Page 1

ANO I

Edição 051 R$ 2,00

Chapecó, 21 de fevereiro de 2014

POLÍTICA

Reunião de trabalho na Câmara Municipal cobra melhorias no abastecimento de água Página 04

Jornalismo sem amarras!

Suspeitos presos por tentativa de assassinato de assessor parlamentar Divulgação/GC

MOVIMENTO Cesar Valduga propoe mobilização dos chapecoenses para redução de tributos Página 09 Divulgação/GC

O advogado Mateus Pereira Tizziane foi preso juntamente com mais três pessoas suspeitas de envolvimento na tentativa de assassinato de Patrick Monteiro. De acordo com a polícia, as investigações terão continuidade no sentido de buscar maior elucidação dos fatos. Páginas 07


Página 02

Gazeta de Chapecó

MURAL

Segurança ZERO! O que escrever sobre segurança pública aqui em Chapecó? Não há medidas que possam ser tidas como novidades... para ser coerente com as palavras, não mesmo nem medidas sendo tomadas. Foram 15 assassinatos somente neste ano. A isso somam-se os casos de morosidade que não trazem solução para tais crimes. Quantos cidadãos chapecoenses ainda terão que ser assassinados para as autoridades perderem o sono? Qual será a próxima vitima? Um professor? Um empresário?

Um estudante? Um trabalhador da agroindústria? Todos estamos na mais profunda vulnerabilidade. E por parte das autoridades nada além do discurso demagógico! Em Chapecó não há projetos sociais para dar aos adolescentes em conflito com a lei outras perspectivas... as autoridades policiais concentram suas forças repressivas no centro da cidade... e a insegurança pública anda a passos largos, até pelo fato de que estamos em primeiro lugar em se tratando de cidade mais violenta do Estado.

Mulheres! Lideranças políticas e sociais cobrando das autoridades segurança pública.

Conversa na redação do Gazeta de Chapecó com Cleber Santana, criador e grão mestre do sitema Boxe Taijutsu de Artes Marciais

Jeferson Ávila

jornalista e militante político

Copa 2014: A quem interessa estragar a festa? Parece estranho, para não

dizer absurdo, o que alguns movimentos, deliberadamente, tentam fazer com que uma das maiores paixões dos brasileiros, ou de sua maioria, o futebol, seja um estopim para transformar um país em pleno e acelerado desenvolvimento econômico e social, no país do caos. Intrínseco em nossa cultura, respiramos futebol, mas também somos uma nação que jamais se negou a ir à luta pelas transformações sociais, muitas delas em curso. Imaginar que vivemos em um paraíso seria no mínimo leviano, agora, que as condições para realizarmos o maior espetáculo do futebol mundial são infinitamente maiores que as que tínhamos em 1950, isso não se questiona. A Copa acelerou o processo de modernização em que o Brasil vinha e vem passando, seja na exigência da remodelação dos estádios, modernização de instalações públicas, equipamentos e serviços, mas principalmente no que se refere à segurança e ao sistema de mobilidade urbana. Este novo cenário estimula inúmeras mudanças, sejam elas, sociais ou econômicas, bem como no próprio imaginário de construção da identidade

A Copa acelerou o processo de modernização em que o Brasil vinha e vem passando, seja na exigência da remodelação dos estádios, modernização de instalações públicas, equipamentos e serviços, mas principalmente no que se refere à segurança e ao sistema de mobilidade urbana nacional. Lá se vão 52 anos quando fomos anfitriões daquela festa. Superamos a ditadura, a hiperinflação, a dívida externa, o desemprego, a fome, a violação dos direitos humanos e tantos outros flagelos de governos autoritários e descomprometidos com a soberania nacional. Vivemos a plena democracia, com liberdade garantida. Investimentos importantes acontecendo em todo o país. O povo melhora cotidianamente de

vida, a miséria dá lugar à esperança. A Copa de 2014 não poderia vir em melhor época, e com ela novos negócios, empregos, geração de renda, em um país que nem tudo está pronto, mas que se materializa com a ferramenta das virtudes de um povo aguerrido, receptivo e que guarda em seu coração o grito de hexacampeão. Que o terrorismo fascista seja engolido pela esperança verde-amarela.

EXPEDIENTE

jornalismogazetadechapeco@gmail.com gazetadechapeco@hotmail.com 49 3316 25 11 / (49) 3316 25 09

21 de fevereiro de 2014

Sociedade Jornalística Gazeta de Chapecó LTDA-ME CNPJ: 17.700.858/0001-61 Diretor Geral - Adílio Mazonetto Comercial: (49) 8834 63 07

GAZETA DE CHAPECÓ


Gazeta de Chapecó

Página 03

GERAL

Aspectos da Conjuntura

Alzumir Rossari

Historiador/alzumir@yahoo.com.br

POLÍTICA

SOCIEDADE

HISTÓRIA

COMUNIDADE

Imperialismo

Manifestações contra a violência

Sinproeste em Campanha Salarial

Os Estados Unidos semeiam a guerra, a destruição e o ódio. Exemplo disso foi o que ocorreu no Afeganistão, no Iraque e na Líbia. Agora está patrocinando rebeliões na Ucrânia, Síria e Venezuela. È o Império decadente, mantendo sua hegemonia pela espionagem, contra-informação e armas.

Basta de violência! Estudantes, Professores, familiares e comunidade foram às ruas nos dias 15 e 17/02, em protesto ao assassinato da professora Ana Paula Gasparin e da estudante, sobrinha dela, Eduarda Gasparin, em Chapecó. A primeira manifestação encerrou em frente ao Corpo de Bombeiros e a segunda na praça Coronel Bertaso. As falas condenaram a violência e pediram justiça. O crime chocou a comunidade chapecoense.

Os professores da rede privada do Oeste de Santa Catarina estão em campanha salarial. Com o mote de campanha “tem algo errado no ensino privado”, os professores reivindicam correção e reajuste nos salários com ganho real, elevação dos pisos em 15%, e inclusão da hora-atividade para preparação e correção de exercícios e avaliações, preparação de aulas e elaboração de atividades.

Dilma venceria no primeiro turno Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), se as eleições fossem agora a Presidente Dilma venceria as eleições presidenciais ainda no primeiro turno com 43,7% dos votos. Aécio Neves ficaria com 17% e Eduardo Campos com 9.9%. A aprovação pessoal da presidenta também caiu. De 58,8% em novembro, chegou a 55% neste mês de fevereiro. O pior índice foi em julho do ano passado, quando chegou a 49,3%. PMDB X PP Partidos rivais da política em nosso Estado, PMDB e PP, são constantemente sondados para integrar a mesma chapa para o Governo do Estado, liderada por Colombo. Além da rivalidade histórica de décadas, a questão das Secretarias Regionais é motivo de forte discordância entre os partidos. Enquanto o PMDB as defende, o PP faz fortes críticas às mesmas. Apostando no desentendimento, está o PT e o PSDB que buscam ampliar seus leques de alianças.

