Page 1

Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre N.º 96 | Ano 13 | 09/2013

Curso de Equinicultura concentra em Elvas todas as suas atividades

A

s aulas de Equitação do curso de Equinicultura da Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE) passarão a ter lugar já no ano letivo de 2013/2014 no Complexo de Animação e Formação Equestre de Elvas (CAFEE), que foi inaugurado no passado dia 12 de setembro, e onde os alunos e docentes da ESAE terão ao seu dispor as seguintes infraestruturas, agora intervencionadas: cavalariça com capacidade para 22 cavalos e respetivas estruturas de apoio (sala de aulas, sala de arreios, zona de lavagens, etc.) e picadeiro coberto de 15 m x 30 m com piso de sílica com geotêxtil. O Museu Militar de Elvas dispõe também do antigo Campo de Obstáculos, com excelentes dimensões e de onde se podem contemplar algumas das mais belas vistas da cidade. O CAFEE insere-se nas instalações do Museu Militar de Elvas (antigo Regimento de Infantaria nº 8), um espaço pleno de história e nobreza, com uma localização privilegiada no perímetro abaluartado da cidade,

classificado como Património da Humanidade pela UNESCO. A título de curiosidade, refira-se que o picadeiro agora reabilitado volta à sua utilização original, 110 anos após a sua construção. Este projeto, que representa um antigo anseio do Instituto Politécnico de Portalegre/ ESAE, permitirá finalmente aos alunos do curso de Equinicultura frequentar as aulas de equitação a apenas cerca de 900 metros de distância da sede da Escola, o que significa uma melhoria qualitativa importante para esta oferta formativa. A concretização deste objetivo só foi possível pela estreita colaboração entre o Exército Português, o Instituto Politécnico de Portalegre e a Câmara Municipal de Elvas. Coube à Câmara Municipal de Elvas um papel determinante, enquanto promotora da obra de reabilitação que visa dotar o concelho de mais um equipamento que atraia jovens à cidade de Elvas, e que simultaneamente dinamizará mais atividades no já de si esplêndido enquadramento do Museu Militar.


2

PORTAL N.º 96 | 09/2013

OPINIÃO

“A persistência é o caminho do êxito.” Charles Chaplin

V

ivemos momentos de incerteza. A instituição que representamos, o país a que pertencemos, a sociedade ocidental em geral, todos e cada um de nós experimenta, a diferentes níveis, a dúvida sobre qual o caminho a seguir. Não sabemos em concreto o que se avizinha, mas sentimos que não será o que esperávamos. E tememos, porque é próprio do Ser Humano temer o que desconhece. Na Escola Superior Agrária de Elvas, tal como na restante comunidade IPP , os últimos anos têm sido palco de adaptações sistemáticas às crescentes restrições financeiras, e à dificuldade crescente na captação de novos alunos por via do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior. Neste cenário, tentámos não perder de vista a nossa principal missão: ministrar um ensino de qualidade na nossa área de conhecimento. Este objetivo exige de todos um esforço diário, sistemático e consciente: por um lado, dispõe-se de menos recursos físicos e humanos; por outro, o público que chega até nós tem um perfil académico cada vez mais diverso, para além de sofrer as consequências das dificuldades financeiras que são transversais à quase totalidade dos agregados familiares. É com agrado que se verifica que, de um modo geral, os colaboradores do IPP , e da ESAE em particular, interiorizaram esta nova realidade, e têm sabido acomodar muitas das limitações, criar soluções alternativas aos problemas e assumir novas responsabilidades. É graças ao seu trabalho

