Page 1


Pastoral REV. JUAREZ MARCONDES FILHO PASTOR EFETIVO

SOMENTE CRISTO Chegamos ao quarto pilar da Reforma Protestante; o movimento, que completa seu quinto século neste ano, afirma que somente a Escritura é a Palavra de Deus, que a salvação é somente pela Graça de Deus, a qual é recebida pelo homem somente pela Fé, fé somente em Cristo. O mesmo grau de exclusividade demonstrado nos pilares anteriores, aqui também se faz observar: somente Cristo é o Filho Unigênito de Deus, somente Cristo é o Salvador dos homens, somente Cristo é o Senhor da história, somente Cristo nos conduz ao Pai. Esta primazia de Cristo confere ao Filho de Deus lugar central na teologia e doutrina que abraçamos, por isso, declaramos que nossa fé é cristocêntrica. Isto se acha em acordo com o propósito divino de “fazer convergir em Cristo, na dispensação dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu como as da terra” (Efésios 1.10). Colossenses 1.13-20 apresenta com maestria esta condição singular de Cristo, descrevendo sua natureza, pessoa e obra de um modo muito particular. Sem fazer referência explícita ao nome de Cristo, apenas utilizando o pronome pessoal, Paulo expõe detalhadamente a essência da Segunda Pessoa da Trindade, como podemos ver a seguir. Quitou a Dívida. "Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados" (v. 13-14). A salvação é dádiva divina, é presente de Deus, que recebemos graciosamente, mas não perdemos de vista que ela custou muito caro, foi muito onerosa, e o preço foi pago por Cristo. Entoar "eu sei que foi pago um alto preço" deve levar o adorador a uma consciência real do ônus, que demandou o Senhor da Glória desvestir-se de sua majestade, assumir a nossa precária humanidade, ir às últimas consequências e morrer na cruz. O preço foi pago de um modo cabal, por isso, temos o perdão dos pecados, a redenção; a dívida foi completamente quitada, sem deixar qualquer

resquício que leve o inimigo de nossas almas a proceder qualquer cobrança. Somente Cristo poderia pagar o preço da nossa salvação. Revelou a Deus. "Ele e a imagem do Deus invisível" (v. 15). Esta declaração casa-se com Hebreus 1.3, onde se lê: "Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser". Da mesma forma, a seguinte passagem enfatiza o argumento: "Ninguém jamais viu a Deus; o Deus Unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou" (João 1.18). Em seu discurso de despedida, Jesus provocou em um de seus discípulos o desejo de ver a Deus; assim suplicou Filipe: "Senhor, mostra-nos o Pai, e isto nos basta" (João 14.8). Ao mesmo tempo em que parecia tão simples o pedido, este discípulo não se deu conta da impossibilidade de ver a Deus com os olhos humanos. No entanto, Jesus prontamente atendeu o seu pedido, quando declarou: "Quem me vê a mim, vê ao Pai" (João 14.9). Este anseio do homem por ver a Deus, só pode ser satisfeito por intermédio de Cristo, que expressa plenamente a imagem do Deus invisível; Deus não se apresenta em roupagem física, mas sua essência espiritual está claramente demonstrada na pessoa do Filho. Somente Cristo pode revelar a Deus. Criou e sustenta todas as coisas. "É o primogênito de toda a criação; pois nele foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste" (v. 15-17). Temos a tendência de enfatizar o ministério soteriológico de Cristo, pois Ele é o salvador, perdendo de vista o seu papel na obra da Criação. Cristo participou decisivamente da criação da terra e dos céus, do mundo físico e do mundo espiritual, do que vemos e do que não vemos. Nada do que foi feito pode prescindir do seu concurso (João 1.3). Além disto, o ministério de Cristo não se limitou a criar as coisas, mas a sustentá-las, levando-nos diretamente ao entendimento da

PASTORES AUXILIARES

Rev. Davi Nogueira Guedes (Ministério de Jovens) Rev. Luís Carlos Vieira (Ministério Pessoa Idosa) Rev. Nivaldo Wagner Furlan (Plantação de Igrejas) Rev. Wesley Emmerich Werner (Ministério de Visitação)

COOPERADORES E EVANGELISTAS

Bel. Cristina Ribeiro Mattos Bel. Elenice dos Santos Barros (Ministério dos Adolescentes) Mis. Luciana Cipelli Barbosa (Ministério Infantil)

Providência. Em sua absoluta responsabilidade, o Senhor cria e vela pela obra da criação, agindo e intervindo como lhe apraz, visando a sua própria glória e o benefício de sua obra. Em nossos dias reina o deísmo, que apregoa a existência de Deus, portanto, não pode ser declarado ateu, e mais, afirma que Deus é o criador de todas as coisas, portanto, não pode ser chamado de evolucionista propriamente dito; no entanto, o deísmo não crê que Deus intervém na história, que Deus continua agindo nos processos de desenvolvimento de sua obra; a Providência está fora das cogitações do deísmo, portanto, ele não é bíblico, nem cristão. Infelizmente, há muitos cristãos que não se dão conta de que pensam e agem como deístas. Somente Cristo pode criar e sustentar todas as coisas. É o Senhor da Igreja. "Ele é o cabeça do corpo, da Igreja" (v. 18). Esta posição Cristo assumiu em razão de sua vitória sobre a morte, afinal, "Ele é o primogênito de entre os mortos" (v. 18), por causa da reconciliação que ele realizou promovendo "a paz pelo sangue de sua cruz" (v. 20). Não somos Igreja por um acidente histórico, por uma injunção humana, por causa de movimentos religiosos dos homens, muitas vezes eivados de interesses de outras ordens. Somos o corpo de Cristo, a Igreja, porque Ele é o cabeça, a partir de quem tudo se consolida. Retire-se Cristo da Igreja, fique Ele escanteado, e teremos qualquer coisa, menos a Igreja do Senhor. Foi o que demandou o movimento reformador há 500 anos; Cristo se achava esconso, apenas referido por uma memória remota, mas não estava no comando. A Reforma Protestante reconheceu a centralidade de Cristo, rendendo toda a glória e todo louvor ao Senhor e cabeça da Igreja. É o que as Escrituras determinam, e a Reforma, como um movimento de retorno à Palavra de Deus, não poderia deixar de trazer Cristo para o seu lugar primordial. Somente Cristo reina em nossos corações, agora e eternamente.

SEMINARISTAS

Alexandre Emrich Zanetti, Carlos Filipe Soares Ferreira e Samuel Coelho

MISSIONÁRIOS

Anita e Eli Ticuna, Arlene e Alceris Dias, Corina e Henrique Terena, Daniella e Jocelei Silva, Débora e Cléber Alves, Denise e Wellington Camargo, Deonora e Clauber Quadros, Dilma e Ricardo Bruno, Elaine e Patrick Scherrer, Elizabeth e Heiler Maciel, Esther e Gladston Lucas, Família Rios Celeste, Graciete Mota, Josiane e Marcos Mayuruna, Leonízia e Markus Jutzi, Karina e Fernando Dantas, Masha e Tibério Olímpio, Meire e Luiz Bittencourt, Natasha e Jonatas Portugal, Patrícia e Daniel Calze, Renata Santos, Richard e Fernanda Werner, Ronaldo Marubo, Rose e Emerson Menegasse, Rossana e Ronaldo Lidório, Rose e Francisco dos Santos, Sara e René Breuel, Sheila e Charles Sousa, Tatiana e Dering, Zazá Lima e Neto.


Boletim

De 1 a 7 de Outubro

CULTO 9H

CULTO 11H

CULTO 19H

NOME MAGNÍFICO

MANIFESTAÇÃO DA GLÓRIA

VERBO DIVINO

Prelúdio Convite à Adoração Leitura Bíblica: Salmo 8.1-9 Hino 7 | Glória à Trindade Oração de Invocação Interlúdio

NOME ELEVADO

Leitura Bíblica: I João 1.9 Oração de Confissao Leitura Bíblica: Filipenses 2.5-11 Hino 47 | Louvor e Glória Entrega dos Dízimos Oração de Gratidão

NOME EXCELSO

Leitura Bíblica Proclamação da Palavra Leitura Bíblica: Lucas 22.14-20 Consagração dos Elementos Pai Nosso Distribuição dos Elementos Hino 106 | Fonte Carmesim Hino 180 | Amor Fraternal Oração Bênção Amém A Paz do Senhor Poslúdio

Prelúdio Convite à Adoração Leitura Bíblica: Tito 2.11-14 Hino 105 | A Certeza do Crente Oração de Invocação Coral da Fraternidade Atos Pastorais Cânticos Espirituais

Cântico de Adoração Oração de Invocação Leitura Bíblica: João 1.1-14 Cânticos Espirituais Oração de Louvor Interlúdio Atos Pastorais

CORDEIRO REDENTOR

BEM-AVENTURANÇA DO PERDÃO

Leitura Bíblica: Isaías 53.4-6 Oração de Confissão Leitura Bíblica: Salmo 103.1-5 Hino 55 | Alegria e Gratidão Entrega dos Dízimos Oração de Gratidão

Leitura Bíblica: Salmo 32.1-5 Oração de Confissão Leitura Bíblica: Deuteronômio 8.1-3 Hino 172 | Chuvas de Bênçãos Entrega dos Dízimos Oração de Gratidão Coral da Fraternidade

AMADO SALVADOR ALEGRIA DA SALVAÇÃO Leitura Bíblica Proclamação da Palavra Coral da Fraternidade Leitura Bíblica: Mateus 26.26-29 Consagração dos Elementos Oração do Pai Nosso Distribuição dos Elementos Hino 340 | Santa Comunhão Hino 269 | Pureza no Sangue de Cristo Hino 147 | Vencendo vem Jesus Oração Bênção Amém A Paz do Senhor Poslúdio

Leitura Bíblica Proclamação da Palavra Leitura Bíblica: I Coríntios 11.23-29 Consagração dos Elementos Pai Nosso Distribuição dos Elementos Hino 345 | O Pão do Mundo Hino 334 | A Conversão Hino 297 | A Chamada Final Oração Bênção Amém Saudação Fraternal Poslúdio

MINISTÉRIOS Ação Social: Vladimir Alcindo de Arruda Acolhimento e Integração: Sandra M. O. Jorge Isumi Intercessão: José Luiz Pires Missões: Luiz Filipe Jordão

Música: Cornelis Kool Núcleos Familiares: Toshiaki Isumi Oxigênio: Paulo Roberto Werner Som: Igor César Pereira Neves

Amor que Comove: Julio Viana Jr. Havvah: Adriane Lacerda, Fernanda Tisi e Mônica Linzmeyer

SOCIEDADES INTERNAS SAF: Célia de Lara Pires Kairós: Sandra e Clayton Carstens

UMP: Giovanna Bigarelli Martin UCP: Rúben Badinhani Mota Marcondes

UPA: Fernanda Heredia

CONJUNTOS VOCAIS Coral da Fraternidade: Cleonice Miranda de Andrade Coral Arco-Íris: Daniella Banks Leite Pinheiro Conjunto Vida em Voz: Luiz Augusto P. Lima Jr.

