Page 1

Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre N.º 109 | Ano 17 | 12/2016

Posse do presidente do CCISP realiza-se no Dia do IPP

da região. Identificou-se uma temática de interesse comum e, nesse âmbito, a coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI), Prof.ª Helena Freitas, foi convidada a intervir, tendo sido responsável pela conferência intitulada “Uma agenda para a coesão e valorização do território”. Como é hábito, no Dia do IPP, enalteceu-se o trabalho da comunidade académica, premiando-se alunos, trabalhadores e investigadores.

O

Instituto Politécnico de Portalegre acolheu a tomada de posse do presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), cuja eleição foi realizada no início de novembro. O Prof. Nuno Mangas (presidente do IP Leiria) sucedeu no cargo ao Prof. Joaquim Mourato (presidente do IP Portalegre) que presidiu ao órgão de representação conjunta dos estabelecimentos públicos de ensino superior politécnico, durante dois mandatos, desde janeiro de 2013 até novembro de 2016. A cerimónia de tomada de posse, presidida pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Prof. Manuel Heitor, integrou o programa de comemorações do Dia do IPP. A apresentação do novo site e do vídeo institucional do IPP marcaram a jornada, que teve início de forma inesperada, com um “mannequin challenge”! Esta é uma data em que a instituição não só reúne a comunidade académica, como também as entidades parceiras e as forças vivas

O desígnio do conhecimento Na sua intervenção, o Prof. Manuel Heitor reconheceu o papel do CCISP, “um dos coletivos importantes na afirmação do ensino superior”, realçando o compromisso de quem assumiu a sua liderança. “(…) não posso deixar de começar sem reconhecer a humildade, o serviço público do Joaquim Mourato ao longo dos últimos quatro anos”, referiu. O Ministro evocou o primeiro ano de ação do governo que integra, lembrando o Programa Nacional para a Coesão Territorial, o Programa de Modernização e Valorização dos Institutos Politécnicos e o investimento para dinamizar a atividade do ensino politécnico em Portugal. Defendeu instituições de ensino superior “sobretudo focadas nos seus âmbitos específicos, não se copiando umas às outras, mas endogeneizando as características únicas que o território apresenta”. A investigação foi tema recorrente na intervenção do governante, que considerou “o esforço contínuo de ligação da investigação ao ensino” um dos maiores desafios que a evolução do sistema de ensino superior e de ciência e tecnologia atravessa nesta fase.


2

PORTAL N.º 109 | 12/2016

OPINIÃO Gabinete de Ensino à Distância do IPP

O

e|bLearning é considerada a 4ª geração do Ensino a Distância (EAD), proporcionando uma aprendizagem personalizada, em conformidade com a necessidade, a disponibilidade e o ritmo do estudante, utilizando uma plataforma digital para aceder a conteúdos. Este regime de aprendizagem estimula a autoaprendizagem, sendo uma evolução necessária no contexto educativo face aos requisitos da sociedade atual – uma sociedade da informação, da aprendizagem e do conhecimento. O Gabinete de Ensino a Distância do Instituto Politécnico de Portalegre (GED-IPPortalegre) foi constituído em 2013, por despacho do Presidente do Instituto Politécnico de Portalegre. Tem por missão contribuir para o desenvolvimento e implementação de novas formas de ensino|aprendizagem|formação na Comunidade do IPPortalegre e na sua área de influência. Visa promover uma atitude, dinâmica e direcionada às necessidades de formação, através de um processo de aprendizagem em sintonia com os avanços da ciência e da tecnologia da comunicação, potenciando o prolongamento dos espaços e dos tempos do ensino|aprendizagem|formação, através de uma partilha de conhecimento em rede.

O GED-IPPortalegre tem como principais objetivos a promoção de processos de implementação de metodologias de e|bLearning, apoio à criação de uma oferta de formação a nível académico, fomentar a investigação, desenvolvimento e inovação no ensino em e|bLearning e oferecer formação sobre as pedagogias e ferramentas de e|bLearning. Neste contexto, foi criada uma plataforma única para todas as Unidades Orgânicas do IPPortalegre, a eWeb-IPPortalegre, onde funcionam todos os cursos de 2º ciclo do IPPortalegre e Pós-graduações, onde todas as unidades curriculares têm as ferramentas para poderem desenvolver o seu trabalho no âmbito de uma formação em bLearning. Paralelamente são desenvolvidas regularmente atividades de formação junto dos docentes que, para além de abordarem as questões elementares do funcionamento e administração da plataforma, visam também apoiar na seleção e utilização das ferramentas tecnológicas mais adequadas às suas necessidades, apoiar na produção de soluções pedagógicas digitais adaptadas a contextos educativos e de formação específicos e, ainda apoiar e produzir conteúdos pedagógicos para a plataforma eWeb-IPPortalegre. O GED-IPPortalegre desenvolveu também manuais de apoio à utilização e administração da plataforma, na perspetiva de uma abordagem prática por parte do utilizador, acessíveis na página de entrada da mesma. António Calha, Carolina Santos, João Romacho, Luís Loures, Luís Pinheiro A Equipa do GED

Nova equipa da AAIPP toma posse

O

s novos órgãos sociais da Associação Académica do IPP tomaram posse no dia 24 de novembro, no auditório dos Serviços Centrais. À eleição, realizada a 16 de novembro, concorreu uma única lista. Aos membros recém-empossados da AAIPP o presidente do Instituto Politécnico deixou o apelo: “gostaria muito que esta equipa assumisse que deve estar presente nos diferentes órgãos”, disse. O Prof. Joaquim Mourato manifestou o desejo de que a comunidade académica da ESAE venha a estar representada pela Associação Académica. Referiu ainda a importância de “a voz dos estudantes” do IPP estar presente na Federação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Superior Politécnico. O novo presidente da Direção da AA é o aluno Jaime Leitão (licenciatura em Enfermagem, da Escola Superior de Saúde). No dia seguinte à tomada de posse, ao falar como representante dos alunos, perante o ministro da tutela, o novo dirigente estudantil relembrou: “continuam a haver alunos que abandonam o ensino superior, por não terem possibilidades financeiras e por falta de apoios que lhes permitam continuar e concluir os estudos.

Contamos com o apoio do Instituto para desenvolver os projetos que temos planeados, à semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, e reafirmamos a nossa total disponibilidade para cooperar na realização de atividades, em prol dos estudantes. Esperamos, de igual modo, poder contar com o apoio da Câmara Municipal de Portalegre na realização das diversas atividades académicas e sociais. Que juntos possamos criar condições, cada vez mais favoráveis e atrativas para os novos alunos, que desejem ingressar no ensino superior e escolham esta cidade do Alto Alentejo para o fazer. Cidade que, lamentavelmente, se encontra cada vez mais despovoada e envelhecida. É assim, de extrema importância, realçar o papel dos alunos, tanto ao nível da existência e continuidade do Instituto, como do próprio desenvolvimento da economia local”, prosseguiu. “Gostaria, por fim, de terminar a minha intervenção salientando que as iniciativas e atividades que temos procurado desenvolver, nos últimos anos, se focam cada vez mais numa correta integração dos novos estudantes, na cidade, na vida académica e no Instituto”, rematou.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

3

Dia do IPP (continuação pág.1)

O presidente do IPP agradeceu a todos os estudantes que autorizaram a utilização da imagem pessoal na promoção do Politécnico de Portalegre. Um reconhecimento especial foi dirigido a Cátia Soares, a aluna do curso de Relações Públicas e Secretariado, que tem sido “a cara do IPP”, no último ano, em diferentes suportes publicitários.

À 7ª edição do Prémio de Boas Práticas no IPP concorreram sete candidaturas, apresentadas por trabalhadores do Politécnico de Portalegre. Com menções honrosas, distinguiram-se três boas práticas. O Júri, constituído pelos membros do Conselho de Gestão do IPP, deliberou não atribuir o prémio principal, por considerar que as candidaturas apresentadas não demonstraram o cumprimento de todos os requisitos de avaliação.

No âmbito das comemorações do Dia do IPP, a comunidade académica foi desafiada pelo Centro de Cultura e Desporto do Pessoal a participar numa prova de karts, no Kartódromo de Portalegre (mas a chuva adiou a prova!). Os primeiros classificados foram: Carlos Silva (1º), José Feiteira (2º) e Hugo Mão de Ferro (3º).

Entrega de Prémios (de cima para baixo): Prémio ao melhor aluno do primeiro ano de cada Escola; Prémios aos melhores alunos diplomados; Prémio ao melhor aluno de Investigação Operacional; Prémio ao melhor aluno internacional; Prémio de I&D (ver página 15).

