Page 1

A VOZ DA GRADUAÇÃO 4ª Edição


A VOZ DA GRADUAÇÃO Ano 3 • 4ª Edição

Con ra nesta edição Pg. 02 - Editorial/ Conquistas e Realizações em 2013 Pg. 03 - Cidadania, Relações Étnico- Raciais Talk show, durante a Semana de Integração 2013-2, entre os dias 12 e 14 de agosto, debate o tema “Cidadania, Relações Étnico-raciais e Qualidade na Formação do Administrador”. Pg. 04 - Case CAOA/Hyundai Busca pelo “defeito-zero” e o equilíbrio entre a satisfação do cliente e o lucro da companhia são alguns dos motivos apontados para justi car sucesso da empresa.

Pg. 11- Empreendedorismo Digital em destaque Cases de empresas que se lançaram no mercado digital revelam grandes oportunidades no setor. O alerta é planejar para se sobressair! Pg. 12 - Mídias digitais na gestão empresarial Empreendedor precisa se capacitar com estratégias e cazes para enfrentar a dinamicidade das mídias digitais, a rmam especialistas. Pg. 12 - Encerramento Semana Acadêmica

Pg. 06 - Prós e contras de ser um franqueado

Coquetel simbólico e comemorativo de despedida dos graduandos do 8º período marcam o nal do evento.

Palestra revela quais são os cuidados que um empreendedor precisa ter na hora de enfrentar o desa o de abrir uma franquia.

Pg. 13 - Ações Sociais

Pg. 00 - Ciclo de Palestras Consumismo, Feedback e Atendimento são temas escolhidos para compor o evento organizado pelos alunos. Pg. 07 - Empregabilidade O que o seu currículo tem a oferecer ao mercado de trabalho?

IPOG envolve alunos e comunidade em três eventos de responsabilidade social. Pg. 14 - E o estágio chegou! Conheça as etapas vividas pelos alunos que precisaram unir teoria à prática no mercado de trabalho. Pg. 15 - Conhecendo a CPA Descubra como os discentes podem in uenciar e fazer parte desse processo.

Pg. 09 - 8ª Semana Acadêmica

Pg. 16 - Conclusão de curso

Palestras, debates, Café Filosó co e uma programação diversi cada compõem atividade organizada pelos alunos.

Alunos da primeira turma do curso de Administração do IPOG são os mais novos pro ssionais da área no mercado de trabalho.

Pg. 10 - Mídias Digitais e a Administração Descontração marca o debate aprofundado sobre a forma como as mídias digitais in uenciam na administração, durante a Semana Acadêmica.

Pg. 17 - Espaço Literário Pg. 18 – Curiosidades Pg. 20 – Momento Descontração Pg. 22– Espaço da arte Pg. 23 – Aniversariantes


2

Editorial

Conquistas e Realizações em 2013 Por: Carolina Vilela Apresentamos mais uma vez nosso jornal “A voz da Graduação”, ferramenta de conhecimento, interatividade e informação, que produzimos como resultado semestral do Curso de Extensão "Língua Portuguesa: do coloquial ao empresarial". Cobrimos mais um semestre de eventos e acontecimentos da graduação em Administração do IPOG. Iniciamos com a Semana de Integração, que nos recepciona e nos prepara para um semestre cheio de informações e pro ssionalismo. Encerramos com o a Semana Acadêmica, que nos faz tremer todos os semestres, mas que se realiza sempre de forma brilhante e surpreendente. Contamos um pouco sobre as palestras que foram realizadas ao longo do semestre. Relatamos a experiência com a disciplina de estágio. E nos lembramos com orgulho das atividades de responsabilidade social, realizadas pelo IPOG. Também nos despedimos da primeira turma de graduação do IPOG que, no ano de 2013, está concluindo mais uma importante etapa da vida, tanto pessoal quanto pro ssional. Na presente edição, que antecede as nossas tão esperadas férias, trazemos uma seção de curiosidades, para nos mantermos antenados com a administração de forma divertida e leve. Neste segundo semestre de 2013, o Curso de Extensão em Língua Portuguesa foi realizado em um espaço de tempo menor em comparação aos semestres anteriores. Isso fez com que o trabalho que vinha sendo construído de forma brilhante e minuciosa em três horas semanais precisou acontecer em

Expediente A Voz da Graduação é um informativo produzido pelos alunos do Curso de Extensão IPOG – “Língua portuguesa aplicada a negócios”. Professora Responsável: Dra. Eunice Toledo Diretoria de Graduação: Dra. Gláucia Yoshida Coordenação Pedagógica: Dra. Silvana Arrais Jornalista Responsável: Maraisa Lima

pouco mais que a metade do tempo. Mesmo assim, nos esforçamos bastante

Diagramação: Cleber Muniz

para conservar o brilhantismo e a pureza de detalhes. Esperamos ter conseguido

Fotos: Divulgação

a proeza de manter a qualidade de nossos textos e de nosso jornal! Vale ressaltar que esta quarta edição do jornal “A Voz da Graduação” representa o resultado da grande dedicação dos alunos ao projeto e o empenho de nossa querida professora, que sempre acredita que somos capazes. Muito Obrigada, Ana Carolina, Darione, Junior, Laura, Levernier, Marcelo e Professora Eunice. Nos encontraremos no próximo semestre!

A VOZ DA GRADUAÇÃO


3

SEMANA DE INTEGRAÇÃO 2013-2

TALK SHOW: CIDADANIA, RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS S e m p re co m o o b j e t i vo d e promover a integração dos discentes, de 12 a 14 de agosto, realizou-se, no IPOG, a Semana da Integração 2013-2. O evento teve como tema “Cidadania, Relações Étnico-raciais e Qualidade na Formação do Administrador”. Por: Darione Vieira de Matos

No dia 12, à frente do cerimonial, o Professor Ms. Cárbio Almeida Waqued, após a apresentação e os cumprimentos, anunciou a abertura do evento pelas falas das Professoras Drª. Gláucia Yoshida e Drª. Silvana Arrais. Na sequência, ocorreram a solenidade de inauguração da nova estrutura do auditório, com a participação do Pr. João Queiroz; o momento cultural, com o Show da Banda Expresso Luz; e o Talk Show, que teve no centro das discussões o tema “Cidadania, Relações étnicor a c i a i s ”, c o m m o d e r a ç ã o d o Professor Ms. Leonardo Moraes e participação dos Professores Ms. Will Goya e Dr. Marlos Guimarães. Próximo das 22h30min, deu-se por encerrado o primeiro dia da Semana da Integração 2013-2. E m e n t r e v i s t a p o s t e r i o r, o Professor Leonardo relatou que vê como excelente a ideia de se ter à mesa uma discussão mais interdisciplinar ao invés do formato que tenha como meta chegar a um consenso sobre as ideias, como se as pessoas tivessem de combinar o que acham ou não sobre determinados assuntos. O grande mote é exatamente ouvir opiniões diferentes, até mesmo contrárias, e, em especial, sobre o tema tratado no evento. “Nesse sentido, me senti muito honrado de ter participado, de ter ouvido outras pessoas,

