Page 1

ISEP.BI BOLETIM INFORMATIVO Instituto Superior de Engenharia do Porto PRIMEIRO TRIMESTRE 2007 | DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

NOVO CONSELHO DIRECTIVO TOMOU POSSE Perfil

A reter

À conversa com....

ENTREVISTA COM MIGUEL NEVES NOVO PRESIDENTE DA AEISEP

SEGURANÇA REFORÇADA NO CAMPUS

CARLOS RAMOS FALA SOBRE NOVAS INSTALAÇÕES DO GECAD


02

03 Editorial Presidente do Conselho Directivo

04 A Reter Abertura do edifício I ISEP vai produzir biodiesel Segurança reforçada no campus ISEP reforça a sua oferta formativa Novos mestrados no ISEP Tuna académica do ISEP no Parlamento Europeu

08 Eventos Testes de estrada marcaram presença no seminário “automóveis ecológicos” XIV jornadas anuais da Associação de Classificados de Análise de Dados Sessão solene de entrega de diplomas Aprender tudo sobre remedição dos solos Homenagem ao professor Ribeiro da Costa Fontes de energia e políticas energéticas em debate Escola de engenharia da universidade do país basco visita ISEP

ISEP.BI

ISEP cativa os alunos das escolas secundárias Fórum Inovação & Empreendorismo Música no ISEP XIII festival de tunas femininas do ISEP À conversa com Júlio Machado Vaz Formação externa para a RTP Engenheiros civis debatem avaliação imobiliária

12 Destaque Novo Conselho Directivo tomou posse

15 Perfil Entrevista a Miguel Neves - Presidente da aeISEP

18 À Conversa Com... Carlos Ramos - novas Instalações do GECAD

20 Breves ISEP assina protocolo com grupo p&a Gabinete de qualidade, ambiente e segurança ISEP patrocina Juno SEE Desafio único Departamento de Engenharia Química - eleitos tomam posse Iniciada a requalificação do parque de estacionamento

22 Opinião Oferta formativa no ISEP - Conselho Científico

23 Tome Nota Agenda de Abril a Junho


BOLETIM INFORMATIVO EDITORIAL A informação desempenha um papel fundamental na sociedade actual, do qual não devemos e não nos podemos alhear. O

– boletim informativo do Instituto Superior de Engenharia do Porto - pretende dar

resposta a uma necessidade de divulgação sistemática (interna e externa) das acções, dos cursos, das actividades, da prestação de serviços e da investigação que organizamos e fazemos. O ISEP – com mais de 150 anos de vida – atravessa uma nova fase de desenvolvimento, consubstanciada na consolidação do papel que vem desempenhando no ensino da engenharia em Portugal. O início, no próximo ano lectivo, dos primeiros cursos de mestrado e a estabilização dos cursos de licenciatura adequados à declaração de Bolonha constituem uma nova oportunidade que pretendemos aproveitar para solidificar a generalizada aceitação que os nossos diplomados têm no mercado de trabalho. O

está estruturado em rubricas que se manterão nos números seguintes e que são:

.A RETER, .EVENTOS, .PERFIL, .DESTAQUE, .À CONVERSA COM..., .OPINIÃO e .TOME NOTA. Espero que esta nova publicação possa servir como um ponto de encontro de toda a comunidade ISEP, mas que também possa ser utilizada com um veículo de transmissão de informações da nossa actividade para a comunidade. No final é para ela que todos os nossos esforços são dirigidos e é por ela que a nossa actividade é avaliada.

Ficha técnica PROPRIEDADE Instituto Superior de Engenharia do Porto EDIÇÃO GCI - Gabinete de Comunicação e Imagem REDACÇÃO Suzete Vaz PAGINAÇÃO E GRAFISMO José Silva - GCI COLABORADORES ESPECIAIS Carlos Ramos, José Barros de Oliveira, Miguel Neves, Cristina Matos e Jorge Mendes TIRAGEM 1000 EXEMPLARES CONTACTOS GCI - Gabinete de Comunicação e Imagem Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 431 4200- 072 - Porto Tel: 351 228 340 576 | Fax: 351 228 321 159 e-mail : gci@isep.ipp.pt


REQUALIFICAÇÃO DO EDIFÍCIO I TERMINADA Inserido no programa de recuperação dos edifícios originais do

uma das paredes de lés a lés; um cuidado estudo acústico com

Instituto Industrial do Porto, entrou em funcionamento, no 2º

o aparecimento de salas com boas condições sonoras; soluções

semestre de 2006/2007, o edifício I do Instituto Superior de

a nível do rendimento energético sendo de destacar o eléctrico.

Engenharia do Porto. Este bloco apresentava um elevado estado

Este bloco foi inclusivamente galardoado com o Green Light,

de degradação tendo sido parcialmente desactivado após uma

facto que atesta a qualidade do projecto e resultado final. A

avaliação externa ao estado de habitabilidade. Recorrendo a

colocação em funcionamento do bloco afectou todos os

verbas do programa POCI 2010 e a fundos próprios, foram

departamentos do ISEP pois foi realizada uma reorganização dos

realizadas obras de restauro no bloco com uma duração

espaços ocupados, que representou um primeiro passo com vista

aproximada de 10 meses.

a uma política de concentração física dos departamentos e dos

A remodelação deste bloco não se restringiu ao restauro das condições de habitabilidade e segurança mas incluiu uma

necessários ajustes devidos às respectivas dinâmicas de crescimento.

reorganização funcional adaptada ao perfil e necessidades de formação actuais, complementada pela reparação e reforço da rede de infra-estruturas e sistemas de segurança. Esta intervenção reformatou algumas das salas do edifício levando ao aparecimento de 3 anfiteatros com a capacidade de 110 lugares cada e 13 salas distribuídas em formatação de laboratório, salas de aulas teórico práticas, salas teóricas planas. Estas salas são utilizadas actualmente pelos departamentos de Engenharia Civil e de Electrotecnia e pelo grupo de investigação GECAD. Este bloco apresenta algumas inovadoras soluções em temos de instalações. São de destacar os quadros de lousa que ocupam

PUB

A Geoblast foi constituída para servir a actividade de desmonte de rocha com explosivos recorrendo aos mais modernos e exigentes conceitos de engenharia neste campo. Pretendemos optimizar os custos de desmonte, operando produtos e serviços de qualidade sempre ajustados a cada caso específico e obter mais valias visíveis para os seus clientes com base na demonstração de resultados, melhorando os padrões de segurança minimizando os riscos e as consequências de eventuais acidentes. Queremos respeitar o meio ambiente, estudando e seleccionando os produtos e técnicas utilizados com vista à redução da emissão de gases, do nível de ruído, da intensidade das vibrações e outros impactos ambientais. . Operamos com responsabilidade social mantendo associação com relevantes parceiros sociais e servindo os clientes de maior exigência técnica obedecendo a padrões éticos elevados na condução dos negócios. A Geoblast desenvolve uma cultura empresarial consistente através do diálogo e participação permanente entre os seus técnicos, a universidade, os seus clientes e a comunidade em geral.


REFORÇO DA SEGURANÇA NO CAMPUS No dia 13 de Março, iniciou-se a instalação das novas câmaras de vigilância. Presentemente, encontram-se já instaladas onze câmaras por todo o campus. As suas características – domos, rotatividade e zoom - permitem uma cobertura total das zonas exteriores do campus e da garagem do edifício F. Para que exista um acréscimo de segurança, os portões das entradas nascentes encontram-se encerrados a partir das 20:00, sendo que o portão de acesso pedonal encontra-se aberto durante os intervalos das aulas - ou seja, das 20:00 às 20:40, das 21:30 às 21:40, das 22:30 às 22:40 e das 23:30 às 23:40 - para permitir a passagem dos transeuntes.

