Page 1

Especialidade de Anfíbios: aprendendo a pesquisar

O que é um anfíbio? Você vai aprender sobre sapos, pererecas, rãs, salamandras e tritões. O que os sapos fazem quando está frio ou durante os períodos secos? Como os anfíbios se protegem? Como pode um sapo tão pequeno fazer um barulho tão grande? Você sabia que alguns anfíbios podem crescer mais de 1,5 metros? Então, tem também o ponto mais importante - proteger os anfíbios. Você saberá as respostas dessas perguntas quando completar a especialidade de Anfíbios. Você vai conhecer o ciclo de vida de um anfíbio. E terá a opção de algumas atividades práticas com anfíbios. Ouça com atenção. Que sapo fez aquele barulho? Confira abaixo os requisitos para ingressar no mundo da herpetologia, que é o estudo dos anfíbios e répteis.

1. Quais as características dos anfíbios? 2. Dar o nome das duas principais ordens de anfíbios e saber distinguir entre elas. 3. Distinguir entre sapos e rãs. 4. Como os anfíbios se protegem? 5. Fazer uma lista de anfíbios que podem ser encontrados em sua região. Identificar cinco deles, e dizer como os encontrou, ou colecionar fotografias ou desenhos de cinco anfíbios diferentes que você seja capaz de identificar e dizer onde podem ser encontrados. 6. Descrever o ciclo de vida de alguns anfíbios. 7. Explicar o valor econômico dos anfíbios. 8. Onde as rãs passam o inverno ou a estação seca? 9. Identificar duas espécies de rãs pelos sons que emitem, ou imite os sons de duas espécies de rãs. 10. Como as rãs e os sapos coaxam? O que faz com que os sons sejam tão fortes? 11. Fazer um dos itens a seguir:


o

2. 3. 4. 5.

o

Observar um anfíbio para descobrir: onde e quando dorme quando sai da toca para buscar alimento qual a sua rapidez que distância é capaz de saltar, e tantas coisas interessantes quanto for possível descobrir. Ou, cuidar dos ovos de rãs num aquário, e observá-los até que se transformem em girinos. Ou, escrever um trabalho falando sobre os detalhes exigidos na primeira parte deste item. Cuidar dos ovos de anfíbios e observar seu ciclo de crescimento.

Para ajudar na parte 2 do requisito 11, leia também Especialidades de Estudo da Natureza, coleções e legislação ambiental. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

ANIMAL EXÓTICO. Biologia do anfíbios. Disponível em: <http://www.animalexotico.com.br/leAssunto.aspx?id=10>. Acesso em: 08 mai. 2011. ANIMAL EXÓTICO. Cuidados básicos com anfíbios. Disponível em: <http://www.animalexotico.com.br/leAssunto.aspx?id=41>. Acesso em: 08 mai. 2011. BRANDÃO, R. A. ; SEBBEN, A. ; ZERBINI, G. J. A Herpetofauna da Área de Proteção Ambiental do Cafuringa. In: Netto, P. B.; Mecenas, V. V.; Cardoso, E. S. (Org.). APA de Cafuringa: a última fronteira natural do DF. Brasília: Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, 2006, v. , p. 241-248. Disponível em: <http://www.semarh.df.gov.br/semarh/site/cafuringa/Sec05/Frameset5_c ap06.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. COLEÇÕES VIVAS - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS JABOTICABAL. Anfíbios. Disponível em: <http://www.fcav.unesp.br/colecoesvivas/anfibios.html>. Acesso em: 10 mai. 2011. COLOMBO, P.; ZANK, C. 2008. p. 104-111. In: BOND-BUCKUP, G. (Org.) Biodiversidade dos Campos de Cima da Serra. 1. ed.Porto Alegre: Libretos, 2008. v. 1. 196 p. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/herpetologia/Anf%C3%ADbios/anfibios%20campos %20cima%20serra.htm>. Acesso em: 10 mai. 2011. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Anfíbios. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/anfibio.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. HADDAD, C. F. B. . Uma análise da lista brasileira de anfíbios ameaçados de extinção. In: Machado, A. B. M.; Drummond, G. M.; Paglia, A. P. (Org.). Livro Vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção, volume II. Braília, DF: Ministério do Meio Ambiente/Fundação Biodiversitas, 2008, v. II, p. 287-295. Disponível em:


 

<http://www.mma.gov.br/estruturas/179/_arquivos/vol_ii_anfbios.pdf>. Acesso em: 08 mai. 2011. LABORATÓRIO DE ENSINO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - ESCOLA DO FUTURO - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Projeto Frogs: quadro teórico Disponível em: <http://darwin.futuro.usp.br/site/frogs/quadroteorico/c_anf%EDbios.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. LINGNAU, R. A Classe Amphibia (anfíbios). Disponível em: <http://www.anfibios.hpg.com.br/geral1.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. LINGNAU, R. Curiosidades e dúvidas freqüentes sobre anfíbios. Disponível em: <http://www.anfibios.hpg.com.br/curio.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. PESSOA, C. A. Anfíbios. Disponível em: <http://www.saudeanimal.com.br/artigo_alexandre_pessoa_anfibio.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Características gerais dos anfíbios. Disponível em: <http://www.pucrs.br/fabio/histologia/tecnerv/Anfibios/Gerais.htm>. Acesso em: 28 jun. 2011. PROJETO QUALIBIO - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Crescimento animal: o crescimento em anfíbios. Disponível em: <http://www.qualibio.ufba.br/027.html>. Acesso em: 08 mai. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Revista de Ensino de Ciências. Nº 23, p. 38-42. Disponível em: <http://www.cienciamao.usp.br/dados/rec/_oalunoperguntamagalytdos.ar quivo.pdf>. Acesso em: 10 mai. 2011. UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS. Curiosidades sobre anfíbios. Disponível em: <http://www.unisinos.br/_diversos/laboratorios/embriologia/_arquivos/curi osidades-anfibios.pdf>. Acesso em: 10 mai. 2011. WOEHL JR., G. ; WOEHL, E. N. Anfíbios da Mata Atlântica. Jaraguá do Sul: Instituto Rã-bugio para Conservação da Biodiversidade, 2008. Disponível em: <http://www.rabugio.org.br/downloads/cartilha_anfibios.pdf>. Acesso em: 08 mai. 2011. ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO. Anfíbios. Disponível em: <http://www.zoologico.sp.gov.br/anfibios.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.


Especialidade de Aracnídeos: aprendendo a pesquisar

Você sabe identificar uma aranha? Que características elas têm? O que as diferenciam dos insetos? Você vai aprender sobre os diferentes tipos de teias, suas utilidades para as aranhas e como elas são construídas. Você sabia que a teia das aranhas possui utilidades para o homem também? O que a Bíblia nos fala sobre as aranhas e suas teias?

Que benefícios e prejuízos as aranhas nos trazem? Quem são os inimigos das aranhas?

E como não poderia faltar, tem ainda a parte prática: descrever uma espécie conhecida de sua região e colecionar espécimes, desenhos ou fotos de aranhas.

Aqui estão os requisitos para começar a se tornar um aracnólogo.

1. Fazer uma das opções a seguir: o Colecionar, identificar e preservar, pelo menos, 16 espécies de aranhas (Os vidros de cada espécime devem conter uma etiqueta com o local e data de captura, e o nome da aranha.). o Fazer desenhos coloridos de, pelo menos, 16 espécies de aranhas, em tamanho natural, ou maior, e com as cores naturais. Etiquetar cada uma com o respectivo nome. o Tirar fotos coloridas de, pelo menos, 16 espécies de aranhas. Identificar cada uma em termos de local e data da foto, e nome da aranha. 2. Qual o maior membro da família das aranhas? 3. Escrever uma descrição (quarenta palavras) de uma aranha que ganhou notoriedade em sua região.


4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11.

Apresentar três formas pelas quais as aranhas diferem dos insetos. Fazer um desenho (cerca de 1/4 do tamanho natural) de uma teia esférica. Que outros tipos de teias existem além da teia esférica? O que as aranhas comem? Fazer uma lista das vítimas encontradas em teias de aranha. Para que é útil uma teia de aranha? Encontrar duas referências bíblicas às aranhas e suas teias. Quais os principais inimigos das aranhas? Como as aranhas nos ajudam, e como nos prejudicam em nossas propriedades?

Essa especialidade apresenta um erro de tradução em seu nome. A especialidade original chama-se Spiders, portanto deveria ter sido traduzida como Aranhas. Por esse motivo essa especialidade trata exclusivamente da Ordem Araneae, e não da Classe Arachnida como o nome sugere.

Para ajudar no requisito 1, leia também Especialidades de Estudo da Natureza, coleções e legislação ambiental.

Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.  

BÍBLIA ONLINE. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/>. Acesso em: 08 mai. 2011. FONTANA, J. D. Resistente, teia de aranha tem várias funções. Disponível em: <http://www.paranaonline.com.br/canal/tecnologia/news/121223/?noticia=RESISTENTE+TEIA+DE +ARANHA+TEM+VARIAS+FUNCOES>. Acesso em: 08 mai. 2011. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Araneídeos. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/araneideos.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. INSTITUTO BUTANTAN. Acidentes com animais peçonhentos. Disponível em: <http://www.butantan.gov.br/home/acidente_com_animais_peconhentos.php>. Acesso em: 08 mai. 2011. LABORATÓRIO DE ARACNÍDEOS - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Aranhas. Disponível em: <http://vsites.unb.br/ib/zoo/aracnideos/aranhas.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. MONTENEGRO, R. V. D. Folha Criacionista. A teia de aranha. Número 66. Disponível em: <http://www.scb.org.br/fc/FC66_02.pdf>. Acesso em: 08 mai. 2011. MOTTA, P. C. Principais Aranhas da APA da Cafuringa. In: Netto, P. B.; Mecenas, V. V.; Cardoso, E. S. (Org.). APA de Cafuringa: a última fronteira natural do DF. Brasília: Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, 2006, v. , p. 224-230. Disponível em:


<http://www.semarh.df.gov.br/semarh/site/cafuringa/Sec05/Frameset5_cap02.h tm>. Acesso em: 08 mai. 2011. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Características gerais dos aracnídeos. Disponível em: <http://www.pucrs.br/fabio/histologia/tecnerv/Aracnideos/Gerais.htm>. Acesso em: 28 jun. 2011. SEIXAS, C. F. B. A aranha e sua teia podem ser benéficas ao homem. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/biologia/aranhas-a-aranha-e-suateia-podem-ser-beneficas-ao-homem.jhtm>. Acesso em: 08 mai. 2011.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Especialidade de Arte de Trançar: aprendendo a pesquisar

Esta especialidade foi a segunda sugestão da nossa amiga Adeline Bello para esta seção do Cantinho da Unidade. É uma especialidade interessante e divertida, principalmente para aqueles que se interessam pela arte de fazer nós. Ajuda a desenvolver a criatividade, assim como as outras especialidades de artes e habilidades manuais. Não existem cursos ou revistas sobre o tema, apenas vídeos e fotos na internet, em geral em inglês. Estes são os requisitos necessários para o cumprimento da especialidade de Arte de Trançar:

1. Fazer uma trança de cabelo, dividindo-os em três partes. 2. Fazer um puxador de zíper ou um chaveiro usando o trançado redondo ou quadrado de 4 cordões. 3. Fazer um projeto usando o trançado redondo de 4 cordões, usando fio de nylon ou barbante. 4. Fazer uma passadeira com renda de plástico. 5. Saber como começar e finalizar cada projeto.