também, em ter visto a participação dos alunos”, a rmou o professor. Lembrou ainda que no calor das ponderações o debate enveredouse para o cenár io econômico brasileiro e, em especial, sobre a postura do empresário Eike Batista, o que gerou uma discussão sobre por que um negócio com muito dinheiro público envolvido, aparentemente tão estruturado, tem problemas nanceiros e faz oscilar a Bolsa de Valores? Proferiu que é importante o administrador entender que cidadania não é, apenas, o direito a ter direito, e sim ter direito de entender de negócios, saber onde o governo está co l o c a n d o a co n t r i b u i ç ã o d o cidadão, por meio de impostos pagos. Saber por que um empresário como Eike Batista tem mais oportunidades do que micros empresários que fomentam o mercado e até a cultura brasileira. O administrador deve saber como se movimenta o cenário econômico brasileiro. “Como administradores, vocês devem saber que vão administrar negócios pequenos também; na prática, são os micros empresários que fomentam e movimentam emprego, renda e a cidadania no Brasil”, complementa o professor. Interpelado quanto ao tema desta edição da Semana de Integração, o diretor do I P O G e Professor Leonardo comentou que o tema fora bem ousado, por tratar de

assuntos bastante complexos como cidadania e relações étnicoraciais na formação do administrador. Discorreu que “Sempre escutamos esse tipo de assunto em se tratando de outras pro ssões, sobremaneira, na área da educação, da sociologia, da antropologia e do direito. Não que o tema seja novo, mas, tratá-lo dentro do ambiente da formação do administrador, como primeiro aspecto, é ousado e bem estimulante”, nalizou o professor.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


4

SEMANA DE INTEGRAÇÃO 2013-2

Case CAOA/Hyundai - Qualidade na Formação Administrador Busca pelo “defeito-zero” e o equilíbrio entre a satisfação do cliente e o lucro da companhia são alguns dos motivos apontados para justi car sucesso da empresa Por: Levernier Lamounier

O segundo dia das apresentações da Semana de Integração foi iniciado com as professoras Gláucia Yoshida e Silvana Arrais comentando sobre o novo regulamento das atividades complementares e com a professora Cyndia Bressan comunicando que o Núcleo de Apoio Psicopedagógico (N.A.P.) está disponível, com atendimento às 5ª feiras, 15h. O executivo Saulo Costa, Gestor de Qualidade da CAOA/Hyundai, falou sobre a Qualidade na Formação do Administrador, um dos sub-temas da Semana. Para isto, descreveu a história da fabricante de automóveis, com origem no pós-guerra na Coréia do Sul, e dividiu com os espectadores sua experiência na construção da unidade fabril de Anápolis, desde a inauguração, em 2007. Em seguida, o palestrante comentou sobre a loso a de qualidade que rege o grupo, com foco na busca pelo defeito-zero e sobre a importância do equilíbrio entre a satisfação do cliente e o lucro da companhia. Para nalizar, re etiu sobre a importância e a necessidade, em se tratando da formação do administrador, de se conhecer programas, processos e certi cações de qualidade, bem como sobre a busca constante para aliar as competências técnicas, gerenciais e comportamentais, para se tornar um pro ssional desejado no mercado.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


5

Debate sobre questões étnico-raciais marcam encerramento do evento Debate sobre questões étnico-raciais marcam encerramento do evento

Por: Carolina Vilela

O terceiro dia da semana de integração foi aberto pela coordenadora do Curso de Administração, professora Silvana Arrais. Após a abertura, tivemos a participação do professor Eliseu, que falou sobre o IPOG Data e o Núcleo de Pesquisa. Aproveitou a oportunidade para divulgar a abertura de um novo edital para a Iniciação Cientí ca. A IPOG Júnior anunciou o retorno de suas atividades nas palavras do professor orientador, Cárbio Waqued. Contamos também com a participação da professora Eunice Toledo, que falou sobre o jornal A Voz da Graduação e o seu desenvolvimento, resultado do curso de extensão em Língua Portuguesa por ela ministrado. O encerramento do dia foi marcado pela palestra da professora e mestre Ana Rita Marcelo de Castro, sobre o tema Cidadania e as Relações Étnico-raciais. A estudiosa iniciou sua fala mostrando alguns dados representativos sobre a formação étnica no Brasil, que in uenciou na formação social e econômica, resultando nas desigualdades tão presentes e observadas no dia a dia de nosso país. No entanto, a professora parecia apenas defender as classes mais desprovidas de educação e renda, tratando os dados apresentados de forma tendenciosa. Quando o público percebeu essa iniciativa, a professora foi questionada por professores e alunos. Ela mostrou descontentamento ao perceber que a plateia não concordava com a interpretação de seus dados. A palestra foi encerrada mostrando que a discussão sobre as relações étnicas devem sempre ser debatidas e não impostas, e que defender apenas uma etnia também é racismo.

A VOZ DA GRADUAÇÃO

SEMANA DE INTEGRAÇÃO 2013-2


6

Palestra

PRÓS E CONTRAS DE SER UM FRANQUEADO Estar preparado para a gestão do negócio e das contingências é um dos grandes desa os de quem quer abrir uma franquia

Por: Levernier Lamounier e Laura Rosa

Em 10 de agosto, o Prof. PhD Marcelo Ladvocat apresentou a palestra “Prós e Contras de ser um Franqueado” para os participantes da Feira de Franquias, que ocorreu no Centro de Convenções, nos dias 09 e 10 de agosto. O professor procurou demonstrar a “distância” entre o sonho e a realidade de ser um franqueado/empresário. Ele iniciou a apresentação compartilhando com a turma suas experiências como franqueado e demonstrando a importância de estar preparado para a gestão do negócio e para as contingências que surgem no decorrer desta caminhada. Muitos aderem a esta modalidade de negócios sem preparo e se deixam iludir facilmente pelas promessas irreais de muitos franqueadores.

Ao discorrer sobre a trajetória de um franqueado, o palestrante colocou o s i n t e r e s s a d o s p a r a p e n s a r, elaborando as seguintes questões: Qual seu propósito? Qual sua capacidade? O que está comprando? Ressaltou a importância do que deve ser oferecido pelas franqueadoras, como: marca, propaganda, produto, estrutura organizacional, garantia de margem e normas claras sobre expansão/território. Fez, também, um paralelo entre o que era oferecido e a realidade, citando um exemplo no qual uma empresa propagou em seu folder um retorno de capital (payback) de 18 meses e, na realidade, depois de algumas contas, constatou-se que seriam 146 meses.

sionomia dos participantes; muitos interessados em promover uma mudança em suas vidas, despreparados e sem ideia das di culdades que enfrentariam para isto.para além da sala de aula.