Estas medidas implementadas no campus enquadram-se numa operação mais abrangente cujo objectivo é o de aumentar a melhoria da qualidade de vida e de segurança da comunidade académica.

ISEP REFORÇA A SUA OFERTA FORMATIVA COM NOVA PÓS GRADUAÇÃO

ISEP VAI PRODUZIR BIODIESEL A PARTIR DE RESTOS DE ÓLEOS ALIMENTARES O projecto entrará em produção em finais do mês de Abril e tem como objectivo inicial a produção de 40 litros de biodiesel por semana O biodiesel tem vindo a ganhar importância significativa devido ao reconhecimento dos perigos ambientais referentes à utilização dos produtos derivados do petróleo. Não negligenciando o seu carácter inovador, o Instituto Superior de Engenharia do Porto iniciou a primeira fase de um projecto, no âmbito da produção de

Arrancará, no próximo 13 de Maio, a apresentação das candidaturas ao Curso de Especialização Pós-Graduada em “Projecto, Manutenção e Operação de Equipamento de Tratamento de Água e de Condicionamento de Ar de Piscinas”.

biodiesel, com o principal objectivo de criar uma unidade de produção. A curto

Tendo como destinatários quadros

prazo pretende-se solucionar a inexistência de um destino final adequado para

profissionais, com grau de bacharel ou

os óleos alimentares e produzir um combustível de qualidade que possa ser

licenciatura em Engenharia ou em

utilizado pelas frotas do ISEP.

Ciências do Desporto, a Pós-Graduação

Em declarações ao

, Nídia Caetano, assessora do ambiente do ISEP, explicou

que misturado com o gasóleo, "o biodiesel representará uma poupança no combustível gasto pela frota da Instituição". De acordo com a especialista e mentora do projecto, “pretendemos a valorização dos óleos alimentares usados resolvendo assim a questão do seu destino. Este tipo de valorização contribui para a resolução de outras questões ambientais tais como o problema das emissões provenientes do sector de transportes, visto que o biodiesel é um combustível amigo do ambiente”. Este projecto, irá contar com a participação de toda a comunidade académica através da cedência dos óleos alimentares utilizados em casa, acondicionandoos em recipientes especialmente colocados junto do centro de deposição de resíduos do ISEP. Prevê-se uma segunda fase na qual este projecto terá desenvolvimentos significativos de que se darão conta no próximo número do BI.

.

funcionará em regime pós-laboral, iniciando-se no próximo mês de Setembro, sendo que são admitidas candidaturas até ao próximo dia 15 de Junho de 2007.


NOVOS MESTRADOS No próximo ano lectivo terão início quatro Mestrados adequados à declaração de Bolonha, alargando a oferta formativa do ISEP. O regulamento, prazos e condições de acesso serão oportunamente divulgados. .

ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA DE COMPUTADORES O curso de mestrado encontra-se dividido em quatro áreas de especialização: Automação e Sistemas; Telecomunicações; Sistemas e Planeamento Industrial e Sistemas Autónomos. O ciclo de estudos conducente ao grau de Mestre em Engenharia Electrotécnica e de Computadores tem por objectivo assegurar a aquisição de uma especialização com recurso à inovação e ao aprofundamento das competências profissionais. Os diplomados, sustentando-se nos conhecimentos obtidos no primeiro ciclo, deverão ser capazes de desenvolver e aprofundar soluções e/ou aplicações originais que constituam a base de um desenvolvimento do tecido industrial.

ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA – SISTEMAS ELÉCTRICOS DE ENERGIA O curso de Mestrado em Engenharia Electrotécnica – Sistemas Eléctricos de Energia proporciona uma sólida formação na área da Engenharia Electrotécnica, com especialização em Sistemas Eléctricos de Energia, incluindo o sector energético, as redes eléctricas, as máquinas e instalações eléctricas, o desenvolvimento sustentável e as energias renováveis. A formação é focalizada na área da Engenharia Electrotécnica mas considera também todas as outras formas de energia, permitindo que os diplomados tenham uma visão alargada e intervenham criticamente na concretização e na definição de medidas no âmbito da energia. O curso permite que os seus diplomados constituam motores de empreendorismo e de inovação, desenvolvam actividade profissional em áreas pioneiras e tenham um papel relevante em actividades de investigação e de desenvolvimento, especialmente vocacionadas para produtos, serviços, aplicações e sistemas originais e inovadores, relevantes a nível empresarial.

ENGENHARIA QUÍMICA O curso de mestrado encontra-se dividido em dois ramos: Tecnologias de Protecção Ambiental e Optimização Energética na Indústria Química. É objectivo do Mestrado em Engenharia Química aprofundar os conhecimentos adquiridos no 1º ciclo em áreas fundamentais para o engenheiro químico, como fenómenos de transporte, termodinâmica, reactores químicos, matemática aplicada à Engenharia Química e formar técnicos de engenharia com elevada preparação técnica e científica e com competências para idealizar, projectar e operar unidades processuais.


ENGENHARIA INFORMÁTICA O curso de mestrado em Engenharia Informática encontra-se dividido em três áreas de especialização: Tecnologias do Conhecimento e Decisão; Arquitecturas, Sistemas e Redes; Sistemas Gráficos e Multimédia. O ciclo de estudos conducente ao grau de Mestre tem por objectivo formar graduados em Engenharia Informática dotados de valências que lhes permitam reagir apropriadamente aos desafios da nova sociedade do século XXI, suportada por tecnologias de conhecimento omnipresentes. Os seus diplomados serão capazes participar adequadamente em actividades relacionadas com a inovação, o empreendedorismo ou a investigação aplicada e terão competências de concepção, desenvolvimento e administração de infra-estruturas computacionais confiáveis e de sistemas de informação orientados para a sociedade do conhecimento.

TUNA ACADÉMICA DO ISEP NO PARLAMENTO EUROPEU No passado mês de Fevereiro, a Tuna Académica do ISEP deslocou-se ao Parlamento Europeu (em Bruxelas) a convite do Eurodeputado Dr. Silva Peneda com o objectivo de ficar a perceber o funcionamento das instituições europeias, tendo também participado numa conferência com o Sr. Eurodeputado onde foram debatidos vários temas que afectam a juventude. Foi também uma oportunidade para mostrar intervenção da Tuna na divulgação da cultura nacional. O reconhecimento do Sr. Eurodeputado pela Tuna e pelo ISEP foram evidentes, tendo sido aproveitada a oportunidade para lhe ofertar um livro dos 150 anos do ISEP.

PUB

.


TESTES DE ESTRADA MARCARAM PRESENÇA NO SEMINÁRIO “Automóveis Ecológicos”

ISEP ORGANIZA AS XIV JORNADAS ANUAIS DA ASSOCIAÇÃO DE CLASSIFICADOS DE ANÁLISE DE DADOS A importância da estatística e da análise de dados foi o mote das XIV Jornadas

O seminário técnico intitulado “Automóveis

Anuais da Associação de Classificação e

Ecológicos” juntou no dia 13 de Janeiro,

Análise de Dados – CLAD, promovidas pelo

no Auditório E, especialistas, académicos

Instituto Superior de Engenharia do Porto,

e empresários. Após a apresentação das

que decorreram de 08 a 10 de Fevereiro.

tecnologias mais ecológicas actualmente disponíveis no mercado, os participantes tiveram

a

oportunidade

de

experimentarem, através da realização de testes dinâmicos, algumas das viaturas expostas.

As Jornadas tiveram lugar no Auditório E do ISEP, e contaram com a presença de Cristina Matos, Presidente do Conselho Científico do ISEP, que reiterou a importância desta área em que se deve continuar a investir. "As XIV Jornadas são

Organizado pelo Departamento de

as primeiras de muitas outras que irão surgir

Engenharia Mecânica do Instituto Superior

e o ISEP acolhe com entusiasmo este tipo

de Engenharia do Porto, em colaboração

de iniciativas" salientou a Presidente do

com prestigiadas marcas - BP, Honda,

Conselho Científico.

