em uma república com mais dez meninas. Minha primeira seleção foi a paulista, onde defendi São Paulo num campeonato brasileiro.

Com 16 anos fui convocada para a Seleção Brasileira adulta, mas tudo isso com muito sacrifício. Treinava muito, gostava de ficar dentro da quadra e à noite ia para a escola, caminhava três quilômetros de manhã para treinar e voltava mais três, e a tarde fazia o mesmo trajeto. Fui para a Seleção Brasileira ao lado dos meus ídolos: Hortência e Paula. Neste primeiro ano, em 1986, a Maria Helena chegou até mim e disse que eu só tinha vindo para treinar e que não iria acompanhar a Seleção, mas disse que queria que eu continuasse fazendo meu trabalho, porque tinha certeza que logo eu iria ser a sucessora destas jogadoras. Em 1987 fui para o Panamericano em Indianópolis e foi aí que eu fiquei efetivamente na Seleção. O tempo foi passando e fui para o Panamericano em 1991, onde conseguimos medalhas. Depois teve o Mundial de 1994, na Austrália, onde nós fomos campeãs, e aí veio Atlanta em 1996, em que ganhamos uma medalha de prata. Na próxima Olimpíada, em Atenas, no ano de 2000, os questionamentos era se realmente eu iria suceder as duas estrelas do basquete. Mas graças a Deus, conseguimos manter a Seleção Brasileira no pódio, pois fomos medalhas de bronze. Para mim foi um momento muito diferenciado, porque eu cheguei a conclusão naquele instante que eu não poderia carregar aquela carga toda

sozinha com o dever de ser campeã sempre e suceder as estrelas do basquete. No Panamericano de 2007 tomei a decisão de parar e passar o bastão para a nova geração, que está treinando muito. Tenho certeza que o trabalho está sendo feito com afinco, temos um respaldo muito grande da Confederação e atualmente eu sou técnica da Seleção Brasileira Sub-19. Comecei em 2009 com a Seleção Brasileira Sub-15, que foi bicampeã sulamericana, ganhando da Argentina e fui técnica da Seleção Brasileira Sub-16, em que fomos campeãs sulamericana de novo. Participei do mundial com a Seleção Sub-17 e jogamos a Copa América, em que tinha os Estados Unidos e o Canadá. Perdemos para os Estados Unidos e ganhamos do Canadá no finalzinho do jogo. Hoje nós fazemos com que sonho de muitas meninas se tornem realidade de alcançar títulos, mas é preciso se dedicar, treinar bastante, tem que abrir mão de muita coisa. Para mim é bom olhar para trás e saber que valeu a pena e que eu faria tudo de novo, a recompensa é muito grande, principalmente em ter o carinho das pessoas e o reconhecimento do trabalho. Atualmente além de ser técnica da Seleção Sub-19 eu também tenho um Instituto, que leva meu nome, no qual dia 05 de março completa 11 anos e tem muitos atletas que treinam conosco, num total de

mais de 600 e alguns deles passaram pela Seleção Brasileira. Para mim, dar esta oportunidade para esses jovens é muito importante. IN - Qual foi o momento mais difícil da sua carreira? Janete - O momento mais difícil foi em 1996, em Atlanta, porque foi o momento em que eu estava aqui no Brasil e não sabia se eu ia disputar ou não a WNBA, porque ainda não tinha sido convidada. O convite veio no ano seguinte, mas neste momento nossa equipe estava sem patrocinador e só iam nos apoiar dependendo do resultado que tivéssemos nos Jogos Olímpicos. Este momento foi muito marcante para mim, porque eu não faço esporte individual, eu não poderia responder por mais 11 meninas. Fomos para os Jogos, ganhamos medalha de prata, subi no pódio e chorei muito. Não sabia definir se era de tristeza ou de alegria. IN - Como você vê esta nova geração do basquete? Janete – Hoje eu vejo que em curto prazo dificilmente nós conseguiríamos um resultado de pódio. No Rio 2016 eu acredito que iremos ficar entre as cinco melhores Seleções, mas para 2020, acredito que talvez consigamos os resultados que almejamos. IN - Qual seu melhor jogo? Janete – Meu melhor momento foi em Atlanta contra os Estados Unidos.


