Page 1

edição n.º 06 ano IV julho / agosto 2006

A TAREFA DE ADMINISTRAR O CEMUSA Foto: Robson Meireles

E D I T O R I A L

A partir desta edição, “O Costinha” está diferente. A publicação volta com fôlego e vontade para mostrar o que já foi, é e será feito no Hospital Ministro Costa Cavalcanti. Ao chegar ao quarto ano, o informativo passou por uma reformulação gráfica e algumas mudanças na área editorial. Haja fôlego!!! Reduzir a quatro páginas as ações e projetos desenvolvidos no Costa Cavalcanti exige balão de oxigênio e resistência olímpica. Nada, porém, que nos impeça de contabilizar em letras – exercício diário do jornalista – o que é realizado em programas, serviços e atitudes. Como dizia o filósofo Sócrates, nem tudo é ou sai perfeito nas quatro linhas. Muito menos em páginas. O novo formato não impede a participação de quem trabalha no hospital e dos usuários, muito pelo contrário, todas as contribuições e sugestões são bem vindas e nos interessam muito. Boa leitura!

A média de ocupação é de quase 90% dos 40 leitos disponíveis

Diante da falta de leitos hospitalares em Foz do Iguaçu, a Prefeitura Municipal teve que buscar soluções alternativas. Uma das medidas emergenciais adotadas foi a abertura do Centro Municipal de Saúde (Cemusa), no antigo Hospital Internacional. A unidade, reformada e readequada, é administrada pela Fundação de Saúde Itaiguapy, responsável pela prestação de serviços e os recursos humanos. À prefeitura cabe a estrutura e o fornecimento de equipamentos e materiais. A experiência é totalmente inovadora na cidade e na avaliação do administrador do Cemusa, FERNANDO COSSA,

o modelo de gestão vem apresentando resultados positivos. O desafio, segundo ele, é separar qual a obrigação de cada uma das instituições para que tudo esteja em ordem e não interfira no atendimento à população. “Funcionamos como uma unidade independente, porém, dispomos de toda a rede Foto: Ney de Souza

de manutenção da prefeitura e do apoio do Hospital Ministro Costa Cavalcanti”, comenta. COSTINHA Por várias vezes, a qualidade do atendimento já rendeu elogios do prefeito Paulo Mac Donald, que se refere ao Cemusa como “Costinha”, por julgar a unidade uma extensão do Costa Cavalcanti. “Aqui temos 40 leitos da melhor qualidade e com a garantia de uma equipe experiente”, afirma o prefeito. A unidade deverá funcionar até que o hospital municipal esteja pronto. As obras na Avenida Paraná estão em ritmo acelerado e a previsão é de estejam concluídas até o início de setembro.

FUNCIONAMENTO O Cemusa dispõe de 40 leitos aos pacientes clínicos do Sistema Único de Saúde (SUS), encaminhados dos pronto-atendimentos da Avenida Paraná e Morumbi. A unidade dispõe de 20 leitos para adultos, 15 para crianças e cinco na ala de infectologia para o serviço de isolamento. Além de médicos (clínicos gerais e pediatras), um total de 58 enfermeiros e auxiliares atendem os usuários em plantão de 24 horas. A maioria da equipe de profissionais é formada por ex-funcionários da Santa Casa Monsenhor Guilherme e tem grande experiência no setor de saúde, como é o caso da copeira Rosane Diedrich, há 13 anos na área. “Gosto muito do que faço e não me vejo trabalhando em outro lugar”, admite.


