Page 1


Pastoral REV. JUAREZ MARCONDES FILHO PASTOR EFETIVO

GRAÇA E FAMÍLIA Tradicionalmente, maio é o mês do lar. Sempre dedicamos um espaço especial à família neste período. É a ocasião de comemorar o Dia das Mães, prestando sincera e merecida homenagem àquela que tem um papel tão fundamental no lar. A Palavra de Deus se refere ao papel da mãe como missionário, quando afirma: “será preservada através de sua missão de mãe, permanecendo em fé, e amor, e santificação, com bom senso” (I Timóteo 2.15). Há não muito tempo, também nos referíamos a maio como o mês das noivas; para além do recurso comercial, era possível vislumbrar o valor do próprio casamento na constituição de uma família. Temos tratado do tema da Graça dentro da perspectiva dos grandes pilares da Reforma Protestante em seus 500 anos. Ao lado de Cristo, da Fé e das Escrituras, também firmamos tese de que a salvação é ato exclusivo da parte de Deus, de tal sorte que somente somos salvos por sua maravilhosa Graça. Graça redentora (Efésios 1.7), Graça salvadora (Tito 2.11), Graça que redime o pecador de suas faltas (Colossenses 1.14) e o faz assentar numa nova posição em Cristo (Efésios 2.6). É da natureza divina manifestar Graça, Deus jamais pode deixar de ser gracioso. Por isso, também vemos o exercício de sua Graça de um modo mais abrangente, mais amplo, o que costumamos chamar de Graça Comum. O termo “comum” não a desmerece, nem a torna menor, apenas serve para ressaltar que se trata da Graça de Deus comum a todos, “justos e injustos, bons e maus” (Mateus 6.45), pois “o Senhor é benigno até para com os ingratos e maus” (Lucas 6.35). Neste cenário se inscreve a família como expressão da Graça divina. Deus é o Criador de tudo, dos céus e da terra, de toda a natureza, dos vales e montes, dos animais de toda ordem, e da humanidade (Gênesis 1). Uma marca especial recaiu sobre este corolário da Criação, a humanidade, pois, sobre ela o Senhor conferiu a “imago Dei” (Gênesis 1.27). Tal condição foi estabelecida para o homem e para a mulher, ambos criados à imagem e semelhança de Deus. Em tempos imemoriais, certas culturas não reconheciam esta marca nas mulheres, e até hoje alguns ainda ensinam desta forma. A narrativa da Criação prossegue no capítulo 2 de Gênesis, acrescentando algumas informações preciosas acerca do suprimento da Graça na formação da família. Diferentemente,

do capítulo 1º, em que as informações da obra criativa são bastante gerais, este capítulo concentra-se na criação da humanidade. A poesia que narra este episódio particular da Criação tece um cenário encantador, onde o Senhor faz o homem do pó da terra e nele sopra o hálito de vida (Gênesis 2.7). Agora, Deus tem alguém para administrar o Jardim, para dar curso ao seu projeto, para manifestar a sua Graça. Porém, uma constatação negativa é de pronto revelada: “Não é bom que o homem esteja só” (Gênesis 2.18). Salta aos olhos que todas as avaliações divinas, consoante à obra da Criação, tenham sido positivas na expressão “Deus viu que era bom” (Gênesis 1.4, 10, 12, 18, 21, 25). No tocante à humanidade, a avaliação superou as expectativas: “Viu que era muito bom” (Gênesis 1.31). A primeira coisa que Deus não viu com bons olhos foi a solidão do homem. Isto ensejou oportunidade para a operação da Graça, vindo a lume a mulher. Desde então, nunca mais pairou dúvida de quão grande é a Graça de Deus para com os homens! Estamos em perfeitas condições de reconhecer a obra da Graça divina na família, estabelecendo o casamento como instituição receptora de suas mais profusas bênçãos. É na união sincera e feliz do homem e da mulher que Deus provê todas as necessidades de ordem emocional, material, sexual, e até espiritual. A vida conjugal propicia ambiente para o afeto, para o respeito, para o amor sincero, para um compromisso de fazer a felicidade mútua. A diferença de gênero, masculino e feminino, tem justamente o condão de oferecer a complementariedade tão necessária para a plenitude do ser. Isto também é uma expressão da Graça de Deus. No projeto de Deus, a manifestação da Graça não se resume ao enlace matrimonial, à vida conjugal, mas se estende por toda a formação da família. A ordem divina foi: “Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra” (Gênesis 1.28). Evidente que uma é a aplicação deste texto lá no Jardim do Éden, ainda desabitado, e outra é a aplicação num planeta com cerca de 7 bilhões de habitantes. O que não muda é a bênção da Graça divina na geração dos filhos. É importante ressaltar que este ordenamento acontece antes da Queda, mostrando o propósito de Deus em valer-se do casamento como base de uma família, que se amplia pela geração dos filhos. Família é um projeto de Deus, ainda na ordem da Criação.

PASTORES AUXILIARES

Rev. Davi Nogueira Guedes (Ministério de Jovens) Rev. Luís Carlos Vieira (Ministério Pessoa Idosa) Rev. Nivaldo Wagner Furlan (Plantação de Igrejas) Rev. Wesley Emmerich Werner (Ministério de Visitação)

COOPERADORES E EVANGELISTAS

Rev. Antonio Jairo Porto Alegre (Ministério de Casais) Bel. Cristina Ribeiro Mattos Bel. Elenice dos Santos Barros (Ministério dos Adolescentes) Mis. Luciana Cipelli Barbosa (Ministério Infantil)

No entanto, a Queda, ou seja, o ingresso do pecado no mundo, não desviou de Deus o intento de revelar sua Graça no seio da família. O pecado trouxe maldição sobre a família, mas Deus conferiu-lhe Graça. Os filhos são “herança do Senhor” (Salmo 127.3). Com todas as demandas decorrentes da vida moderna, com o corre-corre diário, com os conflitos e confrontos de gerações, chegamos mesmo a olvidar a verdade expressa no Salmo. Alguns chegam a ponto de declarar que os filhos não passam de peso, de problema, de aflição. Não esquecemos os desafios que os pais têm no tocante a seus filhos, apenas, mudamos a perspectiva, para compreendê-los também como expressão da bênção divina, da Graça de Deus. Para bem exercermos os nossos papéis dentro do lar, a Palavra de Deus nos oferece alguns indicativos bem marcantes: o marido deve amar a esposa no mesmo modelo que Cristo ama a Igreja (Efésios 5.25); a esposa deve acompanhar esta liderança amorosa do marido, como quem está seguindo a Cristo (Efésios 5.22); os filhos devem receber as orientações de seus pais, que são instrumentos de Deus em suas vidas (Efésios 6.1); os pais devem orientar bem a seus filhos, pois do contrário tornam-se pessoas irritantes (Efésios 6.4). Tais instruções da Palavra são igualmente provisões da Graça de Deus para a família. Infelizmente, muitas vezes deixamos de lado estes ensinamentos e colocamos em risco a vida feliz e abençoada de nossas casas. Graça Comum e Graça Especial, no ambiente no lar, acabam por interagir de maneira profundamente abençoadora. Nossos lares são bafejados constantemente pela operação da Graça em seu aspecto comum, quando gozamos de saúde e progresso, quando recebemos livramento e consolação, quando vivemos em harmonia e paz. No entanto, quando nossos lares são instruídos nas Escrituras, quando Cristo é apresentado como Senhor da família, quando o reconhecemos como Salvador de cada um dos membros de nossa casa, então, a Graça em seu aspecto especial, manifesta o amor redentor que Cristo nos alcançou por sua plena salvação. E isto é insuperável. Para refletir: 1. Que ambiente temos criado dentro de nossos lares para que o ministério da salvação se realize na vida de toda a família? 2. As lutas e os desafios que se impõe em nossa casa têm nos feito olvidar da manifestação da Graça de Deus no seio da família? 3. Que áreas precisam ser melhoradas em nossa casa?

SEMINARISTAS

Alexandre Emrich Zanetti e Carlos Filipe Soares Ferreira

MISSIONÁRIOS

Anita e Eli Ticuna, Arlene e Alceris Dias, Corina e Henrique Terena, Daniella e Jocelei Silva, Débora e Cléber Alves, Denise e Wellington Camargo, Deonora e Clauber Quadros, Dilma e Ricardo Bruno, Elaine e Patrick Scherrer, Elizabeth e Heiler Maciel, Esther e Gladston Lucas, Família Rios Celeste, Graciete Mota, Josiane e Marcos Mayuruna, Leonízia e Markus Jutzi, Karina e Fernando Dantas, Masha e Tibério Olímpio, Meire e Luiz Bittencourt, Natasha e Jonatas Portugal, Patrícia e Daniel Calze, Renata Santos, Ronaldo Marubo, Rose e Emerson Menegasse, Rossana e Ronaldo Lidório, Rose e Francisco dos Santos, Sara e René Breuel, Sheila e Charles Sousa, Tatiana e Dering, Zazá Lima e Neto.


Boletim

De 7 a 13 de Maio

ADORANDO AO SENHOR CULTO 9H

CULTO 11H

CULTO 19H

A VIDA ETERNA

PREPARAI O CAMINHO

ELEVO A MINHA ALMA

Prelúdio Convite à Adoração Leitura Bíblica: João 17.1-3 Hino 7 | Glória à Trindade Oração de Invocação Coral da Fraternidade Momento de Contrição

AS OBRAS DE DEUS

Leitura Bíblica: Salmo 92.1-5 Hino 28 | Coroação Entrega dos Dízimos Oração de Gratidão Coral da Fraternidade

A GRAÇA DO SENHOR

Leitura Bíblica Proclamação da Palavra Coral da Fraternidade Leitura Bíblica: Lucas 22.14-20 Consagração dos Elementos Pai Nosso Distribuição dos Elementos Hino 342 | Comunhão Hino 336 | Transformação Oração Bênção Amém A Paz do Senhor

Prelúdio Convite à Adoração Leitura Bíblica: Isaías 40.1-5 Hino 65 | Louvor Oração de Invocação Coral da Fraternidade Atos Pastorais Momento de Oração Cânticos Espirituais

Prelúdio Cânticos de Adoração Leitura Bíblica: Salmo 25.1-10 Cânticos Espirituais Oração de Invocação Coral da Fraternidade Momento de Oração

BENDIZEI O SENHOR

EXALTO O SENHOR

Leitura Bíblica: Salmo 103.1-5 Hino 38 | Louvores sem fim Entrega dos Dízimos Oração de Gratidão Coral da Fraternidade

Leitura Bíblica: Efésios 1.3-14 Hino 57 | Fonte de todo o bem Entrega dos Dízimos Oração de Gratidão Coral da Fraternidade

RECEBEI A PALAVRA

ACOLHO A INSTRUÇÃO

Leitura Bíblica Proclamação da Palavra Coral da Fraternidade Leitura Bíblica: I Coríntios 11.23-30 Consagração dos Elementos Oração do Pai Nosso Distribuição dos Elementos Hino 251 | O Pão da Vida Hino 269 | Pureza no Sangue de Cristo Hino 300 | Igreja Militante Oração Bênção Amém A Paz do Senhor Poslúdio

Leitura Bíblica Proclamação da Palavra Coral da Fraternidade Leitura Bíblica: Mateus 26.26-29 Consagração dos Elementos Pai Nosso Distribuição dos Elementos Coral da Fraternidade Hino 340 | Santa Comunhão Hino 266 | Rude Cruz Oração Bênção Amém Saudação Fraternal Poslúdio

MINISTÉRIOS Ação Social: Roberto Costa de Oliveira Acolhimento e Integração: Sandra M. O. Jorge Isumi Intercessão: José Luiz Pires Missões: Luiz Filipe Jordão

Música: Cornelis Kool Núcleos Familiares: Toshiaki Isumi Oxigênio: Erich Linzmeyer Santos Som: Igor César Pereira Neves

Amor que Comove: Julio Viana Jr. Havvah: Adriane Lacerda, Fernanda Tisi e Mônica Linzmeyer

SOCIEDADES INTERNAS SAF: Célia de Lara Pires Kairós: Sandra e Clayton Carstens

UMP: Giovanna Bigarelli Martin UCP: Rúben Badinhani Mota Marcondes

UPA: Fernanda Heredia

CONJUNTOS VOCAIS Coral da Fraternidade: Cleonice Miranda de Andrade Coral Arco-Íris: Daniella Banks Leite Pinheiro Conjunto Vida em Voz: Luiz Augusto P. Lima Jr.

ESCOLA DOMINICAL Superintendente: Luiz Fernando Alves

Infantil: Luciana Cipelli, Daniela Costa, Elda Ferreira

NOVAS IGREJAS Campo Magro: Rua Jasmin 79, Jardim Boa Vista - ED 9h30 e Culto 19h. Dirigente: Bel. Marcelo Pereira Pinheiro Piraquara: Rua dos Juízes 2188, Centro. Responsável: Rev. Luiz Henrique Correia Sampaio. Núcleo Familiar Piraquara Bethel às sextas-feiras, 20h00, Rua Olinda de Almeida Santos, 2188, Bairro Suburbana.