ESCOLA DOMINICAL Superintendente: Luiz Fernando Alves

Infantil: Luciana Cipelli, Daniela Costa, Elda Ferreira

NOVAS IGREJAS Campo Magro: Rua Jasmin 79, Jardim Boa Vista - ED 9h30 e Culto 19h. Dirigente: Bel. Marcelo Pereira Pinheiro Piraquara: Av. Getúlio Vargas, 673. Domingo às 19h. Responsável: Rev. Luiz Henrique Correia Sampaio.

ENTIDADES DIVERSAS Lar Hermínia Scheleder: 3562-7498 Escola João Lupion Filho: 3562-7498 Lar do Idoso - Vivencial das Oliveiras: 3666-3029 Rua Coimbra 492 - Guaraituba / Colombo

Associação Comunitária Presbiteriana: 3224-2294 Centro de Música Laudate: 3222-3470 Rua Comendador Araújo 343 / Centro

Creche Miriam: 3338-4566 Rua Amauri Lange Silvério 511 / Pilarzinho


2 | Reunião do Conselho - 19h30 3 | Reunião da Junta Diaconal - 19h30 e Plenária da SAF - 14h30 8 | Culto do Bebê às 11h00 9 a 13 | Viagem Missionária Juventude/MAIS 20 a 22 | Conferência Missionária 27 a 31 | 500 anos da Reforma Protestante na Expo-Renault

Dia 1º - André Luís Tisi Ribeiro, Cristine Berthier

Dominoni de Araújo,

Fabiani, Fernanda Anunciação Menezes Machado,

Presb. Paulo de Tarso de

Jussara Barbosa Valentim, Taciane Morais Moreira

Lara Pires

Dia 2 - Allan Patrick Ribeiro, Elenora Edite

Dia 16 - Adalberto Nazareth de Almeida Camargo,

Neumann, Ives da Veiga Nascimento, Lindaura

Ana Lúcia Abreu Correa Cunha, Carlos Ernani

Leonor Selos Guerra Vieira, Mario Celso de Siqueira Cavalim, Sueli Fontinelli Sant'Ana, Rosemery Carneiro Muchailh Villar

Dia 17 - Bernardo Badinhani Mota Marcondes,

Dia 3 - Adriana de Barrios Secco, Daniel Antonio

Daniel Schwarz Fernandes, Eusicleia F. Paulino

Ciriaco Plantes, Rebecca Frohe Vianna Stauffer,

Barbosa, Ione Lopes Camanho, Paula Andréia

Said Ramos Neto, Sioney da Silva, Sirlene

Vieira Fagundes, Sirley Almeida Carvalho, Wilma

Terezinha Costa, Presb. Toshiaki Isumi

Maria Pohl

Dia 4 - Priscila de Oliveira Aquino Pinheiro Regadas Dia 19 - Alessandra Campos Cavalcante Della Dia 5 - Ana Caroline de Sousa Cruz, Hamilton Cesar Coletta, Rev. Davi Nogueira Guedes, Gustavo do Nascimento, Maria Lúcia Costa Mendes

Pugsley da Costa, Vinícius Nagata Beltrane

Dia 6 - Adelina Ponce de Arruda Neta Winter,

Dia 20 - Maria de Lourdes Willers, Neide Bueno

Antônio Carlos Picanço Braga, Gina Quintanilha

Ribas, Olímpia da Silva dos Santos, Thiago Augusto

Cortes Real Filato, Jandira Onorato, Marcelo Felipe

Durães Aust

Dia 7 - Juçara Winter Almada da Silva, Nelci Amaral Dia 21 - Celina Galeb Nitschke, Dirce Silva Correia Camaroski, Olga Popovitch

Dia 22 - Bianka dos Santos Braun, Diac. Elmo

Dia 8 - Alcione Cesar Lorenzetto, Arilda

Domingues Martins, Jeremias Petinati, Leonardo

Anunciação Menezes, Diac. Carlos Levy Farias

Vieira Lemberg, Márcio Alberto Czaya, Diac.

Teixeira, David Martins Jatobá, Missionário Fábio

Rubídio Johansen de Moura

Ricardo Inácio Ribeiro, Roseli Teresinha de Almeida Dia 23 - Caroline Patrícia Lago, Daniel Alves Gatto, Millani, Rosicléia Vicelli Jacob

Jessie Anete Klopffleisch Vaz, Raquel Soares

Dia 9 - Rev. Antonio Jairo Porto Alegre, Luciana

Ferreira

de Albuquerque Maranhão Dias, Maria Delurdes

Dia 24 - Joselei Eloá Corrêa Ferreira, Lindamir

Campos Brandão, Marina Porto Alegre Valente

Teixeira das Chagas Lima, Maria da Glória Marinho

Griffon, Rose (Maria do Rosário) Simões

de Barros

Dia 10 - Presb. Edson Pereira Cardoso, Marcus

Dia 25 - Adriano Cardon Castro, Ermelina Duarte

Vinicio Marcondes, Paulino Padilha da Silva,

Fuchs, Rafael de Oliveira Leal

Vidiane Fernanda Costa da Rosa

Dia 26 - Caroline Schelbauer de Souza de Oliveira,

Dia 11 - Genilda Andrade Heringer Garcel, Diac.

Marco Aurélio Zanetti

Guilherme Prado Regadas, Jair de Souza Alves,

Dia 28 - André Luiz Senko da Hora, Arthur

Presb. Sérgio Wesley de Barros Stauffer

Rodrigues Lebarbenchon, Maria Laureano Batista,

Dia 12 - Jaqueline Aparecida Verissimo Menezes

Vera Regina Sales A. Maranhão Trevisan, Vinicius

Teixeira, Lea Amaral Camargo da Silva, Maria Alice

Fernandes Vieira

Cordeiro Soares

Dia 29 - Lucas Costa Cicarelli, Sergio Kuceki Filho,

Dia 13 - Alessandra Mendonça Cavalim, Anita

Simone Lustosa Hummig

Gomes Leitão, Diac. Eduardo Augusto Costa

Dia 30 - Herimar Regina dos Santos, Nailde Alves

Ferreira, Martinelli Litaiff Júnior

Oliveira dos Anjos

Dia 14 - Antônio Carlos Veiga Nascimento, Presb.

Dia 31 - Rev. Juarez Marcondes Filho, Raquel

Carlos Alberto de Aquino Pinheiro Júnior, Ellen

Silveira Hollanda Cordeiro

Sutil de Oliveira, Izabel Cristina da Rocha, Mirian

EXPEDIENTE A Revista Identidade Cristã é uma publicação mensal da Igreja Presbiteriana de Curitiba ENDEREÇO: Rua Comendador Araújo, 343 CEP: 80420-000 . Curitiba/PR CONTATO IGREJA: (41) 3224-0302 www.ipctba.org.br REDAÇÃO E EDIÇÃO: Sérgio Wesley Stauffer (MTb/PR 1780) Cinthia Connor Clayton Rucaly Gonçalves Silva Matheus Gripp Rebecca Stauffer FOTO DA CAPA: Divulgação Conferência Missionária CONTATO COMERCIAL: NQM - (41) 3254-6077 DIAGRAMAÇÃO E PROJETO GRÁFICO: Teo Design Ltda. (41) 3078-3030 IMPRESSÃO: Gráfica Capital Tiragem: 1.000 exemplares REVISTA ONLINE: Acesse pelo issuu.com/ipcuritiba Anuncie sua empresa na Revista Identidade Cristã! Entre em contato conosco.


Créditos: Luciana Abrahão

Créditos: Clayton Rucaly

6


DOM 5/11 DILMA E RICARDO Ore pelo nosso trabalho na Amazônia, pelos povos indígenas para que conheçam a Cristo e para que suas vidas sejam transformadas. Ore por nossa família, pelo estudos e saúde dos nossos três filhos, por nossas finanças e para que Deus nos use cada dia mais.

SAB 4/11 MARCOS E JOSIANE Ore pela vida dos jovens indígenas que temos trabalhado. Ore, também, por nossa saúde, família, proteção, recursos financeiros e sabedoria para exercer nosso chamado. Que Deus continue nos direcionando, fortalecendo e animando nosso ministério!

SEX 3/11 FERNANDO E KARINA Voltei à Madrid no começo de setembro. Muito gratificante passar esse tempo no Brasil e rever pessoas tão queridas! Ore por nossa família, pelo curso bíblico para líderes indígenas e ribeirinhos que inicia em novembro e pelo nosso ministério aqui na Espanha.