que é possível continuar a assegurar a oferta formativa existente e propor novas ofertas (como é o caso do Mestrado em Planeamento, Auditoria e Fiscalização de Espaços Verdes, já na 2ª edição, ou do CET em Cuidados Veterinários, que entrou em funcionamento neste ano letivo). Também a crescente partilha de recursos (designadamente, de docentes) entre as diferentes unidades orgânicas é um bom exemplo de que, com esforço, conseguimos responder aos desafios. No último ano foi possível reforçar também a interação com a comunidade envolvente, fundamental para afirmar o IPP na região em que se insere. São bons exemplos a colaboração com a Escola Secundária D. Sancho II no âmbito do curso profissional de Técnicos de Produção Agrícola (na área da Mecanização Agrícola), o reforço da oferta de prestação de serviços conseguido pela execução do PCTA, que proporcionou a abertura do Centro de Enfermagem Veterinária (CEV) com novas valências no âmbito das análises clínicas, cuidados de higiene e estética, entre outros, ou a recente inauguração do Centro de Animação e Formação Equestre de Elvas (CAFEE), nas instalações do Museu Militar, que veio dar resposta ao antigo anseio de lecionar todas as atividades do curso de Equinicultura na cidade de Elvas. Esta iniciativa espelha bem a importância do relacionamento próximo entre o IPP e as restantes forças vivas da região; só o bom relacionamento estabelecido entre o IPP , o Exército Português e a Câmara Municipal de Elvas permitiram levar a bom porto este projeto. Acolheremos nos próximos dias 25 a 27 de outubro o 3º Congresso Internacional de Enfermagem Veterinária, um evento que consolida a parceria estabelecida com as escolas agrárias dos Institutos Politécnicos de Viseu, Viana do Castelo, Bragança e Castelo Branco. Novamente, só o apoio das instituições locais, com particular destaque para a ADER-AL, permitiu à ESAE organizar esta edição do Congresso, que esperamos venha a ser um sucesso. A minha mensagem final é de esperança: nestes tempos difíceis continua a ser possível continuar a servir os alunos e a região, apostar na qualidade e acreditar no futuro. A quando da sua fundação, a ESAE escolheu um lema: “O trabalho tudo vence”. Nunca, como agora, este lema fez mais sentido! Rute Guedes dos Santos Subdiretora da Escola Superior Agrária de Elvas

João Novo e Elsa Mourato aposentaram-se este ano. A 1 de julho, os trabalhadores dos Serviços Centrais reuniram-se num almoço-convívio, de homenagem a estes dois colegas, da Manutenção e do Arquivo (respetivamente). Deixam saudades!


PORTAL N.º 96 | 09/2013

3

Politécnico Júnior traz público mais jovem ao IPP

segunda edição do Politécnico Júnior contou com 31 participantes, entre os 13 e os 17 anos, que aceitaram a proposta de conhecer melhor o IPP e a região. De 2 a 10 de julho, realizaram-se atividades nas Escolas do IPP , dirigidas a estes jovens, nas áreas de: Engenharias; Línguas Estrangeiras; Marketing e Publicidade; Saúde; Jornalismo; Agricultura e Veterinária; Fotografia e Escrita. No exterior, os júniores participaram em percursos de natureza e roteiros culturais (visitas a Marvão e Elvas), em atividades de lazer (nas piscinas de Alegrete e da Portagem) e em atividades diversas: Olaria (em Flor da Rosa), ABC do Cavalo (no Centro Hípico de Fronteira) e Canoagem (na Barragem da Apartadura). Alguns participantes, oriundos de fora da região, ficaram alojados na Residência de Estudantes. Refeições, deslocações e alojamento (para os interessados) foram incluídos no valor da inscrição. A iniciativa “Politécnico Júnior” é coordenada pelo Gabinete de Relações Públicas e Cooperação (Prof. Carlos Afonso) e envolve recursos humanos de todas as unidades orgânicas do IPP . No âmbito das atividades programadas, o Instituto contou mais uma vez com a ajuda de alunos que, em regime de voluntariado, acompanharam e monitorizaram os participantes. Nesta edição, voltou a existir a colaboração de vários parceiros locais, que possibilitaram a concretização das iniciativas, designadamente: a Câmara Municipal de Portalegre; a Câmara Municipal de Marvão; a Câmara Municipal de Elvas; a Câmara Municipal do Crato/Escola de Olaria de Flor da Rosa; o Agrupamento de Escolas do Bonfim (Portalegre) e os Bombeiros Voluntários de Marvão. A primeira edição do Politécnico Júnior foi realizada em 2012 e teve 14 participantes.