Lexus, Toyota e Volkswagem - esta iniciativa contou com a presença de cerca de 240 participantes.

As jornadas anuais da CLAD são caracterizadas por um contínuo crescimento na quantidade e especialmente na qualidade e diversidade de propostas apresentadas e visam genericamente estimular e divulgar a produção científica nas áreas da estatística, classificação e análise de dados. Devido à natureza interdisciplinar das referidas áreas

SESSÃO SOLENE DE ENTREGA DE DIPLOMAS 280 novos Licenciados em 2006

e à grande variabilidade das suas aplicações, pretendeu-se que as sessões das jornadas

O auditório magno acolheu, no passado

associando a teoria e a prática como ligação entre a investigação e as suas aplicações".

promovessem um enriquecimento mútuo entre investigadores e utilizadores, incentivando a troca de ideias e a exploração de interesses comuns. De acordo com o representante da JOCLAD, Pedro Coelho, "esta iniciativa é uma ponte de ligação entre académicos e profissionais, investigadores e o meio empresarial,

dia 25 de Fevereiro (dia do Instituto Politécnico do Porto) pelas 10:00, a cerimónia solene de entrega de diplomas aos novos licenciados que terminaram o curso

em

2006.

Na

cerimónia

compareceram 179 novos diplomados, dos diferentes cursos do ISEP, que tiveram a oportunidade de subir ao palco para receber o diploma e o respectivo suplemento ao diploma. Ao graduaremse ficaram habilitados como recursos humanos altamente qualificados e enriquecidos pelo saber e pelo conhecimento científico da instituição. . A cerimónia solene foi presidida pelo VicePresidente do Conselho Directivo do Instituto Superior de Engenharia do Porto, José Barros de Oliveira, tendo contado também com a presença de Eduarda Machado, vogal representante dos funcionários não docentes do Conselho Directivo.

.

APRENDER TUDO SOBRE REMEDIÇÃO DOS SOLOS Dotar os participantes de conhecimentos na área de reabilitação de solos contaminados foi o principal objectivo deste Seminário intitulado: “Remediação de Solos – Técnicas e Aplicações Práticas”, que se realizou nos dias 07 e 08 de Março de 2007. Este evento, dirigido para empresas e laboratórios do ramo ambiental, investigadores, docentes e alunos, permitiu aos participantes adquirir os conhecimentos científicos e técnicos necessários para trabalhar ao nível da remediação de solos.


Homenagem ao Professor

Ribeiro da Costa MANUEL RIBEIRO DA COSTA (1939-) Concluiu a Licenciatura em Engenharia Mecânica na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Mestre em Materiais e Processos de Fabrico, foi docente na Escola Industrial Infante D. Henrique até 1975 e no Instituto Industrial do Porto desde 1970. Foi membro do Conselho Directivo do ISEP e presidente do mesmo entre 1978 a 1980 e entre 1981 a 1991. Defendeu a integração do ISEP no Instituto Politécnico do Porto, tendo participado na elaboração do projecto do Decreto de 1988. Do seu trabalho consta a docência e a inspecção a obras de importância da cidade invicta, designadamente à Ponte de S. João.

O Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) prestou homenagem a Manuel Ribeiro da Costa, antigo docente da Instituição, numa sessão que se realizou no passado dia 09 de Março de 2007, no Anfiteatro I201. Durante a sessão, Manuel Ribeiro da Costa leccionou a última aula que consistiu na apresentação do tema “Água e Ambiente”. “A água vai dominar o séc. XXI, pois a Terra está a viver uma séria ‘crise de água’ que tende a piorar. A poluição é um dos principais motivos, que contribui para a menor disponibilidade dos recursos hídricos” explicou Ribeiro da Costa. Na sua intervenção foi referida a célere subida de temperatura, tendo prevenido que “é preciso cumprir o Tratado de Quioto (1997)” e “relativamente ao ‘buraco de ozono’, deve-se continuar a cumprir o Tratado de Montreal (1987)”. Antes de finalizar a aula, em mote de desafio, deixou uma questão aos presentes: “Um número espantoso de pessoas vai directamente da negação ao desespero, sem parar a meio para dizer: podemos fazer alguma coisa em relação a isto?” Intervieram de seguida colegas e amigos do homenageado, que destacaram as suas qualidades humanas e de pedagogo. O evento, para além de professores, funcionários e alunos, contou com a presença de Vítor Santos, presidente do Instituto Politécnico do Porto. Após o encerramento da sessão, seguiu-se um jantar que decorreu no Hotel Vila Galé, ao Campo de 24 de Agosto.

,


FONTES DE ENERGIA E POLÍTICAS ENERGÉTICAS EM DEBATE Os alunos do 4ºano da Licenciatura em Engenharia Química organizaram, no passado dia 15 de Março, no ISEP, a terceira edição do seminário técnico intitulado “Fontes de Energia e Políticas Energéticas”. Aproximar alunos e docentes, associando a teoria e a prática como ligação entre matérias curriculares e as suas aplicações foram as linhas mestras que orientaram a organização do evento. “Consumo Energético a Nível Mundial”, “Desenvolvimento da Energia Eólica nos últimos cinco anos”, ”A Conversão da Energia Solar em Energia Térmica”, “Energia a partir das Ondas”, “Energia Nuclear por Fusão: A Esperança do Homem” e “Será o Hidrogénio um Combustível Alternativo?” foram as temáticas abordadas pelo conjunto de doze oradores determinados a transmitir uma ideia alargada aos mais de 200 participantes.

ESCOLA DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PAÍS BASCO Elege o ISEP para visitar

ISEP CATIVA OS ALUNOS DAS ESCOLAS SECUNDÁRIAS “Um dia com...” é a designação do projecto desenvolvido pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto, ao abrigo do programa “Ciência Viva”, e que surgiu como consequência da Semana da Ciência e Tecnologia, já concretizada em Novembro do ano passado. Ao longo de duas semanas, entre 05 e 15 de Fevereiro, o ISEP abriu as suas portas aos alunos do básico e secundário, no sentido de conhecerem a vida de um engenheiro. Ao todo, foram 200 os alunos que tiveram a possibilidade de vestirem a bata branca e conhecer a Engenharia com base em actividades que envolveram desde experiências laboratoriais a demonstrações e discussões temáticas. “Acabou o sabão! Como se produz mais? É possível a partir do óleo produzir Biodiesel? O frigorífico só arrefece? O que confere

A Escola de Engenharia da Universidade do País Basco realiza

a cor ao tomate e à cenoura? Que banho cheiroso! Como se

todos os anos uma viagem com alunos finalistas, incluindo no

extraem os óleos das plantas? Haverá outras fontes de energia

seu programa a visita a uma Instituição de Ensino Superior que

térmica? Sabes tingir a lã e o algodão de cor-de-laranja? Como

ministre cursos no âmbito da Engenharia. Este ano, o Instituto

podes medir a cor? O que é a electrodeposição e como se

Superior de Engenharia do Porto foi a Instituição eleita pela

aplica? Água = H O?”. Estas e outras inusitadas experiências

equipa do País Basco. No dia 13 de Fevereiro, o ISEP acolheu um

entusiasmaram todos os alunos que participaram no projecto.

grupo de alunos do 4º e 5º anos do curso de Engenharia de

Os inúmeros pedidos de participação motivaram o ISEP a repetir

Gestão Industrial, acompanhados pelo Director da Escola Eng.

a iniciativa, estando a nova edição prevista para o próximo mês

Luís Camarero, o vice-director para as relações empresariais Eng.

de Maio.

