Page 1

Escola Secundária Professor Reynaldo Dos Santos

A REGIÃO E O ESPAÇO NACIONAL

Cláudia Rocha

Nº 7

11º F


REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE PORTUGAL

Entre Douro – e - Minho

Trás os Montes e Alto Douro

Beira Litoral

Beira Interior

Estremadura e Ribatejo Alentejo

Algarve


ENTRE DOURO E MINHO

Abrange a área dos municípios incluídos nos distritos de: • • •

Viana do Castelo; Braga; Porto; Aveiro (apenas Espinho e Castelo de Paiva); Viseu (apenas Cinfães).

Voltar

É das regiões mais antigas de Portugal. O seu clima é, mais a norte frio com grande precipitação no Inverno e moderado no Verão. O seu relevo é caracterizado por uma planície no litoral e por colinas e serras no interior. As suas principais culturas o trigo, o milho, legumes e a vinha. Possui indústrias de fiação de tecidos, cutelarias e ferragens, construção naval, indústrias extrativas, de têxteis e de vinhos. A sua flora é caracterizada por imensos pinhais. No interior, o eucalipto tem vindo a substituir os carvalhos. A sua cultura é rica no folclore minhoto que se realça nas festas e romarias.


TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO Voltar Abrange a área dos municípios incluídos nos distritos de: • • •

Vila Real; Bragança; Viseu (apenas Lamego, Armamar, Tabuaço e S. João da Pesqueira); Guarda (apenas Meda e Vila Nova de Foz Côa).

Esta província portuguesa foi criada em 1936. O clima desta região é um clima temperado sendo mais frio nas zonas da Serra e mais ameno ao longo do Rio Douro. O seu relevo é caracterizado por terreno plano, vales junto ao Rio Douro e zonas montanhosas, tendo como rochas predominantes, o granito, o xisto e o quartzo. As suas principais produções agrícolas são a amendoeira e a vinha, sendo de realçar a cultura do vinho do Porto. É uma região rica em dialetos como por exemplo o sendinês, o guadramilês e o riodonorês. Aqui fala-se também o mirandês, oficializado como língua em 1989.


BEIRA LITORAL Voltar Abrange a área dos seguintes municípios incluídos nos distritos de:

• • • •

Aveiro; Viseu; Leiria; Coimbra.

O seu relevo é aplanado junto ao litoral e rochoso no interior (serras). Tendo como rochas predominantes, o xisto, o granito e o volfrâmio. É uma região rica em atividade industrial em detrimento da atividade agrícola. Esta região é uma das mais ricas em beleza arquitetónica e é nesta região que se encontra o mais antigo estabelecimento de ensino universitário do país e um dos mais antigos da Europa que é a Universidade de Coimbra.


BEIRA INTERIOR Voltar Abrange a área dos seguintes municípios incluídos nos distritos de: •

Guarda (Aguiar da Beira, Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso); Castelo Branco.

Esta região é, na parte norte, a mais fria do país devido à sua altitude. No Verão, o seu clima é bastante quente. O seu relevo é muito montanhoso devido ao grande número de serras existentes. A nível industrial devemos salientar a indústria de lanifícios e dos lacticínios, as indústrias extractivas, como por exemplo o ouro, a indústria do fabrico de papel, pelo facto desta região ser uma das mais ricas em florestas. Na zona mais a sul da região existem diversas influências étnicas que derivam das tradições moçárabes.


ESTREMADURA E RIBATEJO Voltar Abrange a área dos seguintes municípios incluídos nos distritos de: •

Leiria (apenas Alcobaça, Alvaiázere, Ansião, Batalha, Bombarral, Caldas da Rainha, Leiria, Marinha Grande, Nazaré, Óbidos, Peniche, Pombal e Porto de Mós);

Lisboa (Vila Franca de Xira);

Santarém.

É uma região de terras férteis, devido à travessia do Rio Tejo, onde se produz fruta, legumes, cereais, tomates, azeite e vinho. Tem como principal característica as suas lezírias, com a criação de cavalos e touros. Esta região é rica em diversidade de paisagens, que contrastam entre as suas praias e as suas serras.

A zona do Ribatejo tem como dança típica o fandango, possivelmente oriundo da Beira Baixa e ainda preserva a figura do campino, com o seu colete encarnado e o barrete verde. Muito tradicional nesta região são as festas tradicionais, vindas da Tauromaquia.


ALENTEJO Abrange a área dos municípios incluídos nos distritos de: •

Beja; Évora; Portalegre;

Setúbal (apenas Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines).