A


4

PORTAL N.º 96 | 09/2013

3º Congresso Internacional de Enfermagem Veterinária em Elvas

D

e 25 a 27 de outubro próximo, realiza-se em Elvas, no Centro de Negócios Transfronteiriço, o 3º Congresso Internacional de Enfermagem Veterinária (CIEV). No ano em que se comemora o 10º aniversário da introdução da licenciatura de Enfermagem Veterinária em Portugal, da responsabilidade da Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE) do Instituto Politécnico de Portalegre, coube precisamente a esta Instituição de Ensino Superior, a organização deste evento técnico-científico. O 3º CIEV é subordinado ao tema “Profilaxia e Cuidados Hospitalares em Enfermagem Veterinária”, sendo precedido por três Workshops/Pré-Congresso nos dias 24 e 25 de outubro, com os seguintes temas: – “Procedimentos de Enfermagem Veterinária em Equinos”; – “Urgências e Cuidados Hospitalares em Novos Animais de Companhia”; – “Anestesiologia e Técnica Operatória em Animais de Companhia e Exóticos”. A organização do 3º CIEV encoraja a submissão de posters ao congresso, como forma de apresentar resultados de trabalhos técnicos e científicos na área da Enfermagem Veterinária a um público alargado. Serão aceites trabalhos experimentais e resultados de investigação,

casos clínicos ou casos de estudo, e trabalhos técnicos de aplicação de técnicas e/ou tecnologias aplicadas em enfermagem veterinária nas diferentes espécies animais. Os posters estarão em exposição durante o Congresso em espaço dedicado no Centro de Negócios Transfronteiriço de Elvas, tendo os autores oportunidade de interagir com o público, esclarecer questões e trocar experiências. A Comissão Científica do 3º CIEV irá selecionar o melhor trabalho (poster) submetido por um enfermeiro veterinário ou aluno de enfermagem veterinária, ao qual será atribuído o Prémio ADER-AL – 10 anos de Enfermagem Veterinária em Portugal.

Equipas de combate a incêndios testaram meios de vanguarda

A

Escola Superior Agrária de Elvas do Instituto Politécnico de Portalegre recebeu de 10 a 12 de setembro, 45 formandos provenientes dos corpos de Bombeiros do distrito de Portalegre, Bombeiros Canarinhos e Chefes de equipas de Sapadores Florestais. Estes elementos participaram numa ação de formação desenvolvida no âmbito do projeto SATFOR (desenvolvimento de soluções tecnológicas avançadas para a melhoria, prevenção, eficácia e segurança na extinção de incêndios florestais). Durante a manhã, os participantes realizaram um exercício de combate de incêndios virtual através da 3eTraining, que permite representar grandes incêndios virtuais e simultaneamente funcionar como uma ferramenta de gestão dos meios, sendo utilizada na formação do pessoal envolvido no combate de incêndios. À tarde, foram realizadas demonstrações das ferramentas desenvolvi-

das para utilização em dispositivos móveis Android, designadamente: – EmeRA – Realidade Aumentada: faz a gestão de equipas e meios de extinção sobre Realidade Aumentada para dispositivos móveis, a qual permite localizar recursos no terreno sem necessidade de estabelecer contacto visual, assim como, conhecer a que distância e em que direção se encontram. – SATFORMAP – permite posicionar num mapa convencional, os recursos de emergências, editá-los e também adicionar novos recursos georreferenciados. – O SATFOR é desenvolvido pela empresa TRAGSA (empresa pública especializada no desenvolvimento do meio rural, conservação da natureza e serviços de emergência), pela TRAGSATEC, Escola Superior Agrária de Elvas do Instituto Politécnico de Portalegre e o Centro de Investigação Florestal de Lourizán da Xunta da Galicia.