Juan Arrugaeta e pelo Vice-Director do Planeamento Académico Eng. Josean Ramos. A visita teve como finalidade conhecer a realidade do ISEP e estabelecer parcerias no que diz respeito a intercâmbios pedagógicos e científicos. Fundamentalmente, pretendeu-se obter a mobilidade de alunos e docentes através do desenvolvimento de projectos de Investigação e Desenvolvimento. O programa da visita foi composto por uma sessão de boasvindas e pela realização de visitas guiadas aos diversos departamentos, dando especial enfoque aos laboratórios, grupos de investigação e Museu Parada Leitão. O programa finalizou com a visita à Exposição "50 Anos da Inteligência Artificial" e ao Centro de Estudos de Água.

2


FÓRUM INOVAÇÃO & EMPREENDORISMO RESULTA NA RENOVAÇÃO DA PARCERIA ENTRE ISEP E A ANJE Promovendo uma intensa ligação entre o mundo académico e o mundo empresarial, o Instituto Superior de Engenharia do Porto, através do seu Gabinete de Orientação e Apoio aos Alunos, organizou nos dias 21 e 22 de Março, na Sala de Actos, o Fórum de Inovação & Empreendedorismo. José Barros de Oliveira e Joana Sampaio, vice-presidentes do ISEP, Cristina Matos, presidente do Conselho Científico do ISEP e Miguel Neves, presidente da aeISEP participaram na sessão de abertura que incluiu a plantação, junto ao edifício E, de uma macieira como acto simbólico de "Plantar uma IDEIA". No decorrer do evento, tendo como objectivo incentivar a capacidade empreendedora dos seus alunos, o ISEP renovou o protocolo de cooperação com a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), celebrado em 21 de Março de 2006.

.

No âmbito do protocolo será desenvolvida a iniciativa “Escola de Empreendedores, edição 2007”, consistindo num programa de formação intensivo, que terá lugar no Centro Residencial de Formação Empresarial da ANJE, em Arcos de Valdevez, com vista a desenvolver o potencial empreendedor dos alunos do ISEP, através de actividades pedagógicas e culturais que recriem o mundo empresarial, fomentando, de forma paralela, o espírito de equipa. Durante uma semana os candidatos seleccionados terão a oportunidade de contactarem com as várias ferramentas de apoio ao início de uma actividade empresarial, desenvolvendo uma nova consciência empreendedora. Na primeira edição, a cerimónia de entrega de prémios aos jovens participantes da Escola de Empreendedores decorreu no dia 30 de Julho de 2006, onde os prémios de «Melhor Ideia de Negócio» e «Participante com Melhor Potencial» foram entregues aos jovens que melhor se evidenciaram na Escola de Empreendedores. “A criação de competências na área do empreendedorismo aos alunos dos cursos que leccionamos” foi o motivo pelo qual João Rocha - Presidente do Conselho Directivo do ISEP - decidiu manter esta parceria que, salienta, “só tem interesse se houver disponibilidade e capacidade por parte dos alunos para aproveitarem, sem custos, esta oportunidade”.

Música no ISEP A Orquestra da Noite, dirigida pelo maestro José Ferreira Lobo, actuou no dia 16 de Março, no Auditório Magno do Instituto Superior de Engenharia do Porto. O programa do concerto integrou duas consagradas obras de Piotr Tchaikovsky (1840-1893), “Concerto para violino e orquestra”, interpretado por Kiril Troussov, e “Concerto para piano e orquestra”, por Alexandra Troussova.


João ROCHA Presidente

NOVO PRESIDENTE DO ISEP APOSTA NA GESTÃO DE PROXIMIDADE João Rocha é professor coordenador do Departamento de Engenharia Informática, e investigador do GECAD. Licenciou-se em Engenharia Electrotécnica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em 1986 e em 2000 concluiu o doutoramento

em

Engenharia

Electrotécnica e de Computadores, também pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Ao longo dos anos, exerceu no ISEP diversas funções: presidente do Conselho Pedagógico, presidente da Comissão Directiva do Departamento de Engenharia Informática, membro

da

Assembleia

de

Representantes, vice-presidente do Conselho Científico, presidente da assembleia de elaboração dos estatutos do ISEP, entre outras.


NOVO CONSELHO DIRECTIVO TOMOU POSSE... “ será uma gestão que envolva alunos, docentes e funcionários não docentes em torno de...

objectivos comuns”

Decorreu no passado dia 06 de Fevereiro,

Ao traçar o caminho a percorrer nos

necessidades das Escolas do Politécnico

a tomada de posse do novo Conselho

próximos três anos o novo presidente

enfatizando “a capacidade de

Directivo do ISEP presidida por Vítor Correia

destacou seis linhas estratégicas

adaptação que as mesmas terão de ter

Santos, presidente do Instituto Politécnico

fundamentais sobre as quais assentará

face às mudanças de que dependem

do Porto (IPP). João Rocha, perante uma

todo o seu mandato: promover a imagem

para se afirmarem”.

sala repleta, tomou posse como presidente

do ISEP como escola de ensino superior

do Conselho Directivo do ISEP prometendo

de referência, procurar a melhoria da

uma gestão de proximidade para os

qualidade de vida no campus,

próximos três anos.

implementar políticas de incentivo à

Numa cerimónia que decorreu na Sala de Actos do ISEP, o novo presidente discursou salientando que “será uma gestão que envolva alunos, docentes e funcionários não docentes em torno de objectivos comuns, sempre atenta aos problemas do dia-a-dia, mas capaz de perspectivar o futuro, de definir opções estratégicas e de traçar

um

caminho

em

que

qualificação dos docentes e à satisfação das expectativas de carreira, promover

Nesta cerimónia de tomada de posse, para além de professores, funcionários e alunos do ISEP, estiveram presentes representantes das escolas do IPP, do ISEC, do ISEL e de organizações profissionais.

actividades para captação de recursos financeiros próprios e racionalizar a utilização de todos os recursos existentes, prosseguir activamente medidas de combate ao insucesso escolar e, finalmente, procurar oportunidades para diversificar a oferta formativa.

(preferencialmente) todos se revejam e

Na sua intervenção o presidente do IPP

para o qual contribuam.”

abordou, de forma abrangente, as

Constituição do Conselho Directivo João Manuel Simões da Rocha Presidente

José Carlos Barros de Oliveira Vice-Presidente

Maria Joana França Cabral de Sampaio Vega Vice-Presidente

Eduarda Clara Mendes da Costa Machado Vogal representante dos funcionários não docentes

Renato Emiliano Ribeiro Cardoso Vogal representante dos discentes


ENGENHEIROS CIVIS DEBATEM AVALIAÇÃO IMOBILIÁRIA O Instituto Superior de Engenharia do Porto recebeu no passado dia 28 de Março, pelas 14:00, no Auditório E, uma palestra subordinada ao tema "Avaliação e Análise de Investimentos Imobiliários". A iniciativa, do Grupo de Construções do Departamento de Engenharia Civil do ISEP, teve como objectivos apresentar aos futuros licenciados em Engenharia Civil e aos demais profissionais presentes uma nova área profissional em expansão: a Avaliação Imobiliária. Esta área apresenta-se como uma alternativa real às saídas profissionais que o mercado de trabalho tradicionalmente tem vindo a oferecer a estes licenciados. Nesta palestra, para além dos oradores docentes do ISEP e do ISEL, destaca-se a participação de profissionais ligados aos departamentos de avaliações imobiliários da Caixa Geral de Depósitos, da Direcção Distrital de Finanças de Braga e da empresa pública Estradas de Portugal. Saliente-se a importância deste trabalho de ligação do ISEP com as empresas, a prospecção contínua em termos de saídas profissionais alternativas e inovadoras que é uma das competências e mais valias da Instituição.

XIII FESTIVAL DE TUNAS FEMININAS DO ISEP

À CONVERSA COM... JÚLIO MACHADO VAZ

O espírito académico invadiu o Auditório Magno do ISEP, no passado dia 31 de Março,

O psiquiatra, professor e sexólogo, Júlio

pelas 21:00, com a promoção do XIII Festival de Tunas Femininas do ISEP.