Divulgação/GC

Filiação de mulheres a partidos supera a de homens Manifestantes pedem justiça e o fim da violência Capital da Violência A pouco tempo atrás teve prefeito que divulgava aos quatro ventos, inclusive com Outdoors que ”aqui bandido não se cria” e que a “tolerância zero”. Agora, Chapecó passa a ser conhecida em todo o Estado como a capital da violência. Somente nos primeiros quinze dias de 2014, já são 15 homicídios. Isso sem falar nas centenas de casos de roubos e furtos. Inacreditável:

Para reflexão: “ Estudei medicina de graça, me especializei de graça, não gastei nada com minha passagem prá cá. Vim ao Brasil também para ajudar meu povo, minha terra, minha família”. Higínio Rodriguez, médico cubano, de 50 anos.

“Inacreditável é que a reação mais forte à vinda de médicos estrangeiros para suprir a falta de atendimento no interior do Brasil, e a exploração da questão dos cubanos insatisfeitos para sabotar o programa, venha justamente de associações médicas”. Luis Fernando Veríssimo – Escritor.

As mulheres estão vencendo batalhas na busca de igualdade na representação política. Em 12 meses, contados desde outubro de 2012, a filiação feminina a partidos políticos representa 64% das 136 mil pessoas que ingressaram nas mais de 30 legendas no período. A missão agora é garantir a eleição de muito mais mulheres nas próximas eleições. Hoje, no Congresso Nacional o percentual de mulheres é de apenas 10%. OAB – Reforma política e Imposto de Renda Duas iniciativas da Ordem dos Advogados do Brasil, extremamente louváveis para a sociedade estão em curso. A primeira, em conjunto com a CNBB, que busca uma reforma política, com financiamento público de campanha, com o objetivo de combater a corrupção eleitoral. A outra que busca junto ao Supremo Tribunal Federal mudanças na forma de correção da tabela do Imposto de Renda.

Audiência pública visa discutir criação de Batalhão na Grande Efapi e estruturação da 3ª Delegacia Discutir a estruturação da 3ª Delegacia de Polícia, localizada no bairro Efapi, bem como a implantação de um Batalhão de Polícia Militar (BPM) naquela região. Esse é o objetivo da audiência pública proposta pelo vereador Cleiton Fossá (PT), presidente da Comissão de Segurança Pública e Cidadania, subscrita pela vereadora Marcilei Vignatti (PT). O requerimento

GAZETA DE CHAPECÓ

será discutido durante as sessões ordinárias da próxima semana. Se aprovado, será marcada data e horário para a realização da audiência, que ocorrerá na Efapi. Fossá explica que a 3ª Delegacia trabalha com uma estrutura muito precária. “Ainda assim, apresenta um alto índice de resultatividade dos crimes que investiga”, destaca. Marcilei comenta também

que o 2º BPM atende a uma região muito vasta, sendo necessária a criação de outro batalhão na cidade. “Chapecó atende a diversos municípios da região Oeste, sendo que o efetivo é muito pequeno frente à demanda. Precisamos de outro BPM urgentemente, além da ampliação dos efetivos das policias em nossa cidade”, complementa.

Divulgação/GC

21 de fevereiro de 2014


Página 04

Gazeta de Chapecó

GERAL

Torneiras secas Reunião de trabalho proposta pelos Vereadores Paulinho da Silva e Cesar Valduga exigiu de imediato a tomada de providências por parte da Casan no abastecimento de áuga A qualidade da água e a distribuição pela estatal Casan tem sido pauta para os chapecoenses há muitos anos. Ligar a torneira e perceber que tem água é questão de privilégios em alguns pontos do município. No loteamento Zanrosso, no bairro Efapi, a lógica da péssima distribuição de água se inverteu. Já não é mais novidade ligar a torneira e não sair água. Ao contrário, quando sai água da torneira é caso raro para os moradores daquele loteamento. Os problemas de abastecimento de água vividos pela população nas últimas semanas motivaram

Divulgação/GC

“Queremos solução para este grave problema que é a falta de água em Chapecó” Paulinho da Silva os Vereadores Paulinho da Silva e Cesar Valduga a solicitar uma reunião com o Superintendente

Regional da Casa para prestar escolarecimentos sobre a real situação do sistema de abastecimenDivulgação/GC

Água da Casan é imprópria para Consumo humano? A falta de água na torneira não afeta somente os chapecoenses de loteamentos distantes do centro da cidade. Nas repartições públicas também as torneiras sequer pingam água. O aviso de Licitação publicado nesta quarta, 19, pela Prefeitura, torna público o Pregão Presencial destinao “Aquisição de água mineral para funcionários do município”.

GAZETA DE CHAPECÓ

Este é um bom exemplo de que falta água nas torneiras das repartições públicas de Chapecó, porque não cabe ao cidadão chapecoense descon-

A falta de água no loteamento Expoente levou moradores a obstruirem a rua com barricadas. Já são mais de 15 loteamentos em Chapecó afetados pelo desleixo da gestão compartilhada entre Prefeitura e Casan. to da cidade. A falta de água chegou ao extrema e parte da população perdeu completamente a paciência com o desleixo da gestão da Casan. No último dia 02, moradores do loteamento Expoente, após 03 dias sem água, fizeram barricadas e obstruiram ruas para chamar a atenção para um problema extremamente grave que era a falta de água. Conforme o Vereador Paulinho da Silva, que coordenou a reunião com o Superintendente da Casan, Nilson Macieski, há informações de que em mais de 15 lotemantos da cidade há problemas na distribuição de água. “São queixas que recebemos dos cidadão chapecoenses todos os dias. E temos que por um fim

nisso. A Casan deve cumprir com suas obrigações e de fato prezar pela boa distribuição e qualidade da água. Não vamos parar e deixar que as coisas continuem desta forma precária como está acontecendo”, enfatiza o Vereador do PCdoB. Por sua vez, Macieski ressalta que estão sendo tomadas medidas para amenizar os problemas. “Hoje, a arrecadação da Casan em Chapecó serve também para manutenção e despesas em outros municípios. E isso está para mudar. Desta forma, a arrecadação de Chapecó será investida somente no município, e com isso grande parte dos problemas que enfrentamos hoje será resolvido”, afirmou o Superintendente da Casan,.