Novo Minibus, adquirido no âmbito do protocolo financeiro e de cooperação com a Caixa Geral de Depósitos, foi apresentado no Dia do IPP.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

4

Dia do IPP (Cont.) Discursos Presidente do IPP, Prof. Joaquim Mourato Começo por saudar e agradecer a vossa presença nas comemorações do IPP e dos 36 anos da sua criação. Sejam bem-vindos ao Politécnico de Portalegre. Permitam-me que a minha primeira referência seja dirigida ao Senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, para lhe agradecer a presença, apesar da difícil gestão de agenda para o dia de hoje. Testemunhar a posse do Presidente do CCISP e participar no dia do Politécnico de Portalegre é de grande significado para todos nós. Por isso quero aproveitar a ocasião para lhe deixar, em nome da comunidade académica do IPP, um agradecimento sincero. Neste momento de transição da presidência do CCISP quero dizer obrigado. Obrigado aos meus colegas presidentes que confiaram e me ajudaram ao longo dos dois mandatos na presidência do CCISP. Permitam-me que refira o Armando Pires e o Nuno Mangas, vice-presidentes nos meus mandatos, e o Fernando Sebastião, o Carlos Maia e o Vicente Ferreira, membros da Comissão Permanente, aqueles que com maior frequência partilharam comigo as tarefas do Conselho. Obrigado à equipa que trabalha diariamente no Conselho (Cristina, José Miguel e Gonçalo), foram extraordinariamente competentes e dedicados. Obrigado a todas as entidades que trabalham com o CCISP e se relacionaram diretamente comigo (DGES, SGEC, A3ES, FCT, CNE, CRUP, APESP, Sindicatos, Deputados, aos que trabalham mais de perto comigo no IPP…) e, claro ao Senhor Ministro e ao seu Gabinete, à Senhora Secretária de Estado e respetivo Gabinete. Muito obrigado a todos. Foi uma honra servir o ensino superior politécnico, em Portugal e além-fronteiras, na presidência do CCISP. Fico grato a todos por esta oportunidade que me concederam. Apesar do esforço o retorno foi enorme. Caro Presidente Nuno Mangas desejo-te os maiores sucessos na presidência do CCISP. Sei do que és capaz e sei que estás bem acompanhado. Podes contar com o apoio do Presidente do IP Portalegre. Caro Presidente da AAIPP, recentemente eleito, desejo-lhe os maiores sucessos, a si e à sua equipa. Assumir este compromisso é um ato de grande generosidade. O Instituto mantém total disponibilidade para vos ajudar na defesa dos interesses dos estudantes. Contamos com a vossa participação ativa na vida do IPP. Também quero dirigir um agradecimento à Senhora Professora Doutora Helena Freitas, Coordenadora da UMVI, por ter aceitado o nosso convite e juntar-se a nós neste dia de comemorações do IPP. Como deve calcular, Portalegre e a sua região tem elevadas expetativas nos resultados do trabalho da Unidade de Missão. Espera que se implementem medidas que ajudem a contrariar as assimetrias regionais. O Politécnico de Portalegre está pronto para assumir um papel central nesse programa. Muito obrigado pela sua disponibilidade e pela sua presença. As comemorações do Dia do IPP continuam hoje à tarde, com uma atividade desportiva, organizada pelo Centro de Cultura e Desporto do IPP, a quem quero agradecer a colaboração. Felicito também os estudantes, diplomados, professores e trabalhadores não docentes, que hoje vão ser premiados, pelo vosso extraordinário desempenho escolar, na Investigação e na implementação de Boas Práticas. Agradeço aos trabalhadores aposentados em 2016, Professores Azevedo Coutinho e Sanches Brites, hoje aqui homenageados, a colaboração prestada ao longo de muitos anos. Este ano ficou negativamente marcado por nos deixarem, prematuramente, alguns colaboradores. Recordo e presto homenagem aos colaboradores Ângelo Coelho, Joaquina Afonso e Anabela Oliveira. Serão para sempre recordados por esta comunidade que serviram durante muitos anos. Agradeço ainda aos patrocinadores dos prémios hoje entregues (CGD, Delta Cafés, CMP, CME, Alain Afflelou, Família do Dr. Francisco Tomatas, Ensino Magazine e APDIO). O compromisso que estabeleceram com o IPP permite premiar o mérito de alunos e de professores. Muito obrigado.

Aproveito para sublinhar a renovação do acordo financeiro com a CGD para mais 4 anos. Este acordo alarga o apoio ao Instituto e inclui o Minibus que está exposto na entrada da Escola. Agradeço à Dra. Cristina Fontes, Dr. Francisco Costa e Dr. Jorge Chambel, em representação da CGD, a colaboração prestada. Na sequência da implementação da nova imagem do Instituto, que aconteceu há um ano com a nova marca gráfica, hoje assinalamos a introdução do novo site do IPP e o lançamento de um vídeo institucional. Outros vídeos estão em produção e serão lançados em breve. Estes trabalhos contaram com o empenho e o profissionalismo de muitos dos nossos colaboradores, docentes e não docentes, a quem quero agradecer. Aproveitamos a ocasião para agradecer a todos os estudantes que autorizaram a utilização da sua imagem na promoção do IPP. Como é costume, neste dia reunimos a Comunidade Académica e os nossos parceiros para assinalarmos mais um ano de atividade, os progressos e as dificuldades sentidas e, sobretudo, para ganharmos alento para um novo ano. A primeira nota vai para o Conselho Geral do Instituto. Em 2016 o Conselho, depois de uma reflexão de cerca de dois anos, de envolver personalidades e entidades externas e de realizar duas audições à comunidade académica, aprovou os novos estatutos do IPP. Foi um processo muito participado para garantir o maior consenso possível. Este importante instrumento de gestão veio expressar a orientação estratégica do Instituto, um melhor enquadramento da realidade da instituição, deixando maior abertura para o seu desenvolvimento, clarifica o modelo organizativo e simplifica os procedimentos de gestão. Estamos agora no processo de homologação dos Estatutos das Escolas e de implementação dos novos Estatutos do Instituto. Ainda durante este ano o Conselho Geral trabalhou numa grande preocupação da instituição: Posicionamento e Atratividade do IPP. Por tudo isto quero agradecer ao Senhor Presidente e a todos os membros do Conselho Geral. Ao longo do mandato têm dado uma importante contribuição à instituição. Pelo terceiro ano consecutivo o IPP registou um crescimento do número de novos estudantes no CNA. Captou mais estudantes internacionais e alargou a oferta de cursos de Técnicos Superiores Profissionais. Deu sequência à oferta em parceria. Iniciámos a atividade letiva do mestrado em enfermagem com mais 4 IES (Beja, Castelo Branco, Évora e Setúbal). Colaboramos com o IP Setúbal num CTeSP em Ponte de Sor e submetemos mais uma proposta de criação de um curso de mestrado em parceria com a Universidade de Évora e os Politécnicos de Beja e de Setúbal. Esta é uma prática que se vem consolidando e que reforça a sustentabilidade e a qualidade da nossa oferta formativa. Também é de sublinhar a atividade do Núcleo de Formação Contínua e do Centro de Línguas e Culturas, na formação de curta duração, com cerca de 500 formandos ao longo do ano. Estes resultados são animadores mas ainda não são suficientes. Precisamos de continuar a recuperar o número de estudantes, melhorando a atratividade do Instituto, dentro e fora de Portugal, e apostando forte num plano de combate ao abandono escolar. Apesar dos diversos programas de apoio aos estudantes que o IPP já promove, este é o grande desafio que temos pela frente! Claro que contamos com os estudantes para o diagnóstico e para a ação. O corpo docente do Instituto está mais qualificado que nunca. Se em 2009 o IPP contava apenas com 12% dos docentes com doutoramento, hoje 2 em cada 3 tem o grau de doutor ou o título de especialista. Temos a capacidade de investigação reforçada. A Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação tem registados 51 projetos cofinanciados, em curso e em avaliação, sendo os investigadores do IPP responsáveis pela execução de cerca de 6,2 Milhões de euros. As prestações de serviços adjudicadas duplicaram em 2016. Há um ano, neste mesmo dia, inaugurámos a BioBIP, ou seja, o Centro de Bioenergia e a Incubadora de Base Tecnológica.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

5

Dia do IPP (Cont.) Passado um ano, a taxa de ocupação da incubadora é de 95%, tendo em carteira 3 candidaturas em apreciação para apenas uma vaga. Temos 19 empresas e projetos em incubação, das quais 12 são spinoffs, cujos promotores são alunos e diplomados pelo IPP. Trabalham na BioBIP, diariamente, 58 pessoas. Este ano o projeto que representou o IPP no Concurso Nacional do Poliempreende mereceu uma Menção Honrosa. E o IPP prepara-se para coordenar a 15.ª edição do Poliempreende, sucedendo ao IP Bragança. Talvez por tudo isto, a BioBIP foi nomeada para os prémios MaisAlentejo, na categoria Mais iniciativa. A mobilidade internacional, de estudantes e professores, também tem vindo a crescer, gerando cerca de 150 fluxos por ano académico, com mais de duas dezenas de países. Como a internacionalização não é apenas mobilidade, merecem destaque outras vertentes de atuação, tais como a participação no projeto de internacionalização, promovido pelo CCISP, em que participam quase todas as instituições politécnicas; a assinatura de acordos de cooperação com diversas instituições de ensino superior; acordos de dupla titulação; a participação em projetos da ação Parcerias Estratégicas no âmbito do Programa Erasmus+ e um projeto de cooperação, muito intenso, com a Ilha do Príncipe. A instituição do prémio para o melhor estudante internacional, a atribuir pela primeira vez este ano, acentua a importância que é dada no IPP aos estudantes internacionais. Estes dados que referi, que dão conta do aumento do número de alunos, da crescente qualificação do corpo docente, do nível histórico no que respeita à investigação e à transferência de tecnologia e da incubação e do empreendedorismo e o reforço da internacionalização ilustram bem a estratégia que tem sido seguida e a dinâmica conseguida. Esta é a melhor garantia de um futuro promissor para o IPP. Um pilar fundamental e crítico desta estratégia é a política de proximidade aos atores regionais. Só com o envolvimento dos parceiros locais e regionais tem sido possível desenvolver esta estratégia. O diálogo com as várias Câmaras Municipais, com as Escolas Secundárias e Profissionais, com as empresas e associações, com Instituições de Ensino Superior e outras entidades, tem sido uma constante. A presença de tantos representantes destes parceiros nesta sessão reflete bem a nossa proximidade. Muito obrigado a todos. Depois do sucesso da 8.ª edição da ENOVE+ – Feira do Emprego e do Empreendedorismo – em Ponte de Sor, realizou-se, já este mês, em Estremoz, a 9.ª edição da ENOVE+ e que contou com a presença da Senhora Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Professora Fernanda Rollo. Mais uma vez se verificou uma adesão surpreendente, com destaque para a Câmara Municipal de Estremoz e para as empresas e instituições daquele concelho. Não posso deixar de sublinhar que para tudo isto acontecer, para todas as estruturas funcionarem, temos contado com colaboradores não docentes extremamente competentes e dedicados. Empenho que vai muito para além dos seus horários de trabalho e dos respetivos conteúdos funcionais. Só com este profissionalismo têm sido possível todas estas realizações. A rede é decisiva para a sustentabilidade do IPP e para a concretização da sua missão, enquanto parceiro âncora no desenvolvimento regional. Estamos convictos de que este é o caminho. Por fim faço justiça ao sublinhar a oportuna e a desafiante agenda do senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, com diversas medidas favoráveis e articuladas com as instituições de ensino superior. O contrato assinado entre as instituições de ensino superior e o Governo, para a legislatura, garante maior estabilidade financeira às instituições, sem redução da dotação orçamental e sem cativações. Esperamos que o Programa de Valorização e Modernização do Ensino Superior Politécnico cumpra os seus propósitos e que se renove por mais anos. Tudo faremos para que assim seja. Que o programa do emprego científico sirva para reforçar a capacidade científica das instituições e para rejuvenescer os seus quadros. Finalmente as instituições politécnicas encontraram espaço na ação da FCT, com programas próprios de apoio à investigação que desenvolvem. Senhor Ministro conte com o nosso apoio para concretizar todas estas medidas.