ENTIDADES DIVERSAS Lar Hermínia Scheleder: 3562-7498 Escola João Lupion Filho: 3562-7498 Lar do Idoso - Vivencial das Oliveiras: 3666-3029 Rua Coimbra 492 - Guaraituba / Colombo

Associação Comunitária Presbiteriana: 3224-2294 Centro de Música Laudate: 3222-3470 Rua Comendador Araújo 343 / Centro

Creche Miriam: 3338-4566 Rua Amauri Lange Silvério 511 / Pilarzinho


8 | Reunião do Conselho - 19h30 9 | Reunião da Junta Diaconal - 19h30 10 | Dia das mães no Vivencial das Oliveiras 11 | Dia das mães no Hospital São Roque 19, 20 e 21 | Congresso da Família 26, 27 e 28 | Intercâmbio Curitiba/Apiaí - Juventude 31 | Passeio da SAF 2.junho | Vigília de Oração 3.junho | Culto do Idoso

10 - Presb. Carlos Roberto Maciel, Carmen Lúcia Ferreira, Dionila Varella Porto Alegre, Juçara de Albuquerque Maranhão Dias 2 - Amed Fernando Fernandez, Luiz Augusto Badinhani Mota, Mayara Antunes Avelar do Nascimento, Sarah Durães Aust, Viviane Liegel Leopold 3 - Daniele Peretti, Lúcia Cristina Ribas Habitzreuter, Michele Friedlaender Reple, Rute Sell Dyminski, Zaíra Furquim Lindbeck 4 - Galvani Carraro Junior, Maristela dos Reis Sathler Gripp, Silvana Ricci Salomoni 5 - Ana Paula Pereira, Marlene Maria Alves Ferreira, Rafael Rocha Lima Caxambú, Suely Rodrigues Ferreira 6 - Irene Lupion de Moura Brito, Cássia Regina Daudt da Costa, Hercimar Marcondes dos Santos, Lotário A. Ribeiro, Maria Cecília Corrêa dos Santos Ponczko, Rosemary Schirmer Silva, Tíbora Mônica Strauss Fleming 7 - Claudete Sell de Freitas Santos, Déia Lúcia Silva Ferreira, Lúcia Helena de Aquino, Marconi Magalhães Mendes, Mari do Rocio Azolin, Wilson Bozza 8 - Beatriz Badinhani Mota Marcondes, Lea Regina Farah Del'Oso, Lincoln Renato Vieira Zanardine, Presb. Reinaldo Muchailh, Rosilane Venâncio Ferreira Menegasse, Timótio Ficker, Vinicius Bilange Mota Montenegro 9 - Celestina Sejanoski Torres, Rodrigo Otávio Ferreira, Sismara Alves Monteiro, Diac. Sizenando Machado 10 - Diac. Fernando César Ferreira, Jackson Albrecht Lopes, Jaime Souza Pinto Sampaio, Mariana Marcondes Braga, Ruth de Oliveira Garcia, Ruth Martins Manfio, Vitor Pereira da Silva Júnior 11 - Iolanda Amaral Herrera, Ruth Elizabeth Pereira Ribas Bagatin 12 - Luiz Fernando Alves de Moraes 13 - Belmira Piegat, Edevar Francisco Forte, Eliza Maria Slob, Karin Elise Schirmer Silva Mannrich, Kelly Cristine Milanez Barbosa 14 - Antônia Bugenski, Eleandro Casagrande, Lorena Stubert, Rev. Luís Carlos Vieira, Maria Ivanise Oliveira Paula, Presb. Munir Abdo Calil, Patrício Caldeira de Andrada. 15 - Alisson R. Taques da Cruz, Gerusa Maria Jordão, Guaracy Silva Rodrigues, Mário Teles Maracci Filho, Matheus Henrique Paiva Eler 16 - Genuíno Savaris, Margarida Gonçalves da Silva. 17 - Debora Louise Alves da Mota, Fabiano Silva Pinto,

Roseli Foltran Eleutério, Sirley Bomfim Nascimento Vieira 18 - Felipe Guilherme Jansson, Pedro Tonhozi de Oliveira 19 - Ana Celeste Bilange Montenegro, Aristides Bueno Filho, Debora Patrícia Krug, Fabiana Passos de Melo, Filipe Batista Ribeiro, Rose Miria Sari, Tatiane de Rosso de Souza 20 - Edson Luiz Pereira, Presb. Joel Pugsley, Presb. Leonel Valentim Ramos, Presb. Luiz Augusto de Paula Lima Jr., Noor Krystel Fernandez, Renato Henrique Ericson Silva 21 - Cibeli Maria Jordão Ferreira, Marluz César Mazepa, Mayara dos Santos Cardoso, Nelvir Rickli, Renan da Rocha Cerqueira 22 - Edigardo Maranhão Soares, Evellyn Cristine Couto Gemelli, Josileni Cardoso Marto, Leila Cristina Freitas Vieira, Pedro Henrique Barbosa Mendes, Waldir Simião Costa 23 - Cláudia Maria Monks Jancke, Elizabeth Siqueira Juliatto, Janice Gomes dos Santos, Jauri Conrado Rodrigues, Diac. Josemar Moreira do Nascimento, Lucinete Heredia Rampinelli, Marina Abreu de Oliveira Marcondes, Marina Maciel Guimarães 24 - Ana Edite Victor Giorno 25 - Myrle Godoy Martins Zanatta, Elci Maria Camargo Ribas Skrobot, Josita David Cardoso Marto, Laura Cristina Santos Miranda, Mariana Cordeiro Bellei, Paulo Cezar Cardoso Marto, Priscila Alves Timbó, Tirza Benhur Almeida de Souza 26 - Norli Foltran Rodrigues, Vinicius Espricigo Mesquita 27 - Fernanda Domingues Pereira Soares, Karin Regina Haggenmacher Fischer 28 - Cláudia Ferreira Pinheiro, Natacha Chesky Lago, Wildy Meirelles 29 - Chayanne dos Santos Cardoso, Elizabeth Bragança Alves, Jaziel Guimarães Domingues, Suelini Justus Martins 30 - Abdias Abreu de Alecrim, Evaristo Baggio Filho, Luiz Renato Camargo Bigarelli, Ricardo Carneiro Muchailh, Roberto Amorim Lemos. 31 - Ângela Barbosa de Melo Vasconcellos, Francisco Cesar Lopes Mendonça, Frederika Marianne de Jager, Joice Connor Silva Ribas, Pedro Rodrigues Pereira

EXPEDIENTE A Revista Identidade Cristã é uma publicação mensal da Igreja Presbiteriana de Curitiba ENDEREÇO: Rua Comendador Araújo, 343 CEP: 80420-000 . Curitiba/PR CONTATO IGREJA: (41) 3224-0302 www.ipctba.org.br REDAÇÃO E EDIÇÃO: Sérgio Wesley Stauffer (MTb/PR 1780) Cinthia Connor Clayton Rucaly Gonçalves Silva Matheus Gripp Rebecca Stauffer FOTO DA CAPA: Oficiais eleitos 2017 CONTATO COMERCIAL: NQM - (41) 3254-6077 DIAGRAMAÇÃO E PROJETO GRÁFICO: Teo Design Ltda. IMPRESSÃO: Gráfica Capital Tiragem: 1.000 exemplares REVISTA ONLINE: Acesse pelo issuu.com/ipcuritiba Anuncie sua empresa na Revista Identidade Cristã! Entre em contato conosco.


Chegadas e Partidas Desde o final do ano passado, a família Lupion tem frequentado a nossa comunidade e foi oficialmente recebida por carta de transferência da Igreja Presbiteriana de Sengés-PR. Benvindos Moysés Lupion Neto (52), Priscila de Bortoli Lupion (47), João Arthur (20) e as gêmeas Júlia e Glória (18) A família missionária Martins também se integrou à IPC. Wanderley Martins, sua esposa Jaqueline e os filhos Isabela e Asafe vieram da Comunidade Presbiteriana Sião, em Três Lagoas (MS), para trabalhar no Centro de Treinamento da MAIS (Missão de Apoio à Igreja Sofredora) e estão comungando conosco. O casal Silvana Karam e Alexandre Barreto de Ferreira Bandeira foi recebido como membros da IPC, vindo da Igreja Evangélica Menonita Nova Aliança. A família Preto já frequenta a IPC há um ano e meio, mas foi oficialmente recebida por carta de transferência da IP Ponta Grossa no mês passado. Sejam benvindos, Luciano Batista Preto, sua esposa Marlene dos Santos Batista Preto e os filhos Letícia Batista Preto, já comungante, e Eduardo.

HAVVAH KAIROS VIGILIA JUNHO CONGRESSO FAMILIA


Notícias do Campo ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR Viajamos ao Brasil no dia 24 de janeiro para o leste de Minas, onde está nossa família. Aproveitamos o tempo para visitar alguns parentes e participar da reunião familiar da Bethinha. Foi um tempo precioso! Em fevereiro aproveitamos os últimos dias de férias para ir à Campo Grande, visitamos amigos e pregamos na Igreja Presbiteriana Bairro Amambaí. Sem dúvidas rever amigos e contar as bênçãos do Senhor sobre nossas vidas foi maravilhoso. Um renovo! No fim de fevereiro voltamos para o Chile e para as atividades na Igreja Presbiteriana em Quilpué e no Colégio. Depois de um ano de trabalho para a glória de Deus, podemos ver crianças na igreja! Organizamos a escola dominical e começamos um ano novo com as crianças e adolescentes. Participamos, também, do 62º aniversário da igreja e vimos as maravilhas que Deus nos presenteou nesses anos. Entre perdas e problemas, lutamos para acertar e fazer o melhor para o Senhor! Nossa igreja está adquirindo maturidade e responsabilidade com o Reino! Em março estabelecemos um novo grupo de estudos bíblicos em casas. Tem sido maravilhoso compartilhar o amor de Deus e nos anima ver que nosso primeiro grupo está funcionando e já não precisamos mais dirigi-lo, os irmãos assumiram a responsabilidade. O grupo da terceira idade é outra alegria! Dia a dia o Senhor acrescenta novas pessoas que vivem sozinhas, sofridas e cansadas, mas que no grupo encontram novas amizades e amor. Um amor que só Jesus pode gerar! Nas quartas-feiras organizamos um grupo de capacitação para membros e líderes, onde estudamos a constituição da igreja e responsabilidades de líderes e membros da igreja. E já tivemos nossa primeira reunião de casais e pedimos ao Senhor que nos fortaleça. Em abril tivemos o privilégio de rever algumas irmãs da querida Igreja Presbiteriana de Curitiba. Foi bem pouquinho o tempo delas aqui, mas a recarga de ânimo foi grande! Estivemos nas programações de Páscoa do Colégio e com as crianças de nossa igreja conseguimos organizar um pequeno vídeo que alegrou e animou os

pais e as crianças. Sabemos que os frutos virão no tempo de Deus. Sem dúvidas podemos dizer: Ebenezer, o Senhor tem sido grandioso para com nosso ministério aqui. Não merecemos, mas Ele nos tem permitido ver frutos, o que nos anima a cada dia! Muito obrigado pelo carinho dos irmãos. Muito obrigada por caminhar junto, por nos animar, por orar por nós e fazer parte deste ministério. Louvamos a Deus pela vida de cada um de vocês! Pr. Heiler e Bethinha PLANTANDO IGREJAS É com alegria que partilhamos nossas atividades ministeriais do primeiro trimestre de 2017. Somos imensamente gratos ao Senhor por suas vidas, pelo apoio, carinho e orações! Em 2016, desenvolvemos o método Urbanus (pesquisa urbana para plantio de igrejas) que foi traduzido para o inglês. No momento estamos fazendo a revisão final e deve ser disponibilizado em breve em português para a força missionária mundial! Trata-se de uma ferramenta para pesquisa urbana em que os resultados são usados para o desenvolvimento de estratégias de evangelização e plantio de igrejas. Desenvolvemos também o método Vitalis que foi publicado pela Editora Vida Nova: Revitalização de igrejas – Avaliando a vitalidade de igrejas locais. Nesse trimestre distribuímos o livrete para 100 missionários e estamos trabalhando na tradução para o inglês. Nesses primeiros meses, também prestamos 11 consultorias à distância sobre estratégias missionárias e plantio de igrejas, sendo a maioria com equipes de países islâmicos e, algumas, envolvendo refugiados. São equipes que passaram por algum dos nossos treinamentos em 2016 e que acompanhamos prestando consultorias, normalmente por seis meses. Estamos envolvidos no plantio de igrejas entre os Mura, aldeia de Correnteza no rio Urubu, entre os Sateré-Mawé, aldeia de Monte Salém no rio Atuca, e na aldeia Prainha no entorno de Manaus. Coordenamos as ações de discipulado dos novos crentes e ensino da Palavra e estamos trabalhando na identificação e produção de novos materiais para