É cenário comum entre as repartições públicas percebermos água mineral comprada. Não é o caso de faltarem torneiras ou pontos para água fornecida pela Casan, mas a opção torna claro o fato de que em locais onde trabalham pessoas com poder aquisitivo para adquirir água mineral, não se consome água da Casan. Não há dúvidas que a qualidade da água oferecida pela Estatal é de qualidade questionável.

fiar que a compra de água mineral por parte dos órgãos públicos se deva ao fato de que a Casan distribui água imprópria para o consumo. 21 de fevereiro de 2014


Gazeta de Chapecó

Copa no Brasil e o “complexo de vira lata!!! A frase é do famoso dramaturgo pernambucano Nelson Rodrigues, radicado no Rio de Janeiro, costumava usar a expressão “ complexo de vira lata” sempre que o Brasil postulava algo no cenário internacional, dizia “ entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo”. Tenho lembrado disso ultimamente, principalmente em comentários sobre a organização brasileira da copa do mundo. Até dias atrás, não tinha a intenção de entrar neste tema, porém, tenho visto e ouvido muita coisa, e, decidi opinar. Falar sobre copa, futebol, acho fácil. Gosto de futebol, é uma de minhas paixões, afinal, o que seria do homem sem nenhuma paixão. Falar sobre a organização, impactos econômicos, e outros temas ligados a gestão e organização é um pouco mais complexo. Temos visto ultimamente, e partir da copa das confederações do ano passado, uma série de movimento

GAZETA DE CHAPECÓ

Página 05

ECONOMIA

“Gosto de futebol, é uma de minhas paixões, afinal, o que seria do homem sem nenhuma paixão?” e protestos contra a realização da copa no Brasil. Na minha avaliação temos hoje dois tipos de grupos contrários a copa. Um ligado a “extrema esquerda” (PSTU e PSOL principalmente), dizendo que os gastos da copa não são prioridade para o Brasil e que existem temas mais importante na pauta da população. Um outro grupo mais conservador do pais, ligados a partidos de oposição (com o apoio de vários setores da imprensa)apresentam quase que diariamente os problemas que país poderá ter na realização da copa, coisas do tipo “ vamos falar agora, porque vai que dê certo

lá na frente”, ou, no caso de Chapecó, acham bonito termos um estádio e investir dinheiro nele, mas são contra a copa porque dizem ser um gasto desnecessário. Uma pena que as coisas não são simples assim. Temos neste debate todo tipo de argumento, e, é obvio que existe o cidadão “comum” que não se enquadrem nestes grupos, mas é inegável a influencia que eles gerem. E onde quero chegar com a síndrome de vira lata? Vou pontuar alguns pontos que acho necessário nesta discussão: 1) Quando o Brasil foi escolhido entrava nos 10 países mais ricos

do mundo, dentro dos BRICS(grupo de “emergentes” formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) era e é membro importante, galgava lugar no comitê de segurança da Onu, enfim, como posicionamento geopolítico a realização de um evento como a copa é importante, consolida a posição brasileira; 2) Vivemos nosso melhor momento econômico dos últimos 40 anos; 3) Para o plano de desenvolvimento de alguns setores como turismo e serviços é essencial; 4) Ao contrário do que muitos dizem, o dinheiro gasto em estádios(pelo menos a parte que cabe ao governo federal), será financiada pelo BNDES, ou seja, o dinheiro retornará ao longo dos anos; 5) As obras que estão sendo executadas (estradas, aeroportos, rodovias, mobilidade urbano) não serão destruídas após a copa; 6) Os gastos do orçamento, ao contrario do que é dito, não será diminuído em nenhuma das áreas em função da copa, ao contrario, saúde e educação tiveram elevação nos últimos ano. Juntando tudo isso, podemos dizer que não teremos problemas. Claro que teremos, acho até que muitos dos países do mundo teriam problemas em realizar uma copa, como houve nos EUA em 1994. Temos condições de fazer com os gastos sejam todos eles bem executados, sem desvio de dinheiro, este

também é uma pergunta que faço. Deixar de fazer não acho a melhor saída. Podemos sim mostrar um país e um povo com potencial, mesmo que nossos problemas e diferenças apareçam, com protestos ou sem eles, reforça nosso estado democrático, no entanto,levando ao mundo uma mensagem que acolhemos bem a quem nos visita e que temos muito interesse em receber quem aqui deseja investir. Alguns me chamam de otimista demais, talvez eu seja mesmo, mas economicamente acho que a copa vai surpreender muita gente, a exemplo do que aconteceu na África do Sul, que mesmo após o final da copa de 2010 tornou se um dos principais destinos de turismo do mundo. Acho também, que tem muitas coisas que poderiam ser encaminhadas de forma diferente, e a relação com a Fifa me parece por vezes “obscura”. Acredito que faremos uma boa copa, talvez não seja uma das nossas principais prioridades no momento, teríamos outras, isso também concordo. Não vamos porem transformar a copa como uma coisa ruim. Nelson Rodrigues mesmo era um apaixonado por futebol, mas pessimista em muitas outras questões que envolviam a nação e principalmente a opinião pública. Neste caso nada melhor que usar de sua inteligência com as frases pra terminar este texto: “Desconfio muito dos veementes. Via de regra, o sujeito que esbraveja está a um milímetro do erro e da obtusidade”. 21 de fevereiro de 2013


Página 06

Gazeta de Chapecó

GERAL

FENISMO NÃO MORDE UBM terá encontro amanhã, 22 A União Brasileira de Mulheres da regão de Chapecó, UBM, promove amanhã, dia 22, no Sindicato dos Bancários, as 14 horas, um encontro para discutir o Feminismo. Ainda, no encontro será eleita a nova direção da UBM Chapecó. Dentre os temas discutidos no quesito Feminismo, estão os seguintes: Feminismo que Bicho é esse? e Violência Contra Mulher e Mulher na Política, De acordo com Rosa Maria Pompeo, uma das organizadoras do evento, o momento será de reflexão acerca da luta feminista. “É chegado o momento de chapecó conhecer o universo feminista e tirar suas duvidas sobre o movimento para

Divulgação/GC

“É chegado o momento de chapecó conhecer o universo feminista e tirar suas duvidas sobre o movimento para entender que FEMINISMO NÃO MORDE”

entender que FEMINISMO NÃO MORDE”, afirma Rosa. As Inscrições para o evento podem ser feitas através do Fone (49) 99100334 - Carol, com qualquer integrante da UBM, pelo facebook na fanpage www.facebook. com.br/ubmchapecó ou no dia e local da plenária.

Escolas do Oeste são incentivadas à prática da cooperação É possível que você já tenha passado por uma situação em que constatou aquele ditado de que “duas cabeças pensam melhor do que uma só”. E quando os resultados de uma decisão tomada em conjunto começam aparecer, todos os envolvidos são beneficiados e sentem-se orgulhosos pelo envolvimento que tiveram. Essa ideia foi difundida em um processo de sensibilização realizado, essa semana, em escolas e entidades do Extremo Oeste catarinense que ainda não desenvolvem essa prática. Uma equipe do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) está na região

para apresentar o programa CooperJovem que é desenvolvido pelo Sescoop em todo o País. Durante quatro horas reúnem-se professores, gestores e colaboradores da escola. Nesse encontro, os participantes conhecem os fundamentos e os objetivos do Programa Cooperjovem. “Esperamos que as escolas envolvam-se e identifiquem soluções para melhorar ou resolver os problemas e colocar as ideias em prática. Assim acontece a aprendizagem cooperativa que valoriza e respeita as diferenças da comunidade escolar”, explicou a coordenadora de promoção social do Sescoop, Patrícia de Souza.

