Issuu on Google+

O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Estudo Quarenta:

O Último Convite de Deus [ Apocalipse 22.13-21 ] A segunda vinda do Senhor Jesus Cristo é um tema essencial das Sagradas Escrituras (por exemplo, Zc 14.4; Ml 3.2; 4.5; Mt 16.28, 24.27; 1Co 1.7; 15.23, 1Ts 2.19; 3.13; 4.15; 5.23, 2Ts 2.1; Tg 5.8 e Judas 14). Mas nenhum livro da Bíblia dá tanta ênfse a este assunto quanto Apocalipse, o “Apocalipse de Jesus Cristo” (1.1).657 As Escrituras inspiradas terminam com um convite urgente, insistindo com os pecadores para se chegarem a Jesus Cristo e receberem o dom gratuito da vida eterna antes que seja tarde demais. O convite final de Deus para os pecadores está no versículo 17: “... Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.” Mas em torno desse convite é possível encontrar vários incentivos.

I. O Convite 17

O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.

“O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem!” – É possível interpretar este convite de duas maneiras completamente diferentes. Na verdade, há dois convites distintos neste versículo, delineado pelas duas exclamações. A primeira parte do verso é uma oração dirigida a Cristo “Vem”. A segunda parte é um convite dirigido aos pecadores. A primeira parte está chamando Jesus, para que venha e recompense o seu povo. A segunda parte é o último chamado aos pecadores para se achegaram à fé em Cristo. “O Espírito e a noiva dizem: Vem!” – O Espírito Santo não é o único que anseia pela volta de Cristo, a noiva (a igreja) também clama: vem! Ao longo dos séculos, o povo de Deus tem esperado e clamado pela volta de Cristo. O povo de Deus anseia pela volta do Senhor Jesus e pela promessa de viver com Ele eternamente (João 14.3; 1Ts 4.17). Os cristão anseiam pelo dia em que seus corpos serão glorificados. Deixarão de ser corpos mortais para corpos revestidos de imortalidade (1Co 15.53-54). A igreja sabe que naquele glorioso dia não haverá mais dor, nem lágrimas, nem morte. Esta é uma oração fervorosa da igreja inspirada pelo Espírito Santo. A última oração da igreja é: Vem, Senhor Jesus! (Ap 22.20). “Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida...” – O convite não é dirigido a Cristo, mas aos pecadores. A igreja não apenas aguarda o Noivo, mas ela chama os sedentos para conhecerem o seu Amado. A igreja 657

MacArthur, John: Revelation 12-22. Chicago, Ill. : Moody Press, 2000, S. 302

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

263


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

proclama que Jesus satisfaz. A promessa é maravilhosa, uma vez que todos aqueles que estão sedentos podem vir e vai receber o dom gratuito de Deus.658 A verdadeira compreensão da profecia bíblica deve motivar-nos a obedecer a Palavra de Deus e compartilhar o convite de Deus com um mundo perdido.659 “Aquele que tem sede venha...” – Aquele que ouve é ainda definido como aquele que está com sede. O termo “sede” é uma metáfora bíblica familiar retratando o forte senso de necessidade espiritual que é um pré-requisito para o arrependimento. Em Isaías Deus chama de “Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite” (Is 55.1). Jesus também declarou: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos” (Mt 5.6). Em João Ele faz o mesmo convite: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba” (Jo 7.37; 21.6; Sl 107.9; Jo 4.14; 6.35). “... e quem quiser receba de graça a água da vida...” – Como as Escrituras deixam claro, o dom da vida eterna é de graça. Ele foi pago pela morte de Cristo na cruz e é estendido a todos os que estão dispostos a recebê-la por meio da fé.660 A água da vida (ou a lavagem da regeneração, Tito 3.5) é oferecida sem custo (cf. Is 55.1; Rm 3.24). Deus oferece gratuitamente a água da vida para aqueles cujos corações estão sedentos de perdão, cujas mentes estão sedentas da verdade, e cujas almas estão sedentas por Ele.661

II. Os Incentivos (13-16; 18-21) Em torno do convite no versículo 17, é possível encontrar quatro incentivos para que os pecadores respondam ao mesmo: por causa da pessoa de Cristo, por causa da exclusividade do céu, por causa da veracidade das Escrituras, e por causa da certeza da volta do Salvador.662

Por causa da pessoa de Cristo 13

Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim. 16 Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas às igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da manhã.

