Page 1

Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre N.º 108 | Ano 16 | 9/2016

IPP e CGD mantêm cooperação

A

Caixa Geral de Depósitos e o Instituto Politécnico de Portalegre renovaram o protocolo financeiro e de cooperação, o qual vigorará no quadriénio 2016/2019. Os princípios de cooperação concretizam-se em apoios financeiros e apoios não financeiros (no que respeita à CGD) e na colaboração com vista à implementação de iniciativas e intervenções, tais como ações promocionais, decorrentes do acordo (no que respeita ao Instituto Politécnico). A doação de um mini bus ao IPP será, com certeza, o apoio com maior visibilidade e impacte na comunidade académica. Ao abrigo do protocolo, a CGD assume a realização de estágios remunerados para alunos do IPP; proporciona condições preferenciais na oferta de produtos e serviços financeiros destinados à população escolar e a emissão de cartões de identificação dos alunos e

trabalhadores do IPP. A entidade bancária disponibilizará verbas destinadas a prémios para os melhores alunos; apoio à Associação Académica e a iniciativas que ambas as partes considerem relevantes para a população académica (nomeadamente projetos de interesse científico, doação de equipamento, internacionalização de estudantes ou conferências). Está prevista a disponibilização dos recursos humanos da Caixa, para colaborar em ações de formação, conferências e iniciativas similares, na abordagem de temas relacionados com gestão e área financeira. Para a seleção da entidade bancária, com a qual foi estabelecida a parceria, foi levado a cabo um procedimento de seleção, com consulta a todas as instituições bancárias com agência em Portalegre e Elvas.

Consórcio Erasmuscentro premiado pela Agência Nacional Erasmus+

O

Consórcio Erasmuscentro, que o IPP integra, foi premiado pela Agência Nacional Erasmus Mais – Educação e Formação com um galardão de Boas Práticas 2016. O Prémio foi atribuído em sessão realizada no dia 21 de setembro na Universidade do Minho e resulta do reconhecimento da gestão e dos resultados e abrangência do Consórcio que, neste momento, gere financeiramente todas as atividades de mobilidade no âmbito do programa Erasmus mais das instituições participantes. Recorde-se que o Consórcio é constituído pelos Institutos Politécnicos de Coimbra, Castelo Branco, Guarda, Leiria, Portalegre, Santarém, Tomar e Viseu, a que se juntam algumas dezenas de

empresas e instituições situadas nas áreas de influência de cada Instituto. No caso do IPP integram o Consórcio o NERPOR (Núcleo Empresarial de Portalegre), a CIMAA (Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo) e a Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo.


2

PORTAL N.º 108 | 9/2016

OPINIÃO

Um IPP cada vez mais internacional

O

IPP vive atualmente uma fase de grande dinamismo no que se refere a atividades de internacionalização. Impulsionadas por um forte empenhamento institucional, são diversas as vertentes de atuação que têm concorrido para este dinamismo. A captação de estudantes internacionais tem sido uma aposta do IPP, não como fim em si mesmo, mas porque se considera de extrema importância que, através deles, se atinjam outros públicos, se desenvolvam outras áreas de atuação e se cosmopolitize o instituto. Quando falamos de “estudante internacional”, podemos estar a falar de várias realidades distintas. Por um lado, temos os estudantes que estudam numa das nossas Escolas por um determinado período de tempo, em mobilidade pontual. De entre estes, contamos com os alunos que aqui estudam no quadro do programa Erasmus/Erasmus+, o que já acontece desde 1996, bem como os que recebemos de Macau. No entanto, e pela primeira vez, em 2016 contamos com um grupo de cerca de uma dezena de jovens provenientes de outras regiões do mundo, sobretudo, do Brasil, que ficam connosco durante um semestre. Por outro lado, temos os estudantes que vão estudar connosco durante toda a duração dos respetivos cursos de licenciatura; não se trata, portanto, de mobilidades pontuais, mas de estudantes estrangeiros que escolherem o IPP para a obtenção de um grau académico – são os “estudantes internacionais” propriamente ditos, com um estatuto próprio. Em anos anteriores, já tínhamos acolhido alguns destes estudantes, sobretudo de São Tomé e Príncipe, que já estavam em Portugal ao abrigo de protocolos pontuais existentes com instituições da região e que eram acolhidos pelo IPP para prosseguimento de estudos. Em 2016, porém, além de outros estudantes de outras nacionalidades, conseguimos chegar ao Brasil e aí recolher a candidatura de quase uma centena de jovens, dos quais acabou por efetivar a matrícula cerca de uma dezena. São poucos, ainda, dir-se-á. Mas o primeiro passo está dado. A partir daqui, com a boa publicidade que, esperemos, estes estudantes vão fazer, e que já estão a fazer, junto dos seus amigos do outro lado do Atlântico, outros virão nos próximos anos. Para acentuar a importância que é dada no IPP aos estudantes

