Page 1

Boletim 327 – 17/06/2012

JESUS E A MEGA-SENA “Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á”. (Mateus 16.24-25)

Ganhar na mega-sena parece ser o sonho de boa parte dos brasileiros. Parece que o sonho toma cor e corpo quando as pessoas ouvem, na televisão ou no rádio, o valor do prêmio acumulado. São milhões de reais! Para piorar a tentação para alguns, os economistas fazem questão de mostrar que basta você colocar o valor numa simples conta poupança para que, mensalmente, ganhe uma bolada sem fim! O que fazer com tanto dinheiro? As pessoas nem ganharam o dinheiro, mas já conseguem gastá-lo totalmente em seus planos, mesmo que imaginários. É uma casa para fulano, um carro para beltrano, etc. e tal. Aproveitando o gancho, é uma boa hora para reforçarmos que um cristão não deve jogar na mega-sena ou em qualquer outro tipo de jogatina, e a razão para isso vem da própria fala de Jesus. Vida cristã e vida de moleza são duas coisas que não combinam. Esta é a primeira coisa que você precisa aprender se quer conhecer o verdadeiro evangelho de Jesus. Certamente, este não é o evangelho que ouvimos ser pregado em muitos lugares, e isso porque a preocupação dos pregadores está mais centrada em atrair pessoas e lotar igrejas do que mostrar o que elas realmente precisam. Jesus nunca prometeu uma vida fácil para os seus discípulos; ao contrário, prometeu conforto, consolo, esperança, perseverança, força, sabedoria, fé, alegria e tantas outras coisas, mas Jesus nunca prometeu vida mansa, facilidade, dinheiro no bolso ou qualquer coisa do gênero. Se você ouviu um evangelho que diz isso, saiba que não é o evangelho de Jesus. Preste atenção no convite feito por Jesus em Mateus 16.24-25: o discípulo tem que negar a si mesmo (deixar de lado o que é só seu), levar sua cruz (mostra compromisso e certo grau de dificuldade), perder a sua vida (completa abnegação). Certamente, você consegue perceber que não há conexão entre uma vida com Jesus e uma vida de facilidades mil. Ter Jesus como Senhor e Salvador é aprender a servir e não a ser servido. É aprender a obedecer, a dar a sua vida pelo Reino de Deus e não apenas ter seus desejos atendidos e seus problemas resolvidos. É claro que Jesus tem poder para atender todos os seus desejos, mas isso não foi, não é e nunca será prioritário para quem quer ser igual a Jesus. Lembre-se: Jesus e mega-sena não combinam! Pastor Fábio Quintanilha

Editorial 2012-06-17