Esta especialidade é uma adaptação da especialidade Braiding, da Associação Geral, portanto recorremos a ela para sabermos quais são os trançados pedidos em cada requisito. 

Trança de cabelo - a trança a que se refere o primeiro requisito é a trança básica.

O vídeo abaixo é uma recomendação da Éveni para aprendizado da nossa especialidade.

Trançado redondo - four-strand round braid, que pode ser traduzido como trançado redondo de quatro cordões.


Trançado quadrado - square braid.

Passadeira - four-strand round braid lanyard, que pode ser traduzido como passadeira de trançado redondo de quatro cordões. Como o nome diz, ela é feita utilizando o trançado redondo de quatro cordões.

Após iniciado o trançado, seguem-se os passos abaixo (clique na imagem para ampliá-la):


   

Quando o trançado atingir um bom tamanho, faça o início do trançado quadrado. Dobre o trançado formando uma alça. Faça um trançado quadrado em torno da ponta inicial. Corte as pontas.

Uma das coisas mais interessantes sobre a arte de trançar é que não há limite para a sua criatividade, pode-se aprender e criar indefinidamente. Para aqueles que estiverem interessados em aprender trançados além daqueles necessários à especialidade, aqui está o link de um canal do youtube sobre nós e trançados ornamentais: http://www.youtube.com/user/TyingItAllTogether

Especialidade de Árvores: aprendendo a pesquisar

Você aprenderá a diferença entre árvores e arbustos. Vai aprender como fazer uma coleção de folhas de árvores e como identificá-las. Vai conhecer diferentes espécies de árvores, suas características específicas, região e ambiente onde são encontradas, suas utilizações e quais cientistas descreveram cada uma delas. Vai aprender a diferenciar os dois grandes grupos de árvores que existem. E além de aprender as utilizações de várias árvores, vai aprender a importância da conservação da vegetação de sua região. Para começar a se tornar um especialista em árvores, cumpra os requisitos abaixo:

1. Descrever as diferenças entre árvores e arbustos.


2. Juntar e identificar folhas típicas de 15 espécies diferentes de árvores. Coloque-as esticadas, secas e com o devido rótulo num caderno apropriado, ou em folhas de papel do mesmo tamanho. 3. Conhecer de memória seus espécimes e ser capaz de identificar espécimes semelhantes no campo. 4. Mencionar dois exemplos de cada árvores citada e explicar: 1. para o que são usadas 2. ambiente em que crescem 3. alguma característica específica 4. região geográfica onde é encontrada 5. as primeiras pessoas a descobrirem e descrever cada uma das árvores 5. Mencionar o nome comum e explicar a diferença entre duas grandes classes de árvores. 6. Descrever a importância da conservação das florestas em sua região. 7. Nomear vários exemplos dos tipos de madeiras usadas no seguinte: 1. soalho de casas 2. madeira compensada 3. móveis 4. cabo de machado 5. estacas para cercas 6. dormentes de estrada de ferro 7. vigas de apoio para construções 8. arcos e flechas 9. ideal para acender um fogo 10. queimam lentamente e forma uma base de brasas 8. Dar dois exemplos de cada uma das árvores que: 1. crescem melhor em locais alagados e úmidos 2. crescem melhor em locais de altitude elevada, e montanhas Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. 

ÁRVORES DO BRASIL. Lista de espécies. Disponível em: <http://www.arvoresbrasil.com.br/?pg=lista_especies>. Acesso em: 20 jun. 2011. CENTRO DE ENSINO DO PLANALTO NORTE - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Apostila de madeira. Disponível em: <http://www.joinville.udesc.br/sbs/professores/arlindo/materiais/Tipos_de _madeiras.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2011. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA IBGE. Vocabulário Básico de Recursos Naturais e Meio Ambiente. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/vocabulario.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2011. INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA. Coníferas & folhosas. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/desmatamento/home_conceitos.htm#CONÍFE RASFOLHOSAS>. Acesso em: 20 jun. 2011.


INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS - IPT. Informações sobre madeiras. Disponível em: <http://www.ipt.br/consultas_online/informacoes_sobre_madeira>. Acesso em: 20 jun. 2011. WIGGERS, I. & STANGE, C.E.B. Manual de instruções para coleta, identificação e herborização de material botânico. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/733-2.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Especialidade de Astronomia: aprendendo a pesquisar

"Os Céus declaram a glória de Deus..." Salmos 19:1. Esta afirmação bíblica descreve bem esta especialidade. Você vai aprender sobre planetas, estrelas e constelações, identificá-los no céu à noite e vê-los com seus próprios olhos. E há muito mais: marés, zênite e nadir, aurora boreal, entre outros. Olhar para o céu em uma noite clara, que maravilha... Acima de tudo, divirtase. Esses são os requisitos necessários para começar a se tornar um especialista em Astronomia:

1. Responder as seguintes perguntas: o Qual é o corpo celeste que fica mais próximo da terra? o Qual é sua distância da terra? o O que governa as marés? o O que causa um eclipse? o O que é uma estrela cadente? o Qual a velocidade da luz?


2. Fazer um diagrama mostrando as posições e movimentos relativos da terra, sol e lua. Demonstrar as posições e movimentos envolvidos nas eclipses do sol e lua. 3. Fazer um diagrama de nosso sistema solar e ser capaz de dar o nome dos planetas na ordem, a partir do sol. 4. Identificar as oito estrelas fixas do céu. Qual a diferença entre planetas e estrelas fixas? 5. O que é constelação? Dar o nome e apontar seis delas. Dar o nome de duas constelações visíveis durante o ano todo. 6. Desenhar um gráfico do Cruzeiro do Sul, Orion e Escorpião. 7. O que é a Via Láctea? Observar a Via Láctea no céu noturno. 8. O que é estrela da manhã e estrela vespertina? Por que ela tem estes dois nomes? 9. Explicar zênite e nadir. 10. O que é a aurora boreal? O que a causa? Logo abaixo estão as alguns sites na internet com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos" e quaisquer expressões relacionadas à evolução. Desconsiderem essas informações.   

ASTRONOMIA NO ZÊNITE. Disponível em: <http://www.zenite.nu/>. Acesso em: 13 mar. 2011. COSMOBRAIN: Astronomia e astrofísica. Disponível em: <http://www.cosmobrain.com.br/>. Acesso em: 13 mar. 2011. OBSERVATÓRIO NACIONAL. A esfera celeste. Disponível em : <http://www.on.br/site_edu_dist_2011/site/conteudo/modulo1/1descrevendo_ceu/cap1-esfera-celeste/1-esfera-celeste.html>. Acesso em: 13 mar. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ciências para professores do ensino fundamental: astronomia. Disponível em: <http://www.cdcc.sc.usp.br/cda/ensino-fundamentalastronomia/index.html>. Acesso em: 07 mai. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Departamento de Astronomia. Disponível em: <http://www.if.ufrgs.br/ast/hipertextos.html>. Acesso em: 13 mar. 2011.

Na página da Educação Adventista encontra-se um jogo interativo sobre astronomia. Para jogá-lo, clique aqui. Dica: Os observatórios astronômicos em geral são bem acessíveis à visitação, então é uma boa oportunidade para um aprendizado diferente. Marque a visita com antecedência e aproveite. Outra sugestão: visite um planetário em sua cidade. Normalmente essas palestras e apresentações usam a cronologia evolucionista, então é importante que o responsável por levar o grupo conheça bem sobre o assunto para fazer as correções necessárias após a visita e sanar quaisquer dúvidas. Caso você tenha dúvidas sobre essa cronologia, entre em contato com a Sociedade Criacionista Brasileira.


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Especialidade de Aves: aprendendo a pesquisar

Ararajuba (Guaruba guarouba) Esta especialidade é uma introdução aos nossos fantásticos amigos de penas. Você aprenderá o que torna as aves diferentes das outras criaturas e a entender mais sobre a criatividade e amor do nosso Deus. Você refletirá sobre como as aves impactam a vida das pessoas, especialmente as pessoas em seu país ou no lugar onde você vive. Há muitas coisas práticas para fazer; identificação de aves - algumas ao vivo, outras pelo som. Há uma escolha de montagem de um posto de alimentação, observação de de um ninho de passarinho ou manter um bebedouro para beija-flor. Pense sobre isso, se você estiver interessado, pode fazer os três. Abaixo estão os requisitos necessários para começar a se tornar um "especialista" em Aves.

1. Apresentar duas características que diferenciam as aves de todas as outras criaturas. 2. Dar o nome de três aves que não voam, mencionar o que comem, e dar o nome do país ou continente no qual cada uma delas vive.


3. Mencionar o dia da semana em que as aves foram criadas. Descobrir na Bíblia os nomes de cinco aves e ser capaz de mencioná-los de memória. 4. Escrever ou apresentar oralmente três formas pelas quais o amor e propósito de Deus foram demonstrados na criação das aves. 5. Fazer uma lista de trinta espécies de aves selvagens, incluindo aves de pelo menos cinco ordens distintas, que você já observou pessoalmente e identificou ao ar livre. 6. Fazer uma lista de cinco espécies de aves que você identificou pelo som, ao ar livre. 7. Fazer uma das tarefas a seguir: o Montar um posto de alimentação e relatar que aves vieram até ali durante sete dias. o Descobrir um ninho de passarinho, identificar a espécie do pássaro que o construiu, descrever o ninho com detalhes, observá-lo durante cinco dias, e relatar o que aconteceu ao ninho cada dia. o Manter um bebedouro para beija-flor durante 2 meses. 1. De que consiste o néctar feito pelo homem? 2. Por que não se deve usar corante ou mel? 3. Quando o fluído do bebedouro deve ser trocado? 4. Como deve-se cuidar do bebedouro? Como explicamos na postagem Especialidades: aprendendo a pesquisar, não pretendemos dar as respostas das especialidades, mas fornecer algumas fontes de pesquisa. A seguir estão alguns sites de informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles apresentam informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.   

 

AVES DE RAPINA DO BRASIL. Disponível em: <http://www.avesderapinabrasil.com/links.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. BÍBLIA ONLINE. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/>. Acesso em: 12 fev. 2011. CANTINHO DA UNIDADE. O maravilhoso design da pena. Disponível em: <http://www.cantinhodaunidade.com/2011/02/o-maravilhoso-design-dapena.html>. Acesso em: 16 fev. 2011. CENTRO DE ESTUDOS ORNITOLÓGICOS. A observação das aves: esporte, lazer, ciência e arte. Disponível em: <http://www.ceo.org.br/observ/aobser.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. ______. Como atrair aves para os jardins e quintais. Disponível em: <http://www.ceo.org.br/jardim/comoatrair.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. ______. Pequeno guia de campo das aves da cidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.ceo.org.br/crian/peqgui.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. COLEÇÕES VIVAS - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - CAMPUS JABOTICABAL. Aves. Disponível em: <http://www.fcav.unesp.br/colecoesvivas/aves.html>. Acesso em: 10 mai. 2011. DIGITAIS DO CRIADOR. Estratégia de vôo. Disponível em: <http://michelsondigitais.blogspot.com/2006/04/estratgia-de-vo.html>. Acesso em: 12 fev. 2011. ______. Feitos para voar. Disponível em: <http://michelsondigitais.blogspot.com/2005/12/feitos-para-voar.html>. Acesso em: 12 fev. 2011.