internacionais, foi recentemente aprovada a instituição de um prémio para o melhor estudante internacional, a atribuir já este ano, no decurso das comemorações do Dia do IPP. O IPP vai estar presente em diversos eventos, nomeadamente feiras de divulgação, praticamente em todo o mundo, desde a Ásia ou África, até à América Latina, no âmbito da recém aprovada candidatura “Internacionalização do Ensino Superior Politécnico Português”, cofinanciada pelo COMPETE 2020, liderada pelo Instituto Politécnico de Bragança. . A assinatura de acordos de cooperação com diversas instituições de ensino superior estrangeiras marca outra das áreas que têm permitido a expansão do IPP a nível internacional. Tais acordos são de natureza diversa e incluem não só a mobilidade pontual de estudantes e de docentes, mas também a possibilidade de desenvolvimento de projetos de colaboração mais vastos, como a investigação ou a internacionalização dos curricula. Em adiantada fase de negociação, está um acordo de dupla titulação com uma instituição do Brasil, na área da bioenergia. Pela primeira vez, estamos a chegar, também, a instituições de ensino superior de outros países, como a Argentina ou o México. Noutro âmbito de atuação, o IPP é parceiro em dois projetos da ação Parcerias Estratégicas no âmbito do Programa Erasmus+: “EmpAct – Empower Active Ageing”, na área da educação de adultos e “Kiitos@21st CenturyPreschools – An integrated pedagogical approach to promote 21st century skills and a second language learning in Childhood Education”, na área da educação pré-escolar. São nossos parceiros, em ambos os projetos, instituições da Bulgária, Itália, Grécia, Chipre, Turquia e Polónia, além de outras organizações de Portugal. A atividade que acabamos de resumir não surge por acaso, nem nasce de forma espontânea. Por detrás dela está o compromisso institucional que elegeu a internacionalização do IPP como um desígnio estratégico, bem como o trabalho de uma equipa que, muitas vezes com passos impercetíveis, tem permitido promover e divulgar o IPP, bem como colher o fruto da nossa presença internacional.

Carlos Afonso Pró-Presidente para as Relações Externas e Cooperação


PORTAL N.º 108 | 9/2016

IPP integra projeto de internacionalização do Ensino Superior Politécnico

O

IPP é um dos copromotores de um projeto que visa a internacionalização do Ensino Superior Politécnico Português (ESP), dinamizado pelo CCISP e aprovado pelo COMPETE 2020. Integram este projeto os representantes do ESP que se quiseram associar (Beja, Bragança, Castelo Branco, Cávado e Ave, Guarda, Leiria, Portalegre, Santarém, Tomar, Viana do Castelo e Viseu e Escolas Superiores de Enfermagem de Coimbra e do Porto), cabendo ao IP Bragança a missão de desempenhar o papel de chefe de fila. São essencialmente três os objetivos do projeto: a criação de uma imagem única e de uma marca coletiva para todo o ESP; assegurar uma presença forte do ESP nos mercados internacionais identificados como prioritários; realizar encontros nacionais dedicados à internacionalização, com vista à partilha de experiências integradas (ESP e tecido económico), à análise dos resultados das participações em feiras internacionais e ao intercâmbio de boas práticas. Neste âmbito, membros da equipa de relações internacionais do IPP estarão presentes, em nome de todo o ESP, em feiras internacionais na Malásia, Colômbia, China, Angola e Chile, a realizar nos anos de 2016, 2017 e 2018. Com a conjugação daqueles e de outros objetivos pretende-se, em última análise, captar novos estudantes e docentes internacionais, promover a melhoria das condições de acolhimento e estadia dos estudantes e docentes internacionais e fortalecer a dinamização do tecido económico das regiões onde as Instituições do ESP estejam localizadas. O investimento total elegível atinge os 609.129,82 Euros, com um incentivo concedido de 85%, cabendo ao IPP uma verba de 31.736,20 Euros.

Cresce o número de estudantes internacionais

Europe Direct do Alto Alentejo na imprensa regional

T

odos os interessados em acompanhar as informações divulgadas pelo Europe Direct do Alto Alentejo – IPP podem fazê-lo na sua página web www.esaelvas.pt/europedirect mas também através das suas habituais rubricas na Rádio Elvas e Jornal online Tudobem – Notícias do Alentejo. Nestas rubricas são divulgadas oportunidades de financiamento comunitário para diversas tipologias de projetos; bolsas de estudo e/ou investigação; novas normas comunitárias; notícias; oportunidades de parcerias; passatempos e outras novidades.

Rádio Elvas – rubrica “Espaço Europa”, todas as quintas-feiras com podcast em www.radioelvas.com

O

número de estudantes internacionais ao abrigo do respetivo estatuto tem vindo a crescer no IPP. Para 2016-17 prevê-se que se atinja um número de cerca de 25 estudantes desta categoria, entre os quais um grupo de cerca de 10 proveniente do Brasil. Por outro lado, o Brasil constitui, igualmente, o principal emissário de estudantes em intercâmbio pontual, resultante da concretização dos acordos e convénios que têm vindo a ser assinados com diversas instituições do país irmão. O número de estudantes deste tipo atingirá, em 2016-17, cerca de dez.

Jornal online Tudobem – rubricas mensais em www. portalalentejano.com

3


4

PORTAL N.º 108 | 9/2016

Licenciaturas da ESECS acreditadas pela A3ES pelo período máximo

Coordenador do GEE participou na conferência “Boarding Pass – Passaporte para o Futuro” em Sousel

O

Auditório do Centro Escolar de Sousel acolheu, no passado dia 14 de julho, uma Conferência intitulada “Boarding Pass – Passaporte para o Futuro”. A iniciativa contou com a colaboração e presença de várias entidades que desempenham um papel decisivo no tecido empresarial e na área educativa local e supra-local. Entre os oradores, esteve o coordenador do Gabinete de Empreendedorismo e Emprego do Politécnico de Portalegre, Artur Romão. A atividade, pioneira no concelho, terminou com a assinatura de protocolos entre o Agrupamento Vertical de Escolas de Sousel, o Município de Sousel e alguns dos principais empregadores da região.