ORE: • Pelos 14 países mulçumanos que estamos inseridos. • Palas vidas e comunidades que estão sendo transformadas pelo poder de Deus. • Por proteção, forças e alegria para servir em todas as circunstâncias. • Por recursos para cada projeto e excelência em tudo que os missionários se propõem a fazer. • Por sabedoria, coragem e unção para compartilhar, remindo o tempo e aproveitando as oportunidades

PMI Organização com uma vocação: cooperar com a Igreja Latina no seu chamado de compartilhar as boas novas do Evangelho no mundo muçulmano por meio de uma abordagem integral!

CAMPANHA DE ORAÇÃO POR 8 SEGMENTOS NÃO EVANGELIZADOS (PR. RONALDO LIDÓRIO): 1. Indígenas 2. Ribeirinhos 3. Ciganos 4. Quilombolas 5. Sertanejos 6. Imigrantes 7. Os mais ricos dos ricos 8. Os mais pobres dos pobres

MINISTÉRIO “ORE PELO SENEGAL” – 7 ANOS DE ORAÇÃO. Nossos motivos de oração são permanentes e repetem-se a cada semana (7 anos de oração pelo Senegal): DOMINGO. Para que uma nuvem de arrependimento paire sobre toda a nação. SEGUNDA-FEIRA. Para que os que já conhecem a Palavra tomem uma decisão. TERÇA-FEIRA. Pelo enfraquecimento da influência do “Muridismo” sobre a população. QUARTA-FEIRA. Pela quebra da influência dos feiticeiros sobre a população. QUINTA-FEIRA. Para que os crentes senegaleses sejam fortalecidos e evangelizem. SEXTA-FEIRA. Por maior unidade entre missionários, obreiros e igrejas. SÁBADO. Para que portas se abram para evangelização entre os grupos fechados ao Evangelho.

DIARIAMENTE OREMOS POR NOSSOS PASTORES E POR NOSSA IGREJA!

QUI 2/11 RENÉ E SARAH Agradeça conosco pelo tempo que passamos no Brasil, muito bom compartilhar a aventura do que Deus tem feito em Roma e na Europa! Já retornamos com a nossa rotina e trabalhos por aqui! Ore por todos nossos projetos, por nossa família e pelo Matteo que começou em setembro no primeiro ano.

QUA 1/11 ABELARDO NOGUEIRA Ore pelos projetos Fé na Estrada, Caminho no Nordeste e Projeto Redenção, pela vida dos missionários envolvidos nesses trabalhos e pessoas alcançadas e impactadas. Que o Senhor continue usando a vida dos missionários e que pessoas conheçam a Palavra por meio desses projetos.

TER 31/10 FAMÍLIA RIOS CELESTE Ore pelo nosso trabalho e ministério no Norte da África, pela vida todas as pessoas que temos contato e por oportunidades de compartilhar o Evangelho com elas. Ore por novos apoiadores que caminhem conosco e por renovo de forças para toda a nossa família.

SEX 6/10 HEILER E BETHINHA Ore pelo Haiti e outros países que enfrentam dificuldades por conta do furacão. Ore pelas classes de braile da Bethinha e por sabedoria

QUI 5/10 LUCIANA CIPELLI Agradeço pelo cuidado e bondade de Deus! Comecei a fazer o curso Perspectivas Brasil e tem sido ótimo. Também estou me preparando para participar da Conferência Global da International Sport Coalition, que acontecerá em novembro. Fui convidada para trabalhar na estratégia com as crianças. Ore por isso, por favor.

QUA 4/10 FERNANDO E KARINA Ore pelo projeto Alto Amazonas. Demos início a um centro de formação bíblica em Benjamim Constant, com a participação de 35 pastores e líderes indígenas. Além disso, temos o centro de extensão teológico começando em Ciudad Real, Espanha, com a participação de 15 pastores da região. Que Deus use esses projetos para a edificação de Sua Igreja.

TER 3/10 EMERSON E ROSILANE Gratidão a Deus pela provisão financeira dos aluguéis atrasados dos Meninos do Nepal! Ore pelo tempo de Emerson no Brasil, por renovação de alianças e novas parcerias. Ore por provisão para o retorno à Nova Zelândia, pela questão políticoreligiosa no Nepal, pelas equipes do Projeto Nepali e CTC ÁSIA e pela possibilidade de edição do livro.

SEG 2/10 LUIZ E MEIRE BITENCOURT Ore pela minha saúde física, fui diagnosticado com problemas no intestino e estou aguardando o resultado da biopsia para orientar os tratamentos necessários, mas creio que pela oração Deus já reverteu o quadro!

TER 10/10 DANIELLA E JOCELEI Ore pela Escola Compacta de Estudos Bíblicos, é a primeira na região Nordeste, pela reestruturação física e espiritual da base Jocum Aracaju, pela saúde da nossa família, pela Escola de Referência Jocum, trabalhos de plantação de igrejas no sertão e pelo projeto Bonecas & Cia - Alcançando vidas através do artesanato.

SEG 9/10 WELLINGTON E DENISE Danilo foi para Bristol no dia 11 de setembro, ore pelos estudos, adaptação lá e recursos financeiros para o mestrado e hospedagem. Danielle foi para a Base de Jocum de Campo servir como voluntária, ore para que ela seja bênção e usada por Deus nesse tempo. Ore também pelo projeto A Bíblia em Cada Casa, por nossas viagens e novo livro.

DOM 8/10 PATRICK E ELAINE SCHERRER Ore pela Rafaella, ela tem dormido muito mal e isso tem nos privado de descanso e dificultado nosso processo de mudança, estudo e adaptação à nova rotina. Ore pelas nossas mães, por novos parceiros para nosso trabalho e para que o Senhor envia mais trabalhadores para Sua seara.

SAB 7/10 GRACI MOTA Agradecemos a Deus por tantas gravações feitas esse ano entre as tribos no Brasil e por Sua proteção em nossas vidas. Ore para que Ele nos envie mais duas pessoas para se juntar à nossa equipe no próximo ano, até o momento não temos nenhum obreiro em vista, mas para Deus nada é impossível!

para o novo desafio, por nossa saúde física e mental, para que sigamos a vontade de Deus e pela mudança de cidade. Em 2018 devemos nos mudar para Santiago para trabalhar na revitalização de outra igreja.

Calendário de Oração


QUA 11/10 RENATA DOS SANTOS Nesse mês, reuniremos obreiros estrangeiros e irmãos e irmãs em Cristo, de várias nações, para juntos celebrar o que Deus tem feito em meio a esses povos e ouvir do Senhor como continuar alcançando outros. Também participarei do Congresso Brasileiro de Missões e da consulta prévia sobre treinamento para o campo. Ore por saúde física e sabedoria.

QUI 12/10 CLEBER E DÉBORA O serviço de estudos bíblicos em vilas de difícil acesso está crescendo graças a Deus! Que continue assim para a glória dEle. Ore conosco por providências e recursos financeiros para avançarmos ainda mais!

SEX 13/10 GLADSTON E ESTHER Ore pela nossa saúde, por nosso tempo de refrigério aqui no Brasil, pelo tempo de recuperação do Gladston, pela gestação da Esther e pelo nosso ministério. Somos sempre gratos à Igreja e aos irmãos que sempre nos apoiam em oração.

SAB 14/10 CHARLES E SHEILA Somos gratos pela vida da nossa pequena Lorena. Ore por recursos para nossa mudança à Índia/ Nepal em dezembro, pelos vistos para a Índia, pela escola de inglês em Bangalore (Charles e Clara) e para que Deus nos tranquilize em nossa despedida, especialmente a Clara (9 anos) que deixará avós e amigos no Brasil.

DOM 15/10 DAVI E TAMY Agradecemos pela oportunidade que Tamy teve de ler a bíblia no seu aniversário para as amigas, pela oportunidade de compartilhar sobre O Cordeiro, na festa do cordeiro, e pela volta ao trabalho! Tamy começou a estudar o árabe da bíblia com a professora. Ore para que Ele se revele a ela, pela volta dos projetos e pela viagem do Davi à Tailândia.

TER 17/10 JONATAS E NATASHA Ore por nossa família, ministério na África Oriental, por saúde física e espiritual. Ore pelo Centro Comunitário na Uganda, por recursos, voluntários e portas abertas para os projetos. Ore pelo novo treinamento de 25 pastores no campo de refugiados que iniciou esse mês, por recursos e capacidade para completarmos os 12 módulos.

SEG 16/10 HENRIQUE TERENA E CORINA Ore pela viagem de Corina para o CONPLEI Jovem na região dos Ticunas no Amazonas, principalmente, por suprimento dos recursos para viagem. E ore pelo nosso trabalho nas periferias de Campo Grande (MS) juntos às igrejas indígenas chamadas de Índios Urbanos.

SEG 23/10 ANITA E ELI TICUNA Ore pela evangelização e fortalecimento das igrejas nas aldeias da etnia Cocama, pelas aldeias Guanabara II e Sapotal. Ore pelo fortalecimento da nova igreja Ticuna de São Domingo e pelo discipulado dos novos na fé. Também rogo orações pela conferência dos jovens indígenas que será realizada em novembro, dos dias 15 ao 18.

DOM 22/10 ZAZA E NETO Ore pela minha saúde, pelos desafios e compromissos na liderança de PMI, pelas viagens e encontros que faremos e pelos novos países que estamos iniciando o trabalho com refugiados. Ore em especial pelo povo mulçumano e para que, mesmo em meio à guerra, eles possam encontrar o amor que vem de Deus!