Estrutura

CIMENTO E CONCRETO

Novidades

Obras vão ampliar atendimento e melhorar ambiente de trabalho

para contar

A

pós um período sem circular, “O Costinha” está de volta, com novo formato e edições bimestrais. Neste número são apresentadas matérias de interesse da comunidade envolvida com o Hospital Ministro Costa Cavalcanti e que tratam de assuntos variados e oportunos. Apesar das dificuldades financeiras, tão comuns nas instituições hospitalares, a Fundação de Saúde Itaiguapy tem conseguido realizar investimentos em áreas de apoio que se tornaram inadequadas com o aumento do volume de atendimento do hospital. Assim, nos próximos dias contaremos com uma nova Farmácia e com um Centro de Nutrição e Dietética adequados às necessidades atuais, possibilitando melhores condições aos usuários e colaboradores. Também está sendo ampliado e reformado o Centro Obstétrico e a UTI Neonatal para fazer frente ao significativo aumento da demanda nesses setores. Na área assistencial, desde abril deste ano a Fundação Itaiguapy, em parceria com a Prefeitura de Foz do Iguaçu, está administrando e operacionalizando o Centro Municipal de Saúde – CEMUSA, que disponibiliza mais 40 leitos clínicos e pediátricos ao Sistema Único de Saúde – SUS, oferecendo serviço humanizado e de qualidade. Graças à dedicação e dinamismo de seus colaboradores, como é o exemplo da Vera Lúcia dos Santos, com 27 anos dedicados à instituição, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti cada vez mais se consolida como um dos hospitais de referência em atenção à saúde do Estado do Paraná.

Com o fechamento da Santa Casa Monsenhor Guilherme, a média de partos realizados no Hospital Ministro Costa Cavalcanti passou de 200, em outubro do ano passado, para 330, em março deste ano. O aumento expressivo levou a direção a decidir pela ampliação do Centro Obstétrico. Os operários trabalham na construção de três novos leitos de pré-parto e de uma nova sala de parto. Além do aumento do espaço físico da recepção e recuperação das gestantes, o projeto prevê também cinco leitos adicionais de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) e Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). “Dois deles serão de UTI Pediátrica e assim as crianças não precisarão mais ficar na UTI Geral”, destaca Sandro Scarpetta, diretorassistencial do HMCC. As obras de expansão devem ficar prontas até o mês de setembro . ÁREAS DE APOIO A expansão também acontece em

A R T I G O

Com a ampliação, o Centro Obstétrico terá nove leitos de pré-parto e três salas de parto

Anilton José Beal Diretor Superintendente do HMCC

Caro leitor, “O Costinha” está aberto para divulgação de notícias de interesse de colaboradores e usuários. Você pode participar enviando idéias, dicas de reportagens e informações sobre eventos, seminários, encontros na área de saúde. Vale também sugerir histórias que possam e mereçam ser contadas nas páginas do jornal interno. Nas próximas edições, será formado um Conselho Editorial para tornar a publicação mais democrática e abrangente. Enviem suas mensagens para:

@

imprensa@hmcc.com.br

Foto: Caio Coronel / Itaipu Binacional

A UTI Neo Natal terá um total de 20 leitos, sendo que dois serão destinados à UTI Pediátrica

Escreva-nos

Assessoria de Comunicação na sala Tecnologia de Informação

outras unidades do hospital, como o escritório do plano de saúde Itamed, que em junho ganhou mais duas salas e um espaço para o arquivo de documentos. O cronograma de obras deste ano também contempla melhorias nas áreas de apoio. Com readequações baseadas nas normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Farmácia terá o estoque de materiais e medicamentos no piso inferior e a entrega será feita no piso superior. Os funcionários do setor terão mais espaço, assim como a equipe do Centro de Nutrição e Dietética que será completamente reformado. As principais mudanças serão no serviço de exaustão da cozinha e na instalação de câmaras frias para o armazenamento de alimentos. “Mais do que aumentar o espaço físico, queremos melhorar o ambiente de trabalho e facilitar a execução das tarefas do dia a dia”, diz Sandro.