06

20 de fevereiro de 2013

Santa Casa: Secretaria da Saúde faz auditoria para contabilizar dívidas e conseguir a CND

A

Santa Casa de Misericór dia de Itararé está sob in tervenção e agora com nova interventora, que assumiu na tarde do último dia 14. Em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde, o local passa por uma auditoria para que sejam apontadas o total das dívidas, bem como as principais necessidades neste primeiro momento, a fim de que ela possa funcionar normalmente. Uma das prioridades é conseguir pagar a Certidão Negativa de Débitos – CND, que trava qualquer recurso extra que possa vir ao hospital, tanto na esfera estadual, quanto na federal. Em entrevista à nossa equipe de reportagem, a secretária da Saúde, Juliana Longo Tagliatela falou sobre estas questões, bem como serão realizados os

trabalhos na Santa Casa, confira: IN – Qual foi a primeira impressão que vocês tiveram da Santa Casa a partir do momento que vocês assumiram? Secretária – Nós assumimos no dia 02 de janeiro, em que a interventora pertencia ao antigo governo e continuou conosco neste primeiro momento, mas a partir de hoje, a Carla está assumindo a intervenção da Santa Casa para que possamos fazer um trabalho em parceria, entre Santa Casa, Secretaria da Saúde e Prefeitura Municipal. IN – Qual será a principal prioridade em relação a Santa Casa e a situação que ele está hoje? Secr etária – Fazer um diagSecretária nóstico real da situação financeira da Santa Casa e a partir daí estabelecer prazos e metas para sanar estas dificuldades e consequentemente o final da intervenção. IN – Em relação a verbas, o que falta para que possa haver mais recursos? Secretária – A Santa Casa hoje recebe a subvenção municipal, que é o repasse da Prefeitura e a transferência do SUS. Ela também recebe de convênios, porém convênio como o IAMSPE depende da CND (Certidão Negativa de Débitos). Mas para

que esta CND seja alcançada, nós precisamos sanar algumas dívidas. Esta é uma das prioridades imediatas para podermos conseguir a CND e consequentemente o IAMSPE, outros convênios, emendas e algum dinheiro extra. IN – Pelo que vocês conseguiram visualizar até o momento, a situação da Santa Casa é bastante deficiente? Secretária – Sim, porém não é impossível de ser resolvida. IN – Já foi estabelecido algum prazo para que esta situação possa ser regularizada? Secretária – Nós tivemos uma conversa com o corpo clínico e foi previsto que nós vamos manter em dia os pagamentos em 2013. As pendências de 2012 nós vamos pagar em quatro parcelas. Nós fizemos um estudo, em que a equipe da Santa Casa está fazendo um levantamento para mostrar realmente qual é este déficit deixado pela antiga administração. Porém os nossos com- promissos de 2013, desta gestão, vão ser honrados pontualmente. IN – Nos últimos anos a Santa Casa passou por vários proble-

mas em relação aos médicos, tendo inclusive greve por falta de pagamento. Como está esta pendência hoje? Secretária – Nós conversamos com o corpo clínico e os médicos aderiram à nossa ideia. Eles são parceiros e entenderam, porque viram a seriedade deste governo, aceitaram a proposta de receber pontualmente o mês e negociar os atrasados em parcelas. Nós mantivemos este vínculo de parceria. Em relação aos funcionários, eles estão com o

pagamento em dia, mas vamos nos programar para que no final do ano não aconteça a falta do décimo terceiro, e que isto seja programado mês a mês, para que não aconteça o tumulto visto anteriormente. IN – A partir deste momento a população pode ficar tranquila com relação ao atendimento? Eles não irão passar mais pelas dificuldades que passarão no ano anterior? Secretária – Nós pretendemos sanar e vamos buscar solu-

Nova interventora do Hospital defende trabalho em equipe

M

esmo assumindo a Santa Casa de Misericórdia de Itararé num momento difícil com diversos problemas, a nova interventora Carla Goltz Blümel acredita que conseguirá realizar um bom trabalho, pois tem uma equipe de profissionais para atuar em conjunto. Em entrevista à nossa equipe de reportagem, ela falou sobre sua trajetória profissional e a expectativa frente a esse novo desafio, confira: IN – Quem é a Carla? Carla – Não sou natural de Itararé, mas estou aqui há 16 anos. Participo da vida da cidade há algum tempo. Minha primeira formação é em Serviço Social, na PUC de Curitiba. Vim estudar Turismo - Gestão Ambiental e Qualidade. Já trabalhei

como professora e turismóloga, também trabalhei na Prefeitura e em Riversul e estou como funcionária pública, trabalhando como agente social no Cras (Centro de Referência e Assistência Social). Agora aceitei esse desafio de atuar como interventora da Santa Casa. IN – Como foi aceitar esse convite? Carla – Com surpresa e um pouquinho de apreensão pelo tamanho de responsabilidade. Sou uma pessoa, onde todas as minhas atuações profissionais foram pautadas pela clareza, não gosto nada no escuro, gosto de trabalhar com muita transparêcia, de ouvir bastante e trabalhar em equipe. Aceitei esse desafio e acho que vamos fazer uma parceria bem bacana.