6

discipulado. Visitamos algumas aldeias nos arredores para avaliar e identificar a possibilidade de evangelização e plantio de igrejas e participamos de dois encontros com irmãos indígenas para acompanhamento e discipulado, pessoas chaves com potencial de liderança em suas aldeias. Colaboramos com Iraque e Silvéria na revisão do material da CBMI (Capacitação Bíblica Missionária Indígena) a ser publicado nesse ano. Trata-se de um treinamento bíblico indígena modular que tem sido usado na Amazônia desde 2008 e centenas de indígenas já foram abençoados pelo treinamento! Trabalhamos na coordenação geral do departamento de pesquisa da AMTB que investiga a força missionária brasileira. O alvo é quantificar e qualificar a força missionária transcultural brasileira, escrevendo um relatório a ser apresentado no Congresso Brasileiro de Missões em outubro desse ano. Cremos que este relatório irá cooperar com os rumos do treinamento e envio missionário brasileiro. Estamos realizando a pesquisa e análise sociocultural Mura e Sateré-Mawé, com o objetivo de concluir o perfil sociocultural de ambos os grupos para facilitação da evangelização e discipulado. Além disso temos trabalhado no desenvolvimento de uma pesquisa nacional sobre os Hippies do Brasil a fim de avaliar se seriam mais um segmento sociocultural menos evangelizado em nosso país. Também temos acompanhado e dado apoio técnico à equipe Konkomba de tradução do Antigo Testamento. O grupo possui apenas o Novo Testamento, que traduzimos e entregamos em 2004 à igreja em Gana, África. O trabalho de tradução do Antigo Testamento teve início em dezembro de 2015, por iniciativa da própria igreja Konkomba, e ao longo de 2016, foram traduzidos cinco livros. Mais uma vez agradecemos o apoio e as orações e aproveitamos para pedir que orem pela saúde de Rossana. Ela fraturou a mandíbula em julho do ano passado, fez uma cirurgia reparadora, mas ainda sente muita dor. Que Deus derrame graça, renovo e paz sobre suas vidas! Ronaldo e Rossana Lidório


*Se você quiser ajudar financeiramente algum missionário ou Instituição entre em contato com lfjordao@onda.com.br

CAMPANHA DE ORAÇÃO POR 8 SEGMENTOS NÃO EVANGELIZADOS (PR. RONALDO LIDÓRIO): 1. Indígenas 2. Ribeirinhos 3. Ciganos 4. Quilombolas 5. Sertanejos 6. Imigrantes 7. Os mais ricos dos ricos 8. Os mais pobres dos pobres

MINISTÉRIO “ORE PELO SENEGAL” – 7 ANOS DE ORAÇÃO. Nossos motivos de oração são permanentes e repetem-se a cada semana (7 anos de oração pelo Senegal): DOMINGO. Para que uma nuvem de arrependimento paire sobre toda a nação. SEGUNDA-FEIRA. Para que os que já conhecem a Palavra tomem uma decisão. TERÇA-FEIRA. Pelo enfraquecimento da influência do “Muridismo” sobre a população. QUARTA-FEIRA. Pela quebra da influência dos feiticeiros sobre a população. QUINTA-FEIRA. Para que os crentes senegaleses sejam fortalecidos e evangelizem. SEXTA-FEIRA. Por maior unidade entre missionários, obreiros e igrejas. SÁBADO. Para que portas se abram para evangelização entre os grupos fechados ao Evangelho.

DIARIAMENTE OREMOS POR NOSSOS PASTORES E POR NOSSA IGREJA!

QUI 11/5 DANIELA E JOCELEI Ore pela ETED, alunos e professores, por reestruturação da base Jocum Aracaju, pela Escola de Referência Jocum, pelos trabalhos de plantação de igrejas no sertão, pela saúde da família e pela Daniella que precisa fazer um tratamento vascular e pelo projeto Bonecas & Cia - Alcançando vidas através do artesanato.

QUA10/5 JONATAS E NATASHA Agradeça a Deus pelos projetos e conquistas que Ele tem nos dado! Ore pelo treinamento de pastores que iniciará neste semestre, pela situação do Sudão do Sul que enfrenta guerra e fome, com milhões de refugiados deslocados, por nosso obreiro Pr. Safari e sua família e pelo nosso processo de vistos na Uganda, família, ministério e provisão.

TER 9/5 GRACI MOTA Nesse mês uma parte da equipe de gravações Brasil vai para Canarana, o portal do Xingu, para fazer algumas atualizações com uns missionários que trabalham por lá e visitar uma tribo ao redor. Ore por sabedoria, autoridade vinda de Deus e para que as portas sejam abertas pelo Senhor.

SEG 8/5 PATRICK E ELAINE SCHERRER Ore por um novo professor de dialeto local, pelo aprendizado do árabe, pela irmã da Samira que está com leucemia e pela Samira e Armed a fim de que o Senhor abra seus corações e sejam curados da cegueira espiritual, pelo novo relacionamento com a família da Nur e por proteção, saúde física e espiritual de nossa família.

Calendário de Oração

SEG 15/5 CLAUBER E DEONORA Ore por nossa saúde, pelo novo desafio de cuidar da Igreja em Benjamin Constant, que o Senhor nos de sabedoria, por nossos missionários que Deus os anime a continuar cuidando das crianças conosco, pelos missionários que estão no vale do Javary, que o Senhor os proteja e sustente, e pelas reformas que precisamos fazer nos prédios da missão.

DOM 14/5 EMERSON E ROSILANE Agradeça conosco pelo retorno da Rosilane, pela recuperação do Guras Chepang e pelo carro que foi doado para nossa família pela base de Auckland. Ore pela recuperação e acompanhamento médico da Rosilane, por estabilidade financeira da família e pela viagem do Ashok para a Índia e tratamento médico da Sushila.

SAB 13/5 HENRIQUE TERENA E CORINA Ore pelas igrejas e líderes indígenas que estão em suas comunidades, por boas motivações, pelos projetos de capacitação de líderes indígenas urbanos por conta do êxodo das etnias para os grandes centros e por saúde e bem estar da nossa família.

SEX 12/5 DAVI E TAMY Ore por nossa saúde e pela Tamy que tem alergias durante o período de primavera, pela segurança de nossos irmãos em meio a tantos atentados, pela igreja local e por novos parceiros. Agradeça conosco pela providência de Deus em nossas vidas e pelas oportunidades que temos de compartilhar o Evangelho!


TER 16/5 RENATA DOS SANTOS Ore por 10 irmãos nativos do Norte da África que receberam treinamento sobre como fazer discípulos, por duas famílias de obreiros que foram “convidadas” pela polícia local para sair do país em 15 dias e para que, apesar das dificuldades, obreiros e irmãos nativos sejam cheios do Espírito Santo e ousadia para fazer discípulos do Senhor.

QUA 17/5 LUCIANA CIPELLI Louve a Deus comigo, pois meu coração tem se enchido de esperança no Deus que vê, protege e cuida de nós. Agradeça também pelo privilégio que tive de dar treinamentos sobre ministério infantil e de esportes no último mês. Ore por minha saúde física, em especial pelas dores no joelho e para que o Espírito Santo me guie em todas as minhas tarefas e decisões.

QUI 18/5 GLADSTON E ESTHER Ore pela escola de treinamento e discipulado em Cáceres. Nasir, que era refugiado, está cursando essa escola. Ore para que o Espírito Santo revele a ele sua graça e misericórdia. Ore por nossa vida espiritual, pelo retorno ao campo de refugiados, desta vez com nossos alunos e equipe, e por nossa família em missões.

SEX 19/5 CHARLES E SHEILA Ore pela gravidez da Sheila e para que nossa filha chegue em paz e com muita saúde. Ore por saúde emocional, física e espiritual, por nossa viagem à Índia no segundo semestre, por novos parceiros e recursos para nossa mudança, pela conclusão de curso em Aconselhamento Pastoral, pelas eleições no Nepal e para que a Igreja se fortaleça. SAB 20/5 LUIZ E MEIRE BITENCOURT A Funai começou um movimento para que os indígenas não dependam mais do governo para sua alimentação e já iniciamos um treinamento de líderes para aumentar a produção em diversas áreas, mas precisamos de técnicos para ajudar, principalmente na área de agricultura e criação de pequenos animais. Ore conosco por isso!

DOM 21/5 WELLINGTON E DENISE Ore pelo projeto A Bíblia em Cada Casa, pelo Danilo que está no processo de envio da documentação para o mestrado em Bristol, Inglaterra, pelo seminário da ETD (treinamento para discipuladores) e pelo Wellington que está pedalando até o Tibet entregando bíblias na região que é a maior área do budismo do mundo.

SEG 22/5 CLEBER E DÉBORA Ore pelo trabalho que temos realizado na Vila Floresta, pelo trabalho nos bairros da nossa cidade onde pregamos semanalmente o Evangelho de casa em casa, em especial pela vida do Sr. Dumbo que entregou a vida para Jesus e pelo pastor Maganizio. Ore pela Débora, pelo curso de costura e por nossos filhos. TER 23/5 CARLA MARIA Agradeça pelo cuidado de Deus com a minha vida e da equipe Gravações Brasil. Ore pelo povo Hixkariana, do interior do Amazonas, onde gravamos e compartilhamos o Evangelho em março, e pela minha família, em especial por meu pai que está doente.

QUA 24/5 FERNANDO E KARINA Ore pelos centros de extensão teológica que estaremos abrindo em breve na Espanha. Duas novas cidades estão em nosso alvo e esperamos uma terceira. Também pedimos que ore pelo projeto no Amazonas que estaremos desenvolvendo para formar líderes indígenas.

QUI 25/5 PR. JAIME RODRIGUES Ore por nossa família, saúde, sustento e sabedoria do Senhor. Ore pela igreja Indígena, membros e liderança, que sejam renovados pelo amor de Jesus. Ore pelo trabalho com a tribo tukana, na fronteira com a Colômbia, que Deus salve vidas e que a igreja cresça naquele lugar e pela compra um bote para nos ajudar nas viagens à Iauaretê.

SEX 26/5 HEILER E BETHINHA Ore por nossa saúde e dos nossos familiares no Brasil, pelas crianças e adolescentes da nossa igreja, pelo compromisso da igreja com o Senhor, pela capelania do colégio e pelo novo desafio de ajudar uma igreja em Santiago neste ano.

SAB 27/5 RONALDO E ROSSANA Ore pelos trabalhos que temos realizado com várias aldeias ao redor de Manaus, pelos evangelismos que fazemos regularmente e pelas igrejas que foram plantadas e ainda serão. Ore, também, pela saúde de Rossana. Ela fraturou a mandíbula em julho do ano passado, fez uma cirurgia reparadora, mas ainda sente muita dor.

DOM 28/5 ANITA E ELI TICUNA Ore pela vida dos 67 indígenas, das etnias Ticuna, Cocama e Mayuruna, que se formaram no curso de capacitação bíblica e profissional que demos no início desse ano. Que esse trabalho gere frutos para a glória de Deus! E ore pelo curso de capacitação para pastores e missionários que já atuam no campo que acontecerá em julho.

SEG 29/5 ELENICE BARROS Ore pela vida espiritual, emocional, social e escolar dos adolescentes, por suas famílias, para que sejam restauradas e fortalecidas, pela minha saúde física e emocional e por sabedoria no pastoreio dos adolescentes.

TER 30/5 ABELARDO NOGUEIRA Ore pelos projetos Fé na Estrada, O Caminho no Nordeste e Projeto Redenção. Em especial, ore pela saúde do Rev. Josmar Torres do Nascimento, pastor da IP Estância, que sofreu um AVC e encontra-se hospitalizado.

QUA 31/5 LEONIZA E MARKUS Ore por proteção e cuidado do Senhor em nossas viagens para as aldeias, por sabedoria e graça do Senhor sobre nós no nosso novo desafio ministerial e por toda equipe de trabalho do Amanajé. Agradeça conosco pelos nossos mantenedores que tem se mantido fiéis mesmo em meio a crise.

QUI 1/6 ALCERIS E ARLENE Ore pela nossa família, saúde e proteção, pelos encontros da REDE, pelo início das minhas aulas e início da construção da nossa casa, pela equipe de trabalho Amanajé, pelos alunos e professores do Semiraita e pelo congresso regional que vai acontecer em julho em São Gabriel da Cachoeira.

SEX 2/6 TIBÉRIO E MASHA Ore pela Igreja na Sibéria, pelas pessoas que estão sendo perseguidas e por misericórdia de Deus com esse povo. ZAZA E NETO Ore por nossa saúde, pela legalização de Retalhos de Esperança no Brasil e na Espanha e pelo trabalho com refugiados e imigrantes.