PORTAL N.º 96 | 09/2013

5

Optimization and Decision Support Systems for Supply Chains Erasmus IP (Proc. N.º 2012-1-PT1-ERA10-12527)

10 anos de Enfermagem Veterinária em Portugal

O IP ERASMUS e vertentes de internacionalização

N

N

o dia 14 de outubro, dia em que se comemora o 17º aniversário do início das atividades letivas da Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE), será inaugurada a exposição “10 anos de Enfermagem Veterinária em Portugal” que contará com a presença do Prof. Doutor Alfredo Jorge Silva. Nesta exposição poderão ser vistas algumas fotos ilustrativas do ensino e das atividades do curso ao longo destes anos nas várias instituições de Ensino Superior que ministram esta licenciatura e perceber quais foram os momentos mais marcantes deste percurso. A exposição irá estar patente na Sala de Exposições da ESAE de 14 a 27 de outubro e poderá ser vista das 09h00 às 19h30m. Breve nota biográfica do Prof. Doutor Alfredo Jorge Silva: Professor Catedrático da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa. Licenciado em Medicina Veterinária e Doutor em Ciências Veterinárias, especialidade de Farmacologia, pela Universidade Técnica de Lisboa. Foi Presidente do Conselho Científico da Faculdade de Medicina Veterinária, Subdiretor-Geral do Ensino Superior (1976-1978), Vice-Presidente do Instituto de Investigação Científica Tropical (1981-1984), Membro do Conselho Permanente do Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários (1981-1988), Vice-Reitor da Universidade Técnica de Lisboa (1984-1995), Membro da Comissão Instaladora da Ordem dos Médicos Veterinários (1986), Membro da Comissão Coordenadora de Investigação da Agricultura, Florestas e Pecuária da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (1986-1994). Foi Secretário de Estado do Ensino Superior do XIII Governo Constitucional (1995-1999) e Presidente do Conselho de Avaliação do Ensino Superior Politécnico Privado (2001-2005).

a sequência de outros eventos, a segunda edição do Programa Intensivo no âmbito do Erasmus sobre Optimização e Sistemas de Apoio à Decisão para Cadeias Logísticas (Optimization and Decision Support Systems for Supply Chains, http://tiny.cc/Odss4SC-II) decorreu entre 7 e 21 de julho de 2013. Este Programa Intensivo Erasmus visou desenvolver, implementar e disseminar um curso de cariz internacional, sob a forma de uma Escola de Verão. Então, reuniu-se um grupo alargado de académicos e especialistas, utilizou-se uma abordagem multidisciplinar e complementar não passível de concretizar por uma só instituição, conjugando-se assim a formação científica com o encontro de culturas e a diversidade linguística. Para além das sessões teóricas ou práticas, das visitas técnicas a indústrias da região, proporcionou-se ainda um programa cultural e recreativo diversificado. Os docentes e os estudantes tiveram a oportunidade de aprofundar conhecimentos, desenvolver relações multiculturais e promover colaborações futuras. Ainda visitaram museus, espaços religiosos e de lazer, bem como foram frequentadores assíduos do comércio local de Portalegre e de várias localidades vizinhas. Assim, no âmbito da internacionalização das instituições de ensino, ou das empresas, destacam-se vários tópicos que constituem valor acrescentado para toda a comunidade: – Além do impacto positivo na economia local e regional, note-se que a disseminação do programa e a exploração dos resultados técnico-científicos são fatores importantes para o reconhecimento e acreditação do IPP , das suas Escolas, de todo o pessoal docente e não-docente, a nível Europeu e noutros continentes. – Este tipo de programas internacionais permite também o desenvolvimento do currículo Europeu e da criação da Área da Educação Superior Europeia. Atendendo aos novos mecanismos de apoio, devem integrar-se também as necessidades das empresas associadas, sendo pertinente promover a formação especializada, os estágios curriculares ou profissionais, e comprovando o impacto sobre a competitividade e produtividade. – Não obstante as especificidades de cada tipo de organização, empresa de serviços ou industriais, ou da sua dimensão, existem semelhanças entre elas em termos de Otimização que podem ser aproveitadas para compartilhar modelação e procedimentos. Existem medidas a nível Europeu e internacional que poderão permitir tais desenvolvimentos, em especial quando as restrições a nível interno são evidentes. Assim, a cooperação internacional é campo fértil para outros desenvolvimentos e aplicações, o que tem sido aprofundado de diferentes formas e em diferentes níveis. A promoção de parcerias internacionais é um tema que abrange muitas vertentes, várias atividades e tarefas a diversos níveis, pelo que os apoios a este tipo de programas de internacionalização são também um incentivo para futuros desenvolvimentos.