O modelo de inclusão no consumo está esgotado? Autor: Fernando Brito

Toda hora você vê um economista um político da direita – ou na “nova política”, que anda de mãos dadas com ela – dizendo que o modelo de economia apoiado num forte consumo interno, pela inclusão crescente dos pobres em ascensão econômica está virtualmente “esgotado”. Aliás, no mundo em crise, chega a ser estranho que nossa imprensa viva chorando ao dizer que o crescimento do comércio foi “só” de 4,3% e outras coisas assemelhadas. Ontem, o Serasa Experian (não consta que seja uma empresa destinada a promover o populismo comunista) e o Datapopular divulgaram e evolução do que, com muito GAZETA DE CHAPECÓ

boa vontade, é chamado de classe média no Brasil, num critério que, vá lá, define quem apenas saiu da pobreza. os resultados, que você vê no gráfico abaixo, não admitem discussão: em 2003, no início do Governo Lula, os pobres eram 49% da população. No ano passado, caíram para menos da metade: 24% do total. E, em 10 anos, a percentagem estará reduzida para apenas 9%.

que será comprado pelos grupos de maior renda, que também estão crescendo, o pouquinho que os mais pobres conseguem consumir e as exportações que um produção nesta escala permite ser competitiva. Quem é que pode dizer que um mercado assim está esgotado?

Esse mar de gente consome produtos, serviços e bens imateriais – arte, cultura, informação – aos bilhões e bilhões de reais. Você vê no gráfico lá de cima o que esta gente irá demandar em matéria de consumo. E não está na conta o

21 de fevereiro de 2014


Gazeta de Chapecó

Página 07

GERAL

Caso Patrick Suspeitos são presos pela tentativa de assassinato do assessor parlamentar Em entrevista coletiva concedida ontem, dia 20 na Delegacia de Polícia, foi revelado os nomes dos presos pela tentativa de assassinato de Patrick Monteiro, ocorrido em 19 de agosto de 2013. A família e os advogados desde o primeiro momento trabalharam todas as linhas de investigação, fornecendo todas as informações aos Delegados responsáveis pelo caso. As linhas seguidas eram de ordem pessoal, de trabalho e política. Na última terça-feira, dia 18, a família e os advogados reuniram-se com a equipe responsável pela investigação, onde repassaram nomes de possíveis executores do crime. Neste mesmo dia, foi diligenciado nos locais indicados e a polícia apreendeu o menor de idade V.Z.C, de 17 anos, bem como a motocicleta e a mochila utilizadas no dia do atentado. Frente às provas o menor confessou o crime. As diligências apontaram para o segundo executor, Marcon Jackson, o qual já se encontrava pre-

EBC/Divulgação/GC

so devido a outros crimes praticados. Este segundo executor confessou a participação no crime, bem como indicou o contratante do serviço, um homem chamado Jair. Com a prisão dos executores e o intermediário, chegou-se ao supeito de ser mandante do crime.

Advogado preso suspeito de ser um dos mandantes Na madrugada desta quinta-feira, a polícia cumpriu mandado de prisão de Mateus Pereira Tizziani, advogado e funcionário da Prefeitura de Nonoai, RS. O advogado tinha relações de trabalho com Patrick e uma das possíveis motivações podem ser uma relação de inveja ou ciúmes.

O crime pode ter sido pago com cheque de um agente político O crime foi pago aos executores com um cheque sem fundo. Segundo fonte, o cheque estava em nome de um advogado com histórico de agente político, tendo exercido aqui em Chapecó cargos tanto a nível de município quanto de estado.

Porém, de acordo com a política, somente em um primeiro momento os executores do crime ficaram em dúvida quanto ao nome contido no cheque, mas, que posteriormente teriam admitido ser de Mateus.

A polícia não descarta outras possíbilidades ligado a forma de pagamento pelo crime. Porém, considera-se a declaração de Mateus como satisfatória no sentido de que foi ele quem pagou pelo crime e foi o único mandante.

Advogado de Chapecó assume no Conselho Federal da OAB O advogado Wilson Jair Gerhard, filiado à Subseção de Chapecó da Ordem dos Advogados do Brasil, tomou posse no Conselho Federal da OAB como representante de Santa Catarina. A posse ocorreu durante sessão plenária do Conselho, em Brasília, quando a OAB Nacional, em ato conduzido por seu

GAZETA DE CHAPECÓ

presidente Marcus Vinicius Furtado Coêlho e com a presença do ministro do Supremo Tribunal Federal José Antonio Dias Toffoli, abriu o ano jurídico da advocacia brasileira. Gerhard substitui Robinson Conti Kraemer, que afastou-se para concluir um curso de pósgraduação. Formado em

Direito em 1992 pelo Campus Chapecó da Unoesc, hoje Unochapecó, o novo conselheiro também possui mestrado em Direito pela Universidade Estácio de Sá. Atua como advogado militante desde 1993 e é especialista e professor em Direito Processual Civil em cursos de pós-graduação na Unochapecó.

Divulgação/GC

21 de fevereiro de 2014


Página 08

Gazeta de Chapecó

GERAL

Palavra do Sindicato

Últimos dias de inscrições para concursos públicos da UFFS

Palavra do Sindicato

Divulgação/GC

Encontro de cooperação Brasil/Cuba Trocar experiências e construir conjuntamente uma realidade cooperativada foi base do encontro que aconteceu nesta semana

O encontro entre cubanos e brasileiros nesta terça, dia 18, na UFFS, foi a socialização e troca de experiências nas áreas de saúde e cooperativismo, promovido em parceria entre a Universidade Fedral Fronteira Sul, Cooper Casa Nova e ANEC, Associação Nacional dos Economistas e Contabilistas de Havana. A intenção foi aproximar experiências, tanto para o público brasileiro quanto para os cubanos. Nesta missão, onde de 10 cubanos estão em Chapecó, o interesse maior gira em torno de conhecer a economia solidária da Cooper Casa Nova. “Eles estão dando um passo importante para a auto gestão através do cooperativismo”, diz Jair Antunes, presidente da Cooper Casa Nova, ao fazer referência a comitiva de cubanos. Por outro lado, e aproveitando a oportunidade desta missão cubana, a UFFS propôs uma aproximação com a área da saúde. Segundo o professor da

Divulgação/GC

Divulgação/GC

“Eles estão dando um passo importante para a auto gestão através do cooperativismo” Jair Antunes

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) tem dois concursos públicos com inscrições abertas. São 58 vagas da carreira técnico-administrativa em educação (Edital nº 13/UFFS/2014) e 22 vagas para a carreira do magistério superior (Edital nº 35/UFFS/2014). Para os cargos da carreira técnico-administrativa em educação o prazo de inscrição encerra às 23h59min do dia 20 de fevereiro de 2014. Estão disponíveis vagas para cargos nível de classifica-

ção D (nível médio) e nível de classificação E (nível superior). O cargo com mais vagas é o de Assistente em Administração, que tem 21 vagas disponíveis distribuídas entre os seis campi da UFFS: Chapecó (SC) 13 vagas (uma vaga para portador de necessidades especiais); Cerro Largo (RS) duas vagas; Erechim (RS) uma vaga; Passo Fundo (RS) uma vaga; Realeza (PR) duas vagas; e Laranjeiras do Sul (PR) duas vagas.

