Issuu on Google+

Adaptação da formação de formadores – RBE (Junho 2010)


 AN elaborado há dois anos; importa repensá-lo e adaptá-

lo.

Público-alvo – PB + todos os professores.  Os pontos básicos devem ser sempre explorados, tendo em conta a função da BE à luz das transformações, inovações tecnológicas, paradigma digital, literacias críticas,… 1ª fase – Por opção do PTE, o curso de formação destina-se aos PBs (portaria 756/2009).


a)

Literacias básicas. Literacias críticas no contexto da tecnologia e da Sociedade do Conhecimento.

b)

As literacias digitais e da informação. Ligação às práticas formativas e curriculares. A mudança.


a)

A BE: missão e função no contexto de mudança;

b)

Apropriação/integração dos recursos educativos digitais (RED) nas práticas do processo ensino-aprendizagem;

c)

Organização da informação relacionando-a com os objectivos da escola/agrupamento;

d)

Criação de instrumentos de apoio à práticas pedagógicas.


a)

Exploração de conteúdos e ferramentas, numa perspectiva integradora do trabalho escolar.

b)

Reflexão sobre o valor dos recursos de informação nas práticas de ensino-aprendizagem e na construção da autonomia dos alunos.


a)

A Internet como ferramenta de trabalho na sala de aula e

em contextos de trabalho individual e colaborativo. b)

Conhecimento dos instrumentos facultados pela Internet (redes sociais, blogs, wikis,..).

c)

Problemรกticas associadas ao seu uso.


a)

O processo de pesquisa; etapas do processo de pesquisa; motores de pesquisa.

b)

Literacias implicadas no processo de pesquisa.

c)

A ética da informação.

d)

Modelos de literacia da informação.


a)

Plano e estratégia no contexto da Escola/Agrupamento. Estratégias e práticas indutoras de mudança.

b)

O trabalho dentro e fora da sala de aula.

c)

O trabalho inter e transdicisplinar.


 Produto final

intervenção

Proposta de

Planificação de um projecto indutor de mudanças nas práticas pedagógicas, a partir da biblioteca escolar, utilizando uma ou várias das ferramentas Web 2.0 abordadas ao longo da formação.


Intervenção nas sessões.

Trabalho final

Reflexão escrita


Intervenção nas sessões (40%) Realização das

Participação

tarefas

(10%)

(10%)

Assiduidade

Pontualidade

(5%)

(5%)

Integração no grupo (10%)


Trabalho final (45%) Recurso educativo

Plano de trabalho

(20%)

(10%)

Apresentação oral ou heteroavaliação do recurso (10%)


Relatório (15%)

Reflexão escrita


“Ninguém é tão ignorante que não tenha algo a ensinar. Ninguém é tão sábio que não tenha algo a aprender.”

Blaise Pascal

“Não sou, junto de vós, mais do que um camarada um bocadinho mais velho. Sei coisas que vocês não sabem, do mesmo modo que vocês sabem coisas que eu não sei ou já me esqueci. Estou aqui para ensinar umas e aprender outras. Ensinar, não: falar delas.” Sebastião da Gama

Isabel Nina isabel.nina07@gmail.com Setembro/Outubro de 2010


BELC - Apresentação do curso de formação PTE 2010