IN – O que podemos esperar de sua gestão à frente da Santa Casa? Carla – Transparência, seriedade, muita firmeza e um olhar bastante preocupado em relação à população, que é a razão de estarmos aqui, porque ela é a principal beneficiária e não podemos perder esse foco. IN – A senhora pegou uma Santa Casa com muitos problemas. Está preparada para assumir tudo isso e colocar a casa em ordem? Carla – Estou me sentindo bem amparada, porque tem pessoas técnicas que estão nos assessorando e não fazemos nada sozinho. Eu acredito muito nesse respaldo e no trabalho em equipe e é isso que nos faz desenvolver um bom trabalho.

ções, alternativas e investimentos para que isso aconteça. Muitas vezes falta médico, mas temos que entender que o médico é um profissional como outro qualquer, que tem que receber pelo seu serviço. Nossos médicos são parceiros ao ponto de continuarem trabalhando mesmo com a folha em atraso. Vamos buscar investimento e melhorar a qualidade e os equipamentos, porque não é apenas abrir a porta, mas sim dar condições de trabalho e atendimento também.


07

20 de fevereiro de 2013

Feliz aniversรกrio

David - 27/02

Joe - 24/02

Cristiane - 18/02

Camila - 19/02

Donalvan - 18/02

Gyanny - 27/02

Adriana- 22/02


08

20 de fevereiro de 2013


09

20 de fevereiro de 2013

Lista Telefônica A Rede IN, empresa no ramo de comunicação e gráfica existente há mais de 10 anos em Itapeva solicita a sua colaboração para atualização do catálogo telefônico de Itararé. As pessoas que desejam atualizar o seu endereço e telefone devem entregá-lo à Rua Prudente de Moraes, 1712, Centro em Itararé. Nome: ......................................................................................................... Telefone: ......................................................................................................... Endereço: .........................................................................................................

Adolescentes são indiciados por tráfico de drogas No dia 13, durante patrulhamento pelo Jardim São Paulo, a Polícia Militar deparou-se com dois indivíduos, que ao avistarem a viatura empreenderam fuga. Feito acompanhamento, abordagem e busca pessoal, localizaram uma balança de precisão escondida atrás de um poste e R$ 30,00 em dinheiro em posse de um dos indivíduos. Assim, realizaram contato com as mães dos sindicados, as quais autorizaram buscas em suas residências. Na casa do primeiro adolescente localizaram 11 pacotes de maconha, que totalizaram 531 gramas e 06 pedras de crack, totalizando 71 gramas. Na residência do segundo adolescente foi localizado um revólver calibre 32 com a numeração raspada.

Diante dos fatos ambos foram encaminhados à Delegacia de Polícia, os quais foram recolhidos à Cadeia Pública local por ato infracional de tráfico de entorpecente e porte ilegal de arma de fogo, ficando os mesmos à disposição da Justiça.

Notas da Guarda Municipal Averiguação de suspeito No dia 09, por volta das 23h30, a Guarda Civil Municipal realizou a abordagem em dois indivíduos conhecidos nos meios policiais por furto e uso de entorpecentes, sendo que um deles estava de posse de uma mochila. Durante revista pessoal, os guardas localizaram dentro da mochila um aparelho de DVDs, sendo que os indivíduos não souberam informar sobre a procedência do referido eletrônico. Diante dos fatos, as partes foram conduzidas ao plantão da Delegacia, onde o aparelho de DVDs foi apreendido para averiguação e registrado Boletim de Ocorrência. Adolescentes são flagrados usando bebida alcoólica Já no dia 11, por volta da 00h30, uma viatura da Guarda Civil Municipal, que se deslocava pela área central da cidade, avistou dois indivíduos nas dependências de um prédio público municipal, fazendo suas necessidades fisiológicas.

Os guardas realizaram a abordagem e constataram que os dois eram adolescentes, os quais estavam de posse de bebida alcoólica. Diante dos fatos os adolescentes foram conduzidos à Delegacia, onde foi registrado o Boletim de Ocorrência e os mesmos foram liberados com a presença dos pais. Localizado autor de furto em uma loja de perfumes Às 06h, do último dia 10, houve um furto em uma loja de perfumes na área central da cidade, sendo subtraído o valor de R$ 280,00 e uma mala com diversos perfumes. No dia 11, os GCMs estiveram presentes na loja para observar as imagens das câmeras de segurança, onde puderam observar as características e as vestimentas do indivíduo, sendo que por volta das 13h, durante deslocamento pela Vila Novo Horizonte, avistaram um indivíduo com as características idênticas às vistas nas imagens, o qual foi abordado, e du-

rante revista pessoal foi localizado um facão com 25 centímetros de lâmina. Os guardas se deslocaram à residência do indivíduo, onde com a autorização do pai do mesmo, entraram na residência. Lá eles localizaram as roupas que o indivíduo havia usado no dia do furto, e ao ser averiguado o quarto do mesmo, encontraram R$ 30,00 e uma pedra de crack. Diante das evidências, o indivíduo confessou o furto e foi conduzido à Delegacia para registro dos fatos e providências cabíveis.