Reitor da Unochapecó faz visita institucional UFFS, Valmor de Campos, a intenção é mapear a realidade do programa Mais Médicos na região e propor a colaboração recíproca entre os profissionais da saúde e a universidade. “Temos interesse nesse

CMC/Divulgação/GC

contato com os médicos até pelo fato de que teremos o curso de medicina na UFFS. Nosso objetivo é mapear a realidade e pensar ações que podem ser feitas em conunto”, afirma Valmor. Divulgação/GC

O presidente da Câmara, Marcio Sander recebeu na tarde desta quarta-feira o reitor da Unochapecó, Odilon Luiz Poli, que visitou institucionalmente o Legislativo para entregar o planejamento anual da universidade. Aproveitando a oportunidade, Marcio e Odilon discutiram vários assunGAZETA DE CHAPECÓ

tos de interesse público que tem a participação da Unochapecó, que desempenha importante papel na comunidade chapecoense e regional. rdêmica e profissional dos chapecoenses, que tem se destacado em várias áreas e atividades em nosso município e região”, ressaltou Marcio Sander. 21 de fevereiro de 2014


Gazeta de Chapecó

CIDADE

Página 09

Taxa da Coleta de Lixo

Vereador pede revogação imediata da Lei

“Quremos a revogação imediata desta Lei por entender claramente que ela é abusiva e prejudica o cidadão chapecoense”(Vereador Cesar Valduga)

Oaumento nos valores pagos no carnê do IPTU tem gerado muita polêmica na cidade. A grande maioria dos chapecoenses está sentido no bolso as dificuldades para manterem em dia suas obrigações com o pagamento de tributos. Diante de muitos debates gerados pela sociedade organizada, câmara de vereadores entre outros, e sem êxitos, o Vereador Cesar Valduga propôs uma abaixo-assinado com a espectativa de mobilizar a sociedade chapecoense diante dos valores nas taxas da coleta de lixo contida no carnê de IPTU. As assinaturas estão sendo recolhidas em pon-

GAZETA DE CHAPECÓ

tos da Avenida Getúlio Vargas e, no ato de assinar, as pessoas estão sendo orientadas quanto a esta prática do governo que é um verdadeiro ataque ao bolso do cidadão, segundo Valduga. O abaixo-assinado é direcionado ao governo municipal e solicita o cancelamento da taxa de coleta de lixo, bem como sugere a construção coletiva de uma nova Lei e com valores novamente calculados. “Queremos a revogação da Lei Complementar nº 515, de 27 de setembro de 2013, que instituiu a Taxa de Coleta de Resíduos, por estar claro que esta Lei é de caráter abusivo”, afirma o Vereador do PCdoB.

Divulgação/GC

Valduga: “Quremos a redução dos impostos”

“O que estão fazendo com nossa cidade é abusivo. O aumento nos impostos é um atrevimento da Prefeitura. Sem contar que estamos comendo poeira no bairro por falta de asfalto”(Zulmira Alves - loteamento Eldorado)

21 de fevereiro de 2014


Página 10

Gazeta de Chapecó

GERAL

MEDIDAS Saúde e Educação não sofreram cortes no Orçamento de 2014 Os ministérios da Saúde, da Educação, do Desenvolvimento Social e o de Ciência, Tecnologia e Inovação não sofreram cortes no Orçamento para 2014. As quatro áreas tiveram os recursos integralmente preservados por serem consideradas prioritárias pelo governo. Os cortes no Orçamento Geral da União de 2014 foram anunciados ontem, dia 20, pelos ministérios da Fazenda e do Planejamento. O Orçamento de 2014 previsto para o Ministério da Saúde é pouco mais de R$ 82,5 bilhões, para o da Educação, R$ 42,2 bilhões, o de Desenvolvimento Social, R$ 31,7 bilhões e para o de Ciência, Tecnologia e

Divulgação/GC

Inovação é R$ 6,8 bilhões. Os valores previstos para cada uma das quatro pastas são superiores aos valores que foram empenhados em 2013. “Os instrumentos que utilizamos são a contenção das despesas de custeio, a ampliação dos investimentos e a manutenção dos programas sociais”, disse o

ministro da Fazenda, Guido Mantega. O corte no Orçamento Geral da União de 2014 anunciado hoje (20) pelo governo alcançará R$ 44 bilhões. Desse total, R$ 13,5 bilhões são despesas obrigatórias e R$ 30,5 bilhões correspondem a despesas discricionárias.

Em um ano, rendimento médio do trabalhador tem ganho de 3,6% O rendimento real habitual do trabalhador ficou em R$ 1.983,80 em janeiro deste ano. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgados hoje (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o valor é 0,2% acima do observado em dezembro e 3,6% superior ao de janeiro do ano passado (considerando-se valores já corrigidos pela inflação). Na comparação com dezembro, houve ganhos no poder de compra nos setores de comércio (1,4%), educação, saúde e administração pública (1,1%) e serviços domésticos (0,6%). Na comparação com janeiro de 2013, observa-se

GAZETA DE CHAPECÓ

crescimentos em todos os segmentos, com exceção dos serviços prestados à empresa, que se mantiveram estáveis. O destaque foram os serviços domésticos, com ganho de 7,5% em um ano. Entre os tipos de vínculo empregatício, em um mês tiveram ganhos no poder de compra apenas estatutários e militares (2,8%) e trabalhadores por conta própria (0,6%). Já na comparação com janeiro de 2013, apenas os militares e estatutários tiveram queda no rendimento (-0,9%), enquanto todos os demais tiveram aumento, com destaque para os empregados do setor privado sem carteira assinada (7%).

Brasil criou mais de 29 mil vagas de trabalho formal em janeiro No primeiro mês deste ano, foram criadas 29.595 vagas de emprego formal no país, com expansão de 0,07% em relação a dezembro de 2013. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego, em janeiro, foram admitidas mais 1.778.077 pessoas e demitidas 1.748.482, o que resultou no saldo de quase 30 mil novos postos com carteira assinada. O resultado apresentou basicamente a mesma dinâmica de janeiro de 2013, quando haviam sido criados pouco mais de 28 mil vagas. O mês de janeiro ano passado e o deste ano foram os dois mais negativos desde a crise de 2009, quando foram fechados mais de 101 mil postos de trabalho formal. No mesmo mês em 2010, 2011 e 2012, a criação de postos de trabalho superou a casa dos 100 mil – 181,4 mil; 152 mil e 118,8 mil, respectivamente. Os destaques positivos no mês passado foram os setores da indústria de transformação (38,5 mil), construção civil (38 mil) e do setor de serviços (24,6 mil). O destaque negativo foi o comércio, que fechou mais de 78 mil vagas – o que acabou contrabalançando o resultado positivo dos outros três setores.