A

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), depois de ter acreditado a Licenciatura em Jornalismo e Comunicação pelo período máximo (seis anos) e o Mestrado em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico e de Português e História e Geografia de Portugal no 2º Ciclo do Ensino Básico por um período de mais dois anos, decidiu ainda acreditar pelo período máximo (seis anos) as Licenciaturas em Educação Básica e em Serviço Social. Estas acreditações revelam o reconhecimento da A3ES do investimento e do empenho que a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do IPP tem colocado na sua oferta formativa, nomeadamente na formação avançada dos seus professores, de modo a constituir um corpo docente de elevada qualidade, em conjugação com a melhoria contínua da Investigação e Desenvolvimento, relação com a comunidade e trabalho com os alunos e para os alunos. A A3ES é “uma fundação de direito privado, constituída por tempo indeterminado, dotada de personalidade jurídica e reconhecida como de utilidade pública. É independente no exercício das suas competências, sem prejuízo dos princípios orientadores fixados legalmente pelo Estado” e tem como missão “garantir a qualidade do ensino superior em Portugal, através da avaliação e acreditação das instituições de ensino superior e dos seus ciclos de estudos, bem como no desempenho das funções inerentes à inserção de Portugal no sistema europeu de garantia da qualidade do ensino superior.” Luís Miguel Cardoso, Diretor da ESECS, considera que estas acreditações são a validação pela A3ES do trabalho estratégico que foi realizado na oferta formativa, nomeadamente na qualificação do corpo docente, em conjugação com a melhoria contínua da Investigação e Desenvolvimento e internacionalização, apostas que considera fundamentais para a consolidação do Politécnico de Portalegre.

Projetos incubados na BioBIP participam no concurso regional do Poliempreende

A

13ª edição do concurso regional do Poliempreende recebeu onze projetos desenvolvidos por alunos, diplomados e docentes do Politécnico de Portalegre. O júri do concurso foi comporto por: Joaquim Mourato, Presidente do Instituto Politécnico de Portalegre e que presidiu ao júri; Francisco da Costa, Diretor Comercial da Região de Portalegre da Caixa Geral de Depósitos; Jorge Pais, Presidente do Núcleo Empresarial da Região de Portalegre NERPOR-AE; Sandra Cardoso, Diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional de Portalegre; Ana Garrido, Técnica Superior da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo; Fernando Rebola, Professor do Instituto Politécnico de Portalegre, em representação do Gabinete de Empreendedorismo e Emprego. Entre os projetos a concurso estiveram duas ideias de negócio de promotores incubados na BioBIP. – “Minha Porta”, dos promotores da SOFTFUSION, João Pereira e Álvaro Benjamim – “Magia dos Sons”, apresentado pelos promotores da dotIT, Filipe Calha e Nuno Gama. Ambos os projetos foram objeto de distinção pelo júri.


PORTAL N.º 108 | 9/2016

Ideia de negócio do Politécnico de Portalegre distinguida com menção honrosa no concurso nacional Poliempreende

Professor da Escola Agrária de Elvas distinguido com prémio Ibérico

A

ideia de negócio da equipa vencedora do Politécnico de Portalegre na fase regional do Poliempreende foi distinguida com uma menção honrosa no concurso nacional. A Zoowish é uma inovadora plataforma de serviços para animais, que tem como objetivo promover o bem-estar e conforto dos animais de companhia, unindo uma comunidade que gosta de animais. Depois de vencer a componente regional da 13ª edição do concurso Poliempreende, a ideia de negócio de Francisco da Mata e Marta de Sousa, do curso de Enfermagem Veterinária da Escola Superior Agrária de Elvas, concorreu a nível nacional, tendo sido avaliada por um júri composto por representantes do Santander Totta, Delta Cafés, AICEP, Gastão Cunha Ferreira, Lda., Ordem dos Contabilistas Certificados, e pelo Instituto Politécnico de Setúbal, dinamizador da edição deste ano. O projeto Zoowish venceu o concurso regional, no passado dia 8 de julho, no qual estiveram 11 projetos a concurso. A concorrer à fase nacional estiveram 19 equipas de diversos Politécnicos do país. A 13.ª edição do Poliempreende distinguiu outros seis projetos de diversos Politécnicos do País. O Poliempreende é uma iniciativa que visa avaliar e premiar projetos desenvolvidos e apresentados por alunos e diplomados das instituições politécnicas, admitindo-se a participação de docentes ou de outras pessoas, desde que integrem equipas constituídas por estudantes e/ou diplomados. Em 2018 a coordenação do concurso vai estar a cargo do Instituto Politécnico de Portalegre.

Empresas incubadas na BioBIP participam em Workshop Cultura, Património e Natureza

Q

uatro empresas incubadas na BioBIP participaram, no passado dia 13 de setembro no Seminário “Cultura, Património, e Natureza em prol do Turismo” na escola Superior de Tecnologia e Gestão. A iniciativa, que contou com a presença das empresas Ecrã Cúbico, Up2Com, Labiritno Consulting e The Line, abordou a vertente da criação/dinamização de âncoras que possibilitem acréscimos relevantes de fluxos turísticos em prol do desenvolvimento do Norte Alentejano. Aos empreendedores incubados na BioBIP coube apresentar possíveis propostas de desenvolvimento turístico com recurso a soluções inovadoras.