658

Walvoord, John F. ; Zuck, Roy B. ; Dallas Theological Seminary: The Bible Knowledge Commentary : An Exposition of the Scriptures. Wheaton, IL : Victor Books, 1983-c1985, S. 2:989 659 Wiersbe, Warren W.: The Bible Exposition Commentary. Wheaton, Ill. : Victor Books, 1996, c1989, S. Ap 22:6 660 Walvoord, John F. ; Zuck, Roy B. ; Dallas Theological Seminary: The Bible Knowledge Commentary : An Exposition of the Scriptures. Wheaton, IL : Victor Books, 1983-c1985, S. 2:989 661 MacArthur, John: Revelation 12-22. Chicago, Ill. : Moody Press, 2000, S. 305 662 MacArthur, John: Revelation 12-22. Chicago, Ill. : Moody Press, 2000, S. 306

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

264


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim” – A primeira razão para os pecadores responderem ao último convite de Deus é porque se trata pessoalmente glorioso e majestoso Senhor Jesus Cristo. A identificação do Senhor Jesus repetida três vezes é para dar ênfase ao poder e soberania daquele que chama. Uma vez que os leitores originais do Apocalipse falavam grego, Jesus Se identifica como o Alfa e o Ômega (cf. 1.8; 21.6). Alfa e Omega são, respectivamente, a primeira e a última letra do alfabeto grego. Juntamente com as frases paralelas a primeiro e o último (cf. 1.17) e o princípio (a fonte de todas as coisas) e o fim (a meta de todas as coisas), expressam o imensurável poder de Cristo.663 Jesus Cristo é o juiz da humanidade porque ele transcende toda a experiência humana, compartilhando da natureza eterna de Deus.664 Na verdade, Apocalipse 22.13 é um grande incentivo para quem quer servir ao Senhor. Tudo o que Deus começa, Ele conclui, pois Ele é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o último (cf. Fp 1.6; 2.12-13).665 “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas às igrejas...” (v. 16) – Cristo identifica-se ainda mais em suas próprias palavras no versículo 16. Mas antes de fazê-lo, Ele diz: “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar...” Embora os anjos tenham comunicado o Apocalipse a João (v. 6; 1.1; 17.1, 7; 21.9), sua fonte era Jesus. A expressão “Eu, Jesus” só aparece aqui em toda a Bíblia. Ela estabelece que este convite final não é um convite humano, mas um chamado divino aos pecadores, emitido pessoalmente pelo Senhor Jesus Cristo. O Apocalipse é dirigido às igrejas (1.11), mas foi escrito para os crentes (1.1), por isso, eles devem proclamá-lo ao mundo inteiro (cf. 22.10). “... Eu sou a Raiz e a Geração de Davi...” – Então, em uma declaração aparentemente paradoxal, Jesus declara que é tanto a raiz de Davi (ascendente) quanto à geração de Davi (descendente). Essa frase resume o ensinamento bíblico sobre as duas naturezas de Cristo. Em Sua divindade, Cristo é a raiz de Davi (cf. Mc 12.35-37); em Sua humanidade, Ele é descendente de Davi (2Sm 7.12-16; Sl 132.11-12; Mt 1.1; Rm 1.3, 2Tm 2.8). “... a brilhante Estrela da manhã” (v. 16) – Finalmente, Jesus descreve a si mesmo como “a brilhante estrela da manhã”. Chamar alguém de “estrela” era nos tempos bíblicos (como é hoje) exaltar (cf. Dn 12.3). Embora Balaão fosse um profeta ganancioso, no entanto, Deus o usou para fazer uma previsão precisa da vinda do Messias: “Uma estrela sairá de Jacó, um cetro subirá de Israel” (Nm 24.17). Pedro escreveu sobre o tempo em que “o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração” (2Pe 1.19). Além disso, Jesus prometeu dar aos vencedores de Tiatira a “estrela da manhã” (2.28), isto é, Ele mesmo! A vinda de Jesus vai anunciar o fim da escuridão da noite do homem, e a aurora gloriosa do seu reino. Cristo é a “Luz do mundo” (João 8.12).

