Page 1

Trabalho de Saúde Coletiva Turno: Manhã Curso: Nutrição Professora: Amanda Franco

Nutrição da criança Nomes: Marcela Melo Confortin- 20162104453 Mateus Da Silva Albuquerque - 20181105529 Monique Melgaço Branco - 20181107774 Ramon de Siqueira Monteiro - 20182101107


A Política de Saúde escolhida pelo grupo foi a Saúde da Criança, analisando os Problemas Nutricionais Prevalentes na Infância. O objetivo do jogo criado, é alertar sobre os distúrbios nutricionais e doenças associadas à alimentação e nutrição infantil. As diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (Pnan), atualizada pela Portaria n° 2715, de 17 de novembro de 2011, busca à promoção da alimentação, e alternativas para uma vida mais saudável. Segundo o Ministério da Saúde, os principais agravos que acometem crianças brasileiras são a anemia, desnutrição e a obesidade. Para que ocorra uma mudança eficaz neste cenário, é necessária a ação integrada em todas as instâncias, federal, estadual e municipal, assim como a participação dos profissionais de saúde em ações que levem a uma nutrição e saúde de qualidade para toda a população e, principalmente, para os grupos mais vulneráveis. Um dos principais problemas nutricionais na saúde pública, é a anemia por deficiência de ferro. Como consequência nos primeiros anos de vida, pode afetar o desenvolvimento cognitivo, motor e/ou social/emocional das crianças menores de cinco anos e 24,1% das crianças menores de dois anos de idade, que são acometidas com anemia por deficiência de ferro. As equipes de Atenção Básica devem estar atentas às recomendações para a suplementação profilática com sulfato ferroso a partir dos seis meses de idade. Entre outros métodos recomendados para suplementação do ferro, como a amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida. Apesar de o direito inalienável de todo ser humano de não padecer de fome e desnutrição ter sido reafirmado sucessivamente em conferências dos países membros das Nações Unidas e pela OMS, a desnutrição infantil continua a ser um dos problemas mais importantes de saúde pública do mundo atual, devido a sua magnitude e consequências desastrosas para o crescimento, desenvolvimento e sobrevivência das crianças. As estratégias usadas pelo setor de saúde na prevenção da desnutrição estão claramente definidas desde 1978, quando, em Alma-Ata, foi adotado o enfoque de atenção primária à saúde para todos no ano 2000, inclusive a promoção da nutrição adequada. Segundo a OMS, são responsabilidades do setor de saúde, na alimentação e nutrição em nível nacional: a) definição e análise do problema nutricional; b) promoção e participação em estratégias e programas multisetoriais de alimentação e nutrição; e c) implantação de um sistema de vigilância alimentar e nutricional.


Em vários países, e também no Brasil, os programas bem planejados de atenção primária à saúde têm feito diferença, particularmente se a informação educativa repassada não é definida de forma vertical e é culturalmente adequada e viável para as mães. O tratamento da criança desnutrida tem como diretrizes: 1. a adequação da dieta; 2. a prevenção e o controle de processos infecciosos e infestações parasitárias; 3. a estimulação do desenvolvimento; 4. a educação para saúde e suporte para as famílias. Outros agravos a saúde nutricional infantil são a anemia ferropriva e a obesidade, uma doença crônica que pode ser definida como o acúmulo de gordura no corpo. E são muitos os fatores que causam a obesidade: os genéticos, os ambientais e os psicossociais. As propostas de cuidado para a obesidade é a introdução de novos hábitos, mudança de comportamento, motivação para o exercício físico e atenção as necessidades emocionais. A anemia pode ser definida como uma condição patológica na qual o conteúdo de hemoglobina está abaixo dos valores considerados normais para idade, sexo, estado fisiológico e altitude. A causa mais frequente de anemia é a carência de ferro, sendo as crianças de até 2 anos de idade um dos grupos mais afetados. Entre as ações de prevenções da anemia ferropriva estão: instituição do ferro profilático, educação nutricional, controle de infecções e parasitoses, saneamento básico adequado e, enfim, na melhoria das condições de vida.

Sobre o Jogo: O jogo criado "Mini Fazenda", trata-se de um jogo de tabuleiro contendo alimentos saudáveis e indicado para crianças. Junto com o tabuleiro, o jogo contém cartas com cinco dicas em cada, tem como objetivo fazer com que a criança tente adivinhar o alimento misterioso e encaixa-lo na fazenda, a criança que conseguir acertar mais alimentos, ganha o jogo. O jogo pode ser jogado por até cinco participantes, é indicado para crianças de cinco a dez anos.


Capa do jogo Mini Fazenda.

Componentes do jogo Mini Fazenda.

Informativos do jogo Mini Fazenda.


Referências: MONTE C. Desnutrição: um desafio secular à nutrição infantil. 2000. Disponível em: http://www.jped.com.br/conteudo/00-76-S285/port.pdf . Acesso em: 25 nov. 2019. Goulart L.M., Viana M.R. Saúde da Criança e do Adolescente: agravos nutricionais. 2008. Disponível em: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/3867.pdf . Acesso em: 25 nov. 2019.

Profile for ismonique

Trabal  

Resumo explicativo sobre o jogo desenvolvido na disciplina de Saúde coletiva, para abordar o tema "Nutrição da Criança".

Trabal  

Resumo explicativo sobre o jogo desenvolvido na disciplina de Saúde coletiva, para abordar o tema "Nutrição da Criança".

Profile for ismonique
Advertisement