SAB 21/10 CARLA MARIA Agradeço a Deus por me sustentar com ânimo e consolo diante das mudanças no meu caminho. Vou ficar em Francisco Beltrão até o fim do ano ajudando e apoiando a igreja local. Ore por esse tempo, pelo trabalho com edições e por direcionamento de Deus.

QUA 25/10 ELENICE BARROS Sou grata a Deus pelas bênçãos recebidas, pelas lutas vencidas e pelas novas oportunidades que se apresentam a cada dia! Ore pela minha saúde física e emocional, por sabedoria no pastoreio dos adolescentes, pelas famílias dos adolescentes e por minha família, saúde física e emocional.

TER 24/10 LEONIZA E MARKUS Ore pelo CFTI, curso de treinamento teológico intercultural, pela vida e adaptação do nosso Caure Davi que chegou até nós em agosto, um bebê indígena que não veio do meu ventre, mas sim do nosso coração. Ore para que Deus nos dê amor e sabedoria para educá-lo.

QUA 18/10 CLAUBER E DEONORA Ore pela capacitação de líderes indígenas. O povo indígena tem sido alcançado, mas pouco ensinado, deixando assim de cumprir na íntegra o IDE do nosso Senhor. Somos muito gratos a Ele porque em novembro iniciamos o primeiro módulo do curso bíblico para líderes indígenas e ribeirinhos. O mesmo terá duração de 3 anos, com 6 módulos por ano. Agradeça conosco por essa oportunidade e ore por cada aluno e professor!

QUI 19/10 TIBÉRIO E MASHA Ore pelo ministério na igreja Pobeda: pregações, trabalho com crianças e adolescentes, com as famílias e ministério de misericórdia. Ore por cada projeto e sabedoria para Alesia e Tania. Ore pelo Seminário Teológico e conclusão dos trabalhos acadêmicos, pela situação política da Rússia e pela saúde da família, finanças e nosso relacionamento.

SEX 20/10 LINDELVAN COSTA Agradeça a Deus pelo CONPLEI Regional e por Seu mover no meio do povo indígena, pelos irmãos que foram batizados, para que continuem firmes, e pelas pessoas que pela primeira vez tiveram contato com Evangelho, para que a semente frutifique. Ore por minha família e pela conversão dos mesmos.

QUI 26/10 DANIEL E PATY Ore pela saúde da mãe de Paty, Conceição, que está câncer de mama. Ore por nossas vidas, principalmente, a dos meninos e por nossos recursos financeiros, pois há mais de dois anos não conseguimos juntar dinheiro para uma poupança ou fundo de emergência. Contamos com seu apoio neste momento de vulnerabilidade.

SEX 27/10 RONALDO E ROSSANA Ore por sabedoria no acompanhamento das equipes missionárias que participam dos nossos treinamentos, para que sejam animados no Senhor, pelo trabalho Sateré-Mawé entre o Amazonas e o Pará, pela evangelização, conversões sinceras e uma igreja local para a glória de Deus.

SAB 28/10 ALCERIS E ARLENE Ore pela saúde e proteção de nossa família, por nossos envolvimentos ministeriais: Semiriata (escola de treinamento bíblico para indígenas), REDE e CONPLEI, por recursos para o alojamento dos casais no Semiraita e por toda a família e equipe Amanajé.

DOM 29/10 RONALDO MARUBO Estou em uma comunidade indígena que antes era muito fechada ao Evangelho, mas hoje vejo a resposta das orações de todos que estão nesse ministério comigo. Deus abriu o coração deles e muitas pessoas aceitaram Jesus! Sou o único missionário nessa aldeia. Por favor, ore por mim e para que Deus continue a fazer maravilhas nesse lugar.

SEG 30/10 PR. JAIME RODRIGUES Ore por nossa família, saúde, sustento e sabedoria do Senhor. Pela igreja Indígena, membros e liderança, que sejam renovados pelo amor de Jesus. Ore pelo trabalho com a tribo Tukana, na fronteira com a Colômbia, que Deus salve vidas e que a igreja cresça naquele lugar.


Notícias do Campo PRONTA PARA CAPACITAR

nós. Por favor, nos ajude em oração e se você

Eu e minha equipe estamos pela primeira

for a reposta entre em contato comigo.

peço para que continuem firmes na caminhada.

Graci Mota

vez, na tribo Wari, também conhecida como Paacas Novos, no interior de Rondônia.

Oro pelas pessoas que pela primeira vez tiveram o contato com evangelho, para que a

Chegamos em setembro e ficamos até o 14 de

UM ANO NO CAMPO

outubro. Tem uma igreja nascendo entre eles e

O Salmo de número 96 foi lido em minha

Peço que ore por minha família e pela

existe uma grande necessidade de aprender e

formatura em dezembro de 2015. O senhor está

conversão dos mesmos. Ore também por nossa

saber mais sobre Deus e de ter acesso a material

sendo proclamado entre os povos, pessoas de

equipe de missionários do Projeto Amanajé.

áudio visual em sua própria língua que fale

diversas etnias têm entoado um cântico novo

sobre Jesus. Peço que orem por nosso tempo

e essas pessoas têm sido tão impactadas pelo

aqui e trabalho que está sendo realizado.

Evangelho que por onde passam proclamam

semente frutifique nesses corações.

Lindelvan Costa

UMA NOVA ROTINA

Thiago e Fernanda gravaram o novo

a salvação àqueles que ainda não ouviram.

Graças a Deus a vida está voltando ao

testamento na língua Machineri, no interior

Vai fazer um ano que estou no campo como

normal depois de um longo e quente verão,

do Acre. Pedimos, como equipe, que ore

missionário em tempo integral e tenho sido

as aulas retornaram em agosto, o horário de

para que esse novo testamento gravado seja

testemunha dessa verdade.

trabalho voltou a ser integral e, com isso, um CONPLEI

novo desafio: nos adequar novamente a uma

dos Machineri que já conhecem ao Senhor e

(conselho nacional de pastores e líderes

nova rotina. Seria normal e fácil, mas agora

para atrair a Cristo aqueles que ainda não O

evangélicos

Gabriel

temos a Laurinha. Estamos nos revezando para

conhece.

da cachoeira foi um marco na história da

cuidar dela. Tamy está trabalhando dois dias da

Carla estará ausente de Porto Velho nesse

evangelização dos povos indígenas da Região

semana e Davi três dias.

segundo semestre. O pai dela faleceu e ela

do Alto Rio Negro. Tivemos a participação de

Há algumas semanas foi comemorado o Aid

precisa estar esse tempo com a mãe para

mais de 1000 pessoas, de 20 etnias, 15 línguas

El Kbir que é a festa do cordeiro, eles lembram

ajudar a resolver muitos detalhes e para ajudar

diferentes e 14 pessoas que foram batizadas.

o sacrifício de Abraão quando Deus proveu o

na adaptação da nova rotina sem o seu João.

Foi impactante ver parentes indígenas se

cordeiro no lugar do filho Samuel (acreditam

Ela está fazendo várias edições de gravações

rendendo a Jesus, alguns aceitando o senhorio

que Samuel era o filho da promessa). Neste

que fez nas aldeias, está ajudando sua igreja

dEle e outros se reconciliando durante os

dia, todas as famílias precisam sacrificar um

local nesses meses e em janeiro retornará a

cultos. Foram quaro dias marcantes de

cordeiro. Não é difícil imaginar como esse

Porto Velho. Peço suas orações pela Carla, pelo

comunhão entre os povos ali presente e de

dia é pesado e opressor. Sangue e peles de

consolo do Espírito Santo na vida dela e na vida

ministração da Palavra.

ovelhas espalhados nas calçadas, fumaça e

uma ferramenta poderosa para avivar a fé

O

Congresso

Regional

indígenas)

em

do São

Foram dois anos de preparo e seis meses

cheiro de coisa queimada no ar o dia todo,

Dionara continua avançando e tomando

de trabalho intenso no acampamento Vale

além da opressão espiritual que sentimos. Mas

forma na liderança da missão, ela tem

de Bênçãos para que o evento pudesse ser

o bom desse dia é quando nos perguntam se

demonstrado muita humildade e interesse

realizado. Graças ao bom Deus tudo ficou

já compramos o cordeiro para o sacrifício e

nesse processo de aprendizado e tem feito

pronto. Os últimos seis meses foram bem

respondemos que 'Este é o cordeiro de Deus

um trabalho com muita excelência. Ela tem

puxados, mas faria tudo de novo! Machuquei

que tira o pecado do mundo' Jo 1.29.

trabalhado nas edições de várias gravações

a coluna carregando madeira durante os

Tamy completou mais um ano de vida

feitas no nosso tempo em Canarana e na nossa

trabalhos de construção das barracas para

e preparou uma festa para comemorar

agenda para o ano que vem. Por favor, ore para

alojamento, mas isso não me impediu de parar

com as amigas. Foi um dia especial em

que a Dionara tenha sabedoria, discernimento

com o trabalho. Continuei e quando vi pessoas

que compartilhamos gratidão a Deus pela

e coragem nessa nova etapa de sua vida.

recebendo de Deus a Palavra e a cura na alma,

vida e pudemos ler o Salmo 139 para elas

No início de setembro concluí o curso

pude dizer para mim mesmo que vale apena

ouvirem. Foi a primeira vez que abrimos a

de Coach que estava fazendo desde janeiro

servir ao Senhor. Agradeço à Igreja Evangélica

bíblia na frente de um grupo de pessoas.

desse ano. Agora já posso prestar ajuda a

Indígena do Areal e ao Pastor André Aureliano,

Para quem vive nesse contexto, é algo muito

outros missionários de forma mais profissional

Pastor Silvério Baniwua e Pastor Jacinto Baré

importante!

e eficiente, ajuda para aqueles que querem

que ajudaram em todo o preparo.

de sua família.