P

ela primeira vez um doutorado de uma instituição de ensino superior portuguesa foi incluído nos premiados do mais importante prémio Ibérico na área da fertilidade agrícola. João Paulo Mendes, professor na Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE) do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), defendeu na Universidade de Évora em 2015 a tese “A sementeira direta e as culturas de cobertura no controlo da salinidade do solo em culturas regadas”, sob a orientação do professor Mário de Carvalho. Foi classificado com a nota máxima, condição necessária para poder concorrer a este importante prémio. O Grupo Fertiberia, que financia este prémio, produz produtos para usos agronómicos e industriais. Com sede em Madrid, este grupo é o mais importante neste setor em Espanha, tendo unidades de produção em Espanha, Marrocos e Portugal, apesar da sua atividade ser desenvolvida em diversos países da Europa, da América do Norte e do Sul e da África. O prémio Fertiberia para a melhor Tese Doutoral em Temas Agrícolas foi criado em 1996 em colaboração com o Colegio Oficial de Ingenieros Agrónomos de Centro y Canarias. Este prémio distingue-se pela qualidade das teses apresentadas, tendo como principal objetivo o de promover a utilização racional e responsável dos recursos de modo a ser compatível com aplicação de critérios de desenvolvimento sustentável. Recentemente este prémio passou a ter uma dimensão ibérica. No dia 27 de Julho teve lugar a 18º edição deste prémio na sede do Ministério da Agricultura em Madrid (que incluiu teses discutidas nos anos de 2014/2015). A entrega do prémio foi presidida pela Ministra da Agricultura de Espanha, Isabel Garcia Tejerina. Concorreram 18 teses e dessas foram selecionadas três: um primeiro prémio para Juan Carlos Sánchez (Universidade de Córdoba) e dois segundos prémios para João Paulo Mendes (Universidade de Évora) e Francisco Javier Llerena (Universidade da Extremadura). A Ministra ao referir-se à tese de João Paulo Mendes destacou o seu grande interesse pois disponibiliza informação sobre o efeito da qualidade da água de rega no solo e como aplicando as técnicas corretas se pode contribuir para garantir a sustentabilidade do regadio. O docente agradece todo o apoio concedido pelo IPP para a realização da tese no âmbito do programa PROTEC e fora dele, aos colegas do departamento e à equipa do Laboratório de Química Agrícola da ESAE.

5


6

PORTAL N.º 108 | 9/2016

Plantas aromáticas e medicinais para os mais jovens ESAE dá as boas-vindas aos novos alunos

N N

o passado dia 20 de setembro, a Direção da Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE) deu as boas-vindas aos novos alunos no Auditório da Escola. Nesta sessão, os estudantes puderam ouvir falar do funcionamento da Escola e dos órgãos que a compõem, das praxes e daquilo que se pretende que seja este processo de inserção, bolsas de estudo, programa de estágios intercalares, Gabinete de Apoio Psicopedagógico, Mentorado, CLIC, Núcleo de Formação Contínua, entre outros.

o dia 26 de julho, a Escola Superior Agrária de Elvas do Politécnico de Portalegre, recebeu um grupo de crianças e jovens (em regime de atividades de tempos livres) acompanhadas pelos seus monitores e professora. A Prof. Orlanda Póvoa foi a anfitriã e proporcionou-lhes momentos descontraídos e divertidos no meio das plantas aromáticas e medicinais.

Grupo de alunos visita ESAE

Politécnico de Portalegre na Feira de S. Mateus

N

O

Instituto Politécnico de Portalegre esteve presente na Feira de S. Mateus que decorreu de 16 a 25 de setembro, em Elvas. Durante os vários dias de feira, os colaboradores do IPP puderam informar os visitantes interessados sobre a oferta formativa do Instituto e a sua atividade.

o passado dia 8 de Julho, a Escola Superior Agrária de Elvas (ESAE) recebeu um grupo de alunos do 3º Ano do Curso Profissional de Técnico de Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar da Escola Profissional da Vidigueira que manifestou interesse em visitar a ESAE por considerar ser uma mais valia conhecerem uma escola superior vocacionada para a Ciência, Tecnologia Animal e Vegetal. Os alunos puderam ver e experimentar algumas atividades práticas, tendo começado pelo Laboratório de Tecnologia Alimentar, onde realizaram com a Prof.ª Graça Pacheco de Carvalho, uma prática de controlo de qualidade em produtos alimentares: avaliação colorimétrica e medição do teor de açúcares (SST) em diferentes produtos de origem animal e vegetal respetivamente. No Laboratório de Biologia Vegetal, com as docentes Noémia Farinha e Orlanda Póvoa, os alunos viram testes de germinação (de coentro, trigo e triticale) onde constataram a importância da idade da semente, das suas condições de armazenamento e de tratamento. Por último, tiveram ainda a oportunidade de fazer a debulha e limpeza de sementes (de coentro) para verem possíveis contaminantes de sementes, provenientes do campo.


PORTAL N.º 108 | 9/2016

Divulgação dos CTeSP

7

Ex-aluno da ESTG publica livro

N

os dias 28 de julho, 1 e 2 de agosto um grupo de docentes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão esteve presente no Instituto de Emprego e Formação Profissional de Évora em sessões de divulgação dos cursos técnicos superiores profissionais (CTeSP) a abrir naquela cidade. Foram realizadas nove sessões de divulgação dos cursos anteriormente referidos, cada sessão contou com a presença de cerca de 25 pessoas. Para além da divulgação da oferta formativa foi feita uma breve apresentação do Instituto Politécnico de Portalegre, dos Serviços de Ação Social e das condições de acesso aos CTeSP.