   

 

______. O radiador do tucano. Disponível em: <http://michelsondigitais.blogspot.com/2009/08/o-radiador-do-tucano.html>. Acesso em: 12 fev. 2011. ______. O vôo do beija-flor. Disponível em: <http://michelsondigitais.blogspot.com/2007/08/o-vo-do-beija-flor.html>. Acesso em: 12 fev. 2011. EFE, M. A. Guia prático do observador de aves. Disponível em: <http://www.coa-rj.com/guia_pratico_observador.pdf>. Acesso em: 03 jun. 2011. LABORATÓRIO DE ENSINO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - ESCOLA DO FUTURO - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Projeto Aves: sua biblioteca. Disponível em: <http://lect.futuro.usp.br/site/aves/aves.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Avifauna PUCRS. Guia Eletrônico das Aves do Campus Central. Disponível em: <http://www.pucrs.br/mct/avifauna/index.html>. Acesso em: 12 fev. 2011. ______. Características gerais das aves. Disponível em: <http://www.pucrs.br/fabio/histologia/tecnerv/Aves/Gerais.htm>. Acesso em: 28 jun. 2011. PROGRAMA AMBIENTAL: A ÚLTIMA ARCA DE NOÉ. Disponível em: <http://www.aultimaarcadenoe.com/index1.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. SAÚDE ANIMAL. Aves. Disponível em: <http://www.saudeanimal.com.br/zoo_a.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. ______. Aves: saiba mais sobre elas. Disponível em: <http://www.saudeanimal.com.br/aves.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORNITOLOGIA. Revista Brasileira de Ornitologia. Disponível em: <http://www.ararajuba.org.br/sbo/ararajuba/revbrasorn.htm>. Acesso em: 12 fev. 2011. SOCIEDADE PARA A CONSERVAÇÃO DE AVES DO BRASIL. Como ajudar as aves em seu dia a dia. Disponível em: <http://www.savebrasil.org.br/?q=content/conhe%C3%A7a-outras-formas-deajudar>. Acesso em: 12 fev. 2011. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Pássaros do Campus. Disponível em: <http://www.unb.br/passaros/passaros.htm>. Acesso em: 18 fev. 2011. XENO-CANTO. Disponível em: <http://www.xeno-canto.org/browse.php>. Acesso em: 12 fev. 2011

Especialidade de Aves de Estimação: aprendendo a pesquisar


A criação de animais é um dos maiores hobbies do homem. Esta especialidade fala sobre as aves de estimação. Você vai aprender sobre os canários, sua origem e desenvolvimento e principais cuidados ao criá-los. Vai conhecer os periquitos, seus hábitos e país de origem. Vai conhecer os pombos, algumas de suas variedades e cuidados gerais. Finalmente, você vai cuidar de pássaros por seis meses e listar todos os cuidados necessários para a espécie escolhida, alimentação, água, limpeza da gaiola e quaisquer outros cuidados. Estes são os requisitos para se tornar um "especialista" em Aves de Estimação:

1. Manter um pássaro, ou um casal de pássaros por, pelo menos, seis meses. 2. Completar um dos itens a seguir: o Se tiver um pássaro em gaiola, fazer um registro dos cuidados dispensados a ele durante, pelo menos, um mês. Incluir descrição de hábitos alimentares, necessidade de água, limpeza da gaiola, etc. o Se não tiver um pássaro em gaiola atualmente, mas tiver completado o item número 1 no passado, cuidar do pássaro de alguém durante pelo menos uma semana, enquanto esteja viajando, etc., e fazer um registro dos cuidados necessários. 3. Canários: o Citar os nomes de quatro variedades de canários. o Apresentar uma breve história da origem e desenvolvimento dos canários. o Dar o nome e ser capaz de distinguir cinco sementes usadas na alimentação de canários. o Descrever resumidamente os cuidados gerais dos canários. 4. Periquitos:


De que país são originários os periquitos? Descrever brevemente seus hábitos de alimentação, ninho e comportamento em geral. 5. Pombos: o Citar e identificar seis variedades de pombos. o Descrever o tipo de alimento que comem, e cuidados gerais. 6. Quais são as leis de seu estado ou país com respeito à captura, criação e exportação de pássaros em gaiolas? Certifique-se de que está agindo de acordo com a lei enquanto cumpre as exigências desta Especialidade. o o

Sugerimos o cumprimento do requisito 6 antes dos outros 5. Para este requisito, além do post Especialidades de Estudo da Natureza, coleções e legislação ambiental, sugerimos a leitura completa dos dois últimos links.

Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. 

 

  

CRIADOURO KAKAPO. Artigos Canários de Porte. Disponível em: <http://www.criadourokakapo.com/index.php?secao=menuporte>. Acesso em: 27 jun. 2011. FEDERAÇÃO COLUMBÓFILA BRASILEIRA. Curiosidades. Disponível em: <http://www.fcb.org.br/pagina.php?id=8>. Acesso em 21 jun. 2011. FEDERAÇÃO ORNITOLÓGICA DO BRASIL. O canário doméstico. Disponível em: <http://www.fob.org.br/pdf/Cartilha_O_Canario_Domestico.pdf>. Acesso em: 27 jun. 2011. MUNDO ENTRE PATAS. Raças de canários. Disponível em: <http://aves.mundoentrepatas.com/racas-canarios.htm>. Acesso em: 27 jun. 2011. PERIQUITOS. Disponível em: <http://www.periquitos.com.br/>. Acesso em: 21 jun. 2011. PORTAL DOS CANÁRIOS. Disponível em: <http://www.portaldoscanarios.com.br/>. Acesso em: 27 jun. 2011. SISPASS - IBAMA. Legislação. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/sispass/legislacao/index.html>. Acesso em: 21 jun. 2011. SISPASS - IBAMA. Perguntas mais freqüentes. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/sispass/perguntas.html>. Acesso em: 21 jun. 2011


Especialidade de Cães: aprendendo a pesquisar

Nesta especialidade você vai aprender o nome científico da família do cão, se maravilhar com os membros selvagens de sua família e se familiarizar com algumas raças com pedigree. Existem cães pequenos, cães de grande porte, cães rápidos, cães de estimação e cães de trabalho. Você vai aprender sobre cães anões, cães de resgate e até mesmo cães com a língua azul. Aprenderá como os cães têm sido - e ainda são, úteis para para as pessoas. Você ainda terá a chance de escrever ou contar uma história de cão. Então, como dizemos aos nossos amados cães, "vá buscar"! E divirta-se! Aqui estão os requisitos para se tornar um "especialista" em Cães:

1. Dar o nome científico do cão doméstico. 2. Citar cinco características peculiares da família dos cães. 3. Identificar, a partir de fotografias/figuras, ou observação natural, cinco membros selvagens da família dos cães. 4. Identificar, a partir de fotografias/figuras, ou observação natural, vinte e cinco diferentes raças de cães com pedigree. 5. Mencionar cinco contribuições da família dos cães ao homem. 6. Dar o nome da menor e da maior raça de cães. 7. Escrever ou descrever oralmente o valor, para o homem, dos seguintes cães: guias de cegos, São Bernardo, pastor, collie e esquimó. 8. Escrever ou apresentar oralmente sobre as contribuições especiais que os cães deram ao homem em tempos de guerra. 9. Identificar, pessoalmente, ou em fotografias/figuras, cinco cães que são classificados como “toy” (anões). 10. Qual é o único cão que tem a língua inteiramente azul ou preta? 11. Qual é o cão mais rápido? 12. Que cão dentre os tipos “toy” tornou-se mais popular? 13. Que cão tem sido muito útil para seguir e encontrar criminosos? 14. Escrever ou contar uma história sobre um cão.


Esta especialidade apresenta erro de tradução na primeira questão, o requisito da especialidade original pergunta o nome científico da família do cão e não o nome científico do cão doméstico. Para cumprir o requisito da melhor maneira possível, sugerimos que se cumpram as duas coisas. Gostaríamos ainda de fazer uma ressalva em relação ao segundo requisito,que é freqüentemente interpretado erroneamente. O requisito pede as características da família do cão, não as características do cão doméstico. Temos visto bastante este erro. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

 

  

BRASIL ESCOAL. Lobo (Família Canidae). Disponível em: <http://www.brasilescola.com/animais/lobo.htm>. Acesso em: 15 abr. 2011. BRASIL ESCOLA. Cão (Canis lupus familiaris). Disponível em: <http://www.brasilescola.com/animais/cao.htm>. Acesso em: 15 abr. 2011. BRASIL ESCOLA. Raposa (Família Canidae). Disponível em: <http://www.brasilescola.com/animais/raposa.htm>. Acesso em: 15 abr. 2011. CÃES & CIA. Disponível em: <http://www.caes-e-cia.com.br/>. Acesso em: 15 abr. 2011. CANIL BRUNO TAUSZ. Tudo sobre cães. Disponível em: <http://www.brunotausz.com.br/novo_site/index.asp>. Acesso em: 15 abr. 2011. GUIA DE RAÇAS. Disponível em: <http://www.guiaderacas.com.br/index.shtml>. Acesso em: 15 abr. 2011. KENNEL CLUB NET. Disponível em: <http://www.kennelclub.com.br/>. Acesso em: 15 abr. 2011. PETBRAZIL. Cães. Disponível em: <http://www.petbrazil.com.br/bicho/caes/caes.htm>. Acesso em: 15 abr. 2011. WIKIPÉDIA. Canídeos. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Canidae>. Acesso em: 15 abr. 2011.


segunda-feira, 18 de julho de 2011

Especialidade de Cactos: aprendendo a pesquisar

O que são cactos? Onde podemos encontrá-los com mais facilidade? Quais são as principais utilidades deles? Tudo isto está na especialidade de Cactos.

Você também vai aprender a identificar várias espécies de cactos e criar algumas delas.

Para completar a especialidade de cactos e aprofundar-se no estudo das plantas, cumpra os seguintes requisitos:

1. 2. 3. 4. 5.

Citar as principais características de um cacto. Mencionar três utilidades dos cactos. Em que região há mais quantidade de cactos? Por quê? Conhecer e identificar ao natural, ou em fotografias, 15 espécies de cactos. Fotografar, observar ou desenhar pelo menos 10 espécies de cactos, e classificá-los, ou criar pelo menos três diferentes espécimes de cactos.

Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

CEAP DESIGN. Cactaceae. Disponível em: <http://www.ceapdesign.com.br/familias_botanicas/cactaceae.html>. Acesso em: 11 jul. 2011. GRUPO DE PESQUISA - LAVOURA XERÓFILA. Cactaceae: uma breve descrição e ecologia de algumas cactáceas de ocorrência no semiárido paraibano, Brasil. Disponível em:<http://www.insa.gov.br/grupodepesquisa-


lavouraxerofila/index.php?option=com_content&view=category&id=67&Itemid= 76&lang=pt>. Acesso em: 11 jul. 2011. INSTITUTO DE BOTÂNICA - GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Família Cactaceae. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/colecoes/plantas/cactaceae.php>. Acesso em: 11 jul. 2011.

Especialidade de Climatologia: aprendendo a pesquisar

Quando olhamos o céu, podemos dizer se o tempo está "bom" ou "ruim". Na especialidade de Climatologia você aprenderá como se formam fenômenos como a chuva, neve, granizo, a identificar diferentes tipos de nuvem, como elas se formam e o tempo associado a cada uma delas. Entenderá o funcionamento dos instrumentos utilizados na climatologia. Descobrirá o que causam os raios e os trovões. Verá como os radares, satélites e computadores são utilizados na previsão do tempo e como a relação entre a Terra e o Sol formam as diferentes estações do ano. E por fim, manterá um quadro meteorológico de uma semana, com base nas suas observações diárias. Estes são os requisitos para se começar a se tornar um "especialista" em Climatologia.

1. Explicar como os seguintes fenômenos se formam: neblina, chuva, orvalho, neve, granizo e geada. 2. Identificar no céu, ou em fotografias, os seguintes tipos de nuvens: cirros, cúmulos, nimbos e estratos. Que tipo de tempo está associado a cada uma delas? 3. Explicar a ação de um termômetro de mercúrio, barômetro de mercúrio, barômetro aneróide e pluviômetro. 4. Por que é possível haver chuva de um lado de uma montanha, e estar seco do outro lado? Dar uma ilustração em seu país ou região. o Por que é mais fresco e úmido nas montanhas, do que nos vales? o De que direção geralmente vêm a chuva e o tempo bom em sua região?


5. Demonstrar, com ajuda de um diagrama, como a relação da Terra com o Sol produz as diferentes estações. 6. O que causa os raios e trovões? Quais os tipos diferentes de raios que existem? 7. Com auxílio de um diagrama, demonstrar o que é convecção. Qual é sua relação com o vento? 8. Explicar como radares, satélites e computadores são usados na previsão do tempo. 9. Explicar como estes podem afetar o tempo: o ventos fortes o erupções vulcânicas 10. Fazer um desenho mostrando o ciclo de água na meteorologia. 11. Fazer um cata-vento ou pluviômetro. 12. Manter um quadro meteorológico durante uma semana, e registrar leitura do tempo a intervalos de 12 horas. Incluir o seguinte: o temperatura o umidade (orvalho, neblina, chuva, geada, neve) o formação de nuvens o direção do vento Como explicamos na postagem Especialidades: aprendendo a pesquisar, não pretendemos dar as respostas das especialidades, mas fornecer algumas fontes de pesquisa. A seguir estão alguns sites na internet de informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. 

 

 

 

CENTRO ESTADUAL DE METEOROLOGIA DA BAHIA. Disponível em: <http://www.inga.ba.gov.br/cemba/modules/wordbook/index.php>. Acesso em: 13 fev. 2011. CLIMATEMPO. Disponível em: <www.climatempo.com.br>. Acesso em: 13 fev. 2011. GLOBO RURAL. Como Fazer: Chuva em garrafa. Disponível em: <http://revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC15824394528-2,00.html>. Acesso em: 13 fev. 2011. IGREJA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA NO BRASIL. Faça um cata-vento. Disponível em : <http://www.luteranos.com.br/101/infantil/atividades1.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/>. Acesso em: 13 fev. 2011. INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos. Glossários. Disponível em: <http://www.cptec.inpe.br/glossario.shtml>. Acesso em: 13 fev. 2011. INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Disponível em: <http://www.inpe.br/>. Acesso em: 13 fev. 2011. TABELA DE ACOMPANHAMENTO DO CLIMA. Disponível em: <http://www.4shared.com/document/HkCii0R6/Climatologia__Tabela_de_Clima.html>. Acesso em: 13 fev. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.


Especialidade de Conchas e Moluscos: aprendendo a pesquisar

Saiba mais sobre o fascinante mundo das conchas. O que são os moluscos e quais são as partes do corpo deles? Moluscos têm dentes? Qual é a diferença entre um bivalve e um univalve? Como as conchas fazem para se mover de um lugar ao outro? Tudo isso você vai aprender na especialidade de conchas. Também vai aprender onde as conchas vivem e, o melhor de tudo, você vai visitar o meio ambiente onde elas vivem. ...e as pérolas? Como elas são formadas? E a "pérola de grande valor" na Bíblia? Para iniciar no mundo da conquiliologia e da malacologia, complete os seguintes requisitos:

1. O que significa o termo “molusco”? 2. Identificar em conchas, ou fotografias/figuras: o manto o bisso o rádula o válvula o linha dorsal o vértice o opérculo o canal


3. Todas as conchas podem ser encontradas nas praias? Onde podem ser encontradas? Que áreas do mundo oferecem maior variedade de conchas? 4. Descrever o movimento de conchas de um lugar para outro. 5. Como os animais que vivem em conchas se protegem? 6. Como são feitas as conchas, e de que material são feitas? 7. Listar e explicar cinco utilidades das conchas para o homem. 8. Explicar os termos univalve e bivalve, em relação às conchas. 9. Mencionar, em termos comuns, cinco diferentes classes de conchas, e ter pelo menos uma de cada classe em sua coleção. 10. Fazer uma coleção de 20 conchas diferentes, e explicar onde cada uma é encontrada, quando chegou às suas mãos, e classificar cada uma. 11. De onde vêm as pérolas? Que incrível lição a pérola nos ensina? (Leia Parábolas de Jesus, pág. 115 – 118. 12. Quais dos textos bíblicos abaixo nos falam que: o as criaturas aquáticas foram criadas no quinto dia. o a quantidade de criaturas aquáticas é inumerável. o as criaturas das águas perecem fora da água. o Jó considerava os corais de grande valor. o Salomão tinha conhecimentos sobre a vida marinha. o Jesus usou um produto de conchas duas vezes para ensinar um lição espiritual. o uma mulher de negócios vendia as famosas tintas de cor púrpura, retiradas do múrice de conchas do Mar Medierrâneo. o Paulo condenava o uso de pérolas. o moluscos não são apropriados para se comer. o as doze portas da Cidade Santa são doze pérolas.

Lev. 11:9, 10; Atos 16:14; Isa. 50:2; Apoc. 21:21; I Tim. 2:9; Gen. 1:20, 21; I Reis 4:33; Salmos 104:25; Mat. 7:6; 13:45, 46; Jó 28:18. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.  

BÍBLIA ONLINE. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br>. Acesso em: 10 jul. 2011. CONQUILIOLOGISTAS DO BRASIL. Coleção de conchas. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/materias/collecting/colecao.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______. Cultivo de pérolas. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/materias/perolas/default.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______. Espécies brasileiras. Disponível em:<http://www.conchasbrasil.org.br/conquiliologia/>. Acesso em: 10 jul. 2011.


______. Filo Mollusca. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/materias/moluscos/default.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______. Glossário de termos malacológicos. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/conquiliologia/glossario.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______> Habitats explorados por moluscos. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/materias/habitats/default.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______. O homem e as conchas. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/materias/hom_conchas.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______. O que são conchas. Disponível em: <http://www.conchasbrasil.org.br/materias/oquesaoconchas.asp>. Acesso em: 10 jul. 2011. MUNDO ESTRANHO. Como a ostra produz a pérola. Disponível em: <http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-a-ostra-produz-aperola>. Acesso em: 10 jul. 2011. ______. Como os moluscos formam suas conchas. Disponível em: <http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-os-moluscos-formamsuas-conchas>. Acesso em: 10 jul. 2011. WHITE, E. A pérola de grande valor. In: White, E. Parábolas de Jesus. p. 115-118. Disponível em: <http://www.ellenwhitebooks.com/>. Acesso em: 10 jul. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.

Especialidade de Conservação Ambiental: aprendendo a pesquisar

Em ecologia aprendemos alguns conceitos básicos para entender melhor o meio ambiente.


Nesta especialidade aprenderemos a diferença entre ecologia e conservação ambiental. Vamos aprender o que significa "morte" de um rio ou lago, quais são os sinais e o que podemos fazer para melhorar as condições dele, para que volte a ter vida. Vamos descobrir quanto de lixo é produzido em nossa cidade e aprender o que é feito com todo esse lixo. Você vai aprender sobre o processo de purificação da água que chega à sua casa e pesquisar se as fontes de água atuais são suficientes para as necessidades futuras. Você também vai estudar sobre espécies raras ou em extinção e o que tem sido feito para protegê-las e o que você pode fazer para ajudar. Estes são os requisitos para compreender mais sobre ecologia e conservação e saber algumas atitudes que podem tornar o nosso planeta mais agradável enquanto aguardamos a Segunda Vinda de Jesus.

1. Qual a diferença entre ecologia e conservação ambiental? 2. Escrever uma redação de 500 palavras sobre como o aumento da população humana está ameaçando nossa existência na terra. 3. O que significa o termo “morte” de um lago ou rio? Há algum lago ou rio em sua região ou cidade, que é classificado como “morto”? 4. Realizar uma investigação num pequeno riacho que passe dentro ou perto de sua cidade. Verifique o seguinte: o Sinais de Pureza  abundância de pequenos peixes  água visualmente clara, e com odor agradável  margens do riacho cobertas de vegetação até perto da água  pequenas quantidades de alga verde na água (de coloração verde claro)  existência de algumas plantas aquáticas como taboa, erva do campo ou pontedéria  existência de tartarugas  existência de lagostins sob as pedras do riacho  crescimento de ervas daninhas na areia das margens, indicando um nível de água relativamente estável o Sinais de Deterioração e Morte  presença de grandes massas de alga azul-verde (coloração verde escuro)  margens marcadas por nível de água durante as chuvas  água com odor pútrido  presença de espuma de detergentes/agentes químicos  lixo nas margens e dentro da água, perto das margens


     