SAB 3/6 DANIEL E PATY Ore pelo projeto com famílias muçulmanas, pelos refugiados sírios, pela igreja espanhola e por mais recursos humanos e financeiros. MARCOS E JOSIANE Ore pela vida dos jovens indígenas com quem trabalhamos, por saúde, sabedoria e proteção de nossa família.

DOM 4/6 DILMA E RICARDO BRUNO Ore por nossa saúde, pela Igreja Indígena de Santa Isabel, por novas parcerias e recursos financeiros necessários. FAMÍLIA RIOS CELESTE Ore pela igreja em nossa casa, no Norte da África, por recursos financeiros, nossos parceiros e pela saúde da nossa família.


Conheça os presbíteros e diáconos eleitos para a liderança da IPC no quinquênio 2017-2022 No dia 2 de abril, a Igreja Presbiteriana de Curitiba escolheu 36 oficiais para o quinquênio 2017-2022. Votaram 474 membros comungantes da Igreja e foram eleitos 11 presbíteros e 25 diáconos. Entre os presbíteros, cinco foram reeleitos, quatro para novo mandato. Entre os diáconos, dez foram reeleitos e 15 escolhidos para primeiro mandato. Durante o processo eleitoral, muitos membros revelaram não conhecer todos os candidatos ao pleito. Nos últimos cinco anos, a IPC recebeu muitos novos membros e alguns deles estavam entre os candidatos. Para que a Igreja conheça melhor os oficiais eleitos, Identidade Cristã preparou um breve perfil de cada um deles.

Bacharel em Sistemas de Informação e em Teologia, com pós-graduação em Docência do Ensino Religioso, tem 30 anos de idade e é casado com Daniele Coutinho. Desenvolvedor de sistemas há dois anos, também atua como comerciante há dez anos em um negócio da família. Convertido em 2007, frequentou as igrejas Assembleia de Deus e Comunidade Batista de Curitiba antes de começar a frequentar a IPC, em junho de 2015. Desde então, tem atuado ativamente no Louvor, como baterista, e no trabalho a UPA, com os adolescentes. Eleito para seu primeiro mandato de diácono, quer atuar com comprometimento, reverência com o serviço divino e disposição para atender às necessidades da comunidade. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “De forma sucinta, que a igreja presbiteriana seja pequena o bastante para que haja a comunhão entre os irmãos, e grande o suficiente para alcançar toda a cidade de Curitiba”.

Membro da IPC desde 2003, converteu-se em 1974, aos 12 anos de idade, na igreja Metodista. Casado com Adriana, é pai de Raquel e Marina, que é casada com Guillaume Griffon. Tem 54 anos de idade e é formado em Processamento de Dados, com MBA em

Gestão de Planos de Saúde. Atual Diretor Executivo da operadora Evangélico Saúde Ltda, já atuou como projetista industrial, diretor da Liga Paranaense de Combate ao Câncer e na operadora Santa Rita Saúde. Na IPC, já atuou na UPH e no Louvor. Hoje, está engajado no trabalho de Homens e no grupo Pais que Oram pelos Filhos. Em seu primeiro mandato como diácono, quer desempenhar as funções regimentais da Diaconia com “zelo, humildade e excelência”. O objetivo, segundo ele, é servir ao Senhor por meio do cargo. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Visão de Reino. Igreja comprometida com as coisas de Deus. Comunidade de fé e obras, firmemente baseada na Palavra de Deus, onde o efetivo e sincero servir ao nosso Deus seja mais eloquente que o discurso”.

Casado com Ana Maria, é pai do pastor Arthur (IP República), Lucas e Susana. Bancário há 16 anos, possui MBA em Engenharia Financeira e especializações em Engenharia e Gestão de Projetos e Desenvolvimento Econômico. Atualmente, é estudante de Teologia. Nascido em família Católica, converteu-se em 1992, quando passou a frequentar a Igreja Presbiteriana de Mandaguari (PR). Em 2005, tornou-se membro da Igreja Presbiteriana de Curitiba. Presbítero reeleito, nos últimos 12 anos atuou como professor e superintendente da Escola Dominical, Junta Diaconal, Missões e plantação de igrejas. Nesse novo mantado, quer estar mais presente nas atividades da IPC, após ter participado da organização e estruturação da IP República. Pretende atuar em duas áreas específicas: iniciar um trabalho de Discipulado e um ministério de Aconselhamento em Sexualidade. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Acredito que a IPC deve ampliar sua atuação em educação cristã, com novas dinâmicas para a EBD e Núcleos Familiares. Procurar identificar novas vocações pastorais e novos projetos de plantação de igrejas. Proclamar a Palavra deve ser sempre a prioridade, como tem sido”.

Com 65 anos de idade, é formado em Química, pela PUC-PR, e atua como representante comercial no segmento de tinta e plástico. Casado com Leila Teixeira Maciel, atual diretora do Centro de Educação Infantil Miriam, é pai de Carlos Roberto (in memoriam), Raquel Heloise e Soraya Regina. Profissionalmente, atuou como professor de Química e Física, trabalhou em indústrias de cimento e tintas até ingressar na área de vendas técnicas, na qual atuou por 22 anos, até iniciar o próprio negócio. Nasceu e cresceu em um lar evangélico, mas aponta o ano de 1996 como referência no seu relacionamento com Deus. “Diante de uma crise profissional séria, tive uma forte experiência com Deus e senti algo diferente dentro de mim em relação à minha fé, que passou a ser mais consistente”, relata. Na infância, frequentou uma congregação da Igreja Presbiteriana de Campo Mourão. A partir de 1962, frequentou a 1ª Igreja Presbiteriana de Maringá. Fez sua profissão pública de fé em 1968 e desde 1969 é membro da IPC. Reeleito para o quinto mandato como presbítero, participa ativamente do Coral da Fraternidade, Escola Dominical e Núcleos Familiares, além de atuar indiretamente na Associação Comunitária Presbiteriana (ACP). No passado, atuou como presidente da UMP em Maringá e Curitiba, tesoureiro da Federação da Mocidade do Presbitério de Londrina, diácono, presbítero e diretor do Coral da Fraternidade e da ACP. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Vejo a Igreja Presbiteriana do Brasil muito politizada. O poder tornou-se a atração dos líderes da igreja nacional, principalmente quando se fala da Universidade Mackenzie. Nas igrejas locais, percebo uma falta de incentivo à formação de novos pastores e líderes. A Igreja precisa voltar a ter a visão de outrora, ou seja, foco em evangelização nos grandes centros, atuando com mais amor e dedicação ao trabalho social e de educação infantil, que é um meio de evangelizar. Isto está restrito a poucas igrejas e é realizado por poucas pessoas dedicadas a esse trabalho. A Missão Urbana é muito importante na transformação de vidas”.

Casado com Eunice Pereira, é pai de Maurício, Luciane (casada com Waldemir), Fabrício (diácono eleito para o primeiro mandato, casado com Márcia) e Rodrigo (casado com Josiane). É avô da Beatriz (filha de Luciane) e João Henrique (filho de Fabrício). Tem 72 anos, é aposentado, formado em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Profissionalmente, atuou como comerciário, gerente de vendas em rede de lojas como Hermes Macedo, Copaci/Ford e Bergerson Joalheiros e representante comercial dos Relógios Citizen em Curitiba. Para poder namorar com a esposa Eunice, ele, que era de família católica, teve que começar a frequentar a Igreja Presbiteriana em Ponta Grossa. Em 1967, sua sogra o presenteou com uma Bíblia. A partir da leitura daquela Bíblia, Cristo começou a falar ao seu coração. Casou-se com Eunice em 1969 e em 1983 fez sua profissão de fé. Na IP de Ponta Grossa, foi diácono e superintendente da Escola Dominical. Mudou-se com a família para Curitiba em 1990, quando tornou-se membro da IPC. Foi reeleito para o terceiro mandato como diácono na IPC e quer continuar atuando na recepção dos membros da Igreja nos cultos, zelando pelo patrimônio e colaborando com todas as sociedades internas. Além disso, quer participar de forma mais ativa e intensa dos grupos de oração. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Espero que a Igreja cresça em número e em espiritualidade, exercendo sua obra assistencial no Lar, na Creche, nos programas Amor que Comove, Oxigênio, etc. levando a Palavra ativamente a toda a cidade de Curitiba”.


Líder dos ministérios Amor Que Comove e Grupo Kairós de Casais, tem 62 anos de idade, é casado com Sandra Regina Longo, pai de Clayton Carstens Junior, casado com Lauana de Paula, e Tracy Carstens, casado com Rodrigo Fragoso; e avô de Bruna. Formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Gestão de Negócios, é sócio administrador da empresa IAN Confecções. Iniciou sua careira profissional em 1973, numa empresa familiar do ramo de construção civil. A partir de 1979, trabalhou numa concessionária Mercedes Benz. A partir de 1983, atuou como gerente na ICO Comercial S/A. Em 1995, foi nomeado diretor administrativo da ICO (setor de varejo) e diretor da Gralha Azul, empresa atacadista. Foi responsável pelo processo de incorporação da ICO pela Ferramentas Gerais, no período de 1995 a 2002. Assumiu a diretoria da Unidade de Curitiba e Joinville após a incorporação, em 2000. Nascido em lar presbiteriano, fez sua Profissão de Fé aos 18 anos de idade, na IPC, única igreja que frequentou. Mas teve seu real encontro com Deus em 2002, durante um período de sérios problemas profissionais e de saúde. Reeleito para o mandato de presbítero, quer manter o apoio aos ministérios com os quais está envolvido, permanecer conselheiro da Junta Diaconal, da qual já participou, e atuar em novas frentes, conforme a vontade de Deus. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Cremos que o caminho é longo e desafiador! Temos que buscar muita inspiração para que o Pai nos capacite para enfrentarmos os desafios do Amor Que Comove, com a casa de reinserção para nossos assistidos, após seus períodos de internação. Temos que buscar, também, o reencontro familiar. No Ministério Kairós, buscarmos o foco na família e casais da Igreja, especialmente nos novos casais que estão chegando.

Formado em Ciências Contábeis pela UFPR, possui pós-graduação em Controladoria e Finanças, pela PUC/PR, e MBA em Administração de Empresas (FGV). É mestrando em Governança e Sustentabilidade (ISAE). Com 42 anos, é casado com Alessandra e pai de Lucas e Gabriela. Iniciou sua carreira profissional em 1992, como estagiário, e durante 20 anos exerceu atividades de contador na Guidolin Contadores Associados. Em 2012, ingressou na ELEJOR – Centrais Elétricas do Rio Jordão S/A, onde realiza as atividades de controladoria até hoje. Desde 2015, também é professor do curso de Ciências Contábeis no Instituto Federal do Paraná (IFPR). Frequenta a IPC há 15 anos, mas só fez sua profissão de fé neste ano. Antes de ingressar na IPC era católico praticante. O diaconato será o primeiro trabalho no qual se engaja na IPC. “Ainda estou buscando informações sobre a função, acredito que a palavra que melhor defina o diácono é serviço. Hoje, o tempo é um bem escasso na correria do dia-a-dia, mas todos, segundo seus talentos, podem ajudar à Igreja”. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Imagino que a Igreja deva seguir na mesma direção. Observando os últimos 15 anos, vimos seu crescimento físico, com a construção do Espaço de Adoração; evangelístico, com o grande número de missionários espalhados pelo mundo; e social, com as instituições mantidas: Lar Hermínia Scheleder, Creche Miriam e o Vivencial das Oliveiras”.

Filho do também diácono Antonio Carlos Nascimento, tem 38 anos de idade, é casado com Luciana Lima e pai do Matheus. Graduado em Logística, é autônomo. Convertido em 2012, é membro da IPC desde julho de 2016. Antes disso, frequentou várias igrejas presbiterianas nas diferentes cidades onde morou: Porto Velho, Porto Alegre, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Eleito para seu primeiro mantado de diácono, está envolvido com o trabalho da Associação Comunitária Presbiteriana, em especial com o Lar Hermínia Scheleder. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Crescimento da Igreja em número e espiritual, assim como o crescimento na área social com maior participação dos membros da Igreja”.

Casado com Camila Vieira de Paula, tem 34 anos. Graduando em Gestão em Logística, é coordenador administrativo da MF Service, empresa de logística. Antes de ingressar nessa área, atuou por nove anos no setor de segurança patrimonial. Membro da IPC desde fevereiro de 2016, converteu-se em 1999, no Rio Grande do Sul, na Igreja Deus é Amor. Depois, frequentou a Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Batista Shalom e a Igreja da Paz, antes de ingressar na IPC. Atualmente engajado com o Ministério de Louvor, foi eleito para seu primeiro mandato de diácono. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “A igreja, como um todo, passa por momentos difíceis. Não é muito fácil ser otimista. Creio que é o cumprimento das Escrituras e o tempo do fim aí está. Mas cabe a nós cumprir nosso papel”.