Voltar

O seu povoamento rural é caracterizado por núcleos distanciados mas pouco populosos, apesar da existência de um grande número de emigrações e migrações. O seu relevo é constituído por peneplanícies à excepção do norte e do este que é constituído por zonas montanhosas de pouca altitude com excepção da Serra de S. Mamede e a Serra do Marvão. O seu clima é seco e quente devido à pouca precipitação. As suas principais culturas são o trigo, a cevada, a aveia e o girassol, apesar do seu subsolo apresentar cobre, enxofre, mármore e pirite. Existe também uma forte criação de porcos, ovinos e espécies cavalares.


ALGARVE Voltar

Abrange a área dos municípios incluídos no distrito de Faro.

Esta região tem como principais subsistências: o turismo, a agricultura e a pesca. Na agricultura, os principais cultivos são o milho e o trigo. Na pecuária predomina o gado asinino. Sendo uma região pobre em rios, predomina o clima seco e quente com influências mediterrâneas.

O seu relevo é caracterizado por serras. Tem uma grande extensão de praias caracterizadas por uma enorme quantidade de falésias. A sua flora é tipicamente caracterizada pelas amendoeiras, as figueiras da Índia, a flor de cardo, as flores de rosmaninho, as azinheiras, os sobreiros, as oliveiras e as alfarrobeiras.


TRANSPORTES DE PORTUGAL • Os transportes são imprescindíveis nas sociedades actuais e encontram-se em constante evolução.


TRANSPORTE AÉREO

Em Portugal, o transporte aéreo é ainda pouco utilizado nas deslocações internas, dada a reduzida dimensão do nosso país. No entanto, é o meio de eleição para as deslocações entre o continente e as Regiões Autónomas da madeira e dos Açores.

O desenvolvimento dos transportes aéreos tem permitido a rápida deslocação de pessoas e bens por todo o planeta. A rápida evolução do transporte aéreo é responsável pelo crescente congestionamento do espaço aéreo e dos aeroportos. O avião é o meio de transporte que mais contribui para a diminuição da relação distância-tempo.


VANTAGENS E DESVANTAGENS Voltar VANTAGENS Permite vencer longas distâncias. - Geralmente seguro, cómodo e rápido. Adequado para transportes urgentes, de valores ou mercadorias perecíveis. É o mais rápido para o transporte de passageiros a médias e grandes distâncias. É o mais adequado para o transporte de mercadorias de alto valor (diamantes, instrumentos de óptica ,etc.) e de mercadorias perecíveis (fruta, flores, etc.).

DESVANTAGENS Elevada poluição atmosférica, devido à emissão de dióxido de carbono.

Exige elevados investimentos em manutenção e infraestruturas. Forte consumidor de espaço. Custo elevado e baixa capacidade de carga. Dispendioso Grande consumo de combustível. Perdas de tempo no embarque e desembarque.


TRANSPORTES AQUÁTICOS

O transporte aquático engloba o transporte marítimo e fluvial. Os oceanos, os mares e os rios foram muito utilizados no passado como vias de comunicação, para o transporte de pessoas e de mercadorias. Na atualidade, os transportes aquáticos são fundamentalmente utilizados no transporte de mercadorias a longas distâncias, em especial no transporte intercontinental. O transporte de passageiros é pouco significativo, sendo mais utilizado para curtas travessias ( ferry-boat) e viagens turísticas (cruzeiros).


TRANSPORTE FLUVIAL

O transporte fluvial é utilizado na realização de cruzeiros turísticos, como os que navegam no rio Douro, para travessias de curta distâncias, como é o caso dos serviços de ferry-boat que existem no rio Tejo ( os populares cacilheiros). Os ferry-boat fazem travessias fluviais, como nos rios Minho, Tejo e Sado, e marítimos, como entre as ilhas da Madeira e do Porto Santo e entre as ilhas dos Açores. Cacilheiro é o nome típico dado ao barco que faz a travessia do rio Tejo entre a cidade de Lisboa e a margem sul (do Tejo) derivado da localidade de Cacilhas.

Alguns pontos fortes do transporte fluvial: Grande capacidade de carga e facilitador do turismo; Alguns pontos fracos do transporte fluvial: A maioria dos rios portugueses não é navegável devido ao regime irregular e ao seu baixo caudal: Os desníveis; Podem ser extremamente poluentes.


TRANSPORTES MARÍTIMOS

O transporte marítimo tem grande importância nas trocas comerciais entre os países. A maior parte do comércio internacional de mercadorias é feita por via marítima. Em Portugal, cerca de 80% do comércio internacional de mercadorias é feito por via marítima.