Machado Vaz foi convidado pelo

Organizado pela Tuna Feminina do ISEP, o festival contou com a actuação de cinco

Gabinete de Orientação e Apoio aos

tunas. Para além das tunas a concurso, o evento contou com a actuação da Tuna

Alunos (ISEP-GO) para participar numa

Feminina do Instituto Superior de Engenharia do Porto, da Tuna de Medicina do Porto

conferência que teve lugar no dia 01 de

e do “Invictus Trovadorum” – Grupo de Serenatas do ISEP.

Março, no Auditório E do ISEP.

A Tuna Feminina da Universidade Fernando Pessoa arrecadou o prémio “Tuna mais

A iniciativa "Transições: que Sexualidades",

Tuna”, a Tuna Feminina da Faculdade de Enfermagem do Porto ficou com o prémio

insere-se no Ciclo de Conferências "Porto

da “Melhor Pandeireta”, a Tuna Feminina da Faculdade de Medicina do Porto ganhou

de Transições” e pretendeu introduzir a

o prémio da “Melhor Porta Estandarte” e do “Melhor Instrumental”.

temática da vivência da sexualidade e

A melhor claque e a melhor “Porta Bandeira” pertenceu à Tuna Feminina “Cavaleiras

proporcionar uma reflexão sobre possíveis

de Sellium” do Instituto Politécnico de Tomar. O prémio da melhor solista e da melhor

implicações para a construção de

tuna pertenceu à Tuna Feminina do Instituto Superior Técnico de Lisboa.

relações de intimidade.

FORMAÇÃO EXTERNA PARA A RTP O Departamento de Engenharia Informática (DEI) estabeleceu um protocolo de cooperação com a RTP no âmbito do qual ministrará formação aos seus colaboradores. Decorreram já duas acções, de 70 horas cada uma, no âmbito das Redes de Comunicação (Curso Geral), abrangendo um total de 20 trabalhadores da RTP- Norte, entre os quais o responsável pela formação e o responsável pela informática. As acções decorreram no Laboratório de Redes criado recentemente no DEI. Actualmente está a ser delineado o Curso Avançado em Redes, que decorrerá provavelmente ainda este ano, e a ser estudada a proposta de cursos noutras áreas de acordo com as solicitações da RTP (Active X, por exemplo).


Miguel Neves

aeISEP

Miguel Neves é o novo presidente da Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia do Porto. Estudante de Engenharia Química, o novo homem forte da Associação de Estudantes considera que o mais importante será finalizar o mandato com a sensação de missão cumprida. Antes de mais, parabéns pela vitória nas eleições de Dezembro. Como é que entende a existência de apenas uma lista no processo eleitoral que levou à sua vitória? Miguel Neves: Realmente foi um processo um pouco atípico. A existência de apenas uma lista num acto de sufrágio directo como é o caso das eleições para a aeISEP pode ser entendida de duas formas: por um lado, o facto de talvez existir alguma confiança no grupo que se candidata, nas suas linhas gerais de actuação e até mesmo devido ao trabalho já realizado por alguns dos elementos que serão do agrado da globalidade dos estudantes, será uma das razões pela qual não haja a necessidade de existir uma outra lista concorrente; por outro lado, poderá haver uma maior despreocupação com as questões associativas, de defesa dos direitos e expectativas da globalidade do corpo estudantil, visto que cada vez mais as exigências do ensino superior são maiores. Passamos agora por uma fase em que a mudança de paradigma de ensino leva a uma maior incerteza sobre como será o dia de amanhã, como se processará essa

entanto, penso que a grande diferença desta Associação de

mudança e, numa época particularmente difícil ao nível

Estudantes reside no facto de termos adquirido uma aprendizagem

económico (em que o valor a pagar para frequentar o ensino

com o trabalho desenvolvido no mandato anterior. Assim, este

superior ascende no mínimo aos 900 euros), torna-se complicado

ano temos mais experiência e poderemos desenvolver todas as

arranjar tempo e vontade para levar a cabo a tão difícil tarefa

actividades que levamos a cabo de uma forma mais coerente

de lutar incansavelmente pela salvaguarda da posição dos

e mais direccionada para os nossos objectivos que passam

estudantes no ensino superior.

sempre pelo bem-estar e pela defesa dos direitos de todos os nossos colegas. Para além desse facto, a entrada de um grande

Quais serão as grandes diferenças entre a nova e a antiga

número de novos elementos, irá permitir que se reúna um pouco

Direcção da aeISEP? Poderá ser considerada como uma

a experiência de quem já conhece a Associação de Estudantes

continuidade?

com as novas ideias de quem pertence à aeISEP pela primeira

M.N. Podemos considerar uma associação de continuidade, visto

vez, criando dessa forma as condições ideais para um trabalho

a direcção da Associação de Estudantes deste ano ser composta

sério, consistente e metódico que é a nossa principal meta para

por alguns dos membros da anterior direcção. No

este mandato.


Como qualificaria a aeISEP em termos financeiros e sociais?

conferências sobre métodos de estudo, modelos de ensino e de

M.N. Penso que não se podem dissociar os termos financeiros dos

trabalho adaptados à área das tecnologias (será aberto não só

sociais, pois se por um lado, a noção geral é que a Associação

a alunos, mas também a professores e irá promover uma mudança

de Estudantes tem bastante dinheiro, o que é certo é que todo

de espírito tão necessária na abordagem a este novo modelo

esse dinheiro é utilizado no desenvolvimento de um plano de

de ensino). Realizaremos ainda a Semana de recepção ao

actividades que visa a prossecução dos seus objectivos principais.

caloiro, a TecnoISEP, o fim-de-semana radical e muitas outras

Como todos sabemos, eventos como uma semana cultural, uma

actividades que, ao longo do tempo, se venham a demonstrar

semana de recepção ao caloiro, uma TecnoISEP, os festivais de

necessárias e importantes para que a aeISEP realize ou apoie.

tunas, noites de fado e todas as outras actividades que a aeISEP desenvolve, não se podem realizar só com boa vontade. Existe

Qual o apoio que a aeISEP oferece aos estudantes?

a necessidade de um contínuo esforço financeiro para a

M.N. A aeISEP está dividida em várias áreas, todas elas com um

realização desses eventos. Não podemos esquecer que a aeISEP

objectivo específico e cuja finalidade visa a criação das melhores

tem custos normais para o seu eficaz funcionamento, por exemplo,

condições para os seus estudantes. Para além dos vários

os salários das funcionárias da papelaria, da associação e a

departamentos que promovem as mais variadas actividades,

biblioteca de sebentas que se encontra neste momento numa

casos dos departamentos cultural e desportivo, temos também,

fase de reestruturação. Estes são os meios através dos quais a

e penso que será a esse aspecto que se refere, uma área, que

Associação chega socialmente aos estudantes e, para tal, exigem

eu gosto de chamar a área do apoio ao estudante. Essa área

uma componente financeira que as comporte e que permita a

engloba os Gabinetes de Apoio ao Estudante, de Saídas

realização do máximo de actividades possíveis, trabalhando na

Profissionais e o Departamento do Trabalhador-Estudante - todos

defesa dos estudantes.

eles com uma grande componente de ligação directa ao estudante - em que os alunos podem a qualquer hora visitar a

Quais os principais objectivos desta Direcção?

aeISEP encontrando sempre alguém com disponibilidade para

M.N. Os principais objectivos desta direcção são bastantes simples,

os ajudar nas mais diversas áreas, nos mais diversos problemas.

zelar e assegurar que os estudantes do ISEP serão levados em

Relativamente a essa área, estamos neste momento a desenvolver

linha de conta em todas as matérias que a eles dizem respeito,

uma série de parcerias com empresas de formação dos mais

considerando que em todo o universo de ensino superior, estes

diversos quadrantes para que estas ofereçam aos nossos colegas

têm sempre que ser considerados como os actores principais.