Termino com um renovado agradecimento a toda a comunidade académica do Instituto e a todos os parceiros pela confiança que depositam no IPP. Obrigado.

Presidente do Conselho Geral do IPP, Prof. Wilson Abreu

As minhas primeiras palavras são de agradecimento a todos os que nos acompanham neste dia. Esta Cerimónia Solene comemora o Dia do Instituto Politécnico de Portalegre. Agradeço em especial a presença do Exmo. Senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que muito nos honra, e que desta forma evidencia o interesse da tutela pelos Institutos Superiores Politécnicos. Numa sociedade baseada no conhecimento e na necessidade de promover o seu desenvolvimento, o papel dos Institutos Politécnicos é incontornável, como reconheceu, e bem, o Sr. Presidente da República muito recentemente. Ao iniciar esta minha intervenção, e como membro externo do Conselho Geral, quero deixar-vos aqui o meu testemunho. Este Instituto, ao longo destes anos, tem contado sempre com a sua comunidade educativa, de uma forma responsável e participativa, para o fortalecimento do seu projeto educativo. Em comemorações anteriores falei sobre as preocupações deste Conselho Geral em matérias relacionadas com um conjunto de complexidades que caracterizam esta e outras organizações: orçamentos, desertificação do interior e problemas económicos do interior, dificuldades na atração de estudantes. Prometo que não voltarei a estas questões, porque estão mais do que elencadas. Até porque, apesar dos diversos constrangimentos, que todos conhecemos, temos cumprido, com determinação, a missão que norteia a existência do IPP. Gostaria de salientar o contributo dado pela comunidade educativa e pelas organizações da comunidade, que estiveram sempre ao lado da Instituição, ajudando-a a superar as inúmeras dificuldades. Ao longo de todos estes anos o Instituto Politécnico de Portalegre tem proporcionado oportunidades para a formação de profissionais competentes e empreendedores. Profissionais preparados para enfrentar desafios e desenvolver estratégias que respondam às necessidades sociais e económicas da comunidade. Inovar, transformar, romper paradigmas e produzir novas soluções para os problemas são processos que são caros à instituição. O IPP tem lutado com os recursos que possui pela efetividade da aposta na inovação. Por esta ocasião, importa sublinhar alguns desafios que se apresentam ao Instituto no futuro. O Alentejo está a mudar. A região tem suscitado o interesse crescente a nível do turismo e da agricultura, áreas que requerem competências específicas que o Instituto pode oferecer. O Instituto tem manifestado a sua disponibilidade para se articular com outras instituições de ensino superior, tendo em vista a oferta formativa e a investigação aplicada. Compete ao Instituto desenvolver a sua ação como agente cultural, realizando e apoiando iniciativas que localmente preservem e disseminem a cultura. Outro desafio que sempre identificamos como meta mas que nunca é uma missão acabada consiste em formar cidadãos oferecendo-lhes espaços de aprendizagem de qualidade. Tudo se tem feito para preservar a função crítica do ensino superior, promover a inclusão, diversificar o emprego de novas tecnologias; intensificar a


6

PORTAL N.º 109 | 12/2016

Dia do IPP (Cont.) internacionalização e assegurar a relação com a comunidade envolvente. Não quero, como disse, deter-me nas restrições a nível financeiro (deixarei esta questão para o Senhor Presidente do IPP). Mas lembro que as instituições de ensino superior deram muito de si ao longo do duro programa de ajustamento. Como fui dizendo ao longo dos últimos anos, para facilitar a mobilidade social, melhorar a empregabilidade dos diplomados, promover o crescimento da economia nacional e o desenvolvimento local, as instituições têm que dispor de mais recursos para investimento, para a investigação e para a inovação. Infelizmente, nem tudo depende da boa vontade nem de respostas internas. Surgem sistematicamente novos incentivos para a investigação e para a inovação a nível europeu. As instituições sabem que devem gerar e captar recursos para a investigação. Mas todos sabemos, Minhas senhoras e Meus senhores, que as instituições de ensino superior não estão em igualdade de circunstâncias para captar esses fundos. Sem recursos para a investigação, as instituições não conseguem preparar-se e organizar-se para integrarem redes e promoverem a internacionalização, aspetos relevantes para a captação de financiamento. Seria injusto não saudar o Sr Ministro pela recente disponibilização de fundos para a Investigação, que me parece poderem ser relevantes para as instituições. É também de saudar a aposta no emprego científico, que esperemos ver renovada e aprofundada em breve. O ensino superior necessita de se repensar e de se transformar. É importante que esta transformação se faça a partir do que de positivo se tem feito. Mas não podia deixar de referir a nossa preocupação com o rejuvenescimento do corpo docente. É também importante que os decisores políticos pensem nas progressões e na justiça remuneratória dos docentes que adquirem os seus títulos académicos. As carreiras académicas estão praticamente estagnadas, o que é insuportável para um ensino superior que se pretende de qualidade. O Conselho Geral sempre manifestou disponibilidade para discutir estratégias e temáticas suscetíveis de contribuir para mudanças a nível do ensino superior e da qualidade da formação. Minhas senhoras e meus senhores, caros colegas. No contexto da União Europeia assume-se o importante contributo que o Ensino Superior pode dar para a estratégia da União Europeia em matéria de crescimento do emprego. O plano europeu para o lançamento da economia, a empregabilidade, a literacia política e a própria ideia de uma Europa Solidária passa pelo aumento das capacidades em matéria de educação, investigação e inovação. Ou seja, por mais e melhor ensino superior. Não raro criticamos a velocidade da mudança, mas não percebemos que se a sociedade muda o Ensino Superior também tem que mudar. Nos últimos meses tem-se tentado colocar na agenda a discussão sobre o sistema binário, identidade científica das organizações e atribuição de graus. A este propósito gostaria de partilhar com todos vocês duas experiências recentes e também algumas dúvidas que pelo menos para mim têm algum sentido. Uma primeira experiência ocorreu em S. Petersburgo, na Rússia. A reunião consistia em equacionar a reestruturação e expansão do ensino universitário na Sibéria. Depois de alguns dias de discussão, concluía-se que se justificava aceitar Universidades diferentes, com missões diversas, nas diferentes regiões, porque as respostas que cada uma tinha que dar deviam ter expressão regional.

A segunda teve lugar há semanas, a propósito da arguição de uma tese de doutoramento em Educação. Pretendia-se equacionar, através de um estudo multicasos realizado em Angola, a forma como as instituições estavam a apropria-se do conceito de qualidade organizacional e do ensino. Elencaram-se muitas limitações mas defendia-se que o modelo de avaliação da qualidade deveria ser suficientemente flexível para poder ser utilizado em universidades de diferentes perfis. Esta ideia vem trazer de novo à discussão a avaliação institucional e de cursos, que após anos de um percurso meritório deve ser reequacionada. Depois destas duas experiências surgiram-me algumas dúvidas para as quais ainda não tenho respostas, mas gostaria que a academia e os atores políticos iniciassem uma discussão nestas matérias. Uma primeira reporta-se ao sistema binário, cuja natureza está plasmada na lei vigente. Há homogeneidade dentro do sub-sistema universitário, no que se refere a projetos, forma de organização e ofertas formativas? Não há. Há homogeneidade dentro do sub-sistema politécnico, no que se refere a projetos, forma de organização e ofertas formativas? Não há. Temos ainda a possibilidade de encontrar instituições politécnicas dentro de universidades. Então aposte-se na transformação do sistema, tendo em vista a promoção da sua qualidade, racionalidade e internacionalização. Uma segunda diz respeito aos estatutos das carreiras docentes dos dois subsistemas. Em 1997 tínhamos poucos docentes doutorados no Ensino Superior Politécnico e no topo tínhamos professores coordenadores apenas com grau de mestre. Hoje a exigência em matéria de formação no início de carreira é idêntica nos dois subsistemas. Há cerca de seis anos que as categorias de topo estão equiparadas, quer em termos de exigência de formação quer a nível remuneratório. Tem ainda algum sentido mantermos estatutos diferentes? Uma terceira dúvida decorre das outras duas, mas precisamente sobre o sistema binário. Pergunto-me se não teria sentido substituir uma visão quase dicotómica por um sistema versátil, flexível, baseado em instituições com perfis organizativos e científicos diferenciados. Instituições com igual dignidade mas sem normas que impeçam a atribuição de quaisquer graus. A possibilidade de os conferir teria que estar dependente de uma política de avaliação, com a nuance de poder ser diferenciada em função dos perfis institucionais. Uma última dúvida relaciona-se com uma tendência recente sobre o que se considera “um bom professor”. O jornal “The Economist” referia, há alguns anos, de forma premonitória: um dia a excelência dos professores dependerá das publicações em periódicos de alto impacto e não de se ser um bom professor. Assim foi, e a dúvida que tenho é se algum dia teremos coragem para impedir que “esta” publicação científica, a que se dá primazia, que se rege por princípios meramente financeiros, continue a ter a preponderância que infelizmente tem. Não leiam no entanto nas minhas palavras um desprezo pela publicação científica, bem pelo contrário. Excelências, Ilustres Convidados: Não temos ensino superior a mais, pelo contrário não precisamos de menos mas de mais e melhor ensino superior. Todos sabemos que após a crise de 2008 sofreram menos os diplomados. O Ensino Superior tem ajudado o país a desenvolver uma economia mais inteligente, mais sustentável, mais inclusiva, mais próxima das pessoas e das empresas. Infelizmente o que falta é emprego. Uma palavra final para toda a comunidade. O Instituto Politécnico de Portalegre é uma instituição com profundas raízes na comunidade em que se insere. Esperamos e tudo temos feito para que a Comunidade se orgulhe do seu Instituto. Por parte do Conselho Geral, que aqui hoje represento, sempre existirá abertura para reforçar esta parceria ampla com a comunidade, como sempre disse. A todos os que de uma forma ou de outra integram esta instituição, bem como todos os que com o seu esforço, inteligência e dedicação honraram e honram o nome do IPP, os meus sinceros cumprimentos. Em meu nome pessoal eu queria deixar aqui uma palavra de profundo apreço e muita amizade à pessoa que conduziu os destinos desta instituição, por vezes em situações muito difíceis. O Senhor Professor Doutor Joaquim Mourato tem demonstrando sempre um enorme interesse e dedicação ao IPP, contribuindo assim para uma instituição mais forte, justa, coesa e socialmente responsável. Para terminar, agradeço mais uma vez ao Sr. Senhor Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior a sua presença neste evento, que muito nos honrou. A proximidade é uma das características que mais reconhecemos em si. Muito obrigado, Senhor Ministro. Obrigado por me terem ouvido.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