água repleta de sedimentos ausência de insetos aquáticos e peixes presença de esgoto presença de óleo na superfície da água ausência de salamandras e rãs sob as pedras do riacho depósito ou fábricas jogam resíduos nas águas do riacho 5. Se o seu riacho demonstra alguns dos sinais de deterioração acima, faça alguma coisa para despolui-lo. A maioria das pessoas não pensa muito nestas coisas, e fica satisfeita em cooperar se alguém lhes conscientizar da situação. Organizar um grupo de jovens para ajudá-lo a recolher o lixo das margens do riacho. Conseguir que empresários forneçam caminhões ou pick-ups para ajudar na campanha. 6. Fazer uma visita ao depósito de lixo de sua cidade ou bairro, e ver como se lida com o lixo. Descobrir: 1. Quantas toneladas de lixo são jogadas diariamente? 2. Que tentativas são feitas de reciclar parte deste lixo? 3. Parte do lixo é queimada, ou é todo enterrado? 4. Qual é o custo, por pessoa, por ano, para lidar com o lixo de sua cidade? 5. O que acontece com os carros que não servem mais para nada em sua região? 7. Fazer uma visita à usina mais próxima. Desenhar um diagrama detalhado do que acontece ao lixo líquido e sólido, do momento em que entram na usina, até saírem. Em que estado sai o lixo? Há qualquer outra utilidade para este lixo? 8. Se possível, visitar uma usina de purificação de água. Construir um diagrama dos passos para a purificação da água, do momento em que entra na usina até sair para ser distribuído em residências e estabelecimentos comerciais. Através da leitura e discussão com funcionários da usina, determinar se as fontes de água do futuro serão suficientes para a demanda. 9. Ler e escrever um resumo de um livro sobre questões do meio ambiente. 10. O que são espécies raras e em perigo de extinção? Descobrir que esforços estão sendo feitos para proteger tais espécies em sua região. O que você pode fazer para ajudar? Escrever uma redação de 300 – 500 palavras sobre suas idéias. Logo abaixo estão as alguns sites na internet com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

BIODIVERSITAS. Lista da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Disponível em: <http://biodiversitas.org.br/f_ameaca/>. Acesso em: 20 jun. 2011. GRISI, B. M. (2000). Glossário de ecologia e ciências ambientais. João Pessoa: Ed. Universitária. Disponível em: <http://www.em.ufop.br/ceamb/petamb/cariboost_files/glossario_20de_2


0ecologia_20e_20ciencias_20ambientais.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2011. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Vocabulário Básico de Recursos Naturais e Meio Ambiente. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/vocabulario.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2011. PLANETA SUSTENTÁVEL. Manual de Etiqueta Sustentável. Disponível em: <http://planetasustentavel.abril.com.br/manual/>. Acesso em: 13 mar. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Revista de Ensino de Ciências. Nº 23, p. 27-29. Disponível em: <http://www.cienciamao.usp.br/dados/rec/_poluicaoangelicaambrogij.arq uivo.pdf>. Acesso em: 16 mai. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Programa Educ@r. Ecologia: Ecossistema e Cadeia Alimentar. Disponível em: <http://educar.sc.usp.br/ciencias/ecologia/glossario.html>. Acesso em: 10 mar. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Departamento de Química. Investigando traços de nitrato em águas naturais. Disponível em: <http://www.quimica.ufpr.br/eduquim/pdf/experimento7.pdf>. Acesso em: 16 mai. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Área de Educação Química. Poluição do Ar. Disponível em: <http://www.iq.ufrgs.br/aeq/html/publicacoes/matdid/livros/pdf/poluicao.p df>. Acesso em: 16 mai. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Especialidade de Ecologia: aprendendo a pesquisar

Esta especialidade trata sobre o mundo em que vivemos e o que podemos fazer para tornar nosso meio ambiente um lugar melhor para se viver. Você aprenderá sobre os ecossistemas, as pirâmides ecológicas e termos de ecologia como comunidade, cadeia alimentar, ecologia, conservação, sucessão ecológica e eutrofização. Tem também a parte prática, com a construção de um diagrama de um ecossistema de água doce, observação de um animal, monitoramento da poluição da sua cidade e ajuda na melhoraria do meio ambiente. E, finalmente, você irá refletir e discutir o que as Escrituras têm a nos dizer sobre esse assunto.


1. Construir um diagrama do ecossistema de um pequeno açude de água doce, colando fotografias/figuras dos animais existentes. 2. Escolher um mamífero, um pássaro, um réptil e um anfíbio que sejam comuns na região em que você mora, e construir para cada um deles um diagrama de sua pirâmide ecológica. 3. Saber o significado dos seguintes termos: o ecologia o comunidade o cadeia alimentar o comensalismo o sucessão ecológica o plâncton o conservação o comunidade clímax o autotrófico o bioma 4. Fazer observações detalhadas, em campo, e estudos, em livros, sobre o habitat de alguns pequenos animais de sua região. Escrever um trabalho: metade dele com os resultados de suas observações, e metade a partir dos estudos em livros. Cerca de 700 palavras. 5. Definir um ecossistema e declarar os fatores biológicos e físicos básicos que o mantém equilibrado. 6. Investigar como se faz a coleta de lixo em seu bairro. Quanto lixo sua família joga por dia? Por semana? Por ano? Como poderiam lidar melhor com o lixo? 7. Ler o jornal de uma cidade grande (a mais perto da sua se você não morar numa cidade grande) durante um mês, procurando os níveis de poluição atmosférica. Faça um gráfico demonstrando a curva deste nível durante o mês. Descobrir o que causou os pontos altos de sua curva. 8. Relacionar dez maneiras de trabalhar ativamente em favor de seu meio ambiente. Colocar quatro delas em prática. 9. Descobrir um trecho do Espírito de Profecia, e um texto bíblico relacionado à ecologia, e ser capaz de explicar sua relevância e aplicação aos nossos dias.

Logo abaixo estão as alguns sites na internet com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

BÍBLIA ONLINE. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/nvi/>. Acesso em: 10 mar. 2011


 

ECORADAR BRASIL. Glossário. Disponível em: <http://www.furb.br/ecoradar/brasil/glossario/glossario.htm>. Acesso em: 10 mar. 2011. ELLEN WHITE BOOKS. Disponível em: <http://www.ellenwhitebooks.com/>. Acesso em: 10 mar. 2011. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Recursos Genéticos e Biotecnologia. Glossário de Recursos Genéticos Vegetais. Disponível em: <http://www.cenargen.embrapa.br/recgen/glossario/glossario.html>. Acesso em: 10 mar. 2011. GRISI, B. M. (2000). Glossário de ecologia e ciências ambientais. João Pessoa: Ed. Universitária. Disponível em: <http://www.em.ufop.br/ceamb/petamb/cariboost_files/glossario_20de_2 0ecologia_20e_20ciencias_20ambientais.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2011. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Vocabulário Básico de Recursos Naturais e Meio Ambiente. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/vocabulario.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2011. PLANETA SUSTENTÁVEL. Manual de Etiqueta Sustentável. Disponível em: <http://planetasustentavel.abril.com.br/manual/>. Acesso em: 13 mar. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Programa Educ@r. Ecologia: Ecossistema e Cadeia Alimentar. Disponível em: <http://educar.sc.usp.br/ciencias/ecologia/glossario.html>. Acesso em: 10 mar. 2011. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO MATO GROSSO. Campus Universitário de Sinop. Disponível em: <http://www.unematnet.br/prof/foto_p_downloads/ecologia_parte01.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Faculdade de Educação. Glossário de Ecologia. Disponível em: <http://www.faced.ufba.br/~dacn/Texto/GlossárioEcologia.doc>. Acesso em: 10 mar. 2011.

Caso você tenha uma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.


Especialidade de Entalhe em Madeira: aprendendo a pesquisar

Esta especialidade foi uma sugestão de nosso amigo Igor Motta para a seção de especialidades do Cantinho da Unidade. Assim como as outras especialidades manuais, o ideal é que se tenha alguém que conheça bem as técnicas para ensiná-la. Estes são os requisitos necessários para se completar a especialidade de Entalhe em Madeira:

1. Explicar as características das madeiras duras e macias, citando as que têm densidade melhor para trabalhos de entalhe. 2. Descrever os diferentes instrumentos usados no entalhe de madeira, e explicar como afiá-los. 3. Explicar os melhores métodos de lidar com a fibra da madeira. 4. Desenhar e entalhar uma placa em baixo-relevo. 5. Desenhar e entalhar dois dos itens a seguir: uma bandeja, suporte de livros, um apito, abridor de cartas ou outro item equivalente de sua escolha. Essa especialidade, assim como outras originárias dos Estados Unidos, possui erros de tradução. Na especialidade original, o requisito 1 utiliza os termos hardwood e softwood. Soft quer dizer macia, hard quer dizer dura e wood é madeira. Assim, ao traduzir os termos para o português, softwood vira “madeira macia” e hardwood vira “madeira dura”, o que não é muito adequado. Na realidade, não é só um problema de tradução. Mesmo em inglês, os termos softwood e hardwood não são adequados. Ao usar estes termos, eles se referem a dois grandes grupos de vegetais produtores de madeira que, em português, são chamados de coníferas e folhosas. Os termos em inglês sugerem uma generalização que não é correta. Pelos termos, todas as coníferas forneceriam madeiras macias e todas as folhosas forneceriam madeiras duras, o que não é verdade. Clique aqui para saber mais.


Existem pouquíssimos tutoriais sobre esta arte, e estes se restringem à demonstração de trabalhos. Não falam sobre a escolha da madeira apropriada para trabalhos de entalhe e como lidar com suas fibras, descrição mais detalhada das ferramentas necessárias e o cuidado e manutenção destas ferramentas. Aqui e aqui encontramos uma lista das ferramentas usadas para entalhe em madeira e uma breve descrição delas. Essas ferramentas podem ser encontradas em site ou lojas de materiais de artesanato, como a Fruto de Arte. Abaixo estão links de vídeos mostrando alguns dos trabalhos de entalhe em madeira:     

http://www.youtube.com/watch?v=hR_eZlRKR08 http://www.youtube.com/watch?v=inBOmQizHxI http://www.youtube.com/watch?v=Itchatv1ICw&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=AsPB-ZwJlnQ&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=vapeM_7yJyM&feature=related

Além de existirem poucos tutoriais sobre o entalhe em madeira, também existem poucos livros em português. Abaixo estão listados dois bons livros sobre o tema: 

HADAD, LUIZ CARLOS. Iniciar na arte de entalhar madeira. São Paulo, 2009. - Este livro está disponível para compra em http://www.entalhemadeira.com.br/. POHL, HERBERT. Entalhar em madeira. Rio de Janeiro: Ediouro, 1982. - Este livro está esgotado na editora, porém pode ser encontrado em sebos e em sites de compra.

Uma boa opção para aprofundamento nesta arte são os fóruns de discussão, como o do Guia do Marceneiro, e comunidades no Orkut. Em algumas cidades existem cursos especializados, o que pode ser interessante para quem pretende aprender o entalhe em madeira como profissão ou como hobby. Caso tenha sugestões de livros, sites e vídeos interessantes, deixe-nos um comentário ou envie-nos um e-mail.

Especialidade de Eucaliptos: aprendendo a pesquisar


Quem são os eucaliptos? Onde eles são originalmente encontrados? Qual a sua importância para o ser humano e para o meio ambiente? Que utilidades eles podem ter? De que forma eles podem se adaptar à situações adversas? Como identificar as diferentes espécies encontradas no Brasil? Tudo isso você vai aprender na especialidade de Eucaliptos. Aqui estão os requisitos para se cumprir essa especialidade.