Em

setembro

retornamos

de

forma

desenvolver seus ministérios de forma mais

Quero aqui agradecer a cada um que

intensiva aos projetos. Nas prisões voltamos

eficaz e relevante! Tenho, também, ajudado

tem investido em minha vida, seja orando ou

com as formações de costura e bordado.

toda a equipe de forma mais integral, investindo

contribuindo financeiramente. Vocês são parte

Davi retornou com o projeto de futebol e

no discipulado para que todos possam crescer

essencial do ministério que o Senhor Jesus

está envolvido com o projeto de integração

por dentro e por fora no serviço do Rei.

entregou em minhas mãos. Estou no campo

profissional.

O meu pedido especial de oração é para

com ajuda de cada um! Agradeço a Deus pela

Pedimos que ore por todos os projetos

que o Senhor envie mais pessoas para a nossa

vida dos irmãos, por Ele ter tocado no coração

que estamos envolvidos. Pedimos para que

equipe, nossa agenda já está cheia para esse

de vocês e por vocês obedecerem a esse

Deus continue dando graça e sabedoria para

ano e quase completa para o ano que vem.

propósito de me abençoar.

podermos ser bênção na vida das pessoas

Poderíamos fazer muito mais se nossa equipe

Agradeço a Deus pelo CONPLEI Regional e

tivesse mais duas pessoas, estamos orando e

pelo Seu mover no meio dos povos indígenas.

pedindo ao Senhor que envie essas pessoas até

Agradeço pelos irmãos que foram batizados e

9

com as quais trabalhamos. Ore, também, pela viagem que Davi fará à Tailândia nesse mês! Davi e Tamy


A Igreja Presbiteriana de Curitiba realiza, de 20 a 22 de outubro, sua 19ª Conferência Missionária, que contará com as participações dos missionários Emerson Menegasse (Jocum Ásia / Projeto Nepali) e Nalu da Silva (PMI / Senegal), além de Maurício Cunha, diretor do Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral (CADI). O missionário Alexandre Emrich será o preletor convidado para a Conferência Kids. “Servindo ao Cordeiro” é o tema central do evento, que tem como base a visão de João registrada em Apocalipse, capítulo 5, versículos 12 e 13: “Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças. E ouvi a toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que estão no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre”. “Escolhemos esse tema porque Missões tem sua essência no serviço ao próximo, mas só serve ao próximo quem primeiro está disposto a servir ao Senhor da Igreja”, explica o presbítero Luiz Filipe Jordão, presidente do Conselho Missionário da IPC. Por isso, os participantes da conferência terão a oportunidade de conhecer as diferentes formas de serviços do CADI, criado em 1994 e que hoje reúne 12 organizações em onze unidades de atendimento em funcionamento na Bahia, Piauí, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rondônia. Nessas unidades, o CADI mantém projetos que promovem o acesso de crianças, adolescentes, jovens e famílias à assistência social, formação de lideranças cristãs, educação, arte-cultura, esporte, profissionalização, saúde, segurança alimentar, formação cidadã e advocacy. A conferência também vai mostrar como está a Casa dos Meninos do Nepal, projeto que a IPC auxilia dentro da parceria com Emerson Menegasse e que vem passando por muitas dificuldades desde abril de 2015, quando aquele país sofreu um terremoto de magnitude 7,8 na escala de Richter. Um trabalho que a IPC ainda não conhece e terá oportunidade de conhecer na 19ª conferência missionária é o Këru Yaakaar (Casa de Esperança), desenvolvido pela missionária Nalu da Silva no Senegal e que, no Brasil, tem

parceria com o projeto Retalhos da Esperança. Esse projeto atende a um grupo de 20 mulheres, com aulas de culinária (pães e bolos) e artesanato, e há dois anos oferece pré-escola com alfabetização em francês para crianças de 4 e 5 anos de idade. A cada ano, cerca de 25 crianças são alfabetizadas e o desafio para o novo ano letivo, que começa neste mês de outubro, é o de abrir uma turma para crianças com 3 anos de idade. Esta será a primeira vez que Nalu da Silva, membro da Igreja Metodista Wesleyana, falará numa igreja presbiteriana. Ela confessa estar com “um frio na barriga”, mas adianta que a sua principal mensagem para os participantes será a de que Missões não acontecem no campo sem que a Igreja não esteja de mãos dadas e envolvida de verdade com o missionário. “Meu desejo, na conferência, é despertar o amor por Missões naqueles que ainda não o têm”, afirmou. Nalu da Silva Eufrazio (55) converteu-se aos 16 anos de idade, em Governador Valadares (MG). No ano seguinte (1979), entendeu pela primeira vez o seu chamado missionário durante um congresso de jovens. Aos 20 anos de idade, foi para a cidade de Nilópolis (RJ) fazer seminário teológico. Após os estudos, trabalhou como missionária em várias cidades brasileiras, como Natal (RN), Búzios (RJ), Itaperuna (RJ), Sant´Ana do Livramento (RS) e Petrópolis (RJ), onde trabalhou na base da agência missionária da sua denominação. As inscrições para a 19ª Conferência Missionária da IPC já estão abertas e podem ser feitas pelo site www.ipctba.org.br ou diretamente na sede da Igreja, com a secretaria ou Junta Diaconal. O valor da inscrição é de R$ 30,00, que dá direito a participar do já tradicional Café Missionário na tarde do sábado. Crianças menores de 12 anos de idade não pagam. Nas três noites do evento, os participantes poderão conhecer as novidades na Feira de Missões e confraternizar na Cantina Missionária, cuja renda é revertida integralmente para os projetos missionários da IPC.


O missionário Emerson Menegasse será um dos principais preletores da 19ª Conferência Missionária da IPC. Ela já está no Brasil desde julho passado, buscando novas parcerias para o sustento do ministério que realiza no Nepal. Em 16 anos de dedicação integral a missões transculturais, ele e a família enfrentam hoje a sua maior crise. Identidade Cristã entrevistou Menegasse e antecipa um pouco do que o missionário vai compartilhar com os participantes da conferência.

Nepal, enquanto ainda estávamos lá, vendemos as coisas pessoais que tínhamos e moramos na guest house como família até a mudança para a Nova Zelândia. Decidimos nos mudar para cuidar da família e para meus filhos continuarem os estudos, pois já não tínhamos condições de pagar as escolas internacionais no Nepal. Mantivemos a guest house como nossa sede ministerial para recebermos nossos alunos de países fechados para o Evangelho, assim como reunirmos toda a equipe local e estrangeira. Mantivemos também o orfanato e continuamos a ajudar alguns dos nossos obreiros locais nepaleses e estrangeiros de outros países da Ásia. Estamos trabalhando com o mínimo para manter o que existe, sem comprometer as estratégias de trabalho e sem criar novas frentes, a não ser o trabalho com o ‘Uniskript’, em parceria com a Base Missionária da Jocum de Kona (Havaí). Assim, com dificuldades, continuamos a manter os projetos missionários e tentando levantar sustento para os obreiros asiáticos. Passamos a usar, inclusive, nosso orçamento familiar para ajudar a manter os ministérios, o que acarretou em acúmulo de dívidas, que hoje estamos tentando resolver com a minha vinda ao Brasil.

Identidade Cristã – Você e sua família vivem hoje a sua maior crise ministerial. Nos dois últimos anos, após o terremoto no Nepal, vocês tiveram que mudar de país e a crise econômica mundial fez o dólar disparar. Neste ano, o aluguel da casa do projeto Meninos do Nepal ficou com seis meses de aluguel atrasado e o orfanato correu o risco de ser despejado. Resuma para nós como está a situação financeira do seu ministério, incluindo o sustento familiar e a manutenção dos projetos missionários. Emerson Menegasse – Então, a crise está afetando a todos nós, indistintamente. Nosso ministério é 100% tupiniquim, quero dizer, totalmente mantido por igrejas brasileiras e parceiros do Brasil, razão pela qual a crise nos afetou diretamente. As crises que enfrentamos foram três consecutivas: a alta absurda do dólar; o terremoto e pós-terremoto no Nepal; e a crise político-econômica no Brasil. A gente conseguiu, com muitas dificuldades, administrar essa situação até o final de 2016, contando com milagres que só foram possíveis pela fidelidade do Deus de amor a quem servimos, assim como pelo desprendimento de nossos amados irmãos, que conhecem nosso trabalho e caminham conosco essa linda jornada. Mas a situação financeira do nosso ministério continua delicada! Mesmo tendo pago os meses de aluguéis atrasados da Casa dos Meninos do Nepal, estamos em busca de uma nova casa para alugar e nos mudando por questões de segurança, depois da ameaça sofrida pelo dono do imóvel de nos denunciar para a polícia. Além disso, também temos os aluguéis atrasados da nossa base missionária, sede do “Café Brazil Guest House & Coffee Shop”, nossa estratégia de permanência na nação e que faz parte da nossa visão ministerial – Negócios como uma missão –, que garante visto de Negócios para toda a equipe internacional. A gente já fez todos os cortes possíveis nos gastos do orfanato e da base missionária. Entregamos nossa casa no

IC – A Rosilane passou, recentemente, por novo tratamento de saúde no Brasil. Como foi esse período e como ela está? Menegasse – Foi um período muito difícil para todos nós, mas especialmente para ela, que teve de vir sozinha ao Brasil para, o que acreditamos e cremos ser, a última cirurgia. Eu fiquei na Nova Zelândia cuidando das crianças devido ao ano letivo e porque não tínhamos condições de viajar como família. Ela passou pela cirurgia no Brasil e passa bem, tendo retornado para a Nova Zelândia no início deste ano. Fiquei cuidando de tudo em casa para que ela tivesse o repouso devido e pudesse iniciar as sessões de fisioterapia. Hoje, ela está muito bem, graças a Deus, e mantem uma sessão semanal de fisioterapia, sem a necessidade de medicamentos. A razão de eu estar hoje no Brasil é o fato dela estar bem lá. IC – Você está no Brasil desde julho passado em busca de novas parcerias ministeriais. Por onde já passou, quais resultados já alcançados e qual a estratégia futura? Menegasse – Então, eu comecei a agenda pelo estado de São Paulo, visitando igrejas parcerias e outras com possibilidades de parcerias. Estive em Guarulhos, Sorocaba,