De acordo com o Ministério do Trabalho, a perda de dinamismo no comércio ocorreu principalmente nas áreas varejista de artigos de vestuário e de acessórios e de produtos alimentícios. “Em novembro e dezembro, há contratação acima do normal devido às festas de fim de ano. O pessoal [contratado temporariamente] é sempre dispensado em janeiro, historicamente”, explicou o ministro Manoel Dias, ao comentar o mau desempenho do comércio em janeiro. No resultado por regiões, tiveram melhor desempenho o Sul, com mais 39,8 mil postos, e destaque para Santa Catarina, e o Centro-Oeste, que criou 15,4 mil vagas. Tiveram desempenho negativo as regiões Nordeste (-10,6 mil) e Norte (-7,8 mil). 21 de fevereiro de 2014


Gazeta de Chapecó

Página 11

GERAL

PSICODÁLIA 2014 de Carnaval Contagem ‘progressiva’ para o maior festival de música e multilinguagens do Sul do país (um dos maiores do Brasil) (por Herman G. Silvani e Liza A. Bueno)

Começa no dia 28 de fevereiro, com encerramento no dia 05 de março na fazenda Evaristo, cidade de Rio Negrinho, Norte de Santa Catarina, o Psicodália 2014. Serão 6 dias de evento com oficinas, peças de teatro, mostras de cinema, intervenções artísticas, estrutura para camping, estacionamento, alimentação, bares 24h, diversidade cultural, convivência, etc. Desde 2007 participamos do festival, e de lá pra cá, ele cresceu muito, tanto em público quanto na diversidade de atrações. Todos esses anos registramos (fotografando e escrevendo) aspectos do festival. Nas edições de 2010 a 2012, trabalhamos na imprensa interna também, participando dos coletivos com as atrações (artistas) do evento. Na edição mais recente (2013-2014, edição especial de ano novo) tivemos a oportunidade (e

Todos esses anos registramos (fotografando e escrevendo) aspectos do festival. Nas edições de 2010 a 2012, trabalhamos na imprensa interna também, participando dos coletivos com as atrações (artistas) do evento prazer) de tocar com a Epopeia no festival, uma grande experiência! Além das bandas independentes ou alternativas, teremos as chamadas ‘grandes atrações’, a maioria delas inéditas. A seleção na qualidade das bandas parece ser um requisito fundamental do festival, o que, de certo modo, o faz ser o que é, um grande festival.

Entre as 42 bandas que subirão aos 3 palcos do festival estarão:

Tom Zé, Moraes Moreira (álbum ‘Acabou Chorare’ – Novos Baianos), Almir Sater, Yamandu Costa, Traditional Jazz Band, Made in Brazil, Wander Wildner, Módulo 1000, Di Melo, Pife na Manga, Sopro Difuso, Cadillac Dinossauros, entre outras - e as atrações internacionais: Jarrah Thompson Band e Gong. Tudo isso faz do Psicodália mais do que um festival, uma experiência de vida! Maiores informações: http://www.psicodalia. mus.br/

Demagogia Zero ACIC (Associação Comercial e Industrial), CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e o SICOM (Sindicato do Comércio), lançam a campanha “Chega de violência: Chapecó unida exige segurança”. E a coruja que pensa, pensa: “Xapecó pode ser menos violenta quando existir programas socioculturais nos bairros, Centros de Arte e Cultura na periferia, assim como uma atenção especial para a Educação. Mas só falam e policiamento, repressão, ‘segurança’, sendo que, segurança é algo bem subjetivo. discurso usado em períodos eleitorais (alguém lembra do ‘Tolerância Zero!?’). Certa feita, um prefeito falou: ‘Aqui em Xapecó bandido não se cria!’ – remetendo-se aos ‘ladrões de galinha’. Uma lagarta disse que entidades como as da campanha “Chega de violência”, de alguma forma, fazem parte do governo, apoiando, financiando e até direcionando aspectos da política local. Só falam em comércio, vendas, lucros, desenvolvimento econômico-material. E o desenvolvimento cultural, intelectual, artístico, humano que uma cidade precisa para não se tornar bruta? ‘Reprimir sem educar não ajuda em nada!’ Postos policiais nos bairros (com o nome tipo: ‘atendimento a comunidade’), com profissionais bem capacitados para o atendimento e não apenas ‘repressivos’, junto aos fundamentais Centros de Arte e Cultura, podem possibilitar melhorias nessa horrenda condição. O mais é discurso, demagogia, hipocrisia dos também responsáveis por essa realidade violenta, pois ‘violência não é só aquilo que se vê’.” Filosofia? Universidades,

GAZETA DE CHAPECÓ

escolas,

cursos e muitos professores de filosofia, ensinam ‘sobre filosofia’ e/ou ‘história da filosofia’, assim como, apresentam aos seus alunos ‘aspectos do pensamento de alguns filósofos’, mas não FILOSOFIA! No que, muitos estudantes acreditam que um dia serão filósofos por simplesmente terem acesso a essa ‘transmissão’ de ‘informações’ legitimadas e autorizadas pela academia. Pior são alguns professores que ‘acessam’ e citam certa quantia de teóricos, dominam certas técnicas, alguns conceitos e formas da linguagem filosófica (sob tudo acadêmica e formal), e pensam, falam e/ ou escrevem, convictos ou convencidos que são filósofos por isso. Os poucos ‘filósofos’ que conheci (praticantes do pensamento de forma ‘autêntica’ e sem prisões na ‘titulação autorizada’), nem sequer tem (de)formação na área. A maioria deles são poetas, compositores, ‘homens comuns’, caboclos, loucos varridos que bebem e perambulam pelo mundo, muitas vezes, invisivelmente. Filósofo não é aquele que ostenta um título ou assina como tal. Visão peculiar de quem transpassa a filosofia academicista clássico-socrática, é claro, e a percebe no antes e no depois... Das (des)educações... - Ei, Herman! pra que estuda e pesquisa tanto? - Para submeter-me aos métodos e grades curriculares. Para submeter-me as formalidades e burocracias. Talvez, por um falso status ou para engordar o intelecto e matá-lo de infarto. Ou por hobby, ímpeto sadomasoquista. Algo assim! (ironia! - não do destino, mas da ordem sociocultural). 21 de fevereiro de 2014


Página 12

GERAL

Gazeta de Chapecó

Inmetro lança novo Selo Ruído para liquidificador, secador e aspirador Desde ontem, dia 20, liquidificadores, secadores de cabelo e aspiradores de pó deverão ser fabricados e importados com o novo Selo Ruído do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O objetivo é diminuir o excesso de ruído emitido pelos eletrodomésticos e estimular a indústria a fabricar aparelhos mais silenciosos. O novo selo colorido, que terá a marca do Inmetro e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), vai classificar os

21 de fevereiro de 2014

decibéis de 1 (mais silencioso) a 5 (menos silencioso) e deverá estar colado na embalagem para informar ao consumidor a potência sonora do produto. O selo indica de forma simples o nível de ruído para que o consumidor possa escolher os aparelhos mais silenciosos. O chefe substituto da Divisão de Programas de A v a l i a ç ã o d a Conformidade do Inmetro, Leonardo Rocha, explica que esta é uma nova maneira de apresentar o selo, que já existe e indica apenas o número de decibéis emitidos, o que não é muito bem compre-

EBC/Divulgação/GC

endido pelos consumidores. “É uma nova forma de apresentar de modo mais didático e útil a informação para o consumidor, que poderá fazer uma compra mais consciente. A ideia também é incentivar a indústria a produzir aparelhos mais silenciosos sem que percam a potência”, disse Rocha. Segundo o instituto, os aparelhos estão atualmente dentro dos níveis aceitáveis de barulho e não fazem mal à saúde. A nova medida visa a trazer mais conforto ao cidadão.