1. Quantas diferentes espécies de eucaliptos existem no Brasil? 2. o a. De onde vem o nome eucalipto? o b. A que família pertencem os eucaliptos? 3. o a. Em que outras partes do mundo crescem os eucaliptos? o b. Em quais destes países eles são considerados plantas nativas? 4. o a. Que país tem as mais altas árvores que produzem madeira-delei? o b. Onde crescem as mesmas? o c. Qual a altura que alcançam? o d. Que país tem a árvore mais alta dentre as que produzem flores? 5. Em que grupos são os eucaliptos divididos, e que característica é utilizada para fazer esta divisão? 6. Como os eucaliptos adaptam-se à: o a. Freqüentes incêndios florestais? o b. Regiões áridas? 7. o De que espécie se extrai o óleo de eucalipto? o Onde isto é feito no Brasil? o Para que se usa o óleo de eucalipto? 8. Citar maneiras pelas quais o eucalipto pode ajudar o homem, animais, pássaros e insetos. 9. Fazer uma coleção com 15 diferentes espécies de eucaliptos que você seja capaz de identificar e desenhar ou colecionar o fruto de cada um, com data de coleta, local onde foi coletado e nome da pessoa que o encontrou. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.


ALCIDES, F.R.; PEREIRA, L.P de C. Considerações ecológicas sobre plantios de eucaliptos. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, CAXAMBU. VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007. Disponível em: <http://www.seb-ecologia.org.br/viiiceb/pdf/1554.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2011. FERREIRA, M. Escolha de espécies de eucalipto. Circular Técnica IPEF, Piracicaba, n. 47, p. 1-17, mai. 1979. Disponível em: <http://www.ipef.br/publicacoes/ctecnica/nr047.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2011. FERREIRA, M. Reconhecimento das espécies de eucaliptos utilizadas no Brasil. Circular Técnica IPEF, Piracicaba, n. 72, p.1-31, out. 1979. Disponível em: <http://www.ipef.br/publicacoes/ctecnica/nr072.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2011. INSTITUTO DE PESQUISAS E ESTUDOS FLORESTAIS. Chave de identificação de espécies florestais (CIEF) - Chave de identificação. Disponível em: <http://www.ipef.br/identificacao/cief/chave.asp>. Acesso em: 23 ago. 2011. INSTITUTO DE PESQUISAS E ESTUDOS FLORESTAIS. Chave de identificação de espécies florestais (CIEF) - Lista de espécies. Disponível em: <http://www.ipef.br/identificacao/cief/lista.asp>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Teste de Uso Múltiplo de Eucalyptus - TUME. Disponível em: <http://www.tume.esalq.usp.br/>. Acesso em: 23 ago. 2011. VIANA, M.B. O eucalipto e os efeitos ambientais do seu plantio em escala. Câmara dos Deputados, Consultoria Legislativa, abr. 2004. Disponível em: <http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/1162/eucalipto_ efeitos_boratto.pdf?sequence=1>. Acesso em: 23 ago. 2011. VITTI, A.M.S.; BRITO, J.O. Óleo essencial de eucalipto. Documentos Florestais, n. 17, p. 1-35, ago. 2003. Disponível em: <http://www.ipef.br/publicacoes/docflorestais/df17.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.

Especialidade de Física: aprendendo a pesquisar


A física é uma das matérias mais odiadas (senão a mais) do ensino médio. Todos um dia se perguntarão qual seria a utilidade de alguma coisa que viu em sala de aula. Mas, apesar de ser tão odiada, a física tem inúmeras aplicações práticas no nosso dia-a-dia. Desde coisas simples, como retirar um prego, até coisas complexas, como satélites geoestacionários e usinas nucleares, qualquer coisa que vemos ou fazemos tem algum princípio físico envolvido. Para executar algumas tarefas não precisamos saber desses princípios. Outras, entretanto, são melhor executadas quando se entende o princípio físico que está por trás. A especialidade de Física tem como finalidade dar uma visão mais prática e, consequentemente, aumentar o seu gosto pela física. Para concluí-la, complete os seguintes requisitos: 1. Definir o seguinte:

o o o o o o o o o o o o o o o o

a. física b. massa c. trabalho d. força e. poder f. energia potencial g. energia cinética h. peso i. matéria j. inércia k. fricção l. onda m. centro de gravidade n. notação exponencial o. zero absoluto p. fulcro


2. O que é método científico? Como pode o método científico ser usado no estudo da Bíblia? 3. O que é uma experiência controlada? 4. Explique os termos na equação E = mc², de Albert Einstein. 5. Que unidades de medida de massa, comprimento e tempo são usados aonde você mora? 6. Que unidades de medida são usadas para as profecias de tempo na Bíblia? Qual é o capítulo e verso onde podem ser encontradas? 7. Relacionar as três leis do movimento, de Newton. 8. Usando uma toalha de mesa e vários livros pesados, demonstrar a primeira lei de Newton. 9. Usando um balão cheio de ar, demonstrar a terceira lei de Newton. 10. Demonstrar a experiência de Galileu – queda de um corpo – derrubando duas garrafas de plástico (uma cheia de água, e a outra cheia até a metade) ao mesmo tempo, de uma altura de dois metros. Registrar os resultados e retirar uma aplicação espiritual da experiência. 11. Demonstrar a vantagem mecânica da alavanca, retirando um prego grande, pregado bem fundo numa madeira, usando apenas um martelo. Puxar um segundo prego usando um martelo e um pequeno bloco de madeira, localizado perto do prego, sob a cabeça do martelo. Anotar a diferença de força exigida para puxar o prego com as diferentes posições do martelo no bloco (fulcro) e tire uma aplicação espiritual desta experiência. Esta especialidade apresenta um erro de tradução no requisito 1: fricção. O termo original é friction, que deve ser traduzido por atrito. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. 

FEIRA DE CIÊNCIAS. Glossário de Física. Disponível em: <http://www.feiradeciencias.com.br/glossario/glos_intro.asp>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada. O que é física? Disponível em: <http://cepa.if.usp.br/content/o-que-e-fisica>. Disponível em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. Inércia. Disponível em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/inercia/>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. 2ª lei de Newton. Disponível em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/2a_lei_de_newton/>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. 3ª lei de Newton. Disponível em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/3a_lei_de_newton/>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. Máquinas Simples. Disponível


em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/maquinas/>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. Medições de Distância. Disponível em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/distancia/>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. Medições de Tempo. Disponível em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/tempo/>.Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física On-line. Medições de Massa. Disponível em: <http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/massa/>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Apostila de Metodologia Científica, Cap. 2, p. 14-23. Disponível em: <http://wwwp.feb.unesp.br/jcandido/metodologia/Apostila/CAP02PG.pdf> . Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Instituto de Física. Experimentos de Galileu. Disponível em: <http://www.if.ufrgs.br/historia/galileu.html>. Acesso em: 23 ago. 2011. UNIVERSIDADE VIRTUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Pré-Univesp. E = mc², a primeira equação-celebridade. Disponível em: <http://www.univesp.ensinosuperior.sp.gov.br/preunivesp/965>. Acesso em: 23 ago. 2011. WIKIPÉDIA. Experiência controlada. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Experi%C3%AAncia_controlada>. Acesso em: 23 ago. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Especialidade de Flores: aprendendo a pesquisar

Tulipas, por Lélis Ribeiro As flores são admiradas no mundo todo por sua beleza. Mas, muito além da beleza, as flores possuem grande importância para as plantas. Nesta especialidade você vai aprender a identificar flores silvestres de sua região, as diferentes partes da flor, importância dos animais na polinização das flores.


Também vai aprender que algumas plantas são tóxicas e descobrir quais podem ser encontradas no seu bairro.

1. Desenhar ou fotografar 35 tipos de flores silvestres e identificá-las corretamente. 2. Desenhar e classificar corretamente, ou apontar numa flor ao natural, as partes da mesma: pistilo, estame, pétala e sépala. 3. Dar o nome de seis famílias de flores e suas características peculiares. Dar o nome de pelo menos duas flores em cada família. 4. Descrever o ciclo de vida de uma flor em particular, incluindo o papel dos insetos ou vento na polinização. 5. Citar pelo menos duas plantas que sejam venenosas ao toque, e mencionar, se houver, alguma que exista em seu bairro. 6. Fazer três das exigências a seguir: o a. Desenhar ou fotografar uma série de pelo menos seis flores, mostrando, na ordem, as cores do arco-íris – vermelho, alaranjado, amarelo, verde, azul, violeta. o b. Apresentar flores frescas, secas ou prensadas que tenham: cinco pétalas, quatro pétalas, três pétalas, nenhuma pétala. o c. De olhos vendados, distinguir e dar o nome de duas entre cinco flores silvestres ou cultivadas, usando apenas o sentido do olfato. o d. Alistar flores que você observou enquanto eram visitadas – para fins de alimentação – por:  pássaros  abelhas  borboletas  mariposas  besouros o e. Observar uma flor durante pelo menos dez minutos, à luz do sol, e pelo menos dez minutos após o anoitecer, e relatar os insetos que a visitaram. Mencionar o número de visitantes, e o nome da flor. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

REIS, C. G. M. Morfologia floral - angiospérmicas. Disponível em: <http://docentes.esa.ipcb.pt/lab.biologia/disciplinas/botanica/morfologia.h tml>. Acesso em: 19 dez. 2011.


BARG, D. G. Plantas tóxicas. Disponível em: <http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/plantas_toxicas.pdf>. Acesso em: 19 dez. 2011. FIOCRUZ. Plantas tóxicas. Disponível em: <http://www.ccs.saude.gov.br/visa/publicacoes/arquivos/plantas.pdf>. Acesso em: 19 dez. 2011. FIOCRUZ. Plantas tóxicas no Brasil. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/sinitox_novo/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=313> . MICHELAN, N. Aula de Angiospermas. Disponível em: <http://www.zoo.feis.unesp.br/materialdidatico/Nat%e1lia%20Michelan/ANGIOSPERMAS%201%20(0305).pdf>. Acesso em: 19 dez. 2011. MICHELAN, N. Aula de Angiospermas. Disponível em: < http://www.zoo.feis.unesp.br/materialdidatico/Nat%e1lia%20Michelan/ANGIOSPERMAS%202%20(10-05).pdf >. Acesso em: 19 dez. 2011. MICHELAN, N. Aula de Angiospermas. Disponível em: < http://www.zoo.feis.unesp.br/materialdidatico/Nat%e1lia%20Michelan/ANGIOSPERMAS%203%20(17-05).pdf >. Acesso em: 19 dez. 2011. MICHELAN, N. Aula de Angiospermas. Disponível em: <http://www.zoo.feis.unesp.br/materialdidatico/Nat%e1lia%20Michelan/ANGIOSPERMAS%204%20(24-05).pdf >. Acesso em: 19 dez. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Especialidade de Fungos: aprendendo a pesquisar

O que são fungos? Onde posso encontrá-los? Quais são as diferenças entre eles? Que fungos são comuns no local onde eu vivo? Quais espécies de fungos possuem importância para o homem? Existem espécies prejudiciais? Como é o ciclo de vida dos fungos? É igual para todos os grupos? Como eu devo proceder quando estiver lidando com os fungos? Tudo isso você vai aprender enquanto cumpre esta especialidade, veja abaixo os requisitos necessários para ingressar no mundo da micologia.


