Issuu on Google+

Boletim 371 – 12/05/2013

CONSELHO DE MÃE: NUNCA REJEITE! “Ditados do rei Lemuel; uma exortação que sua mãe lhe fez: Ó meu filho, filho do meu ventre, filho dos meus votos, não gaste sua força com mulheres, seu vigor com aquelas que destroem reis. (Leia todo o texto em Provérbios 31:1-9) Dizem, por aí, que se conselho fosse bom a gente não dava, vendia. Contudo, mesmo não sendo ouvidos muitas vezes, continuamos a dar conselhos porque sabemos que eles podem abençoar a vida de outras pessoas. Os pais amam dar conselhos a seus filhos, e fazem isso o tempo todo. Mas os filhos, não entendendo a preocupação dos seus pais, muitas vezes rejeitam os conselhos e acabam pagando por suas atitudes impensadas. Não posso negar que a figura materna tem a tendência de falar mais do que a paterna, e isso não é uma crítica. Não sei se elas fazem isso porque são mulheres ou se por instinto materno, mas sei que as mães, geralmente, dão muito mais conselhos para os filhos do que os pais, e fazem isso tão somente porque os amam. É certo que os filhos nem sempre entendem esta expressão de amor de mãe, mas é com amor que sempre falam, brigam, choram, orientam, exortam etc. Há um texto bíblico bem interessante, registrado em Provérbios 31.1-9, que aponta para o conselho da mãe a seu filho que é um rei. O nome deste rei é Lemuel, mas o da sua mãe não aparece, nem muito menos de onde era o rei ou algo sobre o seu reinado. Quais são os conselhos da mãe a este rei? 1) Não se meta com mulheres erradas, pois elas podem tirá-lo do caminho; 2) Não utilize bebida alcóolica para que suas decisões não sejam corrompidas; 3) Seja justo e ajude aos que estão desamparados. Olhando friamente para os conselhos dados pela mãe, notamos que não são nenhuma novidade, como geralmente acontece, e talvez por isso acabem sendo tão facilmente rejeitados pelos filhos. Entretanto, a preocupação de qualquer mãe com seu filho, seja ele um bebê ou um rei, é que ele seja um filho de princípios e valores, e isso serve também para as filhas. O propósito bíblico foi destacar o conselho de uma mãe, e isso demonstra o valor que o texto sagrado dá ao conselho dos pais a seus filhos. Portanto, você que é filho, não rejeite o conselho da sua mãe. Por mais que este conselho pareça repetitivo e não tenha nada de inovador, escute, porque, fazendo isso, certamente, honrará a mãe e o pai que Deus, com muito amor, lhe deu. Que Deus abençoe a sua família! Pastor Fábio Quintanilha


Editorial 2013-05-12