6

PORTAL N.º 96 | 09/2013

IP ERASMUS “Environmental Remediation and Energy Production Tecnologies“ – 1.ª edição

Acolhimento a estudantes Erasmus

D

ecorreu de 1 a 15 de setembro o IPerasmus (Programa Intensivo Erasmus) sobre “Environmental Remediation and Energy Production Tecnologies“, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre, que juntou cerca de 40 alunos portugueses, espanhóis e checos. Os docentes também foram oriundos destes três países. O curso, que apresentou uma forte componente experimental e aplicada, contou também com um extenso programa cultural que muito agradou aos participantes. Para o ano haverá uma nova edição do curso em final de junho princípio de julho.

O

IPP recebe este ano cerca de 30 estudantes estrangeiros ao abrigo da mobilidade Erasmus, para a frequência de períodos de estudos ou estágio nas diversas Escolas. Vêm de países como a Lituânia, Turquia, Polónia, República Checa, Chipre, Roménia ou Espanha. Estes estudantes foram acolhidos formalmente em sessão de boas-vindas organizada pelo Gabinete de Relações Externas e Cooperação. Para além desta sessão, foi organizado um conjunto de atividades especificamente destinadas a estes estudantes, como visitas às diversas Escolas, às cidades de Portalegre e Elvas e à vila de Marvão.

IPP à escala global

O

IPP tem vindo a implementar, paulatinamente, uma política de internacionalização, que começa a dar os seus frutos, aos mais diversos níveis, sobretudo no que respeita à mobilidade. Evidências desses frutos, estão materializadas nos estágios que estudantes ou ex-estudantes nossos efetuam em diversos locais, desde Macau, onde se encontram dois estudantes da Escola Superior de Saúde (ESSP), ao abrigo do acordo CCISP-IP Macau, ou em diversos países europeus onde vários outros recém-diplomados da Escola Superior Agrária (ESAE) ou da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) realizam, ou preparam-se para realizar, estágios ao abrigo do Programa Sectorial Leonardo da Vinci. Para além, disso, muitos outros estudantes – num total que pode chegar aos cerca de 50 – beneficiam ou irão beneficiar de um período de estágio

ou de estudos ao abrigo do mais conhecido Programa Sectorial Erasmus. Por outro lado, muitos são já os estudantes que as escolas do IPP recebem, para períodos de estudo ou de estágio, organizados pelas nossas Escolas. Só os chamados Programas Intensivos (ou Escolas de Verão) coordenados pela ESTG são responsáveis pela vinda de mais de 70 estudantes estrangeiros. Paralelamente, e pela primeira vez na história do IPP , temos entre nós, concretamente na ESSP , estudantes Erasmus oriundos da Turquia, e iremos ter, a curto prazo, um pequeno grupo de estudantes do Brasil que irão realizar estágios, devidamente enquadrados pela ESAE e pela ESTG. O IPP , através destes fluxos de entrada e de saída, consolida, assim, uma presença à escala global.