10

20 de fevereiro de 2013

Secretaria de Ação Social recebe 500 quilos de doação em alimentos Com o pensamento voltado à solidariedade, o Centro Nacional Integrado de Cursos (CENAIC) de Itararé, realiza há aproximadamente quatro anos, em seus vestibulinhos, a coleta de um quilo alimento no ato de cada inscrição. Toda a arrecadação é doada para a secretaria de Ação Social do município. Nessa semana, a prefeita Cristina Ghizzi e a secretária de Ação Social, Sueli de Souza Moraes foram receber as doações. Conforme a direção da escola, a instituição arrecadou 500 quilos de alimentos não perecíveis. “É um grande prazer para nós podermos ajudar e contribuir com o desenvolvimento de nossa cidade através dessas ações sociais”, destacou a diretora do CENAIC, Cintia Souza. Para a prefeita, essas campanhas são gestos de humanismo e solidariedade. “Essas ações altruístas são de extrema

O

valia, pois além beneficiar a população carente, esse ato demonstra a preocupação de empresários itarareenses em ajudar quem necessita”, disse Cristina Ghizzi. De acordo com Sueli de Souza Moraes, secretária de Ação Social de Itararé, essas inciativas são de fundamental importância para o órgão, pois são alimentos que serão utilizados na montagem de cestas básicas a serem doadas aos que precisam. Cintia Souza comenta que a empresa também faz campanha do agasalho e que sempre destina o material recebido para a Ação Social. “Além de termos o compromisso de garantir uma

boa formação para os nossos alunos, trabalhamos o ano todo para que possamos realizar essas campanhas. Fazer o bem é essencial à todos”, finaliza a coordenadora. (Camila Alcântara - Assessoria de imprensa)

Polícia Militar faz um balanço pós carnaval

carnaval de Itararé foi tranquilo, segundo in formações da Polícia Militar. Algumas ocorrências foram registradas e as principais delas envolveram tráfico de entorpecentes, embriaguês ao volante e furto em estabelecimentos comerciais. Em entrevista à nossa equipe de reportagem, a PM capitão Adriana Duch, comandante da 1ª Cia. de Itararé fez um balanço rápido sobre a operação carnaval, confira: IN – Qual o balanço que a Polícia Militar faz em relação ao carnaval? Capitão – O carnaval de 2013 foi considerado muito tranquilo pela Polícia Militar, porque aqui no município de Itararé contamos com a concentração praticamente em um só lugar. Houve a preparação de cinco blocos na cidade e todos eles se deslocaram sentido Clube Fronteira, que é um clube bastante comprometido com a segurança, principalmente depois daquele episódio de outubro do ano passado, onde houve a morte do tenente Paes. Percebemos que o clube este ano em especial, se preparou melhor para receber os foliões. Assim, não tivemos nenhum tipo de ocorrência importante naquela região. Contudo, no dia 09, sábado de carnaval, às três da manhã no Centro de Itararé à Rua XV de Novembro, a PM surpreendeu um condutor embriagado. Ele estava com um carro zero, pois não havia placa, dirigindo de maneira perigosa, o qual foi abordado e após o teste do etilômetro ficou constatado que ele tinha ingerido bebida alcoólica. Ele foi conduzido ao DP, preso em flagrante, além de ter sido aplicada a multa de R$ 1.915,00 e apreensão de seu veículo. No dia 11, segunda-feira de carnaval, em Nova Campina, da qual também cuidamos, houve uma apreensão de oito porções de maconha e o indivíduo foi autuado por porte de entorpecentes. No dia 12, terça-feira