Workshop Cultura, Património e Natureza em prol do Turismo

C

élio Correia, antigo aluno da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, curso de Assessoria de Administração (2004-2008), publicou em agosto, na Chiado Editora, a obra “A Noite”. Nas palavras do autor, com “a elaboração deste manual, procura-se entender o que falta na vertente de diversão noturna e o que se pode fazer para preencher essa lacuna da melhor maneira, com o intuito de facilitar a vida aos intervenientes (gerentes, proprietários e colaboradores em geral) e agradar da melhor forma possível os clientes, para que estes desfrutem da noite em toda a sua plenitude sem preocupações.” Atualmente a exercer funções no Instituto Pupilos do Exercito, em Lisboa, o Célio Correia explicou em entrevista à RDP-Africa (18-08-2016 https:// www.youtube.com/watch?v=D13Mf5ge314), que a obra agora editada resulta do seu trabalho final de estágio no Curso de Assessoria de Administração, no qual apresentou o suporte teórico e a sua proposta de manual de apoio para a realização de eventos noturnos.

Alunos de Design de Comunicação expõem na Fundação Robinson

A

pós convite endereçado a todas as câmaras municipais e museus (e equipamentos semelhantes) do distrito e à CIMAA, realizou-se o workshop com a presença de quadros de alguns museus e departamentos de cultura/turismo de câmaras municipais, docentes da ESTG e da ESECS, alunos, responsáveis da BioBip e de três empresas tecnológico/criativas sedeadas na mesma, num total superior a 30 participantes. Fizeram parte da mesa do workshop os diretores da ESTG (Paulo Brito) e da ESECS (Luís Cardoso) tendo o mesmo sido dinamizado por Gastão de Jesus Marques com a colaboração dos responsáveis das empresas que constituem o núcleo fundador de um ecossistema distrital (em desenvolvimento) especializado em diversas competências tecnológicas e criativas: Luís Calado (up2com), Marco Davaud (labirinto consulting) e Paulo Moreira (ecrãcúbico). Após a sessão de abertura protagonizada pelos diretores da ESTG e da ESECS, procedeu-se à apresentação de uma proposta de criação de âncoras turísticas bem como da lógica de integração de diversas ofertas distritais nas áreas do turismo, património, cultura e natureza, seguindo-se uma sessão de perguntas e respostas aberta a todos os participantes e terminando-se o workshop com a demonstração de algumas tecnologias numa sala anexa ao auditório onde decorreu o mesmo. A apresentação foi posteriormente enviada por e-mail a todas as entidades convidadas, disponibilizando-se a ESTG para reunir com qualquer entidade que esteja interessada em promover iniciativas em prol do desenvolvimento do turismo no Alto Alentejo, estando a decorrer alguns contactos neste sentido.

A

exposição «Processos», que contempla uma mostra de trabalhos da autoria dos alunos do Curso de Design de Comunicação, desenvolvidos em cooperação com a Fundação Robinson, foi inaugurada no dia 19 de setembro, no espaço da Fundação Robinson, Núcleo da Igreja de São Francisco. Integrada nas comemorações do Dia Robinson, a exposição mostra alguns dos trabalhos dos alunos do Curso de Design de Comunicação, desenvolvidos em cooperação com a Fundação Robinson e dá a conhecer os resultados do primeiro ano do projeto, Echoes of the Past – Heritage Future. Vocational Educational Training in Post Industrial Landscapes, no Âmbito do Programa ERASMUS +.


8

PORTAL N.º 108 | 9/2016

Mobilidade ERASMUS na ESS Docente da Escola Superior de Saúde eleito para cargo na Ação COST 15208

A

Escola Superior de Saúde do IPP (ESSP) acolheu vários estudantes em mobilidade Erasmus, provenientes da Turquia (3), Espanha (3), assim como docentes da Turquia e Lituânia. Por outro lado, sete dos seus docentes tiveram oportunidade de se deslocar em missão de ensino Erasmus+ para a Lituânia, Eslováquia e Hungria, enquanto dez estudantes estiveram em mobilidade Erasmus+ para estudos ou estágio e dois em mobilidade no Instituto Politécnico de Macau. No total, portanto, a ESS esteve envolvida em 27 mobilidades internacionais, número assinalável numa Escola de reduzidas dimensões.

II Feira de Emprego na Escola Superior de Saúde

O

R

ealizou-se a II Feira de Emprego, destinada aos estudantes finalistas do curso do 4.º ano do CLE, que contou com a participação de 7 empresa de recrutamento nacionais e internacionais.

Prof. Raul Cordeiro, da ESS, foi eleito vice-líder do Horizontal Committee sobre Training & Short-Term Scientific Missions (STSM) e integra o Management Committee da Ação Cost 15208 (Rationing – Missed Nursing care: An international and multidimensional problem) que se destina a estudar o problema da falta de recursos humanos de enfermagem no contexto global europeu. O mesmo docente participou a 20 de setembro no primeiro encontro da Ação. A rede COST (European Cooperation in Science and Technology) promove a cooperação entre investigadores, engenheiros e Académicos da Europa na área da Ciência e da Tecnologia, contando com mais de 40 profissionais de mais de 20 países. O projeto tem a duração de 4 anos e reúne presencialmente duas vezes por ano. A próxima reunião ocorrerá em Chipre em fevereiro de 2017.


PORTAL N.º 108 | 9/2016

Atividade científica e de extensão de docentes e alunos da ESTG

O

s Docentes Luís Vintém e Josélia Pedro ministraram durante os dias 30 de junho e 01 de julho, uma Ação de Formação na área da Fotografia Digital, totalmente dedicada aos funcionários do IPP. Os conteúdos elementares da Fotografia foram proporcionados através de uma formação com um forte pendor lúdico. A Experiência de Trabalho é uma formação em contexto de trabalho proporcionada aos alunos finalistas de Design de Comunicação (DC), sendo uma introdução à prática profissional efetiva. Este ano letivo, alunos e docentes do curso trabalharam essencialmente com associações sem fins lucrativos do distrito de Portalegre. Neste âmbito foi estabelecido um total de 18 protocolos entre a ESTG e a ACSA – Associação do Cão da Serra de Aires, de Alter do Chão, a Vamos à Vila – Associação Recreativa e Cultural de Montalvão, a AIAR – Associação de Desenvolvimento pela Cultura, de Elvas, e a Ficar – Associação Cultural, de Portalegre. Os trabalhos desenvolvidos cobriram diversas áreas da comunicação, como marcas gráficas, brochuras, cartazes, flyers ou websites.