PORTAL N.º 96 | 09/2013

7

INVESTIGAÇÃO NO IPP C3i/IPP acompanha a execução de vários projetos ligados às diferentes áreas de investigação e enquadrados nas áreas de intervenção/ação dos dois núcleos de I&DT: Bioenergia e NEISES. Nesta edição apresentamos dois Projetos: – SATFOR – Desenvolvimento de soluções tecnológicas avançadas para melhorar a prevenção, a eficácia e a segurança em matéria de extinção de incêndios florestais, cofinanciado pelo FEDER, no âmbito do programa INTERREG IV B, SUDOE – Tema 53, Gestão de riscos; – Observatório Regional do Turismo do Alentejo, cofinanciado pelo FEDER, no âmbito do programa INALENTEJO – Programa Operacional Regional do Alentejo, QREN – SIAC (Sistema de Apoio às Ações Coletivas).

A

Projeto SATFOR – Desenvolvimento de soluções tecnológicas avançadas para melhorar a prevenção, a eficácia e a segurança em matéria de extinção de incêndios florestais Objetivos do projeto: Contribuir para uma melhoria da sustentabilidade para a proteção e conservação do meio ambiente e a envolvente natural SUDOE, uma vez que com o desenvolvimento das atividades propostas se irá diminuir as consequências destes fenómenos naturais. O objetivo final é concretizar e executar atuações inovadoras de grande valor tecnológico necessárias para prevenir e incrementar a segurança e eficácia na extinção dos Grandes Incêndios florestais, assim como difundir e estender o seu aproveitamento a diversos países do SUDOE, através de uma plataforma tecnológica de grande utilidade para a gestão na prevenção do risco e mitigação das suas consequências, tanto nas pessoas como no meio ambiente. Investigador/coordenador: Susana Saraiva Dias | sdias@esaelvas.pt Equipa: Susana Saraiva Dias, José Rato Nunes, Luís Loures, Graça Pacheco Ribeiro, Rute Santos, Orlanda Póvoa, Paula Ricardo, Anabela Carrilho. Líder do projeto: Empresa de Transformacion Agraria, S.A. – Subdirección I+D+i – Departamento de medio natural (ES). Parceiros: Instituto Politécnico de Portalegre; Tecnologias Y Servicios Agrarios, S.A. (TRAGSATEC); Conselleria de Medio Rural – Centro de Investigación Forestal – LOURIZAN (ES). Montante: 102.070,60 euros Duração do projeto: 01/01/2012 até 30/09/2013 Página web: http://www.satfor.com

Observatório Regional do Turismo do Alentejo Objetivos do projeto: O Observatório Regional de Turismo do Alentejo é um projeto, da iniciativa da Turismo do Alentejo, ERT (TA), cofinanciado pelo FEDER, no âmbito do programa INALENTEJO no quadro do Regulamento do SIAC – Sistema de Apoio às Ações Coletivas – que se define enquanto instrumento estratégico, de nível regional, destinado a detetar oportunidades de mercado e a antever necessidades ligadas ao empreendedorismo no setor do turismo. “O Observatório Regional do Turismo do Alentejo pretende ser um instrumento de apoio ao planeamento e prospetiva do Setor Turístico no Alentejo, capaz de produzir informação técnica fiável e independente, que favoreça a promoção, qualificação, diferenciação, sustentabilidade, e a inovação do seu tecido empresarial” [Turismo do Alentejo, Memória Descritiva do projeto, 2009].

Investigador/coordenador: Eva Milheiro | eva@esep.pt Equipa: Eva Milheiro, Gorete Dinis. Líder do projeto: Entidade Regional de Turismo do Alentejo. Parceiros: Instituto Politécnico de Portalegre; Instituto Politécnico de Beja; NERBE/ AEBAL – Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral; NERE – Núcleo Empresarial da Região de Évora; NERPOR – Núcleo Empresarial da Região de Portalegre; Universidade de Évora. Montante aprovado: 192.366,72 euros Comparticipação comunitária: 85% Duração do projeto: 01/05/2010 até 31/10/2013 Página web: www.observatorioturismoalentejo.pt

Informação da responsabilidade da C3i − Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação do Instituto Politécnico de Portalegre.