663

MacArthur, John: Revelation 12-22. Chicago, Ill. : Moody Press, 2000, S. 306 LADD, George. Apocalipse, introdução e comentário. São Paulo: Editora Vida Nova, 1984, p. 218. 665 Wiersbe, Warren W.: The Bible Exposition Commentary. Wheaton, Ill. : Victor Books, 1996, c1989, S. Ap 22.6. 664

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

265


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Por causa da exclusividade do céu 14

Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras [no sangue do Cordeiro], para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas. 15 Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.

“Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras [no sangue do Cordeiro]...” – Os santos não são justos por causa das suas boas obras, mas por causa do sangue do Cordeiro. Em 7.14 um dos 24 anciãos disse a João: “São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro”. A expressão “vestiduras” representa a pecaminosidade em Isaías 64.6 e Zc 3.3, ao passo que o Salmo 51.7, Isaías 1.18 e Tito 3.5 fala da purificação do pecado que acompanha a salvação. A purificação só acontece por meio do sangue de Cristo derramado na cruz (1.5; 5.9; 7.14; Mt 26.28, Atos 20.28; Rm 3.24-25; 5.9, Ef 1.7; 2.13; Cl 1.20, Hb 9.12, 14; 10.19, 13.12; 1Pe 1.2, 18-19; 1Jo 1.7). “para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas...” – Aqueles que foram lavados no sangue do Cordeiro vencem o maligno (Ap 12.11), comem dos frutos da árvore da vida e entram na cidade pelas portas (22.14). O céu é destinado somente àqueles que foram purificados de seus pecados pela fé no sangue de Cristo e cujos nomes foram “escritos desde a fundação do mundo no livro da vida do Cordeiro que foi morto” (13.8). Em contraste, todos os demais permanecerão para sempre fora da Nova Jerusalém no lago de fogo (20.15; 21.8). “Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira” (v. 15) – Na cidade moram os redimidos, enquanto que os perversos estão excluídos dela. Aqueles que não foram lavados ficarão não apenas fora da cidade, mas serão lançados no lago de fogo (Ap 20.15). “Cães” – Nos tempos antigos os cães não eram animais domésticos. Eles eram desprezados e viviam no lixo das cidades (cf. Êx 22.31; 1Rs 14.11; 16.4; 21.19, 23-24; 22.38). Assim, ao dizer que os “cães” permanecerão fora da cidade Santa, descreve alguém de caráter baixo (cf. 1Sm 17.43; 24.14; 2Sm 38; 9.8; 16.9, 2Rs 8.13; Fp 3.2; cf. Dt 23.18). “Feiticeiros” – (pharmakos, em grego), é a raiz da palavra farmácia. Refere-se àqueles envolvidos em práticas de ocultismo e do abuso de drogas que muitas vezes acompanham essas práticas (cf. 9.21; 21.8; Gl 5.20). “Imoral” – (pornos, em grego), a raiz da palavra “pornografia”. São aqueles que estão envolvidos em atividades sexuais ilícitas (cf. 9.21; Rm 1.29). “Assassinos” – São aqueles que desrespeitam a sacralidade da vida e atentam contra o próximo para tirar-lhe a vida. Eles também estão excluídos do céu na lista registrada em 21.8.

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

266


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

“Idólatras” – São aqueles que adoram falsos deuses, ou que adoram o verdadeiro Deus de uma forma inaceitável (cf. 21.8). “Mentirosos” – Todas as pessoas que amam e praticam a mentira. Satanás é o pai da mentira (João 8.44) e a casa de Satanás é um lugar agradável para aqueles que amam e praticam a mentira (2Ts 2.12; 1Jo 1.6; Rm 1.25, Ef 4.25). Diante desta lista, não significa que todos os que já cometeram alguns desses pecados serão excluídos do céu (cf. 1Co 6.11). Pelo contrário, são aqueles que amam e habitualmente praticam qualquer um desses pecados, e teimosamente se agarram a eles e se recusam a dar ouvidos ao convite de Cristo para a salvação. Esse serão lançados no lago de fogo.