GAZETA DE CHAPECÓ


Gazeta de Chapecó

GERAL

Página 13

Violência: autoridades não adotam nada além de medidas demagógicas Divulgação/GC

A violência tem atingido níveis estremos em Chapecó. Não é somente o crescimento da cidade, mas o crescimento desordenado que tem levado o maior município do Oeste Catarinense a receber o título de cidade mais violenta do Estado. A segurança pública de Chapecó está sendo motivo até de deboche nas redes sociais, quando postagem se remetem a um cuidado repressivo exagerado no centro da cidade, e nos bairros, principalmente em comunidades pobres o povo fica completamente desprotegido e vulnerável. O brutal assassinato de Ana Paula Gasparim e Eduarda Gasparim ilustrou nestes dias o tamanho da desorganização e das falhas no sistema. Ana Paula já havia informado a autoridade polícial e tinha inclusive testamento pelo fato das ameaças. A comoção pública não é somente por parte deste ato, mas, pelo fato de que em Chapecó está se tornando rotina crimes sem solução. Somente neste ano forma 15 assassinatos, e até o momento, nenhuma medida diferente que possa coibir tal violência foi adotada pelos órgãos competentes.

GAZETA DE CHAPECÓ

Violência cresce a cada dia em Chapecó e autoridade se restringem a discursar com velhas demagogias

Divulgação/GC

Zilda Martins de Quadro “Leitura da mulher sobre a atualidade”

Na moda Pelo visto, a moda atual é sair por aí ateando fogo em ônibus, ou quebrando portas de vidro, em lojas, agências bancárias, ou veículos de televisão. Causar quebradeira - é o que conta, está na moda. Mas, também, a moda parece ser saquear supermercados, lojas, e até caminhão com mercadorias, envolvido em acidente. O mais irônico, nisso tudo, na minha insignificante opinião, é que ainda querem (os da moda) justificar que tudo isso é para reivindicar “mais saúde, mais educação, mais segurança”. Saúde? Falta sim - principalmente, mental. Educação? Até concordo, assistindo as manifestações, nas ruas. Segurança, deste jeito? É piada, né?... Nessa moda mais popular, que tem tomado conta das ruas brasileiras, ainda não lançaram as novas grifes de rojões, coquetel molotov, pedras, paus e ferros (aguardemos). Como acontece na divulgação de moda, qualquer canalzinho de televisão contribui, ensinando (passoa-passo) sobre os instrumentos de destruição - uma vara de pescar não quebra uma porta de vidro de uma agência bancária, ou de uma loja, e os rojões não precisam ficar estocados, até a festa junina. Moda é moda - vale tudo, ou vale nada. E ainda tem gente que reclama que não tem grana, para manter-se na moda. Nessa moda, especificamente, não precisa ter dinheiro, gente. Quem paga os estragos são justamente os que não estão na moda. Tem gente que paga, justamente por resistir à moda, por não participar. Alguns, mais ousados, pagam (mais caro), por denunciarem a nova moda, que não é genuinamente brasileira - todos sabemos. Semelhante às demais modas, também esta chega de todos os cantos do planeta (que continua redondo). Tem gente que não resiste à nova moda, e acaba

Como acontece na divulgação de moda, qualquer canalzinho de televisão contribui, ensinando (passo-a-passo) sobre os instrumentos de destruição - uma vara de pescar não quebra uma porta de vidro de uma agência bancária, ou de uma loja, e os rojões não precisam ficar estocados, até a festa junina. Moda é moda - vale tudo, ou vale nada.

perdendo a noção do ridículo - isso já aconteceu, em outras épocas, outras modas - e modos. Se é holofote que os moderninhos desejam - pronto! -, já tiveram os minutos de fama. Agora, está na hora de mostrarem a cara (com, ou sem, vergonha), e continuarem a vida, longe das passarelas. “O show já terminou” não há mais público... (Moda sempre me cansa - escolho continuar na contramão.) Dizem que toda moda tem prazo de validade - às vezes, a dita dura mais tempo. Não esqueçamos a velha e boa calça jeans, que perdura até hoje, nas vitrines e na maioria das pernas brasileiras e estrangeiras. Se essa é uma moda sem tempo de validade, necessário é que se faça alguns ajustes, penso eu toda moda recebe pequenos retoques. Sugiro que, junto com “mais saúde, mais educação, mais segurança”, sejam acrescidos: mais IMLs, mais necrotérios, mais crematórios, mais cemitérios. E tudo vira moda. 21 de fevereiro de 2013


Página 14

Brasil pedirá análise da OMC sobre nova lei agrícola dos Estados Unidos EBC/Divulgação/GC

O Brasil abrirá um painel de implementação na Organização Mundial do Comércio (OMC) para determinar se a nova lei agrícola dos Estados Unidos (Farm Bill) está de acordo com decisão do organismo internacional de 2009, que considerou os subsídios agrícolas daquele país em desacordo com as normas de comércio internacional. A informação foi dada nesta quarta-feira, 19, pelo ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, que participou da reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Figueiredo informou ainda que, por enquanto, o Brasil não retaliará os norte-americanos pela suspensão dos pagamentos compensatórios ao Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), interrompidos desde outubro de 2013. “Continuaremos a negociar com os Estados Unidos. A questão da retaliação comercial estará sempre na mesa. Nos interessa, acima de tudo, resolver essa questão de

GAZETA DE CHAPECÓ

Gazeta de Chapecó

GERAL

Em 2009, a OMC concedeu ao Brasil o direito de retaliar os EUA em US$ 829 milhões pelos subsídios ao algodão maneira que seja ótima para os interesses nacionais”, disse o ministro. A Camex formou um grupo de trabalho e abriu uma consulta pública no ano passado para decidir sobre a retaliação aos EUA. A decisão sobre a penalização comercial aos Estados Unidos deveria sair até março deste ano. Em 2009, a OMC concedeu ao Brasil o direito de retaliar os EUA em US$ 829 milhões pelos subsídios ao algodão. Os norte-americanos propuseram um acordo para que a retaliação não fosse aplicada e passaram a fazer pagamentos anuais de US$ 147,3 milhões ao IBA. No ano passado, no entanto, pararam de fazer os repasses sob a alegação de que os cortes automáticos no

Orçamento não permitiam honrar os pagamentos. O Brasil tinha a expectativa de que a nova lei agrícola dos EUA diminuísse as tensões a respeito do assunto eliminando os subsídios à agricultura. No entanto, o texto aprovado pelo Senado no início deste mês mantém parte dos pagamentos diretos aos produtores rurais e cria um programa de seguro às lavouras, o Stacked Income Protection Plan (Stax). O sistema cobre de 70% a 90% das perdas dos agricultores e o governo norteamericano pode subsidiar 80% dos gastos com a sua contratação. Para alguns especialistas, a nova Farm Bill pode ser ainda mais lesiva do que a antiga aos interesses brasileiros.