ESE – Novas ofertas formativas

A

Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre vai oferecer, no próximo ano letivo de 2013/2014, duas novas Pós-Graduações. A Pós-Graduação em Bibliotecas e Promoção da Leitura insere-se numa política mais vasta da Escola Superior de Educação na procura que faz por ser uma força ativa na região onde se insere. Desta forma, pretende a ESEP dar continuidade à formação inicial nos domínios da formação de professores de Português e de outros profissionais da educação, nomeadamente os que exercem funções de professores bibliotecários nos seus agrupamentos, bem como dar resposta às necessidades formativas - na área das Bibliotecas (escolares e municipais) e da Promoção da Leitura - de outros profissionais, como por exemplo membros de equipas de Bibliotecas Escolares, Educadores de infância, Bibliotecários das Bibliotecas Municipais com SABE (Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares), Animadores Sociais, Culturais e Socioculturais, Técnicos de Serviços de Educação das autarquias e profissionais de outras áreas de formação académica que exerçam funções na área de formação do curso.

A Pós-Graduação em Supervisão Pedagógica (regime b-learning) pretende promover a construção e o desenvolvimento de saberes específicos no campo da supervisão pedagógica e no desempenho docente em geral. A pós-graduação funciona em regime b-learning, em horário pós-laboral e aos candidatos admitidos será oferecido um módulo de ambientação online (presencial e online) a fim de se familiarizarem com este regime de ensino e de aprendizagem. A qualificação e a larga experiência do corpo docente da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre na formação inicial, contínua e especializada de educadores e de professores sustentam a oportunidade de criação desta pós-graduação que tem como área científica predominante as Ciências da Educação e como área específica a Supervisão Pedagógica.

Pós-Graduação em Recuperação do Património Histórico e Regeneração Urbana e Económica arranca no IPP

A

partir de outubro deste ano letivo irá ser lecionada nas instalações da Escola Superior Agrária de Elvas uma pós-graduação em Recuperação do Património Histórico e Regeneração Urbana e Económica. Esta formação é resultado do estabelecimento de um protocolo de associação entre quatro instituições de Ensino Superior: a Universidade de Évora, a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, o Instituto Politécnico de Portalegre e a Universidade da Extremadura. As candidaturas decorrerão até início de outubro, estando o início das aulas marcado para o dia 26 desse mesmo mês. A criação desta formação decorreu de vários fatores de onde se destacam: o reconhecimento da cidade de Elvas como Património Mundial pela

FICHA TÉCNICA Edição Gabinete de Relações Públicas e Cooperação do Instituto Politécnico de Portalegre | Direção Joaquim Mourato | Coordenação editorial Carlos Afonso | Redação Maria do Carmo Maridalho | Secretariado Susana Dias | Paginação Margarida Dias | Colaboração Gabinetes de comunicação e Direções das Escolas / estruturas e serviços do IPP / José Polainas e Pedro Ranheta (Fotografia) | Periodicidade Trimestral | Contactos Praça do Município, apartado 84, 7301-901 Portalegre | Telef. 245 301 500 | Fax 245 330 353 | Site www.ipportalegre.pt | E-mail grpc@ipportalegre.pt

D.R. Linhas de Elvas

UNESCO e a necessidade de consolidar uma rede transfronteiriça de cidades património mundial; a importância da defesa do património histórico, bem como a sua importância para gerar emprego e desenvolver as atividades económicas; a reunião do interesse de vários municípios do Alentejo e da Extremadura para a intervenção no património histórico e o interesse em promover a colaboração entre instituições do ensino superior e a comunidade.

Portal 96 - Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre  
Portal 96 - Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre  
Advertisement