Reeleito para mais um mandato na Junta Diaconal, tem 40 anos, é casado com Denny Gulin Crivellaro e pai da Isabella e Mariana. Formado em Administração de Empresas pela Faculdade Santa Cruz, atua desde julho de 1995 na Braseg Corretora, da qual é sócio e corretor de seguros. Nascido em lar cristão, frequenta a IPC desde 1986 e fez sua profissão de fé em 1990. Antes, se se mudar com os pais e irmãos para Curitiba, a família frequentou a IP Central de Londrina e a IP de Boa Viagem, em Recife (PE). Atualmente, além da Junta Diaconal, não está engajado diretamente a outros ministérios, mas já atuou no Departamento Infantil. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Crescendo em quantidade e qualidade; isto é, sentindo a verdadeira presença de Deus na nossa Igreja”.

Tem 42 anos, é casado com Márcia Nabrzecki e pai de João Henrique. Formado em Engenharia Cartográfica, possui MBA Executivo em Gestão de Negócios e é mestrando em Ciências Geodésicas. Consultor independente em geotecnologia e gerente de projetos, já atuou em empresas como a Agritec Agrimensura e Aerolevantamento, STCP Engenharia e Consultoria, Silviconsult Engenharia e Consultoria e Global Geomática. Nascido em lar presbiteriano, frequenta a IPC desde 1990 e fez sua profissão de fé em 2001. Atualmente é professor da Escola Dominical, participa do Grupo de Homens da IPC, dos Núcleos Familiares e é idealizador e apresentador do programa Diálogos de Fé, com o Pastor Davi Nogueira, transmitido semanalmente pelo Facebook da IPC. Eleito para o primeiro mandato como diácono, pretende ampliar sua integração aos diferentes trabalhos da Igreja para levar o Evangelho para dentro e fora da Igreja. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “A Igreja deve aumentar a integração entre os diversos trabalhos que realiza e os diferentes grupos, ministérios e departamentos, para aumentar o envolvimento entre os membros da Igreja. Além disso, é preciso aumentar o processo de acolhimento de novos membros, sejam recém-convertidos ou novos membros vindo de outras igrejas”.


Casado com Bruna Montenegro e pai de Alice e Júlia, tem 36 anos. Bacharel e Mestre em Direito pela UFPR, é sócio do Escritório Professor René Dotti, onde trabalha desde que se formou, em 2003, e é professor de Direito Administrativo em cursos de Pós-Graduação. Nascido em lar católico, frequenta a IPC desde 1992 e tornou-se membro em 2014. Eleito para o primeiro mandato como diácono, nunca participou de qualquer ministério específico na IPC. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Forte atuação em missões; evangelização de pessoas em Curitiba e plantação de novas igrejas; oração, ensino da Palavra, fortalecimento do sentimento de comunidade entre os membros da Igreja; atuação social em favor dos necessitados; formação de bons cidadãos para o Brasil”.

Tem como hobby a Orquidofilia. Casado com Mônica, tem 55 anos de idade e é pai de Erich e Lara. Cirurgião dentista, formado em Odontologia pela PUC-PR em 1985, possui pós-graduação em Prótese e Estética. Atuou no Exército como oficial dentista por cinco anos e no Sesi-PR por 29 anos. Atualmente, possui clínica particular. Converteu-se em 1976, num acampamento do ministério Palavra da Vida, no Instituto Cristão de Castro (PR). Fez ensino confirmatório na Igreja Luterana (IECLB) e, na infância, frequentou a IP da Silva Jardim, onde foi batizado, fez sua pública profissão de fé e foi diácono por dez anos. Tornou-se membro da IPC em 2010, junto com sua família. Já atuou no Departamento Infantil, liderando a Classe de Pais e auxiliando em diversas atividades, como a Colônia de Férias. Também auxilia a esposa Mônica no Ministério Havvah e o filho Erich no Grupo Oxigênio. É o atual presidente da Junta Diaconal e foi reeleito para o seu terceiro mandato de diácono na IPC. Nesse novo mandato, como líder da Junta, quer trabalhar pelo crescimento espiritual dos diáconos, intensificando o valor da mordomia cristã e do serviço. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Meu desejo é que a Igreja de Cristo continue crescendo em número, mas também em pessoas que estejam comprometidas com o Evangelho de Cristo, onde possamos ampliar nossos muros para atingir mais famílias para nosso aconchego”.

Nascido em Portugal e em família católica, tem 64 anos, é casado com Inês Tisi, pai de Fernanda, João Daniel e André Luis, todos casados e avô de Isabella. Formado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário FEI, de São Bernardo do Campo (SP), é aposentado pela Itaipu Binacional. Trabalhou na Ambev, grupo Matarazzo e Varig. Antes de ingressar na IPC, em 1996, frequentou por dois anos uma igreja Batista. Ajudou a constituir a Igreja Presbiteriana do Champagnat e por dois anos (2000 a 2002) frequentou a Presbiterian Church of Fall River, durante o período que a família morou nos Estados Unidos. Reeleito para o Diaconato, já atuou no Ministério de Eventos, UPH, Coral da Fraternidade e Coordenação de Núcleo Familiar com sua esposa. Nesse novo mandato, quer ajudar a melhorar o atendimento diaconal, nas necessidades dos irmãos da fé, nas necessidades físicas e logísticas da igreja e em outros segmentos da sociedade. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “No Diaconato, espero um grande crescimento espiritual, por meio do discipulado proposto pelo Pastor David. Além de maior engajamento entre todos os departamentos da igreja, especialmente com a Associação Comunitária Presbiteriana. No ministério de eventos, todos os departamentos devem se engajar como uma igreja única, através do trabalho de conscientização. Além disso, vejo a necessidade de um Ministério da Divulgação para melhor comunicação e integração entre os vários departamentos da igreja, na participação em todas atividades. Hoje a Igreja funciona como uma empresa, ou seja, cada departamento faz sua parte, sem uma integração mais efetiva. Maior divulgação para o público externo, das nossas atividades, abrindo a Igreja ao público de Curitiba”. Ressaltou que, os vários Ministérios existentes, tem contribuído sobremaneira para o crescimento da igreja nos últimos anos, com destaque para a Pastoral e seus Grupos de Orações, que através de súplicas no Altar do Senhor Deus em Sua infinita Misericórdia e Graça, tem atendido e abençoado sua família.

11

Veterano no Conselho da IPC, é o tesoureiro da Igreja há muitos anos, função que ainda se dispõe a exercer nesse novo mandato de presbítero. Formado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Maringá, tem 71 anos de idade, é casado com Neusa Costa e pai de Renan Gustavo (coordenador do Lar Hermínia Scheleder), do diácono Eduardo Augusto e da Patrícia Rochelle. Durante 38 anos, foi bancário, atividade na qual se aposentou. Convertido em 1992, fez sua pública profissão de fé em julho de 1994, com o Reverendo Elias Abrahão. Além da Tesouraria da Igreja, já atuou no Ministério de Eventos, Grupo Kairós e Núcleos Familiares. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Desejo ver nossa Igreja crescendo em graça e sabedoria. Precisamos semear para poder colher, conforme nos ensina Paulo em Gálatas 6:7 – O que o homem semear, isso também ceifará –. Assim, como não podemos negar nem alterar a lei da gravidade, também não podemos alterar as leis morais e espirituais. Se quisermos fazer uma colheita de justiça, devemos proferir palavras verdadeiras e regadas de amor e realizar obras que abençoem as pessoas e glorifiquem a Deus. Precisamos trilhar um caminho seguro, obedecendo as placas de sinalização, sendo um embaixador de boas novas”.

Irmão mais velho dos também diáconos Fábio e André, tem 46 anos, é casado com Maria Alice Cordeiro e pai de Pedro Henrique e Ana Beatriz. Formado em Engenharia Mecânica, trabalha com refrigeração comercial como gerente de instalações e assistência técnica da Eletrofrio Refrigeração Ltda. Nascido em lar cristão, já frequentou a Igreja Presbiteriana Central de Londrina e a Igreja Presbiteriana de Boa Viagem (Recife/PE), antes de se tornar membro da IPC em 1986. Já atuou na UMP e no Louvor, mas hoje está envolvido apenas com o trabalho da Junta Diaconal. Nesse novo mandato de diácono, quer se envolver ainda mais no acolhimento aos visitantes e no apoio às atividades dos departamentos e ministérios da Igreja. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “O fortalecimento do programa de Missões, do acolhimento aos visitantes e dos departamentos infantil, adolescentes e jovens, que são fundamentais para o crescimento da Igreja e é nossa responsabilidade como servos do Senhor”.

Casado com Vidiane Fernanda e pai de Gabrielle e Rafaella, tem 28 anos de idade. Convertido em 2003, aos 14 anos de idade, já frequentou as igrejas Quadrangular, Casa da Bênção e Batista. Desde dezembro de 2015, frequenta a IPC e hoje está envolvido no ministério Amor Que Comove, do qual é tesoureiro, e o Núcleo Familiar Pais e Filhos Crescendo. Johnny iniciou sua vida profissional aos 14 anos, na construção civil. Depois, serviu ao Exército brasileiro, foi taxista e atualmente é zelador patrimonial. Em seu primeiro mandato como diácono, quer servir com humildade e disposição para aprender. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Pelo pouco tempo como presbiteriano, tenho presenciado grandes exemplos de uma liderança que está atenta à voz de Deus. Por isso, creio que se continuarmos com essa atitude de humildade e dependência perante Ele, teremos um futuro promissor como um todo”.


Mais conhecido como Zeca, é o “Engenheiro” da Igreja, sempre à frente de todas as obras e melhorias de infraestrutura realizadas na IPC. Engenheiro e pedagogo por formação, tem 54 anos, é casado com Thais Caroline Anyzewski e pai de Gabriela. Iniciou sua carreira profissional como calculista estrutural, foi professor na UTFPR e é diretor da J C Engenharia Ltda. Convertido em 1973, fez sua Profissão de Fé em 1977 e já frequentou a IP Silva Jardim e IP Nacional, de Brasília (DF), além da IPC. Sempre atuante na Igreja, já foi presidente da UMP, Junta Diaconal e da extinta Fundação Presbiteriana de Curitiba; conselheiro da Associação Comunitária de Curitiba; integrante do Coral da Fraternidade e dos conjuntos Semeadores e Nova Vida; e conselheiro das congregações da Vila Fanny e do Pilarzinho, hoje IP República. Hoje, é conselheiro da congregação do Campo Magro, responsável pelo Departamento de Obras da IPC e membro das comissões de Racionalização, do Idoso e da Campanha 2017. Em seu novo mandato como presbítero, quer continuar atuando no Departamento de Obras da Igreja, em especial, na manutenção do patrimônio e melhoria dos espaços para as atividades de todos os ministérios e departamentos. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Crescimento da membresia, mantendo-se fiel à Palavra de Deus em toda a sua plenitude”.

Eleito para o primeiro mandato como Diácono, tem 23 anos de idade. Bacharel em Negócios Internacionais pela FAE, é solteiro, mora com a família (pais e duas irmãs mais novas) e atua profissionalmente como analista comercial Sênior na MSC (Mediterranean Shipping Company). Começou a trabalhar aos 18 anos de idade, como assistente numa empresa de desembaraço aduaneiro. Mais tarde, migrou para a área de vendas. Nascido em família cristã, foi criado na Igreja Evangélica Pentecostal Fonte da Vida, uma divisão da Igreja do Evangelho Quadrangular. Na adolescência, passou a frequentar a Igreja Batista do Bacacheri. Anos depois, passou a liderar a The i3C – International Community Church of Curitiba. Em julho de 2015, tornou-se membro da Igreja Presbiteriana de Curitiba, onde já atuou como professor da Escola Bíblica Dominical e atualmente é preletor dos Núcleos Familiares, além de atuar nos Gideões Internacionais. Como diácono, quer atuar com compromisso. Ele afirma que, por todas as igrejas que passou, percebeu que muitos se prontificam a ajudar, inicialmente, mas acabam deixando o trabalho do Reino de lado em razão de outras prioridades. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Que possamos fazer a diferença em nossa comunidade, sendo sal e luz e levando a salvação, tanto no centro de Curitiba como nos bairros e até os confins da terra”.

Casado há 24 anos com Valeria Calixto da Silva, é pai de Isabela, Gabriela e Rafael. Formado em Direito, tem 51 anos de idade e é advogado e procurador do município de Pinhais, onde começou a atuar como assessor jurídico desde a emancipação política da cidade, em fevereiro de 1993. Desde outubro de 1996, mantém também seu próprio escritório de advocacia. Nascido em lar católico, fez sua profissão de fé na IPC em 1996. Por cerca de quatro anos, ele e a esposa lideraram o Núcleo Familiar Sete de Setembro, mas hoje participam do Núcleo Familiar Água Verde. Reeleito para o mandato de diácono, atua somente na Junta Diaconal. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Ter como alvo as famílias para que pais e mães possam trazer os filhos para a efetiva participação das atividades da Igreja, visto que tenho observado o desviar-se dos caminhos por parte dos jovens quando atingem determinada idade. Também acredito que devemos nos esforçar para o fortalecimento dos núcleos familiares, uma vez que, por uma avaliação e experiência particular, entendo que atinge e estimula toda a família e faz com que todos os membros venham a participar mais intensamente das atividades da Igreja. Além disso, há que se manter o estímulo aos ministérios, como o Amor Que Comove, e ampliar as atividades do Lar e Creche, bem como Missões, pois assim a Igreja amplia seu alcance e a Palavra estará sendo pregada em diversas frentes e atividades”.

