Issuu on Google+

   

Motivos de oração Conselho e junta diaconal; Por novas conversões; Rev. Raimundo e família, em preparação para o campo missionário; Saúde: Rev. José Roberto, Presb. Lincoln, Presb. Fausto; Rev. Haveraldo Jr.

Igreja Presbiteriana do Brasil emBrasil Praiaem do Praia Cantodo Canto Igreja Presbiteriana do

Igreja Presbiteriana da Praia do Canto Rua Aleixo Neto, 17 – Santa Lúcia Vitória – ES – 29.056-100 Tel: (27) 3235-2370

Mais um ano de vida nesta semana Não temos aniversariante nesta semana.

José Paulo R. Campos Filho Lincoln de Paula Paulo César B. Rédua

Pastor (27) 3237-0977 / 8812-6024 miltonjunior@ipb.org.br www.mentecativa.blogspot.com Presbíteros (27) 3314-4303 (27) 3227-4866 (27) 3227-9506

Pedro de Oliveira Timóteo de Melo Cursino

Diáconos (27) 3224-6505 (27) 3201-8535

Milton C. J. Junior

      

Reverência Ao vir para a igreja: Chegue alguns minutos antes do horário; Desligue o celular; Ore preparando-se para o culto; Não converse durante o culto; Evite sair durante o culto; Evite entrar durante a leitura da Bíblia; Observe sempre a ordem e a decência.

Visite nosso site: www.ipbpc.com.br Contate-nos: ipbpraiadocanto@yahoo.com.br

Sabedoria para a vida... Horários

“Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum

entre

o

crente

e

o

descrente?” - 1Co 6.14,15 (NVI)

Rua Aleixo Neto, 17em – Santa Organizada 25 deLúcia setembro de 1994 Vitória – ES – CEP: 29.056-100 Uma igreja plantada Tel: (27) 3235-2370para testemunhar de Cristo Organizada em 25/09/1994

Domingo 8:30 e 18:45 – Reunião de oração 9:00 – Escola dominical 19:00 – Culto público Quarta-feira 19:30 – Reunião de oração 20:00 – Estudo bíblico

Pastor: Milton C. J. Junior Uma igreja plantada para testemunhar de Cristo Nº 796

Nº 835

Boletim Dominical Vitória, 17 de julho de 2011 Vitória, 22Boletim de Abril Dominical de 2012

Ano XVII

Ano XVIII

Sobre jugos desiguais Jugo, ou cangalha, como se diz aqui no Espírito Santo, é o nome dado àquela peça de madeira que é colocada sobre dois bois para que possam puxar a carroça, o arado, etc. Quando se colocam animais para puxar uma carga, deve-se ter o cuidado para que não sejam de tamanho ou força “desigual” a fim de que um deles não fique sobrecarregado, ou seja, para que não seja um “jugo desigual”. A Bíblia fala sobre jugos desiguais e é bastante clara ao afirmar que os crentes não devem se prender a jugo desigual com os incrédulos. Na segunda epístola aos Coríntios Paulo escreveu: “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?” (2Co 6.14-15). O ensino diz respeito a qualquer associação entre um crente e um incrédulo, apesar de ser mais comumente usado para se referir ao chamado “casamento misto”. A razão para essa ordenança, creio ser bem simples de se compreender. Tendo princípios e motivações diferentes, sempre haverá uma carga mais pesada para uma parte que para a outra e, geralmente, pesando para o lado do crente. Ouvi certa vez, de alguém que não via problemas no casamento misto, que a ordem de Paulo se referia apenas a sociedades civis, mas pense na implicação dessa posição: você pode casar com um incrédulo e dividir com ele a grande responsabilidade de educar os filhos, mas não pode abrir um negócio com o cônjuge. Isso chega a soar de forma ridícula. Um cristão comprometido com o Senhor deve ponderar muito bem sobre essa questão, pois as dificuldades certamente virão e, ainda que fosse possível garantir que elas não fossem surgir, a desobediência continua existindo. Eu sei que existem, e conheço alguns, casamentos assim, em que os cônjuges vivem bem e outros em que a parte incrédula acabou se convertendo, mas isso é pura graça e misericórdia do Senhor, e constituem-se exceções. A regra continua sendo o ensino de Paulo, que simplesmente ecoa o que outras passagens das Escrituras ensinam (Gn 6.1-3; Ex 34.12-17; Ne 13.23-27; 1Co 7.39). São várias as razões que levam um crente a buscar relacionamento