Por causa da veracidade das Escrituras 18

Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; 19 e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.

Ao chegar ao final deste livro Sagrado, o apóstolo João acrescenta uma advertência solene: “Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro”. Essa advertência é semelhante à registrada em Deuteronômio: “Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que eu vos mando” (Dt 4.2). A advertência do Senhor aqui é dirigida àqueles que se dedicam a falsificação deliberada ou má interpretação das Escrituras, aqueles a quem Paulo denuncia como mascates da Palavra de Deus (2Co 2.17). “... Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro...” – Rejeitar a Palavra de Deus é rejeitar o próprio Deus. E aqueles que negam suas promessas de bênção e subtraem Suas verdades receberão seu julgamento e não terão parte na árvore da vida ou o acesso à cidade santa (cf. Ap 22.14).666 “... Deus tirará a sua parte da árvore da vida...” – Aquele que guarda a Palavra e obedece será abençoado, aquele que altera será disciplinado.667 A Bíblia não é uma descoberta humana; ela é a verdade revelada por Deus.668 Tendo em vista que o próprio Deus é o autor, ninguém que o leia pode adicionar ou subtrair uma palavra sequer.669

666

Walvoord, John F. ; Zuck, Roy B. ; Dallas Theological Seminary: The Bible Knowledge Commentary : An Exposition of the Scriptures. Wheaton, IL : Victor Books, 1983-c1985, S. 2:989-990 667 Wiersbe, Warren W.: The Bible Exposition Commentary. Wheaton, Ill. : Victor Books, 1996, c1989, S. Ap 22:6 668 LADD, George. Apocalipse, introdução e comentário. São Paulo: Editora Vida Nova, 1984, p. 51. 669 HENDRIKSEN, Willian. Mais que Vencedores. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2001, p. 278.

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

267


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Por causa da certeza da volta de Cristo 20

Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus! 21 A graça do Senhor Jesus seja com todos.

Cristo responde à ardente oração da Igreja por sua volta, dizendo: “Certamente venho sem demora”. A última promessa das Escrituras diz: “Certamente venho sem demora”; e a última oração é: “Amém. Vem, Senhor Jesus!” (Ap 22.20). A vinda de Cristo é iminente, assim como Apocalipse (e o resto do Novo Testamento) ensinam. João fala em nome de todos os verdadeiros crentes quando ele responde: “Amén! Vem, Senhor Jesus”. Os cristãos são aqueles “que amam a sua vinda” (2Tm 4.8). Os escarnecedores podem zombar e questionar: “Onde está a promessa da sua vinda?” (2Pe 3.4). Mas as coisas não vão continuar para sempre como estão. Jesus voltará, assim como Apocalipse prevê. “Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2Pe 3.9). “Amém! Vem, Senhor Jesus! A graça do Senhor Jesus seja com todos” – A resposta do apóstolo João para a última promessa do Apocalipse corresponde à palavra “Maranata”: “Vem, ó Senhor” (1Co 16.22). A promessa é a culminação de todas as promessas, e a resposta é a soma de todas as esperanças vivas.670 A única resposta que podemos dar à promessa de Jesus é dizer: “Amem! Vem, Senhor Jesus!” O comentarista bíblico Matthew Henry estava certo quando escreveu: “O que vem do céu como promessa deve ser enviado de volta para o céu como oração: ‘Vem, Senhor Jesus, dê um fim a este estado de pecado, tristeza e tentação; recolhe o teu povo do presente século mau, e leva-os para o céu, aquele estado de perfeita pureza, paz e alegria, e assim conclui o teu grande projeto, e cumpre toda a palavra de esperança que fizeste ao teu povo”.671 George Ladd afirmou com intrepidez: “Desejar a volta do Senhor é o centro da fé cristã; se Cristo não voltar, sua obra de redenção permanece para sempre incompleta. Seu retorno é a única esperança para o futuro do mundo”.672 O livro termina como começou, com a graça que vem do Senhor Jesus Cristo. O livro termina com a garantia da fidelidade de Sua graça.673 Somente pela graça do Senhor Jesus a vitória descrita nesse livro pode ser obtida (22.21).