No nal da apresentação, notavase, claramente, o espanto na

A VOZ DA GRADUAÇÃO


7

Ciclo de Palestras

SURPRESA! EIS OS PALESTRANTES! Os temas Consumismo, Feedback e Atendimento despertaram o interesse dos alunos durante o Ciclo de Palestras Por: Junior Arruda

Como parte de suas atividades dentro da disciplina “Ciclo de Palestras”, os alunos do oitavo período, no dia 10 de outubro, às 19h, inesperadamente, brindaram todos os demais acadêmicos com um time a nado de palestrantes, abordando três temas muito caros a nós, estudantes da ciência e arte da gestão: consumismo, feedback e atendimento. Catyane Souza Cardoso, psicóloga, primeira a falar, preferiu uma abordagem mais histórica para o fenômeno social atual, chamado consumismo, cujas raízes se encontram no iluminismo (século XVIII) – movimento que signi cou o começo do m do relativo marasmo (também material) do período medieval. As transformações culturais desencadeadas vão criar as condições propícias para o surgimento da industrialização (século XVIII). O exclusivismo da produção artesanal dá lugar à massi cação dos bens, agora fabricados em série. O que começou apenas como uma forma de produzir coisas úteis para satisfazer necessidades especí cas e legítimas, avançará para estímulos do consumo para além disso. A nal de contas, para onde escoar tantos produtos agora existentes, resultantes de nossa imensa

capacidade de fabricação? O capitalismo (século XVI), na busca incessante por lucros,

encontrou a resposta na nossa in nita capacidade de desejar coisas, ainda que não tenhamos reais necessidades delas. A exploração desta natureza humana é a chave para entender o consumismo, que produz, é verdade, inovações de toda ordem, mas que traz embutido nesse processo muitos malefícios. Dentre outros, a preponderância do ter sobre o ser e a crença equivocada de que consumismo é o mesmo que felicidade. Karina Nascimento, segunda palestrante, de forma muito simpática e simples, examinou o tema Feedback (parecer) Construtivo, que tem como alvo a motivação e a mudança e caz. Quando usar este recurso organizacional?, perguntou aos ouvintes, colhendo múltiplas respostas –

acredite, existem várias! Sua resposta o cial: em até 48 horas após o evento que demanda o parecer, ou quando se estiver de posse do controle emocional. Nunca, sob hipótese alguma, perca o domínio das emoções ao dar um feedback. Como deve ser feito? Quando o retorno é positivo, nada impede, e é até altamente recomendado, que seja em público. Do contrário, a privacidade é sempre a melhor política. Escolher o momento e ambientes apropriados, livrar-se de distrações, mostrar empatia, observar a linguagem corporal do interlocutor, entre outras, são as valiosas dicas de Karina. Gustavo Ferreira é o nome do terceiro e último palestrante. Colaborador do IPOG, ele falou sobre o atendimento – quiçá, excelente – como fundamental cartão organizacional de visita. Feedback positivo do cliente é o critério máximo para se avaliar a qualidade do atendimento, garante Ferreira. Desse modo, com o auxílio de cinco itens, descreveu parte da anatomia de um atendimento, ao menos, condizente com boa parte da expectativa do cliente.

Imagem: Recepcionistas, vistam-se apropriadamente! Guiem-se pelo bom senso! A recepcionista de uma academia, por exemplo, não se vestirá como a recepcionista de um escritório de advocacia.

Sinta prazer em atender e delizar: É o prazer que confere vitalidade e alegria ao atendimento, facilmente captados pelo potencial cliente. É algo que não se pode criar arti cialmente. Ou se é genuíno, ou a delização é pura obrado acaso.

Vocabulário: O que se disse da roupa cabe à linguagem. Não seja nem excessivamente técnico, nem ridiculamente cheio de gírias. Novamente, o bom senso! No geral, opte por uma linguagem simples, sóbria e inteligível.

Empatia: Bordão organizacional, colocar-se no lugar do outro continua sendo mais fácil falar do que fazer. Mas, acredite, guardadas suas previsíveis limitações, o esforço vale a pena. Só assim seremos capazes de entrar em sintonia com nosso interlocutor, concluiu o palestrante.

Conhecimento da empresa/produto: Esteja preparado para uma grande apresentação. Nada mais frustrante que car diante de uma pessoa que guarda uma ignorância incrível a respeito do que, no mínimo, deveria dominar.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


8

Palestra

SURPRESA! EIS OS PALESTRANTES! No último dia do Ciclo de Palestras, um dos temas abordados é a empregabilidade Por: Junior Arruda

Como bons guerrilheiros, o oitavo período, comandado pelo professor Leandro Somma, inquietação em pessoa, tornaram a surpresa a grande marca da disciplina Ciclo de Palestras. O último ataque – no bom sentido, claro – ocorreu na noite do dia 7 de novembro, quinta-feira, 19h. A dupla de palestrantes convidada pelos alunos, cada um a seu modo, foi muito feliz na abordagem de seus temas. Um destaque para a psicóloga Mara Suassuna, que falou sobre um problema recorrente e preocupante, mesmo entre os pro ssionais mais tecnicamente preparados – a questão da empregabilidade. C E O da Social Distribuidora, Murilo Fernandes de Paula, segundo palestrante, falou sobre sua experiência como fundador e um dos atuais gestores desta empresa de distribuição de peças e acessórios automotivos. Suponhamos que você hoje, por alguma razão, perdesse o emprego. Estando em outro país e sem contar com a ajuda de parentes, amigos e outros conhecidos, dependendo, portanto, unicamente de seus conhecimentos, habilidades e comportamentos, quanto tempo você acredita que levaria para estar novamente empregado? Sua facilidade – ou di culdade – para um reposicionamento no mercado revelará o seu grau de empregabilidade, segundo Mara. Tarefa pro ssional nada fácil, tendo em vista que os brasileiros, de forma geral, não se programam, não estabelecem objetivos de médio e longo prazo; simplesmente se deixam levar pela onda. Detalhe: os problemas não dizem respeito a baixos níveis de conhecimento e habilidade, são comportamentais, ou seja, timidez, pouca persistência, baixa autoestima,

impontualidade, falta de postura, não saber agradecer, medo, insegurança, entre outros, fazem parte dos grandes obstáculos. Isto está claro, explica Mara, no alto índice de insatisfação com a carreira escolhida – em todas as áreas