7

IPP partilha experiências no Encontro “Responsabilidade Social no Ensino Superior, Educação e Formação”

O Prof.ª Helena Freitas, coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI).

Apresentação do site novo do IPP, pelo Eng. Pedro Pinto e Prof. Jorge Machado (Serviços de Informática do IPP).

Prémios para os melhores alunos do 1.º ano (500 euros) Prémio Caixa Geral de Depósitos ESECS: Telma Garção – Licenciatura em Serviço Social (16,85 valores); ESTG: Daniel Marmelo – Licenciatura em Engenharia Informática (18,2 valores); ESAE: Cláudia Azevedo – Licenciatura em Enfermagem Veterinária (16,08 valores); ESS: Carla Figueira – Licenciatura em Higiene Oral (16 valores).

Prémios para os melhores diplomados (500 euros) Prémio Câmara Municipal de Portalegre/ Melhor diplomado da ESECS: Andreia Maurício – licenciatura em Serviço Social (17,31 valores); Prémio Delta Cafés/ Melhor diplomado da ESTG: Joana Damas – licenciatura em Administração de Publicidade e Marketing (15,72 valores); Prémio Cidade de Elvas/ Melhor diplomado da ESAE: José Gama – licenciatura em Agronomia (18,23 valores); Prémio Alain AfflelouPortalegre/Melhor diplomado da ESS: Cátia Romão – licenciatura em Enfermagem (17,634 valores); Prémio Dr. Francisco Tomatas/ Melhor diplomado do ramo de Contabilidade da licenciatura em Gestão: Maria Leitão (14,81 valores). Prémio Ensino Magazine (300 euros)/ Melhor diplomado do IPP – grau de mestre: Cláudia Paixão – mestrado em Gerontologia (18,45 valores).

Prémio para o melhor aluno de Investigação Operacional (250 euros) Patrocínio do Congresso Nacional da Associação Portuguesa de Investigação Operacional (APDIO).

Instituto Politécnico de Portalegre interveio no Encontro “Responsabilidade Social no Ensino Superior, Educação e Formação”, a 19 de outubro, em Coimbra, organizado pela Comissão Sectorial para a Educação e Formação (CS/11) do Instituto Português da Qualidade (IPQ), tendo sido umas das oito entidades convidadas a partilhar boas práticas de responsabilidade social no ensino superior, educação e formação, no âmbito da sessão “Fazer Acontecer”. A delegação do IPP, presidida pelo Vice-Presidente (Prof. Albano Silva) e composta por recursos humanos ligados ao grupo de melhoria contínua da responsabilidade social, dinamizou uma sessão sobre “Estratégia de Responsabilidade Social”. Em paralelo, foram apresentados posters alusivos a programas de responsabilidade social (“IPP Amigo”; “IPP Social”: “Todos temos amor para dar” e “Horta Pedagógica do Projeto Alimentação Saudável nas Escolas do Concelho de Portalegre”) e ao próprio sistema de gestão da responsabilidade social do IPP.

Participação de Docente da ESTG no précongresso e congresso “Desafios da Qualidade em Instituições de Ensino”.

O

Docente Rui Pulido Valente participou no pré-congresso e congresso “Desafios da Qualidade em Instituições de Ensino”. O pré-congresso foi uma iniciativa da Comissão Sectorial do Ensino e Formação (CS11) do IPQ da qual faz parte em nome da Associação Portuguesa para a Qualidade e do Instituto Politécnico de Portalegre. No âmbito do Congresso, integrado nas comemorações dos 135 anos da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, no dia 20, teve oportunidade de apresentar os resultados de um trabalho sobre indicadores, realizado por uma equipa do ISCTE em colaboração estreita com investigadores do IPP. A apresentação, com o título “Indicadores de desempenho de investigação aplicada – Como medir o desempenho da investigação aplicada nas IESP?”, teve por base o trabalho que foi desenvolvido em três Institutos Politécnicos (Leiria, Bragança e Portalegre) e fez uma abordagem aos principais indicadores que caracterizam a atividade destas instituições, recolhendo a perspetiva dois investigadores e das partes interessadas, verificando a necessidade de um maior ajustamento dos indicadores para o ensino Politécnico. Também foram ouvidos Presidentes das instituições em causa.

ESTG: Fernando Vieira – Mestrado em Contabilidade e Finanças.

Prémio para o melhor aluno internacional (1063,47 euros, valor da propina do estudante internacional). Patrocínio da Caixa Geral de Depósitos. ESECS: Abidulay Narciso (São Tomé e Príncipe) – Licenciatura em Turismo (14,31 valores).

7º Prémio de Boas Práticas no IPP Boas práticas distinguidas com menção honrosa (ordem aleatória): “Aposta no envolvimento de estudantes em atividades de investigação como forma de incremento da produção científica do IPPortalegre” (António Calha, António Casa Nova e Raul Cordeiro); “Início de utilização de tubo multicamada por funcionários do IPP” (Sebastião Nogueira e Dinis Martins); “O impacto social da formação profissional promovida pelo NFC junto dos seus agentes e da comunidade” (José Rato Nunes, Luís Loures, Amélia Canhoto e Paula Ricardo). Aos autores destes projetos foram atribuídos dois dias suplementares de férias. Aos restantes participantes foi atribuído um dia suplementar de férias.

Trabalhadores aposentados no último ano António Azevedo Coutinho (ESTG) e António Brites (ESTG).

Celebração do Dia Mundial da Animação – ANIMUS 2016

O

ANIMUS 2016 associou-se à Casa da Animação e, no âmbito da celebração da Festa Mundial da Animação, propôs um conjunto alargado de atividades ligadas ao cinema de animação – sessões de filmes, oficinas e exposição –, que foram desenvolvidas no Centro de Artes do Espetáculo de Portalegre [CAEP] durante os dias 22 e 24 de novembro de 2016. Com esta iniciativa pretendeu-se não só uma maior divulgação e promoção do curso de Licenciatura em Design e Animação Multimédia, mas também uma maior sensibilização e conhecimento da área da animação. Nesse sentido, e também numa perspetiva de facilitar a aproximação entre as instituições de ensino da região, quer com a própria comunidade em geral, estas iniciativas foram dirigidas a diferentes públicos: alunos do ensino secundário, a toda a comunidade académica e ao público em geral.


8

PORTAL N.º 109 | 12/2016

Aluno de ERASMUS estuda resíduos valorização de energia na BioBIP Energia

de

MOOVE lança “Call for Alentejo incubators network”

A

centro de experimentação da BioBIP_Energia acolhe, até ao final do ano, um estágio ERASMUS, de um aluno cipriota, Miltiadis Samanis. Este estágio visa o estudo da conversão termoquímica de misturas de resíduos em combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos com baixa emissão de carbono. Estes materiais são a fração não-reciclável dos resíduos sólidos urbanos e resíduos industriais e são produzidos na triagem e gestão de resíduos, nomeadamente através de processos de tratamento mecânico e de produção de resíduos FTR. Atualmente são avaliados pela combustão ou co-combustão, mas nem sempre essa opção é comercialmente viável. Assim, propõe-se neste estágio o estudo da gaseificação térmica como uma alternativa avançada a recuperar a energia destes resíduos, a fim de diversificar os produtos obtidos, que podem ser utilizados em métodos eficientes para a produção de calor, eletricidade ou trabalho mecânico.