670

Carson, D. A.: New Bible Commentary : 21st Century Edition. 4th ed. Leicester, England; Downers Grove, Ill., USA : Inter-Varsity Press, 1994, S. Ap 22:6 671 Henry, Matthew: Matthew Henry's Commentary on the Whole Bible : Complete and Unabridged in One Volume. Peabody : Hendrickson, 1996, c1991, S. Ap 22:20 672 LADD, George. Apocalipse, introdução e comentário. São Paulo: Editora Vida Nova, 1984, p. 221. 673 Palmer, Earl F. ; Ogilvie, Lloyd J.: The Preacher's Commentary Series, Volume 35 : 1, 2 & 3 John / Revelation. Nashville, Tennessee : Thomas Nelson Inc, 1982 (The Preacher's Commentary Series 35), S. 242

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

268


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Conclusão: A verdade gloriosa e confortante é que aqueles que se humilham e aceitam a oferta de salvação do Altíssimo vão encontrá-Lo nas regiões celestiais. Apropriadamente, as últimas palavras da Bíblia são: “a graça do Senhor Jesus esteja com todos” (v. 21). O Senhor da glória, como prometeu na Escritura, oferece o céu exclusivamente para aqueles que, à luz do Seu retorno, aceitam o Seu convite gracioso de retornar para Ele. Se o nosso estudo de Apocalipse tem sido verdadeiramente guiado pelo Espírito, então vamos nos juntar ao apóstolo João nesta última oração da Bíblia: “Amém! Vem, Senhor Jesus!”674 Você está pronto para se encontrar com Cristo? É uma tragédia saber que muitos passam por este livro e não consegue entender suas maravilhosas verdades, assim, empobrecem o seu conhecimento e a esperança em Cristo Jesus. Que Deus nos ajude a responder essa pergunta e assim experimentar a vida e não a morte para estar eternamente com Jesus!

674

Wiersbe, Warren W.: The Bible Exposition Commentary. Wheaton, Ill. : Victor Books, 1996, c1989, S. Ap 22:6

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

269


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Bibliografia: Achtemeier, P. J., Harper & Row, P., & Society of Biblical Literature. (1985). Harper's Bible dictionary. Includes index. (1st ed.) (1069). San Francisco: Harper & Row. Alan F. Johnson, Revelation, em The Expositor’s Bible Commentary, ed. Frank E. Gaebelein (Grand Rapids: Zondervan, 1981), 12.475. Alford, Revelation, p. 611; George Eldon Ladd, Commentary on the Revelation of John (Grand Rapids: Eerdmans, 1972), p. 93. Comparar Barclay, Revelation of John 1.228-29. BERKHOF, Louis. Teologia Sistemática. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2001. Carson, D. A. (1994). New Bible commentary : 21st century edition. Rev. ed. of: The new Bible commentary. 3rd ed. / edited by D. Guthrie, J.A. Motyer. 1970. (4th ed.) (Ap 3:14). Leicester, England; Downers Grove, Ill., USA: Inter-Varsity Press. Charles, Revelation, 1.124. Ver também William Barclay, The Revelation of John, 2ª ed. (Filadélfia: Westminster, 1960), 1.203. Craig S. Keener, Revelation, NIVAC (Grand Rapids: Zondervan, 2000), p. 212. Raymond E. Brown (An Introduction to the New Testament, Anchor Bible Reference Library [Nova Iorque: Doubleday, 1996], p. 788) Douglas, J. D., Comfort, P. W., & Mitchell, D. (1997, c1992). Who's who in Christian history. Illustrated lining papers. Wheaton, Ill.: Tyndale House. Elwell, W. A., & Comfort, P. W. (2001). Tyndale Bible dictionary. Tyndale reference library (1207). Wheaton, Ill.: Tyndale House Publishers. FF Bruce, Novo Testamento, História [Garden City, NY: Doubleday, 1972]. HENDRIKSEN, William. Mais que vencedores. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2001. Henry, M. (1996, c1991). Matthew Henry's commentary on the whole Bible : Complete and unabridged in one volume (Ap 1:3). Peabody: Hendrickson. HOEKEMA, Anthony. A Bíblia e o Futuro. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2001. Jamieson, R., Fausset, A. R., Fausset, A. R., Brown, D., & Brown, D. (1997). A commentary, critical and explanatory, on the Old and New Testaments. On spine: Critical and explanatory commentary. (Ap 1:7). Oak Harbor, WA: Logos Research Systems, Inc.