Os ciclos de estudos de CTeSP de Bioenergia e licenciatura em Tecnologias de Produção de Biocombustíveis participaram na IV Feira Agro-Florestal de Ponte de Sor, a convite da organização, a AFLOSOR – Associação Florestal de Ponte de Sor. A convite do Agrupamento de Escolas N.º 3 de Elvas, no dia 14 de julho Pedro Romano integrou o júri das Provas de Aptidão Profissional do Curso Profissional de Técnico de Frio e Climatização.

O Prof. Luiz Rodrigues, coordenador dos ciclos de estudos de CteSP de Bioenergia e licenciatura em Tecnologias de Produção de Biocombustíveis foi orador no evento “Alcoutim – Capital do Figo da Índia – 2ªs Jornadas Técnicas”, que decorreu em Martim Longo, a convite da Câmara Municipal de Alcoutim. O mesmo docente foi orador na “1ª Conferência Figueira da Índia – Novos Desafios e Oportunidades para a Economia Regional”, que decorreu em Martim Longo, a convite da ADPM – Associação de Defesa do Património de Mértola e Projeto In Serra. Os docentes Octávio Alves, Paulo Brito, Pedro Romano e Eliseu Monteiro viram publicados alguns dos seus trabalhos de investigação. Assim, o capítulo 3 do livro Advances in Energy Research, Volume 24, contempla um dos trabalhos publicados pelos autores, Technical Management and Automation Systems Applied for Energy Efficiency Improvement in Service Buildings (2016), tendo sendo ainda publicado o artigo científico, Measurement and classification of energy efficiency in HVAC systems (2016), no sítio web, ScienceDirect. Os trabalhos fazem uma introdução à constituição e funcionamento dos sistemas de automação e gestão técnica de edifícios, assim como uma apresentação de alguns dos sistemas que estão disponíveis no mercado, nomeadamente os que possibilitam o controlo automático da iluminação e das proteções solares em função da intensidade do sol, das instalações de climatização e da gestão e monitorização de consumos de energia.

9


10

PORTAL N.º 108 | 9/2016

NOVOS DOUTORADOS DO IPP

Josélia Pedro (docente da ESTG) A Prova de Doutoramento da Docente Josélia Pedro realizou-se no dia 22 de setembro de 2016 na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. A Tese,

Pró-Presidente para as Relações Externas e Cooperação integra rede de peritos internacionais

com o título, Design, Ecologia e Inovação Social: Concepção, Prática e Ensino, reúne os contributos destas áreas, numa perspetiva pluridisciplinar da sustentabilidade operada através do design.

Atribuição do Título de Especialista na Área de Finanças Empresariais

Prova Pública – Fernanda Maria Bizarro Policarpo Título do Trabalho – “O Crédito Comercial, Alternativa ao Crédito Bancário - O Caso da Politractores”.

O

Pró-Presidente para as Relações Externas e Cooperação, Prof. Carlos Afonso, integra a rede de peritos internacionais selecionada pela Deustscher Akademischer Austauchdienst, ou DAAD (Agência Alemã para a Mobilidade) para a promoção da internacionalização e das reformas de Bolonha no seio das instituições de ensino superior alemãs. A rede é constituída por 20 peritos, académicos e especialistas em internacionalização, de treze países europeus, os quais integram o projeto STEERING (Support to European Higher Education Reforms in Germany), coordenado pela DAAD. Este projeto envolve a dinamização de seminários online ou presenciais, visitas a instituições alemãs, discussões em grupos temáticos, visando o estudo e desenvolvimento dos processos de Bolonha e de internacionalização na Alemanha. No âmbito deste projeto, o Prof. Carlos Afonso participou em várias reuniões com os restantes peritos e dinamizou um webinar (seminário online) sobre o tema do reconhecimento de qualificações obtidas no estrangeiro.

IPP apoia exposição de Arte Contemporânea

O

Palácio Amarelo esteve aberto ao público, nos sábados de julho, para exibição de uma mostra organizada pelo centro de arte contemporânea “Carpe Diem Arte e Pesquisa”. Estiveram patentes obras de seis artistas portugueses: Fabrizio Matos, Inês D´Orey, Miguelangelo Veiga, Pedro Valdez Cardoso, Pedro Vaz e Tiago Baptista, que apresentaram trabalhos realizados em vários suportes, tais como fotografia, desenho, pintura e tapeçaria. O IPP prestou apoio à iniciativa, facultando alojamento na Residência de Estudantes, durante a montagem e desmontagem da exposição.