1. Dar os nomes de cinco classes de fungos e exemplos de cada um. 2. Identificar 15 fungos comuns em sua região. Desenhá-los ou fotografálos. 3. Dar o nome de três fungos que têm valor, e dizer qual é o valor de cada um. 4. Contar o ciclo de vida de um exemplo de cada: ferrugem, mofo, cogumelo, fermento. 5. Identificar 5 doenças de plantas causadas por fungos. 6. Conhecer as precauções de segurança a serem observadas ao lidar com fungos. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

FIGUEIREDO, M.B.; PASSADOR, M.M. Morfologia, funções dos soros e variação dos ciclos vitais das ferrugens. Arq. Inst. Biol., São Paulo, v.75, n.1, p.117-134, jan./mar., 2008. Disponível em: <http://www.biologico.sp.gov.br/docs/arq/v75_1/figueiredo.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2011. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Espionando: no mundo dos fungos. Disponível em: <http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=2&infoid=1 04>. Acesso em: 28 nov. 2011. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Características gerais dos fungos. Acesso em: <http://e-groups.unb.br/ib/cel/microbiologia/> Disponível em: 28 nov. 2011. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Apostila de Fungos. Disponível em: <http://www.icb.usp.br/~crpmicol/materiais/apostila_fungos.pdf>. Acesso em: 28 nov 2011. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO. Roteiro de Aulas Práticas de Micologia. Disponível em: <http://www.ibb.unesp.br/departamentos/MicroImuno/material_didatico/m icologia/apostila_micologia_2009.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Fungos. Disponível em: <http://www.enq.ufsc.br/labs/probio/disc_eng_bioq/trabalhos_pos2003/c onst_microorg/fungos.htm>. Acesso em: 28 nov. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. Basidiósporos. Disponível em: <http://www.criptogamas.ib.ufu.br/node/372>. Acesso em: 29 nov. 2011.


UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. Basidiósporos. Disponível em: <http://www.criptogamas.ib.ufu.br/node/1>. Acesso em: 29 nov. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. Heteroécio. Disponível em: <http://www.criptogamas.ib.ufu.br/node/404>. Acesso em: 29 nov. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. Leveduras. Disponível em: <http://www.criptogamas.ib.ufu.br/node/304>. Acesso em: 29 nov. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA. Reprodução sexuada Zygomycota. Disponível em: <http://www.criptogamas.ib.ufu.br/node/333>. Acesso em: 29 nov. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE. Atlas Virtual de Botânica. Disponível em: <http://www.cb.ufrn.br/atlasvirtual/fungos.htm>. Acesso em: 28 nov. 2011.

Clique aqui para fazer a consulta das espécies por ocorrência (região, estado, dom. fitogeográficos), endemismo e origem. Para realizar a consulta, coloque Fungos no campo grupo. Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Especialidade de Gatos: aprendendo a pesquisar

Saiba mais sobre a magnífica família dos gatos - tigres, pumas, onças, jaguares, leopardos, linces e, naturalmente, o rei dos animais. Existe o seu gatinho de estimação - e todas as diferentes raças de gatos. Alguma vez você já se perguntou como os gatos enxergam no escuro, como suas orelhas são protegidas, ou porque têm bigodes? As patas dos gatos e seus dentes, você diz, são usados para destruir coisas em sua casa - ou há mais que isso?


Há histórias famosas da família dos gatos na história e, mais importante, na Bíblia. Esta tudo na especialidade de Gatos.

Esses são os requisitos para se tornar um "especialista" em gatos:

Qual é o nome científico do gato doméstico? Como a estrutura da pata é semelhante em todos os felinos? De que maneira os olhos de todos os felinos são semelhantes? Qual é o principal alimento da família dos gatos? De que forma os dentes dos gatos estão preparados para isto? 5. Para que servem os bigodes dos gatos? 6. Como são protegidos os ouvidos dos gatos? 7. Identificar, a partir de fotografias/ilustrações, ou ao natural, quatro tipos de gatos domésticos. Descrever o temperamento de cada um. 8. Qual o benefício, para o homem, dos gatos domésticos? 9. Identificar a partir de fotografias/ilustrações, ou ao natural sete tipos de gatos selvagens. Dizer em que parte do mundo são encontrados. 10. Que animal é conhecido como o rei dos animais? Por que recebe este título? Como é o seu temperamento? 11. Contar a história de Androcles e o leão. 12. Contar quatro histórias da Bíblia nas quais um membro da família dos felinos é mencionado. 1. 2. 3. 4.

Esta especialidade apresenta erro de tradução na primeira questão, o requisito da especialidade original pergunta o nome científico da família do gato e não o nome científico do gato doméstico. Para cumprir o requisito da melhor maneira possível, sugerimos que se cumpram as duas coisas. Logo abaixo estão as alguns sites com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.  

BÍBLIA ONLINE. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/>. Acesso em: 08 mai. 2011. BIOCIENCIA.ORG. Taxonomia da Família Felidae. Disponível em: <http://biociencia.org/index.php?option=com_content&task=category&se ctionid=12&id=80&Itemid=184>. Acesso em: 08 mai. 2011. CONFEDERAÇÃO DE FELINOS DO BRASIL - CFB. Relação de raças e sócios-criadores CFB. Disponível em: <http://www.cfelinosbrasil.org/conteudo/index.php?option=com_bookmar ks>. Acesso em: 08 mai. 2011.


 

 

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Felinos. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/felinos.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Gatos. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/gatos.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. GUIA DE RAÇAS. Gatos. Disponível em: <http://www.guiaderacas.com/gatos.shtml>. Acesso em: 08 mai. 2011. MUNDO DESBRAVADOR. Andrócles e o leão. Disponível em: <http://www.mundodesbravador.com/2009/02/androcles-e-o-leao.html>. Acesso em 08 mai. 2011. MUNDO ESTRANHO. Como os felinos conseguem enxergar no escuro? Disponível em: <http://mundoestranho.abril.com.br/mundoanimal/pergunta_285828.shtm l>. Acesso em: 08 mai. 2011. PETBRAZIL. Gatos. Disponível em: <http://www.petbrazil.com.br/bicho/gatos/gatos.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. SAÚDE ANIMAL. Felinos. Disponível em: <http://www.saudeanimal.com.br/felinos.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. WIKIPÉDIA. Felídeos. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Fel%C3%ADdeos>. Acesso em; 08 mai. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos mande um e-mail ou deixe um comentário.

Especialidade de Insetos: aprendendo a pesquisar

Esta especialidade é uma fascinante introdução ao estudo dos insetos. Você aprenderá as características distintivas dos insetos e a admirar a diversidade de seu mundo. Você vai entender como eles são classificados em várias ordens. Existem várias espécies de insetos, como vespas, abelhas, formigas, cigarras, percevejos, bichos-pau, cupins, piolhos, moscas, mosquitos, gafanhotos, besouros, entre outros.


Existem insetos "bons" e insetos "maus".Nesta especialidade você terá a chance de identificar, pelo menos, 20 espécies por conta própria. Divirta-se! Para receber a especialidade de Insetos é necessário cumprir os seguintes requisitos:

1. Montar ou fotografar uma coleção de 20 espécies de insetos representando pelo menos seis ordens diferentes. (Mariposas e borboletas não serão aceitas, nem espécimes quebrados ou mal apresentados.) o Sob cada espécime, colocar uma etiqueta mostrando o nome da pessoa que capturou o inseto, data e local da captura. Etiquetas não devem ter mais que 6mm por 2 centímetros. o Identificar insetos com detalhes de gênero e espécie, numa segunda etiqueta, que será colada abaixo da primeira, incluindo uma fonte autorizada. o Arrumar todos os espécimes organizadamente numa caixa de insetos de acordo com as ordens e famílias. As etiquetas devem estar presas à caixa e não aos alfinetes que prendem cada inseto. Os nomes comuns não tem qualquer valor. 2. Quais as características peculiares de um inseto? 3. Dar o nome de cinco espécies de insetos úteis. 4. Dar o nome de cinco espécies de insetos prejudiciais, e explicar como controlá-los. 5. Contar duas histórias bíblicas nas quais os insetos tiveram um papel importante. Para ajudar no requisito 1, leia também Especialidades de Estudo da Natureza, coleções e legislação ambiental. Logo abaixo estão as alguns sites na internet com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.  

BÍBLIA ONLINE. Disponível em: < http://www.bibliaonline.com.br/>. Acesso em: 15 fev. 2011. ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA “LUIZ DE QUEIRÓZ”. Museu de Entomologia. Disponível em: <http://www.me.esalq.usp.br/>. Acesso em: 15 fev. 2011. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Insetos. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/insetos.htm>. Acesso em: 15 fev. 2011. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Características gerais dos insetos. Disponível em: <http://www.pucrs.br/fabio/histologia/tecnerv/Insetos/Gerais.htm>. Acesso em: 28 jun. 2011.


UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Laboratório de Proteção Florestal. Entomologia. Disponível em: <http://www.floresta.ufpr.br/~lpf/ind_entomologia.html>. Acesso em: 15 fev. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Laboratório de Biologia, Ecologia e Controle Biológico de Insetos. Glossário de Entomologia. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/agronomia/fitossan/entomologia/>. Acesso em: 15 fev. 2011. UNIVERSIDADES ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO”. Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira. Fotos de Ordens de Insecta. Disponível em: <http://www.agr.feis.unesp.br/cahf/home/H_Imag/galeria.php>. Acesso em: 15 fev. 2011.

Caso você tenha uma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.

Especialidade de Mamíferos: aprendendo a pesquisar

Raposa-voadora, cachalote, equidna, canguru. O que esses animais têm em comum? São todos mamíferos. Mas quem são mamíferos? Nesta especialidade você vai aprender quando Deus criou os mamíferos e quais características eles têm. Depois sobre as diferentes ordens de mamíferos: Masupialia, Chiroptera, Carnivora, Rodentia, Cetacea e muito mais. Alguns mamíferos podem voar e alguns passam a vida na água. Há mamíferos que são úteis para a humanidade e alguns podem causar problemas. Você vai se divertir identificando mamíferos e conferir as histórias bíblicas em que eles estão envolvidos. Para ser um "especialista" em Mamíferos, esses são os requisitos necessários:


1. Em que dia da criação foram criados os mamíferos? 2. Relacionar quatro características de um mamífero. 3. Apresentar uma ou mais características peculiares de cada uma das seguintes ordens de mamíferos, e mencionar uma ou mais espécies de mamíferos encontradas em cada ordem: o marsupial o insetívora o quiróptero o carnívoro o pinípede o roedor o lagomorfo o artiodáctilo o sirenídeo o cetáceo 4. Relacionar quatro mamíferos úteis, e explicar sua utilidade ao homem. 5. Relacionar quatro coisas que os mamíferos fazem e que são prejudiciais ao homem. 6. Relacionar quatro mamíferos que são completamente aquáticos e designar sua esfera na natureza. 7. Citar o maior mamífero do mundo e dizer onde mora, como se alimenta e de que se alimenta. 8. Alistar oito espécies de mamíferos selvagens que você já observou e identificou pessoalmente. 9. Escrever ou contar um história sobre "Mamíferos Selvagens Que Já Observei". Como explicamos na postagem Especialidades: aprendendo a pesquisar, não pretendemos dar as respostas das especialidades, mas fornecer algumas fontes de pesquisa. A seguir estão alguns sites de informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles apresentam informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.   