MOOVE Alentejo Incubator Network, rede de incubadoras do Alentejo, lançou um concurso de ideias dirigido a jovens empreendedores. As candidaturas estão abertas até dia 28 de fevereiro. A iniciativa envolve um total de apoios que ronda os 100 mil euros. O concurso, dinamizado pelas seis entidades da região que formam o MOOVE, entre as quais a BioBIP-Bioenergy and Business Inscubator of Portalegre, pretende estimular o lançamento de startups inovadoras na região Alentejo e potenciar o investimento empresarial em projetos que privilegiem a aplicação de tecnologia e conhecimento. As 25 melhores ideias de jovens e de jovens empresas alentejanas vão ser premiadas com serviços de apoio à constituição das empresas, nomeadamente a instalação numa das incubadoras parceiras e uma bolsa mensal de 750 euros válida para o 1º trimestre de incubação para os jovens empreendedores que desenvolvam projetos oriundos do meio académico, tendo em vista a constituição de empresas de base tecnológica e/ou assentes em forte intensidade em conhecimento. O primeiro prémio tem um valor pecuniário de cinco mil euros, montante que terá de ser incorporado no capital social da empresa a constituir, recebendo ainda o autor da melhor ideia um ano de incubação para o projeto e uma bolsa mensal de 750 euros, durante três meses. A iniciativa envolve um total de apoios que ronda os 100 mil euros. O período de candidaturas decorre até 28 de Fevereiro de 2017. Podem concorrer jovens maiores de 18 anos ou empresas constituídas após 1 de janeiro de 2016. (o regulamento do concurso pode ser consultado em http://www.anje.pt/portal/call-alentejo-incubators-network)

BioBIP marca presença na Gala Mais Alentejo

Up2Com apresenta BioBIP a 360º

O

A

BioBIP – Bioenergy and Business Incubator of Portalegre marcou presença na XV Gala dos Prémios Mais Alentejo. A Incubadora do Politécnico de Portalegre era uma das nomeadas para a categoria “Mais Iniciativa”, a par do Centro de Ciência do Café, da Amieira Marina, da Hempwearvers e do projeto My Farm. O vencedor da categoria “Mais Iniciativa” acabou por ser o Centro de Ciência do Café. Os Prémios Mais Alentejo são uma iniciativa da Revista Mais Alentejo que visam premiar um conjunto de personalidades, instituições e projetos, nomeadamente nos sectores das artes, cultura, comunicação, desporto, lazer, turismo, iniciativa, inovação, empresas e sociedade em geral. Os 105 nomeados, entre os quais a BioBIP, foram parabenizados por serem vencedores no percurso de construir Mais Alentejo.

H

á uma nova forma de conhecer a BioBIP e os projetos aqui incubados através de fotografia 360. O produto foi desenvolvido pela empresa UP2COM, que produz conteúdos multimédia a 360º, nomeadamente vídeo e fotografia, assim como a modelação tridimensional vetorial de cidades, espaços públicos, edifícios e objetos. A fotografia 360 capta todo o momento no espaço, possibilitando uma visualização constante através de sistemas informáticos aplicados em computadores, tablets, e smartphones. Com um simples movimento do rato ou da passagem do dedo no ecrã, podemos ter acesso a toda a imagem através de um movimento esférico, percorrendo todo o local fotografado com a possibilidade de fazer ligações entre diferentes espaços, criando percursos e possibilitando uma visita virtual a qualquer edifício, monumento, espaço natural ou urbano. Veja aqui: http://www.biobip.pt/up2com-apresenta-biobip-a-360o/


PORTAL N.º 109 | 12/2016

MAIS DE 3 MIL VISITANTES PASSARAM PELA ENOVE+ EM ESTREMOZ

D

ecorreu em Estremoz, nos passados dias 2 e 3 de novembro, a 9ª edição da ENOVE+. A iniciativa, do Instituto Politécnico de Portalegre, contou com a presença de mais de três mil visitantes, nos dois dias, maioritariamente oriundos de escolas dos distritos de Portalegre e Évora. A edição deste ano reuniu cerca de 45 expositores de empresas de diferentes setores e entidades públicas e privadas com relevância para a componente empresarial. Foram ainda realizados mais de dez workshops e debates de promoção do empreendedorismo e apoio ao emprego, entre demonstrações e atividades relacionadas com a oferta formativa do Politécnico de Portalegre. Iniciada em 2008, a ENOVE+ continua a cumprir o seu papel de agente dinamizador do desenvolvimento regional e mantém a itinerância da iniciativa. Depois do sucesso das anteriores edições, realizadas em Portalegre, Elvas, Sousel, Campo Maior, Nisa, Alter do Chão e Ponte de Sor, a edição deste ano da ENOVE+ decorreu em Estremoz. Integrada na Semana Europeia das PME’s, a 9ª edição da feira contou com o apoio do município de Estremoz, bem como das autarquias de Redondo, Elvas, Sousel, Monforte, Portalegre,

Campo Maior, Nisa, Arronches, Alter do Chão, Crato e Avis. Também a Caixa Geral de Depósitos voltou a associar-se, por mais um ano, à ENOVE+. Perseguindo o desafio de despertar a vontade e a capacidade de empreender e criando, em simultâneo, um espaço de partilha de experiências e conhecimento, onde se constroem oportunidades, nascem e crescem projetos, a ENOVE+ saiu, pela primeira vez, do distrito de Portalegre. Em Estremoz, estreitaram-se laços para futuros projetos e iniciativas. A sessão de abertura contou com a presença da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, que assinalou a importância destas iniciativas como sendo “verdadeiramente relevantes e que podem definir aquilo que é o percurso de quem as vem visitar e sobretudo inspirar os jovens e as instituições em geral, também as empresas, as associações”. Também Joaquim Mourato, Presidente do Instituto Politécnico de Portalegre reforçou que a ENOVE já é uma realidade incontornável e um ponto de encontro da região”. Presente na cerimónia de abertura, Roberto Grilo, presidente da CCDRA realçou que “o empreendedorismo não se faz só de novas ideias, faz-se dentro daquilo que existe também em novos processos, (continua no verso)


PORTAL N.º 109 | 12/2016

em novas formas de estar, novas formas de produzir”, aplaudindo, por isso, esta iniciativa. O município de Estremoz, representado pelo Vice-Presidente da autarquia, Francisco Ramos, agradeceu “ao IPP o facto de ter escolhido Estremoz como o primeiro município fora do distrito de Portalegre a acolher este evento”. Durante os dois dias os mais de 3000 visitantes, na grande maioria alunos do ensino secundário, tiveram a oportunidade de interagir com alunos e docentes do IPP e com as empresas que dinamizaram o seu espaço de exposição, descobrindo projetos inovadores, novas oportunidades de futuro associadas ao ensino, novas formas de transformar ideias em negócios, ouvir e debater temas relacionados o objetivo de contribuir para o crescimento sustentado da região, a iniciativa empresarial e a criação de emprego. Na cerimónia de encerramento o Coordenador da ENOVE+, Artur Romão, apresentou dados que confirmam um balanço claramente positivo, tendo a generalidade dos objetivos sido amplamente alcançados. Fazendo uma alusão à equipa que esteve na génese da primeira ENOVE+, enalteceu, agradecendo, todo o apoio que esta iniciativa sempre mereceu por parte do Presidente Joaquim Mourato no decurso dos seus mandatos. Na sessão de encerramento foram entregues os prémios ENOVE+: – Melhor Expositor: Regimento de Cavalaria Nº3 – Melhor Dinamização de atividade IPP: Enfermagem Veterinária Foram ainda entregues os prémios do 13º Concurso Regional do Poliempreende: – Primeiro classificado – ZooWish; Autores: Marta Simões de Carvalho de Sousa; Francisco Miguel do Amaral Soares Xavier da Mata. – Segundo classificado – Vandog; Autora: Filipa GentilHomem Vandame. – Terceiro classificado – Minha Porta; Autores: João Miguel Vivas Pereira; Álvaro Miguel Soares Benjamim.

Menções Honrosas aos seguintes projetos: – Magia dos Sons; Autores: Filipe André Dias Calha; Nuno Manuel Guerra Gama; Sílvia Raquel Pinadas Batista; Patrícia Sofia de Matos Carreto; Gonçalo Cesteiro Ladeira; Luís Filipe Rodrigues Ribeiro; Nélia Maria Lourenço Pombo; Márcio André Costa Caetano; – GreenFin – Aquaponics Solutions; Autores: Rui Miguel Gil Choças; Ana Isabel Paulito Rodrigues; Patrícia Sofia Martins Rodrigues. Expositores externos na 9ª edição da ENOVE+: – IR Health Personnel – NERPOR/ NERE – BE4ALL – JobAbroad – Turismo do Alentejo – RVJ, Editores – ADRAL – CIMAA – Ordem dos Engenheiros – Fidelidade - Companhia de seguros – Caixa Geral de Depósitos – Cruz Vermelha Portuguesa - Clinica Social – Escola Abreu Callado – Escola Secundária/3 Rainha Santa Isabel, Estremoz – Pereira e Ameixa Lda – Ervitas Catitas – Alter 3G – PCTA – Regimento de Cavalaria 3 Estremoz – IEFP – TRILHO – Up2Com – eVetal – Câmara Municipal Estremoz – Dom Crepes – Cerci Estremoz – Maria João Cortes – chutneys – GIN My Friends – Agrupamento de Escolas de Estremoz


PORTAL N.º 109 | 12/2016

ESTG comemora aniversário

D

ecorreram no dia 7 de novembro, pelas 17 horas as comemorações do dia da ESTG onde foi efetuada uma análise ao Ano da Profissionalização, tema escolhido para estudo e análise no ano letivo 2015-2016, tendo o balanço sido apresentado como positivo. Efetuou-se um conjunto de parcerias com as empresas da região a nível da formação, nomeadamente, ao nível dos cursos Técnicos Superiores Profissionais e lançou-se o ano da Investigação com objetivos claros de definir estratégias de crescimento e afirmação da I&DT da escola em prol da região. Seguiu-se uma aula ministrada pelo Professor Luís Filipe Vieira sob o tema “25 anos de trabalho no IST com a Anabela”, moderada pela Professora Isabel Machado. Seguiu-se o descerramento da placa do Laboratório de Química e Bioquímica – Anabela Oliveira, terminando com um Portalegre de Honra servido pela Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre.