imagináveis. Há pro ssionais da área de exatas, por exemplo, que trazem até ela todos os testes indicando que esta foi uma decisão pro ssional e pessoal certa para o indivíduo, sendo que no momento ele está frustrado com sua carreira. O que deu errado? Quando se realiza o teste para medir sua persistência, ela se mostra "profunda como um pires". Conclusão: este pro ssional não cará satisfeito em emprego algum. O comportamento dele é inadequado. Como podemos dar mais objetividade à m e n s u r a ç ã o d e n o s s a empregabilidade? Mara nos fornece sete critérios: 1) Quantos idiomas você domina?; 2) Você lida bem com a diversidade?; 3) Como anda seu equilíbrio pessoal?; 4) Quão amplo é seu networking?; 5) E sua capacidade de relacionamento interpessoal?; 6) Você é bom negociador?; 7) Como você atua diante de con itos? Observe que a maioria dos itens diz respeito a aspectos c o m p o r t a m e n t a i s, t a m a n h a s u a importância atual. E lembre-se: a única realidade é a mudança; e esta

continuará a aumentar, sentencia Mara. Murilo Fernandes, com um número bem menor de ouvintes após o coffe break, porém mantendo uma boa vontade impressionante, começou descrevendo rapidamente a estrutura da Social Distribuidora Ltda – número de colaboradores (110), existência de auditório e refeitório etc., seguido de sua própria experiência, desde a fundação até os dias atuais, passando por muitas das di culdades naturais que qualquer empreendimento enfrenta. Falando sobre motivação, confessamente inspirado na palestra anterior, Fernandes acredita que há poucas pessoas autogerenciadas, o que resulta, frequentemente, na contratação de colaboradores cuja atribuição é, principalmente, observar as atividades de outros. Dispensáveis, se cada colaborador disciplinasse sua própria função. Sendo CEO, não poderia ir embora sem deixar algum princípio que guiasse nossas escolhas tecnológicas. Sua orientação: essas escolhas devem ser feitas atendendo à demanda das funções. Os extremos devem ser evitados. Jamais conceda poder computacional muito aquém ou além do exigido pela atividade. Se a atividade é enviar e receber e-mails, por exemplo, por que um computador com uma supermemória? Deixe-a para o projetista da organização. Esperamos que a próxima rodada de palestras, com a nova equipe do oitavo p e r í o d o, p o s s a s e r i g u a l m e n t e proveitosa, com surpresas ou não.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


9

8 Semana Acadêmica

O que esperar da 8ª Semana Acadêmica do IPOG? O que esperar da 8ª Semana Acadêmica do IPOG? Por: Carolina Vilela

A VIII Semana Acadêmica teve como tema geral as "Mídias Digitais", por se tratar de um assunto bastante atual e presente em várias atividades do nosso cotidiano, como, por exemplo, no trabalho, nos relacionamentos pessoais e pro ssionais, na universidade, dentre outros. O segundo período contou com a orientação da Professora Eunice Toledo e do Professor Leandro Somma, que desa aram seus alunos a relacionar as Mídias escolhidas com as Teorias Gerais da Administração. Orientados pelo Professor Carbio Waqued, os alunos do quarto período relacionaram o tema proposto com o conceito de Startup. Os grupos foram estimulados a trazer um convidado externo que pudesse falar sobre o funcionamento da startup escolhida, inovando em suas apresentações. O sexto período contou com a orientação do professor Marcos Medeiros, cando responsável pela organização do evento. Para o oitavo período, a tarefa proposta foi falar um pouco sobre a formatura e os eventos que compõem esta festividade. A semana acadêmica também trouxe em sua programação a realização do Café Filosó co, com a participação do professor Will Goya e de convidados. Palestras também compunham a programação, contanto com a participação de representantes de instituições como IEL, Aje e Abradi. Com uma programação diversi cada e a participação de todos os alunos, professores e grande parte dos colaboradores, aguardamos com ansiedade as boas surpresas de mais uma Semana Acadêmica do IPOG.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


10

8ª Semana Acadêmica

Debate explora relação entre Mídias Digitais e a Administração Na oportunidade, participantes debatem o assunto proposto de forma profunda, embora descontraída Por: Levernier Lamounier e Laura Rosa

Em seguida, o Grupo 1 do segundo período fez sua exposição sobre Outdoor e TV de Led, relacionando esta mídia com a Teoria Cientí ca de Taylor. Os alunos apresentaram de forma expositiva, com uso de projeção, contando com a presença do Sr. Antônio, da LedWave, empresa especializada em mídia Out of Home. O grupo sentiu-se prejudicado por falhas na organização, que comprometeram o seu desempenho na utilização dos recursos audiovisuais.

Em 18 de novembro, primeiro dia das apresentações da VIII Semana Acadêmica, as professoras Gláucia Yoshida e Silvana Arrais zeram a abertura do evento, dando as boasvindas e demonstrando suas expec tativas positivas para o encontro.

O professor Will Goya mediou o Café Filosó co com o tema: “MÍDIAS DIGITAIS: a loso a e a administração da vida”. Al é m d o m e d i a d o r, estiveram presentes no debate Frederico Pereira, publicitário e especialista em mídias sociais, e Tays Almeida, administradora e especialista em Gestão Empresarial. A proposta do debate foi explorar os aspectos polêmicos inerentes à utilização das mídias digitais abordadas na Semana Acadêmica. Este encontro foi muito bem avaliado pelos espectadores, pois os participantes conseguiram debater o assunto proposto de forma profunda, embora descontraída.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


11

8ª Semana Acadêmica

Empreendedorismo Digital em destaque Cases de empresas que se lançaram no mercado digital revelam grandes oportunidades no setor. Mas o alerta é planejar para se sobressair Por: Junior Arruda

Terça-feira, 19 de novembro, 19h, o grupo 3 do quarto período abriu o segundo dia da Semana Acadêmica. Apresentações iniciais realizadas, a equipe passou a palavra ao Eduardo, publicitário, sócio e fundador da S t a r t u p Fo t o g r a m , fo r n e c e d o r a d e máquinas para impressão instantânea de fotos. Negócio criado de forma relâmpago – em trinta dias tudo estava pronto - a orientação do Eduardo para os que desejam empreender é manter tudo “sempre em fase beta”, ou seja, as diversas partes da empresa, em especial os aspectos tecnológicos, nunca estão de nitivamente prontas e acabadas; estão sempre aber tas às necessárias e inevitáveis mudanças. Os movimentos para a expansão internacional já começaram, tendo Portugal como próximo mercado – o outro sócio, Pedro, no momento do evento, estava a negócio na terra lusitana. O modelo de franquia, no entanto, foi conscientemente rejeitado, a rma Eduardo. Surpreendentemente, ele acredita que bons empreendimentos não precisam de investimento, desde que haja apego a princípios simples como estrutura enxuta e rotina operacional fácil de rodar. Outra dica: tenham sempre um especialista em tecnologia à disposição. Não necessariamente contratado, pois é muito caro, mas com um nível de comprometimento e disponibilidade à altura dos desa os. Finalizando, professores e alunos foram incentivados a fotografar e observarem a impressão feita ali mesmo, numa versão da máquina que estava no cantinho direito da sala. Todos pareciam crianças com brinquedo novo ao atenderem à solicitação. Animação total. Em seguida, na sala Facebook, o grupo 2 do segundo período mostrou a que veio. O trabalho proposto abordou a imensa indústria global dos games. Trouxeram muitos detalhes importantes e interessantes sobre o seguimento, como, por exemplo, informaram que os desenvolvedores, os criadores dos jogos, são, cada vez mais, profundos pesquisadores do compor tamento humano. A nal, disso depende a