11


Osasco e Salto de Pirapora. Como estava próximo do Sul de Minas, fui à Itajubá e Piranguinho, como possibilidade de novas parcerias, através de contatos com amigos de longa data. Foi destas visitas que conseguimos os três primeiros meses do pagamento dos alugueis em atraso da Casa dos Meninos do Nepal. Depois fui ao Rio de Janeiro para ficar com parceiros que têm caminhado conosco. Na sequência, segui para Minas Gerais, na cidade de Betim para rever meus familiares, depois de mais de quatro anos fora do Brasil. Eu continuo em Betim (dia 17 de setembro), atendendo às agendas com parceiros e conferências missionárias, intercalando com visitas a novas Igrejas e empresários cristãos, com a intenção de estabelecer novas parcerias. Falando de resultados, até o momento temos uma parceria sendo estabelecida com a IPB de Salto de Pirapora, o que tem sido uma alegria depois de muitas agendas cumpridas, e a possibilidade de uma reunião com um empresário cristão que está sendo articulada por uma de nossas igrejas parcerias. Isso já tem me motivado bastante e continuo crendo que, nEle, vamos conseguir sair desta situação e continuar com nossa jornada missionária. Estou confiante que o Espirito Eterno vai mover os corações, pois a obra é dEle e somos apenas instrumentos e mordomos. A estratégia futura dependerá dos resultados aqui alcançados para alinhavarmos com nossa equipe de trabalho as diretrizes para 2018.

ao Cordeiro? IC – Qual o valor mensal necessário para o sustento financeiro familiar e ministerial? Se não conseguir levantar todo o sustento necessário, qual o plano B? Menegasse – O sustento familiar gira em torno de $2,500 dólares mensais e a manutenção dos projetos missionários, $3,472 dólares. Eu não sou do tipo que faz ‘Plano B’, pois creio que aquEle que nos chamou para a boa obra vai nos surpreender, pois se me ater ao ‘B’ vou deixar de crer que Ele é capaz de realizar o ‘A’. Enfim, creio e quero crer, que apesar de toda a crise, Ele está acima de todas elas e que vamos continuar a nossa jornada, pois dependemos dEle e vamos continuar dependendo. Se Ele quiser nos direcionar para outro estágio de ministério, vamos estar abertos para tal, continuar dependendo dEle e entendendo que a boa, perfeita e agradável vontade dEle nas nossas vidas para este momento foi realizada, continuando a buscar nEle as diretrizes futuras. O meu tempo aqui não acabou e por isso continuo olhando para Ele como o plano A. IC – Qual a participação da IPC nesse sustento e o que espera para o futuro dessa parceria? Menegasse – A participação da minha Igreja local é extremamente relevante, tanto financeira, quanto pastoral. Apesar da distância geográfica, caminhamos juntos e me sinto cuidado, podendo compartilhar com minha liderança das nossas adversidades e das conquistas coletivas. A questão em si não é o valor, mas a motivação de se fazer Missões, como um investimento e não uma folha de despesas de pagamento. Para o futuro, espero poder continuar a jornada juntos, seja no Nepal, Oceania, qualquer outro lugar da Ásia ou para onde Ele quiser nos levar. Nosso chamado é um estilo de vida, assim como ser cristão é um estilo de vida e não apenas momentos estanques de clubes sociais cristãos. Eu creio que a minha Igreja de Curitiba é parte pungente deste estilo de vida, pois todos, como Igreja, temos um destino comum, baseado num chamado que cumprimos coletivamente.

IC – Como tem encontrado a igreja brasileira em relação ao compromisso e participação em Missões transculturais? Menegasse – Essa é uma pergunta difícil! Algumas igrejas têm caminhado conosco de maneira fidedigna ao longo de nossos 16 anos servindo em missões transculturais e, apesar da crise, não nos deixaram sozinhos. Enquanto isso, outras igrejas, por motivos diversos, incluindo a crise no Brasil como o fator preponderante, cortaram o suporte financeiro. Acredito que aqueles que nos conhecem e sabem da seriedade do nosso chamado e trabalho missionário continuarão firmes, independente das crises. Infelizmente, nós, como missionários, acabamos sendo os primeiros na lista dos cortes de despesas, o que nos deixa triste por perceber que somos apenas uma ‘despesa’ e não um investimento no Reino Eterno, pois todas as estruturas vão ficar para trás, mas o que levaremos conosco será o cumprimento do chamado e da missão a nós incumbida como Igreja. No geral, vejo pouco investimento em missões transculturais, levando em consideração a riqueza da igreja brasileira, pois não podemos ser medidos pelas crises que enfrentamos, mas pelo compromisso e fidelidade a Ele, que é nosso provedor no Brasil e em qualquer outro país. No caractere chinês, “crise” é vista como uma oportunidade e não como um fim em si mesma. Caminhamos nessa perspectiva. A participação da igreja brasileira, que há muitos anos deixou de ser ‘campo missionário’ e passou a ser ‘celeiro missionário’, ainda é pequena e tímida se levarmos em consideração a riqueza da igreja e os ‘investimentos hedonistas’ que nos surpreendem a cada dia. Como disse, todas as estruturas que estão sendo criadas vão ficar para trás e o que teremos para apresentar

IC – Você será um dos principais preletores da conferência missionária deste ano da IPC. Qual será o tema central das suas preleções? Que mensagem quer deixar para os participantes? Menegasse – O tema central das minhas preleções será “A Missão é Resgatar a Revelação”, o que nos levará direto à presença do Cordeiro, no ajuntamento dos povos e numa restauração da visão plena, outrora perdida e resgatada em Cristo Jesus, para que juntos possamos seguir no cumprimento do resgate dessa revelação outrora perdida a todos os povos, num esforço coletivo para que o Reino se expanda em nós e através de nós, até que juntos celebremos na presença do Cordeiro.

12


Ele é indígena, da etnia Baré, e tem 33 anos de idade. Sofreu com o alcoolismo durante 11 anos da sua vida, período em que tentou suicídio por sete vezes. Em julho do ano passado, porém, tornou-se missionário em tempo integral e hoje participa do Projeto Amanajé, servindo na Igreja Evangélica Indígena do Areal, no município de São Gabriel da Cachoeira-AM. Seu nome é Lindelvan de Jesus Gama da Costa. Desde o início deste ano, ele faz parte do rol de missionários apoiados pela Igreja Presbiteriana de Curitiba, onde esteve, no final de agosto, para agradecer a parceria com seu ministério. Lindelvan nasceu na aldeia Balari, junto à foz do rio Uaupés, no município de São Gabriel da Cachoeira-AM. É o mais velho de cinco filhos. Quando ele tinha oito anos de idade, a família deixou a aldeia e foi para a cidade, para proporcionar estudo aos filhos. No contexto urbano, Lindelvan cursou o Ensino Fundamental e completou o Ensino Médio, período em que começou a consumir bebidas alcoólicas. “Comecei a beber com 16 anos, mas só me dei conta que era um dependente químico aos 23, quando não conseguia mais parar”, conta. Quando terminou o Ensino Médio, Lindelvan serviu ao Exército e, após um ano de serviço militar, foi trabalhar numa academia de musculação na sua cidade. Por causa da dependência química, entrou em depressão. Os pais, católicos praticantes, levaram o filho ao pajé, à benzedeira e ao padre. “A cada reza sem resultado, eu deprimia mais e comecei a achar que a única solução para a minha libertação seria a morte”, relata. Não foi o próprio Lindelvan quem contou, pois toda vez que acontecia, ele estava bêbado. “Minha mãe é quem diz que eu tentei o suicídio sete vezes”, esclarece. Já ingeriu overdose de medicamentos, puxou briga na rua para ser assassinado e se jogou nas correntezas do rio Negro para tentar afogamento. Mas a tentativa de suicídio que mais o marcou aconteceu após uma festa numa aldeia vizinha à sua. “Eu tinha bebido muito e toda vez que eu bebia surgia o desejo de morrer. Fomos para a casa onde estávamos hospedados e, assim que cheguei no meu quarto, armei a corda, coloquei um tambor embaixo, subi nele e coloquei a corda no pescoço. No momento de chutei o tambor, meu pai chegou, suspendeu meu corpo e me tirou da corda. Depois, entendi que Deus usou meu pai para me livrar da morte. Se ele não tivesse entrado lá, eu teria conseguido me matar”, lembra. Na luta contra o alcoolismo, Lindelvan conheceu Elisângela, mulher do missionário Cácio Silva, que coordena o Projeto Amanajé. Ela começou a fazer musculação na academia onde ele trabalhava. Ficaram amigos, até que ele aceitou um convite para participar de um estudo bíblico. “Ela ainda não sabia do meu problema. Com o tempo, o Cácio foi falando da Palavra de Deus para mim e eu comecei a abrir meu coração. Quando estudamos o capítulo 8 de João – E conhecereis a verdade, e 13