*DIREITO DO POVO Marilei Martins de Quadros advogada inscrita na OAB/SC 14209

Operador de RAIO-X Acidente do trabalho não é só aquele que acontece na hora do trabalho, dentro da empresa. Algumas doenças aparentemente não tem qualquer relação com o trabalho, mas no fundo, lá no fundo mesmo, a causa ou a consequência delas são as condições em que o trabalho foi desenvolvido. Estou falando das doenças ocupacionais. Aquelas que aparecem só com o tempo. Não tem dia nem hora para acontecer, simplesmente aparecem. A doença do trabalho pode aparecer até mesmo depois de o trabalhador ter se desligado da empresa. Todos os acidentes do trabalho devem ser comunicados ao INSS por meio da CAT (Comunicação de Acidente do Trabalho). Nem sempre a empresa faz essa CAT, mas hoje qualquer autoridade pode emiti-la, até mesmo o trabalhador. Para detectar doenças do trabalho que não foram comunicadas, o INSS criou um programa de computador chamado NTEP, o nome é complicado: Nexo Técnico Epidemiológico, mas ele é simples e tem a finalidade de proteger o acidentado. O computador cruza as informações da CID (Classificação Internacional de Doenças) e do CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas). Pulo do gato Todas as doenças são classificadas por um código internacional e o médico quando dá um atestado ele coloca um número que representa essa doença. Esse número é o CID. Todas as empresas também são classificadas por um código de acordo com o ramo da sua atividade econômica: o CNAE. O Programa de computador do INSS cadastrou todos esses números e quando uma doença tem relação com a atividade da empresa, automaticamente ele considera essa doença como acidente do trabalho porque entre elas pode existir uma relação de causa e efeito, um nexo, o NTEP. Vantagens O INSS, o trabalhador e as empresas ganham com este novo sistema. O INSS porque potencializa sua fiscalização na higiene e segurança do trabalho e, quando detecta situações irregulares ainda aumenta sua arrecadação. As empresas que investem em ambiente de trabalho salubre são beneficiadas, pois a nova conduta do INSS penaliza os maus empresários. O trabalhador é o mais beneficiado visto que terá melhores condições de trabalho. O reconhecimento do acidente do trabalho gera o direito ao FGTS durante o período de afastamento, aumento da estabilidade de um mês para um ano, isenção do imposto de renda, quitação de casa própria, recebimento de seguro privado em dobro, e possibilita a indenização por dano material e moral. *ACADI – Associação Catarinense de Defesa e Divulgação do Direito, registrada no Cartório Dias de Castro em Chapecó/SC, sob o n° 7124, folha 270, livro A-41, protocolo n° 4171 em 05 de Julho de 2012. Rua José Garibaldi Rocha Tim, 102-E, Centro, CEP: 89.814-040, Chapecó-SC, Contato: (49) 3329 4240 – 9958 2178. Presidente: Victor Matheus Monteiro.

21 de fevereiro de 2014


Gazeta de Chapecó

ENTRETENIMENTO

Página 15

Esta fotografia está no perfil de Claudio Zorzi, e ilustra o fato do descaso com um terreno público.

Imagem compartilhada no perfil de nosso colunista Alzumir Rossari. Nestes últimos meses, a imagem de José Mujica tem sido amplamente divulgada devido a ações coerentes do presidente uruguaio.

Giliar Capelesso publicou algo muito importante que mostra diferenças culturais relevantes no processo de aprendizado.

Leir Ester Lima compartilhou esta importante declaração de um profissional da saúde.

Claudenir Sutil de Oliveira aproveitou a oportunidade para sorrir de uma situaçõa danada!

GAZETA DE CHAPECÓ

21 de fevereiro de 2014


Futebol

Volei

Ciclismo

Artes Marciais

Outros

Chapecoense vence Ypiranga em jogo-treino Na tarde desta terça-feira (18), no gramado da Arena Condá, parte do elenco da Associação Chapecoense de Futebol realizou jogo-treino d i a n t e d o Y p i r a n g a / RS . Atletas que não atuaram no último domingo diante do Criciúma ou jogaram apenas uma parte do clássico, se movimentaram diante do adversário gaúcho, em dois tempos de 40 minutos cada. Na primeira parte da atividade, com duas boas

jogadas de Dieguinho, Régis fez os gols para o grupo catarinense. No segundo tempo, com alterações em ambos os lados, o placar não foi alterado, mas o goleiro Sílvio impediu em boa defesa que o clube de Erechim descontasse. O comandante à beira do gramado foi o auxiliar técnico Luciano Borges, sob supervisão de Gilmar Dal Pozzo. Os onze que começaram: Danilo, Ednei, Alemão, Bruno e Tiago

Foto: Diego Carvalho/Divulgação/GC

Saletti; Pirão, Diones, Nenén e Régis; Dieguinho e Fabinho Alves. No período complementar, entrou Sílvio na meta, Igor na defesa, Hyoran, Lucas e Igor (dos juniores) no meio e Roni no ataque. Deixaram o campo Danilo, Bruno, Diones, Nenén, Régis e Fabinho Alves. Os demais jogadores realizaram trabalho de musculação na academia VO2 e depois foram liberados. Para quarta-feira, a agenda prevê dois turnos de treinamentos.

Neste sábado Tricolor enfrenta o Novo Hamburgo na Arena Após a vitória contra o Caxias, conquistada na Serra, o grupo de jogadores do Grêmio retornou a Porto Alegre e já se reapresentou no Olímpico na tarde desta quinta-feira. Enquanto os titulares da partida de ontem realizaram trabalhos regenerativos, os demais atletas treinaram no campo suplementar do estádio. Na primeira parte do treino,

um jogador recebia lançamento da intermediária e partia em direção ao gol tendo que superar um defensor. No segundo turno da atividade, dois atacantes enfrentavam um defensor sempre com o objetivo de balançar as redes. Na parte final, Enderson Moreira comandou um trabalho em campo reduzido, dividindo o plantel em dois times.

Dilma Rousseff visita o estádio Beira-Rio A presidenta Dilma conheceu as instalações da sede gaúcha da Copa do Mundo, na manhã desta quinta-feira (20/02). O evento contou com a presença de várias autoridades, como o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o ex-jogador Ronaldo, dirigente do Comitê Organizador Local, o secretário-geral da Copa, Jérôme Valcke e o e presidente do 21 de fevereiro de 2014

Inter, Giovanni Luigi. Funcionários do Inter e diversos atletas colorados também compareceram na cerimônia. Dilma cumprimentou operários, os funcionários do Clube e os jogadores do Internacional. No centro do gramado, ao lado do capitão colorado D’Alessandro, a presidenta deu o ponta pé inicial simbólico do remodelado Beira-Rio. “Gente, está lindo!”, exclamou Dilma ao conhecer o Gigante. GAZETA DE CHAPECÓ

Gazeta de chapecó 21 de fevereiro  

Jornal desprendido de amarras e com amplo número de leitores. Com circulação semanal todas as sextas e aberto para contribuição de cada leit...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you