capacidade de eles inventarem jogos divertidos e de grande apelo comercial. A concorrência é feroz. (Detalhe criativo e engraçado: incluíram nos slides algumas expressões na hilária e inconfundível voz do professor André, de contabilidade. Ninguém se segurou, todo mundo caiu na gargalhada. Uma pena que o querido professor estivesse ausente. Só o encontramos no intervalo.) Logo após, passaram a palavra ao especialista em games Wagner França, que trouxe muitos outros dados. Curiosamente, França estava vestindo uma camiseta que simulava o traje do Robin, o menino prodígio, eterno companheiro do Batman nostalgia para muitos. Para os futuros executivos, cou a seguinte lição, dentre outras: planejem o orçamento desde o momento da concepção do jogo. Não deixem para fazer isso apenas na hora de lançá-lo no mercado. Aliás, lição que se aplica universalmente aos projetos. A metade da segunda noite foi encerrada com a ida de todos para o intervalo e lanche. Sucos e refrigerantes estavam à disposição, mas sem alternativa para quem não gostasse de cachorro quente. Ninguém, aparentemente, parecia incomodado com esse detalhe gastronômico. Felizmente!

Tecnisa e Dell, empresas nacional e estrangeira, respectivamente. Os sonolentos ouvintes não perderam por esperar. Para fechar a noite com honras, o grupo 2, do quar to período, fez a última apresentação. Eles exibiram o diagnóstico organizacional da ProDeaf, empresa que criou um aplicativo que permite o diálogo com uma comunidade silenciosa e, frequentemente, esquecida: os surdos. Criado na UFPE, o projeto recebeu o apoio e nanciamento de importantes organizações como Bradesco Seguros e CNPq, e está disponível para as empresas brasileiras, na atividade de tradução de sites e vídeos, por exemplo. Além de “oferecer mais acessibilidade para os de cientes auditivos e promover a integração social” com loso a corporativa, a ProDeaf tem como visão “ser uma empresa reconhecida como referência nacional em serviços de Tecnologia da Informação”. Como bem acentuado no quesito oportunidades da sua análise SWOT, a ProDeaf tem um vasto campo ao pensar na expansão internacional da marca. Os discentes foram muito felizes tanto na apresentação como na escolha do tema.

Reiniciando o evento, todos se dirigiram à sala Twitter - na realidade, o auditório – para ouvir o professor Leonardo explorando o tema Mídias Digitais. Embora com um número reduzido de alunos, o palestrante, com muita competência, foi e ciente em conscientizar a todos da realidade digital em que estamos mergulhados. Principalmente, para os que vivem nos grandes centros urbanos, não há como ignorar este fato. Em maior ou menor grau, todos são engolidos por este fenômeno contemporâneo e mundial. Gostemos ou não! Assim, até mais importante que o per l demográ co, etário e outros, é cada vez mais comum as agências de pesquisa agruparem os indivíduos pelos seus per s digigrá cos, indo do a cionado por tecnologias até os que lamentam a existência de tais engenharias, passando por aqueles que as usam pragmaticamente, diz Leonardo. Bons exemplos corporativos no uso das mídias não faltam. Entre elas, temos

A VOZ DA GRADUAÇÃO


8ª Semana Acadêmica

12

Alunos tratam da importância das mídias digitais na gestão empresarial Empreendedor precisa se capacitar e estar amparado por estratégias e cazes para enfrentar a dinamicidade das mídias digitais, a rmam convidados Por: Marcelo Curado e Ana Carolina

Na quarta feira, 20 de novembro de 2013, durante a VIII Semana Acadêmica do IPOG, foi apresentado, pelos alunos do 3º grupo do segundo período, o projeto que tratou das redes sociais, abordando sua importância nas organizações, bem como na vida pública e privada do indivíduo. Os alunos destacaram o papel das redes sociais frente às novas necessidades e exigências dos clientes. Como os consumidores se expressam com experiências positivas e negativas, dão oportunidade aos gestores de atingir seu público alvo rapidamente e de maneira informal. Em seguida, parte do grupo 1, do quarto período, apresentou a startup Clicou Pizza, que é um website no qual o interessado procura por pizzarias cadastradas, escolhe a pizza que mais lhe agrada e o acompanhamento desejado. Em poucos instantes, o cliente recebe o que foi solicitado no aconchego do seu lar ou de qualquer outro local escolhido. Para nalizar a noite de apresentações, foram convidados dois representantes da AJE (Associação dos Jovens Empreendedores e Empresários do Estado de Goiás) para debater sobre a importância de o empreendedor se capacitar e estar amparado por estratégias e cazes frente à dinamicidade das mídias digitais.

Despedida dos graduandos do 8º período marca o encerramento da VIII Discentes participam de coquetel simbólico e comemorativo de sua formatura Por: Darione de Matos

O quarto dia da VIII Semana Acadêmica teve início no auditório com uma palestra promovida pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e apresentada pela Srta. Rúbia, consultora de relações e constituição de ensino no IEL, cujo tema foi “Um estagiário de sucesso”. Seguindo a programação, na sala “Instagram”, realizaram-se as seguintes apresentações: 1 - grupo 4, do quarto período, que discorreu sobre o tema “Revolução inclusiva do uso das mídias digitais em startups”; 2 - graduando Diogo Morais (parte do grupo 1, quar to período), discorreu sobre o tema Mídia/startup: “Pronto Light”; 3 - grupo 4, do segundo período, com o tema “Teoria Clássica – Mídia: Rádio on line – CBN”, com a participação da convidada Laura Rosa, colaboradora no Grupo Jaime Câmara, como contato comercial no sistema de rádio de Goiânia. Vale lembrar que Laura Rosa é também discente do segundo período do Curso de Administração do IPOG. Na sequência, na sala “Facebook”, os graduandos do oitavo período desenvolveram a apresentação do P.I. sob o tema “Formatura”. Considerando como encerrado o evento semestral, convidaram todos os presentes a participar de coquetel simbólico e comemorativo de sua formatura.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


NOTÍCIAS

13

Responsabilidade Social em pauta Instituto envolve alunos e comunidade na realização de ações sociais no nal do ano