Sócio administrador da EngeSat Imagens de Satélite, empresa fundada por seu pai em 1997, é formado em Administração de Empresas, tem 23 anos de idade e é casado com Giovanna Bigarelli. Além da empresa de sua família, atua como gestor administrativo-financeiro na Lipoplastic Hospital de Cirurgia Plástica, empresa fundada em 1990 pelo avô de Giovanna. Juntos, atuam no processo de sucessão familiar, reestruturando a empresa na busca de maior eficiência e excelência. Começou a frequentar a IPC em 2012 e converteu-se em 2015. Tornou-se membro da Igreja em julho do ano passado e hoje está envolvido na liderança da UMP, no Louvor e no Ministério de Esportes. Em seu primeiro mandato como diácono, quer conectar a Juventude da Igreja com o diaconato, em parceria com outros diáconos jovens, como Felipe Martins. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “A IPC se tornará uma Igreja mais atual, conservando sua teologia e o foco na palavra, mas agregando competências para dialogar melhor com seu contexto social e temporal, para expandir o Reino de Deus em Curitiba, sendo uma Igreja mais relevante e atuante”.

Casado com Alessandra e pai de Sarah, Rafael e Lucas, Luiz Fernando (41) é o atual coordenador da Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Curitiba. Nascido em lar cristão, fez sua Profissão de Fé aos 15 anos de idade e frequentou diferentes comunidades: Igreja Presbiteriana Unida de São Paulo (SP), Igreja Presbiteriana Orvalho do Hermon (Anápolis-GO), Igreja Presbiteriana Pioneira (Anápolis-GO), Igreja Batista Shalon (Curitiba-PR) e Igreja Presbiteriana Silva Jardim (Curitiba-PR). Desde 2010, frequenta a IPC. Na IPC, atuou na Junta Diaconal e hoje está envolvido com a Escola Dominical, Louvor / Vida em Voz e Núcleos Familiares. Tecnólogo em Logística, atua profissionalmente em consultoria de projetos e gestão de processos logísticos (armazenagem e distribuição/transporte de produtos perecíveis) e na prestação de serviços de Comissionamento em Sistemas de frio alimentar e instalações frigoríficas de supermercados. Durante oito anos, atuou no segmento de vendas técnicas, instalações e montagens de frigoríficos, laticínios, supermercados e centros de Armazenagem e Distribuição em diversos Estados. A partir de 2004, decidiu empreender com o irmão Ricardo e criou um Centro de Armazenagem e Distribuição de produtos frigoríficos. Em 2016, iniciou um novo projeto, atuando nas áreas de Consultoria, Projeto e Gestão de Processos Logísticos, além de serviços de Comissionamento em Sistemas de Frio Alimentar e Instalações Frigoríficas de Supermercados. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Vejo uma igreja em pleno crescimento quantitativo e qualitativo. Consigo visionar uma igreja mais forte, mais preparada, atuando de forma mais impactante do que já atua. No entanto, como vivemos em um mundo de mudanças, precisamos que nossa liderança esteja atenta para evitar uma acomodação e um consequente fracasso em cinco anos. Temos falhas que precisam ser tratadas, excelentes trabalhos que precisam ser atualizados e aprimorados, e temos que implantar novos projetos”, destacou.


Casado com Natália Seleglim e pai de Victoria, tem 38 anos e é Farmacêutico, Bioquímico e Acupunturista por formação, com pós-graduação em Gestão de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas. Iniciou sua carreira profissional entregando folders de uma vídeo-locadora nos semáforos. Aos 17 anos de idade, iniciou carreira numa seguradora, chegando a supervisor de sinistros. Quando se graduou em Medicina Tradicional Chinesa, empreendeu e manteve por sete anos sua própria clínica de acupuntura e fitoterapia. Após a conclusão da faculdade de Farmácia e Bioquímica, ingressou numa indústria farmacêutica, onde atua na área de negócios. Mas, há 16 meses, criou a sua própria marca de skate, tornando-se shaper e designer de skates e também de remo de canoa haviana. Convertido em 2007, já frequentou as igrejas Bola de Neve e Soli Deo Gloria. Desde 2015, está na IPC, envolvido diretamente com o Departamento Infantil, Louvor e Ministério de Esportes. Foi eleito para o primeiro mandato como diácono. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Centralidade no Evangelho, pregação expositiva, cosmovisão consolidada nas diferentes frentes de liderança e missão integral”.

Formado em Artes Visuais, é diretor do Instituto de Promoção de Saúde Bucal, que atende crianças em situação de risco e tem consultório na Creche Miriam, onde atende as crianças da Creche e do Lar Hermínia Scheleder. Com 53 anos de idade, trabalhou durante 23 anos no Banco Bamerindus e, posteriormente, HSBC. Casado com Maristela Pugsley, é pai de Paulo Henrique, noivo de Nathalia Weigert, e Suzanne Pugsley Werner Sippert, casada com o Pastor Martin Sippert, da Igreja Batista Vila Sandra. Filho do Reverendo Wesley Werner, nasceu em lar presbiteriano e em 1982, aos 18 anos de idade, fez sua pública profissão de fé. Quando pequeno, frequentou a Igreja Presbiteriana Independente, e quando morou em São Paulo, frequentou a Igreja Presbiteriana de Vila Mariana. Foi presidente da UMP por dois mandatos, diácono por dois mandatos, tendo sido presidente da Junta Diaconal, diretor das extintas Associação Beneficente Presbiteriana e Fundação Presbiteriana de Curitiba, foi professor e secretário da Escola Dominical, participou do Coral da Fraternidade e dos conjuntos vocais Canto Vivo e Semeando e auxiliou por quatro anos no trabalho da UPA. Hoje, integra a liderança do Grupo Oxigênio e coordena o Ministério de Transmissão de Cultos. Nesse primeiro mandato como presbítero, quer atuar para aproximar ainda mais a relação dos membros com os líderes da Igreja, para que as necessidades da comunidade sejam atendidas para o crescimento da Igreja, principalmente na área espiritual, promovendo o crescimento em quantidade e qualidade. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Vejo a Igreja com um grande potencial de crescimento espiritual, principalmente com o investimento nos jovens, adolescentes e crianças. A aproximação dos pastores com os ministérios/departamentos, por meio da mentoria, com certeza, irá fortalecer este crescimento, podendo trazer muitos frutos para o fortalecimento da Igreja”.

Casado com Ivonete Wiezel, é pai de Bruno e Flávia, ambos casados, e avô de Beatriz e Letícia. Tem 67 anos de idade, é Tecnólogo em Mecânica e aposentado desde 2007, após trabalhar em empresas como Indústrias Romi, Indústrias Nardini e Robert Bosch. Convertido em 1973, na Igreja Presbiteriana de Santa Bárbara d’Oeste (PR), frequentou a Igreja Presbiteriana Independente, quando mudou-se para Curitiba, e desde 2009 é membro da IPC. Reeleito para um novo mandato na Junta Diaconal, também está envolvido com o Ministério de Oração e Intercessão, participando das Reuniões de Oração das manhãs de quinta-feira, Núcleos Familiares e Gideões Internacionais. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Um avivamento do Espírito Santo, mais amor pela Palavra e mais comunhão no Corpo de Cristo”.

Casado com Simone Perette e pai de Giovana, tem 51 anos de idade e é cirurgião dentista desde 1988. Formado pela PUC-PR, atuou como professor daquela universidade até 2003. Desde 1999, é responsável técnico da DentalNews, importadora de materiais odontológico, com sede em Curitiba, e também atua em consultório particular. Nascido em lar católico, frequenta a IPC desde 1988 e converteu-se em 1994. Desde que foi eleito diácono, está 100% dedicado ao trabalho da Junta Diaconal. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Muito trabalho na área de evangelização e recepção de novos membros; grande trabalho na área social, especialmente por meio do ministério Amor que Comove e do Lar Hermínia Scheleder; e fortalecimento dos laços entre os membros da igreja. Muito trabalho na área de atendimento aos jovens. Em resumo, acredito que haverá um crescimento no número de membros se estas ações puderem ser concretizadas”.

Engenheiro civil, formado pela PUC-PR, com especialização em Avaliações e Perícias (CEFET/PR), é diretor e responsável técnico da R.M Construções Civis Ltda. Sempre atuou nesse segmento, com passagens pela Plaenge e Eclusa, em Marechal Cândido Rondon. Tem 53 anos, é casado com Mariese Cargnin e pai de Ian e Mariah. É de berço evangélico, mas sua conversão aconteceu num chão de banheiro em 1999, em Curitiba. Frequenta a IPC desde 1968, quando tinha cinco anos de idade. Na Juventude, afastou-se. A partir de 1997, sentiu a necessidade de retornar e passou por diferentes igrejas e comunidades evangélicas antes de voltar à IPC, em 1999. Reeleito para o diaconato, está presente em vários trabalhos da Igreja, como Ministério de Intercessão, Ministério de Acolhimento, Programa de Acolhimento Estudantil (PAE), Ministério de Esportes e Núcleos Familiares. “Creio que o ofício do diácono é apoiar todos os departamentos e trabalhos da Igreja, portanto procuro auxiliar quase todos os trabalhos da IPC”, afirma. Por isso, já atuou em Missões, Visitação, Plantação de Novas Igrejas e conselheiro da UPA. Em seu novo mandato, quer ajudar os novos diáconos a exercer suas tarefas, tentando ser um bom exemplo, e buscar o exercício do amor na disponibilidade, obediência e dependência de Deus para honrar e glorificar o Seu nome. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Generalizando: minha expectativa não é diferente de todos que amam esta obra que é do Senhor. É ver a igreja crescer, alargando suas tendas, estendendo os seus braços, reavivando o verdadeiro amor genuíno, com perfeito entendimento através da Luz da Palavra, com humilhação, obediência e dependência no exercício da oração, na busca do real querer e da intimidade com Deus, sem falsos interesses escondidos com sobreposição de valores humanos, que tiram nosso foco da glória do Senhor, com apoio total e irrestrito aos membros do Corpo, vislumbrando mais a honra uns dos outros do que o julgamento que não nos cabe. É querer o querer de Deus para nós”.

13


Presbítero da Igreja Presbiteriana do Brasil desde 1976, tem 67 anos, é casado com Isabel Cristina Gama de Oliveira e pai de Fabio Luiz, Fernando Henrique e Luiz Guilherme. Formado em Direito e em Administração de Empresas, fez carreira como Auditor da Receita Federal, atividade na qual se aposentou. De 1966 a 1977, frequentou a Igreja Presbiteriana de Ramos, no Rio de Janeiro, sua cidade natal, onde fez sua profissão de fé, cantou no Coral, foi diácono, tesoureiro e presbítero. Em janeiro de 1978, começou a frequentar a Igreja Presbiteriana de Curitiba e já ingressou no Coral da Fraternidade. Em 1979, foi eleito presbítero na IPC. Desde então, tem trabalhado em diversas frentes: Coral, Escola Dominical, Núcleos Familiares, Missões e ACP, inclusive como presidente. O novo mandato como presbítero não mudará muito sua agenda de trabalhos na Igreja. Continuará envolvido diretamente com o Coral, Missões, intercessão e Núcleos Familiares. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “A Igreja cresce quando prega a Palavra e ora por sabedoria do Espírito. O Senhor conhece os nossos corações, nos separa pela Graça e nos capacita para anunciar o Evangelho de Jesus. E é o SENHOR que ‘acrescenta a cada dia os que vão sendo salvos’. Agradeço ao Senhor pela Igreja que tem cumprido seu ministério, sob a direção de Deus”.

Atual presidente da Associação Comunitária Presbiteriana, em seu segundo mandato, foi eleito para o primeiro mandato como presbítero da IPC. Com 61 anos de idade, é casado com Vânia Prather, pai de Chantel, Sarah e Cinthia – todas casadas – e avô de cinco netos. Formado em Master of Science, Engenheiro Mecânico e Agrícola e MBA. É empresário, diretor da Exal (Excelência em Alimentação), companhia de restaurantes coletivos. Já atuou como assessor da Aliança Bíblica Universitária (Rio e São Paulo), pesquisador da Texas A. Experiment Station, gerente na Valmet Tratores e diretor na Ford New Holland. Convertido em 1975, num acampamento de Mocidade para Cristo (MPC) às margens do rio Corumbá, em Goiás, já foi membro da Comunidade de Jesus em Curitiba, Igreja Batista do Morumbi e Borda do Campo, Igreja Metodista Livre, Aldersgate Methodist Church, Comunidade de Jesus no Rio, Igreja Presbiteriana de São Bernardo e Igreja Presbiteriana Pioneira Anápolis. É membro da IPC há cerca de cinco anos. Além do trabalho na ACP, dá aulas na Escola Dominical e é preletor convidado nos Núcleos Familiares. Nesse primeiro mandato como presbítero, quer atuar no discipulado de pessoas, formando os líderes, ensinando a Palavra, contribuindo para causas divinas e ajudando a melhorar o modelo de governança da igreja. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Uma igreja que discipule pessoas, participe ativamente de missões transculturais e seja relevante para a sociedade local e para pessoas carentes”.