de carnaval, às 11h30, a Polícia Militar flagrou um jovem, já conhecido por outros furtos, com uma caixa de chocolates finos e foi constatado que ele havia furtado em um posto de gasolina daqui do município. Ele foi autuado e preso na Cadeia Pública local. Na mesma data, às 15h45, a PM foi solicitada por uma senhora, que já teria uma medida de proteção contra o seu esposo, de que ele estaria em sua residência, no Jardim São Paulo, a ameaçando com um pedaço de pau. A Polícia foi e constatou esta situação e ele foi conduzido à Delegacia, preso por de desobediência judicial. No mesmo dia, às 23h15, no Centro de Itararé, a Polícia conseguiu prender um procurado da justiça, que também foi recolhido à Cadeia Pública local. No dia 13, à 1h50, dois adolescentes foram abordados no Bairro Novo Horizonte e foram presos por tráfico de entorpecentes. Essa é uma ocorrência que chama muito a atenção, porque são dois jovens e com eles foram apreendidas uma balança de precisão, meio quilo de maconha, que é uma quantidade bem considerável, além de seis porções de crack. Esses entorpecentes foram localizados na casa de um deles. A Polícia Militar estava em diligência, conversou com a mãe de um desses adolescentes e ela autorizou a entrada dos mesmos. Após buscas foi localizada essa grande quantidade de entorpecente, bem como um revólver. Tudo isso foi levado para a Delegacia, e o delegado entendeu como tráfico de entorpecentes. Esse jovem foi detido e está aguardando sua vaga na Fundação Casa em São Paulo. A Polícia Militar vê um saldo bastante positivo neste carnaval. Houve uma intensificação do policiamento e quem estava nas ruas neste período notou que os bloqueios policiais aconteceram de uma maneira mais acirrada, e de uma maneira boa para toda a comuni-

dade. Realmente essa parte mais severa da lei seca tem contribuído para que haja maior paz no trânsito. Nós não surpreendemos pessoas alcoolizadas, apenas uma e eu acredito que os condutores estejam mais conscientes e até temerosos com o valor da autuação e com a possibilidade da prisão em flagrante, que acontece com maior incidência por causa desse aperto da lei. IN – Então o índice de criminalidade diminuiu em relação ao mesmo período no ano passado? Capitão – Em relação ao ano passado houve uma diminuição nos crimes e mesmo nas autuações e nos bloqueios. Às vezes as pessoas não entendem porque a Polícia para os veículos e pede a identidade dos condutores, mas isto é visando a prevenção realmente. Primeiramente a visão da Polícia é a parte criminal e no segundo momento é feita a fiscalização. Nesta fiscalização temos uma maior preocupação com o cinto de segurança e as pessoas têm que estar alertas com a sua se-

gurança particular dentro do seu veículo. IN – Em relação a abordagem, como tem sido vista esta forma de trabalho da Polícia Militar por parte da população de Itararé? As pessoas têm compreendido? Capitão – As pessoas se ofendem, mas é o nosso trabalho, porque não está escrito na testa de ninguém quem é um bom cidadão, ou quem é mal intencionado. O bom cidadão tem que compreender que o policial está no exercício do seu trabalho, se ele não deve nada, logo se identifica, é feita a conferência de seus dados e ele é liberado. Assim ele contribui como cidadão de bem para que a segurança pública seja mantida na nossa cidade. Esta ação já foi mais criticada, mas hoje nós percebemos que há uma consciência maior por parte da comunidade e ela sabe da importância deste tipo de ação. A comunidade tem que colaborar sim, para que nós consigamos ter a tão sonhada paz social. IN – Nós percebemos que a

grande maioria das ocorrências aqui em Itararé diz respeito a furto, principalmente em estabelecimentos comerciais. Como tem sido feito esse trabalho? Capitão – No mês de janeiro nós tivemos uma incidência grande de furtos na área central, por conta da atuação de uma só pessoa. Esse bandido foi preso, mas nós sabemos que ele já está solto, por uma questão da lei brasileira. Ele vai responder em liberdade pelos crimes que cometeu. Soubemos que essa mesma pessoa voltou a praticar o mesmo tipo de delito após liberdade e será feita uma visita ao Ministério Público. Vamos ver qual seriá a melhor medida a ser tomada com relação a essa pessoa, até se for o caso o pedido de uma prisão preventiva. A Polícia Militar está atuando também nesta parte investigativa, no sentido de orientar e quero ressaltar, por exemplo, que muitas pessoas deixam o celular sobre o balcão de um estabelecimento comercial, facilitando a ação dos meliantes. Houve o furto de uma senhora no mês de janeiro que ela deixou a bolsa pendurada no portão na frente de sua casa e quando voltou, a bolsa já não estava mais lá. Muitas vezes as pessoas facilitam a ação do marginal. Existem àqueles que deixam o vidro do carro aberto, a chave no contato da motocicleta e isso são facilidades que se a pessoa mal intencionada não encontrar, não vai agir tão livremente. Fica aqui a orientação para que a população também colabore e fique atenta aos seus pertences, veículos, residências e ao seu comércio. Notando a presença de pessoas estranhas, ligue para o 190 e faça a denúncia, passando as características dessa pessoa (cor de roupa, cabelo, estatura, físico...), para que a viatura possa ir até o local e efetuar a abordagem de uma maneira preventiva, pois se a pessoa tiver a intenção de cometer algum delito, já se sentirá frustrada e sairá do local.