Por: Carolina Vilela

O IPOG realizou, no segundo semestre, três atividades para reforçar o seu compromisso com a responsabilidade social. As atividades são lideradas pela diretora de Graduação, professora Gláucia Yoshida, que recebeu apoio dos professores Cárbio Waqued e Cássia Foppa. No "Dia D", alunos, professores e colaboradores foram convidados a participar, conseguindo doações de alimentos, roupas e brinquedos. Como forma de motivação, os participantes foram divididos em três equipes, acreditando que trabalhando juntos somos capazes de produzir melhor. Como resultado dessa campanha, a instituição conseguiu doação de mais de três toneladas de alimentos e cerca de cinco mil litros de leite. Essas foram encaminhadas para intuições carentes como casas acolhedoras de pessoas em tratamentos médicos. Também foi realizado um dia de atividades para celebrar o "Dia D". Contando com o apoio da COMURG, foram distribuídas 80 mudas de árvores do cerrado. A empresa Junior realizou uma mesa de negócios com a sociedade informal, para dar dicas para pequenos empresários. Também, contou com a parceria da ONG Vida Lata, que promoveu a adoção de cães pelos interessados. O dia foi celebrado e registrado pela empresa Toten Xis por meio de fotos, que foram impressas, em troca de alimentos. O “IPOG Saúde” também foi realizado por meio dessa iniciativa, e marcado pela vontade de conscientizar as pessoas para se cuidarem e, dessa forma, terem uma melhor qualidade de vida. Foi um dia, igualmente, marcado por parcerias feitas com grandes empresas. A programação contaria com uma caminhada, para abrir o dia, promovida pela empresa Hagora, a qual não pode ser realizada devido à chuva. Desse modo, a empresa permaneceu dando dicas de atividade física para os participantes. O laboratório Atalaia contribuiu com aferição de pressão e medição de glicemia, e distribuiu como brinde para os participantes squeezes e dicas de saúde. Também contamos com dicas de nutrição, que foram oferecidas pela empresa Nutricook. A secretaria de Saúde contribuiu fazendo a distribuição de prospectos sobre DSTs, AIDS e amamentação. O dia foi encerrado com palestras realizadas pelo SENAC, que tiveram como temas cânceres de mama e de próstata. Como encerramento das atividades de ação social do ano de 2013, o IPOG realizou o "Natal da Alegria". Para esta ocasião, foram recolhidos doces e brinquedos para a realização de uma grande festa para crianças carentes, na Casa das Meninas dos Olhos de Deus e Casa dos Meninos do Olhos de Deus, em Trindade.

A VOZ DA GRADUAÇÃO


NOTÍCIAS

14

E o estágio chegou! Conheça as etapas vividas pelos alunos que precisaram unir teoria à prática Por: Carolina Vilela

O tão esperado estágio chegou para os alunos do sexto período! A atividade extracurricular faz parte da nossa grade e compõe uma matéria com direito a aulas, trabalhos e provas! Sim, provas! No primeiro momento o que esperávamos com tanta ansiedade, acabou gerando um pouco de frustração. As empresas não estão muito abertas para esse tipo de estágio, e nosso primeiro encontro com o mercado de trabalho, não correspondeu as nossas expectativas. Alguns preferiram realizar na empresa em que atuam e outros mais corajosos se lançaram no mercado em busca de uma outra organização. Primeiro desa o superado, empresa encontrada, partimos então para a realização. O trabalho seguinte foi o desenvolvimento do plano de estágio. Neste precisava constar os dados da empresa, os objetivos e a justi cativa do trabalho. Precisávamos descobrir a essência de realizarmos aquele trabalho, naquele local e o que esperávamos alcançar. A próxima etapa será a elaboração do relatório de estágio, no qual o plano está incluído. Aparentemente essa etapa será um pouco mais desa adora, pois precisaremos descrever a teoria, identi car o que é realizado na empresa e ao nal fazer uma comparação entre a teoria e a prática. No entanto, o roteiro é o mesmo para todos os alunos, independente da realidade encontrada na organização em que o estágio está sendo realizado. Durante esse período, contamos com a orientação de dois professores. A sala foi dividida em dois grupos e cada professor cou responsável por orientar um grupo. Estamos fazendo um bom trabalho, mas que nos foi entregue mastigado e engessado para realizarmos. Parece que nos foi dado um lme para ser dirigido com o roteiro fechado. Nós só podemos escolher os personagens, os gurinos e os cenários e esperarmos para que nesse roteiro esteja previsto um nal feliz. Sabemos que este lme será uma trilogia, e esperamos poder ser um pouco mais in uentes na realização e na contextualização do desenvolvimento do estágio. A VOZ DA GRADUAÇÃO


15

NOTÍCIAS

Conhecendo a CPA Descubra como somos in uenciadores deste processo Por: Marcelo Curado, Ana Carolina e Carolina Vilela

O professor Leandro Somma realizou, em outubro deste semestre, uma palestra para esclarecer aos alunos da graduação o que é a Comissão Própria de Avaliação (CPA) e ressaltar a sua importância, bem como o papel do aluno neste processo. Aproveitamos a oportunidade para divulgar no jornal A voz da graduação mais informações sobre a CPA, fornecidas pelo próprio professor Leandro por meio de uma entrevista. Somma destacou que a nalidade da comissão é promover a avaliação institucional, como forma de regular o desempenho dos docentes, discentes, coordenação, colaboradores, além de avaliar a infraestrutura da instituição. Ele explicou que a CPA faz a coleta dos dados e o tratamento, no entanto, ela não regula sobre esses dados. Após a tabulação, os mesmos são encaminhados à direção, para que possam ser tomadas as ações necessárias em relação aos resultados apreciados. Outro ponto esclarecido pelo professor foi a necessidade de se ter uma Comissão Própria de Avaliação dentro da instituição de ensino superior. Como ressaltado, a comissão é um atendimento a uma regulação do MEC. A avaliação é vinculada ao CONAES (Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior) que é formado pelas CPAs das instituições. Desse modo, a avaliação se torna um trabalho intermediário entre a instituição e a sua representatividade do MEC.

pesquisas e dos cursos de extensão. Se todos esses indicadores de desempenho estiverem alinhados para um bom desenvolvimento, culminará em uma formação de qualidade para os discentes da instituição. Para o professor, a instituição cresce e também é bem vista pelos órgãos reguladores, pelos resultados que ela apresenta na avaliação. A cada ano, o relatório é comparado com o do ano anterior. Dessa forma, é possível ver quais foram as medidas tomadas de um ano para o outro, o quanto a organização avançou, o quanto ela cresceu, quais foram os seus problemas, as suas de ciências e os pontos fracos que ela conseguiu resolver, ou continua a apresentar. Assim, torna-se indispensável a participação dos alunos neste processo de avaliação interna. Para Somma, a partir do momento que iniciamos uma avaliação externa é imprescindível que façamos, igualmente, uma avaliação interna. Só assim, poderemos perceber como somos responsáveis ou in uenciamos esta avaliação e o quanto este processo resulta em auto desenvolvimento, crescimento e amadurecimento. logia, e esperamos poder ser um pouco mais in uentes na realização e na contextualização do desenvolvimento do estágio.