condições especiais de acesso aos cursos que leccionam. Posso

Devem ser sempre os elementos de maior preocupação por

referir que se encontra a decorrer no ISEP a segunda edição de

parte não só dos docentes, mas também dos órgãos de gestão

um curso de formação para formadores, vocacionada para os

das instituições, o que muitas vezes não acontece.

estudantes do ISEP. Estamos também já numa fase final do desenvolvimento de uma base de dados on-line para

Quais são as principais actividades agendadas durante

preenchimento e actualização dos currículos que os nossos

este mandato?

colegas colocam ao cuidado do Gabinete de Saídas Profissionais,

M.N. Quem conhece o evoluir da Associação de Estudantes sabe

de forma a que as alterações destes sejam mais fáceis de efectuar

que existem uma série de actividades que já são de renome nos

e para que possam ser constantemente actualizados. Durante

seus sucessivos mandatos. Por exemplo, a Semana Cultural do

o mês de Abril irá ser divulgado um conjunto de informações

ISEP, que acabou agora de decorrer, com várias actividades

sobre o estatuto do trabalhador-estudante na expectativa de

não só culturais, mas também de lazer e até mesmo desportivas;

ajudar os nossos colegas a uma melhor compreensão da essência

o festival de tunas femininas e o FITISEP, que são uma imagem

do estatuto e como obtê-lo. Estas e outras, são toda uma série

de marca ao nível académico da aeISEP na academia do Porto;

de actividades que a aeISEP leva a cabo, no sentido de

a primeira edição de um fórum sobre pedagogia; um ciclo de

disponibilizar aos nossos colegas todos os serviços que possam


e saber que as dificuldades pelas quais passamos no caminho da defesa dos estudantes foram ultrapassadas e que estes terão finalmente uma voz. Esta voz é cada vez mais essencial e importante em todo o universo do ensino superior. Nessa altura chegaremos ao final do mandato e diremos que a nossa missão foi cumprida. Como é que a aeISEP é representada no exterior? M.N. A Associação de Estudantes está representada em diversos fóruns de discussão de ensino superior. Estamos representados na Federação Académica do Porto - que neste momento é a única estrutura federativa regional que se pode dizer que funciona - e na Federação Nacional de Associações de Estudantes do disponibilizar aos nossos colegas todos os serviços que possam

Ensino Superior Politécnico. Em ambas as federações temos

ser necessários para um melhor aproveitamento das suas

elementos em cargos de elevada importância.

passagens pelo ensino superior, particularmente pelo ISEP. O que pensa da participação dos alunos na vida

Quais as necessidades mais prementes para os alunos do

académica e nas actividades associativas?

ISEP?

M.N. Penso que são uma escola dentro da própria escola.

M.N. Neste momento, acima de todas as demais necessidades,

Permitem uma vivência de realidades diferentes e que possibilita

encontra-se a elaboração de um regulamento pedagógico à

uma aprendizagem muito grande a nível humano, obrigando-

luz de Bolonha e que permita acabar com indefinições e normas

nos à resolução de problemas (uns mais sérios que outros), leva-

(que aparecem não se sabe bem de onde). Pretende-se que

nos a vivenciar de perto situações que, provavelmente, de outra

esse regulamento permita implementar um novo paradigma de

forma não nos seria possível. Acima de tudo, permite-nos ajudar

ensino, que preveja todas as novas noções surgidas com esta

a cooperar na definição do futuro das instituições de ensino

mudança, e sobretudo que previna os direitos dos estudantes.

superior e até mesmo do ensino superior em Portugal, ou seja,

Penso que essa é acima de tudo a necessidade mais premente

ajuda-nos a definir o futuro do país, o que é algo extremamente

para os estudantes do ISEP.

enriquecedor e gratificante. Quais as suas expectativas em relação aos membros da Quais são as maiores dificuldades que a Associação

Associação?

enfrenta?

M.N. As minhas expectativas são as expectativas óbvias de um

M.N. As maiores dificuldades que a Associação enfrenta passam

presidente que escolheu uma equipa para trabalhar em conjunto.

essencialmente por uma falta de crédito que é dada à sua

São as expectativas de que chegaremos ao fim do mandato

essência por parte de todas as outras entidades envolvidas no

com a sensação que referi anteriormente: a do dever cumprido,

ambiente do ensino superior. A função das Associações de

em que fizemos tudo o que podíamos e até mesmo o que muitas

Estudantes é fazerem com que as opiniões destes sejam ouvidas,

vezes parecia impossível, de forma a levar a cabo a nossa missão

que as suas preocupações compreendidas e as suas dúvidas

enquanto Associação de Estudantes. Estou plenamente certo

dissipadas. No entanto, e apesar de termos vários direitos

que tal irá acontecer.

consagrados quer na lei de bases do sistema educativo, quer na lei do associativismo jovem, que prevêem a participação activa

Para finalizar uma mensagem aos alunos do ISEP.

das associações de estudantes em todas as matérias que tenham

M.N. A principal mensagem que posso enviar neste momento é

relação com toda a vida escolar, somos muitas vezes confundidos

para que ajudem a Associação de Estudantes no cumprimento

com comissões de festas (apesar de serem apenas uma pequena

do seu dever. A mensagem que deixo a todos os meus colegas

parte de todo o trabalho desenvolvido pelas associações de

é para que recorram à Associação de Estudantes do ISEP sempre

estudante) porque provavelmente serão as mais visíveis. Toda

que necessitarem de algo, pois podem ter a certeza que de tudo

esta conjuntura leva à adopção de uma posição um pouco de

faremos para que os seus problemas sejam sempre resolvidos.

sobranceria por parte dos órgãos de gestão aos vários níveis, porém, deveriam prestar mais atenção às associações e aos pontos de vista dos estudantes, o que a maioria das vezes não acontece. Qual o grande sonho desta direcção? M.N. O grande sonho desta direcção é poder acabar o mandato


{ à conversa com...

Carlos Ramos}

O Grupo de Investigação em Engenharia do Conhecimento e Apoio à Decisão (GECAD) mudou de instalações em finais

de Janeiro de 2007. Actualmente, localizado no piso superior do edifício I, dispôe de uma estrutura radicalmente diferente da anterior. O

esteve à

conversa com Carlos Ramos - Director do Centro de Investigação - para indagar quais as aslterações efectivas e qual a nova estrutura do centro de Investigação. e uma sala de direcção. Os cinco

ano lectivo iremos cooperar com os

.

laboratórios, com cerca de 70m , são

Mestrados do ISEP, fundamentalmente de

Carlos Ramos - Anteriormente estávamos

organizados da seguinte forma: um

Engenharia Informática que terá um ramo

instalados num local cujo espaço era

Laboratório de Ambientes Inteligentes de

directamente vocacionado para a área

extremamente limitado. O crescente

Decisão (sendo o laboratório principal)

de actividade do GECAD, mas também

número de investigadores e respectivos

que corresponde a um centro de decisão

no âmbito dos Mestrados de Engenharia

projectos envolvidos fizeram com que

e dispõe de um plasma interactivo de 61

Eletrotécnica onde há valências

necessitássemos de um espaço com maior

polegadas, vidro interactivo de 50”, 1 mesa

associadas ao GECAD.

estruturação. Presentemente dispomos de

de decisão em U com seis LCD’s

cinco salas a funcionar como laboratórios

interactivos de 26” e mais 2 mesas com

Quais as melhorias obtidas com esta mudança de instalações?

LCD’s de 32”; um laboratório de trabalho 2

cooperativo reconfigurável, destinada a reuniões, encontros e acções de formação; três laboratórios equipados com computadores (um da área engenharia do conhecimento; outro de sistemas de apoio à decisão; e outro de sistemas inteligentes). Há ainda o equipamento que adquirimos recentemente na área de Sistemas de Energia, vocacionado para energias renováveis.

de instalações contribuirá para a inovação das actividades do GECAD?