IN – Muitas vezes a Polícia Militar não é compreendida pela população e é execrada por que acham que não estão “dando” o resultado que a população espera. Chega a ser frustrante o trabalho da PM de prender, conduzir o indivíduo até a Cadeia e depois ele ser solto e voltar para as ruas, cometendo o mesmo tipo de delito? Capitão – Isso é uma questão delicada, porque independente de parecer que a lei é meio branda, o policial de rua que trabalha às 24 horas tem a consciência que ele deve estar atento a tudo o que está acontecendo nas ruas, na área rural e em toda a região. Às vezes surge este sentimento de frustração, mas ele sabe que tem o dever de atuar, independente de ter prendido o marginal em data anterior e ter que prendê-lo novamente. O policial sabe da sua obrigação, a característica do policial militar é querer atuar, ele não aceita ter uma situação de ilegalidade e deixar barado, e isso nós notamos no nosso efetivo daqui de Itararé e região. São policiais realmente comprometidos com o serviço, e que a população pode contar com o trabalho deles nas ruas. Independente de estar solto ou não, o patrulheiro vai atrás e se tiver que prender ele vai fazer quantas vezes forem necessárias. IN – Os itarareenses podem contar com o trabalho da PM. A denúncia ainda continua sendo a principal aliada? Capitão – A principal aliada ainda é a denúncia e a pessoa não tem necessidade de se identificar. Mas não é só denunciar, é preciso que quando a pessoa ligue nos passe detalhes e características que favoreçam o trabalho do patrulheiro, porque quando a viatura chega a bagunça acaba, a pessoa se esconde, ou desfaz aquela atitude suspeita. De posse de uma boa característica podemos abordar e verificar o entorno daquela pessoa e ver se pegamos algo de ilícito.


11

20 de fevereiro de 2013

A

Investimentos no setor de turismo visam atrair mais visitantes na cidade

os poucos o setor de turismo no município vem recebendo investimentos para atrair mais visitantes à cidade e nesse sentido a Coordenadoria de Turismo está trabalhando muito. No período de carnaval, como é tradição, a cidade recebeu muitos turistas, pessoas voltadas para o ecoturismo, para off road (4x4), como também no que se refere ao turismo religioso, já que a Gruta da Barreira recebeu melhorias. Segundo o coordenador de Turismo, Edilson José de Moraes ainda existe muito a fazer, mas o setor está trabalhando para cada vez mais oferecer um trabalho de qualidade a quem vem visitar e conhecer o polo turístico da região. IN – Qual o balanço da Secretaria em relação ao turismo no feriado de carnaval?

Edilson – O feriado de carnaval já é tendência ser bem frequentado em Itararé. Nos últimos anos a frequência maior tem sido em relação a trilhas e o ecoturismo. A cidade com clima de interior recebe muitos visitantes que vêm para as casas de parentes e amigos. Agora com a ascensão do turismo, além dos ecoturistas, que procuram as trilhas da região, tem o público voltado para o 4x4, e

também um público que está voltando a Itararé, que é o turismo religioso, no caso a Gruta da Barreira, a qual está passando por mudanças. O que atrapalhou, digamos assim, o andamento do carnaval, pois teve carnaval de rua na Praça São Pedro voltado para crianças, foi a questão do tempo, com muita chuva e boa parte dos rios e dos acessos às trilhas ficaram comprometidos. Para quem estava com carro normal ou ônibus ficou muito difícil o acesso. Procura teve bastante, ficamos no Infotur que está com plantão agora com os monitores da AMAI também, mas o passeio ficava agendado e era desmarcado no dia seguinte. O pessoal ficou na cidade, porque teve carnaval nos clubes. IN – Como está o andamento da Coordenadoria de Turismo?