Assistente financeiro de um grande escritório de advocacia de Curitiba, Thiago (28) é casado com Carolina Alves Speltz e graduando em Gestão Comercial pela Uninter. Iniciou sua carreira profissional em 2005, no ramo imobiliário. Em 2011, tornou-se analista de crédito, especialista em financiamentos imobiliários. No início deste ano, trocou o ramo de imóveis pela gestão financeira do Direito. Nascido na Igreja Católica, converteu-se e batizou-se em novembro de 2012 na Igreja Presbiteriana de Curitiba. Atualmente, atua no Ministérios de Esportes, Louvor da UMP e Núcleo Familiar dos Jovens. No Diaconato, quer servir “primeiramente a Deus e à igreja de todo o coração”. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Penso que a igreja está se renovando cada dia mais e quero que ela cresça na vontade de Deus, para que possamos pregar o Evangelho mundo a fora, com amor”.

Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Paraná, em 1985, tem 54 anos e é empresário da construção civil, com obras residenciais, prediais e condomínios e loteamentos no Paraná e Santa Catarina. Casado com Gislana Braga, é pai de Lucas e Vinicius. De origem católica, frequenta a IPC desde 1985, quando conheceu Gislana, de família presbiteriana. Fez sua profissão de fé em 2001 e é diácono desde 2002. Foi reeleito para seu quarto mandato como diácono e pretende aproximar-se cada vez mais dos membros da Igreja, das lideranças e dos departamentos para melhor servir, buscando desenvolver o espírito de equipe na Junta Diaconal. Além da Junta, participa das campanhas em prol do ministério Amor Que Comove. No passado, já participou do Coral da Fraternidade, Ministério de Eventos e dos Núcleos Familiares Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Primeiro, que as instalações da Igreja sejam cada vez mais aprimoradas para receber a membresia com conforto e alegria; segundo, envidar esforços para atrair os membros não frequentadores para que voltem a frequentar e desfrutar das inúmeras atividades; terceiro, aprofundar cada vez mais o ensino da Palavra por meio da EBD, Núcleos Familiares, encontros de oração, reuniões e encontros entre departamentos; quarto, ampliação da Equipe Pastoral para fazer frente às várias demandas da Igreja; e quinto, incentivar mais o trabalho missionário”.

14

Eleito para o primeiro mandato de presbítero, tem 32 anos, é casado com Carolina Ronzelli e pai de Daniel e Rafael. Médico Cancerologista e Hematologista Pediatra, Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente, é formado pela Universidade Federal de Santa Maria (RS). Realizou sua formação complementar (Residência Médica, Especialização e Mestrado) em Curitiba, no Hospital de Clínicas da UFPR, onde foi médico assistente e hoje é professor. Logo após o término da especialização em Cancerologia, passou a ser médico assistente do Serviço de Cancerologia Pediátrica do Hospital Erasto Gaertner. Convertido aos 15 anos de idade, na Igreja Evangélica de Confissão Luterana em Lajeado/RS (IECLB), começou a frequentar a IPC em 2008, quando mudou-se para Curitiba. Na IPC, já atuou na Escola Dominical do Departamento Infantil e na UMP, além do Louvor e Núcleos Familiares, ministérios com os quais permanece envolvido atualmente. Em seu primeiro mandato como presbítero, quer servir a Cristo e ser parte da Sua obra também no Conselho da Igreja. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Nossa Igreja, como parte da Igreja de Cristo e firme na Palavra de Deus, deve continuar sua missão de proclamar a Palavra viva e transformadora de vidas e da sociedade. Creio que a obra é de Cristo e a nós compete servir segundo a Sua vontade”.


Membro da IPC desde 1994, Vanderlei (50) foi reeleito para o segundo mandato como presbítero. Casado com Jesiane Cristina, é pai de Mariah e Filipe. Formado em Ciências Contábeis, possui Pós-Graduação em Finanças, é bancário há 35 anos, tendo passado pelos bancos Nacional, Citibank, HSBC e BankBoston. Atualmente, é Gerente de Agência do Itaú Personnalité no Batel. É batizado na Igreja Luterana. Aos 27 anos, ele e Jesiane, de origem católica, começaram a procurar uma igreja para frequentar. Visitaram várias igrejas, de diferentes denominações, e se identificaram com a Presbiteriana, onde fizeram profissão de fé. Endres já foi diácono e conselheiro da UCP. Hoje, está envolvido com os Núcleos Familiares, Escola Bíblica Dominical, Ministério Kairós, Missões e é tesoureiro da ACP. Nesse novo mandato como presbítero, seu desejo é servir a Deus por meio das atividades da Igreja e sua vida pessoal e profissional, além de contribuir no Conselho com ideias para que a IPC possa, cada vez mais, exaltar e levar o nome de Jesus ao mundo e atuar com excelência em todas as frentes. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Equilíbrio nas diversas frentes, cumprindo o que Jesus nos ensinou e motivou a fazer: atuação em Missões e ensino da Palavra, no Brasil e Exterior; ação social com excelência; acolhimento das novas pessoas que buscam conhecer a Deus; e atuação no fortalecimento das famílias da Igreja”.

Casado com Mariana Emília Moreira dos Santos, é arquiteto e urbanista. Tem 28 anos de idade e é analista de projetos no Grupo Marista, responsável pelo levantamento em áreas a serem reformadas, desenvolvimento de layouts e projetos executivos e responsável pela organização de documentos para regularização em órgãos públicos. Natural de Minas Gerais, nasceu em lar presbiteriano e já frequentou a IP Central de Ipatinga e a Terceira IP de Belo Horizonte. É membro da IPC desde 2014. Atualmente, está envolvido com o Ministério de Esportes, Grupo Kairós de Casais e Núcleo Familiar Maná. Também já atuou no ministério Amor Que Comove. Em seu primeiro mandato como diácono, está disposto a participar e servir conforme a orientação e a capacitação de Deus. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Espero que mais membros deste grande corpo estejam engajados com o reino de Deus e façam diferença onde estão inseridos, impactando positivamente a vida daqueles que estão ao seu redor e vivendo integralmente a missão do Evangelho”.

Empresário da área de revenda de automóveis há 25 anos, Vladimir acaba de completar 50 anos de idade. É casado com Eclair Mariano Brito, mais conhecida como Teka, e pai de Leandro e Letícia. Iniciou sua vida profissional cedo, aos 14 anos de idade, no Cartório Terceiro Distribuidor de Curitiba. Em seguida, trabalhou durante sete anos no Banco Nacional, de onde saiu para abrir seu próprio negócio. De lar católico, começou a frequentar a IPC em 2009 e converteu-se no ano seguinte. Reeleito para o Diaconato, está diretamente envolvido nos Núcleos Familiares, no Ministério Kairós e na diretoria da Associação Comunitária Presbiteriana. No novo mandato, quer continuar envolvido com a ACP e contribuir para a maior unidade da Igreja. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Oro por uma igreja unida. Hoje, vejo uma igreja fatiada. Precisamos de mais pessoas participando nos ministérios, pois hoje são sempre os mesmos, com pouca renovação e diversidade. Também sonho com nossa Igreja mais atuante junto às famílias”.

Reeleito para o quarto mandato de diácono, tem 72 anos de idade, casado com Naira Elizabeth Alves e pai de Samuel e Mariana, ambos casados. Engenheiro Químico e Engenheiro Sanitarista aposentado, trabalhou na Sanepar por mais de 30 anos. Nascido em lar presbiteriano, afirma que nasceu convertido, juntamente com seus 11 irmãos. Membro da IPC há cerca de 20 anos, já frequentou a IP de Fortaleza e a IP de Copacabana, no Rio de Janeiro. Comprometido com o trabalho de ação social da IPC, em especial o Lar Hermínia Scheleder, quer continuar servindo nessa área. Questionado sobre a sua visão para os próximos cinco anos da Igreja Presbiteriana no Brasil, respondeu: “Anunciar o Senhor nos diversos campos da sociedade. Estamos neste caminho, pois nossa Igreja é uma igreja missionária, temos mais de 50 missionários espalhados pelo mundo e grupos como Oxigênio e o Amor Que Comove”.

15


IPB realiza levantamento estatístico atualizado, com informações de 93% das igrejas As igrejas da IPB estão organizadas em 84 Sínodos e 340 Presbitérios. A região Sudeste concentra 58% da IPB, seguida do Nordeste (16%), Centro Oeste (13%), Sul (10%) e Norte (3%). Atualmente, a Igreja Presbiteriana de Curitiba é a quinta maior igreja presbiteriana do Brasil.

Quem, por curiosidade ou por necessidade de informação, já consultou a página da Igreja Presbiteriana do Brasil no Wikipédia, a maior enciclopédia colaborativa multilíngue da internet, encontrou a informação de que a IPB já possui mais de um milhão de membros, mais de dez mil locais de culto e quase 8.500 pastores. Verdade? Não! O mais recente trabalho estatístico coordenado pela Secretaria Executiva do Supremo Concílio, ocupada pelo Rev. Juarez Marcondes Filho, constatou que somos 649.510 membros da IPB hoje, sendo 507.933 comungantes e 141.577 não comungantes.

O secretário executivo da IPB destaca o crescimento da Igreja no Rio Grande do Sul nessa última década. Graças aos esforços da Junta de Missões Nacionais e do Plano Missionário Cooperativo, apoiado pela igreja holandesa, o Rio Grande do Sul passou de oito igrejas e quatro congregações para quase 30 trabalhos da IPB, organizados em dois Presbitérios e um Sínodo.

“Foi um trabalho intenso, de toda a equipe, para atualizar os números da IPB sob bases concretas e confiáveis. Levamos o ano de 2016 inteiro para fazer esse levantamento e conseguimos atualizar 93% da nossa base de Presbitérios, o que dá expressão e confiabilidade aos números”, explica o pastor Juarez.

Rev. Juarez explica que no final do século XIX, as igrejas Episcopais, Metodistas e Presbiterianas no Brasil entraram em acordo e dividiram o país em áreas de atuação de cada denominação. A intenção era garantir a cobertura de todo o território nacional pelo Evangelho e administrar a escassez de obreiros disponíveis. Nessa divisão, o Rio Grande do Sul ficou sob os cuidados dos Metodistas. Por isso, a presença do Presbiterianismo no extremo sul do país só começou a crescer na última década, quando a IPB decidiu investir naquele Estado.

O último levantamento feito pela IPB, com 41% de apuração da base, era referente ao ano de 2004. Naquele ano, éramos 473.598 membros no total. No período de 12 anos, a Igreja cresceu 35,57%, numa média anual de quase 3%. Hoje, os quase 700 mil presbiterianos do Brasil estão divididos em 2.805 igrejas, 2.263 congregações e 993 pontos de pregação, o que somam 6.061 locais de culto. Oficialmente, a IPB conta com 4.475 pastores, 131 licenciados, 12.622 presbíteros, 17.140 diáconos, 799 evangelistas e 1.351 missionários.

A partir desse ano, a Secretaria Executiva da IPB passa a atualizar os números nacionais da igreja anualmente, para atualização do censo presbiteriano no Brasil e como medidor real do crescimento numérico da igreja no país.

16


Você já reparou a Casa do Senhor? Campanha 2017 da IPC tem a meta de levantar R$ 250 mil para restaurar o telhado do tempo histórico e adequar instalações gerais A Igreja Presbiteriana de Curitiba lançou no último dia 30 de abril a campanha “Reparando a Casa do Senhor”. A meta é levantar R$ 250 mil em ofertas e compromissos até o dia 1º de julho, dia em que a IPC vai celebrar 129 anos de fundação. Os recursos são investidos na restauração do telhado e cobertura do Templo Histórico e em obras de adequação estrutural em diversas edificações da Igreja para atender às novas exigências do Corpo de Bombeiros para locais de grande concentração de pessoas.

responsável pelo Departamento de Obras da IPC, explica quais as obras necessárias para a restauração e repasso da Casa do Senhor. “O investimento maior será feito na restauração completa da cobertura do Templo Histórico, com troca completa do forro e da fiação elétrica, revisão e reforço da estrutura de sustentação do telhado, substituição de telhas e calhas danificadas, restauração das sancas, troca das passarelas de carpete, instalação de cabeamento de lógica e de iluminação complementar e pintura interna de todo o tempo”, pontua.