Participação em Congressos, Seminários, Conferências, Arguências de Mestrados/ Doutoramentos, publicações – Docentes da ESTG

O docente José Maia foi arguente da prova de Mestrado do Curso de Novos Media e Práticas Web da FCSH – Universidade Nova de Lisboa. A Professora Ana Clara Borrego apresentou no XVII Encuentro de la Asociación Española de Contabilidad y Administración de Empresas, que decorreu em Bragança (Portugal) nos dias 22 e 23 de setembro de 2016, o artigo intitulado “Origem histórica da relação entre a Tributação e a Contabilidade”, do qual é autora. A Professora Ana Clara Borrego apresentou no Encontro Ciência 2016 da FCT, que decorreu em Lisboa no dia 5 de julho, um paper entitulado “Investigação em Fiscalidade”, numa parceria com a Professores Cidália Lopes do ISCA de Coimbra. O Professor Gastão de Jesus Marques participou na conferência Helix2016 em Castelo Branco de 29.06 a 01.07 na qualidade de autor do artigo “Local Development Platforms (LDP) – an Operational Framework for Regional Development” e de orador na Mesa Redonda “Local Development Platforms (LDPs)” co organizada com a AEBB (Associação Empresarial da Beira Baixa). A Professora Margarida Coelho, em co-autoria com os Professores Maria del Carmen Arau, do IP da Guarda e Manuel Moreira da Silva, do IP Porto – ISCAP, apresentou a comunicação “Relação dialógica entre Scaffolding e trabalho terminológico: Contributos da abordagem CLIL para a melhoria dos processos de ensino-aprendizagem no ensino superior”, no CNAPPES 16, o 3º Congresso Nacional de Práticas Pedagógicas no Ensino Superior, organizado conjuntamente pela Universidade de Lisboa, Instituto Politécnico de Leiria, Universidade do Porto e Universidade Nova de Lisboa e que decorreu na Universidade de Lisboa, nos dias 14 e 15 de julho.


PORTAL N.º 108 | 9/2016

INVESTIGAÇÃO NO IPP Projeto OLEAVALOR - Valorização das Variedades de Oliveira Portuguesas

O

projeto OLEAVALOR que tem como objetivos avaliar e melhorar o potencial produtivo das principais variedades regionais de oliveira (‘Galega vulgar’, ‘Cobrançosa’, ‘Verdeal Alentejana’, ‘Cordovil de Serpa’, ‘Azeiteira’, ‘Blanqueta’, ‘Carrasquenha de Elvas’), com vista à sua utilização em sistemas de produção intensiva e desenvolvimento de linhas de trabalho multidisciplinares, capazes de proporcionar um avanço significativo ao nível do conhecimento fundamental da química do azeite e da genética, reprodução, biologia e fisiologia do desenvolvimento, das variedades em estudo, teve início a 1 de julho de 2016 e termina a 30 de junho de 2019. Cofinanciado a 85% pelo FEDER, através Programa Operacional Regional do Alentejo – PORTUGAL 2020 e com um investimento total de 781.581,68€, o projeto OLEAVALOR é liderado pela Universidade de Évora e conta com os seguintes parceiros: Instituto Politécnico de Portalegre, INIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e CEBAL - Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo. Neste projeto a componente financeira que cabe ao IPPortalegre é de 95.455,75€. No IPPortalegre, o projeto é coordenado pelo investigador Francisco Mondragão Rodrigues, integrando na equipa os investigadores Graça Carvalho e Luís Conceição, os técnicos António Brito e Paula Ricardo e a bolseira de investigação Elsa Lopes.

V Seminário de I&DT: Novos Desafios… Novas Agendas de Investigação

O

s seminários de I&DT, organizados pela Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação do Instituto Politécnico de Portalegre (C3i-IPPortalegre), constituem uma das atividades mais expressivas e mobilizadoras da comunidade académica e científica do IPPortalegre. O tema central do V Seminário de I&DT, aponta o caminho a seguir no futuro próximo: “novos desafios… novas agendas de investigação”. Sendo um tema agregador, procura-se materializar uma linha de trabalho consistente com a Política de Investigação do IPPortalegre, acentuando a necessidade e a pertinência do trabalho em rede e a capacidade de explorar e potenciar, quer as novas oportunidades de financiamento, quer a definição e implementação de novas agendas de investigação, inerentes às áreas de conhecimento do IPPortalegre. Investigadores, docentes e mestrandos do IPPortalegre submeteram mais de 70 resumos que refletem os trabalhos de investigação por si desenvolvidos, tendo possibilidade de submeter à revisão cega por pares, os artigos para publicação no livro de atas (e-book) do V Seminário de I&DT.

Mais informações disponíveis em http://c3iseminarios.ipportalegre.pt

Instituto Politécnico Investigador FCT

de

Portalegre

acolhe

O

Instituto Politécnico de Portalegre vai acolher o investigador Valter Silva que, no âmbito do Programa Investigador FCT_2014, obteve financiamento para o seu projeto de investigação Starting Grant, com o título: Cogasification of MSW / biomass blends for energy purposes: experimental and numerical analysis. O projeto tem a duração de 5 anos e o investigador já realizou parte dos trabalhos no INEGI, tendo escolhido agora como instituição de acolhimento o IPPortalegre, para desenvolver a componente experimental laboratorial, aproveitando os laboratórios, equipamentos e unidades piloto disponíveis.