Edilson – Tem que se estruturar, tanto na parte física da cidade, como no Infotur. Agora estamos começando a dar uma cara ao Centro de Atendimento ao Turista, porque ele estava ali na praça, fechado e abandonado. Nós temos também a Gruta da Barreira, que ficou abandonada por muito tempo, as praças da cidade que não têm condições, ruas que não têm uma lixeira, luminárias e jardim,

bem como a praça que possui um centro do artesão também precisa de melhorias. Essas são estruturas que precisam ser melhoradas, para que o turismo permaneça na cidade, onde possa passear e apreciar uma boa culinária. IN – Já tiveram início essas melhorias visando trazer mais turistas para o município? Edilson – Na Barreira nós começamos, fizemos lá um mutirão e o resultado foi muito positivo. 65 voluntários foram até a Barreira e a presença dessas pessoas e a Guarda Municipal intensificando as rondas inibiu a violência que estava ocorrendo há alguns anos. Isso foi muito positivo, porque agora a Prefeitura continua fazendo algumas melhorias, procurando parcerias e o local está sendo mais visitado. Esse é um público que não vai para trilhas, é bem específico. Com relação ao ecoturista, que é o pessoal que pratica as trilhas e o pessoal do off road, que é o 4x4, eles ficam em um hotel e saem para o passeio, depois voltam e aí é restaurante e hotel novamente. Esse é um pessoal, que na grande maioria não circula pela cidade, compram um pacote e vão aos lugares em que está fechado o passeio. Esse número cresceu também. Outra modalidade de turismo, que está crescendo na cidade é o cicloturismo, pois temos muitos praticantes de montain bike e a divulgação nas redes sociais e as competições que têm aqui em Itararé também, além dos próprios praticantes que divulgam a cidade em campeonatos fora, tudo isso faz com que muitos cicloturistas venham para cá. IN – Como o turista pode se informar para saber sobre pacotes e se interessar em visitar o município? Edilson – Nós temos o Infotur, que é o Centro de Informação Turística, lá na Praça São Pedro. Não é um local adequa-

do, mas estamos procurando parcerias e investimento próprio para deixar um ambiente propício. Ali o turista é atendido e temos os monitores da AMAI, que é a Associação dos Monitores Ambientais de Itararé, que fazem o trabalho de guia nas trilhas. Direcionamos para eles ou para as agências de turismo, conforme a especialidade de cada um, pois temos quatro aqui em Itararé, todas com o cadastur. IN – Essas pessoas estão capacitadas para orientar sobre esses pontos? Edilson – Sim, os monitores da AMAI, inclusive sou um deles, estão preparados, fizeram curso de formação e todos os anos passam por curso de reciclagem. Os monitores fazem atendimento direto com o hotel e outros com as agências, podendo ser contratados através desses ou então direto com o turista. Existem pacotes e roteiros diferentes, mas o turista nesse sentido fica bem assistido. IN – Faça um convite para as

pessoas virem a Itararé e conhecer as belezas daqui. Edilson – Itararé é uma cidade muito bonita, tem uma vegetação diversificada, temos Cerrado e Mata Atlântica. Itararé por ser centro aqui do Vale, o turista tem possibilidade de visitar cidades aqui da região, que têm belezas diferentes como por exemplo, Bom Sucesso de Itararé, que fica na serra e tem um clima mais frio, Sen-

gés, que tem mais cachoeiras. A cidade está no centro desse polo turístico e está pronta para atender a todos, porque possui um comércio forte, consolidado, tem uma rede de hotéis e restaurantes, e o trabalho da Prefeitura nesse sentido é procurar estruturar a cidade para atender melhor o turista, com sinalização, posto de informação e toda uma infraestrutura descente.

TRE confirma julgamento de recurso de Perucio O Tribunal Regional Eleitoral incluiu na pauta da sessão de amanhã (21), o Recurso Eleitoral 39396.2012.6.26.0057, do ex-prefeito e candidato a reeleição no pleito de outubro passado, Luiz Cesar Perúcio e de seu vice João Aparício Bruno. Eles eram os candidatos majoritários da Coligação ‘União e Crescimento’, que reúne os partidos PTB, DEM e PSB, e venceram a eleição em outubro de 2012, porém suas candidaturas foram impugnadas pela Justiça Eleitoral da Comarca de Itararé, sendo diplomada e empossada a candidata Cristina Ghizzi, segunda colocada no pleito eleitoral.

Perúcio recorreu da decisão e entrou com recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral, o

qual será julgado na sessão do dia 21 de fevereiro, conforme divulgado pela Secretaria Judi-

ciária – Coordenadoria das Sessões do TRE. O relator do processo é o Juiz Paulo Galizia. A ação contra os dois candidatos foi impetrada pelos vereadores José Donisete de Camargo, Sandro Heleno Cândido de Araújo e Valdiclei Oliveira, da Coligação “O Futuro Começa Agora”. Atuam no processo os advogados Cíntia Santos Mendes, Vagner Bagdal, José Guilherme Gomes, Luiz Manoel Gomes Júnior, José Maurício Keller, Luana Pedrosa de Figueiredo Cruz, Pedro Henrique Pedroso, Roberto Edson Heck, Hélio Freitas de Carvalho da Silveira, Marcelo Santiago de Pádua Andrade, Fernando Gaspar Neisser, Ademar Aparecido da Costa Filho, Rafael Sonda Vieira e Sérgio Leonardo Silvestre Fernandez. Se o recurso for negado o candidato Perucio poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE. Em entrevista à nossa equipe