Somos responsáveis pela conservação e manutenção da Casa do Senhor e pela acessibilidade e segurança...

Além disso, uma empresa especializada na elaboração de Projetos de Prevenção de Incêndios será contratada para desenvolver o projeto da IPC de acordo com as novas exigências legais. Marcondes adianta que a execução desse projeto implicará, entre outras obras, na instalação de um sistema de hidrantes em toda a Igreja, bem como a adequação de acessos em edificações históricas.

A campanha 2017 foi inspirada no texto de 2 Reis 12: 4 a 12, que diz: “Joás ordenou aos sacerdotes: "Reúnam toda a prata trazida como dádivas sagradas ao templo do Senhor (...) e cada sacerdote recolha a prata de um dos tesoureiros para que seja usada na reforma do templo". Contudo, no vigésimo terceiro ano do reinado de Joás, os sacerdotes ainda não tinham feito as reformas. Por isso, o rei Joás chamou o sacerdote Joiada e os outros sacerdotes e lhes perguntou: "Por que vocês não estão fazendo as reformas no templo? Não recolham mais prata com seus tesoureiros, mas deixem-na para as reformas". Depois de pesada, entregavam a prata aos supervisores do trabalho no templo. Assim pagavam aqueles que trabalhavam no templo do Senhor. (...) A prata trazida ao templo (...) era usada como pagamento dos trabalhadores, que a empregavam para o reparo do templo”.

O Rev. Juarez Marcondes afirma que nem todos os membros da IPC já repararam que a Igreja precisa desses reparos. “São necessidades nem sempre visíveis, mas, nem por isso, menos importantes. Somos responsáveis pela conservação e manutenção da Casa do Senhor e pela acessibilidade e segurança de todos os membros e visitantes que diariamente usam as instalações da nossa

O presbítero José Carlos Marcondes,

17

Igreja”, destaca. O primeiro desafio da campanha “Reparando a Casa do Senhor” é o de despertar em todos os membros a responsabilidade e o compromisso pela manutenção do templo. O segundo desafio, é o de levantar R$ 250 mil em ofertas e compromissos futuros em apenas dez domingos. “Queremos iniciar as obras com a garantia dos recursos para que esse processo não precise se prolongar. Não queremos que esse projeto se transforme em obra de igreja, expressão comumente usada para ilustrar obras que têm data para começar, mas não para terminar”, ressalta o presbítero Marcelo Sathler Gripp, coordenador geral da Comissão da Campanha 2017. A garantia financeira é importante para que o Templo Histórico fique interditado o menor tempo possível, pois precisará ficar fechado durante toda a obra de restauro do telhado e cobertura. Os compromissos já começaram a ser firmados e depositados nas urnas da campanha, instaladas dominicalmente junto às entradas do Templo Histórico e do Espaço de Adoração. Somente no culto de ações de graça pelos 129 anos da IPC, no próximo dia 1º de julho, a Igreja conhecerá o resultado da campanha, quando a Comissão fará a contagem e soma de todos os valores lançados nos cartões de compromisso. Qualquer oferta também poderá ser depositada diretamente na conta do Banco Itaú, agência 3835, conta corrente 32050-2, em nome da Igreja Presbiteriana de Curitiba.


Serão cinco domingos de mobilização e preparação para o Dia da Igreja Perseguida, em 11 de junho A Igreja Presbiteriana de Curitiba inicia neste domingo, 7 de maio, uma campanha de oração em favor da Igreja Perseguida no mundo. Serão cinco domingos consecutivos de mobilização que culminarão com o Dia da Igreja Perseguida, que será lembrado por todos os cristãos no dia 11 de junho. Os números impressionam: 215 milhões de cristãos ao redor do mundo sofrem algum tipo de represália, perseguição ou repressão pela crença em Deus, principalmente em regiões com intolerância ao Cristianismo. Diante desse cenário, a IPC decidiu se mobilizar de forma mais expressiva neste ano, conscientizando seus membros a respeito dessa realidade e da necessidade de intercessão em favor da Igreja Perseguida. A campanha de mobilização da Igreja será realizada de 7 de maio a 4 de junho com a projeção de filmes que mostram a realidade da Igreja Perseguida em diferentes lugares do mundo. Esses vídeos serão projetados nas classes da Escola Bíblica Dominical, nas reuniões dos Núcleos Familiares e antes e depois dos cultos matutinos e vespertinos. No dia 11 de junho, Dia da Igreja Perseguida, a IPC terá um momento especial de intercessão nos três cultos dominicais para orar pelos cristãos perseguidos no mundo. “Além desses momentos, vamos distribuir fichas cadastrais para os irmãos da Igreja que queiram assumir o compromisso de orar diariamente pela Igreja Perseguida e que receberão informações periódicas sobre os cristãos perseguidos e seus pedidos de orações”, explica o presbítero Cid Aimbiré, coordenador da campanha do DIP 2017 na IPC. Ele lembra que, no Brasil, praticamente

não há perseguição aos cristãos, mas destaca situações de intolerância, muitas vezes como resultado de atitudes inapropriadas de determinados líderes e grupos cristãos. “Mas há países em que ocorrem fatos graves, como torturas, mortes, incêndios e destruição de templos e casas de cristãos. Na Eritréia o governo exige que cristãos assinem documentos renunciando sua fé em Cristo; aqueles que não assinam são presos e torturados. Em outros países na África, a intolerância religiosa por parte de grupos religiosos leva à perseguição, causando destruições e mortes. Bíblias são queimadas e cristãos que têm uma página da Bíblia repassam para outros poderem ler. Outros, de dentro das prisões, copiam trechos da Palavra em folhas de papel higiênico e passam a outros presos”, conta. Cid afirma que a perseguição é uma arma para tentar fazer o crente a desistir de anunciar as Boas Novas. “Eu acredito que estamos vivendo o início do fim e temos que estar preparados. Se as Escrituras nos alertam para sofrermos como Cristo sofreu, ela também nos alerta a como estarmos preparados para a perseguição”, ressalta. O DIP não tem uma data fixa, pois o evento acontece no domingo seguinte ao Pentecostes, critério adotado em função do relato contido

18

em Atos 4, que marca a perseguição sofrida pelos cristãos logo após a descida do Espírito Santo, culminando na prisão de Pedro e João. Neste ano, esse dia será lembrando em 11 de junho, com o tema “Juntos Pela África”. A perseguição naquele continente intensificase a cada ano. Milhões de cristãos se veem obrigados a fugir das suas casas para campos de refugiados em razão da sua fé. “Essa campanha será um tempo de reflexão para todos nós, que temos a liberdade de exercitar a nossa fé e adorar ao nosso Deus em nosso país. Nosso objetivo é envolver a comunidade para interceder, pedindo que o Senhor fortaleça os nossos irmãos perseguidos nos dias de hoje, especialmente os crentes da África, que sofrem represálias apenas por defenderem a própria fé”, destaca o presbítero Cid. Além de oração, ele sugere outras frentes para ajudar a Igreja Perseguida. “Podemos também ajudar financeiramente a agências missionárias e instituições que se preocupam mais intensamente com o apoio direto a esses irmãos. Podemos, também, ir a esses lugares e levar nosso apoio direto à igreja perseguida e sofredora. Se não podemos ir, podemos enviar pessoas chamadas, comissionadas por Deus, para atuar levando a Palavra de Deus nessas regiões. Podemos, ainda, acolher irmãos que estão sofrendo perseguição religiosa”, propõe.


Oxigênio leva Graça a mais de 300 famílias em Colombo Evangelismo do Dia das Mães deve reunir quase mil pessoas no CIAC São Gabriel O Grupo Oxigênio apresenta o espetáculo “Graça” no dia 13 de maio no Centro Integrado de Apoio à Criança Lysimaco Ferreira da Costa, no bairro São Gabriel, em Colombo (PR). Inaugurado em 1992, o CIAC São Gabriel, como é conhecido, é responsável pela educação de 520 alunos da pré-escola ao 5º Ano do Ensino Fundamental. Cerca de 900 pessoas, entre alunos, mães, professores e membros da comunidade do São Gabriel deverão participar da programação especial do Dia das Mães e assistir ao espetáculo “Graça”. Para essa ação, o Grupo Oxigênio está produzindo 400 cartões comemorativos do Dia das Mães, com presentes especiais, e mais 520 kits infantis para os alunos do CIAC São Gabriel. A ação está sendo coordenada pela missionária Marlene Santos, obreira das Igrejas Presbiterianas do Boa Vista e do Olaria, além da Sinodal Curitiba da SAF (Sociedade Auxiliadora Feminina). O trabalho do CIAC São Gabriel foi iniciado em agosto do ano passado, quando o missionário e educador físico Divino Cordeiro começou a oferecer atividades físicas no contra turno para 60 alunos da escola. Neste ano, Divino começou a dedicar todas as tardes de terça e quinta-feira para atender aos 520 alunos do CIAC. São 40 minutos por semana, por turma, para trabalhar princípios cristãos relacionados à educação física. Nesse ano, Divino e Marlene conseguiram avançar no trabalho evangelístico dentro da comunidade escolar. Além de se relacionar com 100% dos alunos, puderam distribuir material de conteúdo cristão para todos os estudantes e professores. “A apresentação do espetáculo ‘Graça’, no evento da escola para o Dia das Mães, será muito importante para reforçar todo o trabalho que estamos realizando desde o ano passado”, destaca Marlene. No ano passado, Marlene foi a responsável pela apresentação do espetáculo “Graça” no bairro Olaria, em Curitiba (PR). “Esse espetáculo é completo! Diz tudo o que precisa ser dito, de forma criativa e atrativa”, afirma a obreira. A apresentação do espetáculo “Graça” no CIAC São Gabriel será realizada às 14 horas do dia 13 de maio. Para o evento, são aguardadas 300 mães de alunos, além de 33 professoras e 40 senhoras do trabalho de Terceira Idade realizado por Marlene Santos na comunidade São Gabriel. Essa será a terceira apresentação do espetáculo “Graça” no ano. A primeira, foi nas aldeias Terenas, no Mato Grosso do Sul. A segunda, foi no evento beneficente da Casa Belém, em parceria com o ministério Amor Que Comove.

Seguros: Automóvel Residência Empresarial Viagem

Rua Prof. João Soares Barcelos . 440 . sobrado 1 Hauer . 81630-060 | Curitiba/PR

41 3376 5105

www.brasegcorretora.com.br braseg@brasegcorretora.com.br

19

Condomínio Vida Previdência Transporte Entre outros


CONSELHO DA IPC Marcelo Sathler Gripp (vice-presidente), Toshiaki Isumi (10 secretário), Fernando Rocha Filho (20 secretário), Geraldo Ferreira Leite (10 tesoureiro), Antonio Carlos Teixeira Gonçalves (20 tesoureiro), Adalton José Lopes da Silva, Antonio Carlos Bittencourt do Nascimento, Aristides Girardi, Carlos Roberto Maciel, Cid Aimbiré de Moraes Santos, Cláudio César Ferreira, Cláudio Manoel Ferreira Martins, Clayton Machado Carstens, Cornelis Kool, José Carlos Marcondes, Luiz Augusto de Paula Lima Jr., Luiz Filipe Jordão, Paulo de Tarso de Lara Pires, Paulo Henrique Andrade, Pedro Ronzelli Jr., Sérgio Wesley de Barros Stauffer, Vanderlei Endres. Eméritos: Joel Pugsley, José Luiz Pires, Leonel Valentim Ramos, Levy Soares Teixeira

JUNTA DIACONAL Hélio Linzmeyer Santos (presidente), Vladimir Alcindo de Arruda (vice-presidente), Felipe Martins Gonçalves (10 secretário), Fernando Bisinella (20 secretário), Edison Barrozo Antunes (tesoureiro), Abel Ricardo da Silveira, Alexandre Emrich Zanetti, André Muniz Soares, Cláudio Roberto Barbosa, Eduardo Augusto Costa Ferreira, Evandro Daudt da Costa, Fernando César Ferreira, Gerson Barbosa, Guilherme Prado Regadas, Ivair Lúcio Soares Jr. , Ivan Luiz Ferreira, João Augusto dos Santos Aust, Josemar Moreira do Nascimento, Juliano Padilha, Luiz Fernando Alves, Marcelo Nassif Maluf, Nélio Antonio Uzeyka Jr., Paulo Fuganti Casarin, Paulo Roberto Lopes da Silva, Paulo Roberto Marques Leites, Reinaldo Muchailh Júnior, Ricardo Moresca, Sizenando Machado, Wagner Pereira Barbosa, Wilson Peretti. Eméritos: Henderson Antonio Jansson, Luiz César Valentim, Valdir Scheidt, Wilson Edel Schmidt

www.ipctba.org.br

Revista Identidade Cristã - Edição 23 - Maio/2017  

Edição n° 23 da Revista Identidade Cristã, uma publicação mensal da Igreja Presbiteriana de Curitiba. Na 23° edição, a Identidade Cristã de...

Advertisement