Curtas-metragens de animação selecionadas para concursos nacionais e internacionais

F

oram selecionadas para exibição e concurso, em festivais nacionais e internacionais, duas curta metragens de animação realizadas por dois alunos do curso de Design e Animação Multimédia. O filme “The Choices”, do aluno Frederico Brígida, foi aceite no Anilogue International Animation Festival (Budapeste), no Early Bird International Student Film Festival (Bulgária). E foi ainda submetido na categoria – Filme de Escola para o YMOTION – Concurso e Mostra de Cinema Jovem, e selecionado para o concurso. O filme “Me as a Monkey”, do aluno Armindo Teixeira, foi igualmente submetido na categoria – Filme de Escola para o YMOTION – Concurso e Mostra de Cinema Jovem e foi, de igual modo, selecionado para concurso.

9

BioBIP integra rede de incubadoras de base tecnológica do Alentejo

F

oi lançada a MOOVE – Alentejo Incubator Network. Uma rede de incubadoras de base tecnológica do Alentejo que promove e desenvolve o empreendedorismo local e o emprego qualificado. A BioBIP – Bioenergy and Business Incubator of Portalegre é um dos parceiros deste projeto, que procura transformar o perfil da região. Foi apresentada a Rede de Incubadoras de Base Tecnológica do Alentejo, a MOOVE – Alentejo Incubator Network. Numa estratégia coletiva de seis incubadoras do Alentejo, a MOOVE procura dar resposta ao empreendedorismo local e ao emprego qualificado, dinamizando e promovendo uma marca própria, que funcione como um ‘selo’ de garantia e qualidade da região. Presente na sessão de apresentação da rede, o presidente da CCDRA, Roberto Grilo, realçou que este é ”um projeto ansiado pela região, para potenciar e dinamizar o empreendedorismo e apoiando a criação de empresas de base tecnológica”. A rede, que nasceu da parceria entre as incubadoras dos Politécnicos de Portalegre e Beja, ADRAL, PCTA, NERE e ANJE, procura estimular ideias inovadoras que necessitem de recursos para desenvolver novos projetos e que acrescentem valor económico para a região. De acordo com Paulo Quaresma, presidente do PCTA, a MOOVE é uma “rede de e para o Alentejo que demonstra a capacidade do Alentejo aparecer como um só”. Em representação da incubadora do IPPortalegre, parceira desta rede, Artur Romão, Pró-Presidente e Coordenador da BioBIP deixou “uma palavra de reconhecimento pelo trabalho de parceria que tem vindo a ser trilhado” realçando que esta rede vai conseguir marcar um novo caminho, servindo sempre a região”. A primeira iniciativa MOOVE foi o lançamento do Concurso de Ideias – “Call for Alentejo incubators network”, dirigido a jovens empreendedores e com um montante global de 100 mil euros em bolsas. De acordo com Carlos Catarino, da ANJE, “o objetivo passa por “lançar startups inovadoras na região do Alentejo, privilegiando projetos baseados na aplicação da tecnologia e do conhecimento”. Lançado esta segunda-feira, a MOOVE é resultado de uma candidatura dos seis parceiros ao Programa Operacional Alentejo 2020, com um investimento elegível na ordem dos 430 mil euros.


10

PORTAL N.º 109 | 12/2016

Exposição: “Design de Comunicação: Sinalética e Ambientes Gráficos”

Aperfeiçoamento de ferramentas e recursos informáticos

T

D

e 8 de novembro a 4 de dezembro de 2016, decorreu no átrio do Hospital Dr. José Maria Grande, a exposição que apresentou as propostas gráficas dos alunos do terceiro ano do curso de Design de Comunicação da ESTG, no âmbito da sinalética e dos ambientes gráficos. Os projetos de design de ambientes gráficos são fruto de um convite por parte do Hospital de Portalegre ao Curso de Design de Comunicação, e teve como intenção revitalizar a ala pediátrica, através de soluções gráficas facilmente exequíveis mas orientadas para o bem-estar psicológico dos utentes. Os projetos de sinalética foram realizados no âmbito do desenvolvimento académico de uma proposta de trabalho.

Deslocação dos alunos de CTeSP de RECE de Évora à ESTG para aulas de laboratório.

endo como objetivo reavaliar e reimplementar o processo de avaliação pedagógica dos docentes desde o princípio ao final do mesmo, o docente Jorge Machado desenvolveu um sistema de suporte à implementação dos processos na plataforma PAE de forma a integrar a informação existente no sistema SIGES. O processo desenvolve-se desde a fase de validação da informação relativa a cursos, unidades, alunos e docentes, acompanhamento do processo e geração de resultados para análise e produz relatórios de avaliação para docentes, cursos e administração com cruzamentos de informação que permitem a análise dos inquéritos aos interessados dos Grupos de Melhoria e Administrações. Este docente, em conjunto com outros colaboradores das Escolas do IPP, e com o Instituto Politécnico de Portalegre, estão a desenvolver uma nova plataforma de comunicação baseada nas mais modernas tecnologias para WEB para dar apoio a um novo processo de comunicação do Instituto baseado numa perspetiva de trabalho comunitário partilhado entre todos os interessados do Instituto. O mesmo grupo de colaboradores do IPP desenvolve um sistema central de gestão de planos de estudos, baseado numa plataforma partilhada por todos os serviços académicos do IPP de todas as escolas. Este projeto destina-se a normalizar a gestão, atualização e o acesso a planos e às fichas das unidades curriculares dos mesmos de forma normalizada. O projeto foi implementado na plataforma PAE para promover a uniformização de apresentação de Planos de Estudos no novo Site do IPP e ainda para alimentar sistemas paralelos a desenvolver no Futuro.

Masterclass “Bioplásticos: Embalagens + Sustentáveis?”

O

Docente Luiz Rodrigues realizou na ESTG, uma masterclass intitulada “Bioplásticos: Embalagens + Sustentáveis?”, integrada na unidade curricular de Design Sustentável, do curso de Design de Comunicação, lecionada pela docente Josélia Pedro. A masterclass pretendeu oferecer aos alunos uma abordagem mais próxima das tecnologias e materiais ambientalmente mais eficientes, utilizados atual-mente nos diversos tipos de embalagens, e teve um enfoque particular nas características ecológicas dos bioplásticos como materiais passíveis de constituírem os produtos que darão corpo à construção de uma economia circular.

III workshop on Computational Data Analysis and Numerical Methods

N

O

s alunos do CTeSP de RECE (Reabilitação Energética e Conservação de Edifícios) de Évora deslocaram-se à ESTG para terem um dia de aulas de laboratório relativas às unidades curriculares de Física e de Edificações (Laboratórios de Física e Civil), acompanhados pelos docentes Pedro Romano e Rui Pulido Valente.

uma organização conjunta dos Institutos Politécnicos de Portalegre, de Beja e de Tomar, e da Universidade de Évora, decorreu no dia 18 de novembro de 2016 na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre o III Workshop on Computational Data Analysis and Numerical Methods. Esta conferência nacional teve como objetivo reunir investigadores de diversas áreas da Matemática relacionadas com o tema. Contou com a presença de vários oradores convidados, entre os quais se encontram colegas com prestígio e mérito internacional. A realização em Portalegre – IPP teve impacto científico, permitindo em particular o encontro com os especialistas convidados, de jovens investigadores e de estudantes de pós-graduação relacionados com o tema Computational Data Analysis and Numerical Methods, ligados às Universidades Portuguesas e em particular à Universidade de Évora, IP Tomar, Beja e Portalegre. O primeiro encontro deste evento teve lugar no Instituto Politécnico de Tomar a 25 de Junho de 2015, o segundo encontro teve lugar na Universidade de Évora.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

Visita de estudo ao Centro de Interpretação de Esperança, em Arronches Atividades Ciência Viva

Jogo Matemático ASMD - Cálculo Mental

A

docente Ana Paula Gaspar orientou uma visita de estudo ao Centro de Interpretação de Esperança, em Arronches, com os alunos do 1º ano de DC, da ESTG, no âmbito da UC de Introdução ao Design de Comunicação. A visita, que teve lugar no passado dia 29 de Novembro de 2016, enquadra-se nos conteúdos da UC e visa estimular ao conhecimento da arte da pré-história através de um núcleo, cuja proteção arqueológica está integrada no Centro de Interpretação de Esperança, em Arronches (relativamente perto de Portalegre), e cujo âmbito se distingue pela sua visibilidade e enquadramento paisagístico, bem como iconográfico deste período, 4º milénio a.c. (http://cea.cm-arronches.pt/pinturas.htm).

Visita de estudo ao Museu Vostell Malpartida (Malpartida de Cáceres, Espanha)

F

oram recebidos 23 alunos do 3º Ano turma B da escola da Corredoura, acompanhados pela Professora Paula Lança e pela Sra. Coordenadora da Escola e também Coordenadora do Departamento do 1º Ciclo, Dra Isilda Mourato. A atividade foi participada com muito entusiasmo e alegria pelos alunos, tendo sido documentada fotograficamente pela Dra. Susana Barbosa. Os alunos tiveram ainda a possibilidade de visitar uma aula de licenciatura em pleno funcionamento (do curso de Gestão – aula do Dr. Gastão Marques que se mostrou disponível para essa visita e a quem agradecemos) e ainda os nossos espaços interiores e exteriores (espaços verdes, lago e patos). As Professoras e os alunos ficaram muito agradados e mostraram muito interesse em voltarem a participar em atividades semelhantes na ESTG.