de reportagem, Cesar Perucio falou sobre o julgamento e qual resultado espera alcançar: IN - O que Luiz Cesar Perúcio tem a dizer deste processo? Perucio - Eu acho injusta essa decisão, porque foi contra a vontade popular. IN - O senhor concorda com a decisão do Judiciário daqui da Comarca? Perucio - Não concordo, mas respeito o entendimento deles. IN - O senhor está confiante de que irão acatar o seu recurso? Perucio - Sim, estou muito confiante, pois não devo pagar por uma coisa que eu não mereço. IN - O senhor foi o mais votado e não prevaleceu a vontade popular. Após a cassação de seu mandato, qual o sentimento que ficou? Perucio - Tristeza, injustiça e indignação. IN - Caso o senhor volte ao Executivo, o que a população

poderá esperar do Perúcio? Perucio - Iremos continuar nosso trabalho, buscando melhorias e corrigindo os erros da gestão passada como sempre com muita transparência. IN - O senhor pretende manter alguma pessoa em cargos de confiança, ou mudará tudo novamente? Perucio - Irei esperar o julgamento do dia 21, para que possamos tomar qualquer decisão referente a esse assunto. IN - Qual recado o senhor deixa à população de Itararé? Perucio - Primeiramente queria agradecer a DEUS pela vitória conquistada no dia 07 de outubro, e a todos os meus amigos que confiaram no nosso trabalho. Queria deixar também meu agradecimento a todos que estão torcendo e orando pelo nosso retorno. O recado que eu deixo à população, é que estaremos sempre juntos, dando a maior atenção para o nosso povo.


12

20 de fevereiro de 2013


13

20 de fevereiro de 2013

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DO ALTO PARANAPANEMA – SICREDI CAPAL PR/SP CNPJ n.º 07.206.072/0001-39 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DE DELEGADOS O Presidente da Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Alto Paranapanema - Sicredi Capal PR/SP, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 14 do Estatuto Social e o art. 9º do Regulamento do Programa Pertencer, convoca os senhores delegados que nesta data somam 27 (Vinte e sete), para se reunirem em ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA e EXTRAORDINÁRIA a ser realizada no dia 04 de março de 2.013, em única convocação, com a presença de 2/3 dos delegados, às 19:00 (dezenove) horas, na Área Recreativa dos Funcionários da Capal – ASFUCA, sito à Rua Saladino de Castro, 1710 – Centro, nesta cidade, para deliberarem sobre a seguinte ORDEM DO DIA EM REGIME ORDINÁRIO 1. Prestação de contas relativas ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2012 compreendendo: a) relatório da gestão; b) balanço do correspondente exercício; c) demonstrativo das sobras; d) parecer do Conselho Fiscal; e) parecer da auditoria. 2. Destinação das sobras. 3. Destinação dos recursos advindos do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social. 4. Eleição do Conselho Fiscal. 5. Fixação do valor de cédula de presença para os membros do Conselho Fiscal. 6. Outros assuntos de interesse do quadro social(caráter não deliberatório) EM REGIME EXTRAORDINÁRIO 1. Reforma e consolidação do Estatuto Social da Cooperativa, na sua versão integral, compreendendo, em especial, os seguintes dispositivos: a) b) c) d)

Art. Art. Art. Art.

16.º - adequação de redação; 34.º, §3°, inciso I – adequação de redação; 42.º, §3° - adequação de redação; 42.°, §4° - exclusão do parágrafo.

Arapoti-PR, 14 de fevereiro de 2013. LUCIANO DIAS CARNEIRO KLUPPEL Presidente OBSERVAÇÕES: 1. A Assembleia não será realizada na sede social da cooperativa por falta de acomodações. 2. O Presidente observa que, em cumprimento ao disposto no parágrafo único do artigo 13 do Estatuto Social, os assuntos da ordem do dia foram previamente discutidos nas comunidades em que a cooperativa atua, através de reuniões coordenadas pelo Presidente juntamente com o Conselheiro de Administração que representa os cooperados de cada localidade, realizadas entre os dias 18/02/2.012 à 21/02/2.012, nas localidades de Taquarituba(SP), Itapeva (SP), Arapoti(PR) e Itararé (SP), respectivamente.


14

20 de fevereiro de 2013


Jornal Itararé News - 20/02/2013