Investigadores C3I colaboram no desenvolvimento de novo produto: PECMANGA

A

empresa Pecplus, Lda apresentou a última versão do seu produto PECmanga, na Feira Agrícola de Portalegre que decorreu nos dias 30 de setembro, 1 e 2 de outubro, concretizando para o mercado agrícola a mais recente tecnologia no que diz respeito à separação de animais. João Paulo Crespo, Diretor Geral da empresa, com sede em Vaiamonte, concelho de Monforte, valoriza o facto de este ser um produto totalmente nacional, desenvolvido em parceria com o Instituto Politécnico de Portalegre, através da C3i (Coordenação Interdisciplinar para a Investigação e Inovação do Instituto Politécnico de Portalegre). O sistema permite tirar partido dos identificadores por rádio frequência presentes nos animais, construindo bases de dados de informação para a gestão pecuária. Com base nessa informação, o sistema decide a porta para onde o animal deve ser encaminhado; permite, ainda, entre outras funções, encontrar e separar um animal; fazer a conferência do rebanho; separar os machos das fêmeas; separar animais por parâmetros produtivos, estado reprodutivo ou outro qualquer parâmetro zootécnico. Tarefas que antes poderiam demorar dias, com esta tecnologia passaram a demorar minutos. O sistema permite desenvolver as diversas tarefas de forma automática e sem esforço para o operador ou para o animal. A Pecplus está, desde o final do ano de 2015, instalada na BioBIP (Bioenergy and Business Incubator of Portalegre – Campus Politécnico), sendo este produto um bom exemplo da capacidade da C3i em fazer investigação aplicada às necessidades concretas do mercado. Valentim Realinho, investigador da C3i e coordenador do Núcleo de Computação, Design e Marketing, refere que este foi um projeto multidisciplinar, envolvendo diversas áreas do saber, desde a Engenharia Informática e Eletromecânica até ao Design e contou com a participação de diversos investigadores e diplomados do Instituto Politécnico de Portalegre.

11


IPP apoia estágios financiados pelo programa Santander Universidades

N

a sequência da celebração do acordo com o Banco Santander, o IPP tem apoiado a realização de estágios de alunos finalistas e recém-diplomados, financiados pelo Programa de Bolsas de Estágio Santander Universidades/Santander Advance. São objetivos do Programa: promover a ligação Universidade – Empresa; facilitar o complemento da formação académica superior através de estágios em empresas; facilitar o encontro do primeiro emprego para finalistas do ensino superior; permitir às empresas conhecerem e formarem um estagiário com formação superior durante 3 meses, conferindo-lhes a possibilidade de vir a contratar diplomados já com experiência e

conhecimento na respetiva área de atividade; reforçar o compromisso do Banco com as Instituições de Ensino Superior e com o desenvolvimento da sociedade portuguesa. Ao IPP cabe a verificação dos requisitos de elegibilidade dos candidatos, bem como o pagamento das bolsas de estágio, com a verba transferida pelo Programa. A maioria dos finalistas ou recém-diplomados do IPP que tem beneficiado deste programa tem realizado o respetivo estágio em empresas instaladas na BioBip, a incubadora de base tecnológica do Instituto, instalada no Campus Politécnico, junto à ESTG.

CCISP assina memorando de entendimento com as universidades UTFPR (Brasil) e UNaM (Argentina)

U

ma delegação do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) esteve presente em Curitiba (Estado do Paraná), no Brasil para reunir com os responsáveis da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Esta iniciativa decorreu de 19 a 21 de setembro e, entre outras matérias, foi debatido o incremento da cooperação entre as instituições de ensino superior membros do CCISP e as Faculdades da UTFPR. Durante esta deslocação foi assinado um memorando de entendimento entre o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e a Universidade Nacional de Missiones (UNaM) da Argentina, instituição parceira da UTFPR. Este convénio prevê a promoção da mobilidade de docentes, estudantes, bem como o desenvolvimento de projetos de investigação internacional, no intuito de reforçar o relacionamento entres as instituições visadas potenciando

as suas sinergias. Joaquim Mourato, Presidente do CCISP considera esta iniciativa “como um passo fundamental para a criação de uma verdadeira estratégia de internacionalização, que os membros do CCISP têm vindo a desenvolver, para o ensino superior politécnico português”. Para além desta sessão protocolar, a comitiva do CCISP teve a oportunidade de visitar o Campus de Medianeira da UTFPR e algumas empresas da mesma cidade. Na reitoria da UTFPR, foram promovidas reuniões estre os Diretores Gerais de cada Campus da UTFPR e os Presidentes das Instituições Politécnicas Portuguesas. Neste âmbito foram debatidas, individualmente, perspetivas futuras de cooperação e possíveis assinaturas de convênios, visando o estreitamento das relações institucionais entre as Instituições Politécnicas Portuguesas e as Faculdades da UTFPR. Os principais objetivos desta ação foram: a promoção da divulgação da língua e da cultura Portuguesa; o reconhecimento mútuo de graus e títulos académicos; o reforço da investigação científica conjunta; e a mobilidade de docentes e de estudantes. Como resultado várias instituições assinaram protocolos de colaboração com a UTFPR e o CCISP espera que os seus membros venham a protocolizar mais parcerias com a UTFPR e com a UNaM. Joaquim Mourato salientou a importância desta iniciativa concluindo que “Este é o desígnio central da internacionalização do ensino superior politécnico português e materializa-se: na atração de estudantes internacionais, docentes e investigadores; no aumento da mobilidade internacional; no incremento de acordos e parcerias, com expressão em projetos e na oferta de graus conjuntos; e na presença mais abrangente e assídua em fóruns internacionais”.

Fonte: Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP)

FICHA TÉCNICA Edição Gabinete de Relações Públicas e Cooperação do Instituto Politécnico de Portalegre | Direção Joaquim Mourato | Coordenação editorial Carlos Afonso | Redação Maria do Carmo Maridalho (GRPC), Cláudia Lopes (ESECS-IPP), Beatriz Costa Pinto (ESS-IPP), Maria José Martins (ESTG-IPP), Dora Gonçalves (ESAE-IPP), Catarina Dias (C3i) e Artur Romão (GEE) | Colaboração Carlos Silva | Paginação Margarida Dias | Contactos Praça do Município, nº 11, 7300-110 Portalegre | Telef. 245 301 500 | Site www.ipportalegre.pt | E-mail grpc@ipportalegre.pt

Portal 108 – Boletim informativo do Instituto Politécnico de Portalegre  
Advertisement