A crescente especialização que este vem apresentando (petroleiros, carvoeiros, mineraleiros, cerealeiros, porta-contentores, etc.) torna-o cada vez mais atrativo, pois confere-lhe a possibilidade de transportar várias mercadorias, em boas condições de acondicionamento.

O transporte marítimo apresenta baixa flexibilidade, menor velocidade média alcançada (relativamente ao avião e ao TGV) apesar de atualmente serem mais rápidos – 1hr de avião = 1 dia de barco) e a exigência de transbordo. Poluição muito elevada quando há um desastre (Prestige).


VANTAGENS E DESVANTAGENS

VANTAGENS Permite descongestionar as vias terrestres.

Voltar

DESVANTAGENS

Grande capacidade de carga e facilitador do turismo.

É lento quando comparado com os restantes modos de transporte, não se adequa a mercadorias perecíveis.

Adequado para médias e longas distâncias.

Elevados investimentos na construção de infraestruturas portuárias.

Menos dispendioso para o transporte a longa distância de mercadorias pesadas e de baixo valor.

Podem ser extremamente poluentes. Riscos de acidentes (derrames, encalhes).

Tem grande capacidade de carga de mercadorias e assegura o transporte de passageiros.

É pouco competitivo no transporte de mercadorias a curtas e medias distâncias e praticamente não é utilizado passageiros.

Exige o transbordo de mercadoria.


TRANSPORTE FERROVIÁRIO

O transporte ferroviário conheceu nas últimas décadas sucessivas inovações que lhe permitiu adquirir maior velocidade, comodidade, especialização dos serviços e um diminuição dos custos.

O transporte sofreu uma forte concorrência de outros modos de transporte, nomeadamente, do aéreo e do rodoviário. O despovoamento e a melhoria das vias rodoviárias contribuíram para a diminuição da utilização do comboio em algumas regiões.

A comodidade, segurança, insonorização e rapidez permitem ao comboio de alta velocidade competir com o avião e o transporte rodoviário a médias distâncias. O metropolitano é o meio de transporte ferroviário mais indicado para a circulação urbana, sendo muito utilizado nas grandes áreas urbanas , como Lisboa e Porto. No entanto, tem-se investido na modernização das principais linhas ferroviárias de que é exemplo a construção da futura linha de alta velocidade que vai ligar Lisboa a outras capitais europeias, via Madrid.


VANTAGENS E DESVANTAGENS VANTAGENS Económico para o transporte de mercadorias a médias e longas distâncias.

Voltar

DESVANTAGENS Fraca flexibilidade – Limitações da rede itinerários fixos, implicando o transbordo de passageiros e mercadorias.

Meio de transporte regular, confortável e seguro. Menos poluente e consome menos recursos.

Rápido, não tem congestionamentos.

Os elevados investimentos na construção e manutenção das linhas férreas. Este facto também explica que sejam os países desenvolvidos os que têm maior densidade de vias férreas.

Fraca sinistralidade. Económico no transporte de mercadorias pesadas e volumosas a medias e longas distâncias. Tem um fraco consumo de energia.

Elevados investimentos na manutenção e construção dos equipamentos e de infraestruturas.


TRANSPORTE RODOVIÁRIO

O transporte rodoviário integra-se nos transportes terrestres.

Causas da elevada sinistralidade: • Atitude incorrecta do condutor;

Tem-se verificado um grande desenvolvimento dos transportes rodoviários, tanto nos veículos pesados como nos ligeiros.

• Más condições do veiculo; • Condições atmosféricas desfavoráveis;

O aumento da velocidade e a capacidade de carga contribuíram para aumentar a sua importância no tráfego de passageiros e de mercadorias diversificadas. Em Portugal circulam, em algumas cidades, autocarros ecológicos. Uns funcionam a gás natural e outros são movidos a hidrogénio.

• Má sinalização; • Mau traçado das estradas;


VANTAGENS E DESVANTAGENS VANTAGENS •

Prático, rápido e económico para curtas e médias distâncias.

Voltar

DESVANTAGENS • Elevada sinistralidade. • Ocupação de grandes espaços pelas infraestruturas.

Grande mobilidade, comodidade e flexibilidade nos itinerários.

• Elevado consumo energético.

Rapidez nas operações de carga e descarga.

• Tráfego intenso e congestionamento nas áreas urbanas.

Grande grau de especialização.

Veículos de grande capacidade de carga.

Adapta-se a cargas pouco volumosas.

• Reduzida capacidade de carga (face aos transportes ferroviário e marítimo); • Elevado consumo de espaço e de combustível.


FIM !

As regiões e os transportes  

Trabalho de Área de Integração elaborado pela aluna Cláudia Rocha da turma 11º F

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you