a verdade vos libertará. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. –, entendi que tinha uma oportunidade de ser liberto. Já tinha experimentado muitas coisas, mas aquilo me parecia novo”, conta. Lindelvan começou a participar dos estudos bíblicos na casa do Cácio e Elisângela em maio de 2006. No final de 2007, foi batizado na Igreja Presbiteriana de São Gabriel da Cachoeira. Mas, no meio daquele ano, teve uma recaída e a primeira puxou várias outras. “Comecei a achar que o Evangelho também não era eficaz para me libertar de verdade, assim como tudo o que eu tinha tentado antes”, afirma. Afastado de Deus, Lindelvan só piorou, até que decidiu pedir ajuda novamente para Cácio, que sugeriu a internação numa casa terapêutica. A família não tinha recursos para isso, mas Cácio providenciou tudo. Em 2011, Lindelvan foi internado na Crase, no município de Mateus Leme-MG, onde permaneceu seis meses em tratamento. “Lá, tive um encontro real com Cristo. Com três dias dentro da clínica, eu já não tinha mais vontade de beber. Nunca tive crise e me senti liberto por Jesus. Comecei a pedir direcionamento para a minha vida e senti um chamado para o ministério missionário”, compartilha. Na clínica, Lindelvan conheceu o Projeto Tairu Missões Indígenas, que recebe indígenas de todo o Brasil, oferece moradia e alimentação e mobiliza apoio para a formação teológica de indígenas para que eles voltem às suas aldeias como missionários. Quatro meses depois de deixar a Crase, em abril de 2012, ele iniciou seus estudos no Seminário Teológico Cristo para as Nações, sustentado por um membro da 8ª Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte. Até dezembro de 2015, quando terminou o seminário, Lindelvan serviu na 8ª IP de BH, onde trabalhava com moradores de rua e evangelização de ciganos. Por isso, quando se formou, a igreja decidiu apoiá-lo no envio ao campo missionário. Em julho de 2016, Lindelvan foi aceito como missionário da Missão AMEM, da WEC Brasil. Mas, antes de retornar à sua cidade natal, que é seu campo missionário, teria que frequentar o curso Capacitar, ministrado pelo Rev. Ronaldo Lidório. Em agosto do ano passado, o curso foi ministrado em Curitiba. Lindelvan veio fazer o curso e conheceu o presbítero Luiz Filipe Jordão, presidente do Conselho Missionário da IPC. “Eu tinha que levantar sustento, pois a igreja de BH se comprometeu com 40% do valor nos primeiros meses, passando para 50% neste ano de 2017. Eu compartilhei isso com o Jordão e voltei para São Gabriel da Cachoeira. Comecei a trabalhar lá, em agosto no ano passado, com 40% do meu sustento. Foi um período bem turbulento, mas sabia que tinha um propósito. Voltei para a minha cidade, mas não para a casa dos meus pais. Em dezembro do ano passado, recebi um contato da IPC informando que eu seria apoiado pela Igreja a partir de 2017. Hoje, graças a Deus, tenho 80% do meu sustento”, relata. Em São Gabriel da Cachoeira, Lindelvan trabalha com foco nos jovens, para que não se percam como ele se perdeu na juventude, especialmente os indígenas que ingressam no contexto urbano.


No passado, um casal dava conta do trabalho. Hoje, são 18 profissionais dedicados ao atendimento das crianças e adolescentes abrigados no Lar Hermínia Scheleder (LHS). Por que são necessários 18 para fazer o mesmo trabalho de dois? Essa é uma pergunta recorrente entre os membros da Igreja Presbiteriana de Curitiba (IPC), mantenedores da Associação Comunitária Presbiteriana (ACP), entidade responsável pelo Lar. Identidade Cristã ouviu o coordenador do LHS, Renan Gustavo Ferreira, e sua equipe técnica para responder a essa e outras perguntas. Hoje, a equipe técnica do Lar é composta por quatro profissionais: a assistente social Karisa Berri Ferreira, a psicóloga Evelyse Ferreira Neves, a pedagoga Araceli do Rocio Butcher e a nutricionista Larissa Teresinha de Souza. “Até 2012, tínhamos apenas a assistente social e uma psicóloga, que é o mínimo exigido hoje por lei. Foi naquele ano que começamos o processo de ampliação e profissionalização da equipe”, explica o coordenador. A equipe técnica trabalha em duas frentes: auxiliar e orientar o trabalho das mães sociais e atender e acompanhar as 35 crianças e adolescentes acolhidos atualmente. “Essa equipe está estruturada para atender até 50 abrigados, que é o total das nossas metas atuais. Se ampliarmos o número de vagas oferecidas no sistema de acolhimento, teremos necessidade de novos profissionais”, adianta Ferreira. Semanalmente, a equipe se reúne para avaliar o trabalho das mães sociais e o comportamento das crianças e adolescentes, buscando ações preventivas que evitem problemas

futuros ou minimizem impactos negativos de potenciais crises. Além de propor um cardápio semanal para as casas, a partir das doações recebidas pela instituição, a nutricionista orienta e capacita as mães sociais no preparo dos alimentos, trazendo sempre novas receitas. Ela também é responsável pelo acompanhamento e orientação nutricional das crianças e adolescentes, uma delas diabética, que precisou ter a geladeira de casa trancada para não se sabotar. Por fim, a nutricionista também é responsável pelos contatos com todos os fornecedores de alimentos do Lar, sempre na busca de qualidade e melhores preços. A psicóloga está envolvida em todos os atendimentos e processos, pois todas as crianças e adolescentes acolhidos apresentam problemas e necessidades nessa área, em razão da negligência e do abandono sofridos. No dia a dia, a psicóloga media conflitos, faz os encaminhamentos clínicos e busca as parcerias de profissionais do mercado para o atendimento individualizado das crianças e adolescentes. Hoje, a maioria dos acolhidos faz tratamento de terapia e psiquiatria. A assistente social orienta e controla as folgas das mães sociais, acompanha os processos sociojurídicos das crianças e adolescentes, faz a interface do Lar com o Poder Judiciário, Conselhos Tutelares e famílias e cuida da infraestrutura do Lar para garantir o atendimento pleno às demandas das crianças e adolescentes. O acompanhamento familiar promovido pelo Lar ainda é restrito às duas famílias que hoje têm permissão de visitar as crianças e adolescentes acolhidos. “Não temos braços e pernas para realizar um acompanhamento

familiar integral, apesar de ser um rico campo missionário da Igreja. Para isso, precisaríamos de mais uma assistente social e mais uma psicóloga na equipe, só para essas atividades externas”, enfatiza o coordenador do Lar. A pedagoga acompanha todas as questões de educação e profissionalização, desde a alfabetização até a colocação no mercado de trabalho, cuidando da interface com as escolas e os cursos. Hoje, as crianças e adolescentes do Lar estudam em cinco diferentes instituições de ensino, além da Espro (Ensino Social Profissionalizante), parceira na profissionalização dos adolescentes, por meio do programa Jovem Aprendiz. “Diante da complexidade das demandas diárias, não imagino hoje o trabalho sem uma equipe técnica multidisciplinar, unida, comprometida e eficiente. O Lar precisa de um corpo técnico que consiga olhar e cuidar das crianças e adolescentes abrigados como um todo, cuidando individualmente de cada um e agindo preventivamente, para não precisar agir tanto corretivamente”, destaca Renan Ferreira. Contratadas como mães sociais, mas chamadas internamente de educadoras ou tias, as mães sociais atuam em duplas. “Temos uma dupla de mães sociais por casa: a titular, que mora na casa, trabalha seis dias por semana e descansa um, sendo que uma vez por mês emenda um final de semana com a sexta ou segunda-feira, para poder ter um dia útil para resolver questões pessoais; a auxiliar dela faz o horário comercial (8 às 18 horas), de segunda a sexta, ajudando no atendimento doméstico, e cobre todas as folgas da titular”, explica o coordenador.


Toda essa estrutura existe e é mantida com um propósito:

O prazer dele é irritar as pessoas e tirar o outro do sério. Ele

cuidar, curar, resgatar, transformar e salvar as vidas das crianças

sente prazer em importunar. Por isso, mora na casa que possui

e adolescentes que passam pelo Lar Hermínia Scheleder. Não

a mãe social mais paciente e dócil e que é compartilhada por

existe trabalho individual. Cada um é responsável por sua área,

adolescentes maiores que ele, pois não daria certo junto com

mas tudo é resultado do trabalho em equipe. A partir dessa

os menores.

edição, Identidade Cristã vai contar a história de uma criança ou

Apesar de não ter dificuldades de aprendizagem, é um

adolescente acolhido por mês para que seus leitores conheçam o

forte candidato à evasão escolar. “Ele não é aluno para escola

resultado desse trabalho em equipe.

pública do Guaraituba. Ele é candidato de escola particular, com

Os irmãos LE (15) e EV (12) chegaram no Lar em outubro do

olhar individualizado para ele. Mas não temos esse recurso e

ano passado, após uma tentativa de adoção que não deu certo.

trabalhamos com o que temos. Ele precisaria de um tutor em

Seus pais biológicos perderam o poder familiar há cerca de dez

sala de aula. Ele ultrapassa o limite de estresse de qualquer um,

anos. Após longo período de acolhimento em outra instituição,

pois xinga, humilha e tira os professores do sério. Meu trabalho

passaram por uma adoção frustrada por um casal homoafetivo

é ajudar esse professor a entender o que se passa com ele e, de

de elevado poder aquisitivo. Eles chegaram no Lar com o trauma

alguma forma, ajudar o Evandro a encontrar seu prumo”, relata

da devolução e acostumados a um padrão social totalmente

a pedagoga.

diferente do oferecido por um lar-abrigo.