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

270


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Jamieson, R., Fausset, A. R., Fausset, A. R., Brown, D., & Brown, D. (1997). A commentary, critical and explanatory, on the Old and New Testaments. On spine: Critical and explanatory commentary. (Ap 3:1). Oak Harbor, WA: Logos Research Systems, Inc. KISTEMAKER, Simon. Comentário do Novo Testamento, Apocalipse. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2005. LADD, George. Apocalipse, introdução e comentário. São Paulo: Editora Vida Nova, 1984. LOPES, Hernandes Dias. Apocalipse, o futuro chegou. São Paulo: Editora Hagnos, 2004. MacArthur, J. (1999). Revelation 1-11 (15). Chicago: Moody Press. MacArthur, J. (2001). Revelation: The Christian's Ultimate Victory. MacArthur Bible studies (2). Nashville, TN: W Publishing Group. Martin Luther, The Catholic Epistles, em Luther’s Works, ed. Jaroslav Pelikan (St. Lous: Concordia, 1976), 30.252.53; John Calvin, II Thessalonians (rep. Grand Rapids: Baker, 1981), pp. 330-31; e The First Epistle of John (rep. Grand Rapids: Baker, 1981). NORA, Anibal. Explicação Popular do Apocalipse. Rio de Janeiro: Editora O Puritano, 1958. Palmer, E. F., & Ogilvie, L. J. (1982). Vol. 35: The Preacher's Commentary Series, Volume 35 : 1, 2 & 3 John / Revelation. Formerly The Communicator's Commentary. The Preacher's Commentary series (91). Nashville, Tennessee: Thomas Nelson Inc. Palmer, E. F., & Ogilvie, L. J. (1982). Vol. 35: The Preacher's Commentary Series, Volume 35 : 1, 2 & 3 John / Revelation. Formerly The Communicator's Commentary. The Preacher's Commentary series (165). Nashville, Tennessee: Thomas Nelson Inc. Pohl, Adolf. Apocalipse de João, vols. 1 e 2. Curitiba: Editora Evangélica Esperança, 2001. Ramsay, Letters to the Seven Churches, pp. 272, 444 n. 3; William Barclay, The Revelation of John, 2ª ed. (Filadélfia: Westminster, 1960), 1.92. Robert H. Mounce, The Book of Revelation, The New International Commentary on the New Testament [Grand Rapids: Eerdmans, 1977], 114–15). Strong, J. (1996). The exhaustive concordance of the Bible : Showing every word of the test of the common English version of the canonical books, and every occurence of each word in regular order. (electronic ed.) (G2902). Ontario: Woodside Bible Fellowship. Swanson, J. (1997). Dictionary of Biblical Languages with Semantic Domains : Greek (New Testament) (electronic ed.) (DBLG 2627, #2). Oak Harbor: Logos Research Systems, Inc.

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

271


O Livro de Apocalipse – Rev. Jocarli A. G. Junior

Swete, Revelation, pp. ccxii-xiii; ver também Alan F. Johnson, revelation, em The Expositor’s Bible Commentary, ed. Frank E. Gaebelein (Grand Rapids: zondervan, 1981), 12-409. Walvoord, J. F., Zuck, R. B., & Dallas Theological Seminary. (1983-c1985). The Bible knowledge commentary : An exposition of the scriptures (2:925). Wheaton, IL: Victor Books. Wiersbe, W. W. (1997, c1992). Wiersbe's expository outlines on the New Testament (796). Wheaton, Ill.: Victor Books. WIERSBE, Warren W. Comentário Bíblico Expositivo. São Paulo: Editora Geográfica, Vl: 6, 2006. Wood, D. R. W. (1996, c1982, c1962). New Bible Dictionary (1114). InterVarsity Press.

Igreja Presbiteriana em Tabuazeiro – 2010/2011

272


estudo 40