Festa

CLIMA DE REENCONTRO

Crescimento

Foto: Adenésio Zanella / Itaipu Binacional

e obesidade na

infância

Não existe criança que cresce mal e não esteja doente”. A afirmação é do médico F ABIANO SANDRINI, doutor em Endocrinologia Pediátrica que recentemente esteve no Hospital Ministro Costa Cavalcanti, a convite da Associação do Corpo Clínico, para falar sobre Crescimento e Obesidade. Segundo ele, até os dois anos de idade, a nutrição é o fator que mais influencia o potencial de crescimento e a orientação é de que os pais avaliem a estatura e o peso da criança uma vez por ano nas visitas ao pediatra, até que ela atinja a puberdade. “Nesse período é possível avaliar se ela está crescendo dentro das condições normais”, observa. Para evitar erros na avaliação do crescimento, ele recomenda que os médicos adotem critérios para padronização da aferição da estatura. Quanto à alimentação, Sandrini aconselha que a partir dos três anos de idade sejam tomados cuidados com a alimentação. Estudos recentes indicam que de cada dez crianças obesas, oito têm grandes chances de se tornarem adultos obesos. Foto: Andréa David

A

lém de palestras e ativi dades saudáveis, o 1º Encontro de Pacientes Reabilitados do Coração do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, no dia 25 de junho, foi uma confraternização. No Gramadão da Vila A, dezenas de pacientes tiveram a oportunidade de rever a equipe de cirurgia cardíaca da Fundação de Saúde Itaiguapy e também fazer exames gratui-

CIPA

tos de colesterol, glicemia e triglicerídeos. O encontro deve se repetir em 2007, porém com uma programação diferenciada. “O evento deste ano foi um projeto piloto e o resultado mostrou o que podemos fazer daqui para frente”, avaliou o cirurgião cardiovascular, Glauco Pina, responsável pela organização ao lado do colega, Carlos Passerino.

RENOVADA Foto: Andréa David

A assistente administrativo da Assessoria de Mercado e Qualidade, Simone Simon, é a nova presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) do Hospital Costa Cavalcanti. A posse dos novos membros ocorreu no dia 19 de junho. Em seu discurso, Simone enfatizou que vai dar continuidade aos trabalhos da gestão anterior – liderada pela gerente de Apoio ao Paciente, Marta Pastorelo – encarando a missão como “uma nova oportunidade de realizações”. Os integrantes da CIPA são: Débora Black, Elizabete Steinhöfel, Carlos Edison Diaz, Oséias dos Santos Costa, Daniela Mattos, Graziela Grando, Francis de Castro, Valdomiro dos Santos, Helena Leal, Pabla Portillo Alves (representantes do empregador); Rosane Bonho, Robson de Castro Viana, Érika da Silva, Élcio Oliveira Santos, Diego Stachuk, Adilson da Silva Gomes, Vilma

Iberss, Milton da Silva Souza, Maria Elizabet de Oliveira, Hemerson Lube e Sônia Fátima Alves (representantes dos funcionários). Cabe à CIPA promover e divulgar o zelo das normas de segurança e realização da Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT). Vale lembrar que a CIPA não trabalha sozinha! O seu papel mais importante é o de estabelecer uma relação de diálogo e conscientização, de forma criativa e participativa, entre gerentes e colaboradores, para melhorar as condições e humanizar o trabalho.

S A Ú D E EM

D I A

HOSPITALAR

A Fundação de Saúde Itaiguapy esteve na Hospitalar 2006, realizada em São Paulo no mês passado. O diretor técnico Valmir Pineli Alves, o diretor assistencial, Sandro Scarpetta, a coordenadora de enfermagem, Ana Maria Seber e a gerente do setor de Compras, Lidiane Scheid participaram de cursos técnicos e palestras voltadas à gestão hospitalar. A feira apresentou milhares de itens em produtos, equipamentos e serviços médico-hospitalares.


Foto: Caio Coronel / Itaipu Binacional

ONDAS DO RÁDIO

ME SINTO COMO

SE ESTIVESSE O local de trabalho da assistente administrativo, Vera Lúcia dos Santos, nada lembra um hospital, tamanha é a quantidade de documentos e envelopes que lotam as prateleiras e armários. Responsável pelo Arquivo da Fundação de Saúde Itaiguapy, ela conhece a ordem das pastas dos usuários como ninguém e de tão à vontade diz que se sente como se estivesse em casa. Também pudera, Verinha – como é conhecida – está na função há 15 anos. “Já cheguei a trabalhar algumas vezes na recepção, marcação de consultas, mas me identifiquei mesmo foi com o arquivo”, admite. Ela explica que os prontuários de cadastro de pacientes são arquivados pelo número, por isso o “segredo está em fazer tudo com atenção”.