Araceli já precisou ficar na porta da sala de aula para

O maior culpava o menor pela devolução. Segundo a

garantir a permanência do EV em aula. O Lar já encaminhou

psicóloga do Lar, EV tem evidências de sofrer de Transtorno

à Secretaria Estadual da Educação um pedido para colocar um

Opositor Desafiador (TOD), pois é uma criança que não consegue

estagiário de Pedagogia em sala de aula para acompanhar o EV,

ter frustrações, de difícil socialização, que não gosta de regras

mas o Núcleo da Educação não permitiu.

e limites, que não aceita o “não”, que desafia o tempo todo e

EV não tem perfil de candidato para futura adoção. Quando

entra em choque com qualquer figura de autoridade. Por esse

alcançar a maioridade, terá de enfrentar um mundo que

comportamento, os pais adotivos não conseguiram dar conta

não está preparado para lidar com ele. Por isso, em agosto, a

dele. Hoje, EV é acompanhado por psiquiatra, usa medicação

assistente social do Lar iniciou um processo de busca dos pais

controlada, faz tratamento CIAR (Centro Internacional de Análise

do EV. Encontrou sua família biológica morando no Uberaba e

Relacional) e tem acompanhamento terapêutico com um

foi visita-la.

especialista em EMDR (Eye Movement Desensitization and

“Os pais moram numa área de ocupação, muito violento,

Reprocessing ou Dessensibilização e Reprocessamento por

mas numa casa bem estruturada. A mãe parece muito com o EV

Movimentos Oculares), que trabalha diretamente no trauma.

e parece apresentar o mesmo tipo de transtorno do filho. Eles

Ele tem indícios de que sofreu abuso sexual na primeira infância.

moram sozinhos e conservam até hoje o quarto dos meninos

O mais velho, além de culpar o menor, tinha um

montado, como se esperasse a volta deles. A mãe contou que

comportamento arrogante e narcisista. “Ele se deslumbrou

ela e o marido brigavam muito e ela era agredida. Hoje, o pai

com a vida no Batel, em família rica. Na escola, a gente estava

é uma pessoa até meio aérea. Ela tinha que trabalhar, os filhos

suspeitando que ele estava já envolvido com uso de drogas,

ficavam na rua e a comunidade começou a usar os meninos

mas nunca pegamos nada. Criei um grupo de whatsapp com

para roubar latinhas. Ela levava os filhos para a creche, mas o

o diretor e a orientadora da escola só para tratar do dia a dia

pai esquecia de pegar. A mãe não demonstra muita habilidade

do LE. Ele pulava o muro para gazear aula e fugia para o Parque

social e não sabe se comunicar. Quando os filhos foram retirados

Bacacheri”, conta a pedagoga Araceli Butcher.

de casa, o EV devia ter dois anos de idade. A retirada foi muito

O LE começou a demonstrar interesse em ir para uma

traumática, com a presença de polícia, e o EV foi arrancado do

república, pois não queria dar satisfação para sair, nem se

colo da mãe. A mãe admite que batia, mas não espancava os

submeter às regras do LHS. Após receber uma advertência da

filhos. Hoje, o pai trabalha como jardineiro, torra amendoim e

juíza, foi transferido em julho passado para outra instituição.

faz salgados, que a mãe sai para vender na rua”, relata Karisa.

EV permaneceu no Lar. Tem hora que ele se recusa a fazer

Agora, o Lar vai pedir à juíza autorização para visitas, na

tarefa, a comer, a tomar medicação e a se calçar. Já sumiu com

tentativa de uma reaproximação, mesmo com o poder familiar

inúmeros pares de tênis só para ter motivo para não ir à escola.

destituído.

15


16


Nos dias 07 a 10 de setembro, durante o feriado de Independência, cerca de 90 jovens e adolescentes da Igreja Presbiteriana de Curitiba (IPC) e convidados participaram de mais uma edição do acampamento Ouse Ser Firme. O evento contou com a participação especial de Thiago Torres, diretor executivo do Clube Love. Além de promover o crescimento espiritual dos participantes, o acampamento deve como objetivo estreitar os relacionamentos entre os jovens e adolescentes da Igreja, incluindo os da família do Lar Hermínia Scheleder. Durante

os

palestrante temas

quatro

Thiago

relacionados

imoralidade,

dias,

Torres à

identidade

o

abordou

sexualidade, do

jovem

em Cristo e serviço, com o objetivo de trazer à consciência dos jovens os pensamentos, desejos e atos praticados diariamente que desonram a Deus. Parte do conteúdo serviu de “esquenta” para a segunda edição do ano do Clube Love em Curitiba, que será realizado no próximo dia 11 de novembro, na IPC. Muitos

adolescentes

participaram

pela primeira vez de um acampamento espiritual e vários relataram experiências espirituais

e

emocional.

Fernanda

de

amadurecimento Heredia,

atual

presidente da UPA (União Presbiteriana de Adolescentes) da IPC, conta que foi para o acampamento brigada com um amigo muito querido e, durante o evento, pode voltar a conversar com ele e a perdoar um ao outro. “Nossa amizade tinha terminado de uma forma muito ruim! Durante aqueles dias, pude ver o lado dele e entendi muito do que ele estava passando. Perdoamos um ao outro e nos comprometemos a seguir novamente juntos em Cristo”, conta. Os adolescentes e jovens da Igreja também tiveram a oportunidade de


conhecer melhor os adolescentes da família do Lar Hermínia

Vitória Prioste é estudante de Psicologia e conta que durante

Scheleder (LHS). Em outras oportunidades, a integração não era

o acampamento pode perceber muito de sua identidade

efetiva. Dessa vez, para alguns membros da IPC, foi diferente.

em Deus. “Foi um período em que muitas coisas ocultas na

Francisco Caceres, missionário chileno que atua na IPC, apoiando

minha vida vieram à tona e eu assumi a responsabilidade de

o ministério Amor Que Comove, conta que desde pequeno

mudar coisas em mim”, relata. Muito da palavra ministrada

tem conhecimento da realidade de crianças e adolescentes

foi relacionada ao nosso relacionamento com o próximo e,

acolhidos em lares abrigo e, neste acampamento, viu o agir de

para Vitória, essa tarefa é um desafio para todo cristão. “Foi

Deus nas vidas dos adolescentes do LHS. “Este acampamento

importante também refletirmos sobre quem somos e o que

foi uma ótima oportunidade para nos relacionar com nossos

faremos em relação à nossa jornada”, completou.

irmãos do Lar”, afirmou.

TE: N .BR E M M A O TUIT UP.C A R G

-SE RADE A V E .G SCR

W

IN

WW

26

OUT das 15h às 19h

RADISSON HOTEL Av. Sete de Setembro, 5190 Batel Curitiba (Próximo à Praça do Japão)

INFORMAÇÕES (41) 3013-3257 info@gradeup.com.br

UM EVENTO COM

PR ESTIG IA DA S U N IV ER SIDA D ES

&

AMERICANAS IDEAL PARA INTERESSADOS EM

GRADUAÇÃO, PÓS, MBA E LLM

18

REALIZAÇÃO

BRITÂNICAS


Rua Prof. João Soares Barcelos . 440 . sobrado 1 Hauer . 81630-060 | Curitiba/PR

41 3376 5105

www.brasegcorretora.com.br braseg@brasegcorretora.com.br

Seguros: Automóvel Residência Empresarial Viagem

Condomínio Vida Previdência Transporte Entre outros


CONSELHO DA IPC Marcelo Sathler Gripp (vice-presidente), Toshiaki Isumi (10 secretário), Fernando Rocha Filho (20 secretário), Geraldo Ferreira Leite (10 tesoureiro), Antonio Carlos Teixeira Gonçalves (20 tesoureiro), Adalton José Lopes da Silva, Carlos Roberto Maciel, Cláudio César Ferreira, Cláudio Manoel Ferreira Martins, Clayton Machado Carstens, Cornelis Kool, José Carlos Marcondes, Luiz Fernando Alves, Luiz Filipe Jordão, Paulo de Tarso de Lara Pires, Paulo Henrique Andrade, Paulo Roberto de Andrada Werner, Pedro Ronzelli Jr., Roberto Costa de Oliveira, Sérgio Duque Ferreira de Oliveira, Tiago Hessel Tormen, Vanderlei Endres. Eméritos: Joel Pugsley, José Luiz Pires, Leonel Valentim Ramos, Levy Soares Teixeira

JUNTA DIACONAL Hélio Linzmeyer Santos (presidente), Vladimir Alcindo de Arruda (vice-presidente), Felipe Martins Gonçalves (10 secretário), Fernando Bisinella (20 secretário), Edison Barrozo Antunes (tesoureiro), Arrison Marcel Stresser, Celso Lopes Valente, Cláudio Roberto Barbosa, Daniel Celli Souza, Eduardo Augusto Costa Ferreira, Eduardo Joakinson, Evandro Daudt da Costa, Fábio Muniz Soares, Fabrício Pereira Barbosa, Fabrício Veiga Nascimento, Francisco Augusto Zardo Guedes, Gerson Barbosa, Ivair Lúcio Soares Jr. , João Martins Ribeiro, Johnny Carlos Cordeiro Rosa, Leonardo Aguiar Martin, Lucas Augusto da Silva, Marcelo Nassif Maluf, Marco Aurélio Souto Lima, Nélio Antonio Uzeyka Jr., Paulo Roberto Lopes da Silva, Paulo Roberto Marques Leites, Reinaldo Muchailh Júnior, Sizenando Machado, Thiago Henrique Lopes Guimarães, Tiago Henrique Souza Marcelino, Wagner Pereira Barbosa. Eméritos: Henderson Antonio Jansson, João Augusto dos Santos Aust, Luiz César Valentim, Valdir Scheidt, Wilson Edel Schmidt, Wilson Peretti.

www.ipctba.org.br

Revista Identidade Cristã - Edição 28 - Outubro/2017  

Edição n° 28 da Revista Identidade Cristã, uma publicação mensal da Igreja Presbiteriana de Curitiba. A Identidade Cristã destaca a Confer...

Advertisement