Ciência sob Investigação, CSI

O O

s alunos de Design de Comunicação, através de uma visita de estudo organizada pelo docente Chuva Vasco, puderam conhecer um dos museus mais proeminentes de arte contemporânea do mundo, que alberga não somente um amplo e variado leque de obras do artista alemão Wolf Vostell; a doação de uma coleção de obras Fluxos por parte de Gino Di Maggio; mas também, uma coleção de outros artistas conceptuais dos anos 70 e 80.

s alunos do 1º Ciclo do Agrupamento de Escolas de Marvão foram convidados a vir conhecer e experimentar os diversos equipamentos existentes nos laboratórios da ESTG, nomeadamente nos Laboratórios de Civil, Oficinas, Física e Química, apoiados pelos seguintes docentes e colaboradores: Ludovina Pereira, Carlos Pimentel, Pedro Romano, Rui Pulido Valente, Ilda Gato, Paula Rodrigues, Catarina Matos e Susana Barbosa.

11


PORTAL N.º 109 | 12/2016

12

Seminário internacional de Saúde Mental Christmas in ESAE

O

correu na ESS/IPP, no dia 28 de outubro, um seminário internacional de saúde mental. Este evento integrado no programa do “Dia Mundial da Saúde Mental” foi uma organização conjunta da ESS/IPP e da ULSNA /EPE.

Parabéns ESAE!

A

Escola Superior Agrária de Elvas do IPP, realizou a 2ª edição do “Christmas in ESAE”, no passado dia 7 de dezembro, no Cineteatro de Elvas. Esta festa teve um fim totalmente solidário, apoiando dois projetos distintos: o Projeto IPP Amigo que se destina a apoiar alunos carenciados e uma causa animal. O espetáculo foi aberto a toda a comunidade, tendo o habitual bilhete de entrada sido substituído por um bem alimentar. Os presentes assistirão a atuações reveladoras e puderam deliciar-se com bolos, doces, salgados e produtos diversos que estiveram à venda para gerar receita que reverteram para ambas as causas. O Christmas in ESAE contou com o apoio do Intermarché.

N

o passado dia 14 de Outubro, a Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE) do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) celebrou o vigésimo aniversário do início das suas atividades letivas. Criada em 1994, iniciou as aulas do Bacharelato em Engenharia Agrária em 1996. Três anos mais tarde viria a lecionar uma outra formação superior na área equestre, o bacharelato em Produção e Utilização de Cavalos que evoluiu para licenciatura em Equinicultura e que continua a ser o único curso de primeiro ciclo nesta área em Portugal. Sendo a mais recente escola agrária do país, procurou percorrer ou definir um caminho que primasse pela diferença e pela inovação. Em 2003, e mais uma vez, a ESAE marcou pontos ao ser a primeira instituição de ensino superior em Portugal a lecionar a licenciatura em Enfermagem Veterinária, curso que nos anos seguintes é replicado por outras escolas superiores. O seu curso de base, o Bacharelato em Engenharia Agrária já havia evoluído para licenciatura bietápica e posteriormente com o Tratado de Bolonha ganhou novas formas. O Mestrado em Agricultura Sustentável, outra das apostas da ESAE, tem primado pela constância, tendo aberto edições em todos os anos letivos desde a sua criação. Aumentou a sua oferta formativa com a lecionação de Cursos de Especialização Tecnológica que viriam a evoluir para Cursos Técnicos Superiores Profissionais nas áreas da Produção Agropecuária, Viticultura e Enologia, Produção Agroflorestal, Regadio, Desporto e Formação Equestre e Cuidados Veterinários. Apesar dos obstáculos e das inúmeras adversidades que tem enfrentado, a sua equipa de colaboradores docentes e não-docentes tem-se pautado sempre por um espírito de missão e pelo desejo de fazer mais e melhor por aqueles que são a razão da sua existência: os alunos. Contudo, tal nunca seria possível se a ESAE não tivesse beneficiado do apoio e empenho da comunidade local e regional, sem a qual o seu crescimento não teria sido possível.

IPP em Estremoz

O

Instituto Politécnico de Portalegre foi convidado para estar presente na Escola Secundária Raínha Santa Isabel em Estremoz aquando da passagem da Inspiring Future por este estabelecimento escolar. Após a sessão de esclarecimento sobre o acesso ao Ensino Superior, muitos foram os alunos que se mostraram interessados na nossa oferta formativa, tirando dúvidas em concreto e recolhendo informação.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

Dia do Animal assinalado pela ESAE

13

IPP marca presença na FEHISPOR

O

Politécnico de Portalegre esteve uma vez mais, integrado no stand do Alentejo promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, na FEHISPOR 2016, em Badajoz, Espanha. De 17 a 20 de novembro, vários colaboradores não docentes asseguraram a representação do IPP, respondendo a questões colocadas pelos visitantes espanhóis e portugueses e dando a conhecer aquilo que de melhor se faz no nosso Instituto.

A

Prof.ª Luísa Dotti representou a Escola Superior Agrária de Elvas do IPP nas comemorações do Dia do Animal organizadas pelo Hospital Veterinário Muralha de Évora no dia 8 de outubro, num evento que reuniu cerca de 800 visitantes! Para além de divulgar a oferta formativa na área da Veterinária ministrada na ESAE, a presença teve o objetivo de sensibilizar os visitantes para os cuidados a ter com os animais, de uma forma lúdica e simpática.

IPP participa nas comemorações do Dia do Exército

ESAE instala horta pedagógica

A

o abrigo de um protocolo estabelecido e na sequência daquela que tem vindo a ser a prática corrente de colaboração com o Colégio Luso-Britânico (CLB), a Escola Superior Agrária de Elvas do IPP instalou uma horta pedagógica nesta instituição. Esta tarefa foi levada a cabo pelas docentes Noémia Farinha e Orlanda Póvoa que plantaram vários hortícolas com a ajuda de alguns alunos do CLB. O docente João Paulo Mendes também colaborou, criando e instalando um sistema de rega. Com esta horta pretendeu-se mostrar aos mais novos que semear e plantar hortícolas podem ser tarefas fáceis, divertidas e gratificantes.

III International Symposium on Horticulture

A

s comemorações do Dia do Exército decorreram este ano na cidade de Elvas, entre os dias 21 e 23 de outubro. Nesse âmbito, a Escola Superior Agrária de Elvas do IPP acolheu um seminário público que decorreu no dia 21 de outubro no Auditório da Escola, subordinado ao tema “Liderança e Gestão de Emoções” em que participaram o Tenente-Coronel Dias Rouco, o Coronel Lemos Pires e a docente Cristina Guerra do Instituto Politécnico de Portalegre. Todas as atividades levadas a cabo tiveram por objetivo divulgar os meios e capacidades do Exército junto da população em geral, com a realização de um conjunto de iniciativas, de natureza militar, cultural e recreativa que mostraram um Exército moderno e eficiente, adaptado e adaptável aos novos desafios.

A

Escola Superior Agrária de Elvas do IPP esteve representada pela Prof. Orlanda Póvoa no III International Symposium on Horticulture in Europe – SHE2016 que decorreu em Creta, Grécia, de 17 a 21 de outubro com quatro comunicações e que versaram sobre plantas aromáticas e medicinais.


14

PORTAL N.º 109 | 12/2016

Entreposto de recolha de máquinas de pulverização em Elvas

N

o dia 18 de novembro, realizou-se na Escola Superior Agrária de Elvas do IPP uma demonstração pública do Serviço de Inspeção de Pulverizadores e apresentação de máquinas de pulverização de diferentes fabricantes, no âmbito do protocolo estabelecido com o Centro Operativo Tecnológico e Hortofrutícola Nacional e o Instituto Nacional de Investigação Agrária. A partir de agora, a ESAE irá funcionar como entreposto de recolha de máquinas de pulverização para inspeção ao abrigo do decreto legal 86 /2010 de 15 de julho.

Alunos visitam Escola de Mafra

N

o passado dia 22 de novembro, os alunos da licenciatura em Equinicultura e do Curso Técnico Superior Profissional em Desporto e Formação Equestre da Escola Superior Agrária de Elvas do IPP fizeram uma visita de estudo onde tiveram a oportunidade única de montar os cavalos da Reprise da Escola de Mafra, na Coudelaria Militar. A ESAE agradece ao pessoal desta unidade militar, em particular, ao Major Emanuel Umbelino.