O professor ressaltou que a CPA precisa ser mais divulgada para melhorar a participação de alunos e colaboradores da instituição em suas ações, como, por exemplo, o desenvolvimento de um blog, além de um espaço no site do IPOG, para que a comunidade conheça os resultados alcançados e quais as perspectivas de indicadores a serem trabalhados. A CPA poderá ajudar, também, mesmo que indiretamente, na formação dos alunos, como destaca Leandro Somma, uma vez que ela mensura semestralmente o desempenho dos professores em sala, dos alunos, dos processos, das políticas voltadas para ensino, das

A VOZ DA GRADUAÇÃO


NOTÍCIAS

16

O primeiro adeus! Alunos da primeira turma de Administração do IPOG passam a fazer parte dos mais recentes pro ssionais da área no mercado de trabalho Por: Carolina Vilela

No ano de 2013, a primeira turma de Administração do IPOG concluiu a sua formação superior. Concluiu uma árdua, porém grati cante caminhada de quatro anos. São pessoas que nós acompanhamos e por quem torcemos. Talvez pudéssemos ter sido mais próximos! Fica aí uma dica pra as próximas turmas: experiências trocadas são sempre bem-vindas! São nossos veteranos que vão embora. Embora para o mercado de trabalho, para enfrentar outros desa os, além de provas, estágios e monogra as. Admiramos bastante o pioneirismo de participar da primeira turma de graduação do IPOG e agradecemos pela coragem, pois sem vocês nós também não estaríamos aqui. Este ano, portanto, contamos com a primeira formação de bancas da graduação em Administração do IPOG, para "dar vida" aos Trabalhos de Conclusão de Curso - TCCs. Em meio a muito nervosismo, tivemos a oportunidade de assistir a apresentações brilhantes, bem como de ter uma leve ideia sobre o que nos espera pela frente. Alunos que não conhecíamos bem nos surpreenderam com trabalhos bem desenvolvidos e fundamentados. E os que prometiam apresentar projetos primorosos, também conseguiram nos encantar. Pudemos ver o sentimento de realização de seus orientadores, que por meio do olhar de apoio e carinho aos alunos, demonstravam o orgulho de fazerem parte daquele momento tão especial. E assim, os discentes da primeira turma de Administração do IPOG passaram a fazer parte dos mais recentes pro ssionais em administração do mercado de trabalho. Parabéns, professores Marcos Pintaud e Silvana Arrais! Parabéns, alunos desta turma pioneira! Parabéns e Sucesso!

A VOZ DA GRADUAÇÃO


17

ESPAÇO LITERÁRIO

Quero ser...

Pensei

A água cristalina, no momento da sede. O pássaro, que canta na aurora. O vento, que sopra a verdade. O sol, que queima a insegurança. A lua, que clareia a escuridão. A terra, que abriga o desabrigado. A razão, na qual vejo o motivo. Quero AMAR...

Eu pensei que seu sorriso era doce e provei... Eu pensei que seu olhar era meu e guardei... Eu pensei que suas mãos me acariciavam e deixei... Eu pensei que seus pés vinham em minha direção e esperei... Eu pensei que a esperança era uma lágrima e então chorei.

Para não incriminar, Para não desprezar, Para não discutir, Quero ser o amor que não morre, O que não só quer, mas o que só é, Quero emudecer para acordar mais con ante! Lia Andrade

Talvez Há tanta voz calada, por se calar sem escuta, sem espaços, sem compassos. Tantos "te amo" não ditos, mal ditos que o amor...Ah! O amor sobrevive desse algo calado no olhar por ser um olhar... Talvez eu tenha escolhido olhar o céu afagar os bichos, andar descalça colher a chuva, clicar sentidos. Talvez eu acredite na cura pelo abraço na sabedoria dos mares... na força de olhos nos olhos na grandeza de segurar mãos. Talvez eu creia: Não seremos excluídos por isso! Porque talvez ainda existam sons conjugando verbos com todos os pronomes, em todos os tempos. Talvez eu curta experimentar a vida no que a mim parece ser sagrado: Libertar verdades como dons. Verdades que se negam sorrindo em corações que se calam de dor. Talvez eu acredite no que é único... nos passos dessa estrada que trilhamos juntos. Talvez eu acredite na esperança que meu olho vê nessas milhares de janelas pelo mundo.

Lia Andrade

Reticências... Gosto das reticências, da incompletude da desnecessária conclusão deste olhar deste cheiro, deste abraço. Reticências me acordam a um tempo em que me digni co na busca por existir Me permitem movimentos que danço agraciada aos sons de uma escuta própria, infatigável. Entre o primeiro e o último ponto... um nada que contém toda beleza toda distância do que ainda posso circunstanciar. E porque a esperança é sempre colorida de verdes permito-me a ousadia dos próprios tons. Mas, não ousaria pintar de outra cor senão o rubro carmim o tom da rosa que me desperta desejos. Quando meu corpo se banhar ao sol e, as brisas lavarem suas memórias O amor me moldará, me colherá com a dor de uma ternura tal qual uma promessa de Gibran no seu próprio tempo, seguindo seus cursos. Reticências são essenciais quando escrevo a própria vida Quando preciso completar espaços que não se permitem mais tudo, apenas, outra vez... Carla Hagemann

Carla Hagemann

A VOZ DA GRADUAÇÃO


18

CURIOSIDADES

Dicas para aprender a administração além dos livros A Administração está presente no nosso dia a dia. Pode não parecer, mas estamos constantemente administrando nossos horários, nossa casa, nossa vida... E não precisamos aprender sobre administração apenas nos livros didáticos ou sentados em carteiras que tentam ser confortáveis. Aqui vão algumas dicas de como podemos aprender sobre o assunto que escolhemos para nossa formação acadêmica, além da sala de aula. São livros, lmes, portais na internet e séries, para você ver a administração de uma forma diferente e atual. Para se divertir nas férias, sem deixar a administração de lado:

Livros A menina do Vale - Como o Empreendedorismo Pode Mudar Sua Vida - Bel Pesce “Bel sempre foi obcecada por conhecimento. Esse fato, aliado à dedicação e à iniciativa, a ajudou a abrir as portas para muitos dos seus sonhos. Quando se mudou para o Vale do Silício, na Califórnia, em 2009, passou a se dedicar ao empreendedorismo. Neste livro, Bel conta o que tem aprendido em sua jornada empreendedora e cita diversos casos de sucesso. São histórias cativantes, que mostram que tudo é possível quando há uma boa ideia e muita dedicação”.