EXPEDIENTE

Com o tema “A Empresa Toda no Caminho Certo”, o conferencista Alfredo Rocha abriu o projeto “Preparados para Vencer”, em Foz do Iguaçu. As palestras são promovidas pelas empresas Ceres e Interativa e até setembro serão realizados mais três módulos voltados para o fortalecimento do trabalho em equipe e o crescimento profissional. Os seminários têm a participação de um grupo de 15 profissionais do HMCC. Em julho, o grupo paulista “Toque de Areia” conduz o seminário “O que te impede de ser mais”.

N AS

A gente faz o HMCC

“AQUI

P REPARADOS PARA V ENCER

EM CASA”

PRIMEIRO EMPREGO Vinda da pequena cidade de Cruzeiro do Oeste, Vera veio morar em Foz do Iguaçu com os pais em 1978 e a chance do primeiro emprego apareceu aos 19 anos quando acompanhava uma prima que veio preencher uma ficha para trabalhar no hospital. “Assim que surgiu uma vaga, fui chamada para o departamento de limpeza e mesmo com pouca experiência, me esforcei pra aprender tudo direitinho”, lembra. O que era para ser o primeiro, acabou se tornando o único emprego de Vera, funcionária do Costa Cavalcanti há 27 anos, completados no dia 11 de junho. “Quando dizem meu tempo de serviço aqui no hospital, muita gente fica admirada e vejo que valeu a pena todo o esforço, pois eu era funcionária da limpeza e consegui ser

promovida.Acredito que eu sirvo de exemplo para os que estão começando agora, principalmente quem tiver estudo e força de vontade”, comenta. PROJETOS Ela recorda que quando foi contratada o hospital ainda estava em construção. Nesse período, Verinha também cresceu. A jovem que veio do interior se transformou em mulher madura, hoje mãe de Jaqueline, com 15 anos. Com um jeito alegre e espontâneo, Vera confessa que no futuro planeja construir sua casa. “Pode ser pequena, mas tem que ser do jeitinho que eu quero”, brinca. Outro sonho – talvez mais simples – é a mudança para uma sala de trabalho maior. “Meu desejo é um lugar mais espaçoso, com armários novos para que eu possa arquivar todos os prontuários, e olha que não são poucos”, diz.

O COSTINHA é uma publicação bimestral da HMCC - Hospital Ministro Costa Cavalcanti

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não reproduzem necessariamente a opinião desta publicação ou da entidade. A reprodução é permitida, desde que citada a fonte.

EDITORA E JORNALISTA RESPONSÁVEL

IMPRESSÃO

Andréa David (mtb 3059/11/149v)

Gráfica DDM 2000

PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO E REVISÃO

TIRAGEM

Pauta Comunicação

1.500 exemplares

Quem sintonizar a Rádio Cultura AM na freqüência 820 Mz, aos sábados, irá ouvir boas e importantes dicas de saúde. Com trinta minutos de duração, o programa vai ao ar às 8h30 e é apresentado por profissionais do Hospital Costa Cavalcanti que participam da Comissão do Hospital Amigo da Criança e trabalham no Hemonúcleo. Iniciante na carreira de radialista, a enfermeira Dina Myriam Gonzalez Sande admite que no começo do projeto, em abril, ficava bastante ansiosa, mas agora já se acostumou. “A iniciativa é uma forma de prestação de serviços à comunidade”, comenta.

M ESTRADO O diretor administrativo financeiro do HMCC, Rogério Bohm, recebeu três conceitos A da banca examinadora ao defender a tese de mestrado de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Após 27 meses de curso, ele fez a defesa na segunda quinzena de junho em Porto Alegre. O trabalho tem como tema principal os conceitos de “Diferenciação e Integração em uma Unidade Hospitalar”. O estudo foi no próprio Costa Cavalcanti onde ocorrem novos processos de integração em busca da qualificação da gestão e da assistência.

O Costinha - Edição 06  

Edição 06 - Julho / Agosto de 2006

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you