.

C.R. - Dispomos de uma zona comum que brevemente será reaproveitada: iremos isolar o corredor encerrando-o através da de

ele desenvolvidos neste momento? Com estas novas instalações prevê-se um acréscimo de novos colaboradores?

.

C.R. - Presentemente dispomos de 70 investigadores e catorze projectos em curso. Obviamente que a tendência do GECAD será crescer ainda mais, contudo, neste momento, já dispomos de imensos investigadores que desenvolvem o seu trabalho em horários desencontrados para que todos tenham oportunidade de usufruir

Em que medida é que a mudança

colocação

Quantos investigadores possui o GECAD e qual o número de projectos por

duas

portas.

Disponibilizaremos ecrãs interactivos que serão aproveitados para exposição e outras iniciativas que ainda se encontram em fase de estudo.

dos equipamentos e espaços. Qual o futuro que antevê para o GECAD?

.

C.R. - Temos diversos projectos que se encontram em fase de preparação. Porém, os mais promissores que se encontram em fase de realização: a candidatura para laboratório associado em conjunto com o CENTRIA (Centro de Inteligência Artificial da UNL), a negociação de acordos entre o governo

Quais os projectos a curto prazo

Português e o estrangeiro e ainda a

.

crescente procura por estudantes

C.R. - Iremos manter o apoio no

estrangeiros para o desenvolvimento de

desenvolvimento dos trabalhos de teses

projectos de doutoramento e pós-

de doutoramento e mestrados. No próximo

doutoramento.

que o GECAD tenciona desenvolver?


GECAD O Grupo de Investigação em Engenharia do Conhecimento e Apoio à Decisão (GECAD) é um grupo de I&D que actua nos domínios da Inteligência Artificial, dos Sistemas Baseados em Conhecimento e dos Sistemas de Apoio à Decisão e cujas origens podem ser encontradas em finais de 1993. É uma unidade de I&D reconhecida pela FCT (Fundação para a Ciência e a Tecnologia), tendo sido classificada com MUITO BOM. O GECAD foi a única unidade de I&D de todo o Ensino Superior Politécnico em Portugal a concorrer ao Concurso para novos Laboratórios Associados da FCT. O GECAD envolve actualmente cerca de 70 investigadores (3 agregados, 20 doutorados, 33 mestres) com uma actividade de I&D intensa, tendo participado em mais de 40 projectos de I&D com financiamento externo (7 projectos europeus ESPRIT ou IST, 15 projectos da FCT ou ex-JNICT, 1 projecto da AdI, 1 projecto da FLAD, 3 projectos do ICCTI/OMFB/Hungria, 1 projecto do FAPESP/Brasil, 1 projecto do Governo Português/POSI, 1 projecto PEDIP e 2 projectos do IPP). O trabalho desenvolvido no GECAD deu origem a mais de 300 artigos publicados em actas de conferências e mais de 90 artigos publicados em livros ou revistas científicas. Foram ainda editados 3 livros e 5 números especiais de revistas científicas. Há mais de 40 revistas científicas diferentes onde os artigos de membros do GECAD são citados.

PUB


GABINETE DE QUALIDADE, AMBIENTE E SEGURANÇA PROPORCIONA INFORMAÇÕES SOBRE SISTEMAS DE INDICADORES

ISEP ASSINA PROTOCOLO COM GRUPO P&A O Instituto Superior de Engenharia do Porto assinou, no passado dia 15 de Fevereiro, um Protocolo com o Grupo P&A, Praticus Formação e Serviços de Apoio às Empresas, Lda. para estabelecer

O sistema de indicadores tem como objectivo alcançar os

uma cooperação conjunta com vista à continuidade de projectos

objectivos estratégicos, através da melhoria dos processos, das

formativos nas áreas tecnológicas de Engenharia, Gestão e

actividades e dos recursos críticos. Considerando que um dos

Organização Industrial.

alicerces da melhoria é a monitorização dos resultados obtidos e dos desvios em relação às metas traçadas, a credibilidade do sistema de indicadores torna-se um aspecto fundamental, pelo que se entendeu centralizar o seu cálculo no Gabinete de Qualidade, Ambiente e Segurança. As informações estatísticas devem ser solicitadas para o correio electrónico gabinete.qualidade@isep.ipp.pt, que procederá à recolha dos dados em bruto e os agregará de forma a proporcionar a informação solicitada.

INICIADA A REQUALIFICAÇÃO DO PARQUE DE ESTACIONAMENTO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA Eleitos tomam posse A Comissão Directiva do Departamento de Engenharia Química tomou posse no passado dia 22 de Fevereiro de 2007 numa cerimónia presidida pelo Presidente do Conselho Directivo e que decorreu na Sala de Actos. No seu discurso, João Rocha salientou a importância da preparação atempada do novo Mestrado em Engenharia Química, nomeadamente com a rápida elaboração das regras de acesso e do regulamento de funcionamento. Reflectiu também sobre a necessidade do Departamento repensar a sua oferta formativa, permitindo dar resposta às novas oportunidades e à evolução da procura. No princípio de Abril iniciou-se a requalificação das zonas de estacionamento do campus.

Ramalho (Vice-Presidente) e Maria Madalena Freitas (Vogal),

Este projecto contempla a requalificação de passeios do campus, a colocação parcial de um novo tapete luminoso e a melhoria das condições de iluminação. A requalificação obrigará a diversas alterações no trânsito dos veículos, sendo que passará a existir um sentido único de circulação e um novo controlo de acesso de veículos. Na sequência de um estudo previamente efectuado sobre a disposição dos lugares de estacionamento actualmente existentes, foi decidida uma nova disposição de alguns dos lugares e o aproveitamento de novos espaços, pelo que existirá um acréscimo de lugares para estacionamento de viaturas. Brevemente, entrará em vigor o novo regulamento do “Parque -Auto” que surge na sequência destas alterações.

Os empossados foram Maria João Meireles (Presidente), Elisa

.

tendo iniciado funções de imediato.


ISEP PATROCINA JUNO SSE PARA O NACIONAL DE MONTANHA 2007 O Instituto Superior de Engenharia do Porto é um dos

A par destas iniciativas, o veículo de competição JUNO SSE

patrocinadores do Juno SSE que participará, entre 18 de Maio a

encontrar-se-à disponível para possibilitar aos alunos do ISEP o

28 de Outubro, no Campeonato Nacional de Montanha. Este

acompanhamento da evolução do carro, nomeadamente

protótipo Inglês encontra-se equipado com um motor Honda

chassis, motor e caixa de velocidades. Os estudantes terão ainda

que debita 240cv e possui uma caixa de 5 velocidades sequencial

a possibilidade de analisar, nas aulas teóricas, as características

Heyland de cinco relações, suspensões Ohlins e um sistema de

técnicas do chassis e motor do veículo, de realizar o

travões da AP Racing.

acompanhamento in loco das provas e ainda poderão executar

O Team PRMinirancing já marcou presença com o seu piloto portuense, Paulo Ramalho, efectuando testes na Senhora da Graça em Mondim de Basto e no Circuito Vasco Sameiro em Braga. A prova de estreia do carro e que abrirá a presente época

aulas práticas de equilíbrio de suspensões e respectiva geometria do veículo. Os cinco melhores alunos do ISEP, do ano lectivo em curso, terão a oportunidade de realizar um test-drive como copiloto.

decorrerá no próximo dia 18 de Maio, no Circuito Rampa

A participação do ISEP como patrocinador é considerada pelo

Internacional da Serra da Estrela, em Covilhã. O Carro JUNO SSE

Presidente do Conselho Directivo como “uma excelente

estará exposto, em 14 e 15 de Julho, no paddock do Circuito da

oportunidade para criar uma forte dinâmica entre a academia

Boavista e no MotorShow, a realizar em Dezembro, na Exponor.

e as várias entidades externas envolvidas”.