O Segredo de Luiza – Fernando Donabela “Com mais de 150 mil exemplares vendidos, O Segredo de Luísa se tornou referência quando o assunto é empreendedorismo. Usando como o condutor a trajetória de Luísa, uma jovem mineira entusiasmada com a ideia de abrir uma empresa para vender a deliciosa goiabada que sua tia produz, Fernando Dolabela ensina passo a passo tudo o que é preciso saber para ir do sonho ao mercado. Com uma estrutura completamente inovadora, o livro oferece a alternativa de se concentrar na história ou se aprofundar nas informações especí cas sobre marketing, plano de negócios, nanças, administração e organização empresarial. Além de apresentar um estudo completo da empresa de Luísa que serve de modelo para qualquer empreendimento -, o livro inclui testes para ajudar o leitor a conhecer seu per l e descobrir o potencial de seu futuro negócio”. A VOZ DA GRADUAÇÃO


CURIOSIDADES

19

Portais TED - http://www.ted.com O TED é uma organização dedicada a divulgar ideias que mereçam ser compartilhadas. O site conta com vídeos traduzidos por meio de um projeto colaborativo. Merece o seu click. Endeavor - http://www.endeavor.org.br/ A Endeavor é a principal instituição mundial de seleção e apoio a empreendedores de alto impacto. Ela acredita que o empreendedorismo tem o poder de inspirar e mudar a sociedade para melhor. Veduca – www.veduca.com.br O Portal Veduca é uma plataforma de aprendizado online. De forma inovadora, você pode encontrar conteúdos organizados por áreas de conhecimento. O site é gratuito, basta se registrar e você pode começar a aprender com mais de 4.800 videoaulas de universidades renomadas dos Estados Unidos, da Austrália e do Brasil.

Filmes Os lmes podem trazer grandes lições para o trabalho e a vida corporativa. Seguem alguns lmes que focam a liderança e o trabalho em equipe para você se surpreender. O Homem que mudou o jogo Este lme usa o esporte para ensinar importantes lições que valem para a vida pessoal e pro ssional. O lme mostra como lidar com mudança, aborda princípios e perseverança. O discurso do Rei A grande lição desse lme é a importância da comunicação para os líderes. Monstros S.A. O lme fala de reorganização na empresa, além de mostrar como é possível superar di culdades se soubermos enxergar oportunidades durante a crise. Kung Fu Panda Esse lme trata, de forma divertida, da motivação e da determinação em alcançar um objetivo

A VOZ DA GRADUAÇÃO


20

CURIOSIDADES

Série House of Cards A série retrata os bastidores do Congresso americano de maneira ácida; o programa traz disputa por poder, um jogo que ocorre em qualquer lugar onde existam pessoas com interesses con itantes — como o trabalho.

Revistas

Você S.A

Exame

HSM Managemnet

Momento Descontração

Caça palavras

A VOZ DA GRADUAÇÃO


21

MOMENTO DESCONTRAÇÃO

1 – Atual processo de aprofundamento da integração econômica, social, cultural e política dos países. (Contribuição: Júnior – 6º Período) 2 – Sistema econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção e com ns lucrativos. (Contribuição: Júnior – 6º Período) 3 – Em termos ecológicos, tudo que zermos para que um ecossistema não decaia e se arruíne. (Contribuição: Rayany – 4º Período) 4 – Função que envolve a maior interação humana. Como assegura Chiavenato (1995), “é a função que exige a maior dose de exibilidade, de amortecimento de impactos e, principalmente, de orientação das pessoas quanto ao rumo certo no alcance dos objetivos pretendidos”. (Contribuição: Levernier - 2º período) 5 – Registro dos fatos contábeis. (Contribuição: Levernier - 2º período) 6 - Ferramenta gerencial, de análise de dados, apresentada em grá co de barras verticais, que possibilita a visualização dos problemas de forma a classi cá-los em ordem de importância e assim facilitando a identi cação dos pontos prioritários aos quais devem incidir os esforços de melhoria. Grá co de ... (Contribuição: Carol – 6º Período) 7 - Ferramenta reconhecida como excelente instrumento de controle de todos os processos operacionais da empresa. (Contribuição: Carol – 6º Período) 8 - Indivíduo que muitas vezes é reconhecido como visionário, idealista, inconformado com o estado das coisas e é capaz de transformar sua vida e das pessoas que o cercam. (Contribuição : Carol - 6º período) 1-GLOBALIZAÇÃO; 2-CAPITALISMO; 3-SUSTENTABILIDADE; 4-DIREÇÃO; 5-ESCRITURAÇÃO; 6-PARETO; 7-ORÇAMENTO E 8-EMPREENDEDOR

A VOZ DA GRADUAÇÃO


ESPAÇO DA ARTE

22

Transposição do real Através de desenhos, a aluna Lia Andrade revela toda criatividade e potencial para descrever aquilo que o seu olhar capta (e recria) da realidade.


23

ANIVERSARIANTES DISCENTES Aniversariantes do semestre ÇÎ Ì Ĝ Robson Monteiro Gonçalves Camila Carvalho Ramos Rosyeid Nunes Godoi Aline Borges Oliveira Arthur Dias Duarte Lorena Ferreira Brunes Joaquim Elias Nogueira Neto Valdair José dos Santos Erivaldo Alves de Souza Rosangela Gomes Pereira Alexandre Inácio Magalhães João Pedro Vieira Zaiden Wagner Eleutério Martins Lia Andrade Gabriel Rodrigo Segati de Andrade Thiago Della Posta Montes Fabio Pereira Maia Marcelo Curado Dias Luciana Drumond Pires Jennifer Bardusco Carolina Brasiliense Vilela Marcos Cascao Godinho Hugo Fernandes da Silva Anna Carolina de Oliveira Rayany Cristina Gomes Rayane Pires Guimarães

Data 5-jul 14-jul 17-jul 18-jul 29-jul 2-ago 16-ago 17-ago 27-ago 13-set 19-set 24-set 4-out 6-out 9-out 12-out 20-out 28-out 29-out 30-out 15-nov 20-nov 21-nov 5-dez 6-dez 26-dez

DOCENTES E COLABORADORES Aniversariantes do semestre I ÖÔ ŃØ Cárbio Almeida Waqued Ricardo de Andrade Kratz Leandro Somma da Silva Marcelo Ladvocat Rocha Campos Eliseu Vieira Machado Marcos Antonio Medeiros Filho Gláucia Regina Caixeta Yoshida Walter de Paula Silva André Costa Dias Irene Reis Silvana de Brito Arrais Dias Wênia Rosa Silva Cyndia Laura Bressan Carlos de Macêdo Silva e Filho

Data 5-jul 10-jul 30-jul 6-ago 8-ago 20-ago 17-set 25-set 26-set 15-out 16-out 18-out 1-nov 16-nov

A voz da graduação quarta edição  
A voz da graduação quarta edição  
Advertisement