Participação em Congressos, Seminários, Conferências, Arguências de Mestrados/ Doutoramentos, publicações – Docentes da ESTG Ana Clara Borrego apresentou no VIIth Portuguese CSEAR Conference on Environment Management and Accounting, que decorreu em Barcelos (Portugal) nos dias 3 e 4 de Novembro de 2016, o artigo intitulado “O impacto da fiscalidade ambiental na gestão fiscal das frotas automóveis de viaturas ligeiras de passageiros nas empresas: a perceção dos Contabilistas Certificados e dos Técnicos de Contabilidade”, do qual é autora. Ana Clara Borrego apresentou no VIIth Portuguese CSEAR Conference on Environment Management and Accounting, que decorreu em Barcelos (Portugal) nos dias 3 e 4 de Novembro de 2016, o artigo intitulado “Gestão do parque automóvel empresarial de viaturas ligeiras de passageiros: a importância das normas de fiscalidade ambiental, do qual é coautora com a Mestranda Paula Gaita e Prof. Doutor José de Campos Amorim. Ana Clara Borrego publicou um artigo em coautoria com a Prof. Doutora Cidália Lopes e o Professor Doutor Carlos Ferreira, cuja referenciação é a seguinte: Borrego, A. C., Lopes, C. and Ferreira, C. (2016), “Tax complexity indices and their relation with tax noncompliance: empirical evidence from the Portuguese tax professionals”, TÉKHNE - Review of Applied Management Studies, 14, pp. 20-30. Ana Clara Borrego publicou um artigo de sua autoria, cuja referenciação é a seguinte: Borrego, A. C. (2016) “Diploma da Fiscalidade Verde – Finalmente uma fiscalidade ambiental integrada em Portugal”, Revista de Gestão Social e Ambiental, 10(3), pp. 51-68. Ana Clara Borrego foi arguente nas provas públicas de dissertação de Mestrado, intitulada “Enquadramento Fiscal para a Atividade Agrícola”, do candidato Marco Aurélio Simão Feio Sequeira, que decorreram no dia 16 de Dezembro de 2016 na Escola Superior Agrária de Elvas. Uma vez mais o Gabinete de Ensino à Distância, representado por Carolina Oliveira Santos e Luís Pinheiro, esteve presente na 6.ª edição do eL@IES - Encontro Nacional de Instituições e Unidades de e-Learning do Ensino Superior, que decorreu no passado dia 16 de dezembro de 2016, na Universidade de Coimbra. Este encontro anual pretende promover a reflexão, o debate e a troca de experiências no contexto da implementação, da organização e da aplicação de práticas de e-learning. Este ano a organização foi da responsabilidade da Universidade de Coimbra, a Universidade Aberta e o Instituto Politécnico de Castelo Branco subordinado ao tema da qualidade e da acreditação do ensino à distância. O GED-IPPortalegre participou neste encontro com um poster institucional. No próximo ano este encontro será organizado pelo IPCastelo Branco. O Centro de Línguas e Culturas do IPP fez-se representar por Margarida Coelho na reunião da Assembleia Geral da ReCLes.pt (Associação dos Centros de Línguas do Ensino Superior em Portugal), que decorreu no dia 19 de novembro de 2016, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. O IPP é uma das entidades fundadoras desta Associação e assume, no quadriénio de 2015-2019, a função de membro da Comissão Executiva, em conjunto com o Instituto Politécnico da Guarda e o Instituto Politécnico do Porto- ISCAP. Nicolau Miguel Almeida integrou o júri das Provas do Título de Especialista na área de “Métodos e Técnicas de Investigação” no Instituto Politécnico de Santarém, realizadas no dia 9 de novembro de 2016, tendo sido arguente principal na prova do trabalho de natureza profissional. Cristina Guerra, docente do Instituto Politécnico de Portalegre. investigador no Centro de coordenação interdisciplinar para a investigação e inovação, autora e coautora de artigos na área da psicologia cognitiva. Atividade: oradora no seminário liderança e gestão das emoções integrada nas jornadas académicas do dia do exército, no dia 21 de outubro, com o tema liderança e inteligência emocional. Este seminário teve como objetivo trazer ao debate a importância das emoções, quer ao nível dos que geram, comandam e lideram, assim como dos colaboradores ou subordinados para a obtenção de desempenhos superiores. Atividade: formadora na ação de sensibilização “motivação e inteligência emocional”, integrada no plano de formação da área.


PORTAL N.º 109 | 12/2016

INVESTIGAÇÃO NO IPP Semana Internacional de Acesso Aberto

P

elo segundo ano consecutivo, a C3i organizou, entre os dias 24 e 28 de outubro, a Semana Internacional do Acesso Aberto (OAW), que incluiu diversas iniciativas nas unidades orgânicas do Instituto Politécnico de Portalegre que passaram por ações de divulgação sobre Acesso Aberto junto da comunidade académica e pela promoção da pesquisa e da consulta em Acesso Aberto. O workshop Acesso Aberto ao conhecimento científico: desafios e oportunidades, que teve lugar nos Serviços Centrais, no dia 26 de outubro, contou com a presença do Professor Doutor José Alberto Pereira, da Escola Superior Agrária do IP Bragança, que falou sobre A importância da publicação em Acesso Aberto nas Ciências Agrárias.

Prémio de I&D entregue à investigadora Maria José Martins

N

a segunda edição do Prémio de I&D do IPP, após análise de um conjunto de critérios de avaliação que teve em linha de conta as publicações e comunicações em encontros científicos; o desenvolvimento de projetos de I&D; a orientação e arbitragem de trabalhos e projetos; e as patentes registadas, o júri decidiu atribuir o prémio à Professora Maria José Martins, investigadora do Núcleo de Ciências Sociais, Humanas e Saúde. O Prémio de Investigação do IPP tem como objetivo central a promoção e a distinção da atividade de investigação científica a nível nacional e internacional por parte dos investigadores da C3i.

V Seminário de I&DT: Novos Desafios… Novas Agendas de Investigação

Workshop Escrita científica: publicar em revistas indexadas Elsevier

A R

ealizou-se no dia 10 de novembro, nos Serviços Centrais do IPPortalegre, o Workshop Escrita científica: publicar em revistas indexadas Elsevier, dinamizado pela investigadora do N-CSHS, Professora Doutora Helena Freire Cameron. No workshop, que teve como objetivos dar a conhecer as possibilidades de publicação no grupo editorial Elsevier; descrever o processo de publicação no grupo editorial Elsevier; tomar contacto com as características que devem ter os manuscritos propostos para publicação em revistas Elsevier (estrutura e linguagem) e apresentação do Guia para os Autores da Elsevier, participaram 24 investigadores, docentes e colaboradores das várias unidades orgânicas do Instituto.

C3i organizou a V edição do Seminário de I&DT, que decorreu nos dias 6 e 7 de dezembro, com o tema novos desafios… novas agendas de investigação. Após a sessão de abertura, que contou com a presença do Presidente do Conselho Geral do IPPortalegre, do Presidente do IPPortalegre e do Pró-Presidente da C3i, foram apresentados os resultados dos projetos sobre “Indicadores de desempenho para as Instituições de Ensino Superior Politécnico”, por investigadores do Instituto Politécnico de Beja, da Universidade de Aveiro, do ISCTE e do IPPortalegre. Seguiram-se as sessões paralelas que decorreram durante dois dias, divididas em 12 painéis temáticos, onde investigadores, docentes e mestrandos do IPPortalegre apresentaram os seus trabalhos de investigação, que totalizaram 70 apresentações orais e e-posters. Os artigos completos submetidos à revisão cega por pares vão ser publicados posteriormente no livro de atas do V Seminário de I&DT.

15


Participação Ação Cost 15222 Provedora do estudante com mandato renovado Conselho Geral do IPP renovou o mandato da Prof.ª Graça Gama Carvalho, enquanto Provedora do Estudante do IPP, de acordo com o artigo 10.6 dos Estatutos do IPP.

Marinha profere conferência na ESS

C

Capitão-de-fragata da classe de Marinha, José António Velho Gouveia, esteve na ESS/IPP onde proferiu uma conferência aos estudantes do 2.º ano do CTeSP em Proteção Civil e Socorro, sobre as atividades da Marinha que visam salvaguardar a vida humana, garantir a segurança dos navios, embarcações e carga e proteger o ambiente marinho.

OST 15208 – European Network for cost containment and improved quality of health care Esta Ação COST integra dois docentes da Escola Superior de Saúde: Professor Raul Cordeiro e António Casa Nova. Raul Cordeiro, Prof. da ESS, participou a 25 de outubro no primeiro encontro da Ação Cost 15222 que tem como objetivo apoiar a investigação científica e o desenvolvimento tecnológico necessários para a inovação no domínio da contenção de custos nos cuidados de saúde, mantendo, simultaneamente, os standards de qualidade dos cuidados de saúde. Este grupo conta com mais de 50 profissionais de mais de 20 países. O Prof. Raul Cordeiro foi eleito vice-leader do Grupo Coordenador das ShortTerm Scientific Missions (STSM) e integra o Management Comitte da Ação. O projeto tem a duração de 4 anos e reúne presencialmente duas vezes por ano. A próxima reunião ocorrerá na Eslovénia em fevereiro de 2017.

ESS comemora aniversário

Mobilidade com IP Macau

O

A

ESS/IPP comemorou no dia 14 de novembro o seu 44.º aniversário. A sessão solene comemorativa dos seus 44 anos de profícua atividade, teve lugar na Sala de Conferências tendo no seu programa, além das alocuções do Diretor da ESS/IPP, Prof. Adriano Pedro e do Sr. Presidente do IPP Prof. Joaquim Mourato, ainda uma conferência pela Prof.ª Felismina Mendes, membro do Observatório Português dos Sistemas de Saúde sob o tema “Novos Caminhos para a Saúde”. A EnfTuna associou-se, como habitualmente, a mais um aniversário da ESS com uma brilhante atuação a que se seguiu o habitual beberete de confraternização para toda a comunidade académica da escola e convidados.

A

ESS/IPP marcou presença no Instituto Politécnico de Macau, através do Prof. António Casa Nova, no âmbito do protocolo entre as duas instituições. Este acordo tem permitido a mobilidade recíproca de estudantes de enfermagem. Além de várias visitas institucionais e encontros bilaterais, esta mobilidade serviu para fazer a avaliação dos estudantes Alexandre Dias e André Alves, alunos do 4.º ano do Curso de Enfermagem da ESS/IPP, que durantes 5 meses e, desde Agosto, realizaram estágio no Hospital Conde de S. Januário. Duas estudantes do IP Macau estarão no IPP, completando o ciclo anual de permuta de estudantes.

FICHA TÉCNICA Edição Instituto Politécnico de Portalegre | Direção Joaquim Mourato | Coordenação editorial Carlos Afonso | Redação Maria do Carmo Maridalho, Cláudia Lopes (ESECS-IPP), Beatriz Costa Pinto (ESS-IPP), Maria José Martins (ESTG-IPP), Dora Gonçalves (ESAE-IPP), Catarina Dias (C3i) e Artur Romão (GEE) | Colaboração Pedro Ranheta | Paginação Margarida Dias | Contactos Praça do Município, nº 11, 7300-110 Portalegre | Telef. 245 301 500 | Site www.ipportalegre.pt | E-mail geral@ipportalegre.pt

Portal 109 – Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre  
Advertisement