ENGENHARIA MECÂNICA PARTICIPA EM “DESAFIO ÚNICO” O ISEP criou um grupo de trabalho constituído por 5 alunos da Licenciatura em Engenharia Mecânica que irá enfrentar este desafio permitindo criar uma dinâmica entre a instituição e as várias entidades externas, principalmente, as que envolvem o sector automóvel. A iniciativa, promovida pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e regulamentada pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), visa colocar a competir nas pistas portuguesas os FIAT UNO 45S de três ou cinco portas com o objectivo de criar uma competição automóvel de baixo custo, acessível a todos os simpatizantes de automóveis. A competição automóvel será disputada integrada no “Campeonato Open de Velocidade”, sendo constituída por cinco provas com a primeira a decorrer nos dias 28 e 29 de Abirl, em Braga.


OFERTA FORMATIVA NO ISEP e o peso conservador de modelos de ensino retórico, medidos mais por horas de audição passiva do que pelo trabalho individual ou colectivo dos próprios estudantes devidamente apoiados e orientados para as finalidades da aprendizagem e para as competências a adquirir, tal como referiu o Senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior em finais de 2005. No esforço de revisão curricular e a nível de studos graduados, o ISEP tem, nesta data, todos os cursos de Licenciaturas em Cristina Delerue Matos Presidente do Conselho Científico

Jorge Magalhães Mendes

Engenharia adequados a Bolonha aprovados pela Direcção

Vice-presidente do Conselho Científico

Geral do Ensino Superior. Ao nível da pós-graduação o ISEP tem

O nosso país esteve entre os primeiros subscritores do acordo de

4 Mestrados aprovados com início previsto no ano lectivo de

Bolonha de 1999 e das declarações subsequentes.

2007/08 - Eng. Electrotécnica e Computadores, Eng. Electrotécnica

Após a aprovação do Decreto-lei 74/2006 que regulamenta a concessão de graus e diplomas de ensino superior, o ISEP procedeu a uma profunda revisão curricular dos seus cursos. Para a realização da revisão curricular o ISEP estabeleceu um quadro de referência, no qual se realça a necessidade de avaliar e promover a relevância da oferta de formação, em ordem a alcançar os seguintes objectivos: a) a sua reestruturação lógica, na prespectiva da implementação de uma estrutura formativa e educativa que, de forma integrada e no âmbito do quadro legal aplicável, compreenda todas as formações pós-secundárias não superiores correlacionáveis com as valências que constituem a base de conhecimento disponível na Escola, nomeadamente as áreas das engenharias, das tecnologias e da gestão; b) garantir a relevância social das formações oferecidas, através da verificação dos pressupostos simultâneos da procura, da empregabilidade, da promoção da capacidade de integração no mercado de trabalho e da capacidade de resposta à volatilidade das tecnologias e das profissões; c) promover a relevância científica das formações oferecidas, consolidando um alargado espectro de competências científicas de base, por forma a promover a capacidade de aprendizagem ao longo da vida, facilitando a mudança profissional e a abordagem de novas tecnologias e métodos; d) promover a relevância pedagógica das formações oferecidas, por forma a aumentar os níveis de eficiência e eficácia do processo formativo. A capacidade de alcançar estes objectivos está ligada à transição de um sistema de ensino baseado na ideia da transmissão de conhecimentos para um sistema baseado no desenvolvimento de competências. Esta última questão é a questão crítica central, em toda a Europa e com particular espressão em Portugal, dados os altíssimos valores de abandono e insucesso que se verificam no nosso país

Sistemas Eléctricos de Energia, Engenharia Informática e Eng. Química - aguardando que outras propostas de Mestrado possam ser aprovadas pela tutela. Em termos de conclusão, o processo de Bolonha é uma oportunidade de diversificação de autonomia responsável de Universidades e Politécnicos. É neste contexto que o Conselho Científico do ISEP tem vindo a fazer as suas propostas de oferta formativa, confiante em qualquer tipo de avaliação nacional ou internacional da instituição procurando fazer face aos desafios do futuro.

PUB


Fórum Académico de

Abril

CINEMA

03 | Ter | 14:00

26 |Qui| 10:30

Seminário | Sala de Actos “Autodesk Inventor Professional”

Workshop de formação ISEP|GO | H206 Consultório de Ideias

16 | Seg | 18:00

30 |Seg| 18:00

Terças de cinema

Workshop de formação ISEP|GO Competências de Empregabilidade

Esclarecimento | Auditório E Sessão de esclarecimento sobre o 7º Quadro Comunitário, com a presença do Dr. Mira Amaral

entrada livre

18| Qua | 14:30

no ISEP

Quartas à Tarde no DEI | Auditório E QTDEI: Realidades e Visões Multimédia

Auditório Magno Filme | 2 sessões | 18:00 e 21.30

Maio

03 | PROFISSÃO REPORTER

02 | Qua | 14:00

17, 18, 21 e 22 | 10:00 e 14:00

Seminário | Auditório E Indústria Automóvel

Concurso|Sala de Actos Concurso para professor coordenador Sistemas de Informação - área científica de Engenharia Informática

05 a 20 | Inauguração dia 05 às 21:30 Exposição de Pintura | Antiga Biblioteca Exposição de pintura de Augusta Massena

19| Sáb | 09:00

07, 08, 09, 14 e 15 | 09:00

Encontro | Auditório E XII Encontro Geotécnico - “ Geotecnia e Energia - Novas Perspectivas”

Concurso | Sala de Actos Concurso para professor coordenador Matemática Aplicada - área científica de Matemática

08, 09, 10, 11 | 09:00 Um dia com... Visita de Escolas Secundárias ao Departamento de Engenharia Química

10| Qui | 12:00 Tomada de Posse | Sala de Actos Comissões directivas departamentais

14, 16 e 18 | 10:00 e 14:00 Workshop de formação ISEP|GO Competências de comunicação para apresentação em público

de M. Antonioni Costa Castelo 17 | AMARCORD de Federico Fellini Atalanta 24 | A BELA DE DIA de Luis Bunuel Atalanta

22, 24 e 29 | 10:00 e 14:00 Workshop de formação ISEP|GO Trabalho de Equipa

23 | Qua | 14:00 Workshop | Auditório E Segurança nas Máquinas e Instalações Eléctricas

23| Qua | 18:00 Palestra DEE | Auditório E O novo sistema nacional de certificação energética de edifícios

08 | HÁ FESTA NA ALDEIA de Jacques Tati Atalanta 15 | PSICO de Alferd Hitchcock Atalanta 22 | A SOMBRA DO CAÇADOR de Charles Laugton Atalanta 29 | OS SETE SAMURAIS

Junho

de Akira Kurosawa Atalanta

06| Qua | 18:00

05 | AURORA

Palestra DEE | Auditório E SelfEnergy - O Caso de Estudo de uma Empresa de Serviços de Energia (ESCO)

de F. Murnau Costa Castelo 12 | DEUS SABE QUANTO AMEI de Vicente Minnelli Atalanta


www.isep.ipp.pt mail@isep.ipp.pt

2007|08

Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 431

P-4200-072 PORTO tel. +351 228 340 500 fax. +351 228 321 159

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO Engenharia Civil

LICENCIATURA

Engenharia de Computação e Instrumentação Médica

MESTRADO

Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Aguarda aprovação do MCTES

Engenharia Electrotécnica - Sistemas Eléctricos de Energia Engenharia Geotécnica e Geoambiente Engenharia e Gestão Industrial Engenharia Informática Engenharia de Instrumentação e Metrologia Engenharia Matemática Engenharia Mecânica Engenharia Química Optimização e Inovação

ISEP.BI 01  

Boletim Informativo do Instituto Superior de Engenharia do Porto.

Advertisement