BALEIAS. Disponível em: <http://www.baleia.com.br/>. Acesso em: 7 fev. 2011. BÍBLIA ONLINE. Gênesis 1. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/nvi/gn/1>. Acesso em: 7 fev. 2011. CENTRO DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE PARA VIAJANTES. Leptospirose. Disponível em <http://www.cives.ufrj.br/informacao/leptospirose/lep-iv.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Filatelia. Mammalia. Disponível em:


 

<http://paginas.fe.up.pt/~fff/Homepage/Fila_mami.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. ______. Disponível em: <http://paginas.fe.up.pt/~fff/Homepage/Fila_mami3.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. ______. Disponível em: <http://paginas.fe.up.pt/~fff/Homepage/Fila_mami4.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. ______. Disponível em: <http://paginas.fe.up.pt/~fff/Homepage/Fila_mami5.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. ______. Disponível em: <http://paginas.fe.up.pt/~fff/Homepage/Fila_mami6.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. FUNDAÇÃO PARQUE ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO. Classe Mammalia. Disponível em: <http://www.zoologico.sp.gov.br/mamiferos.htm>. Acesso em: 7 fev. 2011. INSTITUTO PASTEUR DE SÃO PAULO. Raiva on-line. Disponível em <http://www.pasteur.saude.sp.gov.br/online/online.htm>. Acesso em: 7 fev. 2011. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Fundação Nacional da Saúde. O que são leishmanioses? Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/html/pt/dicas/126leishmaniose.html>. Acesso em: 7 fev. 2011. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Hantavirose: descrição geral da doença. Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visualizar_texto.cfm? idtxt=31835>. Acesso em: 7 fev. 2011. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Características gerais dos mamíferos. Disponível em:<http://www.pucrs.br/fabio/histologia/tecnerv/Mamiferos/Gerais.htm>. Acesso em: 28 jun. 2011. SAÚDE ANIMAL. Mamíferos. Disponível em: <http://www.saudeanimal.com.br/mami.htm>. Acesso em: 7 fev. 2011. WIKIPÉDIA. Baleia-azul. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Baleia-azul>. Acesso em: 7 fev. 2011.

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.

Especialidade de Mamíferos Marinhos: aprendendo a pesquisar


Quem são os mamíferos marinhos? Você vai aprender mais sobre esses animais que têm muitas coisas em comum conosco, afinal também somos mamíferos. Você vai aprender sobre alguns dos principais grupos de mamíferos marinhos: suas principais características, onde eles vivem, do que se alimentam? Qual deles é o maior mamífero marinho do mundo? Você também aprenderá o significado de alguns termos importantes no estudo desses animais. Para que serve a gordura dos cetáceos? E por que alguns dos mamíferos marinhos são caçados? Que suposto mamífero marinho teve participação em uma importante história bíblica? E que história foi essa? Tudo isso você vai aprender nesta especialidade. Para completá-la, aqui estão os requisitos:

1. Ser capaz de identificar três de cada um dos animais a seguir, e saber onde cada um pode ser encontrado. Conhecer o nome científico de pelo menos um de cada grupo. o a. baleias com barbatanas o b. focas o c. golfinhos 2. Conhecer a história de como Deus usou uma baleia nos tempos bíblicos. 3. Qual o maior mamífero do mar? 4. Explicar as expressões a seguir: o a. saltos o b. ecolocação o c. barbatana o d. cardume o e. harém o f. plâncton 5. Desenhar a cadeia alimentar de dois mamíferos marinhos diferentes.


6. Qual é o propósito da gordura dos cetáceos? 7. Saber duas razões porque as focas são caçadas. 8. Descrever porque as focas e golfinhos podem mover-se tão rapidamente na água. 9. Fazer uma das tarefas a seguir: o a. Ir a um aquário da cidade. Descobrir a agenda diária de alimentação de um mamífero marinho. o b. Fazer um relatório de 750 palavras sobre um mamífero marinho. Incluir ilustrações. A seguir estão alguns sites de informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, muitos deles apresentam suas informações parcialmente ou totalmente sob um ponto de vista evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações.   

 

 

 

BALEIAS. Disponível em: <http://www.baleia.com.br/>. Acesso em: 7 fev. 2011. BÍBLIA ONLINE. Jonas. Disponível em: <http://www.bibliaonline.com.br/nvi/jn/1>. Acesso em: 23 ago. 2011. CRIACIONISMO. Monstro do mar é encontrado em deserto do Peru. Disponível em: <http://www.criacionismo.com.br/2010/07/monstro-domar-e-encontrado-em-deserto.html>. Acesso em: 23 ago. 2011. FUNDAÇÃO MAMÍFEROS AQUÁTICOS. Disponível em: <http://www.mamiferosaquaticos.org.br/>. Acesso em: 23 ago. 2011. INSTITUTO BALEIA-JUBARTE. Disponível em: <http://www.baleiajubarte.org.br/baleiajubartev02/portugues/home/home. aspx>. Acesso em 23 ago. 2011. PROJETO BALEIA-FRANCA. Disponível em: <http://www.baleiafranca.org.br/>. Acesso em 23 ago. 2011. PROJETO GOLFINHO-ROTADOR - FERNANDO DE NORONHA. Disponível em: <http://www.golfinhorotador.org.br/>. Acesso em: 23 ago. 2011. WIKIPÉDIA. Baleia-azul. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Baleia-azul>. Acesso em: 7 fev. 2011. ZOOLÓGICO DE SALVADOR. Apostila de Biologia e Medicina Veterinária de Peixe-boi. Disponível em: <http://www.zoo.ba.gov.br/biblioteca/biologia/apostila_biologia_e_mv_de _peixe_boi.pdf>. Acesso em 23 ago. 2011. ZOOLÓGICO DE SALVADOR. Apostila de Nectologia - Mamíferos Marinhos. Disponível em: <http://www.zoo.ba.gov.br/biblioteca/veterinaria/apostila_mamiferos _marinhos.pdf>. Acesso em: 23 ago. 2011

Caso você tenha alguma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.


Especialidade de Mariposas e Borboletas: aprendendo a pesquisar

Observe uma borboleta voar. Olhe a variedade de espécies de mariposas atraídas para a luz à noite. Esta é a especialidade de Mariposas e Borboletas. Ao final, você saberá a diferença entre as borboletas e as mariposas. Vai aprender sobre casulos e crisálidas, o pó das de asas de borboletas e o ciclo de vida das mariposas e borboletas. Você vai se divertir identificando várias espécies destes insetos fascinantes. Estes são os requisitos necessários para se tornar um "especialista" em Mariposas e Borboletas.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

9.

Qual a diferença entre mariposas e borboletas? Definir os seguintes termos: antena, casulo, pupa, larva, crisálida. Distinguir as diferentes espécies de três casulos. O que produz o pó colorido que gruda em suas mãos quando pega nas asas de uma borboleta? Examinar o pó de uma mariposa com lentes de aumento, e descrever suas descobertas. Mencionar as mariposas nocivas: uma doméstica e três mariposas de árvores. Explicar em que estágio de suas vidas causam danos. Que famosa borboleta segue os pássaros que migram para o sul no inverno, e volta ao norte outra vez na primavera (no hemisfério norte)? Completar uma das seguintes tarefas: o Fazer uma coleção de 25 mariposas e borboletas, com não mais que dois espécimes de cada variedade. Espécimes deveriam ser anestesiados com carbono tetraclorídrico ou outra substância química, num vidro. o Identificar, em campo, depois desenhar ou fotografar 25 espécies de lepidópteros. Descrever a vida de uma mariposa ou borboleta. Que lição podemos aprender que tem a ver com a ressurreição dos justos?


Para ajudar no requisito 8, leia também Especialidades de Estudo da Natureza, coleções e legislação ambiental. Logo abaixo estão as alguns sites na internet com informações confiáveis que podem ajudar no estudo desta especialidade. Apesar de confiáveis, alguns deles podem apresentar informações sob a visão evolucionista, expressões como "milhões de anos", "processos evolutivos", "ancestrais", "antepassados", etc. Desconsiderem essas informações. 

 

COMO TUDO FUNCIONA. Acidentes por animais peçonhentos taturana. Disponível em: <http://viagem.hsw.uol.com.br/acidentes-poranimais-peconhentos-taturanas.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. ______. Como funcionam as borboletas? Disponível em: <http://ciencia.hsw.uol.com.br/borboletas1.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. ______. Qual a diferença entre mariposas e borboletas? Disponível em: <http://ciencia.hsw.uol.com.br/mariposa-ou-borboleta.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Borboletas e mariposas. Disponível em: <http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Agencia16/AG01/arvore/AG01_8 1_911200585235.html>. Acesso em: 13 fev. 2011. ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA “LUIZ DE QUEIRÓZ”. Borboletas. Disponível em: <http://www.esalq.usp.br/borboletas/>. Acesso em: 15 fev. 2011. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Borboletas e mariposas. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/borboletas2.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. LABORATÓRIO DE ENSINO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - ESCOLA DO FUTURO - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Projeto borboleta. Disponível em: <http://lect.futuro.usp.br/site/borboleta/borboleta.htm>. Acesso em:08 mai. 2011. LEPIDOPTERA BRASILIENSIS. Disponível em: <http://www.lepidoptera.datahosting.com.br/index.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. MONARCH WATCH. Disponível em: <http://www.monarchwatch.org/index.html>. Acesso em: 13 fev. 2011. PINHEIRO, C. E. G. . A fauna de borboletas (Insecta, Lepidoptera) da APA de Cafuringa. In: Netto, P. B.; Mecenas, V. V.; Cardoso, E. S. (Org.). APA de Cafuringa: a última fronteira natural do DF. Brasília: Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, 2006, v. , p. 231234. Disponível em: <http://www.semarh.df.gov.br/semarh/site/cafuringa/Sec05/Frameset5_c ap03.htm>. Acesso em: 08 mai. 2011. SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENTOMOLOGIA. Revista Brasileira de Entomologia. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=0085-5626&script=sci_serial>. Acesso em: 15 fev. 2011.


SOCIEDADE CRIACIONISTA BRASILEIRA. Folha Criacionista. Lições retiradas da vida das borboletas. Número 62. Disponível em: <http://www.scb.org.br/fc/FC62_01.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Glossário entomológico brasileiro. Disponível em: <http://www.imago.ufrj.br/glossario/GEB/glossario.insecta.tv.htm>. Acesso em: 13 fev. 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Laboratório de Biologia, Ecologia e Controle Biológico de Insetos. Glossário de Entomologia. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/agronomia/fitossan/entomologia/>. Acesso em: 15 fev. 2011. Caso você tenha uma indicação de fonte, nos deixe um comentário ou envie um e-mail.

.

Especialidades  

Especialidade dos desbravadores

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you