com um incrédulo e por trás de todas elas, indubitavelmente, está a vontade de satisfazer os próprios sentimentos em vez de obedecer ao Senhor e esperar nele. Por vezes, a ansiedade de conseguir um cônjuge torna-se um peso tão grande que a paciência em “esperar” alguém com a mesma fé dá lugar ao afoito desejo de fazer as coisas do seu próprio jeito e, assim, estabelece-se o jugo desigual, tão claramente desautorizado pela Palavra. Mas, se por um lado a Escritura proíbe o jugo desigual com os incrédulos, por outro lado, ela nos ordena entrar numa relação que também é de jugo desigual, porém com o Senhor Jesus. Foi ele mesmo quem disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mt 11.28-30). No relacionamento com Cristo Jesus ele assume todo o peso, em nosso favor. A Bíblia nos mostra que, além do peso do pecado, o homem tem sobre si outro grande fardo, pois para que ele seja salvo Deus requer dele o cumprimento da Lei. O problema é que, por ser pecador, o homem não tem condições de guardá-la de forma plena e tem sobre si o peso da condenação do Senhor. Jesus guardou a Lei de forma perfeita, tomou sobre ele os nossos pecados e recebeu sobre si o peso da nossa condenação. Descrevendo o sofrimento do Servo do Senhor, Isaías afirmou que “certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si [...] ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Is 53.4-5). O apóstolo Pedro, citando o texto de Isaías, nos ensina como deve ser a nossa vida, após sermos aliviados pelo Senhor, do peso da condenação: “Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas fostes sarados” (1Pe 2.24). Por carregar o peso por nós, Jesus pode então ordenar e afirmar: “Tomai sobre vós o meu jugo [...] porque o meu jugo é suave.” Sem o peso da condenação o crente pode cumprir os mandamentos, não para autojustificação, mas para honrar aquele que o justificou, entendendo que “os seus mandamentos não são penosos” (1Jo 5.3). O cristão pode ainda lançar todo o peso causado pelas ansiedades (incluindo a busca pelo cônjuge) sobre aquele que o carrega por nós, como exortou Pedro: “Lançando sobre ele a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1Pe 5.7). Não insista em buscar um jugo que o Senhor afirma ser sobremodo pesado, antes, tome sobre você o jugo suave daquele que suporta o peso por nós, honrando-o em todo tempo no cumprimento dos seus mandamentos.

Avisos e informações Orando pelas famílias Esta semana vamos todos orar em favor da família do nosso irmão Rafael. Reunião de oração no lar Será no dia 04/05, sexta-feira. Programe-se para estar presente e ofereça seu lar para as reuniões. Aproveite esses momentos para buscar a Deus em oração e desfrutar da comunhão com os irmãos. Visitas O pastor está à disposição para visitas. Se você deseja uma visita, marque o horário com o pastor, que atenderá prontamente e com muita alegria. Eleição de pastor O Conselho da IPBPC convocou a Assembleia da igreja para se reunir em caráter extraordinário, no dia 6 de maio, para eleição de pastor, como preceitua a CI/IPB no Art. 9 § 1º, letra a. As instruções para o pleito foram baixadas como segue: O candidato único, indicado pelo Conselho, é o Rev. Milton Jr. A eleição acontecerá em escrutínio único e o pastor será eleito se atingir maioria simples dos votos. Não atingindo esse percentual, o Conselho convocará nova eleição com outros candidatos. Estudos bíblicos da IPBPC Participe dos nossos estudos bíblicos. Todas as quartas, a partir das 20 horas, após a reunião de oração das 19h30min. Invista seu tempo no conhecimento das Escrituras. Grupo de casais da IPBPC O próximo encontro do grupo de casais será no dia 5 de maio (sábado), às 19h30min. Reserve essa data e convide casais amigos, que ainda não conhecem o Senhor, para estarem conosco e ouvir o estudo da Palavra de Deus. No final de maio, realizaremos nosso acampamento. 12 horas de oração Essa programação será realizada aqui em nossa igreja pela Federação de UMP´s do nosso presbitério. Ela terá início às 19 horas do dia 27/04. Todos estão convidados para virem buscar ao Senhor em oração. Cada UMP da Federação estará responsável por 1 hora. Pastor fora do campo Hoje o Pr. Milton Jr. estará ausente no culto da noite, pois pregará no culto da Congregação Presbiteriana de Morada de Laranjeiras. Visitante É uma grande alegria tê-lo entre nós! A nossa oração é para que Deus abençoe o seu lar e a sua vida. Esperamos que retorne outras vezes para adorarmos juntos ao Rei que é digno de louvor.

Escalas Diáconos Esta semana: Data

Dia

Trab ED Dom C Qua EB

22/04 25/04

Diácono Timóteo Pedro Timóteo

Próxima semana: Data

Dia

Trab ED Dom C Qua EB

29/04 02/05

Diácono Pedro Timóteo Pedro

Púlpito Liturgia Sermão

Hoje – 22/04 Diác. Timóteo Presb. Oloir

Próximo domingo – 29/04 Liturgia Rev. Milton Jr. Sermão Rev. Milton Jr.

Reunião de oração Data 25/04 29/04 02/05 06/05

Dia Qua Dom Qua Dom

Responsável Diác. Pedro Rev. Milton Jr. Rev. Milton Jr. Diác. Timóteo

Citações dos puritanos “A verdade é que qualquer resolução para desculpar o ego de algum pecado, por motivo da misericórdia, parece (e sem dúvida é, qualquer que seja o propósito) totalmente incompatível com a sinceridade cristã – é característica do hipócrita transformar a graça de Deus em leviandade (Jd 4)” [...] A carne quer ser acalentada com base na graça e está pronta a distorcer e a corromper cada palavra dita a respeito da graça, para atingir os próprios alvos e propósitos. Aplicar, portanto, a misericórdia a um pecado que não foi vigorosamente mortificado é submeter o evangelho aos propósitos da carne”. John Owen


Boletim do dia 22/04/12